Junho/2016. Vendas e lançamentos de imóveis novos registram aumento em junho CIDADE DE SÃO PAULO. Números do mês: Acumulado 12 meses.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Junho/2016. Vendas e lançamentos de imóveis novos registram aumento em junho CIDADE DE SÃO PAULO. Números do mês: Acumulado 12 meses."

Transcrição

1 Junho/2016 CIDADE DE SÃO PAULO Números do mês: Vendas = unidades Lançamentos = unidades Vendas e lançamentos de imóveis novos registram aumento em junho COMERCIALIZAÇÃO DE IMÓVEIS NOVOS CIDADE DE SÃO PAULO. A Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, apurou em junho unidades residenciais novas comercializadas na cidade de São Paulo. O volume é 98% superior ao total vendido em maio deste ano (1.059 unidades), mas está 19% abaixo da quantidade comercializada em junho do ano passado(2.588 unidades). Oferta Final = unidades VSO Mensal = 7,9% Residenciais Vendidas VSO 12 Meses = 38,6% VGV = R$ 984,5 milhões Acumulado 12 meses Vendas = unidades Lançamentos = unidades VGV = R$ 9,1 bilhões No acumulado do primeiro semestre, foram comercializadas unidades residenciais, volume 25,5% inferior ao total vendido no mesmo período de 2015 (9.658 unidades). O desempenho das vendas em junho contribuiu para diminuir a diferença em relação ao ano anterior, quando houve redução de 28% no acumulado dejaneiroamaio. Média do ano Vendas = unidades Lançamentos = 955 unidades Evolução de unidades residenciais vendidas de janeiro a junho Mil unidades VGV = R$ 619,3 milhões 9,2 11,2 13,1 14,4 19,2 14,4 17,0 11,7 12,0 17,5 9,1 9,7 7,2 6M04 6M05 6M06 6M07 6M08 6M09 6M10 6M11 6M12 6M13 6M14 6M15 6M16 1

2 VGV(ValorGlobaldeVendas) CidadedeSãoPaulo Em junho, o VGV (Valor Global de Vendas) atingiu R$ 984,5 milhões, patamar 49,9% superior ao de maio (R$ 656,8 milhões comercializados) e 25,3% abaixo ao de junho de 2015 (R$ 1,31 bilhão) valores atualizados pelo INCC-DI (Índice Nacional de Custos da Construção) de junho de VSO(VendasSobreOferta) CidadedeSãoPaulo O indicador VSO (Vendas sobre Oferta) que apura a porcentagem de vendas em relação ao total de unidades ofertadas foide7,9%emjunho,apresentando aumento de92,7%emcomparação ao VSOde 4,1%do mês demaio. Opercentualéinferioraodejunhode2015(8,6%). OVSOde12mesesbaixoupara38,6%,variaçãode-1,2%comparadoaoVSOcalculadoemmaiode2016,de39,0%. Ofertadeimóveisnovos CidadedeSãoPaulo A capital paulista encerrou o mês de junho com unidades não vendidas disponíveis. A oferta é composta por imóveis na planta, em construção e prontos (estoques), lançados nos últimos 36 meses (de julho/2013 a junho/2016). LANÇAMENTOS CIDADE DE SÃO PAULO De acordo com dados da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), a cidade de São Paulo registrou no mês de junho um total de unidades residenciais lançadas, volume 86,8% superior ao de maio passado (1.166 unidades) e 4,1% superior a junho de 2015(2.092 unidades). lançadas Cidade de São Paulo jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/16 fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 2

3 De janeiro a junho de 2016, os lançamentos totalizaram unidades residenciais na Capital, com queda de 42,8% em relação a igual período de 2015( unidades). Evolução de unidades residenciais lançadas de janeiro a junho Mil unidades 8,7 9,2 9,6 13,2 16,8 8,2 13,6 14,1 9,2 14,0 11,8 10,0 5,7 6M04 6M05 6M06 6M07 6M08 6M09 6M10 6M11 6M12 6M13 6M14 6M15 6M16 ANÁLISE POR SEGMENTO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Dormitórios Em junho, o tradicional imóvel de 2 dormitórios continuou predominando em todos os indicadores da pesquisa: vendas, lançamentos, oferta final de unidades e VSO de 10,4%. Os imóveis de 1 dormitório também apresentaram bom desempenho: 672 vendas, 737 lançamentos, oferta final de unidades e VSO de 7,7%. Área útil Por faixas de área útil, imóveis com metragem entre 45 m² e 65 m² lideraram os lançamentos (1.137 unidades), as vendas (974 unidades) e, consequentemente, responderam pelo melhor VSO (9,5%) e uma oferta final de unidades. Em segundo lugar, ficaram os imóveis com menos de 45 m² de área útil, com um total de 605 unidades lançadas, 688 vendidas, oferta final de unidades e VSO mensal de 8,7%. Faixa de preço Os imóveis com preços entre R$ 225 mil e R$ 500 mil continuam se destacando em termos de vendas (1.033 unidades) e lançamentos (1.468 unidades), com VSO de 8,2%. A oferta final nessa faixa, de unidades, corresponde a 47% do total de imóveis não vendidos na cidade de São Paulo. O melhor VSO atingiu 24,4%, referente a imóveis na faixa de preço abaixo de R$ 225 mil, devido à baixa quantidade de oferta (1.679 unidades) em relação as vendas(409 unidades). 3

