Medicina e Segurança. 1ª Reunião do Subgrupo de esocial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Medicina e Segurança. 1ª Reunião do Subgrupo de esocial"

Transcrição

1 Medicina e Segurança 1ª Reunião do Subgrupo de esocial Abril 2015

2 Empresas Participantes

3 Agenda 1. Estrutura da Área 2. Equipe e Abrangência da área 3. Sistemas utilizados 4. Alteração de processos internos 5. Diagnóstico da área 6. Empresas terceiras 7. Preparação da área 8. Exigências da área 9. Principais desafios 10. Contatos

4 Estrutura da Área TV Globo e Sicredi possuem a área de Medicina e Segurança do Trabalho no CSC de sua empresa. Grupo Libra, ThyssenKrupp e Walmart não possuem a área em seu CSC. 40% Sim Não 60% Gráfico 1 - A área de Medicina e Segurança do Trabalho faz parte do CSC de sua empresa? Em caso negativo, em que área da empresa ela se encontra? Em cada Unidade é realizado o dimensionamento. Medicina e Segurança. Compliance.

5 Equipe e Abrangência da área A maioria das empresas respondentes possui uma equipe própria de Medicina e Segurança do Trabalho. São elas: Grupo Libra, TV Globo, ThyssenKrupp e Walmart. Apenas a Sicredi possui sua equipe terceirizada. 20% Própria Terceirizada 80% Gráfico 2 - A equipe de Medicina do Trabalho é própria ou terceirizada? Quanto à abrangência da área, todas as empresas possuem abrangência nacional. Sendo Grupo Libra apenas na localidade da unidade e Sicredi nas estados Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Pará e Rondônia.

6 Sistemas utilizados O sistema SOC (Software Integrado de Gestão Ocupacional) é o mais utilizado pelas empresas respondentes, sendo utilizado pela Sicredi e ThyssenKrupp. 50% ThyssenKrupp TV Globo Sicredi Walmart Walmart 25% 25% 25% 25% 25% SOC SAP FPW Senior People Soft SMK Gráfico 3 - Quais são os sistemas utilizados pela área? Não há sistema informatizado. People Soft (regiões SE e NE) e SMK (região SUL).

7 Alteração de processos internos Todas as empresas respondentes precisarão alterar processos internos para atender ao esocial. Dentre as alterações mais impactantes, estão o processo de emissão de CAT, descrição de cargos e exames médicos. Contratação de software especializado em SSMA; Revisão das descrições de cargos; Revisão processo emissão de CAT; Revisão processo cumprimento vencimento exames médicos. Local de Trabalho; CAT; Código de ambiente de trabalho; Exposição a riscos; Descrição das atividades realizadas pelo trabalhador. Comunicação, caracterização e registro de acidente do trabalho; Registro temporal dos exames médicos ocupacionais (implementação do PCMSO); Registro da condição diferenciada de trabalho. Informatização do PCMSO e PPRA, dentro do cadastro de empregado; Revisão do processo de abertura de CAT, afastamentos e atestados; Registro do ASO versus médicos do trabalho locais. Processos de admissão, retorno de afastamentos, demissões e exames médicos periódicos.

8 Diagnóstico da área Definição da empresa fornecedora do software, definição das lacunas entre a prática e a exigência e definição dos fluxos de trabalho entre o prestador de saúde ocupacional, o CSC e as filias são os momentos do diagnóstico da área no que tange ao esocial citados pelas empresas. Definição da contratação da empresa de software. Avançado. Identificação das lacunas entre a prática interna e a exigência do esocial. O SAP já foi parametrizado para conter dados de riscos ambientais e de exames médicos, vinculados ao cadastro do empregado. O sistema está praticamente pronto. Precisamos ajustar os processos e definir fluxos de trabalho entre o prestador de saúde ocupacional (Bioqualynet), o CSC e as filiais. Inicial.

9 Empresas terceiras A maioria das empresas possui o apoio de empresas terceiras no diagnóstico da área de Medicina e Segurança no que tange ao projeto do esocial. São elas: Grupo Libra, TV Globo e Walmart. 40% Sim 60% Não Gráfico 4 - Existe apoio de empresas terceiras neste diagnóstico? Sicredi e ThyssenKrupp não possuem apoio de outras empresas nesta diagnóstico.

10 Preparação da área Como a área está se preparando para adequar-se ao esocial? Definição das necessidades e requisitos para atendimento e adequação e desenvolvidos de sistemas e processos foram alguns pontos citados pelas empresas. Treinamento sobre o novo manual, bem como definição concreta dos requisitos necessários para o esocial. Auxílio de consultoria da EY. Identificando as lacunas para ajustar as práticas internas. A área de medicina do trabalho está contando com o apoio do RH corporativo (responsável pelo projeto esocial), na definição das necessidades e adequação de sistema e processos. Como é uma área muito técnica, de pouco envolvimento operacional, as atividades estão predominantemente com o RH. Foco funcional nos requisitos técnicos e alocação de recursos terceirizados para desenvolvimento dos sistemas.

11 Exigência da área Em sua empresa, o que é exigido pela área no que tange ao esocial? Padronização e revisão dos processos. Todos os blocos, menos produtores rurais. Todos os eventos de Segurança e Medicina do Trabalho e a interface com os demais eventos de relações trabalhistas. Uma eficiência maior dos médicos locais, passando por informatização do processo de emissão de asos. Maior velocidade de informação dos técnicos de segurança, para abertura de CAT e informações de afastamentos do trabalho. Informação ao CSC imediatamente quando há ocorrência de condições diferenciadas de trabalho, como exposição, afastamentos, etc. Exames Ocupacionais.

