Cloud Services. Saiba o que a nuvem pode fazer pelo seu negócio

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cloud Services. Saiba o que a nuvem pode fazer pelo seu negócio"

Transcrição

1 Cloud Services Saiba o que a nuvem pode fazer pelo seu negócio Maio de 2010

2

3 Índice Sumário Executivo Página 4 Cloud services: uma breve história Páginas 5 7 O que é a nuvem? Páginas 8 9 Pés no chão, cabeça nas nuvens Páginas Virtualização - Um caminho para a transformação de sua empresa? Página 13 Cloud Services: o processo de tomada de decisão do CIO Páginas O futuro Página 16 8 Primeiros passos em direção à nuvem Páginas

4 1 Sumário Executivo À medida que as tecnologias de TI evoluem, cresce a importância do conceito de serviços na nuvem ou cloud services. Um conceito que teve origem na década de 1960, começou a ser levado a sério 30 anos depois, e, com o início do século 21, se apresenta como uma tendência inquestionável. Com este texto, queremos ajudar os CIOs a tomar decisões sobre a adoção de cloud services, analisando sua evolução até o modelo que conhecemos hoje. Contamos aqui uma breve história, que dá conta de toda a confusão que ainda persiste em torno da terminologia, dos conceitos e de sua utilização. É partindo de uma perspectiva histórica que analisamos as promessas exageradas que cercaram este assunto nos últimos anos, e procuramos avaliar até que ponto ele pode realmente trazer vantagens às organizações. Exploramos também a ideia da virtualização, uma vez que o surgimento do conceito de datacenter virtual é essencial para o modelo de cloud services. Com um olhar crítico, analisamos passo a passo os itens que um CIO precisa levar em conta ao considerar os benefícios que esse modelo tem a oferecer. 4

5 2 Cloud services: uma breve história Do conceito à realidade Normalmente se associa cloud services ao conceito de consumo de recursos de TI como serviço - comparando-se o modelo de distribuição via web ao da comercialização de energia elétrica e de outros serviços públicos. Um primeiro passo seria a oferta de software como serviço (SaaS Software as a Service). Uma noção clara de como esses conceitos se relacionam exige uma reflexão sobre a história dos serviços de TI em rede. A ideia de que recursos de computação poderiam ser fornecidos por meio de uma rede global tem origem na revolução da informática ocorrida na década de A concepção de uma rede intergaláctica de computadores foi apresentada, na época, por Joseph Carl Robnett Licklider, responsável pelo desenvolvimento da ARPANET (Advanced Research Projects Agency Network) em Na visão de Licklider, todas as pessoas no mundo estariam interconectadas, acessando programas, serviços e dados a qualquer momento, em qualquer lugar uma visão que, anos mais tarde, começaria a se tornar realidade com a Internet e agora se traduz no que chamamos de cloud services. Quando, na década de 1990, passamos a dispor de serviços de Internet em banda larga, as empresas e investidores começaram a considerar seriamente a nuvem como algo viável e capaz de trazer benefícios significativos às pessoas e aos negócios. Da grade à nuvem Antes dos anos 1990, os computadores eram agrupados em cluster para formar um único computador maior. Essa técnica era muito utilizada pelas organizações de TI e permitia configurar os computadores para que se comunicassem entre si usando protocolos projetados especialmente para equilibrar a carga de processamento entre as máquinas. Como usuário, você não precisava saber em que CPU estava sendo executado seu programa, ou qual o software de gerenciamento de cluster estava sendo utilizado na escolha da melhor CPU para executar determinado código. No início da década de 1990, Ian Foster e Carl Kesselman apresentaram um novo conceito: o de grade (grid em inglês), termo empregado em analogia à rede elétrica (em inglês, power grid). No caso da eletricidade, os usuários estão ligados a uma rede que oferece um serviço público e pagam apenas pelo que utilizam. Se as empresas podem comprar energia elétrica, em vez de gerarem o que consomem, por que não fazer o mesmo com os recursos de TI? Conectar-se a uma rede de computadores e pagar pelo uso. Havia obstáculos à ideia. Armazenamento, segurança e tráfego de dados eram algumas das principais preocupações que impediam as empresas de adotar esse tipo de serviço. As empresas, compreensivelmente, queriam (e ainda querem) se sentir seguras de que quem quer que esteja armazenando ou manipulando os dados críticos para seus negócios tenha perfeita consciência do impacto que qualquer problema teria sobre seus acionistas, empregados, fornecedores e clientes. Enquanto os provedores de serviços buscavam meios de solucionar essas questões, o conceito de uma rede para oferta de serviços de TI evoluía para a ideia da nuvem, em que serviços prestados a partir de datacenters são distribuídos em rede. Os usuários acessam, via rede, os dados e aplicações hospedados em datacenters e pagam pelos serviços de acordo com a utilização. 5

6 2 Confronto com a realidade A contribuição mais importante para que se firmasse o modelo de cloud services foi o surgimento de novas aplicações. A partir da oferta de serviços confiáveis e de fácil utilização por empresas como Google e Apple, disseminou-se a utilização de serviços on-line - o que ganhou impulso com a disponibilidade de banda larga de alta velocidade e desenvolvimento de padrões de interoperabilidade de software. É nesse momento que começam a se disseminar informações desordenadas, com muitos exageros. O que nos dizem é que apenas podemos começar a imaginar todo o alcance da nuvem. Fomos informados pela mídia de que o conceito de cloud computing está mudando o mundo 1 ; de que cloud computing é uma mudança de paradigma 2 ; e de que cloud computing é a última moda 3 em tecnologia. Mas permanecem ainda muitas das preocupações iniciais, especialmente no que diz respeito a segurança e confiabilidade. Alguns exemplos que, nos últimos anos, justificam essas preocupações são a paralisação das negociações na Bolsa de Londres por falha de sistemas, a danificação de cabos de dados submarinos que conectam os países do Golfo Pérsico, espionagem na Lituânia e queda de serviço na data farm da Amazon. Apesar das vantagens, amplamente divulgadas e discutidas sobre a nuvem, ainda persiste um grau de incerteza, que impede uma adoção mais ampla por parte das empresas. Em certo sentido, apostar totalmente neste modelo seria uma profissão de fé - o que está fora de questão no mundo dos negócios. 1970: Em dezembro, Steve Croker finaliza o protocolo Host-to-Host inicial de ARPANET, chamado Protocolo de Controle de Rede (NCP Network Control Protocol). Isso levou ao protocolo TCP/IP que é a linguagem que a Internet utiliza hoje. 1986: O backbone de 56 Kbps entre os centros da Fundação Nacional de Ciências dos Estados Unidos (NSF - National Science Foundation) inaugura a criação de redes regionais JVNCNET, NYSERNET, SURANET, SDSCNET e BARRNET entre outras. Com o backbone, essas redes começam a construir uma infraestrutura de hub e spoke. 1989: O número de hosts aumenta de , em janeiro, para em julho, e para mais de em novembro. Austrália, Alemanha, Israel, Itália, Japão, México, Holanda, Nova Zelândia e Reino Unido se juntam à Internet. 1991: Continua o surpreendente crescimento da rede, e a NSF elimina as restrições ao uso comercial. 1997: A NetCentric tenta registrar cloud computing, mas desiste em abril de O número de série da patente solicitada é : O New York Times publica um artigo de John Markoff sobre a plataforma de serviços.net lançada pela Microsoft, denominada Hailstorm. O texto utiliza a expressão nuvem de computadores. 2006: A Amazon lança a sua Elastic Compute Cloud (EC2) como um serviço web, permitindo que pequenas empresas ou indivíduos executem e testem os programas que desenvolvem, pagando somente pela capacidade utilizada : Supercomputadores, sistemas de armazenamento em massa e acesso por usuários remotos a sistemas localizados em qualquer lugar começam a se tornar possíveis quando a ARPANET estabelece a primeira conexão de rede host-tohost, em 29 de outubro de : O computador é escolhido pela revista Time como Homem do Ano. 1987: O protocolo TCP/IP torna-se disponível para estações de trabalho e PCs, como o recém-lançado computador portátil Compaq. A Ethernet passa a ser um padrão de fato para conexão no interior de prédios e em campi. 1990: A ARPANET formalmente para de funcionar. Em 20 anos, a rede cresceu de quatro para mais de hosts. Surgem ferramentas de busca como ARCHIE, Gopher e WAIS. 1992: A Internet já integra o establishment da computação. Cria-se a Internet Society (ISOC), com Vint Cerf e Bob Kahn entre seus fundadores. O que começou como um experimento da ARPA se tornou, em apenas 30 anos, parte da cultura popular. 1999: A Salesforce.com é pioneira no conceito de entrega de aplicativos a empresas pela Internet. 2002: Lançamento da Amazon Web Services, que fornece um conjunto de serviços baseados na nuvem, incluindo armazenamento, computação e até inteligência humana através do Amazon Mechanical Turk. 2006: Eric Schmidt, do Google, fala de seu conceito de SaaS como a computação em nuvem numa conferência sobre mecanismos de busca. O termo, que pela primeira vez é utilizado em relação a Saas, ganha enorme visibilidade nessa ocasião. O último gráfico Hype Cycle do Gartner descreve como ensurdecedor o barulho que se faz hoje em torno de cloud computing : O Google e outras empresas começaram a oferecer aplicações baseadas na Web 2.0, por meio de serviços como o Google Apps

