ERP: ANÁLISE DOS MÓDULOS DE UM SOFTWARE APLICÁVEL À INDÚSTRIA MOVELEIRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ERP: ANÁLISE DOS MÓDULOS DE UM SOFTWARE APLICÁVEL À INDÚSTRIA MOVELEIRA"

Transcrição

1 ERP: ANÁLISE DOS MÓDULOS DE UM SOFTWARE APLICÁVEL À INDÚSTRIA MOVELEIRA Alda Yoshi Uemura Reche Mestranda no Programa de Mestrado Profissional em Administração, Universidade Metodista de Piracicaba UNIMEP. Técnica de Ensino do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAI em Arapongas (Paraná). Mauro Vivaldini Doutorado em Engenharia de Produção, Universidade Metodista de Piracicaba UNIMEP. Docente do Programa de Mestrado Profissional em Administração, Universidade Metodista de Piracicaba UNIMEP. RESUMO Um ERP (Enterprise Resource Planning) e a integração de seus módulos é de extrema importância para uma empresa. Neste aspecto, este artigo tem como objetivo principal analisar se o ERP GNI Web desenvolvido para empresas moveleiras cobre os requisitos apontados pela literatura. Para analise do caso foram realizadas entrevista com profissionais relacionados a manutenção do sistema nas empresas. Verificou-se que os módulos denominados pela literatura como Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, E-business, Gestão de Serviços Corporativos aparecem no GNI Web, porém não apresentam a mesma nomenclatura, apesar de apresentarem as mesmas funções dentro do ERP, bem como os módulos Gestão de Atendimento, Gestão CEPP, Gestão de Suporte, Gestão de Compras, Qualidade, Gestão de Estoque não demonstram a mesma funcionalidade apresentada na literatura. Palavras chave: ERP, MÓDULOS, INDÚSTRIA MOVELEIRA ABSTRACT An ERP (Enterprise Resource Planning) and the integration of its modules are extremely important for a company. In this respect, the aim of this article is to analyze the ERP GNI Web developed for furniture companies, and that ERP covers the requirements mentioned by the literature. To analyze this case were carried out interviews with the professionals related to maintaining the system in enterprises. It was found that the modules called by the literature as supply chain management, e-business management, corporate services appear on the GNI Web, but don t have the same nomenclature, despite having the same functions within the erp, and the modules attendance management, CEPP management, support management, purchasing management, quality management, inventory does not demonstrate the same functionality presented in the literature. Palavras chave: ERP, MODULES, FURNITURE INDUSTRY 1. INTRODUÇÃO O contexto empresarial traz consigo uma busca pelo controle de processos, uma vez que a competitividade está atrelada em atender o cliente no tempo certo e com custo correto, dessa maneira a utilização de softwares desenvolvidos por software house para integração de dados serão de grande relevância.

2 A utilização de softwares como o ERP (Enterprise Resourse Planning) vem com a proposta de integração de dados comerciais, financeiros e industriais de maneira que a partir da consolidação de informações apresente às organizações dados consistentes para a posterior tomada de decisões. O presente estudo visa responder à pergunta. O ERP adotado por algumas empresas moveleiras cumprem ou cobrem os requisitos adotados pela literatura? O objetivo geral da presente pesquisa é analisar se o ERP GNI Web desenvolvido para empresas moveleiras cobre os requisitos adotados pela literatura, como objetivos específicos têm se estudar os módulos de três literaturas de ERP, apresentar o GNI Web, comparar os módulos do GNI Web com os autores das três literaturas selecionadas e apresentar resultados sobre o estudo dos módulos. A importância de tal estudo para a indústria se dá ao fato de adotar um ERP desenvolvido exclusivamente para a indústria moveleira e o mesmo ser desenvolvido por uma software house da cidade de Arapongas Paraná, essa que é o 2 maior polo moveleiro do país e o primeiro do Paraná (SIMA-SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE MÓVEIS DE ARAPONGAS, 2013). Para a área acadêmica, mostrar os módulos contemplados por diferentes autores que escreveram sobre ERP,e a comparação com um ERP já existente no mercado, ou seja, estudará uma relação da teoria de ERP e módulos contemplados em um ERP de um determinado segmento industrial. 2. REVISÃO DE LITERATURA Foi desenvolvido um referencial teórico sobre surgimento do ERP, conceito de ERP, integração através do ERP, sistemas ERP comerciais, módulos do ERP, posteriormente os assuntos foram comparados aos módulos do ERP GNI Web. 2.1 SURGIMENTO DO ERP O desenvolvimento da Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) e a expansão da internet tem sido algo revolucionário, onde o computador e a TIC tiveram papel fundamental na Gestão da Produção, lembrando a crescente importância desde o MRP I (Material Requerement Planning) do final dos anos 60, passando pelo MRP II (Manufacturing Resource Planning) nos anos 80, até os ERP (Enterprise Resource Planning) implementado fortemente nas indústrias desde a metade dos anos 90. Os sistemas que começaram com a sistemática de realizar o planejamento das necessidades de materiais durante o planejamento produtivo passou por toda a gestão de manufatura e caminhou no sentido de ser um integrador das múltiplas funções de gestão empresarial.(pires, 2009) O ERP ajudou na agilização de processos e comunicação entre os departamentos, as áreas contempladas para integração seriam finanças, compras, vendas, recursos humanos, entre outras, ou seja, setores administrativos de apoio à produção. (PRADO; SILVA FILHO; GASPAR, 2011) 2.2 CONCEITO DE ERP Vollmann et al. (2006) explica que o ERP pode ter significados diferentes dependendo do ponto de vista, quando tratado a visão dos gerentes, a ênfase que é dada é em relação ao planejamento para esse grupo, o ERP representa uma abordagem de software amplo para suportar decisões juntamente com o planejamento e controle dos negócios. Para a comunidade de informações, o ERP é um software que integra módulos de aplicação em finanças, produção, logística, vendas e marketing, recursos humanos e outras funções em uma

