03. Conselho de Administração 05. Palavra do Presidente 06. Área Internacional 14. Brasília 18. Comunicação 24. Economia 30. Jurídico 34.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "03. Conselho de Administração 05. Palavra do Presidente 06. Área Internacional 14. Brasília 18. Comunicação 24. Economia 30. Jurídico 34."

Transcrição

1

2 Relatório de atividades 2012

3

4 03. Conselho de Administração 05. Palavra do Presidente 06. Área Internacional 14. Brasília 18. Comunicação 24. Economia 30. Jurídico 34. Relacionamento 38. Tecnologia e Inovação 44. Texbrasil 59. Administrativo financeiro 62. Eventos nacionais 64. Informática aplicativos 67. Informática Infraestrutura 70. Manutenção Predial

5 Presidente Aguinaldo Diniz Filho Presidente Emérito Paulo Antonio Skaf Presidente Emérito Josué Christiano Gomes da Silva 1º Vice-Presidente Ricardo Steinbruch 2º Vice-Presidente Vicente Donini 3º Vice-Presidente Francisco José Ferraroli dos Santos Conselheiro Vice-Presidente Ivo Rosset Conselheiro Vice-Presidente Flávio Gurgel Rocha Conselheiro Vice-Presidente Alfredo Emílio Bonduki Conselheiro Vice-Presidente Ivan José Bezerra de Menezes Conselheiro Vice-Presidente Fuad Mattar Conselheiro Vice-Presidente Sonia Regina Hess de Souza Conselheiro Vice-Presidente Ricardo Antonio Weiss 1º Conselheiro Secretário Wolfgang Heins Guderle 2º Conselheiro Secretário Ulrich Kuhn 3º Conselheiro Secretário George Tomic 1º Conselheiro Tesoureiro Luiz Arthur Pacheco de Castro 2º Conselheiro Tesoureiro Alessandro Pascolato 3º Conselheiro Tesoureiro João Luiz Martins Pereira Conselheiros Gilmar Valera Nabanete Vinício César Pensa Reinaldo José Kroger Conselho de Administração CONSELHO FISCAL Diretor Superintendente: Fernando Valente Pimentel Conselheiros Adelmo Percope Gonçalves André Luiz Klein da Silva Antonio Cesar Berenguer de B. Gomes Carlos José Leker dos Santos Claudio Kutnikas Daniel Borger Eduardo Rabinovich Fabio Hering Flávio Roscoe Nogueira Gilmar Sprung Heitor Alves Filho Ivan Rodrigues Bezerra João Karsten Neto José Carlos Dalles José Inacio Peixoto Neto Laerte Guião Maroni Lucas de Carvalho Rocha Roberto Dantas Luciano Radici Luiz Augusto Barreto Rocha Marcos Guerra Mario Adriano Leão Sette Nelson Alvarenga Filho Oskar Fossati Metsavaht Oswaldo Sérgio Ferreira Beck Paulo Walter Leme dos Santos Pierangelo Rossetti Rainer Zielasko Roberto Argelo Gomes Dantas Romeu Antonio Covolan Ronald Moris Masijah Udo Dohler Valquírio Ferreira Cabral Junior Wandér Weege Carlos Zabani Cristiano Schaefer Buerger Rui Altenburg

6

7 Palavra do Presidente Caro companheiro, Finalizamos mais um Relatório de Atividades. Esse trabalho requereu de cada área da Abit uma retrospectiva de todo o ano. O que conseguimos fazer, onde avançamos, onde não foi possível evoluir, qual será o foco em 2013, são questões que nortearam a equipe para concluir esta publicação. Em síntese, aqui está o nosso compromisso com o setor, com os nossos parceiros e com os associados. É um volume impressionante de atividades para qualquer entidade de classe. É esse dinamismo que tornou a Abit uma representante legítima e respeitada em todo o País, por todas as esferas do governo, pela imprensa nacional e internacional, universidades de diferentes partes do mundo, mas principalmente, respeitada pelos empreendedores têxteis e de confecção. Posso afirmar, após cinco anos à frente da Abit, que os desafios são enormes, as cobranças contínuas, que um dia nunca é igual ao outro, e que a nossa responsabilidade tem o tamanho do setor, ou seja, é a quinta maior do mundo! E durma com isso. E o mundo resolveu entrar em crise nos últimos quatro anos. Tudo mudou ou está mudando. Países desenvolvidos se arrastam buscando a rota que os reconduza ao crescimento. Asiáticos, apesar de reduzirem a velocidade, continuam a crescer a taxas impressionantes, atropelando quem estiver no caminho. E o Brasil se tornou o paraíso onde estrangeiros sonham em ter uma vida melhor. Neste mundo em contínua metamorfose, há coisas que nunca mudam. Pesquisar, analisar, propor, divulgar, negociar, incentivar e capacitar. Essas são as atividades que a Abit desenvolve há 55 anos e jamais iremos parar, seja qual for o presidente da Abit, seja qual for o governo do Brasil, ou o mundo em que vivemos. Não destacarei aqui nenhuma atividade em especial, nenhuma das muitas conquistas, pois todas são importantes e interligadas. Entrego com satisfação este Relatório para você conhecer as atividades da Abit em detalhes, agradecendo a confiança em nosso trabalho. A todos, votos de um ano com muita saúde e prosperidade. Aguinaldo Diniz Filho, Presidente

8

9 Área internacional A área internacional, antes chamada de Comércio Exterior, é uma das mais demandadas da Abit. Nesta área, são tratados assuntos que vão desde Acordos Internacionais, laudos técnicos de produtos importados para a Receita, processo para ex-tarifário, processos de defesa comercial e, claro, o minucioso acompanhamento dos fluxos do comércio exterior. Coordenador: Domingos Mosca Gerente: Renato Jardim

10 Área internacional Acordos Comerciais Mercosul-União Europeia - Em meio às reuniões que vêm avançando nas negociações para a formação de uma área de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia, participamos da missão negociadora em Bruxelas e acompanharemos os próximos desdobramentos para que os interesses do nosso setor sejam contemplados, principalmente na troca de lista de ofertas, cronogramas de desgravação e Regras de Origem. Mercosul-Canadá - Diante de consulta do governo a respeito do acordo de livre comércio com o Canadá, analisamos o comércio e as oportunidade de mercado e enviamos consulta aos associados para definirmos uma posição dos interesses do setor. Seguiremos acompanhando as negociações, participando das reuniões e respondendo eventuais consultas de aprofundamento. Acordo de Complementação Econômica nº 59 Mercosul-Colômbia - Continuaremos trabalhando para que o protocolo adicional sobre Regras de Origem entre o Brasil e a Colômbia seja efetivado a fim de descongelar os cronogramas de desgravação de tarifas no comércio bilateral. Novos Mercados - Ao longo do ano, continuamos o trabalho junto ao MRE e o MDIC explorando a possibilidade de assinatura de acordos de livre comércio com os principais mercados de interesse do Brasil no exterior, entre eles o México e os Estados Unidos, e seguiremos com o trabalho nessa frente. PMDR s - Em setembro de 2012, foi aprovada no âmbito da CAMEX (Câmara de Comércio Exterior) a criação do programa de preferência tarifária dedicado aos países de menor desenvolvimento econômico relativo, mais uma vez a Abit posicionou-se contrária à inclusão do setor têxtil e de confecção no escopo do programa. O projeto deverá seguir para o Congresso, em 2013, onde o setor terá que atuar de forma intensa a fim de excluir os produtos têxteis e confeccionados do programa. Acesso da Nicarágua à ALADI - Fomos consultados pelo governo sobre o processo de adesão da República da Nicarágua à ALADI, assim como a lista de exceção referente à PTR-04 e à lista de abertura de mercado em favor da Nicarágua. Analisamos as relações de comércio desse país e nos colocamos contrários à participação dos produtos de vestuário nessa abertura comercial unilateral de nosso mercado. Acompanharemos junto ao governo os desdobramentos dessa consulta. 8 Relatório de atividades Abit 2012

