A CLASSIFICAÇÃO EUROPEIA DE REACÇÃO AO FOGO DOS PRODUTOS DE CONSTRUÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A CLASSIFICAÇÃO EUROPEIA DE REACÇÃO AO FOGO DOS PRODUTOS DE CONSTRUÇÃO"

Transcrição

1 A CLASSIFICAÇÃO EUROPEIA DE REACÇÃO AO FOGO DOS PRODUTOS DE CONSTRUÇÃO QUADROS ADICIONAIS da Edição revista e actualizada (Janeiro de 2011) Lisboa 2011 Carlos A. Pina dos Santos Engenheiro Civil, Investigador Principal ICT INFORMAÇÃO TÉCNICA EDIFÍCIOS ITE 55

2 Desde as datas das 1ª e 2ª edições da ITE 55 - A classificação europeia de reacção ao fogo dos produtos de construção foram publicadas cinco novas Decisões Comunitárias (duas dessas Decisões foram publicadas após a 3ª edição revista de 2010) que estabelecem as classes de desempenho em matéria de reacção ao fogo de certos produtos de construção, nomeadamente: revestimentos contínuos (argamassa e betonilhas) para pavimentos; colas para ladrilhos cerâmicos; revestimentos decorativos (em rolo ou em placas) para paredes; produtos para juntas de placas de gesso cartonado; chapas metálicas, lisas ou perfiladas, de aço com revestimento de poliéster; chapas metálicas, lisas ou perfiladas, de aço com revestimento de poliéster; produtos moldados em estafe. Os quadros correspondentes às classificações adicional resultantes dessas Decisões foram incluídos na edição revista e actualizada (Janeiro de 2011) da referida ITE 55 e são disponibilizados no presente documento pdf. 1 - A 3ª edição revista (2010) da ITE 55 já incluía os QUADROS I.12 a I.16 incluídos no presente documento. A.2

3 QUADRO I.12 Revestimentos contínuos para pavimentos Argamassas e betonilhas à base de cimento ou de sulfato de cálcio Produto Revestimentos cimentícios em conformidade com a norma EN Revestimentos à base de sulfato de cálcio em conformidade com a norma EN Espessura máxima da camada Teor de matéria orgânica (% em peso) Classe 30 < 20 E Sobre qualquer substrato pertencente pelo menos à classe D-s2,d0 com espessura mínima de 12 mm e massa volúmica aparente mínima de 680 kg/m 3. Classe E, tal como indicada no quadro 1 do anexo da Decisão 2000/147/CE da Comissão, quando o revestimento é utilizado como camada de base (subjacente). Decisões da Comissão que serviram de base à elaboração do QUADRO I.12 Decisão da Comissão, de 9 de Fevereiro de 2010, que estabelece as classes de desempenho em matéria de reacção ao fogo de certos produtos de construção relativamente placas cimentícias, placas à base de sulfato de cálcio e placas de resina sintética para pavimentos (2010/85/UE). Jornal Oficial da União Europeia (JOUE), L 38, , p [28]. A.3

4 QUADRO I.13 Revestimentos contínuos para pavimentos Argamassas e betonilhas à base de resinas sintéticas Produto Revestimentos contínuos de resina sintética para pavimentos, sem cargas, com ligante à base de resina epoxídica, de resina de poliuretano, de resina de polimetilmetacrilato, ou de resina de viniléster, em conformidade com a norma EN Revestimentos contínuos de resina sintética para pavimentos, com cargas, com ligante à base de resina epoxídica ou resina de poliuretano ou resina de polimetilmetacrilato ou resina de viniléster e com agregados minerais, em conformidade com a norma EN Revestimentos contínuos de resina sintética para pavimentos, com cargas, matizadas com areia siliciosa e ligante à base de resina epoxídica, de resina de poliuretano, de resina de polimetilmetacrilato, ou de resina de viniléster e com agregados minerais, em conformidade com a norma EN Espessura máxima da camada Teor de matéria orgânica (% em peso) < < 75 Classe E ou E fl Sobre qualquer substrato pertencente pelo menos à classe A2-s1,d0 com espessura mínima de 6 mm e massa volúmica aparente mínima de kg/m 3. Classe E conforme o quadro 1 do anexo da Decisão 2000/147/CE da Comissão, quando o revestimento é utilizada como camada de base (subjacente), ou Classe E fl conforme o quadro 2 do anexo da Decisão 2000/147/CE da Comissão, quando o revestimento é utilizada como camada de uso (aparente). Decisões da Comissão que serviram de base à elaboração do QUADRO I.13 Decisão da Comissão, de 9 de Fevereiro de 2010, que estabelece as classes de desempenho em matéria de reacção ao fogo de certos produtos de construção relativamente placas cimentícias, placas à base de sulfato de cálcio e placas de resina sintética para pavimentos (2010/85/UE). Jornal Oficial da União Europeia (JOUE), L 38, , p [28]. A.4

5 QUADRO I.14 Colas para ladrilhos cerâmicos Produto Cola de base cimentícia em conformidade com a norma EN Cola em dispersão em conformidade com a norma EN Cola de resina de reacção em conformidade com a norma EN Espessura máxima da camada Teor de matéria orgânica (% em peso) 20 < 20 5 < 40 5 < 50 Classe E Sobre qualquer substrato pertencente pelo menos à classe D-s2,d0 e com massa volúmica aparente mínima 680 g/m 3. Classe indicada no quadro 1 do anexo da Decisão 2000/147/CE da Comissão. Decisões da Comissão que serviram de base à elaboração do QUADRO I.14 Decisão da Comissão, de 9 de Fevereiro de 2010, que estabelece as classes de desempenho em matéria de reacção ao fogo de certos produtos de construção relativamente a adesivos para ladrilhos de cerâmica (2010/81/UE). Jornal Oficial da União Europeia (JOUE), L 38, , p [29]. A.5

6 QUADRO I.15 Revestimentos decorativos de paredes (em rolo ou em placas) Produto Revestimentos de paredes à base de fibras de celulose Revestimentos de paredes com uma base de fibras de celulose revestida ou impressa com polímeros Revestimentos de paredes à base de uma mistura de fibras de celulose e de poliéster Revestimentos de paredes com uma base de uma mistura de fibras de celulose e de poliéster revestida ou impressa com polímeros Revestimentos de paredes à base de tecido revestido com polímeros Revestimentos de paredes em tecido de matérias têxteis, com reforço (na face posterior) constituído por fibras de celulose ou por fibras de celulose e de poliéster Revestimentos de paredes com espuma de PVC, com reforço (na face posterior) constituído por fibras de celulose ou por fibras de celulose e de poliéster Massa superficial máxima (g/m 2 ) Espessura máxima 190 0, , , , , , ,8 Classe D-s3,d2 Produtos em conformidade com a norma EN aplicados sobre qualquer substrato pertencente pelo menos à classe A2-s1,d0 com espessura mínima de 12 mm e massa volúmica aparente mínima de 800 kg/m 3, utilizando uma cola de amido, de amido/pvc ou de celulose/pvc aplicada num máximo de 200 g/m 2. Classe indicada no Quadro 1 do anexo da Decisão 2000/147/CE. Decisões da Comissão que serviram de base à elaboração do QUADRO I.15 Decisão da Comissão, de 9 de Fevereiro de 2010, que estabelece as classes de desempenho em matéria de reacção ao fogo de certos produtos de construção relativamente a revestimentos para parede decorativos em forma de rolos e painéis (2010/82/UE). Jornal Oficial da União Europeia (JOUE), L 38, , p [30]. de reacção ao fogo (2000/147/CE). Jornal Oficial das Comunidades Europeias (JOCE), L 50, , p [7]. A.6

