matrizes Suplemento de Manejo de Matrizes Empenamento Rápido Fêmea cobb-vantress.com

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "matrizes Suplemento de Manejo de Matrizes Empenamento Rápido Fêmea cobb-vantress.com"

Transcrição

1 Suplemento de Manejo de Matrizes Empenamento Rápido Fêmea matrizes cobb-vantress.com

2 Introdução Este Suplemento de Manejo de Matrizes Cobb deve ser utilizado em conjunto com o Manual de Manejo de Matrizes Cobb e o Suplemento de Nutrição de Matrizes Cobb para auxiliá-lo na elaboração de seu prorama de manejo. O manejo deve não só satisfazer as necessidades básicas dos plantéis, mas também precisa ser criteriosamente ajustado para que todo o potencial da linhaem possa ser atinido. As recomendações contidas nesse livreto baseiam-se em moderno conhecimento científico e experiência prática, e refletem o potencial da fêmea Cobb de um modo eral, com base nos reistros de total de ovos e porcentaem de nascimentos obtidos a partir dos melhores plantéis da Cobb no mundo todo. Este livreto deve ser utilizado apenas como referência, e deverá ser adaptado de acordo com a experiência de cada produtor para realizar a estimativa de desempenho de todos os plantéis de uma determinada operação. A leislação local deve ser observada, pois poderá influenciar as práticas de manejo adotadas. Por favor, entre em contado com o Assistente Técnico Cobb da sua reião para obter assistência mais detalhada. Revisado em 201 Desempenho das Matrizes Idade no descarte (semanas) (dias) Idade aos 5 de produção (semanas) (dias) Ovos totais/fêmea alojada Ovos incubáveis/fêmea alojada (50 mínimo) Pico de eclosão () Média de eclosão () Pintos de corte/fêmea alojada Viabilidade a partir de 24 sem. () Galpões Galpões ESCUROS ABERTO Peso corporal fêmeas ( 24 semanas) (k) (lb) Peso corporal fêmeas (65 semanas) (k) (lb)

3 Recria de Fêmeas em Galpões Escuros (Dark Out) dias Idade semanas Peso Corporal ramas libras Ganho de Peso Semanal Favor consultar o Manual de Manejo de Matrizes Cobb para obter recomendações erais sobre manejo, bem como as diretrizes relacionadas ao arraçoamento póspico. Os pesos correspondem à data de aniversário semanal. Os pesos da semana 2 a 20 são os pesos obtidos sem que as aves tenham sido alimentadas. A partir de 21 semanas (ou quando se realizar a mudança para a alimentação diária), as aves poderão ser pesadas no mínimo duas horas após o horário em que a ração diária foi completamente consumida.

4 Recria de Fêmeas em Galpões Abertos dias Idade semanas Peso Corporal ramas libras Ganho de Peso Semanal Favor consultar o Manual de Manejo de Matrizes Cobb para obter recomendações erais sobre manejo, bem como as diretrizes relacionadas ao arraçoamento póspico. Os pesos correspondem à data de aniversário semanal. Os pesos da semana 2 a 20 são os pesos obtidos sem que as aves tenham sido alimentadas. A partir de 21 semanas (ou quando se realizar a mudança para a alimentação diária), as aves poderão ser pesadas no mínimo duas horas após o horário em que a ração diária foi completamente consumida.

5 Pesos Corporais Fase Adulta Suplemento de Manejo de Matrizes Cobb 500 FF Idade Fêmeas Recriadas em Galpão Escuro Fêmeas Recriadas em Galpão Aberto ramas ramas libras libras

6 Peso do Ovo Idade Peso do Ovo Idade Peso do Ovo Semanas ramas Semanas ramas O peso dos ovos depende do peso corporal das fêmeas e de seu nível de produção, e também do nível nutricional da ração fornecida ao plantel. Esses valores são apenas uma referência, e podem variar de modo considerável de acordo com as condições de manejo

7 Desempenho das Matrizes Suplemento de Manejo de Matrizes Cobb 500 FF Idade semanas Ovos Totais (Fêmea /sem) Ovos Incub. (Fêmea /sem) Mortalidade Acumulada () Ovos Incub. (semanal) Ovos Totais Acum./ Fêmea aloj. Ovos Incub. acum./ Fêmea aloj. Eclosão () Pintos/ Fêmea aloj.

8 Fertilidade e Eclodibilidade Suplemento de Manejo de Matrizes Cobb 500 FF Idade Eclodibilidade () Fertilidade () Eclosão dos Férteis () Pintos/ Fêmea aloj. sem. semanal acumulada semanal acumulada semanal acumulada semanal acumulada

9 Fase Suplemento de Manejo de Matrizes Cobb 500 FF Níveis de aminoácidos dieríveis recomendados com base nos índices de aminoácidos/lisina Idade (dias) (semanas) Lisina Metionina Met + Cis Triptofano Treonina Arinina Valina Isoleucina Leucina Histidina Fenilalanina P + T Inicial Crescimento/ Pré-Postura Reprodução Macho* As recomendações para machos com 155+ dias de idade podem ser usadas se a alimentação com ração de macho na produção é desejada.

10 Níveis de nutrientes recomendados ( por 0 kcal / K de eneria metabolizável) Fases Idade (dias) Unidades Inicial 0-28 Crescimento 29-1 Pré-Postura** Reprodução Reprodução Macho* 155+ Proteína Bruta Cálcio Av. Fósforo Potássio Sódio Cloro Ácido Linoléico Aminoácido Lisina Metionina Met + Cis Triptofano Treonina Arinina Valina Isoleucina Leucina Histidina Fenilalanina P + T Di. Total Di. Total Di Total Di Total Di Total Di Total Exemplo: Para calcular a proteína bruta da ração inicial, presumindo-se que a dieta de eneria metabolizável seja de 2,860 * 6,60 = 18,96 de proteína bruta. **A utilização de ração pré-postura é opcional, porém recomendada para plantéis com peso abaixo do padrão ou com composição corporal inferior à desejada antes da estimulação luminosa. * As recomendações para machos com 155+ dias de idade podem ser usadas se a alimentação com ração de macho na produção é desejada.

