Plano 7 Justificação 9 Razão de ordem 11 Abreviaturas mais utilizadas 13

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano 7 Justificação 9 Razão de ordem 11 Abreviaturas mais utilizadas 13"

Transcrição

1 Plano 7 Justificação 9 Razão de ordem 11 Abreviaturas mais utilizadas 13 INTRODUÇÃO Génese e evolução do Direito Comercial Caracterização do Direito Comercial Conceito e autonomia do Direito Comercial Breve definição de ato de comércio Tipos de atos de comércio. 29 a) Atos de comércio autónomos e atos de comércio acessórios. 29 b) Atos de comércio bilaterais e atos de comércio unilaterais Autonomização de Disciplinas Comerciais Algumas especificidades do Direito Comercial e inerentes ao estatuto de comerciante As fontes do Direito Comercial Interpretação da lei comercial e integração de lacunas. 39 PARTE I. DO COMERCIANTE 41 CAPÍTULO I. ASPETOS GERAIS Introdução

2 DIREITO COMERCIAL 2. O estatuto de comerciante Adoção de uma firma (artigo 18º nº 1 CCom) Ter escrituração mercantil (artigo 18 nº 2 CCom) Fazer inscrever no registo comercial os atos a ele sujeitos (artigo 18 nº 3 CCom) Dar balanço e prestar contas (artigo 18 nº 4 CCom) Capacidade e incompatibilidades. 48 CAPÍTULO II. O COMERCIANTE EM NOME INDIVIDUAL Requisitos para a atribuição do estatuto de comerciante em nome individual Regime de responsabilidade por dívidas. 53 a) Observações gerais. 53 b) O casamento e a responsabilidade por dívidas comerciais. 54 c) O estabelecimento individual de responsabilidade limitada. 57 CAPÍTULO III. AS SOCIEDADES COMERCIAIS Enquadramento da figura Origem e evolução O conceito legal de sociedade comercial Pluralidade de pessoas: os sócios fundadores Obrigação de contribuir com bens ou serviços Objetivo imediato: exercício em comum de certa atividade económica, que não seja de mera fruição Objetivo mediato: obtenção e repartição de lucros Objeto comercial Forma comercial Os tipos sociais previstos pelo legislador comercial. Atenção específica à responsabilidade por dívidas A tipologia constante do Código das Sociedades Comerciais A sociedade em nome coletivo A sociedade por quotas A sociedade anónima A sociedade em comandita A cooperativa: associação ou sociedade?

3 2.3. Figuras afins A associação em participação A associação à quota Consórcio (joint venture) Agrupamento complementar de empresas Agrupamento Europeu de Interesse Económico Sociedades Gestoras de Participações Sociais (SGPS) Sociedades Coligadas e Grupos de Sociedades As sociedades comerciais nos ordenamentos jurídicos estrangeiros Espanha Itália Alemanha Inglaterra Estados Unidos da América Constituição de sociedades comerciais Forma e formalidades: distinção Forma Formalidades: modo tradicional, constituição imediata de sociedades ( sociedade na hora ) e sociedade online Licenciamento As sociedades aparentes As sociedades irregulares As sociedades comerciais estrangeiras a operar em Portugal Apreciações iniciais Os problemas que o comércio transnacional suscita Análise de Direito positivo A questão Artigo 4º nº 1 do CSC. 95 a) A proteção de terceiros. 95 b) A representação da sociedade comercial estrangeira. 96 c) A representação permanente. 97 d) O conceito de atividade. 97 e) Obrigação de registo da representação permanente. 98 f) As filiais e as sucursais

4 DIREITO COMERCIAL Incumprimento das obrigações legais. Responsabilidade por dívidas Incumprimento das obrigações legais: Cessação da atividade em Portugal e liquidação do património A União Europeia e as Liberdades de Circulação. 104 a) Análise geral. 105 b) A liberdade de prestação de serviços e de estabelecimento e o nº 4 do artigo 4º do Código das Sociedades Comerciais. Reflexão sobre a sua interpretação O contrato promessa de sociedade Efeitos da constituição da sociedade comercial Aquisição de personalidade jurídica A autonomia patrimonial das sociedades comerciais A capacidade jurídica das sociedades comerciais Desenvolvimento das atividades sociais Direitos e deveres gerais dos sócios Deveres de entrada Prestações acessórias Prestações suplementares O contrato de suprimento Aquisição e distribuição dos lucros As perdas sociais O património e o capital social Distinção dos conceitos Capital social mínimo. Análise do seu interesse atual A conservação do capital social As reservas Os órgãos de gestão Órgãos de administração e representação Obrigações genéricas dos gerentes e administradores. 131 a) O artigo 64º do CSC. 131 b) A responsabilidade civil e fiscal dos respetivos membros

5 Competências da gerência no âmbito das sociedades por quotas Competências do Administrador, do Conselho de Administração ou da Direção no âmbito das sociedades anónimas Órgão deliberativo: a assembleia geral de sócios. 137 a) Impugnação das deliberações sociais. 138 b) Funcionamento. Convocatória e presidência dos trabalhos. 139 c) Atas das assembleias gerais. 141 d) A figura do Secretário nas sociedades anónimas com ações cotadas em bolsa. 142 e) Os acordos parassociais Órgãos de fiscalização A alteração do contrato de sociedade. Análise em especial do aumento e da redução do capital social A fusão de sociedades comerciais A cisão de sociedades comerciais A transformação de sociedades comerciais Extinção da sociedade comercial A dissolução A liquidação do património. 148 PARTE II. DO ESTABELECIMENTO COMERCIAL Notas iniciais O trespasse Introdução Regime do trespasse quanto ao imóvel arrendado Regime do trespasse quanto aos contratos de trabalho Regime do trespasse quanto às dívidas Regime do trespasse quanto à obrigação implícita de não concorrência Locação de estabelecimento comercial ou cessão de exploração de estabelecimento comercial Introdução Regime da locação de estabelecimento comercial quanto ao imóvel arrendado

