14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados"

Transcrição

1 1

2 14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados 2

3 Caracterização da Amostra 3

4 DADOS FISICOS Amostra TOTAL Crescimento de 37% em relação a 2012 Número de respondentes 293 Número de Lojas Número de Centro de Distribuição 277 Número de Check-outs Área de Vendas(em m²) Número de Funcionários As empresas que responderam a Pesquisa de Perdas, correspondem a 26,3% do faturamento do setor. 4

5 Estados em que os respondentes da pesquisa possuem lojas (%) SP -São Paulo MG - Minas Gerais RS- Rio Grande do Sul SC- Santa Catarina PR - Paraná GO - Goiás BA - Bahia RJ - Rio de Janeiro CE - Ceará PB - Paraíba DF - Distrito Federal MS - Mato Grosso do Sul RN - Rio Grande do Norte PE - Pernambuco SE - Sergipe TO - Tocantins AL - Alagoas PI - Piauí MT - Mato Grosso ES - Espírito Santo AC - Acre RO -Rondônia MA - Maranhão PA - Pará AM - Amazonas AP - Amapá RR- Roraima 6,1% 5,1% 4,4% 4,1% 3,1% 2,7% 2,7% 2,4% 2,4% 2,0% 2,0% 2,0% 1,7% 1,4% 1,0% 1,0% 0,7% 0,7% 0,3% 0,3% 0,3% 0,0% 10,6% 10,6% 17,1% 16,4% 29,0% 5

6 Formato de Loja 10% 5% Supermercado até 17% 300m² Supermercado acima de 301m² 68% Hipermercado Atacarejo 6

7 Amostra: faixa de faturamento bruto anual (R$) 18,0% 16,0% 14,0% 12,0% 14,3% 15,1% 11,9% 18,0% 34,7% das empresas respondentes tem faturamento acima de R$ 100 milhões 10,0% 9,5% 8,0% 7,1% 7,4% 7,4% 6,0% 4,0% 5,6% 3,7% 2,0% 0,0% ATE 1 MILHAO DE 1.1 MILHAO A 5 MILHOES DE 5.1 MILHOES A 10 MILHOES DE 10.1 MILHOES A 20 MILHOES DE 20.1 MILHOES A 50 MILHOES DE 50.1 MILHOES A 100 MILHOES DE 101 MILHOES A 300 MILHOES DE 301 MILHOES A 500 MILHOES DE 501 MILHOES A 1 BILHAO ACIMA DE 1 BILHAO 7

8 Expressivo crescimento do número de empresas que possuem área de prevenção de perdas Sua empresa possui área de prevenção de perdas? % 61% 28,0% 72,0% Sim Não 8

9 Todos os hipermercados da amostra contam com área de prevenção de perdas Possuem programas estruturados de prevenção de perdas, por ramo de atuação 35% 42% 100% 61% Supermercados de menor porte ainda precisam estruturar suas áreas de perdas. 65% 58% 39% Atacarejo Hipermercado Supermercado acima de 301 m² Sim Não Supermercado até 300m² 9

10 Resultados da Pesquisa

11 Índice de perdas: série histórica Perdas / Fat. Líquido 2,52% 1,78% 2,05% 1,97% 2,15% 2,36% 2,33% 2,26% 1,96% 1,95% Fat. Bruto: 1,94%

12 Índice de perdas por departamento 2013 Categorias Custo/ Faturamento Bruto Custo/ Faturamento Líquido Geral 1,94 2,52 Mercearia Líquida 0,89 0,93 Mercearia Seca 1,12 1,29 Padaria e confeitaria 1,72 3,77 Demais Perecíveis 2,28 2,66 Peixaria 3,95 4,43 Açougue 2,92 3,11 FLV 6,53 6,69 Limpeza em Geral 0,73 0,82 Higiene e Perfumaria 2,05 2,30 Bazar 2,25 2,70 Eletroeletrônicos 0,74 0,89 Têxtil 2,29 3,04 PET 1,00 1,16 12

13 Perdas Como posso me enxergar Mercearia Líquida Custo/Fat. Liq. 13

14 Perdas Mercearia Líquida por Região 0,92% 0,99% 0,90% 0,77% 0,61% 0,50% 0,67% 0,63% 0,57% 0,30% 0,27% 0,32% 0,39% 0,22% 0,33% CO NE NO SE SU BRASIL Centro Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul Brasil Perda Identificada Perda não Identificada Quebras + Perdas (Perdas Totais) Obs.: Em alguns casos, algumas empresas informaram apenas as perdas totais (não discriminando perdas e quebras) 14

15 Perdas Mercearia Líquida por Ramo de Atuação 1,49% 0,99% 0,86% 1,08% 0,43% 0,59% 0,39% 0,60% 0,32% 0,54% 0,41% 0,16% ATACAREJO HIPERMERCADO SUPERMERCADO ACIMA DE 301M² SUPERMERCADO ATÉ 300M² Perda Identificada Perda não Identificada Quebras + Perdas (Perdas Totais) Obs.: Em alguns casos, algumas empresas informaram apenas as perdas totais (não discriminando perdas e quebras) 15