11 Exemplo de um prorama de alimentação de matrizes baseado nos níveis de nutrientes recomendados Fases Idade (dias) (semanas) Unidades Pré-Inicial* Inicial Crescimento Pré-Postura** Reprodução Reprodução Macho* SOMENTE UM EXEMPLO Eneria Metabolizável Proteína Bruta Cálcio Av. Fósforo Sódio*** Cloro*** Potássio Ácido Linoléico Aminoácido Lisina Metionina Met + Cis Triptofano Treonina Arinina Valina Isoleucina Leucina Histidina Fenilalanina P + T MJ/k kcal/k kcal/lb Di Total Di. Total Di. Total Di. Total Di. Total Di. Total Di. Total *O uso de uma dieta Pré-Inicial pode ser necessário se os pesos corporais requeridos não podem ser atinidos com a dieta inicial. Nesse caso, a dieta inicial pode ser usada de 15 a 28 dias. ** O uso da dieta Pré-Postura é opcional mas recomendada para aqueles lotes que estão abaixo do peso padrão ou abaixo da desejada condição corporal anteriormente ao estímulo luminoso. *** As concentrações podem necessitar serem ajustadas dependendo das experiências individuais e o clima local.

12 Níveis Complementares de Vitaminas e Micro-minerais (por tonelada) Fase Idade (dias) (semanas) Unidades Inicial Crescimento Pré-Postura Reprodução Vit. A (dietas à base de milho) Vit. A Vit D Vit E Vit. K Vit. B1 (Tiamina) Vit. B2 (Riboflavina) Acido Pantotênico Niacina Vit. B6 (Piridoxina) Ácido Fólico Vit. B12 Biotina (dietas à base de milho) Biotina (dietas à base de trio) Vit. C Colina MIU MIU MIU KIU m m m Mananês Zinco Ferro Cobre Iodo Selênio MIU = milhão de unidades internacionais; KIU = mil unidades internacionais; = ramas; m = miliramas Os níveis complementares de vitaminas e elementos indicadores devem sempre ser avaliados para arantir que os níveis totais não ultrapassem os limites definidos pela leislação local.

13 Anotações

14 cobb-vantress.com L PT Novembro 15, 201

AMÉRICA LATINA MATRIZES ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais. An Aviagen Brand

AMÉRICA LATINA MATRIZES ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais. An Aviagen Brand 1 AMÉRICA LATINA MATRIZES ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais An Aviagen Brand Introdução Este encarte contém as recomendações nutricionais para a matriz Ross 308 AP (AP95) de empenamento lento

Leia mais

Suplemento: Desempenho e Nutrição para frangos de corte

Suplemento: Desempenho e Nutrição para frangos de corte Suplemento: Desempenho e Nutrição para Frangos de Corte frangos de corte cobb-vantress.com Introdução Este suplemento apresenta metas de desempenho e rendimento para os seus frangos de corte Cobb500, juntamente

Leia mais

Suplemento de Crescimento e Nutrição para Frangos de Corte. frangos de corte. cobb-vantress.com

Suplemento de Crescimento e Nutrição para Frangos de Corte. frangos de corte. cobb-vantress.com Suplemento de Crescimento e Nutrição para Frangos de Corte frangos de corte cobb-vantress.com Cobb 0 Suplemento de Crescimento e Nutrição para Frangos de Corte Introdução Este suplemento apresenta as metas

Leia mais

Especificações Nutricionais para Frangos de Corte. Junho 2007

Especificações Nutricionais para Frangos de Corte. Junho 2007 Especificações Nutricionais para Frangos de Corte Junho 2007 Introdução Nas tabelas seguintes são apresentadas as especificações nutricionais para frangos de corte, considerando situações diversas de produção

Leia mais

AMÉRICA LATINA ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais FRANGOS. An Aviagen Brand

AMÉRICA LATINA ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais FRANGOS. An Aviagen Brand AMÉRICA LATINA FRANGOS ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais 2017 An Aviagen Brand Introdução Nas seguintes tabelas são mostradas as especificações nutricionais para frangos de corte, considerando

Leia mais

Matrizes Edição 2 W-36 BROWN Performance Standar Manual de Padr ds Manual ões de Desempenho

Matrizes Edição 2 W-36 BROWN Performance Standar Manual de Padr ds Manual ões de Desempenho Matrizes Edição 2 W-36 BROWN Performance Manual de Padrões Standards de Desempenho Manual Resumo do Desempenho Viabilidade Fêmea, 1 18 semanas 94% Viabilidade Fêmea, 19 75 semanas 90% Viabilidade Macho,

Leia mais

Suplemento de Crescimento e Nutrição para Frangos de Corte. frangos de corte. cobb-vantress.com

Suplemento de Crescimento e Nutrição para Frangos de Corte. frangos de corte. cobb-vantress.com Suplemento de Crescimento e Nutrição para Frangos de Corte frangos de corte cobb-vantress.com Introdução Este suplemento apresenta as metas de peso para os seus Frangos de Corte Cobb 700, juntamente com

Leia mais

ALBUMINA. Proteína do ovo como suplemento

ALBUMINA. Proteína do ovo como suplemento ALBUMINA Proteína do ovo como suplemento INTRODUÇÃO Composto 100% natural, obtido da pasteurização e da secagem instantânea da clara de ovo, sem qualquer tipo de conservantes. A proteína é o elemento fundamental

Leia mais

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge PELO SEU BEM ESTAR baixo teor de Gordura e Sódio; é rica em Vitamina B12; fonte de Vitamina D, Energia (Kcal) 83 Gordura (g) 1.4 Ác. gordos saturados (g) 0.2 Ác. gordos monoinsaturados (g) 0.4 Ác. gordos

Leia mais

Uso do grão de arroz na alimentação de suínos e aves

Uso do grão de arroz na alimentação de suínos e aves Uso do grão de arroz na alimentação de suínos e aves O Brasil é o décimo maior produtor mundial de arroz e fora do continente Asiático o Brasil é o maior produtor de arroz. O volume de produção na safra

Leia mais

Suplemento de Manejo de Machos. Machos Cobb MX. reprodutor

Suplemento de Manejo de Machos. Machos Cobb MX. reprodutor Suplemento de Manejo de Machos Machos Cobb MX reprodutor Introdução O compromisso da Cobb com o melhoramento enético da nossa família de produtos continua a aumentar o potencial de desempenho em todas

Leia mais

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge PELO SEU BEM ESTAR Tem alto teor de Proteína; é rico em Cálcio, Fósforo e Vitamina B12; fonte de Vitaminas A, E e B2. Valores de referência do requeijão com 13% proteína Energia (Kcal) 187 Proteína (g)

Leia mais

CONFINAMENTO. Tecnologias, Núcleos e Fator P.