11 Área internacional Venezuela: Seguiremos acompanhando a adequação da entrada da Venezuela no Mercosul. Relações Bilaterais União Europeia - Executamos nesse ano projeto de diálogo setorial entre o Brasil e a União Europeia, com a participação dos governos e setor privado, a respeito de temas regulatórios e de política industrial, por meio de seminários realizados no Brasil (janeiro de 2012) e na Europa (fevereiro de 2012). Estados Unidos: Participamos da missão do CEBEU (Conselho Empresarial Brasil Estados Unidos) à Washington, através do Texbrasil, para explorar possibilidades de incremento das relações bilaterais e de ações conjuntas contra terceiros países em casos de identificação de práticas irregulares e desleais de comércio. Trabalharemos na elaboração de projeto de diálogo de cooperação em temas regulatórios e de política industrial entre o Brasil e os Estados Unidos, para realizarmos em 2013 eventos nos mesmos moldes do executado com os europeus em Este ano, por intermédio do Texbrasil, renovamos contrato com o BIC Brazil Industries Coalition. Essa organização tem como objetivo promover uma parceria estratégica entre o Brasil e os Estados Unidos. Argentina: No tocante à difícil relação comercial com a Argentina, participamos efetivamente do processo para acelerar e obter licenças de importação de produtos têxteis e confeccionados, assunto que manteremos sob vigilância em Missão à Argentina, composta por 20 representantes do setor, onde participamos da 18ª Conferência da União Industrial da Argentina e concluímos um Memorando de Entendimento com a FITA, no intuito de apresentá-lo aos governos como posicionamento do setor privado solicitando a retomada do saudável fluxo comercial bilateral. A equipe da Abit contou com o apoio do Texbrasil. Concluímos Estudo contratado junto a escritório especializado e iniciamos projeto de contestação das violações do governo argentino em relação aos acordos internacionais nos foros adequados (Mercosul e/ou OMC) que prejudi- Relatório de atividades Abit

12 Área internacional cam as exportações brasileiras para aquele mercado. Em 2013, buscaremos o efetivo questionamento por parte do governo brasileiro ao governo argentino das violações levantadas. Abit-ATP - Como forma de aprofundar a relação da Abit com a Associação Têxtil de Portugal ATP, em 2012 foi realizado um encontro no qual foi assinado novo Memorando de Entendimento estabelecendo mecanismos de cooperação. Legislação e Defesa Salvaguarda - Elaboramos apresentação e defesa de petição para aplicação de Salvaguarda sobre as importações brasileiras de vestuário. A medida visa conter o surto que está provocando sérios prejuízos à indústria nacional. Continuaremos o trabalho para conseguirmos junto ao governo a implementação da salvaguarda. Resolução nº 13/2012 do Senado Federal - Participamos dos trabalhos que culminaram na aprovação da Resolução que unificou em 4% a alíquota do Imposto para Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para operações interestaduais com importados. Legislação comércio exterior - Acompanhamos e sugerimos ajustes à legislação brasileira que repercute sobre o comércio de produtos do setor (Portaria SECEX nº16/2012 Consulta Pública sobre Certificado de Origem Não Preferencial; Portaria SECEX nº13/ Consulta Pública sobre a edição da regulamentação do tratamento administrativo das importações e exportações e da concessão dos regimes de drawback). Divulgação dos dados de comércio exterior - Participamos da audiência pública da Comissão do Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara dos Deputados a respeito do PLP nº 90/2011, que autoriza o governo a divulgar os dados relativos a operações de importação e de exportação. Esse momento foi decisivo para a revisão do voto do relator que passou a ser favorável ao projeto. Em 2013, buscaremos acelerar tramitação do Projeto de Lei, a fim de aumentar e melhorar o monitoramento e o trabalho de identificação e combate às irregularidades do comércio exterior. 10 Relatório de atividades Abit 2012

13 Área internacional China: Economia de mercado: neste ano, concluímos o estudo contratado junto à instituição especializada em comércio internacional da Fundação Getúlio Vargas, para levantamento do cumprimento dos compromissos assumidos pela China em seu protocolo de acessão à OMC com o objetivo de postergar o reconhecimento daquele país como economia de mercado em Encaminharemos esse estudo para que o país não seja reconhecido, por mero decurso de prazo. Subsídios: neste ano, contratamos escritório especializado nos Estados Unidos, juntamente com a entidade de classe daquele país e do México, para atualização do levantamento e comprovação de subsídios para produção e exportação da China, não permitidos nos acordos da OMC. Em 2013, coordenaremos e apoiaremos a apresentação de petições de eventuais segmentos interessados na aplicação de direitos compensatórios contra a China de forma a neutralizar os efeitos desses subsídios. Memorando: também buscaremos explorar em profundidade os mecanismos de interação previstos nos Memorandos de Entendimento firmados com as entidades privadas chinesas, bem como naquele firmado entre os governos do Brasil e da China, em 2004, desenvolvendo instrumentos técnicos de monitoramento do comércio bilateral e de combate a operações irregulares. Importações - Mantivemos os preços médios das importações de produtos têxteis e de vestuário nos níveis internacionais, por meio de duas frentes: Manutenção de 218 produtos no monitoramento das importações por meio do licenciamento não-automático, incluindo trabalho de definição de nova metodologia de revisão do sistema em cooperação com o novo governo. Esse trabalho terá continuidade em Efetiva aplicação da fiscalização aduaneira baseada na Maré Vermelha e no lançamento do Projeto Panos Quentes III que contou com laudos técnicos e merceológicos (até 02 de outubro) emitidos pela ABIT à SRF em todo Brasil. Relatório de atividades Abit

14 Área internacional Doação de mercadorias apreendidas - Outro tema que merecerá nossa atenção são as importações que foram apreendidas pela Receita Federal em decorrência de importações irregulares. Iremos propor a doação das mesmas para países de menor desenvolvimento econômico relativo, evitando que voltem para o mercado doméstico Importômetro: participamos da Campanha Moda Brasileira: eu uso, eu assino elaborando a metodologia utilizada pelo relógio que mostra a estimativa de importações que entram no País e o número de empregos que o setor deixou de gerar. Continuaremos, mensalmente, a atualizar os dados até o final desta Campanha. Receita Federal: Cursos técnicos: realizamos duas viagens às unidades da Receita Federal (Aduana) para acompanhamento do Convênio e para apresentação de cursos de identificação de produtos têxteis e de confecção. Para o próximo ano, estimamos realizar dez cursos técnicos com auditores fiscais. Visitas às unidades críticas: visitamos unidades críticas para verificação dos resultados dos cursos ministrados, tais como retenção de mercadorias e penas de perdimento, bem como para delinear tratativas para o combate das operações de importação irregulares. Pretendemos aumentar o número dessas visitas com vistas a aprimorar a interação com a SRF. Análises laboratoriais: fizemos 1974 laudos (987 técnicos e 987 merceológicos) de produtos do setor relativos ao Convênio com a Receita Federal que prevê cooperação técnica para identificação de fraudes fiscais nas importações. Dados: no próximo ano, buscaremos obter a contrapartida da Receita Federal no fornecimento dos dados, conforme previsto no Convênio de cooperação técnica. Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) - Colocaremos em prática o Convênio assinado com a PGFN de forma a estabelecer um canal regular para identificação e atuação nos processos judiciais movidos pelos importadores contra as ações de fiscalização do governo. 12 Relatório de atividades Abit 2012