7 2 De acordo com Jackie Fenn, vice-presidente e membro do Gartner, e também coautor do livro Mastering the Hype Cycle (publicado pela Harvard Business Press), no que diz respeito a grandes expectativas com tecnologia, estiveram em alta em 2009 principalmente cloud computing, e-books e TV por Internet, enquanto as expectativas em relação a sites de redes sociais e microblogs começam a declinar, indicando que em breve os usuários corporativos deverão começar a se desiludir com eles 5. Seria este então o grande momento para cloud services? Ou será este um teste de conceito ou mesmo um momento de confronto com a realidade, em que se trata de verificar até que ponto as promessas podem se transformar de benefícios conceituais em vantagens tangíveis? 1 Business Week, agosto de CNET, dezembro de CNET, agosto de Gartner, Inc. Hype Cycle for Emerging Technologies por Jackie Fennetal, 21 de julho de Gartner, Inc. Press Release, Gartner s 2009 Hype Cycle Special Report Evaluates Maturity of Technologies, 11 de agosto de

8 3 O que é a nuvem? Como uma metáfora para a Internet, a nuvem vem sendo utilizada há muito tempo, e é um símbolo com que estamos familiarizados. Mas quando se combinam as palavras nuvem e computação, o significado se torna mais difuso. Em sua formulação mais simples, este modelo corresponde a uma nova maneira de consumir os serviços tradicionalmente executados em uma infraestrutura de propriedade da empresa, fisicamente localizada em suas instalações. No ambiente da nuvem, a infraestrutura, a plataforma, o software e os processos chegam à empresa por uma rede, que pode ser a Internet. Os serviços - como, por exemplo, armazenamento de dados ou software de CRM - estão na nuvem, ou seja, são operados e mantidos por um provedor, e estão disponíveis para os clientes que adquiriram o direito de usá-los. O modelo de cloud services pode ser classificado enquanto infraestrutura como serviço, plataforma como serviço, software como serviço e processos de negócio como serviço. O que isso significa para o CIO está detalhado na página 14. Embora seja difícil, do ponto de vista corporativo, contar com recursos de TI que estão em algum lugar na nuvem, no nível individual, qualquer pessoa que use algum tipo de webmail, como o Hotmail ou o Gmail, está de fato utilizando um serviço que é hospedado em um ambiente desconhecido. Com o webmail, os dados são armazenados e processados em algum lugar, provavelmente longe do computador de onde você normalmente acessa suas mensagens. O modelo de cloud services parte do princípio de alugar recursos de TI, em oposição a comprá-los. Assim, potencialmente, elimina a necessidade de grandes investimentos em infraestrutura de TI para a execução de aplicações empresariais, não importa onde esteja sua empresa. O termo potencialmente está, na realidade, no centro dos obstáculos a uma adoção mais ampla de cloud services. Até que esse potencial se traduza em benefícios reais, os argumentos em favor deste modelo podem ser questionados. Analisando a questão Cloud services seria o que há de mais moderno em termos de serviços de TI em rede. Mas, independentemente das razões concretas para essa afirmação, essa terminologia passou a designar, de modo vago, qualquer tipo de serviço de TI que utilize uma combinação de ambientes públicos e privados. Um dos erros mais comuns nas discussões sobre cloud services e suas vantagens é encarar a Internet como único meio para o tráfego dos serviços. Existe na realidade uma série de ambientes em nuvem que podem ser utilizados pela empresa. O importante é decidir qual o tipo de serviço (e, portanto, qual o processo de negócios) que deve ser prestado por que tipo de nuvem. Economia seria o grande atrativo. Mas há, além de custos, questões importantes, como saber onde estão armazenados os dados, onde estão sendo executadas as aplicações e quais os níveis de serviço com que se pode contar. Além disso, muitas empresas são obrigadas por lei a manter os dados em suas instalações e, algumas vezes, dentro das fronteiras do país - nesse caso, este modelo tem sido sumariamente descartado. Porém, começam a surgir ambientes em nuvem em que se pode garantir onde estão baseados os dados e aplicações e que fronteiras serão atravessadas na prestação de determinado serviço. Muitas empresas com as quais a BT se relaciona preferem uma nuvem privada, em que transformamos os recursos de TI existentes na empresa para que sejam utilizados nesse tipo de ambiente. 8

9 3 Hoje, a maioria das ofertas de cloud services parte do princípio de que o cliente estaria disposto a abrir mão da garantia de níveis de serviço em segurança e disponibilidade em troca dos recursos humanos e tecnológicos (tanto de hardware como de software) com os quais passariam a contar. A dimensão desses recursos justificaria correr alguns riscos. Esse modelo em geral é aceito porque, como na Internet, é raro haver falhas comprometedoras. Os serviços do Google, por exemplo, têm sofrido poucas interrupções, e a empresa garante 99,9% de uptime para os usuários corporativos do Gmail, sob pena de multa 6. Embora esteja claro que o serviço pode eventualmente sofrer uma queda, essa probabilidade é tão remota que o cliente normalmente confia na disponibilidade. No entanto, quanto mais complexo o ambiente das aplicações - quanto mais críticas ou sujeitas a regulamentações legais forem as informações, por exemplo - maior a resistência às atuais ofertas de cloud services. Esse tipo de questão representa hoje a maior barreira à sua adoção. Queremos aqui esclarecer de forma objetiva o que cloud services pode realmente oferecer hoje, e o que poderá oferecer em um futuro próximo. O que dizem os analistas: Os cinco atributos de cloud computing: De acordo com o Gartner, os cinco atributos de cloud computing são: 1. Baseada em serviços: Interfaces de serviço ligam o provedor ao cliente. 2. Escalável e flexível: Os serviços prestados são escaláveis (para maior ou menor volume) de acordo com as necessidades do cliente, de modo automático e imediato - o que pode significar segundos para alguns serviços e horas para outros. 3. Compartilhada: O compartilhamento de recursos gera economia de escala. 4. Quantificada segundo a utilização: Métricas de quantificação do uso dos serviços permitem estabelecer diversos modelos de cobrança. 5. Utiliza tecnologias de Internet: Os serviços são entregues utilizando identificadores, formatos e protocolos Internet - como URLs, HTTP, IP - e arquitetura REST (Representational State Transfer). Os provedores e potenciais clientes de serviços de cloud computing devem considerar esses atributos para definir se os serviços que pretendem oferecer ou adquirir serão capazes de proporcionar os resultados esperados. Daryl Plummer Vice-Presidente administrativo e membro do Gartner Fonte: Gartner, Inc. Press Release, Gartner Highlights Five Attributes of Cloud Computing, 23 de junho de Ver 9

