CURSO DE CAPACITAÇÃO DE ATORES DA REDE DE ENFRENTAMENTO E PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE CAPACITAÇÃO DE ATORES DA REDE DE ENFRENTAMENTO E PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL"

Transcrição

1 PROGRAMA DE AÇÕES INTEGRADAS DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL PAIR/MG SECRETARIA ESPECIAL DE DIREITOS HUMANOS UFMG/UFTM CURSO DE CAPACITAÇÃO DE ATORES DA REDE DE ENFRENTAMENTO E PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL TEÓFILO OTONI JULHO, 2007

2 Violência sexual infantojuvenil: Compreender para intervir PROFª. GEOVANIA LÚCIA DOS SANTOS JULHO/2007

3 EIXO: MARCO CONCEITUAL Conjunto de idéias e conceitos que caracterizam o fenômeno da violência sexual infantojuvenil, cujo conhecimento e compreensão são fundamentais para o seu enfrentamento.

4 VIOLÊNCIA Definindo conceitos VIOLÊNCIA: Ato de determinar dano físico, moral ou psicológico através da força ou da coação, exercer opressão e tirania contra a vontade e a liberdade do outro VIOLÊNCIA INFANTO-JUVENIL: violência praticada por adultos e/ou adolescentes mais velhos contra crianças e/ou adolescentes, caracterizada pela existência de uma relação assimétrica de poder em que se confrontam atores-forças com pesos-poderes desiguais em termos de conhecimento, força, autoridade, experiência, maturidade, estratégias e recursos.

5 VIOLÊNCIA INFANTO-JUVENIL: Tipificação Violência Doméstica Violência Intrafamiliar Negligência VIOLÊNCIA INFANTO-JUVENIL Violência Sexual Violência Psicológica Violência Física

6 VIOLÊNCIA INFANTO-JUVENIL: Tipificação VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: É um tipo de violência que envolve atores ligados por uma relação de intimidade (pais, filhos, tios, avós etc.); pode ser caracterizada pela violência física, sexual ou psicológica, através de atos de coerção, intimidações, isolamento, abuso, sedução e ou ameaças. VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR: É um conceito que se assemelha à violência doméstica, porém se diferencia pelo fato de, necessariamente, os envolvidos serem de um grupo familiar. NEGLIGÊNCIA: Caracteriza-se por omissões e descuidos de pais ou responsáveis no cumprimento das necessidades básicas da criança, do adolescente ou qualquer outro membro dependente na família.

7 VIOLÊNCIA INFANTO-JUVENIL: Tipificação VIOLÊNCIA FÍSICA: Caracteriza-se pelo uso da força física de forma intencional e não acidental, praticada por uma pessoa em condições superiores (idade, força, posição social ou econômica, inteligência, autoridade), com o objetivo de ferir, danificar ou destruir alguém, deixando ou não marcas evidentes. VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA: São todas as formas de depreciação e constrangimento emocional; pode se manifestar nas relações sociais através da rejeição, discriminação, desrespeito, punição exagerada, ameaças, culpabilização ou de forma sutil.

8 VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL: Tipificação VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL ABUSO EXPLORAÇÃO SEM CONTATO COM CONTATO INTRAFAMILIAR EXTRAFAMILIAR EM INSTITUIÇÃO DE ATENDIMENTO

9 VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL: Conceituação Violência sexual infanto-juvenil: Ato de força, quer seja moral, física, psicológica ou moral, praticado contra criança e adolescente pelo violentador que detém sobre eles poder de autoridade, dominação, coerção e coação, para satisfação unilateral de seus desejos (prazer sexual) e/ou para tirar vantagens (lucro). A ideologia machista (de gênero) e a de idade, que autoriza o poder de adultos sobre crianças e adolescentes (o pátriopoder, entre outros), têm validado historicamente os homens e os adultos a exercerem poder sobre os mais jovens e as mulheres, que sempre estiveram em situação de vulnerabilidade.

10 ABUSO SEXUAL - TIPIFICAÇÃO Abuso sexual: Ato ou jogo sexual envolvendo crianças e/ou adolescentes e adultos ou adolescentes mais velhos, tendo por finalidade estimular sexualmente a vítima ou utilizá-la para obter estimulação sexual para si mesmo ou outros. Abuso sexual sem contato físico: Ato ou jogo sexual envolvendo crianças e/ou adolescentes e adultos ou adolescentes mais velhos, sem a ocorrência de contato físico. Pode se dar na forma de assédio sexual; abuso sexual verbal; telefonemas obscenos, exibicionismo, voyerismo e pornografia. Abuso sexual com contato físico: Atos físico-genitais envolvendo crianças e/ou adolescentes e adultos ou adolescentes mais velhos, que incluam carícias nos órgãos genitais, tentativas de relações sexuais, masturbação, sexo oral, penetração vaginal e/ou anal.

11 ABUSO SEXUAL: Ocorrências Abuso sexual intrafamiliar: relação de caráter sexual envolvendo adultos e/ou adolescentes mais velhos e crianças e/ou adolescentes, quando existe um laço familiar ou relação de responsabilidade entre os envolvidos INCESTO; Abuso sexual extrafamiliar: abuso sexual que ocorre fora do âmbito familiar. Abuso sexual em instituições de atendimento: abuso sexual que ocorre dentro das instituições encarregadas de atender/acolher crianças e/ou adolescentes.

