MANUAL DE QUALIFICAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO E MEIO AMBIENTE.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE QUALIFICAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO E MEIO AMBIENTE."

Transcrição

1 PRESTADORES DE SERVIÇOS MANUAL DE QUALIFICAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO E MEIO AMBIENTE. MSSTMA-001-1

2 Segurança: Nós colocamos no papel Caros Prestadores de Serviços, O Manual de Qualificação em Saúde, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente para Prestadores de Serviços da International Paper do Brasil Ltda foi preparado com o objetivo de selecionar, orientar e auxiliar os profissionais de acordo com os padrões de saúde, segurança e meio ambiente exigidos na empresa, bem como requerer o cumprimento na íntegra das legislações municipais, estaduais e federais, além de outras diretrizes aplicáveis. Se você está lendo este manual é porque está interessado ou foi selecionado para prestar serviços na International Paper. Para que você conheça mais sobre o Jeito de Ser da IP, conheça nossa Visão, Missão e Valores, dispostos no Assim é a IP.

3 Nossa Visão O que desejamos ser A International Paper será uma das melhores e mais respeitadas empresas do mundo aos olhos dos nossos profissionais, clientes, comunidades e acionistas. Nossa Missão Porque existimos, o que fazemos e como o fazemos? A International Paper dedica-se a melhorar as vidas das pessoas. Nossos profissionais utilizam recursos renováveis para fabricar produtos que as pessoas necessitam todos os dias. Nossos clientes são bem sucedidos porque nossos produtos e serviços inovadores resultam em melhorias para seus negócios. Nossas comunidades nos acolhem como vizinhos, empregadores e protetores do meio ambiente. Nossos acionistas se beneficiam de nosso desempenho financeiro superior. Ao mantermos nossas promessas, geramos resultados. A chave do nosso sucesso vem de pessoas dedicadas, altamente motivadas que agregam valor aos clientes através de excelência operacional. Princípios de Excelência Mantemos os mais altos padrões éticos e nos responsabilizamos por tudo o que fazemos. Somos bons cidadãos, protegemos a saúde e a segurança de nossos profissionais e gerenciamos os recursos naturais com responsabilidade. Nosso enfoque é nos resultados de nossos negócios e no sucesso de nossos clientes. Tratamos uns aos outros com dignidade e respeito, e acreditamos na diversidade de opiniões, culturas e origens. Persistimos em excelência e em ser o melhor. Conquistamos vitórias com excelente liderança, inovação e sendo brilhantes nos aspectos básicos dos negócios. Ao tomarmos decisões, consideramos o que é melhor para a empresa como um todo. Todos - times e indivíduos - são responsáveis por cumprir as metas de negócios e os compromissos com clientes. Acreditamos que contribuir para o crescimento das pessoas é responsabilidade de todos. Estabelecemos objetivos desafiadores e acolhemos as mudanças.

4 Índice Introdução... 5 Abreviaturas... 5 Definições... 6 Fluxograma de qualificação de prestadores de serviço... 7 Diretrizes de saúde, Segurança do trabalho e meio ambiente para prestador de serviço... 8 NORMA EHS 001 Meio ambiente, saúde ocupacional e segurança do trabalho... 9 Acesso e controle Qualificação do prestador de serviço Avaliação de performance dos prestadores de serviço Documentação do(s) Prestador(es) de Serviço(s) Documentos necessários para a realização de Serviços Especiais Documentação para atividades específicas Responsabilidades dos Prestador(es) de Serviço(s) Proibições Gerais Requisitos Legais Outros Requisitos Desvios e sanções discilplinares ANEXO 1 - Termo de ciência e responsabilidade ANEXO 2 Carta para subcontratação de serviços ANEXO 3 Carta apresentação de estrangeiros ANEXO 4 - Planejamento integrado de saúde, segurança e meio ambiente para prestadores de serviço ANEXO 5 Modelo de planilha de perigos e danos (Específica para Unidade Florestal) ANEXO 6 Termo de ciência e responsabilidade para situações especiais (Unidade Florestal) ANEXO 7 Sugestão de modelo para elaboração de análise de riscos... 44

5 Introdução Este manual foi desenvolvido para informar, orientar e auxiliar os Prestadores de Serviços no cumprimento das normas e procedimentos de saúde, segurança do trabalho e meio ambiente da International Paper. É responsabilidade do(s) Prestador(es) de Serviço(s) assegurar que os seus representantes, empregados ou subcontratados conheçam, entendam e cumpram com o disposto neste manual. Todos os Prestadores de Serviços que optem atuar na International Paper devem cumprir o fluxo do processo de contratação e prestação de serviço, que engloba as seguintes etapas: Cotação para Prestação de Serviços Pré-Qualificação dos Prestadores de serviços em Saúde e Segurança do Trabalho e Meio Ambiente Visita ao Prestador de Serviços (Opcional) Aprovação do Prestador de Serviço Encaminhar a documentação exigida pela Gestão de Terceiros Contato com a área de Saúde e Segurança do Trabalho e Meio Ambiente - SSMA Integração de Saúde, Segurança e Meio Ambiente Análise de Riscos Início do Trabalho do Prestador de Serviço Avaliação de Desempenho do Prestador de Serviço Esclarecimentos sobre este manual, antes da conclusão do processo de compra dos serviços, devem ser encaminhadas à área de Suprimentos da International Paper do Brasil Ltda todas as dúvidas relacionadas às obrigações e solicitações constantes neste documento. Após a contratação e durante a execução dos trabalhos os esclarecimentos devem ser obtidos diretamente com o profissional IP responsável pelos serviços. Abreviaturas ASO CA CAT CNAE COREN CREA CRM CTPS DDS EPI FISPQ LPT MTE NR OSHSMT PCMAT PCMSO PPR PPRA SESMT SSMA Atestado de Saúde Ocupacional Certificado de Aprovação do Ministério do Trabalho Comunicação de Acidente do Trabalho Classificação Nacional de Atividades Econômicas Conselho Regional de Enfermagem Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura Conselho Regional de Medicina Carteira de Trabalho e Previdência Social Diálogo Diário de Segurança Equipamento de Proteção Individual Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos Loss Prevention Team (Equipe de Prevenção de Perdas) Ministério do Trabalho e Emprego Norma Regulamentadora Ordem de Serviço para Higiene, Segurança e Medicina do Trabalho Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional Programa de Proteção Respiratória Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho Departamento de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da International Paper do Brasil Ltda 5

6 Definições 1. Acidente - Sob a ótica prevencionista, pode ser definido como uma ocorrência não programada ou inesperada, que interrompe ou interfere no processo normal de uma atividade, ocasionando lesões nas pessoas envolvidas. 2. Análise de Riscos - Avaliação dos riscos existentes no ambiente de trabalho e quanto à sua forma de execução. São levantados os riscos químicos, físicos, biológicos, ergonômicos e de acidentes. Após este levantamento são definidas e propostas recomendações de segurança para cada risco encontrado. 3. Centro de Serviços Compartilhados: Área da International Paper responsável pela gestão da documentação legal e tributável referente às empresas prestadoras de serviço e de seus profissionais. 4. Comprador - Profissional do departamento de Suprimentos da International Paper, responsável por contratar os serviços de Prestador(es) de Serviço(s). 5. Diálogo Diário de Segurança - Prática diária utilizada para orientação quanto a segurança na realização das tarefas. 6. Emergência - Evento inesperado e crítico que proporciona uma situação de perigo e que necessite de ação imediata para tratá-la. 7. Empregado ou Subcontratado Pessoa com vínculo empregatício com o Prestador de Serviço ou com um Subcontratado. 8. Profissional IP Pessoa com vínculo empregatício com a International Paper. 9. Quase-acidente Um evento inesperado ou indesejado em que há possibilidade de envolvimento de pessoas, podendo resultar em perdas, ou tem potencial para isso, porém não há lesão ou doença ocupacional. 10. Indicadores de Performance - Check List de verificação de conformidade relacionados a Segurança do Trabalho, Saúde Ocupacional e Meio Ambiente por meio de inspeção programada junto às frentes de trabalho dos prestadores de serviços. 11. Integração Processo de orientação contemplando temas de saúde, segurança do trabalho e meio ambiente para todas as pessoas que venham a fazer qualquer tipo de atividade. 12. Plano de Atendimento a Emergências Procedimento definido pela International Paper para orientar todas as pessoas a agirem de forma adequada em situações de emergência, caso ocorra grande vazamento de produto químico, incêndio ou explosão em qualquer uma de suas unidades. 13. Prestador de Serviço Pessoa Física (autônomo) ou Jurídica contratada para a prestação de serviços. 14. Representante do Prestador de Serviço Pessoa Física legalmente vinculada ao Prestador de Serviço e por ele designada para administrar os empregados ou subcontratados. 15. Responsável pela Atividade Profissional IP responsável pelas atividades do(s) Prestador(es) de Serviço(s). 16. Serviço a Quente - Qualquer operação temporária que envolva chama exposta ou que produza calor ou faísca, podendo causar a ignição de combustíveis sólidos, líquidos ou gasosos. Por exemplo: corte com maçarico, solda oxi-acetilênica, solda por arco, aplicação de revestimento em teto com chama aberta, lixamento, aquecimento ou cura com chama exposta ou outro tipo de serviço que possa gerar fagulhas ou chamas. 17. Equipamento de Proteção Individual EPI - todo equipamento de uso pessoal que tem por finalidade proteger o trabalhador de lesões que possam ser provocadas por agentes físicos, químicos, mecânicos ou biológicos, porventura presentes no ambiente de trabalho. 6