CONFINAMENTO. Tecnologias, Núcleos e Fator P. CONFINAMENTO Tecnologias, Núcleos e Fator P. NUTRINDO OS CICLOS DA VIDA Se tivéssemos que escolher uma palavra para definir o que há de fundamental a todas as espécies vivas sobre aterra, qual seria? Abrigo,

Leia mais

SORGO - UMA BOA ALTERNATIVA PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE ALIMENTAÇÃO

SORGO - UMA BOA ALTERNATIVA PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE ALIMENTAÇÃO Data: Junho/2001 SORGO - UMA BOA ALTERNATIVA PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE ALIMENTAÇÃO Estamos iniciando a colheita de uma safra de Sorgo, que segundo estimativas deve girar ao redor de 1,350 a 1,500 milhões

Leia mais

O OVO NA ALIMENTAÇÃO Prof. Eduardo Purgatto Faculdade de Saúde Pública USP 2016

O OVO NA ALIMENTAÇÃO Prof. Eduardo Purgatto Faculdade de Saúde Pública USP 2016 O OVO NA ALIMENTAÇÃO Prof. Eduardo Purgatto Faculdade de Saúde Pública USP 2016 INTRODUÇÃO O ovo é um alimento mundialmente conhecido e faz parte do hábito alimentar de diversas populações. Os hebreus

Leia mais

BOLO, CHOCOLATE, NEGA MALUCA

BOLO, CHOCOLATE, NEGA MALUCA BOLO, CHOCOLATE, NEGA MALUCA INGREDIENTES Descrição Qtd kcal CHO PTN GORD ALC Farinha, de trigo 30,00 g 105,41 21,94 g 3,50 g 0,41 g Açúcar, refinado 30,00 g 119,64 29,91 g Fermento em pó, químico 1,00

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 32

RELATÓRIO DE PESQUISA - 32 RELATÓRIO DE PESQUISA - 32 USO DE TREONINA NA DIETA PARA DIMINUIR A PROTEÍNA BRUTA E SEU EFEITO SOBRE O DESEMPENHO E RENDIMENTO DE CARCAÇA DE FRANGOS DE CORTE ESTUDO 2 Introdução Objetivo No relatório

Leia mais

O OVO NA ALIMENTAÇÃO. Profa. Assoc. Elizabeth A F S Torres Faculdade de Saúde Pública USP 2015

O OVO NA ALIMENTAÇÃO. Profa. Assoc. Elizabeth A F S Torres Faculdade de Saúde Pública USP 2015 O OVO NA ALIMENTAÇÃO Profa. Assoc. Elizabeth A F S Torres Faculdade de Saúde Pública USP 2015 INTRODUÇÃO O ovo é um alimento mundialmente conhecido e faz parte do hábito alimentar de diversas populações.

Leia mais

Página 2 de 10 Valor estimado: R$ ,5000 para: SOLUTION AGRONEGOCIOS LTDA - ME - ME, pelo melhor lance de R$ ,0000. Itens do grupo: 12 - R

Página 2 de 10 Valor estimado: R$ ,5000 para: SOLUTION AGRONEGOCIOS LTDA - ME - ME, pelo melhor lance de R$ ,0000. Itens do grupo: 12 - R Página 1 de 10 Pregão Eletrônico MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Media e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciencia e Tecnologia Catarinense Campus Camboriú Termo de Adjudicação do

Leia mais

PREÇO ÚNICO PARA REGISTRO DE PREÇO DE RAÇÃO INSUMOS E MATERIAL DE APICULTURA

PREÇO ÚNICO PARA REGISTRO DE PREÇO DE RAÇÃO INSUMOS E MATERIAL DE APICULTURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS APODI DIRETORIA DE GESTÃO DA UNIDADE AGRÍCOLA-ESCOLA Sítio Lagoa do Clementino, n 999, RN 233, Km

Leia mais

GADO DE CORTE PSAI E RAÇÃO

GADO DE CORTE PSAI E RAÇÃO GADO DE CORTE PSAI E RAÇÃO NUTRINDO OS CICLOS DA VIDA Se tivéssemos que escolher uma palavra para definir o que há de fundamental a todas as espécies vivas sobre aterra, qual seria? Abrigo, afeto, cuidado,

Leia mais

adota a seguinte Resolução de Diretoria Colegiada e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Resolução de Diretoria Colegiada e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação: RESOLUÇÃO RDC N.º 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 DOU 23/09/05 Aprova o "REGULAMENTO TÉCNICO SOBRE A INGESTÃO DIÁRIA RECOMENDADA (IDR) DE PROTEÍNA, VITAMINAS E MINERAIS" A Diretoria Colegiada da Agência

Leia mais

revogada(o) por: Resolução RDC nº 269, de 22 de setembro de 2005 atos relacionados: Resolução nº 18, 1994

revogada(o) por: Resolução RDC nº 269, de 22 de setembro de 2005 atos relacionados: Resolução nº 18, 1994 título: Portaria nº 33, de 13 de janeiro de 1998 ementa não oficial: Adota valores como níveis de IDR para as vitaminas, minerais e proteínas publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo,

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 49

RELATÓRIO DE PESQUISA - 49 RELATÓRIO DE PESQUISA - 49 2005 Disponível em nosso site: www.lisina.com.br Redução de Proteína Dietética Aplicando o Conceito de Proteína Ideal em Frangos de Corte Introdução A disponibilidade de aminoácidos

Leia mais

Avaliação de desempenho de poedeiras Isa Brown criadas no IFMG campus Bambuí em comparação aos dados de desempenho descritos no Manual da Linhagem 1.

Avaliação de desempenho de poedeiras Isa Brown criadas no IFMG campus Bambuí em comparação aos dados de desempenho descritos no Manual da Linhagem 1. Avaliação de desempenho de poedeiras Isa Brown criadas no IFMG campus Bambuí em comparação aos dados de desempenho descritos no Manual da Linhagem 1. Tiago Antônio dos SANTOS 2 ; Adriano GERALDO 3 ; Karina

Leia mais

FICHA TÉCNICA WHEY ISO FAST 100% ISOLADA HIGH PROTEIN FAT FREE LOW SODIUM ZERO CARBOIDRATOS

FICHA TÉCNICA WHEY ISO FAST 100% ISOLADA HIGH PROTEIN FAT FREE LOW SODIUM ZERO CARBOIDRATOS FICHA TÉCNICA WHEY ISO FAST 100% ISOLADA HIGH PROTEIN FAT FREE LOW SODIUM ZERO CARBOIDRATOS WHEY ISO FAST AGE é obtido por meio de processo de microfiltragem, o que resulta em uma proteína mais pura, livre