3 empresa, essa integração é realizada através da integração de uma base de dados de dentro de uma empresa. Os sistemas ERP permitem a integração de dados, essa que permite o planejamento entre as áreas funcionais da empresa,mais importante do que isso, o ERP apóia a execução integrada entre as áreas funcionais citadas anteriormente.(vollmann et al., 2006) O ERP é um sistema integrado e possui uma arquitetura aberta, viabilizando aoperação com diversos sistemas operacionais, banco de dados e plataformas dehardware. Desta forma, é possível a visualização completa das transações efetuadas poruma empresa. Esses sistemas oferecem às organizações a capacidade de modelar todo o panorama de informações que possui e de integrá-lo de acordo com suas funçõesoperacionais. Eles devem ser capazes de relacionar as informações para a produção derespostas integradas a consultas que digam respeito à gestão de todo negócio (JAMIL,2001 apud Jesus e Oliveira 2006). Vollmann et al. (2006) traz em sua obra que Tom Wallace e Mike Kremzar, especialistas da indústria descreveram o ERP como: Um conjunto de ferramentas gerenciais extensivo a toda empresa que ajuda equilibrar a demanda e o suprimento. Ter a habilidade de ligar clientes e fornecedores numa cadeia de suprimentos completa. Empregar processos de negócios comprovados na tomada de decisões. Prover um alto grau de integração interfuncional entre vendas, marketing, produção, operações, logística, compras, finanças, desenvolvimento de novos produtos e recursos humanos, portanto. Capacitar as pessoas a administrar seus negócios com alto nível de serviço ao cliente e produtividade e, simultaneamente, com baixos custos e estoques e fazendo as fundações para o comércio eletrônico efetivo. (VOLLMANN et al., 2006, p. 121) Com os sistemas ERP é possível que os dados de um departamento podem ser facilmente visualizado por outro departamento, esses dados passam a ser geradas informações globais na empresa, dessa maneira as áreas funcionais podem ser vistas e entendidas através de um processo integrado respaldando então a tomada de decisões. 2.3 INTEGRAÇÃO ATRAVÉS DO ERP Para que a atividade de cadeia de suprimentos ocorra de maneira integrada é necessária infraestrutura e sistemas de apoio à decisão. Os sistemas de ERP geralmente fazem parte de uma estrutura, esse possibilita que os dados da empresa sejam acessíveis e completos, com a compilação desses dados, pode-se iniciar a análise dos processos da cadeia de suprimentos como um todo que será respaldada por um banco de dados completo. Para que haja uma boa implantação do ERP é necessário um grande número de usuários que precisam de um treinamento menos extensivo, o ERP será manuseado a nível operacional com propostas de treinamento prévio (KAMINSKY, SIMCHI-LEVI, SIMCHI-LEVI, 2010) O grande desafio para que os processos sejam retratados dentro de um sistema integrado de gestão é uma das tarefas do ERP, pois envolverá planejamento e gestão geral dos recursos da empresa que poderão impactar como benefícios que vão desde o aumento da, produtividade e lucratividade, [...] o principal objetivo dos ERP é integrar todos os departamentos e funções da empresa em um sistema unificado de informática, com capacidade de atender a todas as necessidades da organização. (TURBAN, WETHERBE, MCLEAN, 2004, p. 225) Há a possibilidade de desenvolver um sistema integrado próprio usando pacotes já existentes ou programando sistemas que atendam às necessidades da empresa. (TURBAN, WETHERBE, MCLEAN, 2004) Primak (2008) reforça a ideia de integração do ERP quando afirma que:

4 ERP s são totalmente integrados. Quando uma informação é inserida neste tipo de sistema, ele é replicado em todas as instâncias (módulos). Assim, quando se dá entrada em uma Nota Fiscal, por exemplo, este gera automaticamente um registro no módulo financeiro, incrementa o estoque do determinado produto que está na NF, faz o lançamento contábil além de outros incrementos que podem ocorrer. Diferente dos Sistemas Administrativos, uma das características principais do ERP é que os mesmo está, de certa forma, aberto para customizações pelos usuários, administradores. Isso quer dizer que é possível, em sistemas ERP, criar novos campos, tabelas, telas, relatórios, formas de integrações entre os módulos, etc. (PRIMAK, 2008, p 67) A integração mencionada anteriormente é ilustrada na figura abaixo que explica o ERP como figura central e as possibilidades de alteração que o software possui. FIGURA 1 - Integração do ERP (Transcrição Integral). Fonte: PRIMAK, 2008, página 67 Corrêa, Gianesi e Caon (2011) também explicam que para as empresas que se interessam na integração proporcionada pelo ERP e para as quais os módulos logísticos não se encaixam com perfeição às necessidades, outros módulos têm sido incorporados, para essa solução, algumas software housesfabricantes de sistemas ERP têm adquirido empresas fornecedoras de programação finita ou também procurado estabelecer parcerias com fornecedores desses sistemas para garantir que possam se integrar de forma perfeita aos ERPs. Para a implementação da metodologia ERP, descreve-se os seguintes passos: 1 Identificação de necessidade de implementação de um ERP 2 Avaliação do ambiente de negócios 3 Decisão do desejo da implantação sobre o modelo de negócios 4 Reengenharia de processos para aquisição de resultados desejados 5 Avaliação dos diversos programas de ERP disponíveis 6 Finalização do pacote ERP 7 Instalação de hardware e rede 8 Finalização de consultoria para implantação 9 Implementação do sistema ERP (GARG; VENKITAKRISHNAN, 2006)

5 Considera-se que a implantação ajuda no gerenciamento eficiente da cadeia de suprimentos, porém exige investimentos e esforços significativos, para que ocorra a implantação adequada anteriormente a organização deve entender sobre os impactos e a correta aplicação do sistema de modo a atingir os objetivos esperados. Vollmannet al. (2006) complementa que o ERP pode ser construído tanto com módulos de diferentes fornecedores, quanto comprado de um único fornecedor. Quando optado por multifornecedores, há a possiblidade da compra dos melhores módulos de diferentes fornecedores, porém terá um custo maior e necessidade de mais recursos para implementar e integrar os módulos funcionais. Quando a compra acontece de um único fornecedor pode ser mais fácil a implantação na empresa, porém as características e funcionalidades dos módulos podem não ser as melhores soluções disponíveis. 2.4 SISTEMAS ERP COMERCIAIS Perez et al. (2011) explica que os sistemas ERP comerciais surgiram em meados da década de 90, no início empresas de grande porte patrocinaram o desenvolvimento desses sistemas em busca de uma melhor visão dos sistemas de produção, facilidades na tomada de decisão e proteção contra o bug do milênio. Alguns dos principais ERP utilizados no mercado hoje são desenvolvidos pela SAP,TOTVS e Oracle; as grandes empresas de ERP verificando a saturação de mercado de software para grandes empresas, iniciaram o desenvolvimento de softwares para pequenas e médias empresas. Na segunda metade da década de 90 as promessas do ERP eram tão abrangentes e havia uma perspectiva de grande venda dos pacotes de gestão, juntamente com fabricantes internacionais, surgiram fornecedores brasileiros de ERP. (PRADO; SILVA FILHO; GASPAR, 2011) 2.5 MÓDULOS DO ERP Para a explicação dos módulos do ERP os autores Rainer Junior e Cegielski (2012) utilizam o conceito de ERP II, explicam que são ERP interorganizacionais que conseguem conexões via web entre os principais sistemas de negócios de uma empresa (estoque e produção) junto aos clientes, fornecedores, distribuidores e outros. A integração entre dados internos e externos da empresa visa o gerenciamento da cadeia de suprimentos e a gestão do relacionamento com o cliente. A figura abaixo ilustra a organização e função de módulos de um sistema ERP:

6 FIGURA 2 - Sistema ERP II (Transcrição integral). Fonte: Rainer Junior e Cegielski (2012), p. 255 Os módulos contemplados na figura acima são descritos na tabela abaixo detalhadamente como segue: TABELA 1 - Módulos de ERP Módulos ERP Módulos ERP Básicos Gerenciamento Financeiro Esses módulos apoiam contabilidade, relatórios financeiros, gerenciamento de desempenho e governança corporativa. Eles gerenciam os dados contábeis e processos financeiros, como, livro-razão, contas a pagar, ativos fixos, controle e previsão de caixa, contabilidade de custo de produto, contabilidade de centro de custos, contabilidade de ativos, contabilidade de impostos, gerenciamento de crédito, orçamento e controle de ativos. Gerenciamento de operações Módulos ERP Estendidos Gestão de relacionamento com o cliente Esses módulos dão suporte a todos os aspectos do relacionamento do cliente com a organização. Eles ajudam a organização a aumentar a lealdade e a retenção de clientes, a fim de aumentar sua lucratividade. Também oferecem uma visão integrada dos dados e das interações do cliente, permitindo que as organizações sejam mais responsáveis às necessidades do cliente. Gerenciamento da cadeia de suprimentos Esses módulos gerenciam os fluxos de

