MANUAL DE ORIENTAÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE ORIENTAÇÕES"

Transcrição

1 INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL FORMAÇÃO DE ACTIVOS QUALIFICADOS MANUAL DE ORIENTAÇÕES Área de Formação: SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO Itinerário de Qualificação: IMPLEMENTAÇÃO/GESTÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO (Nível 5) Saída Profissional: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (Decreto lei n.º 110/2000, de 30 de Junho) Outubro de 2004 Departamento de Formação Profissional 1

2 ÍNDICE 1. NOTA INTRODUTÓRIA FUNDAMENTAÇÃO OBJECTIVOS DO ITINERÁRIO 5 2. PERFIL DE SAÍDA DO ITINERÁRIO DESCRIÇÃO GERAL ACTIVIDADES PRINCIPAIS CONDIÇÕES DE INGRESSO REFERENCIAIS DE PROFISSÃO E EMPREGO CERTIFICAÇÃO/HOMOLOGAÇÃO 9 3. PERFIL DE FORMAÇÃO REFERENCIAL CURRICULAR DESENVOLVIMENTO DA FORMAÇÃO DE BASE DESENVOLVIMENTO DA FORMAÇÃO ESPECÍFICA DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO DE FORMAÇÃO PERFIL DOS FORMADORES ESPAÇOS, EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E MATERIAIS RECURSOS DIDÁCTICOS METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DA FORMAÇÃO AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS E APURAMENTO DE CLASSIFICAÇÕES COMUNICAÇÃO PRÉVIA AO INÍCIO DAS ACÇÕES, ELEGIBILIDADE 57 E CERTIFICAÇÃO/HOMOLOGAÇÃO Anexos: Anexo 1 Instrumentos de Avaliação Ficha-tipo 1 (Roteiro de Actividades a desenvolver no Estágio de Formação) Ficha-tipo 2 (Avaliação das Aprendizagens por Módulo) Ficha-tipo 3 (Avaliação do Estágio de Formação) Ficha-tipo 4 (Avaliação do Processo de Formação) Anexo 2 Modelo de Ofício para sinalização das acções ao IDICT Anexo 3 Modelo de Certificado de Formação Anexo 4 Certificado de Homologação Departamento de Formação Profissional 2

3 1. NOTA INTRODUTÓRIA Departamento de Formação Profissional 3

4 1. NOTA INTRODUTÓRIA 1.1 Fundamentação O IEFP sendo o organismo responsável a nível nacional pela operacionalização das políticas de emprego e formação profissional, tem como função proporcionar a preparação profissional dos formandos que procuram os Centros de Formação, pela via da aquisição de competências técnicas e sociais que os habilitem a desempenhar de forma responsável o papel que está reservado a cada indivíduo nos planos profissional, social e pessoal. Neste contexto, cada profissional deve, pela consciência do papel que lhe cabe a si e à organização, encontrar na qualidade de vida do trabalho, particularmente a que é favorecida pelas condições de segurança, higiene e saúde, uma matriz fundamental para o seu desenvolvimento. A inquestionável necessidade de manter um conhecimento actualizado por parte dos intervenientes mais directos no processo de formação, de um conjunto significativo de normas e procedimentos essenciais a um desempenho profissional seguro e responsável, faz com que este assunto se assuma de vital importância. Assume-se, assim, essencial a formação de uma consciência que conduza a uma alteração profunda das atitudes, traduzida na alteração efectiva de comportamentos nestes domínios por parte de todos os profissionais, quer os que já se encontram no mercado de trabalho, quer, com particular incidência, aqueles que estão a preparar-se para integrá-lo, como elementos catalizadores privilegiados na mudança da realidade presente. Neste esforço, para que os resultados sejam possíveis de obter em maior escala e mais eficazmente, devem ser consideradas, com o mesmo grau de prioridade, medidas específicas dirigidas aos empresários, aos gestores e às chefias. Departamento de Formação Profissional 4

5 1.2 Objectivos do Itinerário Promover uma oferta de formação tendo em vista o perfil do Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho que, de acordo com as normas legais em vigor e as políticas, contextos sociais, culturais, económicos e tecnológicos das empresas, sirvam de elementos catalizadores para a implementação de uma cultura de segurança nas empresas e para a implantação dos Sistemas de Prevenção e Controlo contra os riscos laborais, tendo em vista a melhoria das condições de trabalho. O exercício da Profissão de Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho exige a posse de Certificado de Aptidão Profissional (CAP), o que pressupõe a comprovação, pela entidade certificadora, das qualificações do candidato consideradas essenciais e adequadas, em conformidade com o disposto no Decreto-Lei n.º 110/2000, de 30 de Junho, e por referência às actividades e respectivas competências constantes nos Perfis Profissionais. Neste quadro, o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), de forma a dar resposta às solicitações do mundo do trabalho e ao disposto nas normas e regulamentações supra citadas, desenvolveu o Itinerário de Formação de Implementação/Gestão de Sistemas de Segurança e Higiene do Trabalho (Nível 5), conferindo a saída profissional de Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho, tendo como público-alvo activos com qualificação de nível superior (Bacharéis e Licenciados), empregados ou desempregados. Departamento de Formação Profissional 5

6 2. PERFIL DE SAÍDA DO ITINERÁRIO Departamento de Formação Profissional 6

7 2. PERFIL DE SAÍDA DO ITINERÁRIO 2.1. Descrição Geral 2.2. Actividades Principais 2.3. Condições de Ingresso 2.4. Referenciais de Profissão e Emprego 2.5. Certificação Departamento de Formação Profissional 7

8 2. PERFIL DE SAÍDA DO ITINERÁRIO ÁREA DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: SAÍDA PROFISSIONAL: SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO IMPLEMENTAÇÃO/GESTÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (nível 5) 2.1. Descrição Geral O Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho é o profissional que, de forma autónoma ou integrado numa equipa, planeia, desenvolve, coordena e controla o sistema de gestão da segurança e Higiene que serve de suporte às actividades de protecção contra riscos profissionais, tendo em vista a interiorização na organização de uma verdadeira cultura de segurança e a salvaguarda da segurança e saúde dos Trabalhadores, de acordo com a Política da Empresa e a Legislação e as normas em vigor Actividades Principais Colaborar na definição da política geral da empresa relativa à prevenção de riscos e planear e implementar o correspondente sistema de gestão; Desenvolver processos de avaliação de riscos profissionais; Conceber, programar e desenvolver medidas de prevenção e de protecção; Coordenar tecnicamente as actividades de segurança e higiene no trabalho, assegurando o enquadramento e a orientação técnica dos profissionais da área da segurança e higiene do trabalho; Participar na organização do trabalho; Gerir o processo de utilização de recursos externos nas actividades de prevenção e de protecção; Assegurar a organização da documentação necessária à gestão da prevenção na empresa; Promover a informação e a formação dos trabalhadores e demais intervenientes nos locais de trabalho; Promover a integração da prevenção nos sistemas de comunicação da empresa, preparando e disponibilizando a necessária informação específica; Dinamizar processos de consulta e de participação dos trabalhadores; Desenvolver as relações da empresa com os organismos da rede de prevenção 2.3. Condições de Ingresso Activos com qualificações de nível superior (Bacharéis e Licenciados), que tenham interessem e motivação pelas actividades de Segurança e Higiene do Trabalho Departamento de Formação Profissional 8