12 Principais desafios Dentre os principais desafios percebidos pela área de Medicina e Segurança do Trabalho com relação à adequação ao esocial, estão a mudança de processos e práticas internas e adequação aos prazos. Adequação aos prazos estabelecidos, bem como melhorias do atendimento aos requisitos legais. Mudança de processos. Mudança das práticas internas; Convencer as clínicas médicas credenciadas sobre a necessidade do registro temporal da implementação do PCMSO; Como tratar a diferença conceitual sobre agente nocivo entre o Ministério da Previdência e Ministério do Trabalho e Emprego. Informatização dos médicos do trabalho fora dos grandes centros (prestadores de saúde ocupacional e empresa); Informatização dos processos de gestão ocupacional; Deixar de ter documentos como o PCMSO e PPRA apenas no papel, para se tornar um documento "vivo" em constante alteração; Entrosamento do SSTB com RH e demais setores da empresa, para manter as descrições de cargo atualizadas, a alocação de funções e exposições atualizadas, etc. Falta de conhecimento nos sistemas de RH da empresa (People Soft e SMK), bem como a escassez de recursos especializados nos sistemas locais.

13 Contatos Empresa Respondente Grupo Libra Tânia Siqueira Sicredi Thyssenkrupp Luis Antonio da Silva/ Ailton Silveira Cardoso Filho Joziane Lacerda/ Daniel Santanna TV Globo Andre London Walmart Orlik Filho

14 1ª Reunião do Subgrupo de esocial Padrinho Apoio

Projeto Conceitual. Faculdade de Tecnologia Senac Jaraguá do Sul. Projeto Conceitual. Projeto Conceitual - MER. Projeto Conceitual - MER

Projeto Conceitual. Faculdade de Tecnologia Senac Jaraguá do Sul. Projeto Conceitual. Projeto Conceitual - MER. Projeto Conceitual - MER Projeto Conceitual Faculdade de Tecnologia Senac Jaraguá do Sul Gestão da Tecnologia da Informação Fundamentos de Sistemas de Banco de Dados Utilização do MER Modelo Entidade e Relacionamento O MER é um

Leia mais

esocial esocial Compartilhar informações integradas e atualizadas através de um único banco de dados entre os órgãos envolvidos;

esocial esocial Compartilhar informações integradas e atualizadas através de um único banco de dados entre os órgãos envolvidos; Ref.: nº 34/2013 esocial 1. Conceito O esocial é um projeto do Governo Federal que vai coletar as informações descritas em seu objeto, armazenando-as em Ambiente Nacional, possibilitando aos órgãos participantes,

Leia mais

0A-001/07 PONTE SOBRE O RIBEIRÃO DA PONTE ALTA

0A-001/07 PONTE SOBRE O RIBEIRÃO DA PONTE ALTA PREFEITURA do MUNICÍPIO de ITAPETININGA ESTADO DE SÃO PAULO 0A-001/07 PONTE SOBRE O RIBEIRÃO DA PONTE ALTA MEMORIAL DESCRITIVO NOVEMBRO / 2007 MEMORIAL DESCRITIVO 1-CONSIDERAÇÕES GERAIS. Este documento

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI 1.1. A PREVI, para o cumprimento adequado de sua missão administrar planos de benefícios, com gerenciamento eficaz dos recursos aportados, buscando melhores soluções para assegurar os benefícios previdenciários,

Leia mais

Professor Responde. Dúvidas mais comuns relacionadas a Segurança e Medicina do Trabalho NR01 ORDEM DE SERVIÇO

Professor Responde. Dúvidas mais comuns relacionadas a Segurança e Medicina do Trabalho NR01 ORDEM DE SERVIÇO Professor Responde Dúvidas mais comuns relacionadas a Segurança e Medicina do Trabalho NR01 ORDEM DE SERVIÇO Saiba exatamente tudo sobre o assunto SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Quem é PROFESSOR Hoje

Leia mais

InovaГo curricular na escola pзblica: a teoria e a prаtica de Projeto Salas-ambiente

InovaГo curricular na escola pзblica: a teoria e a prаtica de Projeto Salas-ambiente InovaГo curricular na escola pзblica: a teoria e a prаtica de Projeto Salasambiente Resumo InovaГo curricular. Escola pзblica. Salasambiente. Universo Acadmico, Taquara, v. 5, n. 1, jan./dez. 2012. 111

Leia mais

Auditoria Trabalhista: Uma Forma de Gestão Integrada entre Empresa Contratante e Empresa Contratada.

Auditoria Trabalhista: Uma Forma de Gestão Integrada entre Empresa Contratante e Empresa Contratada. XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de novembro São Paulo - SP - Brasil Auditoria Trabalhista: Uma Forma de Gestão Integrada entre Empresa Contratante e Empresa

Leia mais

COM VOCÊ, ONDE VOCÊ PRECISAR.

COM VOCÊ, ONDE VOCÊ PRECISAR. www.grupomednet.com.br COM VOCÊ, ONDE VOCÊ PRECISAR. www.grupomednet.com.br ENTENDA O PORQUÊ A MEDNET SERÁ SUA MELHOR ESCOLHA. VEJA O QUE A NOSSA COBERTURA PODE LHE OFERECER: PREÇOS COMPETITIVOS PADRÃO

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ATENDIMENTO EMERGENCIAL DE FORNECEDORES

PROCEDIMENTO PARA ATENDIMENTO EMERGENCIAL DE FORNECEDORES PROCEDIMENTO PARA ATENDIMENTO EMERGENCIAL DE FORNECEDORES 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. FINALIDADE...3 3. ABRANGÊNCIA...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. ETAPAS...4 6. RESPONSABILIDADES...5 7. ANEXOS...6 2 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

CFC. Brasília, Maio de 2013

CFC. Brasília, Maio de 2013 CFC Brasília, Maio de 2013 Agenda Abrangência Atual Infraestrutura de TI Contingência Formas de Recepção Uso da Informação Estatísticas esocial Perguntas? Abrangência Atual NF-e CT-e ECD FCont EFD IRPJ

Leia mais

ESOCIAL. Fluxo de Informações

ESOCIAL. Fluxo de Informações ESOCIAL Fluxo de Informações Options Informática Ltda. A Pioneira em Saúde e 15/01/2015 Suíte-Options e o esocial 2 Leiautes do esocial envolvidos: 3 S-2100 - Cadastramento Inicial do Vínculo 3 S-2200

Leia mais

DEPARTAMENTO DE POL 0 1CIA FEDERAL

DEPARTAMENTO DE POL 0 1CIA FEDERAL 1 3U N I V E R S I D A D E D E B R A S 0 1 L I A (UnB) CENTRO DE SELE 0 5 0 1O E DE PROMO 0 5 0 1O DE EVENTOS (CESPE) DEPARTAMENTO DE POL 0 1CIA FEDERAL Concurso P blico Aplica 0 4 0 0o: 22/8/2004 O Centro

Leia mais

Parceria. Visite nossos sites!