10 4 Pés no chão, cabeça nas nuvens Independentemente de qualquer opinião, cinco tendências deverão apressar a adoção de aplicações baseadas na web e cloud services: 1. O consumidor determina o ritmo da inovação. Antes da disseminação da banda larga, as inovações tecnológicas surgiam no ambiente de trabalho. Hoje, com a queda dos preços do hardware e maior acesso à banda larga, as inovações ocorrem mais frequentemente na esfera do consumo. As empresas hoje têm que se manter atualizadas com as necessidades do usuário final e responder a essas demandas. 5. Redução do consumo de energia. Os objetivos de diminuir as emissões de carbono e cortar custos levam à necessidade de reduzir o consumo de energia. O modelo de cloud services proporciona mais eficiência na utilização de recursos de TI, reduzindo o consumo de energia nos datacenters - que não precisam mais contar com capacidade excedente. Por suas características de escalabilidade, esta modalidade também diminui gastos com energia e custos operacionais de TI. 2. O advento da colaboração. O modelo de cloud services permite que os usuários trabalhem em tempo real, e para isso deve ser agnóstica em relação a sistemas operacionais e outros elementos-chave da tecnologia. As pessoas não devem se preocupar com o sistema operacional que utilizam: devem poder acessar uma aplicação a partir de qualquer plataforma ou dispositivo. 3. Uma nova economia de escala para a TI. Se você considerar que, em determinado momento, software e serviços de TI serão em sua maioria entregues via nuvem, você deve se preparar para contar com uma fantástica escalabilidade para o desafio de hospedar todos os dados. O Google vem construindo datacenters em todo o mundo, preparando-se para essa nova realidade. É possível que hoje alguns de seus projetos esbarrem na questão da escalabilidade. Que projetos você poderia realizar se contasse com escalabilidade praticamente ilimitada? 4. O imperativo da inovação. Numa economia global, a busca por inovação - por novas ideias para a mais rápida comercialização de produtos e serviços, e pelo uso da tecnologia para maior eficiência - talvez seja o maior incentivo para a adoção de cloud services, capaz de oferecer serviços a custo razoável onde e quando forem necessários. Você acredita nas pesquisas? Existe na web uma série de pesquisas sobre a maneira como as empresas avaliam cloud services e suas vantagens. O problema é que os resultados dessas pesquisas são conflitantes. De acordo com pesquisa da empresa de consultoria Information Technology Intelligence Corp., 38% dos entrevistados se sentiam inseguros quanto à adoção de cloud services e 47% não considerariam esses serviços nos próximos 12 meses. Em contraste com esses resultados, em pesquisa da fabricante F5 Networks, 82% dos entrevistados disseram estar em estágio de testes, implementação ou uso de cloud services por redes públicas ou privadas. Uma pesquisa recente da CIO.com revela ceticismo quanto ao efetivo crescimento na adoção de cloud services. Apenas 8% dos entrevistados haviam implementado esses serviços, embora 60% tenham declarado que estavam pesquisando ou pelo menos considerando a possibilidade de adoção. E 29% responderam que não tinham qualquer interesse nesta modalidade de serviço. 10

11 4 A necessidade de diminuir o consumo de energia: o caminho para a virtualização Nossa capacidade de gerar e consumir dados cresce cada vez mais. Continuamos a criar planilhas eletrônicas, apresentações e outros documentos, mas raramente os eliminamos. Podemos arquivá-los fora de nossos computadores pessoais, mas isso não diminui a demanda corporativa, que se torna ainda maior, se considerarmos novos tipos de arquivos, principalmente de áudio e vídeo. Não se trata aqui de jovens baixando arquivos de música ou de seus shows favoritos. Os arquivos de vídeo e áudio vêm sendo cada vez mais utilizados no mundo dos negócios. Os CEOs vêm se comunicando por meio de vodcasts com os funcionários, seja para aumentar sua motivação ou atualizá-los sobre informações corporativas; os CFOs e suas equipes têm divulgado demonstrações financeiras por audiocasts ao vivo e podcasts dos quais se pode fazer download. Mais do que nunca os datacenters estão hoje sobrecarregados. E a demanda só crescerá nos próximos anos - as organizações cada vez mais manipulam um maior volume de dados, se não for encontrado um novo caminho haverá sérias consequências econômicas e ambientais. A prática mais comum no gerenciamento de datacenters tem sido compactar o máximo de poder computacional num mínimo de espaço. Mas os modernos servidores de alta densidade em geral consomem muita energia, e, além disso, geram calor. Portanto, é preciso energia para mantê-los em funcionamento e para seu resfriamento - uma combinação que eleva vertiginosamente os níveis de consumo e pode prejudicar seriamente o desempenho da empresa. Em 2006, analistas alertavam para a possibilidade de que, até , 50% dos datacenters não dispusessem da necessária capacidade de resfriamento. Isso não chegou a acontecer, mesmo porque os provedores de datacenters perceberam a gravidade do problema e conseguiram contornar a situação, buscando tecnologias e desenvolvendo sistemas que pudessem evitar prejuízos para as empresas e aliviar o impacto ambiental. As quatro primeiras medidas tomadas foram bastante objetivas: 1. Utilização de energia renovável no datacenter A energia verde cada vez mais se torna disponível tanto para residências como para empresas, a preços competitivos. O Grupo BT, por exemplo, estabeleceu com a npower e a British Gas um dos maiores acordos de energia verde em todo o mundo, que possibilitou evitar um volume de emissão de carbono equivalente ao gerado por residências do Reino Unido Utilização do ar ambiente para resfriamento As necessidades de resfriamento dos datacenters normalmente geram um enorme consumo de energia. Em alguns dos novos datacenters, canaliza-se para o interior o ar que circula fora do prédio, para ajudar a manter os níveis adequados de temperatura. 3. Transformação de Corrente Alternada em Corrente Contínua Os computadores operam em corrente contínua (CC), enquanto a energia é distribuída pelas empresas na forma de corrente alternada (CA), de voltagem mais alta que a exigida pelos computadores. Transformar a corrente alternada em corrente contínua reduz imediatamente o consumo de energia. 7 Gartner Inc. Press Release, Gartner Says 50 Percent of Data Centers Will Have Insufficient Power and Cooling Capacity by 2008, 29 de novembro de

12 4 4. Adoção dos processadores multicore Umas das soluções adotadas pelos novos datacenters verdes são os processadores multicore, que permitem a utilização de um número menor de servidores, com menor consumo de energia. Porém, uma quinta evolução tecnológica tem sido mencionada como capaz de oferecer extraordinários resultados na redução dos custos de energia e de emissão de carbono: a virtualização, por meio da cloud computing. Seria isto mais uma superpromoção em torno do conceito? Comparação: Emissões de carbono típicas em um conjunto de 200 servidores Windows Esta comparação mostra o enorme impacto da virtualização e do uso eficiente da energia em um datacenter sobre as emissões de CO2. 1. Impacto da virtualização Não virtualizado: 130 KW (~610 toneladas de CO2) Virtualizado: KW (~ toneladas de CO2) A virtualização pode reduzir o consumo de energia em níveis de até 66% a 82% (Pressuposto: eficiência média do uso de energia* no datacenter de 2,4) 2. Impacto da eficiência do datacenter A diferença no consumo de energia chega a 50% se compararmos datacenters eficientes e ineficientes. (Pressuposto: a faixa da PUE* varia de 3,2 a 1,6) 3. Impacto combinado Cenários de emissão de CO2 no melhor e pior caso Toneladas de CO Não virtualizado PUE = 3,2 Economia potencial de energia/emissão de CO2 de ~91% * Nota: A PUE - Power Usage Effectiveness - é a medida de eficiência padrão para datacenters Fonte: BT 75 Virtualizado PUE = 1,6 8 À época da elaboração deste documento, o Governo do Reino Unido estava promovendo consultas públicas sobre a melhor maneira de as organizações, no país, medirem e informarem sobre suas emissões de gases de efeito estufa, conforme exigido pela Lei de Mudanças Climáticas (Climate Change Act), o que poderia acarretar mudanças no modo de declarar as emissões resultantes de tarifas verdes. Para mais informações, visite: index.htm 12

