Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial"

Transcrição

1 Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial AGRODISTRIBUIDOR: O Futuro da Distribuição de Insumos no Brasil. São Paulo: Atlas, Org: Matheus Alberto Cônsoli, Lucas Sciencia do Prado e Matheus Kfouri Marino Autores: Leandro Angotti Guissoni, Matheus Alberto Cônsoli, Lucas Sciencia do Prado

2 Sobre a Markestrat e Uni.Business Markestrat Uni.Business Centro de Pesquisa e Projetos em Marketing e Estratégia Fundada em 2004 por Professores, Doutores e Mestres em Administração Agronomia e Economia. Conhecimentos Desenvolvidos: Marketing, Estratégia, Redes e Relacionamentos, Sistemas Produtivos e Sustentabilidade Projetos Customizados Consultoria em Estratégia e Planejamento Integração de sólidos conhecimentos da academia com experiência executiva nas empresas Estratégia e Gestão de Organizações Gestão e Planejamento Estratégico, Implementação da Responsabilidade Social Coorporativa, Gestão de Empresas Familiares Gestão de Cooperativas, Gestão de Associações de Interesse Privado, Desenvolvimento de Mecanismos de Governança Coorporativa /

3 1. Visão do Processo de Vendas Prospecção Pós-Venda Fechamento Lidando com Objeções Apresentação de Vendas Qualificação Planejamento da Venda Pré-Abordagem e Abordagem 3 Fonte:.CONSOLI, M. A.; CASTRO, L. T.; NEVES, M. F. Vendas: Técnicas para Encantar seus Clientes. São Paulo: Bookman, 2007

4 1.1 Prospecção e Qualificação Cadeia de Indicações Vendedor/Distribuidor deve solicitar indicações de contatos dos clientes satisfeitos e que teriam interesse no produto distribuidor Evento técnico e social promovido pelo distribuidor onde um cliente ajuda a convidar potenciais clientes Clientes Órfãos Vendedores de uma determinada área que saíram, deixando de atender alguns clientes Clientes inativos do distribuidor e do vendedor Clube de Prospecção Um grupo pequeno formado por colegas vendedores de diferentes tipos de produtos para agricultores Considerar o contato com vendedores de empresas não concorrentes Analisando o Perfil Envolve questões sobre o perfil do cliente potencial desejado Quem é o perfil do agricultor que preciso? Que tipo de culturas ele trabalha?... 4

5 1.1 Prospecção e Qualificação Promoção Pessoal Centro de Influência Invista para que os produtores conheçam o posicionamento técnico do distribuidor e do vendedor da área Escreva um artigo em um periódico lido pelos potenciais clientes na região e assine com o nome do seu distribuidor Agremiação de potenciais clientes para objetivo diversos Pode ser uma associação, comunidade, grupo de compra entre outros Área de Suporte a Vendas Comissão por Indicação Área de telemarketing ou um suporte a vendas seu pode lhe ajudar fazendo o primeiro contato e agendando visitas Capacitação e compreensão do processo de vendas de quem liga, deve ser semelhante a de um vendedor Estruturação financeira de indicação Pessoas de confiança podem lhe ajudar a expandir o radar de vendas. Monte sua Rede Melhor forma de conseguir indicações é indicando potenciais clientes aos outros. Mantenha com nível de contato com pessoas fundamentais 5

6 1.2 Planejamento de Vendas Procedimentos Operacionais do Distribuidor Características dos Produtos e dos Serviços 1. Desenvolver o PERFIL do Cliente 2. Estabelecer os OBJETIVOS do Cliente 3. Montar Propostas com os BENEFÍCIOS para o Cliente. Qual o Perfil do Produtor? Quais são seus Fornecedores? Quais as características de sua região de sua propriedade? Possui outras propriedades? Possui áreas para agricultura que ainda não são exploradas por ele? Como é a capacidade de pagamento do cliente? Como é seu comportamento de compra? Específico Mensurável Alcançável Realista Selecione os produtos e atributos que proporcionarão benefícios para o produtor, de acordo com seu perfil Prepare a Proposta de Valor 6 Fonte: Metodologia Markestrat. Desenvolvida por Matheus Consoli e Luciano Castro.

7 1.3 Abordagem e Apresentação de Vendas Regra de Ouro Atributo Descrição Benefício O que o produto possui? Como o produto funciona? O que o produtor ganha com isso? 7