Parceria. Visite nossos sites! Parceria http://www.as-solucoes.com.br http://www.allservice.com.br Visite nossos sites! Parceria AS x All Service Visando as alterações de mercado, verificamos a necessidade de muitos clientes que não

Leia mais

esocial PROJETO, IMPLANTAÇÃO E PRINCIPAIS IMPACTOS JUNTO A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

esocial PROJETO, IMPLANTAÇÃO E PRINCIPAIS IMPACTOS JUNTO A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA esocial PROJETO, IMPLANTAÇÃO E PRINCIPAIS IMPACTOS JUNTO A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PÚBLICO-ALVO Servidores de órgãos públicos federais, estaduais ou municipais e sociedades de economia mista, empresas privadas

Leia mais

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade...

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade... ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS Folha 1/8 ÍNDICE 1. Objetivo...2 2. Abrangência...2 3. Definições...2 4. Diretrizes...3 5. Materialidade...7 Folha 2/8 1. Objetivos 1. Estabelecer as diretrizes que devem orientar

Leia mais

CONVITE N o 007/13 PROCESSO ADMINISTRATIVO N o L-023/13 TIPO: "MENOR PRE O GLOBAL"

CONVITE N o 007/13 PROCESSO ADMINISTRATIVO N o L-023/13 TIPO: MENOR PRE O GLOBAL CONVITE N o 007/13 PROCESSO ADMINISTRATIVO N o L-023/13 TIPO: "MENOR PRE O GLOBAL" O CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DE S O PAULO - CAU/SP torna p blico, para conhecimento de quantos possam interessar

Leia mais

Uma marca global, para uma empresa com serviços globais!

Uma marca global, para uma empresa com serviços globais! Uma marca global, para uma empresa com serviços globais! Quem somos? Fundada em 1998 em Curitiba, a Executiva é focada em soluções na área de Recursos Humanos, mais especificamente em Outsourcing de Processos

Leia mais

Evento esocial. Prof. Edison Garcia Junior

Evento esocial. Prof. Edison Garcia Junior Evento esocial Prof. Edison Garcia Junior INTRODUÇÃO PROJETO SPED (esocial 2009): AD EXECUTIVO SUFIS Nº 05, DE 17/07/2013 INTRODUÇÃO esocial: Preparado para ter uma DR com seus terceiros?? INTRODUÇÃO esocial:

Leia mais

ABNT NBR ISO. Atualização da ABNT NBR ISO 9001:2008 para a ABNT NBR ISO 9001:2015

ABNT NBR ISO. Atualização da ABNT NBR ISO 9001:2008 para a ABNT NBR ISO 9001:2015 ABNT NBR ISO 9001 Atualização da ABNT NBR ISO 9001:2008 para a ABNT NBR ISO 9001:2015 A ABNT NBR ISO 9001 é uma norma que define os requisitos para colocar um sistema de gestão da qualidade em vigor. Ela

Leia mais

Parte 1: Procedimentos gerais

Parte 1: Procedimentos gerais ABR 2001 NBR 14653-1 ABNT Associa o Brasileira de Normas T cnicas Avalia o de bens Parte 1: Procedimentos gerais Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28 andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680 Rio

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO: Conceito e fontes do direito administrativo, Regime jur dico da administra o e princ pios, Administra o P blica

DIREITO ADMINISTRATIVO: Conceito e fontes do direito administrativo, Regime jur dico da administra o e princ pios, Administra o P blica M dulo 01 ATUALIDADES: Pol tica Nacional e Pol tica Internacional ARQUIVOLOGIA: Teorias e Princ pios, Tipos de Arquivos ESTAT STICA B SICA: Defini es, Conceitos, Distribui o de Freq ncia RACIOC NIO L GICO:

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RISCO NO TRANSPORTE RODOVIÃ RIO

GERENCIAMENTO DE RISCO NO TRANSPORTE RODOVIà RIO GERENCIAMENTO DE RISCO NO TRANSPORTE RODOVIà RIO Apresentaà à o O curso de Gerenciamento de Risco no Transporte Rodovià rio tem como proposta a preparaã à o e a qualificaã à o de profissionais que atuam

Leia mais

Assessoria, Consultoria e Treinamentos em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente.

Assessoria, Consultoria e Treinamentos em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente. www.ssocial.com.br TÓPICOS Sobre Nós...03 Relatório do perfil profissiográfico previdenciário - PPP...04 Laudo técnico das condições do ambiente de trabalho...04 Laudo de avaliação dos riscos ambientais...05

Leia mais

Os Jovens no Mercado de Trabalho do Brasil

Os Jovens no Mercado de Trabalho do Brasil Os Jovens no Mercado de Trabalho do Brasil Jo o Saboia 1 1 Jo o Saboia Ž professor titular do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Participaram na elabora o deste trabalho,

Leia mais

VISÃO GERAL DO E-SOCIAL

VISÃO GERAL DO E-SOCIAL VISÃO GERAL DO E-SOCIAL 1 VISÃO GERAL DO E-SOCIAL SUMÁRIO 1.0 Introdução......03 2.0 Considerações Iniciais......03 2.1 Objeto do esocial......03 2.2 Conceito do esocial......03 2.3 Objetivos do projeto......03