16 Perdas Mercearia Líquida por Faturamento 0,23% 0,17% 0,39% 1,03% 0,88% 0,80% 0,66% 0,54% 0,57% 0,47% 0,72% 0,61% 0,45% 0,32% 0,31% 0,30% 0,37% 0,35% 0,26% 0,22% 0,96% ATÉ 1 MILHÃO DE 1.1 MILHÃO A 5 MILHÕES DE 5.1 MILHÕES A 10 MILHÕES DE 10.1 MILHÕES A 20 MILHÕES DE 20.1 MILHÕES A 50 MILHÕES DE 50.1 MILHÕES A 100 MILHÕES DE 101 MILHÕES A 300 MILHÕES DE 301 MILHÕES A 500 MILHÕES DE 501 MILHÕES A 1 BILHÃO ACIMA DE 1 BILHÃO Perda Identificada Perda não Identificada Quebras + Perdas (Perdas Totais) Obs.: Em alguns casos, algumas empresas informaram apenas as perdas totais (não discriminando perdas e quebras) 16

17 Perdas Mercearia Líquida por Frequência de Inventário 1,21% 0,97% 0,92% 0,08% 0,29% 0,42% 0,34% 0,63% 0,67% 0,56% 0,39% 0,29% 0,32% 0,25% 0,29% MENSAL 28 empresas BIMESTRAL 4 empresas TRIMESTRAL 73 empresas SEMESTRAL 27 empresas ANUAL 35 empresas NÃO RESPONDEU Perda Identificada Perda não Identificada Quebras + Perdas (Perdas Totais) Obs.: Em alguns casos, algumas empresas informaram apenas as perdas totais (não discriminando perdas e quebras) 17

18 Perdas Mercearia Líquida por Área de PP 0,90% 0,57% 0,51% 0,33% 0,16% 0,02% POSSUI ÁREA DE PP NÃO POSSUI ÁREA DE PP Perda Identificada Perda não Identificada Quebras + Perdas (Perdas Totais) Obs.: Em alguns casos, algumas empresas informaram apenas as perdas totais (não discriminando perdas e quebras) 18

19 Perdas Mercearia Líquida por Pessoal do Inventário 0,80% 0,95% 0,62% 0,46% 0,32% 0,34% 0,15% 0,26% 0,41% PRÓPRIO TERCEIRIZADO NÃO RESPONDEU Perda Identificada Perda não Identificada Quebras + Perdas (Perdas Totais) Obs.: Em alguns casos, algumas empresas informaram apenas as perdas totais (não discriminando perdas e 19 quebras)

20 Perdas por Seções Regiões 20

21 Índice de perdas por seções, por região (%) Categorias Centro-Oeste Nordeste Norte * Sudeste Sul Brasil Geral 1,79 2,13 2,78 1,92 1,47 1,94 Mercearia Líquida 1,11 1,64 1,23 0,96 0,67 0,89 Mercearia Seca 0,93 0,62 2,16 1,32 0,67 1,12 Padaria e confeitaria 1,87 5,82 3,14 2,75 0,91 1,72 Demais Perecíveis 2,31 2,62 2,91 2,47 1,56 2,28 Peixaria 2,61 3,65 4,71 4,13 1,91 3,95 Açougue 3,15 3,45 3,48 2,78 3,11 2,92 FLV 5,11 6,61 8,02 6,34 7,33 6,53 Limpeza em Geral 0,92 0,47 0,66 0,81 0,48 0,73 Higiene e Perfumaria 1,6 0,84 2,09 2,74 0,91 2,05 Bazar 2,29 1,14 2,74 2,48 1,56 2,25 Eletroeletrônicos 2,65 0,22 1,41 0,92 0,28 0,74 Têxtil 5,55 9,15 2,87 2,35 1,68 2,29 PET 0,83 0,78 0,79 1,11 0,55 1,00 21

22 Perdas por Seções Formato de loja 22

23 Índice de perdas por seções, por formato de loja (%) Categorias Super até 300 m2 Super acima de 300 m2 Hipermercado Atacarejo Geral Geral 2,83 2,12 2,32 1,52 1,94 Mercearia Líquida 1,46 0,93 0,95 0,58 0,89 Mercearia Seca 1,46 1,04 1,40 0,63 1,12 Padaria e confeitaria 0,15 3,33 3,10 5,30 1,72 Demais Perecíveis 3,08 2,31 2,29 1,10 2,28 Peixaria 3,86 3,94 3,97 2,69 3,95 Açougue 6,55 3,05 2,49 1,71 2,92 FLV 8,79 6,25 7,35 4,55 6,53 Limpeza em Geral 0,84 0,73 0,76 0,43 0,73 Higiene e Perfumaria 2,70 1,81 2,73 1,14 2,05 Bazar 1,59 2,14 2,39 1,23 2,25 Eletroeletrônicos 0,03 0,81 0,73 0,41 0,74 Têxtil 0,43 2,08 2,33 2,79 2,29 PET 1,06 0,86 1,17 1,31 1,00 23

