Saneamento de Goiás S.A. CARGO. Só abra este caderno quando for autorizado pelo fiscal. Leia atentamente as instruções abaixo.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Saneamento de Goiás S.A. CARGO. Só abra este caderno quando for autorizado pelo fiscal. Leia atentamente as instruções abaixo."

Transcrição

1 Saneamento de Goiás S.A. CARGO ENFERMEIRO DO TRABALHO PROVA OBJETIVA LÍNGUA PORTUGUESA E CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Só abra este caderno quando for autorizado pelo fiscal. Leia atentamente as instruções abaixo. Este caderno de provas é composto de 40 questões. Confira-o todo e solicite sua substituição, caso apresente falha de impressão ou esteja incompleto. Leia cuidadosamente cada questão da prova, antes de respondê-la. No cartão-resposta, preencha, com caneta esferográfica preta, a quadrícula correspondente à alternativa escolhida para cada questão. A resposta não será considerada se: - houver marcação de duas ou mais alternativas; - a quadrícula correspondente à alternativa escolhida não estiver completamente preenchida; - forem ultrapassados os limites da quadrícula a ser preenchida. Durante as provas, o(a) candidato(a) não deverá levantar-se ou comunicar-se com outros(as) candidatos(as). OBSERVAÇÕES: - Os fiscais não estão autorizados a fornecer informações acerca desta prova. - Se desejar, o(a) candidato(a) poderá utilizar a folha intermediária de respostas, na 3ª capa, para registrar as alternativas escolhidas. Identificação do candidato

2 1 LÍNGUA PORTUGUESA Questão 1 O texto abaixo refere-se às questões 1 e 2. No texto abaixo, o eu lírico assume a voz do rio Tietê (o mesmo que corta a cidade de São Paulo). Porque os homens não me escutam! Por que os governadores Não me escutam? Por que não me escutam Os plutocratas e todos os que são chefes e são fezes? Todos os donos da vida? Eu lhes daria o impossível e lhes daria o segredo, Eu lhes dava tudo aquilo que fica pra cá do grito Metálico dos números, e tudo O que está além da insinuação cruenta da posse. E si acaso eles protestassem que não! [...] ANDRADE, Mário de. A meditação sobre o Tietê. In: Poesias completas. São Paulo: Círculo do Livro, p Em relação ao valor semântico dos termos ou das expressões apresentadas no texto, marque a alternativa INCORRETA: a) Considerando que o radical grego pluto significa riqueza, pode-se dizer que plutocrata é aquele que domina pela riqueza. b) Em Eu lhe daria e eu lhe dava, o verbo daria tem sentido mais hipotético e dava tem sentido mais categórico. c) O verbo escutar, repetido várias vezes no texto, constitui uma redundância desnecessária para o sentido e a estilística do poema. d) O significado de grito metálico dos números relaciona-se com grito das moedas, do vil metal. Questão 2 A partir de uma análise das ligações sintáticas dos termos e das orações no texto, marque a alternativa CORRETA: a) Os dois porquês do 1º verso têm a mesma função. b) Em todos os que são chefes e tudo o que está além..., os termos destacados podem ser substituídos, respectivamente, por aqueles e aquilo. c) O pronome me refere-se a Mário de Andrade, pois é a voz dele que se expressa no texto. d) Em Por que não me escutam (2º verso), o termo em destaque tem valor interrogativo. Expressa uma idéia de causa. Espaço para rascunho

3 O texto abaixo refere-se às questões de 3 a 5. 2 A notícia que segue foi retirada do jornal da ABES, Associação Brasileira de Engenharia Ambiental, Seção Goiás, de março de SANEAMENTO Coordenador no Centro-Oeste da Frente nacional de prefeitos, Pedro Wilson está liderando um grupo de trabalho que discute e tenta modificar o projeto de lei 41/47, que estadualiza as concessões municipais de água e esgoto. Somos contra pois percebemos que, deste modo, ela vai direto rumo à privatização. É mais fácil privatizar empresas estaduais do que chamar cinco mil municípios para privatizar água e esgoto, revelou. Na opinião de Pedro Wilson, o processo incrementaria a exclusão social. Será que uma companhia particular se interessaria em beneficiar um bairro pobre?, questiona. No caso específico de Goiânia, vale lembrar que a prefeitura fez uma concessão à Saneago. Assim, todas as ações relacionadas ao segmento são antes discutidas com a prefeitura. Jornal da ABES, Associação Brasileira de Engenharia Sanitária. mar Questão 3 Marque a alternativa que contém o fato básico divulgado pela notícia: a) Pedro Wilson lidera um grupo de trabalho que discute e tenta modificar o projeto de lei que visa à estatização das concessões municipais de água e esgoto. b) O prefeito de Goiânia coordena, no Centro-Oeste, a Frente Nacional de Prefeitos. c) A prefeitura de Goiânia fez uma concessão dos serviços de saneamento para a Saneago. d) O prefeito de Goiânia questiona o possível interesse das companhias particulares de saneamento em beneficiarem um bairro pobre. Questão 4 Para defender seu ponto de vista, o prefeito de Goiânia apresenta alguns argumentos. Marque a alternativa que NÃO os expressa: a) A estadualização é o primeiro passo para a privatização. b) O processo de estatização das concessões de água e esgoto é o primeiro passo para a privatização. c) É mais fácil privatizar empresas estaduais do que chamar cinco mil municípios para privatizar água e esgoto. d) As companhias particulares de saneamento têm mostrado interesse em beneficiar bairros mais pobres. Questão 5 Marque a alternativa CORRETA. O emprego de aspas em Será que uma companhia particular se interessaria em beneficiar um bairro pobre? tem a função de a) incorporar a opinião do grupo de trabalho do prefeito ao discurso do jornalista. b) colocar em destaque a opinião do jornalista. c) incorporar a opinião do prefeito à opinião do jornalista. d) destacar, no discurso do jornalista, o questionamento do prefeito. Espaço para rascunho

4 3 O trecho a seguir é parte de uma entrevista feita pelo JB Ecológico, ao escritor, físico e teórico de sistema, Fritjof Capra, diretor fundador do Centro para Ecoliteracy em Berkeley, EUA. As questões 6 e 7 referem-se a ele. Qual o maior desafio do Século XXI? Mudar o sistema de valores da economia global baseada tão-somente no dinheiro pelo dinheiro e não em princípios éticos e sociais. O capitalismo, em sua visão linear, vê o dinheiro primeiro. Por isso, ele exclui, vê o ser humano como secundário. A economia atual não tem a estabilidade da vida, que é complexa e não linear. É esta a insustentabilidade que, a um só tempo, faz alguns países ricos, a elite global. E muitos miseráveis. O senhor prega que a destruição ambiental não é somente um efeito colateral, mas parte integral do modelo de capitalismo global? Sim. A ênfase nas exportações, por exemplo, tem nos levado ao esgotamento rápido dos recursos naturais. À diminuição das águas potáveis. Ao secamento dos leitos dos rios. À conversão de terras agricultáveis em plantações que esgotam a fertilidade do solo. Ao processo de migração forçada de agricultores de suas terras. JORNAL DO BRASIL. Rio de Janeiro, 31 mar JB Ecológico. Questão 6 Marque a alternativa que NÃO está de acordo com as características de entrevista jornalística em geral e da entrevista acima, em particular: a) As respostas do entrevistado, no texto acima, configuram-se como predominantemente narrativas. b) Uma entrevista jornalística caracteriza-se pelo diálogo entre o entrevistado e o entrevistador, tendo em vista um leitor/ouvinte. c) A entrevista caracteriza-se prioritariamente pelo discurso direto. d) Na entrevista acima, predomina a função referencial da linguagem, tendo como referentes básicos a economia globalizante e seus efeitos nefastos sobre a humanidade e o ecossistema. Questão 7 Marque a alternativa em que a oposição dos termos NÃO corresponde à oposição construída pela crítica que o professor Capra faz ao modelo de capitalismo global vigente: a) estabilidade da economia / complexidade da vida b) dinheiro pelo dinheiro / princípios éticos e sociais c) prioridade do dinheiro / segundo plano do ser humano d) ênfase na exportação / esgotamento dos recursos naturais Espaço para rascunho

