Normas Abertas, Software. ...e Administração Aberta?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Normas Abertas, Software. ...e Administração Aberta?"

Transcrição

1 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTIV Normas bertas, Software berto...e dministração berta? NDRÉ VSCONCELOS

2 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V genda 1. Plano global estratégico de racionalização e redução de custos nas TIC, na dministração Pública 2. Normas bertas 3. O software berto na dministração Pública 4. Cenas dos próximos capítulos... 2

3 Plano Global Estratégico de racionalização e redução de custos nas TIC, na P Resolução de Conselho de Ministros n.º 12/2012 O Problema usência de governação transversal para as TIC na P quisição e gestão fragmentada infraestrutura TIC Soluções e Sistemas redundantes de informáticos e comunicações Contratação TIC fragmentada Departamentos TIC redundantes e de reduzida dimensão/qualid ade umento da despesa TIC (entre 2006 e 2011 o orçamento TIC da P central cresceu 75%) Despesa TIC Orçamentada (MEuros) 1000 Mais de 6000 salas técnicas/ datacenters* Reduzida Eficiência energética penas 50% servidores virtuais * OpenSource: 15% * Mais de 1200 contratos de comunicações * Considerando universo dos organismos de 7 dos 11 ministérios

4 Plano Global Estratégico de racionalização e redução de custos nas TIC, na P Resolução de Conselho de Ministros n.º 12/2012 O Caminho para a solução Eixos do Plano Global Estratégico de racionalização e redução de custos nas TIC na P

5 PGETIC Colaborar simplificar inovar PGETIC - Medidas a. Melhoria dos Mecanismos de Governance 1. Definição e implementação da governance das TIC na dministração Pública. 2. Racionalização, organização e gestão da função informática. 3. rquitetura, normas e guidelines de tecnologias e sistemas de informação. 4. Definição e implementação de uma estratégia nacional de segurança da informação. 5. Definição e implementação de planos de cão sectoriais de racionalização das TIC. 6 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V

6 PGETIC Colaborar simplificar inovar GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V M1: Modelos de Governance das TIC na P Benchmark internacional 7

7 M1: Modelos de Governance das TIC na P Benchmark internacional Funções Transversais TIC modelo em discussão Presidência Presidência do doconselho Conselho de deministros Ministros tivo ifica l p Exem Ministérios Ministérios MF MF MNE MNE MI MI MJ MJ MEE MEE MMOT MMOT MS MS MEC MEC MSSS MSSS Y5 Y6 Y7 Y8 Y9 Y10 Y11 Cibersegurança Cibersegurança Gestão Gestão de de Infra-Estruturas Infra-Estruturas B Gestão Gestão de de plicações plicações em em Cloud/Saas Cloud/Saas Gestão Gestão de de Comunicações Comunicações B Compras Compras B Privacidade Privacidade ee Segurança SegurançaDados Dados MDN MDN B C uditoria uditoria TIC TIC D Visibilidade Visibilidade ee Transparência Transparência D Planeamento, Planeamento, Estratégia Estratégiaee rquitetura rquitetura Standards Standards ee Políticas Políticas D valiação valiaçãode de Projetos Projetos ee Resultados Resultados Funções Funções não não transversais transversais D E D Y1 Y2 Y3 Y4 Funções Transversais de Gestão TIC Funções Transversais de poio à Governação 8 TIC Funções não transversais (centralizadas em cada Ministério) 8

8 PGETIC Colaborar simplificar inovar Exemplo Problema Cada organismo público geralmente possui um departamento TIC, com o seu próprio sistema de informação, arquiteturas e seguindo orientações diferentes Solução Medida 2 Centralização da função informática em cada ministério Piloto na PCM em curso Medida 3 Estabelecer uma arquitectura de sistemas de informação de referência 9 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V

9 PGETIC Colaborar simplificar inovar PGETIC - Medidas b. Redução de Custos 6. valiação de projetos e despesas TIC 7. Racionalização de comunicações 8. Racionalização dos centros de dados 9. Plataforma de comunicações unificadas 10. Medidas de racionalização transversais potenciadas pelas TIC 10 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V

10 PGETIC Colaborar simplificar inovar Exemplo Problema Tendo em conta que diversas arquiteturas, orientações, standards e regras estão a ser estabelecidas no âmbito do pgetic, como verificar o seu cumprimento no universo da administração pública? Solução Medida 6 Implementação de processo de avaliação de projetos e despesas TIC 11 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V

11 PGETIC Colaborar simplificar inovar Exemplo GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V Problema Como otimizar e racionalizar Centros de Dados? Solução Medida 8 /18 Definição de uma estratégia de Racionalização de Datacenters e doção de Cloud na P 12

12 PGETIC Colaborar simplificar inovar PGETIC - Medidas c. Utilização das TIC para potenciar a mudança e a modernização administrativa 11. Interoperabilidade na dministração Pública 12. utenticação e assinatura eletrónicas na administração pública 13. Racionalização da prestação de serviços públicos por meios eletrónicos 14. Racionalização das TIC e modernização administrativa dentro dos organismos públicos 15. Central eletrónica de arquivo do Estado 13 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V

13 PGETIC Colaborar simplificar inovar PGETIC - Medidas d. Implementação de soluções TIC comuns 16. Catalogação de recursos humanos 17. Catalogação, partilha e uniformização de software do Estado 18. Cloud computing na dministração Pública 19. Plataforma B2B 20. Diretório de boas práticas TIC 15 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V

14 PGETIC Colaborar simplificar inovar Exemplo Problema Cada organismo público decide que software deve usar. diversidade de soluções adoptadas não é benéfica para mecanismos de agregação da procura, interoperabilidade, etc Solução medida 17 Criar o Catálogo de Software do Estado (CSE) Reutilização de Software na P Limite legal para manutenção e assistência técnica Revisão lista software CNCP 16 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V

15 PGETIC Colaborar simplificar inovar PGETIC - Medidas GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V e. Estímulo ao crescimento económico 21. doção de software aberto nos sistemas de informação do Estado 22. quisição de bens e serviços de TIC 23. dministração aberta e novos canais de atendimento 24. Internacionalização de metodologias, soluções TIC e conhecimento público 25. Divulgação e prototipagem de projetos inovadores em clusters de competitividade TIC 17