7 Esses módulos gerenciam os diversos aspectos do planejamento e execução da produção, como a previsão de demanda, aquisição, controle de estoque, compra de materiais, frete, planejamento de produção, programação de produção, planejamento de necessidades de material, controle de qualidade, distribuição, transporte e manutenção da fábrica e dos equipamentos. Gestão de recursos humanos Esses módulos dão suporte á administração de pessoal (incluindo planejamento da força de trabalho, recrutamento de funcionários, acompanhamento de tarefas, planejamento e desenvolvimento de pessoal e gerenciamento de desempenho), contabilidade de tempo, folha de pagamento, compensação, contabilidade de benefícios e requisitos regulamentares. informação entre os estágios em uma cadeia de suprimentos para aumentar a eficiência e a eficácia da cadeia de suprimentos desde a aquisição de matériaprima até o recebimento dos produtos pelos clientes. Inteligência de negócios Esses módulos coletam informações usadas por toda a organização, organizam-nas e aplicam ferramentas analíticas para auxiliar os gerentes na tomada de decisão. E- business Clientes e fornecedores precisam de acesso a informações de ERP, incluindo status do pedido, níveis de estoque e conferência de fatura. Além disso, eles querem essa informação em um formato simplificado, disponível pela web. Como resultado, esses módulos oferecem dos canais de acesso para as informações do sistema ERP um canal para cliente (B2C) e um para fornecedores e parceiros (B2B). Fonte: Rainer Junior e Cegielski (2012), p Turban et al (2010) reforça o conceito que o ERP é composto de módulos para gerenciar todas as atividades de rotina de uma empresa, o autor cita um exemplo que um ERP para uma indústria incluiria módulos que contemplam atividades relacionadas como [...] agendamento e produção, gestão de estoque, entrada de pedidos de vendas, coordenação de remessa e fornecimento de serviço de atendimento ao cliente pós venda [...] (Turban et al, 2010, p Os módulos de ERP que são contemplados por Turban et al (2010) são:

8 FIGURA 3 - Módulos da Aplicação de ERP. Fonte: Turban et al (2010), p. 333 Corrêa, Gianesi e Caon (2011) explicam que as empresas utilizam ERP para apoiar os processos decisórios de logística têm com sucesso optado e implantado esses softwares, um dos motivos pelos quais as empresas optam pelos mesmos é a integração entre as áreas e setores funcionais da organização compartilhando uma mesma base de dados. Na figura abaixo Corrêa, Gianesi e Caon (2011) explicam sobre a estrutura de integração dos sistemas ERP. FIGURA 4 - Estrutura Conceitual dos sistemas ERP. Adaptado pelo autor. Fonte: Corrêa, Gianesi e Caon (2011) p. 398

9 Nos modelos apresentados no presente assunto tratado sobre Módulos de ERP, podese realizar um comparativo entre os módulos que os autores Rainer Junior e Cegielski (2012), Turban et al (2010) e Corrêa, Gianesi e Caon (2011) contemplam nas obras referenciadas, esse comparativo para criação de um novo modelo entre os autores mencionados serão tópicos de estudo no Estudo de Caso. 3. METODOLOGIA A pesquisa desenvolvida possui natureza exploratória e descritiva. Trata-se de um estudo de caso que de acordo com Yin (2005, p. 32) é uma investigação empírica que investiga um fenômeno contemporâneo dentro de seu contexto na vida real quando os limites entre fenômeno e o contexto ainda não estão claramente definidos. A opção por um estudo de caso deu-se pelo fato de buscar informações junto a uma software house e comparar o que os autores Rainer Junior e Cegielski (2012),Turban et al (2010) e Corrêa, Gianesi e Caon (2011) trazem em relação aos módulos contemplados em um ERP comparando-oscom os módulos contemplados no ERP com nome comercial de GNIWeb, desenvolvido pela RP Savi. Optou-se pelo software mencionado pelo formato ser exclusivo à indústria moveleira e a software house estar localizada na cidade de Arapongas Paraná, essa que é o 2 maior polo moveleiro do país e o primeiro do Paraná (SIMA- SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE MÓVEIS DE ARAPONGAS, 2013). Foi obtida a autorização da Direção de TI (Tecnologia da Informação) da RP Savi para a coleta de dados com a finalidade de elaborar um estudo comparativo entre literatura de ERP e o ERP com nome comercial GNI Web. Após as devidas análises de comparação entre literatura e o software GNI Web, o resultado obtido dos módulos que os autores estudaram e que não foram contemplados no ERP, foi elaborada ume entrevista estruturada para ser aplicada e respondida pelo diretor de TI da RP Savi, a entrevista foi realizada apenas com um dos diretores uma vez que esse é responsável pelo desenvolvimento e possíveis alterações que o GNI Web venha a ter, posteriormente esses dados foram relatados na pesquisa. O desenvolvimento do estudo foi conduzido conforme apresentado na figura abaixo:

10 FIGURA 5 - Proposta de modelo. Fonte: Desenvolvido pelos autores. Como apresentado na figura o estudo consiste em inicialmente apresentar uma revisão bibliográfica sobre Surgimento, Conceito, Integração, Sistemas Comerciais ERP. Apresentar os módulos do ERP contemplado pelos três autores. Posteriormente será elaborado um modelo de Integração de módulos a partir dos autores estudados, na sequência será apresentado ERP GNI Web e por fim a comparação do ERP desenvolvido para a indústria moveleira e a aderência aos três autores estudados. Aos módulos existentes no GNI Web e não existentes na literatura, será desenvolvida uma entrevista com o Diretor de TI da RPSavi sobre os módulos contemplados no sistema e que não possuem conformidade aos módulos da literatura. 4. DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO Com a finalidade de integração dos módulos abordados pelos autores Rainer Junior e Cegielski (2012), Turban et al (2010) e Corrêa, Gianesi e Caon (2011), na figura abaixo é apresentado um modelo integrando os diferentes autores e os módulos contemplados nas literaturas mencionadas.

11 FIGURA 6 Modelo de Integração de módulos de ERP. Fonte: Rainer Junior e Cegielski (2012), Turban et al (2010) e Corrêa, Gianesi e Caon (2011). (Desenvolvido pelos autores) Destaca-se que Corrêa, Gianesi e Caon (2011) contemplaram módulos na Figura 5 como: Faturamento, Workflow, Gestão de Ativos, Gestão Financeira, Recebimento Fiscal, Contas a Pagar, Contas a Receber, Custos, Contabilidade Geral como módulos relacionados à Gestão Financeira, Contábil e Fiscal. Evidencia-se também que Corrêa, Gianesi e Caon (2011) contemplaram módulos na Figura 5 como: Vendas/ previsão, Gestão de Transportes, Distribuição Física como Módulos contemplados à Operações e Supply Chain Management. Nos módulos contemplados no modelo proposto de um Sistema ERP pode-se perceber a convergência entre os autores Rainer Junior e Cegielski (2012), Turban et al (2010) e Corrêa, Gianesi e Caon (2011) mencionados na Revisão Bibliográfica, essa integração de módulos contemplados por diferentes autores serão objetos de estudo no Estudo de Caso. 5. DESCRIÇÃO DO CASO O ERP a ser descrito é o GNI Web desenvolvido pela RPSavi de Arapongas-PR, o ERP foi desenvolvido exclusivamente para atender a indústria moveleira, um dos motivos é de suas configurações serem específicas ao segmento, um exemplo seria módulos como o CEPP que possui no menu opções como Histórico Consumo de Lixas, Relatório de Chapa Consumida pela Produção, Relatório de Pintura UV (Ultra Violeta), conforme o diretor de TI da RP Savi, a importância em determinado segmento Nosso software é especialista em Indústria Moveleira e recentemente nos especializamos em Temperas, softwares especialistas

