U-LabCloud: laboratório virtual ubíquo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "U-LabCloud: laboratório virtual ubíquo"

Transcrição

1 U-LabCloud: laboratório virtual ubíquo Rafaela Ribeiro Jardim Aliane Loureiro Krassmann Andressa Falcade Fabrício Herpich Leila Maria Araújo Santos Roseclea Duarte Medina ABSTRACT Cloud computing has great potential in scientific and academic context. In this perspective, this article describes the use of this integrated with the U-Lab Cloud, a ubiquitous virtual laboratory oriented for learning Computer Networking paradigm. To develop this work a case study where two platforms of Cloud Computing were implanted was used: Eucalyptus and OpenNebula. With results was possible verify the viability of implementation and the performance of these platforms in an academic context. Keywords Cloud Computing, Virtual Laboratory, Ubiquitous Computing. RESUMO A Computação em Nuvem apresenta um grande potencial no contexto científico e acadêmico. Nesta perspectiva, este artigo descreve a utilização desse paradigma integrado com o U- LabCloud, um laboratório virtual ubíquo voltado para o aprendizado de Redes de Computadores. Para o desenvolvimento desse trabalho foi realizado um estudo de caso, onde foram implantadas duas plataformas de Computação em Nuvem: Eucalyptus e OpenNebula. Com os resultados foi possível verificar a viabilidade de implantação e o desempenho dessas plataformas no contexto acadêmico. Descritor de Categorias e Assuntos K.3.2 [Computer and Information Science Education]: Information systems education Computer Science Education and Information Systems Education Termos Gerais Experimentation, Performance Permission to make digital orhard copies of allorpart of thisworkfor personal orclassroom use isgrantedwithoutfeeprovidedthat copies are notmadeordistributedforprofitorcommercialadvantage and that copies bearthisnotice and the full citationonthefirst page. To copyotherwise, orrepublish, to post on servers or to redistribute to lists, requires prior specificpermission and/or a fee. XXXXXXXXXXXXX As informaçõesserãopreenchidas no proceso de edição dos Anais. Palavras-chave Computação em Nuvem, Laboratório Virtual, Computação Ubíqua. 1. INTRODUÇÃO Com o crescimento exponencial tanto em tamanho e complexidade das redesnos últimos anos, evidencia-se a importância da formação de profissionais na área de Redes de Computadores aptos a desenvolver atividades práticas. Dessa forma, as aulas práticas podem auxiliar na capacitação dos alunos possibilitando a experimentação dos conceitos estudados.nesse sentido, [1] aponta que os principais problemas enfrentados no ensino de redes de computadores é o material didático e a pouca disponibilidade de equipamentos adequados para utilização de ferramentas. Além disso, é evidenciada a falta de laboratórios físicos atualizados para realização das competências práticas, dado que os equipamentos se tornam obsoletos com muita rapidez. O uso exclusivo desses recursos é outra dificuldade encontrada [1], já que diversas atividades da disciplina de redes de computadores necessitam de configurações específicas. Desta forma, torna-se necessário buscar novas formas e estratégias para o ensino de redes de computadores contemplando a utilização dos recursos tecnológicos disponíveis atualmente [2]. Diante de diversas ferramentas que apresentam grande potencial educacional, tem-se os laboratórios virtuais ou também chamados ambientes virtuais imersivos que permitem experiências de simulação e atividades de colaboração. O paradigma de educação imersiva tem como objetivo disponibilizar espaços tridimensionais onde o estudante pode transitar e vivenciar experiências em um ambiente altamente interativo [3]. Para [4], o uso de laboratórios virtuais é essencial para a aquisição de competências práticas de qualquer currículo. Para os alunos, a utilização de laboratórios virtuais facilita a realização de atividades práticas, uma vez que se pode estar em qualquer lugar (por exemplo, em casa, no trabalho, etc.), sendo necessário apenas um dispositivo ou computador com uma conexão à Internet. Logo, a adoção de laboratórios virtuais influencia também positivamente no trabalho do professor, visto que o mesmo permite o acompanhamento do progresso e das dificuldades dos alunos durante a realização das atividades práticas. 385