7 QUADRO I.16 Produtos para juntas de placas de gesso cartonado Produto Compostos para selagem de juntas, de secagem ao ar, para placas de gesso utilizadas juntamente com fitas adesivas de papel. Pasta pronta a ser utilizada ou pó para misturar com água, sobre qualquer substrato pertencente pelo menos à classe A2-s1,d0 com espessura de, pelo menos, 6 mm e densidade de, pelo menos, 700 kg/m 3 (excluindo pavimentos) Informação complementar sobre o produto Compostos de secagem ao ar para selagem de juntas dos tipos 1A, 2A e 3A e fitas adesivas de papel (3) em conformidade com a norma EN Teor máximo de matéria orgânica (% em peso) Classe 7,0 A2-s1,d0 Massa volúmica aparente húmida do composto para selagem de juntas de, pelo menos, 1,1 kg/l (1 100 kg/m 3 ). Classe indicada no Quadro 1 do anexo da Decisão 2000/147/CE. (3) Largura máxima da fita adesiva de papel: 55 mm; massa máxima por unidade de superfície da fita adesiva de papel: 135 g/m 2. Decisões da Comissão que serviram de base à elaboração do QUADRO I.16 Decisão da Comissão, de 9 de Fevereiro de 2010, que estabelece as classes de desempenho em matéria de reacção ao fogo de certos produtos de construção relativamente a compostos para preparação de juntas de secagem ao ar (2010/83/UE). Jornal Oficial da União Europeia (JOUE), L 38, , p [31]. A.7

8 QUADRO I.17 Chapas metálicas de aço com revestimento de poliéster Produto Chapa prefabricada de aço, perfilada ou plana, de espessura nominal t, revestida na superfície exposta ao fogo com um revestimento de poliéster de espessura nominal máxima de 25 µm, em conformidade com a parte aplicável das normas EN e EN 10169, se o revestimento tiver uma massa não superior a 70 g/m 2 e PCS não superior a 1,0 MJ/m 2. A superfície da chapa de aço não exposta ao fogo pode ter um revestimento orgânico, desde que este revestimento tenha uma espessura não superior a 15 µm e PCS não superior a 0,7 MJ/m 2. PCS = poder calorífico superior (vd. 3.3). Espessura nominal t da chapa de aço com revestimento de poliéster 0,40 t 1,50 Perfil Classe Plano ou perfilado Classe indicada no quadro 1 do anexo da Decisão 2000/147/CE. A área total da superfície perfilada (chapa nervurada, ondulada, etc.) não pode ser superior ao dobro da área total coberta pelo produto. A1 Decisões da Comissão que serviram de base à elaboração do QUADRO I.17 Decisão da Comissão, de 2 de Dezembro de 2010, que estabelece as classes de desempenho em matéria de reacção ao fogo no que respeita a certos produtos de construção, nomeadamente a chapas de aço com revestimento de poliéster e com lacagem a Plastisol (2010/737/UE). Jornal Oficial da União Europeia (JOUE), L 317, , p [32]. A.8

9 QUADRO I.18 Chapas metálicas de aço com revestimento de plastisol Produto Chapa prefabricada de aço, perfilada ou plana, de espessura nominal «t» e revestida na superfície exposta ao fogo com lacagem de plastisol de espessura nominal máxima de 200 µm, e com uma massa de revestimento 300 g/m 2 e PCS 7,0 MJ/m 2. A superfície da chapa de aço não exposta ao fogo pode ter um revestimento orgânico, desde que este revestimento tenha uma espessura 15 µm e PCS 0,7 MJ/m 2. PCS = poder calorífico superior (vd. 3.3). Espessura nominal t da chapa de aço com revestimento de plastisol 0,55 t 1,00 Descrição da montagem Classe Produto plano ou perfilado utilizado como camada única (sem isolamento térmico na parte posterior) ou associado a lã mineral integrando uma solução construtiva (que pode ser de dupla chapa). Se o produto for perfilado, a área total da superfície perfilada (nervurada, ondulada, etc.) não pode ser superior ao dobro da área total coberta pelo produto. A lã mineral deve ser pelo menos da classe A2-s1,d0. A lã mineral deve ter uma espessura de pelo menos 100 mm, a menos que o produto (se o houver) na parte imediatamente por trás da lã mineral incluindo qualquer barreira pára- - vapor seja pelo menos da classe A2-s1,d0. A estrutura de suporte deve ser pelo menos da classe A2-s1,d0. C-s3,d0 As tolerâncias relativas à espessura nominal estão em conformidade com as normas aplicáveis, tal como referidas nas normas EN e EN Classe indicada no quadro 1 do anexo da Decisão 2000/147/CE. Decisões da Comissão que serviram de base à elaboração do QUADRO I.18 Decisão da Comissão, de 2 de Dezembro de 2010, que estabelece as classes de desempenho em matéria de reacção ao fogo no que respeita a certos produtos de construção, nomeadamente a chapas de aço com revestimento de poliéster e com lacagem a Plastisol (2010/737/UE). Jornal Oficial da União Europeia (JOUE), L 317, , p [32]. A.9

10 QUADRO I.19 Produtos moldados em estafe Produto Produtos moldados de estafe Descrição do produto Produto em conformidade com a norma EN 13815, feito por moldagem de gesso misturado com água, reforçado por fibras uniformemente dispersas, de sisal ou de juta, numa percentagem em massa não superior a 2,5 % (m/m). Classe indicada no quadro 1 do anexo da Decisão 2000/147/CE. Massa volúmica aparente (kg/m 3 ) Classe 1000 A1 Decisões da Comissão que serviram de base à elaboração do QUADRO I.19 Decisão da Comissão, de 2 de Dezembro de 2010, que estabelece as classes de desempenho em matéria de reacção ao fogo no que respeita a certos produtos de construção, nomeadamente a moldes de estafe (2010/738/UE). Jornal Oficial da União Europeia (JOUE), L 317, , p [33]. A.10

Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE

Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE Colagem de Cerâmicos e Rochas Ornamentais Enquadramento normativo - Marcação CE Workshop AICCOPN, Porto,13/03/2014 Baio Dias baiodias@ctcv.pt Diretor Adjunto Técnico 1 Enquadramento Normativo Normas aplicáveis

