Indicações para Tipos de Nutrição Clínica

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Indicações para Tipos de Nutrição Clínica"

Transcrição

1 Published on Unidos pela nutrição clínica ( Início > Indicações para Tipos de Nutrição Clínica Indicações para Tipos de Nutrição Clínica Determinando o Tipo Ideal de Suporte Nutricional Clínico Quando os pacientes em risco nutricional não conseguem receber ingestão de nutrientes suficiente por meio da alimentação hospitalar, alimentos ou dieta hospitalar fortificada, a nutrição enteral (NE) incluindo suplementos nutricionais orais ou alimentação via sonda nasogástrica, nasoenteral ou percutânea pode ser necessária para atender às necessidades de nutrição clínica. 1 Se a ingestão de NE também for considerada insuficiente, a nutrição parenteral (NP) deve ser iniciada como suplemento ou substituição para a alimentação por sonda enteral a fim de evitar a desnutrição relacionada a doença., 3 A NP é a administração intravenosa de nutrientes, que contorna o trato gastrointestinal (GI). É importante notar que o suporte nutricional não se restringe à administração exclusiva de NE ou NP, mas a NP e a NE podem se complementar, por exemplo, com o uso de NP mais alimentação enteral trófica mínima ou NE mais NP suplementar. 4 O quadro a seguir ilustra a escolha do suporte nutricional: O algoritmo a seguir pode ser usado para a via de administração enteral e/ou parenteral correta:

2 Quando a NE É Indicada? A regra de outro é: se o intestino funciona, a NE é indicada. Em pacientes com um trato gastrointestinal (GI) em funcionamento, a NE é idealmente iniciada dentro de 4 a 48 horas de internação na unidade de terapia intensiva 5 (UTI)., 6, 7, 8, 9, A seguir, as contraindicações da NE:, 1

3 Quando a NP É Indicada? Se a NE for contraindicada ou uma tolerância limitada para NE por um período prolongado não permitir a ingestão suficiente para atender a todas as necessidades nutricionais do paciente, a NP deve ser iniciada para complementar ou substituir a alimentação por sonda enteral., 3 Além disso, quando os pacientes têm um trato gastrointestinal (GI) não funcional, inacessível ou perfurado, a NP é recomendada. As indicações específicas incluem:, 13 Íleo paralítico e mecânico (pós-operatório) Trauma Doença inflamatória intestinal Enterocolite (AIDS, quimioterapia/radioterapia) Ressecção intestinal (síndrome do intestino curto) Pancreatite Fístula de alto débito Queimadura Câncer gastrointestinal (GI) Imaturidade (bebês prematuros) Quando a NP Total É Indicada? Nos casos em que a NE não é tolerada, a NP total pode fornecer aos pacientes todas as necessidades nutricionais diárias. 7 Esse tipo de nutrição é realizado por meio de um acesso central ou periférico. 14 A fim de evitar a desnutrição e os efeitos adversos relacionados, todos os pacientes de unidades de terapia intensiva (UTI) que não apresentam condições para uma dieta por via oral completa devem primeiro receber nutrição clínica, de preferência NE, dentro de 4 a 48 horas de internação. No entanto, a NE apenas geralmente não é suficiente para fornecer a quantidade de energia e proteína necessária. 4 Isso pode resultar em déficits nutricionais que podem piorar os resultados clínicos. 15 Quando a NP Suplementar É Indicada?

4 O suporte nutricional não se restringe à administração exclusiva de NE ou NP, mas a NP e a NE podem se complementar, por exemplo, com o uso de NP mais alimentação enteral trófica mínima ou NE mais NP suplementar. 4 Nesta abordagem, a NP fornece apenas parte das necessidades nutricionais diárias, complementando a ingestão oral. A Sociedade Europeia de Nutrição Clínica e Metabolismo (ESPEN) estabeleceu algumas diretrizes para o uso de NP complementar em terapia intensiva. As diretrizes afirmam que: 10 No caso de pacientes que recebem menos que a alimentação enteral alvejada após dois a três dias, a NP suplementar deve ser considerada para preencher a lacuna calórica. A seguir, as contraindicações da nutrição parenteral: Lochs H, Allison SP, Meier R et al. Introductory to the ESPEN Guidelines on Enteral Nutrition: Terminology, definitions and general topics. Clin Nutr 006;5(): ] a. b. c. d. National Collaborating Centre for Acute Care (UK). Nutrition Support for Adults Oral Nutrition Support, Enteral Tube Feeding and Parenteral Nutrition. NICE Clinical Guidelines, No. 3 Londres 006. a. b. Kreymann KG. Early nutrition support in critical care: A European perspective. Curr Opin Clin Nutr Metab Care 008;11: a. b. c. Heidegger CP, Berger MM, Graf S et al. Optimization of energy provision with supplemental parenteral nutrition in critically ill patients: A randomized controlled clinical trial. Lancet 013;381(9864): Heyland DK. Parenteral nutrition in the critically-ill patient: more harm than good? Proc Nutr Soc 000;59: Heyland DK, Dhaliwal R, Drover JW et al. Canadian clinical practice guidelines for nutrition support in mechanically ventilated, critically ill adult patients. JPEN 003;7: a. b. Gramlich L, Kichian K, Pinilla J et al. Does enteral nutrition compared to parenteral nutrition result in better outcomes in critically ill adult patients? A systematic review of the literature. Nutrition 004;0: Rubinsky MD, Clark AP. Early enteral nutrition in critically ill patients. Dimens Crit Care Nurs 01;31: McClave SA, Martindale RG, Vanek VW et al. Guidelines for the Provision and Assessment of Nutrition Support Therapy in the Adult Critically Ill Patient: Society of Critical Care Medicine (SCCM) and American Society for Parenteral and Enteral Nutrition (A.S.P.E.N.). JPEN 009;33: a. b. Singer P, Berger MM, Van den Berghe G et al. ESPEN Guidelines on Parenteral Nutrition: intensive care. Clin Nutr 009;8(4): Löser C, Aschl G, Hebuterne X et al. ESPEN guidelines on artificial enteral nutrition- percutaneous endoscopic gastrostomy (PEG). Clin Nutr 005;4: a. b. Austrian Society of Clinical Nutrition (AKE). Recommendations for enteral and parenteral nutrition in adults. Viena 008/010. Rothaermel S, Bischoff SC, Bockenheimer-Lucius G et al. Ethical and legal points of view in parenteral nutrition - guidelines on parenteral nutrition. Capítulo 1. Ger Med Sci 009;7:Doc16.