2 Neste cenário, surge a necessidade de propiciar um ambiente educacional que forneça recursos computacionais adaptados às particularidades de cada estudante. Para que o ambiente educacional suporte a característica de adaptação é necessário abordar elementos de ubiquitouslearning (U-Learning), sendo que este possibilita o acesso aos recursos educacionais com total mobilidade e adaptação do sistema ao contexto computacional dos estudantes. A infraestutura de Cloud Computing é uma alternativa para disponibilizar recursos educacionais,já que dispensa utilização de hardware específico. Dentre as vantagens de aderir a essa solução, está o fato de que se pode usufruir das aplicações disponibilizadas na plataforma Cloud Computing de qualquer lugar e dispositivo. Além desse benefício, outra característica que torna essa solução atraente é que a mesma prescinde gastos com infraestrutura e licenças de software. Dentre essas vantagens, outro fator que motivador para a inserção de Cloud Computing neste trabalho é a flexibilidade fornecida por esse recurso aos usuários, já que o ambiente pode ser acessado por meio de qualquer dispositivo que mantenha uma conexão com a Internet. Sendo assim, essa solução pode ser utilizada em instituições de ensino que dispõem de computadores com baixa capacidade de processamento. Nesse contexto, objetivo geral deste trabalho é demonstrar a viabilidade de implantação de uma nuvem privada no contexto acadêmico para disponibilizar o U-LabCloud, um laboratório ubíquo voltado para ensino de Redes de Computadores. Este artigo está estruturado da seguinte maneira: na seção 2 é apresentada uma breve descrição dos principais conceitos abordados nesse trabalho; na seção 3 são apresentados os trabalhos relacionados; na seção 4 é apresentada a metodologia; já a seção 5 descreve a arquitetura proposta para o U-LabCloud; a seção 6 apresenta o estudo de caso. Por fim, seção 7 apresenta as considerações finais. 2. REFERENCIAL TEÓRICO Nesta seção, serão abordados aspectos relacionados á Educação em Nuvem, Cloud Computing e U-learning, os conceitos norteadores desse trabalho. O objetivo dessa seção é contextualizar e prover uma visão geral da importância da Computação em Nuvem. 2.1 Educação na nuvem O conceito de Educação em Nuvem é uma apropriação dos conceitos da Computação em Nuvem, na área da Educação (CloudEducation) [7]. A Educação em Nuvem mostra-se como novo paradigma, pois neste caso, os saberes não estão mais encarcerados em ambientes físicos ou em locus virtuais, mas disseminados pelo planeta através das redes de computação, como uma nuvem de saberes, de maneira quase onipresente [8]. Para[9], a Computação em Nuvem é como a interligação dos sistemas computacionais de uma organização que define uma estrutura de recursos dinâmicos por meio da virtualização de computadores. A Computação em Nuvem quando é utilizada no ambiente acadêmico apresenta diversos benefícios. Nesse cenário, [10] cita como as principais vantagens da Computação em Nuvem: aeconomia de recursos - é prescindível uma infraestrutura local, tudo estará armazenado nos repositórios de dados remotos que são ofertados por plataformas; a escalabilidade, os recursos computacionais são disponibilizados automaticamente conforme o crescimento da aplicação, crescimento tanto em carga de dados quanto em acesso de usuários; a flexibilidade; e a rapidez no desenvolvimento - algumas funcionalidades estão disponíveis na plataforma, bastando, para tanto, integralizar a aplicação em potencial (desenvolvimento), e realizar as adaptações necessárias. 2.2CloudComputing A Cloud Computing ou Computação em Nuvem é um termo que gera muita discussão na área de Tecnologia da Informação (TI), já que é um conceito relativamente novo. Na literatura encontraramse diversas definições para Cloud Computing. Para [11], Cloud Computingpode ser definida como um paradigma de computação distribuída, é impulsionado pelas economias de escala, na qual um conjunto computacional pode ser gerenciado e armazenado em plataformas consideradas virtualizadas e escaláveis são entregues sob demanda para clientes externos através da Internet. Em [12], CloudComputing é considerada um modelo computacional com habilidade de permitir, de maneira ubíqua e conveniente o acesso sob demanda a recursos computacionais compartilhados e configuráveis. Segundo [13], a CloudComputingé um tipo de sistema paralelo e distribuído que consiste em uma coleção de computadores interconectados e virtualizados, que são dinamicamente provisionados e apresentados como um ou mais recursos computacionais unificados. Já [14], menciona que a Cloud Computing alavanca a tecnologia de virtualização para obter o objetivo de fornecer recursos computacionais como utilidades, compartilhando alguns aspectos com computação em grade, como o emprego de recursos distribuídos para alcançar os objetivos do nível de aplicação e provisionamento automática de recursos. Ao