5 O texto abaixo refere-se às questões 8 e 9. 4 O PARADOXO DA MISÉRIA O Brasil é o mais rico entre os países com maior número de pessoas miseráveis. Isso torna inexplicável a pobreza extrema de 23 milhões de brasileiros, mas mostra que o problema pode ser atacado com sucesso. Questão 8 VEJA. São Paulo, 23 jan Em relação ao texto acima, marque a alternativa que contém o fato considerado um paradoxo: a) O Brasil tem 23 milhões de brasileiros na mais completa miséria, o que é inexplicável. b) O Brasil apresenta o maior número de pessoas miseráveis, mas o problema pode ser atacado com sucesso. c) O Brasil é o mais rico entre os países com maior número de pessoas miseráveis. d) O Brasil é um país sofrido, apesar de ser o mais rico do continente. Questão 9 A conjunção mas, destacada no texto, pode ser substituída, sem prejuízo dos aspectos sintáticos e semânticos, por a) logo. b) apesar de. c) embora. d) entretanto. Questão 10 A língua é um conglomerado de variedades regionais, sociais, situacionais e temporais. Há formas mais ou menos coloquiais, há expressões que se usam em uma região e não em outra, há modalidades de linguagem mais ou menos informais e outras com um grau maior de formalidade. Basicamente, os estudiosos dividem a linguagem em duas modalidades: a padrão ou culta e a não padrão ou coloquial. Nenhuma é superior à outra, mas ambas precisam adequar-se à situação comunicativa em que ocorrem. FOLHA DE S. PAULO. São Paulo, 22 set Tendo em vista as considerações acima, marque a alternativa CORRETA em relação à linguagem da charge: a) A charge revela uma linguagem preconceituosa em relação ao falar caipira de Itamar. b) O autor da charge utiliza-se do falar próprio da região de Itamar Franco para ilustrar, com humor, o antagonismo entre o ex-presidente e o atual. c) Fernando Henrique, ao usar o termo bão, está agredindo o provincianismo de Itamar. d) Itamar revela um nível de linguagem não condizente com sua posição social.

6 5 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Questão 11 Sobre o conceito de vigilância de saúde do trabalhador, é CORRETO afirmar que é uma concepção a) calcada no modelo epidemiológico de pesquisa dos agravos de saúde, nos diversos níveis de relação entre o trabalho e a saúde, prevendo a intervenção imediata sobre os fatores determinantes dos danos à saúde do trabalhador. b) mais abrangente de saúde, relacionada apenas com o controle de agravos de caráter degenerativo e incapacitante. c) que ultrapassa o limite tradicional da Lei nº 6.514, de 22 de dezembro de 1977, desconsiderando totalmente seus aspectos normativos. d) que se preocupa exclusivamente com os aspectos de incrementação dos processos produtivos do trabalho. Questão 12 Nos termos da NR 6 Norma Regulamentadora, são equipamentos de proteção individual (EPI): a) Dispositivos de uso individual, de fabricação nacional ou estrangeira, destinados à proteção da saúde e da integridade física do trabalhador, de acordo com as peculiaridades de cada atividade profissional. b) Todos os dispositivos de uso individual, fabricados no país, destinados à proteção dos órgãos vitais do trabalhador. c) Dispositivos de uso individual, de fabricação exclusivamente nacional, destinados a proteger os órgãos vitais do trabalhador, tais como: luvas, óculos protetores, coletes, capacetes e calçados impermeáveis. d) Dispositivos de uso individual, com certificado de aprovação (CA), destinados a proteger o trabalhador somente de substâncias orgânicas, principalmente sangue. Questão 13 Marque a alternativa CORRETA. Quanto aos equipamentos de proteção individual (EPI), são obrigações do empregador a) fornecê-los sem ônus; ministrar treinamento específico; observar a qualidade; exigir Certificado de Aprovação (CA); obrigar o uso; assumir sua higiene e manutenção periódica. b) fornecê-los sem ônus para o empregado e adequados às suas atividades; obrigar seu uso após o treinamento específico e atribuir ao empregado sua manutenção periódica. c) fornecê-los somente após o cadastro do funcionário no fundo de proteção do trabalhador; facilitar seu uso após orientação; punir por rebeldia aqueles que não o usarem; dividir custos com o trabalhador em caso de extravio. d) distribuí-los gratuitamente; controlar seu uso por meio de supervisão e punição; garantir o uso apenas daqueles que protegem órgãos vitais; adquirir apenas aqueles de fabricação nacional e com Certificado de Aprovação (CA). Questão 14 Marque a alternativa CORRETA. Em relação aos equipamentos de proteção individual (EPI), são obrigações do empregado a) usá-los apenas para a finalidade a que se destina; não se responsabilizar por sua guarda; responsabilizar-se pela manutenção. b) usá-los para os fins a que se destinam; responsabilizar-se por sua guarda e conservação; solicitar a sua substituição quando inadequados para uso. c) usá-los durante toda a jornada de trabalho; solicitar sua substituição mensal ao empregador; responsabilizarse pelo ônus em caso de danos ou extravio. d) usá-los durante toda a jornada de trabalho; contribuir mensalmente com o fundo de aquisição de EPI; responsabilizar-se por sua troca e manutenção.

7 Questão 15 6 A NR 9 trata da obrigatoriedade da implementação do (PPRA), visando ao controle dos, levando em conta a proteção do e dos recursos naturais, sendo que os agentes de risco ambiental são, e. De acordo com a NR 9 Norma Regulamentadora, marque a alternativa que completa CORRETAMENTE as lacunas acima: a) programa de proteção dos recursos ambientais riscos ambientais trabalhador vírus, fungos e bactérias. b) programa de prevenção dos riscos ambientais acidentes ocupacionais trabalhador vírus, fungos e protozoários. c) programa de prevenção dos riscos ambientais riscos ambientais trabalhador físicos, químicos e biológicos. d) programa de prevenção dos riscos ambientais riscos ambientais meio ambiente físicos, químicos e biológicos. Questão 16 Sobre o PPRA, julgue os itens abaixo, marcando V (verdadeiro) ou F (falso): ( ) O PPRA deve ser planejado anualmente, com estabelecimento de metas, prioridades, cronograma, estratégia, metodologia de ação, além do registro e divulgação de dados. ( ) O PPRA é flexível, podendo sofrer reajustes de acordo com as necessidades. ( ) PPRA é um projeto inflexível e definitivo, que deverá ser cumprido rigorosamente em sua íntegra, durante o ano em vigor, não podendo sofrer reajustes. ( ) O PPRA só pode ser elaborado e implementado pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT). ( ) O PPRA deve fazer avaliação da sua eficácia por meio de entrevistas com os trabalhadores Marque a alternativa com a seqüência CORRETA, de cima para baixo: a) V F V V V b) V V F V F c) V V F F F d) F F F F F Questão 17 O tratamento da água é uma medida primária para a promoção da saúde e prevenção de doenças. Na Portaria nº 56, de 14 de março de 1977, o Ministério da Saúde conceitua água potável como aquela cuja qualidade é adequada ao consumo humano. A Organização Mundial de Saúde estabelece, como requisitos de qualidade da água, algumas características. Assinale a alternativa em que elas se acham relacionadas de forma CORRETA: a) Odor: nenhum; PH: 7 a 8.5; cloretos: 200 mg/1 Cl; ferro: 0.1 mg/l Fe; dureza total:100 mg/l CaCO 3. b) Límpida; inodora; incolor; flúor: 5.0 mg/l; transparente. c) Límpida; inodora; incolor; cloretos: 800 mg/l Cl d) Somente as alternativas a e b estão corretas.

8 Questão 18 7 Marque a alternativa CORRETA: A semana interna de prevenção de acidentes trabalho (SIPAT) é a) uma ação preventiva baseada em medidas de educação em saúde para promover a saúde do trabalhador. b) uma medica preventiva importante, porém não é obrigatória sua realização pela empresa. c) prioridade do Ministério do Trabalho, que determina sua realização de 3 em 3 meses. d) coordenada pelo enfermeiro do trabalho com a participação efetiva e obrigatória do fiscal do Ministério do Trabalho. Questão 19 A ratazana, ou rato de esgoto, reproduz até 144 filhotes anualmente. Considerada uma espécie muito agressiva, tem significado sanitário, pois pode transmitir, por contaminação biológica, a) algumas doenças de forma direta e, indiretamente, por intermédio da pulga que a parasita. b) peste bubônica, somente para população ribeirinha. c) leptospirose e doenças parasitárias intestinais em grupos de risco, tais como limpadores de valas e esgotos. d) Apenas as alternativas a e c estão corretas. Questão 20 Associe as doenças veiculadas pela água contaminada (1ª coluna) com seus agentes causadores (2ª coluna). I. Intoxicações químicas II. Saturnismo III. Fluorose IV. Cólera V. Hepatite A VI. Amebíase VII. Giardíase VIII. Leptospirose ( ) Chumbo ( ) Vírus HVA ( ) Arsênico, bário, cromo, cianetos, cloreto ( ) Causada pela urina do rato que aparece de cor violeta nas águas ( ) Cistos de protozoário ( ) Flúor ( ) Bactéria tipo vibrião ( ) Entamoeba histolítica Marque a alternativa que apresenta a numeração CORRETA da segunda coluna, de cima para baixo: a) II V III VII VI I IV VIII b) II V I VIII VII III IV VI c) I V II VIII VI III VII IV d) I V II VIII VII VI IV III Questão 21 São atribuições do enfermeiro do trabalho, entre outras: a) Treinar trabalhadores com o objetivo de melhorar a produtividade. b) Admitir e treinar a equipe de enfermagem a prestar primeiros-socorros no local do acidente de trabalho, tais como: imobilização, curativos, entubação orotraqueal, retirada de corpo estranho e traqueostomia. c) Fazer exames admissionais; indicar o uso de EPIs e prescrever medicações analgésicas, se necessário. d) Fazer parte do SESMT, planejar e implementar programas de educação sanitária, divulgando a importância dos hábitos higiênicos e imunização, treinar e estimular o uso de EPI adequado a cada atividade e participar na implementação e manutenção do PCMSO e PPRA.

9 Questão 22 8 Sobre enfermagem do trabalho, marque V (verdadeiro) ou F (falso): ( ) É a ciência e arte de assistir o trabalhador, do ponto de vista individual e coletivo, por meio de medidas de promoção da saúde. ( ) Suas ações limitam-se a prevenir acidentes do trabalho. ( ) É a ciência e arte de assistir o trabalhador com vistas ao atendimento de suas necessidades humanas básicas. ( ) É a ciência que visa a incrementar a produtividade do trabalhador. Marque a alternativa que apresenta a seqüência CORRETA, de cima para baixo: a) V F V F b) V V V V c) F F V F d) F F F F Questão 23 Sobre os critérios para a elaboração do plano assistencial de enfermagem do trabalho, é CORRETO afirmar: a) Deve ser interdisciplinar, implicando toda a equipe de saúde ocupacional, e atender às necessidades dos trabalhadores portadores de doenças ocupacionais. b) Envolve exclusivamente a equipe de enfermagem, com prioridade para a prevenção das DST/Aids junto aos trabalhadores e seus familiares. c) Deve ser interdisciplinar, envolver trabalhadores e familiares, cumprir a legislação em vigor e implementar medidas ergonômicas. d) Todas as alternativas anteriores estão incorretas. Questão 24 É atribuição do enfermeiro do trabalho fazer profilaxia das doenças infecto-contagiosas do trabalhador. Tendo em vista esta afirmação, assinale a alternativa que expressa a administração de imunobiológicos de rotina: a) Aplicação de rotina da BCG ID, dupla adulto (dt), soro antitetânico e anti-rábica humana. b) Administração de vacinas BCG-ID, dupla adulto (dt), anti-hepatite B, anti-hepatite A, tríplice viral (MMR), contra influenza, administração de anti-rábica humana em atividades de risco ou se houver exposição, notificação compulsória de doenças infecto-contagiosas e bloqueio, quando indicado pelo MS. c) Administração dos antibióticos, tais como rifampicina, ciprofloxacina e penicilina. d) Administração de imunobiológicos, tais como antitetânica, BCG-ID, dupla adulto (dt), tríplice viral (MMR), soro antitetânico (SAT), imunoglobulina antitetânica (IGAT), soro anti-rábico (SAR), soro anti-diftérico e anti-hepatite A e B. Questão 25 Segundo o Art. 221 do Decreto nº , de janeiro de 1979, que dispõe sobre acidente do trabalho, é CORRETO afirmar: a) O acidente de trabalho ocorre durante o exercício do trabalho, a serviço da empresa, provocando lesão corporal ou perturbação funcional, podendo causar a morte, perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade do trabalho. b) O acidente de trabalho abrange atos de terrorismo ou sabotagem no local de trabalho, praticado por terceiros, inclusive por colegas de trabalho. c) É considerado acidente de trabalho o acidente sofrido durante a execução de ordem ou realização de serviço sob autoridade da empresa. d) Todas as alternativas anteriores estão corretas.

10 Questão 26 9 A inspeção programada de segurança (IPS) envolve as quatro etapas básicas. Assinale a alternativa que apresenta essas etapas: a) Visita aos postos de trabalho, reunião com funcionários, distribuição de EPI e planejamento para benfeitorias no ambiente físico de trabalho. b) Classificação dos riscos, inspeção da limpeza, supervisão do uso de EPI e dos acidentes de trabalho registrados mensalmente. c) Planejamento ou preparação, realização, classificação de riscos e estudo de soluções. d) Visita aos postos de trabalho, análise do mapa de riscos, análise da sinalização e reunião com trabalhadores. Questão 27 Diante de riscos ambientais, o empregador deve a) garantir ao empregado o direito de interromper suas atividades em situação de iminente risco de vida, até que o superior hierárquico tome as devidas providências. b) fornecer EPI, treinar o funcionário e exigir o serviço. c) fornecer EPI, orientar sobre os riscos ocupacionais e dar folga remunerada após atividade considerada perigosa. d) dispensar o empregado de suas atividades somente sob a ameaça de contaminação radioativa. Questão 28 O conjunto de conhecimentos científicos relativos ao homem e necessários à concepção de instrumentos, máquinas e dispositivos que possam ser utilizados para o máximo conforto e segurança dele, refere-se: a) ao planejamento em enfermagem do trabalho. b) ao programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO). c) à ergonomia. d) ao serviço de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho ( SESMET). Questão 29 Sobre a ergonomia, é CORRETO afirmar que a) proporciona conforto ao trabalhador por meio de modernização do ambiente de trabalho. b) preocupa-se apenas com o trabalho que envolve força muscular intensa. c) o mobiliário deve proporcionar ao trabalhador condições de manter uma boa postura corporal. d) Todas as alternativas anteriores estão incorretas. Questão 30 Sobre as doenças da adaptação, é correto afirmar: I. São decorrentes de acidentes de trabalho, graves e mutilantes. II. São distúrbios causados pela má adaptação, tais como: hipertensão arterial, distúrbios digestivos, cardiovasculares, nervosos, sexuais e outros. III. Geralmente estão relacionadas com o estresse emocional, que culmina em absenteísmo, alcoolismo e aumento da incidência de acidentes do trabalho. Marque a alternativa CORRETA: a) Apenas a proposição I é verdadeira. b) Apenas a proposição II é verdadeira. c) As proposições I e III são verdadeiras. d) As proposições I e II são falsas.

11 Questão A avaliação do estresse deve ser feita a) pela observação e pelo acompanhamento da produtividade do trabalhador. b) por meio de coleta de dados, anamnese (incluindo história detalhada sobre a saúde e doenças pregressas), estilo de vida, ocupação, condições de trabalho, exame físico e observação de sinais e sintomas. c) pela investigação do grau de desempenho e concentração do trabalhador. d) Todas as alternativas anteriores estão incorretas. Questão 32 Todo estabelecimento deverá estar com material de primeiros-socorros e mantê-los em local adequado e sob os cuidados de. Marque a alternativa que preenche CORRETAMENTE as lacunas acima: a) preparado esterilizado porteiro-servente especializado. b) equipado guardados de pessoa treinada para esse fim. c) organizado controlado pelo menos dois técnicos de enfermagem. d) equipado esterilizado um técnico e um auxiliar de enfermagem. Questão 33 De acordo com a NR 5, as atribuições da CIPA são: I. Identificar os riscos do processo de trabalho e elaborar o mapa de riscos com a participação do trabalhador. II. Elaborar o mapa de riscos após inspeção de segurança com o empregador. III. Divulgar aos trabalhadores informações relativas à segurança e à saúde do trabalho. Marque a alternativa CORRETA: a) Apenas a proposição I é verdadeira. b) Apenas a proposição II é verdadeira. c) As proposições I e III são verdadeiras. d) Todas as proposições são falsas. Questão 34 Sobre a obrigatoriedade do exame audiométrico em trabalhadores expostos a elevados níveis de pressão sonora, o PCMSO preconiza que seja feito, no mínimo, a) na admissão, no sexto mês após a admissão, anualmente, a partir de então, e na demissão. b) na demissão e a cada 6 meses. c) na admissão, anualmente e na demissão. d) na admissão e, criteriosamente, de 3 em 3 meses no primeiro ano de trabalho. Questão 35 O anexo I da NR 7 apresenta as diretrizes e os parâmetros mínimos para a avaliação e o acompanhamento da audição dos trabalhadores, considerando como perda auditiva: a) Perda auditiva súbita e irreversível decorrente de contaminação sonora. b) Perda auditiva súbita e bilateral caracterizada por surdez repentina, decorrente da exposição ocupacional. c) As alterações dos limiares auditivos, do tipo sensorioneural, decorrente da exposição ocupacional sistemática a níveis de pressão sonora elevados. d) Todas as alternativas anteriores estão incorretas.

12 Questão São características das lesões por esforço repetitivo (LER) e das doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho (DORT), entre outras: a) Atingem o trabalhador no auge de sua produtividade, principalmente operadores de linha de montagem, bancários e digitadores. b) São doenças degenerativas. c) Tem como causa principal a depressão. d) São crônicas e infecto-contagiosas, de notificação compulsória. Questão 37 Os agravos de saúde caracterizados como LER/DORT devem ser tratados a) especificamente pelo médico do trabalho. b) especificamente pelo ortopedista e neurologista. c) pela equipe multidisciplinar: médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, nutricionistas, psicólogos e outros. d) especificamente pelos profissionais do programa de controle médico de saúde ocupacional (PCMSO) da empresa. Questão 38 De acordo com os critérios estabelecidos no PCMSO, é CORRETO afirmar: a) O exame médico de retorno ao trabalho deverá ser realizado obrigatoriamente no primeiro dia de volta ao trabalho, após qualquer período de afastamento. b) É exigido exame médico para todo trabalhador que muda de atividade, independentemente da exposição a riscos. c) Para cada exame médico realizado, será expedido o atestado de saúde ocupacional (ASO), que é uma comunicação de acidente de trabalho. d) O exame periódico deve ser realizado a cada ano ou a intervalos menores, de acordo com o critério do médico do trabalho, também pelo agente de inspeção do trabalho ou ainda como resultado de negociação coletiva do trabalho. Questão 39 O desmoronamento do terreno é o maior risco de acidentes do trabalho nas operações de fundação e nas escavações. Por isso, algumas precauções devem ser adotadas. Marque a alternativa que apresenta essas precauções: a) Retirada de lixo, dedetização do terreno, instalação do alarme de emergência e plantão do corpo de bombeiros durante 24 horas. b) Retirada do lixo, instalação de escadas e alarmes, plantão do enfermeiro do trabalho durante toda a jornada de trabalho. c) Instalação de escadas e andaimes, fornecimento de EPI adequado e plantão de enfermeiro do trabalho por 24 horas. d) Limpeza do terreno, escoramento de prédios vizinhos, sinalização de obras próximas às vias públicas, instalação de escadas para facilitar a saída das pessoas das escavações com mais de 1,50 m de profundidade e uso de EPI pelos trabalhadores.

13 Questão Tendo em vista as diretrizes do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) dispostas na NR 7, é CORRETO afirmar que esse programa a) deverá ter caráter de prevenção, rastreamento e diagnóstico precoce dos agravos de saúde, tanto individual quanto coletivo, relacionados ao trabalho. b) deverá considerar somente as questões relativas ao indivíduo e à sua função no trabalho. c) preocupa-se com a saúde tanto individual quanto coletiva do trabalhador, desconsiderando seu aspecto epidemiológico por dar prioridade ao tratamento das doenças ocupacionais. d) deverá ser planejado com base no número de trabalhadores, assim como na quantidade e qualidade dos recursos humanos disponíveis para sua implementação na empresa. Espaço para rascunho

14 13 FOLHA INTERMEDIÁRIA DE RESPOSTAS Questão Alternativas 1 a b c d 2 a b c d 3 a b c d 4 a b c d 5 a b c d 6 a b c d 7 a b c d 8 a b c d 9 a b c d 10 a b c d 11 a b c d 12 a b c d 13 a b c d 14 a b c d 15 a b c d 16 a b c d 17 a b c d 18 a b c d 19 a b c d 20 a b c d 21 a b c d 22 a b c d 23 a b c d 24 a b c d 25 a b c d 26 a b c d 27 a b c d 28 a b c d 29 a b c d 30 a b c d 31 a b c d 32 a b c d 33 a b c d 34 a b c d 35 a b c d 36 a b c d 37 a b c d 38 a b c d 39 a b c d 40 a b c d

PROVA ESPECÍFICA Cargo 22

PROVA ESPECÍFICA Cargo 22 13 PROVA ESPECÍFICA Cargo 22 QUESTÃO 31 Os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, obedecendo ao Quadro II da NR- 4, subitem 4.4, com redação dada pela Portaria nº

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 43

PROVA ESPECÍFICA Cargo 43 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 43 QUESTÃO 26 Considerando o disposto na NR-4, observadas as exceções previstas, deve-se considerar para o dimensionamento dos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE UNIVERSITARIA DIVISÃO DE SERVIÇOS GERAIS SETORES DE ADMINISTRAÇÃO DE PREDIOS E VIGILANCIA.

PREFEITURA DA CIDADE UNIVERSITARIA DIVISÃO DE SERVIÇOS GERAIS SETORES DE ADMINISTRAÇÃO DE PREDIOS E VIGILANCIA. Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Pró-Reitoria de Recursos Humanos Coordenadoria de Qualidade de Vida do Servidor PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL PREFEITURA

Leia mais

ANEXO X - ESPECIFICAÇÕES

ANEXO X - ESPECIFICAÇÕES ANEXO X - ESPECIFICAÇÕES 1. JUSTIFICATIVA 1.1. Motivação para a Contratação: A contratação constante do objeto em questão é justificada em virtude do término do atual contrato; da impreterível necessidade

Leia mais

SESMT SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO.

SESMT SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO. EMPRESA Conforme o Art. 157 da CLT - Consolidação das Leis Trabalhistas Cabe às empresas: Cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e medicina do trabalho; Instruir os empregados, através de ordens

Leia mais

NR-7 PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL. Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi

NR-7 PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL. Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi NR-7 PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL Curso:Tecnólogo em Gestão Ambiental Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira OBJETO: Estabelece

Leia mais

Conceitos básicos em Medicina e Segurança do Trabalho

Conceitos básicos em Medicina e Segurança do Trabalho Conceitos básicos em Medicina e Segurança do Trabalho A Consolidação das Leis do Trabalho foi aprovada pelo decreto-lei nº 5.452, de 1º de maio de l.943. Em seu art. 1º a Consolidação estatui as normas

Leia mais

CONTROLE DA SAÚDE DO TRABALHADOR NAS EMPRESAS

CONTROLE DA SAÚDE DO TRABALHADOR NAS EMPRESAS CONTROLE DA SAÚDE DO TRABALHADOR NAS EMPRESAS Dr. Ailton Luis da Silva www.healthwork.com.br ailton@healthwork.com.br Tel: (11) 5083-5300 Modelos de Serviços de Saúde Ocupacional existentes. A Convenção

Leia mais

Polyclínica Médica e Operadora de Planos de Saúde S/S Ltda. PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL CREDIOESTE

Polyclínica Médica e Operadora de Planos de Saúde S/S Ltda. PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL CREDIOESTE PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL CREDIOESTE Chapecó-SC, Julho de 2012 Documento base com validade de 1 (um) ano 1 Dados da Empresa Empresa: Credioeste Endereço: Avenida Porta Alegre

Leia mais

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 1 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP DIVISÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL - DVSS Sumário 1. OBJETIVO...

Leia mais

NORMA DE EXAMES OCUPACIONAIS E ATESTADOS MÉDICOS - NOR 325

NORMA DE EXAMES OCUPACIONAIS E ATESTADOS MÉDICOS - NOR 325 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: EXAMES OCUPACIONAIS E ATESTADOS MÉDICOS COD: NOR 325 APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 240, de 04/06/2012 NORMA DE EXAMES OCUPACIONAIS E ATESTADOS MÉDICOS - NOR

Leia mais

12 - GERENCIAMENTO DE RISCOS

12 - GERENCIAMENTO DE RISCOS Módulo II STH - SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO 12 - GERENCIAMENTO DE RISCOS BASES TÉCNICAS PARA O CONTROLE DOS FATORES DE RISCO E A MELHORIA DOS AMBIENTES E CONDIÇÕES DE TRABALHO A eliminação ou a redução

Leia mais

1.2 EXAME MÉDICO MÓDULO 1 ADMISSÃO

1.2 EXAME MÉDICO MÓDULO 1 ADMISSÃO MÓDULO 1 ADMISSÃO 1.2 EXAME MÉDICO ESTE FASCÍCULO SUBSTITUI O DE IGUAL NÚMERO ENVIADO ANTERIORMENTE AOS NOSSOS ASSINANTES. RETIRE O FASCÍCULO SUBSTITUÍDO, ANTES DE ARQUIVAR O NOVO, PARA EVITAR A SUPERLOTAÇÃO

Leia mais

PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional).

PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional). PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional). PCMSO O PCMSOé definido e regulamentado pela Norma Regulamentadora nº 7, contida na Portaria 3214, de 8 de Junho de 1978, do Ministério do Trabalho

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

PCMSO MEDSET QUALIDADE DE VIDA MEDICINA, SEGURANÇA, ENGENHARIA DO TRABALHO

PCMSO MEDSET QUALIDADE DE VIDA MEDICINA, SEGURANÇA, ENGENHARIA DO TRABALHO PCMSO MEDSET QUALIDADE DE VIDA MEDICINA, SEGURANÇA, ENGENHARIA DO TRABALHO MED-SET QUALIDADE DE VIDA 1 PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL EMPRESA: BORSARI - ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE

Leia mais

ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3)

ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) 9.1. Do objeto e campo de aplicação. 9.1.1. Esta Norma Regulamentadora

Leia mais

Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978. Revogadas NR rurais em 15/04/2008

Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978. Revogadas NR rurais em 15/04/2008 Ministério Trabalho e Emprego -CLT Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978 36 NR (última( (19/04/2013 Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados) Revogadas

Leia mais

NR 7 - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional(107.000-2)

NR 7 - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional(107.000-2) Página 1 de 6 NR 7 - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional(107.000-2) 7.1. Do objeto. 7.1.1. Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece a obrigatoriedade de elaboração e implementação, por parte

Leia mais

Documentos Obrigatórios em UANs

Documentos Obrigatórios em UANs Documentos Obrigatórios em UANs Profa. Ms Kelly Ribeiro Amichi DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Para o funcionamento de uma UAN, existe a documentação obrigatória exigida pela legislação. Essa documentação deve

Leia mais

NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO)

NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO) NR 35 - GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (PROPOSTA DE TEXTO) Objeto, princípios e campo de aplicação 35.1 Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece princípios e requisitos para gestão da segurança

Leia mais

PROGRAMAS (41) 35620280. medicinaocupacional@saudemais.med.br. http://www.saudemais.med.br

PROGRAMAS (41) 35620280. medicinaocupacional@saudemais.med.br. http://www.saudemais.med.br (41) 35620280 medicinaocupacional@saudemais.med.br http://www.saudemais.med.br Temos a satisfação de apresentar nossos serviços de Saúde Ocupacional. Oferecemos assessoria completa em segurança e medicina

Leia mais

PPRA E PCMSO EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES. Elizabeth Sadeck Burlamaqui 09.01.2015

PPRA E PCMSO EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES. Elizabeth Sadeck Burlamaqui 09.01.2015 EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES PCMSO (NR-7) estabelece que o programa deverá ser desenvolvido sob a responsabilidade de um médico coordenador (OBRIGATORIAMENTE MT, podendo este repassar responsabilidades

Leia mais

GR ASSESSORIA LTDA. Engenharia de Segurança do Trabalho e Medicina do Trabalho. Fones 3274.7841 / 3091.0306 / 3257.4685 / 87578392 / 8778.

GR ASSESSORIA LTDA. Engenharia de Segurança do Trabalho e Medicina do Trabalho. Fones 3274.7841 / 3091.0306 / 3257.4685 / 87578392 / 8778. GR ASSESSORIA LTDA Engenharia de Segurança do Trabalho e Medicina do Trabalho Fones 3274.7841 / 3091.0306 / 3257.4685 / 87578392 / 8778.4561 PCMSO Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional PPRA Programa

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA RESOLUÇÃO CFFa nº 467, de 24 de abril de 2015. Dispõe sobre as atribuições e competências relativas ao profissional fonoaudiólogo Especialista em Fonoaudiologia do Trabalho, e dá outras providências. O

Leia mais

A Segurança consiste na responsabilidade de saber e agir da maneira correta.

