Embrapa & Parceiros. Proposta de parceria para Capacitação Continuada de técnicos na Cadeia Produtiva da PISCICULTURA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Embrapa & Parceiros. Proposta de parceria para Capacitação Continuada de técnicos na Cadeia Produtiva da PISCICULTURA"

Transcrição

1 Embrapa & Parceiros Proposta de parceria para Capacitação Continuada de técnicos na Cadeia Produtiva da PISCICULTURA Lineu Alberto Domit/Embrapa Agrossilvipastoril Novembro/2011

2 CONSIDERAÇÕES

3 AGROPECUÁRIA e FLORESTAS Pesquisa Pesquisa Validação Transf. Tecnologia ATER Ater Validação Transf. Tecnologia Política meio ambiente Política agrícola e agrária Produtor Sustentabilidade Mercado (Compra e venda)

4 ATER PÚBLICA ATER (Pública) Ater Validação Transf. Tecnologia Desenvolvimento Produtor Sustentabilidade Comunidade/Munic/ Região Desenvolvimento Rural

5 TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA TRADICIONAL (Ações pontuais) Palestra Unid Obs Publicações Assistência Técnica Reuniões Pesquisa Conhecimentos Tecnologias Demandas Curso Unid Demonst Produtor Dia de Campo

6 TRANSFERÊNCIA TRADICIONAL

7 TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA SISTÊMICA & CONTÍNUA (Ações integradas) Unid Obs Publicações Assistência Técnica Palestra Reuniões Pesquisa Conhecimentos Tecnologias Demandas Curso Dia de Campo Unid Demonst Produtor

8 Capacitação Continuada Esquema Operacional Pesquisadores e Especialistas convidados COMITÊ TÉCNICO Técnicos Multiplica- dores I Produtor Rural Técnicos Multiplicadores II

9 PRÉ-REQUISITOS e ESTRATÉGIAS 1- PRIORIDADE DA INSTITUIÇÃO 2- PARTICIPANTES PERMANENTES 3- PROCESSO CONTÍNUO e SISTÊMICO 4- GERENTE DE PROCESSO 4- CRONOGRAMA DE ATIVIDADES E CONTEÚDO CT 5- ESTUDO DE CASOS DIFUSÃO DE BOAS IDÉIAS 6- DISPONIBILIDADE DE MATERIAL DIDÁTICO 7- COMUNICAÇÃO DINÂMICA 8- AVALIAÇÃO PADRONIZADA - Marco zero, Avaliaçãos e Relatório

10

11

12 Objetivo a curto e médio prazo: Organizar a atuação da Embrapa em MT, por meio de articulação que possibilite trabalhos integrados/parcerias com as diversas Instituições que atuam nas Cadeias Produtivas de importância para o Estado.

13 Embrapa & PARCEIROS Capacitação Continuada de Técnicos em Mato Grosso como Instrumento de Desenvolvimento Rural (Proposta Embrapa Agrossilvipastoril)

14 Agricultores no Estado de Mato Grosso Agricultores Familiares (74,35%) Médio e Grande Agricultores (25,65%) Total de Agricultores (100%) Agricultura Familiar no Estado de Mato Grosso Agricultores Familiares Assentados Agricultores Familiares Tradicionais Fonte: EMPAER-MT, abril 2009.

15 ESTADO DE MATO GROSSO Consórcios Intermunicipais Total de Municípios: Vale do Rio Cuiabá 2 Alto do Rio Paraguai 3 Complexo Nascentes do Pantanal 4 Vale do Guaporé 5 Vale do Juruena 6 Vale do Teles Pires 7 Portal da Amazônia 8 Alto Teles Pires 9 Vale do Arinos 10 Região Sul 11 Alto Araguaia 12 Pontal do Araguaia 13 Médio Araguaia 14 Araguaia 15 Norte Araguaia

16 Cadeias Produtivas FRUTICULTURA e SOCIO BIODIVERSIDADE OLERICULTURA PISCICULTURA BOVINOCULTURA DE CORTE GANHA TEMPO BOVINOCULTURA DE LEITE MANDIOCULTURA SUINOCULTURA E AVICULTURA Gerentes APICULTURA ilpf, GRÃOS e FIBRAS TURISMO OVINO- CAPRINOCULTURA PROJETOS HEVEICULTURA BIOENERGIA

17 Embrapa: TT em MT Governo MT/Sedraf Cadeias Produtivas Programas Grupo Gestor Embrapa Parceiros * Projetos Cap. Continuada - Leite - Olericultura - Fruticultura - Mandiocultura - Apicultura - Piscicultura MAPA/MT, Sedraf/Empaer, MDA, OCB MT, Fetagri, Senar-MT, B.Brasil, UFMT/UNEMAT, Empresas Ancoras, Minist. da Pesca e...

18 Exemplo: Capacitação Continuada na Cadeia Produtiva do Leite em MT

19 PARCERIA Embrapa SEDRAF-MT EMPAER-MT MAPA-MT MDA-MT OCB-MT/Sescoop-MT Fetagri-MT Famato/Senar-MT Banco do Brasil Universidades

20 CAPACITAÇÃO CONTINUADA - CP LEITE em MT Etapa 01 nov/2009 a dez/ Objetivo Sensibilização/motivação sobre a proposta e nivelamento técnico 2. Encontros Técnicos Nova Ubiratã 10 e 11/novembro/2009 Sinop 06 e 07/abril/2010 Mirassol d Oeste 29/novembro/2010 Rondonópolis 01/dezembro/2010 Nova Xavantina 03/dezembro/ Participantes 250 técnicos de MT

21 CAPACITAÇÃO CONTINUADA - CP LEITE em MT Etapa 02 março/2011 a Objetivo Capacitação técnica Treinamentos Módulos Diagnósticos das propriedades URT/UTD Área demonstrativa

22 DIVISÃO POR REGIÕES 1-Nascente do Pantanal e Vale do Guaporé 2-Portal da Amazônia; Vale do Teles Pires e Alto Teles Pires 3-Vale do Rio Cuiabá; Região Sul e Nascente do Araguaia 4-Vale do Juruena e Vale do Arinos 5-Portal do Araguaia e Médio Araguaia 6-Alto do Rio Paraguai 7-Araguaia e Norte Araguaia

23 CAPACITAÇÃO CONTINUADA - CP LEITE em MT Módulo Tema(s) Data/local Zero Sensibilização e nivelamento técnico e sobre o projeto 23 e 24/03/2011 (Sinop-MT) 01 Manejo de pastagens Produção de volumoso para suplementação 24 a 26/05/2011 (Sinop-MT) 02 Manejo integrado de sistemas de produção de leite 9 e 11/08/2011 (Campo Verde-MT) 03 Desenvolvimento de programas sanitários integrados Qualidade do leite e controle de mastite 04 Reprodução e melhoramento animal Gestão estratégica de propriedades rurais 4 e 6/10/2011 (Várzea Grande-MT) 29/11 a 01/12/2011 (Sinop-MT)