5 Jauch KW, Schregel W, Stanga Z et al. Access technique and its problems in parenteral nutrition. - Guidelines on Parenteral Nutrition, Chapter 9. German Medical Science 009;7:1-18. Thibault R, Heidegger CP, Berger MM et al. Parenteral nutrition in the intensive care unit: cautious use improves outcome. Swiss Med Wkly 014;144:w Source URL:

Grau A de evidência: a escolha completa da fórmula

Grau A de evidência: a escolha completa da fórmula Grau A de evidência: a escolha completa da fórmula A escolha de um nutriente pode ser realizada mediante a leitura de um guia alimentar (diretriz) produzido por entidade científica renomada como ASPEN

Leia mais

O que é Nutrição Clínica?

O que é Nutrição Clínica? Published on Unidos pela nutrição clínica (http://www.unidospelanutricaoclinica.com.br) Início > O que é Nutrição Clínica? O que é Nutrição Clínica? Gerenciando Adequadamente o Balanço Energético de um

Leia mais

TERAPIA NUTRICIONAL NA CIRURGIA E NO TRAUMA. Neily Rodrigues Romero Ma. em Ciências Fisiológicas Nutricionista do IJF

TERAPIA NUTRICIONAL NA CIRURGIA E NO TRAUMA. Neily Rodrigues Romero Ma. em Ciências Fisiológicas Nutricionista do IJF TERAPIA NUTRICIONAL NA CIRURGIA E NO TRAUMA Neily Rodrigues Romero Ma. em Ciências Fisiológicas Nutricionista do IJF TRAUMA Definição: Problema de saúde pública Principais causas: acidentes e violência

Leia mais

Indicadores de Qualidade em Terapia Nutricional

Indicadores de Qualidade em Terapia Nutricional ISSN 1984-9354 Indicadores de Qualidade em Terapia Nutricional Fatima de Azevedo Loreiro (LATEC/UFF) Resumo: : A Terapia Nutricional (TN) é uma ferramenta importante para atender as demandas nutricionais

Leia mais

DIARRÉIA EM TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL Grupo de Suporte em Terapia Nutricional CTI-A Hospital Israelita Albert Einstein Fevereiro/10

DIARRÉIA EM TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL Grupo de Suporte em Terapia Nutricional CTI-A Hospital Israelita Albert Einstein Fevereiro/10 DIARRÉIA EM TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL Grupo de Suporte em Terapia Nutricional CTI-A Hospital Israelita Albert Einstein Fevereiro/10 O surgimento de diarréia durante internação hospitalar é evento comum,

Leia mais

FUNDAMENTOS DA NUTRIÇÃO CLÍNICA E COLETA FUNDAMENTOS DA NUTRIÇÃO CLÍNICA E COLETIVA

FUNDAMENTOS DA NUTRIÇÃO CLÍNICA E COLETA FUNDAMENTOS DA NUTRIÇÃO CLÍNICA E COLETIVA FUNDAMENTOS DA NUTRIÇÃO CLÍNICA E COLETA FUNDAMENTOS DA NUTRIÇÃO CLÍNICA E COLETIVA Graduação 1 FUNDAMENTOS DA NUTRIÇÃO CLÍNICA E COLETIVA UNIDADE 5 ALIMENTAÇÃO PARENTERAL Nesta unidade estudaremos a importância

Leia mais

PROCESSO-CONSULTA CFM 41/13 PARECER CFM 34/13 INTERESSADO:

PROCESSO-CONSULTA CFM 41/13 PARECER CFM 34/13 INTERESSADO: PROCESSO-CONSULTA CFM nº 41/13 PARECER CFM nº 34/13 INTERESSADO: Universidade Federal do Paraná Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição Cecan-Sul ASSUNTO: Competência do médico referente à nutrição

Leia mais

PACIENTE CRÍTICO: PRINCIPAIS ATUALIZAÇÕES DA SOCIEDADE AMERICANA DE NUTRIÇÃO PARENTERAL E ENTERAL 1

PACIENTE CRÍTICO: PRINCIPAIS ATUALIZAÇÕES DA SOCIEDADE AMERICANA DE NUTRIÇÃO PARENTERAL E ENTERAL 1 PACIENTE CRÍTICO: PRINCIPAIS ATUALIZAÇÕES DA SOCIEDADE AMERICANA DE NUTRIÇÃO PARENTERAL E ENTERAL 1 Vitor Buss 2, Franciéli Aline Conte 3, Ligia Beatriz Bento Franz 4. 1 Projeto de Iniciação Científica

Leia mais

Nutrição na criança com AIDS Diagnóstico nutricional Estado nutricional relativo às vitaminas Lipodistrofia da AIDS

Nutrição na criança com AIDS Diagnóstico nutricional Estado nutricional relativo às vitaminas Lipodistrofia da AIDS DISCIPLINA: Fisiopatologia da Nutrição da Criança gravemente enferma (ANA 00073) N de créditos: 2 Carga Horária: 30 Distribuição Didática (obrigatória): Teórica: 30 Prática: Outras atividades: RESPONSÁVEL:

Leia mais

Nutrição artificial no doente crítico

Nutrição artificial no doente crítico Vol. VI N.º 1 julho 2012 ISSN: 1646-7183 Nutrição artificial no doente crítico A Marinho 1, LR Cançado 2, P Castelões 3, H Castro 4, E Lafuente 5, O Afonso 6, M Câmara 7, R Marinho 8 1 Centro Hospitalar

Leia mais

Terapia Nutricional Enteral em Unidade de Terapia Intensiva: Infusão Versus Necessidades*

Terapia Nutricional Enteral em Unidade de Terapia Intensiva: Infusão Versus Necessidades* RBTI 2006:18:4:331-337 Artigo Original Terapia Nutricional Enteral em Unidade de Terapia Intensiva: Infusão Versus Necessidades* Nutrition Support in an Intensive Care Unit: Delivery Versus Requirements

Leia mais

Nutrição Enteral em Pediatria

Nutrição Enteral em Pediatria I Curso Teórico-Prático de Terapia Nutricional Enteral e Parenteral Pediátrica II Jornada de Atualização em Nutrição Pediátrica do Instituto Girassol CONCEITO TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL Nutrição Enteral

Leia mais

Hiperglicemia Hospitalar: Tratamento Atual

Hiperglicemia Hospitalar: Tratamento Atual Hiperglicemia Hospitalar: Tratamento Atual Dra. Anna Gabriela Fuks Mestre em Endocrinologia pela UFRJ Responsável pelo Serviço de Endocrinologia do Hospital Copa D or Diretora CienDfica da Sociedade Brasileira

Leia mais

Complicações gastrointestinais de terapia nutricional enteral em pacientes com estado crítico

Complicações gastrointestinais de terapia nutricional enteral em pacientes com estado crítico Complicações gastrointestinais de terapia nutricional enteral em pacientes com estado crítico Gleicy Kelly Fernandes Nunes e Lorena Pereira de Souza Rosa RESUMO Objetivo. Identificar a frequência de complicações