A Segurança consiste na responsabilidade de saber e agir da maneira correta. Segurança do Trabalho É o conjunto de medidas que versam sobre condições específicas de instalações do estabelecimento e de suas máquinas visando à garantia do trabalhador contra riscos ambientais e de

Leia mais

Data de Vigência: Página 1 de 9

Data de Vigência: Página 1 de 9 Data de Vigência: Página 1 de 9 1- Objetivo: Realizar os exames admissionais, periódicos, demissionais e de retorno ao trabalho respeitando os critérios estabelecidos na NR 7. 2- Aplicação: Este procedimento

Leia mais

a) sempre que se produza uma mudança nas condições de trabalho, que possa alterar a exposição aos agentes biológicos;

a) sempre que se produza uma mudança nas condições de trabalho, que possa alterar a exposição aos agentes biológicos; Os 32 itens da NR-32 a serem trabalhados nesta primeira etapa do projeto 32 para implantação nos estabelecimentos de saúde até 2009 foram selecionados e estudados pela diretoria do Sinsaúde por serem os

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Saúde Ocupacional AULA 3

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Saúde Ocupacional AULA 3 FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Saúde Ocupacional AULA 3 Competências a serem trabalhadas nesta aula Estabelecer os parâmetros e diretrizes necessários para garantir um padrão

Leia mais

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Sinópse Generalidades. Antecedentes Históricos. Conceitos Básicos: - Acidente do Trabalho; - Atividades e Operações Insalúbres; - Riscos Ocupacionais; - Equipamentos

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. PARECER COREN-SP 057 /2013 CT PRCI n 102.625 e Ticket n 287.004, 289.375

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. PARECER COREN-SP 057 /2013 CT PRCI n 102.625 e Ticket n 287.004, 289.375 PARECER COREN-SP 057 /2013 CT PRCI n 102.625 e Ticket n 287.004, 289.375 Ementa: Realização de PCMSO por Enfermeiro e Técnico de Enfermagem. 1. Do fato Solicitação de parecer sobre a realização de Programa

Leia mais

NR 32 Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde. Profª Andréia Ap.Tavares Martins E-mail: andreiatmenf@yahoo.com.br

NR 32 Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde. Profª Andréia Ap.Tavares Martins E-mail: andreiatmenf@yahoo.com.br NR 32 Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde Profª Andréia Ap.Tavares Martins E-mail: andreiatmenf@yahoo.com.br A Saúde e a Segurança do Trabalhador no Brasil Em 2009 foram registrados 723.452

Leia mais

Campus Governador Lamenha Filho - Rua Jorge de Lima, 113, Trapiche da Barra, CEP 57.010.382, Maceió/AL.

Campus Governador Lamenha Filho - Rua Jorge de Lima, 113, Trapiche da Barra, CEP 57.010.382, Maceió/AL. NÚCLEO DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR NAISST REGIMENTO INTERNO Capítulo I Das Disposições Preliminares Art 1º. Este Regimento Interno estabelece e disciplina a estruturação e o

Leia mais

Estado da Paraíba Município de Pedra Lavrada Gabinete do Prefeito

Estado da Paraíba Município de Pedra Lavrada Gabinete do Prefeito LEI Nº0138/2014, DE 20 JANEIRO DE 2014. DISPÕE SOBRE: INSTITUI O SERVIÇO ESPECIALIZADO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHOR E DA TRABALHADORA - SESST NO MUNICÍPIO DE PEDRA LAVRADA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

Segurança do Trabalho

Segurança do Trabalho Segurança do Trabalho CEUNES / UFES Prof. Manuel Jarufe Introdução à Segurança do Trabalho O que é a função Segurança do Trabalho? Segurança do trabalho pode ser entendida como os conjuntos de medidas

Leia mais

TÓPICO 01: DISPOSIÇÕES GERAIS

TÓPICO 01: DISPOSIÇÕES GERAIS TÓPICO 01: DISPOSIÇÕES GERAIS O Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional PCMSO, se configura em uma obrigatoriedade legal a ser cumprida por todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores

Leia mais

Procedimento de Segurança e Medicina do Trabalho na execução de obras e serviços por empresas contratadas

Procedimento de Segurança e Medicina do Trabalho na execução de obras e serviços por empresas contratadas 1. Objetivo Este Procedimento tem como objetivo fixar os requisitos de segurança e medicina do trabalho para as atividades de empresas contratadas, que venham a executar obras e/ou serviços nas dependências

Leia mais

Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Objetivo A Norma Regulamentadora 9 estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação,

Leia mais

III ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DO ALTO SAPUCAÍ PCMSO E SAÚDE DO SERVIDOR

III ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DO ALTO SAPUCAÍ PCMSO E SAÚDE DO SERVIDOR III ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DO ALTO SAPUCAÍ PCMSO E SAÚDE DO SERVIDOR Sônia Cristina Bittencourt de Paiva Consultora em Saúde Ocupacional e Ergonomia A RELAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 3 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP

MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 3 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP MANUAL DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TIPO 3 DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DGP DIVISÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL - DVSS Sumário 1. OBJETIVO...

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional PCMSO

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional PCMSO Programa de Controle Médico de Saúde 29/10/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 4 5. Informações Complementares...

Leia mais

ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS. 40 Relatório de Gestão 2014. Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS.

ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS. 40 Relatório de Gestão 2014. Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS. ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS 40 Relatório de Gestão 2014 B lanço Soci l ESF Estratégia de Saúde da Família Relatório de Gestão 2014 41 GESTÃO DE PESSOAS Gestão de Pessoas Com o

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994 (*) (DOU de 30/12/94 Seção 1 págs 21.280 a 21.282) (Republicada em 15/12/95 Seção

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS REDEBLH-BR PARA BANCOS DE LEITE HUMANO:

NORMAS TÉCNICAS REDEBLH-BR PARA BANCOS DE LEITE HUMANO: NORMAS TÉCNICAS REDEBLH-BR PARA BANCOS DE LEITE HUMANO: Recursos Humanos BLH-IFF/NT- 01.04 - Qualificação de Recursos Humanos BLH-IFF/NT- 02.04 - Controle de Saúde dos Funcionários FEV 2004 BLH-IFF/NT-

Leia mais

O sistema de gerenciamento de risco é composto pelas etapas de identificação e avaliação de controle dos riscos, descritas a seguir.

O sistema de gerenciamento de risco é composto pelas etapas de identificação e avaliação de controle dos riscos, descritas a seguir. 2.6.16 - Este programa contém as principais ações que têm sido tomadas para prevenir os danos à saúde e integridade física dos trabalhadores e da população da região, os prejuízos materiais e possíveis

Leia mais

Sistema de Gestão de SMS

Sistema de Gestão de SMS DESCRIÇÃO DA EMPRESA Nome SMART EXPRESS TRANSPORTES LTDA EPP CNPJ 12.103.225/0001-52 Insc.Est. 79.477.680 Atividade: transporte rodoviário de carga em geral Código: 206-2 Nº de funcionários (inclusive

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Rodrigues de Abreu Código: 135 Município: Bauru SP Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Habilitação Profissional Técnica de Nível

Leia mais

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Equipamento de Proteção Coletiva (EPC): 2 Áreas vazadas: Equipamento de Proteção Coletiva (EPC) 18.13.1. É obrigatória a instalação de proteção coletiva

Leia mais

Com carga horária de 480 horas o curso Enfermagem do Trabalho é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no

Com carga horária de 480 horas o curso Enfermagem do Trabalho é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no Com carga horária de 480 horas o curso Enfermagem do Trabalho é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos diversos pólos, atividades

Leia mais

MÓDULO ADMISSÃO 1.2 EXAME MÉDICO

MÓDULO ADMISSÃO 1.2 EXAME MÉDICO MÓDULO 1 ADMISSÃO 1.2 EAME MÉDICO DEPARTAMENTO DE PESSOAL MANUAL DE PROCEDIMENTOS SUMÁRIO ASSUNTO PÁGINA 1.2. EAME MÉDICO... 3 1.2.1. INTRODUÇÃO... 3 1.2.2. PENALIDADES... 3 1.2.3. ADMISSIONAL OU PRÉ-ADMISSIONAL...

Leia mais

Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas

Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas Manual de Procedimentos de Segurança e Medicina do Trabalho para Empresas Contratadas Responsável: Diretoria de Administração (DA) Superintendência de Recursos Humanos (DARH) Gerência de Dinâmica Laboral

Leia mais

P Ú B L I C O I N T E R N O

P Ú B L I C O I N T E R N O Apresentação O Banrisul valoriza seus colaboradores por entender que estes são a essência do negócio. A promoção da qualidade de vida e da segurança dos funcionários é uma prática constante que comprova

Leia mais

FACULDADE SUL BRASIL CAMPUS DE TOLEDO CURSO DE TECNOLOGIA EM SEGURANÇA NO TRABALHO KATIUSSIA PEREIRA DOS SANTOS

FACULDADE SUL BRASIL CAMPUS DE TOLEDO CURSO DE TECNOLOGIA EM SEGURANÇA NO TRABALHO KATIUSSIA PEREIRA DOS SANTOS FACULDADE SUL BRASIL CAMPUS DE TOLEDO CURSO DE TECNOLOGIA EM SEGURANÇA NO TRABALHO KATIUSSIA PEREIRA DOS SANTOS ANÁLISE DE ACORDO COM AS NORMAS REGULAMENTADORES NA PREFEITURA MUNICPAL DE SÃO PEDRO DO IGUAÇU

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS REFERENTE À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPRESAS CONTRATADAS

DIRETRIZES GERAIS REFERENTE À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPRESAS CONTRATADAS DIRETRIZES GERAIS REFERENTE À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPRESAS CONTRATADAS 1) OBJETO 1.1) As diretrizes aqui apresentadas tem o objetivo de instruir as empresas contratadas pela, UNILA, quanto

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTOS 1 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTOS 2 Índice 1- Exames Médicos Ocupacionais. 2- Controle de Atestados Médicos. 3 - Afastamentos: INSS/Licença Maternidade. 4 - Avaliação Médica.

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NR 1 - Disposições Gerais As Normas Regulamentadoras são de observância obrigatória por

Leia mais

saúde/trabalho e introduziram a questão da valorização da participação dos trabalhadores

saúde/trabalho e introduziram a questão da valorização da participação dos trabalhadores Introdução A legislação brasileira que trata da segurança e da saúde no trabalho passou a adotar um novo enfoque, a partir do final de 1994, ao estabelecer a obrigatoriedade das empresas elaborarem e implementarem

Leia mais

Curso de Especialização em ENFERMAGEM DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL

Curso de Especialização em ENFERMAGEM DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL Curso de Especialização em ENFERMAGEM DO TRABALHO E SAÚDE OCUPACIONAL ÁREA DO CONHECIMENTO: Enfermagem e Saúde NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Enfermagem do Trabalho

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. UNIDADE REQUISITANTE: GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS

TERMO DE REFERÊNCIA 1. UNIDADE REQUISITANTE: GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS TERMO DE REFERÊNCIA 1. UNIDADE REQUISITANTE: GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS 2. OBJETO: Contratação de serviços continuo em Segurança e Medicina do Trabalho para realização de ASO (atestado de saúde ocupacional)

Leia mais

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03 INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03 Normas Regulamentadoras do trabalho, trabalho rural..objetivos ESPECÍFICOS Apresentar o modelo legal de organização,

Leia mais

BIOSSEGURANÇA Conceitos e Requisitos do Guia de Boas Práticas da OCDE e ligação com requisitos da ABNT NBR ISO/IEC 17025 e ABNT ISO Guia 34

BIOSSEGURANÇA Conceitos e Requisitos do Guia de Boas Práticas da OCDE e ligação com requisitos da ABNT NBR ISO/IEC 17025 e ABNT ISO Guia 34 Conceitos e Requisitos do Guia de Boas Práticas da OCDE e ligação com requisitos da ABNT NBR ISO/IEC 17025 e ABNT ISO Guia 34 Fernanda Sabagh A origem do conceito Década de 70 na Califórnia inicia uma

Leia mais

NR 32 - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE. Noeli Martins Médica do Trabalho Auditora Fiscal do Trabalho da SRTE/PR

NR 32 - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE. Noeli Martins Médica do Trabalho Auditora Fiscal do Trabalho da SRTE/PR NR 32 - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Noeli Martins Médica do Trabalho Auditora Fiscal do Trabalho da SRTE/PR METODOLOGIA DE ELABORAÇÃO / REVISÃO DAS NORMAS REGULAMENTADORAS Portaria

Leia mais

RELATÓRIO DO ICP 10/2009 (HOSPITAL MATERNO INFANTIL)

RELATÓRIO DO ICP 10/2009 (HOSPITAL MATERNO INFANTIL) RELATÓRIO DO ICP 10/2009 (HOSPITAL MATERNO INFANTIL) OBJETIVO DO ICP : Implantação do programa de saúde ocupacional (Decreto 5.757/2003) para os servidores do Hospital Materno Infantil. Conquistas de 2010

Leia mais

METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010

METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010 METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010 PROERGO julho/2010 Pág. 1/7. I N D I C E 1. - APRESENTAÇÃO 2. - OBJETIVO 3. - INTRODUÇÃO 4. - EMPRESA BENEFICIADA 5. - CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL SEGURANÇA NO AMBIENTE DE TRABALHO E USO DO EPI

NORMA PROCEDIMENTAL SEGURANÇA NO AMBIENTE DE TRABALHO E USO DO EPI NORMA PROCEDIMENTAL SEGURANÇA NO AMBIENTE DE TRABALHO E USO DO EPI 1. FINALIDADE: Regulamentar a utilização do Equipamento de Proteção Individual EPI, no âmbito do DEMLURB, a fim de proporcionar melhores

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO II DA SEGURIDADE SOCIAL Seção II Da Saúde Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS

NORMAS REGULAMENTADORAS NORMAS REGULAMENTADORAS As Normas Regulamentadoras estabelecem critérios e procedimentos obrigatórios relacionados à segurança e medicina do trabalho, que devem ser seguidos por empresas de acordo com

Leia mais

Complexidade da especialidade. Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros. Complexidade da especialidade

Complexidade da especialidade. Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros. Complexidade da especialidade Complexidade da especialidade Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros CATECE Comissão de Análise de Títulos de Especialistas e Cursos de Especialização O

Leia mais

Institucional Serviços Especialidades Laboratórios Conveniados Treinamentos Clientes Localização

Institucional Serviços Especialidades Laboratórios Conveniados Treinamentos Clientes Localização 1º FORUM LISTER DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Antônio Sampaio Diretor Técnico INTRODUÇÃO Institucional Serviços Especialidades Laboratórios Conveniados Treinamentos

Leia mais

1 Introdução...03. 2 Objetivos...04. 3 Diretrizes...04. 4 Processo...04. 5 Responsabilidades...08. 6 Glossário...10. 7 Anexos...11

1 Introdução...03. 2 Objetivos...04. 3 Diretrizes...04. 4 Processo...04. 5 Responsabilidades...08. 6 Glossário...10. 7 Anexos...11 MANUAL DO SESMT SUMÁRIO 1 Introdução...03 2 Objetivos...04 3 Diretrizes...04 4 Processo...04 5 Responsabilidades...08 6 Glossário...10 7 Anexos...11 1 INTRODUÇÃO O Serviço de Engenharia de Segurança e

Leia mais

INTEGRAÇÃO - EHS MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

INTEGRAÇÃO - EHS MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO INTEGRAÇÃO - EHS MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Sustentabilidade Para garantir um futuro próspero às próximas gerações, nós fomentamos a Sustentabilidade como um pilar fundamental para o

Leia mais

Prezados Senhores, MANUAL DA UNIDADE SUMÁRIO O PAPEL DO RESPONSÁVEL PELA UNIDADE INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

Prezados Senhores, MANUAL DA UNIDADE SUMÁRIO O PAPEL DO RESPONSÁVEL PELA UNIDADE INFORMAÇÕES IMPORTANTES: MANUAL DA UNIDADE Prezados Senhores, Com o intuito de promover a excelência e a qualidade na prestação de nossos serviços, vimos por meio deste, agradecer pela confiança e credibilidade. A Engemed Saúde

Leia mais

Denilson Cazuza dos Santos

Denilson Cazuza dos Santos LEGISLAÇÃO E NORMAS. SEGURANÇA E MEDICINA NO TRABALHO Denilson Cazuza dos Santos denilsoncazuza@terra.com.br NORMAS APLICAVEIS CF - Constituição Federal 88 Código Civil, art. 186 e 927 Código Penal ART.