16 PGETIC Colaborar simplificar inovar Exemplo Problema O custo das licenças de software para toda a administração pública são muito elevados. Por outro lado, o setor público é com certeza o maior produtor nacional de informação, originária de sectores diversos. SE reutilizada com propósitos variados por empresas, instituições de ensino superior e mesmo a administração pública, uma importante pegada económica pode ser gerada Solução Medida 21 Incentivar a utilização de software aberto nos sistemas de informação da dministração Pública medida 23 publicação e agregação, em formatos reutilizáveis, da informação produzida pela dministração Pública 18 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V

17 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V genda 1. Plano global estratégico de racionalização e redução de custos nas TIC, na dministração Pública 2. Normas bertas 3. O software berto na dministração Pública 4. Cenas dos próximos capítulos... 19

18 Normas bertas Colaborar simplificar inovar Utilização das normas abertas Lei Nº 36/ ( ) É obrigatória a aplicação de normas abertas em todos os documentos de texto em formato digital que sejam objeto de emissão, intercâmbio, arquivo e ou publicação pela dministração Pública. âmbito de aplicação Lei Nº 36/ a) Órgãos de soberania; b) Serviços da administração pública central, incluindo institutos públicos e serviços desconcentrados do Estado; c) Serviços da administração pública regional; d) Sector empresarial do Estado. 20 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V

19 Normas bertas Colaborar simplificar inovar Definição Lei Nº 36/2011 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V 1. ( ) norma técnica destinada à publicação, transmissão e armazenamento de informação em suporte digital que cumpra cumulativamente os seguintes requisitos: a) sua adoção decorra de um processo de decisão aberto e disponível à participação de todas as partes interessadas; b) c) O respetivo documento de especificações tenha sido publicado e livremente disponibilizado, sendo permitida a sua cópia, distribuição e utilização, sem restrições; d) e) O respetivo documento de especificações não incida sobre ações ou processos não documentados; f) g) Os direitos de propriedade intelectual que lhe sejam aplicáveis, incluindo patentes, tenham sido disponibilizados de forma integral, irrevogável e irreversível ao Estado Português; h) i) Não existam restrições à sua implementação. 21

20 Normas bertas Colaborar simplificar inovar GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V Regulamento de Interoperabilidade digital (RNID) RCM nº 91/2012 plicável a processos de implementação, licenciamento ou evolução de sistemas informáticos, nos seguintes domínios: a) Formatos de dados b) Formatos de documentos c) Tecnologias de interface web (acessibilidade, ergonomia, compatibilidade e integração de serviços) d) Protocolos de streaming ou transmissão de som e imagens e) Protocolos de correio eletrónico f) Sistemas de informação geográfica g) Especificações técnicas e protocolos de comunicação em redes informáticas h) Especificações técnicas de segurança i) Especificações técnicas e protocolos de integração, troca de dados e orquestração de processos de negócio na integração interorganismos 22

21 Normas abertas Colaborar simplificar inovar plicabilidade - RNID GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V «todos os processos de implementação, licenciamento ou evolução de sistemas informáticos na dministração Pública», «em todos os documentos de texto em formato digital que sejam objeto de emissão, intercâmbio, arquivo e ou publicação pela dministração Pública Entrada em vigor: 6 fevereiro 2013 no geral (exceção normas específicas) Exemplos: Sistemas que façam a disponibilização /receção/gestão de documentação: ODF, PDF, XML Implementação de sites/portais HTTP, WCG nivel e, Sistemas de gestão de bases de dados: SQL Especificações técnicas Clausulas técnicas de Cadernos de Encargos Requisitos de perfil de recursos humanos Formação 23

22 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V genda 1. Plano global estratégico de racionalização e redução de custos nas TIC, na dministração Pública 2. Normas bertas 3. O software berto na dministração Pública 4. Cenas dos próximos capítulos... 24

23 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V ftware livre ou de código aberto na dministração Pública Dados referentes a levantamento TIC na P em Nov. 2012, em 7 dos 11 Ministérios. Na PCM as BD em OSS eram cerca de 4% do total das aplicações; No MI: 3,7% No MEC: 4% Elevado potencial!! 25

24 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V PGETIC: medida 21 adoção do open source software na dministração pública Promover a utilização de software aberto nos sistemas de informação da P sempre que a maturidade e o custo sejam favoráveis. No âmbito desta medida e em linha com a estratégia Europeia para a adoção progressiva de soluções open source, devem ser identificadas as ferramentas que devem ser utilizadas pela P com carácter de recomendação ou obrigatoriedade. rticulação com Medida 6 (valiação de projetos e despesas TIC) incluindo calculo do Total cost of ownership Obrigatória a comparação de soluções baseadas em software sujeito a licenciamento e de software aberto (OE 2013) e calculo TCO (4 anos): Licenciamento Manutenção: daptação: Migração: Saída 26

25 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V edida 21 adoção do open source software na dministração púb lguns resultados: Lista de Legislação de suporte: MoU a medida 3.46, RCM n.º 46/2011, de 27 de Outubro: RCM nº 12/2012 de 12 de Janeiro DL nº 107/2012, OE 2013: Lei n.º 66-B/2012 de 31 de dezembro, DL n.º 36/2013 de 11 de Março (execução orçamental). valiação TCO de várias dezenas de projetos de software (DL 107/2012 e OE 2013) Pilotos OSS N PCM: IGC (da M2 50% de poupança, TCO -84%) CIDI No MI: Em desenho 30

26 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V IGC Inspeção-Geral das tividades Culturais CIDI lto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, I.P. 31

27 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V rquitetura conceptual da IGC 32

28 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V Software da IGC 124 desktops 33

29 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V lto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural ( 210 utilizadores 34

30 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V dida 21 ção do open source software na dministração pública portuguesa Planos de ção Setorial (M5) prevêm em vários ministérios a adoção de OSS: Centro Hospitalar do Porto: Desktop Linux e gestão de versões RS Norte: Desktop Linux nas Unidades de Saude Familiares FCT/FCCN: OTRS no cumprimento do ITIL v3 Software antivirus Portais... Partilha de boas práticas na P, de SW da P e dando visibilidade às empresas habilitadas ao suporte das soluções disponibilizadas (M20) conselhamento às entidades no processo de compra - Renegociação de preços para o estado com os principais fornecedores de SW proprietário (agora o OSS também é solução!). 35