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Data: 30/03/2015 Rev.: 04. Ação Quem faz Por que faz Como faz Quanto ($) Prazo Status Comentário

PLANO DE AÇÃO - PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Data: 30/03/2015 Rev.: 04. Ação Quem faz Por que faz Como faz Quanto ($) Prazo Status Comentário Data: 3/3/ Rev.: 4 1 Contratação de empresa realização de serviços limpeza de caixa SAO Para evitar transbordamento/cont aminação Contratação - licitação 2 de CFTV Monitoramento e vigilância Contratado

Leia mais

APL DE SOFTWARE DA RMBH. Gestão Estratégica de Recursos Humanos. Outubro de 2.014

APL DE SOFTWARE DA RMBH. Gestão Estratégica de Recursos Humanos. Outubro de 2.014 APL DE SOFTWARE DA RMBH Gestão Estratégica de Recursos Humanos Outubro de 2.014 ... Da alma depende a calma E a calma é irmã do simples E o simples resolve tudo... Renato Teixeira, cantor e compositor

Leia mais

GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS-GDP

GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS-GDP GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS-GDP SUPERINTENDÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS JOAO FRANCISCO ALVES ORGANOGRAMA FUNCIONAL Gerência de Desenvolvimento de

Leia mais

uma nova era nas relações entre Empregadores, Empregados e Governo. AMCHAM-RJ, 24/02/2014

uma nova era nas relações entre Empregadores, Empregados e Governo. AMCHAM-RJ, 24/02/2014 AMCHAM-RJ, 24/02/2014 Cenário atual Os empregadores são obrigados a preencher diversas declarações e documentos que possuem as mesmas informações... Termo de Rescisão Seguro Desemprego Evento Trabalhista

Leia mais

SISTEMA DE RH. Visão Binotto/Incobrás INCOBRÁS 09/06

SISTEMA DE RH. Visão Binotto/Incobrás INCOBRÁS 09/06 SISTEMA DE RH Visão Binotto/Incobrás INCOBRÁS 09/06 Conceito Geral Com a adoção, pela Binotto,, do conceito de UEN Unidade Estratégica de Negócio, todas as funções administrativas são responsabilidade

Leia mais

Primeira lavanderia hospitalar que recebe a Certificaà à o

Primeira lavanderia hospitalar que recebe a Certificaà à o Primeira lavanderia hospitalar que recebe a Certificaà à o A primeira lavanderia hospitalar do Brasil que recebe a Certificaà à o de Acreditaà à o à cliente da Suzuki. A Maxlav,  Lavanderia Especializada

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 4 Programa Controle MÇdico de SaÉde Ocupacional

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 4 Programa Controle MÇdico de SaÉde Ocupacional Curso Técnico Segurança do Trabalho Higiene, Análise de Riscos e Condições de Trabalho MÄdulo 4 Programa Controle MÇdico de SaÉde Ocupacional PCMSO Estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação,

Leia mais

Rio de Janeiro, 17/09/2013

Rio de Janeiro, 17/09/2013 Rio de Janeiro, 17/09/2013 Daniel Belmiro Fontes José Alberto Maia Cenário atual Os empregadores são obrigados a preencher diversas declarações e documentos que possuem as mesmas informações... Termo de

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Normas Regulamentadoras MÄdulo 3 NR 04

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Normas Regulamentadoras MÄdulo 3 NR 04 Curso Técnico Segurança do Trabalho Normas Regulamentadoras MÄdulo 3 NR 04 O dimensionamento dos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho vincula-se à gradação do risco

Leia mais

Manual Emissão do PPP

Manual Emissão do PPP 1 Manual Emissão do PPP Empresa: Participante: Data: Os produtos da CGI Informática tem todos os direitos reservados. Os direitos autorais deste manual pertencem a empresa, que reserva-se o direito de

Leia mais

DECISÃO COREN-MA Nº 09/2014

DECISÃO COREN-MA Nº 09/2014 DECISÃO COREN-MA Nº 09/2014 Define as Atribuições do Enfermeiro Responsável Técnico no âmbito do Estado do Maranhão. O Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão Coren/MA, em observância aos dispositivos

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA DE ANCHIETA CNPJ 27.142.694/0001-58

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PREFEITURA DE ANCHIETA CNPJ 27.142.694/0001-58 INSTRUÇÃO NORMATIVA PARA COMUNICAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO Nº 01 /2015 Data: 21/11/2014 Versão: Original 01 ASSUNTO DISCIPLINA SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA COMUNICAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO CAT NO ÂMBITO

Leia mais

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA Este procedimento tem por objetivo estabelecer os critérios a serem observados pelas empresas

Leia mais

Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras

Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras Mariângela Santos Mundim Gerente de Planejamento e Avaliação de RH 02/12/2010 Sumário Petrobras Normatização Situação Atual ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ATUAÇÃO

Leia mais

MANUTENÇÃO SISTEMAS INFORMATIZADOS PARA O PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO. CCMS- Computer Maintenance Management System

MANUTENÇÃO SISTEMAS INFORMATIZADOS PARA O PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO. CCMS- Computer Maintenance Management System MANUTENÇÃO SISTEMAS INFORMATIZADOS PARA O PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO CCMS- Computer Maintenance Management System Prof. Dissenha professor@dissenha.net SISTEMAS INFORMATIZADOS PARA O PLANEJAMENTO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO VELHO/RO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO VELHO/RO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Item 01 - DROGARIAS, FARMÁCIAS E DISPENSÁRIOS DE MEDICAMENTOS - ABERTURA 4. Cópia do Contrato Social / Ata de Constituição da Empresa registrado na Junta Comercial 5. Cópia do documento de Inscrição no

Leia mais

Saiba tudo sobre o esocial

Saiba tudo sobre o esocial Saiba tudo sobre o esocial Introdução Com a criação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), o Governo propiciou maior controle e agilidade na fiscalização das informações contábeis e fiscais