Leia mais

kcal = 3284 kj g g 41

kcal = 3284 kj g g 41 DIZERES DE ROTULAGEM HEAVY MASS SUPLEMENTO PARA SUBSTITUIÇÃO PARCIAL DAS REFEIÇÕES DE ATLETAS EM PÓ SABOR ARTIFICIAL BAUNILHA/MORANGO/CHOCOLATE Aromatizado Artificialmente Peso Líquido: 1,5 kg Fabricado

Leia mais

DIFERENTES NÍVEIS DE SUBSTITUIÇÃO DO MILHO POR TORTA DE COCO BABAÇU EM RAÇÕES DE FRANGOS LABEL ROUGE DE 1 A 28 DIAS DE IDADE

DIFERENTES NÍVEIS DE SUBSTITUIÇÃO DO MILHO POR TORTA DE COCO BABAÇU EM RAÇÕES DE FRANGOS LABEL ROUGE DE 1 A 28 DIAS DE IDADE DIFERENTES NÍVEIS DE SUBSTITUIÇÃO DO MILHO POR TORTA DE COCO BABAÇU EM RAÇÕES DE FRANGOS LABEL ROUGE DE 1 A 28 DIAS DE IDADE Rayleiane Cunha Lima¹; Rubens Fausto da Silva² ¹ Aluna do curso de zootecnia

Leia mais

EQUINOS. Tecnologias, suplementos, rações, Fator P.

EQUINOS. Tecnologias, suplementos, rações, Fator P. Tecnologias, suplementos, rações, Fator P. NUTRINDO OS CICLOS DA VIDA Se tivéssemos que escolher uma palavra para definir o que há de fundamental a todas as espécies vivas sobre aterra, qual seria? Abrigo,

Leia mais

GADO DE LEITE. Tecnologias, suplementos, e Fator P.

GADO DE LEITE. Tecnologias, suplementos, e Fator P. Tecnologias, suplementos, e Fator P. NUTRINDO OS CICLOS DA VIDA Se tivéssemos que escolher uma palavra para definir o que há de fundamental a todas as espécies vivas sobre aterra, qual seria? Abrigo, afeto,

Leia mais

DIZERES DE ROTULAGEM MIDWAY ANABOL PACK

DIZERES DE ROTULAGEM MIDWAY ANABOL PACK DIZERES DE ROTULAGEM MIDWAY ANABOL PACK Contém: 30 sachês Indústria Brasileira WILD BCAA AMINOÁCIDOS DE CADEIA RAMIFICADA EM TABLETES (Tablete Amarelo) Porção de 3 g (3 tabletes) L-leucina 618 mg - L-isoleucina

Leia mais

Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00016/2011

Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00016/2011 Pregão Eletrônico MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciencia e Tecnologia Catarinense Campus Araquari Termo de Homologação

Leia mais

Fichas Técnicas DR DUNNER

Fichas Técnicas DR DUNNER Fichas Técnicas DR DUNNER Ficha Técnica Produto Dr. Dunner, AG - Suiça Apresentação 120 cápsulas de 560 mg 67,2 g 240 cápsulas de 560 mg 134,4 g Ingredientes Gelatina de Peixe hidrolisada, agente de volume:

Leia mais

MANEJO DE MATRIZES DE CORTE. Alexandre Pires Rosa

MANEJO DE MATRIZES DE CORTE. Alexandre Pires Rosa MANEJO DE MATRIZES DE CORTE Alexandre Pires Rosa MATRIZ DE CORTE O QUE É UMA MATRIZ DE CORTE? PQ A MATRIZ NÃO PODE SER GORDA? O QUE É UNIFORMIDADE DE LOTE? PQ UM LOTE DE MATRIZES DEVE SER UNIFORME? O QUE

Leia mais

PROGRAMA HD DE NUTRIÇÃO DE MATRIZ PESADA VACCINAR ASPECTOS PRÁTICOS. Marcelo Torretta Coordenador Técnico Nacional Aves Curitiba 10/08/2011

PROGRAMA HD DE NUTRIÇÃO DE MATRIZ PESADA VACCINAR ASPECTOS PRÁTICOS. Marcelo Torretta Coordenador Técnico Nacional Aves Curitiba 10/08/2011 PROGRAMA HD DE NUTRIÇÃO DE MATRIZ PESADA VACCINAR ASPECTOS PRÁTICOS Marcelo Torretta Coordenador Técnico Nacional Aves Curitiba 10/08/2011 CONCEITO HD DE NUTRIÇÃO DE MATRIZES Quando se pensa em quilos

Leia mais

PREVENÇÃO E FORÇA NUTRILITE PACOTE A COMBINAÇÃO PERFEITA PARA AS NECESSIDADES FEMININAS

PREVENÇÃO E FORÇA NUTRILITE PACOTE A COMBINAÇÃO PERFEITA PARA AS NECESSIDADES FEMININAS e os lançamentos Advanced e os lançamentos Advanced e os lançamentos Advanced e os lançamentos Advanced CARACTERÍSTICAS veio para ajudar a preencher a lacuna entre o que consumimos e o que devemos consumir

Leia mais

Em termos comparativos a chlorella possui proporcionalmente mais proteínas do que a soja, a carne bovina e o trigo.

Em termos comparativos a chlorella possui proporcionalmente mais proteínas do que a soja, a carne bovina e o trigo. O que é? A chlorella é uma alga unicelular de água doce existente na Terra há milhões de anos. A sua estrutura genética manteve-se intacta ao longo do tempo resultando numa grande concentração e variedade

Leia mais

GADO DE CORTE LINHA BRANCA

GADO DE CORTE LINHA BRANCA GADO DE CORTE LINHA BRANCA NUTRINDO OS CICLOS DA VIDA Se tivéssemos que escolher uma palavra para definir o que há de fundamental a todas as espécies vivas sobre aterra, qual seria? Abrigo, afeto, cuidado,

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE CRIADOS POR ACADÊMICOS DO CURSO DE ZOOTECNIA DURANTE O 1º SEMESTRE LETIVO DE 2004

RELATÓRIO SOBRE DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE CRIADOS POR ACADÊMICOS DO CURSO DE ZOOTECNIA DURANTE O 1º SEMESTRE LETIVO DE 2004 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS - CCR DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA DZ LABORATÓRIO DE AVICULTURA - LAVIC DISCIPLINA DE AVICULTURA RELATÓRIO SOBRE DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE

Leia mais

18g de proteínas por barra

18g de proteínas por barra NEW 18g de proteínas por barra PROTEIN BAR AGE OUTSIDE é uma nutrição prática e deliciosa com 39% de Proteínas de Alto Valor Biológico, 22 Vitaminas e Minerais em uma só barra. MAIS VANTAGENS: PROTEIN

Leia mais

MICRONUTRIENTES VITAMINAS E MINERAIS

MICRONUTRIENTES VITAMINAS E MINERAIS CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRUSQUE UNIFEBE MICRONUTRIENTES VITAMINAS E MINERAIS Profª. MSc Luciane Ângela Nottar Nesello E-mail: lucianenesello@unifebe.edu.br Vitaminas e Minerais Amplamente distribuídos

Leia mais

INFORME SOBRE O RESULTADO DA PESQUISA SOBRE CONDUTAS DE SUPLEMENTAÇÃO PROFILÁTICA PARA PREVENÇÃO DA ANEMIA EM CRIANÇAS DE 6 A 24 MESES.