31 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V dida 21 ção do open source software na dministração pública portuguesa Tudo depende da comunicação, porque as entidades revelaram um grande desconhecimento sobre SW alternativo ao proprietário. De futuro Comunicar: Disseminação a toda a dministração Pública Divulgação dos casos de sucesso na P com base do Planos sectoriais Repetir os Workshops sempre que se justifique Publicação Portal SW Publico.gov.pt companhamento da aplicabilidade da adoção do OSS por Ministério Definição de incentivos ao envolvimento de funcionários públicos e entidades públicas e privada em iniciativa 36

32 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V O OSS nas outras P Na Europa EUPL licença pública da União Europeia ("European Union Public Licence EUPL") foi elaborada no quadro do IDBC, um programa da Comunidade Europeia destinado a promover a oferta interoperável de serviços europeus de administração pública em linha a administrações públicas, empresas e cidadãos. Software licenciado em termos da EUPL v.1.1 toma por base a compatibilidade com as seguintes licenças: GNU General Public License (GNU GPL) v. 2 Open Software License (OSL) v. 2.1, v. 3.0 Common Public License v. 1.0 Eclipse Public License v. 1.0 Cecill v

33 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V Na Europa e o Top dos downloads Há diversas categorias de SW disponível, no top dos downloads temos: Geographic Information System Office/produtividade e-id GUI para pdfs Diversos no setor da Saúde 38

34 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V O OSS nas outras P Parlamentos de todo o mundo adotam soluções de código aberto. De acordo com o the World e-parliament Report 2012, a maioria dos parlamentos (80%) já utilizam pelo menos uma aplicação de código aberto. Cidades alemãs optam por Software open source. cidade de Munique... Governo do Reino Unido dá preferência ao Software Open Source. partilha de ferramentas SIG gera poupança de milhões na Holanda 12 Regiões Holandesas estimam que desde 2009 pouparam aproximadamente 4.5 milhões de euros com a partilha de soluções Open Source para os seus Sistemas de Informação Geográfica. França Gendarmerie nationale 39

35 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V O OSS em português, dos prós... 40

36 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V em português, a versão beta com acesso ao svn.gov.pt P pode fazer prospecting do OSS específico e já desenvolvido para a P e ter acesso a empresas que prestam serviços e dão suporte. Há diversas categorias de SW que pode ser pesquisável ou selecionar na nuvem de categorias de OSS. s empresas têm código para acesso ao poderem desenvolver outras soluções e dinamizarem o mercado. 41

37 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V genda 1. Plano global estratégico de racionalização e redução de custos nas TIC, na dministração Pública 2. Normas bertas 3. O software berto na dministração Pública 4. Balanço e... Cenas dos próximos capítulos... 42

38 PGETIC Colaborar simplificar inovar Principais Principais resultados resultados de de 1 1 ano ano e e meio meio de de PGETIC PGETIC Levantamento infraestrutura TIC da P (M2/M3/M7/M8/M9/ ) Inicio da racionalização da função informática na PCM (M2) Regulamentação de Normas bertas a usar na P (M3) Implementação de Ferramenta de rquitetura de Sistemas de Informação da dministração Pública (M3/M6) Definição por parte de TODOS os Ministérios de planos setoriais valiação de projetos e despesas TIC em toda a P (M6) poio à disseminação do ERP financeiro (GERFIP) (M10) nálise TCO de licenciamento de software Vs. Open Software (M21) Negociação de principais contratos de software da P (M21) alguns alguns resultados resultados quantificados quantificados Exemplo: Negociação global de com fornecedor de software permite uma redução média da despesa com este fornecedor superior a 10% (redução estimada de 3 milhões Euros/ano). Centralização da função informática da Inspeção Geral das tividades Culturais (PCM) na M com adoção de software opensource permite redução superior a 50% da despesa TIC do IGC (redução de em ) valiação de Projetos e Despesas TIC (DL 107/2012) mais de 1215 pedidos de aquisição TIC avaliados pela M, com várias dezenas de projetos reformulados e mais de 15 milhões de Euros de poupança direta... GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V

39 COLBORR SIMPLIFICR INOVR GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTI V Próximos Passos no P Comunicação, comunicação & comunicação!! Workshops sempre que se justifique Disseminação a toda a dministração Pública Divulgação dos casos de sucesso na P com base do Planos sectoriais Publicação Portal SW Publico.gov.pt companhamento da aplicabilidade da adoção do OSS por Ministério Incentivos ao envolvimento de funcionários públicos e entidades públicas e privada em iniciativa Renegociação preços máximos software proprietário na P 44

40 GÊNCI PR MODERNIZÇ DMINISTRTIV Normas bertas, Software berto...e dministração berta?

Workshop Nacional sobre o Koha

Workshop Nacional sobre o Koha O open-source ao serviço das bibliotecas modernas A ESOP Apresentação A ESOP A ESOP é uma associação empresarial que representa as empresas portuguesas que se dedicam ao desenvolvimento de software e à

Leia mais

TEXTO FINAL DOS PROJECTOS DE LEI N.º 389/XI (BE) E N.º 421/XI (PCP) «Estabelece a adopção de normas abertas nos sistemas informáticos do Estado»

TEXTO FINAL DOS PROJECTOS DE LEI N.º 389/XI (BE) E N.º 421/XI (PCP) «Estabelece a adopção de normas abertas nos sistemas informáticos do Estado» TEXTO FINAL DOS PROJECTOS DE LEI N.º 389/XI (BE) E N.º 421/XI (PCP) «Estabelece a adopção de normas abertas nos sistemas informáticos do Estado» Artigo 1.º Objecto A presente lei estabelece a adopção de

Leia mais

Medida 21 - A adoção do OSS@AP

Medida 21 - A adoção do OSS@AP Medida 21 - A adoção do OSS@AP Ana Branco ana.branco@ama.pt Esta medida visa incentivar a avaliação rigorosa, pelo Estado, das soluções de software mais eficientes, promovendo a utilização de software

Leia mais

As TIC na Administração Pública Que Futuro?