24 Dados Adicionais 24

25 Perdas - Identif. / Não Identif ,2% 50,8% 45,8% 54,2% identificadas não identificadas 25

26 Atacarejo conta com menores perdas de produtos com validade vencida. Em relação às perdas identificadas, qual o percentual estimado dos produtos com validade vencida? Média dos respondentes 14,7% Supermercado até 300m² 12,6% Supermercado acima de 301 m² 15,2% Hipermercado 17,7% Atacarejo 4,6% 26

27 A Quebra na central de distribuição é pequena 0,38% Sua empresa possui central de distribuição/depósito? Valor médio de transferência central de distribuição : R$ ,80 43% 57% Valor médio da quebra: R$ ,35 SIM NÃO 27

28 Todos Hipermercados tem central de distribuição Central de distribuição/depósito por ramo de atuação 12% 18% 33% 88% 100% 82% 67% Atacarejo Hipermercado Supermercado acima de 301 m² Supermercado até 300m² Não Sim 28

29 Recursos tecnológicos utilizados em prevenção de perdas CFTV - Circuito fechado de televisão Uso de coletor de dados p/ realização do inventário Alarmes de acesso Rádios comunicadores Cofre boca-de-lobo Uso de coletor no recebimento Solução de Monitoramento de frente de caixa Software de monitoramento e acompanhamento Espelhos Controle de acesso eletrônico à área de tesouraria Cabos, correntes ou disposit. de fixação de produtos Lacradoras de sacolas Caixas acrilicas Etiqueta antifurto Cadeados Eletrônicos 13% 87% 74% 71% 65% 64% 64% 59% 55% 49% 45% 41% 38% 37% 33% 87% 13% 26% 29% 35% 36% 36% 41% 45% 51% 55% 59% 62% 63% 67% Sim Não 29

30 Atividades adotadas para prevenção de perdas Sim Não Treinamentos em Prevenção de Perdas para colaboradores Introdução de processos mais cuidadosos no recrutamento e seleção 74% 72% 26% 28% Comunicação de Prevenção de Perdas (mural de avisos, jornais/revistas/artigos) Participação nos lucros/remuneração variável atrelada aos resultados de perdas Telefone de denúncias / informações 41% 39% 51% 59% 61% 49% Concursos de redução de perdas com premiações Curso da Escola Nacional de Supermercados de Prevenção de Perdas Outros 9% 20% 29% 91% 80% 71% 30

31 Processos: soluções de controles adotados Controle de Troca (Cliente) Controle detalhado de recebimento Checagem do lixo Auditoria do Inventário Controles de transferência entre lojas Auditorias de procedimentos operacionais Controle de anulados e cancelados Abordagens Reativas (na saída da loja) Controle de acesso na portaria de Abordagens Preventivas (interior da loja) Revista na portaria / armários de Utilização de saco de lixo transparente Cliente Misterioso / Oculto 14% 90% 79% 77% 74% 73% 71% 71% 66% 57% 57% 47% 36% 86% Sim 10% 21% 23% 26% 27% 29% 29% 34% 43% 43% 53% 64% Não 31

32 Aumenta o número de empresas que tratam PAR de forma diferenciada em Empresas que tratam PAR de forma diferenciada % 83% 56,1% 43,9% SIM NÃO 32

33 Nas lojas pequenas 33% ainda não diferenciam PAR Tratam PAR de forma diferenciada por ramo de atuação 88% 100% 82% 67% 12% 18% 33% Atacarejo Hipermercado Supermercado acima de 301 m² Supermercado até 300m² Não Sim 33

34 Armazenagem e exposição em área controlada são as soluções para minimizar perdas em PAR Soluções adotadas para PAR Armazenagem em área controlada - maior monitoramento de CFTV Exposição em área controlada/produtos na área confinada Conferência detalhada Inventários rotativos mais freqüentes 92% 91% 87% 80% 8% 9% 13% 20% Identificação do PAR no transporte Utilização de embalagens especifica para confinamento no transporte 45% 54% 55% 46% Outros 9% 91% Sim Não 34

35 Parceiros: Expediente: Comitê ABRAS de Prevenção de Perdas Comitê Diretor: Pedro Joanir Zonta Coordenador Comitê: Carlos Rizziolli Comitê Executivo: Adilson Souza, Alvaro Machado da Luz, André Lucena, Cláudio Sarto, Eder Ismael Motin, Ederson Alex Fernandes, Leticia Magalhães, Lauro Cezar Bianchi, Marcos Manéa, Maurílio Júnior e Monica Reimberg Departamento de Economia e Pesquisa da ABRAS Consultor econômico: Flávio Tayra Analistas Responsáveis: Fabiana Alves e Moises Lira Ibevar Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo Coordenador : Nuno M. Martins Dias Fouto. 35

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados 14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados Apresentação Este relatório apresenta os resultados da 14ª Avaliação de Perdas realizada com os principais supermercados do Brasil. As edições

Leia mais

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014)

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) 8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba

Leia mais

Objetivo. É também objetivo fornecer parâmetros de comparação dos programas e técnicas utilizadas pelas empresas para combater e prevenir as perdas.