Leia mais

RAIS RELAÇÃO ANUAL DE INFORMAÇÕES SOCIAIS

RAIS RELAÇÃO ANUAL DE INFORMAÇÕES SOCIAIS RAIS RELAÇÃO ANUAL DE INFORMAÇÕES SOCIAIS O que é? A RAIS é um instrumento de coleta de dados utilizado pela gestão governamental do setor do trabalho, Instituída pelo Decreto nº 76.900, de 23/12/75, a

Leia mais

Porto Alegre, 6 de maio de 2013

Porto Alegre, 6 de maio de 2013 1! Porto Alegre, 6 de maio de 2013 Ministério da Cultura MinC Secretaria Executiva Gabinete da Ministra SEC SAV Funarte FBN ASPAR SPC SCDC Iphan Palmares CONJUR SEFIC SAI Ibram FCRB AECI Ancine DRI Representações

Leia mais

INTENSIVO MINISTERIO PUBLICO TRABALHO - CONTEUDO PROGRAM TICO

INTENSIVO MINISTERIO PUBLICO TRABALHO - CONTEUDO PROGRAM TICO INTENSIVO MINISTERIO PUBLICO TRABALHO - CONTEUDO PROGRAM TICO DIREITO PROCESSUAL CIVIL 1: Procedimentos Especiais I e II: Embargos de Terceiro, Possess rias, Monit ria, Consigna o em Pagamento, Presta

Leia mais

Evento ORAUG CAFÉ FISCAL

Evento ORAUG CAFÉ FISCAL Evento ORAUG CAFÉ FISCAL NEXO CS Informática S.A. : Empresa especializada em Software para Saúde Ocupacional, Segurança do Trabalho e Gestão Previdenciária. Desde 1996 São Paulo, 23 de Outubro de 2014

Leia mais

Estudo do Mercado do Leite Público: Canais. Sebrae/DF UAM Dezembro 2009

Estudo do Mercado do Leite Público: Canais. Sebrae/DF UAM Dezembro 2009 Estudo do Mercado do Leite Público: Canais Sebrae/DF UAM Dezembro 2009 INTRODUÇÃO 2 A atuação dos diversos setores da economia será bem sucedida uma vez que se tenha informações suficientes acerca do ambiente

Leia mais

O SPED foi instituído pelo Decreto nº 6.022/2007 com o conceito de modernização da sistemática do cumprimento das obrigações acessórias, transmitidas

O SPED foi instituído pelo Decreto nº 6.022/2007 com o conceito de modernização da sistemática do cumprimento das obrigações acessórias, transmitidas Bem vindo a O SPED foi instituído pelo Decreto nº 6.022/2007 com o conceito de modernização da sistemática do cumprimento das obrigações acessórias, transmitidas pelos contribuintes às administrações tributárias

Leia mais

Aprovação e divulgação do leiaute (padronização)

Aprovação e divulgação do leiaute (padronização) Legislação Início legal Ato Declaratório Executivo Sufis nº 5 de 17/07/2013, publicado no DOU em 18/07/2013 Aprovação e divulgação do leiaute (padronização) Manual V. 1.1 Site esocial - www.esocial.gov.br

Leia mais

Carta enviada ao deputado Michel Temer, presidente da Câmara dos Deputados, relativa ao Projeto de Lei que regulamenta a terceirização.

Carta enviada ao deputado Michel Temer, presidente da Câmara dos Deputados, relativa ao Projeto de Lei que regulamenta a terceirização. Rio, 9 de julho de 2010 Carta enviada ao deputado Michel Temer, presidente da Câmara dos Deputados, relativa ao Projeto de Lei que regulamenta a terceirização. TERCEIRIZAÇÃO II FEBRATEL envia carta ao

Leia mais

I ENCONTRO DAS ÁGUAS. 13 a 15 de maio de 2009 - Campo Grande MS. Painel: Gestão de Comunicação e Recursos Humanos. Realização: SINTERCON

I ENCONTRO DAS ÁGUAS. 13 a 15 de maio de 2009 - Campo Grande MS. Painel: Gestão de Comunicação e Recursos Humanos. Realização: SINTERCON I ENCONTRO DAS ÁGUAS 13 a 15 de maio de 2009 - Campo Grande MS Realização: SINTERCON Painel: Gestão de Comunicação e Recursos Humanos Práticas de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas Palestrante: José F.

Leia mais

Decreto 6.022 de 22/01/2007 Procedimentos para Janeiro de 2014

Decreto 6.022 de 22/01/2007 Procedimentos para Janeiro de 2014 Decreto 6.022 de 22/01/2007 Procedimentos para Janeiro de 2014 ...Art. 2º O Sped (Sistema Público de Escrituração Digital) é instrumento que unifica as atividades de recepção, validação, armazenamento

Leia mais

esocial Uma nova forma de registro das informações de Saúde e Segurança do Trabalhador

esocial Uma nova forma de registro das informações de Saúde e Segurança do Trabalhador esocial Uma nova forma de registro das informações de Saúde e Segurança do Trabalhador Orion Sávio Santos de Oliveira Analista Técnico de Políticas Sociais ATPS DPSSO/SPPS/MF orion.oliveira@previdencia.gov.br

Leia mais

Esta política abrange a todos os departamentos da Instituição.