As TIC na Administração Pública Que Futuro? As TIC na Administração Pública Que Futuro? André Vasconcelos Agência para a Modernização Administrativa, I.P. www.ama.pt Os organismos públicos têm tido a liberdade necessária para adquirir e gerir autonomamente

Leia mais

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projetos e Despesas TIC

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projetos e Despesas TIC Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projetos e Despesas TIC Overview do Processo de Avaliação de Projetos e Despesas TIC www.ama.pt Índice 1. Enquadramento

Leia mais

18h00: Apresentação de resultados (Carlos Gonçalves, João Nuno Ferreira, João Mota Lopes) 18h50: Encerramento (André Vasconcelos)

18h00: Apresentação de resultados (Carlos Gonçalves, João Nuno Ferreira, João Mota Lopes) 18h50: Encerramento (André Vasconcelos) Dia 27 de Outubro, 14h00 - Agenda 1. Apresentação geral auditório (30+45minutos) 14h00: Receção dos convidados 14h30: Abertura (Rogério Carapuça) 14h40: Políticas Infra-estruturas TIC na Administração

Leia mais

Medida 21 - A adoção do OSS@AP

Medida 21 - A adoção do OSS@AP Medida 21 - A adoção do OSS@AP Ana Branco ana.branco@ama.pt Medida 21 - A adoção do OSS@AP Ana Branco ana.branco@ama.pt 2ª Sessão e-mail e Groupware ( 6 de Setembro de 2013) 9:30 Operacionalização da M21

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA 596 Diário da República, 1.ª série N.º 27 7 de fevereiro de 2012 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Resolução da Assembleia da República n.º 12/2012 Recomenda ao Governo a alteração de normas do Decreto -Lei n.º

Leia mais

Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social.

Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social. Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social. Palestrante: Paulo Cesar Alves 19/09/2005 Agenda Formulação

Leia mais

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC Overview do Processo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC www.ama.pt Índice 1. Enquadramento

Leia mais

M6 - Avaliação de Projetos e Despesas TIC. Dicionário de termos e conceitos

M6 - Avaliação de Projetos e Despesas TIC. Dicionário de termos e conceitos M6 - Avaliação de Projetos e Despesas TIC Dicionário de termos e conceitos Folha de Controlo Nome do Documento: Regulamento para submissão de pedidos de parecer prévio Evolução do Documento Versão Autor

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 02/SAMA2020/2015

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 02/SAMA2020/2015 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 02/SAMA2020/2015 REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DA OPERAÇÃO SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (SAMA2020) Página 1 de 16

Leia mais

E-MAIL E GROUPWARE Zimbra: Solução completa e integrada de Email

E-MAIL E GROUPWARE Zimbra: Solução completa e integrada de Email Zimbra: Solução completa e integrada de Email Gil Vieira Vasco Silva Setembro/2013 ENQUADRAMENTO Plano Global Estratégico de racionalização e redução de custos nas TICs, na Administração Pública (PGETIC)

Leia mais

Contributo da ESOP para o GPTIC

Contributo da ESOP para o GPTIC Novembro de 2011 Índice 1 Âmbito...3 2 Introdução...4 3 Normas Abertas na Administração Pública...6 4 Plataformas de Contratação Electrónica...7 5 Irregularidades diversas nos procedimentos Contratação

Leia mais

Encontro Open Source. Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas. 30 de Maio de 2016

Encontro Open Source. Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas. 30 de Maio de 2016 A ESOP Apresentação A ESOP A ESOP é uma associação empresarial que representa as empresas portuguesas que se dedicam ao desenvolvimento de software e à prestação de serviços baseados em tecnologias open

Leia mais

Resolução do Conselho de Ministros n.º 12/2012

Resolução do Conselho de Ministros n.º 12/2012 Resolução do Conselho de Ministros n.º 12/2012 A Resolução do Conselho de Ministros n.º 46/2011, de 14 de novembro, constituiu o Grupo de Projeto para as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC),

Leia mais

SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS RACIONALIZAÇÃO DAS TIC

SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS RACIONALIZAÇÃO DAS TIC AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS RACIONALIZAÇÃO DAS TIC 1 DE JULHO DE 2015 OPERAÇÕES TEMÁTICAS OPERAÇÃO TEMÁTICA M/C DOTAÇÃO ORÇAMENTAL CAPACITAÇÃO PARA AVALIAÇÕES

Leia mais

Explorar plenamente o potencial da computação em nuvem na Europa - O que é e o que significa para mim?

Explorar plenamente o potencial da computação em nuvem na Europa - O que é e o que significa para mim? COMISSÃO EUROPEIA MEMO Bruxelas, 27 de setembro de 2012 Explorar plenamente o potencial da computação em nuvem na Europa - O que é e o que significa para mim? Ver também IP/12/1025 O que é a computação

Leia mais

M2@PCM M21@PCM IGAC OPEN SOURCE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PRIMEIRA SESSÃO TEMA: DESKTOP E FERRAMENTAS DO DIA- A-DIA DSI

M2@PCM M21@PCM IGAC OPEN SOURCE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PRIMEIRA SESSÃO TEMA: DESKTOP E FERRAMENTAS DO DIA- A-DIA DSI M2@PCM M21@PCM IGAC OPEN SOURCE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PRIMEIRA SESSÃO TEMA: DESKTOP E FERRAMENTAS DO DIA- A-DIA POC IGAC - Agenda M2@PCM PoC@IGAC Projeto Arquitetura Avaliação Redução de custos M2@PCM

Leia mais

DESAFIOS E OPORTUNIDADES DO MODELO OPEN SOURCE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Álvaro Pinto

DESAFIOS E OPORTUNIDADES DO MODELO OPEN SOURCE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Álvaro Pinto DESAFIOS E OPORTUNIDADES DO MODELO OPEN SOURCE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Álvaro Pinto Junho 2013 A ESOP A ESOP é uma associação empresarial que representa as empresas portuguesas que se dedicam ao desenvolvimento

Leia mais

Jornada - Gestão da informação arquivística numa Administração Pública renovada 20 de Outubro de 2011

Jornada - Gestão da informação arquivística numa Administração Pública renovada 20 de Outubro de 2011 Jornada - Gestão da informação arquivística numa Administração Pública renovada 20 de Outubro de 2011 António Bento Planeamento e Gestão da Qualidade www.ama.pt Agenda A AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA

Leia mais

Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer?

Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer? Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer? 4 de junho de 2014 Auditório Adriano Moreira ISCSP PATRCINADORES PRATA Com a Colaboração Científica Patrocinadores Globais APDSI Da Interoperabilidade

Leia mais

MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Da AP Central à AP Local

MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Da AP Central à AP Local Da AP Central à AP Local PAULO NEVES PRESIDENTE DO CONSELHO DIRETIVO 01 JULHO 2014 COMO OS CIDADÃOS VÊEM O SETOR PÚBLICO? 2 3 MAS SERÁ QUE PODEMOS FALAR NUMA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA? 4 DIVERSIDADE DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

OPERAÇÕES INDIVIDUAIS E OPERAÇÕES TRANSVERSAIS

OPERAÇÕES INDIVIDUAIS E OPERAÇÕES TRANSVERSAIS AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 01/ SAMA/ 2012 SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) OPERAÇÕES INDIVIDUAIS E OPERAÇÕES TRANSVERSAIS Nos termos do Regulamento do SAMA, a apresentação

Leia mais

MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA A EXPERIÊNCIA PORTUGUESA JOÃO RICARDO VASCONCELOS

MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA A EXPERIÊNCIA PORTUGUESA JOÃO RICARDO VASCONCELOS A EXPERIÊNCIA PORTUGUESA JOÃO RICARDO VASCONCELOS JORNADAS CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO PORTO, 21 DE MAIO DE 2013 COLABORAR SIMPLIFICAR INOVAR PORTUGAL POSSUI UM PERCURSO RICO NO DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS

Leia mais

Compras Públicas para um Estado Inteligente

Compras Públicas para um Estado Inteligente Compras Públicas para um Estado Inteligente Princípios de um Estado Inteligente Agimos de modo a assegurar um legado para as gerações futuras, através da racionalidade da gestão e proteção dos recursos

Leia mais

Identificação da empresa. Missão

Identificação da empresa. Missão Identificação da empresa SPMS - Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE, pessoa coletiva de direito público de natureza empresarial, titular do número único de matrícula e de pessoa coletiva 509

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. DEFINE a Política de Informática do Estado do Amazonas. O PRESIDENTE DO COMITÊ ESTADUAL DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Decreto-Lei n.º 107/2012 de 18 de maio

Decreto-Lei n.º 107/2012 de 18 de maio Decreto-Lei n.º 107/2012 de 18 de maio As tecnologias de informação e comunicação (TIC) constituem um pilar essencial da estratégia de modernização da Administração Pública. A sua utilização intensiva

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DA AP REGIONAL

PLANO DE AÇÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DA AP REGIONAL PLANO DE AÇÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DA AP REGIONAL (2012-2015) SETEMBRO DE 2012 Conteúdo 1 SUMÁRIO EXECUTIVO... 2 2 LINHAS ESTRATÉGICAS PARA A RACIONALIZAÇÃO DAS TIC... 4 3 MEDIDAS DE

Leia mais

Definição e implementação da Governance das TIC na Administração Pública

Definição e implementação da Governance das TIC na Administração Pública Definição e implementação da Governance das TIC na Administração Pública Governance TIC Conceitos Governance das TIC Os processos de governance das TIC lidam com os principais objetivos dos stakeholders

Leia mais

Transformação da Indústria

Transformação da Indústria Conceitos Transformação da Indústria Hoje Cloud Anos 2000 Web Anos 1990 Cliente / Servidor Anos 1970 e 80 Mainframe Novas possibilidades O momento atual do país é favorável para que as empresas passem

Leia mais

Gestão Documental. Informação para a Governação

Gestão Documental. Informação para a Governação Gestão Documental Desafios para a Administração Pública Informação para a Governação Informação para a governação 2015-07-10 1 AGENDA O CEGER Missão e atribuições Ring Serviços aplicacionais Gestão Documental

Leia mais

Plano de ação setorial de racionalização das TIC no Ministério das Finanças (versão 2.0)

Plano de ação setorial de racionalização das TIC no Ministério das Finanças (versão 2.0) Plano de ação setorial de racionalização das TIC no (versão 2.0) Horizonte 2012-2016 Grupo de Projeto para as Tecnologias de Informação e Comunicação 1 Título: Plano de ação setorial de racionalização

Leia mais

Sumário da Estratégia de Racionalização dos centros de dados e computação em nuvem na Administração Pública

Sumário da Estratégia de Racionalização dos centros de dados e computação em nuvem na Administração Pública Sumário da Estratégia de Racionalização dos centros de dados e computação em nuvem na Administração Pública Horizonte 202-206 Grupo de Projeto para as Tecnologias de Informação e Comunicação Título: computação

Leia mais

PORTARIA Nº 178 DE 25 DE OUTUBRO DE 2012.

PORTARIA Nº 178 DE 25 DE OUTUBRO DE 2012. PORTARIA Nº 178 DE 25 DE OUTUBRO DE 2012. Acrescenta a arquitetura de padrões tecnológicos de Interoperabilidade - e- PINGRIO, no segmento recursos tecnológicos o padrão tecnológico sistemas operacionais

Leia mais

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas Agenda 1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento 2. Estratégia para as Compras Públicas 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas 4. Desafios para 2009 2 Propósito Estratégico: Agência Nacional

Leia mais

2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 1

2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 1 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 1 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 2 Agenda

Leia mais

SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E SISTEMAS DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO

SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E SISTEMAS DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E SISTEMAS DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO 1 DE JULHO DE 2015 OPERAÇÕES TEMÁTICAS COLABORATION SIMPLIFICATION INNOVATION

Leia mais

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC. FAQs

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC. FAQs Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC FAQs Folha de Controlo Nome do Documento: FAQs Evolução do Documento Versão Autor Data Comentários

Leia mais

A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E OS ARQUIVOS. Daniela F. Gabriel João Paulo Lopes Vítor Mesquita O EXEMPLO DA CMP AO SERVIÇO DO CIDADÃO

A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E OS ARQUIVOS. Daniela F. Gabriel João Paulo Lopes Vítor Mesquita O EXEMPLO DA CMP AO SERVIÇO DO CIDADÃO 2015 CMP DMC DMAG Daniela F. Gabriel João Paulo Lopes Vítor Mesquita A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E OS ARQUIVOS O EXEMPLO DA CMP AO SERVIÇO DO CIDADÃO GTGDA - BAD, 18 de Junho de 2015 2015 CMP DMC DMAG