12 EXPLORAÇÃO SEXUAL COMERCIAL INFANTO-JUVENIL: Tipificação Pornografia Turismo Sexual EXPLORAÇÃO SEXUAL Tráfico para fins comerciais Prostituição

13 EXPLORAÇÃO SEXUAL COMERCIAL INFANTO JUVENIL: Conceituação Violência sexual comercial: Exploração sexual para fins comerciais; prática que envolve troca de dinheiro com/ou favores entre usuário, intermediário (agente, aliciador) e outro que obtém lucro com a compra e venda do uso do corpo das crianças e/ou dos adolescentes, como se fosse mercadoria, através de meios coercitivos ou persuasivos. É facilitada pelas disparidades econômicas, estruturas sócioeconômicas injustas, desintegração familiar, educação falha, consumismo, migração rural-urbana, discriminação de gênero, discriminação de raça, conduta sexual masculina irresponsável, práticas tradicionais nocivas e tráfico de crianças e/ou adolescentes.

14 EXPLORAÇÃO SEXUAL COMERCIAL INFANTO-JUVENIL: Tipificação Tráfico para fins sexuais: recrutamento, transporte, transferência, alojamento e/ou o acolhimento de crianças e/ou adolescentes, recorrendo a ameaça, uso da força; entrega ou aceitação de de pagamentos ou benefícios para obter o consentimento de uma pessoa (adulto ou adolescente mais velho) que tenha autoridade sobre a outra (criança e/ou adolescente), para fins de exploração sexual. Turismo sexual: Exploração sexual de crianças e/ou adolescentes por visitantes em geral.

15 EXPLORAÇÃO SEXUAL COMERCIAL INFANTO-JUVENIL: Tipificação Pornografia: toda representação, por qualquer meio, de crianças e/ou adolescentes dedicados a atividades sexuais explícitas, reais ou simuladas, ou toda representação das partes genitais de uma criança com fins primordialmente sexuais. Prostituição: troca de favores sexuais por bens materiais ou sociais, em uma relação de sexo e mercantilização. Crianças e adolescentes, por sua condição peculiar de desenvolvimento, e por estarem submetidos às condições de vulnerabilidade e risco social, são considerados prostituídos e não prostitutos.

16 VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL: Indicadores Indicadores comportamentais das vítimas: as vítimas da violência sexual avisam de diversas maneiras, quase sempre não-verbais, as situações de maus-tratos e abuso sexual Sentimento de medo, culpa, vergonha; desenvolvimento de fobias; descontrole emocional, dificuldade de concentração; queixa de sensação de estarem sempre sujos; depressivos; drogadição/alcoolismo; enfermidades psicossomáticas (vômitos, alergias etc.); tentativas de auto-extermínio/morte; retorno ao real das experiências vivenciadas através de repetição.

17 VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL: Indicadores Indicadores comportamentais dos agressores (Exploração Comercial) Reincidência com outras vítimas; não deixam transparecer socialmente seu comportamento; conjugam a exploração sexual com comércio de armas e drogas - envolvimento com crime organizado; fazem parcerias e/ou sociedades com policiais, políticos, empresários, juizes promotores, traficantes de drogas e armas, formando uma ampla REDE DE ACOBERTAMENTO E PROTEÇÃO AOS CRIMINOSOS.

18 VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL: Indicadores Indicadores comportamentais do pedófilo: Tem preferência sexual por crianças; procura estar em ambientes com concentração de crianças; é compulsivo: vitimiza a mesma criança por longos períodos; não teme ser descoberto; sofreu abuso sexual na infância o que não quer dizer que toda vítima se tornará um pedófilo; na adolescência tem dificuldades no contato com outros adolescentes e inicia a prática de vitimização de crianças; quando denunciado muda de cidade, estado e elege outras criança(s) para vitimizar; pode ter cumprido pena e ao sair da prisão retomar à vitimização.

19 VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL: alguns dados Mais de 1,6 milhão de pessoas morrem vítimas de violência individual ou coletiva (OMS, 2002). Brasil: 18 mil crianças são espancadas por dia. No ano: casos por ano (CNBB, 1999). 80% de meninas exploradas sexualmente na rua sofrem abuso sexual em casa. 300 mil meninas são vítimas de incesto pai/filha, sendo que mais de 100 mil tentaram suicídio (CNBB, 1999). Sabe-se que 50% das famílias sofre algum tipo de violência. Se baixarmos esse índice para 30%, teremos: famílias atingidas (CNBB, 1999). Fonte: Sistema de Informação sobre Mortalidade SIM

20 Não podemos desperdiçar as nossas preciosas crianças. Nem mais uma, nem por mais um dia. Nelson Mandela

Criança ou adolescente com indícios de. exploração sexual. Se é flagrante

Criança ou adolescente com indícios de. exploração sexual. Se é flagrante s nas rodovias estaduais e O cidadão ou profissional que deixar de prestar assistência à criança ou ao em situação de exploração sexual, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, responderá pelo crime

Leia mais

LVIII Fórum Estadual de Conselheiros Tutelares. A Política de Educação e Projeto Político Pedagógico para o Enfrentamento à Violência nas Escolas

LVIII Fórum Estadual de Conselheiros Tutelares. A Política de Educação e Projeto Político Pedagógico para o Enfrentamento à Violência nas Escolas LVIII Fórum Estadual de Conselheiros Tutelares A Política de Educação e Projeto Político Pedagógico para o Enfrentamento à Violência nas Escolas Apresentação: Cândido Portinari: painel Guerra e Paz A criança

Leia mais

Vamos Combater o Abuso e a Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes

Vamos Combater o Abuso e a Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes Vamos Combater o Abuso e a Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes A violência sexual contra crianças e adolescentes acontece em todo o mundo, em diversas famílias e classes sociais. O QUE É A

Leia mais

Programa Social. Eixo Cidadania e Direitos Humanos. Criança e Adolescente. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres

Programa Social. Eixo Cidadania e Direitos Humanos. Criança e Adolescente. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres Programa Social Eixo Cidadania e Direitos Humanos Criança e Adolescente Secretaria Especial dos Direitos Humanos Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério da Educação Ministério

Leia mais

Programa: Enquadramento; Dinâmicas e processos associados à violência conjugal; A lei e o combate à violência doméstica questões legais.

