POLÍTICA DE CADASTRO. Set.16

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "POLÍTICA DE CADASTRO. Set.16"

Transcrição

1 POLÍTICA DE CADASTRO Set.16

2 1. INTRODUÇÃO 3 2. ABRANGÊNCIA 3 3. INCLUSÃO CADASTRAL 4 4. ATUALIZAÇÃO CADASTRAL / RENOVAÇÃO CADASTRAL 6 5. TIPOS DE COTISTAS 8 6. PERFIL DE RISCO SUITABILITY 8 7. ENVIO DE DOCUMENTOS 9 2

3 POLÍTICA DE CADASTRO 1. INTRODUÇÃO A Valora Gestão de Investimentos Ltda publica neste documento sua Diretriz de Cadastro de Investidor, alinhada as exigências regulatórias sobre o tema, possibilitando assim, a adequada captura, atualização e armazenamento das informações cadastrais dos Investidores (Cotistas) que aplicam em cotas de fundos sob gestão e distribuídos pela Valora Gestão de Investimentos Ltda. Desenvolvida em consonância com a legislação em vigor, em especial a Circular nº 3.461/09 do Banco Central do Brasil, a Instrução nº 463/08, 506/11, 539/13, 554/14 e 555/14 da Comissão de Valores Mobiliários, contempla a Lei FATCA (promulgada em 18 de março de 2010 e publicada pela Receita Federal Americana - IRS - em 17 de janeiro de 2013). O cadastro do cotista passa obrigatoriamente por dois processos durante o período em que o mesmo mantiver relacionamento com a VGI, sendo: Inclusão Cadastral; Atualização Cadastral / Renovação Cadastral; 2. ABRANGÊNCIA A presente política se aplica para cadastro de cotistas dos fundos geridos pela Valora Gestão de Investimentos e que de acordo com a ICVM558 poderá ser distribuído pela própria gestora bem com por 3

4 agentes distribuidores devidamente contratados pelos Administradores dos fundos. No processo de distribuição efetuado pela Valora Gestão de Investimentos, serão utilizados: Documentos cadastrais, Perfil de Risco e processos de monitoramento para Prevenção à Lavagem de Dinheiro e Financiamento ao Terrorismo determinados pelo administrador do fundo investido; e Processos próprios da Valora Gestão de Investimentos para definição de Perfil de Risco e Prevenção à Lavagem de Dinheiro e Financiamento ao Terrorismo. No processo de distribuição efetuado pelos distribuidores devidamente contratados pelos Administradores, serão utilizados: Documentos cadastrais, Perfil de Risco e processos de monitoramento para Prevenção à Lavagem de Dinheiro definidos pelo administrador do fundo investido. 3. INCLUSÃO CADASTRAL Conjunto de atividades através das quais as informações cadastrais dos cotistas são inseridas em sistema de cadastro e/ou enviadas para o administrador. POSSUI CADASTRO JUNTO AO ADMINISTRADOR DO FUNDO? SIM NÃO 1. Consulta PEP / PLDFT 2. Verifica Perfil de Risco Suitability VGI 3. Verificar se existe pendencias cadastrais junto ao administrador do fundo; 4. Termo de Adesão 1. Consulta PEP / PLDFT 2. Verifica Perfil de Risco Suitability VGI 3. Cadastro de Cotista; 4. Perfil de Suitability; 5. Termo de Adesão 4

5 Etapas: a. Consulta PEP e PLDFT: pesquisa do nome / razão social e CPF/CNPJ do cliente em listas restritivas (PEP e PLDFT), via sistema Risc. b. Registro: momento de entrada das informações cadastrais do cotista nos sistemas de cadastro do administrador ou pelo preenchimento na Ficha Cadastral e, quando cliente da Valora Gestão de Investimentos, no sistema E-Guardian. c. Validação: Momento no qual as informações cadastrais são validadas por meio de Conferência/Consistência/Completude e Legitimação. Segue esclarecimentos abaixo: Conferência: é a comprovação de que as informações foram prestadas pelo cotista, através do preenchimento e assinatura da ficha cadastral pelo cotista ou por representante legalmente constituído. Nesta etapa ocorrerá conferência entre as informações preenchidas na ficha cadastral assinada pelo cotista, cópias dos documentos e quando for o caso, confrontadas com as informações inseridas no sistema de cadastro. Nesta etapa também é efetuada a validação junto ao Banco de Dados de PPE disponibilizada pelo COAF e a consulta é anexada ao material cadastral e definido o perfil de risco; Consistência: verificação de determinadas informações através de regras de formato ou conteúdo. Por exemplo: o campo CPF/CNPJ possuir regras para identificação de preenchimento incorreto (dígito verificador); ou ainda os campos data não permitirem preenchimento com caracteres de texto; 5

6 Legitimação: ato pelo qual se pode avaliar a veracidade das informações capturadas. Por exemplo: o status do CNPJ/CPF junto à Receita Federal, bem como cópia dos documentos cadastrais exigidos para cada tipo de cotista, acrescido dos demais documentos acessórios pertinentes (Ex.: Cartão de assinatura, etc.). d. Liberação ou Bloqueio do Cadastro: todo novo cotista, imediatamente após ser registrado em tal sistema interno de cadastro terá status Bloqueado. Este status será alterado para Liberado, apenas se, após finalizar a etapa anterior de Validação o resultado for de conformidade das informações, inclusive com entrega dos documentos solicitados. 4. ATUALIZAÇÃO CADASTRAL / RENOVAÇÃO CADASTRAL Conjunto de atividades envolvidas na revalidação ou alteração das informações cadastrais dos cotistas, registradas anteriormente. Este processo poderá ser passivo (por iniciativa do cotista) ou ativo (por iniciativa do administrador / distribuidor). Para os casos em que a Atualização Cadastral for passiva (por iniciativa do cotista), será exigida cópia dos documentos comprobatórios, cujas informações foram objeto de alteração (ex.: Comprovante de Endereço, Questionário de Suitability, Procuração). As alterações promovidas serão validadas de acordo com a exigência definida cada tipo de cotista. Nos casos de Renovação Cadastral ser ativa (por iniciativa do administrador / distribuidor), será observado os seguintes aspectos: Periodicidades de atualização cadastral, sendo: 24 meses e 12 meses em caso de cotista PPE (Pessoa Politicamente Exposta); 6