Leia mais

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 O desafio Horizonte 2020 Compromissos Nacionais Metas UE-27 20%

Leia mais

Plano de Redução e Melhoria da Administração Central do Estado

Plano de Redução e Melhoria da Administração Central do Estado Plano de Redução e Melhoria da Administração Central do Estado PREMAC Relatório de Execução 15.09.2011 Hélder Rosalino Propósitos gerais: O Governo assumiu, no seu Programa, a urgência de reduzir os custos

Leia mais

O nosso ADN Quem Somos Somos um instituto público integrado na administração indireta do Estado, dotado de autonomia administrativa e financeira e património próprio, com intervenção sobre todo o território

Leia mais

Compras Públicas Centralizadas Como aceder aos mercados públicos

Compras Públicas Centralizadas Como aceder aos mercados públicos Compras Públicas Centralizadas Como aceder aos mercados públicos ISCAL, 14 de novembro de 2013 2012 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. Compras Públicas

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 393/XI/1.ª UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE LIVRE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

PROJECTO DE LEI N.º 393/XI/1.ª UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE LIVRE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 393/XI/1.ª UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE LIVRE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Exposição de motivos Os sistemas informáticos assumem-se como pilares de muitas das actividades na

Leia mais

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães processo de modernização administrativa prestação de um melhor serviço aos cidadãos utilização mais eficiente dos seus recursos no

Leia mais

Apresentação do PAEIS Programa Administração Eletrónica e Interoperabilidade Semântica

Apresentação do PAEIS Programa Administração Eletrónica e Interoperabilidade Semântica Apresentação do PAEIS Programa Administração Eletrónica e Interoperabilidade Semântica Pedro Penteado Auditório da Torre do Tombo Alameda da Universidade Lisboa, 24 julho 2013 Sumário 1. Serviços públicos

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

A SECRETARIA-GERAL DO ME

A SECRETARIA-GERAL DO ME Conferência Anual de Serviços Partilhados e Compras Públicas NOVOS DESAFIOS PARA AS COMPRAS PÚBLICAS A DO ME Mª Ermelinda Carrachás 26 de novembro de 2014 MINISTÉRIO DA ECONOMIA O Ministério da Economia

Leia mais

Licença Pública da União Europeia

Licença Pública da União Europeia Licença Pública da União Europeia V.1.0 EUPL Comunidade Europeia 2007 A presente licença pública da União Europeia ( EUPL ) 1 aplica-se a qualquer obra ou software (como definido abaixo) que seja fornecido

Leia mais

Paulo Trezentos (Paulo.Trezentos@iscte.pt) 29/9/2005

Paulo Trezentos (Paulo.Trezentos@iscte.pt) 29/9/2005 Open-Source na Administração Pública Accenture Paulo Trezentos (Paulo.Trezentos@iscte.pt) 29/9/2005 Agenda / Terminologia / Contexto open source Modelos de desenvolvimento Estratégia Empresarial Razões

Leia mais

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projetos e Despesas TIC FAQ

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projetos e Despesas TIC FAQ Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projetos e Despesas TIC FAQ Folha de Controlo Nome do Documento: FAQs Evolução do Documento Versão Autor Data Comentários

Leia mais

plataforma tecnológica de apoio à modernização administrativa regional

plataforma tecnológica de apoio à modernização administrativa regional Infraestrutura de Dados Espaciais do Algarve plataforma tecnológica de apoio à modernização administrativa regional - Conceito - A IDEAlg constitui um projeto de e-governance, alicerçado em Tecnologia

Leia mais

A ambição da Gov Cloud. 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 1

A ambição da Gov Cloud. 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 1 A ambição da Gov Cloud 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 1 Agenda Racionalização das TIC na AP: Contexto e enquadramento rsptic: áreas prioritárias

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Cluster, Grid e computação em nuvem Slide 8 Nielsen C. Damasceno Introdução Inicialmente, os ambientes distribuídos eram formados através de um cluster. Com o avanço das tecnologias

Leia mais

Decreto-Lei n.º 107/2012, de 18 de maio, com a alteração da LOE para 2014

Decreto-Lei n.º 107/2012, de 18 de maio, com a alteração da LOE para 2014 Decreto-Lei n.º 107/2012, de 18 de maio, com a alteração da LOE para 2014 (a bold e a cor diferente encontram-se as alterações efetuadas pela LOE de 2014) Artigo 1.º Objeto 1- O presente decreto-lei regula

Leia mais

Optimização. em Tecnologias de Informação

Optimização. em Tecnologias de Informação Optimização do Investimento em Paulo Brandão (ATM) paulo.brandao@atm-sgps.pt Optimização de investimentos em TI Consultoria, Integração, Projecto e Manutenção de Soluções de Tecnologias de Informação e

Leia mais

Mercado Único Digital Conferência ANACOM "Regulação no novo ecossistema digital. Centro Centro Cultural de Belém (CCB) Lisboa, 22 de Setembro 2015

Mercado Único Digital Conferência ANACOM Regulação no novo ecossistema digital. Centro Centro Cultural de Belém (CCB) Lisboa, 22 de Setembro 2015 Mercado Único Digital Conferência ANACOM "Regulação no novo ecossistema digital. Centro Centro Cultural de Belém (CCB) Lisboa, 22 de Setembro 2015 Mário Campolargo Director, NET Futures European Commission

Leia mais

Seminário Lisboa 6 de Novembro de 2006. Adopção da. Factura Electrónica. na Administração Pública

Seminário Lisboa 6 de Novembro de 2006. Adopção da. Factura Electrónica. na Administração Pública Seminário Lisboa 6 de Novembro de 2006 Adopção da Factura Electrónica na Administração Pública Plano da Apresentação I. Introdução II. Acções desenvolvidas III. Resultados e conclusões Enquadramento RCM

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DA M6 AVALIAÇÃO DE PROJETOS E DESPESAS TIC

CONSOLIDAÇÃO DA M6 AVALIAÇÃO DE PROJETOS E DESPESAS TIC CONSOLIDAÇÃO DA M6 AVALIAÇÃO DE PROJETOS E DESPESAS TIC Manual de apoio à utilização do Formulário de Avaliação de Projetos e Despesas TIC www.ama.pt Índice 1. Visão global sobre a utilização do Formulário

Leia mais

TIC.GOV.PT Medida 12 Lisboa, 31 de março de 2015

TIC.GOV.PT Medida 12 Lisboa, 31 de março de 2015 TIC.GOV.PT Medida 12 Lisboa, 31 de março de 2015 AGENDA COLABORAR SIMPLIFICAR INOVAR Cartão de cidadão uma identidade autenticação e assinatura digital um sistema Segurança em cenários de identidade Tendências

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

Plano de ação sectorial de racionalização das TIC no Ministério da Saúde v2.0

Plano de ação sectorial de racionalização das TIC no Ministério da Saúde v2.0 Plano de ação sectorial de racionalização das TIC no v2.0 Horizonte 2014-2016 Grupo de Projeto para as Tecnologias de Informação e Comunicação 1 Título: Plano de ação sectorial de racionalização das TIC

Leia mais

Podemos Confiar no Open Source?