12 tem uma melhor performance para os clientes, eles aproximam o cliente do software, por isso nos especializamos. A seguir é apresentado a tela inicial do programa, ao efetuar login o usuário tem acesso a uma tela de seguinte interface: FIGURA 7 - Interface página inicial GNI Web. Fonte: ERP GNI Web Os itens apresentados na tela inicial, são os módulos contemplados no GNI Web, dentro de cada módulo é apresentado um menu onde as funções são listadas a seguir:

13 TABELA 2 - Módulos e Menus do GNI Web Módulos Menu Módulos Menu Gestão de Atendimento Gestão CEPP Portaria Ligações Mensagens/ Compromissos CEPP Gestão Financeira Movimentações Gerencial Geração de Arquivos Envio por Liberação/ Bloqueio Ferramentas Orçamento de Compras Gestão CRM Gestão Comercial Gestão de Compras Gestão Contábil Gestão de Custos Gestão de Estoque CRM Pós-Venda Exportação de Cargas de Assistências Gerencial Geração de Arquivos Liberação de Pedidos Envio Ferramentas Orçamentos Geração de Arquivos Movimentação Escrituração Digital (SPED) Acesso Especial Conciliação Movimento Emissão de Etiquetas Assistência Gestão Fiscal Gestão Industrial Gestão de Manutenção Gestão de Pessoas Gestão de Suporte Gestão de Transporte Tributárias Fiscais Movimentações NF-e Geração de Arquivos Ferramentas Armazenamento XML Armazenamento Produção Modular Relatório Modular de Produção Auditoria Importação de dados Manutenção de veículos Movimentações CT Fonte: ERP GNI Web Qualidade

14 O presente quadro tem como objetivo apenas a apresentação do ERP e não o estudo de funcionalidades de cada item descrito no Menu. 5.1 ANÁLISE DO CASO Para análise do Caso, será estudado cada módulo do GNIWeb e comparado em relação à aderência da literatura dos autores Rainer Junior e Cegielski (2012),Turban et al (2010) e Corrêa, Gianesi e Caon (2011), a aderência a literatura significa analisar se o módulo que o GNI Web possui está contemplado com os módulos que os autores trazem na literatura. A opção por estudar os três autores deu-se pelo motivo dos mesmos terem grande número de publicações voltadas à área de Gerenciamento de Sistema de Informação, Rainer Junior e Cegielski são autores internacionais da AuburnUniversity de Alabama EUA, Turban é autor renomado internacionalmente da Universidade da Cidade de Hong Kong e Corrêa, Gianesi e Caon são autores nacionais da USP. Segue abaixo os módulos contemplados pelo GNI Web e respectivas comparações à literatura: Gestão de Atendimento, Gestão CEPP, Gestão de Suporte, Gestão de Compras, Qualidade, Gestão de Estoque os módulos citados do GNI Web não são contemplados por nenhum dos três autores. Gestão CRM o módulo tem aderência com os autores Rainer Junior e Cegielski (2012) que o chama como a tradução de Gestão de Relacionamento com o Cliente, esse módulo no GNI Web possibilitará a empresa a ter acesso em relação à informações e relatórios pertinentes aos clientes como preferência de compra, pós vendas, visitas aos clientes. Gestão Comercial o módulo tem aderência com a literatura de Turbanet al (2010), embora o autor nomeie o módulo como Gestão de Produtos/ Clientes, nesse módulo do GNI Webé contemplada a função pedidos de vendas. Corrêa, Gianesi e Caon (2011) nomeiam o módulo como Vendas/ Previsão utilizando do auxílio de alguns modelos matemáticos para verificar a previsão de vendas. Gestão Contábil - o módulo tem aderência a literatura de Rainer Junior e Cegielski (2012) embora o autor nomeia como Contabilidade e Finanças, ou seja, é agrupado a função Financeira junto à atividade Contábil. Corrêa, Gianesi e Caon (2011) também contempla o módulo e o nomeia de Contabilidade Geral. Gestão de Custos o módulo tem aderência ao modelo de Corrêa, Gianesi e Caon (2011) seguindo a mesma nomenclatura, esse módulo terá como função apoiar a apuração de custos através da integração de transações físicas que originam as transações de custos. Gestão Financeira o módulo tem aderência a literatura de Rainer Junior e Cegielski (2012), embora os autor nomeiem como Contabilidade e Finanças, ou seja, englobam a atividade contábil junto ao módulo.turbanet al (2010) nomeia o módulo como descrito no ERP estudado.corrêa, Gianesi e Caon (2011) nomeiam o módulo como descrito no GNI Web porém ao analisar a literatura dos autores, verifica-se os módulos Contas a Pagar e Contas a Receber, embora fossem módulos tratados no na Figura: Estrutura Conceitual dos sistemas ERP como independentes, estão relacionados como Módulos agregados à atividade Financeira. Gestão Fiscal - o módulo tem aderência aos autores Corrêa, Gianesi e Caon (2011) porém contemplado como Gestão de Ativos e Recebimento Fiscal, atividades essas pertinentes no GNI Web como Gestão Fiscal. Gestão Industrial o módulo tem aderência aos autores Rainer Junior e Cegielski (2012) que o nomeiam como Manufatura e Produção; logoturbanet al (2010) traz o módulo em sua literatura nomeando-o como Gestão da Fabricação.

15 Gestão de Manutenção o módulo tem aderência ao autor Corrêa, Gianesi e Caon (2011) e terá como função a Programação de Paradas para Manutenção, denominação de Causas e Efeitos, e Planos de Manutenção. Gestão de Pessoas- o módulo tem aderência aos 3 autores citados embora seja nomeado pelos mesmos de Gestão de RH ou somente RH, logo Corrêa, Gianesi e Caon (2011) trazem como módulo a Folha de Pagamento, o GNI Web o trata como uma atividade dentro do módulo de Gestão de Pessoas. Gestão de Transporte a nomenclatura tem aderência ao módulo contemplado por Corrêa, Gianesi e Caon (2011) com a mesma nomenclatura utilizada pelo GNI Web Qualidade a nomenclatura não tem aderência a nenhum dos 3 autores citados, porém conforme relatado pelo diretor de TI O módulo de Qualidade é um módulo essencial a indústria pois contempla a Norma da ABNT de recebimento de mercadorias, vistorias de setores, analises clinicas de produtos (Matérias Primas, Semi-acabados e Produtos Acabados). Fornece com precisão ao cliente os melhores fornecedores, Setores Industriais e Avaliação de Lotes Industriais, bem como desqualifica os Fornecedores que não cumprem com o combinado e qualifica aqueles que tem uma boa reputação. 6. CONSIDERAÇÕES FINAIS Considerando que o estudo visou analisar o ERP GNI Web e a aderência dos módulos ao modelo de módulos da literatura de três autores, identifica-se que existem módulos que possuem nomenclaturas diferentes às dos autores que porém a funcionalidade é a mesma, bem como módulos que os autores contemplam e que o software ainda não possui. Rainer Junior e Cegielski (2012) conceitua o módulo Inteligência de Negócios como ferramentas analíticas para o auxílio de tomada de decisões, logo Corrêa, Gianesi e Caon (2011) nomeiam o módulo como Workflow que são módulos de mapeamento e redefinição de processos administrativos, tais funções no GNI Web são tratadas dentro de cada módulo como, que possuirão dados que respaldarão aos gestores as tomadas de decisões dentro das empresas.conforme resultados obtidos através da entrevista com o Diretor de TI, a exemplo quando abordadas questões de módulos pertinentes à Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, E-business, Gestão de Serviços Corporativos, atribui-se os seguintes resultados: Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos o diretor considera como um termo abrangente que envolve vários módulos do software, por exemplo: Vendas (Demanda/Marketing) + Produção (Industrial) + WMS (Estoque) + MRP (planejamento de compras) + CEPP (Controle Estatístico de Processo Produtivo). O GNI Web não denomina a Gestão da Cadeia de Suprimentos em uma só nomenclatura pois dezenas de usuários movimentam módulos diferentes para que a Cadeia de Suprimentos aconteça, acredita-se que para o usuário é mais simples enxergar apenas a execução, e entender que as atividades do mesmo influenciam no contexto todo. E-business O GNI Web envia as informações de compra para os Fornecedores automaticamente, e fornece aos vendedores e clientes a informação do status do pedido.no sistema de Tempera além do cliente(vidraçaria) o próprio consumidor(cliente da vidraçaria) pode saber o status do seu pedido.na indústria Moveleira isso ainda não é possível, pois o planejamento ainda não é assertivo. Gestão de Serviços Corporativos O software contempla funções como os acertos de viagens de representantes e motoristas entregam ao cliente o custo e a receita por KM rodado. As comissões dos representantes, supervisores, designers, entre outras podem ser pagas na liquidez ou no faturamento. É possível o controle dos serviços de manutenção de veículos e equipamentos, e auxiliando assim a empresa a atingir o MPT (Manutenção Produtiva Total).