Esta política abrange a todos os departamentos da Instituição. I. OBJETIVO Esta Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA), tem como objetivo estabelecer os princípios e as diretrizes compatíveis com a natureza e complexidade das atividades e produtos da Instituição,

Leia mais

Enterprise Risk Management (ERM) Gestão de Riscos Corporativos Pesquisa sobre o estágio atual em empresas brasileiras

Enterprise Risk Management (ERM) Gestão de Riscos Corporativos Pesquisa sobre o estágio atual em empresas brasileiras KPMG Risk & Compliance Enterprise Risk Management (ERM) Gestão de Riscos Corporativos Pesquisa sobre o estágio atual em empresas brasileiras Conteúdo 1. Contexto geral 6. Estrutura e funcionamento do Conselho

Leia mais

Assunto. esocial. Diminuir o custo de produção, o controle e disponibilização das informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais;

Assunto. esocial. Diminuir o custo de produção, o controle e disponibilização das informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais; Ref.: nº 34/2013 esocial 1. Conceito O esocial é um projeto do Governo Federal que vai coletar as informações descritas em seu objeto, armazenando-as em Ambiente Nacional, possibilitando aos órgãos participantes,

Leia mais

THE BALANCED SCORECARD

THE BALANCED SCORECARD THE BALANCED SCORECARD Um esquema integrado ( airplane cockpit ) Vantagens da utilização desta metodologia Exemplo ECI: Electronic Circuits Incorporated Evolução do conceito Mapa estratégico na construção

Leia mais

Soluções Inovadoras. FlyFlex. Fly Solution

Soluções Inovadoras. FlyFlex. Fly Solution Soluções Inovadoras FlyFlex Versão 1.00 Fly Solution O Software FlyFlex 1.00 FlyFlex é um software desenvolvido pela empresa Fly Solution para atender a necessidade de gestão de negócios de pequenas e

Leia mais

RESONSABILIDADES DO ENGENHEIRO E CERTIFICAÇÃO

RESONSABILIDADES DO ENGENHEIRO E CERTIFICAÇÃO RESONSABILIDADES DO ENGENHEIRO E CERTIFICAÇÃO Eng. Civil EE.UFMG 1975 Dr. Mecânica dos Solos/Estruturas CEBTP-PARIS - 1985 Membro da Equipe de Engenharia da BEDÊ Engenharia de Estruturas, BH A principal

Leia mais

Onde implantar, localmente ou na internet?;

Onde implantar, localmente ou na internet?; Agenda Evolução Tecnológica do Software; Onde implantar, localmente ou na internet?; Síntese dos novos recursos; Eventos gerados pelo Sigo w3; Como será o acesso ao eventos. Evolução Tecnológica do Software

Leia mais

ENGAGE ASSESSORIA E ASSOCIADOS e SUHAI SEGURADORA APRESENTAÇÃO DOS SERVIÇOS E BENEFÍCIOS DA ENGAGE ASSESSORIA PARA OS CORRETORES PARCEIROS

ENGAGE ASSESSORIA E ASSOCIADOS e SUHAI SEGURADORA APRESENTAÇÃO DOS SERVIÇOS E BENEFÍCIOS DA ENGAGE ASSESSORIA PARA OS CORRETORES PARCEIROS ENGAGE ASSESSORIA E ASSOCIADOS e SUHAI SEGURADORA APRESENTAÇÃO DOS SERVIÇOS E BENEFÍCIOS DA ENGAGE ASSESSORIA PARA OS CORRETORES PARCEIROS Apresentação Proposta Engage Assessoria Meu nome é David Pragana

Leia mais

esocial: Programas de medicina e segurança do trabalho: O que é preciso adequar?

esocial: Programas de medicina e segurança do trabalho: O que é preciso adequar? Nilza Machado esocial: Programas de medicina e segurança do trabalho: O que é preciso adequar? esocial: Uma nova ERA A escrituração digital chegou em SST Prazos (Resolução Comitê Diretivo do esocial Nº

Leia mais

Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes

Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes Rev.: 05 - Julho/2014 1 1. INTRODUÇÃO O objetivo deste guia é definir conceitos e estabelecer diretrizes básicas para mobilização de empresas CONTRATADAS

Leia mais

O que é um banco de dados? Banco de Dados. Banco de dados

O que é um banco de dados? Banco de Dados. Banco de dados COLÉGIO EST. JOÃO MANOEL MONDRONE - ENS. FUNDAMENTAL, MÉDIO, PROFISSIONAL E NORMAL Rua Mato Grosso n.2233 - Fone/Fax (045) 3264-1749-3264-1507 Banco de Dados O que é um banco de dados? Um conjunto de informações

Leia mais

Curso: Desenvolvimento Wordpress

Curso: Desenvolvimento Wordpress Curso: Desenvolvimento Wordpress Data: 16 e 17 de Abril Localização: À Definir Carga horária: 16 Horas Sobre o Curso: Presencial Emissão Certificado Material de Apoio O WordPress é um dos maiores e mais

Leia mais

Impacto do E Social para a Medicina do Trabalho. Dr Paulo R Zétola

Impacto do E Social para a Medicina do Trabalho. Dr Paulo R Zétola Impacto do E Social para a Medicina do Trabalho Dr Paulo R Zétola DECIFRA-ME OU DEVORO-TE! frase com que a esfinge, monstro da mitologia grega, híbrido de leão e mulher, iniciava a proposição de enigmas

Leia mais

COMUNICAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES

COMUNICAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES COMUNICAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES 3. A gestão da comunicação 3.1. Políticas empresariais, missão, posicionamento e políticas de comunicação Missão, posicionamento e comunicação Missão: Razão de ser da organização

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE RONDÔNIA EDITAL DE ABERTURA Nº 601/2009 RETIFICAÇÕES

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE RONDÔNIA EDITAL DE ABERTURA Nº 601/2009 RETIFICAÇÕES EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE RONDÔNIA EDITAL DE ABERTURA Nº 601/2009 RETIFICAÇÕES Edital de Retificação nº. 625/2009 Retificação Salários Publicado em 15/12/2009 Rondônia,

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA Responsabilidade Socioambiental

POLÍTICA CORPORATIVA Responsabilidade Socioambiental POLÍTICA - Versão: 1.0 POLÍTICA CORPORATIVA Área Reponsável: DIRETORIA DE CONTROLADORIA E COMPLIANCE 1. OBJETIVO A Política Corporativa de ( Política ) define um conjunto de princípios, diretrizes e responsabilidades

Leia mais

01. esocial confirma fiscalização trabalhista total em 2016

01. esocial confirma fiscalização trabalhista total em 2016 BOLETIM INFORMATIVO Nº 28/2015 ANO XII (13 de agosto de 2015) 01. esocial confirma fiscalização trabalhista total em 2016 Embora o esocial passe efetivamente a ser obrigatório a partir de setembro de 2016,