24 CAPACITAÇÃO CONTINUADA - CP LEITE em MT Região Técnicos Multiplicadores (TM I) Empaer Coop. Sec Agric Outros Total Total

25 CAPACITAÇÃO CONTINUADA - CP LEITE em MT Avaliação dos Treinandos

26 Embrapa & Parceiros Capacitação Continuada de técnicos na Cadeia Produtiva da PISCICULTURA

27 ESTRUTURAÇÃO (1) 1. Grupo Gestor/Coordenação Indicação do Governo do MT - Imediato 1. Embrapa 2. SEDRAF-MT 3. Empaer-MT 4. UFMT\UNEMAT\IFMT\Privadas 5. MPA-MT 6. MDA 7. AMM 8. OCB-MT/Cooperativas 9. Banco s 10. Famato/Senar-MT 11. Fetagri 12. Empresas Ancoras 13. AQUAMAT Instituições e Técnicos participantes (TM I e TM II) indicação até../.../. 1. Cooperativas 2. Empaer-MT 3. Sec. Agric. Municipais 4. Empresas Ancoras 5. Senar-MT 6. Associações de Produtores 7....

28 ESTRUTURAÇÃO (2) PROJETOS (R$) 1. MPA Capacitação Continuada URT 2. MDA 3. Governo de MT 4. OPERAÇÃO ARCO VERDE 5. OCB-MT/Sescoop 6. FAPEMAT 7. Embrapa 8. FAMATO/SENAR-MT 9. Empresas Ancoras 10.Plano Desenvolvimento Amazônia Legal

29 DESENVOLVIMENTO (1) 1. Área de abrangência Grupo Gestor (imediato) 1. Região ou 2. Estado 2. Cadastro de Técnicos Multiplicadores (TM I e TM II) definição dos técnicos multiplicadores Instituições/Técnicos (prazo) 3. Cadastro de produtores definição dos técnicos multiplicadores Técnicos (prazo) 4. Sugestão de URT s (áreas ou propriedade de referência) Técnicos (prazo) 1) Cadastrar as já instaladas (local, produtor, responsável técnico, tecnologias/sistemas de produção) 2) Proposta de novas (local, produtor, responsável técnico, protocolo técnico/proposta) 5. Modelo de Marco Zero e Relatório de Resultados GG/Técnicos (prazo) 1) Grupo gestor proposta de modelo 2) Discussão e aprovação pelo Comitê Técnico 6. Definição dos próximos Módulos (temas, instrutores, datas e etc) - Imediato

30 Norte 71 % da área alagada; 56 % dos produtores; Tambaqui Tambacu Pintado Sudoeste 6 % da área alagada; 8 % dos produtores; Tambacu Pacu Tambaqui Centro-Sul 7 % da área alagada; 8 % dos produtores; Pacu Tambacu Tambaqui PISCICULTURA DE MATO GROSSO EM NÚMEROS Nordeste 4 % da área alagada; 6 % dos produtores; Tambacu Piau Matrinxã Sudeste 12 % da área alagada; 22 % dos produtores; Tambacu Tambaqui Pacu SEPLAN/MT (2010)

31 Sugestão dos próximos Módulos - Imediato Tema Instrutor (es) Local Data Alimentação Manejo de doenças Reunião prática sobre manejo de Tambaqui Produção de Tambaqui em tanque-rede

32 CAPACITAÇÃO CONTINUADA - CP PISCICULTURA em MT Região Norte Sudoeste Centro-Sul Sudeste Nordeste Técnicos Multiplicadores (TM I) Empaer Senar-MT Sec Agric Municipal Empresas Ancoras Outros Total Total 18

33 Lineu Alberto Domit Fone: (66)

34

P L O Í L TI T CA C S A S DA D A SE S D E R D A R F A F PA P R A A R A A

P L O Í L TI T CA C S A S DA D A SE S D E R D A R F A F PA P R A A R A A POLÍTICAS DA SEDRAF PARA A POLÍTICAS DA SEDRAF PARA A AGRICULTURA FAMILIAR Implantada conforme o Art. 5º da Lei Complementar nº 413, de 20 de dezembro de 2010. MISSÃO: Gerir as Políticas de Desenvolvimento

Leia mais

Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs

Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs Papel dos Bancos de Desenvolvimento e das Agências de Fomento no apoio aos APLs Brasília, abril de 2014 Sumário da Apresentação Política Nacional de Desenvolvimento Regional PNDR; Programa Rotas de Integração

Leia mais

Foto: Gabriel Rezende Faria

Foto: Gabriel Rezende Faria Foto: Gabriel Rezende Faria Embrapa Agrossilvipastoril Agrossilvipastoril Introdução No Estado de Mato Grosso, existem 188.560 estabelecimentos agrícolas, sendo 140.201 (74,35%) de agricultores familiares;

Leia mais

Estratégias para a implantação do T&V

Estratégias para a implantação do T&V 64 Embrapa Soja, Documentos, 288 Estratégias para a implantação do T&V Lineu Alberto Domit 1 A estratégia de ação proposta está baseada na experiência acumulada na implantação do sistema T&V no estado

Leia mais

Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis

Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis construção de uma agenda de cooperação entre organizações da sociedade civil, autoridades públicas locais e órgãos públicos estaduais Contexto 24 municípios

Leia mais

AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL ALTA FLORESTA MATO GROSSO

AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL ALTA FLORESTA MATO GROSSO AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL ALTA FLORESTA MATO GROSSO Os Governos Federal, Estadual e Municipal, buscando oferecer alternativas ao atual modelo produtivo e combater o desmatamento

Leia mais

Relatórios bimestrais de monitoramento do desmatamento e focos de calor das glebas em fase pré e pós-titulação

Relatórios bimestrais de monitoramento do desmatamento e focos de calor das glebas em fase pré e pós-titulação 1 REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DETALHAMENTO Monitoramento do desmatamento das glebas públicas federais SIPAM PARCEIROS PROCESSOS DA AÇÃO RESULTADO ATUAL DA AÇÃO Relatórios bimestrais de monitoramento do desmatamento

Leia mais

ALIMENTOS SEGUROS, BEM-ESTAR ANIMAL E SUSTENTABILIDADE

ALIMENTOS SEGUROS, BEM-ESTAR ANIMAL E SUSTENTABILIDADE ALIMENTOS SEGUROS, BEM-ESTAR ANIMAL E SUSTENTABILIDADE OBJETIVOS GERAIS Fortalecimento do setor produtivo: a) Adequação de procedimentos; b) Aumento da rentabilidade e competitividade; c) Garantia de alimentos