INFORME SOBRE O RESULTADO DA PESQUISA SOBRE CONDUTAS DE SUPLEMENTAÇÃO PROFILÁTICA PARA PREVENÇÃO DA ANEMIA EM CRIANÇAS DE 6 A 24 MESES. INFORME SOBRE O RESULTADO DA PESQUISA SOBRE CONDUTAS DE SUPLEMENTAÇÃO PROFILÁTICA PARA PREVENÇÃO DA ANEMIA EM CRIANÇAS DE 6 A 24 MESES. Entre 28 de junho de 2016 e 20 de julho de 2016, foi realizada pesquisa

Leia mais

AZ Vit. Ficha técnica. Suplemento Vitamínico Mineral. REGISTRO: Isento de Registro no M.S. conforme Resolução - RDC n 27/10.

AZ Vit. Ficha técnica. Suplemento Vitamínico Mineral. REGISTRO: Isento de Registro no M.S. conforme Resolução - RDC n 27/10. Ficha técnica AZ Vit Suplemento Vitamínico Mineral REGISTRO: Isento de Registro no M.S. conforme Resolução - RDC n 27/10. CÓDIGO DE BARRAS: 7898171287350 EMBALAGEM: Plástica, metálica e vidro. APRESENTAÇÃO

Leia mais

AUTORAS CAMILA DUARTE FERREIRA

AUTORAS CAMILA DUARTE FERREIRA AUTORAS CAMILA DUARTE FERREIRA Graduada em Nutrição pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Mestre em Ciência de Alimentos pelo Programa de Pós-graduação em Ciência de Alimentos da UFBA. Nutricionista

Leia mais

APTAMIL PROEXPERT PEPTI

APTAMIL PROEXPERT PEPTI EXCLUSIVOS PREBIÓTICOS DANONE 0,8g/100mL de scgos/lcfos (9:1) 1 INDICAÇÃO: Alimentação de lactentes com Alergia ao Leite de Vaca (ALV) sem quadros diarreicos, desde o nascimento. DESCRIÇÃO: Fórmula infantil

Leia mais

Nutrição de Animais de Zoológico. Carlos Eduardo do Prado Saad

Nutrição de Animais de Zoológico. Carlos Eduardo do Prado Saad Nutrição de Animais de Zoológico Carlos Eduardo do Prado Saad Ciência da Nutrição surgiu com Lavoisier no século XVIII (1743-1794), quando considerava-se que todos os alimentos mantinham um princípio nutritivo

Leia mais

VEGESOY ISOLATED. Proteína Isolada da Soja. Informações Técnicas

VEGESOY ISOLATED. Proteína Isolada da Soja. Informações Técnicas Informações Técnicas VEGESOY ISOLATED Proteína Isolada da Soja INTRODUÇÃO A soja é uma planta leguminosa que está na cadeia alimentar há 5 mil anos e tem sido parte essencial da dieta asiática há muitos

Leia mais

disponibilidade de minerais e vitaminas

disponibilidade de minerais e vitaminas Capítulo4Metodologias para avaliar a disponibilidade de minerais e vitaminas 1. Disponibilidade biológica dos minerais...131 1.1. Introdução...131 1.2. Digestibilidade e disponibilidade dos minerais...131

Leia mais

A Secretária de Vigilância Sanitária, do Ministério da Saúde, no uso de suas atribuições legais, considerando:

A Secretária de Vigilância Sanitária, do Ministério da Saúde, no uso de suas atribuições legais, considerando: Portaria Nº 33, de 13 de janeiro de 1998* (Republicado por ter saído com incorreções do original publicado no Diário Oficial da União de 16 de janeiro de 1998, Seção I-, página 5.) A Secretária de Vigilância

Leia mais

ANEXOS REGULAMENTO DELEGADO (UE) /.. DA COMISSÃO

ANEXOS REGULAMENTO DELEGADO (UE) /.. DA COMISSÃO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 25.9.2015 C(2015) 6507 final ANNEXES 1 to 5 ANEXOS do REGULAMENTO DELEGADO (UE) /.. DA COMISSÃO que completa o Regulamento (UE) n.º 609/2013 do Parlamento Europeu e do Conselho

Leia mais

Circular 168/2015 São Paulo, 15 de Maio de 2015.

Circular 168/2015 São Paulo, 15 de Maio de 2015. Circular 168/2015 São Paulo, 15 de Maio de 2015. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) REGULAMENTO TÉCNICO DE COMPOSTOS DE NUTRIENTES E DE OUTRAS SUBSTÂNCIAS PARA NUTRIÇÃO ENTERAL Diário Oficial da União Nº 91,

Leia mais

ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO

ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO Dependência: PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO - PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO VELHO - (RO) Licitação: (Ano: 2013/ PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO / Nº Processo:

Leia mais

atos relacionados: Lei nº 6437, de 20 de agosto de 1977 revoga: especial, o item Alimentos Enriquecidos da Resolução CNNPA nº 12/78.

atos relacionados: Lei nº 6437, de 20 de agosto de 1977 revoga: especial, o item Alimentos Enriquecidos da Resolução CNNPA nº 12/78. título: Portaria nº 31, de 13 de janeiro de 1998 ementa não oficial: Aprova o Regulamento Técnico referente a Alimentos Adicionados de Nutrientes Essenciais, constante do anexo desta Portaria. publicação:

Leia mais

Emprego de matérias primas para pet food que não competem com a alimentação humana. Márcio Antonio Brunetto FMVZ/USP

Emprego de matérias primas para pet food que não competem com a alimentação humana. Márcio Antonio Brunetto FMVZ/USP Emprego de matérias primas para pet food que não competem com a alimentação humana Márcio Antonio Brunetto FMVZ/USP Sub-ordem Caniformia Classe Mamíferos Ordem Carnivora Sub-ordem Feliformia Canedae Procyonidae

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do

Leia mais

AVALIAÇÃO DE RAÇÕES NO GANHO DE PESO DE CODORNAS JAPONESAS

AVALIAÇÃO DE RAÇÕES NO GANHO DE PESO DE CODORNAS JAPONESAS AVALIAÇÃO DE RAÇÕES NO GANHO DE PESO DE CODORNAS JAPONESAS Antônio Pasqualetto 1, Adriano Póvoa Ribeiro 2, Carlos André R. Araújo 2, Mário Zanin Netto 2, Melissa T. Gonçalves 2 Resumo Objetivou-se determinar

Leia mais

PROTEÍNA. Lisina (ARC 1981) Aminoácidos Essenciais. Aminoácidos Essenciais - suínos. Fenilalanina Arginina

PROTEÍNA. Lisina (ARC 1981) Aminoácidos Essenciais. Aminoácidos Essenciais - suínos. Fenilalanina Arginina omposição de um Protetor Hepático comercial PROTEÍNA Fórmula: Aspartato de L-ornitina...2,0 g loridrato de L-arginina...7,5 g L-citrulina...0,5 g Acetil metionina...1,0 g loridrato de colina...1,0 g Levulose...10,0

Leia mais

Sumário. Manual de Reprodutores - 3

Sumário. Manual de Reprodutores - 3 Manual Reprodutores Sumário PREFÁCIO................................................................................................................................ 05 1 - LEITOAS GENETIPORC EM CRESCIMENTO.............................................................................................

Leia mais

Avaliação da curva de crescimento de frangos de corte e índices zootécnicos no sistema de produção do IFMG campus Bambuí

Avaliação da curva de crescimento de frangos de corte e índices zootécnicos no sistema de produção do IFMG campus Bambuí Avaliação da curva de crescimento de frangos de corte e índices zootécnicos no sistema de produção do IFMG campus Bambuí Chrystiano Pinto de RESENDE 1 ; Everto Geraldo de MORAIS 2 ; Marco Antônio Pereira

Leia mais

RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS. Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014

RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS. Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014 RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014 Perguntas frequentes 1. As rações são todas iguais? 2. Como diferenciar as rações

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 36

RELATÓRIO DE PESQUISA - 36 RELATÓRIO DE PESQUISA - 36 2003 EFEITO DA RELAÇÃO VALINA:LISINA DURANTE A LACTAÇÃO SOBRE O DESEMPENHO DE MATRIZ E LEITÕES Introdução Pesquisas na Kansas State University realizadas por Richert et al (1996)

Leia mais

PROGRAMAS DE ALIMENTAÇÃO COM 5 FASES PARA FRANGOS DE CORTE

PROGRAMAS DE ALIMENTAÇÃO COM 5 FASES PARA FRANGOS DE CORTE Data: Setembro/2002 PROGRAMAS DE ALIMENTAÇÃO COM 5 FASES PARA FRANGOS DE CORTE A evolução genética que vem ocorrendo nos Frangos de Corte trás como conseqüência, além da natural melhoria nos parâmetros

Leia mais

SHAKEASY. Bases Prontas para Shakes Funcionais

SHAKEASY. Bases Prontas para Shakes Funcionais Informações Técnicas SHAKEASY Bases Prontas para Shakes Funcionais INTRODUÇÃO SHAKEASY representa uma nova geração de shakes funcionais. Um completo e diferenciado substituto parcial de refeições que permite

Leia mais

prorrogada(o) por:resolução RDC nº 182, de 03 de outubro de 2006

prorrogada(o) por:resolução RDC nº 182, de 03 de outubro de 2006 título: Resolução RDC nº 269, de 22 de setembro de 2005 ementa não oficial: O "REGULAMENTO TÉCNICO SOBRE A INGESTÃO DIÁRIA RECOMENDADA (IDR) DE PROTEÍNA, VITAMINAS E MINERAIS". publicação: ANVISA - Agência

Leia mais

Forever Lite - Chocolate e Baunilha

Forever Lite - Chocolate e Baunilha GESTÃO DE PESO Cód.: 021 -Chocolate Cód.: 019 -Baunilha Forever Lite - Chocolate e Baunilha Para uma alimentação rápida, em que necessite de perder peso, ganhar músculo ou ter apenas um estímulo energético,

Leia mais

TEMA: Dieta enteral de soja para paciente portadora de doença de Alzheimer e de adenocarcinoma gástrico.

TEMA: Dieta enteral de soja para paciente portadora de doença de Alzheimer e de adenocarcinoma gástrico. Nota Técnica Processo n º Solicitante: Dra. Daniele Viana da Silva Juíza da Comarca de Ervália - Mg Data: 07/12/2012 Medicamento/ Dieta Material Procedimento Cobertura x TEMA: Dieta enteral de soja para

Leia mais

Mais do que cuidado, carinho.

Mais do que cuidado, carinho. Mais do que cuidado, carinho. GRUPO SIMÕES O Grupo Simões, atuante nos setores de saúde humana, saúde animal, plástico, agronegócio e inovação, vem atingindo resultados expressivos, nos últimos anos, pelo

Leia mais

FICHA TÉCNICA ISO WHEY V3

FICHA TÉCNICA ISO WHEY V3 FICHA TÉCNICA ISO WHEY V3 - MATRIZ PROTEICA ISOLADA - 54g DE PROTEÍNAS POR DOSE - BAIXO TEOR DE GORDURAS - 25 VITAMINAS E MINERAIS - PROTEÍNA MICROFILTRADA ISO WHEY V3 AGE é a forma molecular da Proteína

Leia mais

Visão geral sobre manejo reprodutivo em codornas Machos e Fêmeas

Visão geral sobre manejo reprodutivo em codornas Machos e Fêmeas Aula USP FMVZ VRA Reprodução de Aves 11/07/2014 Visão geral sobre manejo reprodutivo em codornas Machos e Fêmeas Prof. D.Sc. DMV - Roberto de A. Bordin Setor de Nutrição, Produção, Sanidade e Agronegócio

Leia mais

TECNOLOGIA DE PROCESSAMENTO

TECNOLOGIA DE PROCESSAMENTO Juntamente com a Fiagril e o Summit Agricultural Group, a F&S Agri Solutions foi criada para produzir etanol de milho e coprodutos na cidade de Lucas do Rio Verde, MT. A Fiagril e o Summit Agricultural

Leia mais

NIDINA EXPERT CONFORT

NIDINA EXPERT CONFORT NIDINA EXPERT CONFORT NIDINA EXPERT CONFORT é uma fórmula especialmente indicada para o tratamento dietético da cólica infantil e de sintomas de desconforto intestinal associados, que deve ser utilizada

Leia mais

2016 Linha de produtos

2016 Linha de produtos Linha de produtos 2016 A Pets Life foi fundada em outubro de 2006 com o intuito de distribuir grandes marcas no Estado do Rio Grande do Sul. Desde a sua fundação a empresa vem fidelizando cada vez mais

Leia mais

Com vista à transposição de tais directivas comunitárias para a ordem jurídica nacional foi publicado o Decreto-Lei n.º 137/2005, de 17 de Agosto.

Com vista à transposição de tais directivas comunitárias para a ordem jurídica nacional foi publicado o Decreto-Lei n.º 137/2005, de 17 de Agosto. Nos termos do n.º 2 do artigo 4.º da Directiva n.º 89/398/CE do Conselho, de 3 de Maio de 1989, que estabelece as regras respeitantes aos géneros alimentícios destinados a uma alimentação especial, a Comissão

Leia mais

Programa Boi Verde Inovação tecnológica e qualidade para maior eficiência produtiva.

Programa Boi Verde Inovação tecnológica e qualidade para maior eficiência produtiva. Programa Boi Verde Inovação tecnológica e qualidade para maior eficiência produtiva. Um programa tão completo que acompanha sua criação em todas as fases: do nascimento ao abate. A lucratividade na pecuária

Leia mais

Valor nutricional do mel na dieta mediterrânica

Valor nutricional do mel na dieta mediterrânica VALORIZAÇÃO DOS PRODUTOS APÍCOLAS Valor nutricional do mel na dieta mediterrânica Duarte Torres Caramulo 16 de Junho 2012 dupamato@fcna.up.pt dieta do gredo diaita regime alimentar modo de vida Todas as

Leia mais

HÉLIO BEIRIGO CARVALHO

HÉLIO BEIRIGO CARVALHO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI HÉLIO BEIRIGO CARVALHO REDUÇÃO DA PROTEÍNA BRUTA E SUPLEMENTAÇÃO DE AMINOÁCIDOS DAS DIETAS NA PRODUÇÃO DE FRANGOS DE CORTE DIAMANTINA - MG 2012

Leia mais

PRODUÇÃO DE LEITE. Parte 2. Prof. Dr. André M. Jorge UNESP-FMVZ-Botucatu. Prof. Dr. André Mendes Jorge FMVZ-Unesp-Botucatu

PRODUÇÃO DE LEITE. Parte 2. Prof. Dr. André M. Jorge UNESP-FMVZ-Botucatu. Prof. Dr. André Mendes Jorge FMVZ-Unesp-Botucatu PRODUÇÃO DE LEITE Parte 2 Prof. Dr. André M. Jorge UNESP-FMVZ-Botucatu O búfalo na Itália 2 Granja Leiteira na Índia 3 O búfalo na Índia 4 Granja leiteira na China 5 O búfalo na China 6 Área de Produção

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO - SRP 002 / 2010 À COMISSÂO DE PREGÃO

PREGÃO ELETRÔNICO - SRP 002 / 2010 À COMISSÂO DE PREGÃO PREGÃO ELETRÔNICO - SRP 002 / 2010 Objeto: Alimento e Suplemento para Animais Processo: 23000.000155/2010-21 Seção Pública: 22/03/2010, segunda-feira às 09:00 hs À COMISSÂO DE PREGÃO PREZADOS SENHORES:

Leia mais

SUBPRODUTOS DA MAMONA NA ALIMENTAÇÃO DE AVES 1. Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais / Montes Claros MG.

SUBPRODUTOS DA MAMONA NA ALIMENTAÇÃO DE AVES 1. Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais / Montes Claros MG. SUBPRODUTOS DA MAMONA NA ALIMENTAÇÃO DE AVES 1 Daniel Emygdio de Faria Filho 2, Adélio Nunes Dias 3, Camila Ferreira Delfim Bueno 4, João Batista Matos Júnior 4 e Felipe Amorim Paes do Couto 5 Instituto

Leia mais

Composição dos Alimentos mais consumidos pelos VEGANOS.

Composição dos Alimentos mais consumidos pelos VEGANOS. Composição dos Alimentos mais consumidos pelos VEGANOS. Onde está um ponto considerar uma vírgula, ex.: Niacina 12.066 significa 12,066 mg arredondando fica 12 mg. http://www.unifesp.br/dis/servicos/nutri/nutri.php?id=2024

Leia mais

Resolução da Diretoria Colegiada RDC Nº. 22, DE 13 DE MAIO DE 2015.

Resolução da Diretoria Colegiada RDC Nº. 22, DE 13 DE MAIO DE 2015. Resolução da Diretoria Colegiada RDC Nº. 22, DE 13 DE MAIO DE 2015. Dispõe sobre o regulamento técnico de compostos de nutrientes e de outras substâncias para fórmulas para nutrição enteral e dá outras

Leia mais

AVALIAÇÃO PRÁTICA DE SUPLEMENTO MINERAL-VITAMÍNICO PARA EQÜINOS

AVALIAÇÃO PRÁTICA DE SUPLEMENTO MINERAL-VITAMÍNICO PARA EQÜINOS AVALIAÇÃO PRÁTICA DE SUPLEMENTO MINERAL-VITAMÍNICO PARA EQÜINOS Kleber Villela Araújo 1 1) INTRODUÇÃO As carências minerais estão entre os fatores que maiscontribuem para a baixa produtividade do rebanho

Leia mais

Especificação Unid. Fornecedor Marca Ofer. Descto. (%) Preço Unitário NUTRIR NUTRIÇÃO ENTERAL E SUPLEMENTAÇÃO LTDA ME (4722)

Especificação Unid. Fornecedor Marca Ofer. Descto. (%) Preço Unitário NUTRIR NUTRIÇÃO ENTERAL E SUPLEMENTAÇÃO LTDA ME (4722) Página: 1/6 Especificação id. Fornecedor Marca Ofer. Descto. (%) Preço itário 1 FORMULA LACTEA INFANTIL 0 a 12 meses, de 800g. Ingredientes da formulação: Lactose, leite de vaca desnatado*, amido, oleína

Leia mais

Erly Catarina de Moura NUPENS - USP

Erly Catarina de Moura NUPENS - USP Erly Catarina de Moura NUPENS - USP erlycm@usp.br Evolução do estado nutricional de homens, 1974-1975, 1989, 2002-2003, Brasil déficit de peso sobrepeso obesidade eutrofia 100% 80% 60% 40% 20% 0% 1974-75

Leia mais

I Curso de Nutrição de Cães e Gatos FMVZ- USP. 01 a 03 maio 2009 ASPECTOS NUTRICIONAIS DE CÃES E GATOS EM VÁRIAS FASES FISIOLÒGICAS