6 DIREITO COMERCIAL 3.3. Regime da locação de estabelecimento comercial quanto aos contratos de trabalho Regime da locação de estabelecimento comercial quanto às dívidas Regime da locação de estabelecimento comercial quanto à obrigação implícita de não concorrência A defesa da concorrência A concorrência desleal Dos direitos de propriedade industrial A insolvência Introdução Situação de insolvência Declaração da situação de insolvência Créditos sobre a insolvência e créditos sobre a massa Intervenientes no processo Efeitos da declaração de insolvência Verificação dos créditos. Restituição e separação de bens Administração e liquidação da massa insolvente Incidentes de qualificação da insolvência Encerramento do processo Exoneração do Passivo Restante ou Fresh Start Processo Especial de Revitalização e Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial. 185 PARTE III. DOS CONTRATOS COMERCIAIS 189 CAPÍTULO I. OBSERVAÇÕES GERAIS Estrutura da análise a desenvolver Os contratos típicos e os contratos atípicos. Os contratos mistos Os contratos nominados e os contratos inominados Estrutura habitual dos contratos comerciais: os contratos de adesão e a inclusão de cláusulas contratuais gerais. 198 CAPÍTULO II. O CONTRATO DE COMPRA E VENDA COMERCIAL

7 CAPÍTULO III. OS TÍTULOS DE CRÉDITO Notas iniciais A letra de câmbio A Livrança O Cheque As ações As obrigações. 215 CAPÍTULO IV. OS CONTRATOS DE DISTRIBUIÇÃO Nota prévia O contrato de agência O contrato de concessão comercial Contrato de franquia (franchising). 223 CAPÍTULO V. OS CONTRATOS BANCÁRIOS Notas iniciais O contrato de abertura de conta A conta-corrente bancária O contrato de depósito bancário O descoberto e a antecipação bancária O crédito documentário As garantias bancárias As cartas de conforto. 231 CAPÍTULO VI. OS CONTRATOS FINANCEIROS Observações iniciais O contrato de mútuo O contrato de abertura de crédito O crédito ao consumo Introdução Aproximação ao conceito de crédito ao consumo. 238 a) O conceito de crédito. 238 b) Os conceitos de consumo e de consumidor Origem e evolução do crédito ao consumo Regime Jurídico Questão prévia: enunciação dos negócios jurídicos subsumíveis no conceito legal de crédito ao consumo

8 DIREITO COMERCIAL a) O contrato de compra e venda a prestações. 248 b) O contrato de mútuo. Remissão. 249 c) O contrato de crédito coligado. 249 d) A utilização de cartões de crédito. 252 e) O contrato de locação financeira (leasing). 253 f) O contrato de aluguer de longa duração (ALD). 254 g) O contrato de renting ou locação operacional As obrigações decorrentes da aplicação da LCC. 259 a) Publicidade. 259 b) Informações pré-contratuais. 261 c) Dever de assistência ao consumidor. 262 d) Dever de avaliar a solvabilidade do consumidor. 262 e) Forma escrita e entrega de exemplar do contrato. 263 f) Período de reflexão. 264 g) Cumprimento antecipado. 265 h) Indicação da TAEG Os mediadores de crédito Disposições finais O contrato de locação financeira ou leasing O contrato de renting ou locação operacional Conceito Origem e evolução Justificação Os finais do século XIX e o surgimento de um novo conceito de financiamento: o contrato de leasing operacional Os anos 60 e o renting como negócio autónomo Os anos 90 e o renting ao consumo O contrato de aluguer de longa duração O contrato de cessão financeira ou factoring O contrato de confirming O contrato de permuta. 277 CAPÍTULO VII. O CONTRATO DE TRANSPORTE Acerca do transporte A guia de transporte A execução do transporte

9 4. A responsabilidade do transportador A entrega e as garantias do transportador Transitários. 282 CAPÍTULO VIII. O CONTRATO DE SEGURO Generalidades Conceito Forma Regime legal. 284 Jurisprudência 287 Bibliografia

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito das Sociedades

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito das Sociedades INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico / / Aprovação do Conselho Técnico-Científico / / Ficha de Unidade Curricular

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito Comercial e das Sociedades

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito Comercial e das Sociedades INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 30/3/2016 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 20/4/2016 Ficha de Unidade

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito das Empresas

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito das Empresas INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 30/3/2016 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 20/4/2016 Ficha de Unidade

Leia mais

Licenciatura

Licenciatura Licenciatura 2015-2016 DIREITO COMERCIAL I e II PROFESSOR DOUTOR PEDRO PAES DE VASCONCELOS Primeira Parte Direito Comercial Geral. Sumário Summary I. O Direito Comercial. 1.O Comércio e o Direito Comercial.

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito das Sociedades

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito das Sociedades INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 26/3/2014 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 21/5/2014 Ficha de Unidade

Leia mais

SECÇÃO III - Regime da sociedade antes do registo. Invalidade do contrato

SECÇÃO III - Regime da sociedade antes do registo. Invalidade do contrato Legislação Comercial Ficha Técnica Código das Sociedades Comerciais TÍTULO I - Parte geral CAPÍTULO I - Âmbito de aplicação CAPÍTULO II - Personalidade e capacidade CAPÍTULO III - Contrato de sociedade

Leia mais

I INTRODUÇÃO CAPÍTULO I A EVOLUÇÃO HISTÓRICA DAS SOCIEDADES

I INTRODUÇÃO CAPÍTULO I A EVOLUÇÃO HISTÓRICA DAS SOCIEDADES FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA DIREITO COMERCIAL II (SOCIEDADES COMERCIAIS) ANO LETIVO 2015/2016, TURMA A Regência: Prof. Doutor António Menezes Cordeiro Colaboradores: Profs. Doutores

Leia mais

PARTE GERAL CONTRATO DE SOCIEDADE

PARTE GERAL CONTRATO DE SOCIEDADE PARTE GERAL CONTRATO DE SOCIEDADE 1 CONTRATO DE SOCIEDADE 1 Elementos contratuais 2 Sociedades simples e empresárias 3 Sociedades não personificadas 4 Sociedade em comum 4.1 Patrimônio social e responsabilidade