Objetivo. É também objetivo fornecer parâmetros de comparação dos programas e técnicas utilizadas pelas empresas para combater e prevenir as perdas. Apresentação Este relatório apresenta os resultados da 15ª Avaliação de perdas realizada com os principais supermercados do Brasil. O sucesso desse levantamento e consequente aumento de acurácia dos resultados

Leia mais

Acre Previsão por Coeficiente no Estado

Acre Previsão por Coeficiente no Estado Acre 0,6 121.073,55 262.729,59 0,8 161.431,39 350.306,12 1,0 201.789,24 437.882,66 1,2 242.147,09 525.459,19 1,4 - - 1,6 322.862,79 700.612,25 1,8 363.220,64 788.188,78 2,0 - - 2,2 - - 2,4 - - 2,6 524.652,03

Leia mais

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 REGIÃO NORTE 5.951.408 87,35 861.892 12,65 6.813.300 RONDÔNIA 760.521 88,11 102.631 11,89 863.152 ACRE 298.081 85,86 49.094

Leia mais

Formação dos Grupos e forma de disputa

Formação dos Grupos e forma de disputa Formação dos Grupos e forma de disputa Sorteio realizado no dia 01 de Novembro de 2010 na sede social da APMP. Categoria Força Livre 1. Amazonas 2. Acre 3. Amapá 4. Ceara 5. Espirito Santo 6. Goiás 7.

Leia mais

9, R$ , , R$ ,

9, R$ , , R$ , Rondônia 2005 R$ 601.575,17 2005 10.154 2004 1.027.983 2004 108.139 2004 10,52 2006 R$ 609.834,21 2006 10.757 2005 1.025.249 2005 101.539 2005 9,90 2007 R$ 1.229.490,00 2007 9.100 2006 1.047.004 2006 111.068

Leia mais

Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast

Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Secretaria de Vigilância

Leia mais

RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15

RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15 RESULTADO DO LIRAa JANEIRO FEVEREIRO/15 1º LIRAa 2015 - Situação dos municípios brasileiros Participação voluntária de 1.844 municípios Pesquisa realizada entre janeiro/fevereiro de 2015; Identifica focos

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Março/15) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Maio/15) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Estado de São Paulo tem a maior quantidade de POS a cada mil habitantes; Maranhão, a menor

Estado de São Paulo tem a maior quantidade de POS a cada mil habitantes; Maranhão, a menor INFORMATIVO PARA A IMPRENSA ML&A Comunicações Fernanda Elen fernanda@mla.com.br (11) 3811-2820 ramal 833 Cresce a aceitação de cartões em 2015, aponta a Boanerges & Cia. Estado de São Paulo tem a maior

Leia mais

Cargas Aéreas e Rodoviárias Ltda.

Cargas Aéreas e Rodoviárias Ltda. Cargas Aéreas e Rodoviárias Ltda. EMPRESA A Trans Ápia é uma empresa especializada em cargas urgentes, porta a porta para todo território nacional, que atua no mercado de transportes aéreo e rodoviário

Leia mais

Contabilizando para o Cidadão Entendendo as Finanças Públicas

Contabilizando para o Cidadão Entendendo as Finanças Públicas - ano 2015 Pernambuco 5,20% Ceará 5,44% Maranhão 5,14% Pará 4,89% Paraná 4,43% Rio Grande do Sul 4,37% Santa Catarina 2,54% Rio Grande do Norte 2,48% Espírito Santo 2,14% Amazonas 2,06% Sergipe 1,87% Alagoas

Leia mais

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil

Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Estatísticas sobre Analfabetismo no Brasil Audiência pública Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 CIDE - - PIS/COFINS 2,18 2,18 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57

Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 CIDE - - PIS/COFINS 2,18 2,18 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57 jan/16 fev/16 Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57 6,57 Margem Bruta de Distribuição 15,73 16,14 Preço de Distribuição 37,57

Leia mais

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS JOÃO PESSOA-PB, JUNHO 2004 TABELA Nº01 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00,

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2011

Contas Regionais do Brasil 2011 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2011 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 22/11/2013 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Janeiro de 2008 Apresentado por Fernando Chacon Diretor de Marketing de Cartões do Banco Itaú 1 Mercado de Cartões Faturamento anual: R$ bilhões

Leia mais

Produção Brasileira de Melão por Estado 2007 Estados Área (ha) Volume (Ton) Valor (Mil R$) Rio Grande do Norte Ceará 6.