Leia mais

Apresentação da NP EN 12004: A1:2012

Apresentação da NP EN 12004: A1:2012 Joaquim Valente de Almeida LEP/ccMCS materials.habitat Seminário Colagem de Produtos Cerâmicos segundo a NP EN 12004:2008 (Colas para ladrilhos) CTCV/Coimbra 13/11/2013 1 Objectivo e campo de aplicação

Leia mais

0,5 kg/m² 11,2 12,0 12,8 14,0 15,2 16,4 0,6 kg/m² 12,9 13,7 14,5 15,7 16,9 17,7. tolerâncias dimensionais ( de acordo com EN 14509) desvios (mm)

0,5 kg/m² 11,2 12,0 12,8 14,0 15,2 16,4 0,6 kg/m² 12,9 13,7 14,5 15,7 16,9 17,7. tolerâncias dimensionais ( de acordo com EN 14509) desvios (mm) * esp. peso. espessura nominal 80 100 120 150 180 200 0,5 kg/m² 11,2 12,0 12,8 14,0 15,2 16,4 0,6 kg/m² 12,9 13,7 14,5 15,7 16,9 17,7 tolerâncias dimensionais ( de acordo com EN 14509) desvios (mm) comprimento

Leia mais

Normas ABNT em Consulta Pública, Publicadas, Confirmadas ou Canceladas 18 de Outubro à 04 de Novembro de2016

Normas ABNT em Consulta Pública, Publicadas, Confirmadas ou Canceladas 18 de Outubro à 04 de Novembro de2016 em, Publicadas, Confirmadas ou Canceladas ABNT/CEE-185 ABNT NBR 16569 _ Parede e laje de concreto celular estrutural moldada no local para a construção de edificações Projeto, execução e controle Requisitos

Leia mais

ARGAMASSAS CIMENTÍCIAS

ARGAMASSAS CIMENTÍCIAS ARGAMASSAS CIMENTÍCIAS Tabela de Mercado potencial / Aplicações Residencial e não residencial (utilização ligeira a média) Betonilha Argamassa de nivelamento Industrial (utilização média a alta) Argamassa

Leia mais

Catálogo Geral

Catálogo Geral Catálogo Geral www.cfdoors.pt Painel de Frio Painel de Cobertura Painel Fachada Painel Fachada em Lã Rocha Painel Acústico Painel Cobertura Telha 2 Simbologia Simbologia dos revestimentos CF Doors identificando

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO FICHA TÉCNICA DO PRODUTO TOPECA, Lda Rua do Mosqueiro 2490 115 Cercal Ourém PORTUGAL Tel.: 00 351 249 580 070 Fax.: 00 351 249 580 079 geral@topeca.pt www.topeca.pt rebetop color Pág. 2 utilização Revestimento

Leia mais

GUIÃO TÉCNICO CORRECÇÃO DE PONTES TÉRMICAS PAREDES SIMPLES. FICHA TÉCNICA DOW Nº 14 Nº de pág.: 5 16 de Setembro de

GUIÃO TÉCNICO CORRECÇÃO DE PONTES TÉRMICAS PAREDES SIMPLES. FICHA TÉCNICA DOW Nº 14 Nº de pág.: 5 16 de Setembro de GUIÃO TÉCNICO CORRECÇÃO DE PONTES TÉRMICAS PAREDES SIMPLES FICHA TÉCNICA DOW Nº 14 Nº de pág.: 5 16 de Setembro de 2005 www.construlink.com CORRECÇÃO DE PONTES TÉRMICAS - PAREDES SIMPLES A necessidade

Leia mais

Os materiais de proteção térmica devem apresentar:

Os materiais de proteção térmica devem apresentar: Os materiais de proteção térmica devem apresentar: Elevado calor específico Reduzida condutividade térmica Garantia de integridade durante a evolução do incêndio Resistência mecânica adequada Custo viável

Leia mais

SOLUÇÕES PARA INTERIORES

SOLUÇÕES PARA INTERIORES SOLUÇÕES PARA INTERIORES TINTAS PLÁSTICAS Muráqua Paredes & Tectos Tinta plástica destinada à pintura de paredes interiores e tectos. Passimur Quartos & Salas Tinta plástica decorativa para interiores

Leia mais

quadro de escolha para colagem

quadro de escolha para colagem quadro de escolha para colagem São 3 os parâmetros que determinam a cola a utilizar em função dos trabalhos a realizar: 1º suporte 2º local 3º as peças a colar A natureza: Onde: Destino/uso: Natureza:

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO FICHA TÉCNICA DO PRODUTO TOPECA, Lda Rua do Mosqueiro 2490 115 Cercal Ourém PORTUGAL Tel.: 00 351 249 580 070 Fax.: 00 351 249 580 079 geral@topeca.pt www.topeca.pt Pág. 2 rebetop decor raiada areada utilização

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO FICHA TÉCNICA DO PRODUTO TOPECA, Lda Rua do Mosqueiro 2490 115 Cercal Ourém PORTUGAL Tel.: 00 351 249 580 070 Fax.: 00 351 249 580 079 geral@ topeca. pt www.topeca.pt Pág. 2 juntas em cor para mosaico,

Leia mais

TECNOLOGIA INOVADORA PARA PROJETOS INTELIGENTES

TECNOLOGIA INOVADORA PARA PROJETOS INTELIGENTES TECNOLOGIA INOVADORA PARA PROJETOS INTELIGENTES A linha de Soluções Construtivas Eternit foi pensada para facilitar o desempenho do projeto na prática, para agregar qualidade e proporcionar um resultado

Leia mais

A obrigatoriedade da marcação CE

A obrigatoriedade da marcação CE Adesivos cimentícios e a EN 12004: A obrigatoriedade da marcação CE Rogério Tomás, Cimentos Cola, Lda. Concreta 2004 1 Adesivos cimentícios, o que são? Argamassas para a colagem de peças cerâmicas, pedra

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS COBERTURAS Imitação Telha (1/2/4 águas) -Aço galvanizado na qualidade S250GD+Z, segundo EN 10346:2009 + EN 10169, revestida com poliéster regular modificado, e tolerâncias de espessura

Leia mais

Nº 2 Nº 4 Nº 6 Nº 23

Nº 2 Nº 4 Nº 6 Nº 23 KITS P/ PINTURA Nº 1 Nº 2 Nº 3 1022 001 Bandeja grande ref.1029. 01 Rolo de Espuma Pop 23cm com cabo ref.1005. 01 Rolo de Espuma Pop 09cm com cabo ref.1003. 01 Rolo de Espuma Pop 05cm cabo ref.1002. Código

Leia mais

MDF MR Aglomerado de fibras de madeira para uso em ambientes húmidos.