Programa: Enquadramento; Dinâmicas e processos associados à violência conjugal; A lei e o combate à violência doméstica questões legais. Programa: Enquadramento; Dinâmicas e processos associados à violência conjugal; A lei e o combate à violência doméstica questões legais. Vídeo: Os tabus sociais na perceção de géneros e papéis sexuais

Leia mais

Fax ( 41)36771187 CPF 447.841.049-68. Função. Gerente. Celular (41) 91760959. R$ 461.800,00 (quatrocentos e sessenta e um mil e oitocentos reais)

Fax ( 41)36771187 CPF 447.841.049-68. Função. Gerente. Celular (41) 91760959. R$ 461.800,00 (quatrocentos e sessenta e um mil e oitocentos reais) 1 IDENTIFICAÇÃO Abrangência do Projeto: ( ) Estadual ( ) Regional ( X) Intermunicipal (no mínimo três municípios) 1.1. Dados Cadastrais do Proponente Entidade Proponente: FUNDAÇÃO SOLIDARIEDADE Endereço

Leia mais

BULLYING VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

BULLYING VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES BULLYING VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES Alessandra Gouvêa 1 Resumo: O presente artigo discute o tema bullying, contra crianças e adolescentes, no ambiente escolar, os sujeitos envolvidos, as

Leia mais

Promoção e proteção dos direitos das crianças. A utilidade de critérios, ou pilares concetuais, é

Promoção e proteção dos direitos das crianças. A utilidade de critérios, ou pilares concetuais, é A utilidade de critérios, ou pilares concetuais, é inquestionável para enquadrar as ações de proteção e cuidados à infância. Os profissionais devem partilhar conceitos básicos, que os ajudem a identificar

Leia mais

O QUE ORIENTA O PROGRAMA

O QUE ORIENTA O PROGRAMA O QUE ORIENTA O PROGRAMA A Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres estabeleceu um diálogo permanente com as mulheres brasileiras por meio de conferências nacionais que constituíram um marco na

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos Declaração Universal dos Direitos Humanos Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus Direitos iguais e inalienáveis é o fundamento

Leia mais

GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO

GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO Manual de GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia

Leia mais

POLÍTICA DE ALTERNATIVAS PENAIS: A CONCEPÇÃO DE UMA POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DE JUSTIÇA 1

POLÍTICA DE ALTERNATIVAS PENAIS: A CONCEPÇÃO DE UMA POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DE JUSTIÇA 1 POLÍTICA DE ALTERNATIVAS PENAIS: A CONCEPÇÃO DE UMA POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DE JUSTIÇA 1 1. O INÍCIO: A IMPLANTAÇAO DO PROGRAMA NACIONAL DE PENAS ALTERNATIVAS PELO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Instalado

Leia mais

O que é o Cyberbullying?

O que é o Cyberbullying? O que é o Cyberbullying? O Cyberbullying baseia-se na prática que compreende comportamentos em diversos níveis que vão desde brincadeiras inoportunas, como colocar apelidos, discriminar, ignorar os colegas,

Leia mais

A Escola Interrompendo o Ciclo da Violência Sexual

A Escola Interrompendo o Ciclo da Violência Sexual 29 A Escola Interrompendo o Ciclo da Violência Sexual Como a Escola Pode Participar da Prevenção da Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes A prevenção primária é a maneira mais econômica, eficaz

Leia mais

Palestra Depois do Abuso Sexual Como encaminhar e lidar com criança vítima de abuso sexual

Palestra Depois do Abuso Sexual Como encaminhar e lidar com criança vítima de abuso sexual Palestra Depois do Abuso Sexual Como encaminhar e lidar com criança vítima de abuso sexual Guilherme Schelb, Promotor de Justiça da Infância em Brasília (1992-1995), especialista em temas da infância e

Leia mais

O Questionário RX. 1 - Você está acima do peso? E se está, sabe exatamente quantos quilos tem hoje?

O Questionário RX. 1 - Você está acima do peso? E se está, sabe exatamente quantos quilos tem hoje? O Questionário RX As respostas nesse questionário são apenas pra você, para o seu autoconhecimento. Isso vai servir pra você tomar consciência de várias coisas que precisam ser trabalhadas, muitas delas

Leia mais

LEI MARIA DA PENHA E A CRIMINALIZAÇÃO DO MASCULINO. Alexandre Magno Fernandes Moreira Aguiar

LEI MARIA DA PENHA E A CRIMINALIZAÇÃO DO MASCULINO. Alexandre Magno Fernandes Moreira Aguiar LEI MARIA DA PENHA E A CRIMINALIZAÇÃO DO MASCULINO Alexandre Magno Fernandes Moreira Aguiar LEI MARIA DA PENHA E A CRIMINALIZAÇÃO DO MASCULINO Alexandre Magno Fernandes Moreira Aguiar Procurador do Banco

Leia mais

Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco

Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco 2016 Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco O Focus Concursos Online oferece aos que desejam se preparar, um curso teórico, atualizado, com todas

Leia mais

PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012.

PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012. PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012 Design D Kebrada 2. Dados do projeto 2.1 Nome do projeto Design D Kebrada 2.2 Data e

Leia mais

saiba MAIs sobre o transtorno AFetIVo BIpoLAr TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR

saiba MAIs sobre o transtorno AFetIVo BIpoLAr TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR saiba MAIs sobre o transtorno AFetIVo BIpoLAr Apresentação O conteúdo deste folheto foi elaborado por profissionais do conselho científico da ABRATA, Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores

Leia mais

SINAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR

SINAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR SINAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR Elza Cristina Giostri elza@sociesc.org.br PROGRAMA Apresentação Diagnóstico de conhecimento e necessidades Conceito Geral Elaboração do relatório

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PREFEITURA UNIVERSITÁRIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PREFEITURA UNIVERSITÁRIA LÍNGUA PORTUGUESA Texto: A diferença no escritório Homens e mulheres se comportam de forma desigual no trabalho, dizem os números. - As mulheres representam 42% da população economicamente ativa no Brasil.

