CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil"

Transcrição

1 CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil 46ª Reunião do Fórum Paulista de Secretários e Dirigentes Públicos de Transporte e Trânsito Palestra CRIAÇA SEGURA no Carro Piracicaba, 22 de julho de 2010.

2 CRIANÇA SEGURA Organização sem fins lucrativos presente no Brasil desde 2001, com atuação nacional. Missão: Promover a prevenção de acidentes com crianças e adolescentes até 14 anos. Meta Reduzir em 25% o número de mortes por acidentes com crianças e adolescentes de 0 à 14 anos até 2015.

3 Origem da Organização A instituição nasceu nos Estados Unidos em 1987 fundada pelo cirurgiãopediatra brasileiro Dr. Martin Eichelberger. Em 20 anos de atuação nos EUA, o índice de mortes de crianças por acidentes apresentou uma redução de 45%.

4 Safe Kids Worldwide Safe Kids Worldwide é a primeira e única rede internacional voltada exclusivamente para a prevenção de acidentes com crianças. Presente em 19 países espalhados pelos 5 continentes.

5 Onde Estamos Canadá República Tcheca EUA México Alemanha Áustria Israel Uganda E.Árabes Vietnã China Japão Coréia Filipinas India Brasil África do Sul Austrália Nova Zelândia

6 Uma questão de Saúde Pública 830 mil crianças morrem vítimas de acidentes, anualmente, em todo o mundo*. Mais de 90% destas mortes acontece nos países em desenvolvimento. Nestes países, o acidente é a principal causa de morte de crianças de 1 a 14 anos. *Relatório Mundial sobre Prevenção de Acidentes com Crianças e Adolescentes OMS e UNICEF

7 Uma questão de Saúde Pública Segundo a OMS, o número de mortes de crianças irá crescer dramaticamente em decorrência de mudanças no ambiente e no aumento da exposição ao risco. Estudos indicam que 90% dos acidentes podem ser prevenidos*. *Fonte: Safe Kids Worldwide e OMS

8 No Brasil Os acidentes são a principal causa de morte de crianças na faixa etária de 1 a 14 anos*; mil crianças morrem por ano*; 137 mil são hospitalizadas*. *Fonte: Ministério da Saúde

9 Mortalidade por causas externas No ano de 2007, crianças morreram vítimas de causas externas, que incluem acidentes e violência. Do total dessas mortes, 77% representaram os acidentes*: Fig 2 Mortalidade por causas externas, 2007: Violência 15% Ignorados 8% Os números mostram que os acidentes fazem mais vítimas que a violência até 14 anos. Vale reforçar que os acidentes representam a principal causa de morte de crianças de 1 a 14 anos no Brasil. Acidentes 77% *DATASUS/ Ministério da Saúde

10 Mortalidade por acidentes Fig 3 Histórico de Mortalidade por acidentes com crianças*: número absoluto taxa por 100 mil/hab 13, Mortalidade - 0 a 14 anos a ,30 12, , ,80 11, ,5 mortes/ dia 10, taxa/ hab. 13,2 para 11,02 17% 11, *DATASUS/ Ministério da Saúde

11 Mortalidade por acidentes Fig 4 Mortalidade por causa, em %, 2007*: Intoxicações 2% Quedas 5% Armas de fogo 1% Outros 7% Queimaduras 6% Trânsito 40% Sufocação 13% Afogamento 26% *DATASUS/ Ministério da Saúde

12 Mortalidade por acidentes Fig 5 Mortalidade por gênero 2007*: Masculino Feminino Total O número de mortes de meninos foi 1,84 vezes maior comparado ao de meninas. *DATASUS/ Ministério da Saúde

13 Mortalidade por acidentes Fig 6 Mortalidade por faixa etária x ranking de causas, 2007*: Idade 1º posto 2º posto 3º posto 4º posto 5º posto 6º posto Menor de 1 ano OVA 514 Passag Veículo 40 Queda 35 Afogam. 24 Queimad com fogo 21 Atropelam a 4 anos Afogam. 469 Atropelam. 233 Passag Veículo 129 OVA 119 Queda 92 Queimad com fogo 77 5 a 9 anos Afogam. 390 Atropelam. 364 Passag Veículo 160 Queda 60 Ciclista 51 Queimad com fogo a 14 anos Afogam. 499 Atropelam. 317 Passag Veículo 259 Ciclista 76 Queda 67 Choque elétrico 56 *DATASUS/ Ministério da Saúde

14 A problemática da prevenção CONSEQUÊNCIAS FINANCEIRAS 4 crianças ficam com sequelas permanentes CONSEQUÊNCIAS SOCIAIS Para cada 1 criança que MORRE CONSEQUÊNCIAS EMOCIONAIS

15 A prevenção no Brasil A prevenção ainda não é uma prioridade no país Muitas vezes deixamos acontecer para só depois correr atrás do prejuízo. Ex.: dengue, Aids, alagamentos, drogas... Nem sempre um acidente é notificado e tratado como tal A prevenção é a única maneira de se evitar a morte por trauma: 90% dos acidentes podem ser evitados* Necessidade de mudança de comportamento Educação e conscientização da sociedade * Fonte: Safe Kids

16 "Tudo o que existe e vive precisa ser cuidado para continuar a existir e a viver: uma planta, um animal, uma criança, um idoso, o planeta Terra. Uma antiga fábula diz que a essência do ser humano reside no cuidado." Leonardo Boff

17 Estatuto da Criança e do Adolescente Lei 8.069, de 13 de julho de ART. 4 - É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do Poder Público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária. ART. 7 - A criança e o adolescente têm direito a proteção à vida e à saúde, mediante a efetivação de políticas sociais públicas que permitam o nascimento e o desenvolvimento sadio e harmonioso, em condições dignas de existência.

18 Estratégia de atuação Promoção da Saúde. Tema multifacetado. Comunicação Ações com base em evidências (Dados e Pesquisas). Conhecimento acumulado em prevenção de acidentes. Mobilização Políticas Publicas

19 Comunicação Principais Resultados Resultados em matérias (nacional e local). Média de 72 matérias por mês visitantes site (média mês).

20 Políticas Públicas Conquistas Obrigatoriedade do Selo do Inmetro nos dispositivos de retenção veicular. Resolução 277/2008 que regulamenta o transporte de crianças até 10 anos, obrigando o uso de dispositivos de retenção no veículo para crianças até 7 anos e meio. Participação na elaboração do Relatório Mundial de Prevenção de Acidentes com Crianças (consultoria e revisão final).

21 Mobilização Principais Resultados mobilizadores formados (áreas trânsito, educação, saúde e líderes comunitários) para disseminarem a prevenção de acidentes com crianças e adolescentes até 14 anos crianças e adolescentes sensibilizados ao longo de 7 anos de atuação.

22

23 Ocupantes de Veículos POR QUE AS CRIANÇAS CORREM MAIS RISCOS QUE OS ADULTOS? Tamanho pequeno Menor base de conhecimento Estrutura física em desenvolvimento Menor tolerância Tamanho da cabeça

24 Proporções do corpo da criança Bebês Mais de 1 ano A cabeça de um adulto equivale a 6% da massa corpórea. Em crianças, a proporção é de 25% Mais de 4 anos

25 Efeito Chicote 1.ª Colisão do Veículo 2.ª Colisão Humana 3.ª Colisão Interna Efeito Chicote

26 Efeito Chicote Quando um motorista reclama de dor no pescoço depois de um acidente de carro, a descrição dos sintomas indica que ocorreu o efeito chicote o movimento repentino de chicotada da cabeça em relação ao tronco. Sintomas mais fracos podem ser o enrijecimento dos músculos na parte superior das costas e pescoço, dores de cabeça e vertigens. Casos mais sérios podem envolver problemas neurológicos. Fonte: Centro de Pesquisa Thatcham - Inglaterra

27 Ocupantes de Veículos

28 Código de Trânsito Brasileiro LEI N 9.503, de 23 de Setembro de 1997 CAPÍTULO III DAS NORMAS GERAIS DE CIRCULAÇÃO E CONDUTA Art. 64. As crianças com idade inferior a dez anos devem ser transportadas nos bancos traseiros, salvo exceções regulamentadas pelo CONTRAN.

29 Código de Trânsito Brasileiro RESOLUÇÃO N 277/08, de 28 de maio de 2008 Dispõe sobre o transporte de menores de 10 anos e a utilização dos dispositivos de retenção para o transporte de crianças em veículos. Art.1 Para transitar em veículos automotores, os menores de dez anos deverão ser transportados nos bancos traseiros usando individualmente cinto de segurança ou sistema de retenção equivalente, na forma prevista no Anexo desta Resolução.

30 Código de Trânsito Brasileiro RESOLUÇÃO N 277/08, de 28 de maio de 2008 Não se aplicam a esta resolução: Taxis, veículos de aluguel, transporte escolar, caminhões e transporte coletivo. Não pode usar bebê conforto no banco da frente, se o veículo for dotado de airbag. A referência é por idade da criança e os produtos sao testados por peso. Não é obrigatório que tenha selo do Inmetro no produto.

31 Fatos Reais

32 Bebês no Colo Testes comprovam que numa colisão há 40km/h, será preciso fazer uma força equivalente há 100kg para segurar um bebê de 5 kg; No momento da colisão o bebê pode ser jogado para fora do carro, contra outros passageiros ou ser esmagado por quem tentar segurá-lo.

33 Colisão de veículo 10 anos, no banco de trás, sem cinto, ejetada para fora do carro

34 Lesão do Cinto Subabdominal

35 Lesão do Cinto Subabdominal

36 Lesão do Cinto Subabdominal

37 Fratura de Chance + 21%

38

39 Lesão de Cinto Transversal

40 Pesquisa realizada pela Diretran e Sbot Gazeta do Povo, 11/10/2006

41 Proteção dos dispositivos de retenção Previne a expulsão; Contato com as partes fortes do corpo; Distribui a força da colisão por toda a área do corpo; Ajuda o corpo a desacelerar no momento da colisão (movimento da cadeira); Protege a cabeça e a coluna vertebral.

42 Dispositivos de Segurança BEBÊ CONFORTO Sempre de COSTAS para o movimento do veículo Recém-nascidos até 13kg / 01 ano ou quando a cabeça estiver próxima do topo da concha Resolução 277/08 até um ano de idade

43 Dispositivos de Segurança CADEIRA DE SEGURANÇA De frente para o movimento: de 09 a 18kg (4 anos), altura dos ombros e orelhas Resolução 277/08 de um a 4 anos de idade

44 Dispositivos de Segurança ASSENTOS DE ELEVAÇÃO 15 a 36kg (4 a 10 anos) Somente com cinto de 03 pontos Resolução 277/08 de 4 a 7,5 anos de idade

45 Medidas de Prevenção Equipamento de acordo com peso e tamanho Cintos de segurança somente quando já tiver altura suficiente; Correta instalação da cadeira ou assento de segurança; Nunca utilizar cadeira envolvida em acidente; Cadeira e assentos de segurança certificados.

46 Norma de Certificação Brasileira NBR Norma Brasileira - criada em dezembro de 1999 com base nos padrões europeus; Estabelece os requisitos de segurança para projeto, construção e instalação dos dispositivos de segurança para crianças em veículos; É compulsória (obrigatória);

47

48 Prevenção de acidentes com crianças Você pode fazer a diferença na vida das crianças. Multiplique essa idéia!

49 Participe das Redes Sociais da CRIANÇA SEGURA! Siga a CRIANÇA SEGURA no Twitter Participe das comunidades no Orkut e no Facebook

50 Através desta coisa toda que estamos fazendo esperamos que as crianças sejam felizes, dêem muitas risadas, descubram que a vida é boa. Rubem Alves

51

52 Criança Segura Alessandra Françóia Coordenadora Nacional Fone/fax: Obrigada!

53

CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil

CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil Palestra Criança Segura no Carro II Seminário DENATRAN de Educação e Segurança no Trânsito Brasília, 23 de novembro de 2010. CRIANÇA SEGURA Organização sem fins lucrativos

