INSTITUTO DE SAÚDE COLETIVA DA UFF MANUAL MARCA DA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTITUTO DE SAÚDE COLETIVA DA UFF MANUAL MARCA DA"

Transcrição

1 MANUALDAMARCA

2 PARA QUÊ? Um manual de marca é fundamental na implantação de uma nova identidade visual, seja ela de um produto, instituição, ideia ou serviço. Sua correta utilização garantirá a qualidade na implantação da identidade do Instituto de Saúde Coletiva da UFF.

3 POR QUÊ? A logomarca do Instituto de Saúde Coletiva da UFF foi criada com base nas letras que compõem sua sigla ISC. As cores escolhidas para sua concepção são aquelas que remetem aos conceitos de saúde, medicina, coletivo e acolhimento.

4 COMO? Nas páginas a seguir veremos as corretas aplicações da marca Instituto de Saúde Coletiva nos mais variados formatos, meios, padrões de cor, orientações, etc. Caso ela tenha alguma aplicação diferente das citadas aqui, procure o aqui, procure o Núcleo de Mídias Criativas do IACS para verificar qual a melhor maneira de dispô-la.

5

6 VERSÃO PRINCIPAL V E R S Ã O H O R I Z O N T A L V E R S Ã O V E R T I C A L Esta é a versão principal da marca Instituto de Saúde Coletiva a ser utilizada nos mais diversos meios: papelaria, cartões, folhetos, material promocional, internet, s, etc. Ela apresenta duas versões: horizontal e vertical. Suas variações de uso, em determinadas situações específicas, serão vistas em seguida.

7 CORES DAMARCA PANTONE P114 C 80% M 35% Y 20% K 15% R 55 G 126 B 157 PANTONE P152 C 70% M 15% Y 100% K 5% R 94 G 159 B 77 A marca Instituto de Saúde Coletiva é composta por dois tons de cor: verde e azul. As composições nas diversas escalas de cor são vistas ao lado. Caso o material onde será aplicada a marca possua apenas uma cor, utilize a sua versão monocromática, exibida na página a seguir.

8 V E R S Ã O P R E T A VERSÃO MONO V E R S Ã O A Z U L Estas são as versões monocromáticas do Instituto de Saúde Coletiva. Elas devem ser utilizadas em materiais produzidos com apenas uma cor, como jornais, folhetos, memorandos, etc. V E R S Ã O V E R D E

9 V E R S Ã O N E G A T I V A C O R A Z U L VERSÃO NEGATIVA V E R S Ã O N E G A T I V A C O R V E R D E V E R S Ã O N E G A T I V A C O R P R E T A Em caso de obrigatoriedade do uso da marca Instituto de Saúde Coletiva na cor total ou parcial, preta, verde ou azul, indica-se a versão negativa da marca, invertendo as cores de acordo com o fundo e mantendo as cores originais da marca.

10 VERSÃO MÍNIMA A área mínima de proteção ao redor da marca Instituto de Saúde Coletiva corresponde a 50% da altura da letra C de seu símbolo, conforme indicado no gráfico ao lado. Nenhum texto deve ser aplicado dentro dessa área. Além disso, para uma correta leitura, a marca nunca deve ser reduzida a um tamanho menor que 2cm de 2cm 1cm altura na versão vertical e 1cm na versão horizontal.

11 FUNDOSCOLORIDOS A marca Instituto de Saúde Coletiva pode ser aplicada sobre fundos diversos. Contudo, deve ser garantido um mínimo grau de contraste entre a marca e o fundo, a fim de garantir uma boa legibilidade. Sendo assim, deve-se evitar aplicar a marca sobre fundos amarelos ou pretos, e seus tons, uma vez que são as cores utilizadas na marca.

12 SOBREIMAGENS A aplicação da marca sobre imagens prejudica sua legibilidade. Sendo assim, deve ser utilizada ao seu redor uma moldura na cor branca, para que ela possa ser usada sobre qualquer tipo de imagem, inclusive aquelas que possuam os mesmos tons da marca principal.

13 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE NÃO ALTERE A TIPOLOGIA NÃO ALTERE AS CORES USOINDEVIDO NÃO DISTORÇA A MARCA NÃO GIRE A MARCA NÃO UTILIZE A FORMA PARA OUTROS FINS NÃO ELIMINE PARTES DA MARCA VENHA! NÃO SOBREPONHA NADA À MARCA NÃO ALTERE A ORDEM DOS ELEMENTOS DA MARCA A marca nunca deve ser alterada, seja na letra, cor ou forma. Não sobreponha outras imagens, ou texto, à marca. Não use os formatos da marca para qualquer outra finalidade, como textos, tópicos etc. Também não são permitidas distorções de proporção, cores incorretas e alterações dos elementos componentes da marca. Outros casos, como redução acima do limite mínimo e invasão de área mínima também são considerados usos incorretos.