Leia mais

É uma emergente área de especialidade da Psicologia

É uma emergente área de especialidade da Psicologia O que se entende por Psicologia Jurídica? Trata-se da psicologia aplicada no âmbito do Direito. Prestação de serviços Psicológicos no âmbito de Instituições, Assuntos e Problemas Jurídicos (BERNARDI,1997,p.1)

Leia mais

Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes

Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes Mostrando que a proteção de nossas crianças e adolescentes também está em fase de crescimento Subsecretaria de Promoção

Leia mais

Cartilha de Prevenção Orientações para o combate à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes

Cartilha de Prevenção Orientações para o combate à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes Art. 5º Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão,

Leia mais

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: PANDEMIA ATUAL

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: PANDEMIA ATUAL VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: PANDEMIA ATUAL INTRODUÇÃO A cada hora, dez mulheres foram vítimas de violência no Brasil em 2012 Violência é: 1 É o uso intencional da força física ou poder, real ou em ameaça contra

Leia mais

VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE

VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE Equipe LENAD: Ronaldo Laranjeira Clarice Sandi Madruga IlanaPinsky Maria Carmen Viana Divulgação: Maio de 2014. 1. Porque esse estudo é relevante? Segundo a Subsecretaria

Leia mais

Piraí é mais Cultura. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Piraí é mais Cultura. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Piraí é mais Cultura Mostra Local de: Piraí do Sul Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Secretaria de Cultura de Piraí do Sul Cidade:

Leia mais

1 Introdução. 1.1. Objeto do estudo e o problema de pesquisa

1 Introdução. 1.1. Objeto do estudo e o problema de pesquisa 1 Introdução Este capítulo irá descrever o objeto do estudo, o problema de pesquisa a ser estudado, o objetivo do estudo, sua delimitação e sua limitação. 1.1. Objeto do estudo e o problema de pesquisa

Leia mais

Seminário Internacional Assédio Sexual e Moral no Local de Trabalho

Seminário Internacional Assédio Sexual e Moral no Local de Trabalho Seminário Internacional Assédio Sexual e Moral no Local de Trabalho 3 de Junho, ISCSP-ULisboa Auditório Piso 1 No Seminário serão apresentados resultados preliminares do projecto de pesquisa Assédio Sexual

Leia mais

Todas as crianças, tenham ou não deficiências, têm direito a educação. enhuma criança deve ser considerada ineducável.

Todas as crianças, tenham ou não deficiências, têm direito a educação. enhuma criança deve ser considerada ineducável. TRECHOS DA PALESTRA DE MARIA AMELIA VAMPRÉ XAVIER, DA SEADS E DA FEDERAÇÃO ACIO AL DAS APAES, O ROTARY CLUBE-AEROPORTO, EM 3 DE OVEMBRO DE 2009 SOBRE O TEMA: A SITUAÇÃO DAS CRIA ÇAS O MU DO E SEU DIREITO

Leia mais

Concurso Público de Provas para ingresso na carreira de ESCRIVÃO DE POLÍCIA EP-1/2010

Concurso Público de Provas para ingresso na carreira de ESCRIVÃO DE POLÍCIA EP-1/2010 Academia de Polícia Dr. Coriolano Nogueira Cobra Secretaria de Concursos Públicos Concurso Público de Provas para ingresso na carreira de ESCRIVÃO DE POLÍCIA EP-1/2010 A Comissão do concurso torna pública

Leia mais

Exploração Sexual Comercial de Crianças as e Adolescentes

Exploração Sexual Comercial de Crianças as e Adolescentes Exploração Sexual Comercial de Crianças as e Adolescentes Gorete Vasconcelos go_vasconcelos@yahoo.com.br Marcos Históricos e Políticos Código de Menores /1927 Doutrina da Situação Irregular; Declaração

Leia mais

Em vigor a partir de fevereiro/2016

Em vigor a partir de fevereiro/2016 Em vigor a partir de fevereiro/2016 O que é bullying? A importância da Lei nº 13.185 O que é bullying na Lei? Lei do Bullying na imprensa O Bullying no Cinema O que é cyberbullying na Lei? Riscos do cyberbulling

Leia mais

CRIAÇÃO E FORTALECIMENTO DAS REDES MUNICIPAIS DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA REGIÃO DOS CAMPOS GERAIS.

CRIAÇÃO E FORTALECIMENTO DAS REDES MUNICIPAIS DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA REGIÃO DOS CAMPOS GERAIS. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( X ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA CRIAÇÃO E

Leia mais

Tema: A COMPONENTE PSICO-AFECTIVA do Projecto de Educação Sexual A PREVENÇÃO DOS MAUS TRATOS E DAS APROXIMAÇÕES ABUSIVAS

Tema: A COMPONENTE PSICO-AFECTIVA do Projecto de Educação Sexual A PREVENÇÃO DOS MAUS TRATOS E DAS APROXIMAÇÕES ABUSIVAS Tema: A COMPONENTE PSICO-AFECTIVA do Projecto de Educação Sexual Subtema: A PREVENÇÃO DOS MAUS TRATOS E DAS APROXIMAÇÕES ABUSIVAS Introdução, 3 1.Os maus tratos, 5 2.A violência sexual, 7 2.1. A exploração

Leia mais

Promoção Comunicação

Promoção Comunicação Promoção Comunicação 1 Propaganda, Promoção de Vendas e Publicidade 2 3 Mix de Comunicação de Marketing ou Mix de Promoção Consiste em uma composição de instrumentos de comunicação como propaganda, venda