Leia mais

CRI R AN A ÇA Ç SEGURA R Safe Kids Bras B il il 2009

CRI R AN A ÇA Ç SEGURA R Safe Kids Bras B il il 2009 CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil 2009 CRIANÇA SEGURA Organização sem fins lucrativos presente no Brasil desde 2001, com atuação nacional. Missão: Promover a prevenção de acidentes com crianças e adolescentes

Leia mais

CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil. A criança no trânsito Ciclo Conversas sobre Mobilidade Urbana Campinas, 23 de agosto de 2012

CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil. A criança no trânsito Ciclo Conversas sobre Mobilidade Urbana Campinas, 23 de agosto de 2012 CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil A criança no trânsito Ciclo Conversas sobre Mobilidade Urbana Campinas, 23 de agosto de 2012 CRIANÇA SEGURA Organização sem fins lucrativos, qualificada como OSCIP, presente

Leia mais

Elaboração do Plano de Mobilidade Urbana Segurança de Trânsito

Elaboração do Plano de Mobilidade Urbana Segurança de Trânsito Elaboração do Plano de Mobilidade Urbana Segurança de Trânsito Parauapebas, 11 de novembro de 2014 Apoio: Realização: Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Ministério das Cidades Caracterização

Leia mais

Transporte Escolar Se é legal, é bom para você. É bom para o seu filho.

Transporte Escolar Se é legal, é bom para você. É bom para o seu filho. Transporte Escolar Se é legal, é bom para você. É bom para o seu filho. BIG O Transporte Escolar é uma excelente alternativa para facilitar o dia-a-dia dos pais e alunos e ainda aliviar o trânsito, já

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA OS IDOSOS. Prof. Dr. Helio Furtado

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA OS IDOSOS. Prof. Dr. Helio Furtado POLÍTICAS PÚBLICAS PARA OS IDOSOS Prof. Dr. Helio Furtado POLÍTICAS PÚBLICAS O aumento da longevidade e o rápido crescimento do peso relativo da população idosa, aliados às deficiências no sistema público

Leia mais

Perfil das pessoas mortas na cidade de São Paulo em circunstâncias violentas (2011)

Perfil das pessoas mortas na cidade de São Paulo em circunstâncias violentas (2011) Perfil das pessoas mortas na cidade de São Paulo em circunstâncias violentas (0) Sobre o estudo Objetivo: sistematizar conhecimento sobre vitimização por causas violentas na cidade de São Paulo identificando

Leia mais

Década de Ação pela. Segurança no Trânsito VEÍCULOS SEGUROS

Década de Ação pela. Segurança no Trânsito VEÍCULOS SEGUROS Década de Ação pela Segurança no Trânsito VEÍCULOS SEGUROS Prof. João M. P. Dias jdias@dem.ist.utl.pt www.dem.ist.utl.pt/acidentes NIAR Núcleo de Acidentes Rodoviários IDMEC Instituto de Engenharia Mecânica

Leia mais

Direito à Saúde da Criança e do Adolescente

Direito à Saúde da Criança e do Adolescente Direito à Saúde da Criança e do Adolescente Constituição Federal de 1988 Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade,

Leia mais

PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO E COMBATE AO TRABALHO INFANTIL. Araucária 2016

PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO E COMBATE AO TRABALHO INFANTIL. Araucária 2016 PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO E COMBATE AO TRABALHO INFANTIL. Araucária 2016 Soeli do Rocio Nunes Lechinhoski Pedagoga do Departamento de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação (2013-2016) Secretaria

Leia mais

11. Use sempre o cinto de segurança

11. Use sempre o cinto de segurança 11. Use sempre o cinto de segurança Aula Interdisciplinar Indicação: 6º ao 9º Ano do Ensino Fundamental O funcionamento do cinto foi descrito em detalhe na aula 10. A finalidade desta aula é insistir sobre

Leia mais

Apresentação. Caros estudantes, pais, professores, funcionários e comunidade em geral,

Apresentação. Caros estudantes, pais, professores, funcionários e comunidade em geral, Apresentação Caros estudantes, pais, professores, funcionários e comunidade em geral, Sabemos que hoje os acidentes de trânsito são um problema, não só em nossa cidade, mas em todo o mundo. Diariamente,

Leia mais

A SITUAÇÃO SOBRE OS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE E A LEGISLAÇÃO RELACIONADA. Maputo, Dezembro de 2015

A SITUAÇÃO SOBRE OS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE E A LEGISLAÇÃO RELACIONADA. Maputo, Dezembro de 2015 MINISTÉRIO DO GÉNERO, CRIANÇA E ACÇÃO SOCIAL A SITUAÇÃO SOBRE OS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE E A LEGISLAÇÃO RELACIONADA Maputo, Dezembro de 2015 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO 1. Introdução; 2. Situação

Leia mais

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho ESCOLA BÁSICA E INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho PROFIJ Nível II, Tipo 2 1ºano Curso Acompanhante de Crianças ENQUADRAMENTO LEGAL

Leia mais

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS PROF. DE GEOGRAFIA: BIANCA 1º TRIM - GEOGRAFIA 2016 INTRODUÇÃO Para a formação dos blocos econômicos, os países firmam acordos comerciais, estabelecendo medidas que visam

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA. Clarice Borschiver Prof substituta Pediatria

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA. Clarice Borschiver Prof substituta Pediatria PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA Clarice Borschiver Prof substituta Pediatria Os acidentes podem ser evitados!!! EPIDEMIOLOGIA Problema de saúde pública global 5 milhões de pessoas / ano BRASIL: principal

Leia mais

Boa viagem com o cinto de segurança

Boa viagem com o cinto de segurança Boa viagem com o cinto de segurança A UU L AL A O número de automóveis, ônibus e caminhões em circulação no país é cada vez maior. Nas cidades grandes e médias, além do trânsito cada vez mais difícil,

Leia mais

APOIO FAMILIAR DIREITOS E ESTRATEGIAS. Renata Flores Tibyriçá Defensora Pública do Estado de São Paulo

APOIO FAMILIAR DIREITOS E ESTRATEGIAS. Renata Flores Tibyriçá Defensora Pública do Estado de São Paulo APOIO FAMILIAR DIREITOS E ESTRATEGIAS Renata Flores Tibyriçá Defensora Pública do Estado de São Paulo O Que é Defensoria Pública? Defensoria Pública é instituição prevista na Constituição Federal (art.

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR PROGRAMA INTERSETORIAL DE ENFRENTAMENTO ÀS SITUAÇÕES DE VIOLÊNCIAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR PROGRAMA INTERSETORIAL DE ENFRENTAMENTO ÀS SITUAÇÕES DE VIOLÊNCIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR PROGRAMA INTERSETORIAL DE ENFRENTAMENTO ÀS SITUAÇÕES DE VIOLÊNCIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR Nova estratégia de gestão em redes em matéria

Leia mais

O extermínio da juventude negra no Maranhão Nota da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH)

O extermínio da juventude negra no Maranhão Nota da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) O extermínio da juventude negra no Maranhão Nota da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) São Luís abril de 215 O extermínio da juventude negra no Maranhão A criação da CPI da Morte e Desaparecimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica. AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica. AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria Geral da República

Leia mais

SALVANDO VIDAS. A importância de reduzir limites de velocidade em áreas urbanas

SALVANDO VIDAS. A importância de reduzir limites de velocidade em áreas urbanas SALVANDO VIDAS A importância de reduzir limites de velocidade em áreas urbanas MARTA OBELHEIRO COORDENADORA DE PROJETOS DE SAÚDE E SEGURANÇA VIÁRIA DO WRI BRASIL CIDADES SUSTENTÁVEIS Um produto do WRI

Leia mais

Ministério da Integração Nacional

Ministério da Integração Nacional Protocolo Conjunto para Proteção Integral a Crianças e Adolescentes, Pessoas Idosas e Pessoas com Deficiência em Situação de Riscos e Desastres Portaria Interministerial Nº 02 de 06 de Dezembro de 2012

Leia mais

Modernas técnicas de segurança viária para barreiras de proteção lateral. Eng. Luiz Antonio Maranhão Pereira

Modernas técnicas de segurança viária para barreiras de proteção lateral. Eng. Luiz Antonio Maranhão Pereira Modernas técnicas de segurança viária para barreiras de proteção lateral Eng. Luiz Antonio Maranhão Pereira Brasil é um dos países no mundo com o maior número de mortes em rodovias. Cerca de 25.000 mortes

Leia mais

IX CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CMDCA CAMPINAS II ENCONTRO ESTADUAL DE GESTORES MUNICIPAIS DE CONVÊNIO

IX CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CMDCA CAMPINAS II ENCONTRO ESTADUAL DE GESTORES MUNICIPAIS DE CONVÊNIO II ENCONTRO ESTADUAL DE GESTORES MUNICIPAIS DE CONVÊNIO FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FIA O Estatuto da Criança e Adolescente - ECA estabelece a Política de Atendimento a Criança e Adolescente:

Leia mais

Teste Diagnóstico I Geografia

Teste Diagnóstico I Geografia Nome: Data: Alguns aspetos detetados: Conhecimentos prévios mal assimilados ou interiorizados. Dificuldades na interpretação de um pequeno texto. Dificuldades na interpretação de enunciados. Dificuldade

Leia mais

CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil. II Seminário da Saúde e Primeira Infância 29 de março de 2016 Rio de Janeiro - RJ

CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil. II Seminário da Saúde e Primeira Infância 29 de março de 2016 Rio de Janeiro - RJ CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil II Seminário da Saúde e Primeira Infância 29 de março de 2016 Rio de Janeiro - RJ CRIANÇA SEGURA Organização sem fins lucrativos, qualificada como OSCIP, presente no Brasil

Leia mais

Conselho Municipal de Alimentação Escolar de Guarulhos

Conselho Municipal de Alimentação Escolar de Guarulhos Conselho Municipal de Alimentação Escolar de Guarulhos Na cidade de Guarulhos o Conselho de Alimentação Escolar (CAE), foi criado pela Lei Municipal n n 5.647 de 15 de Fevereiro de 2001 e Regulamentado

Leia mais

Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes

Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes Dimensão dos acidentes e violências na saúde pública 969.850 internações e 145.093 mortes em 2011 por causas externas (toda causa não natural, como queimadura,

Leia mais

Ministério Público do Estado de Mato Grosso Promotoria de Justiça de Alto Garças/MT.

Ministério Público do Estado de Mato Grosso Promotoria de Justiça de Alto Garças/MT. Promotoria de Justiça de Alto Garças/MT. Recomendação Considerando que a Sra. Leliane Almeida dos Santos Natali, brasileira, viúva, portadora do RG nº 1606503-4 SSP-MT, telefone para contato 66-9911-7952,

Leia mais

Risco não é Rabisco: Padrão de Plugues e Tomadas

Risco não é Rabisco: Padrão de Plugues e Tomadas Com a criação do Padrão Brasileiro de Plugues e Tomadas, o nosso mercado passa a comercializar apenas dois modelos de plugues e tomadas. Nele, os plugues possuem dois ou três pinos redondos e as tomadas

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM. Brasília, 18 de Novembro de 2013 Michelle Leite da Silva

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM. Brasília, 18 de Novembro de 2013 Michelle Leite da Silva POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM Brasília, 18 de Novembro de 2013 Michelle Leite da Silva DAET- Departamento de Atenção Especializada e Temática Secretaria de Atenção à Saúde - SAS

Leia mais

Leia este manual com atenção e guarde para futura referência.

Leia este manual com atenção e guarde para futura referência. New Ultra Comfort Leia este manual com atenção e guarde para futura referência. As imagens utilizadas neste manual são meramente ilustrativas, podendo variar em acessórios, cores e estampas. CADEIRA DE

Leia mais

SIMULADO TEÓRICO. Vamos ver se você está pronto(a)!

SIMULADO TEÓRICO. Vamos ver se você está pronto(a)! SIMULADO TEÓRICO Vamos ver se você está pronto(a)! 1) A velocidade máxima onde não houver sinalização regulamentadora em vias de trânsito rápido será de: a) 80km/h b) 110 km/h c) 90 km/h d) 60km/h 2) Segundo

Leia mais

Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira. José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE

Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira. José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE 8 de junho de 2011 Sumário Panorama econômico e demográfico mundial; Transição Demográfica;

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

A face oculta do trauma (Avaliação dos acidentes domésticos na infância na comunidade de Vila Nova de Cajá/PB)

A face oculta do trauma (Avaliação dos acidentes domésticos na infância na comunidade de Vila Nova de Cajá/PB) MÁRCIA ABATH AIRES DE BARROS ROBERTA ABATH TARGINO PROGRAMA DE INTERIORIZAÇÃO EM TRABALHO DE SAÚDE PITS/MS/CNPq NÚCLEO DE ESTUDOS EM SAÚDE COLETIVA NESC/UFPB Introdução Trauma é uma doença ignorada como

Leia mais

III Fórum Nacional de Produtos para a Saúde no Brasil 1º

III Fórum Nacional de Produtos para a Saúde no Brasil 1º III Fórum Nacional de Produtos para a Saúde no Brasil 1º.9.2016 Um pouco da nossa história Foi fundada e esse ano completou 83 anos de existência Laboratórios farmacêuticos nacionais e internacionais e

Leia mais

EMENTA PROPOSIÇÃO. PROPOSTA DE RECOMENDAÇÃO. PROGRAMA DE PRORROGAÇÃO DA LICENÇA- PATERNIDADE. APROVAÇÃO NA ÍNTEGRA.

EMENTA PROPOSIÇÃO. PROPOSTA DE RECOMENDAÇÃO. PROGRAMA DE PRORROGAÇÃO DA LICENÇA- PATERNIDADE. APROVAÇÃO NA ÍNTEGRA. Processo: Proponente: 1.00411/2016-15 (PROP) Orlando Rochadel Moreira EMENTA PROPOSIÇÃO. PROPOSTA DE RECOMENDAÇÃO. PROGRAMA DE PRORROGAÇÃO DA LICENÇA- PATERNIDADE. APROVAÇÃO NA ÍNTEGRA. 1. Recomenda-se

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO FICHA DE RESPOSTA AO RECURSO CARGO: AGENTE DE TRÂNSITO

CONCURSO PÚBLICO FICHA DE RESPOSTA AO RECURSO CARGO: AGENTE DE TRÂNSITO CARGO: AGENTE DE TRÂNSITO QUESTÃO No:12 A resolução nº 277 de 28 de maio de 2008 dispões sobre o transporte de menores de 10 anos em veículos. O Art.1º da resolução em comento determina Para transitar

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OMS ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OMS ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OMS ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE COPATROCINADORES UNAIDS 2015 O QUE É A OMS? As novas orientações consolidadas de tratamento da OMS representam mais um salto adiante para uma

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 277, DE 28 DE MAIO DE 2008

RESOLUÇÃO N.º 277, DE 28 DE MAIO DE 2008 RESOLUÇÃO N.º 277, DE 28 DE MAIO DE 2008 Dispõe sobre o transporte de menores de 10 anos e a utilização do dispositivo de retenção para o transporte de crianças em veículos. O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO

Leia mais

IV Seminário Internacional da Primeira Infância Brasília, 5 a 7 de julho de 2016

IV Seminário Internacional da Primeira Infância Brasília, 5 a 7 de julho de 2016 IV Seminário Internacional da Primeira Infância Brasília, 5 a 7 de julho de 2016 Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas Coordenação Geral de

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 1.006, DE 2015 (Do Sr. Takayama)

PROJETO DE LEI N.º 1.006, DE 2015 (Do Sr. Takayama) *C0052306A* C0052306A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 1.006, DE 2015 (Do Sr. Takayama) Estabelece a obrigatoriedade de que todo o transporte escolar no território nacional seja feito mediante a

Leia mais

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE PIRAJU

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE PIRAJU DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE PIRAJU Dirigente: Maria Ignez Carlin Furlan Supervisor: Mauro Mortean Neto PCNP: Rose Helen R. R. Garcia Unidade Escolar: E.E. Prof.ª ORIZENA DE SOUZA ELENA PMEC: Renata Flávia

Leia mais

Acidentes de trânsito. Problema de Saúde Pública!

Acidentes de trânsito. Problema de Saúde Pública! Acidentes de trânsito. Giancarlo Bacchieri Instituto Federal Sul-Rio-grandense Acidente de trânsito NO MUNDO Mais de 1,2 milhões de mortos/ano Mais de 50 milhões entre feridos graves e sequelados 90% das

Leia mais

Pastoral da Criança. Luiz Gustavo Honorio Coordenador Regional Centro Estado de Minas Gerais

Pastoral da Criança. Luiz Gustavo Honorio Coordenador Regional Centro Estado de Minas Gerais Pastoral da Criança Luiz Gustavo Honorio Coordenador Regional Centro Estado de Minas Gerais Como é a Realidade de Nossas Crianças Todos os anos milhões de crianças morrem em consequência de doenças que

Leia mais

São Paulo, 12 de abril de 2011

São Paulo, 12 de abril de 2011 São Paulo, 12 de abril de 2011 À MAM Baby Brasil A/c: Departamento Jurídico Rua Sampaio Viana, 75 Conjunto 1009. Paraíso São Paulo/SP 04004 000 Ref.: Apresentação do Projeto Criança e Consumo e Solicitação

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 277, DE 28 DE MAIO DE 2008 Dispõe sobre o transporte de menores de 10 anos e a utilização do dispositivo de retenção para o transporte

RESOLUÇÃO N.º 277, DE 28 DE MAIO DE 2008 Dispõe sobre o transporte de menores de 10 anos e a utilização do dispositivo de retenção para o transporte RESOLUÇÃO N.º 277, DE 28 DE MAIO DE 2008 Dispõe sobre o transporte de menores de 10 anos e a utilização do dispositivo de retenção para o transporte de crianças em veículos. regulamentação dos artigos

Leia mais

Nível 3 Nível Tático; Nível 4 Nível Operacional. Tema 6 Domínio das Situações de Trânsito Tema 7 Controlo do Veículo

Nível 3 Nível Tático; Nível 4 Nível Operacional. Tema 6 Domínio das Situações de Trânsito Tema 7 Controlo do Veículo FICHA TÉCNICA SISTEMAS DE SEGURANÇA PASSIVA Níveis GDE: Nível 3 Nível Tático; Nível 4 Nível Operacional Temas Transversais: Tema 6 Domínio das Situações de Trânsito Tema 7 Controlo do Veículo Síntese informativa:

Leia mais

Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social. Brasília, 17 de Fevereiro de 2016

Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social. Brasília, 17 de Fevereiro de 2016 Reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social Brasília, 17 de Fevereiro de 2016 1 A taxa de fecundidade caiu 57,7% entre 1980 e 2015, passando de 4,1

Leia mais

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA PLANO DE MELHORIA 2014 / 2016 ÍNDICE Introdução 3 Resultados da Avaliação Externa 4 Ações a contemplar no Plano de Melhoria 5 Conclusão 7 2 Introdução

Leia mais

CINTO DE SEGURANÇA. Engº MARCUS ROMARO, MSc Consultoria Automotiva Fone: (19) 9654.8013 E-Mail: mr.romaro@gmail.com

CINTO DE SEGURANÇA. Engº MARCUS ROMARO, MSc Consultoria Automotiva Fone: (19) 9654.8013 E-Mail: mr.romaro@gmail.com CINTO DE SEGURANÇA SEGURANÇA VEICULAR Durante muito tempo, Segurança e Automóvel não eram considerados parceiros Consumidores, vendedores e usuários não se lembravam disto na ocasião da compra de um veículo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Dr Francisco Nogueira de Lima Código: 059 Município: Casa Branca Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnica de Nível

Leia mais

Problema para a saúde do homem O Livro dos Acidentes de Cone Jr destinado principalmente às crianças.

Problema para a saúde do homem O Livro dos Acidentes de Cone Jr destinado principalmente às crianças. 1830 - Problema para a saúde do homem O Livro dos Acidentes de Cone Jr destinado principalmente às crianças. CAUSAS EXTERNAS (violência e acidentes) : Importante causa de morbimortalidade infantil, incapacidade

Leia mais

A importância da rotulagem para a saúde pública o olhar do consumidor

A importância da rotulagem para a saúde pública o olhar do consumidor A importância da rotulagem para a saúde pública o olhar do consumidor Mariana Garcia I Simpósio de Rotulagem de Alimentos - CRQ-IV O que é o Idec? Organização não governamental fundada em 1987, sem fins

Leia mais

Dra Hedi Martha Soeder Muraro

Dra Hedi Martha Soeder Muraro Dra Hedi Martha Soeder Muraro hemuraro@sms.curitiba.pr.gov.br Missão da SMS Planejar e executar a política de saúde para o Município de Curitiba, responsabilizando-se pela gestão e regulação dos serviços

Leia mais

2014 Plano de Formação

2014 Plano de Formação 2014 Plano de Formação Escola de Condução Alto Minho Lda. A Escola de Condução Alto Minho Lda. é neste momento uma empresa certificada pela DGERT de que muito se orgulha a sua direcção. No seguimento deste

Leia mais

Manual de Instruções. Dispositivo de Retenção para Crianças Grupos 2 e 3 (15 até 36 kg) LM LM204 manual.indd 1 26/11/10 21:52

Manual de Instruções. Dispositivo de Retenção para Crianças Grupos 2 e 3 (15 até 36 kg) LM LM204 manual.indd 1 26/11/10 21:52 Manual de Instruções Dispositivo de Retenção para Crianças Grupos 2 e 3 (15 até 36 kg) LM204 20101125 LM204 manual.indd 1 26/11/10 21:52 Apresentação Este é um dispositivo de retenção para crianças, utilizado

Leia mais

SEÇÃO 1 Panorama Internacional. Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços. Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção

SEÇÃO 1 Panorama Internacional. Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços. Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção SEÇÃO 1 Panorama Internacional Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção 1 Esta seção apresenta informações sobre o desempenho da indústria mundial

Leia mais

Of. nº 39/2016. Guaporé, 06 de junho de 2016.

Of. nº 39/2016. Guaporé, 06 de junho de 2016. Of. nº 39/2016. Guaporé, 06 de junho de 2016. Senhora Presidente, Encaminho nesta Casa Legislativa, para apreciação e votação dos nobres Edis, o projeto de lei legislativa nº 08/2016, que DISPÕE SOBRE

Leia mais

Recomendações sobre Acessibilidade em Instalações Portuárias

Recomendações sobre Acessibilidade em Instalações Portuárias Recomendações sobre Acessibilidade em Instalações Portuárias Agência Nacional de Transportes Aquaviários ANTAQ GTT Náutico, 12 de novembro de 2014 Marco Legal de Acessibilidade Lei 10.048 Lei 10.098 Decreto

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES e informações importantes para manutenção e limpeza dos nossos produtos. Sob condições expressas no Certificado de Garantia.

MANUAL DE INSTRUÇÕES e informações importantes para manutenção e limpeza dos nossos produtos. Sob condições expressas no Certificado de Garantia. MANUAL DE INSTRUÇÕES e informações importantes para manutenção e limpeza dos nossos produtos Cadeira Para Auto TOURING SE Ref.: IXAU3030 Para crianças de 0 à 3 kg (Grupo 0+) Obrigado mamãe e papai. Sob

Leia mais

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia 1 PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06 Prof.: Franklin M. Correia NOS CAPÍTULOS ANTERIORES... Atividades de Gerenciamento Planejamento de Projetos Programação de Projeto O QUE TEMOS PARA HOJE!!

Leia mais

O programa Primeira Infância Melhor PIM, já atende mais de 87 mil crianças, de 0 a 6 anos, no Rio Grande do Sul.

O programa Primeira Infância Melhor PIM, já atende mais de 87 mil crianças, de 0 a 6 anos, no Rio Grande do Sul. Rio Grande do Sul Brasil O Programa Primeira Infância Melhor (PIM), implantado em 7 de abril de 2003, pelo seu caráter intersetorial, constitui uma política pioneira no Rio Grande do Sul. Seu foco é o

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais Gerência de Estudos e Pesquisas Sociais Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE Data 26/08/2016 Introdução Adolescência Transição

Leia mais

EPS ABS AIRBAG CINTO DE SEGURANÇA CAPACETE CADEIRA DE BEBES

EPS ABS AIRBAG CINTO DE SEGURANÇA CAPACETE CADEIRA DE BEBES EPS ABS AIRBAG CINTO DE SEGURANÇA CAPACETE CADEIRA DE BEBES O Travão ABS encontra-se presente na maioria dos veículos modernos e contribui bastante para aumentar a eficiência da travagem, diminuindo a

Leia mais

Pare. na primeira. primeira fratura seja a sua última. Faça acom que a sua.

Pare. na primeira. primeira fratura seja a sua última. Faça acom que a sua. Pare na primeira Faça acom que a sua primeira fratura seja a sua última www.iofbonehealth.org O QUE É A OSTEOPOROSE? A osteoporose é uma doença na qual os ossos ficam mais frágeis e fracos, levando a um

Leia mais

A saúde do tamanho do Brasil

A saúde do tamanho do Brasil A saúde do tamanho do Brasil BREVE HISTÓRIA DE UMA LONGA CAMINHADA A saúde é um direito de todos e um dever do estado. Essa conquista social, incorporada à Constituição Federal de 1988 e construída a partir

Leia mais

Equipamentos de segurança

Equipamentos de segurança Equipamentos de segurança Airbag Cinto de segurança Cadeirinha para criança 1 cartilha.indd 1 6/8/2010 19:29:28 Para que correr riscos? O hábito do uso do cinto de segurança no banco da frente já é um

Leia mais

2º Work Shop Internacional de Trabalhos em Altura engº Gianfranco Pampalon Auditor fiscal do trabalho

2º Work Shop Internacional de Trabalhos em Altura engº Gianfranco Pampalon Auditor fiscal do trabalho 14/03/2011 2º Work Shop Internacional de Trabalhos em Altura engº Gianfranco Pampalon Auditor fiscal do trabalho NR.36 TRABALHOS EM ALTURA Esta norma é aplicável a qualquer trabalho realizado acima de

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Roberto de Lucena)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Roberto de Lucena) PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Roberto de Lucena) Altera a Lei nº 9.503 de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, para tornar obrigatório o uso de cadeirinha no transporte

Leia mais

PRONUNCIAMENTO SOBRE DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS DEPUTADO MARCELO SERAFIM (PSB-AM)

PRONUNCIAMENTO SOBRE DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS DEPUTADO MARCELO SERAFIM (PSB-AM) PRONUNCIAMENTO SOBRE DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS DEPUTADO MARCELO SERAFIM (PSB-AM) Senhoras Deputadas, Senhores Deputados, Povo do estado do Amazonas, Ontem foi o Dia Mundial de Luta Contra à Aids.

Leia mais

Conforme Resolução 396/11 CONTRAN O preenchimento de cada item deverá seguir as instruções em vermelho. 36 ANEXO I A - ESTUDO TÉCNICO: INSTALAÇÃO DE INSTRUMENTOS OU EQUIPAMENTOS MEDIDORES DE VELOCIDADE

Leia mais

Banco voltado para trás. Manual de kg Grupo Peso Idade. meses

Banco voltado para trás. Manual de kg Grupo Peso Idade. meses Banco voltado para trás Manual de instruções ECE R44 04 Grupo Peso Idade 0+ 0-13 kg 0-12 meses 1 Obrigado por optar pela BeSafe izi Go ISOfix A BeSafe desenvolveu esta cadeira com todo o cuidado, para

Leia mais

Ministério Público DO ESTADO DE MATO GROSSO 1ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de Barra do Bugres

Ministério Público DO ESTADO DE MATO GROSSO 1ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de Barra do Bugres SIMP nº. 000954-033/2016 NOTIFICAÇÃO RECOMENDATÓRIA nº 002/2016 O Promotor de Justiça, oficiante na Comarca de Barra do Bugres/MT, no uso de suas atribuições legais e constitucionais, na defesa do patrimônio

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA O Academia das Cidades é um programa intersetorial que integra diversas ações visando a construção de cidades saudáveis, através da requalificação de espaços públicos de lazer,

Leia mais

Acidentes por animais peçonhentos

Acidentes por animais peçonhentos Acidentes por animais peçonhentos Secretaria da Saúde do Estado do Ceará Coordenadoria de Promoção e Proteção à Saúde 01 de julho de 2016. Animais Peçonhentos Animais peçonhentos são reconhecidos como

Leia mais

IV Jornadas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho 1 de junho de 2016 PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS EM SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS

IV Jornadas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho 1 de junho de 2016 PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS EM SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS IV Jornadas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho 1 de junho de 2016 PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS EM SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS Dec. Lei 220/2008 de 12 novembro (224/2015 de 9/10) Regime Jurídico

Leia mais

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional 1 Um diagnóstico da educação pública no Brasil 2 Um diagnóstico da educação pública no Brasil Avanços inquestionáveis: 1. Ampliação da oferta de

Leia mais

A Década da Ação para Segurânça no Trânsito. Dr. Diego González Machín OPAS/Brasil

A Década da Ação para Segurânça no Trânsito. Dr. Diego González Machín OPAS/Brasil A Década da Ação para Segurânça no Trânsito Dr. Diego González Machín OPAS/Brasil Por que uma Década da Ação? O problema está crescendo. Diagnóstico da Situação: Informe Mundial sobre a situação de Segurança

Leia mais

Sustentabilidade incorporada à Cultura Organizacional. Luciana Villa Nova GEP Brasil 2015

Sustentabilidade incorporada à Cultura Organizacional. Luciana Villa Nova GEP Brasil 2015 Sustentabilidade incorporada à Cultura Organizacional Luciana Villa Nova GEP Brasil 2015 Onde Atuamos A companhia está presente em 7 países com a marca Natura e em 14 países com a marca Aesop Noruega Suécia

Leia mais

COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA

COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Pelo presente instrumento, na forma da Lei nº 7.347/85, de um lado o DO ESTADO DE MATO GROSSO, por meio de seu agente signatário, infra-afirmado, doravante denominado

Leia mais

Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul Sul - CELAFISCS

Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul Sul - CELAFISCS Participantes DRS-1 Grande São Paulo; DRS-2 Araçatuba; DRS-4 Baixada Santista; DRS-7 Campinas; DRS-11 Presidente Prudente; DRS-14 São João da Boa Vista; Diretoria de Ensino Regional de Cubatão; Secretaria

Leia mais

Plano de Governo Municipal para o mandato /2016

Plano de Governo Municipal para o mandato /2016 Plano de Governo Municipal para o mandato - 2013/2016 Dolcinópolis SP. 1- ASSISTÊNCIA SOCIAL Auxilio com medicamentos e complementos a cesta básica ao idoso e enfermo; Criação de programas para o atendimento

Leia mais

Introdução ao Mundo Cicloviário. Brasília, Novembro de 2008.

Introdução ao Mundo Cicloviário. Brasília, Novembro de 2008. Introdução ao Mundo Cicloviário. Parte II Dados e Infra-estrutura. t Brasília, Novembro de 2008. A Bicicleta hoje no Mundo: Europa Ásia África Américas PRODUÇÃO MUNDIAL DE BICICLETAS 2002 (em milhões de

Leia mais

Cartilha de Alimentação Infantil para profissionais de saúde e educação

Cartilha de Alimentação Infantil para profissionais de saúde e educação Cartilha de Alimentação Infantil para profissionais de saúde e educação Cristiane Aparecida Azevedo de Assis Machado Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba Coordenação de Vigilância Nutricional II FÓRUM

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA. Centro de Apoio Operacional de Defesa da Infância da Juventude CAODIJ

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA. Centro de Apoio Operacional de Defesa da Infância da Juventude CAODIJ MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA Centro de Apoio Operacional de Defesa da Infância da Juventude CAODIJ PACTO PELOS DIREITOS DAS CRIANÇAS, ADOLESCENTES E JOVENS DA CIDADE

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS RODOVIÁRIOS

SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS RODOVIÁRIOS RESOLUÇÃO Nº 003/2007 DP/SUSER Estabelece e regulamenta o Programa de Estacionamento Especial para pessoas com deficiência e dificuldade de locomoção e dá outras providências O DIRETOR PRESIDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ Av. Jerson Dias, Estiva CEP Itajubá Minas Gerais. Lei nº 2797

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ Av. Jerson Dias, Estiva CEP Itajubá Minas Gerais. Lei nº 2797 Lei nº 2797 JORGE RENÓ MOUALLEM, Prefeito do Município de Itajubá, Estado de Minas Gerais, usando das atribuições que lhe são conferidas por Lei, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sanciona

Leia mais

Fatores de Produção. Terra Trabalho Capital Tecnologia Empreendedorismo. Curva de Possib. de Produção Cap.3. Prof. Carlos Nemer

Fatores de Produção. Terra Trabalho Capital Tecnologia Empreendedorismo. Curva de Possib. de Produção Cap.3. Prof. Carlos Nemer Economia Carlos Nemer 3ª Ed. Capítulo 3: Poli-UFRJ Copyright 25. Direitos Autorais reservados ao Prof.Carlos NEMER 3-1 36/1-5 -Mostra as alternativas de produção da sociedade a partir do pleno emprego

Leia mais

CONSIDERANDO a Resolução 172 de 04 de Dezembro de 2014 do CONANDA resolve:

CONSIDERANDO a Resolução 172 de 04 de Dezembro de 2014 do CONANDA resolve: BA-Itagibá, 01 de Abril de 2015. Resolução nº. 001/CMDCA/2015 Dispõe sobre a CONVOCAÇÃO da Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e outras Providências. O Conselho Municipal dos

Leia mais

PROJETO VIDA NO TRÂNSITO PARANÁ

PROJETO VIDA NO TRÂNSITO PARANÁ PROJETO VIDA NO TRÂNSITO PARANÁ PACTO NACIONAL PELA REDUÇÃO DE ACIDENTES NO TRÂNSITO Ação do Governo Federal, lançada em 11/05/2011 pelos Ministérios da Saúde e das Cidades; Resposta brasileira à demanda

Leia mais

Planificação Anual Departamento CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

Planificação Anual Departamento CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS Modelo Dep-01 Agrupamento de Escolas do Castêlo da Maia Planificação Anual Departamento CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS Ano 5º Ano letivo 2013 / 2014 Disciplina EMRC Turmas A, B, C, D, E, F, G, H, I, J Professores:

Leia mais

II FORMULÁRIO PARA MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE VOLTADOS A PROJETOS DE RESPOSTA A AMEAÇAS IMEDIATAS

II FORMULÁRIO PARA MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE VOLTADOS A PROJETOS DE RESPOSTA A AMEAÇAS IMEDIATAS II FORMULÁRIO PARA MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE VOLTADOS A PROJETOS DE RESPOSTA A AMEAÇAS IMEDIATAS Com o objetivo de auxiliar no preenchimento deste documento de Manifestação de Interesse, o Centro de Agricultura

Leia mais

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2.

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2. CURITIBA - PR População - 2.010: 1.751.907 habitantes Estimativa populacional - 2.016: 1.893.997 habitantes Crescimento anual da população - 2000-2010: 0,99% Densidade demográfica - 2.010: 4.024,84 hab/km²

Leia mais

A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise

A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise Ministério da A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise Encontro de Política Fiscal - FGV Ministro Guido Mantega Brasília, 7 de novembro de 2014 Antes de 2008, Brasil tinha Situação Fiscal Confortável

Leia mais

Padrão de Gestão e Transparência do Terceiro Setor 2016

Padrão de Gestão e Transparência do Terceiro Setor 2016 O que é o Padrão de Gestão e Transparência Padrão de Gestão e Transparência O Padrão de Gestão e Transparência (PGT) 2013-2014 é um conjunto de práticas e ações recomendadas para as organizações sem fins

Leia mais

Como implementar estratégias de promoção de saúde? A promoção de saúde implica possuir uma cultura de risco.

Como implementar estratégias de promoção de saúde? A promoção de saúde implica possuir uma cultura de risco. Como implementar estratégias de promoção de saúde? A promoção de saúde implica possuir uma cultura de risco. Risco e cultura de risco? O risco é a probabilidade de ocorrência de perturbações que alterem

Leia mais

O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios.

O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios. O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios. Características demográficas do envelhecimento Vera Andrade, 2014 Pirâmide Etária Pirâmide

Leia mais