observar essas definições, percebe-se que são abordados aspectos semelhantes de tecnologias e serviços. Diante desse contexto, [4]menciona que ao utilizar Cloud Computing tem-se facilidade no gerenciamento de sistema de computação, já que pode ser implantado, escalado, replicado e atualizado em qualquer um dos níveis de computação em nuvem. A computação em nuvem é um modelo computacional emergente em que os usuários podem ter acesso ubíquo a suas aplicações a partir de qualquer dispositivo conectado [15]. Para[16] uma das maiores vantagens de utilização dos serviços em nuvem é a preocupação reduzida com a perda de dados ou com a intrusão de vírus. Ao se analisar o modelo computacional em nuvem, percebe-se que um dos seus maiores benefícios é a flexibilidade proporcionada aos seus usuários. Assim, o usuário precisará ter em seu dispositivo/computador apenas de um browser instalado para acessar a aplicação desejada, sem a necessidade de instalação de programas ou mesmo a realização de atualizações. Outro potencial da Cloud Computing é a possibilidade de compartilhamento dados e da realização de trabalhos colaborativos, prática que facilita o trabalho em ambientes educacionais. Por exemplo, ao centralizar o armazenamento de todos os dados em um mesmo lugar e com o mesmo formato, excluí-se a necessidade de conversões e adaptações. 386

3 Além disso, para as instituições de ensino adotaremcloud Computingnão é necessário realizar grande investimento financeiro, visto que essa infraestrutura exige pouco recurso computacional, ou seja, pode ser utilizada em com computadores com hardware simples (computadores pessoais). Outro ponto positivo, é que os gastos com licença de software são suprimidos, pois ao aderir por essa alternativa tem-se a possibilidade de utilizar sistemas operacionais open source (código aberto), gratuitos que podem ser instalados sem restrições ao número de máquinas. A utilização desse novo paradigma computacional pode trazer diversos benefícios operacionais e financeiros para as instituições. Contudo, existem alguns obstáculos relevantes ao se utilizar computação em nuvem. Como a principal desvantagem da utilização desse modelo, [17]aponta a segurança de dados e questiona se é possível manter total segurança no tráfego dos dados. A indisponibilidade de serviço pode ser outro obstáculo para o sucesso desse modelo computacional, dado que é necessário estabelecer conexão com a Internet para acessar os dados Classificações para Cloud Computing Dadas as devidas definições para Cloud Computing, esse modelo computacional apresenta diversas classificações que consideram as características de uso e implantação e são descritasabaixo Modelos de Serviço Conforme o modelo de serviço, as plataformas de CloudComputingsão classificadas em três modelos distintos (Figura 1) [14]: Figura 1. Modelos de serviço. SaaS (Software como Serviço): diz respeito a software como serviço, disponibiliza softwares com a finalidade específica do usuário acessar serviços via navegador web; PaaS (Plataforma como Serviço): se refere ao fornecimento de recursos da camada de plataforma, incluindo suporte a sistemas operacionais e frameworks de desenvolvimento de software; IaaS (Infraestrutura como Serviço): é uma infraestrutura como serviço, fornece toda a infraestrutura necessária para PaaS e SaaS. Nessemodelo, o cliente pode adquirir os recursos de terceiros, sem a necessidade de adquirir servidores com alto desempenho ou softwares complexos Modelos de Implantação Além da classificação de modelos de serviço, existe a categorização que considera o tipo de implantação da infraestrutura de Cloud Computing. Segundo [12], os modelos de implantação são classificados: Privada: quando a infraestrutura de nuvem é exclusiva de uma organização, podendo ser gerenciada pela própria organização ou por terceiros; Comunidade: quando a infraestrutura de nuvem é compartilhada por diversas organizações e compartilha interesses como missão, requisitos de segurança, política e flexibilidade; Pública: quando a infraestrutura de nuvem está acessível ao público em geral e pode ser gerenciada pela própria organização ou por terceiros; Híbrida: quando a infraestrutura de nuvem abrange duas ou mais infraestruturas distintas (privada, comunidade, ou pública) que permanecem interligadas por tecnologia padronizada ou proprietária Infraestruturas de software para Cloud Computing Existem diversas tecnologias open source disponíveis para a criação de ambientes de computação em nuvem. Neste trabalho, foram selecionadas duas para serem implementadas:eucalyptus e OpenNebula Eucalyptus O Eucalyptus(ElasticUtility Computing ArchitectureLinkingYourPrograms To Useful Systems) é uma plataforma open source que permite a criação de nuvens híbridas e privadas sem requisitos de hardware especializado. O Eucalyptus permite que sejam criadas nuvens computacionais facilmente, utilizando tecnologias de serviços web e Linux que existem na infraestrutura de TI e podem ser adaptadas às necessidades específicas de cada aplicação [19]. Ele é o resultado de um projeto de pesquisa da Universidade de Santa Bárbara, na Califórnia. Um atrativo dessa infraestrutura é a compatibilidade com diversos aplicativos e ferramentas com padrão da EC2 e S3 da Amazon[19].Uma das principais características dessa plataforma é sua arquitetura baseada em camadas, que permitem os seus componentes se acoplem de maneira transparente OpenNebula Em 2005, oopennebulafoicriado a partir de um projeto de pesquisaporignacio M. Llorente e Rubén S. Montero e a suaprimeiraversãopúblicasurgiuem É o resultado de muitosanos de pesquisa e gestãoeficiente, sendoutilizadocomoreferênciaporváriosprojetos de pesquisa.o OpenNebula é umasoluçãode códigoabertobaseadoempadrõesparacomputaçãoemnuvem, é altamenteescalável e adaptávelpara o gerenciamento de dados [20]. O OpenNebula é usadoprincipalmentecomoumaplataformaparagerenciamento de infraestruturavirtualizada de dados, é normalmenteutilizadocomo nuvemprivada. No entanto, o OpenNebulasuporta nuvemhíbrida, tornandoosambientes de 387

4 hospedagemaltamenteescaláveis. Eletambémsuporta nuvenspúbli cas e fornece interfaces de nuvemparagerenciamento de funcionalidades, armazenamento e gerenciamento de rede [20]. 2.3 U-learning A educação, assim como outras áreas de conhecimento, usufrui de tecnologias computacionais para melhorar suas práticas e abordagens [21]. A aplicação dessas tecnologias no aperfeiçoamento das estratégias de educação ocasionou o surgimento de uma frente de pesquisa denominada Educação Ubíqua[22]. O termo Computação Ubíqua (UbiquitousComputing) surgiu na década de 90, sendo inicialmente proposto por Mark Weiser. Esse conceito promove a ideia da troca de informações a qualquer hora e em qualquer lugar, por meio da utilização, de forma transparente, inteligente e integrada às tecnologias computacionais [22]. Para que um sistema seja considerado ubíquo, ele deve atender certas características, tais como invisibilidade, escalabilidade, adaptação, disponibilidade, tolerância à falha, entre outras [23]. Em [24] é mencionada a evolução tecnológica e a ampliação das capacidades de computação e comunicação dos pequenos dispositivos eletrônicos, como responsáveis pelo progresso do electronic- learning(e-learning) para o mobile learning(m- Learning) e do m-learning para o ubiquitouslearning(u- Learning). Uma característica da Computação Ubíqua (UbiquitousComputing) é a sensibilidade ao contexto. Em [25], uma definição para contexto é qualquer informação que possa ser usada para caracterizar a situação de entidades que sejam consideradas relevantes para a interação entre um usuário e uma aplicação. Para [26], sensibilidade ao contexto refere-se a tudo que ocorre ao redor do usuário, e que influencia a forma como ele interage com o ambiente e com as outras pessoas. Conforme [25], a computação sensível ao contexto deve estar ciente do estado do usuário e seus arredores, e deve modificar o seu comportamento com base nesta informação. Segundo [27], os ambientes computacionais ubíquos permitem aprender a coisa certa, no lugar, no momento e no caminho certo. Para [28], os ambientes de computação ubíqua são definidos como um conjunto de sistemas embarcados (computadores, sensores, interfaces e infraestrutura de serviços), sendo reforçada pelas tecnologias de computação e comunicação. Os ambientes computacionais ubíquos permitem aprender a coisa certa, no lugar, no momento certo e no caminho certo[6]. Logo, [23] menciona duas das características essenciais em um ambiente ubíquo: a) escalabilidade, pois o processamento e o armazenamento são limitados a poucas máquinas, caracterizando assim um ponto no sistema onde a procura por recursos pode ultrapassar a oferta; b) disponibilidade, pois em arquiteturas centralizadas qualquer problema de conexão entre os dispositivos e os servidores resulta em indisponibilidade do serviço. Além dessas características mencionadas, os ambientes educacionais voltados para educação ubíqua devem abordar a consciência do ambiente que envolve o aprendiz, ou seja, a sensibilidade ao contexto. Em [25], uma definição para contexto é qualquer informação que possa ser usada para caracterizar a situação de entidades que sejam consideradas relevantes para a interação entre um usuário e uma aplicação. Para [26], sensibilidade ao contexto refere-se a tudo que ocorre ao redor do usuário, e que influencia a forma como ele interage com o ambiente e com as outras pessoas. Nesse sentido, esse trabalho apresenta o U-LabCloud, um ambiente que aborda características de educação ubíqua, com objetivo de contribuir com os processos educacionais a qualquer momento e em qualquer lugar, visto que poderá ser acessado de diversos dispositivos e considerará as características do contexto dos alunos, como estilo cognitivo e velocidade de conexão. 