16 Em outro aspecto a grande maioria dos módulos analisados tem grande aderência a literatura dos autores. Uma das limitações desta pesquisa é representada pela comparação de apenas um ERP voltado à indústria moveleira, restringindo assim apenas a análise da visão de apenas uma empresa, mesmo sendo o Diretor de Desenvolvimento de Softwares ter respondido á entrevista, entrevistado esse que tem pleno conhecimento do ERP por ter desenvolvido e acompanhar as melhorias dos módulos dentro das empresas. Para maior aprofundamento do tema, recomenda-se a análise de mais ERP desenvolvidos à indústria moveleira, porém de indústrias de software de diferentes portes, nas quais as variáveis serão diversas. Desta forma, sugere-se aplicar a entrevista a mais empresas e comparar a um maior números ERP, dessa maneira poderá ser comparado à visão de diferentes empresas e sistemas fazendo com que uma serie de outros fatores possam ser analisados o que pode contribuir ainda mais para o entendimentos dos ERP desenvolvidos à indústria moveleira. Em fim, muito ainda em questão de estudos devem ser atribuídos ao ambiente que cerca o ERP, necessitando a cada dia de novas alternativas frente às exigências das indústrias e suas novas necessidades. Espera-se que esta pesquisa tenha contribuído a debates teóricos e empíricos do tema, da mesma forma que venham despertar o interesse para novas pesquisas que contribuam ainda mais a compreensão e desenvolvimento de diferentes ERP que sejam desenvolvidos para a utilização dentro das industrias. REFERÊNCIAS CORRÊA, Henrique Luiz; GIANESI, Irineu Gustavo Nogueira; CAON, Mauro. Planejamento, programação e controle da produção: MRP II/ERP: conceitos, uso e implantação: base para SAP, Oracle Applications e outros softwares integrados de gestão. São Paulo: Atlas, GARG, Vinod Kumar; VENKITAKRISHNAN, N. K. Enterprise Resurce Planning Concepts and Practice. 2.ed. New Delhi: JESUS, Renata Gomes de; OLIVEIRA, Marilene Olivier Ferreira de. Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação. Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação, São Paulo, v. 3, n. 3, p , 10 nov KAMINSKY, Philip; SIMCHI-LEVI, Edith; SIMCHI-LEVI, David. Cadeia de Suprimentos - Projeto e Gestão: conceitos, estratégias e estudos de caso. Porto Alegre: Bookman, PEREZ, Gilberto et al. Fatores que determinam a escolha de um Sistema de Planejamento Integrado (ERP) em pequenas e médias empresas: um estudo usando a análise fatorial. Revista de Micro e Pequena Empresa, Campo Limpo Paulista, n. 3, p.3-20, set / dez PIRES, Silvio R. I.. Gestão da Cadeia de Suprimentos: conceitos, estratégias, práticas e casos - Supply Chain Management. 2 São Paulo: Atlas, PRADO, André Alves; SILVA FILHO, José Eugênio da; GASPAR, Tiago Roberto Vitorino.

17 INTEGRAÇÃO DO BUSINESS INTELLIGENCE COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NA TOMADA DE DECISÕES NOS SISTEMAS ENTERPRISE RESOURCE PLANNING. Revista de Administração da Fatea, Lorena, v. 4, n. 4, p , jan / dez PRIMAK, Fábio Vinícius. Decisões com B.I. - Business Intelligence.Rio de Janeiro: Ciencia Moderna, RAINER JUNIOR, R. Kelly; CEGIELSKI, Casey G.. Introdução a Sistemas de Informação: Apoiando e transformando negócios na er da mobilidade. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, SIMA-SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE MÓVEIS DE ARAPONGAS (Arapongas - Paraná). Dados do setor. Disponível em: <http://www.sima.org.br/dadosdosetor.html>. Acesso em: 03 jul TURBAN, Efraim; WETHERBE, James; MCLEAN, Ephraim. Tecnologia da Informação para Gestão. Porto Alegre: Bookman, TURBAN, Efraim.et al. Tecnologia da Informação para Gestão Transformando os negócios na economia digital. Porto Alegre: Bookman, 2010 VOLLMANN, Thomas E. et al. Sistemas de Planejamento e Controle da Produção para o Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. Ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial Sistemas de Informação Empresarial SIG Sistemas de Informação Gerencial Visão Integrada do Papel dos SI s na Empresa [ Problema Organizacional ] [ Nível Organizacional ] Estratégico SAD Gerência sênior

Leia mais

Soluções de Tecnologia da Informação

Soluções de Tecnologia da Informação Soluções de Tecnologia da Informação Software Corporativo ERP ProdelExpress Diante da nossa ampla experiência como fornecedor de tecnologia, a PRODEL TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO oferece aos seus clientes

Leia mais

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos Universidade Cruzeiro do Sul Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos 2010 0 O Processo pode ser entendido como a sequência de atividades que começa na percepção das necessidades explícitas

Leia mais

APLICATIVOS CORPORATIVOS

APLICATIVOS CORPORATIVOS Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 3 APLICATIVOS CORPORATIVOS PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos de Sistemas

Leia mais

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010 Enterprise Resource Planning - ERP Objetivo da Aula Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 2 1 Sumário Informação & TI Sistemas Legados ERP Classificação Módulos Medidas

Leia mais

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Uma visão abrangente dos negócios Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Negócios sem barreiras O fenômeno da globalização tornou o mercado mais interconectado e rico em oportunidades.

Leia mais

Apresentação da Empresa

Apresentação da Empresa Apresentação da Empresa Somos uma empresa especializada em desenvolver e implementar soluções de alto impacto na gestão e competitividade empresarial. Nossa missão é agregar valor aos negócios de nossos

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO*

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* RESUMO Marilia Costa Machado - UEMG - Unidade Carangola Graciano Leal dos Santos

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 25/05/2015 Término das aulas: Maio de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO @ribeirord FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Sistemas de Informação Sistemas de Apoio às Operações Sistemas

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: Agosto de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Tecnologia da Informação. O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA.