15 Área internacional Advocacia Geral da União (AGU) - Buscaremos assinar um convênio com a AGU para cooperação e atuação em processos judiciais movidos por empresas importadoras contra as ações de fiscalização do governo. Varas federais especializadas em comércio exterior - Incentivaremos a criação dessas varas com o objetivo de aprimorar os instrumentos jurídicos para apoio às ações de fiscalização sobre as importações. Ex-tarifários - Neste ano, conseguimos obter 7 Ex-tarifários (publicados) e mais 6 (em andamento) para importação desonerada de máquinas e equipamentos têxteis e de confecção sem similar nacional. Atos concessórios de drawback - Apresentamos e defendemos o pleito relativo à extensão do prazo do cumprimento dos atos concessórios de drawback vencidos em 2012 e continuaremos trabalhando no tema, no próximo ano. Drawback verde-amarelo: Aperfeiçoaremos o drawback verde-amarelo de forma a permitir a suspensão do ICMS. Sistema detaxe Vamos continuar defendendo a implementação de um sistema de detaxe (devolução dos impostos embutidos nas compras de turistas), visando a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos. ATA CARNET - Continuaremos ressaltando ao governo a importância da implementação do sistema ATA CARNET aprovado pelo Congresso e ainda não regulamentdo. Relatório de atividades Abit

16

17 Brasília A área de Relacionamento em Brasília vem aumentando a visibilidade da Abit em todas as instâncias do governo federal. Desde o acompanhamento de projetos de lei no Congresso até a obtenção de audiências com autoridades, ter um escritório de representação na capital do País tem facilitado as relações da entidade, e de seus associados, com as esferas do poder. Coordenador: Fernando Valente Pimentel Representante em Brasília: João Paulo Barroso

18 Brasília RESULTADOS GERAIS O ano 2012 foi caracterizado por uma intensa atuação da Abit junto aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário federais. Neste sentido, realizamos reuniões semanais agendadas na capital federal, buscando sempre manter as autoridades atualizadas sobre a realidade da indústria. Continuaremos com esses agendamentos em Além das audiências, trabalhamos no acompanhamento e análise diários das proposições legislativas em trâmite na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. Isso nos possibilitou participar da elaboração de estratégias junto aos parlamentares e equipes técnicas do Congresso Nacional. Através do nosso trabalho junto ao Governo Federal, a Abit foi chamada para participar de importantes momentos: Plano Brasil Maior, Conselho de Competitividade, Grupo de Avanço da Competitividade. Executivo Conseguimos viabilizar 66 reuniões da Abit com com autoridades de 12 órgãos públicos federais. Nesses encontros, foram abordados inúmeros temas de interesse do setor têxtil e de confecção, a saber: Defesa Comercial: o foco da atuação em 2012 esteve no pedido de Salvaguarda para o setor de Vestuário e protocolada em agosto. Também foram tratadas questões como o combate a subsídios, os entraves à exportação, a preocupação com o comércio ilegal e com as práticas desleais. Prorrogação do PIS/COFINS: presente dentre as medidas anunciadas pelo Plano Brasil Maior, a postergação dos pagamentos do PIS/Cofins havia sido publicada fora do prazo de eficácia. Após reuniões, conseguimos reverter a situação e conseguir prorrogação adequada. Ampliação da margem de preferência: conseguimos, após várias audiências sobre este assunto, que governo ampliasse a margem de 8% para 20% em licitações de produtos de confecções, calçados e artefatos nacionais, gerando mais fôlego para a indústria desses setores. Este tema continuará em pauta em 2013 para buscar formas de importadores não 16 Relatório de atividades Abit 2012

19 Brasília se beneficiarem dessa conquista da indústria nacional. Revisão dos Limites do Simples: outra conquista alcançada no último ano foi a sanção do projeto de lei que ampliou em 50% os limites de enquadramento do Simples Nacional, conhecido como Supersimples, e que também corrigiu o limite máximo permitido para a receita bruta anual do empreendedor individual, de R$ 36 mil para R$ 60 mil. Ampliação da desoneração da folha de pagamentos: certamente, o anúncio essa medida foi resultado de várias reuniões da Abit com o governo. Com a medida, empresas deixam de recolher ao governo os 20% de INSS sobre o valor dos salários de todos os seus funcionários e, em contrapartida, passam a recolher alíquota de 1% sobre o faturamento. Em 2013, as audiências sobre o tema devem solicitar os resultados da medida. Receita Bruta: foram realizadas 12 audiências no Congresso Nacional, Casa Civil, MDIC e Ministério da Fazenda para melhor conceituação do termo receita bruta. O resultado desse trabalho foi percebido em setembro, quando a presidente da República vetou o dispositivo, e manteve a conceituação original. Legislativo Promovemos 68 encontros com parlamentares, oportunidades em que a Abit acompanhou de perto este segundo ano da 54ª Legislatura, que coincidiu com a realização das eleições municipais. Nesse período, o apoio dos deputados e senadores membros da Frente Parlamentar José Alencar foi decisivo para importantes avanços no Congresso: Combate à Guerra dos Portos: também resultado de várias reuniões, a definição da alíquota de 4% do ICMS incidente nas operações interestaduais para produtos importados entrará em vigor em 1º de janeiro de Divulgação de dados de comércio exterior: participação ativa da Abit através dos parlamentares e defesa em Comissão do Senado, possibilitou a publicação de outra prioridade do setor neste ano que foi o PLP nº 90/2011. Em 2013, a ABIT acompanhará seu trâmite até a sanção. Relatório de atividades Abit

20

21 Comunicação A Área de Comunicação da Abit é uma das mais dinâmicas, pois tem o desafio diário de selecionar e fazer chegar as informações aos associados, ao setor como um todo e à sociedade, através da imprensa. O crescimento nas redes sociais e o novo site da Abit foram estratégicos em Gerente: Ligia Santos

22 Comunicação Site e Boletins Online Diariamente, nossa equipe, que conta com três jornalistas, uma estagiária e um webdesigner, produz matérias para nossos diferentes veículos. Em 2012, foram 604 matérias produzidas em português (entre coberturas especiais, entrevistas por telefone, , viagens, cobertura de desfiles e releases de parceiros); Selecionamos das matérias em português, algumas para o site em inglês e espanhol. Neste ano, traduzimos 125 matérias em inglês e 125 matérias em espanhol. Geralmente, são matérias que fortalecem a imagem da moda brasileira no exterior, o profissionalismo do setor, a inovação e o design das marcas nacionais; Mas, se o associado não tem tempo de entrar no site, nossa função é enviar as informações importantes para ele através dos boletins online. Foram 212 informativos eletrônicos em 2012: além dos já existentes Abit Online, Abit Online Exclusivo (somente para associados), Clipping de Notícias, Boletim Climático, Radar Abit, inicia ano a produção dos informativos eletrônicos Deu na Imprensa, Boletim de Tendências a Curto Prazo e Abit em Brasília. Nosso site continua com a maior audiência do setor: foram 23,4 milhões de Pageviews nacionais em 2012, com uma média de 1,95 milhão de Page views/mês e 747 mil visitantes únicos no ano. Já os Pageviews internacionais ficaram em torno de 6 milhões ao todo. Para 2013, acreditamos no aumentos dessas estatísticas, a partir de maior interatividade do novo site. Mídias Sociais Em outubro de 2011, a Abit entrou nas redes sociais. Neste 2012, ampliamos a nossa presença com diversas atualizações diárias. Hoje (14/11/12), estamos com seguidores no Twitter e fãs no Facebook. Também mantemos presença no Flickr, onde disponibilizamos fotos de divulgação e de coberturas, como no Youtube. Em relação a esta última mídia, além dos vídeos institucionais, estamos inserindo clippings de notícias e, em 2013, iremos produzir nossos próprios vídeos de reportagem. Mensalmente, realizamos levantamento dos dados de amplitude, disseminação, geografia e perfil dos nossos públicos nas redes sociais, visando adequar cada vez mais a comunicação. Além de estudantes e profissionais liberais do 20 Relatório de atividades Abit 2012