13 5 Virtualização Um caminho para a transformação de sua empresa? Durante anos a virtualização prometeu maior eficiência no armazenamento de dados, na distribuição de serviços de rede e na utilização de recursos de computação - e, portanto, redução de custos. Independentemente de se questionar essas promessas, existem dois fortes argumentos em favor da capacidade transformadora da virtualização: As perspectivas para o futuro são animadoras. O desenvolvimento tecnológico da mesma forma que levou aos problemas hoje enfrentados pelos datacenters, também será capaz de resolvê-los a demanda por armazenamento aumentou rápida e significativamente nos últimos anos, e continua a aumentar de maneira exponencial a tecnologia de virtualização foi suficientemente aprimorada para influenciar as mudanças que ocorrem atualmente A virtualização permite o uso ágil e flexível dos recursos de TI. O fato de os serviço virtualizados se situarem na nuvem - e não em uma estrutura física, dentro de sua empresa - permite que rapidamente sejam ajustados à demanda, quer ela aumente ou diminua. E isso significa mais rapidez na redução de custos e mais agilidade na prestação de serviços. Virtualização para o datacenter À medida que a tecnologia se desenvolve, multiplicam-se os benefícios econômicos e ambientais. E os administradores de datacenters poderão obter, com rapidez e precisão, uma completa visão de todos os recursos de banda, armazenamento, memória e processamento disponíveis. A virtualização implica também um maior grau de automação. Ao eliminar, em grande parte, a necessidade de intervenção humana em gerenciamento e monitoração, os datacenters poderão se situar em locais onde a energia seja mais barata e o clima mais fresco duas maneiras de reduzir o consumo de energia, e, portanto, de cortar custos. 13

14 6 Cloud Services: o processo de tomada de decisão do CIO Até que ponto as promessas da virtualização e de cloud services são realmente capazes de atender às demandas dos CIOs? Adotar este modelo não é uma decisão simples. Os 60% 9 que afirmaram estar pesquisando ou considerando a adoção de cloud computing, devem, em primeiro lugar, analisar as características destes serviços e quais seriam os reflexos em suas empresas. Decisão 1: Minha organização se beneficiará do modelo de cloud service? Para examinar se a adoção do modelo é apropriada ou não, é preciso formular - e responder - as perguntas relevantes para o caso específico de cada organização. Essas perguntas podem ser agrupadas em quatro áreas, relacionadas a quatro dos principais atributos de cloud services: Atributo Pagamento pelo uso Flexibilidade Contratações de duração variável Consumo de serviços por meio de interfaces on-line (portal Web ou API) As perguntas que o CIO deve responder Para minha empresa, é melhor que a infraestrutura de TI represente uma despesa operacional ou uma despesa de capital? Estamos preparados para arcar com custos que variam de acordo com a demanda? Em nosso modelo de negócios, necessitamos de maiores ou menores recursos de TI em momentos diferentes? Se nossa demanda é estável, podemos esperar redução de custos com a contratação de cloud services? Queremos trabalhar com contratações por horas, dias ou meses em vez de contratos de longa duração, com preço fixo? As normas jurídicas e de relacionamento com fornecedores da empresa permitem esse tipo de contratação? Estamos preparados para acessar os serviços por meio de um portal Web, sem intervenção humana? Estamos treinados e temos sistemas capazes de suportar a compra de serviços em bases mensais? Decisão 1: Se o CIO responder sim a grande parte dessas perguntas, deve analisar que tipo de cloud service sua organização necessita. Decisão 2: Temos clareza quanto aos serviços de que precisamos? Esses serviços podem ser agrupados em quatro categorias: 1. Infraestrutura como serviço 2. Plataforma como serviço 3. Software como serviço 4. Processos de negócio como serviço A categoria de cloud service que o CIO escolher - e isso depende, em grande parte, do tipo de função que ele está preparado para colocar em mãos de terceiros - pode condicionar os resultados em termos de disponibilidade e de retorno sobre o investimento. O potencial impacto de cada grupo de serviços sobre a organização pode ser avaliado conforme o quadro a seguir. Cloud Service Infraestrutura Plataforma Exemplo de como o CIO pode usar o serviço Aluguel de servidores virtuais, espaço em disco, equipamentos de rede e recursos de datacenter Aluguel de infraestrutura e, ainda, de sistemas operacionais e aplicações Benefícios potenciais Eliminação de despesas de capital; impacto positivo em relação ao meio ambiente Além de todos os benefícios do aluguel de infraestrutura, oferece upgrade automático de aplicações e sistemas operacionais e facilita rapidez em desenvolvimento Riscos potenciais Eventual perda de controle sobre a estratégia de investimentos; perda do controle direto sobre níveis de serviço A plataforma pode não ser flexível o suficiente para atender as necessidades de mudança da empresa; problemas em uma eventual troca de fornecedores 9 14

15 6 Cloud Service Software Processos de Negócio Exemplo de como o CIO pode usar o serviço Aluguel de aplicações com pagamento pelo uso Pagamento pela entrega de processos de negócio Benefícios potenciais Permite ampliar ou reduzir de imediato operações que dependem de determinada aplicação; oferece níveis de serviço para aplicações Foco no negócio, e não na TI; pode melhorar desempenho e controle de custos Riscos potenciais O upgrade automático de software pode não estar disponível ou, ao contrário, ter um impacto negativo sobre usuários; pode haver problemas de latência Risco de atraso no projeto se não houver inicialmente uma definição precisa; não se aplica a processos relativos ao core business da empresa Decisão 2: Se, depois de uma análise detalhada, o CIO já sabe qual seria o melhor uso de cloud service para sua empresa, ele deve considerar o impacto cultural da mudança. Decisão 3: Quais as adaptações necessárias para que a organização obtenha o máximo de eficiência no uso de cloud services? O CIO precisa levar em conta questões legais e culturais, assim como a capacidade de adaptação de suas políticas organizacionais a essa modalidade de serviços. Embora seja necessário examinar especificamente cada caso, as perguntas básicas a serem respondidas dizem respeito, basicamente, a: Questões legais e culturais Atitudes internas Atitudes externas Segurança As perguntas que o CIO deve responder A diretoria concordará com a ideia de que dados e aplicações críticas estejam fora do controle direto da empresa? Os usuários finais aceitarão a mudança e a nova experiência, seja ela melhor ou pior que a anterior? Existe algum risco de problemas com os clientes? Há restrições regulatórias quanto a onde e como armazenar e gerenciar os dados que utilizamos para nossos negócios? Se por erro, os nossos dados forem tornados públicos, isso ameaçaria a sobrevivência de nossos negócios? Podemos estar certos de que o nosso serviço será tratado como prioridade no caso de um ataque à rede? Decisão 3: Se o CIO tomou todas as medidas necessárias para preparar a empresa, tanto interna como externamente, e se o nível de segurança for aceitável, a empresa estará pronta para cloud services. 15