Leia mais

Embrapa Estudos Estratégicos e Capacitação: Estrutura e Modo de Atuação. Brasilia, 09 de novembro de 2010

Embrapa Estudos Estratégicos e Capacitação: Estrutura e Modo de Atuação. Brasilia, 09 de novembro de 2010 Embrapa Estudos Estratégicos e Capacitação: Estrutura e Modo de Atuação Brasilia, 09 de novembro de 2010 Embrapa Estudos Estratégicos e Capacitação em Agricultura Tropical inaugurada em 10 de maio de 2010

Leia mais

AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL JUÌNA MATO GROSSO

AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL JUÌNA MATO GROSSO AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL JUÌNA MATO GROSSO O Governo Federal, os Governos dos Estados e Prefeituras, buscando oferecer alternativas ao modelo produtivo sustentável e combater

Leia mais

Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário

Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário Janeiro - 2011 Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar Programa Nacional de Fortalecimento Da Agricultura Familiar OBJETIVO Fortalecer

Leia mais

O pequeno agricultor e o uso de Tecnologias da Informação

O pequeno agricultor e o uso de Tecnologias da Informação O pequeno agricultor e o uso de Tecnologias da Informação Anderson Rodrigo dos Santos 1 Cássia Isabel Costa Mendes 2 Incluir os pequenos agricultores no uso da Tecnologia da Informação (TI) é um dos grandes

Leia mais

Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba CODEVASF. Investindo no Brasil: Vales do São Francisco e Parnaíba

Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba CODEVASF. Investindo no Brasil: Vales do São Francisco e Parnaíba Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba CODEVASF Investindo no Brasil: Vales do São Francisco e Parnaíba O que é Codevasf? Criada em 1974, a Codevasf é uma empresa pública responsável

Leia mais

Apresentar alternativas compensatórias a estas medidas.

Apresentar alternativas compensatórias a estas medidas. SUSTENTABILIDADE DOS FUNDOS CONSTITUCIONAIS DE FINANCIAMENTO: efeito das medidas excepcionais necessárias frente à manutenção do patrimônio dos Fundos Constitucionais de Financiamento. Discutir os efeitos

Leia mais

PARCEIROS PROCESSOS DA AÇÃO RESULTADO ATUAL DA AÇÃO

PARCEIROS PROCESSOS DA AÇÃO RESULTADO ATUAL DA AÇÃO 1 REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DETALHAMENTO Cadastramento dos ocupantes da Gleba Macaco durante o Mutirão e posterior regularização (georreferenciamento e titulação) Monitoramento do desmatamento das glebas

Leia mais

Plano Agrícola e Pecuário Centros de Excelência em Educação PAP 2013/2014 Profissional e Assistência Técnica Rural

Plano Agrícola e Pecuário Centros de Excelência em Educação PAP 2013/2014 Profissional e Assistência Técnica Rural Plano Agrícola e Pecuário Centros de Excelência em Educação PAP 2013/2014 Profissional e Assistência Técnica Rural ROSEMEIRE SANTOS Superintendente Técnica Premissas Gerais Centros nacionais de educação

Leia mais

O BNDES no Apoio a APLs de Baixa Renda 28/10/2009

O BNDES no Apoio a APLs de Baixa Renda 28/10/2009 O BNDES no Apoio a APLs de Baixa Renda 28/10/2009 BNDES - Estados: Objetivos do Apoio Complementar o apoio financeiro dos estados a empreendimentos solidários de baixa renda Contribuir para a redução de

Leia mais

AGENDA CURSOS MÊS JUNHO 2012

AGENDA CURSOS MÊS JUNHO 2012 AGENDA CURSOS MÊS JUNHO 2012 CASTRO Cestaria e Trançados - artesanato em palha de milho - boneco (as) Castro Socavão 27/06/2012 28/06/2012 Eletricista - básico em eletricista - CTP Castro CTP - Centro

Leia mais

ESTRATÉGIAS PARA A CONSOLIDAÇÃO DE UMA POLÍTICA DE CT&I PARA O NORDESTE

ESTRATÉGIAS PARA A CONSOLIDAÇÃO DE UMA POLÍTICA DE CT&I PARA O NORDESTE ESTRATÉGIAS PARA A CONSOLIDAÇÃO DE UMA POLÍTICA DE CT&I PARA O NORDESTE - Articulação Nacional em Tecnologia Social - Grupo de Trabalho do Terceiro Setor - Secretaria de Ciência e Tecnologia e Inclusão

Leia mais

Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013) Proposta de Plano de Trabalho. Política de Defesa Agropecuária.

Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013) Proposta de Plano de Trabalho. Política de Defesa Agropecuária. Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (Minuta) Avaliação de Políticas s (Resolução nº 44, de 2013) Proposta de Plano de Trabalho Política de Defesa Agropecuária. Presidente: Senadora ANA AMÉLIA Vice-Presidente:

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL

POLÍTICAS PÚBLICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL POLÍTICAS PÚBLICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL A contribuição da ATER, Pesquisa e Ensino para o rural do futuro Hur Ben Corrêa da Silva (Phd) Brasília, 17 e 18 de dezembro de 2013 1 RECEBIMENTO DE ORIENTAÇÃO

Leia mais

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010 PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS Propósito da Coopaer Identificar problemas oriundos da Cadeia produtiva leite;

Leia mais

GRUPO 1. WORKSHOP: PD&I Fluminense

GRUPO 1. WORKSHOP: PD&I Fluminense GRUPO 1 GRUPO 1 Nátia Élen Áuras - Embrapa Agrobiologia Célio de Freitas - Embrapa Gado de Leite José Francisco Lumbreras Embrapa Solos Maria Elizabeth Correia - Embrapa Agrobiologia José Ronaldo de Macedo

Leia mais

Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br 5,4 milhões de propriedades rurais Faturamento até R$ 3,6 milhões CNPJ, IE, DAP, Registro no Ministério da Pesca Fonte: Características

Leia mais

PROJETO GERAL. 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL

PROJETO GERAL. 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL PROJETO GERAL 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL Promoção: Associação Catarinense de Criadores de Bovinos Organização: Montadora Oficial: zoom FEIRAS&EVENTOS Apoio

Leia mais

DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO

DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO DIRETRIZES PARA O PROGRAMA DE GOVERNO Formular e implementar estratégias de gestão com participação, transparência, compromisso, responsabilidade e efetividade, potencializando a administração pública

Leia mais

Codevasf investe mais de R$ 260 milhões em ações de inclusão produtiva

Codevasf investe mais de R$ 260 milhões em ações de inclusão produtiva Codevasf investe mais de R$ 260 milhões em ações de inclusão produtiva A realidade de milhares de famílias da zona rural está mudando graças ao apoio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco

Leia mais

Apresentação de Ações Institucionais do GTP-APL. Oduval Lobato Neto Banco da Amazônia Gerencia de Gestão de Programas Governamentais

Apresentação de Ações Institucionais do GTP-APL. Oduval Lobato Neto Banco da Amazônia Gerencia de Gestão de Programas Governamentais Apresentação de Ações Institucionais do GTP-APL Oduval Lobato Neto Banco da Amazônia Gerencia de Gestão de Programas Governamentais Dezembro/2013 Pauta 1. Banco da Amazônia enfoque institucional 2. Ações

Leia mais

OFICINA REGIONAL ESTADUAIS DE APOIO A ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ARTICULADOS AO GTP APL. Curitiba-PR outubro/2006

OFICINA REGIONAL ESTADUAIS DE APOIO A ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ARTICULADOS AO GTP APL. Curitiba-PR outubro/2006 OFICINA REGIONAL INSTALAÇÃO DE NÚCLEOS N ESTADUAIS DE APOIO A ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ARTICULADOS AO GTP APL Curitiba-PR outubro/2006 Opções Estratégicas e Diretrizes para o Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

GESTÃO INTEGRADA: CAMINHO DO DESENVOLVIMENTO DE GOIÁS

GESTÃO INTEGRADA: CAMINHO DO DESENVOLVIMENTO DE GOIÁS GESTÃO INTEGRADA: CAMINHO DO DESENVOLVIMENTO DE GOIÁS DESENVOLVIMENTO LOCAL E REGIONAL Vencendo desafios ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Metodologia utilizada em Goiás e no Brasil com resultados promissores...

Leia mais

Instituto de pesquisa Ambiental da Amazônia IPAM - Prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural - ATER

Instituto de pesquisa Ambiental da Amazônia IPAM - Prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural - ATER Instituto de pesquisa Ambiental da Amazônia IPAM - Prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural - ATER Chamada Pública INCRA Nº 01/2013 - Lote 09 - Resex Tapajós Arapiuns - Contrato INCRA/IPAM Nº

Leia mais

Curso Técnico em Agroecologia

Curso Técnico em Agroecologia Curso Técnico em Agroecologia Nível/Grau/Forma: Médio/Técnico/Integrado Vagas: 25 Turno: Integral Duração: 3 anos + estágio Perfil do Egresso O Técnico em Agroecologia deverá ser um profissional com formação

Leia mais

O BNDES e o Apoio ao Setor Agropecuário. dezembro de 2012

O BNDES e o Apoio ao Setor Agropecuário. dezembro de 2012 O BNDES e o Apoio ao Setor Agropecuário dezembro de 2012 Apoio ao setor rural Ministério da Agricultura Pecuária e Abatecimento - MAPA Programas Agropecuários do Governo Federal Operacionalizados pelo

Leia mais

Desmatamento anual na Amazônia Legal (1988 2015)

Desmatamento anual na Amazônia Legal (1988 2015) Março 2016 4.571 7.464 7.000 6.418 5.891 5.012 5.831 11.030 11.651 13.730 13.786 13.227 12.911 14.896 14.896 14.286 16.531 17.770 18.161 17.383 17.259 18.226 18.165 19.014 21.050 21.651 25.396 27.772 Desmatamento

Leia mais

SISTEMA DE FOMENTO E INCENTIVO À CULTURA Visão Geral, Evolução e Perspectivas no Brasil

SISTEMA DE FOMENTO E INCENTIVO À CULTURA Visão Geral, Evolução e Perspectivas no Brasil SISTEMA DE FOMENTO E INCENTIVO À CULTURA Visão Geral, Evolução e Perspectivas no Brasil Buenos Aires Argentina 13 de Agosto de 2004 Leis de Incentivo no Brasil 1. Leis Nacionais 1. Lei Rouanet (8313/91)

Leia mais

O Desenvolvimento Sustentável na Ótica da Agricultura Familiar Agroecológica: Uma Opção Inovadora no Assentamento Chico Mendes Pombos - PE Brasil

O Desenvolvimento Sustentável na Ótica da Agricultura Familiar Agroecológica: Uma Opção Inovadora no Assentamento Chico Mendes Pombos - PE Brasil O Desenvolvimento Sustentável na Ótica da Agricultura Familiar Agroecológica: Uma Opção Inovadora no Assentamento Chico Mendes Pombos - PE Brasil BRASILEIRO, Robson Soares 1 Universidade Federal de Pernambuco-UFPE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PASTOS BONS AVENIDA DOMINGOS SERTAO 1000

PREFEITURA MUNICIPAL DE PASTOS BONS AVENIDA DOMINGOS SERTAO 1000 PROJETO DE LEI DO PLANO PLURIANUAL Projeto de Lei: Dispoe sobre o Plano Plurianual para o periodo 2015/2018 A CAMARA MUNICIPAL decreta: Art. 1o. Esta lei institui o Plano Plurianual para o quadrienio 2015/2018

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX ANEXO 1 FORMULÁRIO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DE PROJETO DE EXTENSÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA DO PROJETO 1.1 Área temática (ver Anexo 1.1) 1.2 Linha de extensão (informar em qual (is) linha(s) se enquadra

Leia mais

JAQUES WAGNER EDUARDO SALLES WILSON JOSÉ VASCONCELOS DIAS ELIONALDO DE FARO TELES

JAQUES WAGNER EDUARDO SALLES WILSON JOSÉ VASCONCELOS DIAS ELIONALDO DE FARO TELES Governador do Estado da Bahia JAQUES WAGNER Secretário da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Reforma Agrária, Pesca e Aquicultura (SEAGRI) EDUARDO SALLES Superintendente de Agricultura Familiar (SUAF) WILSON

Leia mais

9. Ao Pacto das Águas, construir com as lideranças e Associações comunitárias dos povos indígenas e populações tradicionais das áreas supracitadas,

9. Ao Pacto das Águas, construir com as lideranças e Associações comunitárias dos povos indígenas e populações tradicionais das áreas supracitadas, Carta Aberta Dos Representantes dos Povos das Terras Indígenas Rio Branco, Uru Eu Wau Wau, Igarapé Lourdes, Rio Guaporé e Seringueiros da RESEXs Federal e Estadual do Rio Cautário, tornam públicas suas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO MATO-GROSSENSE DOS MUNICIPIOS

ASSOCIAÇÃO MATO-GROSSENSE DOS MUNICIPIOS ASSOCIAÇÃO MATO-GROSSENSE DOS SUPERINTENDENCIA Responsável pelos contatos políticos com os órgãos governamentais federal, estadual e municipal. Substitui o Presidente em suas atribuições internas a AMM.

Leia mais

POSSIBILIDADES DE FINANCIAMENTO PARA A APICULTURA

POSSIBILIDADES DE FINANCIAMENTO PARA A APICULTURA POSSIBILIDADES DE FINANCIAMENTO PARA A APICULTURA MECANISMOS DE POLÍTICAS DE CRÉDITO RURAL JOÃO CLAUDIO DA SILVA SOUZA SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA Brasília, 27 de novembro de 2015 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

EXPERIMENTAÇÃO EM AGROSSILVICULTURA E PARTICIPAÇÃO SOCIAL ESTUDO DE CASO EM JOANÓPOLIS SP

EXPERIMENTAÇÃO EM AGROSSILVICULTURA E PARTICIPAÇÃO SOCIAL ESTUDO DE CASO EM JOANÓPOLIS SP EXPERIMENTAÇÃO EM AGROSSILVICULTURA E PARTICIPAÇÃO SOCIAL ESTUDO DE CASO EM JOANÓPOLIS SP Pesquisadores Convidados Eng. Agr. Msc. André Toshio V. Iamamoto Eng. Eng. Agr. Marina Souza Dias Guyot Ftal. Msc.João

Leia mais

Lançamento do Plano Safra 2012/2013 Banco do Brasil

Lançamento do Plano Safra 2012/2013 Banco do Brasil Lançamento do Plano Safra 2012/2013 Banco do Brasil Plano Safra 2011/2012 Volume de crédito rural desembolsado R$ 2.965,9 bilhões CRESCIMENTO de 59,8% Plano Safra 2011/2012 Comparativo: Safras 2010/2011

Leia mais

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2009/2010 MAISAGRICULTURA FAMILIAR PARA MAIS BRASILEIROS

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2009/2010 MAISAGRICULTURA FAMILIAR PARA MAIS BRASILEIROS PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2009/2010 MAISAGRICULTURA FAMILIAR PARA MAIS BRASILEIROS Fortalecimento e ampliação das políticas públicas O Plano Safra da Agricultura Familiar 2009/2010 fortalece

Leia mais

CURRÍCULO ELIANA PESSOA

CURRÍCULO ELIANA PESSOA CURRÍCULO ELIANA PESSOA FORMAÇÃO ACADÊMICA 2008 Universidade Católica de Brasília Mestrado em Educação Dissertação: Educação Empreendedora: Concepções e Práticas Pedagógicas em Instituições de Ensino Superior

Leia mais

Painel 2: Como o PNE poderá contribuir para formar novos profissionais de que o Brasil precisa?

Painel 2: Como o PNE poderá contribuir para formar novos profissionais de que o Brasil precisa? Painel 2: Como o PNE poderá contribuir para formar novos profissionais de que o Brasil precisa? Brasil Competitivo São Paulo, 19 de agosto de 2014 Aléssio Trindade de Barros alessio.barros@mec.gov.br Metas

Leia mais

Pré-requisito Coreq Disciplina 01 - - CCA024 - BIOLOGIA GERAL - Ativa desde: 01/01/2006. Natureza - Obrigatoria Prática 34 Teórica 34

Pré-requisito Coreq Disciplina 01 - - CCA024 - BIOLOGIA GERAL - Ativa desde: 01/01/2006. Natureza - Obrigatoria Prática 34 Teórica 34 1 de 9 Colegiado: Nível:Graduação Início: 19941 Título: Concluinte: Mínimo: 01 - - CCA024 - BIOLOGIA GERAL - Ativa desde: CCA029 - ZOOLOGIA GERAL - Ativa desde: CCA283 - METODOLOGIA DA PESQUISA - Ativa

Leia mais

MT Regional Programa de Desenvolvimento Regional

MT Regional Programa de Desenvolvimento Regional Secretaria Extraordinária de Projetos Estratégicos MT Regional Programa de Desenvolvimento Regional Consórcios Intermunicipais de Desenvolvimento Econômico e Sócio-ambiental No Estado de Mato Grosso foram

Leia mais

AGENDA DE EVENTOS SENAR - OUTUBRO 2015 PALESTRAS. Palmas. Exposição Agropecuária de Palmas. Palmas TREINAMENTOS

AGENDA DE EVENTOS SENAR - OUTUBRO 2015 PALESTRAS. Palmas. Exposição Agropecuária de Palmas. Palmas TREINAMENTOS AGENDA DE EVENTOS SENAR - OUTUBRO 2015 nº PALESTRAS ATIVIDADE DESENVOLVIDA DATA LOCAL OFERTANTE 1 Palestra A Mulher Empreendedora no Meio Rural 07/10/2015 2 Palestra Boas Práticas para Comercialização

Leia mais

UNIPAR Universidade Paranaense

UNIPAR Universidade Paranaense 2 UNIPAR Universidade Paranaense Dados Principais Acadêmico 1 Fone Contato Email Acadêmico 2 Fone Contato Email Tema do Estágio Local Desenvolvimento Ramo da Empresa Responsável na Empresa Fone Contato

Leia mais

Programa ABC. Banco do Brasil Safra 2013/2014

Programa ABC. Banco do Brasil Safra 2013/2014 Programa ABC Banco do Brasil Safra 2013/2014 Balanço da Safra 2012/2013 Plano Safra 2012/2013 Crédito Rural - Desembolsos R$ 61,5 bilhões CRESCIMENTO de 28% em relação à safra anterior R$ 6,5 bilhões acima

Leia mais

MÓDULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Relatório das Oficinas de Campo sobre Rotinas Trabalhistas e Segurança do Trabalho (NR 31)

MÓDULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Relatório das Oficinas de Campo sobre Rotinas Trabalhistas e Segurança do Trabalho (NR 31) PROGRAMA DE GESTÃO ECONÔMICA, SOCIAL E AMBIENTAL DA SOJA BRASILEIRA. MÓDULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Relatório das Oficinas de Campo sobre Rotinas Trabalhistas e Segurança do Trabalho (NR 31) 2011

Leia mais

Unidade Gestora...: CONSOLIDADO Orgao...: 01 CAMARA MUNICIPAL Unidade Orcamentaria: 01.01 Camara Municipal

Unidade Gestora...: CONSOLIDADO Orgao...: 01 CAMARA MUNICIPAL Unidade Orcamentaria: 01.01 Camara Municipal Orgao...: 01 CAMARA MUNICIPAL Unidade Orcamentaria: 01.01 Camara Municipal 01.000.0000.0.000.000 Legislativa 2.159.894,63 2.159.894,63 01.031.0000.0.000.000 Acao Legislativa 2.159.894,63 2.159.894,63 01.031.0001.0.000.000

Leia mais

Agenda - Carne Ovina e Caprina. Embrapa Caprinos e Ovinos

Agenda - Carne Ovina e Caprina. Embrapa Caprinos e Ovinos Agenda - Carne Ovina e Caprina Embrapa Caprinos e Ovinos 1 Atividades da Agenda Capacitações Articulações Parcerias Redes Arranjo Oviccorte 2 Associações de produtores Sindicatos de trabalhadores rurais

Leia mais

Energias Renováveis BIODIESEL

Energias Renováveis BIODIESEL Energias Renováveis BIODIESEL Profª Elisa Helena Siegel Moecke UNISUL Universidade do Sul de Santa Catarina Apresentação Com o Protocolo de Kyoto (1997) muitos países se comprometeram com a redução da

Leia mais

23 a 28 de novembro de 2015 Salvador Bahia - Brasil

23 a 28 de novembro de 2015 Salvador Bahia - Brasil 23 a 28 de novembro de 2015 Salvador Bahia - Brasil Realização e Organização Secretaria de Desenvolvimento Territorial/ MDA Governo do Estado da Bahia/Secretaria de Desenvolvimento Rural e CAR Governo

Leia mais

55% da população mundial vive em zonas rurais. 70% da população mundial muito pobre é rural. 1,4 bilhão vive com menos de U$ 1,25/ dia

55% da população mundial vive em zonas rurais. 70% da população mundial muito pobre é rural. 1,4 bilhão vive com menos de U$ 1,25/ dia A pobreza rural 55% da população mundial vive em zonas rurais 70% da população mundial muito pobre é rural 1,4 bilhão vive com menos de U$ 1,25/ dia 1,0 bilhão passa fome 80% dos lugares mais pobres dependem

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: REGIÃO NORDESTE

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: REGIÃO NORDESTE Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria REGIONAL CATEGORIA: REGIÃO NORDESTE Município de Pedreiras MA Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor

Leia mais

Cooperativismo Agropecuário

Cooperativismo Agropecuário Cooperativismo Agropecuário rio Camara Temática de Insumos Agropecuários Paulo Cesar Dias Junior Brasília, 25 de novembro de 2013 Sistema OCB. Você participa. Todos crescem. OCB: Atuação Representação

Leia mais

AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL COTRIGUAÇU MATO GROSSO

AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL COTRIGUAÇU MATO GROSSO AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL COTRIGUAÇU MATO GROSSO O Governo Federal, os Governos dos Estados e Prefeituras, buscando oferecer alternativas ao modelo produtivo sustentável

Leia mais

SEMINÁRIO: Tecnologias para o Desenvolvimento Econômico Sustentável

SEMINÁRIO: Tecnologias para o Desenvolvimento Econômico Sustentável SEMINÁRIO: Tecnologias para o Desenvolvimento Econômico Sustentável "INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE ASSOCIADOS A CENÁRIOS SOCIOAMBIENTAIS, NECESSÁRIOS AOS NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS DA AMAZÔNIA" 1. INSTITUCIONAL

Leia mais

Criação de cooperativa de infraestrutura popular é tema de reunião. 30 de NOVEMBRO. Encontro de Secretárias Atendimento Humanizado ao Cliente

Criação de cooperativa de infraestrutura popular é tema de reunião. 30 de NOVEMBRO. Encontro de Secretárias Atendimento Humanizado ao Cliente Criação de cooperativa de infraestrutura popular é tema de reunião 30 de NOVEMBRO O Sistema OCB/RJ recebeu, na sua sede, a visita do belga Paul Dhuyvetter e do francês Augustin Butrulle. Eles têm interesse

Leia mais

UNIAO VITORIOSA PLANO DE GOVERNO SAUDE

UNIAO VITORIOSA PLANO DE GOVERNO SAUDE UNIAO VITORIOSA PLANO DE GOVERNO 2013 2016 SAUDE A saúde publica centra sua ação a partir da ótica do Estado com os interesses que ele representa nas distintas formas de organização social e politica das

Leia mais

I SEMINÁRIO MATO-GROSSENSE DE MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS

I SEMINÁRIO MATO-GROSSENSE DE MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS I SEMINÁRIO MATO-GROSSENSE DE MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS RELATÓRIO Cuiabá, 04 e 05 de julho de 2013 Organização: Instituto Centro de Vida (ICV), The Nature Conservancy (TNC) Instituto Socioambiental (ISA)

Leia mais

Comissão Nacional de Silvicultura e Agrossilvicultura

Comissão Nacional de Silvicultura e Agrossilvicultura CONFEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DO BRASIL Comissão Nacional de Silvicultura e Agrossilvicultura Camila Soares Braga Assessora Técnica Bem estar humano F ood F resh water F uel F iber A gente não

Leia mais

ANEXO VI - (Quadro de Vagas com as respectivas codificações) Comunicação e Empreendedorismo. Noturno. Noturno. Noturno

ANEXO VI - (Quadro de Vagas com as respectivas codificações) Comunicação e Empreendedorismo. Noturno. Noturno. Noturno UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA - CAMPUS UFV - FLORESTAL ANEXO VI - (Quadro de Vagas com as respectivas codificações) Códigos Supervisor 01 02 03 04 05 06 07 08 09 Curso(s) Localidade(s) Turno 10 11 12

Leia mais

Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL

Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL Projeto ARRANJO PRODUTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS DO RIO GRANDE DO SUL Estrutura da apresentação: Antecedentes Fórum pela Vida Cenário Atual Rede Fito RS Objetivos Organização Atores participantes

Leia mais

Comunicado Edital 07/2013 IPIRANGA DO NORTE

Comunicado Edital 07/2013 IPIRANGA DO NORTE Comunicado Edital 07/2013 A Comissão de Seleção do PRONATEC Campus Sorriso, designada pelas Portarias nº 020/2013, nº 024/2013 e 026/2013 serve-se do presente para publicar o Resultado Preliminar de Análise

Leia mais

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011

PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011 PLANO SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2010/2011 Mais crédito, mais segurança e juros menores. Do Plano Safra 2002/2003 ao Plano Safra 2010/2011, o volume de recursos oferecidos por meio do Pronaf para custeio

Leia mais

LISTA DE PROPOSTAS SELECIONADAS PARA A GRADE 2015 DO PROGRAMA DE RÁDIO PROSA RURAL

LISTA DE PROPOSTAS SELECIONADAS PARA A GRADE 2015 DO PROGRAMA DE RÁDIO PROSA RURAL ANEXO 2 LISTA DE PROPOSTAS SELECIONADAS PARA A GRADE 2015 DO PROGRAMA DE RÁDIO PROSA RURAL Região Norte Mês Semana Título principal FEV. 1ª Como lidar com a resistência de bovinos e ovinos aos antiparasitários