Produção Brasileira de Melão por Estado 2007 Estados Área (ha) Volume (Ton) Valor (Mil R$) Rio Grande do Norte Ceará 6. Produção Brasileira de Abacaxi por Estado 2007 Pará 15.462 701.948 125.596 Paraíba 11.600 625.527 150.054 Minas Gerais 7.593 596.668 127.597 Bahia 6.430 282.634 63.185 São Paulo 3.620 271.380 76.161 Rio

Leia mais

OBJETIVO. Teleconsultoria Telediagnóstico Teleeducação. Legislação. Portaria 2546/2011 Portaria 2554/2011

OBJETIVO. Teleconsultoria Telediagnóstico Teleeducação. Legislação. Portaria 2546/2011 Portaria 2554/2011 OBJETIVO Melhorar a qualidade do serviço de saúde do SUS, capacitando e integrando os trabalhadores e profissionais de saúde por meio do uso de tecnologias e infra-estrutura de informática e telecomunicação

Leia mais

VIGILÂNCIA EM SAÚDE DE POPULAÇÕES EXPOSTAS A AGROTÓXICOS

VIGILÂNCIA EM SAÚDE DE POPULAÇÕES EXPOSTAS A AGROTÓXICOS Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador - CGST VIGILÂNCIA EM SAÚDE DE POPULAÇÕES

Leia mais

Varejo de Material de Construção

Varejo de Material de Construção Seminário GVcev Varejo de Material de Construção Programa de Desenvolvimento de Gestores Giancarlo Minoietti 66 anos Inovando para Construir Melhor A Tigre S. A. nasceu da ousadia e pioneirismo do jovem

Leia mais

13ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro: Supermercados

13ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro: Supermercados 13ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro: Supermercados Amostra Empresas respondentes 214 Faturamento anual bruto R$ 83.094.932.979,00 Representatividade em relação ao faturamento Brasil 34% Faturamento

Leia mais

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2014

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2014 SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COINT - Coordenação-Geral de Análise e Informações das Transferências Financeiras Intergovernamentais TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2014

Leia mais

POSIÇÃO ATUALIZADA ATÉ 25/06/2012 Classif Último Candidato Convocado procedimentos préadmissionais

POSIÇÃO ATUALIZADA ATÉ 25/06/2012 Classif Último Candidato Convocado procedimentos préadmissionais CONCURSO PÚBLICO 2010 TBN RJ e SP de de RJ Campos dos Goytacazes Técnico Bancário 106 2 105 2 RJ Centro Técnico Bancário 592 4 592 4 RJ Niteroi Técnico Bancário 130 3 130 3 RJ Nova Iguaçu Técnico Bancário

Leia mais

PROGRAMA DE COMPRAS GOVERNAMENTAIS PARCERIAS E PERSPECTIVAS CONVÊNIO SEBRAE / CONSAD

PROGRAMA DE COMPRAS GOVERNAMENTAIS PARCERIAS E PERSPECTIVAS CONVÊNIO SEBRAE / CONSAD PROGRAMA DE COMPRAS GOVERNAMENTAIS PARCERIAS E PERSPECTIVAS CONVÊNIO SEBRAE / CONSAD 92º Fórum Nacional de Secretários de Estado da Administração Canela/RS Nov/2013 Convênio com Ministério do Planejamento

Leia mais

ENCARGOS SOCIAIS SOBRE A MÃO DE OBRA HORISTA % GRUPO A

ENCARGOS SOCIAIS SOBRE A MÃO DE OBRA HORISTA % GRUPO A ACRE B1 Repouso Semanal Remunerado 18,06 0,00 18,06 0,00 B2 Feriados 4,77 0,00 4,77 0,00 B3 Auxílio - Enfermidade 0,91 0,69 0,91 0,69 B4 13º Salário 10,97 8,33 10,97 8,33 B7 Dias de Chuvas 1,68 0,00 1,68

Leia mais

Evolução da Biblioteca Virtual em Saúde no Brasil. Maputo, 18 de novembro de 2009

Evolução da Biblioteca Virtual em Saúde no Brasil. Maputo, 18 de novembro de 2009 Evolução da Biblioteca Virtual em Saúde no Brasil Maputo, 18 de novembro de 2009 Informação em Saúde U n iv e rs a lida d e In t e g ra lida de E qu ida de S is te m a Ú n ic o de S a ú de In fo rm a ç

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

Ceará: Resultados do PIB Trimestral 3 0 Trimestre/2007

Ceará: Resultados do PIB Trimestral 3 0 Trimestre/2007 Ceará: Resultados do PIB Trimestral 2003-2007 eloisa@ipece.ce.gov.br rogerio.soares@ipece.ce.gov.br Fortaleza 2009 CEARÁ: COMPOSIÇÃO Ceará: DO Resultados PRODUTO INTERNO do PIB BRUTO Trimestral A PREÇOS