I Curso de Nutrição de Cães e Gatos FMVZ- USP. 01 a 03 maio 2009 ASPECTOS NUTRICIONAIS DE CÃES E GATOS EM VÁRIAS FASES FISIOLÒGICAS I Curso de Nutrição de Cães e Gatos FMVZ- USP 01 a 03 maio 2009 ASPECTOS NUTRICIONAIS DE CÃES E GATOS EM VÁRIAS FASES FISIOLÒGICAS Animais em Crescimento X Mantença X Gestante X Idoso Flávia Maria de Oliveira

Leia mais

A influência da matéria prima sobre o desempenho da levedura (a levedura é aquilo que ela come) Dr Silvio Roberto Andrietta

A influência da matéria prima sobre o desempenho da levedura (a levedura é aquilo que ela come) Dr Silvio Roberto Andrietta A influência da matéria prima sobre o desempenho da levedura (a levedura é aquilo que ela come) Dr Silvio Roberto Andrietta Introdução Desempenho da fermentação depende: Instalações e operação Microrganismo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO ECONÔMICA Divisão de Licitações e Compras

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO ECONÔMICA Divisão de Licitações e Compras ANEXO II Quantidade anual estimada: ítem 1 2000 latas com 800g. ítem 2 2000 latas com 800g. ítem 3 6000 latas com 400g. ítem 4 5000 latas com 400g. ítem 5 1500 latas com 400g. ítem 6 1500 latas com 400g

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE METIONINA + CISTINA DIGESTÍVEIS E LISINA DIGESTÍVEL EM DIETA PARA CODORNAS JAPONESAS NA FASE PRÉ- INICIAL

RELAÇÃO ENTRE METIONINA + CISTINA DIGESTÍVEIS E LISINA DIGESTÍVEL EM DIETA PARA CODORNAS JAPONESAS NA FASE PRÉ- INICIAL RELAÇÃO ENTRE METIONINA + CISTINA DIGESTÍVEIS E LISINA DIGESTÍVEL EM DIETA PARA CODORNAS JAPONESAS NA FASE PRÉ- INICIAL Heder José D Avila Lima 1, Sergio Luiz de Toledo Barreto 2, Débora Lacerda Ribeiro

Leia mais

Segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Segunda-feira, 19 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - RE Nº 5.684, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2011 Art. 1º Deferir registro de medicamento, conforme relação anexa; ACHÉ LABORATÓRIOS FARMACÊUTICOS S.A. 1.00573-9 DICLORIDRATO DE BETAISTINA ANTIVERTIGINOSOS

Leia mais

Suplementos em Medicina Esportiva

Suplementos em Medicina Esportiva Os suplementos são indicados para atletas que fazem treinamento intensivo e não ingerem alimentos suficientes para suprir cerca de 3 mil calorias gastas diariamente. "Para um atleta que treina de manhã

Leia mais

Nutrição completa para equinos. Linha Equinos. Rações Suplementos Minerais

Nutrição completa para equinos. Linha Equinos. Rações Suplementos Minerais Nutrição completa para equinos Linha Equinos Rações Suplementos Minerais Confiança, Tecnologia, Qualidade e Resultado Estes são os ingredientes que fazem a diferença dos produtos Fanton. Há mais de 25

Leia mais

Valdy Bedê Médico Veterinário

Valdy Bedê Médico Veterinário Valdy Bedê Médico Veterinário Avicultura como Atividade Industrial Produção em Escala pintos, ovos e ração Surgimento do Sistema de Integração Década de 70 Ovo é banido da alimentação pelo seu teor de

Leia mais

MONSTER EXTREME BLACK Suplementos Para Atletas

MONSTER EXTREME BLACK Suplementos Para Atletas MONSTER EXTREME BLACK Suplementos Para Atletas Descrição: Objetivo: MONSTER EXTREME BLACK é um suplemento composto por diversos nutrientes essenciais para otimizar o ganho de massa muscular e energia.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE VETERINÁRIA Programa de Pós-Graduação

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE VETERINÁRIA Programa de Pós-Graduação UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE VETERINÁRIA Programa de Pós-Graduação EFEITOS DOS NÍVEIS DE ENERGIA METABOLIZÁVEL SOBRE O DESEMPENHO, QUALIDADE E CUSTO DE PRODUÇÃO DE OVOS DE POEDEIRAS Pedro

Leia mais

TORTUGA. A MARCA PARA RUMINANTES DA DSM. Só a DSM tem proteinados com Minerais Tortuga. Por isso ela é única.

TORTUGA. A MARCA PARA RUMINANTES DA DSM. Só a DSM tem proteinados com Minerais Tortuga. Por isso ela é única. TORTUGA. A MARCA PARA RUMINANTES DA DSM. Só a DSM tem proteinados com Minerais Tortuga. Por isso ela é única. A marca Tortuga tem a linha completa de proteinados, que atende todas as necessidades do gado,

Leia mais

Alimentos Alternativos disponíveis no Nordeste para Alimentação de Aves Tipo Caipira

Alimentos Alternativos disponíveis no Nordeste para Alimentação de Aves Tipo Caipira Alimentos Alternativos disponíveis no Nordeste para Alimentação de Aves Tipo Caipira Professor Carlos Bôa-Viagem Rabello Departamento de Zootecnia Universidade Federal Rural de Pernambuco Recife Pernambuco

Leia mais

Nutrição de Matrizes de Corte. Carlos Augusto Q. Borges C Borges Consultoria Porto Alegre-RS

Nutrição de Matrizes de Corte. Carlos Augusto Q. Borges C Borges Consultoria Porto Alegre-RS Nutrição de Matrizes de Corte Carlos Augusto Q. Borges C Borges Consultoria Porto Alegre-RS Roteiro ENERGIA; PROTEÍNA (Bruta X Ideal); AMINOÁCIDOS (Met, Met +Cis e Lis); VITAMINAS (Vit E e Vit D3); MICROMINERAIS;

Leia mais

Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00012/2012 (SRP)

Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00012/2012 (SRP) 1 de 51 12/07/2012 19:35 Pregão Eletrônico 158459.122012.33493.4851.23029312.604 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciencia

Leia mais

TASTE OF THE WILD DOG PACIFIC STREAM PUPPY SALMÃO FUMADO

TASTE OF THE WILD DOG PACIFIC STREAM PUPPY SALMÃO FUMADO TASTE OF THE WILD DOG PACIFIC STREAM PUPPY SALMÃO FUMADO É um alimento equilibrado e completo para cães em fase de crescimento de qualquer raça a partir dos 2 meses até aos 18 meses. Não contém cereais,

Leia mais