Podemos Confiar no Open Source? Podemos Confiar no Open Source? Fernando Fernández Associação de Empresas de Open Source Portuguesas - ESOP Uma nota e duas perguntas Podem interromper à vontade! Quem já trabalha com OSS? No servidor,

Leia mais

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft A solução MB DOX oferece uma vantagem competitiva às empresas, com a redução do custo de operação, e dá um impulso à factura

Leia mais

Breve análise das despesas em software na Administração Pública Portuguesa

Breve análise das despesas em software na Administração Pública Portuguesa Breve análise das despesas em software na Administração Pública Portuguesa Janeiro de 2012 Índice 1 Introdução...3 2 Gastos crescentes...3 3 Despesas ocultas...3 4 Gastos maiores que orçamentos...3 5 Distribuição

Leia mais

egovernment & ehealth 2007 O papel fundamental das tecnologias no bem estar do Cidadão

egovernment & ehealth 2007 O papel fundamental das tecnologias no bem estar do Cidadão egovernment & ehealth 2007 O papel fundamental das tecnologias no bem estar do Cidadão 01 02 03 Indra A Nossa Visão do Sector Público A Administração ao serviço do Cidadão Página 2 Quem Quiénes somos somos

Leia mais

Processo de declaração de conformidade de software PEM

Processo de declaração de conformidade de software PEM Processo de declaração de conformidade de software PEM Dezembro, 2012 Versão 1,0 Os direitos de autor deste trabalho pertencem à SPMS e a informação nele contida é confidencial. Este trabalho não pode

Leia mais

Um projeto em rede na Administração Pública. 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados.

Um projeto em rede na Administração Pública. 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. Um projeto em rede na Administração Pública 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 1 Missão Assegurar a obtenção de ganhos de eficácia e eficiência,

Leia mais

Infraestrutura de Dados Espaciais na REFER. João Carlos Silva (REFER)

Infraestrutura de Dados Espaciais na REFER. João Carlos Silva (REFER) João Carlos Silva (REFER) João Carlos Silva REFER / REFER Telecom OpenGIS Standards / RNID AGENDA Caso de Sucesso Desafio inicial e a Solução Solução Tecnológica Factos e Números Componente Financeira

Leia mais

SAMA2020 Pedro Silva Dias

SAMA2020 Pedro Silva Dias SAMA2020 Pedro Silva Dias JUNHO DE 2015 AGENDA MANHÃ 9H30 RECEÇÃO DOS PARTICIPANTES 10H00 ABERTURA CONSELHO DIRETIVO DA AMA COMISSÃO DIRETIVA DO COMPETE2020 10H15 APRESENTAÇÃO DOS AVISOS DE ABERTURA DE

Leia mais

Serviços Cloud e a Modernização da AP

Serviços Cloud e a Modernização da AP Jorge Lopes - NOSi Serviços Cloud e Modernização da AP MODELO INTEGRADO DE GOVERNAÇÃO ELETRÓNICA Promover a governança eletrônica como a melhor oportunidade para desencadear a transformação organizacional

Leia mais

Agenda Norte Região Digital: Diagnóstico, Estratégia e Plano de Acção

Agenda Norte Região Digital: Diagnóstico, Estratégia e Plano de Acção : Diagnóstico, Estratégia e Plano de Acção Mário Jorge Leitão INESC Porto / FEUP Sumário Enquadramento e-governo Local e Regional Cartão do Cidadão e Plataforma de Serviços Comuns da Administração Pública

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA SECOM-PR N o 8 DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014 Disciplina a implantação e a gestão da Identidade Padrão de Comunicação Digital das

Leia mais

5ª Sessão. Helpdesk e Ticketing. A complementaridade do. reporting de erros com a gestão. de desenvolvimento aplicacional. Mónica Henriques (IEFP, IP)

5ª Sessão. Helpdesk e Ticketing. A complementaridade do. reporting de erros com a gestão. de desenvolvimento aplicacional. Mónica Henriques (IEFP, IP) 5ª Sessão Helpdesk e Ticketing A complementaridade do reporting de erros com a gestão de desenvolvimento aplicacional Mónica Henriques (IEFP, IP) Instituto do Emprego e Formação Profissional, IP Departamento

Leia mais

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist 05 De onde vem o termo nuvem? Business Servidores SAN WAN SAN LANs Roteador NAS Switch

Leia mais

O Sistema de Compras Electrónicas

O Sistema de Compras Electrónicas Seminário Novas Perspectivas na Contratação Pública Tribunal de Contas, INA, CCSCI 20-21 Nov 2006 O Sistema de Compras Electrónicas Luis Magalhães Programa Nacional de Compras Electrónicas (PNCE) Aprovado

Leia mais

SAMA SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA

SAMA SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA SAMA SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA 10 DE MARÇO DE 2014 O QUE É O SAMA? SAMA O QUE É? VISA CRIAR CONDIÇÕES PARA UMA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MAIS

Leia mais

16 DE JUNHO DE 2015. Página 1 de 21

16 DE JUNHO DE 2015. Página 1 de 21 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 02/SAMA2020/2015 SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (SAMA2020) 16 DE JUNHO DE 2015 Página 1 de 21 Preâmbulo Nos termos do

Leia mais

Portugal 2020 Oportunidades de financiamento para a Inovação Tecnológica na AP Francisco Nunes