Leia mais

TÍTULO I CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS SOCIEDADES COMERCIAIS

TÍTULO I CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS SOCIEDADES COMERCIAIS INTRODUÇÃO 5 ABREVIATURAS 7 TÍTULO I CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS SOCIEDADES COMERCIAIS CAPÍTULO I - A SOCIEDADE COMO ORGANIZAÇÃO JURÍDICA DA EMPRESA 11 1) Definição de contrato de sociedade 12 a) Elemento

Leia mais

DIREITO COMERCIAL I (DIREITO COMERCIAL GERAL)

DIREITO COMERCIAL I (DIREITO COMERCIAL GERAL) DIREITO COMERCIAL I (DIREITO COMERCIAL GERAL) PROGRAMA * 2016-2017 [TAN] Coordenação e Regência: Prof. Doutor M. Januário da Costa Gomes PARTE I INTRODUÇÃO CAPÍTULO I PARA UMA IDENTIFICAÇÃO PRELIMINAR

Leia mais

MANUAL DE DIREITO EMPRESARIAL

MANUAL DE DIREITO EMPRESARIAL Benigno Cavalcante MANUAL DE DIREITO EMPRESARIAL Sumário Apresentação... 17 Abreviatura... 21 CAPÍTULO I HISTÓRIA DO DIREITO COMERCIAL 1. O Surgimento do Direito Comercial... 25 1.2. Evolução do Direito

Leia mais

ÍNDICE. Nota Prévia à 4: edição 1 Nótu1a à 2: edição 3 Abreviaturas 5

ÍNDICE. Nota Prévia à 4: edição 1 Nótu1a à 2: edição 3 Abreviaturas 5 ÍNDICE Nota Prévia à 4: edição 1 Nótu1a à 2: edição 3 Abreviaturas 5 TIPOS DE SOCIEDADES COMERCIAIS 1. Princípio da tipicidade 7 1.1. Sentido 7 1.2. Justificação 9 2. Caracterização geral dos tipos legais

Leia mais

CLÍNICAS FORENSES SOCIEDADES COMERCIAIS

CLÍNICAS FORENSES SOCIEDADES COMERCIAIS CLÍNICAS FORENSES SOCIEDADES COMERCIAIS Fevereiro 2006 ÍNDICE 1. Boas Vindas 3 2. Horário e Funcionamento 4 3. Metodologia das Sessões 5 4. Programa 6 5. Calendarização das Sessões 7 6. Objectivos e Planificação

Leia mais

1 Classificação das sociedades

1 Classificação das sociedades 1 Classificação das sociedades Qto à forma de exploração do objeto Qto à personificação Qto ao regime de constituição Qto à forma de constituição Qto à nacionalidade Qto ao capital Qto à responsabilidade

Leia mais

STJ Ol!dl!G dp IBnUBW. {'BpBSdldw3. 010Vd oys. S10Z - 'V'S SVllV VCIOlIG3

STJ Ol!dl!G dp IBnUBW. {'BpBSdldw3. 010Vd oys. S10Z - 'V'S SVllV VCIOlIG3 S10Z - 'V'S SVllV VCIOlIG3 010Vd oys {'BpBSdldw3 Ol!dl!G dp IBnUBW " I STJ00101622 2005 by Editora Atlas S.A. 1. ed. 2005; 2. ed. 2006; 3. ed. 2008;4. ed. 2009; 5. ed. 2010; 6. ed. 2012; 7. ed. 2013; 8.

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 Parte Geral: Comércio e Empresa... 25

Sumário. Capítulo 1 Parte Geral: Comércio e Empresa... 25 Sumário Capítulo 1 Parte Geral: Comércio e Empresa... 25 1.1. Introdução... 25 1.2. Conceito de direito empresarial... 28 1.3. Características distintivas do direito empresarial no âmbito do direito privado...

Leia mais

Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas

Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas PROGRAMA 1. Fundamentos da Contabilidade Financeira (1 hora: Sandra Alves) 1.1. A Contabilidade Financeira 1.1.1. Conceito e divisões da Contabilidade 1.1.2.

Leia mais

Capítulo 1 Teoria Geral do Direito de Empresa

Capítulo 1 Teoria Geral do Direito de Empresa SUMÁRIO Capítulo 1 Teoria Geral do Direito de Empresa... 17 1. Origens do Direito Empresarial.... 17 2. Autonomia do Direito Empresarial... 20 3. Fontes do Direito Empresarial... 21 4. Do Direito de Empresa...

Leia mais

Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas

Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas PROGRAMA 1. Fundamentos da Contabilidade Financeira (1 hora: Sandra Alves) 1.1. A Contabilidade Financeira 1.1.1. Conceito e divisões da Contabilidade 1.1.2.

Leia mais

ORDEM PROFISSIONAL DE AUDITORES E CONTABILISTAS CERTIFICADOS EXAME PARA CONTABILISTA CERTIFICADO 02/12/2013

ORDEM PROFISSIONAL DE AUDITORES E CONTABILISTAS CERTIFICADOS EXAME PARA CONTABILISTA CERTIFICADO 02/12/2013 Doc. Identificação: Classificação: PARTE I Escolha a resposta correcta entre as opções apresentadas sinalizando-a de forma visível 1. As sociedades Comerciais têm por finalidade a prática de uma: a) Actividade

Leia mais

ÍNDICE SISTEMÁTICO. Índice Geral...5 Nota dos Autores...7 Lei n.º 16/2012, de 20 de Abril...9 CÓDIGO DA INSOLVÊNCIA E DA RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS

ÍNDICE SISTEMÁTICO. Índice Geral...5 Nota dos Autores...7 Lei n.º 16/2012, de 20 de Abril...9 CÓDIGO DA INSOLVÊNCIA E DA RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS ÍNDICE SISTEMÁTICO Índice Geral...5 Nota dos Autores...7 Lei n.º 16/2012, de 20 de Abril...9 CÓDIGO DA INSOLVÊNCIA E DA RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS Título I - Disposições introdutórias... 29 Capítulo I - Disposições

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO DISCIPLINA: DIREITO DAS ORGANIZAÇÕES PLANIFICAÇÃO ANUAL

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO DISCIPLINA: DIREITO DAS ORGANIZAÇÕES PLANIFICAÇÃO ANUAL MÓDULOS / CONTEÚDOS OBJECTIVOS DE APRENDIZAGEM TEMPO PREVISTO (BLOCOS 45 MINUTOS) OBSERVAÇÕES I MÓDULO 40 NOÇOES FUNDAMENTAIS DE DIREITO. NATUREZA SOCIAL DO HOMEM ORDEM SOCIAL NORMATIVA DIREITO, SENTIDOS

Leia mais

SUMÁRIO PARTE I TEORIA GERAL DO DIREITO EMPRESARIAL

SUMÁRIO PARTE I TEORIA GERAL DO DIREITO EMPRESARIAL SUMÁRIO PARTE I TEORIA GERAL DO DIREITO EMPRESARIAL CAPÍTULO 1 Do Direito Comercial ao Direito Empresarial 3 1. Origem do Direito Comercial... 3 2. Teoria dos atos de comércio (sistema francês)... 4 3.

Leia mais

Associação Jataiense de Educação Faculdade de Administração PLANO DE ENSINO

Associação Jataiense de Educação Faculdade de Administração PLANO DE ENSINO EMENTA Direito Comercial; Definição de Direito Comercial; Atos de comércio e a teoria da empresa; Direito de Empresa; Nome Empresarial; Estabelecimento Empresarial; Sociedades Empresariais Dos Vários tipos

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 - Introdução ao Direito Falimentar 1

Sumário. Capítulo 1 - Introdução ao Direito Falimentar 1 Sumário Capítulo 1 - Introdução ao Direito Falimentar 1 1.1. Antecedentes... 1 LU. O princípio...2 1.1.2. Operacionalidade.. 3 1.1.3. Forma... 3 1.2. Justiça distributiva e procedimento concursal... 4

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Promover o desenvolvimento das competências e habilidades definidas no perfil do egresso, quais sejam:

PLANO DE ENSINO. Promover o desenvolvimento das competências e habilidades definidas no perfil do egresso, quais sejam: PLANO DE ENSINO CURSO: Direito PERÍODO: 6º Semestre DISCIPLINA: Contratos Civil e Empresarial CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 horas/aula CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 horas/aula I EMENTA Contratos em espécie.

Leia mais

Capítulo II REGRAS GERAIS DO DIREITO DE EMPRESA NO CÓDIGO CIVIL DE 2002

Capítulo II REGRAS GERAIS DO DIREITO DE EMPRESA NO CÓDIGO CIVIL DE 2002 Sumário Capítulo I EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO DIREITO COMERCIAL 1. Origens do direito comercial 2. Da definição do regime jurídico dos atos de comércio 2.1. Definição e descrição dos atos de comércio e sua

Leia mais

A SOCIEDADE SIMPLES E AS SOCIEDADES MENORES

A SOCIEDADE SIMPLES E AS SOCIEDADES MENORES A SOCIEDADE SIMPLES E AS SOCIEDADES MENORES 1 TIPOS DE SOCIEDADES NO DIREITO BRASILEIRO SOCIEDADE EM COMUM não tem personalidade jurídica os sócios são ilimitadamente responsáveis SOCIEDADE SIMPLES atividades

Leia mais

Sumário. Capítulo Breves Noções Históricas A Contabilidade no Brasil O Símbolo da Contabilidade...4

Sumário. Capítulo Breves Noções Históricas A Contabilidade no Brasil O Símbolo da Contabilidade...4 Sumário Capítulo 1 Breves Noções Históricas...1 1.1. Breves Noções Históricas...1 1.2. A Contabilidade no Brasil...3 1.3. O Símbolo da Contabilidade...4 Capítulo 2 Conceitos Iniciais...5 2.1. A Definição

Leia mais

Direito Empresarial e Trabalhista

Direito Empresarial e Trabalhista Profa. Dra. Silvia Bertani Direito Empresarial e Trabalhista As sociedades organização formada por duas ou mais pessoas, por meio de um contrato com ou sem o registro, para o exercício de uma atividade

Leia mais

(NÃO DISPENSA A LEITURA E ADOÇÃO DE REGRAS ESTABELECIDAS NO DECRETO-LEI Nº 229/2004, DE 10 DE DEZEMBRO) CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES

(NÃO DISPENSA A LEITURA E ADOÇÃO DE REGRAS ESTABELECIDAS NO DECRETO-LEI Nº 229/2004, DE 10 DE DEZEMBRO) CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES (NÃO DISPENSA A LEITURA E ADOÇÃO DE REGRAS ESTABELECIDAS NO DECRETO-LEI Nº 229/2004, DE 10 DE DEZEMBRO) CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES OUTORGANTES: PRIMEIRO: F., natural da freguesia de concelho

Leia mais

CAPÍTULO I INTRODUÇÃO

CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Mestrado: Empresarial Disciplina: Direito Bancário Docente: Paulo Câmara Ano letivo: 2016/2017 Semestre: 1.º semestre 1. Programa da disciplina: 1.º Introdução CAPÍTULO I INTRODUÇÃO 1. Delimitação 2. Operações,

Leia mais

Relação de Documentos para Dar Baixa no CNPJ

Relação de Documentos para Dar Baixa no CNPJ Relação de Documentos para Dar Baixa no CNPJ 1. Baixa da Inscrição da Entidade (Matriz) Natureza Jurídica (NJ) Data do Evento Ato Extintivo (regra geral) Órgão Público NJs 101-5, 102-3, 103-1, 104-0, 105-8,

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Enquadramento Jurídico da Atividade Empresarial

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Enquadramento Jurídico da Atividade Empresarial INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 28/10/2015 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 16/12/2015 Ficha de

Leia mais

SOCIEDADES ABERTAS E DO MERCADO 2014 PÓS-GRADUAÇÃO

SOCIEDADES ABERTAS E DO MERCADO 2014 PÓS-GRADUAÇÃO 2013-2014 PÓS-GRADUAÇÃO 2ª edição outubro de 2013 a fevereiro de 2014 ABERTAS E DO MERCADO 2014 PÓS-GRADUAÇÃO 2ª edição janeiro a junho de 2014 DIREITO COMERCIAL 2013-2014 PÓS-GRADUAÇÕES 2ª edição Em 2012/13

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES

CONTRATO DE SOCIEDADE DE SOLICITADORES (NÃO DISPENSA A LEITURA E ADOÇÃO DE REGRAS ESTABELECIDAS NO CÓDIGO CIVIL, NA LEI 53/2015, DE 11 DE JUNHO, CONJUGADO COM O ESTATUTO DA ORDEM DOS SOLICITADORES E DOS AGENTES DE EXECUÇÃO) CONTRATO DE SOCIEDADE

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina DIR321 Direito Empresarial - Direto Societário

Programa Analítico de Disciplina DIR321 Direito Empresarial - Direto Societário 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Direito - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Número de créditos: 3 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 5 Carga horária semanal 3 Períodos

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DAS EMPRESAS EM ANGOLA O IMPOSTO INDUSTRIAL E O ESTATUTO DOS GRANDES CONTRIBUINTES

TRIBUTAÇÃO DAS EMPRESAS EM ANGOLA O IMPOSTO INDUSTRIAL E O ESTATUTO DOS GRANDES CONTRIBUINTES PAULA ROSADO PEREIRA Doutora em Direito Professora da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Consultora da SRS Advogados TRIBUTAÇÃO DAS EMPRESAS EM ANGOLA O IMPOSTO INDUSTRIAL E O ESTATUTO DOS

Leia mais

Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Habilidades e Competências. Textos, filmes e outros materiais. Tipo de aula. Semana

Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Habilidades e Competências. Textos, filmes e outros materiais. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: DIREITO CONTRATUAL (CÓD. ENEX 60119) ETAPA: 4ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo de aula Habilidades e Competências Textos, filmes

Leia mais

Código das Sociedades Comerciais

Código das Sociedades Comerciais Código das Sociedades Comerciais Decreto-Lei n.º 262/86 Artigo 1.º - Aprovação do Código das Soc. Comerciais Artigo 2.º - Começo de vigência Artigo 3.º - Revogação do direito anterior [Rectificado pelo

Leia mais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais CÓDIGO DO TRABALHO Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I - Parte geral TÍTULO I - Fontes e aplicação do direito do trabalho CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito

Leia mais

Curso Direito Empresarial Administração

Curso Direito Empresarial Administração AULA 4 Sociedades. Empresárias ou simples. Personificadas e não personificadas. Sociedades empresárias, espécies. 4.1. As sociedades empresárias A pessoa jurídica Sociedade empresária é um agrupamento

Leia mais

ESTATUTOS CAPÍTULO I. Denominação, sede, objecto e duração da sociedade ARTIGO 1º

ESTATUTOS CAPÍTULO I. Denominação, sede, objecto e duração da sociedade ARTIGO 1º ESTATUTOS CAPÍTULO I Denominação, sede, objecto e duração da sociedade ARTIGO 1º A sociedade anónima que, por força do Decreto-Lei nº 93/93, de 24 de Março, continua a personalidade jurídica da empresa

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE EMPRESAS

CONSTITUIÇÃO DE EMPRESAS 1 INVESTIR EM CABO VERDE CONSTITUIÇÃO DE EMPRESAS Os investidores estrangeiros são autorizados a criar empresas 100% privado, excepto no sector das pescas onde se exige uma participação mínima de 51% de

Leia mais

1. A sociedade tem por objecto:.

1. A sociedade tem por objecto:. CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo sociedade por quotas e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito Comercial e das Sociedades

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Direito Comercial e das Sociedades INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico / / Aprovação do Conselho Técnico-Científico / / Ficha de Unidade Curricular

Leia mais

DIREITO COMERCIAL TESTES FORMATIVOS

DIREITO COMERCIAL TESTES FORMATIVOS 41020 DIREITO COMERCIAL TESTES FORMATIVOS Paulo Manuel Costa 2008 Ministério da Ciência e do Ensino Superior Nome:...... Número: Unidade Curricular de: Direito Comercial Elaborado em: 2008 Código41020

Leia mais

Setor de Tributário. Direito Tributário I

Setor de Tributário. Direito Tributário I Setor de Tributário Direito Tributário I conceito de tributo e suas espécies; hipóteses de incidência dos tributos; competência tributária; fontes do direito tributário; princípios constitucionais do direito

Leia mais

INSOLVÊNCIA EFEITOS DA DECLARAÇÃO DE INSOLVÊNCIA

INSOLVÊNCIA EFEITOS DA DECLARAÇÃO DE INSOLVÊNCIA Página 1 de 8 INSOLVÊNCIA EFEITOS DA DECLARAÇÃO DE INSOLVÊNCIA Nos dias de hoje, e numa altura em que mais do que nunca se avolumam processos de insolvência nos Tribunais portugueses, é importante ter

Leia mais

CAPÍTULO I INTRODUÇÃO

CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Mestrado: Forense Disciplina: Operações Bancárias Docente: Paulo Câmara Ano lectivo: 2009-2010 Semestre: 1º Semestre -2º Trimestre 1. Programa da disciplina: 1.º Introdução CAPÍTULO I INTRODUÇÃO 1. Delimitação

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico ETEC: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ-SP Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio em

Leia mais

euros, dividido em acções do valor nominal de euros, pertencentes:

euros, dividido em acções do valor nominal de euros, pertencentes: CONTRATO DE SOCIEDADE ANÓNIMA A) Declaram constituir uma sociedade nos termos dos artigos seguintes: Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo de sociedade anónima

Leia mais

Curso Direito Empresarial Ciências Contábeis

Curso Direito Empresarial Ciências Contábeis AULA 5 Sociedades. Empresárias ou simples. Personificadas e não personificadas. Sociedades empresárias, espécies. 5.1. Desconsideração da personalidade jurídica da empresa Em algumas situações, o patrimônio

Leia mais

O CONTRATO DE SOCIEDADE

O CONTRATO DE SOCIEDADE O CONTRATO DE SOCIEDADE 1 CONCEITO DE CONTRATO contrato é o acordo de vontade de duas ou mais pessoas com a finalidade de adquirir, resguardar, modificar ou extinguir direitos. (Bevilacqua, 1916 p. 245)

Leia mais

PLANO DE CURSO : DIREITO SOCIETÁRIO (CÓD. ENEX 60131) ETAPA: 6ª TOTAL DE ENCONTROS:

PLANO DE CURSO : DIREITO SOCIETÁRIO (CÓD. ENEX 60131) ETAPA: 6ª TOTAL DE ENCONTROS: PLANO DE CURSO DISCIPLINA: DIREITO SOCIETÁRIO (CÓD. ENEX 60131) ETAPA: 6ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo de aula Habilidades e Competências Textos, filmes

Leia mais

CAPÍTULO I INTRODUÇÃO

CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Mestrado: Empresarial Disciplina: Direito Bancário Docente: Paulo Câmara Ano lectivo: 2012/2013 Semestre: 1.º semestre 1. Programa da disciplina: 1.º Introdução CAPÍTULO I INTRODUÇÃO 1. Delimitação 2.

Leia mais

GUIA PRÁTICO DO CONTABILISTA O DIA A DIA NA CONTABILIDADE

GUIA PRÁTICO DO CONTABILISTA O DIA A DIA NA CONTABILIDADE GUIA PRÁTICO DO CONTABILISTA O DIA A DIA NA CONTABILIDADE Mário Sebastião de Azevedo Pereira Consultor empresarial que atua há mais de 20 anos nas áreas Contábil e Administrativa. É autor dos livros Excel

Leia mais

1. A sociedade tem por objecto:.

1. A sociedade tem por objecto:. CONTRATO DE SOCIEDADE ANÓNIMA Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo de sociedade anónima e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número de

Leia mais

Arrendamento Mercantil Leasing. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Arrendamento Mercantil Leasing. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Arrendamento Mercantil Leasing Instituições Financeiras Instituições financeiras são as pessoas jurídicas públicas ou privadas, que tenham como atividade principal ou acessória a coleta, intermediação

Leia mais

Pós Graduação em Estudos Avançados em Direito Contratual

Pós Graduação em Estudos Avançados em Direito Contratual Pós Graduação em Estudos Avançados em Direito Contratual APRESENTAÇÃO DO CURSO O curso possui total de 420 h, divididas em diferentes áreas do Direito Contratual, complementadas com metodologia para trabalho

Leia mais

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO EMPRESARIAL

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO EMPRESARIAL P á g i n a 1 PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO EMPRESARIAL 1. A recuperação extrajudicial é uma modalidade prevista na Lei Nº 11.101/2005, e pode ser adotada pelo empresário em dificuldade e com

Leia mais

Programa da disciplina de Direito Comercial I

Programa da disciplina de Direito Comercial I Universidade de Macau Faculdade de Direito Ano lectivo 2017/2018 Programa da disciplina de Direito Comercial I Regente: Mestre Augusto Teixeira Garcia Assistente: Mestre Miguel Quental Programa da disciplina

Leia mais

As sociedades empresárias no Código Civil. José Rodrigo Dorneles Vieira

As sociedades empresárias no Código Civil. José Rodrigo Dorneles Vieira As sociedades empresárias no Código Civil José Rodrigo Dorneles Vieira jrodrigo@portoweb.com.br 1. ESPÉCIES DE EMPRESÁRIO 2. SOCIEDADES EMPRESÁRIAS TIPOS SOCIETÁRIOS Sociedade em Comum Sociedade em Conta

Leia mais

Direito Empresarial. Prof. Dr. Érico Hack

Direito Empresarial. Prof. Dr. Érico Hack Direito Empresarial Aula 6 Personalidade e direitos pessoa física e jurídica Prof. Dr. Érico Hack PUCPR Personalidade pessoas naturais Código Civil pessoa física sujeito de direitos e deveres Pessoas naturais

Leia mais

SERVIÇOS PRESTADOS PELA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

SERVIÇOS PRESTADOS PELA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO 01 EMPRESÁRIO Inscrição (registro inicial), até 4 vias; Alteração R$ 24,00 R$ 2,05 01.1 Abertura de filial (códigos de evento: 023, 029 e 032) R$ 24,00 Por via adicional 02 SOCIEDADES EMPRESÁRIAS, EXCETO

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina DIR323 Direito Empresarial IV - Recuperações e Falência

Programa Analítico de Disciplina DIR323 Direito Empresarial IV - Recuperações e Falência Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina DIR33 Direito Empresarial IV - Recuperações e Falência Departamento de Direito - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Número de

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação Junta Comercial do Estado de São Paulo

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação Junta Comercial do Estado de São Paulo TABELA DE PREÇOS DA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO JUCESP RATIFICADA, NOS TERMOS DO ARTIGO 4º DA DELIBERAÇÃO JUCESP N. 1/2015, PELO COLÉGIO DE VOGAIS DA JUCESP EM SESSÃO PLENÁRIA REALIZADA EM 22/12/2015.

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 EDITAL SISTEMATIZADO CARREIRAS FISCAIS... 19 1. Receita Federal do Brasil... 19 2. Ministério do Trabalho e Emprego... 21 CAPÍTULO

Leia mais

EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL IV EMENTA

EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL IV EMENTA EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL IV Período: 6 Carga Horária: 72 h/a EMENTA Teoria geral do direito falimentar. Evolução histórica. Processo falimentar: Requisitos. Fases do processo

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL, INVESTIMENTO E INTERNACIONALIZAÇÃO

DIREITO EMPRESARIAL, INVESTIMENTO E INTERNACIONALIZAÇÃO DIREITO EMPRESARIAL, INVESTIMENTO E INTERNACIONALIZAÇÃO Grupos societários e o regime legal das insolvências e recuperação de empresas Paulo Valério Relevância do tema no contexto da conferência a) Aspetos

Leia mais

NOVO CONTRATO DE SOCIEDADE DA RIBEIRA DA TEJA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA, E.M., LDA. CAPÍTULO I FIRMA, SEDE, DURAÇÃO E OBJECTO.

NOVO CONTRATO DE SOCIEDADE DA RIBEIRA DA TEJA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA, E.M., LDA. CAPÍTULO I FIRMA, SEDE, DURAÇÃO E OBJECTO. NOVO CONTRATO DE SOCIEDADE DA RIBEIRA DA TEJA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA, E.M., LDA. CAPÍTULO I FIRMA, SEDE, DURAÇÃO E OBJECTO Artigo Primeiro (Firma) A sociedade é constituída sob a forma de sociedade

Leia mais

MANUAL DE DIREITO TRIBUTÁRIO

MANUAL DE DIREITO TRIBUTÁRIO MARCELO ALEXANDRINO Auditor Fiscal da Receita Federal desde 1997, exerce suas atribuições na Divisão de Tributação da Superintendência da Receita Federal, no Rio Grande do Sul. Professor de Direito Tributário

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL DIREITO EMPRESARIAL

DIREITO EMPRESARIAL DIREITO EMPRESARIAL A SOCIEDADE NO CÓDIGO CIVIL DE 2002 Art. 981. Celebram contrato de sociedade as pessoas que reciprocamente se obrigam a contribuir, com bens ou serviços, para o exercício de atividade econômica e a partilha,

Leia mais

AVISO N.º 17/07 de 28 de Setembro. Havendo necessidade de se actualizar as regras de constituição e funcionamento das Casas de Câmbio;

AVISO N.º 17/07 de 28 de Setembro. Havendo necessidade de se actualizar as regras de constituição e funcionamento das Casas de Câmbio; AVISO N.º 17/07 de 28 de Setembro Havendo necessidade de se actualizar as regras de constituição e funcionamento das Casas de Câmbio; No uso da competência que me é atribuída pelo artigo 58 0 da Lei n.

Leia mais

SUGESTÃO PARA O DESENVOLVIMENTO PROGRAMA DE ENSINO DE DIREITO COMERCIAL. Da especificação dos temas do programa proposto para o Semestre (único)

SUGESTÃO PARA O DESENVOLVIMENTO PROGRAMA DE ENSINO DE DIREITO COMERCIAL. Da especificação dos temas do programa proposto para o Semestre (único) Carga Horária Período Semestre (único) SUGESTÃO PARA O DESENVOLVIMENTO PROGRAMA DE ENSINO DE DIREITO COMERCIAL Da especificação dos temas do programa proposto para o Semestre (único) A dicotomia do Direito

Leia mais

AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO

AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO Publicado no Diário da República, I série, nº 74, de 22 de Abril AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO Havendo necessidade de adequar as regras

Leia mais

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49 Nota do autor, xv Parte I - Teoria Geral da Empresa, 1 1 Introdução ao Direito de Empresa, 3 1.1 Considerações gerais, 3 1.2 Escorço histórico: do direito comercial ao direito de empresa, 4 1.3 Fontes

Leia mais

GRUPO DE SERVIÇOS - Documentos necessários para LIBERAÇÃO DO CRÉDITO ao CONSORCIADO CONTEMPLADO

GRUPO DE SERVIÇOS - Documentos necessários para LIBERAÇÃO DO CRÉDITO ao CONSORCIADO CONTEMPLADO GRUPO DE SERVIÇOS - Documentos necessários para LIBERAÇÃO DO CRÉDITO ao CONSORCIADO CONTEMPLADO 1. PESSOA FÍSICA CONSORCIADO / DOCUMENTAÇÃO Ficha Cadastral atualizada*; Cópia de RG e CPF; Comprovante de

Leia mais

Direito Empresarial. Prof. Dr. Érico Hack

Direito Empresarial. Prof. Dr. Érico Hack Direito Empresarial Aula 7 Empresário e estabelecimento empresarial Prof. Dr. Érico Hack PUCPR Evolução - Empresa Teoria subjetiva Corporações de ofício Teoria objetiva atos de comércio lista taxativa

Leia mais

Práticas Administrativas

Práticas Administrativas Faculdades Integradas de Botucatu Campus de Botucatu Práticas Administrativas Curso de Graduação em Administração de Empresas Prof. Esp. Robson Diaz Baptista robsondiaz@hotmail.com UNIFAC Faculdades Integradas

Leia mais

Código das Sociedades Comerciais

Código das Sociedades Comerciais CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Código das Sociedades Comerciais Texto Simples Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática, Lda.

Leia mais

PLANO DE ENSINO. EMENTA Teoria Geral do Direito Civil: capacidade civil, pessoas: natural e jurídica, negócio jurídico, contrato,

PLANO DE ENSINO. EMENTA Teoria Geral do Direito Civil: capacidade civil, pessoas: natural e jurídica, negócio jurídico, contrato, PLANO DE ENSINO FACULDADE: Faculdade de Ciências Humanas e Exatas de Juiz de Fora CURSO: Administração Período: 3º DISCIPLINA: Direito Empresarial Data: 2016 CARGA HORÁRIA: 40 h/a SEMANAL: 02 aulas TOTAL:

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina DIR320 Direito Empresarial I - Parte Geral

Programa Analítico de Disciplina DIR320 Direito Empresarial I - Parte Geral Catálogo de Graduação 06 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Direito - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

Direito das Sociedades. Programa. Pedro Caetano Nunes 2014/2015

Direito das Sociedades. Programa. Pedro Caetano Nunes 2014/2015 1 Direito das Sociedades Programa Pedro Caetano Nunes 2014/2015 1 2 1. Introdução 1.1 A sociedade enquanto ente jurídico e enquanto contrato 1.2. Possibilidade de o negócio institutivo de sociedade-organização

Leia mais

Conteúdo Programático Contabilidade Geral Básica - CGB [2ª Edição]