Leia mais

DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL

DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL Felipe Gava SILVA 1 RESUMO: O presente artigo tem por finalidade mostrar o que é a desigualdade social. A desigualdade social é resumida, em muitos com pouco e poucos com

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 14. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 14. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 14 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua MECANISMOS LEGAIS E INSTITUCIONAIS : CRIANÇAS E ADOLESCENTES O Estatuto da Criança e do Adolescente- ECA, pela Lei nº 8.069/1990, dispôs sobre

Leia mais

Dificuldades no atendimento aos casos de violência e estratégias de prevenção

Dificuldades no atendimento aos casos de violência e estratégias de prevenção Dificuldades no atendimento aos casos de violência e estratégias de prevenção Gilka Jorge Figaro Gattás Professora Livre-Docente da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Departamento de Medicina

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos Declaração Universal dos Direitos Humanos Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade,

Leia mais

COP- Arrow Serviços de Tecnologia Ltda.

COP- Arrow Serviços de Tecnologia Ltda. COP- Arrow Serviços de Tecnologia Ltda. Período coberto pela sua Comunicação de Progresso (COP) De: 02/02/2016 A: 31/12/2016 Declaração de Apoio 02/02/2015 Aos participantes do Pacto Global: Tenho o prazer

Leia mais

Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural. O Brasil é um País Multirracial. Contextualização. Teleaula 1.

Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural. O Brasil é um País Multirracial. Contextualização. Teleaula 1. Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural Teleaula 1 Profa. Dra. Marcilene Garcia de Souza tutorialetras@grupouninter.com.br O Brasil é um País Multirracial Letras Contextualização

Leia mais

Declaração de Estocolmo. Declaração de Estocolmo

Declaração de Estocolmo. Declaração de Estocolmo Declaração de Estocolmo Declaração de Estocolmo Como resultado do Congresso Mundial sobre Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, realizado em Estocolmo, em 1998, foi apresentada uma Declaração e

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2012/1 EDITAL UFRGS Nº 1

PROCESSO SELETIVO 2012/1 EDITAL UFRGS Nº 1 PROCESSO SELETIVO 2012/1 EDITAL UFRGS Nº 1 A Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, em parceria com o Grupo Hospitalar Conceição - GHC, a Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul ESP/RS

Leia mais

Detalhamento da Pesquisa

Detalhamento da Pesquisa Projeto Voluntariado Brasil 2011 Job 11/0274 09/12/2011 Detalhamento da Pesquisa Contexto: Estudo geral: Estudo específico: Contribuir com a produção de conhecimento em 2001+10, marcando os 10 anos do

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE FORTALEZA

CÂMARA MUNICIPAL DE FORTALEZA GABINETE DO VEREADOR EULÓGIO NETO PROJETO DE LEI N 0062/2013 "Torna obrigatória a identificação de crianças e adolescentes nos meios de hospedagem localizados no Município". Art. 1. Ficam os meios de hospedagem,

Leia mais

Gestão da Qualidade. Aula 13. Prof. Pablo

Gestão da Qualidade. Aula 13. Prof. Pablo Gestão da Qualidade Aula 13 Prof. Pablo Proposito da Aula 1. Conhecer as normas da família ISO 9000. Família da norma ISO 9000 Família ISO 9000 As normas ISO da família 9000 formam um conjunto genérico

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA P A I R UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ - REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil no Território

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 8.242/16

PROJETO DE LEI Nº 8.242/16 PROJETO DE LEI Nº 8.242/16 DETERMINA A AFIXAÇÃO DE CARTAZES NAS SALAS DE AULA DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO BÁSICA PERTENCENTES AO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

QUESTIONÁRIO: VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS NOME: CLASSIFIQUE EM VERDADEIRO (V) OU FALSO (F) AS SENTENÇAS ABAIXO:

QUESTIONÁRIO: VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS NOME: CLASSIFIQUE EM VERDADEIRO (V) OU FALSO (F) AS SENTENÇAS ABAIXO: QUESTIONÁRIO: VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS NOME: 1. Um tapinha no bumbum não é considerado violência devido ao baixo grau de agressão. 2. A prática sexual com indivíduos menores de 14 anos, com o consentimento

Leia mais

A APLICABILIDADE DO CONCEITO DE CLUSTERS PARA A

A APLICABILIDADE DO CONCEITO DE CLUSTERS PARA A A APLICABILIDADE DO CONCEITO DE CLUSTERS PARA A GOVERNANÇA DO TURISMO EM SALVADOR UM ESTUDO SOBRE A PERSPECTIVA DOS RESIDENTES 1 CAROLINA DE ANDRADE SPINOLA 2 FERNANDA MENESES DE MIRANDA CASTRO 3 JORGE

Leia mais

ABUSO ON LINE E PORNOGRAFIA INFANTIL PELA INTERNET

ABUSO ON LINE E PORNOGRAFIA INFANTIL PELA INTERNET ABUSO ON LINE E PORNOGRAFIA INFANTIL PELA INTERNET A internet está cada vez mais presente na vida de crianças e adolescentes Atualmente, milhões de usuários estão conectados à internet em todo o mundo,

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO (INCLUINDO ALTERAÇÃO): COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO

GRUPO DE TRABALHO (INCLUINDO ALTERAÇÃO): COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO GRUPO DE TRABALHO (INCLUINDO ALTERAÇÃO): COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO Índice: DIAGNÓSTICO... 51 OBJECTIVO GERAL: PROMOVER OS DIREITOS DA CRIANÇA JUNTO

Leia mais

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72. Política de Responsabilidade Social

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72. Política de Responsabilidade Social Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72 Política de Responsabilidade Social Dezembro de 2011 1 PREÂMBULO O IPSPMP-PIRAPREV, sendo uma

Leia mais

CIBERESPAÇO E O ENSINO: ANÁLISE DAS REDES SOCIAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL II NA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR VIANA

CIBERESPAÇO E O ENSINO: ANÁLISE DAS REDES SOCIAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL II NA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR VIANA 203 CIBERESPAÇO E O ENSINO: ANÁLISE DAS REDES SOCIAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL II NA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR VIANA INTRODUÇÃO ¹ Elias Barbosa de Lima filho ² Dr. Flamarion Dutra Alves ¹ eliasbarbosalima141@gmail.com

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA GESTÃO PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DA ESCOLA DE GOVERNO REGULAMENTO DO CONCURSO DE AÇÕES INOVADORAS

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA GESTÃO PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DA ESCOLA DE GOVERNO REGULAMENTO DO CONCURSO DE AÇÕES INOVADORAS REGULAMENTO DO CONCURSO DE AÇÕES INOVADORAS A Secretaria de Estado da Gestão Pública do Governo de Alagoas torna público o 3º CONCURSO DE AÇÕES INOVADORAS NA GESTÃO DO PODER EXECUTIVO DE ALAGOAS que será

Leia mais

INCLUSÃO SOCIAL DO DEFICIENTE POR MEIO DO AMPARO JURÍDICO

INCLUSÃO SOCIAL DO DEFICIENTE POR MEIO DO AMPARO JURÍDICO INCLUSÃO SOCIAL DO DEFICIENTE POR MEIO DO AMPARO JURÍDICO Vanessa Cristina Lourenço Casotti Ferreira da Palma Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós Graduação em Educação - PPGEdu da Faculdade de

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNDAÇÃO DIAULAS ABREU FAPE BIÊNIO 2013/2014

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNDAÇÃO DIAULAS ABREU FAPE BIÊNIO 2013/2014 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNDAÇÃO DIAULAS ABREU FAPE BIÊNIO 2013/2014 Durante os exercícios de 2013 e 2014, a Fundação Diaulas Abreu FAPE, cumprindo seu papel de fundação de apoio credenciada ao Instituto

Leia mais

Abuso Sexual Contra Crianças e Adolescentes

Abuso Sexual Contra Crianças e Adolescentes Abuso Sexual Contra Crianças e Adolescentes Direitos Sexuais de Crianças e Adolescentes Direitos sexuais são direitos humanos universais; Baseiam-se no direito à liberdade, à dignidade e à igualdade para

Leia mais

Combate e prevenção à violência contra a mulher

Combate e prevenção à violência contra a mulher Combate e prevenção à violência contra a mulher O CIM - Centro Integrado de Atendimento à Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar - tem por objetivo fazer valer a Lei n.º 11.340/06, Lei Maria da

Leia mais

REGULAMENTO I OLIMPÍADA A PRÁXIS DO SERVIÇO PÚBLICO

REGULAMENTO I OLIMPÍADA A PRÁXIS DO SERVIÇO PÚBLICO REGULAMENTO I OLIMPÍADA A PRÁXIS DO SERVIÇO PÚBLICO 1. Apresentação O Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Campus João Pessoa, por meio da Departamento de Gestão e Desenvolvimento

Leia mais

PROGRAMA DE PO S-GRADUAÇA O EM PROMOÇA O DA SAU DE

PROGRAMA DE PO S-GRADUAÇA O EM PROMOÇA O DA SAU DE PROGRAMA DE PO S-GRADUAÇA O EM PROMOÇA O DA SAU DE 1. Apresentação A saúde é um conceito positivo, que enfatiza os recursos sociais, naturais e pessoais, bem como, as capacidades físicas do indivíduo.

Leia mais

Os mitos e a realidade sobre o uso de drogas no Brasil

Os mitos e a realidade sobre o uso de drogas no Brasil CEBRID Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas Departamento de Psicobiologia - UNIFESP/EPM Os mitos e a realidade sobre o uso de drogas no Brasil E. A. Carlini carlini@psicobio.epm.br

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. "Ser Gestante"

Mostra de Projetos 2011. Ser Gestante Mostra de Projetos 2011 "Ser Gestante" Mostra Local de: Guarapuava Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Cidade: Guarapuava Contato: (42) 3677 3379 / craspinhao@yahoo.com.br

Leia mais

Relatório elaborado pela. ONG Sustentabilidade e Participação

Relatório elaborado pela. ONG Sustentabilidade e Participação CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ORGÃOS - FESO Centro de Ciência e Tecnologia - CCT Curso de Engenharia de Produção NAI - Núcleo de Atividades Complementares Relatório elaborado pela ONG Sustentabilidade

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ENSINO BÁSICO Considerando que a Portaria nº 23 /2015, de 27 de fevereiro revogou a Portaria nº 9/2013, de 11 de fevereiro referente à avaliação das aprendizagens e competências

Leia mais

CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 JOVENS CRIATIVOS, EMPREENDEDORES PARA O SÉCULO XXI

CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 JOVENS CRIATIVOS, EMPREENDEDORES PARA O SÉCULO XXI 0 REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 1. OBJETIVOS Através de um concurso de ideias, a iniciativa INOVA! visa: Estimular o espírito empreendedor, criativo e inovador das crianças e dos jovens;

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DA GUARDA MUNICIPAL DE GARANHUNS-2016

CURSO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DA GUARDA MUNICIPAL DE GARANHUNS-2016 CURSO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DA GUARDA MUNICIPAL DE GARANHUNS-2016 Provimento de cargos da Guarda Municipal de Garanhuns. Nome do candidato: Número de inscrição: Assinatura do candidato: PROVA MÓDULO

Leia mais

COMO DESTINAR PARTE DO IMPOSTO DE RENDA DEVIDO. Existe hoje uma grande valorização para pessoas engajadas e responsáveis socialmente.