Leia mais

Universidade Federal do Ceará 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA DE GEOGRAFIA PROVA ESPECÍFICA DE GEOGRAFIA. Data: 14.12.2009 Duração: 04 horas CORRETOR 1

Universidade Federal do Ceará 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA DE GEOGRAFIA PROVA ESPECÍFICA DE GEOGRAFIA. Data: 14.12.2009 Duração: 04 horas CORRETOR 1 1ª AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL CORRETOR 1 01 02 03 04 05 06 07 08 Reservado à CCV Universidade Federal do Ceará Coordenadoria de Concursos - CCV Comissão do Vestibular Reservado à CCV 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA

Leia mais

Painel 1 Aglomerados Produtivos: Análise da Experiência Nacional e Internacional. A Experiência do Estado de Sergipe

Painel 1 Aglomerados Produtivos: Análise da Experiência Nacional e Internacional. A Experiência do Estado de Sergipe Painel 1 Aglomerados Produtivos: Análise da Experiência Nacional e Internacional A Experiência do Estado de Sergipe Brasília, 28 de outubro de 2009 APL/MPE -APL-SE -Extensionismo -Lei Geral -GTP Formalize-SE

Leia mais

Os Mecanismos de Rastreabilidade na Cadeia Produtiva Brasileira Ações do MAPA

Os Mecanismos de Rastreabilidade na Cadeia Produtiva Brasileira Ações do MAPA Os Mecanismos de Rastreabilidade na Cadeia Produtiva Brasileira Ações do MAPA Caio Tibério Dornelles da Rocha Secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo Ministério da Agricultura, Pecuária

Leia mais

FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL

FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL FORUM FPA IDÉIAS PARA O BRASIL Ideias Centrais Metodologia de Construção do Programa Quatro instâncias: 1. Fóruns de discussão regionalizados Um coordenador regional; Espaço de discussão permanente; Diálogo

Leia mais

AÇAO ENCAMINHAMENTO RESPONSAVEL ORGAO PERIODO OBSERVAÇOES. 1, 2 e 3 - ITERPA e Secretaria de Terras e Patrimoniais (Prefeitura)

AÇAO ENCAMINHAMENTO RESPONSAVEL ORGAO PERIODO OBSERVAÇOES. 1, 2 e 3 - ITERPA e Secretaria de Terras e Patrimoniais (Prefeitura) OPERAÇÃO ARCO VERDE - SANTANA DO ARAGUAIA EIXO - REGULARIZAÇÃO FUNDIÀRIA AÇAO ENCAMINHAMENTO RESPONSAVEL ORGAO PERIODO OBSERVAÇOES 1 2 Presença do Estado regularização fundiária de imóveis rurais em áreas

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ZOOTECNIA. PRÉ-REQUISITO e/ou CO-REQUISITO (CR)

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ZOOTECNIA. PRÉ-REQUISITO e/ou CO-REQUISITO (CR) MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ZOOTECNIA Quadro 1- Matriz curricular do curso de zootecnia DISCIPLINA 1º Período Introdução à Zootecnia Nenhum 24 08 32 NC OB Exercício da Profissão de Zootecnista Nenhum

Leia mais

Título: PREÇO INTERNACIONAL E PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL DE 1995 A

Título: PREÇO INTERNACIONAL E PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL DE 1995 A Título: PREÇO INTERNACIONAL E PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL DE 1995 A 2003. Magali Simoni Azevedo 1 Resumo O estudo sobre o preço internacional e a produção de soja no Brasil de 1995 a 2003 teve como objetivo

Leia mais

Acompanhamento de ATER da Associação de Apicultores da Região do Pantanal Sulmatogrossense

Acompanhamento de ATER da Associação de Apicultores da Região do Pantanal Sulmatogrossense Acompanhamento de ATER da Associação de Apicultores da Região do Pantanal Sulmatogrossense Outubro, 2015 DADOS DA INSTITUIÇÃO Nome: AGRAER-MS Endereço: Av. Desembargador José Nunes da Cunha Bloco 12, Parque

Leia mais

Cidades Analíticas. das Cidades Inteligentes em Portugal

Cidades Analíticas. das Cidades Inteligentes em Portugal Cidades Analíticas Acelerar o desenvolvimento das Cidades Inteligentes em Portugal Programa Operacional Regional Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO

Leia mais

Perfil Territorial. Velho Chico - BA. Desenvolvimento Territorial. Dados Básicos do Território

Perfil Territorial. Velho Chico - BA. Desenvolvimento Territorial. Dados Básicos do Território Velho Chico - BA O Território da Cidadania Velho Chico - BA está localizado na região Nordeste e é composto por 16 municípios: Barra, Bom Jesus da Lapa, Brotas de Macaúbas, Carinhanha, Feira da Mata, Ibotirama,

Leia mais

AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL JUARA MATO GROSSO

AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL JUARA MATO GROSSO AGENDA DE COMPROMISSOS DO MUTIRÃO ARCO VERDE TERRA LEGAL JUARA MATO GROSSO O Governo Federal, os Governos dos Estados e prefeituras, buscando oferecer alternativas ao modelo produtivo sustentável e combater

Leia mais

RELATÓRIO DOS GRUPOS PRODUTIVOS POR CIDADE

RELATÓRIO DOS GRUPOS PRODUTIVOS POR CIDADE RELATÓRIO DOS GRUPOS PRODUTIVOS POR CIDADE Município: Bananeiras Associação: Associação dos Piscicultores de Bananeiras, Associação dos Trabalhadores Rurais da Lagoa do Matias e Projeto São José, Associação

Leia mais

Aula 05 Espaço Agrário Brasileiro. A força não provém da capacidade física. Provém de uma vontade indomável. (Mahatma Gandhi)

Aula 05 Espaço Agrário Brasileiro. A força não provém da capacidade física. Provém de uma vontade indomável. (Mahatma Gandhi) Aula 05 Espaço Agrário Brasileiro A força não provém da capacidade física. Provém de uma vontade indomável. (Mahatma Gandhi) As atividades agropecuárias. Existem três modos de classificar as atividades

Leia mais

Centro Estadual de Educação Profissional Arlindo Ribeiro

Centro Estadual de Educação Profissional Arlindo Ribeiro 1 Centro Estadual de Educação Profissional Arlindo Ribeiro 1. PRODUÇÃO ANIMAL Carga horária total: 400 h/a - 333 h APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA: a disciplina de produção animal é essencial ao currículo do

Leia mais

Rede de Negócios: um panorama da cadeia do leite no Brasil. urielrotta@pensa.org.br

Rede de Negócios: um panorama da cadeia do leite no Brasil. urielrotta@pensa.org.br Rede de Negócios: um panorama da cadeia do leite no Brasil Uriel Antonio Superti Rotta urielrotta@pensa.org.br O SAG do leite no Brasil O sistema agroindustrial do leite reúne importantes segmentos da

Leia mais

Desafios do Comitê Temático. Massa crítica de associadas para alavancar ações Pessoas com tempo dedicado ao tema (hands on) Perspectiva futura

Desafios do Comitê Temático. Massa crítica de associadas para alavancar ações Pessoas com tempo dedicado ao tema (hands on) Perspectiva futura Desafios do Comitê Temático Massa crítica de associadas para alavancar ações Pessoas com tempo dedicado ao tema (hands on) Perspectiva futura Continuidade dos trabalhos de 2007 Introdução Foram discutidas

Leia mais

Universidade do Vale do Paraíba Univap. Resultados Avaliação Docente/Discente Curso de Aeronáutica e Espaço 2º Semestre 2010

Universidade do Vale do Paraíba Univap. Resultados Avaliação Docente/Discente Curso de Aeronáutica e Espaço 2º Semestre 2010 Universidade do Vale do Paraíba Univap Resultados Avaliação Docente/Discente Curso de Aeronáutica e Espaço 2º Semestre 2010 São José dos Campos, Janeiro de 2011 HTTP://www.univap.br/cpa - (12)3947.1032

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - UGL/PDRS: 05/2014 CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE WEB PORTAL PARA RESERVA LEGAL

TERMO DE REFERÊNCIA - UGL/PDRS: 05/2014 CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE WEB PORTAL PARA RESERVA LEGAL TERMO DE REFERÊNCIA - UGL/PDRS: 05/2014 CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE WEB PORTAL PARA RESERVA LEGAL 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONTRATANTE 1.1. Contratante: Projeto

Leia mais

Argentina Chile Bolívia Paraguai Brasil Uruguai. Programa Cooperativo para o Desenvolvimento Tecnológico Agroalimentar e Agroindustrial do Cone Sul

Argentina Chile Bolívia Paraguai Brasil Uruguai. Programa Cooperativo para o Desenvolvimento Tecnológico Agroalimentar e Agroindustrial do Cone Sul Argentina Chile Bolívia Paraguai Brasil Uruguai Programa Cooperativo para o Desenvolvimento Tecnológico Agroalimentar e Agroindustrial do Cone Sul www.procisur.org.uy Emilio Ruz, Ph.D Secretário Executivo

Leia mais

OPERAÇÃO ARCO VERDE. Programa de Agrobiodiversidade da Reforma Agrária. Brasília, fevereiro de 2010 OBJETIVO GERAL

OPERAÇÃO ARCO VERDE. Programa de Agrobiodiversidade da Reforma Agrária. Brasília, fevereiro de 2010 OBJETIVO GERAL OPERAÇÃO ARCO VERDE Programa de Agrobiodiversidade da Reforma Agrária. Brasília, fevereiro de 2010 OBJETIVO GERAL 1 Noroeste do Mato Grosso municípios prioritários para prevenção e combate ao desmatamento

Leia mais

6º Seminário de Capacitação em Atração de Investimentos

6º Seminário de Capacitação em Atração de Investimentos 6º Seminário de Capacitação em Atração de Investimentos Brasília, 22 de outubro, 2015 Roteiro I. Atuação da Renai II. Parceria Renai Secretarias Estaduais III. Atividades Previstas Parte I O que é a Renai?

Leia mais

Atuação da ANATER. Assistência técnica ao produtor rural em todas as etapas da produção.

Atuação da ANATER. Assistência técnica ao produtor rural em todas as etapas da produção. Atuação da ANATER Assistência técnica ao produtor rural em todas as etapas da produção. Atuação integrada com a Embrapa para a transferência de tecnologia. Foco Aumentar o número de pequenos e médios agricultores

Leia mais

INSTITUIÇÃO EXECUTORA:

INSTITUIÇÃO EXECUTORA: FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO ESTADO DE MATO GROSSO 30 ANOS RELATÓRIO DO PROJETO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA CULTURA DO ALGODÃO PARA AGRICULTORES FAMILIARES DE MATO GROSSO Relatório

Leia mais

Fontes de Recurso em Aberto. Setor Público

Fontes de Recurso em Aberto. Setor Público Fontes de Recurso em Aberto Setor Público Divulgação de Fontes 15 Setembro 2014 Sistema de Convênios SICONV 1. Istit. Nac. de Colonização e Reforma Agrária Divulgação de Fontes 15 Setembro 2014 Ag TR 1.1

Leia mais

Relatório. Consulta à Agricultura Familiar para construção da Minuta Estadual de REDD+

Relatório. Consulta à Agricultura Familiar para construção da Minuta Estadual de REDD+ Relatório Consulta à Agricultura Familiar para construção da Minuta Estadual de REDD+ Cuiabá, 18 e 19 de Agosto de 2011 Grupo de Trabalho de REDD do Fórum Mato-grossense de Mudanças Climáticas (GT REDD

Leia mais

II Seminário de Prevenção, Controle e Combate aos Incêndios Florestais - 2016

II Seminário de Prevenção, Controle e Combate aos Incêndios Florestais - 2016 II Seminário de Prevenção, Controle e Combate aos Incêndios Florestais - 2016 Os projetos Poço de Carbono Florestal Peugeot-ONF e PETRA: O potencial da Fazenda São Nicolau! Cleide Arruda - M.Sc., Eng.

Leia mais

Entre promoção da agricultura familiar e projetos de desenvolvimento: a difícil construção dos territórios rurais

Entre promoção da agricultura familiar e projetos de desenvolvimento: a difícil construção dos territórios rurais Entre promoção da agricultura familiar e projetos de desenvolvimento: a difícil construção dos territórios rurais Marc Piraux (CIRAD/UFCG) Jean-Philippe Tonneau (CIRAD) Eric Sabourin (CIRAD) Emilie Coudel

Leia mais

A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA

A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA Coordenador do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica GITE da Embrapa TULIO BARBOSA Mineiro de Guidoval TULIO BARBOSA

Leia mais

Operação/Ano Professor-Coordenador Professor Município/Estado Período de Atividades Ações realizadas pelos rondonistas

Operação/Ano Professor-Coordenador Professor Município/Estado Período de Atividades Ações realizadas pelos rondonistas -Coordenador Município/Estado Período de Atividades Minas Gerais/2006 -Coordenador José Aparecida Bahia Juca@cefetbambui.edu.br Município/Estado Novo Cruzeiro/MG Período de Atividades 13/02/06 a 26/02/06

Leia mais