4 Regiões da cidade A Zona Leste apresentou o maior volume de vendas e lançamentos da cidade de São Paulo, com 902 e unidades, respectivamente, acarretando no maior VSO (13,6%) dentre as cinco regiões pesquisadas. A maior oferta foi detectada na Zona Sul: unidades. CONCLUSÃO - MERCADO IMOBILIÁRIO DA CIDADE DE SÃO PAULO O mês de junho registrou o volume mais elevado de vendas e lançamentos do ano na cidade de São Paulo. Diversos fatores contribuíram para essa reação, dentre os quais o lançamento de empreendimentos maiores. De janeiro a maio, foram lançados 54 empreendimentos, com média de 66 unidades cada. Em junho, esse número saltou para 182 unidades(2.178 unidades distribuídas em 12 empreendimentos). Outro aspecto relevante foi a concentração de unidades lançadas em faixas de preços e regiões economicamente maisacessíveis:81%doslançamentosnafaixadepreçoatér$500mile58,6%delesnazonaleste. Vale destacar o equilíbrio entre a quantidade de lançamentos (2.178 unidades) e o volume de vendas (2.097 unidades), somado à constatação de que os consumidores vêm respondendo positivamente às mudanças no cenário político-institucional brasileiro. Esse comportamento pode ser comprovado, por exemplo, pelo Índice de Confiança do Consumidor, que registra aumentos sucessivos desde abril, quando estava em 64,6 pontos (o menor da série histórica) e chegou a 76,7 pontos em julho, afirma Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP. O desempenho de junho ainda não caracteriza uma reação do mercado imobiliário, adverte ele, explicando que, em julho, sazonalmente, os números de lançamentos e de vendas costumam ser inferiores, devido às férias escolares. O vice-presidente de Incorporação e Terrenos Urbanos, Emílio Kallas, lembra que persistem os impactos urbanísticos nas atividades do setor, em função das alterações ocasionadas pelo PDE (Plano Diretor Estratégico) e a LUOS (Lei de Uso e Ocupação do Solo), dificultando a viabilização de novos empreendimentos na capital paulista. Diante deste cenário, do momento de transição que o País atravessa, considerando os subsídios dos dados históricos da Pesquisa do Mercado Imobiliário e as atuais restrições de financiamentos impostas pelos bancos aos incorporadores e consumidores, o presidente do Sindicato, Flavio Amary, acredita que a reação do mercado deve ocorrer lenta e gradualmente, à medida que as expectativas positivas da sociedade forem se consolidando. ProjetamosmaisumanoderetraçãonacidadedeSãoPaulo,comreduçãode20%a25%noslançamentos(17mil a 18 mil unidades) em 2016, comparativamente às 23 mil unidades lançadas em 2015, e queda em torno de 15% nas vendas, encerrando o ano com 16 mil a 17 mil unidades comercializadas, analisa. 4

5 ANÁLISE POR SEGMENTO CIDADE DE SÃO PAULO Dormitórios Dormitórios 1 Dorm 2 Dorms 3 Dorms 4 ou + Dorms Total Oferta anterior Lançamentos Vendas Oferta final VSO Área (%) útil 7,7 10,4 5,0 2,7 7,9 Zona Zona Centro Leste Norte Oeste Sul Total Oferta anterior Lançamentos Vendas Oferta final VSO (%) 4,2 13,6 10,0 8,3 3,3 7,9 Área útil Área útil (m²) Menosde 45 Entre 45 e 65 Entre 65 e 85 Entre 85 e 130 Entre 130 e 180 Mais de 180 Total Oferta anterior Lançamentos Vendas Oferta final VSO (%) 8,7 9,5 6,8 3,8 4,1 2,7 7,9 Preço (R$ mil) Preço (R$ mil) Até a a a a Acima de Total Oferta anterior Lançamentos Vendas Oferta final VSO (%) 24,4 8,2 6,0 4,7 5,9 2,7 7,9 5

6 junho/2016 OUTRAS CIDADES DA RMSP Números do mês: Vendas = Lançamentos = Oferta Final = VSO Mensal = 8,3% VSO 12 Meses = 39,4% Região Metropolitana de São Paulo Outras cidades Comercialização de imóveis novos Outras cidades da RMSP A Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) é composta por 39 municípios, sendo a capital paulista o principal deles. Por essa razão, a Pesquisa do Mercado Imobiliário do Secovi-SP analisa a cidade de São Paulo separadamente. Os demais municípios da RMSP totalizaram unidades vendidas em junho, um aumento de 64,5% em relação às 784 unidades comercializadas em maio de Comparado a junho do ano passado, quando foram comercializadas 957 unidades, o resultado das vendas apontou aumento de 34,8%. Residenciais Vendidas VGV = R$ 422,1 milhões Acumulado 12 meses Vendas = unidades Lançamentos = unidades VGV = R$ 4,2 bilhões No acumulado de janeiro a junho, foram comercializadas unidades nas outras cidades da RMSP, volume 18,7% inferior ao registrado no mesmo período de 2015(6.150 unidades). Médio do ano Vendas = 833 unidades Evolução de unidades residenciais vendidas de janeiro a junho Mil unidades Lançamentos = 778 unidades 16,6 VGV = R$ 306,0 milhões 12,5 8,7 11,2 7,9 6,2 5,0 6M10 6M11 6M12 6M13 6M14 6M15 6M16 6

7 VGV(ValorGlobaldeVendas) OutrasCidadesdaRMSP Em junho, o VGV das outras cidades da Região Metropolitana totalizou R$ 422,1 milhões, representando um aumento de 29,7% em relação a maio, quando foram vendidos R$ 325,4 milhões. Comparado ao VGV de R$ 326,8 milhões do mesmomêsde2015,houveaumentode29,2% valoresatualizadospeloincc-didejunhode2016. VSO (Vendas sobre Oferta) Outras Cidades da RMSP O indicador VSO (que apura a porcentagem de vendas em relação ao total de unidades ofertadas) de 8,3% em junho foisuperioraos5,4%domêsanterioreficouacimatambémdejunhode2015,mêsqueregistrouvsode5,3%. OVSOde12mesesficouem39,4%,apresentandoreduçãoemrelaçãoamaiode2016,quefoide39,6%. Oferta de Imóveis Novos Outras Cidades da RMSP As outras cidades da RMSP encerraram junho com unidades disponíveis para venda volume 2,8% superior ao de maio (13.784). A oferta disponível é composta por imóveis na planta, em construção e pronto, lançados nos últimos 36 meses(julho/2013 a junho/2016). Lançamentos Outras Cidades da RMSP Segundo a Embraesp, no mês de junho, a quantidade de lançamentos nas outras cidades da RMSP foi de unidades resultado 211,0% superior a de maio(657 unidades) e 92,0% superior a junho de 2015(1.064 unidades). ANÁLISE POR SEGMENTO OUTRAS CIDADES DA RMSP Dormitórios Assim como na Capital, os imóveis de 2 dormitórios apresentaram os melhores resultados. Foram vendidas unidades dessa tipologia e lançadas unidades respetivamente, 79,1% e 90,6% do total. O VSO dessa tipologiafoide10,8%,acimadamédiadomêsquefoide8,3% Área útil Os imóveis com maior participação no sexto mês do ano foram aqueles com área útil menor do que 45 m²: 442 unidades comercializadas, unidades lançadas, o desempenho de vendas medido pelo VSO ficou em 12,3%. A maiorquantidadedeimóveisofertadospertenceafaixadeimóveiscom45m²a65m²com6.776unidades Faixa de preço Em junho, os imóveis com preço até R$ 225 mil englobaram 54,0% (697 unidades) das vendas e 81,6% (1.667 unidades) dos lançamentos, o VSO foi de 15,5%. A maior quantidade de imóveis em oferta está na faixa de preço entrer$225milar$500mil,com7.663unidades,54,1%dototal. 7

8 ANÁLISE POR SEGMENTO OUTRAS CIDADES DA RMSP Dormitórios Dormitórios 1 Dorm 2 Dorms 3 Dorms 4 ou + Dorms Total Oferta anterior Lançamentos Vendas Oferta final VSO (%) 0,5 10,8 5,9 5,0 8,3 Área útil Área útil (m²) Menosde 45 Entre 45 e 65 Entre 65 e 85 Entre 85 e 130 Mais de 130 Total Oferta anterior Lançamentos Vendas Oferta final VSO (%) 12,3 5,9 9,4 9,2 3,7 8,3 Faixa de preço Preço (R$ mil) Até a a a Acima de Total Oferta anterior Lançamentos Vendas Oferta final VSO(%) 15,5 5,0 6,3 8,6 2,2 8,3 8

9 Cidade de São Paulo junho /2016 OF Oferta - 31/05/ UL (+) Lançadas UV (-) Vendidas OF Oferta - 30/06/ VSO Venda sobre oferta (%) 7,7 10,4 5,0 2,7 7,9 PMV Prazo Médio de Venda 12,1 7,4 11,8 13,7 9,7 VGV Valor Global de Venda (R$ milhões) 265,6 389,3 219,0 110,6 984,5 Empreendimentos ELH Horizontal Lançados 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 ELV Vertical Lançados 3,7 5,3 2,0 1,0 12,0 EL Total Lançados 3,7 5,3 2,0 1,0 12,0 LANÇAMENTOS (ATÉ 180 DIAS) POR NÚMERO DE DORMITÓRIO OF Oferta - 31/05/ UL (+) Lançadas UV (-) Vendidas OF Oferta - 30/06/ VSO Venda sobre oferta (%) 24,8 35,2 32,3 15,4 30,8 VGV Valor Global de Venda (R$ milhões) 130,0 265,2 155,7 45,1 596,0 PÓS-LANÇAMENTO (MAIS DE 180 DIAS) POR NÚMERO DE DORMITÓRIO OF Oferta - 31/05/ UV (-) Vendidas OF Oferta - 30/06/ VSO Venda sobre oferta (%) 4,6 4,3 1,6 1,7 3,6 VGV Valor Global de Venda (R$ milhões) 135,6 124,1 63,3 65,5 388,5 9

10 Outras cidades da RMSP junho/2016 OF Oferta - 31/05/ UL (+) Lançadas UV (-) Vendidas OF Oferta - 30/06/ VSO Venda sobre oferta (%) 0,5 10,8 5,9 5,0 8,3 PMV Prazo Médio de Venda 28,5 4,6 7,6 20,3 6,5 VGV Valor Global de Venda (R$ milhões) 1,3 278,9 122,1 19,8 422,1 LANÇAMENTOS (ATÉ 180 DIAS) POR NÚMERO DE DORMITÓRIO OF Oferta - 31/05/ UL (+) Lançadas UV (-) Vendidas OF Oferta - 30/06/ VSO Venda sobre oferta (%) - 31,0 27,5-30,4 VGV Valor Global de Venda (R$ milhões) 0,0 266,8 101,6 0,0 368,4 PÓS-LANÇAMENTO (MAIS DE 180 DIAS) POR NÚMERO DE DORMITÓRIO OF Oferta - 31/05/ UV (-) Vendidas OF Oferta - 30/06/ VSO Venda sobre oferta (%) 0,5 0,7 1,2 5,0 1,0 VGV Valor Global de Venda (R$ milhões) 1,3 12,1 20,5 19,8 53,7 10

11 Total Região Metropolitana junho/2016 OF Oferta - 31/05/ UL (+) Lançadas UV (-) Vendidas OF Oferta - 30/06/ VSO Venda sobre oferta (%) 6,7 10,6 5,4 3,2 8,0 PMV Prazo Médio de Venda VGV Valor Global de Venda (R$ milhões) 266,9 668,2 341,1 130, ,6 Empreendimentos ELH Horizontal Lançados 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0 ELV Vertical Lançados 3,7 9,7 3,7 1,0 18,0 EL Total Lançados 3,7 9,7 3,7 1,0 18,0 LANÇAMENTOS (ATÉ 180 DIAS) POR NÚMERO DE DORMITÓRIO OF Oferta - 31/05/ UL (+) Lançadas UV (-) Vendidas OF Oferta - 30/06/ VSO Venda sobre oferta (%) 24,8 32,7 29,8 15,4 30,6 VGV Valor Global de Venda (R$ milhões) 130,0 532,0 257,3 45,1 964,4 PÓS-LANÇAMENTO (MAIS DE 180 DIAS) POR NÚMERO DE DORMITÓRIO OF Oferta - 31/05/ UV (-) Vendidas OF Oferta - 30/06/ VSO Venda sobre oferta (%) 3,9 2,7 1,4 2,5 2,7 VGV Valor Global de Venda (R$ milhões) 136,9 136,2 83,8 85,3 442,2 11

12 Glossário ÁREA ÚTIL: Área do imóvel de uso privativo e exclusivo do proprietário ou morador, medida em m 2. DATA DE LANÇAMENTO: Data definida no mês do iníciodaofertaaomercadodeumproduto. DISTRATO: Extinção da relação contratual firmada entre as partes, que resulta na devolução da unidade ao empreendedor no mês de referência. IMÓVEIS NA PLANTA: Empreendimentos com até 6 meses da data do lançamento. IMÓVEIS EM CONSTRUÇÃO: Empreendimentos a partir do 7º mês após o lançamento e até ser entregue. IMÓVEIS PRONTOS (ESTOQUE): Empreendimentos entregues. INCC-DI: Índice Nacional de Custos da Construção - Disponibilidade Interna, da Fundação Getúlio Vargas. LANÇAMENTOS: Número de unidades lançadas no mês de referência da pesquisa. PREÇO DOS LANÇAMENTOS POR M 2 DE ÁREA ÚTIL (12 MESES): Divisão da somatória do VGL com a somatória da área útil, considerando um período de 12 meses. OFERTA INICIAL: Número de unidades remanescentes ofertado ao mercado no período que antecede o mês de referência da pesquisa. OFERTA FINAL: Resultado em unidades da soma da oferta final com os lançamentos, menos as vendas líquidas. OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA: Plano urbanístico local, coordenado pelo poder público e com participação da iniciativa privada. Estabelece parâmetros de ocupação diferenciados e implantação de melhorias na infraestrutura. VGL (Valor Global Lançado) - Soma dos valores monetários em moeda corrente (R$) das unidades lançadas em cada período. VGL/INCC-DI(Valor Global Lançado) atualizado pelo INCC-DI: Valor real (R$) das unidades lançadas em cada período, a preços do mês de referência da pesquisa. VGV (Valor Global de Vendas): Soma dos valores monetários em moeda corrente (R$) das unidades comercializadas em cada período. VGV/INCC-DI (Valor Global de Vendas) atualizado pelo INCC-DI: Valor real (R$) das unidades comercializadas em cada período, a preços do mês de referência da pesquisa. VALOR REAL: Valor corrigido para compensar o efeito da atualização monetária. VENDAS BRUTAS: Número de unidades vendidas em cada período, sem considerar as unidades que foram distratadas. VENDAS LÍQUIDAS (VENDAS): Diferença, em unidades, entre as vendas brutas e as distratadas. VSO (Vendas Sobe Oferta) Mensal: Resultado da divisão das vendas líquidas com a soma da oferta final e os lançamentos do mês. Mede o percentual da oferta comercializada no mês de referência da pesquisa. VSO (Venda Sobre Oferta) - 12 meses: Mede o percentual comercializado acumulado nos últimos 12 meses. ZEIS 5 (Zonas de Interesse Social): Área urbana destinada predominantemente à moradia de famílias de baixa renda. A ZEI 5 permiteaprodução de até 40% de moradias para famílias com renda entre R$ 4.344,00 e R$ 7.240,00. ZEU (Zona Eixo de Estruturação da Transformação Urbana Existente): Áreas com junhor oferta de transportes públicos, que permitem junhor adensamento. ZEUP (Zona Eixo de Estruturação da Transformação Urbana Prevista). 12

13 PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO Flávio Amary Presidente Emílio Kallas Vice-presidente Celso Petrucci Economista Chefe Departamento de Economia e Estatística Edson Kitamura Fabrício Augusto Gomes Pereira Laryssa Basílio Kakuiti Jane Rosa de Oliveira Gustavo Mendes Santos (11) , , e GeoSecovi Silvana Marques Roman André Rodriguez Lusivo Valéria de Souza Pereira Emerson Tadeu de Oliveira Júnior (11) , e Assessoria de Comunicação Maria do Carmo Gregório Shirley Gomes Valentim (11) e Acesse: Reclamações/Sugestões: 13

Vendas de imóveis novos aumentam em dezembro de 2014

Vendas de imóveis novos aumentam em dezembro de 2014 1 DEZEMBRO DE 2014 Vendas de imóveis novos aumentam em dezembro de 2014 Pesquisa do Mercado Imobiliário do Secovi-SP registra evolução posi va no volume comercializado pelo segundo mês consecu vo A comercialização

Leia mais

Pesquisa Secovi-SP aponta recuo no mercado de imóveis novos

Pesquisa Secovi-SP aponta recuo no mercado de imóveis novos FEVEREIRO DE 2014 Pesquisa Secovi-SP aponta recuo no mercado de imóveis novos Imóveis de 2 e 3 dormitórios foram destaques positivos em fevereiro, mês de variação negativa O mercado de imóveis novos residenciais

Leia mais

Vendas de imóveis residenciais novos crescem em São Paulo

Vendas de imóveis residenciais novos crescem em São Paulo Vendas de imóveis residenciais novos crescem em São Paulo De acordo com a Pesquisa do Mercado Imobiliário do Secovi-SP, em novembro de 2013 a comercialização de unidades foi 28,6% superior à do mês de

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P A B R I L, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 27 de maio de 2016 Crédito imobiliário alcança R$ 3,5 bilhões em abril

Leia mais

Balanço do Mercado Imobiliário 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP

Balanço do Mercado Imobiliário 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 2015 Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP ECONOMIA ANvidade Econômica Crescimento Real (%) PIB e Construção Civil 13,3 10,6 5,8 9,2 6,9 6,1 4,95,1 4,0 3,2 0,2 8,3

Leia mais

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO RELATÓRIO DE JANEIRO DE 213 I INTRODUÇÃO O objetivo deste relatório é analisar os resultados da Pesquisa ADEMI no mês de janeiro de 213 no que diz respeito ao VSO

Leia mais

Balanço do Mercado Imobiliário - Primeiro Semestre 2011. Mercado de Imóveis Novos Residenciais no Primeiro Semestre 2011

Balanço do Mercado Imobiliário - Primeiro Semestre 2011. Mercado de Imóveis Novos Residenciais no Primeiro Semestre 2011 Balanço do Mercado Imobiliário - Primeiro Semestre 2011 Mercado de Imóveis Novos Residenciais no Primeiro Semestre 2011 1 DIRETORIA Presidente João Crestana Economista-chefe Celso Petrucci Mercado de Imóveis

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 1 2 ÍNDICE ECONOMIA MERCADO IMOBILIÁRIO CIDADE SÃO PAULO Lançamentos Comercialização REGIÃO METROPOLITANA EMPREENDIMENTOS COMERCIAIS MERCADO NACIONAL

Leia mais

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS Março de 2015 APRESENTAÇÃO DA PESQUISA Esta pesquisa é realizada pela Fundação IPEAD/UFMG com o apoio da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo. Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP

A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo. Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP Momento Econômico Atual Indicadores Econômicos Taxa de Desemprego (média) Medo Desemprego 11,5% 97,50

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO SETEMBRO DE 2014.

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO SETEMBRO DE 2014. PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO SETEMBRO DE 2014. Os aluguéis de casas e apartamentos na capital paulista ficaram praticamente estabilizados em setembro de 2014, relativamente

Leia mais

DEZEMBRO/2007 Ano VIII - No. 96

DEZEMBRO/2007 Ano VIII - No. 96 DEZEMBRO/2007 Ano VIII - No. 96 Índice de Velocidade de Vendas IVV Mercado Imobiliário de Maceió DEZEMBRO/2007 COMENTÁRIOS O mês de Dezembro/07 fechou o ano com a venda de 276 unidades, recorde absoluto

Leia mais

Prévia Operacional 2T15

Prévia Operacional 2T15 Estoque Concluído: 8 do estoque total, um dos menores patamares do setor Vendas de lançamento representaram 22 do VGV lançado Lançamento Urbanismo: 28 do VGV total lançado e 48 do VGV RNI Vendas Urbanismo

Leia mais

Tabela 1 Taxa de Crescimento do Produto Interno Bruto no Brasil e em Goiás: 2011 2013 (%)

Tabela 1 Taxa de Crescimento do Produto Interno Bruto no Brasil e em Goiás: 2011 2013 (%) 1 PANORAMA ATUAL DA ECONOMIA GOIANA A Tabela 1 mostra o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e de Goiás no período compreendido entre 211 e 213. Nota-se que, percentualmente, o PIB goiano cresce relativamente

Leia mais

PMI Pesquisa do Mercado Imobiliário - RMSP

PMI Pesquisa do Mercado Imobiliário - RMSP PMI Pesquisa do Mercado Imobiliário - RMSP Março 2013 A Pesquisa do Mercado Imobiliário (PMI) é realizada mensalmente pelo departamento de economia e estatística do Secovi-SP com o objetivo de analisar

Leia mais

Esgotamento do Funding Tradicional?

Esgotamento do Funding Tradicional? Esgotamento do Funding Tradicional? Novos instrumentos vão vigorar no curto prazo? Gueitiro Matsuo Genso 12ª Conferência Internacional da LARES São Paulo 19 a 21 de setembro, 2012 Agenda Relevância no

Leia mais

18º CENSO DO MERCADO IMOBILIÁRIO DE PORTO ALEGRE IMÓVEIS NOVOS

18º CENSO DO MERCADO IMOBILIÁRIO DE PORTO ALEGRE IMÓVEIS NOVOS 18º CENSO DO MERCADO IMOBILIÁRIO DE PORTO ALEGRE IMÓVEIS NOVOS 1 INTRODUÇÃO EDIÇÃO 2015 A Comissão da Indústria Imobiliária (CII/SINDUSCON-RS) vem desenvolvendo desde 1998, através do Departamento de Economia

Leia mais

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015 Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Mercado Imobiliário Brasileiro - VGL 2011-7% 2012 13% 2013 R$ 85,6 bilhões R$ 79,7 bilhões R$ 90,4 bilhões

Leia mais

Hotelaria com aumentos nas dormidas e proveitos

Hotelaria com aumentos nas dormidas e proveitos Atividade Turística Junho 2013 14 de agosto de 2013 Hotelaria com aumentos nas dormidas e proveitos A hotelaria registou 4,4 milhões de dormidas em junho de 2013, mais 8,6% do que em junho de 2012. Para

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM 2012

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM 2012 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM 2012 1 2 Índice Economia Mercado Imobiliário Lançamentos Comercialização RMSP Mercado Nacional Empreendimentos Comerciais Financiamento Imobiliário Previsões para 2013

Leia mais

Boletim de Conjuntura Imobiliária. Clipping. Especulação leva à queda de preço nos lançamentos de imóveis em Brasília

Boletim de Conjuntura Imobiliária. Clipping. Especulação leva à queda de preço nos lançamentos de imóveis em Brasília + Boletim de Conjuntura Imobiliária 41ª Edição Comercial de 2012 Secovi-DF, Setor de Diversões Sul, Bloco A, nº44, Centro Comercial Boulevard,Salas 422/424, (61)3321-4444, www.secovidf.com.br Econsult

Leia mais

ÍNDICE NACIONAL DE PREÇOS AO CONSUMIDOR (INPC) E A CESTA BÁSICA DEZEMBRO/2010

ÍNDICE NACIONAL DE PREÇOS AO CONSUMIDOR (INPC) E A CESTA BÁSICA DEZEMBRO/2010 1. INTRODUÇÃO O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) apresenta os resultados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor e a Cesta Básica para a Região Metropolitana de Fortaleza.

Leia mais

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 17 DE ABRIL DE 2015

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 17 DE ABRIL DE 2015 PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 17 DE ABRIL DE 2015 POLÍTICA REMUNERATÓRIA 1. PISO DO MAGISTÉRIO 1.1. Reajuste de 31,78% no vencimento

Leia mais

INDX apresenta estabilidade em abril

INDX apresenta estabilidade em abril 1-2- 3-4- 5-6- 7-8- 9-10- 11-12- 13-14- 15-16- 17-18- 19-20- 21-22- 23-24- 25-26- 27-28- 29-30- INDX INDX ANÁLISE MENSAL INDX apresenta estabilidade em abril Dados de Abril/11 Número 52 São Paulo O Índice

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 7 Número 3 março de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Condições financeiras pioram no primeiro trimestre A indústria da construção tem sido fortemente impactada pela atual

Leia mais

www.ccee.org.br Nº 009 Setembro/2014 0800 10 00 08

www.ccee.org.br Nº 009 Setembro/2014 0800 10 00 08 www.cceorg.br Nº 009 Setembro/2014 0800 10 00 08 Introdução O Boletim de Operação das Usinas é uma publicação mensal que apresenta os principais resultados consolidados de capacidade, garantia física e

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de 2013. Balanço do Mercado Imobiliário 1

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de 2013. Balanço do Mercado Imobiliário 1 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de 2013 Balanço do Mercado Imobiliário 1 Balanço do Mercado Imobiliário 2 Mercado de imóveis novos apresenta crescimento Em 2013, o mercado de

Leia mais

1 a 15 de janeiro de 2015

1 a 15 de janeiro de 2015 1 a 15 de janeiro de 2015 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana INTRODUÇÃO Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas

Leia mais

Hóspedes, dormidas e proveitos mantêm crescimento significativo

Hóspedes, dormidas e proveitos mantêm crescimento significativo Atividade Turística Julho de 20 15 de setembro de 20 Hóspedes, dormidas e proveitos mantêm crescimento significativo A hotelaria registou 5,8 milhões de dormidas em julho de 20, valor correspondente a

Leia mais

BOLETIM MENSAL Ano 26 No 06 Junho 2010

BOLETIM MENSAL Ano 26 No 06 Junho 2010 BOLETIM MENSAL Ano 26 N o 06 Junho 2010 Apoio: UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDOR DE VIÇOSA (IPC-VIÇOSA) Coordenador

Leia mais

Tema: Fachadas Ativas. Palestrante: Thomaz Assumpção

Tema: Fachadas Ativas. Palestrante: Thomaz Assumpção Tema: Fachadas Ativas Palestrante: Thomaz Assumpção A Lei Novo Plano Diretor Estratégico de São Paulo Eixos de Estruturação da Transformação Urbana Função de orientar o desenvolvimento urbano ao longo

Leia mais

e-flation Índice de Inflação na Internet

e-flation Índice de Inflação na Internet e-flation Índice de Inflação na Internet 2013 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS À FELISONI CONSULTORES ASSOCIADOS E AO PROVAR - Programa de Administração de Varejo da FIA - Fundação Instituto de Administração.

Leia mais

Celso Petrucci Economista pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado FECAP Iniciou as atividades em crédito imobiliário em 1976, na Diretoria

Celso Petrucci Economista pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado FECAP Iniciou as atividades em crédito imobiliário em 1976, na Diretoria Celso Petrucci Economista pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado FECAP Iniciou as atividades em crédito imobiliário em 1976, na Diretoria de Programas Habitacionais da Nossa Caixa/Nosso Banco;

Leia mais

Sondagem do Setor de Serviços

Sondagem do Setor de Serviços Sondagem do Setor de Serviços % Setor 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Agropecuária 5,9 4,9 4,7 4,8 5,0 5,2 Indústria 25,8 25,1 24,7 23,9 23,3 21,8 Serviços 54,1 55,8 56,5 57,3 56,8 58,9 Impostos líquidos

Leia mais

Indicador Trimestral de PIB do Espírito Santo

Indicador Trimestral de PIB do Espírito Santo SUMÁRIO EXECUTIVO O Produto Interno Bruto (PIB) do estado do Espírito Santo é calculado anualmente pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) em parceria com o Instituto eiro de Geografia e Estatística

Leia mais

Panorama do Mercado Imobiliário. Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP

Panorama do Mercado Imobiliário. Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP Panorama do Mercado Imobiliário Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP Município de São Paulo Lançamentos Residenciais Mun. de São Paulo Mil Unidades Média = 31,7 22,6 24,9 25,7 39,0 34,5 31,6 38,2

Leia mais

Quebras de Produção Intensificam-se

Quebras de Produção Intensificam-se Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas ANEOP Associação Nacional dos Empreiteiros

Leia mais

Crise da construção acentua-se, embora com quebras menos pronunciadas

Crise da construção acentua-se, embora com quebras menos pronunciadas Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Conjuntura da Construção n.º 70 Julho

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FIC REF DI LP EMPRESA 04.044.634/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FIC REF DI LP EMPRESA 04.044.634/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO DI LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

Anexo III Metas Fiscais III.8 Avaliação da Situação Financeira e Atuarial dos Benefícios Assistenciais da Lei Orgânica de Assistência Social LOAS

Anexo III Metas Fiscais III.8 Avaliação da Situação Financeira e Atuarial dos Benefícios Assistenciais da Lei Orgânica de Assistência Social LOAS Anexo III Metas Fiscais III.8 Avaliação da Situação Financeira e Atuarial dos Benefícios Assistenciais da Lei Orgânica de Assistência Social LOAS (Art. 4 o, 2 o, inciso IV, da Lei Complementar n o 101,

Leia mais

ABIH-RJ FECOMÉRCIO- RJ

ABIH-RJ FECOMÉRCIO- RJ 2014 ABIH-RJ FECOMÉRCIO- RJ ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Pesquisa mensal da ABIH-RJ que visa acompanhar a taxa de ocupação nas unidades de hospedagem da

Leia mais

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indicadores CNI ISSN 2317-7322 Ano 6 Número 12 dezembro de SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Indústria da construção termina ano com queda intensa A indústria da construção encerrou com queda intensa e

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

MERCADO IMOBILIÁRIO DE SOROCABA FLAVIO AMARY

MERCADO IMOBILIÁRIO DE SOROCABA FLAVIO AMARY MERCADO IMOBILIÁRIO DE SOROCABA FLAVIO AMARY Vice Presidente do Interior SOROCABA Complexo Toyota SOROCABA CARACTERÍSTICAS Quarta cidade mais populosa do interior (sem considerar a RMSP); É a 29ª cidade

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

Elevada Liquidez Internacional Molda as Cotações 1

Elevada Liquidez Internacional Molda as Cotações 1 R$/US$ v. 11, n. 5, maio 2016 Elevada Liquidez Internacional Molda as Cotações 1 A acomodação da cotação do dólar futuro negociado na BM&F-Bovespa frente ao real, em patamares sucessivamente menores nas

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015 CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRIMESTRE DE 2015 1 CENÁRIO ECONÔMICO O segundo trimestre do ano de 2015 demonstrou uma aceleração da deterioração dos fatores macroeconômicos no Brasil, com aumento

Leia mais

SONDAGEM ESPECIAL. Exportações ganham importância para indústria brasileira. Comércio Exterior. Opinião CNI

SONDAGEM ESPECIAL. Exportações ganham importância para indústria brasileira. Comércio Exterior. Opinião CNI Indicadores CNI SONDAGEM ESPECIAL 64 Comércio Exterior Exportações ganham importância para indústria brasileira A queda na demanda doméstica e a desvalorização da moeda estão estimulando o aumento das

Leia mais

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO 2012 ABIH-RJ FECOMÉRCIO-RJ ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Pesquisa mensal da ABIH-RJ que visa acompanhar a taxa de ocupação nas unidades de hospedagem da

Leia mais

Maio 2004. Belo Horizonte. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Maio 2004. Belo Horizonte. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana de Belo Horizonte Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1 PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2004 REGIÃO

Leia mais

Carta Mensal Novembro 2015

Carta Mensal Novembro 2015 Canvas Classic FIC FIM (nova razão social do Peninsula Hedge FIC FIM) Ao longo de novembro, a divergência na direção da política monetária conduzida pelos dois mais relevantes bancos centrais do mundo

Leia mais

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA PMCMV Fundo de Arrendamento Residencial - FAR PROJETO BÁSICO

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA PMCMV Fundo de Arrendamento Residencial - FAR PROJETO BÁSICO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA PMCMV Fundo de Arrendamento Residencial - FAR PROJETO BÁSICO CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DO PROJETO DE TRABALHO TÉCNICO SOCIAL EMPREENDIMENTO RESIDENCIAL: ALPHA.

Leia mais

ROTEIRO DE EXPOSIÇÃO Índices inflacionários, evolução salarial da categoria e despesa de pessoal no Estado de São Paulo

ROTEIRO DE EXPOSIÇÃO Índices inflacionários, evolução salarial da categoria e despesa de pessoal no Estado de São Paulo ROTEIRO DE EXPOSIÇÃO Índices inflacionários, evolução salarial da categoria e despesa de pessoal no Estado de São Paulo SINDSAÚDE-SP 17/10/2008 COMPORTAMENTO DOS PREÇOS No período 2001-2008, presenciamos

Leia mais

Coordenação geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro

Coordenação geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Ano 5 no 41 novembro/2012 Ano 5 no 41 maio/2012 Embrapa Gado de Leite Rua Eugênio do Nascimento, 610 Bairro Dom Bosco 36038-330 Juiz de Fora/MG Telefone: (32) 3311-7494 Fax: (32) 3311-7499 e-mail: sac@cnpgl.embrapa.br

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN BC: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional sobem 0,1% em maio de 2016, acumulando alta de 2,0% em 12 meses O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados

Leia mais

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial JANEIRO/2014 Ano XIV Nº 168 CONSTRUTOR DO MERCADO IMOBILIÁRIO Participe também da pesquisa IVV. Contatos: Ademi Rita (32319499)

Leia mais

Mudanças nos Preços Relativos

Mudanças nos Preços Relativos Mudanças nos Preços Relativos Tabela 1 Variação acumulada do IPCA: eiro/ junho/ Discriminação Brasil Belém 1/ Nordeste Sudeste Sul Centro- Gráfico 1 - Alteração no peso do IPCA por segmento de consumo:

Leia mais

A INDÚSTRIA DE PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO. Fundação Getulio Vargas

A INDÚSTRIA DE PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO. Fundação Getulio Vargas A INDÚSTRIA DE PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO Fundação Getulio Vargas FGV Março 2015 A SONDAGEM ABCIC DESEMPENHO RECENTE DA CONSTRUÇÃO A Sondagem - Metodologia EMPRESAS A Sondagem - Metodologia Temas Pesquisados

Leia mais

Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável. BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013)

Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável. BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013) Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013) Viçosa Minas Gerais Junho de 2013 1 DEMOGRAFIA BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA TABELA 1 Evolução

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Outubro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem ser

Leia mais

CESTA BÁSICA DE CASCA REGISTRA AUMENTO DE 2,65% NO MÊS DE MARÇO

CESTA BÁSICA DE CASCA REGISTRA AUMENTO DE 2,65% NO MÊS DE MARÇO ANO 20 Nº 209 ABRIL/2016 Publicação Mensal do Centro de Pesquisa e Extensão da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis - CEPEAC Guilherme Mondin dos Santos (Estagiário CEPEAC/UPF);

Leia mais

COMENTÁRIOS Comércio Varejista Comércio Varejista Ampliado

COMENTÁRIOS Comércio Varejista Comércio Varejista Ampliado COMENTÁRIOS Em fevereiro de 2015, o Comércio Varejista do País registrou variação de -0,1%, para o volume de vendas e de 0,7% para a receita nominal, ambas as variações com relação ao mês anterior, ajustadas

Leia mais

JPP CAPITAL FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ 17.216.625/0001-98

JPP CAPITAL FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ 17.216.625/0001-98 JPP CAPITAL FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ 17.216.625/0001-98 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR 1º SEMESTRE/2015 1 SUMÁRIO I. DESCRIÇÃO DOS NEGÓCIOS REALIZADOS NO SEMESTRE... 3 II. PROGRAMA DE INVESTIMENTOS

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

INDX registra alta de 3,1% em Março

INDX registra alta de 3,1% em Março 14-jan-11 4-fev-11 25-fev-11 18-mar-11 8-abr-11 29-abr-11 2-mai-11 1-jun-11 1-jul-11 22-jul-11 12-ago-11 2-set-11 23-set-11 14-out-11 4-nov-11 25-nov-11 16-dez-11 6-jan-12 27-jan-12 17-fev-12 9-mar-12

Leia mais

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial OUTUBRO/2015 Ano XIV - Nº 186

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial OUTUBRO/2015 Ano XIV - Nº 186 Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial OUTUBRO/2015 Ano XIV Nº 186 CONSTRUTOR DO MERCADO IMOBILIÁRIO Participe também da pesquisa IVV. Contatos: Ademi Rita (32319499)

Leia mais

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) JOINVILLE

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) JOINVILLE Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) JOINVILLE Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) JOINVILLE FECOMÉRCIO SC SUMÁRIO Endividamento em Joinville 7 Considerações

Leia mais

Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado

Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado Relatório Mercatto OABPREV RJ Fundo Multimercado Abril/11 Sumário 1. Características do Fundo Política de Gestão Objetivo do Fundo Público Alvo Informações Diversas Patrimônio Líquido 2. Medidas Quantitativas

Leia mais

16 a 31 de dezembro de 2014

16 a 31 de dezembro de 2014 16 a 31 de dezembro de 2014 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana INTRODUÇÃO Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas

Leia mais

Figuras 3 e 4-Chuva Média e observada para o mês de fevereiro, respectivamente

Figuras 3 e 4-Chuva Média e observada para o mês de fevereiro, respectivamente ANÁLISE E PREVISÃO CLIMÁTICA PARA O SEMIÁRIDO E LITORAL LESTE DO RIO GRANDE DO NORTE No monitoramento das chuvas que ocorrem sobre o Estado do Rio Grande do Norte é observado que durante o mês de Janeiro

Leia mais

BOLETIM MENSAL Ano 30 No 01 Janeiro 2014

BOLETIM MENSAL Ano 30 No 01 Janeiro 2014 BOLETIM MENSAL Ano 30 N o 01 Janeiro 2014 Apoio: UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDOR DE VIÇOSA (IPC-VIÇOSA)

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T16

Divulgação de Resultados 1T16 São Paulo - SP, 29 de Abril de 2016. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial NOVEMBRO/2014 Ano XIV - Nº 178

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial NOVEMBRO/2014 Ano XIV - Nº 178 Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial NOVEMBRO/2014 Ano XIV Nº 178 CONSTRUTOR DO MERCADO IMOBILIÁRIO Participe também da pesquisa IVV. Contatos: Ademi Rita (32319499)

Leia mais

GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS JOSÉ MELO DE OLIVEIRA SECRETÁRIO DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AIRTON ÂNGELO CLAUDINO

GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS JOSÉ MELO DE OLIVEIRA SECRETÁRIO DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AIRTON ÂNGELO CLAUDINO GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico SEPLAN Produto Interno Bruto Trimestral do Estado do Amazonas 4º Trimestre de 2014 Março de 2015 GOVERNADOR

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS 1 Trimestre RESULTADOS OBTIDOS Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) PGA PB TOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL

Leia mais

Impactos da redução dos investimentos do setor de óleo e gás no PIB

Impactos da redução dos investimentos do setor de óleo e gás no PIB Impactos da redução dos investimentos do setor de óleo e gás no PIB 21 Outubro 2015 1. Apresentação Diversos fatores têm impactado o crescimento econômico do Brasil desde 2014. A mudança nos preços das

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2001 2010 A DÉCADA DA RETOMADA CELSO PETRUCCI Diretor Executivo Economista chefe do Secovi SP Versão 1005133-20100617 CPE CPE - ACCB/CCMA/JJA/MAB/RSO - ACCB/JJA/MAB/RSO 1/37

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

2 PLs NA CÂMARA: FATOR PREVIDENCIÁRIO, MÉDIA DE SALÁRIO NA REGRA DE CÁLCULO DA APOSENTADORIA E REAJUSTE DE BENEFÍCIO NO INSS

2 PLs NA CÂMARA: FATOR PREVIDENCIÁRIO, MÉDIA DE SALÁRIO NA REGRA DE CÁLCULO DA APOSENTADORIA E REAJUSTE DE BENEFÍCIO NO INSS 2 PLs NA CÂMARA: FATOR PREVIDENCIÁRIO, MÉDIA DE SALÁRIO NA REGRA DE CÁLCULO DA APOSENTADORIA E REAJUSTE DE BENEFÍCIO NO INSS CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO AUDIÊNCIA PÚBLICA Lógica

Leia mais

Bem-estar, desigualdade e pobreza

Bem-estar, desigualdade e pobreza 97 Rafael Guerreiro Osório Desigualdade e Pobreza Bem-estar, desigualdade e pobreza em 12 países da América Latina Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, México, Paraguai, Peru,

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Outubro de 2015

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Outubro de 2015 RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Outubro de 2015 1 RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS 1.1. Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) DATA CC FI DI/RF PGA FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL CC FI DI/RF FI

Leia mais

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO Fevereiro de 2014

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO Fevereiro de 2014 PRODUTIVIDADE DO TRABALHO Fevereiro de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO A produtividade do trabalho da indústria catarinense variou 2% em fevereiro em relação ao mesmo mês do ano anterior. No primeiro bimestre de

Leia mais

O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander.

O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2014 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL ANÁLISE COMPARATIVA O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica

Leia mais

Tabela 1 - Preço médio da Soja em MS - Período: 02/06 á 06/06 junho de 2014 - Em R$ por saca de 60Kg. Praça 02/jun 03/jun 04/jun 05/jun 06/jun Var.

Tabela 1 - Preço médio da Soja em MS - Período: 02/06 á 06/06 junho de 2014 - Em R$ por saca de 60Kg. Praça 02/jun 03/jun 04/jun 05/jun 06/jun Var. SOJA» MERCADO INTERNO O preço da saca de 6 Kg de soja em grãos experimentou recuo na primeira semana de junho. A cotação média no dia 6/Jun foi de R$ 62,6, valor este 3,12% inferior ao verificado em 2/Jun.

Leia mais

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações no ano (3.907 postos).

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações no ano (3.907 postos). Sumário Executivo MAR/2016 No mês de março de 2016, o saldo de empregos em Santa Catarina recuou em relação a fevereiro (-3.803 postos e variação de -0,2%). A indústria de transformação teve desempenho

Leia mais

RESULTADOS GLOBAIS PRELIMINARES Milhões de Euros

RESULTADOS GLOBAIS PRELIMINARES Milhões de Euros 00 99 DDEE FF EEVVEERREEI IIRROO DDEE 22000099 Estatísticas do Comércio Internacional Novembro de 2008 Comércio Internacional I Saídas diminuem 5,9 e Entradas 1,5 No trimestre terminado em Novembro de

Leia mais

3º Trimestre de 2008. Teleconferência de Resultados. Lançamentos de 2008. Viver São J. Pinhais (São J. Pinhais-PR) 2T08

3º Trimestre de 2008. Teleconferência de Resultados. Lançamentos de 2008. Viver São J. Pinhais (São J. Pinhais-PR) 2T08 3º Trimestre de 2008 Teleconferência de Resultados Lançamentos de 2008 La Vita (Vitoria-ES) 2T08 Beach Park Wellness Resort (Aquiraz-CE) 1T08 Viver Caxias (Caxias do Sul-RS) 3T08 Viver São J. Pinhais (São

Leia mais

VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. 4ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2015

VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. 4ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2015 VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. 4ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2015 Rio de Janeiro, 29 de Abril de 2016. Prezados Senhores Debenturistas, Na qualidade

Leia mais

Projeto 10Envolver. Nota Técnica

Projeto 10Envolver. Nota Técnica Nota Técnica Referência: Análise dos dados do componente Educação do Índice de Desenvolvimento Humano dos municípios de 2013 (Atlas do Desenvolvimento Humano 2013, PNUD, IPEA, FJP) para os municípios incluídos

Leia mais

PANORAMA DO PROGRAMA LUZ PARA TODOS E A UNIVERSALIZAÇÃO DO ATENDIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA

PANORAMA DO PROGRAMA LUZ PARA TODOS E A UNIVERSALIZAÇÃO DO ATENDIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PANORAMA DO PROGRAMA LUZ PARA TODOS E A UNIVERSALIZAÇÃO DO ATENDIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA 8º CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA E ENERGIA NO MEIO RURAL Campinas, 15 de dezembro de 2010

Leia mais

São Paulo, 17 de Agosto de 2012

São Paulo, 17 de Agosto de 2012 São Paulo, 17 de Agosto de 2012 Discurso do Presidente do Banco Central do Brasil, Alexandre Tombini, no 22º Congresso da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores - Fenabrave Senhoras

Leia mais

AGEREG P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E C A M P O G R A N D E

AGEREG P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E C A M P O G R A N D E AGEREG A G Ê N C I A D E R E G U L A Ç Ã O D O S S E R V I Ç O S P Ú B L I C O S D E L E G A D O S D E C A M P O G R A N D E Águas Guariroba P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E C A M P O G R A N

Leia mais

Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer

Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer Foco da Palestra Orientar e esclarecer os conceitos de Lucratividade e a importância para existência e sucesso das empresas. Proporcionar aos participantes

Leia mais

O comportamento recente da taxa real de juros no Brasil: existe espaço para uma queda maior da taxa de juros?

O comportamento recente da taxa real de juros no Brasil: existe espaço para uma queda maior da taxa de juros? O comportamento recente da taxa real de juros no Brasil: existe espaço para uma queda maior da taxa de juros? José Luís Oreiro * O Banco Central do Brasil iniciou o recente ciclo de flexibilização da política

Leia mais

PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS E OPERACIONAIS

PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS E OPERACIONAIS Resultados positivos, apesar do período adverso Receita Líquida de R$ 194 milhões EBITDA Ajustado de R$ 143 milhões (Margem de 73,5%) Lucro Líquido Ajustado de R$ 102 milhões (Margem de 52,6%) Rio de Janeiro,

Leia mais

LFG MAPS. 2 - ( Prova: CESPE - 2012 - Polícia Federal - Agente da Polícia Federal / Contabilidade Geral / Contabilidade -

LFG MAPS. 2 - ( Prova: CESPE - 2012 - Polícia Federal - Agente da Polícia Federal / Contabilidade Geral / Contabilidade - Escrituração Contábil 05 questões Noções Gerais; Escrituração Contábil ) Considere os eventos de I a V listados abaixo. I aquisição de veículo à vista para uso na atividade operacional II baixa de bem

Leia mais

PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE. Jilmar Tatto. Secretário municipal de transportes

PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE. Jilmar Tatto. Secretário municipal de transportes PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE Jilmar Tatto Secretário municipal de transportes GERENCIAMENTO DA DEMANDA DIRETRIZES DA POLÍTICA DE MOBILIDADE URBANA E TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO SÃO PAULO

Leia mais

Índice Periódico de Variação de Custos Condominiais Junho 2015

Índice Periódico de Variação de Custos Condominiais Junho 2015 Índice Periódico de Variação de Custos Condominiais Junho 2015 Elaborado pelo Departamento de Pesquisa - AABIC CONSIDERAÇÕES JUNHO DE 2015 No mês de junho, o IPEVECON registrou variação positiva de 0,72%,

Leia mais