Leia mais

Treinamento Programação NC Stec 470A

Treinamento Programação NC Stec 470A 1. INTRODUÇÃO SOBRE PROGRAMAÇÃO NC Os programas elaborados são introduzidos dentro da operação padrão dos movimentos do manipulador. Isto é chamado de interrupção e são classificados da seguinte maneira:

Leia mais

ENTERPRISE RESOURCE PLANNING (ERP) Disciplina: DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Prof. Afonso Celso M. Madeira

ENTERPRISE RESOURCE PLANNING (ERP) Disciplina: DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Prof. Afonso Celso M. Madeira ENTERPRISE RESOURCE PLANNING (ERP) Disciplina: DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Prof. Afonso Celso M. Madeira 8º semestre CENÁRIO Sistemas desenvolvidos para atender necessidades específicas da unidade de negócio,

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCOS BANCO ABN AMRO S.A. Setembro de 2013

RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCOS BANCO ABN AMRO S.A. Setembro de 2013 RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCOS BANCO ABN AMRO S.A. Setembro de 2013 SP Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 4º andar Itaim Bibi São Paulo SP CEP: 04542000 Tel: (11) 30737400 Fax: (11) 30737404

Leia mais

Manual do usuário: Sigo w3 Business Módulo Cliente

Manual do usuário: Sigo w3 Business Módulo Cliente 1 Manual do usuário: Sigo w3 Business Módulo Cliente A sua empresa agora está conectada em tempo real com a sua prestadora de serviços de Medicina e Segurança do Trabalho através do Sigo w3 Business Módulo

Leia mais

www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/index.php CDD: 025.52 A ARTE DA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA NA BUSCA DO CONHECIMENTO

www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/index.php CDD: 025.52 A ARTE DA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA NA BUSCA DO CONHECIMENTO CDD: 025.52 A ARTE DA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA NA BUSCA DO CONHECIMENTO THE ART OF LITERATURE IN SEARCH OF KNOWLEDGE Luciana Pizzani 1 Rosemary Cristina da Silva 2 Suzelei Faria Bello 3 Maria Cristina Piumbato

Leia mais

Agora começa a ser implementado o esocial, que constituirá a maior e mais complexa parte do Sped.

Agora começa a ser implementado o esocial, que constituirá a maior e mais complexa parte do Sped. Introdução O que é esocial? Com a criação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), o Governo propiciou maior controle e agilidade na fiscalização das informações contábeis e fiscais das empresas

Leia mais

esocial e a atualização tecnológica

esocial e a atualização tecnológica esocial e a atualização tecnológica Ricardo Kremer Data: 16/junho/2015 Histórico legal, quando falamos de RH... PPP Portaria 1510 E o esocial? O esocial não altera em nada a legislação em vigor. Ele é,

Leia mais

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Rateio CC Contas a Pagar

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Rateio CC Contas a Pagar CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Rateio CC Contas a Pagar Objetivo do projeto Possibilitar fazer lançamentos no Contas a Pagar, rateando por várias contas e/ou vários centros de custos. Escopo Este projeto englobará

Leia mais

CARAGUATATUBA 2013-2016

CARAGUATATUBA 2013-2016 CARAGUATATUBA AVAN A CARAGU 2013-2016 ANTONIO CARLOS DA SILVA ANTONIO CARLOS DA SILVA JUNIOR 1 6 COLIGA O AVAN A CARAGU PSDB - PMDB - PRP - PV - PTB PRB - PSB - DEM- PHS - PMN PTN - PPS O conte do dessa

Leia mais

PEL PLANO DE EMERGÊNCIA LOCAL - PETROBRÁS

PEL PLANO DE EMERGÊNCIA LOCAL - PETROBRÁS 1. OBJETIVO Este Plano de Emergência tem como objetivo em atender estabelecendo as ações e recursos necessários, visando controlar as situações de emergências em caso de acidente e incidentes, preservando

Leia mais

PARCERIA INTELIGENTE PARA SUA FROTA E LOGÍSTICA

PARCERIA INTELIGENTE PARA SUA FROTA E LOGÍSTICA PARCERIA INTELIGENTE PARA SUA FROTA E LOGÍSTICA Frota moderna, equipe especializada, infraestrutura e tecnologia não é fácil implementar uma gestão logística eficiente. Para fazer com que ela seja planejada

Leia mais

Código: MINV-P-003 Versão: 03 Vigência: 03/2011 Última Atualização: 02/2016

Código: MINV-P-003 Versão: 03 Vigência: 03/2011 Última Atualização: 02/2016 POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL Gerência de Riscos e Compliance Página 1 Índice 1. Objetivo... 3 2. Abrangência... 3 3. Vigência... 3 4. Conceito... 3 5. Etapas da Gestão de Risco Operacional... 4 6. Estrutura

Leia mais

Minuta Circular Normativa

Minuta Circular Normativa Minuta Circular Normativa 1. INTRODUÇÃO 1.1. Objetivo a) Estabelecer princípios e diretrizes para orientar as ações de natureza socioambiental nos negócios da Desenbahia e no seu relacionamento com clientes

Leia mais

A preparação das empresas para o esocial

A preparação das empresas para o esocial www.pwc.com.br A preparação das empresas para o esocial Fevereiro de 2014 (DC2) Uso Restrito na PwC - Confidencial Agenda O esocial e seus impactos Sobre a pesquisa Principais conclusões Governança do

Leia mais

O QUE VAI ACONTECER NO RH

O QUE VAI ACONTECER NO RH A Prodama, empresa de soluções de gestão corporativa e serviços de TI com sedes no Paraná, São Paulo, Mato Grosso e Goiás, possui 28 anos de expertise em tecnologia empresarial, com prof issionais capacitados

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Resposta aos questionamentos efetuados pela empresa TOTVS, temos a informar conforme segue:

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Resposta aos questionamentos efetuados pela empresa TOTVS, temos a informar conforme segue: Resposta aos questionamentos efetuados pela empresa TOTVS, temos a informar conforme segue: Questionamento 1: Tomando como base a definição de que os Conselhos o Federal e os Regionais foram criados por

Leia mais

01. Quais são os exames especificados na NR7 que devem ser realizados e que geram ASO:

01. Quais são os exames especificados na NR7 que devem ser realizados e que geram ASO: 01. Quais são os exames especificados na NR7 que devem ser realizados e que geram ASO: 01. Quais são os exames especificados na NR7 que devem ser realizados e que geram ASO: Admissional, Periódico, de

Leia mais

O Planserv preparou essa cartilha para que você, beneficiário(a), conheça melhor a sua assistência à saúde.