Leia mais

NUTRIÇÃO PARENTERAL. FreseniusKabi Compendio de Nutrição Parenteral

NUTRIÇÃO PARENTERAL. FreseniusKabi Compendio de Nutrição Parenteral NUTRIÇÃO PARENTERAL FreseniusKabi Compendio de Nutrição Parenteral Prefácio Este manual conciso e prático é projetado para fornecer aos profissionais de saúde, em especial aos médicos, uma visão geral

Leia mais

Título principal. Modelo_3. Texto

Título principal. Modelo_3. Texto Acompanhamento nutricional de pacientes de Cabeça e Pescoço Vitor Modesto Rosa Aspectos nutricionais da doença Câncer Tipo Localização Estágio Tratamento Radioterapia Sintomas Alteração no paladar Boca

Leia mais

NUTRIÇÃO PARENTERAL. Legislação: Legislação: Legislação: NUTRIÇÃO PARENTERAL NUTRIÇÃO PARENTERAL NUTRIÇÃO PARENTERAL

NUTRIÇÃO PARENTERAL. Legislação: Legislação: Legislação: NUTRIÇÃO PARENTERAL NUTRIÇÃO PARENTERAL NUTRIÇÃO PARENTERAL Legislação: Fabíola Suano de Souza Serviço de Nutrologia da Faculdade de Medicina do ABC Disciplina de Alergia, Imunologia e Reumatologia Clínica Departamento de Pediatria Unifesp/EPM Diretora Científica

Leia mais

Terapia nutricional enteral: aplicação de indicadores de qualidade

Terapia nutricional enteral: aplicação de indicadores de qualidade 76 ARTIGO ORIGINAL Flávia De Conti Cartolano 1, Lúcia Caruso 2, Francisco Garcia Soriano Terapia nutricional enteral: aplicação de indicadores de qualidade Enteral nutritional therapy: application of quality

Leia mais

Análise do tempo de jejum inadequado em pacientes admitidos na UTI de um hospital oncológico

Análise do tempo de jejum inadequado em pacientes admitidos na UTI de um hospital oncológico Análise do tempo de jejum inadequado em pacientes admitidos na UTI de um hospital oncológico Juliana Corrêa do NASCIMENTO¹, juliana.nascimento@hotmail.com; Elaine ESTEVAM 1 ; Ana Carolina Ferreira FÉLIX

Leia mais

Terapia nutricional no paciente crítico

Terapia nutricional no paciente crítico Nutritional therapy in the critically ill patient Cristina F. Diestel * Mônica G. Rodrigues Fernanda M. Pinto Rachel M. Rocha Patrícia S. Sá Resumo A terapia nutricional (TN) tem um impacto positivo na

Leia mais

TÍTULO: OFERTA HÍDRICA PELA TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL EM PACIENTES HOSPITALIZADOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE

TÍTULO: OFERTA HÍDRICA PELA TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL EM PACIENTES HOSPITALIZADOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE TÍTULO: OFERTA HÍDRICA PELA TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL EM PACIENTES HOSPITALIZADOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: NUTRIÇÃO INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE DE MARÍLIA AUTOR(ES):

Leia mais

COMPOSIÇÃO DISTRIBUIÇÃO ENERGÉTICA PROT* 24% CH** 53% LIP*** 23% RECOMENDAÇÃO

COMPOSIÇÃO DISTRIBUIÇÃO ENERGÉTICA PROT* 24% CH** 53% LIP*** 23% RECOMENDAÇÃO COMPOSIÇÃO Proteína 65 g/l Arginina 13,1 g/l Ômega-3 3,06 g/l Nucleotídeos 1,60 g/l DISTRIBUIÇÃO ENERGÉTICA PROT* 24% CH** 53% LIP*** 23% RECOMENDAÇÃO 3 a 4 Tetra Slim 200 ml/dia durante 5 a 7 dias antes

Leia mais

N u t r i ç ã o E N t E r a l Linha Pediátrica

N u t r i ç ã o E N t E r a l Linha Pediátrica Nutrição Enteral Linha Pediátrica De acordo com o comitê de nutrição do ESPGHAN: Os pacientes pediátricos representam uma população particularmente vulnerável que têm requerimentos nutricionais específicos.

Leia mais

Nutrição enteral: diferenças entre volume, calorias e proteínas prescritos e administrados em adultos

Nutrição enteral: diferenças entre volume, calorias e proteínas prescritos e administrados em adultos 346 Artigo Original Michelli Cristina Silva de Assis 1, Stella Marys Rigatti Silva 1, Dória Migotto Leães 1, Claudine Lazzari Novello 2, Carla Rosane de Moraes Silveira 2, Elza Daniel de Mello 3, Mariur

Leia mais

PERFIL DOS HOSPITAIS EM RELAÇÃO AO USO DE FÓRMULAS ENTERAIS NAS CIDADES DE UBERLÂNDIA, UBERABA E ARAGUARI- MG.

PERFIL DOS HOSPITAIS EM RELAÇÃO AO USO DE FÓRMULAS ENTERAIS NAS CIDADES DE UBERLÂNDIA, UBERABA E ARAGUARI- MG. PERFIL DOS HOSPITAIS EM RELAÇÃO AO USO DE FÓRMULAS ENTERAIS NAS CIDADES DE UBERLÂNDIA, UBERABA E ARAGUARI- MG. RESUMO Introdução:Nutrição enteral (NE) é definida como alimento para fins especiais, com

Leia mais

Paciente Crítico: Atualidades em Nutrição Enteral

Paciente Crítico: Atualidades em Nutrição Enteral Paciente Crítico: Atualidades em Nutrição Enteral Um amplo espectro de condições clínicas ou cirúrgicas que apresentam risco à vida, e que na maior parte das vezes, exige internação em unidade de terapia

Leia mais

7 anos desde a última atualização

7 anos desde a última atualização Introdução Guidelines for the Provision and Assessment of Nutrition Support Therapy in the Adult Critically III Patient: Society of Critical Care Medicine (SCCM) and American Society for Parenteral and

Leia mais

Nutrição & Dietética I

Nutrição & Dietética I Nutrição & Dietética I NUTRIÇÃO E DIETÉTICA PARA ENFERMAGEM O nosso organismo pode ser comparado a uma máquina, assim como esta requer para o seu funcionamento, óleos e graxos à nossa máquina humana exigem

Leia mais

NUTRIÇÃO PARENTERAL COMPLEMENTAR À NUTRIÇÃO ENTERAL EM PACIENTES CRÍTICOS

NUTRIÇÃO PARENTERAL COMPLEMENTAR À NUTRIÇÃO ENTERAL EM PACIENTES CRÍTICOS NUTRIÇÃO PARENTERAL COMPLEMENTAR À NUTRIÇÃO ENTERAL EM PACIENTES CRÍTICOS Dr. Juan Carlos Montejo Departamento de Medicina Intensiva, Hospital Universitario 1 de Octubre, Madri. 1 INTRODUÇÃO... 3... 3...