MDF MR Aglomerado de fibras de madeira para uso em ambientes húmidos. MDF MR Aglomerado de fibras de madeira para uso em ambientes húmidos. TIPO: MR (Hidrófugo) DEFINIÇÃO Aglomerado de fibras de madeira de densidade média (MDF) com resistência melhorada à humidade, de uso

Leia mais

KITS P/ PINTURA Nº 1 Nº 2

KITS P/ PINTURA Nº 1 Nº 2 KITS P/ PINTURA Nº 1 Nº 2 Nº 3 1022 01 Bandeja grande ref.1029. 01 Rolo de Espuma Pop 23cm com cabo ref.1005. 01 Rolo de Espuma Pop 09cm com cabo ref.1003. 01 Rolo de Espuma Pop 05cm com cabo ref.1002.

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Isolamento Térmico de fachadas pelo exterior. nº 17. Nº Pág.s: Fevereiro 2007

FICHA TÉCNICA. Isolamento Térmico de fachadas pelo exterior. nº 17. Nº Pág.s: Fevereiro 2007 nº 17 FICHA TÉCNICA Isolamento Térmico de fachadas pelo exterior Nº Pág.s: 07 17 12 Fevereiro 2007 Isolamento Térmico de fachadas pelo exterior 01 Para responder às crescentes exigências de conforto higrotérmico,

Leia mais

SILICONES E ISOLAMENTOS

SILICONES E ISOLAMENTOS S I L I C O N ES E I S O L A M EN TO S 110 01 ESPUMA POLIURETANO MANUAL PREGO LÍQUIDO FEPM750PT 750 ml 12 FLUX FIX EPRO100 é monocomponente, de longa duração para preenchimento, isolamento e colagem, com

Leia mais

REVESTIMENTOS. Curso Técnico em Edificações Disciplina: Técnicas de Construção Civil 3 Profª Nayra Y. Tsutsumoto

REVESTIMENTOS. Curso Técnico em Edificações Disciplina: Técnicas de Construção Civil 3 Profª Nayra Y. Tsutsumoto REVESTIMENTOS Curso Técnico em Edificações Disciplina: Técnicas de Construção Civil 3 Profª Nayra Y. Tsutsumoto REVESTIMENTOS O que é revestimento? Revestimentos mais comuns Argamassas Cerâmicos Pedra

Leia mais

Painéis de garrafas PET e argamassa armada FICHA CATALOGRÁFICA NOVEMBRO/2014

Painéis de garrafas PET e argamassa armada FICHA CATALOGRÁFICA NOVEMBRO/2014 Tecnologias, Sistemas Construtivos e Tipologias para Habitações de Interesse Social Painéis de garrafas PET e argamassa armada FICHA CATALOGRÁFICA NOVEMBRO/2014 Tecnologias, Sistemas Construtivos e Tipologias

Leia mais

PLACAS DE GESSO E MASSAS PERFIS E ACESSÓRIOS

PLACAS DE GESSO E MASSAS PERFIS E ACESSÓRIOS PLACAS DE GESSO E MASSAS PERFIS E ACESSÓRIOS PLACAS PLACAS A STANDARD PLACAS H HIDRÓFUGA PLACAS F ANTI-FOGO PLACAS D ALTA-DUREZA PLACAS PROTECT PLACAS COMPOSTAS Isolamento EPS Isolamento XPS Isolamento

Leia mais

K-FLEX K-FLEX K-FONIK SYSTEM 58 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO

K-FLEX K-FLEX K-FONIK SYSTEM 58 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO 58 UMA NOVA GERAÇÃO DE MATERIAIS DE ISOLAMENTO K-FONIK SYSTEM Aplicações: - Canalizações e sistemas de drenagem - Tubulação industrial, maquinaria civil e industrial - Isolamento acústico para paredes

Leia mais

FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração.

FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração. IMPERMEABILIZAÇÃO Têm a função de proteger a edificação contra patologias que poderão surgir como possível infiltração de água. Classificação RÍGIDAS Baixa capacidade de deformação FLEXÍVEIS Suportam deformações

Leia mais

THERMO INDUSTRY a.s., Na Spravedlnosti 1533, Pardubice, Czech Republic, Company Reg. Number: Dados de produto AERO-THERM pavimento

THERMO INDUSTRY a.s., Na Spravedlnosti 1533, Pardubice, Czech Republic, Company Reg. Number: Dados de produto AERO-THERM pavimento Dados de produto AERO-THERM pavimento 1 Forma do material Função Composição Espessura de aplicação Tempo de vida útil Informação técnica base Selante à base de água Reflexão térmica, isolamento térmico

Leia mais

PATOLOGIA DA CONSTRUÇÃO ESTUDO DE CASOS

PATOLOGIA DA CONSTRUÇÃO ESTUDO DE CASOS PATOLOGIA DA CONSTRUÇÃO ESTUDO DE CASOS Vasco Peixoto de Freitas Vasco Peixoto de Freitas FC_FEUP Novembro de 2007-1 www.patorreb.com Estrutura do Site Vasco Peixoto de Freitas FC_FEUP Novembro de 2007-2

Leia mais

Capítulo 68. Obras de pedra, gesso, cimento, amianto, mica ou de matérias semelhantes

Capítulo 68. Obras de pedra, gesso, cimento, amianto, mica ou de matérias semelhantes Capítulo 68 Obras de pedra, gesso, cimento, amianto, mica ou de matérias semelhantes Notas. 1. O presente Capítulo não compreende: a) os produtos do Capítulo 25; b) o papel e cartão revestidos, impregnados

Leia mais

Marcação CE em colas para construção. Saint-Gobain Weber Cimenfix César Correia

Marcação CE em colas para construção. Saint-Gobain Weber Cimenfix César Correia Marcação CE em colas para construção Saint-Gobain Weber Cimenfix César Correia Conforme Requisitos Essenciais Resistência mecânica e estabilidade Segurança em caso de incêndio Higiene, saúde e ambiente

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 105774 (51) Classificação Internacional: E04C 2/284 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2011.06.27 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

BIANCO. Misturar antes de usar. Adicionar BIANCO à água de amassamento na diluição indicada

BIANCO. Misturar antes de usar. Adicionar BIANCO à água de amassamento na diluição indicada Produto BIANCO é uma resina sintética, de alto desempenho, que proporciona excelente aderência das argamassas aos mais diversos substratos. Confere maior plasticidade, aumenta a impermeabilidade e evita

Leia mais

7F-140 C-FLOOR SEALER E140 Verniz selante epoxi para pavimentos

7F-140 C-FLOOR SEALER E140 Verniz selante epoxi para pavimentos DESCRIÇÃO C-Floor Sealer E140 é um verniz selante epoxi para pavimentos cujas principais propriedades são: - Aglutinador de superfícies pouco consistentes - Selante de substratos porosos - Elevada capacidade

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Reabilitação de Pavimentos Colagem de Revestimentos Resilientes e Madeira. Nº Pág.s: 7 nº Julho. 2007