O Planserv preparou essa cartilha para que você, beneficiário(a), conheça melhor a sua assistência à saúde. Olá! O Planserv preparou essa cartilha para que você, beneficiário(a), conheça melhor a sua assistência à saúde. Aqui estão contidas as informações básicas para que você possa usufruir de tudo que o Planserv

Leia mais

Saiba tudo sobre o esocial

Saiba tudo sobre o esocial Saiba tudo sobre o esocial Introdução Com a criação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), o Governo propiciou maior controle e agilidade na fiscalização das informações contábeis e fiscais

Leia mais

e-social - (ex-efd Social)

e-social - (ex-efd Social) Relações do Trabalho, Folha de Pagamento e Obrigações á partir de JANEIRO-2014! O QUE VAI MUDAR? NOVO MODELO OPERACIONAL? POR ONDE COMEÇAR? E - SOCIAL e-social - (ex-efd Social) Projeto e-social Com a

Leia mais

CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS

CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS GET GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO PARA O TRABALHADOR SESI/DRMG MINAS GERAIS 2015 www.fiemg.com.br SUMÁRIO 1. PALESTRAS 1.1 MAIS INFORMAÇÕES... 4 2. OFICINAS 2.1 ÉTICA

Leia mais

Breve contextualização

Breve contextualização Breve contextualização O esocial é o instrumento de unificação da prestação das informações referentes à escrituração das obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas e tem por finalidade padronizar

Leia mais

Boletim Técnico esocial

Boletim Técnico esocial esocial Datasul Materiais (Tomadores de Serviço) Produto : Datasul 11.5.10 - MRE -Recebimento Projeto : DMAT001/IRM2047 Data da criação : 05/03/2014 Data da revisão : 07/03/14 País(es) : Brasil Banco(s)

Leia mais

SAP ROADSHOW. O case Success Factors no Grupo Fallgatter. Gabriella Kellermann. Analista de Recursos Humanos Grupo Fallgatter

SAP ROADSHOW. O case Success Factors no Grupo Fallgatter. Gabriella Kellermann. Analista de Recursos Humanos Grupo Fallgatter SAP ROADSHOW O case Success Factors no Grupo Fallgatter Gabriella Kellermann Analista de Recursos Humanos Grupo Fallgatter O Grupo Fallgatter, fabricante e distribuidor de componentes e equipamentos metalmecânicos

Leia mais

Agenda: ü Conceito do e- Social; ü Saúde e Segurança do Trabalho SSO- EHS; ü e- Social e a Saúde e Segurança do Trabalho;

Agenda: ü Conceito do e- Social; ü Saúde e Segurança do Trabalho SSO- EHS; ü e- Social e a Saúde e Segurança do Trabalho; Agenda: ü Conceito do e- Social; ü Saúde e Segurança do Trabalho SSO- EHS; ü e- Social e a Saúde e Segurança do Trabalho; 1. O que é o esocial? Um Sistema de Escrituração Fiscal Digital das obrigações

Leia mais

SEBRAE REGIONAL NOROESTE MARÇO E ABRIL - 2016. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebraego.com.br

SEBRAE REGIONAL NOROESTE MARÇO E ABRIL - 2016. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebraego.com.br AGENDA SEBRAE REGIONAL NOROESTE MARÇO E ABRIL - 2016 Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebraego.com.br VEJA QUAL SUA CATEGORIA EMPRESARIAL Microempreendedor Individual (MEI) O MEI é

Leia mais

Pilares do SPED EFD ICMS/IPI EFD IRPJ. esocial ECF ECD. EFD Contribuições. (NF-e, NFS-e, CT-e) Doc. Fiscais Eletrônicos

Pilares do SPED EFD ICMS/IPI EFD IRPJ. esocial ECF ECD. EFD Contribuições. (NF-e, NFS-e, CT-e) Doc. Fiscais Eletrônicos Nossa trajetória... Doc. Fiscais Eletrônicos (NF-e, NFS-e, CT-e) ECD EFD ICMS/IPI EFD Contribuições EFD IRPJ Pilares do SPED esocial ECF Perfil 21 anos de atuação com dedicação exclusiva em projetos da

Leia mais

22 al 27 de agosto de 2004 Hotel Caribe Hilton - San Juan, Puerto Rico

22 al 27 de agosto de 2004 Hotel Caribe Hilton - San Juan, Puerto Rico SISTEMA ADUTOR METROPOLITANO DA RMSP MODELAGEM MATEMÁTICA COM A UTILIZAÇÃO DO PIPE 2000 Alexandre Miguel López* O Engº. Alexandre M. López é Diretor de Expansão da Encibra S.A. Estudos e Projetos de Engenharia.

Leia mais

Coordenação de Proteção Social Básica

Coordenação de Proteção Social Básica - S E D S Coordenação de Proteção Social Básica Agosto 212 Coordenação Proteção Social Básica A coordenação e o controle das ações da Política Pública da Assistência Social relacionadas a proteção social

Leia mais

A preparação para o esocial

A preparação para o esocial 10Minutos People & Organisation 3ª edição da pesquisa sobre o esocial A preparação para o esocial Setembro 2015 Destaques A sistematização do fornecimento de informações ao esocial vai obrigar as empresas

Leia mais