16 7 O futuro Na medida em que o mercado se torne mais sofisticado, graças ao desenvolvimento dos provedores de cloud services, a questão já não será adotar ou não esses serviços. As perguntas passarão a ser, por exemplo: que serviços devo usar?, que fornecedor devo escolher? ou posso contar com múltiplos serviços através de um único ponto de contato? Essa nova visão apresenta problemas complexos. Uma vez que os diversos serviços podem apresentar características diferentes, corre-se o risco de comprometer a estabilidade ao tentar passar de um serviço para outro, ou ao executar determinado serviço em múltiplos domínios. É de fundamental importância, portanto, dispor de um sistema que permita gerenciar múltiplos serviços em múltiplos domínios, como um sistema BRMS - Business Rule Management System. Um provedor de serviço que ofereça esse recurso permite que o CIO trabalhe com diferentes fabricantes e soluções, combinando-os para criar um serviço sob medida, que responda às exigências de seus negócios. Quando se utiliza um BRMS, pode-se reunir diferentes aspectos de cloud services para oferecer melhores níveis de qualidade do que os proporcionados individualmente pelos fornecedores dos serviços. O sistema identificará situações limite, e automaticamente buscará a alternativa necessária à manutenção dos serviços. 16

17 8 Primeiros passos em direção à nuvem Há dois enfoques principais quando se trata de adotar cloud services, e a primeira coisa que o CIO precisa fazer é definir sua opção. A primeira abordagem é a mais comum. Típica de mercados ainda relativamente imaturos, assemelha-se aos procedimentos para a compra de um automóvel, por exemplo, e consiste em: Identificar os provedores de serviço no mercado Refinar a lista, levando em conta a capacitação dos provedores e as necessidades da empresa Escolher o fornecedor Embora essa abordagem seja ideal para muitas empresas, o mercado de cloud services ainda se encontra em um estágio inicial de desenvolvimento e algumas organizações preferem trabalhar com um parceiro estratégico que lhes ofereça, em um só ponto de contato, uma série de serviços - incluindo serviços de terceiros. As vantagens desse segundo enfoque são: Serviço customizado Compartilhamento do risco entre os fornecedores e o parceiro O escopo de serviços pode aumentar gradativamente com o parceiro, à medida que novos serviços sejam disponibilizados Estudo de caso: Multinacional do setor farmacêutico Uma empresa global do setor farmacêutico decidiu adotar cloud services para as principais funções de TI na pesquisa de novos medicamentos, com o objetivo de cortar custos e melhorar a colaboração. Oportunidade de negócio: O ritmo de desenvolvimento dessas pesquisas muitas vezes limita a capacidade de inovação da indústria farmacêutica, e a colaboração entre empresas seria um modo de incrementar a velocidade e reduzir os custos no que diz respeito à inovação. A cloud computing foi a maneira encontrada para atingir essas finalidades. Solução BT: A BT utilizou um sistema BRMS (Business Rule Management System) para oferecer sob demanda, por meio de aplicações em nuvem, recursos de infraestrutura de rede, computação e armazenamento de dados, sempre em linha com as necessidades de negócios do cliente. Resultados: O sistema BRMS possibilitou à BT uma total visibilidade de toda a infraestrutura e plataforma de serviços, independentemente de quem estivesse gerenciando cada um deles. Foram acordados níveis de serviço relativos ao desempenho da pesquisa, e não à disponibilidade dos serviços de TI. Nesse caso, o cliente trabalhou com diferentes fornecedores de serviços de cloud computing, selecionados com base no seu perfil, nível de segurança oferecido, desempenho e custos. 17

18 8 Expertise da BT Na medida em que aumenta, nas empresas, a pressão para o maior retorno sobre os crescentes investimentos em TI, a utilização gradativa de cloud services representa um meio de aprimorar o desempenho financeiro. O Datacenter Virtual da BT pode ser um primeiro passo para que o CIO ingresse com segurança no mundo da cloud computing. Para obter mais informações sobre o Datacenter Virtual da BT e como você poderá com nossos serviços aprimorar o ROI de seus ativos de TI, visite o site bt.com/globalservices ou entre em contato com Gabriel Adonaylo O Datacenter Virtual da BT oferece uma abordagem orientada a serviços para a hospedagem de aplicações. Utilizando as mais recentes metodologias de entrega de serviços e as mais modernas tecnologias de automação na oferta de serviços de rede, computação e armazenamento de dados, podemos ajudá-lo a: Cortar custos: oferecemos infraestrutura em sistema pay as you grow (pague à medida que cresce). Você elimina despesas de capital e reduz significativamente as despesas operacionais. Aumentar a agilidade do negócio: utilize o nosso portal web self-service para efetuar você mesmo as mudanças necessárias em seus serviços, respondendo rapidamente às necessidades de seus negócios. Melhorar o serviço: no ambiente virtualizado, as correções são realizadas automaticamente. Assim, se ocorrer, por exemplo, um problema físico, seus serviços são automaticamente movidos para fora da área afetada. Simplificar a infraestrutura: uma infraestrutura virtual otimiza o seu ambiente de TI e torna mais eficiente a utilização de recursos, oferecendo um melhor retorno sobre o investimento. Reduzir o impacto ambiental: uma infraestrutura virtual consome menos energia e produz menor volume de emissões de carbono que uma infraestrutura tradicional de TI. 18

19

20 Escritórios em todo o mundo Os serviços descritos nesta publicação estão sujeitos a disponibilidade e podem sofrer modificações. Serviços e equipamentos são fornecidos de acordo com as condições contratuais da British Telecommunications plc. Nada na presente publicação faz parte de qualquer contrato. British Telecommunications plc Newgate Street, Londres EC1A 7AJ Registrado na Inglaterra nº: PHME: 58800

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Cloud Computing (Computação nas Nuvens) 2 Cloud Computing Vocês

Leia mais

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Janeiro 2011 Exclusivamente para empresas de médio porte Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Relatório para o Brasil Panorama global: Pesquisa com 2.112 líderes do mercado de

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 1 Conceitos da Computação em Nuvem A computação em nuvem ou cloud computing

Leia mais

EXIN Cloud Computing Fundamentos

EXIN Cloud Computing Fundamentos Exame Simulado EXIN Cloud Computing Fundamentos Edição Maio 2013 Copyright 2013 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING)

UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING) UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING) Thiago Batista de Oliveira¹, Júlio César Pereira¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil thiagoolyveira@gmail.com,juliocesarp@unipar.br

Leia mais

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão em Tecnologia da Informação - Turma nº 25 08/04/2015. Computação em Nuvem

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão em Tecnologia da Informação - Turma nº 25 08/04/2015. Computação em Nuvem Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão em Tecnologia da Informação - Turma nº 25 08/04/2015 Computação em Nuvem Carlos Henrique Barbosa Lemos RESUMO Este trabalho tem por objetivo tratar

Leia mais

O que é Cloud Computing?

O que é Cloud Computing? O que é Cloud Computing? Referência The Economics Of The Cloud, Microsoft, Nov. 2010 Virtualização, Brasport, Manoel Veras, Fev. 2011. 2 Arquitetura de TI A arquitetura de TI é um mapa ou plano de alto

Leia mais

Por Antonio Couto. Autor: Antonio Couto Enterprise Architect

Por Antonio Couto. Autor: Antonio Couto Enterprise Architect Cloud Computing e HP Converged Infrastructure Para fazer uso de uma private cloud, é necessário crescer em maturidade na direção de uma infraestrutura convergente. Por Antonio Couto O que é Cloud Computing?