FICHA TÉCNICA. Reabilitação de Pavimentos Colagem de Revestimentos Resilientes e Madeira. Nº Pág.s: 7 nº Julho. 2007 FICHA TÉCNICA Reabilitação de Pavimentos Colagem de Revestimentos Resilientes e Madeira Nº Pág.s: 7 nº 33 03. Julho. 2007 Reabilitação de Pavimentos Colagem de Revestimentos Resilientes e Madeira 01 Chegou

Leia mais

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco A. Baio Dias 12 de Novembro 2008 UMinho, Portugal 1 Projecto cbloco 1. Objectivos do Projecto

Leia mais

Texsalastic. Impermeabilização Eficaz. EN e EN ARGAMASSA IMPERMEÁVEL E FLEXÍVEL BICOMPONENTE. De acordo com:

Texsalastic. Impermeabilização Eficaz. EN e EN ARGAMASSA IMPERMEÁVEL E FLEXÍVEL BICOMPONENTE. De acordo com: Texsalastic ARGAMASSA IMPERMEÁVEL E FLEXÍVEL BICOMPONENTE Impermeabilização Eficaz De acordo com: EN 1504-9 e EN 1504- ama TEXSALASTIC é uma argamassa impermeável e flexível bicomponente. É composto por

Leia mais

1.- SISTEMA ENVOLVENTE...

1.- SISTEMA ENVOLVENTE... ÍNDICE.- SISTEMA ENVOLVENTE.....- Pavimentos em contacto com o terreno......- Lajes térreas.....- Fachadas......- Parte opaca das fachadas......- Aberturas em fachada.....- Paredes meeiras... 5..- Coberturas...

Leia mais

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45 Produto VEDAFIX é um adesivo e selador de base acrílica, compatível com cimento e cal. Tem ação adesiva, o que aglutina as partículas do cimento e dos agregados, proporcionando melhor trabalhabilidade

Leia mais

Soluções de isolamento acústico: - Obra nova - Reabilitação - Estabelecimentos

Soluções de isolamento acústico: - Obra nova - Reabilitação - Estabelecimentos Soluções de isolamento acústico: - Obra nova - Reabilitação - Estabelecimentos Impermeabilização Isolamento Drenagens - Geotêxteis Clarabóias Índice OBRA NOVA... N. Pavimentos...... N.. Abaixo da betonilha

Leia mais

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS EMPRESAS PARTICIPANTES E SUA CLASSIFICAÇÃO NO PROGRAMA (ordem alfabética por empresa) CNPJ Marca comercializada Componentes comercializados

Leia mais

MATERIAIS DE REVESTIMENTO EM COBERTURAS INCLINADAS

MATERIAIS DE REVESTIMENTO EM COBERTURAS INCLINADAS MATERIAIS DE REVESTIMENTO EM COBERTURAS INCLINADAS Jorge de Brito, Professor Associado IST 1. Introdução Neste início da coluna Elementos de construção não estruturais, inserido no número da revista dedicado

Leia mais

Ecoplac Cimentícia. Base Coat. Passo a Passo. Tratamento de Juntas com Base Coat

Ecoplac Cimentícia. Base Coat. Passo a Passo. Tratamento de Juntas com Base Coat Passo a Passo Após a fixação das Placas Cimentícias deixando 3mm a 5mm de dilatação entre elas, limpar a superfície a ser aplicada, retirando qualquer elemento que prejudique sua aderência (poeira, óleo,

Leia mais

Melhoria da Aderência de Revestimentos Contínuos de Gesso a Camadas Contínuas Impermeáveis ao Vapor

Melhoria da Aderência de Revestimentos Contínuos de Gesso a Camadas Contínuas Impermeáveis ao Vapor 1 INTRODUÇÃO O trabalho experimental que tem por base a comunicação que se apresenta foi desenvolvido no âmbito da Tese de Doutoramento que está a ser realizada na Escuela Técnica Superior de Arquitectura

Leia mais

Mapesonic CR Mapesilent

Mapesonic CR Mapesilent Mapesonic CR Mapesilent SOLUÇÕES PARA ISOLAMENTO ACÚSTICO CONTRA RUÍDOS DE IMPACTO PARA PISOS EM CERÂMICA E MADEIRA O prazer do silêncio, sinta a real sensação do bem estar www.mapei.com.br ADESIVOS SELANTES

Leia mais

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR Características Sistema de isolamento térmico pelo exterior é um sistema de isolamento de paredes pelo exterior de edifícios existentes e construção nova, composto

Leia mais

ANEXO GERAL V CATÁLOGO DE PROPRIEDADES TÉRMICAS DE PAREDES, COBERTURAS E VIDROS a) Paredes:

ANEXO GERAL V CATÁLOGO DE PROPRIEDADES TÉRMICAS DE PAREDES, COBERTURAS E VIDROS a) Paredes: ANEXO GERAL V CATÁLOGO DE PROPRIEDADES TÉRMICAS DE PAREDES, COBERTRAS E VIDROS a) Paredes: 1 de 9cm bloco de concreto 9cm Argamassa interna () Bloco de concreto (9,0 x 19,0 x Argamassa externa () 2,78

Leia mais

CONTRIBUTO DAS ARGAMASSAS NA SUSTENTABILIDADE. Roca Lisboa Gallery LISBOA

CONTRIBUTO DAS ARGAMASSAS NA SUSTENTABILIDADE. Roca Lisboa Gallery LISBOA CONTRIBUTO DAS ARGAMASSAS NA SUSTENTABILIDADE Roca Lisboa Gallery LISBOA 01.04.2016 ÍNDICE Sobre a Secil Argamassas Perspectiva de melhoramento do conforto O contributo das Argamassas Térmicas na Sustentabilidade

Leia mais

tratamento de juntas invisíveis

tratamento de juntas invisíveis tratamento de juntas invisíveis massa cimentícia BrasiMassa materiais necessários Massa cimentícia BrasiMassa. Fibatape AR (álcali-resistente) 5 cm de largura. Fibatape AR (álcali-resistente) 10 cm de

Leia mais

Éttore Home Decor - São paulo/sp. Instalação: Éttore. Knauf Folheto Técnico. Knauf Flexboard Porque a mente criativa gera mais que linhas retas.