23 Comunicação setor, pretendemos aumentar o número de empresários-seguidores/fãs, a partir de maior disseminação dessa cultura e adequação das informações postadas. Com menos intensidade, começamos em abril uma experiência no aplicativo de fotos Instagram, como teste, para verificar a adesão e impacto desse instrumento. Até o momento (14/11/2012) temos 148 seguidores. Em 2013 analisaremos a continuidade ou não dessa ferramenta. Revista Digital Abit/TEXBRASIL Notícias Produzida há três anos, a Revista digital é enviada a 25 mil leitores, com média de 30 páginas por edição. Em 2012, decidimos mudar a periodicidade e, de semanal, passou a mensal. Até o final do ano, serão produzidas nove edições chegando à Edição Número 86. Revista Impressa Rio-à-Porter/Fashion Rio Nas últimas edições do Fashion Rio e Rio-à-Porter, a Abit coordenou uma revista especial de cobertura, por intermédio do Programa Texbrasil. Este trabalho foi suspenso, mas em 2012 nós ainda produzimos a cobertura da edição de inverno/2012, com cinco mil exemplares, bilíngue, produção editorial e assinatura da revista ELLE. Criação Nossa área também atua como apoio às demais áreas, produzindo de banners, logotipos, cartões, peças para datas comemorativas, convites para eventos, apresentações em Power Point e em Flash, Folders, vídeos, livros, além deste Relatório de Atividades Abit. Criamos neste ano toda a identidade visual e o editorial da campanha Moda Brasileira: eu uso, eu assino que, além do Hot site contou com folhetos, camisetas, listas de assinaturas, cartazes, banners, anúncios e a criação do IMPORTÔMETRO, relógio físico para chamar a atenção da sociedade. Assessoria de Imprensa Há dois anos, as atividades de assessoria de imprensa foram terceirizadas com a agência de comunicação Ricardo Viveiros, sob a supervisão de nossa área. Relatório de atividades Abit

24 Comunicação Até o momento (14/11/2012), foram inserções na mídia impressa e online, e 11 entrevistas para emissoras de rádio e tevê, além de 275 solicitações atendidas de jornalistas com dados e informações sobre o setor. Em 2013, além dos temas em pauta na imprensa, vamos aumentar as notícias que enfoquem a força do setor, seus investimentos, sustentabilidade e inovação. Redigimos e enviamos 27 releases/notas à imprensa de todo o Brasil, com os temas: Importômetro, guerra dos portos, margem de preferência para compras públicas, prejuízo para o setor com problemas no fornecimento de energia, entrega de petição de salvaguarda para vestuário ao MDIC, queda na geração de empregos, balança comercial, dentre vários outros. Em 2013, queremos implantar vídeo-release para a imprensa. Realizamos uma única coletiva de imprensa, quando do lançamento da Campanha Moda Brasileira: eu uso, eu assino com inauguração do Importômetro, que contou com a participação de 26 jornalistas de importantes veículos de comunicação tais como TV Globo, GloboNews, TV Record, Rádio CBN, Folha de S. Paulo e Brasil Econômico. Marcaremos uma coletiva de Balanço e Perspectiva no início de Destacamos alguns pontos altos neste ano, como: o presidente da Abit no Jornal Nacional, no Conta Corrente, em meia página do jornal Valor Econômico, em entrevista exclusiva com Salomão Schwartzman, meia página no O Estado de S.Paulo, destaque na coluna da Folha de S.Paulo, matéria especial na Revista Exame, meia página no jornal londrino Financial Times que repercutiu em todo mundo. 22 Relatório de atividades Abit 2012

25 Capital de giro RB Fampe FGI Desconto NP Inovação Pró Inovação PSI FGO RB CCB Capital de giro CDC Desconto NP BNDES IOF Leasing CDC Empréstimo CDC CDC Fidejussórias FGO Carência Carência Fidejussórias Finame Caução IOF IOF FGI Dúvidas? As respostas você encontra em um só lugar PSI Leasing Finame Desconto NP Fampe Carência CCB Caução CDC Empréstimo GO

26 24 Relatório de atividades Abit 2012

27 Economia Através da contratação do escritório de consultoria econômica, RC Consultores, a área de Economia da Abit, agora integrada à área internacional, criou importantes boletins de tendências, além de fundamentar tecnicamente pleitos como desoneração na folha de pagamento e tributação especial para o setor. Gerente: Renato Jardim Relatório de atividades Abit

28 Economia Plano Brasil Maior A Abit participou ativamente das reuniões do Conselho de Competitividade Setorial do Plano Brasil Maior (PBM), coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Nossa área preparou todos os estudos para dar lastro à definição da agenda de prioridades. Essas reuniões terão continuidade em 2013, mas são convocadas pelo MDIC. Após os anúncios do Plano Brasil Maior, coube à nossa área, juntamente com as análises da área jurídica, explicar os impactos de várias medidas durante as reuniões do Conselho Abit. Este é um trabalho contínuo em reuniões da entidade, sendo que neste ano foram várias apresentações produzidas para as reuniões, sem contar as que produzimos para os Comitês Setoriais. Falando em PBM, continuaremos acompanhando a regulamentação e implementação das medias anunciadas no Programa Brasil Maior, em especial: Linhas de financiamento do BNDES Substituição da contribuição patronal do INSS incidente sobre a folha por uma nova contribuição incidente sobre o faturamento. Regulamentação da margem de preferência nas compras governamentais Unificação do ICMS interestadual dos produtos importados Reforma do ICMS, PIS e COFINS, cujas discussões foram iniciadas em 2012 Estudos e Propostas Em parceria com a RC Consultores, apresentamos versões do estudo de Regime Tributário Competitivo para a indústria de Confecção e, em 2013, o Estudo final deverá ser apresentado ao governo. Apresentamos, em conjunto com outras entidades de classe representativas de diversos segmentos da indústria, de carta ao governo solicitando a extensão do REINTEGRA, previsto para acabar em dezembro de Anualmente, a CNI envia a sua Agenda Legislativa para posicionamento do Setor. Nossa área fez a análise e encaminhou à Confederação. Localizar os pontos de convergência e divergência junto à CNI continuará a ser um dos nossos focos no próximo ano. 26 Relatório de atividades Abit 2012

29 Economia Vamos apresentar estudos para aperfeiçoar o drawback verde-amarelo de formar a permitir a suspensão do ICMS. A fim de aquecer os negócios durante a realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas, vamos continuar discutindo com o governo, através de levantamento técnico, a proposta de um sistema de detaxe (devolução dos impostos embutidos nas compras de turistas. Parcerias O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) criou uma Rede de Entidades dos Setores Produtivos para substanciar seus estudos. A Abit foi convidada e, neste ano, colaboramos com vários questionários. Dentro de convênio firmado com o MDIC, a Abit lançou em 2012 um sistema completo de consultas relativas a linhas de financiamento disponíveis para a indústria têxtil e de confecção. O Programa online de consulta é atualizado sempre, e, em 2013, buscaremos renovar esse convênio. Neste ano, iniciamos um processo de aproximação com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com a finalidade de obter informações mais detalhadas, oferecendo em troca a cooperação do setor. Está aproximação será aprofundada no próximo ano. Através da parceria com a RC Consultores, neste ano desenvolvemos o Boletim RADAR, mais amplo e para estudos de médio e longo prazos.também lançamos o Boletim TENDÊNCIAS DE CURTO PRAZO, que é enviado mensalmente. Vamos aperfeiçoar esses serviços no próximo ano, adequando as informações solicitadas pelos associados. Informativos Neste ano, ampliamos e consolidamos o levantamento sistemático dos dados e informações macroeconômicas e do setor de diversas fontes como IBGE, CAGED, CNI, RAIS, BNDES, dentre outras. O Boletim Monitor é enviado com exclusividade ao Conselho Diretor, mensalmente. Buscaremos sempre melhorar este serviço em Relatório de atividades Abit

Este briefing contém atividades que deverão ser desenvolvidas durante o convênio supracitado.