Leia mais

Adequação da prescrição dietética e sua associação com intercorrências em pacientes em uso de terapia nutricional enteral

Adequação da prescrição dietética e sua associação com intercorrências em pacientes em uso de terapia nutricional enteral Artigo Original Gambato J & Boscaini C Adequação da prescrição dietética e sua associação com intercorrências em pacientes em uso de terapia nutricional enteral Adequacy dietary prescription and their

Leia mais

Nutrologia e nutrição em unidade de terapia intensiva: sinergia em busca de excelência

Nutrologia e nutrição em unidade de terapia intensiva: sinergia em busca de excelência ARTIGO ORIGINAL Nutrologia e nutrição em unidade de terapia intensiva: sinergia em busca de excelência Nutrology and Nutrition in Intensive Care Units: Synergy in Search of Excellence 1 Karen Fernanda

Leia mais

Terapia Nutricional na Assistência Domiciliar

Terapia Nutricional na Assistência Domiciliar Terapia Nutricional na Assistência Domiciliar A assistência nutricional e clínica ao paciente em domicilio vêm crescendo no Brasil e no mundo. Também conhecida como home care, internação domiciliar ou

Leia mais

Efetividade da sondagem pós-pilórica usando guia magnético

Efetividade da sondagem pós-pilórica usando guia magnético ARTIGO ORIGINAL Renata Andrea Pietro Pereira Viana 1, Ederlon Rezende 1, Maria Aparecida Oliveira Batista¹, Carla Marta da Silva¹, Miguel Costa Ribeiro Neto¹, Tatiane Akemi Setoyama¹, João Manoel Silva

Leia mais

SISTEMA ESPECIALISTA BASEADO EM REGRAS PARA AVALIAÇÃO NUTRICIONAL ATRAVÉS DE MEDIDAS ANTROPOMÉTRICAS IMPLEMENTADO NO EXPERT SINTA

SISTEMA ESPECIALISTA BASEADO EM REGRAS PARA AVALIAÇÃO NUTRICIONAL ATRAVÉS DE MEDIDAS ANTROPOMÉTRICAS IMPLEMENTADO NO EXPERT SINTA SISTEMA ESPECIALISTA BASEADO EM REGRAS PARA AVALIAÇÃO NUTRICIONAL ATRAVÉS DE MEDIDAS ANTROPOMÉTRICAS IMPLEMENTADO NO EXPERT SINTA OMERO FRANCISCO BERTOL UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná,

Leia mais

Terminologias e conceitos básicos em alimentação e Nutrição. Profª Patrícia Ceolin

Terminologias e conceitos básicos em alimentação e Nutrição. Profª Patrícia Ceolin Terminologias e conceitos básicos em alimentação e Nutrição. Profª Patrícia Ceolin NUTRIÇÃO??? A nutrição é a ciência que estuda a composição dos alimentos e as necessidades nutricionais do indivíduo,

Leia mais

Terapia Nutricional: Indicadores de Qualidade

Terapia Nutricional: Indicadores de Qualidade Terapia Nutricional: Indicadores de Qualidade Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral Associação Brasileira de Nutrologia Elaboração Final: 25 de agosto de 2011 Participantes: Waitzberg DL,

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) Volume II. 2ª Edição revista, ampliada e atualizada

MINISTÉRIO DA SAÚDE Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) Volume II. 2ª Edição revista, ampliada e atualizada MINISTÉRIO DA SAÚDE Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) Volume II 2ª Edição revista, ampliada e atualizada MINISTÉRIO DA SAÚDE Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes

Leia mais

Benefícios da Nutrição Parenteral. Dr. José Alberto Caliani

Benefícios da Nutrição Parenteral. Dr. José Alberto Caliani Benefícios da Nutrição Parenteral Dr. José Alberto Caliani Desnutrição Hospitalar A prevalência da desnutrição em ambiente hospitalar varia de 20% a 50% - Sungurtckin HE - Nutrition 2004; A desnutrição

Leia mais

Terapia nutricional enteral em pacientes sépticos na unidade de terapia intensiva: adequação às diretrizes nutricionais para pacientes críticos

Terapia nutricional enteral em pacientes sépticos na unidade de terapia intensiva: adequação às diretrizes nutricionais para pacientes críticos Artigo Original Valeska Fernandes Pasinato 1,2, Marina Carvalho Berbigier 1,2, Bibiana de Almeida Rubin 2,3, Kamila Castro 2, Rafael Barberena Moraes 4, Ingrid Dalira Schweigert Perry 2,5 Terapia nutricional

Leia mais

ELABORAÇÃO DE FLUXOGRAMA DECISÓRIO PARA UTILIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS POR VIA SONDAS ENTERAIS

ELABORAÇÃO DE FLUXOGRAMA DECISÓRIO PARA UTILIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS POR VIA SONDAS ENTERAIS 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Comitê de Ética. Dados do Projeto e do Coordenador do Projeto

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Comitê de Ética. Dados do Projeto e do Coordenador do Projeto UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Comitê de Ética Dados do Projeto e do Coordenador do Projeto Título do Projeto Avaliação nutricional de pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital

Leia mais

RESULTADOS DO NUTRIDIA AO LONGO DO TEMPO

RESULTADOS DO NUTRIDIA AO LONGO DO TEMPO RESULTADOS DO NUTRIDIA AO LONGO DO TEMPO Desnutrição Hospitalar Prof a Dr a M. Cristina Gonzalez Nutrition Day Europeu -greater unity between its members states -facilitating economic and social progress

Leia mais

Nutrição. Diana e Silva, Marta Rola

Nutrição. Diana e Silva, Marta Rola Outras dimensões Nutrição Diana e Silva, Marta Rola Hospital Pediátrico Integrado/ Centro Hospitalar São João Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto Suporte Nutricional

Leia mais

Exame Físico e Cuidados. Patrícia Friedrich. de Enfermagem

Exame Físico e Cuidados. Patrícia Friedrich. de Enfermagem Exame Físico e Cuidados Patrícia Friedrich de Enfermagem EXAME FÍSICO INSPECIONAR AUSCULTAR PERCUTIR (delimitando vísceras); PALPAR - cada quadrante abdominal; INSPEÇÃO Visualização de cicatrizes, hematomas,

Leia mais

O valor da suplementação de selênio na terapia nutricional parenteral no paciente crítico

O valor da suplementação de selênio na terapia nutricional parenteral no paciente crítico Artigo de Revisão O valor da suplementação de selênio na terapia nutricional parenteral no paciente crítico O valor da suplementação de selênio na terapia nutricional parenteral no paciente crítico The

Leia mais

Terapia Nutricional Enteral em UTI: seguimento longitudinal Enteral Nutrition Therapy in ICU: longitudinal follow-up

Terapia Nutricional Enteral em UTI: seguimento longitudinal Enteral Nutrition Therapy in ICU: longitudinal follow-up Artigo original/original Article Terapia Nutricional Enteral em UTI: seguimento longitudinal Enteral Nutrition Therapy in ICU: longitudinal follow-up ABSTRACT OLIVEIRA, N. S.; CARUSO, L.; SORIANO, F. G.