7 Renovar no mínimo, as informações cadastrais; e Apresentação da documentação comprobatória também de acordo com as exigências definidas nesta Política. Será exigida no momento da Renovação Cadastral, a apresentação mínima da Ficha Cadastral atualizada, bem como os respectivos anexos aplicáveis ao Investidor. Adicionalmente, haverá 2 situações que outros documentos também serão exigidos, sendo: Nos casos em que alguma informação cadastral seja alterada por ocasião da renovação e tais informações sejam passíveis de comprovação (apenas exemplos, não se limitando à: endereço, Responsável Legal do Menor/Incapaz), serão exigidos os documentos comprobatórios aplicáveis. Nos casos em que os documentos anteriormente entregues tenham vencido (apenas exemplos, não se limitando à: CNH, passaporte, procuração, etc.). Para os casos em que o administrador no processo de renovação cadastral ativa não tiver êxito, os respectivos cotistas serão bloqueados para novas aplicações e resgates. Novas movimentações serão permitidas somente após a conclusão do processo de renovação. Os formulários, fichas e documentos cadastrais serão arquivados eletronicamente e as vias físicas originais e cópias autenticadas serão encaminhadas aos administradores responsáveis por cada fundo de investimento. 7

8 5. TIPOS DE COTISTAS 6. PERFIL DE RISCO SUITABILITY No momento em que se inicia o cadastro, o investidor deve ser submetido ao processo de identificação do Perfil de Risco Suitabillity VGI, aplicável às Pessoas Física e Jurídica. O questionário de Perfil de Risco é parte integrante do kit básico cadastral e deverá ser atualizado e reavaliado, obrigatoriamente, a cada 24 meses. A atualização poderá ser feita a qualquer momento, inclusive a pedido do cliente, sendo consideradas válidas as informações constantes do último questionário respondido. Realizado por meio de um questionário de avaliação, desenvolvido de forma a aferir se: (i) o produto, serviço ou operação é adequado aos objetivos de investimento do cliente e é compatível com a sua situação financeira; e (ii) se o cliente possui conhecimento necessário para compreender os riscos relacionados ao produto, serviço ou operação. Clientes que tenham o Perfil de Risco definido poderão receber recomendação de investimento e, caso o perfil seja incompatível com o fundo investido devem assinar Termo de Ciência de Desenquadramento. Clientes que não tenham o Perfil de Risco definido não poderão receber qualquer recomendação de investimento, todavia, caso o cliente ordene a realização de aplicação, esta será acatada somente após assinatura de termo específico (Termo de Recusa e Termo de Ciência de Recusa). O referido termo não terá prazo de prescrição 8

9 determinado, porém caso o investidor resgate a totalidade de seus recursos deste Fundo, no momento em que ordene nova aplicação, será necessária a assinatura de novo termo. 7. ENVIO DE DOCUMENTOS Toda documentação cadastral deve ser enviada para o administrador do fundo investido, devendo ser mantida cópia digitalizada na gestora e registro de protocolos. 8. CANAIS DE COMUNICAÇÃO Os canais de comunicações entre cliente / gestor / administrador para assuntos de cadastro são: Gestor Telefone: (11) ADUAÇÃO DA EMPRESA AOS FATORES RESTRITIVOS E IM ADUAÇÃO DA EMPRESA AOS FATORES RESTRITIVOS E IM 9

Política de Cadastro de Cotistas

Política de Cadastro de Cotistas Política de Cadastro de Cotistas 1º de janeiro 2013 Política de Cadastro de Cotistas que aplicam em fundos administrados pela INTRAG DTVM LTDA. Atualizada em 25/05/2016. Intrag DTVM Ltda. Faria Lima Financial

Leia mais

POLÍTICA DE FISCALIZAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS

POLÍTICA DE FISCALIZAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS POLÍTICA DE FISCALIZAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS Versão 2016.1 Editada em abril de 2016 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. DA POLÍTICA... 2 2.1. Dos prestadores de serviços... 2 2.2. Atribuições e responsabilidades...

Leia mais

NORMA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE AO FINANCIAMENTO DO TERRORISMO NA GESTÃO DE RECURSOS DE TERCEIROS

NORMA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE AO FINANCIAMENTO DO TERRORISMO NA GESTÃO DE RECURSOS DE TERCEIROS NORMA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE AO FINANCIAMENTO DO TERRORISMO NA GESTÃO DE RECURSOS DE TERCEIROS Versão: setembro/2016 1. OBJETIVO Em conformidade com as diretrizes de Prevenção à Lavagem

Leia mais

MANUAL DE CADASTRO RBR ASSET MANAGEMENT

MANUAL DE CADASTRO RBR ASSET MANAGEMENT MANUAL DE CADASTRO RBR ASSET MANAGEMENT 1. OBJETIVO 1.1. Este Manual de Cadastro visa atender às exigências da Lei 9.613/98 e suas alterações, bem como da Instrução CVM 301/99, conforme alterada. 1.2.

Leia mais

ANEXO À PORTARIA Nº 616/SAS, DE 16 DE MARÇO DE Formulário de Requerimento FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO

ANEXO À PORTARIA Nº 616/SAS, DE 16 DE MARÇO DE Formulário de Requerimento FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO ANEXO À PORTARIA Nº 616/SAS, DE 16 DE MARÇO DE 2016. Formulário de Requerimento FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO Desejo receber comunicações da GEOS/SAS, via Correios, no endereço da sede social da empresa.

Leia mais

Política de Seleção e Contratação de Prestadores de Serviços dos Fundos Não Vinculados à Planner

Política de Seleção e Contratação de Prestadores de Serviços dos Fundos Não Vinculados à Planner DC 034-1 Folha 1 de 10 Política de Seleção e Contratação de Prestadores de Serviços dos Fundos Não Vinculados à Planner SUMÁRIO: 1) Introdução... 2 2) Contratação de Gestor... 2 2.1) Carta de Apresentação

Leia mais

O questionário é composto por 12 questões de múltipla escolha para Pessoas Físicas (Anexo I), de tal forma que seja possível definir:

O questionário é composto por 12 questões de múltipla escolha para Pessoas Físicas (Anexo I), de tal forma que seja possível definir: POLÍTICA DE SUITABILITY Alterado em: Responsável: Modificações: 15/08/2017 Karoline Silva Criação deste Manual. Objetivo Esta política de Suitability ( Política de Suitability ), foi elaborada de acordo

Leia mais

EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO

EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO Janeiro 2016 O NÃO CUMPRIMENTO DESTE MANUAL PODERÁ RESULTAR EM AÇÕES DISCIPLINARES APROPRIADAS, INCLUINDO ADVERTÊNCIAS,

Leia mais

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência Sumário ORIENTAÇÕES GERAIS... 3 O que são Pessoas Obrigadas... 4 O que é o SISCOAF... 4 Quem deve

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO. Ficha Cadastral, Termo de Adesão e Cartão de Assinatura

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO. Ficha Cadastral, Termo de Adesão e Cartão de Assinatura INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO Ficha Cadastral, Termo de Adesão e Cartão de Assinatura 1) PESSOA FÍSICA 1.1) Ficha Cadastral: (i) Dados do Titular (1): preencher todos os campos. (ii) Informações Profissionais:

Leia mais

Manual para Registro de Fundos de Investimento Imobiliários na ANBIMA

Manual para Registro de Fundos de Investimento Imobiliários na ANBIMA Manual para Registro de Fundos de Investimento Imobiliários na ANBIMA ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais VERSÃO 1.0 03/06/2013 INTRODUÇÃO O presente Manual

Leia mais

Regras de Atuação para Agentes Autônomos. Responsabilidades e Vedações Regulatórias.

Regras de Atuação para Agentes Autônomos. Responsabilidades e Vedações Regulatórias. Regras de Atuação para Agentes Autônomos O presente documento visa estabelecer as regras de conduta e controles internos a serem adotados pelos Agentes Autônomos de Investimento contratados pela Votorantim

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL DO CARTÃO BI CARD CONSIGNADO GOV. RIO DE JANEIRO

ROTEIRO OPERACIONAL DO CARTÃO BI CARD CONSIGNADO GOV. RIO DE JANEIRO 1. PUBLICO ALVO O publico alvo é constituído por servidores ativos e inativos do Governo do Estado do Rio de Janeiro com o objetivo de concessão do Cartão BI CARD possibilitando saque antecipado, saques

Leia mais

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE Fundada em 31 de Março de 1995 Filiada a Confederação Brasileira de Basketball

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE Fundada em 31 de Março de 1995 Filiada a Confederação Brasileira de Basketball RESOLUÇÃO DE DIRETORIA RD 005/2015 RESOLVE: A Diretoria da Federação Catarinense de Basketball, reunida em 05 de Março de 2015, por proposta do Departamento de Registro, Documentação e Estatística, e no

Leia mais

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS Última atualização: 01/09/2016 EXCLUSIVO PARA USO INTERNO Produzido pelas áreas de Compliance, TI e Administrativo. Aprovado e revisado pelo Comitê de

Leia mais

Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir:

Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir: São Paulo, de de 20. Ref.: Solicitação de Documentos Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir: Aviso de Sinistro: envio de 1 (uma) via do formulário devidamente preenchido

Leia mais

Administração de Carteiras de Valores Mobiliários ICVM 558 Requisitos para o exercício da atividade Representação Institucional

Administração de Carteiras de Valores Mobiliários ICVM 558 Requisitos para o exercício da atividade Representação Institucional Administração de Carteiras de Valores Mobiliários ICVM 558 Requisitos para o exercício da atividade Representação Institucional Última atualização em 23/03/2016 Sumário/Índice SUMÁRIO/ÍNDICE... 2 ICVM

Leia mais

PREVI - PORTAL DE FORNECEDORES CADASTRO DE FORNECEDORES - GUIA DO USUÁRIO

PREVI - PORTAL DE FORNECEDORES CADASTRO DE FORNECEDORES - GUIA DO USUÁRIO PREVI - PORTAL DE FORNECEDORES CADASTRO DE FORNECEDORES - GUIA DO USUÁRIO 1. INTRODUÇÃO O Portal de Fornecedores da Previ foi criado para conferir maior autonomia aos fornecedores, facilitar o processo

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016.

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 527, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. Estabelece procedimentos para obtenção de autorização prévia para instalação de escritório de representação, cadastramento,

Leia mais

RELACIONAMENTO COM AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTOS

RELACIONAMENTO COM AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTOS RELACIONAMENTO COM AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTOS Esse documento contém as regras e procedimentos relacionados à atuação da CA Indosuez Wealth (Brazil) S.A Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários

Leia mais

Guia de orientação para cumprimento dos prazos estabelecidos nos

Guia de orientação para cumprimento dos prazos estabelecidos nos Guia de orientação para cumprimento dos prazos estabelecidos nos Códigos de Regulação e Melhores Práticas da ANBIMA Versão 8 - Atualizado em: 19/12/2016 INDÍCE 2 Introdução...3 Código de Atividades Conveniadas...4

Leia mais

Anexo I. Modelo de Boletim de voto à distância AGE da BM&FBOVESPA S.A. Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de 14/6/2017

Anexo I. Modelo de Boletim de voto à distância AGE da BM&FBOVESPA S.A. Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de 14/6/2017 Anexo I Modelo de Boletim de voto à distância AGE da BM&FBOVESPA S.A. Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de 14/6/2017 1. Nome do acionista 2. CNPJ ou CPF do acionista 3. Endereço de e-mail para envio

Leia mais

POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15

POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15 POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15 SOMENTE PARA USO INTERNO Este material foi elaborado pela Atmos Capital Gestão de Recursos Ltda. ( Atmos Capital ou Gestora

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO Sumário INTRODUÇÃO... 3 LAVAGEM DE DINHEIRO... 3 FERRAMENTAS DE COMBATE E PREVENÇÃO AOS CRIMES DE LAVAGEM DE DINHEIRO... 4 KNOW YOUR CLIENT KYC... 5 MONITORAMENTO...

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA MOVIMENTAÇÃO CADASTRAL. Fevereiro/2011

ORIENTAÇÕES PARA MOVIMENTAÇÃO CADASTRAL. Fevereiro/2011 ORIENTAÇÕES PARA MOVIMENTAÇÃO CADASTRAL Fevereiro/2011 1. DOCUMENTOS EXIGIDOS POR TIPO DE MOVIMENTAÇÃO 1.1 INCLUSÃO DE TITULAR Ficha de movimentação preenchida, assinada, carimbada pela empresa e assinada

Leia mais

Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir:

Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir: São Paulo, de de 20. Ref.: Solicitação de Documentos Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir: Aviso de Sinistro: envio de 1 (uma) via do formulário devidamente preenchido

Leia mais

Ref.: Consulta Formal aos Cotistas do FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BR HOTÉIS - FII CNPJ nº /

Ref.: Consulta Formal aos Cotistas do FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BR HOTÉIS - FII CNPJ nº / Rio de Janeiro, 25 de setembro de 2015. Ref.: Consulta Formal aos Cotistas do FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BR HOTÉIS - FII CNPJ nº 15.461.076/0001-91. Prezados Senhores, O BNY Mellon Serviços Financeiros

Leia mais

PROCEDIMENTO DE INTERMEDIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

PROCEDIMENTO DE INTERMEDIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS PROCEDIMENTO DE INTERMEDIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS 1. OBJETIVO Este documento descreve os procedimentos adotados na atividade de intermediação realizada pelo BNY Mellon Serviços Financeiros DTVM S.A.

Leia mais

Qualificação de Custodiantes de Ativos Cartulares, Contrato Mercantil e Instrumento de Emissão de CCI Escritural

Qualificação de Custodiantes de Ativos Cartulares, Contrato Mercantil e Instrumento de Emissão de CCI Escritural Documentação Qualificação de Custodiantes de Ativos Cartulares, Contrato Mercantil e Instrumento de Emissão de CCI Escritural B3 S.A Brasil Bolsa Balcão Superintendência de Depositária Diretoria de Operações

Leia mais

POLÍTICA DE COMBATE E PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E FINANCIAMENTO DO TERRORISMO

POLÍTICA DE COMBATE E PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E FINANCIAMENTO DO TERRORISMO POLÍTICA DE COMBATE E PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E FINANCIAMENTO DO TERRORISMO Este material foi elaborado pela DOMO INVEST Gestora de Ativos Financeiros e Valores Mobiliários Ltda. ( DOMO Invest

Leia mais

Documentação necessária para alteração cadastral

Documentação necessária para alteração cadastral Documentação necessária para alteração cadastral Segunda via de cadastro Preencher requerimento de 2ª via de cadastro Cópia da taxa paga de 2ª via (requerer nas unidades dos rápidos) Alteração de sócio:

Leia mais

Política de Suitability. Janeiro/2012 Versão 4.0

Política de Suitability. Janeiro/2012 Versão 4.0 Política de Suitability Janeiro/2012 Versão 4.0 1. INTRODUÇÃO A presente Política de Suitability disciplina os critérios utilizados pela XP Investimentos para a identificação e monitoramento do perfil

Leia mais

EDITAL PROCESSO DE ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS PARA º ano do Ensino Fundamental

EDITAL PROCESSO DE ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS PARA º ano do Ensino Fundamental EDITAL PROCESSO DE ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS PARA 2017 1º ano do Ensino Fundamental O Diretor Geral do Colégio Santo Inácio, no uso de suas atribuições regimentais e em consonância com a legislação em vigor,

Leia mais

POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS

POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A Política de Rateio e Divisão de Ordens A política de Rateio e Divisão de Ordens do Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro SMBCB estabelece

Leia mais

BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº / COMPANHIA ABERTA BRML3

BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº / COMPANHIA ABERTA BRML3 BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº 06.977.745/0001-91 COMPANHIA ABERTA BRML3 BOLETIM DE VOTO À DISTÂNCIA REFERENTE À ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA A SER REALIZADA EM 28 DE ABRIL DE 2017,

Leia mais

INTERNA Roteiro de Adesão ao Sistema de Consórcios Webscon

INTERNA Roteiro de Adesão ao Sistema de Consórcios Webscon Roteiro de Adesão ao Sistema de Consórcios Webscon 1 Aos Parceiros Ref.: Orientações para venda de Consórcio para Clientes e Não-clientes da Organização Bradesco e política de adesão. Visando a subsidiar

Leia mais

POLÍTICA DE COMPLIANCE E CONTROLES INTERNOS

POLÍTICA DE COMPLIANCE E CONTROLES INTERNOS POLÍTICA DE COMPLIANCE E CONTROLES INTERNOS ÍNDICE POLÍTICA DE COMPLIANCE E CONTROLES INTERNOS... 2 I. Apresentação... 2 II. Abrangência... 2 III. Objetivos... 2 IV. Estrutura... 3 A. Sub- Comitê de Compliance...

Leia mais

II. Receber dos funcionários os avisos de movimentação nos ativos sujeitos a monitoramento e verificar sua adequação às disposições desta Política;

II. Receber dos funcionários os avisos de movimentação nos ativos sujeitos a monitoramento e verificar sua adequação às disposições desta Política; Sistemas de Controles Internos Categoria: Políticas e Conceitos Gerais Códigos: NCO 01 Título : Política de Investimentos Próprios 1. APRESENTAÇÃO A Icatu Gestão Patrimonial Ltda. ( IGP ), instituição

Leia mais

DICAS PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE RECLAMAÇÃO AO MRP

DICAS PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE RECLAMAÇÃO AO MRP CABEÇALHO: Indicar a cidade e a data de assinatura do formulário. RECLAMANTE: Nome ou Razão Social do investidor RECLAMADA: Razão Social do Participante da BM&FBOVESPA que deu origem ao suposto prejuízo

Leia mais

POLÍTICA DE VOTO MARÇO 2017

POLÍTICA DE VOTO MARÇO 2017 POLÍTICA DE VOTO MARÇO 2017 Esta Política é propriedade da Canvas Capital S.A. e não está autorizada a cópia, uso ou distribuição deste documento e seu conteúdo, sob nenhuma hipótese. Rua Professor Atílio

Leia mais

A presente Política está dividida nas seguintes seções:

A presente Política está dividida nas seguintes seções: Assunto Política de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e Financiamento ao Terrorismo Rio Bravo Investimentos DTVM Data 30 de junho de 2016 Páginas. 10 De Rodrigo Gatti e Eros Henriques Dalhe Telefone 3509-6000

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE SERVIÇOS DE ODONTOLOGIA

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE SERVIÇOS DE ODONTOLOGIA MANUAL DE INSTRUÇÕES DE SERVIÇOS DE ODONTOLOGIA 1 NORMAS GERAIS DE ATENDIMENTO OBJETIVO Orientar os recursos credenciados no atendimento prestado aos usuários da Mogidonto e seus dependentes. 1. Cartão

Leia mais

Prefeitura do Município de Piracicaba Secretaria Municipal de Administração Departamento de Material e Patrimônio Divisão de Compras

Prefeitura do Município de Piracicaba Secretaria Municipal de Administração Departamento de Material e Patrimônio Divisão de Compras O, por intermédio da, comunica que, de acordo com o que dispõe a Lei Federal nº 8.666/93 e suas alterações, os Srs. Fornecedores da Prefeitura do Município de Piracicaba que desejarem se inscrever no CERTIFICADO

Leia mais

Cópia autenticada do Certificado de Registro do Veículo (CRV) devidamente preenchido, assinado e com firma reconhecida da assinatura do cliente X

Cópia autenticada do Certificado de Registro do Veículo (CRV) devidamente preenchido, assinado e com firma reconhecida da assinatura do cliente X CESSÃO DE DIREITOS E OBRIGAÇÕES PESSOA FÍSICA E JURÍDICA NOME: CONTRATO: DN: ORIENTAÇÕES IMPORTANTES: Informamos que para ceder e transferir a terceiros os direitos e as obrigações do contrato será necessária

Leia mais

Orientações para transferência de cota Contemplada com bem Bem Imóvel

Orientações para transferência de cota Contemplada com bem Bem Imóvel Orientações para transferência de cota Contemplada com bem Bem Imóvel Nesse documento você encontra todas as orientações para efetuar a transferência de titularidade de sua cota de maneira ágil e fácil.

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS CANEPA ASSET MANAGEMENT - CAM BRASIL GESTAO DE RECURSOS LTDA.

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS CANEPA ASSET MANAGEMENT - CAM BRASIL GESTAO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS CANEPA ASSET MANAGEMENT - CAM BRASIL GESTAO DE RECURSOS LTDA. Versão: Junho/2016 CAPÍTULO I Definição e Finalidade 1.1 A presente Política

Leia mais

REFORMA OU CONSTRUÇÃO

REFORMA OU CONSTRUÇÃO Ficha Cadastral Cópia simples do Cartão de CNPJ Inscrição Estadual ou Municipal REFORMA OU CONSTRUÇÃO 1ª ETAPA - DOCUMENTOS CONSORCIADO PESSOA JURÍDICA Contrato Social e sua última alteração ou Estatuto

Leia mais

Data da última atualização Agente Autônomo de Investimento

Data da última atualização Agente Autônomo de Investimento Procedimento Data da última atualização Agente Autônomo de Investimento 10.05.2017 1. Objetivo: O objetivo deste procedimento é estabelecer as regras e diretrizes das atividades dos Agentes Autônomos de

Leia mais

Orientações para transferência de cota Contemplada com bem Bem Móvel

Orientações para transferência de cota Contemplada com bem Bem Móvel Orientações para transferência de cota Contemplada com bem Bem Móvel Nesse documento você encontra todas as orientações para efetuar a transferência de sua cota de maneira ágil e fácil. Esse processo passa

Leia mais

Manual do Prestador de Serviços

Manual do Prestador de Serviços Manual do Prestador de Serviços Página 1 de 6 Manual do Prestador de Serviços M. Dias Branco S.A. Manual do Prestador de Serviços Página 2 de 6 ÍNDICE Objetivo 3 Abrangência 3 Código de Ética 3 Instruções

Leia mais

POLÍTICA DE SUITABILITY

POLÍTICA DE SUITABILITY POLÍTICA DE SUITABILITY 2 INTRODUÇÃO A presente Política e Procedimentos para o Processo de Suitability ( Política ) estabelece os procedimentos a serem adotados pela Azimut Brasil Wealth Management Ltda.

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Última data de atualização: Agosto 2016 Índice 1. Introdução... 2 2. Objetivo... 3 3. Princípios Gerais... 3 4. Exercício da Política de Voto... 3 5. Procedimentos em situações de potencial conflito de

Leia mais

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/RS

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/RS Sobre o Cancelamento de Gravames Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/RS Procedimentos para solicitação do desbloqueio de cancelamento de gravame. (Versão Atualizada 2015) De acordo com a portaria

Leia mais

MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS

MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS VERSÃO: DEZEMBRO/2015 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PROCESSO DE CONTRATAÇÃO DO AGENTE DE DEPÓSITO... 3 2.1 DA SELEÇÃO... 3 2.2 DOS

Leia mais

1.2 Os processos e os procedimentos adotados para aplicação das diretrizes contidas nesta política estão regulamentados em normativo específico.

1.2 Os processos e os procedimentos adotados para aplicação das diretrizes contidas nesta política estão regulamentados em normativo específico. 1. Apresentação Política de Gestão de Dados de Emitentes de Cheques Sem Fundos 1.1 Esta política contém as diretrizes definidas para propiciar a adequada administração de dados e de informações de devoluções

Leia mais

Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos Instrução CVM 558

Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos Instrução CVM 558 1. Objetivo A administração de carteiras de valores mobiliários é o exercício profissional de atividades relacionadas, direta ou indiretamente, ao funcionamento, à manutenção e à gestão de uma carteira

Leia mais

PQ /04/

PQ /04/ PQ.06 03 02/04/2013 1-5 1. OBJETIVO Estabelecer sistematica para o processo de solicitação, análise crítica e preparação para a avaliação da conformidade. 2. DEFINIÇÕES Modelo de Avaliação da Conformidade:

Leia mais

CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO. Credit Suisse Hedging-Griffo Asset Management Partners Gestão de Recursos S.A.

CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO. Credit Suisse Hedging-Griffo Asset Management Partners Gestão de Recursos S.A. 10 CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO Credit Suisse Hedging-Griffo Asset Management Partners Gestão de Recursos S.A. Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Gerais relativas a ativos detidos

Leia mais

POLÍTICA DE VOTO CA INDOSUEZ WEALTH (BRAZIL) S.A DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

POLÍTICA DE VOTO CA INDOSUEZ WEALTH (BRAZIL) S.A DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS POLÍTICA DE VOTO CA INDOSUEZ WEALTH (BRAZIL) S.A DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS A CA INDOSUEZ WEALTH (BRAZIL) S.A DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS ( Gestora ), gestora de

Leia mais

O QUE É NECESSÁRIO PARA A EMISSÃO DO SEU CERTIFICADO DIGITAL

O QUE É NECESSÁRIO PARA A EMISSÃO DO SEU CERTIFICADO DIGITAL AUTORIDADE DE REGISTRO CERTIFICA PRESENTE NO XXVI CONBRAT O QUE É NECESSÁRIO PARA A EMISSÃO DO SEU CERTIFICADO DIGITAL CERTIFICADO DIGITAL PARA PESSOA JURÍDICA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS A etapa de validação

Leia mais

GESTÃO DE TÍTULOS E TAXAS NÁUTICO

GESTÃO DE TÍTULOS E TAXAS NÁUTICO 1 / 6 1. OBJETIVO Estabelecer padronização para os processos desde o cadastro de títulos até a cobrança de cheques devolvidos bem como a transferência de titularidade, a fim de que todas as etapas do processo

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO 2016 1 Política de Exercício do Direito de Voto Objeto A GERVAL INVESTIMENTOS LTDA. ( GESTOR ) adota a presente política ( POLITICA DE VOTO ), a qual tem por objeto

Leia mais

FICHA CADASTRAL DE POSTO REVENDEDOR

FICHA CADASTRAL DE POSTO REVENDEDOR RESOLUÇÃO ANP Nº41, DE 06/11/2013 Exclusiva para pedido de autorização 1/2 01 TIPO DE VAREJISTA 02 INSCRIÇÃO CNPJ COMBUSTÍVEL LÍQUIDO GNV AMBOS / - 04 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA NOME ( firma, razão social

Leia mais

Manual orientativo para formalização do processo Multimarcas via site CNH

Manual orientativo para formalização do processo Multimarcas via site CNH Manual orientativo para formalização do processo Multimarcas via site CNH Índice Área do Cliente Acompanhamento de processos Identificação de Cotas Solicitação de liberação de crédito Pendências para análise

Leia mais

Cadastro Novo Alteração Cadastral Renovação Cadastral

Cadastro Novo Alteração Cadastral Renovação Cadastral DADOS CADASTRAIS Razão Social / Nome do Gestor dos COTISTAS Cadastro Novo Alteração Cadastral Renovação Cadastral A presente Ficha consolida as informações cadastrais dos fundos de investimentos elencados

Leia mais

SAFRA FARADAY FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO

SAFRA FARADAY FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO 1. PERIODICIDADE MÍNIMA PARA DUVULGAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO: A ADMINISTRADORA colocará mensalmente à disposição dos cotistas as informações relativas à composição e diversificação da CARTEIRA.

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Apoio à Aquisição de Bens de Capital Usados BNDES BK Usados

Ass.: Programa BNDES de Apoio à Aquisição de Bens de Capital Usados BNDES BK Usados Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR Nº 60/2012-BNDES Rio de Janeiro, 28 de setembro de 2012. Ref.: BNDES Finame e BNDES Finame Leasing Ass.: Programa BNDES de Apoio à Aquisição

Leia mais

Elaborado por: Aprovado por: Data de Atualização: Manual de Compliance. Regras, procedimentos e controles internos

Elaborado por: Aprovado por: Data de Atualização: Manual de Compliance. Regras, procedimentos e controles internos Elaborado por: Aprovado por: Data de Atualização: Manual de Compliance Regras, procedimentos e controles internos Versão 02 / Junho de 2016 Índice 1) Introdução... 3 2) Papéis e Responsabilidades... 3

Leia mais

Para o exercício de sua atividade o Agente Autônomo de Investimentos deve:

Para o exercício de sua atividade o Agente Autônomo de Investimentos deve: Procedimento Data da última atualização Agente Autônomo de Investimento 02.09.2016 1. Objetivo: Este procedimento visa regular as atividades dos Agentes Autônomos de Investimento no ambiente da Guide Investimentos

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Filosofia e Ciências Humanas Escola de Educação Infantil

Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Filosofia e Ciências Humanas Escola de Educação Infantil Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Filosofia e Ciências Humanas Escola de Educação Infantil EDITAL No. 391 - INGRESSO DE ALUNOS À ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL UFRJ 2017 A diretora da Escola

Leia mais

25/08/2016 Guilherme Alano Criação das diretrizes do Comitê de Compliance.

25/08/2016 Guilherme Alano Criação das diretrizes do Comitê de Compliance. Diretrizes do Comitê de Compliance Par Mais Alterado em: Responsável: Modificações: 25/08/2016 Guilherme Alano Criação das diretrizes do Comitê de Compliance. 21/03/2017 Karoline Silva Atualização da Ata

Leia mais

Estado da Bahia Prefeitura Municipal de Ilhéus Secretaria de Administração MUNICÍPIO DE ILHÉUS EDITAL Nº 02, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014

Estado da Bahia Prefeitura Municipal de Ilhéus Secretaria de Administração MUNICÍPIO DE ILHÉUS EDITAL Nº 02, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 7 MUNICÍPIO DE ILHÉUS EDITAL Nº 02, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 002/2014 MOTORISTAS PROGRAMA CAMINHO DA ESCOLA O Município de Ilhéus, através do Secretário de Administração

Leia mais

PROCEDIMENTO CADASTRAL

PROCEDIMENTO CADASTRAL PROCEDIMENTO CADASTRAL SERVIÇOS DE LIMPEZA CONTROLE DE PRAGAS COLETA, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS COLETA, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE PILHAS E BATERIAS COLETA, TRANSPORTE DESCONTAMINAÇÃO E DESTINAÇÃO

Leia mais

Suitability. Verificação da adequação de produtos e serviços ao perfil do cliente

Suitability. Verificação da adequação de produtos e serviços ao perfil do cliente Suitability Verificação da adequação de produtos e serviços ao perfil do cliente José Alexandre C. Vasco Superintendente de Proteção e Orientação aos Investidores Tópicos 1) Instrução CVM 539/13 2) Regras

Leia mais

EDITAL PARA O CADASTRO TÉCNICO MUNICIPAL DE CONSULTORES AMBIENTAIS

EDITAL PARA O CADASTRO TÉCNICO MUNICIPAL DE CONSULTORES AMBIENTAIS EDITAL PARA O CADASTRO TÉCNICO MUNICIPAL DE CONSULTORES AMBIENTAIS ANO 2015 1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Considerando facilitar e agilizar o processo de licenciamento ambiental de empreendimentos e atividades

Leia mais

SUMÁRIO. Título do procedimento CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO CORRESPONDENTE - CONVÊNIO COM O INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS

SUMÁRIO. Título do procedimento CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO CORRESPONDENTE - CONVÊNIO COM O INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS CARTÃO DE.000 /5 SUMÁRIO. APRESENTAÇÃO... 2 2. BASE LEGAL... 2 3. PÚBLICO ALVO... 2 4. POLÍTICA DE CRÉDITO... 2 5. CARACTERÍSTICAS... 2 6. LAYOUT DO CARTÃO DE CRÉDITO... 3 7. FATURA DO CARTÃO... 3 8. SAQUE

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS JUNHO / 2016 SUMÁRIO POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS... Erro! Indicador não definido. 1.1. Objetivo...1 1.2. Abrangência...2 1.3. Princípios...2 1.4. Diretrizes...2 1.5. Responsabilidades...3

Leia mais

Cadastro Novo Alteração Cadastral Renovação Cadastral

Cadastro Novo Alteração Cadastral Renovação Cadastral Cadastro Novo Alteração Cadastral Renovação Cadastral DADOS CADASTRAIS DO FUNDO DE INVESTIMENTO (COTISTA) Razão Social do COTISTA (sem abreviações) : Atividade Principal (Código CNAE) País de Constituição

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLE DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS

POLÍTICA DE CONTROLE DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS POLÍTICA DE CONTROLE DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS Junho/2016 1 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. CONTROLES FÍSICOS e LÓGICOS... 3 4. SIGILO BANCÁRIO... 4 5. PADRÃO DE CONDUTA... 4 6. INFORMAÇÕES

Leia mais

Data da última atualização Agente Autônomo de Investimento

Data da última atualização Agente Autônomo de Investimento Procedimento Data da última atualização Agente Autônomo de Investimento 10.05.2017 Área Responsável Versão CORRETORA 10 1. Objetivo: O objetivo deste procedimento é estabelecer as regras e diretrizes das

Leia mais

Pré-Requisito O curso é destinado a profissionais da área de saúde, gestores e administradores.

Pré-Requisito O curso é destinado a profissionais da área de saúde, gestores e administradores. Edital de Seleção ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO EM SAÚDE Ano letivo 2017/2019. O Diretor de Ensino e Pesquisa do Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa IEP/HSL, no uso de suas atribuições, faz saber que

Leia mais

DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS

DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS CIRCULAR Nº 11/2009 Padroniza o emprego de Formulário de Atendimento Técnico (FAT) no Serviço de Segurança Contra Incêndio e Pânico (SSCIP), visando à disponibilização

Leia mais

Bairro* Cidade* UF País. Telefone (DDD)* É uma instituição financeira participante? Caso afirmativo, informaro nº do GIN:

Bairro* Cidade* UF País. Telefone (DDD)* É uma instituição financeira participante? Caso afirmativo, informaro nº do GIN: Dados Cadastro Domicílio Código Cliente (Uso Interno) 1º Cadastro Renovação Brasil Exterior Dados Cadastrais Razão Social* (sem abreviações) * fantasia Data da constituição Telefone residencial (DDD)*

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS ORIGINAL ASSET MANAGEMENT

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS ORIGINAL ASSET MANAGEMENT POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIAS GERAIS ORIGINAL ASSET MANAGEMENT Índice A) OBJETIVOS 3 B) APROVAÇÃO 3 C) ABRANGÊNCIA 3 D) DISPOSIÇÕES GERAIS 3 1. EXCLUSÕES 3 2. PRINCÍPIOS 4 3.

Leia mais

Guia para comprovação de investimentos FINEP Inovacred

Guia para comprovação de investimentos FINEP Inovacred Guia para comprovação de investimentos FINEP Inovacred 1 2 4 5 Introdução Acompanhamento na Fase de Análise ETAPA 1 Comprovação Financeira ETAPA 2 Comprovação Física ETAPA Comprovação Jurídica ETAPA 4

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS MOGNO CAPITAL INVESTIMENTOS LTDA.

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS MOGNO CAPITAL INVESTIMENTOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS MOGNO CAPITAL INVESTIMENTOS LTDA. Política de Exercício do Direito de Voto em Assembleias gerais relativas a ativos detidos pelos fundos de

Leia mais

Executar todos os passos envolvidos no processo de admissão dos funcionários admitidos a partir de 03/01/2011.

Executar todos os passos envolvidos no processo de admissão dos funcionários admitidos a partir de 03/01/2011. 1/5 A PARTIR DA DATA DE EMISSÃO DESTE (05/01/2011), NÃO SERÃO ACEITAS CONTRATAÇÕES QUE NÃO ESTEJAM DE ACORDO COM O PROCEDIMENTO. 1. OBJETIVO Executar todos os passos envolvidos no processo de admissão

Leia mais

METODOLOGIA DE SUITABILITY PARA DISTRIBUIÇÃO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO

METODOLOGIA DE SUITABILITY PARA DISTRIBUIÇÃO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO METODOLOGIA DE SUITABILITY PARA DISTRIBUIÇÃO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO BEM DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Vigência: 12 de junho de 2017 Página 1 de 20 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 38, DE 23 DE OUTUBRO DE 2002

RESOLUÇÃO Nº 38, DE 23 DE OUTUBRO DE 2002 INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA Conselho Diretor RESOLUÇÃO Nº 38, DE 23 DE OUTUBRO DE 2002 O CONSELHO DIRETOR DO INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - INCRA, autarquia

Leia mais

CIRCULAR DA INTERBOLSA N.º 2/2016 Procedimentos de depósito e levantamento de valores mobiliários titulados

CIRCULAR DA INTERBOLSA N.º 2/2016 Procedimentos de depósito e levantamento de valores mobiliários titulados CIRCULAR DA INTERBOLSA N.º 2/2016 Procedimentos de depósito e levantamento de valores mobiliários titulados Em cumprimento do disposto no artigo 24.º do Regulamento da INTERBOLSA n.º 2/2016, relativo às

Leia mais

Documentação Pessoa Física

Documentação Pessoa Física Documentação Pessoa Física Prezado(a) Senhor(a), Atendendo determinação do Banco Central do Brasil (BACEN) e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), solicitamos que a documentação indicada abaixo nos

Leia mais

EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016

EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016 EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de Extensão (PRX), tendo em vista o estabelecido na Portaria

Leia mais

Manual de Movimentação Cadastral

Manual de Movimentação Cadastral Manual de Movimentação Cadastral 1. Objetivo; 2. Processo; 3. Datas de vigência e datas de cadastro; 4. Cadastro de novo Subestipulante; 4.1 Filiais; 4.2 Prestador de Serviços; 5. Inclusões de Segurados;

Leia mais

SAFRA PREV FIX VIP FIC FI RENDA FIXA PREVIDENCIÁRIO

SAFRA PREV FIX VIP FIC FI RENDA FIXA PREVIDENCIÁRIO 1. PERIODICIDADE MÍNIMA PARA DUVULGAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO: A ADMINISTRADORA colocará mensalmente à disposição dos cotistas as informações relativas à composição e diversificação da CARTEIRA.

Leia mais

POLÍTICA DE VOTO I APLICAÇÃO, OBJETO E PRINCÍPIOS GERAIS

POLÍTICA DE VOTO I APLICAÇÃO, OBJETO E PRINCÍPIOS GERAIS POLÍTICA DE VOTO I APLICAÇÃO, OBJETO E PRINCÍPIOS GERAIS 1.1. O Modal Asset Management Ltda. ( Gestor ), em conformidade ao Código de Auto- Regulação da ANBIMA para os Fundos de Investimento, vem, através

Leia mais

Sobre o Cancelamento de Gravames Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/MS

Sobre o Cancelamento de Gravames Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/MS Sobre o Cancelamento de Gravames Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/MS Procedimentos para Solicitação do Desbloqueio de Cancelamento de Gravame De acordo com a portaria 01 de 15 de março de 2011,

Leia mais

Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL. Instrução Normativa nº 632, de 17 de março de 2006

Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL. Instrução Normativa nº 632, de 17 de março de 2006 Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL Instrução Normativa nº 632, de 17 de março de 2006 DOU de 20.3.2006 Aprova o Programa Gerador de Documentos do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica -

Leia mais

Guia do. Contemplado. Pessoa jurídica

Guia do. Contemplado. Pessoa jurídica Guia do Contemplado Pessoa jurídica 1 Prezado Consorciado, Você foi contemplado! Agora, o próximo passo para a conquista do seu veículo novo é a aprovação do seu crédito. Para ajudá-lo com essa etapa,

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FUNDOS ESTRUTURADOS FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS 100.000 80.000 60.000 40.000 20.000 0 25% Crescimento da Indústria 60.087 61.280 67.888 83.654 74.548 83.372 Não Padronizado 25% 92.293

Leia mais