Éttore Home Decor - São paulo/sp. Instalação: Éttore. Knauf Folheto Técnico. Knauf Flexboard Porque a mente criativa gera mais que linhas retas. Éttore Home Decor - São paulo/sp Knauf Folheto Técnico 02 / 2017 Knauf Flexboard Porque a mente criativa gera mais que linhas retas. Knauf Flexboard Flexboard é a mais delgada chapa Knauf Drywall, desenvolvida

Leia mais

Compósitos de Poliuretanos para a produção de peças para a Indústria Automobilística. Kleber Bolssonaro Peres

Compósitos de Poliuretanos para a produção de peças para a Indústria Automobilística. Kleber Bolssonaro Peres Compósitos de Poliuretanos para a produção de peças para a Indústria Automobilística Kleber Bolssonaro Peres Feipur 11/10/2010 Índice Sobre a Bayer MaterialScience Compósitos - Baydur -Baypreg - Multitec

Leia mais

Guia para a escolha de Adesivos para Materiais Resilientes

Guia para a escolha de Adesivos para Materiais Resilientes Guia para a escolha de Adesivos para Materiais Resilientes www.mapei.pt PAVIMENTOS TOYS R US - Almere - Holanda Adesilex F57 Adesilex G19 Adesivo à base de resinas sintéticas em álcool para a colagem de

Leia mais

PREGÃO SESC/AN Nº 17/0001 PG COM PRÉ-QUALIFICAÇÃO ANEXO IA - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA COMPLEMENTAR

PREGÃO SESC/AN Nº 17/0001 PG COM PRÉ-QUALIFICAÇÃO ANEXO IA - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA COMPLEMENTAR PREGÃO SESC/AN Nº 17/0001 PG COM PRÉ-QUALIFICAÇÃO ANEXO IA - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA COMPLEMENTAR 01. Cadeira Operacional para Chefe de Departamento (ABNT - Tipo A ), espaldar alto, regulagem de altura e

Leia mais

C 10/2 PT Jornal Oficial da União Europeia

C 10/2 PT Jornal Oficial da União Europeia C 10/2 PT Jornal Oficial da União Europeia 13.1.2017 Comunicação da Comissão no âmbito da execução do Regulamento (UE) n. o 305/2011 do Parlamento Europeu e do Conselho que estabelece condições harmonizadas

Leia mais

CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS

CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS CONSTRUÇÃO COM PAINÉIS DE MADEIRA CLT UMA NOVA GERAÇÃO DE EDIFÍCIOS LISBOA, JULHO 2016 SISTEMA CONSTRUTIVO CLT - CONCEITO CARACTERÍSTICAS GERAIS ESTRATOS ORTOGONAIS ESPÉCIES RESINOSAS COLA EM POLIURETANO

Leia mais

Desempenho relativo das argamassas de argila expandida na execução de camadas de forma

Desempenho relativo das argamassas de argila expandida na execução de camadas de forma Desempenho relativo das argamassas de argila expandida na execução de camadas de forma Ana Sofia Ferreira (IST) Jorge de Brito (IST) Fernando Branco (IST) º Congresso Nacional de Argamassas de Construção

Leia mais

Placa Cimento-Madeira

Placa Cimento-Madeira Placa Cimento-Madeira INFORMAÇÃO GERAL: Painel de superfície lisa ou rugosa para diferentes aplicações. COMPOSIÇÃO: 75% Cimento 25% Madeira APRESENTADA COMO: B1 / A2 Bruto / Lixado Lisa / Bordo Maquinado

Leia mais

Revestimentos Knauf Conforto térmico e acústico com alta qualidade de acabamento

Revestimentos Knauf Conforto térmico e acústico com alta qualidade de acabamento Knauf Folheto Técnico 05 / 2017 Revestimentos Knauf Conforto térmico e acústico com alta qualidade de acabamento Revestimento Knauf Utilizados em áreas internas das edificações para revestir paredes, pilares,

Leia mais

E STEEL FRAME. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. jan. 2014

E STEEL FRAME. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. jan. 2014 PRODUTOS DE GESSO SISTEMA DRY WALL E STEEL FRAME jan. 2014 GESSO O gesso é uma substância, normalmente vendida na forma de um pó branco, produzida a partir do mineral gipsita, composto basicamente de sulfato

Leia mais

8/2/2011 AGLOMERANTES. Definição: Exemplos: Aglomerantes. Nomenclatura. Relação Pega x Endurecimento. Propriedades. Argila Gesso Cal Cimento Betume

8/2/2011 AGLOMERANTES. Definição: Exemplos: Aglomerantes. Nomenclatura. Relação Pega x Endurecimento. Propriedades. Argila Gesso Cal Cimento Betume Definição: AGLOMERANTES Aglomerantes são materiais ativos, geralmente pulverulentos, que entram na composição das pastas, argamassas e concretos. Nomenclatura Exemplos: Aglomerantes Aglomerantes = materiais

Leia mais

também de acordo com o Sistema Métrico Internacional e conforme exigência da norma ABNT

também de acordo com o Sistema Métrico Internacional e conforme exigência da norma ABNT STEEL FRAME O Steel Frame é uma alternativa já consolidada e amplamente usada há dezenas de anos em países desenvolvidos. Ao contrário das estruturas convencionais de construção, são usados perfis de aço

Leia mais

GESSO CARTONADO PLADUR

GESSO CARTONADO PLADUR GESSO CARTONADO PLADUR 1. PLADUR N - TERMINAÇÃO NORMAL É a placa de gesso laminado cujos componentes (gesso e celulose) são de composição standard. Apresenta-se em forma de placas, de diferentes espessuras

Leia mais

CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA PLACAS CIMENTÍCIAS, PAINÉIS E ACESSÓRIOS BRASILIT PARA A EXECUÇÃO DA SUA OBRA

CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA PLACAS CIMENTÍCIAS, PAINÉIS E ACESSÓRIOS BRASILIT PARA A EXECUÇÃO DA SUA OBRA CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA PLACAS CIMENTÍCIAS, PAINÉIS E ACESSÓRIOS BRASILIT PARA A EXECUÇÃO DA SUA OBRA Facilite com Brasilit PLACAS E PAINÉIS BRASILIT. A RAPIDEZ E A PRATICIDADE ALIADAS À ELEGÂNCIA E

Leia mais

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45 Produto VEDACIL ACQUA é um verniz à base de resina acrílica dispersa em água. É indicado para proteção de estruturas e, após a cura, forma um filme transparente, impermeável, de fácil limpeza, de boa resistência

Leia mais

CAL HIDRÁULICA NATURAL (NHL) PARA. Reabilitação e Construção Sustentável

CAL HIDRÁULICA NATURAL (NHL) PARA. Reabilitação e Construção Sustentável CAL HIDRÁULICA NATURAL (NHL) PARA Reabilitação e Construção Sustentável INTRODUÇÃO Fundada em 1891, a Secil Argamassas orgulha-se de ser um dos fabricantes mais antigos de Cal Hidráulica Natural (NHL),

Leia mais

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO

ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO ACEPE ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL DO POLIESTIRENO EXPANDIDO EPS POLIESTIRENO EXPANDIDO NO ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR ETICS NICOLAU TIRONE SEMINÁRIO APFAC FACHADAS ENERGETICAMENTE EFICIENTES LNEC, LISBOA

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO OBJETIVO DA DISCIPLINA: Fornecer ao aluno as informações necessárias sobre a constituição,

Leia mais

Placa Cimentícia Impermeabilizada

Placa Cimentícia Impermeabilizada Impermeabilizada A solução da Brasilit para a construção de paredes e fachadas. Impermeabilizada Praticidade, conforto e resistência para as mais variadas aplicações. Fachada com junta aparente Fachada

Leia mais

Guia para a escolha de Adesivos para a cerâmica e materiais pétreos

Guia para a escolha de Adesivos para a cerâmica e materiais pétreos Guia para a escolha de Adesivos para a cerâmica e materiais pétreos NOVIDADE ULTRALITE FLEX www.mapei.pt ADESIVOS IMPERMEABILIZANTES PRODUTOS QUÍMICOS PARA A CONSTRUÇÃO Showroom Fisar Milão - Itália La

Leia mais

ARMACELL ISOLAMENTOS PRÉ-REVESTIDOS

ARMACELL ISOLAMENTOS PRÉ-REVESTIDOS ARMACELL ISOLAMENTOS PRÉ-REVESTIDOS 2 ARMA-CHEK SILVER ARMA-CHEK SILVER 125 Sistema 2 em 1 pré-revestido com substrato AF/Armaflex Sistema pré-revestido para poupança de tempo na instalação. Isolamento

Leia mais

1. TIPO DE CASA 2. TIPO DE PAREDE 3. TIPO DE FUNDAÇÃO 4. MEDIDAS DE CASA 5. DIVISÃO DE CASA. No exterior, argamassa, no interior placa de gesso

1. TIPO DE CASA 2. TIPO DE PAREDE 3. TIPO DE FUNDAÇÃO 4. MEDIDAS DE CASA 5. DIVISÃO DE CASA. No exterior, argamassa, no interior placa de gesso Preço de aproximar: 81300 * *O preço calculado reflete acerca do 80 porcento de preço final. Depois de uma reunião pessoal, a gente calcula o valor final. 1. TIPO DE CASA Variação tipo de casa 1. Variação

Leia mais

* import amo-nos. Os novos craques da Weber vão alinhar na sua equipa

* import amo-nos. Os novos craques da Weber vão alinhar na sua equipa * import amo-nos Os novos craques da Weber vão alinhar na sua equipa Conheça a de colagem Com os novos craques a alinhar na sua equipa, vamos vencer no campeonato da colagem de cerâmica! O mercado está

Leia mais

C-CRYL S420 HB Revestimento acrílico casca de ovo de alta espessura Revisão: Janeiro 2016

C-CRYL S420 HB Revestimento acrílico casca de ovo de alta espessura Revisão: Janeiro 2016 DESCRIÇÃO C-Cryl S420 HB é um revestimento acrílico de alta espessura cujas principais propriedades são: - Produto com Marcação CE. - Cumpre os requisitos da norma EN 1504-2. - Cumpre com a especificação

Leia mais

Estudo de Caso: Precon Engenharia S.A.

Estudo de Caso: Precon Engenharia S.A. Estudo de Caso: Precon Engenharia S.A. Instituto Falcão Bauer da Qualidade Rua Aquinos, 111 Prédio III 3º andar Água Branca São Paulo - SP CEP 05036-070 Tel./Fax: (11) 3611-1729 www.ifbq.org.br Painéis

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO FICHA TÉCNICA DO PRODUTO TOPECA, Lda Rua do Mosqueiro 2490 115 Cercal Ourém PORTUGAL Tel.: 00 351 249 580 070 Fax.: 00 351 249 580 079 geral@ topeca. pt www.topeca.pt topeca floor in Pág. 2 liso ou anti

Leia mais

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS ALGE Metalúrgica Ltda. SP: 08.445.558/0001-92 ALGE ANANDA Metais Ltda. SP: 4.215.721/0001-70 ANANDA ASFOR Comercial Ltda. EPP SP: 01.321.046/0001-75

Leia mais

MORCEMSEAL LINHA REABILITAÇÃO MORCEMSEAL TODO 1 TUDO EM 1

MORCEMSEAL LINHA REABILITAÇÃO MORCEMSEAL TODO 1 TUDO EM 1 MORCEMSEAL TUDO EM 1 Argamassa monocomponente de alta resistência, para a passivação, reparação e proteção de estruturas DESCRIÇÃO COMPOSIÇÃO CARACTERISTICAS E APLICAÇÕES SUPORTES Argamassa tixotrópica

Leia mais

LINHA BRICOLAGE BRICOLAGE LINHA

LINHA BRICOLAGE BRICOLAGE LINHA CONSTRUÇÃO Bricocem Cimento Rápido Bricocem Argamassa Cinza Bricocem Argamassa Rápida Bricocem Argamassa Refractária Bricocem Pasta Niveladora Bricocem Cimento Cola Flexível Bricocem Junta Impermeável

Leia mais

WWW.PAINEISTERMOISOLANTES.COM.BR Novas tecnologias para isolamento térmico na construção civil: PIR e PUR Rodnei Massamiti Abe Gerente Técnico em Eficiência Energética Dow Brasil Painéis Termoisolantes

Leia mais

PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DOS CIMENTOS

PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DOS CIMENTOS LIGANTES HIDRÓFILOS CIMENTOS PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DOS CIMENTOS Fundamental para: Determinar composição do betão superfície específica do cimento Determinar (às vezes) se o cimento está já parcialmente

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00013/ SRP

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00013/ SRP 52131 - COMANDO DA MARINHA 783810 - CENTRO DE INTENDENCIA DA MARINHA EM NATAL RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00013/2016-000 SRP 1 - Itens da Licitação 1 - AREIA AREIA, TIPO LAVADA, GRANULOMETRIA

Leia mais

Paredes Fichas de Aplicação

Paredes Fichas de Aplicação Fichas de Aplicação e Revestimento Painel Perfurado Painel Sandwich Consulte o Dossier Técnico Viroc disponível em www.viroc.pt, na página de Downloads. Outros Suplementos de Soluções Recomendadas Viroc

Leia mais

ARGAMASSA ESTRUTURAL 251 F

ARGAMASSA ESTRUTURAL 251 F Produto ARGAMASSA ESTRUTURAL 251 F é uma argamassa bicomponente à base de cimento, polímeros acrílicos e fibras sintéticas que, depois da mistura, resulta numa argamassa coesa, tixotrópica e de fácil moldagem.

Leia mais

SÉRIE W. 1 Fotografia geral

SÉRIE W. 1 Fotografia geral SÉRIE W SÉRIE W Fotografia geral 4 FOLHA / FOLHAS VAIVÉM Caracterização Modelo Tipologia WGL folha de vaivém WGL folhas de vaivém Certificações Grau pára-chamas (NF 04.0) Grau corta-fogo (NF 04.0) PF 30

Leia mais

Telefones: (48) / Apoio:

Telefones: (48) / Apoio: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Campus Universitário Trindade Florianópolis SC CEP 88040-900 Caixa Postal 476 Laboratório de Eficiência Energética

Leia mais

VEDATOP FLEX COM FIBRAS

VEDATOP FLEX COM FIBRAS Produto VEDATOP FLEX FIBRAS é uma argamassa polimérica, flexível, com fibras sintéticas, termoplástica indicada para vedar e eliminar vazamentos e umidade. Adere perfeitamente a concreto, alvenaria e argamassa,

Leia mais

ÁREAS Impermeabilização de fundação com cimento polimérico. Baldrame, sapata e contra piso em contato com o solo.