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus valores e princípios,

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho

SOBRE A SOFTLOG. APRESENTAÇÃO - SoftLog LOGuinho SOBRE A SOFTLOG A SoftLog Tecnologia é uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções tecnológicas para empresas e instituições de diversos modais de transporte. Dentre os diversos tipos de soluções

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Esp. Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com Sistemas de informação Disciplina: Introdução a SI 19/04 Recursos e Tecnologias dos Sistemas de Informação Turma: 01º semestre

Leia mais

Otimize seus negócios e ganhe produtividade

Otimize seus negócios e ganhe produtividade Otimize seus negócios e ganhe produtividade Diferenciais O software Fenícia ERP é uma solução completa, especialmente desenvolvida para atender a pequenas e médias empresas que cobre todos os processos

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação

Estratégias em Tecnologia da Informação Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 6 Sistemas de Informações Estratégicas Sistemas integrados e sistemas legados Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Material de apoio 2 Esclarecimentos

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ADMINISTRAÇÃO LINHA DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM COMÉRCIO INTERNACIONAL ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Carga horária semanal Etapa 4 5 OBJETIVO Realizar escolhas sobre a adoção de tecnologias e sistema

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Quem somos? Por que a sua empresa merece o Sistema de Gestão ERP da Otimizy?

Quem somos? Por que a sua empresa merece o Sistema de Gestão ERP da Otimizy? Por que a sua empresa merece Quem somos? A Otimizy Sistemas Inteligentes é a desenvolvedora do software ErpSoft, um Sistema de Gestão Empresarial voltado a resultados, que automatiza processos operacionais

Leia mais

Agora é possível interagir com os fornecedores e clientes

Agora é possível interagir com os fornecedores e clientes O que é ERP? ERP é a sigla de Enterprise Resourse Planning (Planejamento dos Recursos Empresariais). Trata-se de uma técnica moderna de gestão empresarial pela qual todas as informações de todas as áreas

Leia mais

Sistemas ERP. Enterprise Resource Planning ou Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Unirio/PPGI SAIN

Sistemas ERP. Enterprise Resource Planning ou Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Unirio/PPGI SAIN Sistemas ERP Enterprise Resource Planning ou Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Definições Sistemas de informações que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema

Leia mais

Conteúdo programático: Formação Gestão de Materiais

Conteúdo programático: Formação Gestão de Materiais Conteúdo programático: Formação Gestão de Materiais Informações gerais Família de Gestão: Gestão de Materiais Carga Horária: 172 horas (96 horas presencial + 76 horas e-learning) Objetivo: Proporcionar

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais Primeira Aula

Sistemas de Informação Gerenciais Primeira Aula Faculdade Pitágoras de Uberlândia Pós-graduação Sistemas de Informação Gerenciais Primeira Aula Prof. Me. Walteno Martins Parreira Júnior www.waltenomartins.com.br Maio -2013 Bibliografia básica LAUDON,

Leia mais

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser:

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser: CONCEITOS INICIAIS O tratamento da informação precisa ser visto como um recurso da empresa. Deve ser planejado, administrado e controlado de forma eficaz, desenvolvendo aplicações com base nos processos,

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Sistemas de Informação: tipos e características

Sistemas de Informação: tipos e características Sistemas de Informação: tipos e características Tipos de sistemas de informação. Os quatro tipos principais de sistemas de informação. Sistemas do ponto de vista de pessoal Sistemas de processamento de

Leia mais

Infor ERP SyteLine Visão Geral. Edgar Eler Arquiteto de Sistemas

Infor ERP SyteLine Visão Geral. Edgar Eler Arquiteto de Sistemas Infor ERP SyteLine Visão Geral Edgar Eler Arquiteto de Sistemas Sobre a Mag-W A Mag-W foi criada especialmente para trazer ao mercado o que há de melhor em soluções corporativas de Tecnologia da Informação

Leia mais

Diferenciais do ERP TECNICON: Um caso da área de manufatura

Diferenciais do ERP TECNICON: Um caso da área de manufatura Diferenciais do ERP TECNICON: Um caso da área de manufatura Juliano Hammes (FAHOR) jh000697@fahor.com.br Gustavo Gerlach (FAHOR) gg000675@fahor.com.br Édio Polacinski (FAHOR) edio.pk@gmail.com.br Resumo

Leia mais

GESTÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini. E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br

GESTÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini. E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br GESTÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br GESTÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ERP 2 ERP Planejamento dos Recursos da Empresa 3 CONCEITO DE

Leia mais

DCC133 Introdução à Sistemas de Informação. E-business global e colaboração

DCC133 Introdução à Sistemas de Informação. E-business global e colaboração Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação DCC133 Introdução à Sistemas de Informação TÓPICO 2 E-business global e colaboração Prof. Tarcísio de Souza Lima OBJETIVOS DE ESTUDO Identificar e descrever

Leia mais

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Enterprise Resource Planning 1 Agenda Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Com o avanço da TI as empresas passaram a utilizar sistemas computacionais

Leia mais

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING RENAN ROLIM WALENCZUK Canoas, Agosto de 2014 SUMÁRIO 1 INTODUÇÃO...03 2 ERP (ENTERPRISE

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

Evolução dos sistemas ERP nas empresas

Evolução dos sistemas ERP nas empresas Evolução dos sistemas ERP nas empresas Aloísio André dos Santos (ITA) aloisio@mec.ita.br João Murta Alves (ITA) murta@mec.ita.br Resumo Os sistemas ERP são considerados uma evolução dos sistemas de administração

Leia mais

1. Introdução. João Victor Cunha Oliveira Gomes 1, Bruno Souto Borges 1. CEP 75500-000 Itumbiara GO Brasil

1. Introdução. João Victor Cunha Oliveira Gomes 1, Bruno Souto Borges 1. CEP 75500-000 Itumbiara GO Brasil 88 Estudo de Caso Aplicado na Gestão da Cadeia de Suprimentos de uma Indústria de Cereais Matinais Modelagem e Desenvolvimento de um Sistema de Informação para a Gestão da Cadeia de Suprimentos João Victor

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 INTRODUÇÃO SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL E A ADMINISTRAÇÃO DE PATRIMÔNIO ALUNO: SALOMÃO DOS SANTOS NUNES MATRÍCULA: 19930057 Há algum tempo, podemos observar diversas mudanças nas organizações,

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento Aumente a eficiência de seu negócio O Versa é um poderoso software de gestão de negócios para editoras, distribuidoras e livrarias. Acessível e amigável, o sistema foi desenvolvido especificamente para

Leia mais

Governança de TI Funções Gerenciais e Estrutura Organizacional. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br

Governança de TI Funções Gerenciais e Estrutura Organizacional. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Governança de TI Funções Gerenciais e Estrutura Organizacional Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Agenda Componentes de uma empresa Objetivos Organizacionais X Processos de negócios Gerenciamento integrado

Leia mais

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house ERP: Pacote Pronto versus Solução in house Introdução Com a disseminação da utilidade e dos ganhos em se informatizar e integrar os diversos departamentos de uma empresa com o uso de um ERP, algumas empresas

Leia mais

MBA Gestão da Tecnologia de Informação

MBA Gestão da Tecnologia de Informação MBA Gestão da Tecnologia de Informação Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h00 às 22h00 aulas semanais; Sábados das 08h00 às 12h00 aulas quinzenais. Carga horária: 600