Leia mais

Soluções CommScope para Data Centers Multi-tenant : Uma vantagem real por parte dos especialistas em infraestrutura crítica

Soluções CommScope para Data Centers Multi-tenant : Uma vantagem real por parte dos especialistas em infraestrutura crítica Soluções CommScope para Data Centers Multi-tenant : Uma vantagem real por parte dos especialistas em infraestrutura crítica Soluções para Data Centers Os data centers multi-tenant estão transformando as

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE Andressa T.R. Fenilli 1, Késsia R.C.Marchi 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil andressa.trf@gmail.com, kessia@unipar.br Resumo. Computação em

Leia mais

RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos

RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos RESUMO DA SOLUÇÃO Aperfeiçoando o planejamento de capacidade com o uso do gerenciamento de desempenho de aplicativos como posso assegurar uma experiência excepcional para o usuário final com aplicativos

Leia mais

Contrato de Suporte End.: Telefones:

Contrato de Suporte End.: Telefones: Contrato de Suporte Contrato de Suporte Desafios das empresas no que se refere à infraestrutura de TI Possuir uma infraestrutura de TI que atenda as necessidades da empresa Obter disponibilidade dos recursos

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores REPORT 04 e fevereiro de 2013 INFRAESTRUTURA FÍSICA E DATA CENTERS SUMÁRIO Introdução O que são data centers Padrões construtivos para data centers Sistemas a serem considerados na construção de data centers

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM. Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar)

COMPUTAÇÃO EM NUVEM. Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar) COMPUTAÇÃO EM NUVEM Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil Mih_nai@hotmail.com juliocesar@unipar.br Resumo. Este artigo contém a definição e citação

Leia mais

Cisco UCS Mini: solução avançada com recursos corporativos

Cisco UCS Mini: solução avançada com recursos corporativos Resumo da solução Cisco UCS Mini: solução avançada com recursos corporativos Você deseja uma solução de computação unificada para a sua empresa de médio ou pequeno porte ou para o padrão avançado do seu

Leia mais

SYSTIMAX Solutions. imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada.

SYSTIMAX Solutions. imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada. SYSTIMAX Solutions imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada. 1 Toda rede deve ser administrada. A questão é COMO? A visão: Conseguir o sucesso comercial a partir de uma melhor administração de

Leia mais

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA 2011 Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA SUMÁRIO Introdução... 4 Metodologia... 6 Resultado 1: Cibersegurança é importante para os negócios... 8 Resultado

Leia mais

transferência da gestão de atendimento para o modelo SaaS

transferência da gestão de atendimento para o modelo SaaS WHITE PAPER Setembro de 2012 transferência da gestão de atendimento para o modelo SaaS Principais problemas e como o CA Nimsoft Service Desk ajuda a solucioná-los agility made possible Índice resumo executivo

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011

gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011 gerenciando o desempenho de serviços em uma empresa conectada na nuvem CA Business Service Insight Julho de 2011 a computação na nuvem está presente em todos os lugares e está crescendo 72% das empresas

Leia mais

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos Eficiência operacional no setor público Dez recomendações para cortar custos 2 de 8 Introdução Com grandes cortes no orçamento e uma pressão reguladora cada vez maior, o setor público agora precisa aumentar

Leia mais

Startups e Computação em Nuvem: A Combinação Perfeita

Startups e Computação em Nuvem: A Combinação Perfeita Universidade Federal do Ceará Startups e Computação em Nuvem: A Combinação Perfeita Flávio R. C. Sousa flaviosousa@ufc.br @flaviosousa www.es.ufc.br/~flavio 2013 Introdução 2,7 bilhões de usuários na internet

Leia mais

Cloud. Tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não teve paciência para explicar. {/} CLOUD SOLUTIONS

Cloud. Tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não teve paciência para explicar. {/} CLOUD SOLUTIONS Cloud Tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não teve paciência para explicar. {/} CLOUD SOLUTIONS Cloud Computing: O que é. O que faz. As vantagens. E tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não

Leia mais

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Parceiros de serviços em nuvem gerenciada Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Implemente a versão mais recente do software da SAP de classe mundial,

Leia mais

Soluções Completas. Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de:

Soluções Completas. Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de: Soluções Completas Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de: - Conexões compartilhada (.IP) e dedicada (.LINK); - Data Center com servidores virtuais

Leia mais

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1, Tiago Piperno Bonetti 1, Ricardo Germano 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária Publicação: 7 de dezembro de 2009 A Amazon Web Services (AWS) oferece a empresas de todos os tamanhos serviços de rede

Leia mais

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com SUMÁRIO Introdução... 4 Nuvem pública: quando ela é ideal... 9 Nuvem privada: quando utilizá-la... 12 Alternativas de sistemas

Leia mais

Computação em Nuvem. Alunos: Allan e Clayton

Computação em Nuvem. Alunos: Allan e Clayton Computação em Nuvem Alunos: Allan e Clayton 1 - Introdução 2 - Como Funciona? 3 - Sistemas Operacionais na Nuvem 4 - Empresas e a Computação em Nuvem 5 - Segurança da Informação na Nuvem 6 - Dicas de Segurança

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com Planejamento Estratégico de TI Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com VPN Virtual Private Network Permite acesso aos recursos computacionais da empresa via Internet de forma segura Conexão criptografada

Leia mais

Convergência TIC e Projetos TIC

Convergência TIC e Projetos TIC TLCne-051027-P1 Convergência TIC e Projetos TIC 1 Introdução Você responde essas perguntas com facilidade? Quais os Projetos TIC mais frequentes? Qual a importância de BI para a venda de soluções TIC (TI

Leia mais

5 motivos pelos quais as empresas estão mudando suas WANs para Banda Larga

5 motivos pelos quais as empresas estão mudando suas WANs para Banda Larga 5 motivos pelos quais as empresas estão mudando suas WANs para Banda Larga Como os tempos mudaram e por quê está na hora de Evoluir a TI A WAN sempre teve como objetivo conectar usuários à aplicativos

Leia mais

COLABORAÇÃO COMPLETA PARA O MIDMARKET

COLABORAÇÃO COMPLETA PARA O MIDMARKET COLABORAÇÃO COMPLETA PARA O MIDMARKET Você está realmente conectado? Esse é o desafio atual no panorama dos negócios virtuais e móveis, à medida que as empresas se esforçam para ter comunicações consistentes

Leia mais

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS?

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? As ofertas de nuvem pública proliferaram, e a nuvem privada se popularizou. Agora, é uma questão de como aproveitar o potencial

Leia mais

Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais

Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais Visão Geral Desafio Hoje, os aplicativos da web são um tremendo

Leia mais

Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho

Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho Virtualização Microsoft: Data Center a Estação de Trabalho Estudo de Caso de Solução para Cliente Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho Visão

Leia mais

Soluções em Mobilidade

Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Desafios das empresas no que se refere a mobilidade em TI Acesso aos dados e recursos de TI da empresa estando fora do escritório, em qualquer lugar conectado

Leia mais

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS João Antônio Bezerra Rodrigues¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí

Leia mais

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer lugar e independente da plataforma, bastando para isso

Leia mais

panorama do mercado brasileiro de Cloud Comput

panorama do mercado brasileiro de Cloud Comput panorama do mercado brasileiro de Cloud Comput Cloud Conf 2012 Agosto de 2012 Sobre a Frost & Sullivan - Consultoria Global com presença nos 4 continentes, em mais de 25 países, totalizando 40 escritórios.

Leia mais

like a Boss mandic Um GUIA para você escolher bem, e se tornar uma Autoridade em Serviços de Compartilhamento de Arquivos na Nuvem.

like a Boss mandic Um GUIA para você escolher bem, e se tornar uma Autoridade em Serviços de Compartilhamento de Arquivos na Nuvem. BOX like a Boss Um GUIA para você escolher bem, e se tornar uma Autoridade em Serviços de Compartilhamento de Arquivos na Nuvem. mandic CLOUD SOLUTIONS Mais e mais empresas buscam soluções para dar suporte

Leia mais

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Obtenha soluções em nuvem comprovadas para as suas prioridades mais urgentes Destaques da solução Saiba sobre os benefícios mais comuns de implementações

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

10 Dicas para uma implantação

10 Dicas para uma implantação 10 Dicas para uma implantação de Cloud Computing bem-sucedida. Um guia simples para quem está avaliando mudar para A Computação em Nuvem. Confira 10 dicas de como adotar a Cloud Computing com sucesso.