Leia mais

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE OBJETIVO Prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção

Leia mais

Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) 20

Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) 20 capítulo 1 O trabalho e a segurança do trabalho 1 Da pré-história à industrialização 2 O trabalho na era industrial 4 Primeira Guerra Mundial 5 Segunda Guerra Mundial 6 Transição da era industrial para

Leia mais

1 Faculdade Santa Maria. 2 Faculdade São Francisco

1 Faculdade Santa Maria. 2 Faculdade São Francisco IMPORTÂNCIA DO USO DE EPI S EM EMPRESAS INCINERADORAS DE LIXO HOSPITALAR: VISÃO DO TRABALHADOR Suênia Kátia Gonçalves 1 Lidiane Leite Nobre 1 Maria Aparecida de Freitas 1 Ana Cláudia Cavalcante Silva 1

Leia mais

VIII Fórum de Saúde e Segurança no Trabalho FEBRABAN 2011

VIII Fórum de Saúde e Segurança no Trabalho FEBRABAN 2011 VIII Fórum de Saúde e Segurança no Trabalho FEBRABAN 2011 Psiquiatria Ocupacional Prof. Duílio Antero de Camargo Psiquiatra clínico e forense Médico do Trabalho Instituto de Psiquiatria HC FM USP Núcleo

Leia mais

GESTÃO DA PRODUÇÃO (GPd)

GESTÃO DA PRODUÇÃO (GPd) GESTÃO DA PRODUÇÃO (GPd) Antonio Keh Chuan Chou Gerente EHS GSC Latin America Sherwin Williams São Paulo, 22 de agosto de 2013 workshop AGENDA workshop Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho Operações

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar de Farmácia

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar de Farmácia Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código:136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM

Leia mais

MELP CONSTRUTORA E PAVIMENTADORA LTDA - ME - Atendimento de Saúde São Paulo

MELP CONSTRUTORA E PAVIMENTADORA LTDA - ME - Atendimento de Saúde São Paulo Proposta MELP CONSTRUTORA E PAVIMENTADORA LTDA - ME - Atendimento de Saúde São Paulo À MELP CONSTRUTORA E PAVIMENTADORA LTDA - ME A\C: Jose Moreira Zeferino Apresentação da Proposta Conforme solicitado,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS ASSUNTO PADRONIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, A SEREM EXECUTADAS PELAS EMPRESAS CONTRATADAS PELA INFRAERO RESPONSÁVEL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO (DA) GERÊNCIA DE DINÂMICA LABORAL

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL. Indústria da Panificação

SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL. Indústria da Panificação SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL Indústria da Panificação PROGRAMAÇÃO: Palestra Segurança Geral - SESI - Segurança do Trabalho; - Riscos Ambientais e Acidentes do Trabalho; - PPRA/PCMSO; - Normas regulamentadoras;

Leia mais

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DIRETRIZES BÁSICAS

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DIRETRIZES BÁSICAS SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DIRETRIZES BÁSICAS Elaborado em: 05/01/2011 Autor: Borges 1.Introdução É comum entre empregadores e colaboradores que exerçam cargos de confiança a preocupação em gerir

Leia mais

Edital Nº. 08/2009-DIGPE 13 de dezembro de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA

Edital Nº. 08/2009-DIGPE 13 de dezembro de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Caderno de Provas HIGIENE E SAÚDE DO TRABALHO Edital Nº. 08/2009-DIGPE 13 de dezembro de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o seu nome completo

Leia mais

PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL - PCMSO

PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL - PCMSO 1 PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL - PCMSO PORTARIA Nº 3.214 DE 08/06/78 - NR7 (com redação dada pela Portaria nº 24 de 29/12/94 e Portaria nº 8 de 08/05/96) DO OBJETO A Norma Regulamentadora

Leia mais

P Ú B L I C O I N T E R N O

P Ú B L I C O I N T E R N O Apresentação O Banrisul valoriza seus colaboradores por entender que estes são a essência do negócio. A promoção da qualidade de vida e da segurança dos funcionários é uma prática constante que comprova

Leia mais

Dr. Ailton Luis da Silva. www.healthwork.com.br ailton@healthwork.com.br Tel: (11) 5083-5300

Dr. Ailton Luis da Silva. www.healthwork.com.br ailton@healthwork.com.br Tel: (11) 5083-5300 ACOMPANHAMENTO E MONITORAMENTO DO TRABALHADOR EM TELEATENDIMENTO (CALL CENTERS) Dr. Ailton Luis da Silva www.healthwork.com.br ailton@healthwork.com.br Tel: (11) 5083-5300 O segmento transformou-se no

Leia mais

Faculdade de Ilhéus INTRODUÇÃO À BIOSSEGURANÇA. Profª MSc Priscilla Céo

Faculdade de Ilhéus INTRODUÇÃO À BIOSSEGURANÇA. Profª MSc Priscilla Céo Faculdade de Ilhéus INTRODUÇÃO À BIOSSEGURANÇA Profª MSc Priscilla Céo BIOSSEGURANÇA É o conjunto de ações voltadas para a prevenção, minimização ou eliminação de riscos inerentes às atividades de pesquisa,

Leia mais

Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo XXXVI CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO

Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo XXXVI CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo XXXVI CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO 2015 XXXV CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL SEGURANÇA NO AMBIENTE DE TRABALHO E USO DO EPI 1. FINALIDADE

NORMA PROCEDIMENTAL SEGURANÇA NO AMBIENTE DE TRABALHO E USO DO EPI 1. FINALIDADE 50.05.007 1/10 1. FINALIDADE Regulamentar a utilização do Equipamento de Proteção Individual EPI, no âmbito da UFTM, visando proporcionar condições de trabalho mais seguras, evitar o risco de acidentes

Leia mais

PROVA OBJETIVA. Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015. Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência:

PROVA OBJETIVA. Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015. Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência: PROVA OBJETIVA Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015 Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência: Fique atento para as instruções abaixo: - As questões a

Leia mais

Serviço Especializado de Segurança e Medicina do Trabalho

Serviço Especializado de Segurança e Medicina do Trabalho Serviço Especializado de Segurança e Medicina do Trabalho Sumário Abreviaturas...3 Resumo...4 Introdução...5 Cronograma dos processos...5 Análise crítica...8 Proposta de melhoria...9 Anexos...10 1 Abreviaturas

Leia mais

ENGENHARIA DE SEGURANÇA

ENGENHARIA DE SEGURANÇA ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ENGENHARIA DE SEGURANÇA P R O F ª K A R E N W R O B E L S T R A

Leia mais

Manual Prático Trabalhista e Previdenciário

Manual Prático Trabalhista e Previdenciário Manual Prático Trabalhista e Previdenciário Qual é o prazo para pagamento dos salários dos empregados? R: O pagamento deve ser realizado até o 5º dia útil do mês seguinte. Esta deve ser a data em que deve

Leia mais

A SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais, e

A SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais, e PORTARIA SSST Nº 11, de 13/10/1994 "Publica a minuta do Projeto de Reformulação da Norma Regulamentadora nº 9 - Riscos Ambientais com o seguinte título: Programa de Proteção a Riscos Ambientais". A SECRETARIA

Leia mais

Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros

Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros Proposta Especialidade FONOAUDIOLOGIA DO TRABALHO segundo os critérios da CBO e outros CATECE Comissão de Análise de Títulos de Especialistas e Cursos de Especialização Complexidade da especialidade O

Leia mais