3. TRABALHOS RELACIONADOS A CloudComputingpropõe a integração de diversos modelos tecnológicos para o provimento de infraestrutura de hardware, plataformas de desenvolvimento e aplicações na forma de serviço [29]. A virtualização é um dos pré-requisitos para a realização de Cloud Computing[12].Assim, elapermitea execução de várias máquinas virtuais (VMs) em uma máquina física. Diante das diversas vantagens das aplicações de Cloud Computing voltadas para o ensino, são elencadas como as principais: a escalabilidade, o armazenamento centralizado, a flexibilidade, a acessibilidade e os baixos custos [30]. A CloudComputingé uma infraestrutura que vem sendo explorada em ambientes educacionais, como [4, 18, 30, 31, 32], no entanto, percebe-se uma carência na descrição sistemática do desenvolvimento durante o processo de implantação das plataformas, sendo que a maioria dos artigos discute funcionalidades, tipos de serviços e de plataformas. Cabe ressaltar, que para a escolha adequada da plataforma de Cloud Computing devem ser considerados alguns aspectos como: a infraestrutura de TI e o tipo de modelo de serviço mais adequado para ser implantado na instituição de ensino. Por exemplo, [30] propõe uma estrutura para gerenciar PaaS em um laboratório virtual baseado em Cloud Computingque implementa o gerenciamento de usuários, recursos e acesso, porém o tema é abordado de forma geral e não é focado nas necessidades de um sistema educacional. Em [32] é apresentada uma solução de infraestrutura em nuvem privada contemplando uma combinação de três modelos de serviço (IaaS, SaaS, PaaS), foi desenvolvida na Universidade de HochschuleFurtwangen (HFU). Essa solução permite a criação de máquinas virtuais por meio da escolha de uma imagem e dos pacotes de software selecionados pelo usuário. Da mesma maneira, [31] descreve um laboratório virtual, onde foram utilizados serviços de Cloud Computing, desenvolvido pela Universidade Estadual da Carolina do Norte (EUA). Esse laboratório permite que os alunos realizem reservas de VMs de acordo com a sua necessidade, possibilitando a escolha entre imagens básicas ou imagens com aplicações específicas. Atualmente, essa plataforma está sendo utilizada por um grande número de usuários, utiliza o modelo de serviço SaaS e fornece uma variedade de aplicações específicas para diferentes áreas de estudo. Em [4] foi descrito um sistema baseado em Cloud Computing direcionado para o ensino de engenharia. Este sistema, refere-se a um laboratório virtual que disponibiliza recursos de hardware e software, onde podem ser desenvolvidos trabalhos práticos a partir de máquinas virtuais (VMs). São mencionados problemas mencionados durante a implantação da plataforma OpenNebula, relacionados a comunicação de rede e a criação das máquinas 388

5 virtuais (VMs), mas que foram solucionados. Da mesma forma, [18] cita um laboratório para administração de rede, implementado com a integração das ferramentas Lab Manager e VMware, tendo como característica principal a flexibilidade de recursos. Em comparação com os trabalhos acima mencionados, o U- LabCloud diferencia-se, pois fornecerá uma interface atrativa ao aluno, proporcionando aos estudantes a sensação de estarem imersos no laboratório virtual. Esse ambiente, integrará um Módulo Adaptativo que irá considerar as características individuais como o perfil cognitivo, o tipo de dispositivo utilizado e a velocidade de conexão. Além disso, o U-LabCloud poderá ser acessado de qualquer dispositivo que disponha de uma conexão a Internet e um browser instalado, facilitando o acesso ao eliminar a necessidade de instalar ou atualizar de programas. 4. METODOLOGIA Para alcançar o objetivo desta pesquisa foram elencadas seis etapas distintas. A primeira etapa concentrou-se na contextualização do problema e na investigação de conceitos, métodos e tecnologias. Este trabalho focou na implantação de uma nuvem privada para disponibilizar o U-LabCloud, um laboratório virtual ubíquo voltado para o ensino de Redes de Computadores. Esta etapa contemplou também a construção do referencial teórico, onde se buscou estudar os principais conceitos relacionados ao tema dessa pesquisa. Em seguida, foram pesquisados os principais trabalhos científicos publicados que abordam ambientes educacionais integrados a Cloud Computing, com intuito de verificar o que já foi realizado a respeito desse tema. Logo, os mesmos serviram de base científica para fundamentar essa pesquisa. A segunda etapa considerou o problema, os objetivos e a contribuição pretendida com esta pesquisa. Nesta fase, foram definidas as tecnologias e sistemas operacionais utilizadas para a implantação do ambiente de Cloud Computing necessários para estabelecer a estrutura lógica.a maioria dos softwares utilizados nessa pesquisa é open source. A terceira etapa contempla o projeto da arquitetura, onde foram configurados os equipamentos que formam a infraestrutura física do ambiente de teste. A quarta fase caracterizou-se pela construção do U-LabCloud, bem como a inserção dos objetos e de atividades relacionadas ao ensino de Redes de Computadores. O desenvolvimento desta etapa envolveu a instalação das plataformas Moodle, OpenSim, Sloodle e WampServer. A escolha do Moodle deu-se pelo fato de ser open source e por ser atualmente o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) utilizado nesta universidade. Optou-se pelo OpenSim, por ser uma ferramenta já utilizada em outros trabalhos desenvolvidos nesse grupo de pesquisa e por disponibilizar versões open source. Ele foi utilizado para criar a interface gráfica do U-LabCloud e integrado com o AVA Moodle. Logo, o Sloodle foi utilizado para realizar a integração do Moodle com o OpenSim, permitindo assim a inserção de atividades sobre o tema Redes de Computadores, que serão disponibilizadas aos estudantes por meio do U-LabCloud. Por fim, foi utilizado o WampServer para criar um servidor local. Para a quinta etapa, não contemplada nesse trabalhoserá realizada a integração do Módulo Adaptativo, que é constituído pelo SEDECA e U-SEA, outros trabalhos desenvolvidos por esse grupo de pesquisa. Esse Módulo adaptativo terá por finalidade coletar e tratar as informações, como a velocidade de conexão e o estilo cognitivo dos alunos. O SEDECA, por meio de um questionário definirá o perfil cognitivo do usuário, uma vez que Mozzaquatro (2010) elencou quatro: Holista, Divergente, Serialista ou Reflexivo. Esse questionário será disponibilizado ao usuário no momento em que ele realizar o login no U-LabCloud e o acesso aos demais recursos desse ambiente serão liberados após a finalização do questionário pelo aluno. Já o U-SEA identificará a velocidade de conexão, que será medida depois do envio de um arquivo de 100 KB do servidor para o dispositivo/computador do usuário. Nesse momento, um cronômetro é disparado para começar a medição do tempo de sua transferência, sendo realizado após o término do envio, um cálculo do tamanho do arquivo sobre o tempo, resultando na velocidade de conexão do usuário. Logo, Piovesan (2011) considerou que se a velocidade identificada for menor a 500 Kbps, serão apresentados aos usuários apenas arquivos com tamanho inferior a 400 Kb, ou seja, os conteúdos serão adaptados. No entanto, se a velocidade for superior a 500 Kbps, serão disponibilizados os arquivos com tamanho superior a 400 Kb. A sexta etapa prevista consistirá na definição dos testes capazes de validar o ambiente, sendo que os resultados desses testes servirão para refletir sobre possíveis melhorias, bem como formalização de ideias para trabalhos futuros. 5. U-LAB CLOUD O objetivo principal desta pesquisa é obter um ambiente de nuvem privada que para disponibilizar o U-LabCloud: laboratório virtual ubíquo. O U-LabCloud abordará características do contexto do estudante, por meio da adaptação de apresentação de conteúdo conforme o perfil cognitivo e velocidade de rede. Desse modo, é necessário prover uma infraestrutura de Cloud Computing para hospedar o U-LabCloud: laboratório virtual ubíquo que apresente características essenciais desse paradigma, como elasticidade, disponibilidade, flexibilidade e amplo acesso. Para isso, foi pesquisada, projetada e instalada a infraestrutura física para realização do experimento, sendo composta por três máquinas: um é o servidor com as funções de cloudcontroller, cluster controller e storagecontroller; as outras duas máquinas são os node controller, que disponibilizam o processamento da nuvem. A Figura 1 apresenta a infraestrutura física utilizada para os testes. Figura 2. Infraestrutura utilizada no ambiente teste. 389

6 No ambiente de testes, foram implementadas duas plataformas de Cloud Computing: Eucalyptus e OpenNebula. A escolha pelo Eucalyptus se deu pelo fato de ser simples uma plataforma flexível, modular e por apresentar código aberto. Já a plataforma OpenNebula foi selecionada por gerenciar de forma transparente os recursos funcionais de cada servidor, sendo compatível com os hipervisores como Xen, KVM e VMWare. As implementações das duas nuvens foram realizadas com intuito de verificar qual a mais adequada ao contexto acadêmico, considerando as características de rede e do hardware utilizado. Para isso, foi realizado um teste de desempenho, onde foi utilizada a ferramenta Intel Linpack versão , uma vez que o ambiente OpenNebula foi executado no sistema operacional Ubuntu e a plataforma Eucalyptus no sistema operacional CentOS. Essa ferramenta mede a taxa de execução de operações de ponto flutuante da CPU. Os seus resultados são informados em GFLOPS, ou Gigaflops, que é a representação da medida em bilhões de operações de ponto flutuante por segundo (FLOPS) que o microprocessador do computador consegue manipular. Atualmente, há várias tecnologias de virtualização disponíveis. A virtualização é o processo de ocultar o hardware físico subjacente de modo que ele possa ser utilizado e compartilhado de forma transparente em vários sistemas operacionais [15]. Nesta pesquisa, para realizar a virtualização foram selecionados dois hipervisores: o KVM e Xen. Com a virtualização é possível criar e administrar diversas máquinas virtuais no mesmo sistema operacional. A virtualização permite facilmente migrar uma máquina virtual de um servidor hospedeiro para outro, sem a necessidade de reconfiguração da máquina virtual em caso de falha do hospedeiro. Assim, ao utilizar esse recurso garante-se ao U- LabCloud disponibilidade de acesso, já que caso a máquina virtual em que o ambiente estiver rodando apresente algum problema será automaticamente migrado para outra, mantendo o ambiente acessível, tendo assim característica de um software u- learning. Ao adotar a tecnologia de Cloud Computing neste trabalho, temse a vantagem de elasticidade de recursos, visto que se o número de usuários aumentarem ou a necessidade armazenamento de recursos acrescer, pode-se alocar recursos sem preocupação com aquisição de infraestrutura física, o que implica também na economia de manutenção e espaço físico para alocá-los. O modelo de implementação de Cloud Computing a qual o U- LabCloud pertence é do tipo Infraestrutura como Serviço (IaaS), uma vez que fornece a infraestrutura para desenvolvimento de atividades de práticas do ensino de Redes de Computadores. O principal objetivo do IaaS é tornar mais fácil e acessível o fornecimento de recursos, tais como servidores, rede, armazenamento e outros recursos de computação fundamentais para construir um ambiente de aplicação sob demanda, que podem incluir sistemas operacionais e aplicativos. A arquitetura proposta para o U-LabCloud foi projetada em três camadas: a Apresentação, Aplicação e Dados (Figura 2). A Camada de Apresentação é a mais superficial deste ambiente e fornece a interface do ambiente. Para acessá-la, o usuário precisará ter instalado em seu dispositivo/computador apenas um browser que permita a navegação na Internet para ter acesso ao U-LabCloud. Ao contrário dos ambientes tradicionais, este dispensará a instalação, manutenção ou atualização de programas, pois estará sendo executado na nuvem de forma transparente, ou seja, não apresentará nenhuma modificação aparente para o usuário, atendendo as características de um ambiente u-learning. igura 3. Arquitetura U-LabCloud. O U-LabCloud tem por finalidade capturar as informações do contexto do usuário, como a velocidade de conexão e o estilo cognitivo. Essas informações serão capturadas por meio do Módulo Adaptativo, baseado no SEDECA e U-SEA, que serão integrados a plataforma Moodle. A identificação do estilo cognitivo será realizada pelo SEDECA [5], onde o usuário responderá um questionário para definir suas preferências em relação ao tipo de apresentação do conteúdo por exemplo, vídeo ou texto. Já o U-SEA [6] irá verificar a velocidade de conexão e adaptará o ambiente considerando o tipo de material que é suportado com a velocidade de conexão identificada. Após, a coleta dessas duas informações o perfil do estudante estará definido e ele receberá a apresentação do conteúdo adaptada as suas particularidades. O U-LabCloud permitirá que os alunos utilizem as versões mais recentes de software, independentemente do hardware que possuam. Caso seja necessário aumentar o número de usuários, tem-se a possibilidade de aumentar esses recursos dinâmicos conforme a demanda, sem preocupação com a infraestrutura física. 