9 2.4. Referenciais de Profissão e Emprego [Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (Decreto-Lei n.º 110/2000). Nível 5] Estes profissionais poderão desempenhar a sua actividade no contexto de uma equipa pluridisciplinar no âmbito da Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho (SHST), podendo, eventualmente, ter atribuições adicionais no âmbito do Ambiente e Qualidade, designadamente no seio de grandes e médias empresas, onde muitas das vezes imperam as políticas integradas de gestão da qualidade, segurança e ambiente. Estes profissionais representam essencialmente um papel vocacionado para a Concepção / Implementação / Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança do Trabalho, podendo, cumulativamente, ter um papel operacional ao nível do trabalho de campo. Com efeito, são inúmeras as entidades de acolhimento destes profissionais, quer em empresas de grande e média dimensão, quer ainda empresas que, apesar de não possuírem um número elevado de trabalhadores, sejam consideradas empresas que laborem em actividades de risco. Poderão igualmente integrar equipas pluridisciplinares no âmbito da SHST em empresas de consultoria, bem como empresas de pequena e média dimensão e/ou associações ou outros organismos vocacionados para o apoio e consultoria às empresas Certificação/Homologação A Certificação e Homologação (Anexo 4) das formações desenvolvidas com base neste referencial de formação estão, única e exclusivamente, nos termos do seu processo de homologação, salvaguardadas para os Centros de Formação Profissional do IEFP. Aos Formandos que concluírem com aproveitamento os Itinerários de Qualificação, será atribuído um Certificado de Formação Profissional - modelo IEFP , comprovativo da obtenção de uma qualificação de nível 5, nos termos da Circular Normativa nº 20/2002, de 9 de Setembro. Este certificado de formação relevará para efeitos da emissão do Certificado de Aptidão Profissional (CAP), pelo IDICT, nos termos do DL n.º 95/92, de 23 de Maio, Decreto Regulamentar n.º 68/94, de 26 de Novembro e DL n.º 110/2000, de 5 de Junho. Departamento de Formação Profissional 9

10 3. PERFIL DE FORMAÇÃO Departamento de Formação Profissional 10

11 3. PERFIL DE FORMAÇÃO 3.1. Referencial Curricular 3.2. Desenvolvimento da Formação de Base 3.3. Desenvolvimento da Formação Específica 3.4. Desenvolvimento do Estágio de Formação 3.5. Perfil dos Formadores 3.6. Espaços, Equipamentos, Ferramentas e Materiais 3.7. Recursos Didácticos Departamento de Formação Profissional 11

12 3. PERFIL DE FORMAÇÃO 3.1 Referencial Curricular ITINERÁRIO: IMPLEMENTAÇÃO/GESTÃO DE SISTEMAS DE HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Cód. SGFOR S ÁREA DE COMPETÊNCIA: LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO (110 HORAS) FORMAÇÃO DE BASE Módulo A1 FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES/1ª fase 30 horas * Módulo A2 FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES/2ª fase 30 horas * Módulo A3 FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES/3ª fase 30 horas * Módulo A4 PSICOSSOCIOLOGIA DO TRABALHO 20 horas ÁREA DE COMPETÊNCIA: ORGANIZAÇÃO E GESTÃO (40 HORAS) Módulo B1 GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES 20 horas Módulo B2 GESTÃO DE PROJECTOS 20 horas COMPONENTES DE FORMAÇÃO FORMAÇÃO ESPECÍFICA CIÊNCIAS BÁSICAS E LEGISLAÇÃO (50 HORAS) Módulo C1 ESTATÍSTICA E FIABILIDADE APLICADA À SHST 20 horas Módulo C2 LEGISLAÇÃO, REGULAMENTOS E NORMAS DE SHST 30 horas TRONCO COMUM (320 HORAS) Módulo D1 SOCORRISMO 20 horas Módulo D2 LIMITAÇÃO DE AVARIAS/COMBATE A INCÊNDIOS 20 horas Módulo D3 SEGURANÇA DO TRABALHO 60 horas Módulo D4 ERGONOMIA 20 horas Módulo D5 HIGIENE DO TRABALHO 60 horas Módulo D6 AVALIAÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS 30 horas** Módulo D7 CONTROLO DE RISCOS PROFISSIONAIS 30 horas Módulo D8 ORGANIZAÇÃO DA EMERGÊNCIA 30 horas *** Módulo D9 GESTÃO DA PREVENÇÃO 30 horas Módulo D10 TÉCNICAS DE INFORMAÇÃO, DE COMUNICAÇÃO E DE NEGOCIAÇÃO 20 horas ESTÁGIO Módulo E1 ESTÁGIO DE FORMAÇÃO / PROJECTO Horas TÉCNICO SUPERIOR DE HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO Nota: Este Itinerário de Formação compreende uma carga horária total que varia entre as 640 horas (Formação de base e específica com 520 horas horas do estágio de formação) e as 800 horas (Formação de base e específica com 520 horas horas do estágio de formação), a aplicar a públicos com qualificação de nível superior (bacharéis e licenciados), empregados ou desempregados, respectivamente. O estágio de formação, podendo ser desenvolvido em empresas afectas à indústria da construção em estaleiro (construção civil e obras públicas), em empresas de produção de bens (processos industriais) ou serviços (hospitais, bancos, comércio, turismo, escritórios, recintos desportivos, etc.), pelas suas especificidades e terminologia técnica que cada uma apresenta, deverá ser estruturada por forma, a numa primeira fase, contemplar actividades relacionadas com as tecnologias de processo, designadamente quando em presença de formandos com uma habilitação académica fora da área das engenharias. Departamento de Formação Profissional 12

13 (*) O Perfil profissional do Técnico de Segurança e Higiene do Trabalho estabelece como uma das actividades Participar na identificação de necessidades de formação, na definição de objectivos e conteúdos de formação, na selecção de instrumentos pedagógicos e na identificação dos meios e condições de desenvolvimento da formação, bem como, Ministrar ou acompanhar acções de formação e participar no processo de avaliação dos formandos No que se refere à sua preparação pedagógica, os Formadores devem ter uma certificação, nos termos da lei, adaptada ao nível e ao contexto em que se desenvolve a formação (Dec-Lei nº 66/94, de 18 de Novembro). Neste contexto, os módulos de Formação de Formação Pedagógica Inicial de Formadores / 1ª, 2ª e 3ª fases integrando conteúdos de formação de noções de pedagogia, Relações interpessoais e dinâmica de grupos, e concepção e gestão das formação, deverão assentar em exercícios e actividades pedagógicas centradas no perfil do Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho. Assim, para além das actividades/conteúdos de formação constantes do Referencial Básico para o desenvolvimento das acções de formação pedagógica inicial de formadores, em vigor no IEFP, as mesmas deverão contemplar, ainda: Metodologias e Técnicas de identificação de necessidades de formação, em função dos diversos públicos alvo; Metodologias e Técnicas de concepção de programas de formação (definição de objectivos e conteúdos pedagógicos, recursos e condições de execução da formação); Metodologias e técnicas de formação adequadas às estratégias definidas (ex: técnicas de motivação, métodos pedagógicos, gestão dos tempos e dos meios necessários); Técnicas de utilização de equipamentos de formação (ex: retroprojector); Técnicas de avaliação dos formandos; Metodologias e técnicas adequadas para a avaliação da qualidade e eficácia da formação. (**) Para efeitos de planeamento da formação, sugere-se que a unidade de formação Avaliação de Riscos seja ministrada após a Gestão da Prevenção, Higiene do Trabalho, Segurança do Trabalho e Ergonomia. (***) Sugere-se igualmente que os conteúdos formativos afectos à organização da emergência, sejam ministrados após a unidade de formação Avaliação e Controlo de Riscos. Departamento de Formação Profissional 13

14 3.2 Desenvolvimento da Formação de Base ÁREA DE COMPETÊNCIA: LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO MÓDULOS A1, A2 e A3 UNIDADE DE FORMAÇÃO: FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES ( 1ª, 2ª e 3ª fases) ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: Implementação/Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança no Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (Nível 5) OBJECTIVO Distinguir os sistemas de formação, bem como as competências do formador e o seu papel nos diversos contextos formativos; Preparar, desenvolver e avaliar sessões de formação; Reflectir sobre os sistemas de formação. Unidades Temáticas Referência (horas) No que se refere à preparação pedagógica, os Formadores devem ter uma certificação, nos termos da lei, adaptada ao nível e ao contexto em que se desenvolve a formação (Dec-Lei nº 66/94, de 18 de Novembro). Estes módulos de formação serão desenvolvidos segundo o referencial básico da formação pedagógica inicial de formadores, constante do anexo 1 a este referencial curricular, devendo as actividades pedagógicas a desenvolver ser direccionadas para o perfil de saída do Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho, devendo incidir nas: Metodologias e Técnicas de identificação de necessidades de formação, em função dos diversos públicos alvo; Metodologias e Técnicas de concepção de programas de formação (definição de objectivos e conteúdos pedagógicos, recursos e condições de execução da formação); Metodologias e técnicas de formação adequadas às estratégias definidas (ex: técnicas de motivação, métodos pedagógicos, gestão dos tempos e dos meios necessários); Técnicas de utilização de equipamentos de formação (ex: retroprojector); Técnicas de avaliação dos formandos; Metodologias e técnicas adequadas para a avaliação da qualidade e eficácia da formação. Total 90 Departamento de Formação Profissional 14

15 MÓDULO A4 UNIDADE DE FORMAÇÃO: PSICOSSOCIOLOGIA DO TRABALHO ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: Implementação/Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança no Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (Nível 5) OBJECTIVO Aplicar técnicas e métodos de avaliação dos factores psicossociais. Proceder a nível psicossocial a alterações na organização do trabalho ou no indivíduo. Aplicar medidas preventivas que favoreçam o controlo do stress e do erro humano. Unidades Temáticas Referência (horas) Metodologia e técnicas de avaliação dos factores psicossociais Intervenção psicossocial: alterações na organização do trabalho, alterações no indivíduo O stress : conceito, factores de risco, avaliação do risco, consequências, medidas preventivas O erro humano: conceito, causas e consequências, medidas preventivas Total 20 Departamento de Formação Profissional 15

16 ÁREA DE COMPETÊNCIA: ORGANIZAÇÃO E GESTÃO MÓDULO B1 UNIDADE DE FORMAÇÃO: GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: Implementação/Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança no Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (Nível 5) OBJECTIVO Caracterizar o funcionamento e envolvente de uma organização; Descrever o papel do gestor. Proceder à utilização de instrumentos de análise organizacional. Unidades Temáticas Indicadores do desempenho da empresa (ex. produtividade, competitividade, qualidade, custos de produção); Princípios gerais de gestão (política, organização, planeamento, avaliação do desempenho, auditorias); Componentes fundamentais dos processos produtivos; Principais elementos da natureza das empresas e outras organizações produtivas e da sua estrutura organizativa e económica financeira; Principais funções da gestão (recursos humanos, organização do trabalho, formação e informação, produção, aprovisionamento, manutenção, qualidade, ambiente, prevenção dos riscos profissionais, sistemas de informação e comunicação); Modelos e formas de organização do trabalho; Órgãos e formas de consulta e participação dos trabalhadores; Principais elementos caracterizadores das condições de trabalho (sistemas remuneratórios, tipologias dos contratos de trabalho e duração do trabalho); Princípios e técnicas de planeamento; Sistemas de gestão da qualidade e ambiente Referência (horas) Total 20 Departamento de Formação Profissional 16

17 MÓDULO B2 UNIDADE DE FORMAÇÃO: GESTÃO DE PROJECTOS ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: Implementação/Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança no Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (Nível 5) OBJECTIVO Conceber, planear e controlar a implementação de projectos, e avaliar a sua eficácia; Aplicar uma ferramenta informática no planeamento, controlo e monitorização de um projecto. Unidades Temáticas Referência (horas) Listagem de problemas Árvore de problemas Quadro de Medidas Matriz de Planeamento Diagrama de Gant (Sugere-se a visita ao site Total 20 Departamento de Formação Profissional 17

18 3.3 Desenvolvimento da Formação Específica CIÊNCIAS BÁSICAS E LEGISLAÇÃO MÓDULO C1 UNIDADE DE FORMAÇÃO: ESTATÍSTICA E FIABILIDADE APLICADA ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: Implementação/Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança no Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (nível 5) OBJECTIVO Aplicar a estatística e probabilidade à avaliação dos acidentes, dos incidentes e à avaliação de riscos; Aplicar a estatística e probabilidade como indicador de gestão; Unidades Temáticas Referência (horas) Obtenção, análise e classificação de amostras Tratamento estatístico de amostras Intervalos de confiança Conceito de fiabilidade Probabilidades de falhas associadas a equipamentos e sistemas (em série e em paralelo) Total 20 Departamento de Formação Profissional 18

19 MÓDULO C2 UNIDADE DE FORMAÇÃO: LEGISLAÇÃO, REGULAMENTOS E NORMAS DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: Implementação/Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança no Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (nível 5) OBJECTIVO Interpretar e aplicar a legislação, regulamentos e normas sobre Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Unidades Temáticas Referência (horas) Deontologia do Técnico de Segurança e Higiene do Trabalho Noções de direito comunitário Conceitos jurídicos: directivas, decisões e regulamentos comunitários Leis, decretos-lei, decretos regulamentares, portarias Normas vinculativas e normas de recomendação Noções de legislação laboral Quadro normativo da prevenção de riscos profissionais relativo à gestão de um sistema de prevenção na empresa Organização e funcionamento dos serviços de segurança, higiene e saúde no Trabalho Legislação de âmbito sectorial (estabelecimentos industriais e de escritório, comércio e serviços, minas e pedreiras, estaleiros temporários ou móveis, pescas) Legislação relativa à segurança e saúde de grupos particularmente vulneráveis (jovens menores, grávidas, puerperos e lactentes) Legislação relativa à prevenção de acidentes graves Legislação aplicável ao licenciamento industrial e à segurança de produtos Reparação de acidentes de trabalho e doenças profissionais Total 30 Departamento de Formação Profissional 19

20 FORMAÇÃO ESPECÍFICA: TRONCO COMUM MÓDULO D1 UNIDADE DE FORMAÇÃO SOCORRISMO ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: Implementação/Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança no Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (nível 5) OBJECTIVO Salvar a vida, na fase em que os minutos ou os segundos contam! Assegurar o equilíbrio do estado geral, até à chegada dos meios de socorro especializados Apoio básico à vida Evitar o agravamento das lesões iniciais. Unidades Temáticas Referência (horas) Pré-Socorro Estado de Consciência Paragem respiratória Paragem circulatória Vítima Consciente Vítima inconsciente Asfixia Hemorragia abundante externa Grandes Traumatizados Queimaduras Electrocussão Práticas em manequins Total 20 Departamento de Formação Profissional 20

21 MÓDULO D2 UNIDADE DE FORMAÇÃO: LIMITAÇÃO DE AVARIAS / COMBATE A INCÊNDIOS ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: Implementação/Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança no Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (nível 5) OBJECTIVO Reconhecer e actuar correctamente em situações de emergência que envolvam o risco de incêndio Unidades Temáticas Referência (horas) Teoria do Fogo (Química e Física) Análise dos Elementos de um Incêndio Combustível (Perigosidade de um combustível no que diz respeito à sua ignição) Perigosidade de um combustível no que diz respeito à energia e produtos emitidos na sua combustão Características físicas no que diz respeito ao calor ( Condutibilidade térmica e Dilatação) Resistência ao fogo de materiais (reacção e resistência ao fogo) Comburente; Energia de activação; Fontes de ignição (de origem térmica, de origem eléctrica, de origem mecânica e focos de origem química) Reacção em cadeia; Transmissão de calor e Agentes extintores Meios de Protecção Extintores, Redes de Incêndio Armadas (R.I.A.) e Instalações fixas de Extinção (Água, Espuma, CO 2 e Outros) Desenfumagem Equipamentos Respiratórios * Explicação detalhada do equipamento * Operações prévias a executar antes de penetrar num interior Extinção de Incêndios * Extinção de um incêndio em derrame horizontal contido * Extinção de um incêndio em derrame vertical * Extinção de um incêndio em derrame tridimensional * Cruzeta* Exercícios de extinção com mangueiras (líquidos inflamáveis e combustível sólido) (Preconiza-se que, sempre que possível, se ministre esta formação recorrendo à visualização/manipulação in loco dos equipamentos, de filmes exemplificativos, etc. Total 20 Departamento de Formação Profissional 21