Conteúdo Programático Contabilidade Geral Básica - CGB [2ª Edição] Conteúdo Programático Contabilidade Geral Básica - CGB [2ª Edição] CAPÍTULO I. Introdução ao Curso de Contabilidade Introdução ao Curso de Contabilidade 1. Contabilidade. 2. Contabiliza.se o quê. 3. O

Leia mais

As sociedades empresárias no Código Civil. José Rodrigo Dorneles Vieira

As sociedades empresárias no Código Civil. José Rodrigo Dorneles Vieira As sociedades empresárias no Código Civil José Rodrigo Dorneles Vieira jrodrigo@portoweb.com.br 1. A LEGISLAÇÃO EMPRESARIAL: ANÁLISE GERAL 2. CARACTERIZAÇÃO DO EMPRESÁRIO Conceito de empresário A questão

Leia mais

Sumário. Prefácio à Décima Quinta Edição, xv. Prefácio à Décima Quarta Edição, xvi. Prefácio à Décima Terceira Edição, xvii

Sumário. Prefácio à Décima Quinta Edição, xv. Prefácio à Décima Quarta Edição, xvi. Prefácio à Décima Terceira Edição, xvii Sumário Prefácio à Décima Quinta Edição, xv Prefácio à Décima Quarta Edição, xvi Prefácio à Décima Terceira Edição, xvii Prefácio à Décima Segunda Edição, xviii Prefácio à Décima Primeira Edição, xix Prefácio

Leia mais

INDICE DO VOL. I. Págs. Prefácio... 7 Nota introdutória... 9 Abreviaturas e siglas... 13

INDICE DO VOL. I. Págs. Prefácio... 7 Nota introdutória... 9 Abreviaturas e siglas... 13 INDICE DO VOL. I Prefácio... 7 Nota introdutória... 9 Abreviaturas e siglas... 13 A Abandono da obra... 19 Abertura de conta... 30 Abertura de crédito... 43 Abertura de crédito documentário... 52 Abuso

Leia mais

Porto Alegre (RS), 20 de junho de 2016.

Porto Alegre (RS), 20 de junho de 2016. Slide 1 EIRELI: Análise Legal e os Resultados Práticos Porto Alegre (RS), 20 de junho de 2016. Slide 2 Conteúdo Programático: - Análise Histórica da Introdução das EIRELI s no Direito Brasileiro; - Conceito

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC LINHAS DE PESQUISA

CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC LINHAS DE PESQUISA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC LINHAS DE PESQUISA Direito Constitucional e Teoria Geral do Estado *Aspectos de Direito Eleitoral *Controle

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO Definição... 21

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO Definição... 21 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 11 Capítulo I Direito Tributário... 13 1. Definição... 13 2. Relação com outros ramos do direito... 13 3. Fontes do direito tributário... 14 4. Legislação tributária... 20 Capítulo

Leia mais

ÍNDICE. Preâmbulo... 7 Nota à l O." edição 9 Abreviaturas TÍTULO

ÍNDICE. Preâmbulo... 7 Nota à l O. edição 9 Abreviaturas TÍTULO ÍNDICE Preâmbulo... 7 Nota à l O." edição 9 Abreviaturas 1J TÍTULO INTRODUÇÃO I GERAL l. Algumas noções sobre o objecto da disciplina 13 2. Escorço histórico do direito comercial 15 3. O presente e o futuro

Leia mais

Lista de Jurisprudência sobre Direito das Sociedades *

Lista de Jurisprudência sobre Direito das Sociedades * Lista de Jurisprudência sobre Direito das Sociedades * (ordenada cronologicamente, com indicações sobre os assuntos tratados) Ac. STJ 16.3.76 - RLJ 3.590, ano 110, 1977 (conta em participação) Ac. STJ

Leia mais

COLECTÂNEA DE LEGISLAÇÃO BÁSICA INCLUÍDA

COLECTÂNEA DE LEGISLAÇÃO BÁSICA INCLUÍDA ÍNDICE PREFÁCIO 7 NOTA PRÉVIA 9 SIGLAS UTILIZADAS 13 Capo I - Algumas considerações introdutórias. A relação jurídica de emprego público na Administração Pública 15 Capo II - Âmbito de aplicação subjectivo

Leia mais

Aspetos legais e fiscais a ter em conta aquando da abertura do seu negócio

Aspetos legais e fiscais a ter em conta aquando da abertura do seu negócio Aspetos legais e fiscais a ter em conta aquando da abertura do seu negócio 1-Forma jurídica da entidade a Constituir 2 -Vantagens e desvantagens para cada tipo de entidade 1 Forma jurídica da entidade

Leia mais

2º É vedada a constituição de cooperativa mista com seção de crédito.

2º É vedada a constituição de cooperativa mista com seção de crédito. Dispõe sobre o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo e revoga dispositivos das Leis 4.595/64 de 31 de dezembro de 1964 e 5.764/71 de 16 de dezembro de 1971. Art. 1º As instituições financeiras constituídas

Leia mais

Instituições de Direito FEA

Instituições de Direito FEA Instituições de Direito FEA MÓDULO II INTRODUÇÃO AO DIREITO EMPRESARIAL! Pessoa jurídica vs. Pessoa física! Personalidade jurídica! Registro dos atos constitutivos! Empresa e empresário! EIRELI e sociedade

Leia mais

OS FUNDOS DE PENSÕES EM ANGOLA

OS FUNDOS DE PENSÕES EM ANGOLA OS FUNDOS DE PENSÕES EM ANGOLA Acesso, Gestão e Transparência Jesus Manuel Teixeira Técnico do Instituto de Supervisão de Seguros 1 ENQUADRAMENTO GERAL DA SEGURANÇA SOCIAL Lei 7/04, de 15 de Outubro- Lei

Leia mais

Índice ÍNDICE. INTRODUÇÃO Objecto e delimitação da investigação

Índice ÍNDICE. INTRODUÇÃO Objecto e delimitação da investigação Índice 947 ÍNDICE Nota Prévia... IX Apresentação... XV Actualização... XXIII Sumário... XXXV Abreviaturas... XXXIX Modo de Citação e Indicações Úteis... XLVII INTRODUÇÃO Objecto e delimitação da investigação

Leia mais