COMO DESTINAR PARTE DO IMPOSTO DE RENDA DEVIDO. Existe hoje uma grande valorização para pessoas engajadas e responsáveis socialmente. COMO DESTINAR PARTE DO IMPOSTO DE RENDA DEVIDO. Flávia Boavista F. Ruiz Existe hoje uma grande valorização para pessoas engajadas e responsáveis socialmente. É importante que se faça a destinação de parte

Leia mais

CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS

CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS GET GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO PARA O TRABALHADOR SESI/DRMG MINAS GERAIS 2015 www.fiemg.com.br SUMÁRIO 1. PALESTRAS 1.1 MAIS INFORMAÇÕES... 4 2. OFICINAS 2.1 ÉTICA

Leia mais

Sistema CONFEA/CREA Fiscalização das Profissões de Base Tecnológica e Ética Profissional

Sistema CONFEA/CREA Fiscalização das Profissões de Base Tecnológica e Ética Profissional Sistema CONFEA/CREA Fiscalização das Profissões de Base Tecnológica e Ética Profissional Seminário de Gestão de Segurança de Barragens em Mineração Eng. Minas José Margarida da Silva Eng. Geólogo João

Leia mais

Behaviorismo o controle comportamental nas organizações

Behaviorismo o controle comportamental nas organizações Objetivos Behaviorismo o controle comportamental nas organizações Apontar a importância da definição precisa do comportamento Apresentar os conceitos básicos da Escola Behaviorista Descrever o condicionamento

Leia mais

Principais resultados do estudo de avaliação do nível de satisfação dos turistas no Município de Bragança

Principais resultados do estudo de avaliação do nível de satisfação dos turistas no Município de Bragança Principais resultados do estudo de avaliação do nível de satisfação dos turistas no Município de Bragança (Retirado do estudo promovido pela CCDR-N) Introdução A Comissão de Coordenação da Região Norte,

Leia mais

Abuso Sexual Técnicas de Entrevista e Abordagem. Lícia Nery Fonseca Técnica em Psicologia MP-GO licia.fonseca@mpgo.mp.br

Abuso Sexual Técnicas de Entrevista e Abordagem. Lícia Nery Fonseca Técnica em Psicologia MP-GO licia.fonseca@mpgo.mp.br Abuso Sexual Técnicas de Entrevista e Abordagem Lícia Nery Fonseca Técnica em Psicologia MP-GO licia.fonseca@mpgo.mp.br Violência Sexual contra crianças e adolescentes A violência sexual contra crianças

Leia mais

A violência doméstica é um problema universal que atinge milhares de pessoas, em grande número de vezes de forma silenciosa e dissimuladamente.

A violência doméstica é um problema universal que atinge milhares de pessoas, em grande número de vezes de forma silenciosa e dissimuladamente. A violência doméstica é um problema universal que atinge milhares de pessoas, em grande número de vezes de forma silenciosa e dissimuladamente. Trata-se de um problema que acontece em ambos os sexos e

Leia mais

FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL

FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL Ideias Centrais Metodologia de Construção do Programa Quatro instâncias: 1. Fóruns de discussão regionalizados Um coordenador regional; Espaço de discussão permanente; Diálogo

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE PESSOAL, ENSINO, SAÚDE E DESPORTO - SEPESD DEPARTAMENTO DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL - DESAS COPRECOS-BRASIL

MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE PESSOAL, ENSINO, SAÚDE E DESPORTO - SEPESD DEPARTAMENTO DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL - DESAS COPRECOS-BRASIL MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE PESSOAL, ENSINO, SAÚDE E DESPORTO - SEPESD DEPARTAMENTO DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL - DESAS COPRECOS-BRASIL ANDERSON BERENGUER Ten Cel Farm (EB) Gerente-Geral do Programa

Leia mais

Do P.L. nº 10/11 - Autógrafo nº 29/11 Proc. nº 173/11-CMV

Do P.L. nº 10/11 - Autógrafo nº 29/11 Proc. nº 173/11-CMV Do P.L. nº 10/11 - Autógrafo nº 29/11 Proc. nº 173/11-CMV LEI Nº 4.681, DE 30 DE MAIO DE 2011 Dispõe sobre o programa de combate ao bullying nas escolas públicas e privadas do Município de Valinhos. MARCOS

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ACRE POLÍCIA MILITAR DO ACRE DIVISÃO DE PATRIMÔNIO

GOVERNO DO ESTADO DO ACRE POLÍCIA MILITAR DO ACRE DIVISÃO DE PATRIMÔNIO GOVERNO DO ESTADO DO ACRE POLÍCIA MILITAR DO ACRE DIVISÃO DE PATRIMÔNIO PORTARIA N 003/DP/2010 Dispõe sobre a carga pessoal de armas de fogo, munições e coletes balísticos pertencentes ao patrimônio da

Leia mais

Curso de Extensão Inteligência Teoria e Prática 2010

Curso de Extensão Inteligência Teoria e Prática 2010 1 Apresentação O INSTITUTO SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO promove o curso ATIVIDADE DE INTELIGÊNCIA, com o objetivo de apresentar aspectos essenciais sobre a inteligência, função de natureza permanente,

Leia mais

O Ministério da Saúde da República Federativa do Brasil

O Ministério da Saúde da República Federativa do Brasil MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTERIO DA SAÚDE DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O MINISTÉRIO DO TRABALHO, DA SAÚDE E DAS POLÍTICAS SOCIAIS DA REPÚBLICA ITALIANA SOBRE COOPERAÇÃO NO CAMPO DA SAÚDE

Leia mais

Identidade e trabalho do coordenador pedagógico no cotidiano escolar

Identidade e trabalho do coordenador pedagógico no cotidiano escolar 9 Considerações finais A partir da análise dos dados coletados nessa pesquisa algumas considerações finais se fazem pertinentes em relação às questões iniciais levantadas nesta pesquisa. 9.1 Identidade

Leia mais

Entrevista com o Prof. José Sérgio Fonseca de Carvalho

Entrevista com o Prof. José Sérgio Fonseca de Carvalho Entrevista com o Prof. José Sérgio Fonseca de Carvalho Projeto Revoluções - Como podemos explicar a relação entre educação e direitos humanos? Prof. José Sérgio - Trata-se aqui de uma relação dupla e complementar.