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

CENSO BRASILEIRO DE SHOPPING CENTERS 2015/2016 CENSO BRASILEIRO DE SHOPPING CENTERS 2015/2016

CENSO BRASILEIRO DE SHOPPING CENTERS 2015/2016 CENSO BRASILEIRO DE SHOPPING CENTERS 2015/2016 CENSO BRASILEIRO DE SHOPPING CENTERS 2015/2016 V2 1 1. SETOR 2 UNIVERSO DISTRIBUIÇÃO MACRO REGIÕES SHOPPINGS EM OPERAÇÃO - UNIDADES 26 NORTE 80 NORDESTE 50 CENTRO OESTE 292 SUDESTE 520 +3,5% 538 SHOPPINGS

Leia mais

TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012

TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012 TRIBUTAÇÃO SOBRE AS MPEs RANKING DOS ESTADOS 2012 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS LIÇÕES: BONS E MAUS EXEMPLOS 1 O PROJETO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Cargo 1: Analista do MPU Área de Atividade: Apoio Técnico-Administrativo Especialidade: Arquivologia Distrito Federal / DF 596 4 149,00 Especialidade: Biblioteconomia Acre / AC 147 1 147,00 Especialidade:

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para mapear os hábitos de consumo e compras para época

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS

ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS MONTANTE DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS (em R$ milhões) Receita Estadual () BNDES Estatais Agências Financeiras União Royalties e Participações

Leia mais

jan/12 fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 ago/12 set/12 out/12 nov/12 dez/12

jan/12 fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 ago/12 set/12 out/12 nov/12 dez/12 Coordenadoria de Defesa da Evolução Concorrênciados preços de GLP (R$ / botijão de 13 kg) Brasil Preço de Realização do Produtor 11,33 11,34 11,33 11,34 11,33 11,34 11,34 11,33 11,34 11,34 11,34 11,34

Leia mais

CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC

CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC COORDENADOR Prof. Francisco de Assis Guedes de Vasconcelos SUB-COORDENAÇÃO PESQUISA Prof. Cristine Garcia Gabriel Prof. Janaina das Neves

Leia mais

RELATÓRIO GERAL DA JUSTIÇA DO TRABALHO. Relatório. Analítico

RELATÓRIO GERAL DA JUSTIÇA DO TRABALHO. Relatório. Analítico RELATÓRIO GERAL DA JUSTIÇA DO TRABALHO Relatório Analítico 2015 Coordenadoria de Estatística e Pesquisa do TST Relatório Geral da Justiça do Trabalho 9 1 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 13 1.1. ÓRGÃOS JUDICIÁRIOS

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Joseney Santos

Joseney Santos Joseney Santos joseney.santos@saude.gov.br O Brasil está entre os 22 países que concentram 80% dos casos de Tb no mundo. (OMS) Responsável, junto com o Peru por 50% dos Casos nas Américas. (OMS) Média

Leia mais

Estimativas e Análises do PIB Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 02 Setembro/2012.

Estimativas e Análises do PIB Regiões, Estados e Municípios. Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 02 Setembro/2012. O Atual Potencial Econômico do Brasil Estimativas e Análises do PIB 2011 - Regiões, Estados e Municípios Boletim Técnico Gonçalves & Associados Edição 02 Setembro/2012 Edição 2009 www.goncalvesassociados.com

Leia mais

Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009

Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009 AVALIAÇÃO DAS NOTÍCIAS PUBLICADAS NA MÍDIA CITANDO SEBRAE Positivas Neutras e Negativas em Maio 2009 Nº de Notícias Cm2 Páginas Valor Publicitário (R$) Leitores Potenciais Positivas 293 88.783,73 55,87

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

FORMULÁRIO DE VISITAÇÃO ANUAL RESULTADOS FVA Coordenação de Produção e Análise da Informação Coordenação-Geral de Sistemas de Informação Museal

FORMULÁRIO DE VISITAÇÃO ANUAL RESULTADOS FVA Coordenação de Produção e Análise da Informação Coordenação-Geral de Sistemas de Informação Museal FORMULÁRIO DE VISITAÇÃO ANUAL RESULTADOS FVA 2014 Presidenta da República Dilma Rousseff Vice-Presidente Michel Temer Ministro da Cultura Juca Ferreira Presidente do Instituto Brasileiro de Museus Carlos

Leia mais

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE Partindo da figura da engrenagem, presente na logo atual do CFC, o novo logo desenvolvido mantém uma relação com o passado da instituição, porém com um olhar no presente e no futuro, na evolução e ascensão

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES Referência: Vagas Provimento imediato de vagas e formação de Cadastro de Reserva. Vagas PD Vagas Reservadas para os candidatos Portadores de Deficiência. 1. Diretoria

Leia mais

Atenção Integral à Desnutrição Infantil

Atenção Integral à Desnutrição Infantil Atenção Integral à Desnutrição Infantil PROTOCOLOS DE ATENÇÃO À CRIANÇA COM DESNUTRIÇÃO GRAVE Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação Geral da Política

