Faculdade Alagoana de Administração FAA Ciência da Computação. (Resolução de Problemas em) Espaço de Estados

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Faculdade Alagoana de Administração FAA Ciência da Computação. (Resolução de Problemas em) Espaço de Estados"

Transcrição

1 Faculdade Alagoana de Administração FAA Ciência da Computação (Resolução de Problemas em) Espaço de Estados (Adaptado de O.B. Coelho & G. Bittencourt & C. Moraes) Maria Aparecida Amorim Sibaldo Maceió, 2010

2 Resolução de Problemas como Busca num Espaço de Estados Para construir um sistema para resolver um problema dado precisamos: formular objetivos, com base na situação atual e numa medida de desempenho do agente. A formulação de um problema é o processo de escolher, dado um objetivo, quais estados e quais ações devem ser considerados.

3 Resolução de Problemas como Busca num Espaço de Estados Para construir um sistema para resolver um problema em particular nós precisamos: definir o problema precisamente (inclusive definindo quais estados finais constituem soluções para o problema); analizar o problema; identificar e representar o conhecimento específico à tarefa que é necessário para se resolver o problema e aplicar as técnicas de resolução de problemas mais adequadas para o problema em particular.

4 Resolução de Problemas como Busca num Espaço de Estados Podemos representar a solução de problemas como uma seqüência de estados, que leva de um estado inicial até um estado final, onde cada estado é um estado admissível, i.e., produzido a partir de um estado anterior através de uma ação uma mudança de estados admissível.

5 Resolução de Problemas como Busca num Espaço de Estados Podemos representar as mudanças de estado admissíveis de várias formas; Principalmente por meio de regras de produção, que são estruturas da forma SE P ENTÃO R onde: P é o antecedente (ou lado esquerdo) e R é o resultado (ou lado direito) da regra. Uma questão importante é: quanto do conhecimento sobre a solução do problema deve ser embutido nas regras de produção?

6 Descrição Formal de Problemas i. Defina um espaço de estados que contenha todas as possíveis configurações das entidades relevantes; ii. Especifique um ou mais dentre os estados que correspondem ao estados iniciais: estados a partir dos quais o processo de resolução de problemas pode se iniciar; iii. Especifique um ou mais estados-objetivo: estados que representam soluções aceitáveis do problema; iv. Especifique um conjunto de regras que descreva os operadores as ações disponíveis; em particular, decida quanto do conhecimento sobre a solução do problema será embutido nessas regras.

7 Solucionando o problema: formulação, busca e execução Formulação do problema e do objetivo: quais são os estados e as ações a considerar? qual é (e como representar) o objetivo? Busca (solução do problema): processo que gera/analisa seqüências de ações para alcançar um objetivo solução = caminho entre estado inicial e estado final. custo do caminho = qualidade da solução Execução: executar a solução completa encontrada, ou intercalar execução com busca: planejamento

8 Exemplos de formulação de problema Jogos dos 8 números: estados = cada possível configuração do tabuleiro estado inicial = qualquer um dos estados possíveis teste de término = ordenado, com branco na posição [3,3] operadores = mover branco (esquerda, direita, para cima e para baixo) custo do caminho = número de passos da solução

9 Árvore de busca para o jogo dos 8 números

10 Resolução de Problemas como Busca num Espaço de Estados Estado inicial Um estado final que não é um estado objetivo Um estado final que também é um estado objetivo

11 Resolução de Problemas como Busca num Espaço de Estados

12 O Problema das 8 Rainhas Colocar oito rainhas em um tabuleiro de xadrez (8 casas 8 casas) de maneira que nenhuma rainha ameace uma outra, isto é, as rainhas não devem compartilhar colunas, linhas ou diagonais do tabuleiro.

13 Importância da Formulação Formulação A Estados: qualquer configuração com n 8 rainhas Operadores: adicionar uma rainha a qualquer quadrado Espaço: 64^8 possibilidades; vai até o fim para testar se dá certo Formulação B Estados: configuração com n 8 rainhas sem ataque mútuo (teste gradual) Operadores: adicionar uma rainha na coluna vazia mais à esquerda em que não possa ser atacada Espaço: 2057 possibilidades; melhor que o anterior, mas pode não haver ação possível Formulação C Estados: configuração com 8 rainhas, uma em cada coluna Operadores: mover uma rainha atacada para outra casa na mesma coluna

14 Resolução de Problemas como Busca num Espaço de Estados Busca é a técnica geral de exploração do espaço de estados; de modo a se achar uma seqüência de estados que leve de um estado inicial a um estado objetivo. A busca se dá construindo (e podando) uma árvore de busca a árvore onde cada nó é um elemento do espaço de estados e cada ramo que é aberto define uma seqüência de estados, representando uma possível solução para o problema.

15 Resolução de Problemas como Busca num Espaço de Estados Se, durante a resolução do problema, podemos atingir o mesmo estado por caminhos diferentes, então a árvore de busca é na verdade um grafo (algoritmos de percorrimento de grafos são diferentes de algoritmos de percorrimento de árvores). Cada mudança de estados pode ser caracterizada pela aplicação de uma regra de produção.

16 Resolução de Problemas como Busca num Espaço de Estados Resolução de Problemas = descrição formal de problemas + uso de uma estratégia de controle da busca, que leve de um estado inicial a um estado-objetivo. Busca: é um mecanismo geral; um método fraco; em oposição a métodos baseados em conhecimento sobre a solução do problema.

17 Estratégias de Controle da Busca A busca se dá construindo uma árvore de busca: saindo de um dos estados iniciais e aplicando uma seqüência de operadores, construa um ramo da árvore que conduza a um estado-objetivo. A questão: que estratégia seguir para desenvolver a árvore de busca? a cada instante, que nó escolher para desenvolver? As duas principais estratégias de controle da busca que não são guiadas por conhecimento (i.e., cegas) são: em largura ou em profundidade.

18 Problemas clássicos de busca em espaço de estados Caixeiro viajante Quebra-cabeça dos 8 números Os missionários e os canibais O homem, o lobo, o carneiro e o cesto de alface Torre de Hanói Problema dos baldes

19 O Caixeiro Viajante Um caixeiro viajante deseja visitar N cidades, através de uma rota com custo o menor possível, que inclua cada uma das N cidades, apenas uma vez, e que o ponto de partida também é o de chegada.

20 Os Missionários e os Canibais Três missionários e três canibais estão à beira de um rio e dispõem de um barco com capacidade para apenas duas pessoas. O problema é determinar as tripulações de uma série de travessias de maneira que todo o grupo passe para o outro lado do rio, respeitada a condição de que em momento algum os canibais sejam mais numerosos do que os missionários em uma das margens do rio.

21 O Homem, o Lobo, o Carneiro e o Cesto de Alface Uma pessoa, um lobo, um carneiro e um cesto de alface estão à beira de um rio. Dispondo de um barco no qual pode carregar apenas um dos outros três, a pessoa deve transportar tudo para a outra margem. Determine uma série de travessias que respeite a seguinte condição: em nenhum momento devem ser deixados juntos e sozinhos o lobo e o carneiro, ou o carneiro e o cesto de alface.

22 Torre de Hanói Existem três mastros e em um deles estão colocados, através de um furo no centro, um certo número de discos. Todos os discos têm diâmetros diferentes, e cada disco repousa sobre um disco de diâmetro maior. O problema é encontrar uma maneira de mover todos os discos de um mastro para outro, respeitando as seguintes condições: Somente um disco pode ser movido por vez, Todos os discos, com exceção do que está sendo movido, devem estar sempre em algum dos mastros, Um disco nunca pode ser colocado sobre outro de diâmetro menor.

23 Problema dos Baldes Dispondo de uma fonte de água e de dois recipientes com capacidades para 4 e 3 litros, respectivamente, obtenha exatamente 2 litros de água no recipiente com capacidade para 3 litros.

24 Problema dos Baldes Dispondo de uma fonte de água e de dois recipientes com capacidades para 4 e 3 litros, respectivamente, obtenha exatamente 2 litros de água no recipiente com capacidade para 3 litros. Representação do Problema: ( <conteúdo em 4 litros>, <conteúdo em 3 litros> ) Estado inicial: (0, 0) Estado final: (0, 2) Operadores (x, y {4, 3}): Enche(x) Esvazia(x) Joga(x,y)

Sistemas Inteligentes Lista de Exercícios sobre Busca

Sistemas Inteligentes Lista de Exercícios sobre Busca Sistemas Inteligentes Lista de Exercícios sobre Busca 1) A* - Problema do metrô de Paris Suponha que queremos construir um sistema para auxiliar um usuário do metrô de Paris a saber o trajeto mais rápido

Leia mais

MÉTODOS DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS EM IA. Busca em espaço de estados. Estados e Operadores. Jogo dos 8. Sumário. Exemplo: jogo dos 8

MÉTODOS DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS EM IA. Busca em espaço de estados. Estados e Operadores. Jogo dos 8. Sumário. Exemplo: jogo dos 8 MÉTODOS DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS EM IA Sumário busca em espaço de estados redução de problemas Busca em espaço de estados Exemplo: jogo dos 8 2 8 3 1 6 4 7 5 Jogo dos 8 Estados e Operadores Estado: uma

Leia mais

Resolução de problemas por meio de busca. Capítulo 3 Russell & Norvig Seções 3.1, 3.2 e 3.3

Resolução de problemas por meio de busca. Capítulo 3 Russell & Norvig Seções 3.1, 3.2 e 3.3 Resolução de problemas por meio de busca Capítulo 3 Russell & Norvig Seções 3.1, 3.2 e 3.3 Agentes de resolução de problemas Agentes reagvos não funcionam em ambientes para quais o número de regras condição-

Leia mais

Solução de problemas por meio de busca (com Python) Luis Martí DEE/PUC-Rio http://lmarti.com

Solução de problemas por meio de busca (com Python) Luis Martí DEE/PUC-Rio http://lmarti.com Solução de problemas por meio de busca (com Python) Luis Martí DEE/PUC-Rio http://lmarti.com Python e AI (Re)-introdução ao Python. Problemas de busca e principais abordagens. Exemplos em Python Por que

Leia mais

Resolução de Problemas

Resolução de Problemas Resolução de Problemas Aula 2 - Inteligência Artificial Resolução de Problemas (Introdução) A resolução de um problema é composta por três passos: Definir o problema com precisão. (situações inicial e

Leia mais

CTC-17 Inteligência Artificial Problemas de Busca. Prof. Paulo André Castro pauloac@ita.br

CTC-17 Inteligência Artificial Problemas de Busca. Prof. Paulo André Castro pauloac@ita.br CTC-17 Inteligência Artificial Problemas de Busca Prof. Paulo André Castro pauloac@ita.br www.comp.ita.br/~pauloac Sala 110, IEC-ITA Sumário Agentes que buscam soluções para problemas: Exemplo Tipos de

Leia mais

PROBLEMAS, ESPAÇO DE PROBLEMAS E BUSCA. Prof. DSc. Marcus Vinicius Lamar Prof. DSc. Alexandre Rasi Aoki

PROBLEMAS, ESPAÇO DE PROBLEMAS E BUSCA. Prof. DSc. Marcus Vinicius Lamar Prof. DSc. Alexandre Rasi Aoki PROBLEMAS, ESPAÇO DE PROBLEMAS E BUSCA Prof DSc Marcus Vinicius Lamar Prof DSc Alexandre Rasi Aoki Sumário Problemas de IA Formulação de Problemas como uma Busca em um Espaço de Estados Estratégias de

Leia mais

Resolução de Problemas Com Procura. Capítulo 3

Resolução de Problemas Com Procura. Capítulo 3 Resolução de Problemas Com Procura Capítulo 3 Sumário Agentes que resolvem problemas Tipos de problemas Formulação de problemas Exemplos de problemas Algoritmos de procura básicos Eliminação de estados

Leia mais

Projeto e Análise de Algoritmos

Projeto e Análise de Algoritmos Projeto e Análise de Algoritmos Aula 10 Distâncias Mínimas Edirlei Soares de Lima Distâncias Mínimas Dado um grafo ponderado G = (V, E), um vértice s e um vértice g, obter o caminho

Leia mais

10/02/2015. As linguagens. Algoritmos e Lógica de programação. Os produtos. Os ingredientes. Introdução. Atuais:.Net Java Delphi PHP

10/02/2015. As linguagens. Algoritmos e Lógica de programação. Os produtos. Os ingredientes. Introdução. Atuais:.Net Java Delphi PHP s e Lógica de programação Introdução Atuais:.Net Java Delphi PHP Anteriores: Dbase Clipper VB6 As linguagens Ruby on Rails Python / Perl Objective-C Android (Java) Outras: PL/SQL T-SQL ADVPL Html5 C++

Leia mais

Computação Eletrônica

Computação Eletrônica Computação Eletrônica Introdução ovsj@cin.ufpe.br Observação: Material da Disciplina Computação Eletrônica CIN/UFPE. Computador O que diferencia o computador de outras máquinas? Comportamento variável;

Leia mais

Busca em Espaço de Estados

Busca em Espaço de Estados Busca em Espaço de Estados Jomi Fred Hübner jomi@inf.furb.br FURB / BCC Introdução 2 Agente orientado a meta O projetista não determina um mapeamento entre percepções e ações, mas determina que objetivo

Leia mais

Manejo Florestal Sustentável: Dificuldade Computacional e Otimização de Processos

Manejo Florestal Sustentável: Dificuldade Computacional e Otimização de Processos Manejo Florestal Sustentável: Dificuldade Computacional e Otimização de Processos Daniella Rodrigues Bezerra 1, Rosiane de Freitas Rodrigues 12, Ulisses Silva da Cunha 3, Raimundo da Silva Barreto 12 Universidade

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Significa o uso correto das leis do pensamento e de processos de raciocínio para a produção de soluções logicamente válidas e coerentes, que resolvam com qualidade os problemas que

Leia mais

Jorge Figueiredo, DSC/UFCG. Análise e Técnicas de Algoritmos 2005.1. Jorge Figueiredo, DSC/UFCG. Análise e Técnicas de Algoritmos 2005.

Jorge Figueiredo, DSC/UFCG. Análise e Técnicas de Algoritmos 2005.1. Jorge Figueiredo, DSC/UFCG. Análise e Técnicas de Algoritmos 2005. genda nálise e Técnicas de lgoritmos Jorge Figueiredo onceitos ásicos O Problema das Rainhas Template Genérico Mochila inária acktracking and ranch-and-ound Jogo da Troca de olas Jogo da Troca de olas

Leia mais

IA: Busca Competitiva. Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

IA: Busca Competitiva. Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br IA: Busca Competitiva Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Introdução Árvores de Jogos Minimax Antecipação Limitada Poda Alfa-beta Introdução Jogos têm sido continuamente uma importante

Leia mais

Inteligência Artificial. Inteligência Artificial

Inteligência Artificial. Inteligência Artificial Inteligência Artificial Procura Cega Agenda PARTE 1 Resolução de Problemas Representação de Problemas / Modelação Agente Solucionador de Problemas PARTE 2 Procura em Espaço o de Estados: Geração e Teste

Leia mais

Problemas de Satisfação de Restrições

Problemas de Satisfação de Restrições Computação Inteligente Problemas de Satisfação de Restrições Lucas Augusto Carvalho Mestrado em Ciência da Computação 2011.1 DCOMP - Universidade Federal de Sergipe 1 Conteúdo Problemas de Satisfação de

Leia mais

1 se n = 0 n (n 1)! se n 1

1 se n = 0 n (n 1)! se n 1 Recursão versus Iteração Problema: Cálculo de n! = n (n 1)... 1 int facti(int n) { int fac=n; while(n>0){ fac=fac*n; n--; } return fac; } [epd94, Cap. 5.13-15] Definição recursiva: n! = { 1 se n = 0 n

Leia mais

Análise e Projeto de Algoritmos

Análise e Projeto de Algoritmos Análise e Projeto de Algoritmos Prof. Eduardo Barrére www.ufjf.br/pgcc www.dcc.ufjf.br eduardo.barrere@ice.ufjf.br www.barrere.ufjf.br Complexidade de Algoritmos Computabilidade: Um problema é computável

Leia mais

Algoritmos e Programação de Computadores I. Prof. Eduardo

Algoritmos e Programação de Computadores I. Prof. Eduardo Algoritmos e Programação de Computadores I Prof. Eduardo Professor Eduardo Machado Real - Mestrado em Ciência da Computação - Especialização em Desenvolvimento de Aplicação para a World Wide Web - Licenciatura

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL 1 Ramo da computação que procura permitir uma máquina simular comportamento inteligente, através de algoritmos e técnicas que simulem situações consideradas específicamente humanas,

Leia mais

Projetos. Universidade Federal do Espírito Santo - UFES. Mestrado em Informática 2004/1. O Projeto. 1. Introdução. 2.

Projetos. Universidade Federal do Espírito Santo - UFES. Mestrado em Informática 2004/1. O Projeto. 1. Introdução. 2. Pg. 1 Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Mestrado em Informática 2004/1 Projetos O Projeto O projeto tem um peso maior na sua nota final pois exigirá de você a utilização de diversas informações

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Fabrício Enembreck PPGIA Programa de Pós-Graduação em Informática Aplicada 1 Definições de Inteligência Artificial estudo de como fazer os computadores realizarem coisas que, atualmente,

Leia mais

Técnicas para Programação Inteira e Aplicações em Problemas de Roteamento de Veículos 14

Técnicas para Programação Inteira e Aplicações em Problemas de Roteamento de Veículos 14 1 Introdução O termo "roteamento de veículos" está relacionado a um grande conjunto de problemas de fundamental importância para a área de logística de transportes, em especial no que diz respeito ao uso

Leia mais

Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Introdução. Prof. Humberto Brandão humberto@dcc.ufmg.br

Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Introdução. Prof. Humberto Brandão humberto@dcc.ufmg.br Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Introdução Prof. Humberto Brandão humberto@dcc.ufmg.br aula disponível no site: http://www.bcc.unifal-mg.edu.br/~humberto/ Universidade Federal de

Leia mais

BCC701 Programação de Computadores I. Fernanda Sumika Hojo de Souza ufop.fernanda@gmail.com www.decom.ufop.br/fernanda

BCC701 Programação de Computadores I. Fernanda Sumika Hojo de Souza ufop.fernanda@gmail.com www.decom.ufop.br/fernanda BCC701 Programação de Computadores I Fernanda Sumika Hojo de Souza ufop.fernanda@gmail.com www.decom.ufop.br/fernanda Conteúdo ProgramáHco Organização de computadores Conceitos básicos Representação de

Leia mais

Busca em Árvores ou Grafos

Busca em Árvores ou Grafos Giga Mundo Computação RSS Sobre a Equipe Mais computacao no seu Email! Nosso forum Politica de Privacidade Busca em Árvores ou Grafos Posted by on March 10th, 2009 in Inteligência Artificial StatSoft Data

Leia mais

Lista de Controle Supervisório de SEDs

Lista de Controle Supervisório de SEDs Lista de Controle Supervisório de SEDs Maj Carrilho Outubro de 2010 1 Parte I - Conceitos Nos problemas a seguir seja um SED com comportamento representado por um gerador G = (Σ, Q, δ, q 0, Q m ) ou, de

Leia mais

Respostas dos Exercícios Cap. 2 Russell & Norvig

Respostas dos Exercícios Cap. 2 Russell & Norvig Respostas dos Exercícios Cap. 2 Russell & Norvig 1. (2.2) Uma medida de desempenho e utilizada por um observador externo para avaliar o sucesso de um agente. Uma função de utilidade e utilizada por um

Leia mais

Xadrez Pedagógico PROJETO XADREZ NA ESCOLA

Xadrez Pedagógico PROJETO XADREZ NA ESCOLA Xadrez Pedagógico Vantagens de aprender Xadrez O xadrez como disciplina escolar segundo Charles Partos, mestre internacional e professor do departamento da instrução pública do cantão do Valais (Suíça),

Leia mais

Estrutura do Curso. Planejamento Estratégico

Estrutura do Curso. Planejamento Estratégico Estrutura do Curso (Prof. Mauricio Neves) INTRODUÇÃO À ESTRATÉGIA EMPRESARIAL (Unidade I) MODELO PORTER: TÉCNICAS ANALÍTICAS (Unidade II) ESTRATÉGIA BASEADA EM RECURSOS, (Unidade IV) Planejamento Estratégico

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 01 Resolução de Problemas Lógicos Edirlei Soares de Lima Desafio 1 Um senhor está em uma das margens de um rio com uma raposa, uma galinha e um saco

Leia mais

Vitor Amadeu Souza. vitor@cerne-tec.com.br. Jogos Matemáticos

Vitor Amadeu Souza. vitor@cerne-tec.com.br. Jogos Matemáticos Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Jogos Matemáticos 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Torre de Hanói... 3 3. Dominó... 5 4. Baralho...... 6 5. Bingo... 7 6. Poliminó... 7 7. Soma 10... 8 8. Tabuleiro

Leia mais

Programação Estruturada

Programação Estruturada Programação Estruturada Professor Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br http://professor.ifsertao-pe.edu.br/nicolas.trigo/ EMENTA Programação Estruturada 2 1 CONTEÚDO Introdução

Leia mais

Sistemas Distribuídos: Princípios e Algoritmos Introdução à Análise de Complexidade de Algoritmos

Sistemas Distribuídos: Princípios e Algoritmos Introdução à Análise de Complexidade de Algoritmos Sistemas Distribuídos: Princípios e Algoritmos Introdução à Análise de Complexidade de Algoritmos Francisco José da Silva e Silva Laboratório de Sistemas Distribuídos (LSD) Departamento de Informática

Leia mais

Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Tentativa e Erro. Prof. Humberto Brandão humberto@bcc.unifal-mg.edu.br

Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Tentativa e Erro. Prof. Humberto Brandão humberto@bcc.unifal-mg.edu.br Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Tentativa e Erro Prof. Humberto Brandão humberto@bcc.unifal-mg.edu.br Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento Universidade Federal de Alfenas versão

Leia mais

Roteamentos AULA ... META. Introduzir alguns problemas de roteamento. OBJETIVOS. Ao final da aula o aluno deverá ser capaz de:

Roteamentos AULA ... META. Introduzir alguns problemas de roteamento. OBJETIVOS. Ao final da aula o aluno deverá ser capaz de: Roteamentos AULA META Introduzir alguns problemas de roteamento. OBJETIVOS Ao final da aula o aluno deverá ser capaz de: Distinguir circuito euleriano e ciclo hamiltoniano; Obter um circuito euleriano

Leia mais

3ª Lista de Exercícios Representação de dados com agregados: Arrays e Matrizes

3ª Lista de Exercícios Representação de dados com agregados: Arrays e Matrizes 1 Universidade Federal Fluminense Instituto de Computação Departamento de Ciência da Computação Programação de Computadores II Professores: Leandro A. F. Fernandes, Marcos Lage, Pedro Velloso 3ª Lista

Leia mais

Jogo de Tabuleiro - Mancala Relatório Final

Jogo de Tabuleiro - Mancala Relatório Final Jogo de Tabuleiro - Mancala Relatório Final Inteligência Artificial 3º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação Elementos do Grupo: Bruno Lima 080509068 bruno.lima@fe.up.pt Pedro

Leia mais

Trabalho Prático (Testes)

Trabalho Prático (Testes) Trabalho Prático (Testes) 1. Teste 1 Esse é o teste básico do trabalho prático. Para que o trabalho se encaixe no terceiro critério de avaliação (seção 3) da especificação do trabalho, tudo deve ocorrer

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE PESQUISA OPERACIONAL

ESTRATÉGIAS DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE PESQUISA OPERACIONAL ESTRATÉGIAS DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE PESQUISA OPERACIONAL André Luis Trevisan Universidade Tecnológica Federal do Paraná andrelt@utfpr.edu.br Magna Natalia Marin Pires Universidade Estadual de Londrina

Leia mais

Pesquisa Operacional Programação em Redes

Pesquisa Operacional Programação em Redes Pesquisa Operacional Programação em Redes Profa. Alessandra Martins Coelho outubro/2013 Modelagem em redes: Facilitar a visualização e a compreensão das características do sistema Problema de programação

Leia mais

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão III

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão III Questões COVEST Física Mecânica Prof. Rogério Porto Assunto: Cinemática em uma Dimensão III 1. Um atleta salta por cima do obstáculo na figura e seu centro de gravidade atinge a altura de 2,2 m. Atrás

Leia mais

Sistemas Auto-organizáveis BC0005

Sistemas Auto-organizáveis BC0005 Aplicações Sistemas Auto-organizáveis BC0005 Bases Computacionais da Ciência Modelagem e simulação Solução de problemas reais por modelos computacionais (visto na aula anterior) Sistemas auto-organizáveis

Leia mais

Seja uma rede de Petri definida pela tripla (L, T, A), e por sua marcação inicial M 0.

Seja uma rede de Petri definida pela tripla (L, T, A), e por sua marcação inicial M 0. AULA 22 ESTUDO E APLICAÇÕES DAS REDES DE PETRI COMO MECANISMO DE DESCRIÇÃO DE SISTEMAS. 6. Propriedades das redes Seja uma rede de Petri definida pela tripla (L, T, A), e por sua marcação inicial M 0.

Leia mais

7 - Análise de redes Pesquisa Operacional CAPÍTULO 7 ANÁLISE DE REDES. 4 c. Figura 7.1 - Exemplo de um grafo linear.

7 - Análise de redes Pesquisa Operacional CAPÍTULO 7 ANÁLISE DE REDES. 4 c. Figura 7.1 - Exemplo de um grafo linear. CAPÍTULO 7 7 ANÁLISE DE REDES 7.1 Conceitos Básicos em Teoria dos Grafos Diversos problemas de programação linear, inclusive os problemas de transporte, podem ser modelados como problemas de fluxo de redes.

Leia mais

Programação Orientada a Objetos em java. Polimorfismo

Programação Orientada a Objetos em java. Polimorfismo Programação Orientada a Objetos em java Polimorfismo Polimorfismo Uma característica muito importante em sistemas orientados a objetos Termo proveniente do grego, e significa muitas formas Em POO, significa

Leia mais

Contagem I. Figura 1: Abrindo uma Porta.

Contagem I. Figura 1: Abrindo uma Porta. Polos Olímpicos de Treinamento Curso de Combinatória - Nível 2 Prof. Bruno Holanda Aula 4 Contagem I De quantos modos podemos nos vestir? Quantos números menores que 1000 possuem todos os algarismos pares?

Leia mais

Computação Paralela. Desenvolvimento de Aplicações Paralelas João Luís Ferreira Sobral Departamento do Informática Universidade do Minho.

Computação Paralela. Desenvolvimento de Aplicações Paralelas João Luís Ferreira Sobral Departamento do Informática Universidade do Minho. Computação Paralela Desenvolvimento de Aplicações Paralelas João Luís Ferreira Sobral Departamento do Informática Universidade do Minho Outubro 2005 Desenvolvimento de Aplicações Paralelas Uma Metodologia

Leia mais

Problemas de Jogos e Tabuleiros

Problemas de Jogos e Tabuleiros Problemas de Jogos e Tabuleiros Professor Emiliano Augusto Chagas Para esquentar! 01) Duas crianças se revezam em turnos quebrando uma barra retangular de chocolate, com seis quadrados de altura e oito

Leia mais

Lista n 0 1 de Exercícios de Teoria da Computação

Lista n 0 1 de Exercícios de Teoria da Computação Lista n 0 1 de Exercícios de Teoria da Computação UFU-Curso de Bacharelado em Ciência da Computação - 7 0 período Profa. Sandra de Amo Exercícios de Revisão : Autômatos e Gramáticas 1. Mostre que a linguagem

Leia mais

Árvores e Árvores Binárias

Árvores e Árvores Binárias MAC 5710 - Estruturas de Dados - 2008 Referência bibliográfica Os slides sobre este assunto são parcialmente baseados nas seções sobre árvores do capítulo 4 do livro N. Wirth. Algorithms + Data Structures

Leia mais

O Manual do Konquest. Nicholas Robbins Tradução: José Pires

O Manual do Konquest. Nicholas Robbins Tradução: José Pires Nicholas Robbins Tradução: José Pires 2 Conteúdo 1 Introdução 5 2 Como Jogar 6 3 Regras do Jogo, Estratégias e Sugestões 9 3.1 Regras............................................ 9 3.2 Estratégias e Dicas.....................................

Leia mais

Módulo Lógica Programação com aplicações em Java. Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão

Módulo Lógica Programação com aplicações em Java. Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão Educação Módulo Lógica e Ética de Programação com aplicações em Java Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão n

Leia mais

1. EXCEL 7 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.2. CARREGAMENTO DO EXCEL 7

1. EXCEL 7 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.2. CARREGAMENTO DO EXCEL 7 1. EXCEL 1.1. PLANILHAS ELETRÔNICAS As planilhas eletrônicas ficarão na história da computação como um dos maiores propulsores da microinformática. Elas são, por si sós, praticamente a causa da explosão

Leia mais

Algumas Leis da Segurança

Algumas Leis da Segurança Algumas Leis da Segurança Marcos Aurelio Pchek Laureano laureano@ppgia.pucpr.br Roteiro Leis Fundamentais Leis Imutáveis Seus significados Sua Importância 2 Algumas Leis da Segurança As leis Fundamentais

Leia mais

Tutorial do Iniciante. Excel Básico 2010

Tutorial do Iniciante. Excel Básico 2010 Tutorial do Iniciante Excel Básico 2010 O QUE HÁ DE NOVO O Microsoft Excel 2010 é um programa de edição de planilhas eletrônicas muito usado no mercado de trabalho para realizar diversas funções como;

Leia mais

Manual do KAtomic. Dirk Doerflinger Eugene Trounev Revisor: Mike McBride Tradução: Luiz Fernando Ranghetti

Manual do KAtomic. Dirk Doerflinger Eugene Trounev Revisor: Mike McBride Tradução: Luiz Fernando Ranghetti Dirk Doerflinger Eugene Trounev Revisor: Mike McBride Tradução: Luiz Fernando Ranghetti 2 Conteúdo 1 Introdução 6 2 Como jogar 7 3 Regras do jogo, estratégias e dicas 8 3.1 Regras do jogo........................................

Leia mais

CTRL-SHIFT DOCUMENTO DE GAME DESIGN DESENVOLVIDO POR HILGAMES

CTRL-SHIFT DOCUMENTO DE GAME DESIGN DESENVOLVIDO POR HILGAMES CTRL-SHIFT DOCUMENTO DE GAME DESIGN DESENVOLVIDO POR HILGAMES 1. Introdução CTRL-SHIFT é um jogo de puzzle, plataforma 2D e 3D ao mesmo tempo. O jogador navega por um cenário de plataformas 2D, e quando

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

Resolução de Problemas

Resolução de Problemas Resolução de Problemas 1 Agente de Resolução de Problemas (1/2) 2 O agente reativo Escolhe suas ações com base apenas nas percepções atuais não pode pensar no futuro, não sabe aonde vai 4 5 8 1 6 7 2 3?

Leia mais

ALGORITMOS DE ORDENAÇÃO. Algoritmos de comparação-e-troca. Bubble Sort Merge Sort Quick Sort

ALGORITMOS DE ORDENAÇÃO. Algoritmos de comparação-e-troca. Bubble Sort Merge Sort Quick Sort ALGORITMOS DE ORDENAÇÃO ALGORITMOS DE ORDENAÇÃO Algoritmos de comparação-e-troca Bubble Sort Merge Sort Quick Sort 1 BUBBLE SORT Usa a estratégia de comparação-e-troca É constituído por várias fases Cada

Leia mais

PARA A CONSTRUÇÃO DOS GRÁFICOS

PARA A CONSTRUÇÃO DOS GRÁFICOS 1 PARA A CONSTRUÇÃO DOS GRÁFICOS Apresentamos dois materiais feitos por estudantes do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde para construção de gráficos. As instruções das páginas

Leia mais

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de código de barras e separação de documentos

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de código de barras e separação de documentos Este procedimento corresponde ao fluxo de trabalho de Indexação de código de barras e de separação de documentos no programa de treinamento do Capture Pro Software. As etapas do procedimento encontram-se

Leia mais

Complemento IV Introdução aos Algoritmos Genéticos

Complemento IV Introdução aos Algoritmos Genéticos Complemento IV Introdução aos Algoritmos Genéticos Esse documento é parte integrante do material fornecido pela WEB para a 2ª edição do livro Data Mining: Conceitos, técnicas, algoritmos, orientações e

Leia mais

FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA MESTRADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Projeto e Análise de Algoritmos II Lista de Exercícios 2

FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA MESTRADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Projeto e Análise de Algoritmos II Lista de Exercícios 2 FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA MESTRADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Projeto e Análise de Algoritmos II Lista de Exercícios 2 Prof. Osvaldo. 1. Desenvolva algoritmos para as operações abaixo e calcule a complexidade

Leia mais

Tópicos Especiais em Redes: Introdução a Teoria dos Jogos com Aplicações a Redes de Computadores

Tópicos Especiais em Redes: Introdução a Teoria dos Jogos com Aplicações a Redes de Computadores Tópicos Especiais em Redes: Introdução a Teoria dos Jogos com Aplicações a Redes de Computadores Aula passada: Discussão sobre situações de conflito Exemplos de jogos Jogo em aula Aula de hoje: Introdução

Leia mais

Introdução aos Sistemas Informáticos Engenharia Informática, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Gestão e Engenharia Industrial

Introdução aos Sistemas Informáticos Engenharia Informática, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Gestão e Engenharia Industrial I 1. Crie um novo livro na folha de cálculo Excel. Grave-o na sua disquete (se não tiver uma disquete, então grave-o no disco do computador) com o nome Exercício 1. Obs.: "Livro" é o nome que se dá a um

Leia mais

PIM PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO COM O MERCADO GUIA DE CURSO. Tecnologia em Gestão Financeira

PIM PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO COM O MERCADO GUIA DE CURSO. Tecnologia em Gestão Financeira PIM PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO COM O MERCADO GUIA DE CURSO Tecnologia em Gestão Financeira JUNHO, 2012 2 S U M Á R I O 1. INTRODUÇÃO... 3 2. O QUE DEVE CONSTAR NO TRABALHO DE APLICAÇÃO TECNOLÓGICA... 3 3.

Leia mais

EXERCÍCIOS e Respostas de Lógica de Programação - ALGORITMOS -

EXERCÍCIOS e Respostas de Lógica de Programação - ALGORITMOS - FIT - Faculdade de Informática de Taquara Curso de Sistemas de Informação EXERCÍCIOS e Respostas de Lógica de Programação - ALGORITMOS - Profa. Flávia Pereira de Carvalho Março de 2007 Profa. Flávia Pereira

Leia mais

DISCIPLINA: Vivência na Prática Educativa VI PROFESSORA: Ermelinda Nóbrega de M. Melo COMO ELABORAR UM PLANO DE AULA

DISCIPLINA: Vivência na Prática Educativa VI PROFESSORA: Ermelinda Nóbrega de M. Melo COMO ELABORAR UM PLANO DE AULA COMO ELABORAR UM PLANO DE AULA PLANO DE AULA É... Um guia e tem a função de orientar a prática do professor, partindo da própria prática e, portanto, não pode ser um documento rígido e absoluto. Ele é

Leia mais

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercício 1: Leia o texto abaixo e identifique o seguinte: 2 frases com ações estratégicas (dê o nome de cada ação) 2 frases com características

Leia mais

Gestão da mudança em tempos de crise

Gestão da mudança em tempos de crise Gestão da mudança em tempos de crise Planejamento Performance Dashboard Plano de ação Relatórios Indicadores Quando se estabelece uma crise econômica, a necessidade de mudar - e se adaptar mais uma vez

Leia mais

Busca em Espaço de Estados a

Busca em Espaço de Estados a Busca em Espaço de Estados a Fabrício Jailson Barth BandTec Agosto de 2012 a Slides baseados no material do Prof. Jomi F. Hübner (UFSC) Introdução 2 Agente orientado a meta O projetista não determina um

Leia mais

COMPLEMENTO MATEMÁTICO

COMPLEMENTO MATEMÁTICO COMPLEMENTO MATEMÁTICO Caro aluno, A seguir serão trabalhados os conceitos de razão e proporção que são conteúdos matemáticos que devem auxiliar o entendimento e compreensão dos conteúdos de Química. Os

Leia mais

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 11 Problemas com Satisfação de Vínculos

Inteligência Artificial. Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 11 Problemas com Satisfação de Vínculos Inteligência Artificial Prof. Tiago A. E. Ferreira Aula 11 Problemas com Satisfação de Vínculos 1 Constraint Satisfaction Problems (CSP) Conceitos básicos Busca cega simples e refinada Busca heurística

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Instituto de Ciência e Tecnologia Bacharelado em Ciência e Tecnologia

Universidade Federal de São Paulo Instituto de Ciência e Tecnologia Bacharelado em Ciência e Tecnologia Universidade Federal de São Paulo Instituto de Ciência e Tecnologia Bacharelado em Ciência e Tecnologia Oscilações 1. Movimento Oscilatório. Cinemática do Movimento Harmônico Simples (MHS) 3. MHS e Movimento

Leia mais

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM Bacharel em Ciência da Computação, especialista em Gerência de Projetos e em Criptografia e Segurança da Informação. Servidora Publica. Atua na área acadêmica em cursos de Graduação

Leia mais

Título: De Olho na Produção

Título: De Olho na Produção Título: De Olho na Produção Resumo O De Olho na Produção trata-se de um sistema inovador de gestão de informação que tem por premissas: projetar a chegada dos vagões até os pontos de carregamento e descarga,

Leia mais

Jogos - aula 2. Prof. Luis Otavio Alvares II / UFRGS

Jogos - aula 2. Prof. Luis Otavio Alvares II / UFRGS Jogos - aula 2 Prof. Luis Otavio Alvares II / UFRGS 1 Função de avaliação: Xadrez chines 2 Xadrez chinês Exemplo de função de avaliação: o valor das peças é de acordo com a sua posição: 12 para a última

Leia mais

Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Heurísticas e Algoritmos Aproximados

Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Heurísticas e Algoritmos Aproximados Projeto e Análise de Algoritmos Projeto de Algoritmos Heurísticas e Algoritmos Aproximados Prof. Humberto Brandão humberto@bcc.unifal-mg.edu.br Universidade Federal de Alfenas Departamento de Ciências

Leia mais

5 Sistema Experimental

5 Sistema Experimental 5 Sistema Experimental Este capitulo apresenta o sistema experimental utilizado e é composto das seguintes seções: - 5.1 Robô ER1: Descreve o robô utilizado. É dividida nas seguintes subseções: - 5.1.1

Leia mais

Algoritmos. Cláudio Barbosa contato@claudiobarbosa.pro.br

Algoritmos. Cláudio Barbosa contato@claudiobarbosa.pro.br Algoritmos Partes básicas de um sistema computacional: Hardware, Software e Peopleware Hardware - Componentes físicos de um sistema de computação, incluindo o processador, memória, dispositivos de entrada,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal AULA Informática: Aplicações e Benefícios Advocacia

Leia mais

Manual do Knights. Tradução: Marcus Gama

Manual do Knights. Tradução: Marcus Gama Miha Čančula Tradução: Marcus Gama 2 Conteúdo 1 Introdução 6 2 Como jogar 7 2.1 Objetivo........................................... 7 2.2 Iniciar o jogo......................................... 7 2.3 Janela

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL DONA ISABEL - PIBID. Bolsistas: Darlã Nogara Oliveira, Leidi Simonin, Maiara Ghiggi e Pitias Beckestein Paz

COLÉGIO ESTADUAL DONA ISABEL - PIBID. Bolsistas: Darlã Nogara Oliveira, Leidi Simonin, Maiara Ghiggi e Pitias Beckestein Paz COLÉGIO ESTADUAL DONA ISABEL - PIBID Bolsistas: Darlã Nogara Oliveira, Leidi Simonin, Maiara Ghiggi e Pitias Beckestein Paz Supervisora: Daiane Passari Disciplina: Matemática Série: 1º Ensino Médio Turmas:

Leia mais

Que equipe da sala conseguirá percorrer os jogos em menor tempo?

Que equipe da sala conseguirá percorrer os jogos em menor tempo? Projeto mão na massa O professor deve ser capaz de observar, analisar, tirar proveito das experiências, organizar as ideias, debater, pesquisar e questionar-se.estas, se.estas, são competências que todo

Leia mais

Jogos - aula 2. Xadrez chinês. Exemplo de função de avaliação:

Jogos - aula 2. Xadrez chinês. Exemplo de função de avaliação: Exemplo de jogo: Xadrez chinês Jogos - aula 2 Função de avaliação? Prof. Luis Otavio Alvares 1 2 Xadrez chinês Ligue 4 Exemplo de função de avaliação: o valor das peças é de acordo com a sua posição: 12

Leia mais

Informática. Rodrigo Schaeffer

Informática. Rodrigo Schaeffer Informática Rodrigo Schaeffer PREFEITURA DE PORTO ALEGRE- INFORMÁTICA Conceitos básicos de Word 2007; formatar, salvar e visualizar arquivos e documentos; alinhar, configurar página e abrir arquivos; copiar,

Leia mais

ES-II. Diagrama de Fluxo de Dados. Elementos do DFD. Níveis de representação do DFD. Convenções para ES-II. TE p/ análise orient.

ES-II. Diagrama de Fluxo de Dados. Elementos do DFD. Níveis de representação do DFD. Convenções para ES-II. TE p/ análise orient. TE p/ análise orient. a processos ES-II - Análise Estruturada - Gerson Prando As Técnicas Estruturadas para análise orientada a processos são: Diagrama de Fluxo de Ferramentas para especificação de processos:

Leia mais

Etapas para a Elaboração de Planos de Mobilidade Participativos. Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil

Etapas para a Elaboração de Planos de Mobilidade Participativos. Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil Etapas para a Elaboração de Planos de Mobilidade Participativos Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil Novo cenário da mobilidade urbana Plano de Mobilidade Urbana:

Leia mais

Manual do Usuário ZKPatrol1.0

Manual do Usuário ZKPatrol1.0 Manual do Usuário ZKPatrol1.0 SOFTWARE Sumário 1 Introdução de Funções... 3 1.2 Operação Básica... 4 1.3 Seleção de idioma... 4 2 Gerenciamento do Sistema... 5 2.1 Entrar no sistema... 5 2.2 Sair do Sistema...

Leia mais

Inteligência Computacional: resolvendo problemas difíceis da vida real

Inteligência Computacional: resolvendo problemas difíceis da vida real Instituto de Computação Semana Nacional da Ciência e Tecnologia Escola Agrotécnica Federal de Inconfidentes Inteligência Computacional: resolvendo problemas difíceis da vida real Carlos Eduardo de Andrade

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Aula 6 http://www.ic.uff.br/~bianca/introinfo/ Aula 6-21/09/2007 1 Ementa Conceitos Básicos de Computação (Hardware, Software e Internet) Softwares Aplicativos Tutorial: Word Tutorial:

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva 1 Resposta do Exercício 1 Uma organização usa algumas ações para fazer frente às forças competitivas existentes no mercado, empregando

Leia mais

Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria

Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria 1 Sumário Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria... 1 1 Sumário... 1 2 Lista de Figuras... 5 3 A Janela principal...

Leia mais

Programação de Sistemas para Tempo Real Capítulo 1. Luiz Affonso Guedes DCA-CT-UFRN 2003.1

Programação de Sistemas para Tempo Real Capítulo 1. Luiz Affonso Guedes DCA-CT-UFRN 2003.1 Programação de Sistemas para Tempo Real Capítulo 1 Luiz Affonso Guedes DCA-CT-UFRN 2003.1 Conteúdo Programático Capítulo 1: Introdução aos Sistemas de Tempo Real Definição, caracterização e classificação

Leia mais

3. Arquitetura Básica do Computador

3. Arquitetura Básica do Computador 3. Arquitetura Básica do Computador 3.1. Modelo de Von Neumann Dar-me-eis um grão de trigo pela primeira casa do tabuleiro; dois pela segunda, quatro pela terceira, oito pela quarta, e assim dobrando sucessivamente,

Leia mais

ACH2043 INTRODUÇÃO À TEORIA DA COMPUTAÇÃO. Seção 5.1 Problemas indecidíveis. Slides originais gentilmente cedidos pela Profa. Ariane Machado Lima

ACH2043 INTRODUÇÃO À TEORIA DA COMPUTAÇÃO. Seção 5.1 Problemas indecidíveis. Slides originais gentilmente cedidos pela Profa. Ariane Machado Lima ACH2043 INTRODUÇÃO À TEORIA DA COMPUTAÇÃO Seção 5.1 Problemas indecidíveis Slides originais gentilmente cedidos pela Profa. Ariane Machado Lima 1 Na aula passada... A MT é indecidível (usando diagonalização)

Leia mais