Leia mais

ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL

ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTO-JUVENIL MATOS, Jatene da Costa¹ DAL BOSCO, Maria Goretti 2 1 Bacharel em Direito pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Dourados

Leia mais

Vulneráveis, mulheres são vítimas do mercado do sexo

Vulneráveis, mulheres são vítimas do mercado do sexo Vulneráveis, mulheres são vítimas do mercado do sexo Antes mesmo de a noite chegar, elas já estão a postos. Nas esquinas, ruas, becos ou grandes avenidas, muitas vezes encostadas em postes e em muros.

Leia mais

VIII envio de mensagens, fotos ou vídeos por meio de computador, celular ou assemelhado, bem como sua postagem em blogs ou sites, cujo conteúdo

VIII envio de mensagens, fotos ou vídeos por meio de computador, celular ou assemelhado, bem como sua postagem em blogs ou sites, cujo conteúdo PROJETO DE LEI Nº Dispõe sobre o desenvolvimento de política antibullying por instituições de ensino e de educação infantil, públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos. Art. 1º. As instituições de

Leia mais

Violência Sexual PIBID -Temas Transversais Unipampa campus Uruguaiana

Violência Sexual PIBID -Temas Transversais Unipampa campus Uruguaiana Violência Sexual PIBID -Temas Transversais Unipampa campus Uruguaiana Termos Utilizados Abuso Sexual; Violência Sexual doméstica; Prostituição; Tráfico para fins sexuais (interno e externo); Pornografia

Leia mais

O Brasil e os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

O Brasil e os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio O Brasil e os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio O Brasil avançou muito em relação ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e pavimentou o caminho para cumprir as metas até 2015.

Leia mais

Normas de Utilização do Laboratório de Fisiologia e Aspectos Práticos e Éticos da Experimentação Animal Curso de Nutrição (UFV/CRP)

Normas de Utilização do Laboratório de Fisiologia e Aspectos Práticos e Éticos da Experimentação Animal Curso de Nutrição (UFV/CRP) Universidade Federal de Viçosa Campus de Rio Paranaíba - MG Normas de Utilização do Laboratório de Fisiologia e Aspectos Práticos e Éticos da Experimentação Animal Curso de Nutrição (UFV/CRP) Rio Paranaíba

Leia mais

SAÍDA LEGAL R A F A E L V O N H E L D B O E C H A T D E F E N S O R P Ú B L I C O D O E S T A D O D E M I N A S G E R A I S

SAÍDA LEGAL R A F A E L V O N H E L D B O E C H A T D E F E N S O R P Ú B L I C O D O E S T A D O D E M I N A S G E R A I S SAÍDA LEGAL Conscientização pela Ressocialização CONCURSO DE PRÁTICAS EXITOSAS X C O N G R E S S O N A C I O N A L D E D E F E N S O R E S P Ú B L I C O S R A F A E L V O N H E L D B O E C H A T D E F

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA. Centro de Apoio Operacional de Defesa da Infância da Juventude CAODIJ

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA. Centro de Apoio Operacional de Defesa da Infância da Juventude CAODIJ MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA Centro de Apoio Operacional de Defesa da Infância da Juventude CAODIJ PACTO PELOS DIREITOS DAS CRIANÇAS, ADOLESCENTES E JOVENS DA CIDADE

Leia mais

APRESENTAÇÃO...3. Crime de Racismo...4. Crime de Injúria Racial...6. Crimes de Ódio na Internet...8 DIFERENÇAS ENTRE RACISMO E INJÚRIA RACIAL...

APRESENTAÇÃO...3. Crime de Racismo...4. Crime de Injúria Racial...6. Crimes de Ódio na Internet...8 DIFERENÇAS ENTRE RACISMO E INJÚRIA RACIAL... 1 Sumário APRESENTAÇÃO...3 COMO DENUNCIAR? Crime de Racismo...4 Crime de Injúria Racial...6 Crimes de Ódio na Internet...8 DIFERENÇAS ENTRE RACISMO E INJÚRIA RACIAL...10 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...12

Leia mais

PLANO DE ACÇAO ANUAL PARA A IMPLEMENTAÇAO DA RCS 1325, 2010-2011 Comité de Pilotagem da RCS 1325 Guiné- Bissau

PLANO DE ACÇAO ANUAL PARA A IMPLEMENTAÇAO DA RCS 1325, 2010-2011 Comité de Pilotagem da RCS 1325 Guiné- Bissau PLANO DE ACÇAO ANUAL PARA A IMPLEMENTAÇAO DA RCS 1325, 2010-2011 Comité de Pilotagem da RCS 1325 Guiné- Bissau Discuçao e validaçao reunion Comité Pilotagem 18 / 08 / 10 - Parceiros responsables por actividades

Leia mais

Seminário Nacional 20 anos do Tratamento Antirretroviral no Brasil Avanços e Desafios. O papel dos ARVs na Prevenção. PEP : Profilaxia pós Exposição

Seminário Nacional 20 anos do Tratamento Antirretroviral no Brasil Avanços e Desafios. O papel dos ARVs na Prevenção. PEP : Profilaxia pós Exposição Seminário Nacional 20 anos do Tratamento Antirretroviral no Brasil Avanços e Desafios O papel dos ARVs na Prevenção PEP : Profilaxia pós Exposição Cláudia Afonso Binelli cbinelli@crt.saude.sp.gov.br 13

Leia mais