ÁREAS Impermeabilização de fundação com cimento polimérico. Baldrame, sapata e contra piso em contato com o solo. 1 ÁREAS Impermeabilização de fundação com cimento polimérico. Baldrame, sapata e contra piso em contato com o solo. INDICE 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 01 2. MATERIAIS... 01 3. CUIDADOS INICIAIS... 02 4.

Leia mais

ÁREAS Impermeabilização em cortina - lado interno com cimento polimérico Poço de elevador.

ÁREAS Impermeabilização em cortina - lado interno com cimento polimérico Poço de elevador. 1 ÁREAS Impermeabilização em cortina - lado interno com cimento polimérico Poço de elevador. INDICE 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 01 2. MATERIAIS... 01 3. CUIDADOS INICIAIS... 02 4. TRATAMENTO: FISSURAS E

Leia mais

Laboratório de Eficiência Energética em Edificações

Laboratório de Eficiência Energética em Edificações UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Campus Universitário Trindade Florianópolis SC CEP 88040-970 Caixa Postal 476 Laboratório de Eficiência Energética

Leia mais

97,61 - Unid. GINA x1000x100mm 23 Kg/m3. 132,11 - Unid. GINA1021. Tapete para Ginástica cobertura em Lona Verde.

97,61 - Unid. GINA x1000x100mm 23 Kg/m3. 132,11 - Unid. GINA1021. Tapete para Ginástica cobertura em Lona Verde. Colchão de quedas com revestimento em PVC, base antiderrapante. Colchão de quedas com revestimento em Lona. GINA1019 3000x2000x200mm 314,73 GINA1023 2000x1000x100mm 97,61 GINA1020 3000x2000x300mm 365,71

Leia mais

PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT 100% BRASIL

PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT 100% BRASIL GANHANDO TEMPO PARA VOCÊ 100% BRASIL PAINÉIS ISOTÉRMICOS ISOJOINT PA MATRIZ: ANÁPOLIS - GO MT GO UNIDADES FABRIS PR MATRÍZ: GO - 62 4015-12 FILIAIS: PA - 91 3711-2720 MT - 65 3692-4611 PR - 41 3525-5300

Leia mais

CIE CENTRO DE INICIAÇÃO AO ESPORTE (R-QUADRAS REVERSÍVEIS) MINISTÉRIO DO ESPORTE

CIE CENTRO DE INICIAÇÃO AO ESPORTE (R-QUADRAS REVERSÍVEIS) MINISTÉRIO DO ESPORTE PROJETO EXECUTIVO DE ARQUITETURA CIE CENTRO DE INICIAÇÃO AO ESPORTE (R-QUADRAS REVERSÍVEIS) MINISTÉRIO DO ESPORTE MEMORIAL DESCRITIVO ACABAMENTOS - CIE-R40-45 - 0.0 - IMPLANTAÇÕES 0.1 - CIRCULAÇÃO / ÁREA

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE CONSTRUÇÃO

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE CONSTRUÇÃO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE CONSTRUÇÃO 1. Para determinar a porosidade aberta de uma pedra calcária, utilizou-se um provete com as dimensões de 7.1 7.1 7.1 cm 3. Determinou-se a massa no estado

Leia mais

Construção. Pintura Intumescente a base de agua, para uso interno em estruturas de aço. Descrição do Produto. Dados do Produto. Forma.

Construção. Pintura Intumescente a base de agua, para uso interno em estruturas de aço. Descrição do Produto. Dados do Produto. Forma. Ficha do Produto Edição 25/03/2014 Identificação 02 06 04 00 003 0 000029 Sika Unitherm Steel W30 Pintura Intumescente a base de agua, para uso interno em estruturas de aço Descrição do Produto Sika Unitherm

Leia mais

» VEDAÇÃO COLAS & SOLDAS

» VEDAÇÃO COLAS & SOLDAS » VEDAÇÃO COLAS & SOLDAS www.luisgoncalves.pt IMAGEM DESIGNAÇÃO CÓDIGO MEDIDA BOX PVP LINHO 1ª EXTRA Kg VD.001.001 200 g 25 7,85 Caracteristicas: Linho de 1ª extra Aplicação: Vedação de equipamentos sanitários

Leia mais

Lista de Exercícios Aula 04 Propagação do Calor

Lista de Exercícios Aula 04 Propagação do Calor Lista de Exercícios Aula 04 Propagação do Calor 1. (Halliday) Suponha que a barra da figura seja de cobre e que L = 25 cm e A = 1,0 cm 2. Após ter sido alcançado o regime estacionário, T2 = 125 0 C e T1

Leia mais

Capítulo 56. Pastas ("ouates"), feltros e falsos tecidos; fios especiais; cordéis, cordas e cabos; artigos de cordoaria

Capítulo 56. Pastas (ouates), feltros e falsos tecidos; fios especiais; cordéis, cordas e cabos; artigos de cordoaria Capítulo 56 Pastas ("ouates"), feltros e falsos tecidos; fios especiais; cordéis, cordas e cabos; artigos de cordoaria Notas. 1. O presente capítulo não compreende: a) as pastas ("ouates"), feltros e falsos

Leia mais

SISTEMA EPOXI Líquido Mármores e Granitos

SISTEMA EPOXI Líquido Mármores e Granitos 120 Telagem Comp. A É recomendado como adesivo para fixação de tecido (telagem) em chapas e ladrilhos de mármore e granitos Epóxi Líquido Alta 100 : 20pp reforçando-as. Apresenta boa penetração e impregnação

Leia mais

FICHA TÉCNICA CHAPA COLABORANTE PERFIL AL65

FICHA TÉCNICA CHAPA COLABORANTE PERFIL AL65 ESPESSURAS: 0,75 1,00 1,20 comercial para cálculo Peso próprio (kn/m 2 ) e=0,75 mm 0,71 0,08 e= 1,00 mm 0,96 0,1 e= 1,20 mm 1,16 0,12 Peso Comercial Massa (Kg/m 2 ) 0,75 8,52 1 11,36 1,2 13,64 total Volume

Leia mais

MÉTODO EXECUTIVO ME 38

MÉTODO EXECUTIVO ME 38 FOLHA 1 de 5 Objetivo: O objetivo do MÉTODO EXECUTIVO ME 38 é detalhar o Processo de Barreiras Estanques AP 20 PC 02 para execução de Pisos Estanques de Média Espessura, em sistemas de vedação vertical

Leia mais

NO FRIO E NO CALOR O CASACO TÉRMICO DA SUA CASA

NO FRIO E NO CALOR O CASACO TÉRMICO DA SUA CASA NOVO Sika ThermoCoat NO FRIO E NO CALOR O CASACO TÉRMICO DA SUA CASA SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR ETICS CONFORTÁVEL POUPA ENERGIA IMPERMEÁVEL SEM CONDENSAÇÕES SEM FISSURAS prt.sika.com UM

Leia mais