22 MÓDULO D3 UNIDADE DE FORMAÇÃO: SEGURANÇA DO TRABALHO ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: Implementação/Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança no Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (nível 5) OBJECTIVO Identificar os princípios e domínios da Segurança do Trabalho; Identificar as causas e consequências dos acidentes de trabalho; Avaliar e proceder ao controlo de riscos associados às condições de segurança do trabalho; Seleccionar equipamentos de protecção colectiva e individual em função das características dos utilizadores, da natureza dos riscos e dos tipos de trabalho; Aplicar os instrumentos de detecção e de medição de leitura directa no domínio da segurança. Unidades Temáticas Referência (horas) Princípios e domínios da Segurança do Trabalho Causas e consequências dos acidentes de trabalho Avaliação e controlo de riscos associados a: locais e postos de trabalho: riscos, medidas preventivas e de protecção e legislação aplicável; equipamentos de trabalho: riscos, medidas preventivas e de protecção e legislação aplicável; armazenagem, utilização e encaminhamento adequado de produtos químicos perigosos: riscos, medidas preventivas e de protecção e legislação aplicável; transporte mecânico de cargas: riscos, medidas preventivas e de protecção e legislação aplicável; transporte manual de cargas: riscos, medidas preventivas e de protecção e legislação aplicável; actividades e operações particularmente perigosas, (ex.: soldadura, trasfega de líquidos inflamáveis, processamento de produtos químicos, trabalhos em espaços confinados, trabalhos hiperbáricos, trabalhos em altura). Total 60 Departamento de Formação Profissional 22

23 Unidades Temáticas Referência (horas) Avaliação e controlo de riscos específicos: riscos da electricidade: técnicas de avaliação de riscos, medidas preventivas e de protecção e legislação aplicável; risco de incêndio e explosão: técnicas de avaliação de riscos, medidas preventivas e de protecção e legislação aplicável; riscos de emissão e dispersão de produtos tóxicos: técnicas de avaliação de riscos, medidas preventivas e de protecção; legislação e normalização. Metodologias para concepção de listas de verificação a partir de diplomas legais, normas técnicas, códigos de boas práticas, informação técnica, manuais de instruções dos equipamentos... (ex.: por sector de actividade, por tipo de risco, por profissão, por operação, por componente material do trabalho) Instrumentos de detecção e de medição de leitura directa no domínio da segurança (explosivímetros, detectores de gases e vapores, manómetros) e seus princípios de funcionamento Total 60 Departamento de Formação Profissional 23

24 MÓDULO D4 UNIDADE DE FORMAÇÃO: ERGONOMIA ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: Implementação/Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança no Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (nível 5) OBJECTIVO Aplicar as técnicas adequadas à avaliação dos riscos profissionais associados às condições de segurança e higiene no trabalho devido a factores ergonómicos Unidades Temáticas Referência (horas) Ergonomia: conceito, objectivos e metodologia de estudo Noções de fisiologia (trabalho muscular,) Antropometria Concepção de postos de trabalho Concepção de equipamentos de trabalho Interface homem- máquina Factores ambientais de incomodidade: ruído (tarefas que requerem concentração e sossego), vibrações, ambiente térmico, qualidade do ar Sistemas de iluminação: tipos, parâmetros e unidades de medição, equipamentos de medição e seus princípios de funcionamento, efeitos sobre a visão, critérios para avaliação do risco, medidas de prevenção e de protecção, parâmetros básicos de dimensionamento de sistemas de iluminação artificial (localização, intensidade luminosa, selecção de armaduras); critérios de manutenção e limpeza do sistema de iluminação; níveis de iluminação recomendados, normas técnicas Trabalho com ecrãs de visualização: riscos, medidas de prevenção e de protecção, legislação Organização do trabalho: conceitos, metodologia e critérios de avaliação de riscos associados à: Carga física do trabalho (esforços, posturas, trabalho sedentário, trabalho em pé) Carga mental do trabalho (trabalho monótono e repetitivo) Organização do tempo de trabalho (trabalho por turnos e trabalho nocturno) Total 20 Departamento de Formação Profissional 24

25 MÓDULO D5 UNIDADE DE FORMAÇÃO: HIGIENE DO TRABALHO ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: Implementação/Gestão de Sistemas de Higiene e Segurança no Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL: Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho (nível 5) OBJECTIVO Identificar os princípios e domínios da Higiene do Trabalho; Aplicar métodos e técnicas de avaliação e controlo da exposição aos agentes físicos, químicos e biológicos. Unidades Temáticas Referência (horas) Princípios e domínios da Higiene do Trabalho Noções de toxicologia (vias de penetração dos tóxicos no organismo, concentrações e doses letais, toxicidade aguda e crónica, efeito doseresposta, efeitos fisiológicos dos tóxicos) Metodologias e técnicas de avaliação e controlo da exposição aos agentes: químicos: tipos, classificação de perigo, vias de penetração no organismo, efeitos da exposição, valores limite de exposição e níveis de acção, índices biológicos de exposição, instrumentos de medição e seus princípios de funcionamento, metodologia e estratégia de amostragem (localização dos pontos de recolha de amostras, duração e momentos da amostragem, número e frequência de amostras, tratamento estatístico de resultados), medidas de prevenção e de protecção colectiva e individual, exposição a agentes químicos específicos (cancerígenos, amianto, chumbo, cloreto de vinilo), legislação aplicável; físicos: ruído: parâmetros e unidades de medição, equipamentos de medição e seu princípios de funcionamento, efeitos da exposição, valores limite de exposição e nível de acção, metodologia e estratégia de amostragem (localização dos pontos de medição, duração e momentos da amostragem, número e frequência de amostras, tratamento estatístico de resultados...), medidas de prevenção e de protecção colectiva e individual, legislação e normas técnicas; vibrações: parâmetros e unidades de medição, equipamentos de medição e seu princípios de funcionamento, efeitos da exposição, valores limite de exposição, metodologia e estratégia de amostragem (localização dos pontos de medição, duração e momentos da amostragem, número e frequência de amostras, tratamento estatístico de resultados), medidas de prevenção e de protecção colectiva e individual, legislação e normas técnicas; Departamento de Formação Profissional 25

TÉCNICO SUPERIOR DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO (NÍVEL 6)

TÉCNICO SUPERIOR DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO (NÍVEL 6) TÉCNICO SUPERIOR DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO (NÍVEL 6) Objectivos do Curso No final da acção, os formandos deverão ser capazes de: Colaborar na definição da política geral da empresa relativa à

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO

CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO 1/19 Programa do curso Módulo Designação Duração (h) Componente Sócio-Cultural 1 Legislação, regulamentos e normas de segurança,

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS: Módulo I - Noções de Estatística e Fiabilidade (30 Horas)! Obtenção, análise e classificação de amostras;! Tratamento

Leia mais

Conteúdos: 1 Psicossociologia do Trabalho (25 horas)

Conteúdos: 1 Psicossociologia do Trabalho (25 horas) : 1 Psicossociologia do Trabalho (25 horas) Objectivo(s): Aplicar técnicas e métodos de avaliação dos factores psicossociais. Proceder a nível psicossocial a alterações na organização do trabalho ou no

Leia mais

CURSO: TÉCNICO SUPERIOR DE SEGURANÇA NO TRABALHO CARGA HORÁRIA: 540 Horas (420 h em sala + 120 h em contexto de trabalho)

CURSO: TÉCNICO SUPERIOR DE SEGURANÇA NO TRABALHO CARGA HORÁRIA: 540 Horas (420 h em sala + 120 h em contexto de trabalho) Destinatários/Público-alvo: Activos com qualificação de nível superior (Licenciatura ou Bacharelato), que tenham interesse e motivação pelas actividades de Segurança e Higiene do Trabalho, considerando-se,

Leia mais

Formação. Curso 015_862 TÉCNICO/A SUPERIOR DE SEGURANÇA, HIGIENE DO TRABALHO

Formação. Curso 015_862 TÉCNICO/A SUPERIOR DE SEGURANÇA, HIGIENE DO TRABALHO Curso 015_862 TÉCNICO/A SUPERIOR DE SEGURANÇA, HIGIENE DO TRABALHO Objectivos Assegurar a implementação e desenvolvimento, nos locais de trabalho, de serviços de prevenção e de protecção contra riscos

Leia mais

REFERENCIAL DO CURSO DE TÉCNICO SUPERIOR DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO

REFERENCIAL DO CURSO DE TÉCNICO SUPERIOR DE SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO Área de Formação 862 Segurança e Higiene no Trabalho Formação Profissional Contínua/de Especialização ÍNDICE 1- ENQUADRAMENTO... 3 2- OBJECTIVO GERAL... 4 3- OBJECTIVOS ESPECÍFICOS... 4 4 - POPULAÇÃO-ALVO...

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Segurança e Higiene no Trabalho Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU Escola Superior de Enfermagem de Viseu GUIA DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU Escola Superior de Enfermagem de Viseu GUIA DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU Escola Superior de Enfermagem de Viseu GUIA DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Viseu, Setembro de 2004 2 SUMÁRIO 1 - INTRODUÇÃO... 5 2

Leia mais

TÉCNICOS. CURSO de TÉCNICAS DE GESTÃO DE ENERGIA

TÉCNICOS. CURSO de TÉCNICAS DE GESTÃO DE ENERGIA TÉCNICOS CURSO de TÉCNICAS DE GESTÃO DE ENERGIA A utilização racional de energia (URE) visa proporcionar o mesmo nível de produção de bens, serviços e níveis de conforto através de tecnologias que reduzem

Leia mais

SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PROGRAMA DE FORMAÇÃO

SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PROGRAMA DE FORMAÇÃO FORMAÇÃO SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1 Introdução No actual quadro legislativo (35/2004) é bem claro que a responsabilidade pelas condições de Segurança, Higiene e Saúde

Leia mais

REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO

REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO DE Área de Formação 862 Segurança e Higiene no Trabalho Formação Profissional Contínua/de Especialização ÍNDICE 1- ENQUADRAMENTO... 3 2- OBJECTIVO GERAL... 4 3- OBJECTIVOS

Leia mais

SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PROGRAMA DE FORMAÇÃO

SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PROGRAMA DE FORMAÇÃO FORMAÇÃO SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PROGRAMA DE FORMAÇÃO Introdução No actual quadro legislativo (Lei 7/2009 Código do Trabalho) e (Lei 102/2009 Regime jurídico da promoção da segurança e saúde

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO

A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO por A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO por Resolução do Conselho 2002/C161/01 Nova Estratégia Comunitária de Saúde e Segurança (2002 2006) Redução dos Acidentes de Trabalho

Leia mais

Dário Afonso Fernanda Piçarra Luisa Ferreira Rosa Felisberto Módulo: 3786, Controlo de Riscos

Dário Afonso Fernanda Piçarra Luisa Ferreira Rosa Felisberto Módulo: 3786, Controlo de Riscos Medidas de Prevenção e Protecção Dário Afonso Fernanda Piçarra Luisa Ferreira Rosa Felisberto Módulo: 3786, Controlo de Riscos 30 - Novembro, 2010 ÍNDICE Introdução - Medidas de Prevenção e Protecção pág.

Leia mais

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ)

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) INTEGRAÇÃO PROFISSIONAL DE TÉCNICOS SUPERIORES BACHARÉIS, LICENCIADOS E MESTRES CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) GUIA DE CURSO ÍNDICE 1 - Objectivo do curso 2 - Destinatários 3 - Pré-requisitos

Leia mais

SGA. Introdução. Qualidade SGA ISO 14001. SGA por Níveis. Sistemas. Integrados. Sistemas. Sustentáveis. Casos. Prática SGA. Introdução.

SGA. Introdução. Qualidade SGA ISO 14001. SGA por Níveis. Sistemas. Integrados. Sistemas. Sustentáveis. Casos. Prática SGA. Introdução. por A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO por Legislação aplicada no âmbito de S.H.S.T. Prescrições mínimas de segurança e saúde sobre os componentes materiais do Trabalho

Leia mais

Formadora: Bárbara Varela. UFCD 3783 Fases do Projecto

Formadora: Bárbara Varela. UFCD 3783 Fases do Projecto Formadora: Bárbara Varela UFCD 3783 Fases do Projecto Tema e Objectivo específico: Subtema: Seminário: Como minimizar os riscos no Trabalho Prevenção de Riscos Profissionais Objectivos Específicos: Identificar

Leia mais

Índice geral. Apresentação. Prólogo à 2.ª edição. Sumário. Siglas. Agradecimentos. 1. Introdução. 2. O risco de incêndio

Índice geral. Apresentação. Prólogo à 2.ª edição. Sumário. Siglas. Agradecimentos. 1. Introdução. 2. O risco de incêndio Índice geral 3 Prólogo à 2.ª edição 5 Sumário 7 Siglas 9 Agradecimentos 11 1. Introdução 13 Tipificação dos incêndios... Causas de incêndio... Consequências dos incêndios... 2.3.1. Considerações gerais...

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído

Leia mais

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL FORMAÇÃO 01/013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL INFORMAÇÕES FUNDAÇÂO MINERVA Cultura - Ensino e Investigação Científica Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão Largo Tinoco de Sousa 760. 108

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume II Locais e Postos de trabalho. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume II Locais e Postos de trabalho. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume II Locais e Postos de trabalho um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído

Leia mais

GUIA DO CURSO SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PÓS-GRADUAÇÃO

GUIA DO CURSO SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PÓS-GRADUAÇÃO GUIA DO CURSO SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO PÓS-GRADUAÇÃO PÓS-GR ADUAÇÃO EM R EGIME DE E-LEAR NING SEGUR ANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TR AB ALHO Pós-Graduação em Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

Leia mais

Curso de Especialização Pós-Graduada em Sistemas de Segurança, Gestão Técnica e Domótica

Curso de Especialização Pós-Graduada em Sistemas de Segurança, Gestão Técnica e Domótica 1. Designação do Curso: Curso de Especialização Pós-Graduada em Sistemas de Segurança, Gestão Técnica e Domótica 2. Denominação do Diploma ou Certificado Diploma de Pós-Graduação em Sistemas de Segurança,

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/5 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ORGANIZAÇÃO DO ESTALEIRO 2 DESCRIÇÃO Face à legislação em vigor, estaleiros temporários ou móveis são os locais onde se efectuam trabalhos de

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias Alimentares

Leia mais

Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis. Enquadramento Legal

Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis. Enquadramento Legal AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis - Obrigações Gerais do Empregador SERVIÇOS DE ENGENHARIA/SEGURANÇA AICCOPN - 07 de Junho de

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de ENERGIAS RENOVÁVEIS PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Organização Industrial Escolas Proponentes / Autores Escola Profissional de

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1. Identificação do Curso Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Recursos Humanos 2. Destinatários Profissionais em exercício de funções na área de especialização do curso ou novos

Leia mais

Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006

Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006 Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006 Ficha técnica Número G 02/2006 Data de aprovação JUL 2006 Data de publicação JUL 2006 Data última revisão

Leia mais

Segurança e Higiene do Trabalho

Segurança e Higiene do Trabalho Guia Técnico Segurança e Higiene do Trabalho Volume XVI Armazenamento de Produtos Químicos Perigosos um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido

Leia mais

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho SHST

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho SHST Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho SHST O QUE DIZ A LEI OBSERVAÇÕES Todos os trabalhadores têm direito à prestação de trabalho em condições de segurança, higiene e saúde, competindo ao empregador assegurar

Leia mais

Cérebro Centro de Formação, Lda.

Cérebro Centro de Formação, Lda. 2011 Cérebro Centro de Formação, Lda. Sede: Av. José Afonso, nº. 92, cv Cavaquinhas, Arrentela, 2840-735 Seixal Tel./Fax: 21 222 50 28 Telem.: 91 258 35 46 info@cerebro-online.com www.cerebro-online.com

Leia mais

AULA Nº 9 E 10 HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

AULA Nº 9 E 10 HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO AULA Nº 9 E 10 HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO Papel da escola na promoção de uma cultura de HSST no trabalho PANORAMA GERAL: 330 000 acidentes de trabalho/ano 22% afecta os jovens com idade inferior

Leia mais

Serviços Tecno Consultores em Formação. Serviços Tecnológicos MAPFRE Consultores em Engenharia e Formação

Serviços Tecno Consultores em Formação. Serviços Tecnológicos MAPFRE Consultores em Engenharia e Formação Serviços Tecno Consultores em Formação Consultores em Engenharia e Formação Plano de Formação 2014 Índice Curso Intensivo sobre Segurança no Trabalho para atualização de CAP s 4 Curso Intensivo sobre Segurança

Leia mais

O sector da saúde apresenta uma elevada taxa de incidência de distúrbios músculo-esqueléticos relacionados com o trabalho, apenas precedido do

O sector da saúde apresenta uma elevada taxa de incidência de distúrbios músculo-esqueléticos relacionados com o trabalho, apenas precedido do SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE DO TRABALHO BOAS PRÁTICAS EM MEIO HOSPITALAR 26-11-2008 10% dos trabalhadores da União Europeia sector da saúde e da protecção social A taxa de acidentes de trabalho no sector

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2014 FORMAÇÃO EM SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PARA EMPRESAS PARA PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA NO TRABALHO

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2014 FORMAÇÃO EM SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PARA EMPRESAS PARA PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA NO TRABALHO CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2014 FORMAÇÃO EM SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PARA EMPRESAS COM POSSIBILIDADE DE INSCRIÇÃO INDIVIDUAL PARA PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA NO TRABALHO INDICE Áreas de intervenção formativa

Leia mais

Língua espanhola - documentação comercial (STAAE ZC/CEFOSAP)

Língua espanhola - documentação comercial (STAAE ZC/CEFOSAP) Língua espanhola - documentação comercial (STAAE ZC/CEFOSAP) Curso Co-Financiado Código UFCD 6232 População Alvo Nível: 3.Escolaridade mínima 9ºano, até 12º ano Duração: 50 horas Início: 2015-02-09 Fim:

Leia mais

Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança

Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança 1. Denominação do curso de especialização tecnológica: Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança 2. Perfil profissional que visa preparar: Técnico (a) Especialista em Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança

Leia mais

CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores

CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores Homologado pelo IEFP com o código de curso C1840003 Presencial 90 horas (Conforme Portaria n.º 214/2011, de 30 de maio) DPJ.FOR.FPIF.01

Leia mais

Trabalhadores designados pelas empresas (microempresas e PME S).

Trabalhadores designados pelas empresas (microempresas e PME S). Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho Público-Alvo Trabalhadores designados pelas empresas (microempresas e PME S). OBJECTIVOS Formação direccionada para cumprimento da legislação em matéria de higiene,

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO A preencher pela entidade formadora Entidade Acção Distribuição, Comercialização e Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos Nº Local Duração 9 horas Data a Laboral Pós-Laboral

Leia mais

Armazenamento Todas as matérias primas são organizadas por secções no armazém, através de prateleiras.

Armazenamento Todas as matérias primas são organizadas por secções no armazém, através de prateleiras. Recepção de matérias primas Após a chegada das matérias primas à fábrica, estas são transportadas para o armazém através do empilhador, porta paletes ou através de transporte manual. Armazenamento Todas

Leia mais

Gestão da Formação. > Formação Pedagógica Inicial de Formadores 101. > Formação Pedagógica Contínua de Formadores 102

Gestão da Formação. > Formação Pedagógica Inicial de Formadores 101. > Formação Pedagógica Contínua de Formadores 102 > Formação Pedagógica Inicial de Formadores 101 > Formação Pedagógica Contínua de Formadores 102 > Diagnóstico de Necessidades de Formação 103 > Avaliação da Formação 104 Gestão da Formação 99 Calendário

Leia mais

1. Contextualização da segurança, higiene e saúde do trabalho no regime jurídico

1. Contextualização da segurança, higiene e saúde do trabalho no regime jurídico 1. Contextualização da segurança, higiene e saúde do trabalho no regime jurídico O documento legislativo que estabelece o regime jurídico de enquadramento da segurança, higiene e saúde no trabalho é determinado

Leia mais

Quando falamos de prevenção no âmbito da Segurança, Higiene e Saúde no. Trabalho, estamos a falar de um conjunto de actividades que têm como objectivo

Quando falamos de prevenção no âmbito da Segurança, Higiene e Saúde no. Trabalho, estamos a falar de um conjunto de actividades que têm como objectivo 1 - Em que consiste a prevenção? Quando falamos de prevenção no âmbito da Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, estamos a falar de um conjunto de actividades que têm como objectivo eliminar ou reduzir

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho

Segurança e Higiene no Trabalho Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume XIV Protecção Individual um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído sem a

Leia mais

PROGRAMA (FORMAÇÃO) Área de educação e formação Código 720. Curso - Emergência e Primeiros Socorros no Local de Trabalho

PROGRAMA (FORMAÇÃO) Área de educação e formação Código 720. Curso - Emergência e Primeiros Socorros no Local de Trabalho 1 - Objetivos: Dotar os trabalhadores de conhecimentos e competências, adequados e específicos à realidade de trabalho da empresa, estabelecimento ou serviço, que permitam aplicar as medidas de primeiros

Leia mais

[Escreva o título do documento] [Escreva o subtítulo do documento]

[Escreva o título do documento] [Escreva o subtítulo do documento] Formação Profissional 2014/2015 [Escreva o título do documento] [Escreva o subtítulo do documento] [Escreva a síntese do documento aqui. Normalmente, a síntese é um breve resumo do conteúdo do documento.

Leia mais

Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora

Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos. Câmara Municipal de Mora Pág.1/5 Identificação de Perigos, Avaliação e Controlo de Riscos Câmara Municipal de Mora Pág.2/5 Identificação da Entidade Informação da Visita Documento Entidade: Câmara Municipal de Mora Entidade: Segurévora

Leia mais

O empregador deve assegurar ao trabalhador condições de segurança e de saúde em todos os aspectos do seu trabalho.

O empregador deve assegurar ao trabalhador condições de segurança e de saúde em todos os aspectos do seu trabalho. Guia de Segurança do Operador PORTUGAL: Lei n.º 102/2009 de 10 de Setembro Regime Jurídico da Promoção da Segurança e Saúde no Trabalho O empregador deve assegurar ao trabalhador condições de segurança

Leia mais

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho;

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho; Curso: Técnico de Segurança do Trabalho Curso Reconhecido pelo MEC: PORTARIA N 959/2007 Apresentação: O curso de Técnico de Segurança do Trabalho da Conhecer Escola Técnica é reconhecido pela excelência

Leia mais

Entrevista n.º 7. 2. Quais são as suas responsabilidades em termos de higiene e segurança?

Entrevista n.º 7. 2. Quais são as suas responsabilidades em termos de higiene e segurança? Entrevista n.º 7 Empresa: Alberto Rites Lda. Entidade patronal 1. A segurança e a higiene do trabalho, bem como a protecção da saúde fazem parte integrante dos princípios que regem a empresa? Quais são

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO: - AMBIENTE - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO. Mestrado de Ambiente, Saúde e Segurança (III Edição)

SISTEMAS DE GESTÃO: - AMBIENTE - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO. Mestrado de Ambiente, Saúde e Segurança (III Edição) SISTEMAS DE GESTÃO: - AMBIENTE - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Mestrado de Ambiente, Saúde e Segurança (III Edição) Implementação do SGA e do SGSST ao nível das grandes empresas da R.A.A. Mestranda Cristina

Leia mais

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A satisfação e o desempenho dos recursos humanos em qualquer organização estão directamente relacionados entre

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume V Riscos de Incêndio. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao.

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume V Riscos de Incêndio. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao. Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume V Riscos de Incêndio um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído sem a expressa

Leia mais

Formação Pedagógica Inicial de Formadores

Formação Pedagógica Inicial de Formadores Formação Pedagógica Inicial de Formadores MÓDULOS CARGA HORÁRIA Acolhimento 1 O formador face aos sistemas e contextos de formação 8 Factores e processos de aprendizagem 6 Comunicação e Animação de Grupos

Leia mais

PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO

PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO www.zonaverde.pt Página 1 de 10 INTRODUÇÃO Os acidentes nas organizações/estabelecimentos são sempre eventos inesperados, em que a falta de conhecimentos/formação,

Leia mais

IDERANÇA E GESTÃO. Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho

IDERANÇA E GESTÃO. Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho L DE PESSOAS IDERANÇA E GESTÃO Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho Coordenadores e Chefias Intermédias Adquirir técnicas de Liderança, de

Leia mais

Entrevista n.º 1. 2. Quais são as suas responsabilidades em termos de higiene e segurança?

Entrevista n.º 1. 2. Quais são as suas responsabilidades em termos de higiene e segurança? Entrevista n.º 1 Empresa: Festa & Festa Entidade patronal 1. A segurança e a higiene do trabalho, bem como a protecção da saúde fazem parte integrante dos princípios que regem a empresa? Quais são os objectivos

Leia mais

PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT. Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto

PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT. Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto 1 - O presente Decreto-Lei estabelece o regime jurídico da carreira dos

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO PÓS-GRADUAÇÃO/ESPECIALIZAÇÃO EM SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO QUALIDADE, AMBIENTE, SEGURANÇA E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO SGS ACADEMY PORQUÊ A SGS ACADEMY? Criada, em 2003, como área de negócio da

Leia mais

Diagnóstico das Necessidades de Formação

Diagnóstico das Necessidades de Formação Diagnóstico das Necessidades de Formação A AciNet Sistemas e Tecnologias de Informação é uma empresa de tecnologias de informação nas actividades de representação e comercialização de equipamentos informáticos,

Leia mais

SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA A IMPLEMENTAR NAS PEDREIRAS A CÉU ABERTO

SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA A IMPLEMENTAR NAS PEDREIRAS A CÉU ABERTO SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA A IMPLEMENTAR NAS PEDREIRAS A CÉU ABERTO Humberto Guerreiro Engenheiro de Minas INTRODUÇÃO A crescente preocupação das entidades oficiais sobre a segurança na indústria extractiva,

Leia mais

Limpeza e Pequena Conservação em Tensão de PT

Limpeza e Pequena Conservação em Tensão de PT 1 CARACTERIZAÇÃO RESUMIDA 1.1 Objectivos No final da acção os participantes deverão ser capazes de: - Conhecer as condições de execução de trabalhos, processos operatórios, fichas técnicas correspondentes

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL. Segunda-feira, 27 de Agosto de 2007. Série. Número 156. Suplemento. Sumário

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL. Segunda-feira, 27 de Agosto de 2007. Série. Número 156. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 27 de Agosto de 2007 Série Suplemento Sumário SECRETARIA REGIONAL DO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS Despacho n.º 89-A/2007 Despacho n.º 89-B/2007

Leia mais

PLANO FORMATIVO 2015 PLANO FORMATIVO 2015 89.00

PLANO FORMATIVO 2015 PLANO FORMATIVO 2015 89.00 1 A SMOC Serviço de Saúde Ocupacional e formação profissional, é uma empresa de prestação de serviços externos criada para dar resposta às necessidades das PMEs ao nível da segurança, Higiene, Saúde, Qualidade,

Leia mais

No início de mais um ano, é com renovado empenhamento que o ITSEMAP PORTUGAL apresenta a sua proposta de formação para 2008.

No início de mais um ano, é com renovado empenhamento que o ITSEMAP PORTUGAL apresenta a sua proposta de formação para 2008. Caros Amigos, No início de mais um ano, é com renovado empenhamento que o ITSEMAP PORTUGAL apresenta a sua proposta de formação para 2008. Uma vez mais reafirmamos o compromisso que assumimos desde o primeiro

Leia mais

Auditorias da Qualidade

Auditorias da Qualidade 10 páginas sobre s da Qualidade "Não olhes para longe, despreocupando-se do que tens perto." [ Eurípedes ] VERSÃO: DATA de EMISSÃO: 9-10-2009 AUTOR: José Costa APROVAÇÃO: Maria Merino DESCRIÇÃO: Constitui

Leia mais

Plano de Formação - 2011. Form + Lab. 2 Semestre

Plano de Formação - 2011. Form + Lab. 2 Semestre Plano de Formação - 2011 Form + Lab 2 Semestre Form + Lab O que é? O Form + Lab é um serviço de formação criado para apoiar os laboratórios na valorização e formação dos seus colaboradores dando resposta

Leia mais

Entrevista n.º 5. 2. Quais são as suas responsabilidades em termos de higiene e segurança?

Entrevista n.º 5. 2. Quais são as suas responsabilidades em termos de higiene e segurança? Entrevista n.º 5 Empresa: Aurélios Sobreiros Lda. Encarregado 1. A segurança e a higiene do trabalho, bem como a protecção da saúde fazem parte integrante dos princípios que regem a empresa? Quais são

Leia mais

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE XXVIII Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE 1. Sistema de gestão de qualidade... 2 1.1 Objectivos do sistema... 2 1.2 Estrutura organizativa... 4 1.2.1 Organização interna... 4 1.2.2 Estrutura

Leia mais

Aplicação dos Sistemas de Segurança a Alimentar nos circuitos de transformação dos Alimentos de Origem Animal. Fernando Cavaco

Aplicação dos Sistemas de Segurança a Alimentar nos circuitos de transformação dos Alimentos de Origem Animal. Fernando Cavaco Aplicação dos Sistemas de Segurança a Alimentar nos circuitos de transformação dos Alimentos de Origem Animal Fernando Cavaco Decreto-Lei 67/98, de 18 de Março Estabeleceu as normas gerais de higiene dos

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Objectivos do Curso. No final deste os alunos deverão: Identificar os principais objectivos associados à implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) Compreender

Leia mais

MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO

MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO Paulo Pinto Obrigações legais e metodologias para a sua implementação Conteúdo 2 Medidas de Autoprotecção O que são? Enquadramento legal Responsabilidades Coimas e sanções acessórias

Leia mais

Plano de Formação SIPRP 2016

Plano de Formação SIPRP 2016 Plano de SIPRP 2016 VISÃO SIPRP A SIPRP é uma empresa que agrega competências técnicas e experiências profissionais associadas à prevenção de riscos profissionais, saúde ocupacional e segurança contra

Leia mais

CIRCULAR N.º 15/2009 REGISTO DE ENTIDADES NA ANPC (Portaria n.º 773/2009)

CIRCULAR N.º 15/2009 REGISTO DE ENTIDADES NA ANPC (Portaria n.º 773/2009) CIRCULAR N.º 15/2009 A Portaria nº 773/2009, de 21 de Julho, que define o procedimento de registo, na Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), das entidades que exercem a actividade de comercialização,

Leia mais

1. HIGIENE INDUSTRIAL: GENERALIDADES

1. HIGIENE INDUSTRIAL: GENERALIDADES TÍTULO: Higiene Industrial no Fabrico de Louça Metálica Algumas considerações AUTORIA: Factor Segurança PUBLICAÇÕES:TECNOMETAL n.º 116 (Maio/Junho de 1998) 1. HIGIENE INDUSTRIAL: GENERALIDADES A higiene

Leia mais

Índice. Página 1 de 7

Índice. Página 1 de 7 Índice 1 - Considerações gerais...2 1.1 - Introdução...2 2 - Actuação em caso de emergência...2 2.1 - Esquema geral de actuação...2 2.2 - Procedimento gerais de actuação...3 2.2.1 - Em caso de incêndio

Leia mais

TÍTULO: A nova lei do ruído. AUTORIA: Ricardo Pedro. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 166 (Setembro/Outubro de 2006) INTRODUÇÃO

TÍTULO: A nova lei do ruído. AUTORIA: Ricardo Pedro. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 166 (Setembro/Outubro de 2006) INTRODUÇÃO TÍTULO: A nova lei do ruído AUTORIA: Ricardo Pedro PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 166 (Setembro/Outubro de 2006) INTRODUÇÃO Foi publicado no passado dia 6 de Setembro o Decreto-Lei n.º 182/2006 que transpõe

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA 1. Identificação da substância/preparação e da sociedade / empresa Identificação da substância / preparação Nome comercial: LUSO EXTRUDER Código do produto: TPVE 301 Utilização da substância / da preparação:

Leia mais

Nome da Empresa Pessoa de Contacto Cargo Consultor Data

Nome da Empresa Pessoa de Contacto Cargo Consultor Data 01 Nome da Empresa Pessoa de Contacto Cargo Consultor Data O presente questionário deve ser utilizado em complemento dos Questionários de Avaliação Financeira, de Gestão e Excelência Módulos Base dos Índices

Leia mais

RISCO DE INCÊNDIO. Risco mais frequente

RISCO DE INCÊNDIO. Risco mais frequente RISCO DE INCÊNDIO (RJ-SCIE / RT-SCIE) Risco mais frequente Fonte: André Kosters / Lusa 29 Abril 2008 (2 mortos) Incêndio no Centro de Recolhimento da Segurança Social no Convento da Encarnação, em Lisboa.

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO CÂMARA DO COMÉRCIO DE ANGRA DO HEROÍSMO Índice 1. Âmbito de Aplicação 2. Competência Organizativa 3. Política e Estratégia da Entidade 4. Responsabilidades

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO: - AMBIENTE TRABALHO

SISTEMAS DE GESTÃO: - AMBIENTE TRABALHO SISTEMAS DE GESTÃO: - AMBIENTE - SEGURANÇA A E SAÚDE NO TRABALHO Mestrado de Ambiente, Saúde e Segurança (III Edição) Implementação do SGA e do SGSST ao nível das grandes empresas da R.A.A. Mestranda Cristina

Leia mais

Curso Combate a Incêndios

Curso Combate a Incêndios Curso Combate a Incêndios Referencial do Curso Objectivos Objectivos Gerais Dotar os participantes de conhecimentos básicos sobre o combate a incêndios e colocar em prática os conteúdos teóricos abordados.

Leia mais

AVALIAÇÃO DE RISCOS EM MEIO HOSPITALAR

AVALIAÇÃO DE RISCOS EM MEIO HOSPITALAR Serviço de Segurança e Saúde no Trabalho AVALIAÇÃO DE RISCOS EM MEIO HOSPITALAR Jorge Dias Médico do Trabalho, Assistente Graduado de Medicina do Trabalho Ana Catarina Lança TSSHT, Mestre em Saúde Ocupacional

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE

NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE OBJECTIVO Definir bases técnicas para a elaboração de Plantas de Emergência, em suporte de papel ou em suporte digital, conforme a legislação

Leia mais

Curso Técnico em Segurança do Trabalho Subsequente

Curso Técnico em Segurança do Trabalho Subsequente Curso Técnico em Segurança do Trabalho Subsequente PERFIL PROFISSIONAL Profissional capaz de orientar e intervir na realidade do processo produtivo, promovendo mudanças em relação às aplicações tecnológicas

Leia mais

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Como as pessoas tendem a imitar os seus líderes, estes devem-se empenhar e comprometer-se com o QSSA, para servirem

Leia mais

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Formador Profissional / Coordenador Pedagógico / Consultor de Formação Nome POEIRAS, VITOR JOAQUIM GALRITO Naturalidade Sumbe, Quanza Sul, Angola

Leia mais

DIRECÇÃO-GERAL DE GEOLOGIA E ENERGIA PERFIL PROFISSIONAL DE TÉCNICO INSTALADOR DE SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS

DIRECÇÃO-GERAL DE GEOLOGIA E ENERGIA PERFIL PROFISSIONAL DE TÉCNICO INSTALADOR DE SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS DIRECÇÃO-GERAL DE GEOLOGIA E ENERGIA PERFIL PROFISSIONAL DE TÉCNICO INSTALADOR DE SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS CÓDIGO - ERG-OO4 ÁREA DE ACTIVIDADE ENERGIA OBJECTIVO GLOBAL - Programar, organizar, coordenar

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Manual de Homologação dos Cursos de Formação

Manual de Homologação dos Cursos de Formação INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL Manual de Homologação dos Cursos de Formação Área Serviços Administrativos SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ÍNDICE INTRODUÇÃO 6 PARTE I HOMOLOGAÇÃO

Leia mais

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt Hotel Alvalade LUANDA 16 a 27 de RH Os Ciclos de RH, consistem em planos de desenvolvimento de competências no domínio da gestão de Recursos Humanos, nomeadamente ao nível das áreas de Selecção, Formação

Leia mais

RECINTOS DESPORTIVOS - ASSISTENTE DE RECINTO DESPORTIVO

RECINTOS DESPORTIVOS - ASSISTENTE DE RECINTO DESPORTIVO RECINTOS DESPORTIVOS - ASSISTENTE DE RECINTO DESPORTIVO Portaria n.º 1522-B/2002 de 20 de Dezembro Assistente de recinto desportivo...3 Definições...3 Funções...3 Deveres...4 Formação...4 Módulos de formação

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada(s) Telemóvel: 914608043 Fax(es) Correio(s) electrónico(s) TEIXEIRA DA SILVA DUARTE, NUNO ALEXANDRE 102, RUA DA LAGE,

Leia mais

OBJECTIVOS PRINCIPAIS:

OBJECTIVOS PRINCIPAIS: Câmara Municipal de Aveiro SERVIÇO MUNICIPAL DE PROTECÇÃO CIVIL SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS EM EDIFICIOS ESCOLARES (SCIE) Meios de 1ª Intervenção - EXTINTORES AGRUPAMENTO EIXO 28 Setembro 2011 Sandra Fernandes

Leia mais

Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição

Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição Parceria entre a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTSC) www.estescoimbra.pt e o CTCV www.ctcv.pt Nota Prévia

Leia mais