8 1.4 Superação de Objeções e Negociação Exemplos Como superá-las OBJEÇÕES DE NECESSIDADES DOS CLIENTES QUANTO AOS PRODUTOS E SERVIÇOS - O cliente diz que não precisa dos seus produtos ou serviços. - O cliente não conhece e nunca adquiriu o produto ou serviço. - As novas características do produto ou serviço são vistas com resistência. - Cliente não gosta da empresa / distribuidor - Cliente acredita que o número de visitas e qualidade do suporte é baixa. - Preços em relação à concorrência - Demonstrar os benefícios funcionais e emocionais do produto ou serviço aos clientes. - Questionar o cliente com perguntas abertas para entender melhor suas necessidades e poder adequar a oferta ou ser mais claro sobre sua necessidade. OBJEÇÕES AOS PRODUTOS/SERVIÇOS OU LINHAS ESPECÍFICAS - Destacar que as alterações (Ex. Atributos dos serviços, tamanho ou embalagem do produto) foram remodelados, lançamentos, formas de uso etc. OBJEÇÕES À EMPRESA - Levantar razões e tentar mostrar que os pontos que o desagradam estão sendo tratados ou foram mal interpretados pelo cliente (pode ser insatisfação com compras anteriores, mal atendimento, defeitos etc). OBJEÇÕES AO TRABALHO DO VENDEDOR - Mostrar esforços que sua empresa está investindo em processos e profissionais determinados a realizar um trabalho sério e estruturado. OBJEÇÕES AO PREÇO - Destacar atributos da empresa e atendimento contrapondo a questão dos preços: - Pontualidade e qualidade dos produtos/serviços e atendimento. - Destacar garantias e padrões da empresa. - Mostrar suas vantagens na relação custo/benefício. 8 Fonte: Metodologia Markestrat. Desenvolvida por Matheus Consoli e Luciano Castro.

9 1.5 Fechamento Tipo de Fechamento Perguntas ou colocações do vendedor - Fechamento direto. - Como o sr (a) prefere pagar? - Fechamento Pressuposto. - Quer que entreguemos ou o sr (a) retirará na revenda? - Fechamento com pergunta aberta. - Em que dia quer que seja feita a entrega? - Fechamento de entrega e serviço. - Podemos entregar-lhe amanhã. Quer que traga alguns materiais adicionais? - Fechamento de persuasão leve. - Aproveite que as matérias-primas ainda não subiram e feche hoje. - Fechamento com urgência. - Na semana que vem os preços de tabela subirão. - Amanhã não garantimos que teremos em estoque. - Fechamento com produtos/serviços - Não quer aproveitar e ver nossas opções de ferramentas complementares. - Fechamento qual dos dois - Prefere o levar tudo ou deixar parte na revenda? - Posso lhe visitar na segunda ou na quinta? 9 Fonte: CONSOLI, M. A.; CASTRO, L. T.; NEVES, M. F. Vendas: Técnicas para Encantar seus Clientes. São Paulo: Bookman, 2007

10 1.6 Pós Vendas Orientada a Transação Obter novos clientes Conquistar o pedido Reduzir o preço para conseguir vender Controlar todos os clientes para maximizar as vendas a curto prazo Vender para qualquer um Relacionamentos Reter as contas existentes Tornar-se o fornecedor preferido Precificar visando lucro Controlar cada conta visando a lucros de longo prazo Concentrar-se em clientes com potencial de grandes lucros Pós-venda acompanhamento - Contato, pesquisa satisfação, acompanhamento do pedido e obtenção de informações - Treinamento técnico Pós-venda Ativo - Definição de potencial para crescimento no cliente e planos de ação para execução de atividades em cada cliente. (segmentar, selecionar e posicionar). Fonte: Elaborado pelos autores com base em diversos materiais e treinamentos de vendas. 10

11 2. Monitoramento da Equipe Comercial Método para Avaliação da Equipe Comercial Seleção dos Indicadores, pesos e Coleta de Dados de Controle Classificação e Comparação dos Dados dos Vendedores Análise dos Dados e do Desempenho de Cada Vendedor Apresentação de Relatórios e Alinhamento com os Vendedores Elaboração e Acompanhamento dos Planos de Ação 11 Fonte: GUISSONI, L. G.; NEVES, M. F. Comunicação Integrada de Marketing Baseada em Valor. São Paulo: Atlas, 2011

12 2. Monitoramento da Equipe Comercial Exemplo: Indicadores em Vendas Pessoais Metodologia de Nota para a Índice de Apuração dos Variável Peso Equipe de Conformidade da Resultados Vendas variável (peso.nota) A Alcance da Meta de Vendas B Rentabilidade média da carteira de clientes C Desenvolvimento do mix de produto D Vendas e Abertura de novos clientes / Conversão de Inativos E Fidelização de clientes F Resposta de relatórios à área de Marketing g = soma dos índices de conformidade de cada variável Índice de Conformidade de Vendas Pessoais 12

13 2.3 Utilizando Campanhas de Incentivos para Monitorar a Equipe Comercial Qual é o fator motivador da realização do incentivo? Quais serão os requisitos e a duração do incentivo? Justificativa Diretrizes Qual será o benefício oferecido à equipe comercial? Benefícios Comunicação e Monitorament o Como o incentivo será comunicado à equipe comercial? Como será feito o acompanhamento do Incentivo? 13 Fonte: Citação: GUISSONI, L. A. ; CONSOLI, M. A. ; CASTRO, L. T.. Campanhas de Incentivos: Incentive o Trabalho dos Vendedores e Representantes que Atuam em seu Negócio, Tornando-os mais Motivados.

14 2.3 Utilizando Campanhas de Incentivos para Monitorar a Equipe Comercial. Exemplo de incentivo à equipe comercial Critério Peso Realizado Meta Nota (Peso x Realizado) Meta de vendas 50% 25% 100% 12,5% Desenvolvimento do Mix de Produto 25% 20% 100% 5,0% Abertura de Clientes 10% ,0% Quantidade de Clientes que eram considerados inativos mas que no período analisado voltaram a comprar produtos da revenda 15% ,0% Nota Final do Vendedor 34,5% 14

15 OBRIGADO 15

Cap 10: Planejamento de Vendas e Estruturação da Área Comercial na Revenda de Insumos

Cap 10: Planejamento de Vendas e Estruturação da Área Comercial na Revenda de Insumos Cap 10: Planejamento de Vendas e Estruturação da Área Comercial na Revenda de Insumos AGRODISTRIBUIDOR: O Futuro da Distribuição de Insumos no Brasil. São Paulo: Atlas, 2011. Org: Matheus Alberto Cônsoli,

Leia mais

Cap 4: Principais Aspectos Jurídicos na Distribuição de Insumos no Brasil

Cap 4: Principais Aspectos Jurídicos na Distribuição de Insumos no Brasil Cap 4: Principais Aspectos Jurídicos na Distribuição de Insumos no Brasil AGRODISTRIBUIDOR: O Futuro da Distribuição de Insumos no Brasil. São Paulo: Atlas, 2011. Org: Matheus Alberto Cônsoli, Lucas Sciencia

Leia mais

S U M Á R I O Panorama do setor de distribuição de insumos no Brasil Aspectos gerenciais e desafios da distribuição no agronegócio

S U M Á R I O Panorama do setor de distribuição de insumos no Brasil Aspectos gerenciais e desafios da distribuição no agronegócio SUMÁRIO Nota sobre a Markestrat, xiii Nota sobre a Uni.Business Estratégia, xvii Depoimentos, xix A iniciativa AgroDistribuidor, xxi Prefácio 1, xxiii Prefácio 2, xxv Introdução, 1 1 Panorama do setor

Leia mais

O QUE FAZER PARA MELHORAR O PROCESSO DE COMPRAS 1

O QUE FAZER PARA MELHORAR O PROCESSO DE COMPRAS 1 O QUE FAZER PARA MELHORAR O PROCESSO DE COMPRAS 1 Matheus Alberto Cônsoli* Lucas Sciência do Prado* Marcos Fava Neves* As revendas agropecuárias devem considerar não apenas preços, mas também as oportunidades

Leia mais

Cap 6: Planejamento Inicial: Criando um Canal de Distribuição de Insumos

Cap 6: Planejamento Inicial: Criando um Canal de Distribuição de Insumos Cap 6: Planejamento Inicial: Criando um Canal de Distribuição de Insumos AGRODISTRIBUIDOR: O Futuro da Distribuição de Insumos no Brasil. São Paulo: Atlas, 2011. Org: Matheus Alberto Cônsoli, Lucas Sciencia

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

Da Mensuração de Resultados à Estratégia de Shopper e Trade Marketing

Da Mensuração de Resultados à Estratégia de Shopper e Trade Marketing Da Mensuração de Resultados à Estratégia de Shopper e Trade Marketing Prof. Dr. Leandro Guissoni EAESP/FGV metade'da'minha'propaganda'é'inú1l,'mas'o'problema'é'que'não'sei' qual'metade '(John'Wanamaker)'

Leia mais

Gestão de Múltiplos Segmentos e os Desafios para Distribuidores de Insumos

Gestão de Múltiplos Segmentos e os Desafios para Distribuidores de Insumos Gestão de Múltiplos Segmentos e os Desafios para Distribuidores de Insumos Matheus Alberto Cônsoli* Lucas Sciencia do Prado* (Participação Markestrat no REMF Fórum Executivo de Gestão de Distribuidores

Leia mais

Sumário. Prefácio, xix. Introdução (Matheus Alberto Cônsoli, Rafael D'Andrea), l

Sumário. Prefácio, xix. Introdução (Matheus Alberto Cônsoli, Rafael D'Andrea), l Sumário Prefácio, xix Introdução (Matheus Alberto Cônsoli, Rafael D'Andrea), l l O Ambiente de Negócios do Varejo (Lucas Sciencia do Prado, Matheus Alberto Cônsoli, Eduardo Mattos Marques, Guilherme Plessmann

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

Gestão de crédito: como estamos cuidando da nossa saúde financeira? 1

Gestão de crédito: como estamos cuidando da nossa saúde financeira? 1 Gestão de crédito: como estamos cuidando da nossa saúde financeira? 1 *Matheus Alberto Consoli *Luciano Thomé Castro *Lucas Sciencia do Prado *Marcelo Henrique Consoli A gestão de crédito nas empresas

Leia mais

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO O QUE É NÍVEL DE SERVIÇO LOGÍSTICO? É a qualidade com que o fluxo de bens e serviços

Leia mais

O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil

O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil Tendências e Estratégias do AgroDistribuidor Matheus Alberto Cônsoli, PhD 29 de Julho de 2013 www.agrodistribuidor.com.br

Leia mais

Perfil de Equipe. Avaliação de: Empresa ABC. Equipe de Vendas. Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br. Data:

Perfil de Equipe. Avaliação de: Empresa ABC. Equipe de Vendas. Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br. Data: Perfil de Equipe SUPER de Vendas Avaliação de: Equipe de Vendas Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br Data: Copyright 2012 Caliper & Tekoare. Todos os direitos reservados. Perfil de

Leia mais

ATENDIMENTO AO CLIENTE - 15H (R$ 90,00)

ATENDIMENTO AO CLIENTE - 15H (R$ 90,00) 3 ABRIL ATENDIMENTO AO CLIENTE - 15H (R$ 90,00) DATA: 06 a 10/04/2015 HORÁRIO: 19h às 22h CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: Bem tratado ou bem atendido? Momentos da verdade das empresas O perfil do profissional de

Leia mais

15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados.

15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados. 15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados. Agronegócio brasileiro. Aqui vive um país inteiro! CONSULTORIA EM USINAS SUCROALCOOLEIRAS APORTE - Análise de Potencial de mercado com

Leia mais

A l e x a n d r a P a u l o

A l e x a n d r a P a u l o A l e x a n d r a P a u l o ESCOLA SECUNDÁRIA SERAFIM LEITE TRABALHO FINAL TÉCNICAS DE VENDA Alexandra Paulo 11ºI Nº 21160 Disciplina: Comercializar e vender Prof: João Mesquita 20-12-2012 2012-2013 1

Leia mais

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

Formação & Desenvolvimento. A Evolução do seu Marketing Slide 1

Formação & Desenvolvimento. A Evolução do seu Marketing Slide 1 Formação & Desenvolvimento A Evolução do seu Marketing Slide 1 Formação e Desenvolvimento em em Vendas Consultivas no SMG Obrigado por seu interesse na área de Formação e Desenvolvimento do SMG! Este material

Leia mais

Portfolio de cursos TSP2

Portfolio de cursos TSP2 2013 Portfolio de cursos TSP2 J. Purcino TSP2 Treinamentos e Sistemas de Performance 01/07/2013 Como encantar e fidelizar clientes Visa mostrar aos participantes a importância do conhecimento do cliente,

Leia mais

Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto

Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto BALANCED SCORECARD Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto Por que a Implementação da Estratégia torna-se cada vez mais importante? Você conhece a Estratégia de sua Empresa? Muitos líderes

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO

MARKETING DE RELACIONAMENTO MARKETING DE RELACIONAMENTO 1 O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EXCELÊNCIA EM VENDAS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EXCELÊNCIA EM VENDAS Apresentação Atenta aos movimentos do mercado e ao cenário competitivo vivenciado pelas empresas e profissionais, a ADVB/RS atua na área de educação corporativa e oferece conhecimentos alinhado às principais

Leia mais

; CONSOLI, M. A. ; NEVES,

; CONSOLI, M. A. ; NEVES, ARTIGO EM REVISTA Publicado em: PAIVA, Hélio Afonso Braga de ; CONSOLI, M. A. ; NEVES, Marcos Fava. Oportunidades em Compras. AgroRevenda, São Paulo, v. 11, p. 12-14, 15 nov. 2006. Oportunidades em compras

Leia mais

Programas de incentivo

Programas de incentivo Prof. Edmundo W. Lobassi Hoje, vamos abordar o tema Programas de Incentivo. Muitos profissionais de marketing acreditam que os programas de incentivo estejam sempre vinculados aos esforços de vendas, como

Leia mais

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Avaliação de: Sr. João Vendedor Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Copyright 2012 Caliper & Tekoare. Todos os direitos

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO EXTENSÃO E. E. INDIA VANUÍRE Código: 9136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica

Leia mais

DVD TRAINING WORKSHOP

DVD TRAINING WORKSHOP DVD TRAINING WORKSHOP BOX - NEGOCIANDO PARA GANHAR Estilo: Negociação Formato: 5 DVD s com aproximadamente 150 min de duração Investimento: R$399,00 + frete Principais tópicos: Como ouvir melhor tudo pode

Leia mais

Planejamento para ingressar na área de vendas.

Planejamento para ingressar na área de vendas. TÉCNICAS DE VENDAS INTRODUÇÃO Segundo Theodore Levitt (1985), o objetivo de uma empresa é criar e manter clientes. O vendedor é a pessoa que realiza esse objetivo. Para o cliente, a empresa se resume na

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda, uma

Leia mais

Relatório de Competências

Relatório de Competências ANÁLISE CALIPER DO POTENCIAL DE DESEMPENHO PROFISSIONAL Relatório de Competências LOGO CLIENTE CALIPER Avaliação de: Sr. Márcio Modelo Preparada por: Consultora Especializada Caliper e-mail: nome@caliper.com.br

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais/CVB s 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda,

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS.

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. DIPLOMA CONFERIDO: TECNÓLOGO DE

Leia mais

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Prof. Adriano Alves Fernandes DCAB - Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas CEUNES - Universidade Federal do Espírito Santo 1- Introdução Uma grande

Leia mais

ATENDIMENTO 3D O diferencial para o sucesso em vendas

ATENDIMENTO 3D O diferencial para o sucesso em vendas Perfil... Atuando há 20 anos em vendas Jean Oliveira já viveu na pele cada experiência que essa profissão promove, é especialista com MBA em Estratégias de Negócios e graduado em Tecnologia de Processamento

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

BUSINESS PARTNER EMC SERVICES PARTNER PROGRAM ESCOLHA. FLEXIBILIDADE. OPORTUNIDADE.

BUSINESS PARTNER EMC SERVICES PARTNER PROGRAM ESCOLHA. FLEXIBILIDADE. OPORTUNIDADE. BUSINESS PARTNER EMC SERVICES PARTNER PROGRAM ESCOLHA. FLEXIBILIDADE. OPORTUNIDADE. TRANSFORME SEU RELACIONAMENTO COM O CLIENTE E SUA RENTABILIDADE O EMC Services Partner Program fornece aos parceiros

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Comunicação Social. Aline Camargo Luciane Padilha Aragon Patrícia Lima da Silva

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Comunicação Social. Aline Camargo Luciane Padilha Aragon Patrícia Lima da Silva Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Comunicação Social Aline Camargo Luciane Padilha Aragon Patrícia Lima da Silva Porto Alegre 2008 Aline Camargo Luciane Padilha Aragon

Leia mais

Nossa missão O que fazemos para sua empresa crescer

Nossa missão O que fazemos para sua empresa crescer A Revista VendaMais, a mais conceituada Revista de Vendas do Brasil, uniu-se a Solução Comercial, consultoria com experiência em mais de 80 empresas de diferentes segmentos, para criar a Solução Comercial/VendaMais.

Leia mais

Sua nova ferramenta para gerenciar campanhas de resultados e distribuir prêmios. www.paggapremios.com.br 4003-4733

Sua nova ferramenta para gerenciar campanhas de resultados e distribuir prêmios. www.paggapremios.com.br 4003-4733 Sua nova ferramenta para gerenciar campanhas de resultados e distribuir prêmios Campanha de Incentivos O que é uma campanha de incentivos? É uma ação planejada e orientada para motivar equipes de vendas,

Leia mais

C.R.M. Prof. Fulvio Cristofoli. Customer Relationship Management. Parte 2. fulviocristofoli@uol.com.br www.fulviocristofoli.com.br

C.R.M. Prof. Fulvio Cristofoli. Customer Relationship Management. Parte 2. fulviocristofoli@uol.com.br www.fulviocristofoli.com.br C.R.M. Customer Relationship Management Parte 2 Prof. Fulvio Cristofoli fulviocristofoli@uol.com.br www.fulviocristofoli.com.br Mudança a Organizacional Mudança na cultura organizacional. Todas as áreas

Leia mais

Desdobramento da estratégia em indicadores de gestão. Palestrante: Paulo Ivan de Mello Gerente de Processos e Qualidade Serasa Experian

Desdobramento da estratégia em indicadores de gestão. Palestrante: Paulo Ivan de Mello Gerente de Processos e Qualidade Serasa Experian Desdobramento da estratégia em indicadores de gestão Palestrante: Paulo Ivan de Mello Gerente de Processos e Qualidade Serasa Experian A Experian No mundo líder de mercado Londres Nottingham Grupo de origem

Leia mais

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM Reflexões voltadas para a Gestão MUDANÇAS EDUCAÇÃO NO BRASIL 1996 Lei 9.934 LDB 1772 Reforma Pombalina 1549 Ensino Educação público no dos Brasil Jesuítas Lei

Leia mais

FÓRMULA V.E.N.D.A. Ferramentas de Vendas Marcelo Ortega. www.marceloortega.com.br

FÓRMULA V.E.N.D.A. Ferramentas de Vendas Marcelo Ortega. www.marceloortega.com.br FÓRMULA V.E.N.D.A. Depois de validar diferentes métodos de venda em empresas de diferentes mercados: venda direta, venda varejo, venda consultiva, venda B2B (de empresa para empresa), venda de impacto

Leia mais

Desenvolvendo líderes, mas principalmente pessoas

Desenvolvendo líderes, mas principalmente pessoas MARKETING EM TEMPOS DE CRISE... ESTAMOS MESMO EM CRISE?? Fernando Italiani Antes de começarmos a falar sobre este tema, precisamos definir o que seria a crise...podemos citar alguns problemas relatados

Leia mais

6. Resultados obtidos

6. Resultados obtidos 6. Resultados obtidos 6.1 O Balanced corecard final Utilizando a metodologia descrita no capítulo 5, foi desenvolvido o Balanced corecard da Calçados yrabel Ltda. Para facilitar o entendimento deste trabalho,