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning

ERP Enterprise Resource Planning ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de Recursos da Empresa Sistema Integrado de Gestão Corporativa Prof. Francisco José Lopes Rodovalho 1 Um breve histórico sobre o surgimento do software ERP

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. ÁREA COMERCIAL ÁREA ADMINISTRATIVA FINANCEIRA ÁREA PRODUÇÃO E SUPRIMENTOS ÁREA FISCAL

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP Módulo MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. COMERCIAL ADMINISTRATIVA FINANCEIRA PEDIDOS EXPORTAÇÃO CONTAS A RECEBER TELEMARKETING

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO. Prof. Esp. Lucas Cruz

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO. Prof. Esp. Lucas Cruz SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Prof. Esp. Lucas Cruz SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Os SIs têm o objetivo de automatizar os diversos processos empresariais, visando aumentar o controle e a produtividade, bem

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 6 ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

Aula 5 Supply Chain Management (SCM) Gestão da cadeia de suprimentos Prof: Cleber A. de Oliveira

Aula 5 Supply Chain Management (SCM) Gestão da cadeia de suprimentos Prof: Cleber A. de Oliveira 1. Introdução Aula 5 Supply Chain Management (SCM) Gestão da cadeia de suprimentos Prof: Cleber A. de Oliveira Gestão de Sistemas de Informação Os estudos realizados nas disciplinas Gestão da Produção

Leia mais

www.sistemainfo.com.br Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Processo de transporte e logística Objetivo

www.sistemainfo.com.br Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Processo de transporte e logística Objetivo Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Agilidade, segurança e flexibilidade nos processos são os compromissos da Sistema Informática com seus clientes. Sediada em Criciúma,

Leia mais

Análise Do Módulo De Qualidade Em Sistemas ERP Aplicáveis À Indústria Moveleira. Analysis Of Quality Module In ERP Systems For The Furniture Industry

Análise Do Módulo De Qualidade Em Sistemas ERP Aplicáveis À Indústria Moveleira. Analysis Of Quality Module In ERP Systems For The Furniture Industry ISSN Impresso: 1806-6356 ISSN Eletrônico: 2317-2983 http://dx.doi.org/10.12819/2015.12.2.3 Análise Do Módulo De Qualidade Em Sistemas ERP Aplicáveis À Indústria Moveleira Analysis Of Quality Module In

Leia mais

O FUTURO DA SUA EMPRESA PASSA POR AQUI OMNES TECNOLOGIA

O FUTURO DA SUA EMPRESA PASSA POR AQUI OMNES TECNOLOGIA O FUTURO DA SUA EMPRESA PASSA POR AQUI OMNES TECNOLOGIA Como tudo começou GIDEONI SILVA CONSULTOR BI & CRM Analista de Sistemas e Green Belt Six Sigma Experiência de 15 anos em projetos executados de Business

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP)

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Evolução da TI nas Organizações Estágios de Evolução da TI nas Organizações

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 09 Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina

Leia mais

S E M P R E E.R.P. Sistema de Gestão Empresarial. Angel Brasil Sistemas +55 14 8147-0493 - +55 14 3221-0840. www.angelbrasilsistemas.com.

S E M P R E E.R.P. Sistema de Gestão Empresarial. Angel Brasil Sistemas +55 14 8147-0493 - +55 14 3221-0840. www.angelbrasilsistemas.com. S E M P R E Sistema de Gestão Empresarial E.R.P. +55 14 8147-0493 - +55 14 3221-0840 www.angelbrasilsistemas.com.br O SEMPRE É UM E.R.P. Enterprise Resource Planning Definição de ERP Sistemas Integrados

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação Capítulo 2 E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação 2.1 2007 by Prentice Hall OBJETIVOS DE ESTUDO Identificar e descrever as principais características das empresas que são importantes

Leia mais

Prof. Lucas Santiago

Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação são classificados por

Leia mais

Sistemas Integrados ASI - II

Sistemas Integrados ASI - II Sistemas Integrados ASI - II SISTEMAS INTEGRADOS Uma organização de grande porte tem muitos tipos diferentes de Sistemas de Informação que apóiam diferentes funções, níveis organizacionais e processos

Leia mais

ANÁLISE DA APLICAÇÃO DE UM SISTEMA ERP (ENTERPRISE RESOURCE PLANNING) EM UM RESTAURANTE EMPRESARIAL

ANÁLISE DA APLICAÇÃO DE UM SISTEMA ERP (ENTERPRISE RESOURCE PLANNING) EM UM RESTAURANTE EMPRESARIAL ANÁLISE DA APLICAÇÃO DE UM SISTEMA ERP (ENTERPRISE RESOURCE PLANNING) EM UM RESTAURANTE EMPRESARIAL Hélio Batista da Silva Junior (1) ; Paulo Henrique Paulista (2) FEPI- Centro Universitário de Itajubá,

Leia mais

Aplicações Integradas Empresariais ERP e CRM Simone Senger Souza

Aplicações Integradas Empresariais ERP e CRM Simone Senger Souza Aplicações Integradas Empresariais ERP e CRM Simone Senger Souza ICMC/USP 1 Visão Tradicional de Sistemas Dentro das empresas Há funções, e cada uma tem seus usos para os sistemas de informação. Além das

Leia mais

FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO.

FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO. FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO. Um dos principais pilares da economia, o agronegócio é marcado pela competitividade. Com 15 anos de experiência, a SIAGRI é uma das mais completas empresas

Leia mais

FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM

FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM 5/5/2013 1 ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING 5/5/2013 2 1 Os SI nas organizações 5/5/2013 3 Histórico Os Softwares de SI surgiram nos anos 60 para controlar estoque

Leia mais

Precision. A sua Solução de Gestão Empresarial. Características do Sistema: Principais Recursos:

Precision. A sua Solução de Gestão Empresarial. Características do Sistema: Principais Recursos: A sua Solução de Gestão Empresarial O Precision é a solução de Gestão Empresarial de baixo custo que a Maggiore Sistemas disponibiliza para pequenas e médias empresas. Desenvolvido e comercializado em

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Gestão Organizacional da Logística Sistemas de Informação Sistemas de informação ERP - CRM O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para

Leia mais

E-Business global e colaboração

E-Business global e colaboração E-Business global e colaboração slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. 2.1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. publishing as Prentice Hall Objetivos de estudo Quais as principais

Leia mais

Case Baterias Moura. Liderança em Baterias. Previsão da demanda. Programação de produção. Insumos. MRP - Moura. Produtos em Processo.