Portugal 2020 Oportunidades de financiamento para a Inovação Tecnológica na AP Francisco Nunes Portugal 2020 Oportunidades de financiamento para a Inovação Tecnológica na AP Francisco Nunes Gestor de Eixo Pavilhão do Conhecimento 5 de maio de 2015 Inovação na AP INOVAÇÃO exploração com sucesso de

Leia mais

Anexo VI Edital nº 03361/2008. Projeto de Integração das informações de Identificação Civil. 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP

Anexo VI Edital nº 03361/2008. Projeto de Integração das informações de Identificação Civil. 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP Anexo VI Edital nº 03361/2008 Projeto de Integração das informações de Identificação Civil 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP A Senasp procura adotar os padrões de interoperabilidade

Leia mais

Governo Eletrônico no Brasil

Governo Eletrônico no Brasil Governo Eletrônico no Brasil João Batista Ferri de Oliveira Natal, 18 de Setembro de 2009 II Simpósio de Ciência e Tecnologia de Natal Estrutura da apresentação Estrutura organizacional Diretrizes Principais

Leia mais

A Importância e o Papel Central do SIG- Empresarial da EP na Gestão de Infraestruturas Rodoviárias

A Importância e o Papel Central do SIG- Empresarial da EP na Gestão de Infraestruturas Rodoviárias A Importância e o Papel Central do SIG- Empresarial da EP na Gestão de Infraestruturas Rodoviárias Rui Ribeiro e Luís Correia EP Gabinete de Sistemas de Informação Agenda Os Sistemas de Informação na EP

Leia mais

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Conselho Nacional de Arquivos Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos Orientação Técnica n.º 1 Abril / 2011 Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Este documento tem por objetivo

Leia mais

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

Software Livre e GIS: Quais são as alternativas?

Software Livre e GIS: Quais são as alternativas? Software Livre e GIS: Quais são as alternativas? Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org 1 Sumário Conceitos GIS e Software Livre Ferramentas: Thuban Qgis Jump MapServer O Futuro das Tecnologias

Leia mais

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital WHITEPAPER Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital Câmera IP ou câmera analógica? Se você está em dúvida sobre a aquisição de uma solução analógica

Leia mais

O que é o projeto? Resultante da integração de diferentes esforços que já estavam em curso no âmbito do Governo Federal.

O que é o projeto? Resultante da integração de diferentes esforços que já estavam em curso no âmbito do Governo Federal. O que é o projeto? Iniciativa, coordenada pelo governo federal, que reúne órgãos e entidades de diversas esferas para a construção de uma infraestrutura pública de Processo Administrativo Eletrônico. Resultante

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Diário da República, 1.ª série N.º 88 8 de maio de 2729 PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Resolução do Conselho de Ministros n.º 28/ O Banco Europeu de Investimento (BEI) foi criado pelo Tratado que

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA

APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA APRESENTAÇÃO DO GRUPO INCENTEA Quem Somos Somos um grupo de empresas de prestação de serviços profissionais nas áreas das Tecnologias de Informação, Comunicação e Gestão. Estamos presente em Portugal,

Leia mais

Desenvolvimento de Soluções de e-business. Objetivos do Capítulo

Desenvolvimento de Soluções de e-business. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Utilizar o processo de desenvolvimento de sistemas delineado neste capítulo e o modelo de componentes de SI, do Capítulo 1, como estrutura de solução de problemas de sistemas de informação.

Leia mais

Cisco Intelligent Automation for Cloud

Cisco Intelligent Automation for Cloud Dados técnicos do produto Cisco Intelligent Automation for Cloud Os primeiros a adotarem serviços com base em nuvem buscavam uma economia de custo maior que a virtualização e abstração de servidores podiam

Leia mais

[ Empowering Business, Architecting IT. ]

[ Empowering Business, Architecting IT. ] SOA coloca TI da Rede Ipiranga em linha com os negócios Setembro/2012 Sumário Matéria publicada na Information Week... 4 Artigo Case Ipiranga... 7 SOA coloca TI da Rede Ipiranga em linha com os negócios

Leia mais

Processo Eletrônico Nacional. Processo Eletrônico Nacional

Processo Eletrônico Nacional. Processo Eletrônico Nacional Processo Eletrônico Nacional O que é o projeto? Iniciativa conjunta de entes, órgãos e entidades de diversas esferas para a construção de uma infraestrutura pública de Processo Administrativo Eletrônico.

Leia mais

Software Livre no Serpro

Software Livre no Serpro Software Livre no SERPRO Apresentador:Sérgio Rosa Diretor 02/03/05 Agenda O SERPRO Fatores Críticos de Sucesso Papel do SERPRO Software Livre no SERPRO Resultados Alcançados Conclusões Empresa Pública

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA SOFTWARE E NORMAS ABERTAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA Álvaro Pinto Março 2014 SESSÕES AMA / ESOP 2013 1. Desktop e ferramentas do dia a dia; 2. E-mail, LDAP e fileshare;

Leia mais

Código dos Contratos Públicos

Código dos Contratos Públicos Código dos Contratos Públicos DL 18/2008 (18.01.2008) A que contratos se aplicam as regras da contratação pública As regras da contratação pública previstas no CCP aplicam-se a todo e qualquer contrato

Leia mais

EDITAL Nº 04/2013 - SAAP3 PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL PNUD BRA/12/007

EDITAL Nº 04/2013 - SAAP3 PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL PNUD BRA/12/007 1. Função no Projeto EDITAL Nº 04/2013 - SAAP3 PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL PNUD BRA/12/007 Atualização da plataforma tecnológica do Sistema de Apoio à Atividade Legislativa SAAP e desenvolvimento

Leia mais

11.253.503. 3.100.000 Contribuintes. São Paulo em Números 60.000 200.000. 70.000 Logradouros Públicos. 2.000.000 Lotes. Quadras.

11.253.503. 3.100.000 Contribuintes. São Paulo em Números 60.000 200.000. 70.000 Logradouros Públicos. 2.000.000 Lotes. Quadras. São Paulo em Números 3.100.000 Contribuintes 2.000.000 Lotes 25 Secretarias 1.530 km 2 Área Municipal 96 Distritos 31 Subprefeituras 34 Autarquias, Empresas e outros 11.253.503 Habitantes 60.000 Quadras

Leia mais