7 Fluxograma de qualificação de prestadores de serviço REQUISIÇÃO DE SERVIÇO EMITIDA DEPARTAMENTO DE SUPRIMENTOS Envia pedido de cotação Orienta consulta do manual PRESTADOR DE SERVIÇO Consulta o manual para avaliar as exigências Envia cotação ao Depto de Suprimentos NÃO CONCORDA? VISITA SIM O departamento de suprimentos, informa na requisição de compras, que as empresas consultem o Manual de Qualificação em Saúde e Segurança e Meio Ambiente para Prestadores de Serviços que está disponível no site da International Paper A empresa vai avaliar suas condições para atender as exigências para a execução dos trabalhos, dentro dos padrões de segurança da International Paper. Se concordar, o representante do Prestador de Serviço, assina o termo contido no manual, reconhece firma e envia à International Paper Depto de CSC Gestão de Terceiros. Não concordando, não está pré-qualificado para ser contratado. Os Representantes do Depto de Suprimentos, SSMA e Responsável pela Atividade avaliam a necesidade de uma visita ao fornecedor. Suspenso ou desqualificado NÃO APROVADO? SIM DEPARTAMENTO DE SUPRIMENTOS Definição do Prestador de Serviço Emissão do Pedido de Compras Solicita o contato com o CSC para envio da documentação O Prestador de Serviço vencedor deve encaminhar a documentação exigida neste manual além de um representante para receber orientações referentes a segurança, como normas aplicáveis, liberações de serviços, análises de riscos, entre outras. Prestador de Serviços Envia documentação para o CSC O Prestador de Serviçøs é orientado a entrar em contato com o CSC e enviar a documentação necessária. CSC Recebe, confere a documentação e libera para integração O CSC confere a documentação, e se ok, libera para integração. CSC/SSMA Integração de Segurança Todos os empregados, subcontratados do Prestador de Serviços, participam do processo de integração para prestadores de serviço. PRESTADOR DE SERVIÇO Início dos trabalhos A Análise de Riscos é aprovada pelo Prestador de Serviços, pelo requisitante e pelo SSMA. SSMA Avaliação de desempenho Nesta etapa serão executadas as inspeções e o sistema de acompanhamento dos trabalhos do Prestador de Serviços durante a execução de suas tarefas e a avaliação é no SAP após a conclusão das atividades. Mantém a qualificação da Empresa SIM APROVADO? NÃO Suspenso ou desqualificado Nota: A qualquer momento o prestador de serviço pode passar por uma avaliação de performance suspendendo ou desqualificando o mesmo. 7

8 Diretrizes de saúde, segurança do trabalho e meio ambiente para prestadores de serviços O compromisso da International Paper é proporcionar um ambiente de trabalho seguro e saudável para todos os profissionais IP e empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) que estejam desempenhando atividades na empresa. Para cumprir este compromisso, a International Paper tem como objetivo estabelecer um sistema eficaz de gestão de saúde, segurança do trabalho e meio ambiente para Prestador(es) de Serviço(s), em cumprimento às exigências legais e para a proteção da integridade física das pessoas, meio ambiente e dos ativos da companhia. O(s) Prestador(es) de Serviço têm a responsabilidade primária com a saúde, segurança e meio ambiente, bem como, pela prevenção de danos nas instalações. O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deverão adotar ações disciplinares para os empregados ou subcontratados que não sigam as determinações deste manual. Nenhuma atividade será desenvolvida sem que todos os empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) tenham participado da integração em saúde, segurança do trabalho e meio ambiente e da análise de riscos(exceto se dispensada pelo SSMA) Quando a International Paper julgar necessário uma reciclagem ou um treinamento específico, o(s) Prestador(es) de Serviço(s) serão comunicados para agendar o período diretamente com o SSMA. NOSSA META É ZERO ACIDENTES NOSSO VALOR É A VIDA 8

9 Norma EHS 001 meio ambiente, saúde ocupacional e segurança do trabalho 1. Responsabilidade Aprovação e alteração: Vice Presidência de Manufatura e Florestal Interpretação: Gerência de Melhoria de Processos e Tecnologia Corporativa 2. Objetivo Estabelecer diretrizes gerais sobre comportamento e ações a serem cumpridas pelos profissionais, por meio da aplicação de atitudes corretas e da utilização de métodos e práticas seguras, para prevenir a ocorrência de acidentes, doenças ocupacionais no ambiente de trabalho e impactos ambientais. 3. Escopo Todas as unidades do Grupo International Paper no Brasil. 4. Disposições gerais 4.1. Competem aos profissionais com função de Liderança Assegurar que todos os seus liderados recebam treinamento e instruções adequadas para exercer a função, incluindo as questões sobre meio ambiente, saúde e segurança; Zelar para que o Programa Meio Ambiente e de Saúde e Segurança do Trabalho funcione de forma apropriada, por meio do cumprimento das Normas e Procedimentos aplicáveis ao trabalho em execução, da inspeção sistemática e periódica dos equipamentos, da análise da competência técnica e do comportamento do executante da tarefa; bem como zelar para que os planos de ações sejam efetivados; Analisar as situações de risco de acidentes ou doenças ocupacionais ou acidentes ambientais e estabelecer medidas de ação preventiva; Analisar as ocorrências de acidentes ou doenças ocupacionais ou ambientais, em conjunto com a área de saúde e segurança e estabelecer medidas de ação corretiva Competem a todos os profissionais Desenvolver suas atividades de maneira segura e incentivar os companheiros a agirem da mesma forma para preservação da integridade física de todos; Cumprir as disposições legais e regulamentares sobre meio ambiente, saúde e segurança do trabalho; Usar corretamente o Equipamento de Proteção Individual - EPI fornecido pela empresa Competem às áreas de Meio Ambiente, Saúde e Segurança do trabalho Instituir e administrar programas educativos e de conscientização para desenvolver e manter o interesse dos profissionais sobre meio ambiente, saúde e segurança do trabalho; Prestar a assessoria necessária às áreas, bem como elaborar e divulgar estatísticas de controle e outras atividades pertinentes. Elaborar normas, procedimentos, políticas de SSMA. Emitir documentos legais pertinentes a SSMA e elaborar laudos técnicos. 4.4 Competem Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA e Comissão Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho Rural CIPATR Atuar na prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador. (NR-5 e NR-31). 5. Penalidades disciplinares Constitui ato faltoso do funcionário a recusa ao cumprimento das instruções estabelecidas pela empresa nas Normas e Procedimentos sobre Meio Ambiente, Saúde e Segurança do Trabalho. As penalidades disciplinares serão apreciadas pela área de Recursos Humanos, podendo ser aplicadas de forma progressiva, como segue: Advertência Verbal; Advertência por Escrito; Suspensão; Dispensa. 9

10 Nas circunstâncias em que o profissional já tenha sido advertido anteriormente ou coloque em perigo outras pessoas, a si mesmo ou ao meio ambiente, pela violação de regra ou procedimento estabelecido, a penalidade será proporcional ao risco provocado, não se levando em consideração a aplicação de forma progressiva. 6. Nota Esta norma está em conformidade com as Normas Regulamentadoras NR da Portaria do MTb nº de 08/06/1978, conforme capítulo V da Consolidação das Leis do Trabalho CLT, nas instruções dos fabricantes sobre uso e manuseio dos equipamentos e nas diretrizes da Corporação, bem como todo o restante da legislação trabalhista, sanitária, de saúde e ambiental aplicável à International Paper. O profissional tem o direito de recusa de trabalho quando julgar que o ambiente ou forma de trabalho não oferecem condições seguras para o desenvolvimento de suas atividades. Acesso e controle O acesso dos empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) à International Paper é controlado pelo Centro de Serviços Compartilhados CSC Gestão de Terceiros. Todos os empregados e/ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) deverão estar portando seu crachá de identificação com: NOME DA EMPRESA FOTO NOME COMPLETO DO EMPREGADO NOTA: Conforme descrito na Portaria MTPS nº 3626, de 13 de Novembro de Art. 3º O empregador poderá utilizar controle único e centralizado dos documentos sujeitos à inspeção do trabalho, à exceção do registro de empregados, do registro de horário de trabalho e do Livro de Inspeção do Trabalho, que deverão permanecer em cada estabelecimento. Parágrafo 3 O registro de empregados de prestadores de serviço poderá permanecer na sede da contratada, desde que esta se localize no município da contratante e desde que os empregados portem cartão de identificação do tipo crachá, contendo nome completo do empregado, data de admissão, número do PIS/PASEP, horário de trabalho e respectiva função (Redação dada ao parágrafo pela Portaria MTb nº 1048, de ). Os empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) devem apresentar sua identificação funcional quando solicitada por qualquer profissional IP. Em caso de recusa, o representante e o Prestador de Serviço serão comunicados para que sejam tomadas providências. Os empregados ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) devem permanecer nas suas áreas de trabalho. Isso é muito importante porque em alguns locais de trabalho são exigidos equipamentos de proteção específicos. Todas as áreas e dependências da International Paper são bem sinalizadas, mas, em caso de dúvida sobre localizações, solicitar orientação a um profissional IP. As indicações de trânsito devem ser respeitadas. Salas de operação e de comando elétrico são de acesso restrito, salvo se os trabalhos forem realizados nestes locais ou quando o acesso for autorizado ou acompanhado por profissionais IP. Locais de trabalho, canteiro de obras e veículos do(s) Prestador(es) de Serviço(s) estão sujeitos a inspeção, sem aviso prévio. Todos os empregados e/ou subcontratados do(s) Prestador(es) de Serviço(s) e os autônomos estão sujeitos à revista pessoal, quando da entrada e saída do canteiro de obras e/ou dos alojamentos, promovida por sua vigilância própria, e conforme informação do Setor de Segurança Patrimonial da International Paper. O(s) Prestador(es) de Serviço(s) é responsável pela manutenção da segurança no canteiro de obras, certificando-se de que todos os seus empregados e seus subcontratados cumpram os regulamentos de segurança e disciplinares em vigor e será responsabilizada por danos pessoais e materiais decorrentes de erros, falhas, negligência, imperícia ou imprudência no seu cumprimento. 10

11 A guarda e segurança dos veículos, materiais, equipamentos próprios e bens patrimoniais, cedidos por terceiros ou pela International Paper, é de exclusiva responsabilidade do(s) Prestador(es) de Serviço(s), conforme cláusula padrão estabelecida em contrato. A International Paper não será responsabilizada por roubos ou danos causados à propriedade do(s) Prestador(es) de Serviço(s), de seus empregados, veículos ou suas partes ou a terceiros. O acesso de fornecedores, visitantes e representantes comerciais dar-se-á mediante solicitação direta do(s) Prestador(es) de Serviço(s) junto à um responsável International Paper o qual deverá autorizar a entrada conforme procedimento Acesso de veículos a) Todos os veículos estão sujeitos a fiscalizações de rotina pela segurança patrimonial, não somente por ocasião do acesso pelas portarias como também nas áreas internas da International Paper, para verificação das condições de segurança e trafegabilidade. b) As irregularidades porventura constatadas nas fiscalizações e blitz s serão objeto de relatórios, que serão encaminhados aos respectivos gerentes de áreas, Responsável pela Atividade e Representante do(s) Prestador(es) de Serviço(s) para adoção de providências pertinentes. c) É vedado o transporte de pessoas em carrocerias abertas de caminhões ou camionetes, bem como o tráfego de veículos destinados ao transporte de passageiros com efetivo acima de sua capacidade. d) O acesso de veículos de autônomos, tanto para retirada de sucatas e resíduos quanto para entrega de materiais, será controlado pela segurança patrimonial da International Paper, sendo vedado seu ingresso nas áreas restritas. Os veículos que transportam particulados secos e a granel deverão possuir lona de proteção que evite o derramamento de material nas pistas. e) Os veículos transportando cargas com excesso lateral, explosivos ou outros tipos de cargas perigosas, somente serão autorizados nas portarias mediante liberação do SSMA. A empresa responsável pela carga providenciará batedor para o caminhão até o seu local de destino. f) As máquinas e equipamentos de grande porte somente poderão transitar no canteiro de obras e demais áreas sob jurisdição da contratante, devidamente identificados e com batedor; g) Os veículos pesados (caminhão, carreta, ônibus, etc.), obrigatoriamente, terão que possuir sinalizador sonoro de marcha à ré. h) Os veículos deverão transitar com o farol baixo ligado nas dependências da empresa. Qualificação do prestador de serviço Qualificado é um status conquistado pelo Prestador de Serviço Pré-Qualificado. Este status é o resultado do processo de avaliação do(s) Prestador(es) de Serviço(s), quanto à saúde, segurança e meio ambiente, após realização da visita e também durante o período em que realizou as tarefas para as quais foi contratado. Para cada requisição de prestação de serviço haverá uma avaliação correspondente que alimentará um banco de dados da International Paper. A avaliação do(s) Prestador(es) de Serviço(s) será feita pela área requisitante, mediante atribuição de uma nota que varia de 0 a 10 (zero a dez) e será controlada pelo sistema de avaliação da área de Suprimentos. Mensalmente, haverá uma apuração média, por Prestador de Serviço, das notas das ordens de serviços realizadas no mês anterior e validadas pelo SSMA por meio das inspeções e de acompanhamento dos trabalhos durante a execução da tarefa. O Prestador de Serviço será avaliado conforme o seguinte critério: Média igual ou superior a 7,5 Status Qualificado Média entre 7,5 e 5,0 Status Suspenso Média abaixo de 5,0 Status Desqualificado 11

12 No status Suspenso, o Prestador de Serviço deverá apresentar um plano de ação para eliminar as causas que levaram à média alcançada e somente após a validação do SSMA, poderá ser novamente qualificado. No status Desqualificado, o prestador de serviços deverá reiniciar o processo de qualificação, caso seja de interesse da IP. No caso do Prestador de Serviço não executar nenhuma atividade por período superior a 12 meses, automaticamente perderá este status, necessitando reiniciar o processo de qualificação. Avaliação de performance dos prestadores de serviços É responsabilidade da International Paper avaliar a performance dos Prestadores de Serviços durante o período que estes estiverem realizando atividades em qualquer uma das unidades da International Paper no Brasil. Será utilizado o Indicador de Performance para Prestadores de Serviço, sendo que este sistema vai avaliar o nível de cumprimento das exigências contidas neste manual entre outros requisitos da legislação de SSMA. Nesta avaliação é gerado um Plano de Ação, que é consensado e homologado junto ao(s) Representante(s) do(s) Prestador(es) de Serviço(s) e definidos os prazos para adequação. Participam da inspeção/auditoria representantes do(s) Prestador(es) de Serviço(s) e da International Paper. A avaliação tem como objetivo realizar verificações nos postos de trabalho, verificando se o cumprimento dos itens exigidos neste manual, os procedimentos de SSMA, bem como outros requisitos normativos que deverão ser seguidos pelas empresas prestadoras de serviço além de observar atos inseguros e condições inseguras que possam provocar danos pessoais, materiais e ambientais, a exemplo de: falta de proteções em máquinas, proteções danificadas, mal estado de conservação, ferramental não adequado a atividade, desordem, desarrumação, disposição de materiais de maneira perigosa, uso de equipamentos de forma insegura, falta ou uso inadequado de equipamentos de proteção individual (EPI), manuseio incorreto de produtos químicos, comportamentos inseguros, atos inseguros, etc. Os monitoramentos pressupõem um ciclo de gestão composto por cinco fases: a) Observação de Campo: Avaliar como estão sendo desenvolvidas as atividades do(s) Prestador(es) de Serviço(s) incluindo práticas e atos inseguros, comportamento humano, condições inseguras, máquinas e equipamentos; b) Informação: A informação imediata, mesmo verbal, pode abreviar o processo de solução do problema, com aplicação de medidas corretivas que se anteciparão à ocorrência do acidente; c) Registro: Os itens verificados no monitoramento devem ser registrados no checklist, constando as informações do local inspecionado, responsáveis, entre outros dados já requeridos no preenchimento deste, além das notas para cada item/requisito; d) Plano de Ação: Registrar o Plano de Ações para oportunidades de melhoria detectadas que possam gerar risco de vida, riscos ao meio ambiente. Junto com este relatório poderá ser emitida uma notificação pela Área Jurídica da International Paper além de toda esta documentação e a notificação de multas em caso do não atendimento por parte do(s) Prestador(es) de Serviço(s). e) Acompanhamento: Após o registro, os técnicos de segurança terão a responsabilidade de acompanhar o desfecho dos planos de ação e encaminhar evidências ao Responsável de SSMA para encerramento no sistema de gestão e finalização do relatório. Avaliação de Performance O check-list de Indicadores de Performance em SSMA é composto por vários requisitos aplicáveis tanto para as fábricas de Mogi Guaçu, Luiz Antônio e Três Lagoas quanto para a Unidade Florestal: Os critérios e detalhes para as Avaliações de Performance estão à disposição nas respectivas unidades da International Paper do Brasil. 12

13 Documentação do(s) Prestador(es) de Serviço(s) Encaminhar ao CSC-Centro de Serviços Compartilhados Gestão de Documentação de Terceiros da International Paper os seguintes documentos: Da empresa contratada pela International Paper Cópia simples Contrato Social da Empresa Cópia simples Cartão do CNPJ (CGC) Termo de Ciência e Responsabilidade (Anexo 1) reconhecer firma APR Analise Preliminar de Risco PPRA PCMSO LTCAT PCA Port. MTB 19 (09/04/98) PPR IN 1 MTB (11/01/94) CIPA Envio do registro da CIPA no MTB SESMT Envio do registro no MTB Proprietário da Empresa (se for acessar a fábrica) Cópia simples CPF, RG, Ficha de EPI s e ASO dos profissionais Planilha de Perigos e Danos das atividades (Somente para a área Florestal) (Anexo V) Obs.: Deve ser informado sempre o numero do contrato ou a ordem de compra com a IP Da empresa subcontratada Cópia simples Contrato Social da Empresa Cópia simples Cartão do CNPJ (CGC) Cópia simples Contrato entre as partes Carta Subcontratação assinada pela Contratante (anexo 2) Termo de Ciência e Responsabilidade reconhecer firma (conforme anexo) Para empresas com prestação de serviços contínuos é vedado a subcontratação de serviços de sua especialidade ou atividade fim. Do funcionário: (Provedor) Ficha ou livro de registro de empregados. Em se tratando de registro de empregados realizado em livro de registro, deverá ser apresentado cópia simples do termo de abertura. Em se tratando de registro de empregado (ficha manual ou eletrônica) cópia simples. As fichas ou livros de registro devem conter foto, assinatura do empregado e estar preenchida com todos os dados necessários, de forma correta e legível. Cópia simples Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) Cópia simples RG / CPF Cópia simples CTPS (Foto, verso e contrato), toda vez que o funcionário retornar a IP necessita apresentar CTPS original. Cópia simples comprovante entrega individual de EPI s, assinado pelo funcionário do provedor. Para as funções mencionadas abaixo é necessário a apresentação dos seguintes documentos (adicionais). Eletricista / ajudante de manutenção elétrica Cópia autenticada Curso Técnico de Habilitação Cópia autenticada Curso de Primeiros Socorros Cópia autenticada Curso de Combate à Incêndio Cópia autenticada dos Cursos para atendimento às exigências da NR 10 (Curso Básico, Complementar SEP, etc.) 13

14 Operador de empilhadeira / guincho / ponte rolante Cópia autenticada Curso de Habilitação Específica Cópia autenticada C.N.H. Operador de máquinas, tratores e outros equipamentos florestais Cópia simples C.N. H. (Mínima cat C ). Cópia da carteira de identificação conforme especificado nos itens e da NR 11. Cópia do certificado de treinamento para operador de máquinas. Motoristas: Cópia autenticada C.N.H. Cópia autenticada Curso de Direção Defensiva Operadores de motosserra: Comprovação do treinamento de capacitação com carga horária mínima de 8 horas conforme item da NR 31 ou NR 12 anexo-1. Trabalhadores em exposição direta que manipulam agrotóxicos, adjuvantes e produtos afins: Comprovação de capacitação profissional com carga mínima de 20 horas, conforme NR 31 item Cópia do comprovante de qualificação do profissional responsável pelo treinamento, conforme NR 31 item Instrumentista: Cópia autenticada Curso técnico de Habilitação Motoristas cargas perigosas: Cópia autenticada Curso de Direção Defensiva Cópia autenticada Curso de Movimentação de Produtos Perigosos Cópia autenticada C.N.H. Técnico de segurança: Cópia simples da Carteira de Técnico de Segurança Engenheiro de segurança: Cópia simples da Carteira Profissional expedida pelo CREA. Técnico/auxiliar de enfermagem do trabalho: Cópia simples da Carteira Profissional expedida pelo COREN Médico do Trabalho: Cópia simples da Carteira Profissional expedida pelo CRM. Trabalhadores em altura Manutenção / Construção de Torres: A empresa deverá atender todas as exigências do Manual de Qualificação de Prestadores de Serviços da International Paper Florestal; Cópia autenticada da Comprovação do Treinamento para Trabalho em Alturas (locais elevados); Cópia autenticada do ASO - Atestado de Saúde Ocupacional legível com as datas dos exames conforme NR 7 para a atividade de Trabalho em Alturas (locais elevados); Cópia autenticada do contrato social e sua última alteração; Cópia autenticadas do CREA do engenheiro responsável; A empresa deverá fornecer ART - Anotação de Responsabilidade Técnica devidamente preenchida, recolhida e assinada pelo engenheiro responsável da empresa; Trabalhadores em espaços confinados Certificado de treinamento para todos os trabalhadores autorizados e Vigias com carga horária mínima de 16 horas conforme NR 33, item com validade de 12 meses* Certificado de treinamento para todos os supervisores de entrada com carga horária mínima de 40 horas conforme NR 33, item com validade de 12 meses* *O certificado deverá conter o nome do trabalhador, conteúdo programático, carga horária, a especificação do tipo de trabalho e espaço confinado, data e local de realização do treinamento, com as assinaturas dos instrutores e do responsável técnico de acordo com item

15 Documentação que comprove a proficiência no assunto do instrutor designado pelo responsável técnico do treinamento de acordo com item Procedimento de emergência e resgate de acordo com o item contendo: Descrição dos possíveis cenários de acidente, obtidos a partir da análise de risco. Descrição das medidas de salvamento e primeiros socorros a serem executadas em caso de emergência. Seleção e técnicas de utilização dos equipamentos de comunicação, iluminação de emergência, busca, resgate, primeiros socorros e transporte de vítimas. Plano para acionamento de equipe responsável pública ou privada, pela execução das medidas de resgate e primeiros socorros para cada serviço a ser realizado. Exercício simulado anual de salvamento nos possíveis cenários de acidentes em espaços confinados. Soldadores: Certificado de curso específico Trabalhadores de obras em geral: Comprovante de treinamento referente a NR 18 (6 horas) Cópia do PCMAT para os estabelecimentos com 20 (vinte) trabalhadores ou mais, contemplando os aspectos da NR-18 e outros dispositivos complementares de segurança. Mecânicos/operadores de vasos sob pressão: Copia Simples do CREA do Profissional Habilitado para a realização de projeto de construção, inspeção e supervisão de inspeção de caldeiras e vasos de pressão, em conformidade com a regulamentação profissional vigente no Pais. Comprovação do Treinamento de segurança para a Operação de Caldeiras/Vasos de pressão e estagio supervisionado, conforme NR 13 itens , , , e Estrangeiro: Cópia simples do Passaporte e o original em mãos Cópia simples do visto de trabalho Atestado de Saúde original expedido no país de origem acompanhado de uma cópia juramentada traduzida no idioma português. Carta apresentando o funcionário com nome, função e duração do trabalho(conforme anexo 3) Autônomo Contratação direta pelo grupo IP, para serviços especializados não contínuos de atividade meio. Documentação: cópia simples CPF, RG, Atestado de saúde ocupacional, ficha de EPI s e inscrição como contribuinte individual junto ao INSS e Prefeitura. Ser autorizado pela Área Jurídica. Contratação indireta só será permitida no caso de brasileiro autônomo de empresa de grande porte, devendo o jurídico analisar antecipadamente e se autorizado emitir Termo de Responsabilidade. Documentos necessários para a realização de Serviços Especiais Aviação agrícola Termo de ciência e responsabilidade (Anexo 1 assinado com reconhecimento de Firma em Cartório); Contrato social e última alteração contratual, registrado na Junta Comercial do Estado; Cartão CGC/CNPJ, com devida validade; Cartão de Inscrição Estadual; Cópia Autenticada do Brevê do Piloto; Cópia Autenticada Licença de Operação/Funcionamento da Empresa; Cópia Autenticada Certificado de Aeronavegabilidade; Cópia Autenticada Relatório de Manutenção Corretiva e Preventiva da Aeronave; Plano de Vôo; Cópia Autenticada Certificado de Seguro Aeronáutico; Cópia Autenticada Certificado de Seguro Ambiental; Cópia Autenticada da Autorização de Funcionamento pelo Departamento de Aviação Civil, Conforme Portaria nº 80; 15

16 Cópia Autenticada do Certificado de Homologação da Empresa (C.H.E.); DIPJ Declaração de Informações Econômico-Fiscais Pessoa Jurídica. APR Analise Preliminar de Risco (Sujeita a análise pelo departamento de Segurança do Trabalho); PPRA - PCMSO - LTCAT - PCA; PPR IN 1 MTB (11/01/94); CIPA ou CIPATR Envio das Atas de Instalação de Posse e Calendário das Reuniões do registro da CIPA no MTB; SESMT, SESTR ou Contrato de Assessoria Envio do registro no MTB; Cópia Simples/Xérox da CTPS Carteira de Trabalho da Previdência Social (Foto, verso e contrato), toda vez que o funcionário retornar a International Paper necessita apresentar a CTPS original; Cópia Simples/Xérox do ASO - Atestado de Saúde Ocupacional legível com as datas dos exames conforme NR 7; Cópia Simples/Xérox do CPF e RG; Cópia Simples/Xérox da e Ficha Comprovante de Entrega de EPI s assinada pelo funcionário; Cópia Simples/Xérox do certificado de treinamento ou capacitação conforme função; Cópia Simples/Xérox da ficha de registro dos profissionais, legível e com foto; em se tratando de registro de empregados realizado em livro de registro, deverá ser apresentada cópia simples do termo de abertura; em se tratando de registro de empregados realizado em ficha manual ou eletrônica, deverá ser apresentada cópia simples da ficha manual ou eletrônica; As fichas ou livros de registro do empregado devem conter foto, assinatura do empregado e estar preenchida com todos os dados necessários de forma correta e legível. A empresa deverá atender todas as exigências de documentação para realizar a Integração Ambiental e de Segurança; Fica sob responsabilidade da proponente a contratação de uma empresa para elaborar a APR - Análise Preliminar de Riscos (Sujeita a análise e aprovação pelo departamento de Segurança do Trabalho da International Paper); Todos os profissionais que irão trabalhar nas operações descritas acima deverão estar devidamente treinados para o trabalho e com todos os EPI s exigidos. Sobrevôo ou Taxi aéreo Contrato social e última alteração contratual, registrado na Junta Comercial do Estado; Cartão CGC/CNPJ, com devida validade; Cartão de Inscrição Estadual; Balanço Patrimonial dos últimos 2 (dois) anos fiscais; DIPJ - Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (Última); Cópia Autenticada do Brevê do Piloto; Cópia Autenticada Licença de Operação/Funcionamento da Empresa; Cópia Autenticada da Autorização de Funcionamento pelo Departamento de Aviação Civil; Cópia Autenticada Certificado de Aeronavegabilidade; Cópia Autenticada Relatório de Manutenção Corretiva e Preventiva da Aeronave; Plano de Vôo; Cópia Autenticada Certificado de Seguro Aeronáutico; Cópia Autenticada do Certificado de Homologação de Empresa de Transporte Aéreo (C.H.E.T.A.); Planilha de cadastro de empresas e empregados tem que ser preenchida e devolvida por , mais foto digitalizada dos prestadores de serviços (O prestador de serviços deve portar crachá de identificação de sua empresa); APR Analise Preliminar de Risco (Sujeita a análise pelo departamento de Segurança do Trabalho); PPRA - PCMSO - LTCAT - PCA Port. MTB 19 (09/04/98); PPR IN 1 MTB (11/01/94) CIPA ou CIPATR Envio das Atas de Instalação de Posse e Calendário das Reuniões do registro da CIPA no MTB; SESMT, SESTR ou Contrato de Assessoria Envio do registro no MTB; Anexo I Termo de Ciência e Responsabilidade Assinado e Reconhecido Firma em Cartório; Cópia Simples/Xérox da CTPS Carteira de Trabalho da Previdência Social (Foto, verso e contrato), toda vez que o funcionário retornar a International Paper necessita apresentar a CTPS original; Cópia Simples/Xérox do ASO - Atestado de Saúde Ocupacional legível com as datas dos exames conforme NR 7 (Se a atividade for Trabalho em Alturas deverá ser apresentado o ASO especial para a atividade de Trabalho em Alturas); Cópia Simples/Xérox do CPF e RG; Cópia Simples/Xérox da e Ficha Comprovante de Entrega de EPI s assinada pelo funcionário; Cópia Simples/Xérox do certificado de treinamento ou capacitação conforme função (Treinamento NR31, tratorista, motorista, etc...); 16

17 Cópia Simples/Xérox da ficha de registro dos profissionais, legível e com foto; em se tratando de registro de empregados realizado em livro de registro, deverá ser apresentada cópia simples do termo de abertura; em se tratando de registro de empregados realizado em ficha manual ou eletrônica, deverá ser apresentada cópia simples da ficha manual ou eletrônica; As fichas ou livros de registro do empregado devem conter foto, assinatura do empregado e estar preenchida com todos os dados necessários de forma correta e legível; Fica sob responsabilidade da proponente a contratação de uma empresa para elaborar a APR - Análise Preliminar de Riscos (Sujeita a análise e aprovação pelo departamento de Segurança do Trabalho da International Paper); Todos os profissionais que irão trabalhar nas operações descritas acima deverão estar devidamente treinados para o trabalho e com todos os EPI s exigidos; Fornecimento de alimentação (refeição), hospedagem, transporte, aluguel de equipamentos, mão-de-obra e material, tudo por conta do proponente; A empresa deverá atender todas as exigências do Manual de Qualificação de Prestadores de Serviços da International Paper Florestal O departamento de CSC - Gestão de Terceiros avaliará os requisitos mínimos dos documentos entregues validandoos ou não caso os documentos não estejam de acordo com os padrões exigidos pelas Normas Regulamentadoras do Trabalho, procedimentos da International Paper e demais leis vigentes no país, os mesmos serão devolvidos com informações referente aos respectivos pontos de adequação e o trabalhador estará impedido de realizar Integração de Segurança, Saúde e Meio Ambiente ou mesmo permanecer laborando nas dependências da IP. Documentação para atividades específicas Algumas atividades, especialmente na questão ambiental requerem documentação específica. No quadro abaixo seguem as exigências para estas atividades, porém, outros documentos podem ser exigidos conforme procedimento de cada unidade da International Paper do Brasil. Atividade ART AUT / CRED LCE LPUM DTPP LO CADRI Fornecedor de Combustível e Lubrificante X X Fornecedor de Defensivos Agrícolas X Fornecedor de Cascalho X Destinador de Óleo Lubrificante Usado X X X Destinador de Resíduos Classe Ex: resíduos contaminados com óleo e graxa: Terra e materiais diversos contaminados Destinador de Resíduos Classe IIA Ex: Papel, papelão, plástico, metal, vidro, cobre, alumínio. X X X X Destinador de Toalhas Industrias e estopas para limpeza e descontaminação Destinador de Roupas para aplicação de defensivos agrícolas para limpeza e descontaminação X X X X Destinador de embalagens de defensivos agrícolas X Destinador de pneus X Destinador de Lâmpadas fluorescentes e Lâmpadas mistas Destinador de Resíduos Ambulatoriais e de Serviço de Saúde X X X X X X Destinador de Pilhas e Baterias X X X Destinador de Resíduos contaminados com óleo ascarel X X X 17

18 Destinador de Brometo de etídio X X X Utilização de motosserra X Serviços de inspeção em vaso de pressão (Compressor e autoclave) X X Serviços de inspeção em sistema de para-raio X X Serviços de inspeção em extintores X X Serviços de calibração de balanças X X Serviço de calibração de Hidrômetros X X Serviços de Manutenção em poço tubular profundo X Serviços de Manutenção preventiva em aparelhos de ar condicionado X Serviços de Limpeza de caixas d`água X Serviços de Desinsetização e Desratização nas Edificações X Serviços de abertura e reforma de estradas X ART - Anotação de Responsabilidade Técnica AUT/CRED - Autorização/Credenciamento junto aos órgãos competentes CADRI - Certificado de Aprovação e Destinação de Resíduos Industriais DTPP Documentação de Transporte de Produtos Perigosos LPUM - Licença de Porte de Uso de Motosserras LCE - Laudo de Calibração do Equipamento LO - Licença de Operação OBS: Esta documentação deve ser apresentada ao SSMA da unidade onde o(s) Prestador(es) de Serviços estiver(em) trabalhando. Responsabilidade dos Prestadores de Serviços 1- Todos os empregados e subcontratados dos Prestadores de Serviços deverão portar seu crachá de Identificação com: Nome da Empresa Foto Nome completo do Empregado Nota: A International Paper poderá solicitar junto ao(s) Prestador(es) de Serviço(s), quando julgar necessário, outros documentos legais. 2. Cumprir todas as normas legais e técnicas vigentes no país, sobre saúde, segurança do trabalho e meio ambiente, respondendo pelos atos praticados por seus empregados e subcontratados, decorrentes da não observância das referidas normas. 3. Exigir do subcontratado o cumprimento de todas as normas vigentes no país, sobre saúde e segurança do trabalho e meio ambiente. 4. Cumprir todas as normas e procedimentos da International Paper, aplicáveis à atividade contratada. Essas normas serão disponibilizadas pela International Paper. 5. Todo e qualquer acidente deve ser comunicado ao SSMA da International Paper. Ocorrências com lesão na International Paper devem receber atendimento no departamento Médico da unidade. Em situações onde for feito o atendimento direto fora da unidade (emergência) o SSMA deve ser comunicado imediatamente. 6. Caso ocorra um acidente com algum empregado ou subcontratado, conduzir, em 48 horas, uma investigação completa do ocorrido e enviar um relatório dessa investigação ao SSMA. 7. Comunicar imediatamente o Responsável pela Atividade ou o SSMA sobre qualquer condição que coloque em risco a saúde, a segurança das pessoas e/ou o meio ambiente. 18

19 8. Comunicar o departamento de Remuneração, Relações Trabalhistas e Sindicais sobre quaisquer solicitações de visitas de agentes de fiscalização e peritos, bem como sobre quaisquer citações, intimações, notificações, solicitações e convocações de órgãos administrativos e judiciais que recebam, sempre que relacionadas com o serviço que executa na International Paper ou que a envolva direta ou indiretamente. 9. Antes de trazer/usar produtos químicos no interior da empresa, enviar ao SSMA as FISPQs dos produtos químicos que serão utilizados nas atividades exercidas, para aprovação. 10. Informar ao Requisitante ou ao SSMA a ocorrência de quaisquer vazamentos ou derramamentos de produtos químicos. 11. Informar aos seus empregados ou subcontratados os resíduos de produtos químicos que não podem ser descartados no interior da International Paper sem autorização do SSMA. 12. Assegurar que todos os recipientes para armazenagem e manuseio de produtos químicos, trazidos para o interior da International Paper, estejam rotulados e identificados de acordo com as FISPQ. 13. Providenciar para os empregados ou subcontratados uma apólice de seguro de vida e acidentes pessoais com cobertura para acidentes do trabalho. 14. Prover assistência médica ocupacional aos empregados ou subcontratados. 15. Armazenar as ferramentas, máquinas e equipamentos em recipientes e locais apropriados, bem como mantê-los em perfeitas condições de uso. 16. Guardar, conservar e proteger contra furto ou roubo suas ferramentas, máquinas e equipamentos. 17. Prover a disposição de resíduos conforme exige a legislação ambiental em vigor no país. 18. Prover todos os recursos necessários para o cumprimento da legislação pertinente e das exigências das Análises de Riscos. 19. Fornecer gratuitamente aos empregados ou subcontratados Equipamento de Proteção Individual adequado ao risco e em perfeito estado de conservação e funcionamento. O EPI só poderá ser utilizado com a indicação do CA. 20. Responder por todas as obrigações da Legislação Trabalhista, Ambiental, Previdênciária, de Acidentes do Trabalho, Civil e Penal, no que diz respeito aos seus empregados, prepostos e ou representantes necessários à execução dos serviços, isentando a International Paper de quaisquer responsabilidades no tocante a estas obrigações legais, tanto em relação ao(s) Prestador(es) de Serviço(s) ou subcontratadas, bem como, em relação aos seus empregados, prepostos e/ou representantes e terceiros prejudicados. 21. Disponibilizar em suas áreas de atividades, incluindo escritórios e locais de refeições, recipientes adequados para a coleta seletiva, em conformidade com o CONAMA 275/ Realizar inspeções/auditorias periódicas de saúde, segurança e meio ambiente em suas atividades e instalações. 23. Informar mudanças que afetem a saúde, a segurança e o meio ambiente em suas respectivas atividades. 24. Realizar a gestão e controle rigorosos da respectiva documentação de seus empregados e subcontratados. 25. Realizar integração para seus empregados e subcontratados com relação aos riscos associados às atividades e processos. Proibições gerais Durante a leitura deste manual você encontrará algumas ações que são terminantemente proibidas na IP. Para reforçá-las estarão acompanhadas do seguinte símbolo: W. O desrespeito a essa proibição é considerado uma infração contratual, podendo gerar o rompimento do contrato com o(s) Prestador(es) de Serviço(s) sem qualquer ônus à International Paper, que, contudo poderá, por mera liberalidade, optar por prosseguir com o contrato, advertindo o Prestador de Serviço, mas, em qualquer um dos casos, sem prejuízo de seu direito de ressarcimento de eventuais perdas e danos. 19

20 É proibido, nas dependências da International Paper: W Portar ou consumir substâncias intoxicantes ou bebidas alcoólicas no interior da empresa ou adentrar às unidades sob efeito destas. W A ocorrência de insultos, brigas ou desordens. W Fumar em áreas não autorizadas. W Armazenar materiais sem a permissão documentada. W Utilizar máquina fotográfica ou filmadora sem autorização da gerência da área. W Trajar camiseta sem mangas ou bermudas, calçados abertos, tênis, sandálias de salto. W Efetuar pagamentos em espécie. W Ultrapassar os limites de velocidade estabelecidos. W O acesso de motos no interior da International Paper sem autorização da Segurança Patrimonial. W Realizar reuniões sindicais sem a devida autorização da área de Recursos Humanos. W Recrutar empregados nas dependências da International Paper. Requisitos legais 1. NR 1 Disposição Gerais Antes de iniciar os trabalhos o(s) Prestador(es) de Serviço(s) deve apresentar e implementar um Planejamento Integrado de Saúde, Segurança e Meio Ambiente, detalhado com abrangência a todos os requisitos obrigatórios legais previstos nas NR s da Portaria do MTb nº 3.214, de 08 de junho de 1978 aplicáveis, bem como os requisitos previstos neste manual. O roteiro para elaboração deste planejamento consta no anexo 4 deste manual. Deve ser apresentado e implementado o PCMAT Programa de Condições e Meio Ambiente na Indústria da construção, em conformidade com as obrigações prevista na NR 18 da Portaria do MTb nº 3.214, de 08 de junho de 1978, para os contratos de atividades da industria de Construção. 2. NR 4 - SESMT - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho e; NR 31 SESTR - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Trabalho Rural O(s) Prestador(es) de Serviço(s) deverá(ão) possuir em seu quadro de empregados profissionais especializados em Segurança e Medicina do Trabalho, em atendimento a NR 4 para as unidades industriais ou NR 31 para Prestadores de Serviço da unidade Florestal. Para o dimensionamento do seu quadro de pessoal especializados em Segurança e Medicina do Trabalho, considerar no mínimo o GRAU DE RISCO da International Paper (risco 3). O SESMT, conforme estabelecido deverá adotar o seguinte procedimento: a. O dimensionamento do SESMT deverá ser feito conforme a tabela abaixo respeitando-se o grau de risco da empresa e o número de empregados: Grau de Risco Grupo de Empregados (*) Quadro II NR 4 1 a a a a a a a a Nº Técnicos (**) Segurança Notas: A International Paper está enquadrada como grau de risco 3, conforme disposto no quadro II da NR4. Portanto, toda empresa com grau de risco 1 ou 2 que vier prestar serviço no interior da International Paper também será considerada como grau de risco 3, no mínimo. Se o Prestador de Serviço já for enquadrado como grau de risco 4, prevalece o maior risco. Em situações extraordinárias, o DSST poderá solicitar mais profissionais do SESMT, indepentendemente do disposto nesta tabela. (*) Haverá uma tolerância de 10% para cada grupo de empregados. (**) Embora não seja necessário um Técnico de Segurança, o Prestador de Serviços deve designar um responsável em SSMA pelos trabalhos na International Paper. 20

PRESTADORES DE SERVIÇOS MANUAL DE QUALIFICAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO E MEIO AMBIENTE.

PRESTADORES DE SERVIÇOS MANUAL DE QUALIFICAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO E MEIO AMBIENTE. PRESTADORES DE SERVIÇOS MANUAL DE QUALIFICAÇÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO E MEIO AMBIENTE. MSSTMA-001-1 1 Caros Prestadores de Serviços, O Manual de Qualificação em Saúde, Segurança do Trabalho e

Leia mais

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA TERCEIROS

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA TERCEIROS MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA TERCEIROS ANTES DO INÍCIO DOS TRABALHOS Fornecer cópia deste manual a sua equipe de liderança, e exigir o seu cumprimento de acordo com o Artigo 157 Item I

Leia mais

RECURSOS HUMANOS ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL SUMÁRIO

RECURSOS HUMANOS ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL SUMÁRIO TERCEIRIZADAS NA SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 02 2. ÂMBITO... 02 3. CONCEITOS... 02 4. NORMAS APLICÁVEIS E DOCUMENTOS DE REFERÊNCIAS... 03 5. INSTRUÇÕES GERAIS... 03 6. PROCEDIMENTOS... 03 7. CONTROLE DE REGISTROS...

Leia mais

Procedimento de Segurança e Medicina do Trabalho na execução de obras e serviços por empresas contratadas

Procedimento de Segurança e Medicina do Trabalho na execução de obras e serviços por empresas contratadas 1. Objetivo Este Procedimento tem como objetivo fixar os requisitos de segurança e medicina do trabalho para as atividades de empresas contratadas, que venham a executar obras e/ou serviços nas dependências

Leia mais

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL TÍTULO: REQUISITOS DE MEIO AMBIENTE, SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS Área Responsável: Gerência Geral de Meio Ambiente Saúde e Segurança 1. OBJETIVO Este procedimento tem como

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS ASSUNTO PADRONIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, A SEREM EXECUTADAS PELAS EMPRESAS CONTRATADAS PELA INFRAERO RESPONSÁVEL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO (DA) GERÊNCIA DE DINÂMICA LABORAL

Leia mais

Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas

Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas Responsável: Diretoria de Administração (DA) Superintendência de Recursos Humanos (DARH) Gerência de Dinâmica Laboral

Leia mais

Anexo contratual: Health and Safety (HAS)

Anexo contratual: Health and Safety (HAS) Com a premissa fundamental de perpetuar a visão preventiva e o controle eficaz dos riscos operacionais, este anexo contratual determina os princípios legais e gerenciais para a manutenção da integridade

Leia mais

: DPF, CFL, MES, PGF, GEO, CON, PBF, REF, DPA, SDO, SST, TOP, TEC, VIV. Status: Homologado Data do Status: 25/08/2009 15:01:50 PROC-005-2

: DPF, CFL, MES, PGF, GEO, CON, PBF, REF, DPA, SDO, SST, TOP, TEC, VIV. Status: Homologado Data do Status: 25/08/2009 15:01:50 PROC-005-2 Autor do Doc.: Editores: Título: Prestadores de Serviço Tipo do Documento: SubTipo: Nº: Áreas/Setores de Aplicação Adriano Marchiori Adriano Marchiori Qualificação em Saúde e Segurança do Trabalho para

Leia mais

ANEXO X - ESPECIFICAÇÕES

ANEXO X - ESPECIFICAÇÕES ANEXO X - ESPECIFICAÇÕES 1. JUSTIFICATIVA 1.1. Motivação para a Contratação: A contratação constante do objeto em questão é justificada em virtude do término do atual contrato; da impreterível necessidade

Leia mais

Guia de Mobilização - Vale

Guia de Mobilização - Vale Guia de Mobilização - Vale 2ª Edição Nov/2015 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. APLICAÇÃO... 3 3. MACRO FLUXO DO PROCESSO DE MOBILIZAÇÃO... 3 3.1. CERTIFICAÇÃO... 3 3.2. CONTRATAÇÃO... 4 3.3. MOBILIZAÇÃO...

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS REFERENTE À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPRESAS CONTRATADAS

DIRETRIZES GERAIS REFERENTE À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPRESAS CONTRATADAS DIRETRIZES GERAIS REFERENTE À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPRESAS CONTRATADAS 1) OBJETO 1.1) As diretrizes aqui apresentadas tem o objetivo de instruir as empresas contratadas pela, UNILA, quanto

Leia mais

ANEXO Nº I. Liberação: ¾ Termo de Liberação dos gestores da área solicitante para inicio das atividades; Prorrogação:

ANEXO Nº I. Liberação: ¾ Termo de Liberação dos gestores da área solicitante para inicio das atividades; Prorrogação: ANEXO Nº I Item: SERVIÇO Unidade Requisitante: Código Cadastro: Empresa Contratada Especificações de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho para realização de integração na contratante. 1) Itens obrigatórios

Leia mais

Procedimento de Segurança para Terceiros

Procedimento de Segurança para Terceiros Página 1 de 6 1. OBJETIVO Sistematizar as atividades dos prestadores de serviços, nos aspectos que impactam na segurança do trabalho de forma a atender à legislação, assim como, preservar a integridade

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS As Normas Regulamentadoras estabelecem critérios e procedimentos obrigatórios relacionados à segurança e medicina do trabalho, que devem ser seguidos por empresas de acordo com

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS FAP E NTEP

NORMAS REGULAMENTADORAS FAP E NTEP NORMAS REGULAMENTADORAS FAP E NTEP LEGISLAÇÃO A Portaria n 3214, de 08/06/1978, aprovou as normas regulamentadoras NR do capítulo V, Título II, da CLT, relativas a segurança e medicina do trabalho. Atualmente

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NR 1 - Disposições Gerais As Normas Regulamentadoras são de observância obrigatória por

Leia mais

PRESTADORES DE SERVIÇO E FORNECEDORES CRITICOS QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇO E FORNECEDORES CRÍTICOS

PRESTADORES DE SERVIÇO E FORNECEDORES CRITICOS QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇO E FORNECEDORES CRÍTICOS INTERNATIONAL PAPER DO BRASIL LTDA. Unidade Florestal PRESTADORES DE SERVIÇO E FORNECEDORES CRITICOS QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇO E FORNECEDORES CRÍTICOS 1. OBJETIVO Este procedimento estabelece

Leia mais

Sistema de Gestão de SMS

Sistema de Gestão de SMS DESCRIÇÃO DA EMPRESA Nome SMART EXPRESS TRANSPORTES LTDA EPP CNPJ 12.103.225/0001-52 Insc.Est. 79.477.680 Atividade: transporte rodoviário de carga em geral Código: 206-2 Nº de funcionários (inclusive

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Introdução a Segurança do Trabalho Módulo Único

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Introdução a Segurança do Trabalho Módulo Único Curso Técnico Segurança do Trabalho Introdução a Segurança do Trabalho Módulo Único SeÄÅo IX Das InstalaÄÉes ElÑtricas Art. 179 - O Ministério do Trabalho disporá sobre as condições de segurança e as medidas

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas ANEXO IV Referente ao Edital de Pregão nº. 010/2015 Especificações Técnicas 1. OBJETIVO 1.1. A presente licitação tem como objeto a prestação de serviços para realização de cursos para os colaboradores

Leia mais

SEGURANÇA NO TRABALHO. Eng. Daiana Paterno

SEGURANÇA NO TRABALHO. Eng. Daiana Paterno SEGURANÇA NO TRABALHO Eng. Daiana Paterno ATUALMENTE?? PORQUE? O cenário atual da Segurança e Saúde no Trabalho no Brasil ainda é muito distante do desejável. A Previdência Social registra, anualmente,

Leia mais

NOVO PRISMA AGRO FLORESTAL

NOVO PRISMA AGRO FLORESTAL NOVO PRISMA AGRO FLORESTAL PROCEDIMENTO INTERNO PARA INGRESSO DE COLABORADORES DAS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS FLORESTAIS HISTÓRICO DAS REVISÕES: REVISÃO DESCRIÇÃO 01 Criação do procedimento 11/2007

Leia mais

ESCOPO DE FORNECIMENTO DOS DOCUMENTOS DO PROJETO 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6

ESCOPO DE FORNECIMENTO DOS DOCUMENTOS DO PROJETO 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6 3RFOLLOWGOGREENER Pág. 1 de 6 Projeto N o Data de entrada: 3RFollowGoGreener-001-10-2010 Data de saída: Título do Projeto: Programa 3RFollowGoGreener - Sistema Follow é composto por Modelos de Documentos

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS PARA VENDA E COMPRA DE MATERIAIS TIDOS COMO PRODUTOS NÃO AÇO

CONDIÇÕES GERAIS PARA VENDA E COMPRA DE MATERIAIS TIDOS COMO PRODUTOS NÃO AÇO O conteúdo deste documento foi registrado no 5º Ofício de Registros de Títulos e Documentos da Comarca do Rio de Janeiro RJ, sob nº 519456, em 30/07/2002. CONDIÇÕES GERAIS PARA VENDA E COMPRA DE MATERIAIS

Leia mais

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes.

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes. SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S NR-1 DISPOSIÇÕES GERAIS O campo de aplicação de todas as Normas Regulamentadoras de segurança e medicina do trabalho urbano, bem como os direitos e obrigações do

Leia mais

MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA.

MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. MEDIDAS DE CONTROLE COM NORMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS QUE PRESTAM SERVIÇOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. CLAUSULA PRIMEIRA: OBJETIVO. 1.1. Estabelecer diretrizes de

Leia mais

SESMT SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO.

SESMT SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO. EMPRESA Conforme o Art. 157 da CLT - Consolidação das Leis Trabalhistas Cabe às empresas: Cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e medicina do trabalho; Instruir os empregados, através de ordens

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS De que trata cada Norma Regulamentadora (NR), urbanas e rurais. Nos links (sublinhados), você pode conferir o texto original das Normas, direto no site do Ministério do Trabalho

Leia mais

GESTÃO DA PRODUÇÃO (GPd)

GESTÃO DA PRODUÇÃO (GPd) GESTÃO DA PRODUÇÃO (GPd) Antonio Keh Chuan Chou Gerente EHS GSC Latin America Sherwin Williams São Paulo, 22 de agosto de 2013 workshop AGENDA workshop Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho Operações

Leia mais

GRUPO STARSEG GRUPO STARSEG. Assessoria e Consultoria em Segurança, Saúde e Meio Ambiente

GRUPO STARSEG GRUPO STARSEG. Assessoria e Consultoria em Segurança, Saúde e Meio Ambiente GRUPO STARSEG GRUPO STARSEG Assessoria e Consultoria em Segurança, Saúde e Meio Ambiente Rua Reverendo Martin Luther King, 161 Santo André - SP C.N.P.J: 05.667.311/0001-22 Tel: (011) 3461-8013 WWW.GRUPOSTARSEG.COM.BR

Leia mais

Saliente-se ainda que toda caldeira somente deverá ser operada por trabalhador habilitado para este fim, devidamente certificado.

Saliente-se ainda que toda caldeira somente deverá ser operada por trabalhador habilitado para este fim, devidamente certificado. Com o objetivo de manter sua empresa informada a respeito das obrigatoriedades legais previstas na atual redação das Normas Regulamentadoras de Segurança e Medicina do Trabalho, Portaria MTE. 3214/78,

Leia mais

Procedimento Operacional Nome do procedimento: Manual de Integração (SSO) saúde e segurança ocupacional Data da Revisão 18/12/2013

Procedimento Operacional Nome do procedimento: Manual de Integração (SSO) saúde e segurança ocupacional Data da Revisão 18/12/2013 1/5 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Elaboração inicial do documento Gestão de Contratos Service/Qualidade Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo Responsável Rubrica Administrativo

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO - SST No Brasil a Segurança e Medicina no Trabalho é regulamentada pela portaria 3214/78, atualmente com 36 Normas Regulamentadoras do Ministério

Leia mais

NR5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (205.000-5) DO OBJETIVO 5.1 A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho,

Leia mais

ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE

ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE ANEXO II EXIGÊNCIAS DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estas exigências definem os deveres e as responsabilidades da CONTRATADA e estabelecem as orientações, requisitos

Leia mais

NR 33 - SEGURANÇA E SAÚDE NOS TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS

NR 33 - SEGURANÇA E SAÚDE NOS TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS NR 33 - SEGURANÇA E SAÚDE NOS TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS INTRODUÇÃO A trigésima terceira Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego denominada Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços

Leia mais

International Paper do Brasil Ltda

International Paper do Brasil Ltda International Paper do Brasil Ltda Autor do Doc.: Editores: Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Título: Tipo do Documento: SubTipo: Serviços de Limpeza e Disposição

Leia mais

Relatório de Avaliação de Fornecedores

Relatório de Avaliação de Fornecedores Relatório de Avaliação de Fornecedores 1. Dados da organização Razão Social: Techfive Comércio e Gestão de Equipamentos de Telec LTDA CNPJ nº 09203925/0001 04 Endereço Rua Wilton Reis Costa, 165 - Condomínio

Leia mais

Checklist aplicável ao Fornecedor ou Subcontratado e Pontuação

Checklist aplicável ao Fornecedor ou Subcontratado e Pontuação Checklist aplicável ao Fornecedor ou Subcontratado e Pontuação Segue abaixo checklist que será utilizado na auditoria no fornecedor ou subcontratado das empresas signatárias.. Formalização da Empresa Peso.

Leia mais

Secretaria da Administração

Secretaria da Administração Secretaria da Administração Procedimento para Elaboração de Programas de Segurança para Empresas Contratadas PCMSO / PPRA / PCMAT / ARO Revisão 00 2014 1. Objetivo Estabelecer as exigências mínimas sobre

Leia mais

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína

Departamento de Água e Esgoto Sanitário de Juína 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos do Setor de Frotas (Transportes); 1.2) Proteger o Patrimônio Público contra o uso indevido, bem como atender a legislação em vigor e evitar

Leia mais

PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978

PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO PORTARIA N. 3.214, 08 DE JUNHO DE 1978 Aprova as Normas Regulamentadoras - NR - do Capítulo V, Título II, da Consolidação das Leis do

Leia mais

ORDEM DE SERVICO nº 4-2011/PR Unidade Transporte Função: MOTORISTA

ORDEM DE SERVICO nº 4-2011/PR Unidade Transporte Função: MOTORISTA ORDEM DE SERVICO nº 4-2011/PR Unidade Transporte Função: MOTORISTA O Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás - IPASGO, C.N.P.J. 01.246.693/0001-60, em cumprimento às determinações

Leia mais

A GESTÃO DA SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

A GESTÃO DA SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO R & W Engenharia Fundada em 19 de abril de 1991. Prestação de serviços em segurança do trabalho atendendo em especial as NRs6, 9, 13, 15, 16 e 17 com emissão de laudos técnicos. Treinamentos como: Cipa,

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO II

DIREITO DO TRABALHO II DIREITO DO II Me. Ariel Silva. l Órgãos de segurança SESMT: O Serviço Especializado em engenharia de segurança e em Medicina do Trabalho, SESMT, constitui-se no órgão técnico da empresa composto exclusivamente

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO

INSTRUÇÃO DE TRABALHO PÁG. 1/11 1. OBJETIVO Identificar os riscos envolvidos em cada passo da tarefa, estabelecer salvaguardas que garantam a eliminação ou controle dos riscos identificados. Essa ferramenta deve ser utilizada

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE SSMA PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE SSMA PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS 2.a SEP PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE SSMA PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Cortesia: Antônio Henriques & Isegnet Projeto de Inserção: 3RFollowGoGreener Aplicação: MPEM Rede Petro/SEBRAE Contato: www.isegnet.com.br

Leia mais

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP DIVISÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL - DVSS Sumário 1. OBJETIVO...

Leia mais

5º WORSHOP DO ALGODÃO AMPASUL NOÇÕES BÁSICAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO RURAL

5º WORSHOP DO ALGODÃO AMPASUL NOÇÕES BÁSICAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO RURAL 5º WORSHOP DO ALGODÃO AMPASUL NOÇÕES BÁSICAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO RURAL Instituto Algodão Social Missão Promover aos associados do setor algodoeiro a responsabilidade social empresarial, a cidadania,

Leia mais

- PPRA - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS. Portaria MTE nº 3214/78 Portaria SSST nº 25, de 29/12/94 Norma Regulamentadora NR 09

- PPRA - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS. Portaria MTE nº 3214/78 Portaria SSST nº 25, de 29/12/94 Norma Regulamentadora NR 09 - PPRA - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS Portaria MTE nº 3214/78 Portaria SSST nº 25, de 29/12/94 Norma Regulamentadora NR 09 - ANÁLISE GLOBAL - DESTAQUE AVIAÇÃO AGRÍCOLA LTDA. - SÃO PEDRO DO

Leia mais

PROCEDIMENTO GERAL. Gestão de Anomalia

PROCEDIMENTO GERAL. Gestão de Anomalia PÁG. 1/12 1. OBJETIVO Estabelecer a sistemática para gestão de anomalias na BAHIAGÁS, determinando os critérios para seu registro, comunicação, investigação e a metodologia para definição e implantação

Leia mais

CONDIÇÕES MINÍMAS DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO PARA

CONDIÇÕES MINÍMAS DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO PARA 1/5 I FINALIDADE Definir critérios de Segurança e Medicina do Trabalho. a serem exigidas das prestadoras de serviços. II ABRANGÊNCIA Todas Prestadoras de Serviços contratadas pela CERON. III PROCEDIMENTOS

Leia mais

Programa de Segurança e Saúde do Trabalho "Segurança o Tempo Todo"

Programa de Segurança e Saúde do Trabalho Segurança o Tempo Todo Página: 1/14 1. OBJETIVO Descrever as principais rotinas gerenciais de segurança e saúde do trabalho à serem desenvolvidas pela equipe da ENDICON, visando minimizar os acidentes de trabalho, doenças ocupacionais,

Leia mais

Abbott Laboratórios do Brasil Ltda (São Paulo) DOCUMENTOS DA EMPRESA

Abbott Laboratórios do Brasil Ltda (São Paulo) DOCUMENTOS DA EMPRESA PROCEDIMENTO PARA ENTREGA DE DOCUMENTOS PARA ACESSO Abbott Laboratórios do Brasil Ltda (São Paulo) Segue procedimento que deverá ser seguido exatamente como orientado para que o serviço contratado seja

Leia mais

Departamento Regional Minas Gerais ERRATA Nº 01/2014

Departamento Regional Minas Gerais ERRATA Nº 01/2014 Serviço Social do Comércio Departamento Regional Minas Gerais Processo nº 14595/2012 Folha nº Informações e/ou despachos ERRATA Nº 01/2014 Nº do edital: Pregão Presencial nº 0054/2014 Área Técnica Responsável:

Leia mais

Anexo 7 Requisitos para prestadores de serviços

Anexo 7 Requisitos para prestadores de serviços Para execução dos serviços o contratado deve enviar a documentação abaixo conforme a atividade que será desenvolvida. Para outras atividades que não constam na lista, o contratado deve enviar os documentos

Leia mais

1. FORNECIMENTOS. Requisitos para Fornecedores e Prestadores de Serviços. RG-GE-101 Revisão 12

1. FORNECIMENTOS. Requisitos para Fornecedores e Prestadores de Serviços. RG-GE-101 Revisão 12 1. FORNECIMENTOS Fornecimentos 1.1 - Ácido Clorídrico Comercial Licença da Polícia Federal 1.2 - Hidróxido de Sódio Licença da Polícia Federal 1.3 Produtos químicos em geral 1.4 - Gases Industriais 1.5

Leia mais

Este procedimento aplica-se a todas as unidades da Vale Fertilizantes e empresas contratadas.

Este procedimento aplica-se a todas as unidades da Vale Fertilizantes e empresas contratadas. Responsável Técnico: Alex Clementino Ferreira Gerência de Sistemas de Gestão Público-alvo: Empregados próprios e prestadores de serviços das unidades da Vale Fertilizantes. 1. OBJETIVO Nº: PGS-3209-74-24

Leia mais

Assessoria e Treinamento

Assessoria e Treinamento Alaeda Av. Arthur Dona de Queiroz, Tereza 680 sala Cristina, 10 430 Bairro: Casa Nova Branca Petrópolis - Santo André - S.B. Campo cep:09770-330 cep:09015-510 - São - Paulo São Paulo Tel: Tel: (11) (11)

Leia mais

Segurança e Medicina Ocupacional

Segurança e Medicina Ocupacional Segurança e Medicina Ocupacional Este documento apresenta as exigências mínimas para prestadores de serviços, referentes a Segurança e Medicina Ocupacional. 1 - Condições Básicas 1.1 - Plano de Segurança

Leia mais

2º ENCONTRO DE CIPAs URBANITÁRIAS RESPONSABILIDADES EM ACIDENTES DE TRABALHO. Santos (SP), 24/04/12

2º ENCONTRO DE CIPAs URBANITÁRIAS RESPONSABILIDADES EM ACIDENTES DE TRABALHO. Santos (SP), 24/04/12 2º ENCONTRO DE CIPAs URBANITÁRIAS RESPONSABILIDADES EM ACIDENTES DE TRABALHO Santos (SP), 24/04/12 LEGISLAÇÃO Artigo 7. Da Constituição Federal: São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de

Leia mais

NR 4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT)

NR 4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) Zelãene dos Santos SEGURANÇA DO TRABALHO E MEIO AMBIENTE NR 4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) 4.1. As empresas privadas e públicas, os órgãos públicos

Leia mais

MANUAL PARA MONTADORAS

MANUAL PARA MONTADORAS 1. PERÍODO DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: De 13 a 17 de Abril de 2015, das 08:00 às 18:00h. MANUAL PARA MONTADORAS 2. PERÍODO DE MONTAGENS E DESMONTAGENS DOS STANDS Período de montagem de stands será de 23/03/2015

Leia mais

1.2 EXAME MÉDICO MÓDULO 1 ADMISSÃO

1.2 EXAME MÉDICO MÓDULO 1 ADMISSÃO MÓDULO 1 ADMISSÃO 1.2 EXAME MÉDICO ESTE FASCÍCULO SUBSTITUI O DE IGUAL NÚMERO ENVIADO ANTERIORMENTE AOS NOSSOS ASSINANTES. RETIRE O FASCÍCULO SUBSTITUÍDO, ANTES DE ARQUIVAR O NOVO, PARA EVITAR A SUPERLOTAÇÃO

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

Conheça nossos Serviços

Conheça nossos Serviços BEM VINDO! Oferecemos completa Assessoria e Consultoria nos aspectos legais, técnicos e normativos relacionados à quaisquer serviços de SEGURANÇA, SAÚDE E MEDICINA DO TRABALHO. Conheça nossos Serviços

Leia mais

Engenharia de Segurança e Meio Ambiente

Engenharia de Segurança e Meio Ambiente Engenharia de Segurança e Meio Ambiente Introdução A Engemix possui uma equipe de Engenheiros de Segurança e Meio Ambiente capacitada para dar todo subsídio técnico para implantação, operação e desmobilização

Leia mais

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho DISCIPLINA: Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, Equipamentos e Instalações Aula

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTROLE DE ACESSO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTROLE DE ACESSO 25/03/203 PSP-0. INTRODUÇÃO O Procedimento de Controle de Acesso tem como objetivo orientar e padronizar o procedimento de acesso de pessoas as fábricas, garantindo que somente pessoas autorizadas possam

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL SEGURANÇA NO AMBIENTE DE TRABALHO E USO DO EPI

NORMA PROCEDIMENTAL SEGURANÇA NO AMBIENTE DE TRABALHO E USO DO EPI NORMA PROCEDIMENTAL SEGURANÇA NO AMBIENTE DE TRABALHO E USO DO EPI 1. FINALIDADE: Regulamentar a utilização do Equipamento de Proteção Individual EPI, no âmbito do DEMLURB, a fim de proporcionar melhores

Leia mais

International Paper do Brasil Ltda

International Paper do Brasil Ltda International Paper do Brasil Ltda Autor do Doc.: Editores: Título: Tipo do Documento: SubTipo: Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Plano de Controle a Emergências

Leia mais

COOPERATIVA DE TRABALHO DOS PROFISSIONAIS DE AGRONOMIA LTDA.

COOPERATIVA DE TRABALHO DOS PROFISSIONAIS DE AGRONOMIA LTDA. Manual de Uso de Veículo Respeito a Vida! TERMO DE RECEBIMENTO R ecebi da Cooperativa de Trabalho dos P r o f i s s i o n a i s d e A g r o n o m i a L t d a. UNICAMPO, o MANUAL DE USO DO VEÍCULO e após

Leia mais

Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa.

Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa. Analise as Normas Regulamentadoras abaixo e apresente parecer sucinto comparando atendimento de cada item pela empresa. NR 01 - Disposições Gerais Descrever alguns tópicos do que cabe ao empregador. Verificar

Leia mais

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho;

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho; Curso: Técnico de Segurança do Trabalho Curso Reconhecido pelo MEC: PORTARIA N 959/2007 Apresentação: O curso de Técnico de Segurança do Trabalho da Conhecer Escola Técnica é reconhecido pela excelência

Leia mais

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DIRETRIZES BÁSICAS

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DIRETRIZES BÁSICAS SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DIRETRIZES BÁSICAS Elaborado em: 05/01/2011 Autor: Borges 1.Introdução É comum entre empregadores e colaboradores que exerçam cargos de confiança a preocupação em gerir

Leia mais

Técnico de Segurança do Trabalho

Técnico de Segurança do Trabalho SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos Concurso Público para Técnico-Administrativo em Educação 02

Leia mais

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF A Comissão de segurança do Instituto de Química da UFF(COSEIQ) ao elaborar essa proposta entende que sua função é vistoriar, fiscalizar as condições

Leia mais

Definir critérios de Segurança e Medicina do Trabalho a serem exigidas das prestadoras de serviços.

Definir critérios de Segurança e Medicina do Trabalho a serem exigidas das prestadoras de serviços. 1/5 I FINALIDADE Definir critérios de Segurança e Medicina do Trabalho a serem exigidas das prestadoras de serviços. II ABRANGÊNCIA Todas Prestadoras de Serviços contratadas pela CERON. III PROCEDIMENTOS

Leia mais

Procedimento Institucional Gestão de EPI

Procedimento Institucional Gestão de EPI Tipo de Documento Procedimento Institucional Título do Documento Equipamento de Proteção Individual Elaborado por Paulo Sérgio Bigoni Área Relacionada Saúde e Segurança do Trabalhador Processo ESTRUTURAÇÃO

Leia mais

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZONOBEL Rev. 12

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZONOBEL Rev. 12 PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZONOBEL Rev. 12 Este procedimento tem por objetivo estabelecer os critérios a serem observados pelas empresas e suas subcontratadas com relação

Leia mais

Procedimento de Segurança para Execução de Serviços

Procedimento de Segurança para Execução de Serviços Procedimento de Segurança para Execução de Serviços 1. OBJETIVO: Este procedimento tem como objetivo estabelecer requisitos básicos de segurança na execução de serviços realizados por empresa contratada

Leia mais

Matéria: Normas Regulamentadoras Aula 01: Integração e Código de ética do Técnico em Segurança PLANO DE CURSO

Matéria: Normas Regulamentadoras Aula 01: Integração e Código de ética do Técnico em Segurança PLANO DE CURSO PLANO DE CURSO Capítulo v da CLT e o meio ambiente do trabalho e a competência das empresas na saúde e segurança do trabalho; Código de ética do técnico em segurança Norma regulamentadora 1 disposições

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO - CONTRATO MENSAL - MTQ Rev. 08 Criado em: 30/03/2012 Última revisão em: 08/09/2014

MANUAL DE TRABALHO - CONTRATO MENSAL - MTQ Rev. 08 Criado em: 30/03/2012 Última revisão em: 08/09/2014 MANUAL DE TRABALHO - CONTRATO MENSAL - MTQ Rev. 08 Criado em: 30/03/2012 Última revisão em: 08/09/2014 MANUAL DE TRABALHO A Qualitá Ocupacional, com o objetivo de facilitar a utilização dos serviços prestados

Leia mais

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03 INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03 Normas Regulamentadoras do trabalho, trabalho rural..objetivos ESPECÍFICOS Apresentar o modelo legal de organização,

Leia mais

CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes DO OBJETIVO A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo

Leia mais

a) garantir a efetiva implementação das medidas de proteção estabelecidas nesta Norma;

a) garantir a efetiva implementação das medidas de proteção estabelecidas nesta Norma; TRABALHO EM ALTURA 36.1 Objetivo e Campo de Aplicação 36.1 Objetivo e Definição 36.1.1 Esta Norma tem como objetivo estabelecer os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura,

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO CONCORRÊNCIA Nº 017/2015 ANEXO Q12 DIRETRIZES DE SAÚDE, MEIO AMBIENTE E SEGURANÇA PARA CONTRATOS SERVIÇOS ÍNDICE

EDITAL DE LICITAÇÃO CONCORRÊNCIA Nº 017/2015 ANEXO Q12 DIRETRIZES DE SAÚDE, MEIO AMBIENTE E SEGURANÇA PARA CONTRATOS SERVIÇOS ÍNDICE ANEXO Q12 DIRETRIZES DE SAÚDE, MEIO AMBIENTE E SEGURANÇA PARA CONTRATOS SERVIÇOS ÍNDICE 1. OBJETIVO 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA E COMPLEMENTARES 3. NOMENCLATURA 4. DEFINIÇÕES 5. RESPONSABILIDADES 6. REQUISITOS

Leia mais

DOCUMENTOS E AVISOS DE AFIXAÇÃO OBRIGATÓRIA PELOS EMPREGADORES

DOCUMENTOS E AVISOS DE AFIXAÇÃO OBRIGATÓRIA PELOS EMPREGADORES DOCUMENTOS E AVISOS DE AFIXAÇÃO OBRIGATÓRIA PELOS EMPREGADORES info@qualityassociados.com.br Existem documentos e avisos que, por determinação legal, devem obrigatoriamente, permanecerem afixados em local

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPREITEIRAS E PRESTADORES DE SERVIÇOS NAS DEPÊNDENCIAS DA UDESC

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPREITEIRAS E PRESTADORES DE SERVIÇOS NAS DEPÊNDENCIAS DA UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC CNPJ 83.891.283/0001-36 CONTATO (48)3321-8155 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPREITEIRAS E PRESTADORES DE SERVIÇOS

Leia mais

International Paper do Brasil Ltda

International Paper do Brasil Ltda International Paper do Brasil Ltda Autor do Doc.: Editores: Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Marco Antonio Codo / Wanderley Casarim Título: Tipo do Documento: SubTipo: Equipamentos de Transporte

Leia mais

COMO ELABORAR CORRETAMENTE O PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO - PPP

COMO ELABORAR CORRETAMENTE O PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO - PPP COMO ELABORAR CORRETAMENTE O PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO - PPP *Jaques Sherique O primeiro passo para a elaboração correta de um Sistema de Perfil Profissiográfico Previdenciário é a manutenção

Leia mais

Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br - sato@sato.adm.br - fone (11) 4742-6674

Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br - sato@sato.adm.br - fone (11) 4742-6674 Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br - sato@sato.adm.br - fone (11) 4742-6674 1987-2012 legislação consultoria assessoria informativos treinamento auditoria pesquisa qualidade Legislação

Leia mais

AUDITORIAS INTEGRADAS DE SAÚDE E SEGURANÇA PRÁTICA DE SUCESSO NA GESTÃO DE CONTRATOS DA CELPE

AUDITORIAS INTEGRADAS DE SAÚDE E SEGURANÇA PRÁTICA DE SUCESSO NA GESTÃO DE CONTRATOS DA CELPE AUDITORIAS INTEGRADAS DE SAÚDE E SEGURANÇA PRÁTICA DE SUCESSO NA GESTÃO DE CONTRATOS DA CELPE Autores Andréa Katherine Vera Cruz Hugo Leonardo Vidal de Souza Araújo Sérgio Melo de Oliveira Moreira Simone

Leia mais

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom 1. OBJETIVO Este documento tem como objetivo descrever a metodologia para o Controle de Acesso, Entrada e Saída de Clientes Dentro ou Fora do Ambiente Housing., bem como a metodologia para o recebimento

Leia mais

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS

FOLHA DE CAPA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS FOLHA DE CAPA TÍTULO INSTRUÇÃO DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE ANEXO Q12.6 NÚMERO ORIGINAL NÚMERO COMPAGAS FOLHA CONTROLE DE REVISÃO DAS FOLHAS CD-70-911-CPG-003 1 / 7 ESTA FOLHA DE CONTROLE INDICA

Leia mais