Leia mais

ETIOLOGIA. Alcoólica Biliar Medicamentosa Iatrogênica

ETIOLOGIA. Alcoólica Biliar Medicamentosa Iatrogênica PANCREATITE AGUDA ETIOLOGIA Alcoólica Biliar Medicamentosa Iatrogênica FISIOPATOLOGIA MANIFESTAÇÃO CLÍNICA CRITÉRIOS PROGNÓSTICOS Ranson Na admissão: Idade > 55 anos Leucócitos > 1600 N uréico aumento

Leia mais

TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL EM PACIENTES CRÍTICOS: UMA REVISÃO DE LITERATURA¹

TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL EM PACIENTES CRÍTICOS: UMA REVISÃO DE LITERATURA¹ 7 TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL EM PACIENTES CRÍTICOS: UMA REVISÃO DE LITERATURA¹ Laila Cristina do Couto Domingues², Maria de Jesus Vieira da Silva², Érika Aparecida da Silveira³. RESUMO Objetivo: Avaliar

Leia mais

Hospital Pulido Valente Unidade de Técnicas de Gastrenterologia. A Intervenção do Enfermeiro na Colocação de PEG pelo Método Introdutor

Hospital Pulido Valente Unidade de Técnicas de Gastrenterologia. A Intervenção do Enfermeiro na Colocação de PEG pelo Método Introdutor Hospital Pulido Valente Unidade de Técnicas de Gastrenterologia A Intervenção do Enfermeiro na Colocação de PEG pelo Método Introdutor 2013 1 Objetivos Divulgar o procedimento da colocação da PEG através

Leia mais

Protocolo de Vancocinemia

Protocolo de Vancocinemia Protocolo de Vancocinemia Versão eletrônica atualizada em fev/2012 Introdução A vancomicina é um dos principais antibióticos utilizados no ambiente hospitalar para tratameto das infecções por Staphylococcus

Leia mais

Relação entre o uso de terapia nutricional enteral e o controle glicêmico em pacientes críticos

Relação entre o uso de terapia nutricional enteral e o controle glicêmico em pacientes críticos Artículo Original DOI: 10.12873/364sperafico Relação entre o uso de terapia nutricional enteral e o controle glicêmico em pacientes críticos Relationship between the use of enteral nutritional therapy

Leia mais

Terapia nutricional em paciente renal crônico com quadro agudo de insuficiência respiratória: relato de caso

Terapia nutricional em paciente renal crônico com quadro agudo de insuficiência respiratória: relato de caso ARelato de Caso Simões MP et al. Terapia nutricional em paciente renal crônico com quadro agudo de insuficiência respiratória: relato de caso Nutritional therapy in a chronic renal failure patient with

Leia mais

Influência do Câncer no Estado Nutricional. UNIFESP Profa. Dra. Nora Manoukian Forones Setor de Oncologia Disciplina de Gastroenterologia Clínica

Influência do Câncer no Estado Nutricional. UNIFESP Profa. Dra. Nora Manoukian Forones Setor de Oncologia Disciplina de Gastroenterologia Clínica Influência do Câncer no Estado Nutricional UNIFESP Profa. Dra. Nora Manoukian Forones Setor de Oncologia Disciplina de Gastroenterologia Clínica Caquexia Definição: Síndrome multifatorial caracterizada

Leia mais

6. Metabolismo de Água e Eletrólitos na Saúde e na Doença. 7. Energia, necessidades nutricionais e métodos de avaliação

6. Metabolismo de Água e Eletrólitos na Saúde e na Doença. 7. Energia, necessidades nutricionais e métodos de avaliação MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1. Nutrientes 2. Metabolismo dos Macronutrientes 3. Vitaminas 4. Função Fisiológica e Deficiência de Minerais 5. Biodisponibilidade de Minerais 6. Metabolismo de Água e Eletrólitos

Leia mais

Plano de ensino. 1) Identificação Curso

Plano de ensino. 1) Identificação Curso Plano de ensino 1) Identificação Curso Nutrição Disciplina Fisiopatologia e Dietoterapia II Carga horária 136h Semestre letivo 1 /2012 Professores Cristina M. Bragança de Moraes (Anne y Castro) e Thiago

Leia mais

NUTRIÇÃO EM PACIENTE CRÍTICO

NUTRIÇÃO EM PACIENTE CRÍTICO NUTRIÇÃO EM PACIENTE CRÍTICO A equipe de terapia de nutrição enteral e parenteral (EMTN) atua na prevenção e tratamento dos distúrbios nutricionais (agudos e crônicos) que estão associados à maior morbimortalidade,

Leia mais

1. Sumário. Data: 29/04/2013 NOTA TÉCNICA 60/2013. Medicamento/ x dieta Material Procedimento Cobertura

1. Sumário. Data: 29/04/2013 NOTA TÉCNICA 60/2013. Medicamento/ x dieta Material Procedimento Cobertura NOTA TÉCNICA 60/2013 Solicitante Juiz Dr. Flávio Moreira Barros 1ª Vara Cível de Passos Data: 29/04/2013 Medicamento/ x dieta Material Procedimento Cobertura SUMÁRIO 1. Sumário 2. Resumo executivo... 2

Leia mais

Como é Aplicada a Nutrição Parenteral?

Como é Aplicada a Nutrição Parenteral? Published on Unidos pela nutrição clínica (https://www.unidospelanutricaoclinica.com.br) Início > Como é Aplicada a Nutrição Parenteral? Como é Aplicada a Nutrição Parenteral? Sistemas de Aplicação de

Leia mais

PROTOCOLO DE CIRURGIA CARDÍACA CENTRO DE TRATAMENTO INTENSIVO ADULTO E UNIDADE DE INTERNAÇÃO

PROTOCOLO DE CIRURGIA CARDÍACA CENTRO DE TRATAMENTO INTENSIVO ADULTO E UNIDADE DE INTERNAÇÃO Data 5/07/2015 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS Embora tenham evoluído ao longo dos anos, as cirurgias cardíacas não estão livres de complicações pós-operatórias. Estas têm relação com fatores ligados à condição

Leia mais

RESIDÊNCIA MÉDICA EM NUTROLOGIA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

RESIDÊNCIA MÉDICA EM NUTROLOGIA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO RESIDÊNCIA MÉDICA EM NUTROLOGIA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO O programa tem duração de dois anos. É necessário como pré-requisito médicos que tenham um ano de treinamento de Residência em Clínica Médica ou Clínica

Leia mais

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00 Abordagem clínica e nutricional nas Doenças do Esôfago e Estômago Gastroenterologia e Nutrição de R$181,00 por R$108,00 Avaliação e Rastreamento Nutricional na Saúde e na Doença Avaliação Nutricional Aspectos

Leia mais

4 4 p al p avr al a avr

4 4 p al p avr al a avr 4 palavra palavra Consenso entrevista_maria Fernanda Elias Llanos foto_ricardo Teles Nacional de Nutrição Oncológica A palavra de Nivaldo B. de Pinho Cuidados nutricionais representam, de maneira multifatorial,

Leia mais

Implicações Econômicas da Desnutrição

Implicações Econômicas da Desnutrição Published on Unidos pela nutrição clínica (http://www.unidospelanutricaoclinica.com.br) Início > Sobre > Envolvimento Econômico Implicações Econômicas da Desnutrição Reduzindo as complicações, cortando

Leia mais

NUTRIÇÃO CLÍNICA. Guia Rápido. Orientações Práticas para administração da Nutrição Enteral ao paciente EM CASA

NUTRIÇÃO CLÍNICA. Guia Rápido. Orientações Práticas para administração da Nutrição Enteral ao paciente EM CASA NUTRIÇÃO CLÍNICA Guia Rápido Orientações Práticas para administração da Nutrição Enteral ao paciente EM CASA Kabi em Casa - Viver com Saúde preparou este Guia Rápido com informações e soluções práticas

Leia mais

OCORRÊNCIA DE HIPERGLICEMIA CONCOMITANTE À ADMINISTRAÇÃO DE NUTRIÇÃO PARENTERAL EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA 1

OCORRÊNCIA DE HIPERGLICEMIA CONCOMITANTE À ADMINISTRAÇÃO DE NUTRIÇÃO PARENTERAL EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA 1 OCORRÊNCIA DE HIPERGLICEMIA CONCOMITANTE À ADMINISTRAÇÃO DE NUTRIÇÃO PARENTERAL EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA 1 FREITAS, Matheus Müller de 2 ; BERTOLINO, Karla Cristiane Oliveira 3 ; DURAND, Thiago Mussoi

Leia mais

Rafaella Cristhine Pordeus de Lima Concluinte do mestrado em Ciências da Nutrição UFPB Especialista em Nutrição Clínica UGF-RJ

Rafaella Cristhine Pordeus de Lima Concluinte do mestrado em Ciências da Nutrição UFPB Especialista em Nutrição Clínica UGF-RJ Rafaella Cristhine Pordeus de Lima Concluinte do mestrado em Ciências da Nutrição UFPB Especialista em Nutrição Clínica UGF-RJ REDUÇÃO DA INGESTÃO ENERGÉTICA SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL APROPRIADA INGESTÃO

Leia mais

Câncer Intestinal: a importância do suporte nutricional

Câncer Intestinal: a importância do suporte nutricional Câncer Intestinal: a importância do suporte nutricional Leonardo Teles G. Melo 1 Luciana Costa Diniz 2 Roberta Mara Cunha Gonçalves 3 Benedito de Souza Gonçalves Junior 4 RESUMO O câncer de intestino é

Leia mais

Avaliação nutricional do paciente

Avaliação nutricional do paciente Avaliação nutricional do paciente Muito gordo ou muito magro? O que fazer com esta informação? Avaliação nutricional do paciente 1) Anamnese (inquérito alimentar) 2) Exame físico 3) Exames laboratoriais

Leia mais

Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 34/2016

Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 34/2016 Empresa: Endereço: Fundaçao Hospitalar Santa Terezinha de Erechim Memorial Descritivo Pregão eletrônico Nº 34/2016 Fone: Cidade: Bairro: Cep: Data Abertura: 08/11/2016 09:00:00 Data Emissão: 25/10/2016

Leia mais

Módulo 4: NUTRIÇÃO. Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Como monitorar o crescimento dos recém-nascidos?

Módulo 4: NUTRIÇÃO. Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Como monitorar o crescimento dos recém-nascidos? Atenção à saúde do Recém-nascido de Risco Superando pontos críticos Módulo 4: NUTRIÇÃO Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Q Quais uais são são as as necessidades

Leia mais

Terapia Nutricional na Disfunção Cardíaca da Criança

Terapia Nutricional na Disfunção Cardíaca da Criança Terapia Nutricional na Disfunção Cardíaca da Criança Autoria: Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral Associação Brasileira de Nutrologia Elaboração Final: 11 de julho de 2011 Participantes:

Leia mais

Padronização de Dietas Enterais Sistemas Fechado e Aberto ISGH Suplementos Módulos Página 1

Padronização de Dietas Enterais Sistemas Fechado e Aberto ISGH Suplementos Módulos Página 1 Padronização de Dietas Enterais Sistemas Fechado e Aberto ISGH Suplementos Módulos Página 1 ELABORAÇÃO Marcella Marinho Farmacêutica ISGH CRF/CE 3650 COLABORAÇÃO Rafaela Neres Severino Gerente Setor de

Leia mais

Procedimentos Avaliar o paciente, se possível, no pré e/ou pós-operatório, coletando dados na anamnese e no exame físico.

Procedimentos Avaliar o paciente, se possível, no pré e/ou pós-operatório, coletando dados na anamnese e no exame físico. 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS Embora tenham evoluído ao longo dos anos, as cirurgias cardíacas não estão livres de complicações pós-operatórias. Estas têm relação com fatores ligados à condição clínica e funcional

Leia mais

Procedimentos Avaliar o paciente, se possível, no pré e/ou pós-operatório, coletando dados na anamnese e no exame físico.

Procedimentos Avaliar o paciente, se possível, no pré e/ou pós-operatório, coletando dados na anamnese e no exame físico. 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS Embora tenham evoluído ao longo dos anos, as cirurgias cardíacas não estão livres de complicações pós-operatórias. Estas têm relação com fatores ligados à condição clínica e funcional

Leia mais

18º Congresso de Iniciação Científica ESTADO NUTRICIONAL DE PACIENTES INTERNADOS EM UM HOSPITAL DO INTERIOR PAULISTA

18º Congresso de Iniciação Científica ESTADO NUTRICIONAL DE PACIENTES INTERNADOS EM UM HOSPITAL DO INTERIOR PAULISTA 18º Congresso de Iniciação Científica ESTADO NUTRICIONAL DE PACIENTES INTERNADOS EM UM HOSPITAL DO INTERIOR PAULISTA Autor(es) LARISSA BAUNGARTNER Orientador(es) KELLY CRISTINA PAGOTTO FOGAÇA Apoio Financeiro

Leia mais

Identificar o Processo de Cuidado em Nutrição da AND e a Sistematização do Cuidado de Nutrição da ASBRAN. Diferenciar diagnóstico em nutrição,

Identificar o Processo de Cuidado em Nutrição da AND e a Sistematização do Cuidado de Nutrição da ASBRAN. Diferenciar diagnóstico em nutrição, Cristina Martins CRISTINA MARTINS Nutricionista pela UFPR Doutora em Ciências Médicas Nefrologia pela UFRS Mestre em Nutrição Clínica pela New York University, EUA Dietista-Nutricionista Registrada pela

Leia mais

Prevalência e significância clínica de interações fármaco-nutrição enteral em Unidades de Terapia Intensiva

Prevalência e significância clínica de interações fármaco-nutrição enteral em Unidades de Terapia Intensiva PESQUISA Prevalência e significância clínica de interações fármaco-nutrição enteral em Unidades de Terapia Intensiva Prevalence and clinical significance of interactions drug-enteral nutrition in Intensive

Leia mais

GLYCOPHOS glicerofosfato de sódio 216 mg/ml. Forma farmacêutica:solução injetável

GLYCOPHOS glicerofosfato de sódio 216 mg/ml. Forma farmacêutica:solução injetável GLYCOPHOS glicerofosfato de sódio 216 mg/ml Forma farmacêutica:solução injetável MODELO DE BULA GLYCOPHOS glicerofosfato de sódio Forma farmacêutica e apresentações: Solução injetável. GLYCOPHOS (glicerofosfato

Leia mais

PROTOCOLO ASSISTÊNCIA NUTRICIONAL SUPORTE NUTRICIONAL. Preferência por dietas líquidas prontas a fim de evitar manipulação em demasia.

PROTOCOLO ASSISTÊNCIA NUTRICIONAL SUPORTE NUTRICIONAL. Preferência por dietas líquidas prontas a fim de evitar manipulação em demasia. Código: PC.SND.001 Data: 29/07/2010 Versão: 1 Página: 1 de 16 DIETAS ENTERAIS: SUPORTE NUTRICIONAL Preferência por dietas líquidas prontas a fim de evitar manipulação em demasia. Preferência por dietas

Leia mais

Prof a. Ms. Francine Perrone CONDUTA NUTRICIONAL NO PACIENTE CRÍTICO

Prof a. Ms. Francine Perrone CONDUTA NUTRICIONAL NO PACIENTE CRÍTICO Prof a. Ms. Francine Perrone CONDUTA NUTRICIONAL NO PACIENTE CRÍTICO Paciente crítico Paciente que requer cuidados intensivos Risco eminente de morte São os pacientes que mais utilizam a terapia nutricional.

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA

FACULDADE DE MEDICINA 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA: CIÊNCIAS MÉDICAS COMPARAÇÃO DAS ESTRATÉGIAS DE TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL HIPOCALÓRICAS VERSUS

Leia mais

CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGÜERA DE CAMPINAS

CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGÜERA DE CAMPINAS 16 TÍTULO: COMPARAÇÃO DO SISTEMA FECHADO DE ASPIRAÇÃO EM RELAÇÃO AO SISTEMA ABERTO EM PACIENTES SUBMETIDOS À VENTILAÇÃO MECÂNICA INVASIVA: REVISÃO SISTEMÁTICA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul STELLA MARYS RIGATTI SILVA

Universidade Federal do Rio Grande do Sul STELLA MARYS RIGATTI SILVA 0 Universidade Federal do Rio Grande do Sul STELLA MARYS RIGATTI SILVA COMPARAÇÃO ENTRE INFUSÃO DE NUTRIÇÃO ENTERAL POR SISTEMA ABERTO E SISTEMA FECHADO EM ADULTOS DE UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA Porto

Leia mais

Protocolos por Grupos de Diagnóstico Homogêneo. Hipolito Carraro Jr

Protocolos por Grupos de Diagnóstico Homogêneo. Hipolito Carraro Jr Protocolos por Grupos de Diagnóstico Homogêneo Hipolito Carraro Jr Índice Q (valor menor é melhor) Piora da qualidade em dois anos consecutivos! Indicador de resultado, desenvolvido no VITA Ctba 2010 Sepses

Leia mais

Prevenção da Desnutrição do Idoso com Alimentação Entérica - PEG. Junho 2013

Prevenção da Desnutrição do Idoso com Alimentação Entérica - PEG. Junho 2013 1 Prevenção da Desnutrição do Idoso com Alimentação Entérica - PEG Junho 2013 2 OBJETIVO GERAL: Sensibilizar os profissionais de saúde, para a problemática da prevenção da desnutrição do idoso com alimentação

Leia mais

CUSTO-BENEFÍCIO DA IMUNONUTRIÇÃO PERIOPERATÓRIA EM CIRURGIA ONCOLÓGICA DO TRATO GASTROINTESTINAL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

CUSTO-BENEFÍCIO DA IMUNONUTRIÇÃO PERIOPERATÓRIA EM CIRURGIA ONCOLÓGICA DO TRATO GASTROINTESTINAL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA ABCDDV/1188 ABCD Arq Bras Cir Dig 2016;29(2):121-125 DOI: /10.1590/0102-6720201600020014 Artigo de Revisão CUSTO-BENEFÍCIO DA IMUNONUTRIÇÃO PERIOPERATÓRIA EM CIRURGIA ONCOLÓGICA DO TRATO GASTROINTESTINAL:

Leia mais

Avaliação de treinamento multidisciplinar na triagem nutricional pela lógica difusa (fuzzy)

Avaliação de treinamento multidisciplinar na triagem nutricional pela lógica difusa (fuzzy) Avaliação de treinamento multidisciplinar na triagem nutricional pela lógica difusa (fuzzy) Cardia, W.; ARAUJO, E. ; Becker, O. M. ; Maia, R., Resumo: A desnutrição intra-hospitalar apresenta índices que

Leia mais

Atualidades em terapia nutricional na pancreatite aguda

Atualidades em terapia nutricional na pancreatite aguda ARTIGO DE REVISÃO 149-159 Atualidades em terapia nutricional na pancreatite aguda Atualidades em terapia nutricional na pancreatite aguda News in nutritional therapy in acute pancreatitis Raquel Rodrigues

Leia mais

Terapêutica Nutricional no doente crítico: Nutrição Parentérica Avaliação e protocolo de actuação

Terapêutica Nutricional no doente crítico: Nutrição Parentérica Avaliação e protocolo de actuação Terapêutica Nutricional no doente crítico: Nutrição Parentérica Avaliação e protocolo de actuação Pedro Miguel Pereira Campos Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, EPE Unidade de Cuidados Intensivos

Leia mais

Nutrição parenteral no adulto

Nutrição parenteral no adulto Nutrição parenteral no adulto Dra. Maysa Penteado Guimarães Médica Clínica Geral e Nutróloga pela ABRAN Especialista em Nutrição Enteral e Parenteral pela SBNPE Membro do corpo clínico do IMeN Instituto

Leia mais

PROBIÓTICOS EM PREVENÇÃO DE INFECÇÃO: AFINAL VALE A PENA? Lourdes das Neves Miranda Hospital Geral de Pirajussara

PROBIÓTICOS EM PREVENÇÃO DE INFECÇÃO: AFINAL VALE A PENA? Lourdes das Neves Miranda Hospital Geral de Pirajussara PROBIÓTICOS EM PREVENÇÃO DE INFECÇÃO: AFINAL VALE A PENA? Lourdes das Neves Miranda Hospital Geral de Pirajussara II Controvérsias em Infecção Hospitalar - APECIH 11 de junho de 2011 Nós e eles Interação

Leia mais

Home care: protocolo de terapia de nutrição enteral

Home care: protocolo de terapia de nutrição enteral Artigo Original Caldas NS et al. Home care: protocolo de terapia de nutrição enteral para idosos Home care: protocol of enteral nutrition therapy for elderly Natanna Sampaio de Caldas 1 Rayris Rafaela

Leia mais

Nutrição Parenteral em Pediatria

Nutrição Parenteral em Pediatria NUTRIÇÃO PARENTERAL OBJETIVO Quantidade e Qualidade - Volume correto - Oferta Calórica adequada - Equilíbrio: CH / Proteina/Gordura - Na, K, Ca, Mg, Cl, P - Vitaminas e Oligoelementos Grandes Desafios

Leia mais

UNIVERSI DADE CATÓLI CA DE PERNAMBUCO UNICAP PRÓ REI TORI A DE ENSI NO, PESQUI SA E EXTENSÃO PROESPE DEP ARTAMENTO DE BI OLOGI A / ESPAÇO EXECUTI VO

UNIVERSI DADE CATÓLI CA DE PERNAMBUCO UNICAP PRÓ REI TORI A DE ENSI NO, PESQUI SA E EXTENSÃO PROESPE DEP ARTAMENTO DE BI OLOGI A / ESPAÇO EXECUTI VO UNIVERSI DADE CATÓLI CA DE PERNAMBUCO UNICAP PRÓ REI TORI A DE ENSI NO, PESQUI SA E EXTENSÃO PROESPE DEP ARTAMENTO DE BI OLOGI A / ESPAÇO EXECUTI VO I I I CURSO DE ATUALI ZAÇÃO EM NUTRI ÇÃO PARENTERAL

Leia mais

L-Alanina L-Glutamina

L-Alanina L-Glutamina L-Alanina L-Glutamina Ajuda a reidratar, restabelecer e recuperar o corpo Nomes comuns: L-alanil-L-glutamina, alanilglutamina, ala-glh, alanyl-glutamine. Nome químico: L-Alanil-L-Glutamina Fórmula molecular:

Leia mais

Imunonutrição em pacientes com sepse?

Imunonutrição em pacientes com sepse? Artigo de Revisão / Review Article Imunonutrição em pacientes com sepse? Immunonutrition in patients with sepsis? Gabriela Cristofoli Barni 1, Zilda De Albuquerque Santos 2 1 Nutricionista graduada pelo

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 386/2013. Assunto: NUTRISON SOYA NATS GL. Dra.Sabrina Cunha Peixoto Ladeira Juiza de Direito da comarca de Pirapora SOLICITANTE

RESPOSTA RÁPIDA 386/2013. Assunto: NUTRISON SOYA NATS GL. Dra.Sabrina Cunha Peixoto Ladeira Juiza de Direito da comarca de Pirapora SOLICITANTE RESPOSTA RÁPIDA 386/2013 Assunto: NUTRISON SOYA SOLICITANTE Dra.Sabrina Cunha Peixoto Ladeira Juiza de Direito da comarca de Pirapora NÚMERO DO PROCESSO 13 008656-8 DATA 26/11/2013 SOLICITAÇÃO Para fins

Leia mais

17/10/2010. Você tem certeza que isso é suficiente? Mirtallo et al., 2004; Sriram & Lonchyna, 2009; Visser, ANVISA, 2005; DRI Otten et al.

17/10/2010. Você tem certeza que isso é suficiente? Mirtallo et al., 2004; Sriram & Lonchyna, 2009; Visser, ANVISA, 2005; DRI Otten et al. ESTRATÉGIAS PARA OTIMIZAR OS BENEFÍCIOS E MINIMIZAR OS RISCOS EM TN Aporte de vitaminas e minerais e Minerais: O Excesso e a Falta na Recuperação do Paciente Helena Sampaio Você tem certeza que isso é

Leia mais

SISTEMA ESPECIALISTA BASEADO EM REGRAS PARA AVALIAÇÃO NUTRICIONAL ATRAVÉS DE MEDIDAS ANTROPOMÉTRICAS IMPLEMENTADO NO EXPERT SINTA

SISTEMA ESPECIALISTA BASEADO EM REGRAS PARA AVALIAÇÃO NUTRICIONAL ATRAVÉS DE MEDIDAS ANTROPOMÉTRICAS IMPLEMENTADO NO EXPERT SINTA SISTEMA ESPECIALISTA BASEADO EM REGRAS PARA AVALIAÇÃO NUTRICIONAL ATRAVÉS DE MEDIDAS ANTROPOMÉTRICAS IMPLEMENTADO NO EXPERT SINTA Omero Francisco Bertol 1,2, Percy Nohama 1, Deborah Ribeiro Carvalho 3

Leia mais

CUIDADOS COM CATETERES E SONDAS

CUIDADOS COM CATETERES E SONDAS FACULDADE UNIGRAN CAPITAL TECNÓLOGO EM RADIOLOGIA PRINCÍPIOS E TÉCNICAS DA ENFERMAGEM CUIDADOS COM CATETERES E SONDAS ACESSO VENOSO PERIFÉRICO Definido como acesso ao sistema venoso sistêmico por punção

Leia mais