Case Baterias Moura. Liderança em Baterias. Previsão da demanda. Programação de produção. Insumos. MRP - Moura. Produtos em Processo. Case Baterias Moura Liderança em Baterias Centro de Distribuição Planta de Reciclagem Planta de Baterias Porto Rico - USA Buenos Aires - Argentina Previsão da demanda Programação de produção VENDA DOS

Leia mais

Av. Santos Dumont, 505 - Sala 203 Londrina-PR CEP 86039-090 Tel.: 43 3029 4544 e-mail: comercial@arandusistemas.com.br Site:

Av. Santos Dumont, 505 - Sala 203 Londrina-PR CEP 86039-090 Tel.: 43 3029 4544 e-mail: comercial@arandusistemas.com.br Site: ARANDU SISTEMAS O objetivo principal da Arandu é oferecer ferramentas que facilitem a GESTÃO EMPRESARIAL, que sejam inteligentes, viáveis e rápidos, procurando sempre a plena satisfação do Cliente. As

Leia mais

Relatório de Atividades

Relatório de Atividades Relatório de Atividades 2011 Nossa Missão A DEAK Sistemas desenvolve software, aplicativos, serviços e consultoria para gestão de empresas, agregando valor real ao negócio do cliente. São ferramentas completas

Leia mais

Sistema de Gestão Empresarial Freedom ERP

Sistema de Gestão Empresarial Freedom ERP Sistema de Gestão Empresarial Freedom ERP O que é o Freedom ERP? É um software livre para Gestão Empresarial. Pode ser utilizado em estabelecimentos comerciais, varejistas, atacadistas e industriais. Dividido

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. ÁREA COMERCIAL ÁREA ADMINISTRATIVA FINANCEIRA ÁREA PRODUÇÃO E SUPRIMENTOS ÁREA FISCAL

Leia mais

A sua operação de mina faz uso de uma solução de software de planejamento integrado ou utiliza aplicações de software isoladas?

A sua operação de mina faz uso de uma solução de software de planejamento integrado ou utiliza aplicações de software isoladas? XACT FOR ENTERPRISE A ênfase na produtividade é fundamental na mineração à medida que as minas se tornam mais profundas, as operações se tornam cada vez mais complexas. Empresas de reconhecimento mundial

Leia mais

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Outras Apostilas em: www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Centro Universitário Geraldo di Biase 1. Enterprise Resouce Planning ERP O ERP, Sistema de Planejamento de Recursos

Leia mais

SISTEMAS CORPORATIVOS

SISTEMAS CORPORATIVOS SISTEMAS CORPORATIVOS digima Sistema Gerenciador de Arquivo Digital PARA TODAS AS EMPRESAS Hospitais Clínicas Laboratórios de Análises Escritórios de Contabilidade Escritórios de Advocacia Escolas Universidades

Leia mais

De onde vieram e para onde vão os sistemas integrados de gestao ERP

De onde vieram e para onde vão os sistemas integrados de gestao ERP Artigo 02 De onde vieram e para onde vão os sistemas integrados de gestao ERP Este documento faz parte do material que compõe o livro: Planejamento, Programação e Controle da Produção MRP II / ERP: Conceitos,

Leia mais

Sistemas de Informações. SCM Supply Chain Management

Sistemas de Informações. SCM Supply Chain Management Sistemas de Informações SCM Supply Chain Management Fontes Bozarth, C.; Handfield, R.B. Introduction to Operations and Supply Chain Management. Prentice Hall. 2nd. Edition Objetivos Fluxos de Informação

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS O PODER DA INFORMAÇÃO Tem PODER quem toma DECISÃO Toma DECISÃO correta quem tem SABEDORIA Tem SABEDORIA quem usa CONHECIMENTO Tem CONHECIMENTO quem possui INFORMAÇÃO (Sem

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

Conteúdo programático: Formação Controladoria

Conteúdo programático: Formação Controladoria Conteúdo programático: Formação Controladoria Informações gerais Família de Gestão: Controladoria Carga Horária: 172 horas (96 horas presencial + 76 horas e-learning) Objetivo: Proporcionar ao mercado

Leia mais

CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação

CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação Janniele Aparecida Como uma empresa consegue administrar toda a informação presente nesses sistemas? Não fica caro manter tantos sistemas diferentes? Como os

Leia mais

3) Descreva resumidamente a função do módulo de Compras do ERP da Microsiga e qual é a sua relação com o conceito de e-procurement.

3) Descreva resumidamente a função do módulo de Compras do ERP da Microsiga e qual é a sua relação com o conceito de e-procurement. Professor:José Alves Disciplina:SIG/ Atividade Nota Nome Aluno(a) Nºs Exercícios SIG 1) Defina, com suas palavras, o que é ERP? 2) Marque V para as afirmações verdadeiras em relação a um ERP e F para as

Leia mais

Fontoura SOLUÇÕES CONSULTORIA E CAPACITAÇÃO CATÁLOGO DE

Fontoura SOLUÇÕES CONSULTORIA E CAPACITAÇÃO CATÁLOGO DE 96 CONSULTORIA E CAPACITAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fontoura e d u c a t i o n Empresa de Consultoria e Auditoria em TIC e implantação das melhores práticas em Governança, Risco e Compliance. Avaliação

Leia mais

Classificações dos SIs

Classificações dos SIs Classificações dos SIs Sandro da Silva dos Santos sandro.silva@sociesc.com.br Classificações dos SIs Classificações dos sistemas de informação Diversos tipo de classificações Por amplitude de suporte Por

Leia mais

Curso TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL

Curso TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL Curso TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL DISCIPLINA Aplicações de Sistemas de Prof. Wagner Däumichen Barrella Aplicações de Sistemas de Vínculo Administração-Tecnologia Administração e Tecnologia Revolução

Leia mais

E t n erpr p ise R sou o r u ce Pl P ann n i n ng Implant nt ç a ã ç o ã de de S ist s e t m e a a E RP

E t n erpr p ise R sou o r u ce Pl P ann n i n ng Implant nt ç a ã ç o ã de de S ist s e t m e a a E RP Enterprise Resource Planning Implantação de Sistema ERP Jorge Moreira jmoreirajr@hotmail.com Conceito Os ERP s (Enterprise Resource Planning) são softwares que permitem a existência de um sistema de informação

Leia mais

Unidade: Sistemas Integrados. Unidade I:

Unidade: Sistemas Integrados. Unidade I: Unidade: Sistemas Integrados Unidade I: 0 Unidade: Sistemas Integrados De Sistemas Funcionais a Sistemas Integrados Segundo Turban, Rainer Jr., Potter (2005, p. 302), a tecnologia de sistemas de informação

Leia mais

MRP, MRPII, ERP... Oracle, SAP, Microsiga... MRP MRP II - ERP. MRP Material Requirement Planning. MRP II Manufacturing Resources Planning

MRP, MRPII, ERP... Oracle, SAP, Microsiga... MRP MRP II - ERP. MRP Material Requirement Planning. MRP II Manufacturing Resources Planning MRP, MRPII, ERP... Oracle, SAP, Microsiga... MRP MRP II - ERP MRP Material Requirement Planning MRP II Manufacturing Resources Planning ERP Enterprise Resource Planning 1 O MRP é um software que auxilia

Leia mais

27/10/2011. Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização

27/10/2011. Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização 1 Tipos de SI Depende do tipo de apoio a ser oferecido Deve-se levar em consideração: Usuários operações (entrada +processamento + saída) destino

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão História e Evolução do Conceito

Sistemas Integrados de Gestão História e Evolução do Conceito Sistemas Integrados de Gestão História e Evolução do Conceito Sistemas de Informação Prof. Gerson gerson.prando@fatec.sp.gov.br Evolução dos SI OPERACIONAL TÁTICO OPERACIONAL ESTRATÉGICO TÁTICO ESTRATÉGICO

Leia mais

UMC/EPN 2013 - Sistemas de Informações Aula 02. Os Sistemas de Informação vistos de uma Perspectiva de Negócios

UMC/EPN 2013 - Sistemas de Informações Aula 02. Os Sistemas de Informação vistos de uma Perspectiva de Negócios Os Sistemas de Informação vistos de uma Perspectiva de Negócios Organização Sistemasde Informação Tecnologiada informação Gerenciamento Maio / 2013 31 Os Sistemas de Informação vistos de uma Perspectiva

Leia mais