Leia mais

SUPORTE DA TI A MELHORIA DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL

SUPORTE DA TI A MELHORIA DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL SUPORTE DA TI A MELHORIA DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL Referência Tecnologia da Informação para Gestão : Transformando os negócios na Economia Digital. Bookman, sexta edição, 2010. 2 FAZENDO NEGÓCIOS NA

Leia mais

as cinco principais batalhas do monitoramento e como você pode vencê-las

as cinco principais batalhas do monitoramento e como você pode vencê-las DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Setembro de 2012 as cinco principais batalhas do monitoramento e como você pode vencê-las agility made possible sumário resumo executivo 3 efetivo do servidor: 3 difícil e piorando

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Faculdade Pitágoras de Uberlândia Pós-graduação Sistemas de Informação Gerenciais Terceira aula Prof. Me. Walteno Martins Parreira Júnior www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com Maio -2013 Governança

Leia mais

A primeira plataforma inteligente de comunicação para ambientes de negociações

A primeira plataforma inteligente de comunicação para ambientes de negociações TERMINAL OPEN TRADE A primeira plataforma inteligente de comunicação para ambientes de negociações Soluções Completas e Diferenciadas O assistente perfeito para ambientes de negociações O Open Trade é

Leia mais

Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS

Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS 1 INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Gestão e Tecnologia da Informação/ IFTI 1402 Turma 25 09 de abril de 2015 Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS Raphael Henrique Duarte

Leia mais

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O Microsoft Office 365 é a suíte de Produtividade da Microsoft, que oferece as vantagens da Nuvem a empresas de todos os tamanhos, ajudando-as

Leia mais

CLOUD. tendências CLOUD. entendendo e contratando assertivamente. Agosto/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 02

CLOUD. tendências CLOUD. entendendo e contratando assertivamente. Agosto/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 02 tendências CLOUD EDIÇÃO 02 Agosto/2012 CLOUD O conceito de nuvem é nebuloso Como uma organização pode contratar assertivamente Serviços em Cloud? Quais são os principais riscos de um contrato de Cloud

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO CA ecodesktop posso fornecer economias de custos e reduções no consumo de energia e na pegada de carbono de PCs e desktops de maneira precisa? agility made possible Você pode. Com o CA

Leia mais

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist 05 De onde vem o termo nuvem? Business Servidores SAN WAN SAN LANs Roteador NAS Switch

Leia mais

Gestão integrada de múltiplos fornecedores. Do Caos ao Domínio. Maio/2009. Nós Fazemos as Empresas Mais Competitivas

Gestão integrada de múltiplos fornecedores. Do Caos ao Domínio. Maio/2009. Nós Fazemos as Empresas Mais Competitivas Gestão integrada de múltiplos fornecedores Do Caos ao Domínio Maio/2009 Nós Fazemos as Empresas Mais Uma página sobre a TGT Pg. 1 Somos dedicados exclusivamente à CONSULTORIA, o que garante aos nossos

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Infraestrutura: devo usar a nuvem? Prof. Artur Clayton Jovanelli

Infraestrutura: devo usar a nuvem? Prof. Artur Clayton Jovanelli Infraestrutura: devo usar a nuvem? Prof. Artur Clayton Jovanelli Conceitos principais Nuvem Local Dados (informações) Profissional Pessoal Procedimento padrão (modelo) Produzir Armazenar Como era... Como

Leia mais

Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage

Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage Tendências, desenvolvimentos e dicas para tornar o seu ambiente de storage mais eficiente Smart decisions are built on Storage é muito mais do que

Leia mais

Sistemas IBM Flex & PureFlex

Sistemas IBM Flex & PureFlex Eduardo (Edu) Pacini Líder Plataforma PureFlex Brasil IBM Systems & Technology Group Sistemas IBM Flex & PureFlex A Tecnologia está liderando as mudanças que impactam os negócios 1 Fatores de impacto:

Leia mais

Seu dia é mais inteligente

Seu dia é mais inteligente Seu dia é mais inteligente O 2007 Microsoft Office system é uma plataforma de soluções inteligentes para tarefas operacionais, estratégicas e organizacionais. O conjunto de aplicativos e servidores e a

Leia mais

NUVEM NO DNA COM A. pág. 8 NASCIDO PARA NUVEM. FUTURO Sistema operacional vai além da virtualização convencional dos recursos dos servidores

NUVEM NO DNA COM A. pág. 8 NASCIDO PARA NUVEM. FUTURO Sistema operacional vai além da virtualização convencional dos recursos dos servidores NASCIDO PARA NUVEM. INFORME PUBLICITÁRIO Windows Server 2012 março de 2013 COM A NUVEM NO DNA WINDOWS SERVER 2012 É A RESPOSTA DA MICROSOFT PARA O NOVO CENÁRIO DOS DATACENTERS pág. 4 FUTURO Sistema operacional

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Redes de Computadores MISSÃO DO CURSO Com a modernização tecnológica e com o surgimento destes novos serviços e produtos, fica clara a necessidade de profissionais

Leia mais

TRIBUTAÇÃO NAS NUVENS Uma Regulação em Debate

TRIBUTAÇÃO NAS NUVENS Uma Regulação em Debate TRIBUTAÇÃO NAS NUVENS Uma Regulação em Debate Workshop Divisão Tributária 18.04.2013 CIESP - CAMPINAS PROGRAMA 1. BREVE INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO EM NUVEM 2. PRINCIPAIS OPERAÇÕES E ASPECTOS TRIBUTÁRIOS POLÊMICOS

Leia mais

UM RESUMO EXECUTIVO. Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI

UM RESUMO EXECUTIVO. Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI UM RESUMO EXECUTIVO Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI Ao longo da última década, a TI da EMC tem passado por uma transformação para se tornar uma parceira estrategicamente

Leia mais

Resumo da solução SAP SAP Technology SAP Afaria. Gestão da mobilidade empresarial como vantagem competitiva

Resumo da solução SAP SAP Technology SAP Afaria. Gestão da mobilidade empresarial como vantagem competitiva da solução SAP SAP Technology SAP Afaria Objetivos Gestão da mobilidade empresarial como vantagem competitiva Simplifique a gestão de dispositivos e aplicativos Simplifique a gestão de dispositivos e aplicativos

Leia mais

IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso

IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso Uma única plataforma BPM que oferece total visibilidade e gerenciamento de seus processos de negócios 2 IBM Business Process Manager Simples

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

Pesquisa Virtualização e Evolução para a Nuvem RESULTADOS BRASIL

Pesquisa Virtualização e Evolução para a Nuvem RESULTADOS BRASIL 2011 Pesquisa Virtualização e Evolução para a Nuvem RESULTADOS BRASIL ÍNDICE Evolução de TI... 4 Metodologia... 6 Foco... 8 Conclusão 1: As diferenças entre expectativas e realidade revelam a evolução

Leia mais

Gerencie a força de trabalho móvel, sem a complexidade e o custo de uma instalação on-premise

Gerencie a força de trabalho móvel, sem a complexidade e o custo de uma instalação on-premise de Soluções SAP SAP Afaria, edição para nuvem Objetivos Gerencie a força de trabalho móvel, sem a complexidade e o custo de uma instalação on-premise 2013 SAP AG ou empresa afiliada da SAP. Investimentos

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento da infraestrutura convergente da CA Technologies Como posso fornecer serviços inovadores ao cliente com uma infraestrutura cada vez mais complexa e convergente? E com gerenciamento