14 Gothic Heavy A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z # $ % & * ( ) - + Futura Lt Bt A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z # $ % & * ( ) - + TIPOLOGIAS A marca Instituto de Saúde Coletiva foi criada com a fonte Gothic Heavy, em caixa alta. Para documentos do dia-a-dia, como memorandos, planilhas e textos diversos, indicamos a família de fontes Futura Lt Bt, muito parecida com a Gothic Heavy e facilmente encontrada nos computadores da UFF. O uso do alfabeto padrão reforçará a identidade visual do Instituto de Saúde Coletiva.

15

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual APRESENTAÇÃO Este Manual tem como objetivo estabelecer e consolidar a identidade visual da Secretaria do Tesouro Nacional, garantindo a unicidade no processo comunicativo em

Leia mais

Manual de Identidade Visual. da Universidade Estadual do Paraná UNESPAR. Universidade Estadual do Paraná

Manual de Identidade Visual. da Universidade Estadual do Paraná UNESPAR. Universidade Estadual do Paraná Manual de Identidade Visual da SUMÁRIO O LOGOTIPO VERSÃO PRINCIPAL O logotipo da (Unespar) foi escolhido por meio da realização de um concurso com a participação da comunidade acadêmica: agentes universitários,

Leia mais

Manual de APLICAÇÃO DE LOGOMARCA

Manual de APLICAÇÃO DE LOGOMARCA Manual de APLICAÇÃO DE LOGOMARCA ÍNDICE Apresentação... 3 Logomarca... 4 Versões em Positivo e Negativo... 5 Especificações de Cores... 6 Normas de Uso... 7 Tamanho Mínimo... 8 Aplicações sobre Fundos...

Leia mais

MANUAL DA MARCA Julho 2011

MANUAL DA MARCA Julho 2011 MANUAL DA MARCA Julho 2011 INTRODUÇÃO Esta é a nossa marca. É por meio dela que nos relacionamos com colaboradores, fornecedores, parceiros, consumidores e o mercado. O objetivo deste manual é oferecer

Leia mais

Manual de uso da Marca

Manual de uso da Marca Manual de uso da Marca Manual de Uso da Marca Para uma marca se estabelecer ser facilmente reconhecida e distinguida das demais,ela precisa ter consistência e uniformidade em todos os seus momentos de

Leia mais

SÃO JOÃO 2015 BAHIATURSA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

SÃO JOÃO 2015 BAHIATURSA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL BAHIATURSA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 1 MARCA - EVOLUÇÃO Para esta versão foi feita uma atualização da marca já existente do São João da Bahia. A nova versão possui traços mais simples, remetendo aos

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL SUMÁRIO Usos corretos e incorretos 3 Fundos corretos e incorretos 6 Cores institucionais 8 Tipografias institucionais 11 Arejamento & Redução mínima 14 Aplicações da marca 17

Leia mais

MANUAL NORMAS GRÁFICAS. Não há outro assim

MANUAL NORMAS GRÁFICAS. Não há outro assim MARCA COMERCIAL UM COPO O conjunto de elementos remete para a figura de um copo, pelo simbolismo que acarreta este elemento. Um ícone que deixa claro o sector onde a marca se vai destacar. UM CENÁRIO VINHO+MAR+TERRA+MONTES+GÁS

Leia mais

1) MARCA 5) CONTRA INDICAÇÕES

1) MARCA 5) CONTRA INDICAÇÕES Sumário 1) MARCA 1.1) A marca 1.2) Elementos estruturais 1.3) Grade 2) REDUÇÃO E ESPAÇAMENTO 2.1) Redução máxima 2.2) Espaçamento/respiro 3) VERSÕES E VARIAÇÕES 3.1) Versões da marca 3.2) Versão Original

Leia mais

MANUAL DE USO E APLICAÇÃO DA MARCA

MANUAL DE USO E APLICAÇÃO DA MARCA MANUAL DE USO E APLICAÇÃO DA MARCA ÍNDICE 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 APRESENTAÇÃO DEFESA DA MARCA FAMÍLIA TIPOGRÁFICA PADRÃO CROMÁTICO APLICAÇÕES E VERSÕES LIMITES DE REDUÇÃO

Leia mais

Universidade do Estado de Mato Grosso MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL & APLICAÇÃO DE MARCA

Universidade do Estado de Mato Grosso MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL & APLICAÇÃO DE MARCA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL & APLICAÇÃO DE MARCA índice 1. Apresentação 01 8. Área de proteção 07 2. Conceito 02 9. Grade de construção 08 3. Assinatura 03 10. Redução mínima 09 5. Tipologia 04 11. Aplicações

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Apresentação Este manual de marca tem como objetivo orientar o profissional envolvido, direta ou indiretamente na produção e na aplicação da identidade visual da empresa. Para

Leia mais

Sumário. Apresentação. 1. Assinaturas. 1.1. Completa. 1.2. Completa em português. 1.3. Completa sem endosso. 1.4. Simples. 1.5. Simples com descritivo

Sumário. Apresentação. 1. Assinaturas. 1.1. Completa. 1.2. Completa em português. 1.3. Completa sem endosso. 1.4. Simples. 1.5. Simples com descritivo Manual de aplicação Sumário Apresentação 1. Assinaturas 1.1. Completa 1.2. Completa em português 1.3. Completa sem endosso 1.4. Simples 1.5. Simples com descritivo 1.6. Produto 1.7. Produto mínima 1.8.

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MOD02_PR02_V01

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MOD02_PR02_V01 MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS 1 MOD02_PR02_V01 DATA: Novembro 2015 ELABORADO: Laura Santos APROVADO: Manuel Serejo ASSUNTO: Normas para apresentação de documentos Normas e apresentação dos documentos (word,

Leia mais

Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital

Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital Página 1 de 16 Índice DonD - Sistema para Teste de Acuidade Visual...3 Componentes do Produto...4 Instalação...5 Abrindo o sistema do DonD...5 Configuração...6

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE

MANUAL DE IDENTIDADE MANUAL DE IDENTIDADE COMUNICAÇÃO 1 Assinatura Oficial - 3 O Valor de Uma Marca - 4 Marcas Institucionais - 7 Elementos da Identidade - 9 Não Conformes - 10 Fontes Padrões - 12 Cores Institucionais - 13

Leia mais

Manual da Identidade Visual Engenharia de Produção - UFSM

Manual da Identidade Visual Engenharia de Produção - UFSM Manual da Identidade Visual Engenharia de Produção - UFSM Apresentação Este é um manual da identidade visual do redesenho da marca do curso de Engenharia de Produção da UFSM. O redesenho da marca foi solicitado

Leia mais

M A N U A L D E I D E N T I D A D E V I S U A L

M A N U A L D E I D E N T I D A D E V I S U A L M A N U A L D E I D E N T I D A D E V I S U A L ÍNDICE 1. Considerações Iniciais... 01 2. Apresentação... 02 3. Cores Institucionais... 03 4. Reprodução da Marca... 04 5. Redução da Marca... 05 6. Arejamento

Leia mais

Manual de Identidade Visual. 1º Caderno - Características da logomarca e regras gerais de aplicação.

Manual de Identidade Visual. 1º Caderno - Características da logomarca e regras gerais de aplicação. Manual de Identidade Visual 1º Caderno - Características da logomarca e regras gerais de aplicação. Introdução Este manual apresenta, documenta e normatiza a utilização da identidade visual da Agência

Leia mais

Manual FIEB 05.07.06 16:17 Page 1. Manual de Identificaçã o Visual do Sistema FIEB

Manual FIEB 05.07.06 16:17 Page 1. Manual de Identificaçã o Visual do Sistema FIEB Manual FIEB 05.07.06 16:17 Page 1 Manual de Identificaçã o Visual do Sistema FIEB Manual FIEB 05.07.06 16:17 Page 2 Capítulo 1 Apresentação das Marcas 07 Marca Corporativa/Entidades 13 Marcas Combinadas

Leia mais

MANUAL DA MARCA CBTri

MANUAL DA MARCA CBTri MANUAL DA MARCA CBTri Mensagem Presidente Enaltecemos, com todo o fervor que merece, o empenho de nossa equipe de colaboradores pela atualização e aperfeiçoamento deste Manual, e, ao mesmo tempo, agradecemos

Leia mais

Manual de Identidade Corporativa

Manual de Identidade Corporativa Manual de Identidade Corporativa Ìndice: I. Introdução 3 II. O Logótipo 4 III. Tamanhos Máximos e Mínimos 5 IV. Cores 6 V. Tipos de Letra 7 VI. Como utilizar o logótipo 8 VII. Utilizar o logótipo em tons

Leia mais

sumário assinaturas histórico redesign área de proteção padrões cromáticos redução mínima considerações finais

sumário assinaturas histórico redesign área de proteção padrões cromáticos redução mínima considerações finais sumário 04 05 06 07 08 09 10 11 12 histórico redesign assinaturas área de proteção redução mínima padrões cromáticos versões [grayscale e P&B] aplicações [fundos e imagens] considerações finais A LS carregou

Leia mais

Manual de Identidade Visual da Marca

Manual de Identidade Visual da Marca Manual de Identidade Visual da Marca Introdução O SND - Sistema Nacional de Debêntures surgiu de uma parceria entre a ANDIMA e a CETIP com a missão de criar as condições ideais para o desenvolvimento do

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS - COMAD REGULAMENTO

CONSELHO MUNICIPAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS - COMAD REGULAMENTO EDITAL Nº 01 / 2014 - DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DO CONCURSO PARA ESCOLHA DA LOGOMARCA DO. REGULAMENTO O Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas do município de Santos convida os universitários

Leia mais

selo manual de aplicação 105 anos Rede Federal de educação profissional e tecnológica

selo manual de aplicação 105 anos Rede Federal de educação profissional e tecnológica selo manual de aplicação 105 anos Rede Federal de educação profissional e tecnológica Apresentação Ao apresentar o selo comemorativo dos 105 anos da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica,

Leia mais

Índice. Porto Business School

Índice. Porto Business School NORMAS GRÁFICAS Índice O presente manual de normas constitui um guia de consulta com um papel fundamental na aplicação da identidade visual da Porto Business School. Apresenta os elementos básicos que

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL PROJETO ESCOLA BRASIL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL PROJETO ESCOLA BRASIL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL LOGOMARCA - VERSÃO PREFERENCIAL VERTICAL 02 LOGOMARCA - VERSÃO SECUNDÁRIA HORIZONTAL 03 LOGOMARCA - VERSÃO TERCIÁRIA HORIZONTAL 04 CORES - PANTONE E QUADRICROMIA Pantone 7406

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto UFOP. Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB. Departamento de Computação DECOM

Universidade Federal de Ouro Preto UFOP. Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB. Departamento de Computação DECOM Programação de Computadores I BCC 701 2012-02 Lista de Exercícios 02 Desvio do Fluxo de Execução - Parte A Exercício 01 Codifique um programa que faça a entrada de um número qualquer pelo teclado. A seguir

Leia mais

EVENTOS NACIONAIS: Equipamentos: Eventos onde as regras serão observadas: Responsabilidade: Patch: PATCH COSTURADO Patch COSTURADO costura

EVENTOS NACIONAIS: Equipamentos: Eventos onde as regras serão observadas: Responsabilidade: Patch: PATCH COSTURADO Patch COSTURADO costura EVENTOS NACIONAIS: Este documento baseado no JUDOGUI REQUERIMENTS AND JUDOGUI CONTROL PROCEDURE da Federação Internacional de Judô FIJ, visa estabelecer o padrão nacional para a utilização dos judoguis

Leia mais

SUMÁRIO INTRODUÇÃO ELEMENTOS E PROPORÇÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL VERSÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL SÍMBOLO CHAPADO

SUMÁRIO INTRODUÇÃO ELEMENTOS E PROPORÇÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL VERSÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL SÍMBOLO CHAPADO SUMÁRIO INTRODUÇÃO ELEMENTOS E PROPORÇÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL VERSÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL SÍMBOLO CHAPADO ELEMENTOS E PROPORÇÕES DA ASSINATURA VERTICAL VERSÕES DA ASSINATURA VERTICAL SÍMBOLO

Leia mais

Manual de Operação 1

Manual de Operação 1 1 Índice Ambiente operacional...03 Instalação...03 Precauções na instalação...04 Utilizando o controle da Cortina de Ar...05 Dados técnicos...06 Manutenção...06 Termo de garantia...07 2 As cortinas de

Leia mais

2 Segmentação de imagens e Componentes conexas

2 Segmentação de imagens e Componentes conexas Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Departamento Acadêmico de Informática (DAINF) Algoritmos II Professor: Alex Kutzke (alexk@dainf.ct.utfpr.edu.br) Especificação do Primeiro Trabalho Prático

Leia mais

MANUAL MANUAL DE USO DA MARCA SELO SOLAR

MANUAL MANUAL DE USO DA MARCA SELO SOLAR MANUAL MANUAL DE USO DA MARCA SELO SOLAR ÍNDICE 01. Uso do Manual 02. Construção da marca 03. Área de proteção 04. Dimensão minima 05. Especificações Cromáticas 06. Uso em monocromia 07. Tipografia 08.

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Sumário Identificação... Justificativa... Padrão Cromático... Malha Construtiva... Redução Máxima e Área de Proteção... Tipografia... Uso da Marca... Aplicações em Fundo Colorido...

Leia mais

Símbolo Acessível em Libras

Símbolo Acessível em Libras Símbolo Acessível em Libras O símbolo Acessível em Libras foi criado pelo Centro de Comunicação (Cedecom) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), órgão responsável pela produção e divulgação de

Leia mais

½ x. ½ x. Manual de identidade visual

½ x. ½ x. Manual de identidade visual Manual de identidade visual SUMÁRIO. Introdução... 02 Primeira Marca Fase Sport... 03 Nova Marca Fase Sport... 04 Evolução da Marca... 05 Composição da Marca... 06 Formação da Marca... 07 Construção da

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL A MARCA 1 A MARCA - PADRÃO HORIZONTAL 2 A MARCA - GRID 3 A MARCA - GRID 4 A MARCA - GRID 5 A MARCA - GRID 6 A MARCA - ADAPTAÇÕES Não é permitida a aplicação de outros elementos

Leia mais

MANUAL DE USO E APLICAÇÃO DE LOGOMARCA COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARANAÍBA

MANUAL DE USO E APLICAÇÃO DE LOGOMARCA COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARANAÍBA Este guia tem por objetivo orientar tecnicamente a reprodução da logomarca do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba, para que esta preserve sempre suas características originais. O rigor na aplicação

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Logomarca da CBC / Logo de Formação de Atletas Comunicação & Marketing Índice 1 Logomarca da CBC 1.1 Elementos da Logomarca 1.2 Significado 1.3 A Marca 1.4 Variantes de cor

Leia mais

Manual de uso da marca Revisão: 01 - Janeiro/2011. Este Manual é a primeira publicação disponibilizada para o uso da Marca Marajó

Manual de uso da marca Revisão: 01 - Janeiro/2011. Este Manual é a primeira publicação disponibilizada para o uso da Marca Marajó Manual de uso da marca Revisão: 01 - Janeiro/2011 Este Manual é a primeira publicação disponibilizada para o uso da Marca Marajó 2 Índice 1. Apresentação... 3 2. Missão, Visão e Princípios e Valores...

Leia mais

Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia. desenvolvimento da marca

Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia. desenvolvimento da marca Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia desenvolvimento da marca O trabalho de criação da marca iniciou-se com o levantamento de um briefing, realizado em reunião entre representantes da FMVZ e a

Leia mais

Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social

Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social Apresentação... 3 Marca e

Leia mais

MATEMÁTICA. Professor Diego Viug

MATEMÁTICA. Professor Diego Viug MATEMÁTICA Professor Diego Viug PORCENTAGEM QUESTÃO 1 Os dados do gráfico foram coletados por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Supondo-se que, no Sudeste, 14900 estudantes foram entrevistados

Leia mais

Manual da Identidade Visual

Manual da Identidade Visual Manual da Identidade Visual Conceito A marca Padrão Cromático Negativo e positivo Tipologia Malha construtiva Dimensionamento Limite de redução Sobre fundos variados Margem de segurança Cartão de visita

Leia mais

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FÍSICA 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Provas contém seis questões, constituídas de itens e subitens,

Leia mais

EDITAL DA III COMPETIÇÃO PONTE DE MACARRÃO

EDITAL DA III COMPETIÇÃO PONTE DE MACARRÃO EDITAL DA III COMPETIÇÃO PONTE DE MACARRÃO 1. Disposições gerais 1.1. Tema do concurso Modalidade: Ponte de Macarrão 1.1.1. A tarefa proposta é a construção e o teste de carga de uma ponte treliçada, utilizando

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual sumário Manual de Identidade Visual EBSERH Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares 3 a marca 4 malha construtiva 5 cores institucionais 6 aplicações em fundo colorido 7

Leia mais

ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO

ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO MARINGÁ 2016 ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO Elaborado por: Carmen Torresan * MARINGÁ 2016 Bibliotecária / CRB9

Leia mais

TEORIA 5: EQUAÇÕES E SISTEMAS DO 1º GRAU MATEMÁTICA BÁSICA

TEORIA 5: EQUAÇÕES E SISTEMAS DO 1º GRAU MATEMÁTICA BÁSICA TEORIA 5: EQUAÇÕES E SISTEMAS DO 1º GRAU MATEMÁTICA BÁSICA Nome: Turma: Data / / Prof: Walnice Brandão Machado Equações de primeiro grau Introdução Equação é toda sentença matemática aberta que exprime

Leia mais

GEOMETRIA. sólidos geométricos, regiões planas e contornos PRISMAS SÓLIDOS GEOMÉTRICOS REGIÕES PLANAS CONTORNOS

GEOMETRIA. sólidos geométricos, regiões planas e contornos PRISMAS SÓLIDOS GEOMÉTRICOS REGIÕES PLANAS CONTORNOS PRISMAS Os prismas são sólidos geométricos muito utilizados na construção civil e indústria. PRISMAS base Os poliedros representados a seguir são denominados prismas. face lateral base Nesses prismas,

Leia mais

Aula 5. Uma partícula evolui na reta. A trajetória é uma função que dá a sua posição em função do tempo:

Aula 5. Uma partícula evolui na reta. A trajetória é uma função que dá a sua posição em função do tempo: Aula 5 5. Funções O conceito de função será o principal assunto tratado neste curso. Neste capítulo daremos algumas definições elementares, e consideraremos algumas das funções mais usadas na prática,

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri 3 MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Diretoria de Comunicação Social

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual 02 ÍNDICE Introdução Elementos Básicos Logotipo 2. Slogan 3. Logomarca 4. Aplicações 5. Aplicações não aceitáveis 6. Versão Horizontal 7. Limites 8. Redução 9. Alfabeto Padrão

Leia mais

Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Identificação Visual

Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Identificação Visual Identificação Visual Uma marca bem trabalhada esteticamente transmite a personalidade da empresa. Ela contribui decisivamente para a imagem da corporação, tanto no mercado quanto para os seus funcionários.

Leia mais

FÍSICA. A) 2 J B) 6 J C) 8 J D) 10 J E) Zero. A) 6,2x10 6 metros. B) 4,8x10 1 metros. C) 2,4x10 3 metros. D) 2,1x10 9 metros. E) 4,3x10 6 metros.

FÍSICA. A) 2 J B) 6 J C) 8 J D) 10 J E) Zero. A) 6,2x10 6 metros. B) 4,8x10 1 metros. C) 2,4x10 3 metros. D) 2,1x10 9 metros. E) 4,3x10 6 metros. FÍSICA 16) Numa tempestade, ouve-se o trovão 7,0 segundos após a visualização do relâmpago. Sabendo que a velocidade da luz é de 3,0x10 8 m/s e que a velocidade do som é de 3,4x10 2 m/s, é possível afirmar

Leia mais

Enap. Manual de uso da marca

Enap. Manual de uso da marca Manual de uso da marca O símbolo transmite seriedade, objetividade e contemporaneidade compatíveis com a instituição e também continuidade em relação ao sinal de identificação anteriormente usado. O desenho

Leia mais

Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens. Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico. Mestrado em Engenharia Aeroespacial

Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens. Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico. Mestrado em Engenharia Aeroespacial Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico Uma Breve Introdução Mestrado em Engenharia Aeroespacial Marília Matos Nº 80889 2014/2015 - Professor Paulo

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 1.1 Por que devo utilizar este manual?...04 2. A MARCA 2.1 Logotipo oficial...06 2.2 Redução...06 2.3 Padrão tipográfico...07 2.4 Padrão cromático...08

Leia mais

Manual de preenchimento da planilha de cálculo do índice de nacionalização

Manual de preenchimento da planilha de cálculo do índice de nacionalização Manual de preenchimento da planilha de cálculo do índice de nacionalização Atualizado em 02/07/15 Pág.: 1/9 SUMÁRIO Introdução... 3 1. Índice de nacionalização... 3 2. Objetivo da planilha... 4 3. O preenchimento

Leia mais

1. Ajustando a iluminação. 2. Posição da câmera e da pessoa a ser fotografada

1. Ajustando a iluminação. 2. Posição da câmera e da pessoa a ser fotografada Diretriz para a produção de fotos digitais de qualidade para utilização no Sistema de Gestão e Controle de Pessoal - GECOPE do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, através do SISGESEC Orientações

Leia mais

Este manual estabelece uma estratégia visual para o uso inteligente do logo Herbalife Distribuidor Independente.

Este manual estabelece uma estratégia visual para o uso inteligente do logo Herbalife Distribuidor Independente. A coerência visual em todos os pontos de contato é essencial para reforçar a identidade da marca em qualquer comunicação com o consumidor, inclusive a propaganda local criada pelo Distribuidor Independente

Leia mais

Universidade Federal de Pernambuco Mestrado em Ciência da Computação

Universidade Federal de Pernambuco Mestrado em Ciência da Computação Universidade Federal de Pernambuco Mestrado em Ciência da Computação Lista 1 de Introdução a Agentes Inteligentes Bruno Benevides Cavalcante, Rafael Gonçalves Barreira [bbc2 rgb2]@cin.ufpe.br Agentes 1.

Leia mais

Manual de Uso da Marca ISTA Janeiro 2008

Manual de Uso da Marca ISTA Janeiro 2008 Janeiro 2008 Índice 1. Apresentação 2. Logotipo ISTA Versão Policromia 3. Logotipo ISTA Versão Pantone sobre papel fosco 4. Logotipo ISTA Versão Pantone sobre papel brilhante 5. Logotipo ISTA Versão Monocromática

Leia mais

Figura 4.1: Diagrama de representação de uma função de 2 variáveis

Figura 4.1: Diagrama de representação de uma função de 2 variáveis 1 4.1 Funções de 2 Variáveis Em Cálculo I trabalhamos com funções de uma variável y = f(x). Agora trabalharemos com funções de várias variáveis. Estas funções aparecem naturalmente na natureza, na economia

Leia mais

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA FAPERJ

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA FAPERJ MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA FAPERJ ÍNDICE A marca FAPERJ 01 Malha de construção geométrica 02 Cor institucional 03 Cores monocromáticas 04 Versão preto e branco/negativo 05 Fonte tipográfica padrão 06

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONTRATO DE PLANO DE SAÚDE PLANO COLETIVO EMPRESARIAL CONTRATADA CLASSIFICAÇÃO: COOPERATIVA MÉDICA REG. ANS N 34.

TERMO ADITIVO A CONTRATO DE PLANO DE SAÚDE PLANO COLETIVO EMPRESARIAL CONTRATADA CLASSIFICAÇÃO: COOPERATIVA MÉDICA REG. ANS N 34. TERMO ADITIVO A CONTRATO DE PLANO DE SAÚDE Cuiabá PLANO COLETIVO EMPRESARIAL CONTRATADA EMPRESA: UNIMED CUIABÁ COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO CLASSIFICAÇÃO: COOPERATIVA MÉDICA REG. ANS N 34.208-4 CGC:

Leia mais

Manual de identidade visual

Manual de identidade visual Manual de identidade visual apresentação....................................3 Versões horizontal e vertical........................4 grid de construção................................5 Cores institucionais...............................6

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

ISS Eletrônico. Formato de Arquivos para Transmissão de Documentos Declarados através do aplicativo OFFLINE. Extensão do Arquivo JUNHO2006.

ISS Eletrônico. Formato de Arquivos para Transmissão de Documentos Declarados através do aplicativo OFFLINE. Extensão do Arquivo JUNHO2006. ISS Eletrônico Formato de Arquivos para Transmissão de Documentos Declarados através do aplicativo OFFLINE Caro contribuinte. A transmissão de arquivos é uma facilidade fornecida pelo sistema de ISS Eletrônico

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Aula 7 Programação Genética M.e Guylerme Velasco Programação Genética De que modo computadores podem resolver problemas, sem que tenham que ser explicitamente programados para isso?

Leia mais

Manual de Identidade Visual CRI Genética

Manual de Identidade Visual CRI Genética Manual de Identidade Visual CRI Genética Normas e Padrões de Utilização Apresentação A marca é o maior patrimônio de uma empresa. Nela estão depositadas toda sua força e história. A forma como você escreve

Leia mais

Conceito Visual. Manual de aplicação de Marca

Conceito Visual. Manual de aplicação de Marca Conceito Visual Conceito Visual Qualidade e Durabilidade Principal característica a ser transmitida na comunicação, os produtos são feitos com alto padrão de qualidade e durabilidade, é o ponto mais forte

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 1- Visão Geral de Testes de Software Aula 2 Estrutura para o Teste de Software SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Vertentes

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DO VALE-CULTURA

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DO VALE-CULTURA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DO VALE-CULTURA 01 Este manual estabelece as regras de aplicação e orienta o uso da marca do programa Vale-Cultura, instituído pela lei nº 12.761, de 27 de dezembro de 2012.

Leia mais

Guia de identidade visual. confederação brasileira de remo. confederação brasileira de remo

Guia de identidade visual. confederação brasileira de remo. confederação brasileira de remo Guia de identidade visual Índice Marca Cores 4 Monocromia 5 Reduções 6 Construção e Proporções 7 Margem de Segurança 8 Reproduções da Marca Fundos 9 Usos Incorretos da Marca 10 Alfabeto Institucional 11

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC RENDA FIXA SIMPLES 22.918.245/0001-35 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC RENDA FIXA SIMPLES 22.918.245/0001-35 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC RENDA FIXA SIMPLES 22.918.245/0001-35 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER

Leia mais

Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011

Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011 Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011 Apresentação 3 Elementos da marca 4 Versões de uso preferencial 5 Cores 6 Aplicação em substrato metalizado 7 Versão degradê 8 Versões em P&B 9 Área de não interferência

Leia mais

M A N U A L D E NOR M A S

M A N U A L D E NOR M A S MANUAL DE NORMAS A Construção de uma Marca é o resultado de uma pesquisa apurada. A sua construção obedece a regras precisas, que asseguram o equilíbrio da sua composição. Qualquer alteração das proporções

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Introdução O manual da marca Ligue 180 tem a função de ordenar e padronizar o signo que distingue e diferencia o serviço, compreendendo os padrões e regras de aplicação da marca.

Leia mais

A BANDA. Formação: Emanuel Gringo Perez Baixo. Nando Paludo Bateria. Akira Fukai Guitarra

A BANDA. Formação: Emanuel Gringo Perez Baixo. Nando Paludo Bateria. Akira Fukai Guitarra APRESENTAÇÃO Essa é a guia da Marca John Filme, nela está contida as diretrizes de comportamento e usabilizdade, que devem ser seguida em todas as aplicações por todas os meios de comunicação veiculada.

Leia mais

guia de aplicação da marca

guia de aplicação da marca guia de aplicação da marca Sumário 03 apresentação A marca mek Usos incorretos 04 a marca principal 12 o que não fazer 05 06 07 08 09 10 11 cores da marca variações - aplicações sobre fundos nas cores

Leia mais

Módulo de Aprendizagem I

Módulo de Aprendizagem I Módulo de Aprendizagem I Digitalizar fotografias para a base de dados do SiFEUP Notas: No decorrer deste módulo de aprendizagem, pressupõe-se que o utilizador já tem o scanner devidamente instalado no

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE. inside office

MANUAL DE IDENTIDADE. inside office ÍNDICE APRESENTAÇÃO 3 CORES 4 FAMÍLIA TIPOGRÁFICA 5 APLICAÇÕES DA MARCA 6 USOS INCORRETOS 0 REDUÇÃO DA MARCA AREJAMENTO DA MARCA VERSÕES MONOCROMÁTICAS MARCA EM NEGATIVO 1 4 2 3 APRESENTAÇÃO Esta é a marca

Leia mais

Módulo e-rede Magento v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede Magento v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede Magento v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 Instruções iniciais 4 4.2 Instalação e

Leia mais

EGEA ESAPL - IPVC. Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel

EGEA ESAPL - IPVC. Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel EGEA ESAPL - IPVC Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel Os Suplementos do Excel Em primeiro lugar deverá certificar-se que tem o Excel preparado para resolver problemas de

Leia mais

Escalas ESCALAS COTAGEM

Escalas ESCALAS COTAGEM Escalas Antes de representar objectos, modelos, peças, etc. Deve-se estudar o seu tamanho real. Tamanho real é a grandeza que as coisas têm na realidade. Existem coisas que podem ser representadas no papel

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. ROTEIRO Esta aula tem por base o Capítulo 2 do livro de Taha (2008): Introdução O modelo de PL de duas variáveis Propriedades

Leia mais

LOGO DO WEBSITE DA FUTURA APP

LOGO DO WEBSITE DA FUTURA APP LOGO DO WEBSITE DA FUTURA APP LexiZi é uma aplicação mobile e web que é simultaneamente uma ferramenta e um serviço. a) Ferramenta É uma ferramenta porque permite a criação de Notas em cada um dos artigos

Leia mais

M =C J, fórmula do montante

M =C J, fórmula do montante 1 Ciências Contábeis 8ª. Fase Profa. Dra. Cristiane Fernandes Matemática Financeira 1º Sem/2009 Unidade I Fundamentos A Matemática Financeira visa estudar o valor do dinheiro no tempo, nas aplicações e

Leia mais

Manual de Identidade Visual LabTrans Laboratório de Transportes e Logística. Florianópolis, 01 de junho de 2011.

Manual de Identidade Visual LabTrans Laboratório de Transportes e Logística. Florianópolis, 01 de junho de 2011. Manual de Identidade Visual LabTrans Layout da marca 2 12 Memorial Descritivo 3 12 LabTrans Símbolo Logotipo Símbolo + Logotipo = Marca Com foco voltado à realização de estudos e projetos nas áreas de

Leia mais

*Este tutorial foi feito para o Windows 7, mas pode ser usado em qualquer outro Windows, basta seguir o mesmo raciocínio.

*Este tutorial foi feito para o Windows 7, mas pode ser usado em qualquer outro Windows, basta seguir o mesmo raciocínio. Tutorial Sensores *Este tutorial foi feito para o Windows 7, mas pode ser usado em qualquer outro Windows, basta seguir o mesmo raciocínio. *É necessário ter o Microsoft Excel instalado no computador.

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual CLIPTECH Apresentação O objetivo deste Manual de Identidade Visual é possibilitar que a CLIPTECH se comunique de forma organizada e padronizada, para seus membros, setores afins

Leia mais

Manual de instalação do Microsoft SQL Server 2008 R2 Express no Windows 10

Manual de instalação do Microsoft SQL Server 2008 R2 Express no Windows 10 Manual de instalação do Microsoft SQL Server 2008 R2 Express no Windows 10 1-Antes de iniciar a instalação do SQL é necessário liberar as permissões do usuário para evitar erro, para realizar esse procedimento

Leia mais

manual de identidade visual

manual de identidade visual manual de identidade visual manual-perpart2.indd 1 índice 02 03 Apresentação A Marca 20 Papelaria Institucional Cartão de Visita I 04 A Marca 21 Cartão de Visita II 05 Logotipo 22 Envelope Ofício 06 Símbolo

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência - 2015. Agrupamento de Escolas de ANTÓNIO NOBRE. DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DA PROVA: 358

Informação Prova de Equivalência à Frequência - 2015. Agrupamento de Escolas de ANTÓNIO NOBRE. DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DA PROVA: 358 DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DA PROVA: 358 CICLO: Secundário ANO DE ESCOLARIDADE: 12º Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de exame de equivalência à frequência da disciplina

Leia mais

ESPANHOL INIC. Ano Letivo 2013/2014 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. 11º Ano de Escolaridade

ESPANHOL INIC. Ano Letivo 2013/2014 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. 11º Ano de Escolaridade Ano Letivo 2013/2014 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ESPANHOL INIC. 11º Ano de Escolaridade Prova 375 2014 Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho 1. Objeto de avaliação A prova a que esta

Leia mais

Índice. Manual de Aplicação da Marca

Índice. Manual de Aplicação da Marca Índice MPF...2 Por que utilizar uma marca?...3 Por que utilizar uma sigla?...4 Definição tipo de letra...5 Aplicação para as unidades...6 Marca...7 Grid de construção...8 Tipografia...11 Reserva de integridade...12

Leia mais

TRANSBRASILEIRO CARGAS & MUDANÇAS

TRANSBRASILEIRO CARGAS & MUDANÇAS Manual de Identidade Visual INTRODUÇÃO AO MANUAL Respeitar às orientações deste manual significa respeitar a imagem da empresa, dentro e fora de sua corporação, e mostra como é importante a apresentação

Leia mais

Instruções para utilização dos Fóruns pelo Grupo dos Consensos Psiquiátricos para Clínicos Gerais 2005

Instruções para utilização dos Fóruns pelo Grupo dos Consensos Psiquiátricos para Clínicos Gerais 2005 Instruções para utilização dos Fóruns pelo Grupo dos Consensos Psiquiátricos para CONTEÚDO Pág. 1 Introdução 3 2 - Aceder ao site 2.1 Entrar em www.saude-mental.net 3 2.3 Introdução do seu login e password

Leia mais