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO PACOTE DE VOZ LDI MÓVEL VIVO PÓS-PAGO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO PACOTE DE VOZ LDI MÓVEL VIVO PÓS-PAGO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO PACOTE DE VOZ LDI MÓVEL VIVO PÓS-PAGO Vivo Móvel Pós Pago Nacional I. DISPOSIÇÕES GERAIS DA PROMOÇÃO I.1. Descrição Geral 1. A Vivo, através da Promoção Pacote de Voz LDI Móvel

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL CONTINUA EM QUEDA A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP UBS Elpidio Moreira Souza AC Quadra da Escola Municipal Érico de Souza, Águas Lindas GO UPA município de Ribeirão Pires SP UBS Clínica da Família,

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010 ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL PROFESSORES DAS REDES ESTADUAIS NO BRASIL A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES

Leia mais

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Panorama Econômico do Rio Grande do Sul 2008 Unidade de Estudos Econômicos COMPOSIÇÃO DO PIB PIB DO RIO GRANDE DO SUL 62% 9% 29% Estamos mais sujeitos a refletir crises agrícolas que a média da economia

Leia mais

Sondagem Festas Juninas 2015

Sondagem Festas Juninas 2015 Sondagem Festas Juninas 0 de Maio de 0 0 Copyright Boa Vista Serviços Índice o Objetivo, metodologia e amostra... 0 o Perfil dos respondentes... 0 o Comemoração das Festas Juninas... 09 o Do que os consumidores

Leia mais

Resultado do Estoque de Empregos Formais RAIS 2002 a 2013

Resultado do Estoque de Empregos Formais RAIS 2002 a 2013 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades

Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada BRASIL Marcio Pochmann Presidente Brasília, 15 de dezembro de 2009 Justificativa

Leia mais

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Um total de 131 municípios da região Norte participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. No Acre, 36% dos municípios responderam

Leia mais

PLANO DE CONTROLE DE POLUIÇÃO VEICULAR DIAGNÓSTICO E ACOMPANHAMENTO

PLANO DE CONTROLE DE POLUIÇÃO VEICULAR DIAGNÓSTICO E ACOMPANHAMENTO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano Departamento de Qualidade Ambiental Gerência de Qualidade do Ar PLANO DE CONTROLE DE POLUIÇÃO VEICULAR DIAGNÓSTICO E ACOMPANHAMENTO

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

SONDAGEM SOBRE HÁBITOS DE LEITURA E DE PESQUISA JURÍDICA ASSOCIADOS AASP. Q1 Sexo. Respondidas: Ignoradas: 36

SONDAGEM SOBRE HÁBITOS DE LEITURA E DE PESQUISA JURÍDICA ASSOCIADOS AASP. Q1 Sexo. Respondidas: Ignoradas: 36 Q1 Sexo Respondidas: 5.469 Ignoradas: 36 Feminino Masculino Feminino Masculino 36,83% 2.014 63,17% 3.455 Total 5.469 1 / 14 Q2 Faixa etária Respondidas: 5.485 Ignoradas: 20 Até 25 anos 26 a 35 anos 36

Leia mais

Estatísticas e Indicadores do Ensino Fundamental e Médio. Tiragem Limitada

Estatísticas e Indicadores do Ensino Fundamental e Médio. Tiragem Limitada Estatísticas e Indicadores do Ensino Fundamental e Médio Tiragem Limitada República Federativa do Brasil Fernando Henrique Cardoso Ministério da Educação e do Desporto - MEC Paulo Renato Souza Secretaria

Leia mais

Estrutura das Redes Telefônicas

Estrutura das Redes Telefônicas Estrutura das Redes Telefônicas Evilásio Lucena Graduando em Eng. Elétrica Orientador: Charles C. Cavalcante UFC/DETI Conteúdo Introdução Estrutura das redes telefônicas Estrutura das redes interurbanas

Leia mais

O apoio financeiro ao carnaval de 2016

O apoio financeiro ao carnaval de 2016 Estudos Técnicos/CNM Janeiro de 2016 O apoio financeiro ao carnaval de 2016 1. Introdução A Confederação Nacional de Municípios (CNM) vem alertando os Municípios a respeito da crise que se abate no país

Leia mais

COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016

COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

IMÓVEIS DO FUNDO DO REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

IMÓVEIS DO FUNDO DO REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL IMÓVEIS DO FUNDO DO REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 2016 DIRETORIA DE ORÇAMENTO, FINANÇAS E LOGÍSTICA/INSS Junho de 2016 SITUAÇÃO ATUAL INVENTÁRIO 2015 UNIDADE INSS FRGPS SUBTOTAL SUDESTE I - SP 212

Leia mais

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência)

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES

ANEXO I QUADRO DE VAGAS E LOCALIDADES Referência: Vagas Provimento imediato de vagas e formação de Cadastro de Reserva. Vagas PD Vagas Reservadas para os candidatos Portadores de Deficiência. 1.Diretoria Regional Brasília e Administração Central

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 Tributos incluídos no Simples Nacional Brasília 19 de setembro de 2013 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

RANKING ABAD NIELSEN 2016 BASE 2015

RANKING ABAD NIELSEN 2016 BASE 2015 RANKING ABAD NIELSEN 2016 BASE 2015 Abril, 2016 O RANKING EM NÚMEROS RANKING ABAD NIELSEN 2016 DADOS GERAIS DO ESTUDO O NÚMERO DE RESPONDENTES SEGUE EM CRESCIMENTO 2002 2003 2004 2005 2006 2007

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

Econômico Contabilidade Nacional

Econômico Contabilidade Nacional Tabela 3.7.1 - Produto Interno Bruto a preço de mercado corrente (milhões de R$), do e Estados da região Norte - 2008-2011 Acre Roraima 3.032.205 3.239.404 3.770.085 4.143.013 154.251 163.207 201.511 230.011

Leia mais

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE?

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento, por meio de incentivos fiscais, de projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. BASE LEGAL: Lei 11.438/06 -

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Presidente da República DILMA ROUSSEFF MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Ministro de Estado da Justiça JOSÉ EDUARDO CARDOZO Secretária-Executiva MÁRCIA PELEGRINI DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO

Leia mais

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011 BAHIA Proteção Previdenciária ria - Perfil dos socialmente desprotegidos segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2009 - BRASÍLIA, MAIO DE 2011 1 1. Indicadores de Cobertura Social Cobertura

Leia mais

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA ( 44.ª EDIÇÃO ) AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PRESIDENTE Ronaldo Mota Sardenberg CONSELHEIROS Emília

Leia mais

Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015

Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015 Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015 3 de junho de 2015 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: a sondagem ter por objetivo identificar os hábitos de compras

Leia mais

PESQUISA de HONORÁRIOS e TENDÊNCIAS da CONSULTORIA no BRASIL 11ª edição- 2011 / 2012

PESQUISA de HONORÁRIOS e TENDÊNCIAS da CONSULTORIA no BRASIL 11ª edição- 2011 / 2012 Member of ICMCI International Council of Management Consulting Institutes PESQUISA de HONORÁRIOS e TENDÊNCIAS da CONSULTORIA no BRASIL 11ª edição 2011 / 2012 Av. Paulista, 326 Conj. 77 Bela Vista CEP 01310902

Leia mais

Características do candidato a Empreendedor Individual (MEI) no Brasil. SEBRAE-SP/Planejamento Abril de 2009

Características do candidato a Empreendedor Individual (MEI) no Brasil. SEBRAE-SP/Planejamento Abril de 2009 Características do candidato a Empreendedor Individual (MEI) no Brasil SEBRAE-SP/Planejamento Abril de 2009 1 Metodologia do trabalho Definição de candidato a MEI: Consideramos como proxy de candidato

Leia mais

Diagnóstico do Saneamento Básico (ÁGUA e ESGOTO) no Brasil e no Nordeste

Diagnóstico do Saneamento Básico (ÁGUA e ESGOTO) no Brasil e no Nordeste Diagnóstico do Saneamento Básico (ÁGUA e ESGOTO) no Brasil e no Nordeste O saneamento básico no Brasil não condiz com o país que é a 8ª. economia do mundo da população não possui coleta de esgoto (SNIS

Leia mais

Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes

Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes - 2015 Data: 18/05/2016 FILTROS: Veículos: Todos Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Piores trechos por Estado número de acidentes -

Leia mais

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Seminário de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos Mesa Redonda I Exposição humana a agrotóxicos: ações em desenvolvimento Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Coordenação

Leia mais

FLUXO CONSTRUÇÃO - OBRAS DE INFRA- ESTRUTURA POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO CONSTRUÇÃO - OBRAS DE INFRA- ESTRUTURA POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO - OBRAS DE INFRA- ESTRUTURA POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 29 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 29 FLUXO - OBRAS DE INFRA-ESTRUTURA, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 Emprego industrial 28 de Janeiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO - no acumulado do ano, foi

Leia mais

TERMINAIS DE CARGA DOS AEROPORTOS BRASILEIROS

TERMINAIS DE CARGA DOS AEROPORTOS BRASILEIROS TERMINAIS DE CARGA DOS AEROPORTOS BRASILEIROS Os Terminais de Carga da Infraero, além de oferecerem toda a segurança e agilidade no transporte de quaisquer produtos, têm parques tecnológicos dos mais avançados.

Leia mais

Relatório de Dados do Programa de Microcrédito 2º. Trimestre de 2012

Relatório de Dados do Programa de Microcrédito 2º. Trimestre de 2012 Ministério do Trabalho e Emprego Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado Relatório de Dados do Programa de Microcrédito 2º. de 2012 1. Resultados do Programa de Microcrédito no 2 de 2012.

Leia mais

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 1. Introdução O presente relatório objetiva apresentar os resultados estatísticos obtidos durante o período

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

Noções Básicas sobre. Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso. População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica

Noções Básicas sobre. Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso. População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso Noções Básicas sobre População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica Joilson Rodrigues de Souza Coordenador de Disseminação de Informações

Leia mais