Leia mais

Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data

Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data Contexto As pressões do mercado por excelência em qualidade e baixo custo obrigam as empresas a adotarem sistemas de produção automatizados

Leia mais

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT A importância da inovação em fornecedores de sistemas, serviços e soluções para criar ofertas holísticas Julho de 2014 Adaptado de Suporte a ambientes de datacenter: aplicando

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento de ativos de software com o CA IT Asset Manager como posso administrar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? agility made possible

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA COMPETÊNCIA DE TI ATRAVÉS DE UM ABRANGENTE PLANEJAMENTO DE CAPACIDADE E MODELAGEM DE CARGAS DE TRABALHO

UTILIZAÇÃO DA COMPETÊNCIA DE TI ATRAVÉS DE UM ABRANGENTE PLANEJAMENTO DE CAPACIDADE E MODELAGEM DE CARGAS DE TRABALHO S Y S T E M S ASG-PERFMAN 2020 UTILIZAÇÃO DA COMPETÊNCIA DE TI ATRAVÉS DE UM ABRANGENTE PLANEJAMENTO DE CAPACIDADE E MODELAGEM DE CARGAS DE TRABALHO ASG ASG-PERFMAN 2020: Visão Global A sua capacidade

Leia mais

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Disciplina - Sistemas Distribuídos Prof. Andrey Halysson Lima Barbosa Aula 12 Computação em Nuvem Sumário Introdução Arquitetura Provedores

Leia mais

SERVIÇO DE ANÁLISE DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES APLICABILIDADE PARA CALL-CENTERS VISÃO DA EMPRESA

SERVIÇO DE ANÁLISE DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES APLICABILIDADE PARA CALL-CENTERS VISÃO DA EMPRESA SERVIÇO DE ANÁLISE DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES APLICABILIDADE PARA CALL-CENTERS VISÃO DA EMPRESA Muitas organizações terceirizam o transporte das chamadas em seus call-centers, dependendo inteiramente

Leia mais

monitoramento unificado

monitoramento unificado DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA monitoramento unificado uma perspectiva de negócios agility made possible sumário resumo executivo 3 Introdução 3 Seção 1: ambientes de computação emergentes atuais 4 Seção 2: desafios

Leia mais

SEGURANÇA E GERENCIAMENTO DE APIs. Uma empresa da CA Technologies

SEGURANÇA E GERENCIAMENTO DE APIs. Uma empresa da CA Technologies www.layer7.com SEGURANÇA E GERENCIAMENTO DE APIs Uma empresa da CA Technologies Uma empresa da CA Technologies COMPONENTES DE APIs PARA A EMPRESA ABERTA A Layer 7 oferece soluções de segurança e gerenciamento

Leia mais

O que é cloud computing (computação nas nuvens)? Entendendo a cloud computing (computação nas nuvens)

O que é cloud computing (computação nas nuvens)? Entendendo a cloud computing (computação nas nuvens) O que é cloud computing (computação nas nuvens)? Introdução A expressão cloud computing começou a ganhar força em 2008, mas, conceitualmente, as ideias por trás da denominação existem há muito mais tempo.

Leia mais

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo:

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo: INFRAESTRUTURA Para que as empresas alcancem os seus objetivos de negócio, torna-se cada vez mais preponderante o papel da área de tecnologia da informação (TI). Desempenho e disponibilidade são importantes

Leia mais

Serviços IBM de Resiliência:

Serviços IBM de Resiliência: Serviços IBM de Resiliência: Sempre disponível, em um mundo sempre conectado Como chegamos até aqui? Dois profissionais de TI estão sofrendo com interrupções de negócios frequentes, os problemas estão

Leia mais

Plataforma na nuvem do CA AppLogic para aplicativos corporativos

Plataforma na nuvem do CA AppLogic para aplicativos corporativos FOLHA DE PRODUTOS: CA AppLogic Plataforma na nuvem do CA AppLogic para aplicativos corporativos agility made possible O CA AppLogic é uma plataforma de computação na nuvem pronta para o uso que ajuda a

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

2 Computação na Nuvem

2 Computação na Nuvem 18 2 Computação na Nuvem 2.1 Definição A ideia essencial da computação na nuvem é permitir um novo modelo onde o consumo de recursos computacionais, e.g., armazenamento, processamento, banda entrada e

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios

Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios Em TI, o fracasso não é uma opção. Não surpreendentemente, as organizações tornaram uma prioridade alta desenvolver e implementar planos

Leia mais

Transforme. Transforme a TI. a empresa. Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico.

Transforme. Transforme a TI. a empresa. Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico. TECH DOSSIER Transforme a TI Transforme a empresa Três imperativos da TI para a transformação da empresa realizada pelo CIO em um mundo dinâmico. Consolidar para conduzir a visibilidade da empresa e a

Leia mais

Windows 2008 Server. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy. www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail.

Windows 2008 Server. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy. www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail.com Windows 2008 Server Construído sob o mesmo código do Vista Server Core (Instalação somente

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos

FTIN Formação Técnica em Informática. Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos FTIN Formação Técnica em Informática Sistema Operacional Proprietário Windows Prof. Walter Travassos Aula 01 SISTEMA OPERACIONAL PROPRIETÁRIO WINDOWS Competências do Módulo Instalação e configuração do

Leia mais

Ferramentas unificadas de SOA alinham negócios e TI IDG Research aponta grandes ganhos potenciais a partir de uma solução integrada

Ferramentas unificadas de SOA alinham negócios e TI IDG Research aponta grandes ganhos potenciais a partir de uma solução integrada Insight completo sobre IDG/Oracle Relatório de pesquisa de SOA Ferramentas unificadas de SOA alinham negócios e TI IDG Research aponta grandes ganhos potenciais a partir de uma solução integrada Alinhamento

Leia mais

Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual?

Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual? RESUMO DO PARCEIRO: CA VIRTUAL FOUNDATION SUITE Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual? O CA Virtual Foundation Suite permite

Leia mais

CLOUD COMPUTING. Gustavo Matos Rodrigues 1 Leandro Panatta Vissentini 1 Sandy Júnior Sagiorato 1 Victor Daniel Scandolara 1 Eva Lourdes Pires 2

CLOUD COMPUTING. Gustavo Matos Rodrigues 1 Leandro Panatta Vissentini 1 Sandy Júnior Sagiorato 1 Victor Daniel Scandolara 1 Eva Lourdes Pires 2 CLOUD COMPUTING Gustavo Matos Rodrigues 1 Leandro Panatta Vissentini 1 Sandy Júnior Sagiorato 1 Victor Daniel Scandolara 1 Eva Lourdes Pires 2 Resumo: Este artigo tem como objetivo falar da computação

Leia mais

Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem. Serviços HP Cloud Professional

Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem. Serviços HP Cloud Professional Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem Professional Folheto Professional A HP oferece um portfólio abrangente de serviços profissionais em nuvem para aconselhar, transformar e gerenciar sua jornada rumo

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Éverton Didoné Foscarini, Rui de Quadros Ribeiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul Centro de Processamento de Dados Rua Ramiro Barcelos, 2574

Leia mais

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar os princípios que se destacam como características da Web 2.0. INTRODUÇÃO

Leia mais

Consolidação inteligente de servidores com o System Center

Consolidação inteligente de servidores com o System Center Consolidação de servidores por meio da virtualização Determinação do local dos sistemas convidados: a necessidade de determinar o melhor host de virtualização que possa lidar com os requisitos do sistema

Leia mais

Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade?

Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? RESUMO DA SOLUÇÃO CA SERVICE MANAGEMENT - GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? O CA Service Management

Leia mais

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social Não há dúvidas de que as tecnologias sociais têm um impacto substancial no modo como as empresas funcionam atualmente.

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais