Serviço aéreo urgente para a entrega de documentos e encomendas em qualquer parte do mundo, com ótimos tempos de trânsito.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Serviço aéreo urgente para a entrega de documentos e encomendas em qualquer parte do mundo, com ótimos tempos de trânsito."

Transcrição

1 Serviço aéreo urgente para a entrega de documentos e encomendas em qualquer parte do mundo, com ótimos tempos de trânsito. Supercity: A opção mais económica do Serviço Express, para documentos até 250 gramas com destino à grande maioria das cidades da Europa, Canadá, Estados Unidos, México e Venezuela. 1

2 Serviço EXPRESS - Envio de documentos e encomendas - Cobertura mundial para mais de 200 países - Porta a porta - Máxima amplitude horária de recolha do envio (incluindo sábados) - Proximidade do seu domicílio - Entrega no dia seguinte na maior parte das cidades da Europa e América do Norte - Confirmação de entrega - Serviço de documentos até 250 gramas para algumas zonas do mundo - Fiabilidade e Segurança - Possibilidade de realizar recolhas fora de Portugal - Destinos, Coberturas e Tempo de trânsito - Seguimento de envios - Como realizar o seu envio? 2

3 DESTINOS, COBERTURAS E TEMPOS DE TRÂNSITO Destino Cobertura Trânsito Afeganistão Consultar destino 2 África do Sul Todo o país 1 Albânia Todo o país 2 Alemanha Todo o país 1 Angola Consultar destino 2 Anguilha Todo o país 2 Antígua - Peq. Antilhas Todo o país 2 Arábia Saudita Consultar destino 1 Argélia Consultar destino 2 Argentina Todo o país 2 Arménia Todo o país 2 Aruba Todo o país 1 Austrália Todo o país 2 Austria Todo o país 1 Azerbaijão Todo o país 2 Bahamas Consultar destino 2 Bahrein Todo o país 2 Bangladesh Todo o país 1 Barbados Todo o país 1 Barbuda Todo o país 2 Bélgica Todo o país 1 Belize Consultar destino 2 Benim Consultar destino 2 Bermudas Todo o país 2 Bielorrússia Todo o país 2 Bolivia Todo o país 2 Bonaire Todo o país 2 Bósnia Herzegóvina Consultar destino 2 Botswana Todo o país 3 Brasil Todo o país 2 Brunei Todo o país 2 Bulgária Todo o país 1 Burkina Faso Consultar destino 2 Burundi Consultar destino 2 Butão Consultar destino 5 Cabo Verde Consultar destino 2 Camarões Consultar destino 2 Camboja Consultar destino 2 Canadá Todo o país 1 Cazaquistão Todo o país 3 Chade Consultar destino 2 Chile Todo o país 1 China Consultar destino 2 Chipre Consultar destino 1 Colômbia Todo o país 1 Congo Consultar destino 3 Coreia do Sul Todo o país 1 Costa de Marfim Consultar destino 2 Costa Rica Todo o país 2 Croácia Todo o país 2 Cuba Todo o país 3 Curaçao Todo o país 1 Dinamarca Todo o país 1 Djibouti Consultar destino 2 Dominica Consultar destino 2 Egipto Todo o país 1 El Salvador Todo o país 2 Emiratos Árabes Unidos Todo o país 1 Equador Todo o país 1 Eritreia Consultar destino 2 Eslovénia Todo o país 2 Estados Unidos Todo o país 1 Estónia Todo o país 1 Etiópia Consultar destino 1 Filipinas Consultar destino 2 Finlândia Todo o país 1 França Todo o país 1 Gabão Consultar destino 2 Gâmbia Consultar destino 2 Gana Todo o país 2 Geórgia Todo o país 2 Destino Cobertura Trânsito Granada Consultar destino 1 Grécia Todo o país 1 Gronelândia Todo o país 3 Guadalupe Todo o país 2 Guam Todo o país 2 Guatemala Todo o país 1 Guiné Consultar destino 2 Guiné Equatorial Consultar destino 4 Guiana Francesa Todo o país 3 Guiana Inglesa Consultar destino 2 Haiti Consultar destino 2 Holanda Todo o país 1 Honduras Todo o país 3 Hong Kong Todo o país 1 Hungria Todo o país 1 Ilha Maurício Todo o país 1 Ilhas Caimão Todo o país 1 Ilhas Cook Todo o país 5 Ilhas do Canal Todo o país 1 Ilhas Faroes Todo o país 3 Ilhas Fiji Todo o país 4 Ilhas Maldivas Todo o país 1 Ilhas Marshall Consultar destino 3 Ilhas Reunião Todo o país 2 Ilhas Seychelles Consultar destino 1 Ilhas Turcas e Caico Todo o país 2 Ilhas Virgens Todo o país 1 Ilhas Virgens Inglesas Consultar destino 1 Ilhas Wallis e Fortuna Consultar destino 6 India Consultar destino 1 Indonésia Consultar destino 1 Irão Todo o país 1 Iraque Consultar destino 3 Irlanda Todo o país 1 Islândia Todo o país 1 Israel Todo o país 1 Itália Todo o país 1 Jamaica Consultar destino 1 Japão Todo o país 1 Jordânia Consultar destino 1 Kosovo Consultar destino 3 Koweit Todo o país 1 Laos Consultar destino 4 Lesoto Todo o país 3 Letónia Todo o país 2 Libano Consultar destino 1 Libéria Consultar destino 2 Libia Todo o país 2 Liechtenstein Todo o país 1 Lituânia Todo o país 2 Luxemburgo Todo o país 1 Macau Todo o país 2 Macedónia Todo o país 2 Madagáscar Consultar destino 2 Malásia Consultar destino 1 Malawi Consultar destino 2 Mali Consultar destino 2 Malta Todo o país 1 Marrocos Todo o país 2 Martinica Todo o país 1 Mauritânia Consultar destino 2 México Consultar destino 1 Micronésia Consultar destino 5 Moçambique Consultar destino 2 Moldávia Consultar destino 3 Mónaco Todo o país 1 Mongólia Consultar destino 3 Montenegro Consultar destino 2 Montserrat Consultar destino 2 Namibia Todo o país 2 Nepal Consultar destino 2 Destino Cobertura Trânsito Nicarágua Todo o país 1 Níger Consultar destino 2 Nigéria Todo o país 2 Noruega Todo o país 1 Nova Caledónia Todo o país 4 Nova Zelândia Todo o país 2 Oman Todo o país 1 Palau Consultar destino 3 Palestina Todo o país 3 Panamá Todo o país 2 Papua Nova Guiné Consultar destino 4 Paquistão Todo o país 2 Paraguai Todo o país 2 Perú Todo o país 1 Polinésia Francesa Todo o país 3 Polónia Todo o país 1 Porto Rico Todo o país 1 Qatar Todo o país 1 Quénia Todo o país 2 Quirguistão Consultar destino 2 Reino Unido Todo o país 1 República Checa Todo o país 1 República Democrática d Consultar destino 3 República Dominicana Todo o país 2 República Eslovaca Todo o país 1 Roménia Todo o país 1 Ruanda Consultar destino 1 Rússia Todo o país 2 Saba Todo o país 2 Saipão Todo o país 4 Samoa Americana Todo o país 2 Santa Lúcia Consultar destino 1 São Bartolomeu Todo o país 2 São Cristobal, Kitts e Nevis Todo o país 1 São Eustáquio Todo o país 3 São Marino Todo o país 1 São Martim Todo o país 1 São Vicente Todo o país 2 Senegal Consultar destino 2 Serra Leoa Todo o país 4 Sérvia Consultar destino 2 Singapura Todo o país 1 Síria Todo o país 1 Sri Lanka Consultar destino 1 Suazilândia Todo o país 2 Sudão Todo o país 2 Sudão do Sul Consultar destino 2 Suécia Todo o país 1 Suiça Todo o país 1 Suriname Todo o país 3 Tailândia Todo o país 1 Taiwan Consultar destino 1 Tajiquistão Consultar destino 4 Tanzânia Consultar destino 2 Togo Consultar destino 2 Trinidade e Tobago Todo o país 2 Tunísia Todo o país 1 Turquia Todo o país 1 Ucrânia Consultar destino 1 Uganda Consultar destino 2 Uruguai Todo o país 2 Uzbequistão Todo o país 3 Vanuatu Todo o país 5 Venezuela Todo o país 2 Vietname Todo o país 1 Yemen Todo o país 2 Zâmbia Consultar destino 2 Zimbabwe Todo o país 2 Os trânsitos dos envios internacionais (dias úteis estimados desde a data de saída dos envios das Plataformas Internacionais da MRW até à data de entrega no destinatário) são orientativos e fazem referência à chegada dos envios ás principais cidades de cada país de destino.este tempo estimado de trânsito pode sofrer alterações em função da localidade final do país de destino, assim como, por inspecções alfandegárias nos países de Trânsito ou Destino, por acidentes naturais (terramotos, nevoeiro, neve, temporais, etc.). Estas podem obrigar a suspender ou variar as rotas aéreas e terrestres utilizadas, por cancelamento das linhas aéreas, ou por acontecimentos imprevisíveis e alheios à MRW (greves, situações bélicas, decisões governamentais dos países de destino, etc.).para tempos de trânsito específicos consulte com a sua Franquia MRW, ou com o Departamento de Atenção ao Cliente da Divisão Internacional da MRW através do

4 SEGUIMENTO DE ENVIOS Como Cliente da MRW, tem a possibilidade de efetuar o seguimento do seu envio, através das seguintes opções: 1. Página Web MRW: a qualquer hora do dia ou da noite, pode consultar em que estado se encontra o seu envio, para isso basta introduzir o nº do justificante de recolha internacional MRW na página Web. 2. (correio eletrónico): pode receber no seu (correio eletrónico), a informação referente ao seu envio, para tal basta indicar o endereço do mesmo, assim como o nº do justificante de recolha internacional da MRW. COMO REALIZAR O SEU ENVIO? Deve entrar em contato com a Loja MRW mais próxima da sua residência. Será facultado um justificante de recolha internacional, no qual devem figurar os dados completos do remetente e destinatário, com os respetivos endereços, telefones e pessoa de contato. Da mesma forma, dever-se-á especificar o conteúdo real (declaração detalhada do mesmo), o número de volumes e o peso do envio, assim como o valor no caso de ser uma encomenda. Que Loja me corresponde? - Aceda à secção As nossas Lojas, na nossa página web poderá localizar a sua Loja mais próxima, mediante o seu código postal. - Também poderá contatar com o Serviço de Atenção ao Cliente MRW através do telefone sendo posteriormente encaminhado para a Loja correspondente. 4

5 CONDIÇÕES DO SERVIÇO EXPRESS As Condições Gerais da MRW encontram-se no verso do justificante de recolha internacional MRW. Cumprindo a normativa de segurança da OACI (Organização Aviação Civil Internacional), é imprescindível no justificante de recolha internacional conste a identidade e direção completa do expedidor, que deverá assinar o apartado que menciona assinatura legível do cliente, aceitando assim as condições gerais de contratação estipuladas no verso do mesmo. Todos os envios necessitam do expedidor uma declaração correta e detalhada do conteúdo e mencionar o mesmo no justificante de recolha internacional e na documentação adicional necessária para cada caso particular. DIMENSÕES MÁXIMAS No Serviço Express Internacional, as dimensões máximas são 250 centímetros por volume, somando comprimento, largura e altura. Para envios que superem estas medidas, devem consultar o Serviço de Carga Aérea ou Terrestre PESOS Segundo o país de destino, deve considerar-se o peso máximo permitido por volume ou envio, consultando com a sua Loja MRW ou com a Divisão Internacional da MRW através do No caso de envios que têm pouco peso e muito volume, realiza-se o cálculo da fórmula que indicamos em seguida: Comprimento x Largura x Altura (cm) / 5.000, que é igual a 1 metro cúbico = 200Kg Embalagem O acondicionamento dos envios deve ser suficientemente seguro para proteger o seu conteúdo durante o transporte. Toda a embalagem deverá ser de um material resistente, especialmente no seu interior, sobretudo para mercadorias frágeis. Uma embalagem adequada, poderá amortecer possíveis choques, vibrações, etc., que o transporte implica. É da responsabilidade do Cliente o correto acondicionamento do envio. 5

6 Se utiliza embalagens de madeira, deve ter em conta a Norma Internacional de Medidas Fitosanitárias NIMF Nº 15, que exige para determinados países a fumigação ou tratamento das ditas embalagens. A MRW pode assessorá-lo sobre o tipo de embalagem mais adequado para os seus envios de acordo com as seguintes modalidades: - Internacional-pack (envelope de plástico) - Bottle-pack (caixa de cartão para 1ou 3 garrafas de vidro) TEMPO DE TRÂNSITO O trânsito dos envios Internacionais (dias úteis estimados desde a data de saída do envio das Plataformas Internacionais da MRW até à data de entrega no destinatário) são orientativos e fazem referência às principais cidades de cada país de destino. Este tempo estimado de trânsito pode sofrer alterações em função da localidade final do país de destino, assim como, por inspeções alfandegárias nos países de Trânsito ou Destino, por acidentes naturais (terramotos, nevoeiro, neve, temporais, etc.). Estas podem obrigar a suspender ou variar as rotas aéreas e terrestres utilizadas, por cancelamento das linhas aéreas, ou por acontecimentos imprevisíveis e alheios à MRW (greves, situações bélicas, decisões governamentais dos países de destino, etc.). Para tempos de trânsito específicos consulte com a sua Loja MRW, ou com o Serviço de Atenção ao Cliente MRW através do APARTADOS DE CORREIOS A MRW não realiza entregas em apartados de correios. 6

7 DESPACHOS DE ALFÂNDEGA No caso de envios de amostras o Serviço MRW inclui, junto com a recolha e entrega das mesmas, os trâmites documentais de que o envio necessita, tanto na alfândega de origem, trânsito e destino. Existem exceções, em função da Regulamentação Alfandegária de cada país, nas quais se exige que o despacho seja gestionado diretamente pelo Destinatário ou pelo seu despachante. União Europeia - Os envios de amostras com destino à União Europeia não necessitam de documentação complementar, sendo suficiente mencionar o seu conteúdo e valor nos campos indicados no Justificante de Recolha Internacional. Resto dos Destinos - Os envios de amostras devem seguir acompanhados de uma fatura pró-forma, original com mais de quatro cópias escritas em português e inglês, para além de qualquer documentação adicional que seja exigida pela normativa do país de destino. Tanto na fatura pró-forma como na fatura comercial, devem figurar os dados completos do remetente e destinatário, com os valores unitários e totais da mercadoria e a moeda em que se expressa (no caso da fatura pró-forma, um valor para efeitos estatísticos), o país de origem e o motivo do envio (por exemplo: amostras sem valor comercial, uso interno entre empresas, oferta, venda, etc.). Para encomendas com valor comercial é necessário que a fatura comercial mencione ainda, o termo da operação INCOTERM (FOB, CIF, etc.), assim como os dados do comprador/importador se este for distinto do consignatário. Os envios podem estar sujeitos ao pagamento de taxas e impostos que tenham origem na alfândega de destino, os quais são a cargo do destinatário. Para os envios com um valor declarado igual ou superior a 150,00 euros com destino a países não comunitários, será necessário efetuar os trâmites correspondentes do DUA de exportação, sendo este cargo adicional pago na origem pelo Cliente expedidor. SEGURO A MRW dispõe de um seguro adicional para o envio de mercadorias. O valor deste seguro variará em função do valor declarado e do tipo de mercadoria que se transporte. 7

8 OBJETOS PROIBIDOS Cumprindo com as normas da IATA (International Air Transport Association), a normativa de segurança da OACI (Organização Aviação Civil internacional) e do Plano Nacional de Segurança para a Aviação Civil (PNSAC), e o Contrato de Transporte Internacional de Mercadorias Rodoviárias (C.M.R.), está proibido transportar via aérea e terrestre as seguintes mercadorias/objetos: - Animais vivos ou mortos - Antiguidades - Armas ou peças destas - Drogas, estupefacientes, fármacos ou substâncias psicotrópicas - Explosivos - Joias - Lingotes de ouro e similares - Materiais combustíveis - Materiais obscenos ou pornográficos - Materiais radioativos - Mercadorias perigosas - Mercadorias perecedouras - Metais ou pedras preciosas - Negociável: - Ações - Vales do Tesouro - Cheques ao portador - Lotaria - Dinheiro ou moedas - Letras de câmbio - Obrigações - Selos de Correios - Obras de Arte - Perfumes (para o envio de perfume ou água de colónia, contatar com o Serviço de Atenção ao Cliente ). - Pilhas ou baterias colocadas nos aparelhos a enviar (rádios, brinquedos, jogos, telemóveis, etc...) - Plantas - Restos Humanos - Tabaco Importante: Pilhas ou baterias deverão seguir fora dos aparelhos que se enviam (rádios, jogos, telemóveis, etc.). Em geral, qualquer outra mercadoria classificada como perigosa, tanto pelas leis nacionais como internacionais e que possa representar um perigo para as pessoas ou outras mercadorias a transportar, devido às suas carateristicas ou embalamento ou qualquer outro artigo sujeito a restrição pelas normas vigentes nos países de origem, trânsito ou destino. 8

9 JUSTIFICANTE DE RECOLHA INTERNACIONAL No justificante de recolha Internacional MRW deverão figurar os dados completos do remetente e destinatário, com as suas direções, telefones e pessoa de contato. De igual forma, deve especificar-se o conteúdo real do envio, o número de volumes e o peso, assim como o valor do mesmo para efeitos alfandegários, se este for uma encomenda. A insuficiência ou incorreção de dados no justificante de recolha internacional poderá dar lugar a atrasos na entrega dos envios. A. Nome do remetente, direção, código postal, telefone, pessoa de contato e Nif. B. Nome da companhia ou pessoa de contato no destinatário, direção, código postal, telefone, pessoa de contato e Nif. C. Nome do remetente e assinatura. D. Nota sobre a Claúsula 4 das Condições Gerais. E. Número de volumes. F. Peso bruto. G. Dimensões de cada volume. H. Peso volumétrico (se tiver). I. Descrição completa da mercadoria. J. Valor da mercadoria (escrever o mesmo que consta na fatura). K. Selecionar o serviço correspondente. L. A preencher pela MRW. 9

10 No verso do justificante, poderá encontrar as Condições Gerais de Contratação do Serviço, mencionadas de seguida: Pelo presente documento, que tem caráter de título NÃO NEGOCIÁVEL, a Franquia MRW, cuja denominação e demais elementos constam da frente do mesmo (doravante designada por TRANSPORTADOR) e o EXPEDIDOR acordam celebrar um CONTRATO que se rege pelas seguintes cláusulas: 1. AS PARTES O EXPEDIDOR é a pessoa ou entidade que, submetendo-se às presentes condições, entrega ao TRANSPORTADOR um envio para transporte, e reconhece ser proprietário do mesmo, ou caso não o seja, reconhece que atua como representante ou agente autorizado do proprietário ou de quem tenha direitos sobre o envio, e, em qualquer caso, aceita os termos e condições do presente contrato em nome próprio. O TRANSPORTADOR é a Franquia MRW cuja denominação social consta na frente do presente Justificante de Recolha Internacional a qual, sujeitando-se às presentes condições, aceita o envio para lhe dar seguimento até ao seu destino, podendo subcontratar a execução da totalidade ou de qualquer parte do presente contrato e, em consequência, podendo recorrer, para tal, às suas filiais, agentes ou colaboradores que, por sua vez, podem também subcontratar outras entidades ou pessoas para a prossecução do fim deste contrato. 2. O ENVIO Para efeitos do presente contrato, entende-se por envio o objeto ou objetos suscetíveis de transporte, remetidos sob o mesmo Justificante de Recolha, que não sejam inaceitáveis ou proibidos nos termos da presente cláusula, entregues pelo EXPEDIDOR ao TRANSPORTADOR para transporte e entrega no endereço indicado como lugar de destino na frente do presente documento. 2.1 GARANTIAS GERAIS Relativamente ao envio, e para lá do disposto no 1º parágrafo da anterior cláusula 1., o EXPEDIDOR declara e garante que a) preencheu corretamente o Justificante de Recolha e, em consequência, a descrição e detalhes do envio são completos e verdadeiros; b) embalou e preparou o envio de acordo com a respetiva natureza e especificidades, permitindo o seu transporte e manipulação seguros; c) o valor declarado, sendo efetuada declaração, é o correto; d) respeitou todas as normas 10

11 aplicáveis nos países de origem, trânsito e destino do envio e, por tal, não resulta ilegal para o TRANSPORTADOR proceder ao envio; e) o envio não é um objeto declarado inaceitável ou proibido nos termos do ponto 2.3 da presente cláusula. 2.2 MEDIDAS DE SEGURANÇA NO TRANSPORTE DE ENVIOS POR VIA AÉREA O EXPEDIDOR, no que respeita às normas de segurança no transporte de envios por via aérea: a) declara e garante que no envio não se encontram objetos proibidos incluídos na versão vigente da norma 4.1. do Anexo 17 da OACI (Organização de Aviação Civil Internacional Convenção sobre Aviação Civil Internacional, celebrada em Chicago, em 7 de Dezembro de 1944) e no Programa Nacional de Segurança da Aviação Civil elaborado ao abrigo do Regulamento (CE) Nº 300/2008 (explosivos, munições, líquidos inflamáveis, produtos corrosivos e objetos para neutralizar ou paralisar, ou outros dispositivos, substâncias ou artigos perigosos que possam ser utilizados para a prática de atos de interferência ilícita e cujo transporte ou detenção não estejam autorizados); e b) aceita que o envio possa ser retido, submetido a controlos e o seu conteúdo examinado por razões de segurança, o que pode incluir a inspeção mediante raios-x, câmaras de simulação, controlos manuais ou outras medidas técnicas ou biosensoriais. 2.3 OBJETOS INACEITÁVEIS OU PROIBIDOS Dinheiro, joias, antiguidades, obras de arte, selos, metais preciosos, lingotes e similares, pedras preciosas, diamantes e carbonos industriais, títulos ao portador, cheques de viagens, materiais obscenos ou pornográficos, armas de fogo, explosivos, materiais radioativos, plantas, produtos perecíveis, animais vivos ou mortos, fármacos, drogas, estupefacientes ou substâncias psicotrópicas, produtos submetidos a um regime de reserva, mercadorias perigosas, materiais combustíveis e, em geral, quaisquer outros objetos sujeitos a restrições pelas normas vigentes nos países de origem, trânsito ou destino do envio. Em particular, são objetos proibidos os identificados como tais nas normas da IATA (International Air Transport Association) e no diploma mencionado no número anterior. Caso o EXPEDIDOR entregue ao TRANSPORTADOR um envio inaceitável ou proibido, aquele ficará obrigado a indemnizar o TRANSPORTADOR pelos danos, despesas e sanções em que este possa incorrer. 3. PRESTAÇÃO DO SERVIÇO Com o propósito de assegurar uma correta e segura prestação dos seus serviços e, em caso de mora, de garantir o pagamento da prestação devida, o TRANSPORTADOR tem direito a: 11

12 A) Inspecionar o envio, em qualquer momento, o que inclui a abertura e exame do seu conteúdo, salvo se, pela natureza ou tipo do envio, tal seja proibido pela lei aplicável. Para tal, o EXPEDIDOR deverá acondicionar o envio de forma que seja possível a sua abertura e fecho em segurança. B) Não aceitar nenhum envio que não corresponda exactamente ao que é garantido pelo EXPEDIDOR na cláusula 2. anterior e, especialmente, os bens ou objectos declarados como inaceitáveis ou proibidos e os que tenham sido subavaliados para efeitos alfandegários. C) Transportar o envio por qualquer rota, itinerário, procedimento ou meio de transporte que o TRANSPORTADOR considere o mais apropriado para executar o transporte e/ou realizar a entrega do envio. D) Não efetuar a entrega do envio quando a prestação do serviço deva ser cobrada no destino (serviço a portes devidos) até que tenham sido pagas ao TRANSPORTADOR todas as importâncias devidas pelo transporte, direitos aduaneiros, armazenagem, impostos e qualquer outro encargo ou ónus resultante da expedição do envio nos termos do presente contrato. O EXPEDIDOR será responsável pelo pagamento de todas as despesas resultantes da recusa de pagamento no destino, incluindo os gastos de devolução do envio. 4. LIMITES DE RESPONSABILIDADE Caso o envio sofra qualquer dano ou perda imputável ao TRANSPORTADOR, suas filiais, agentes ou colaboradores, a responsabilidade do TRANSPORTADOR será regulada, consoante o caso, pelas disposições e dentro dos limites de responsabilidade seguintes: A) Tratando-se de TRANSPORTE AÉREO INTERNACIONAL: se o transporte do envio implicar, como destino final, ou como escala, um país distinto do país de partida, será regulado pela Convenção de Montreal de 28 de Maio de 1999 ou pela Convenção de Varsóvia de 12 de Dezembro de 1929 (modificada em Haia em 1955 e pelo Protocolo nº 4 de Montreal de 1975), as quais, na maior parte dos casos, limitam a responsabilidade do TRANSPORTADOR em caso de destruição, perda, avaria ou atraso a 17 direitos de saque especiais por quilograma (aproximadamente 21 euros, sujeito às variações cambiais). B) Tratando-se de TRANSPORTE INTERNACIONAL POR ESTRADA: se o envio for transportado por estrada de ou até um país que faça parte da Convenção Relativa ao Contrato de Transporte Internacional de Mercadorias por Estrada (CMR) de 19 de Maio de 1956 (modificada pelo Protocolo de Genebra de 1978), o transporte será regulado por esta Convenção, a qual, na maior parte dos casos, limita a responsabilidade do TRANSPORTADOR por dano ou perda do 12

13 envio a um máximo de 8,33 direitos de saque especiais por quilograma (aproximadamente, 10 euros, sujeito às variações cambiais). C) Se não for aplicável nenhuma das Convenções referidas, a responsabilidade do TRANSPORTADOR terá como limite máximo o valor que, no momento em que se produza o dano ou perda, esteja fixada no Regime Jurídico do Contrato de Transporte Rodoviário Nacional de Mercadorias. O EXPEDIDOR poderá fazer uma declaração especial de valor do envio, indicando um valor superior aos referidos limites máximos de responsabilidade, sempre que pague o valor do seguro adicional correspondente, caso em que a responsabilidade, do TRANSPORTADOR se limitará ao pagamento do valor declarado, a menos que se demonstre que o valor declarado é superior ao valor real. O VALOR DECLARADO PARA EFEITOS ALFANDEGÁRIOS NÃO IMPLICA, EM NENHUM CASO, QUE SE TENHA EFETUADO A REFERIDA DECLARAÇÃO ESPECIAL DE VALOR. Quando o valor real do envio, no momento e lugar da entrega ao TRANSPORTADOR, for inferior ao valor resultante da aplicação dos limites de responsabilidade das alíneas anteriores, consoante o caso, a indemnização ajustar-se- -á ao valor real, o qual não incluiu a utilidade comercial ou o valor especial que o envio tenha para o EXPEDIDOR ou para terceiro. Não obstante, o EXPEDIDOR poderá optar, segundo o seu critério, entre receber a indemnização ou realizar um novo envio com as mesmas caraterísticas, no que respeita à sua natureza, dimensões e peso, sem quaisquer encargos. Salvo em caso de dolo ou de culpa grave, o TRANSPORTADOR não será responsável por quaisquer danos ou prejuízos indiretos, considerando-se como tais qualquer dano emergente de índole indireta ou o lucro cessante que possa sofrer o EXPEDIDOR, o destinatário ou terceiro. O conceito de dano ou prejuízo indireto inclui, a título exemplificativo e não taxativo, a perda de receitas, danos à imagem, benefícios, interesses, clientes, contratos, oportunidades de negócio e mercados. O TRANSPORTADOR também não será responsável nos seguintes casos: A) Força maior, caso fortuito ou qualquer ação ou omissão que esteja fora do seu controle (como greves, conflitos laborais, distúrbios civis, atos bélicos, atos terroristas e demais circunstâncias análogas) e, especialmente, pelas ações ou omissões imputáveis às autoridades aduaneiras, aeroportuárias ou outros funcionários ou empregados públicos, na saída, entrada ou trânsito do envio. B) Incumprimento pelo EXPEDIDOR das presentes condições gerais, em particular da cláusula 2. anterior. Em concreto, o TRANSPORTADOR não se responsabilizará dos danos ou perdas sofridas pelo envio em consequência da deficiente embalagem do mesmo, cuja realização compete ao EXPEDIDOR, nos 13

14 termos do disposto na alínea b) da cláusula 2.1 do presente contrato. C) Dano ou perda resultante da natureza ou vício próprio do envio e das alterações magnéticas, elétricas ou semelhantes em qualquer tipo de gravação, salvo se o mesmo resultar de dolo ou de culpa grave. Quando o dano ou perda do envio for imputável às filiais, agentes ou outros colaboradores do TRANSPORTADOR, este assumirá a responsabilidade nos termos estipulados no presente contrato, sem prejuízo do seu direito de regresso contra a filial, agente ou colaborador que for responsável efetivo pelo dano ou perda. Em conformidade, o dito responsável efetivo estará obrigado para com o EXPEDIDOR da mesma forma e com os mesmos limites de responsabilidade estabelecidos neste contrato. 5. RECLAMAÇÕES Todas as reclamações devem ser apresentadas, por escrito, pelo EXPEDIDOR ao TRANSPORTADOR, nos 7 (sete) dias seguintes à entrega do envio no seu destino, no caso de perda parcial, avaria ou atraso, ou, no caso de perda total, nos 30 (trinta) dias seguintes à aceitação, pelo TRANSPORTADOR, do envio para ser expedido. Todavia, se a Convenção Internacional ou a Lei nacional aplicáveis estabelecerem um prazo mais curto, é este último o prazo aplicável. Não se aceitará nenhuma reclamação realizada fora do referido prazo ou quando o EXPEDIDOR não tenha cumprido previamente as obrigações que o presente contrato lhe impõe. 6. ENTREGA DO ENVIO NO DESTINO OU RECOLHA PELO DESTINATÁRIO Salvo se a normas ou as autoridades do país de destino exigirem o desalfandegamento pelo próprio destinatário do envio ou por agente por ele designado expressamente, a entrega do envio realiza-se no endereço indicado como lugar de destino na face do presente documento. Considera-se entregue o envio quando aceite por pessoa no endereço indicado, seja ou não o destinatário que consta da face do presente documento. Sempre que o EXPEDIDOR o solicite, o TRANSPORTADOR facultar-lhe-á a informação relativa à entrega no endereço indicado como lugar de destino, mediante comunicação do nome do recetor do envio e da data e hora da entrega. 7. IMPOSSIBILIDADE DE ENTREGA DO ENVIO AO DESTINATÁRIO Quando seja recusado o envio no destino ou, por qualquer outra causa não imputável ao TRANSPORTADOR, suas filiais, agentes ou colaboradores, não possa 14

15 realizar-se a entrega do envio, o TRANSPORTADOR, logo que lhe seja possível, comunicará ao EXPEDIDOR as circunstâncias que impedem a entrega. Neste caso, o EXPEDIDOR deverá informar, por escrito, no prazo máximo de quinze dias a contar da receção da referida comunicação, se pretende recuperar o envio ou que o envio seja remetido para outro lugar de destino. Decorrido o prazo sem que o EXPEDIDOR haja exercido aquela faculdade, o envio será tratado de acordo com a norma legal aplicável em função da natureza e do tipo de envio. Em qualquer caso, fica a cargo do EXPEDIDOR o pagamento da tarifa correspondente, bem como o reembolso de quaisquer despesas ou custos ocasionados. 8. DESALFANDEGAMENTO, FORMALIDADES ADUANEIRAS E DE SEGURANÇA A aceitação do envio pelo TRANSPORTADOR implica a sua designação pelo EXPEDIDOR como representante plenamente autorizado para promover o desalfandegamento do envio, quando seja necessário, assim como para designar um Despachante ou outro representante autorizado para esse fim. O EXPEDIDOR está obrigado a facultar toda a documentação e informação necessária ao cumprimento das formalidades alfandegárias, para-alfandegárias e de segurança previamente à receção do envio. O TRANSPORTADOR não está obrigado a examinar ou comprovar se a referida documentação e informação é exata ou suficiente. O EXPEDIDOR compromete-se a indemnizar o TRANSPORTADOR por qualquer sanção, despesa ou custo em que possa incorrer no cumprimento das formalidades alfandegárias, para-alfandegárias e de segurança, por qualquer causa que seja imputável àquele. 9. ENCARGOS E DESPESAS SUPLEMENTARES O TRANSPORTADOR não está obrigado a adiantar o pagamento de qualquer encargo ou despesa devidos pelo EXPEDIDOR em consequência da execução do presente contrato, tais como direitos aduaneiros, armazenamento, impostos ou qualquer outro encargo ou ónus. Não obstante, o TRANSPORTADOR poderá, voluntariamente, adiantar o pagamento de tais encargos ou despesas, que nesse caso deverão ser reembolsados ao TRANSPORTADOR pelo EXPEDIDOR, sem qualquer demora, logo que lhe seja comunicado o respetivo desembolso. 10. LEI APLICÁVEL E JURISDIÇÃO O presente contrato rege-se pela Lei portuguesa. Para resolução de qualquer litígio emergente do presente contrato, as Partes, com renúncia expressa a qualquer outro procedimento de resolução de litígios, submetem-se aos Tribunais Judiciais Portugueses que sejam competentes para julgar a ação de acordo com o disposto na Lei vigente aplicável. 15

16 11. PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAIS Em aplicação da Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro (Lei de Proteção de Dados Pessoais), artigo 10.º, informa-se, e o EXPEDIDOR autoriza expressamente, a recolha e o tratamento dos dados pessoais que constam do presente documento, que serão guardados numa base de dados da responsabilidade do TRANSPORTADOR, com a finalidade da prestação de serviços ao abrigo da marca MRW e/ou da realização de ações comerciais. Informa-se ainda, e o EXPEDIDOR autoriza, que os seus dados podem ser cedidos, para os indicados fins, de forma total ou parcial, a empresas do grupo empresarial MRW ou relacionadas com a dita marca, cujas atividades estejam relacionadas com o transporte postal ou de mercadorias. Em qualquer momento o EXPEDIDOR poderá revogar o consentimento dado, bem como exercer os seus direitos de acesso, retificação, apagamento ou bloqueio dos dados, nos termos previstos na lei em vigor, dirigindo-se por escrito a: MRW, Urbanização da Terra Comprida, Lote 1, Vialonga, Portugal. 16

Necessidade de visto para. Não

Necessidade de visto para. Não País Necessidade de visto para Turismo Negócios Afeganistão África do Sul Albânia, Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia. Argentina Ingresso permitido com Cédula de Identidade

Leia mais

Serviço de carga aérea ou terrestre, pensado para envios de mercadoria que pelo seu peso ou volume, superam as medidas standard aceites para os

Serviço de carga aérea ou terrestre, pensado para envios de mercadoria que pelo seu peso ou volume, superam as medidas standard aceites para os Serviço de carga aérea ou terrestre, pensado para envios de mercadoria que pelo seu peso ou volume, superam as medidas standard aceites para os Serviços Express ou Ecopaq. 1 Serviço de Carga Aérea ou Terrestre

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil País Afeganistão África do Sul Albânia Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Austrália

Leia mais

Uma opção mais económica para envios (de um só volume) até 25 quilos com destino à Europa, América, Ásia e Oceânia e com novos tarifários de 1kg e

Uma opção mais económica para envios (de um só volume) até 25 quilos com destino à Europa, América, Ásia e Oceânia e com novos tarifários de 1kg e Uma opção mais económica para envios (de um só volume) até 25 quilos com destino à Europa, América, Ásia e Oceânia e com novos tarifários de 1kg e 2kg. 1 SERVIÇO ECOBOX25 - Envios de documentos e encomendas

Leia mais

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil PAÍS Visto de Turismo Visto de Negócios Observação Afeganistão Visto exigido Visto exigido África do Sul Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias Albânia Dispensa de visto,

Leia mais

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 )

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Legend # Entrance allowed by presenting Civil Identity Card * - Maximum stay of 90 days every 180 days For more informations: Phone: +55 11 2090-0970

Leia mais

Introdução... 14. 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16

Introdução... 14. 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16 Sumário Introdução... 14 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16 1.1.1. Brasões de Armas da África do Sul... 18 1.1.2. Brasão de armas e Botswana... 23 1.1.3. Brasão de armas do Lesoto...

Leia mais

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso PAIS CODIGO ACESSO DDI AFEGANISTAO 93 N AFRICA DO SUL 27 S ALASCA 1 S ALBANIA 355 S ALEMANHA 49 S ANDORRA 376 S ANGOLA 244 S ANGUILLA 1 S ANT.HOLANDESAS 599 S ANTIGUA 1 S ARABIA SAUDITA 966 S ARGELIA 213

Leia mais

L A E R T E J. S I L V A

L A E R T E J. S I L V A MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

Brasil 2015. FedEx International Priority. FedEx International Economy 3

Brasil 2015. FedEx International Priority. FedEx International Economy 3 SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro ASSUNTO: CLASSIFICAÇÃO DE PAÍSES, BANCOS MULTILATERAIS DE DESENVOLVIMENTO E ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS Havendo necessidade de se estabelecerem critérios de classificação

Leia mais

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

Plano específico para a modalidade LDI (Longa Distância Internacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit.

Plano específico para a modalidade LDI (Longa Distância Internacional) utilizando o CSP (Código de Seleção da Prestadora) 17 da Transit. A. NOME DA EMPRESA Transit do Brasil S.A. B. NOME DO PLANO Plano Básico de Serviço LDI (Longa Distância Internacional). C. IDENTIFICAÇÃO PARA A ANATEL Plano Básico de Serviço LDI (Longa Distância Internacional).

Leia mais

Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014

Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014 Uzo Original Destino Preço por Minuto/SMS/MMS/Internet Voz Todas as redes nacionais 0,186 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,140 SMS Todas as redes nacionais 0,095 SMS (tarifa reduzida) Todas

Leia mais

Tarifário 2015 Em vigor a partir de 1/1/2015

Tarifário 2015 Em vigor a partir de 1/1/2015 Uzo Sempre 8 Destino Preço por Minuto/SMS/MMS Voz Todas as redes nacionais 0,085 SMS Todas as redes nacionais 0,085 MMS Todas as redes nacionais 0,590 Todas as redes nacionais - Video 0,790 Dados Internet

Leia mais

Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes,

Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes, Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes, passa a pagar 0,080. Notas: Este tarifário é taxado

Leia mais

IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM

IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de (países ordenados por continente) Ásia Brunei 14 dias --- Camboja 30 dias c) --- Coreia do Sul 90 dias --- Filipinas 14 dias --- Indonésia

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO)

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) MRE-DPR JANEIRO/2012

Leia mais

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS)

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) NACIONALIDADES Cód. Afeganistão 101 África do Sul 102 Albânia 103 Alemanha 104 Ando ra 105 Angola 106 Angui la 107 Antigua e Barbuda 108 Antilhas Holandesas

Leia mais

SWAZILÂNDIA E TANZÂNIA. Across Mundovip Quadrante Soltrópico TUNÍSIA. Club Med Grantur Mundovip Soltrópico. Travelers Travelplan U GANDA.

SWAZILÂNDIA E TANZÂNIA. Across Mundovip Quadrante Soltrópico TUNÍSIA. Club Med Grantur Mundovip Soltrópico. Travelers Travelplan U GANDA. Quem programa o quê? ÁFRICA ÁFRICA DO SUL ANGOLA BOTSWANA CABO VERDE EGIPTO GUINÉ-BISSAU LÍBIA MARROCOS MAURÍCIAS MOÇAMBIQUE NAMÍBIA QUÉNIA SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE SENEGAL SEYCHELLES SWAZILÂNDIA E TANZÂNIA

Leia mais

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. em vigor a partir de 1/2/2013 1. preço por minuto / Destino. sms / mms

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. em vigor a partir de 1/2/2013 1. preço por minuto / Destino. sms / mms em vigor a partir de 1/2/2013 1 / Benfica Telecom sms / mms Voz Todas as redes nacionais 0,185 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,082 SMS Todas as redes nacionais 0,093 SMS (tarifa reduzida)

Leia mais

Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de tinta HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart.

Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de tinta HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart. Introdução 1 As tabelas a seguir mostram os cartuchos de jato de HP compatíveis com as impressoras HP Photosmart. Impressoras série 100 2 Impressora HP Photosmart 130 HP 57 HP Photosmart 100 HP 57 Impressoras

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/ PPGD/2012 Disciplina a concessão de Recursos do PROEX/CAPES para a participação

Leia mais

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC Categorias / Products:, INDUSTRIALIZADA / PROCESSED,,, 1 de 16 2000 1999 %(2000x1999) Janeiro / January US$ (000) US$/Ton 25.537 9.793 2.608 15.392 4.375 3.518 66% 124% -26% INDUSTRIALIZADA / PROCESSED

Leia mais

Como não organizar todos os países do mundo?

Como não organizar todos os países do mundo? Como não organizar todos os países do mundo? A FIFA tem federações de 186 países independentes, de 19 regiões não independentes e das 4 regiões do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte (abreviado

Leia mais

A lista que se segue mostra o sistema de definição de televisão standard utilizado na maioria dos Países do Mundo. American Forces Radio.

A lista que se segue mostra o sistema de definição de televisão standard utilizado na maioria dos Países do Mundo. American Forces Radio. SISTEMAS DE TV MUNDIAIS Países diferentes usam sistemas de TV diferentes. A diferença entre estes sistemas reside em parte na forma como a informação do sinal de cor é modulada com a informação de luminosidade

Leia mais

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. Tarifário 2012 1. preço por minuto / Destino. sms / mms Voz Todas as redes nacionais

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. Tarifário 2012 1. preço por minuto / Destino. sms / mms Voz Todas as redes nacionais Tarifário 2012 1 / Benfica Telecom sms / mms Voz Todas as redes nacionais 0,18 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,08 SMS Todas as redes nacionais 0,09 SMS (tarifa reduzida) Todas as redes

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Preçário dos Cartões Telefónicos PT

Preçário dos Cartões Telefónicos PT Preçário dos Cartões Telefónicos PT Cartão Telefónico PT 5 e (Continente)... 2 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma dos Açores)... 6 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma da Madeira)... 10 Cartão

Leia mais

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 1 PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 2 17. TABELA DE VISTOS Apresentamos a seguir uma tabela

Leia mais

Índice. 1. Registro Contrato DCE... 3. Participante 2

Índice. 1. Registro Contrato DCE... 3. Participante 2 Índice 1. Registro DCE... 3 Participante 2 Registro de de Derivativo Contratado no Exterior Nome do Arquivo Tamanho do Registro 1. Registro DCE Caracteres: 1500 Header Seq Campo Formato Posição Conteúdo

Leia mais

Tributação Internacional Junho 2014

Tributação Internacional Junho 2014 www.pwc.pt/tax Tributação Internacional Junho 2014 Perante a aldeia global em que vivemos, atuar apenas no mercado doméstico não é suficiente. De facto, a internacionalização é um requisito obrigatório

Leia mais

Simples. Conecta + 200. Conecta + 400. Conecta + 800

Simples. Conecta + 200. Conecta + 400. Conecta + 800 REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DO PLANO ALTERNATIVO LDI CSP81 Por este instrumento, em que fazem parte de um lado, DATORA TELECOMUNICAÇÕES LTDA, Prestadora do Serviço Telefônico Fixo Comutado STFC, inscrita no

Leia mais

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771 RESOLUÇÃO Nº 001/2015 Dispõe sobre os critérios e valores de concessão e pagamento de auxílio financeiro a alunos para participação em eventos, cursos e trabalhos de campo. O Pró-Reitor de Extensão, da

Leia mais

A) Lista dos países terceiros cujos nacionais devem possuir um visto para transporem as fronteiras externas. 1. Estados:

A) Lista dos países terceiros cujos nacionais devem possuir um visto para transporem as fronteiras externas. 1. Estados: Lista dos países terceiros cujos nacionais estão sujeitos à obrigação de visto para transporem as fronteiras externas e lista dos países terceiros cujos nacionais estão isentos dessa obrigação A) Lista

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Mercados informação regulamentar Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Janeiro 2013 Índice 5 NOTA DE PRÉVIA 6 ENQUADRAMENTO GERAL A 7 ÁFRICA DO SUL 7 ALBÂNIA 7 ALEMANHA 8 ANDORRA 8 ANGOLA 9 ANGUILLA 10

Leia mais

Tarifa 2013. www.mrw.pt 707 236 333

Tarifa 2013. www.mrw.pt 707 236 333 Tarifa 2013 www.mrw.pt 707 236 333 Fazemo-lo por si ÍNDICE Qualquer alteração da informação detalhada neste documento posterior à sua publicação aparecerá atualizada em www.mrw.pt Informação válida, salvo

Leia mais

Consulta pública - Melhoria dos procedimentos para obtenção de um visto Schengen de curta duração

Consulta pública - Melhoria dos procedimentos para obtenção de um visto Schengen de curta duração Consulta pública - Melhoria dos procedimentos para obtenção de um visto Schengen de curta duração Nos últimos três anos obteve algum visto Schengen de curta duração? A Comissão está a rever os procedimentos

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz Serviços Adicionais 12400 - Portal de Voz Descrição Totoloto, Totobola, Lotarias e Euro Milhões Pode conhecer os números do Euro Milhões meia hora antes do sorteio na TV. Saiba os resultados e o valor

Leia mais

Central de Atos TJMG. Manual Técnico de Informática Versão 1.1

Central de Atos TJMG. Manual Técnico de Informática Versão 1.1 Central de Atos TJMG Manual Técnico de Informática Versão 1.1 Sumário 1 Introdução... 3 2 O modelo de arquivo... 3 3 Tabelas... 5 3.1 PAPEIS DA PARTE... 5 3.2 TIPO DE ATO... 5 3.3 PAÍSES... 6 1 Introdução

Leia mais

DIRETRIZES PARA PAGAMENTO (POR PAÍS)

DIRETRIZES PARA PAGAMENTO (POR PAÍS) PT (115) DIRETRIZES PARA PAGAMENTO (POR PAÍS) Este documento tem o propósito de informar rotarianos sobre opções de pagamento e dados necessários para recebimento de fundos do Rotary. Consulte a lista

Leia mais

Protocolo Final da Convenção Postal Universal

Protocolo Final da Convenção Postal Universal UPU UNIÃO POSTAL UNIVERSAL 3.1 Actos de Doha 2012 Protocolo Final da Convenção Postal Universal União Postal Universal 2 Protocolo Final da Convenção Postal Universal Art. I. Direito de propriedade sobre

Leia mais

ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO

ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO Documento atualizado em 20/12/2013. O Programa de Fomento à Pesquisa 2014 oferece aos estudantes regularmente matriculados nos cursos de pós-graduação da UFRGS (mestrado acadêmico,

Leia mais

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771

Campus Prof. José Rodrigues Seabra - Av. BPS, 1303 - Bairro Pinheirinho - CEP 37500-903 - Itajubá -MG - Brasil Fone (35) 3629 1771 EDITAL N 01/2015/Unifei/Proex, de 14 de janeiro de 2015. CHAMADA PÚBLICA PARA CONCESSÃO DE AUXÍLIO-EXTENSÃO PARA PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES QUE ENVOLVEM COMPETIÇÕES TECNOLÓGICAS, EVENTOS ESPORTIVOS E CULTURAIS.

Leia mais

DHL EXPRESS TERMOS E CONDIÇÕES DE TRANSPORTE («Termos e Condições») AVISO IMPORTANTE

DHL EXPRESS TERMOS E CONDIÇÕES DE TRANSPORTE («Termos e Condições») AVISO IMPORTANTE DHL EXPRESS TERMOS E CONDIÇÕES DE TRANSPORTE («Termos e Condições») AVISO IMPORTANTE Ao contratar os serviços da DHL, o Remetente aceita, em seu nome e em nome de todos os interessados no Envio, a aplicação

Leia mais

Políticas de Cobertura para Mercados de Destino das Exportações Portuguesas Seguro de Créditos à Exportação com garantia do Estado

Políticas de Cobertura para Mercados de Destino das Exportações Portuguesas Seguro de Créditos à Exportação com garantia do Estado No âmbito de apólices individuais África do Sul 1 Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Barein Benim Brasil 1 Cabo Verde Camarões Chile China 2 Garantia bancária (decisão casuística). Caso a caso. Garantia

Leia mais

www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa

www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa Agenda 1. A metodologia do Paying Taxes 2. Resultados de Portugal 3. Resultados da CPLP 4. Reforma

Leia mais

www. Lifeworld.com.br

www. Lifeworld.com.br 1 SISTEMA MONETARIO MUNDIAL MOEDAS A SEREM EMITIDAS EM CADA PAÍS ARTIGO 42º Capítulo -1º QUANTIDADE DE NOVAS MOEDAS VALOR POR PAÍS 42-1- 1º - A partir da data da promulgação da Constituição Mundial pela

Leia mais

o Diretor Executivo da Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento - FAPED, no uso de suas atribuições legais,

o Diretor Executivo da Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento - FAPED, no uso de suas atribuições legais, Deliberação 01 de 23 de fevereiro de 2015. o Diretor Executivo da Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento - FAPED, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO o que dispõe a Lei n." 8.958, de

Leia mais

Inscrição de. Peregrinos. Jornada Mundial da Juventude

Inscrição de. Peregrinos. Jornada Mundial da Juventude Inscrição de Peregrinos Jornada Mundial da Juventude Bem-vindos à JMJ Rio2013 Em breve serão abertas as inscrições para a JMJ Rio2013. Organize seu grupo! A pouco menos de um ano para o início da JMJ Rio2013

Leia mais

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 1/1/2016

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 1/1/2016 Uzo Original Destino Preço por Minuto/SMS/MMS Voz Todas as redes nacionais 0,193 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,145 SMS Todas as redes nacionais 0,098 SMS (tarifa reduzida) Todas as redes

Leia mais

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006 PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006 Versão: 1.0 Pág.: 1/7 1. ACESSO DIRECTO Chamadas DENTRO DO PAÍS Não Corp Corp Local 0,0201 0,0079 Local Alargado 0,0287 0,0105 Nacional 0,0287 0,0105 FIXO MÓVEL

Leia mais

LISTA DE REPRESENTAÇÕES SOI 2012 AGÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA ATÔMICA AIEA PAÍSES MEMBROS

LISTA DE REPRESENTAÇÕES SOI 2012 AGÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA ATÔMICA AIEA PAÍSES MEMBROS 1 LISTA DE REPRESENTAÇÕES SOI 2012 AGÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA ATÔMICA AIEA ÁFRICA DO SUL ARÁBIA SAUDITA BRASIL CANADÁ COREIA DO SUL EGITO EQUADOR HOLANDA ITÁLIA JORDÂNIA NÍGER SUÉCIA ALEMANHA ARGENTINA

Leia mais

Registro de Contrato de Derivativo Contratado no Exterior... 3 1. Registro Contrato DCE... 3 2. Alteração de Contrato DCE...11

Registro de Contrato de Derivativo Contratado no Exterior... 3 1. Registro Contrato DCE... 3 2. Alteração de Contrato DCE...11 Versão: 21/11/2011 Conteúdo Registro de Contrato de Derivativo Contratado no Exterior... 3 1. Registro Contrato DCE... 3 2. Alteração de Contrato DCE...11 Participante 2 Registro de Contrato de Derivativo

Leia mais

Índice. 1. Registro de Cliente Não Residente...3 2. Registro Contrato DVE...7. Participante 2

Índice. 1. Registro de Cliente Não Residente...3 2. Registro Contrato DVE...7. Participante 2 Índice 1. Registro de Cliente Não Residente...3 2. Registro Contrato DVE...7 Participante 2 Títulos do Agronegócio Nome do Arquivo Tamanho do Registro 1. Registro de Cliente Não Residente Caracteres: 453

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE 2013)

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE 2013) Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO JULHO DE 2013 (DADOS ATÉ JUNHO DE

Leia mais

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP)

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) 1ª Conferência Anual de Alto-Nível da Parceria para Governo Aberto - OGP Roberta Solis Ribeiro Assessoria Internacional - CGU Conselho da

Leia mais

05 PASSES AÉREOS 1 TARIFA DE CIRCUITO. Atualizado em 23/03/12

05 PASSES AÉREOS 1 TARIFA DE CIRCUITO. Atualizado em 23/03/12 05 PASSES AÉREOS 1 TARIFA DE CIRCUITO Atualizado em 23/03/12 CONDIÇÕES GERAIS Válidos em Cabine Econômica Os passes são calculados por cupons, milhas ou valores fixos Comprar o ticket internacional e o

Leia mais

Dispositivo Universal de Enchimento e Teste FPU-1 para acumuladores de bexiga, pistão e membrana

Dispositivo Universal de Enchimento e Teste FPU-1 para acumuladores de bexiga, pistão e membrana Dispositivo Universal de Enchimento e Teste FPU-1 para acumuladores de bexiga, pistão e membrana 1. DESCRIÇÃO 1.1. FUNCIONAMENTO O dispositivo de enchimento e teste HYDAC FPU-1 é utilizado para carregar

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DA BAHIA

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DA BAHIA R E S O L U Ç Ã O N.º 007, DE 08 DE JUNHO DE 2009 Normatiza critérios e define procedimentos relativos a autorização de viagem, ao adiantamento de numerário e à prestação de contas com deslocamento à serviço

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS 1º. Semestre 2013 O Google Analytics é um serviço gratuito oferecido pelo Google que permite analisar as estatísticas de visitação de um site. Este é o primeiro

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2016

Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2016 Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2016 1. O que é o Programa de Incentivo para bancos em Países Emergentes? O Programa de Incentivo para Bancos em

Leia mais

momento em que a DHL aceitar transportá-la, a menos que de outro modo acordado por escrito entre você

momento em que a DHL aceitar transportá-la, a menos que de outro modo acordado por escrito entre você TERMOS E CONDIÇÕES DE TRANSPORTE ( Termos e Condições ) NOTA IMPORTANTE Ao solicitar os serviços courier da DHL, você, como Remetente, concorda, em seu próprio nome e em nome das pessoas que você representa,

Leia mais

Índice de desenvolvimento humano

Índice de desenvolvimento humano 1Monitorizar o desenvolvimento humano: aumentar as escolhas das pessoas... Índice de desenvolvimento humano a DESENVOLVIMENTO HUMANO ELEVADO Valor do índice de desenvolvimento humano (IDH) Esperança de

Leia mais

Taxas de Visto. Pagamento em Dinheiro e Vale Postal

Taxas de Visto. Pagamento em Dinheiro e Vale Postal Taxas de Visto Pagamento em Dinheiro e Vale Postal A Embaixada NÃO aceita pagamentos com cartão de crédito/débito ou cheques. Se o pagamento for feito ao balcão dos vistos, aquando do pedido, o valor deve

Leia mais

Condições Gerais de Prestação de Serviços

Condições Gerais de Prestação de Serviços Índice Art.º 1 - Objectivo e definições...2 Art.º 2 Pedidos de Orçamento para os serviços de Transporte...2 Art.º 3 - Seguros...3 Art.º 4 - Execução das prestações...3 Art.º 5 Itinerário de Transporte...3

Leia mais

Index de Brochuras e Operadores. Index de Brochuras e Operadores

Index de Brochuras e Operadores. Index de Brochuras e Operadores ÁFRICA DO SUL BOTSWANA CABO VERDE Club 1840 Cabo Verde 30/04/05 Mundo Vip Cabo Verde Inverno 30/04/05 TerraÁfrica Ilhas de Cabo Verde 15/01/05 EGIPTO MALAUI MALDIVAS Quadrante Maldivas 21/12/04 MARROCOS

Leia mais

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 Caro Participante, Seja bem-vindo ao Programa de intercâmbio de estágio oferecido mundialmente pela IAESTE! Leia atentamente este manual. Ele contém todas as

Leia mais

Descubra um mundo de sensações O maior evento de exportação dos produtos agro-alimentares em Portugal. 22/23/24 Fevereiro 2010

Descubra um mundo de sensações O maior evento de exportação dos produtos agro-alimentares em Portugal. 22/23/24 Fevereiro 2010 Lisboa. Portugal International Trade Fair for Portuguese Food and Beverage Salão Internacional do Sector Alimentar e Bebidas 22/23/24 Fevereiro 2010 EDITION EDIÇÃO #1 Descubra um mundo de sensações O maior

Leia mais

VIAGEM - INFORMAÇÕES IMPORTANTES VISTO. Muitos paises exigem o visto para o brasileiro, segue tabela:

VIAGEM - INFORMAÇÕES IMPORTANTES VISTO. Muitos paises exigem o visto para o brasileiro, segue tabela: Associação Paulista do Ministério Público VIAGEM - INFORMAÇÕES IMPORTANTES Para que não haja nenhum imprevisto em sua Viagem, segue algumas dicas para viagens nacionais e internacionais, pois cada país

Leia mais

Federação Nacional dos Portuários. Boletim Econômico. (Agosto 2015)

Federação Nacional dos Portuários. Boletim Econômico. (Agosto 2015) Boletim Econômico (Agosto 2015) I. Movimentação Portuária As estatísticas de movimentação portuária, publicada pela ANTAQ, referente ao primeiro trimestre de 2015 mostram que os portos organizados e os

Leia mais

Acessos Dados. Acessos Dados. Acessos Dados

Acessos Dados. Acessos Dados. Acessos Dados ROAMING INTERNET TARIFÁRIO BASE ZONA TIPO DE ACESSO PREÇO Zona 1 União Europeia (inclui Caraíbas Francesas, Reunião e Gibraltar), Noruega, Liechtenstein e Islândia. 0,246/MB Zona 2 Argélia, Austrália,

Leia mais

As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial

As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial ONU A ONU (Organização das Nações Unidas) foi fundada no dia 24 de outubro de 1945, em São Francisco, Estados Unidos. O encontro

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima

Leia mais

CATEGORIA: POPULAÇÃO PRISIONAL CATEGORIA: PERFIL DO PRESO

CATEGORIA: POPULAÇÃO PRISIONAL CATEGORIA: PERFIL DO PRESO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL DIRETORIA DE POLÍTICAS PENITENCIÁRIAS SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES PENITENCIÁRIAS ESTÁTÍSTICA SUSEPE - SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

Jornal Oficial das Comunidades Europeias. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade)

Jornal Oficial das Comunidades Europeias. (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) L 81/1 I (Actos cuja publicação é uma condição da sua aplicabilidade) REGULAMENTO (CE) N. o 539/2001 DO CONSELHO de 15 de Março de 2001 que fixa a lista dos países terceiros cujos nacionais estão sujeitos

Leia mais

Algumas nacionalidades estão EXIGINDO visto TRÂNSITO (consultar)

Algumas nacionalidades estão EXIGINDO visto TRÂNSITO (consultar) VISTOS AFEGANISTÃO: não tem representação no Brasil Washington, DC USA / tel. (00xx1202) 483-6410 / fax (00xx1202) 483-6488 ÁFRICA DO SUL - brasileiro NÃO necessita DE VISTO, mesmo de trânsito até 90 dias.

Leia mais

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes.

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes. 3. Geografia Turística 3.1 Geografia Turística: Brasil de Ponta a Ponta Proporcionar ao participante melhor compreensão geográfica do país; Apresentar as principais especificidades existentes nos continentes

Leia mais

Telefone. operador. 1,00 1,00 Grátis Grátis n/a n/a - com ordenante e beneficiário distintos. Nota (9) Pontuais ou Data Futura

Telefone. operador. 1,00 1,00 Grátis Grátis n/a n/a - com ordenante e beneficiário distintos. Nota (9) Pontuais ou Data Futura Entrada em vigor: 23jul2015 5.1. Ordens de transferência C/ operador Telefone S/ Internet e Mobile ATM Maq. Rede Interna 1. Transferências Internas / Nacionais Emitidas em euros 1.1 Para conta domiciliada

Leia mais

TARIFA CLIENTE. www.mrw.pt 707 236 333

TARIFA CLIENTE. www.mrw.pt 707 236 333 2014 TARIFA CLIENTE www.mrw.pt 707 236 333 Fazemo-lo por si ÍNDICE Os textos e tarifas do presente documento não possuem valor contratual. Qualquer alteração realizada na informação detalhada neste documento

Leia mais

Programa de Estudantes - Convênio de Pós-graduação - PEC-PG - 2006

Programa de Estudantes - Convênio de Pós-graduação - PEC-PG - 2006 Programa de Estudantes - Convênio de Pós-graduação - PEC-PG - 2006 1. Do objeto: O Ministério das Relações Exteriores (MRE), por intermédio do Departamento Cultural (DC), a Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012 Ação Cultural Externa Relatório Anual 0 Indicadores DSPDCE 0 .Iniciativas apoiadas pelo IC a) Número (total): 0 b) Montante global:.0,0,* Áreas Geográficas África América Ásia Europa Médio Oriente e Magrebe

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

"# $%%& ' ( $) $%%& * +! , -..

# $%%& ' ( $) $%%& * +! , -.. ! "# $%%& ' ( $) $%%& * +!, -.. Emissões de CO 2-1994 Queima de Combustíveis Indústria 7% Queima de Combustíveis Transporte 9% Queima de Combustíveis Outros Setores 6% Emissões Fugitivas 1% Processos Industriais

Leia mais

MANUAL DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA SUMÁRIO

MANUAL DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA SUMÁRIO 000.000 SUMÁRIO 1. Objetivo 2. Campo de aplicação 3. Condições Gerais 4. Participação 5. Benefícios 6. Conclusão 7. Disposições Finais 8. Responsabilidades 9. Anexos 1. OBJETIVO Estabelecer procedimentos

Leia mais

1.a. Atividades principais processamento de alimentos. São cinco as suas divisões, com seus respectivos produtos:

1.a. Atividades principais processamento de alimentos. São cinco as suas divisões, com seus respectivos produtos: Nestlé S.A. 1. Principais Características Matriz: Nestlé S.A. Localização: Vevey, Suíça Ano de fundação: 1866 Internet: www.nestle.com Faturamento (2000): US$ 47.092 mi Empregados (1999): 230.929 1.a.

Leia mais

Nota de trabalho. Estado actual das negociações comerciais multilaterais sobre os produtos agrícolas REPRESENTAÇÃO COMERCIAL

Nota de trabalho. Estado actual das negociações comerciais multilaterais sobre os produtos agrícolas REPRESENTAÇÃO COMERCIAL MISSÃO PERMANENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA JUNTO DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS REPRESENTAÇÃO COMERCIAL GENEBRA - SUÍÇA Estado actual das negociações comerciais multilaterais sobre os produtos agrícolas

Leia mais

Informação geral sobre o visto Schengen (atualizada 15/12/2008)

Informação geral sobre o visto Schengen (atualizada 15/12/2008) Visto de entrada gratuito Informação geral sobre o visto Schengen (atualizada 15/12/2008) Cidadãos da União Européia (UE), de países membros da Área Econômica Européia (AEE) e dos seguintes países 1 podem

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

Exportação Brasileira de Tangerinas por País de Destino 2010

Exportação Brasileira de Tangerinas por País de Destino 2010 Exportação Brasileira de Laranjas por País de Destino 2010 ESPANHA 5.293.450 12.795.098 PAISES BAIXOS (HOLANDA) 4.669.412 10.464.800 REINO UNIDO 2.015.486 5.479.520 PORTUGAL 1.723.603 3.763.800 ARABIA

Leia mais

Desses países, Portugal, Angola e Filipinas estabeleceram consulados-gerais na RAEM.

Desses países, Portugal, Angola e Filipinas estabeleceram consulados-gerais na RAEM. Relações Externas Como entidade não soberana, a Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) mantém contactos e relações estreitas com os países e regiões de todo o mundo. Desde sempre mantém relações

Leia mais

Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro

Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro SERVIÇOS DE INTELIGÊNCIA ECONÓMICA Documento de Inteligência Económica TEMA: Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro 1. Importância para as empresas em processo de internacionalização A ação

Leia mais