Este briefing contém atividades que deverão ser desenvolvidas durante o convênio supracitado. Briefing Prestação de Serviços de Comunicação e Marketing para o Instituto Nacional do Plástico Programa de Incentivo à Exportação Think Plastic Brazil Introdução Este briefing propõe e organiza as ações

Leia mais

SETOR TÊXTIL E DE CONFECÇÕES

SETOR TÊXTIL E DE CONFECÇÕES PANORAMA DO SETOR TÊXTIL E DE CONFECÇÕES PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA ABIT AGUINALDO DINIZ FILHO BRASÍLIA, 01 DE JUNHO DE 2011 AGENDA DA APRESENTAÇÃO 2 RELEVÂNCIA DO SETOR TÊXTIL E DE CONFECÇÃO

Leia mais

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011

Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 Terceirização e plano Brasil Maior são destaques em palestras na Câmara 18/08/2011 A oitava reunião mensal do ano da Comissão Trabalhista e de Gestão Empresarial superou as expectativas. 50 representantes

Leia mais

SETOR TÊXTIL E DE CONFECÇÃO BALANÇO 2012 E PERSPECTIVAS 2013

SETOR TÊXTIL E DE CONFECÇÃO BALANÇO 2012 E PERSPECTIVAS 2013 SETOR TÊXTIL E DE CONFECÇÃO BALANÇO 2012 E PERSPECTIVAS 2013 AGUINALDO DINIZ FILHO PRESIDENTE DO CONSELHO DA ABIT JANEIRO DE 2013 ESTRUTURA DA CADEIA PRODUTIVA E DE DISTRIBUIÇÃO TÊXTIL E DE CONFECÇÃO INFOGRÁFICO

Leia mais

CONSULTORIA EM NEGÓCIOS EXTERIORES

CONSULTORIA EM NEGÓCIOS EXTERIORES CONSULTORIA EM NEGÓCIOS EXTERIORES Ser Júnior é ser gigante pela própria natureza. Brasil Júnior Mensagem do presidente Capacitar membros, promover o Movimento Empresa Júnior e causar impacto da sociedade,

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE

INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE EXPORTAR É UM MOVIMENTO NATURAL DE CRESCIMENTO EXISTEM MAIS DE 200 PAÍSES ESPERANDO PELO SEU PRODUTO A EXPORTAÇÃO ABRE UM UNIVERSO DE OPORTUNIDADES

Leia mais

PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE

PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE CONTEXTO DO PROGRAMA O Texbrasil, Programa de Internacionalização da Indústria da Moda Brasileira, foi criado em 2000 pela Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e

Leia mais

Rede CIN CIN MS. Centro Internacional de Negócios FIEMS

Rede CIN CIN MS. Centro Internacional de Negócios FIEMS Rede CIN CIN MS Centro Internacional de Negócios FIEMS O que é a REDE CIN? Coordenada pela Confederação Nacional da Indústria - CNI, e criada com o apoio da Agência Nacional de Promoção de Exportações

Leia mais

Programa de Gerenciamento nos Procedimentos de Exportação: Aborda temas sobre a estrutura do comércio exterior brasileiro e processos administra4vos na exportação. Workshop de Inteligência Compe==va: Visa

Leia mais

Elas formam um dos polos mais dinâmicos da economia brasileira, e são o principal sustentáculo do emprego e da distribuição de renda no país.

Elas formam um dos polos mais dinâmicos da economia brasileira, e são o principal sustentáculo do emprego e da distribuição de renda no país. Fonte: http://www.portaldaindustria.org.br 25/02/2015 PRONUNCIAMENTO DO PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO NACIONAL (CDN) DO SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (SEBRAE), NA SOLENIDADE

Leia mais

CLIPPING MACRO AUDITORIA E CONSULTORIA (25/10 A 24/11/2011)

CLIPPING MACRO AUDITORIA E CONSULTORIA (25/10 A 24/11/2011) CLIPPING MACRO AUDITORIA E CONSULTORIA (25/10 A 24/11/2011) CLIPPING MACRO AUDITORIA E CONSULTORIA 25/10 a 24/11/2011 Página 1 Índice Veículo: Portal ig... 4 Veículo: Site Zairam Corretora de Imóveis...

Leia mais

Programa Têxtil e Confecção

Programa Têxtil e Confecção Programa Têxtil e Confecção Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Junho/2010 Gestora: Talita Tormin Saito Assessora Técnica da Secretaria de Desenvolvimento da

Leia mais

BALANÇO 1º SEMESTRE DE 2013 ATIVIDADES REALIZADAS ATIVIDADES EM ANDAMENTO GESTÃO PRESIDENTE ORLANDO LEONE

BALANÇO 1º SEMESTRE DE 2013 ATIVIDADES REALIZADAS ATIVIDADES EM ANDAMENTO GESTÃO PRESIDENTE ORLANDO LEONE BALANÇO 1º SEMESTRE DE 2013 ATIVIDADES REALIZADAS ATIVIDADES EM ANDAMENTO GESTÃO PRESIDENTE ORLANDO LEONE JANEIRO Participação da ANFAMOTO no Fórum Metropolitano para Regulamentação do Motofrete. A ANFAMOTO

Leia mais

PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE

PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE CONTEXTO DO PROGRAMA O Texbrasil, Programa de Exportação da Indústria da Moda Brasileira, foi criado em 2000 pela Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecção)

Leia mais

Plano de trabalho ABMES 2013

Plano de trabalho ABMES 2013 1. Apoio às IES de pequeno porte (eventos presenciais e a distância) Diretoria, Assessoria, Consultores e IES apoiadoras Realizar seminário na com o objetivo de identificar a situação atual das PMIES Contratar

Leia mais

RESUMO EXECUTIVO Todos os direitos reservados. Distribuição e informações:

RESUMO EXECUTIVO Todos os direitos reservados. Distribuição e informações: RESUMO EXECUTIVO O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, comunicou no dia 27 de dezembro de 2011 que vai mudar o regime de tributação para a importação de produtos têxteis do atual ad valorem, em que no

Leia mais

G e s t ã o Colaborativa, Humanizada e Sustentável. Luiz Ildebrando Pierry Coordenador Executivo Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade

G e s t ã o Colaborativa, Humanizada e Sustentável. Luiz Ildebrando Pierry Coordenador Executivo Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade G e s t ã o Colaborativa, Humanizada e Sustentável Luiz Ildebrando Pierry Coordenador Executivo Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Mudanças Estratégias Escolhas Circunstâncias O momento que vivemos:

Leia mais

A CAMEX e a Facilitação de Comércio

A CAMEX e a Facilitação de Comércio CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR Secretaria-Executiva A CAMEX e a Facilitação de Comércio Ministério das Comunicações 18 de novembro 2009, São Paulo SP. MARIA FÁTIMA B. ARRAES DE OLIVEIRA Assessora Especial

Leia mais

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil.

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Ata de Reunião 1. IDENTIFICAÇÃO DA REUNIÃO Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Líder da Reunião: Regina Silvério Telefones: (61) 3426-0785 Ordem do dia: Reunião

Leia mais

Certificação de qualidade e sustentabilidade da Indústria têxtil e da moda. Guia para iniciar a certificação

Certificação de qualidade e sustentabilidade da Indústria têxtil e da moda. Guia para iniciar a certificação Certificação de qualidade e sustentabilidade da Indústria têxtil e da moda Guia para iniciar a certificação EDITORIAL Os desafios do desenvolvimento sustentável ampliam a importância das iniciativas da

Leia mais

Plano BrasilMaior A PolíticaIndustrial Brasileira. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano BrasilMaior A PolíticaIndustrial Brasileira. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano BrasilMaior A PolíticaIndustrial Brasileira 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Mauro Borges Lemos Presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial novembro 2012

Leia mais

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil.

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil. A ABEMD, Associação Brasileira de Marketing Direto, é uma entidade civil, sem fins lucrativos, fundada em 1976 e constituída por pessoas jurídicas e físicas interessadas na aplicação de estratégias e técnicas

Leia mais

O melhor do Brasil para o mundo

O melhor do Brasil para o mundo O melhor do Brasil para o mundo Promoção das exportações de bens e serviços Promover a internacionalização das empresas Atração de investimentos estrangeiros diretos Promoção da Marca Brasil PRINCIPAIS

Leia mais

PBM. Agenda Setorial Bens de Capital

PBM. Agenda Setorial Bens de Capital PBM Agenda Setorial Bens de Capital São Paulo, 16 de janeiro de 2013 Objetivos Objetivos: Aumentar o Consumo Aparente de BK, com Redução Simultânea do Coeficiente de Importação Aumentar as Exportações

Leia mais

Programas de Apoio à Exportação

Programas de Apoio à Exportação INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL Programas de Apoio à Exportação ENCOMEX JARAGUÁ DO SUL Flávio Martins Pimentel Coordenação-Geral de Programas de Apoio à Exportação MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil.

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil. A ABEMD, Associação Brasileira de Marketing Direto, é uma entidade civil, sem fins lucrativos, fundada em 1976 e constituída por pessoas jurídicas e físicas interessadas na aplicação de estratégias e técnicas

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Investimento e Financiamento

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Investimento e Financiamento PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de

Leia mais

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf)

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf) www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/cni/iniciativas/eventos/enai/2013/06/1,2374/memoria-enai.html Memória Enai O Encontro Nacional da Indústria ENAI é realizado anualmente pela CNI desde

Leia mais

2011/2014. Medidas de Lançamento

2011/2014. Medidas de Lançamento 2011/2014 Medidas de Lançamento Principais Medidas Estímulos ao Investimento e à Inovação Desonerações Tributárias Financiamento ao Investimento e à Inovação Marco Legal da Inovação Comércio Exterior Desonerações

Leia mais

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011

Indústria brasileira de bens de capital mecânicos. Janeiro/2011 AGENDA DE TRABALHO PARA O CURTO PRAZO Indústria brasileira de bens de capital mecânicos Janeiro/2011 UMA AGENDA DE TRABALHO (para o curto prazo) A. Financiamento A1. Taxa de juros competitiva face a nossos

Leia mais

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO PLANEJAMENTO, SEGMENTAÇÃO E AÇÕES DE PROMOÇÃO CASO ABIHPEC EIXOS ESTRATÉGICOS DO PROJETO DE (Resultado do Workshop out 2008) Objetivos Relacionados: 11 - AUMENTAR A DECLARAÇÃO

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2047 - Micro e Pequenas Empresas Número de Ações 10 Tipo: Operações Especiais 0473 - Honra de Aval decorrente de Garantia do Risco das Operações de Financiamento a Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

Apresentação do APL de TI de Fortaleza 26/11/2008

Apresentação do APL de TI de Fortaleza 26/11/2008 Apresentação do APL de TI de Fortaleza 26/11/2008 Jorge Cysne Alexandre Galindo Roteiro - Panorama do Setor de TI - Principais Realizações - Caracterização do APL - Plano de Desenvolvimento do APL Panorama

Leia mais

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (através do

Leia mais

Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega

Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega Brasília, 29 de setembro de 2014 1 A Crise mundial reduziu os mercados Baixo crescimento do comércio mundial, principalmente

Leia mais

Inovar para competir. Competir para crescer.

Inovar para competir. Competir para crescer. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Plano 2011/2014 sumário Plano Brasil Maior...7 Dimensões do Plano...8 Dimensão Estruturante...11

Leia mais

35ª Reunião do CAMARA SETORIAL DA CADEIA PRODUTIVA DA CACHAÇA

35ª Reunião do CAMARA SETORIAL DA CADEIA PRODUTIVA DA CACHAÇA 35ª Reunião do CAMARA SETORIAL DA CADEIA PRODUTIVA DA CACHAÇA Brasília, 22 de outubro de 2013 Convênio SENAC-SP - curso de formação do Sommelier especializado em Cachaças Capacitar Sommeliers com ênfase

Leia mais

Com a sua atuação pró-ativa a SUCESU trouxe diversos benefícios em prol do setor que representa no Brasil, podendo destacar:

Com a sua atuação pró-ativa a SUCESU trouxe diversos benefícios em prol do setor que representa no Brasil, podendo destacar: Introdução É grande a parcela da população das nações mais desenvolvidas do mundo que está se organizando em sociedades e associações civis que defendem interesses comuns. Essas pessoas já perceberam que

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR Situação Atual do Setor Têxtil e de Confecção Aguinaldo Diniz Filho Presidente da Abit Brasília, 19 de junho de 2013 PERFIL DO SETOR ESTRUTURA DA CADEIA TEXTIL E DE CONFECÇÃO

Leia mais

Relatório de Atividades

Relatório de Atividades Relatório de Atividades 2012 02. Palavra do Presidente 04. Área Internacional 10. Brasília 13. Comunicação 17. Economia 19. Jurídico 22. Relacionamento 24. Tecnologia e Inovação 28. Comitê de Sustentabilidade

Leia mais

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Programa Automotivo Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Gestor: Paulo Sérgio Bedran Diretor do Departamento de Indústrias de Equipamentos de Transporte

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

Ministro apresenta programa Bem Mais Simples Brasil para deputados de comissão que discute novo Código Comercial

Ministro apresenta programa Bem Mais Simples Brasil para deputados de comissão que discute novo Código Comercial Ministro apresenta programa Bem Mais Simples Brasil para deputados de comissão que discute novo Código Comercial O ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa (SMPE), Guilherme Afif Domingos, apresentou

Leia mais

Chapa Universalizando atitudes, consolidando resultados é eleita

Chapa Universalizando atitudes, consolidando resultados é eleita BIÊNIO 2014/2016 Chapa Universalizando atitudes, consolidando resultados é eleita Associados de todo o Brasil elegeram, nos dias 5 e 6 de junho, a chapa Universalizando atitudes, consolidando resultados

Leia mais

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro.

2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 1 1 2 2 3 2003: ajuste macroeconômico, com corte substancial nos gastos públicos e aumento nas taxas reais de juro. 2004-06: recuperação econômica, com direcionamento do aumento da arrecadação federal

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 002/2009 SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE COORDENAÇÃO DO PROJETO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Relações Institucionais)

Leia mais

TERMO DE ADESÃO. Para participação em Projetos de Promoção de Exportação

TERMO DE ADESÃO. Para participação em Projetos de Promoção de Exportação TERMO DE ADESÃO Para participação em Projetos de Promoção de Exportação A empresa..., de CNPJ n.º..., por seu(s) representante(s) legal(is), adere ao projeto BRAZILIAN PUBLISHERS, proposto à APEX-Brasil

Leia mais

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 13/2014

INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 13/2014 INFORMATIVO CONTÁBIL/FISCAL OCB/ES Nº 13/2014 (03 de Outubro de 2014) 01. IRRF/CSLL/COFINS/PIS-PASEPE RECEITA FEDERAL TRAZ ESCLARECIMENTOS SOBRE A RETENÇÃO DO IMPOSTO DAS CONTRIBUIÇÕES SOBRE OS PAGAMENTOS

Leia mais

BNDES Turismo. BNDES Turismo. Foz do Iguaçu 18 de Junho 2011

BNDES Turismo. BNDES Turismo. Foz do Iguaçu 18 de Junho 2011 BNDES Turismo BNDES Turismo Foz do Iguaçu 18 de Junho 2011 Agenda Informações Institucionais Apoio ao Turismo Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas - Projetos de Investimento; - Aquisição

Leia mais

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA Curitiba tem se mostrado uma cidade dinâmica e de grandes oportunidades para os trabalhadores e empreendedores.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONOMICO E EMPREGO CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS DE PALMAS - CIAP

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONOMICO E EMPREGO CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS DE PALMAS - CIAP PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONOMICO E EMPREGO CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS DE PALMAS - CIAP Palmas TO Ciap CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS

Leia mais

DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo.

DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo. DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2016 Gestão 2014/2017

PLANO DE AÇÃO 2016 Gestão 2014/2017 INTRODUÇÃO O Plano de Ação do Sindicato-Apase adota como referencial de elaboração as Teses aprovadas no XI Fórum Sindical/2015, referendadas na Assembleia Geral Extraordinária Deliberativa de 11/12/2015.

Leia mais

A P R E S E N T A Ç Ã O D I G I T A L

A P R E S E N T A Ç Ã O D I G I T A L APRESENTAÇÃO DIGITAL APRESENTAÇÃO Investimento contínuo em qualificação. Adequação às necessidades do cliente. Ética e Gestão Profissional. Esses são os principais pilares que nortearam a fundação do Escritório

Leia mais

AVISO DE RETIFICAÇÃO II CREDENCIAMENTO N.º 502/2009

AVISO DE RETIFICAÇÃO II CREDENCIAMENTO N.º 502/2009 AVISO DE RETIFICAÇÃO II CREDENCIAMENTO N.º 502/2009 O SESI/SENAI - PR, torna pública a RETIFICAÇÃO referente ao Edital de CREDENCIAMENTO N.º 502/2009, conforme segue: Fica Incluído no ANEXO III - ÁREAS

Leia mais

Plano de COMUNICAÇÃO do Planejamento Estratégico da Justiça Federal

Plano de COMUNICAÇÃO do Planejamento Estratégico da Justiça Federal Plano de COMUNICAÇÃO do Planejamento Estratégico da Justiça Federal PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA Introdução É importante ressaltar que um plano de comunicação tem a finalidade de tornar conhecida

Leia mais

PLANO DIRETOR 2014 2019

PLANO DIRETOR 2014 2019 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E INOVAÇÃO INDUSTRIAL EMBRAPII PLANO DIRETOR 2014 2019 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 4 2. MISSÃO... 8 3. VISÃO... 8 4. VALORES... 8 5. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS... 8 6. DIFERENCIAIS

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda, uma

Leia mais

COMO SE ASSOCIAR 2014

COMO SE ASSOCIAR 2014 2014 QUEM SOMOS FUNDADO EM 2004, O CONSELHO EMPRESARIAL BRASIL CHINA CEBC É UMA INSTITUIÇÃO BILATERAL SEM FINS LUCRATIVOS FORMADA POR DUAS SEÇÕES INDEPENDENTES, NO BRASIL E NA CHINA, QUE SE DEDICA À PROMOÇÃO

Leia mais

Novas vantagens do Supersimples poderão ser aprovadas ainda este ano

Novas vantagens do Supersimples poderão ser aprovadas ainda este ano Novas vantagens do Supersimples poderão ser aprovadas ainda este ano Ainda durante este ano, o Congresso Nacional poderá aprovar novas vantagens para as micro e pequenas empresas optantes do Simples Nacional,

Leia mais

Histórico do Programa Brasileiro do Design

Histórico do Programa Brasileiro do Design Histórico do Programa Brasileiro do Design 1995 Lançamento do Programa Brasileiro do Design; Exposição: "O Brasil Mostra sua Marca". 1996 Concurso da Logomarca do PBD; Estudo: "Design para a Competitividade".

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS 1 Setor de Brinquedos Estratégias: Ampliação de Acesso e Conquista de Mercado Objetivos: 1 - Aumentar a competitividade; 2 - consolidar o

Leia mais

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde Inovação, Regulação e Certificação I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde São Paulo 11/04/2012 ABDI Criada pelo Governo Federal em 2004 Objetivo Objetivos Desenvolver ações

Leia mais

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana Gerência de Comunicação GCO tem por finalidade planejar, organizar, coordenar e controlar as atividades de comunicação e editoriais do Confea. Competências da GCO 1. Organizar e executar projetos editoriais:

Leia mais

Sobre o evento ACELERA SP

Sobre o evento ACELERA SP Sobre o evento ACELERA SP Articulado pelo parlamentar da região, o município de Guararema receberá a oitava edição do encontro, que tem como objetivo apresentar os projetos da pasta e discutir possíveis

Leia mais

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas o Docente universitária na disciplina Fundamentos de marketing o 12 anos de experiência em comunicação

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais/CVB s 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda,

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais

GOVERNO LANÇA UM PACOTE DE ESTÍMULOS PARA INDÚSTRIA BRASILEIRA

GOVERNO LANÇA UM PACOTE DE ESTÍMULOS PARA INDÚSTRIA BRASILEIRA GOVERNO LANÇA UM PACOTE DE ESTÍMULOS PARA INDÚSTRIA BRASILEIRA Foi divulgado nesta terça o Plano Brasil Maior do governo federal, com medidas de estímulo à indústria brasileira. O objetivo principal é

Leia mais

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Aprovado por: Diretoria de Informação Institucional 1 OBJETIVO Definir e padronizar os procedimentos referentes

Leia mais

Brasília, 9 de maio de 2012

Brasília, 9 de maio de 2012 Brasília, 9 de maio de 2012 Discurso do presidente Alexandre Tombini em evento no Sebrae para lançamento do Plano de Ação para Fortalecimento do Ambiente Institucional para a Adequada Inclusão Financeira

Leia mais

Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil. Região do Rio Grande do Sul

Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil. Região do Rio Grande do Sul Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil Após um mais de ano de trabalho e experiências adquiridas a CRIC apresenta à diretoria regional as diretrizes que regem

Leia mais

Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC. São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013

Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC. São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013 Reunião de Trabalho da cadeia produtiva de Defesa e Segurança do Grande ABC São Bernardo do Campo - SP 18 de abril de 2013 Agenda 1. Informações Institucionais 2. Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008

INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 INOVAR E INVESTIR PARA SUSTENTAR O CRESCIMENTO Fórum do Planalto 03/07/2008 O momento e as tendências Fundamentos macroeconômicos em ordem Mercados de crédito e de capitais em expansão Aumento do emprego

Leia mais

Veja aqui como podemos ajudar você a expandir seus negócios internacionais

Veja aqui como podemos ajudar você a expandir seus negócios internacionais Veja aqui como podemos ajudar você a expandir seus negócios internacionais Quem somos? 12 anos de parceria A BM&A é uma associação sem fins lucrativos, com sede em São Paulo, que foi fundada em Julho de

Leia mais

A competitividade das Micro e Pequenas Empresas. Bruno Quick

A competitividade das Micro e Pequenas Empresas. Bruno Quick A competitividade das Micro e Pequenas Empresas Bruno Quick Indicadores TOTAL ME e EPPs Empresas formais em operação (2005) Cenário Nacional Part.% ME e EPPs 5.134.934 5.083.585 99% Empregos formais (2005)

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ LUÍS MÁRIO LUCHETTA DIRETOR PRESIDENTE GESTÃO 2005/2008 HISTÓRICO

Leia mais

Ata da 2ª Reunião do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC

Ata da 2ª Reunião do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC Ata da 2ª Reunião do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC Data: 18/04/2013 Horário: 14 às 17h30 Local: Sede do Sistema FIESC Objetivo do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC: Incrementar e Promover

Leia mais

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Morgana Hamester História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Contexto atual Modelização digital contemporaneidade;

Leia mais

Conheça a Fran Press, a assessoria que oferece as melhores estratégias de relacionamento com a imprensa.

Conheça a Fran Press, a assessoria que oferece as melhores estratégias de relacionamento com a imprensa. Conheça a Fran Press, a assessoria que oferece as melhores estratégias de relacionamento com a imprensa. A Fran Press está de cara nova, mantendo a sua reconhecida identidade estratégica. Nos tempos atuais

Leia mais

Regimento Interno da Associação Terceira Via

Regimento Interno da Associação Terceira Via Regimento Interno da Associação Terceira Via A DIRETORIA EXECUTIVA da Associação Terceira Via, usando das atribuições legais que lhe são conferidas no artigo 5 e artigo 28, incisos VII e IX, do seu Estatuto

Leia mais

Planos estratégicos de comunicação 2013/2014 Programa Áreas Protegidas da Amazônia - ARPA

Planos estratégicos de comunicação 2013/2014 Programa Áreas Protegidas da Amazônia - ARPA 1. Plano de Comunicação interna 1.1 Aspectos estruturantes 1.1.1 Objetivo O objetivo maior do plano de comunicação interna é fortalecer a gestão do Programa Arpa, a coesão entre parceiros e agentes diretamente

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES PCTI 2014

RELATÓRIO DE ATIVIDADES PCTI 2014 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO PROGRAMA DE COMBATE AO TRABALHO INFANTIL (PCTI) GESTÃO REGIONAL RELATÓRIO DE ATIVIDADES PCTI 2014 www.trt7.jus.br/trabalhoinfantil SEMANA CEARENSE

Leia mais

NEWS.VIEW RELATÓRIO DE NOTÍCIAS DIÁRIAS DO MERCADO. 04.10.2013 Edição Nº191

NEWS.VIEW RELATÓRIO DE NOTÍCIAS DIÁRIAS DO MERCADO. 04.10.2013 Edição Nº191 RELATÓRIO DE NOTÍCIAS DIÁRIAS DO MERCADO 04.10.2013 Edição Nº191 NOTÍCIAS DO NEWSVIEW Nº191 COMPORTAMENTO Bar destina 100% do lucro a doações pelo mundo VAREJO Cholet primavera/verão 13/14 ECONOMIA E MERCADO

Leia mais

Fiec entra na Justiça contra norma fiscal sobre importados

Fiec entra na Justiça contra norma fiscal sobre importados Fonte: Dr. Richard Dotoli (sócio do setor tributário na SCA Rio de Janeiro) MEDIDA DO CONFAZ Fiec entra na Justiça contra norma fiscal sobre importados 01.05.2013 A ação requer que indústrias importadoras

Leia mais

PROJETO EXPORTAR BRASIL

PROJETO EXPORTAR BRASIL CNPJ: 10692.348/0001-40 PROJETO EXPORTAR BRASIL Apresentação da GS Educacional A GS Educacional faz parte de um grupo que trabalha há vários anos com cursos e serviços na área de comércio exterior e vem

Leia mais

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS 2014 1 Índice 1. Contexto... 3 2. O Programa Cidades Sustentáveis (PCS)... 3 3. Iniciativas para 2014... 5 4. Recursos Financeiros... 9 5. Contrapartidas... 9 2 1. Contexto

Leia mais

Associação P&D Brasil

Associação P&D Brasil Transformando conhecimento em riqueza, como fazer mais e mais rápido? Associação P&D Brasil Engº Luiz Francisco Gerbase Presidente AP&D Brasil Um país só tem sucesso se contar com uma infraestrutura física,

Leia mais

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012)

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

ANO 2015. Atenção: Procedimentos para o envio do seu projeto ao SEBRAE:

ANO 2015. Atenção: Procedimentos para o envio do seu projeto ao SEBRAE: Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Pág. 1 de 10 ANO 2015 Atenção: Procedimentos para o envio do seu projeto ao SEBRAE: 1. A solicitação de patrocinio ao SEBRAE deve ser realizada

Leia mais

Como navegar no mar de informações para atender as demandas de um escritório jurídico e seus clientes case Escritório Veirano

Como navegar no mar de informações para atender as demandas de um escritório jurídico e seus clientes case Escritório Veirano Como navegar no mar de informações para atender as demandas de um escritório jurídico e seus clientes case Escritório Veirano Cristina Lerina Patrícia Rocha Eusebia Diniz Simone Bispo edoc 2015 Rio de

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

ANEXO I REGIMENTO INTERNO DO GABINETE DO MINISTRO CAPITULO I CATEGORIA E FINALIDADE

ANEXO I REGIMENTO INTERNO DO GABINETE DO MINISTRO CAPITULO I CATEGORIA E FINALIDADE (Portaria GM-MP nº 220, de 25 de junho de 2014 ) ANEXO I REGIMENTO INTERNO DO GABINETE DO MINISTRO CAPITULO I CATEGORIA E FINALIDADE Art. 1º O Gabinete do Ministro, órgão subordinado diretamente ao Ministro

Leia mais

Financiamento de Projetos para a Inovação

Financiamento de Projetos para a Inovação GESTÃO Financiamento de Projetos para a Inovação Objetivos da Aula Conhecer sobre o financiamento de projetos de pesquisa aplicada; Conhecer a dinâmica do processo de elaboração de projetos de pesquisa

Leia mais

AÇÕES INSTITUCIONAIS

AÇÕES INSTITUCIONAIS A ACOBAR é uma entidade de classe, sem fins lucrativos, representante da náutica de lazer em todo o país. Foi fundada em 19 de dezembro de 1975. Em seu quadro associativo possui empresas das mais variadas

Leia mais

SÃO PAULO TURISMO S/A CNPJ: 62.002.886/0001-60 NIRE: 353.00015967

SÃO PAULO TURISMO S/A CNPJ: 62.002.886/0001-60 NIRE: 353.00015967 SÃO PAULO TURISMO S/A CNPJ: 62.002.886/0001-60 NIRE: 353.00015967 Tendo em vista a convocação da Assembleia Geral Extraordinária para o dia 19/06/2015, às 11h30 min, a São Paulo Turismo S/A, por meio do

Leia mais

Sua empresa mais competitiva! Projeto de Patrocínio EXPEN 2014

Sua empresa mais competitiva! Projeto de Patrocínio EXPEN 2014 Sua empresa mais competitiva! Projeto de Patrocínio EXPEN 2014 1ª FEIRA DO SUL DO BRASIL COM SOLUÇÕES COMPLETAS DE GESTÃO, SERVIÇOS E TECNOLOGIA PARA A SUA EMPRESA Na EXPEN 2014, você encontrará tecnologia,

Leia mais

EM PAUTA O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL?

EM PAUTA O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL? O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL? 8 REVISTA RI Setembro 2013 É o mercado de capitais brasileiro que precisa das pequenas e médias

Leia mais