Leia mais

2. O Comitê adotou o projeto de ordem do dia que figura no documento PC-58/09 Rev. 1.

2. O Comitê adotou o projeto de ordem do dia que figura no documento PC-58/09 Rev. 1. PC 60/10 24 março 2010 Original: inglês P Decisões e Resoluções adotadas pelo Comitê de Promoção em sua 17 a reunião 1. O Comitê de Promoção, presidido pelo Sr. Mick Wheeler, de Papua-Nova Guiné, reuniu-se

Leia mais

Consultoria: Alta Performance em Vendas

Consultoria: Alta Performance em Vendas MPRADO COOPERATIVAS Consultoria: Alta Performance em Vendas Apresentação: MPrado Consultoria Empresarial Uma das maiores consultorias em Agronegócio do Brasil; 15 anos de mercado; 70 Consultores em Gestão

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

OBJETIVO: Dar a reflexão aos participantes sobre as políticas de otimização de custos na agência em tempos de recessão.

OBJETIVO: Dar a reflexão aos participantes sobre as políticas de otimização de custos na agência em tempos de recessão. 5. Gestão Econômica e Finanças 5.1 Otimização de custos em agências de viagens INSTRUTOR(A): Carlos Silvério CARGA HORÁRIA: 4 Horas Agentes de viagens em geral. Dar a reflexão aos participantes sobre as

Leia mais

Hoje eu vou falar de um tema no qual eu tenho muito conforto em falar! Primeiro, porque a Wiki é uma empresa de serviços B2B. Segundo, porque a maior

Hoje eu vou falar de um tema no qual eu tenho muito conforto em falar! Primeiro, porque a Wiki é uma empresa de serviços B2B. Segundo, porque a maior Hoje eu vou falar de um tema no qual eu tenho muito conforto em falar! Primeiro, porque a Wiki é uma empresa de serviços B2B. Segundo, porque a maior parte dos nossos clientes são da área de serviços.

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

CURSOS: ÁREA ADMINISTRAÇÃO E COMÉRCIO

CURSOS: ÁREA ADMINISTRAÇÃO E COMÉRCIO CURSOS: ÁREA ADMINISTRAÇÃO E COMÉRCIO ELABORANDO O PLANO DE NEGÓCIOS 16h Entendendo o negócio Perfil do Empreendedor de Sucesso Visão e missão do Negócio Características do Plano de Negócios Plano de Investimento

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA 1 TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA Alan Nogueira de Carvalho 1 Sônia Sousa Almeida Rodrigues 2 Resumo Diversas entidades possuem necessidades e interesses de negociações em vendas, e através desses

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

AULA 20. Atendimento

AULA 20. Atendimento AULA 20 Atendimento Marketing em Serviços Marketing em serviços pode ser definido com o conjunto de atividades que objetivam a análise, o planejamento, a implementação e o controle de programas destinados

Leia mais

ED 2180/14. 15 maio 2014 Original: espanhol. Pesquisa sobre os custos de transação dos produtores de café

ED 2180/14. 15 maio 2014 Original: espanhol. Pesquisa sobre os custos de transação dos produtores de café ED 2180/14 15 maio 2014 Original: espanhol P Pesquisa sobre os custos de transação dos produtores de café 1. O Diretor Executivo apresenta seus cumprimentos e, em nome da Colômbia, encaminha aos Membros

Leia mais

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de Aula 02 1 2 O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de alcançar melhor desempenho, melhores resultados

Leia mais

Programas de Suporte a Força de Vendas

Programas de Suporte a Força de Vendas Prof. Edmundo W. Lobassi Hoje, abordaremos o tema Programas de suporte à força de vendas. Na aula passada, vimos os programas de incentivo como forma de aumentar a venda qualitativa (mix de produtos) e

Leia mais

ARTIGO EM REVISTA. Publicado em:

ARTIGO EM REVISTA. Publicado em: ARTIGO EM REVISTA Publicado em: CASTRO, Luciano Thomé e ; NEVES, Marcos Fava ; CONSOLI, M. A.. O Médico-Gestor de Vendas. Revista Venda Mais, Curitiba- PR, v. 12/135, p. 16-17, 11 jul. 2005. O Médico-Gestor

Leia mais

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing Questão 01: (ENADE 2009): Um fabricante de sapatos pode usar a mesma marca em duas ou mais linhas de produtos com o objetivo de reduzir os custos de

Leia mais

Data de Lançamento do RFP: 23/05/2005

Data de Lançamento do RFP: 23/05/2005 REQUEST FOR PROPOSAL Data de Lançamento do RFP: 23/05/2005 Data Limite para Submissão de Propostas: 26/05/2005 Conteúdo 1. Overview da Empresa 2. Objetivo da RFP 3. Escopo do Projeto 4. Diretrizes para

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS O plano de negócios deverá conter: 1. Resumo Executivo 2. O Produto/Serviço 3. O Mercado 4. Capacidade Empresarial 5. Estratégia de Negócio 6. Plano de marketing

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

SHOPPER MARKETING. Cap. 5: CRIANDO A ORGANIZAÇÃO CENTRADA NO SHOPPER

SHOPPER MARKETING. Cap. 5: CRIANDO A ORGANIZAÇÃO CENTRADA NO SHOPPER SHOPPER MARKETING Cap. 5: CRIANDO A ORGANIZAÇÃO CENTRADA NO SHOPPER Shopper Marketing: A nova Estratégia Integrada de Marketing para a Conquista do Cliente no Ponto de Venda. São Paulo: Atlas, 2011. Autores:

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

Caminhões, Ônibus e Implementos Rodoviários

Caminhões, Ônibus e Implementos Rodoviários Caminhões, Ônibus e Implementos Rodoviários As mudanças acontecem cada vez mais rápido Mudanças! 3 Mudanças! 4 Quais mudanças estamos enfrentando? Frota Circulante Julho 2015 585.091 ônibus 18.618 Santa

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA PROJETO INTEGRADOR. Suzano

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA PROJETO INTEGRADOR. Suzano CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA PROJETO INTEGRADOR Suzano PROJETO INTEGRADOR 1. Introdução O mercado atual de trabalho exige dos profissionais a capacidade de aplicar os conhecimentos

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

PEX Canal PAP 1ª Onda 2015

PEX Canal PAP 1ª Onda 2015 PEX Canal PAP 1ª Onda 2015 PEX CRITÉRIOS DE PONTUAÇÃO FAIXAS DE CLASSIFICAÇÃO Diamante: 90,0% a 100% de adequação Ouro: 80,0% a 89,99% de adequação Prata: 70,0% a 79,99% de adequação Sem Qualificação:

Leia mais

Resultados da Pesquisa

Resultados da Pesquisa Resultados da Pesquisa 1. Estratégia de Mensuração 01 As organizações devem ter uma estratégia de mensuração formal e garantir que a mesma esteja alinhada com os objetivos da empresa. Assim, as iniciativas

Leia mais

VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI

VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI INTRODUÇÃO A LaPozzi Professional Cosméticos fornece ao mercado de cosméticos capilar profissional, produtos inovadores,

Leia mais

Rua José de Alencar, 377/06 Menino Deus 90880.481 Porto Alegre RS Brasil fone/fax [51] 3012.1365

Rua José de Alencar, 377/06 Menino Deus 90880.481 Porto Alegre RS Brasil fone/fax [51] 3012.1365 Rua José de Alencar, 377/06 Menino Deus 90880.481 Porto Alegre RS Brasil fone/fax [51] 3012.1365 guilherme@2dayconsultoria.com patricia@2dayconsultoria.com www.2dayconsultoria.com A p r e s e n t a ç ã

Leia mais

Trabalho realizado por: Diogo Santos Nº3 11ºD. Escola secundária de Figueiró dos Vinhos. Disciplina de Organização de gestão desportiva

Trabalho realizado por: Diogo Santos Nº3 11ºD. Escola secundária de Figueiró dos Vinhos. Disciplina de Organização de gestão desportiva Trabalho realizado por: Diogo Santos Nº3 11ºD Escola secundária de Figueiró dos Vinhos Disciplina de Organização de gestão desportiva Data de entrega: 10/02/2015 Diogo Santos Página 1 Escola secundária

Leia mais

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período: Encontro 15 Disciplina: Planejamento Estratégico de Marketing Unidade III: Arquitetura Estratégica Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 4º. ADM 3. A Cadeia de Valor A Cadeia de Valor

Leia mais

Curso: Pecege. Gestão de. Marketing. no Agronegócio

Curso: Pecege. Gestão de. Marketing. no Agronegócio Curso: Pecege Gestão de Marketing no Agronegócio Gestão de Marketing no Agronegócio Objetivo do Programa de Gestão de Marketing no Agronegócio O curso tem por objetivo capacitar gestores de empresas do

Leia mais

nacional; Comissionamento diferenciado na venda e pós-venda em todos os produtos e

nacional; Comissionamento diferenciado na venda e pós-venda em todos os produtos e PROGRAMA DE PARCERIA Objetivo do Programa de Parceria Atuando no mercado de CRM (Customer Relationship Manager) desde 1994, a KANKEI é uma empresa de capital Nacional que oferece soluções de marketing

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais

Marketing Prof. Raimundo Donizete de Camargo. Marketing de Serviços. Marketing de Serviços. Marketing de Serviços

Marketing Prof. Raimundo Donizete de Camargo. Marketing de Serviços. Marketing de Serviços. Marketing de Serviços Marketing Prof. Raimundo Donizete de Camargo Objetivos Definir ; Conhecer as diferenças básicas entre Produtos (Bens e Serviços); Analisar uma visão geral do Setor de Serviços; Conhecer o processo de Prestação

Leia mais

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. PLANO DE NEGÓCIOS:... 2 2.1 RESUMO EXECUTIVO... 3 2.2 O PRODUTO/SERVIÇO... 3 2.3 O MERCADO... 3 2.4 CAPACIDADE EMPRESARIAL... 4 2.5

Leia mais

MINUTA DE PROPOSTA DE RESOLUÇÃO ABILUX 05/03/2010

MINUTA DE PROPOSTA DE RESOLUÇÃO ABILUX 05/03/2010 MINUTA DE PROPOSTA DE RESOLUÇÃO ABILUX 05/03/2010 Dispõe sobre a destinação de Lâmpadas inservíveis, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências O CONSELHO NACIONAL DO MEIO

Leia mais

1º de outubro de 2007 A métrica de CRM correta para a sua organização MÉTRICAS REQUEREM DISCIPLINA PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE CRM BEM-SUCEDIDA

1º de outubro de 2007 A métrica de CRM correta para a sua organização MÉTRICAS REQUEREM DISCIPLINA PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE CRM BEM-SUCEDIDA 1º de outubro de 2007 A métrica de CRM correta para a sua organização por William Band com Sharyn C. Leaver e Mary Ann Rogan SUMÁRIO EXECUTIVO A Forrester entrevistou 58 executivos sobre as melhores práticas

Leia mais

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio?

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Matheus Kfouri Marino Camila Dias de Sá* A competitividade do agronegócio brasileiro é incontestável e resulta em taxas expressivas

Leia mais

III FÓRUM L3 CRM Como manter bons clientes e conquistar novos. 06 de Agosto 2015

III FÓRUM L3 CRM Como manter bons clientes e conquistar novos. 06 de Agosto 2015 III FÓRUM L3 CRM Como manter bons clientes e conquistar novos 06 de Agosto 2015 AGENDA 08:30 Café da manhã 09:30 Como manter clientes e conquistar novos 10:45 Fórum 11:30 Encerramento Visão Tática Estratégica

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

Cursos Online. Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor. Guia de Boas Vindas Primeiros passos. www.andrevinicius.

Cursos Online. Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor. Guia de Boas Vindas Primeiros passos. www.andrevinicius. Cursos Online Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor Guia de Boas Vindas Primeiros passos www.andrevinicius.com/ead Universidade do Corretor Olá! Tudo bem? É com imenso prazer

Leia mais

Como fazer marketing de relacionamento

Como fazer marketing de relacionamento Como fazer marketing de relacionamento O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

Preciso anunciar mais...

Preciso anunciar mais... Na maioria dos projetos que participamos, temos certeza de que quando o empreendedor inicia um trabalho de CRM, ele busca sempre é por uma vantagem competitiva: uma equipe de vendas mais eficiente, processos

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

Caso de Sucesso. Campanhas Personalizadas de Precisão: Como garantir receita incremental melhorando a Experiência do Cliente. Cliente Apresentado:

Caso de Sucesso. Campanhas Personalizadas de Precisão: Como garantir receita incremental melhorando a Experiência do Cliente. Cliente Apresentado: Caso de Sucesso Campanhas Personalizadas de Precisão: Como garantir receita incremental melhorando a Experiência do Cliente Cliente Apresentado: COOP - Cooperativa de Consumo Quem são os clientes da COOP?

Leia mais

PPP e Desenvolvimento de Competências Desenvolvimento e implementação de projetos de parcerias de desenvolvimento público-privadas

PPP e Desenvolvimento de Competências Desenvolvimento e implementação de projetos de parcerias de desenvolvimento público-privadas 13 de maio de 2015 PPP e Desenvolvimento de Competências Desenvolvimento e implementação de projetos de parcerias de desenvolvimento público-privadas Virpi Stucki Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento

Leia mais

Análise de Carteira & Venda Cruzada

Análise de Carteira & Venda Cruzada Análise de Carteira & Venda Cruzada Apresentação Formado em Comunicação e pós graduado em Gestão e Recursos Humanos, com 12 anos de experiência em treinamento, tendo ocupado cargos de gestão em empresas

Leia mais

R$ 281 milhões de ebitda 52

R$ 281 milhões de ebitda 52 R$ 281 milhões de ebitda 52 Líder e pioneira em seu mercado, a Ultragaz evoluiu em 2009 na implementação de programas de eficiência operacional destinados ao mercado domiciliar, o UltraLevel, e ao mercado

Leia mais

Muito mais que um troféu

Muito mais que um troféu São Paulo, 08 de Julho de 2009. Circular ABISIPA Nº 28/2009 Muito mais que um troféu O Brazilian Beauty Club vai premiar o melhor planejamento estratégico de exportação com a participação em um Simpósio

Leia mais

Livro Digitalizado exclusivamente para fins educativos. É PROIBIDA QUALQUER FORMA DE COMERCIALIZAÇÃO

Livro Digitalizado exclusivamente para fins educativos. É PROIBIDA QUALQUER FORMA DE COMERCIALIZAÇÃO 1 Livro Digitalizado exclusivamente para fins educativos. É PROIBIDA QUALQUER FORMA DE COMERCIALIZAÇÃO ADMINISTRAÇÃO DE VENDAS Planejamento, Estratégia e Gestão Luciano Thomé e Castro Marcos Fava Neves

Leia mais