6. ESTUDO DE CASO A ideia de desenvolvimento do U-LabCloud surgiu pela necessidade de propiciar um ambiente que auxilie nas práticas docentes, com intuito de motivar os discentes a participarem das atividades da disciplina de Redes de Computadores com mais entusiasmo. Para a realização do experimento, foi projetado este estudo de caso considerando a implantação de duas nuvens privadas: Eucalyptus e OpenNebula. Ambas foram escolhidas por serem amplamente difundidas na comunidade acadêmica e por atenderem aos requisitos iniciais desta pesquisa.no desenvolvimento desse trabalho foram utilizados softwares com código aberto e uma infraestrutura de hardware, não projetada para Computação em Nuvem, porém com recursos suficientes para suportar a instanciação e execução de máquinas virtuais. Logo, foi realizada a instalação da plataforma Eucalyptus no sistema operacional hospedeiro CentOS. Em seguida, foi instalada a plataforma OpenNebula no sistema operacional hospedeiro Ubuntu. 390

7 Na sequência, foi instalado o hipervisor KVM (Kernel-based Virtual Machine), a infraestrutura que realiza a virtualização da plataforma compatível com ambas as plataformas tornando-se o hipervisor utilizado durante no ambiente de testes.a instalação do hipervisor é necessária, pois o mesmo é encarregado de criar as máquinas virtuais a partir da infraestrutura física. A virtualização é o processo de ocultar o hardware, para que ele possa ser utilizado e compartilhado de forma transparente em vários sistemas operacionais. Para definir a plataforma de Computação em Nuvem mais adequada ao contexto acadêmico desse trabalho foram realizados testes de desempenho. Para realização desses testes, foi utilizada a ferramenta Intel Linpack, com intuito de analisar a diferença entre a performance dos sistemas operacionais instalados, uma vez que o ambiente OpenNebula foi instalado no sistema operacional Ubuntu e a plataforma Eucalyptus no sistema operacional CentOS. Esses testes foram utilizados para verificar o quanto sistemas operacionais distintos impactam na performance das plataformas Cloud Computing. Com os resultados obtidos após os testes de desempenho, foi possível verificar que ambos os sistemas apresentaram pouca variação de valores. A plataforma OpenNebula foi instalada no sistema operacional Ubuntu e atingiu 34,8 GFLOPS (Figura 3a). Observou-se que a plataforma Eucalyptus executada no sistema operacional CentOS, apresentou um desempenho levemente superior, obtendo 36,1 GFLOPS (Figura 3b). Assim, pode-se verificar que os sistemas operacionais impactam pouco na performance das plataformas de Computação em Nuvem. Ambas as plataformas analisadas apresentam funcionalidades similares e disponibilizam interfaces de acesso por meio de SSH (Secure Shell) uma conexão segura entre cliente/servidor ou por meio de página web, por HTTP (HyperTextTransferProtocol). A plataforma selecionada para dar continuidade nesse trabalho foi a Eucalyptus, onde foi instanciada uma máquina virtual com sistema operacional Debian v. 7 (Figura 4), com 25 GB de HD, 3CPUs e 4 GB de memória RAM. Figura5.Instânciarodandona VM. Logo, para criaçãodo servidor local necessário para rodar as aplicações foi instalado por linha de código o Apache v , que está sendoutilizado como hospedeiro do ambiente. Para criaçãoda base de dados foi instalado o MySQL v , usado para armazenar as informações do Moodle e do laboratório virtual. Por fim, foi instalado o PHP v. 5.6, já que é a linguagem de programação nativa do Moodle. Na sequência, foi instalada a plataformamoodle v. 2.5, onde foi criada a disciplina Redes de Computadores e foram inseridos alguns materiais como slides e vídeos. Os materiais disponibilizados no Moodleserão integrados com o laboratório virtual por meio das aplicações quizchair e presenter disponibilizadas no aplicativo Sloodle que também será integrado no ambiente. Para a construção da interface (em desenvolvimento) do ambiente virtual 3D foi utilizada a ferramenta OpenSim(Figura 5). igura 4a. Teste de desempenho do hospedeiro do OpenNebula, executando no SO Ubuntu. Figura 4b.Teste de desempenho do hospedeiro do Eucalyptus, executado no SO CentOS. Em relação às funcionalidades, foi possível verificar que as duas plataformas realizam gerenciamento de energia, característica importante quando se pretende reduzir os custos com energia elétrica. Na plataforma de Eucalyptus ocorreu a interrupção das máquinas virtuais ociosas. A mesma característica foi encontrada no OpenNebula, sendo realizada pelos sistemas CLUES (Cluster Energy Saving) e pelo UEC por meio do UEC Power Management. Outra característica apresentada pelas duas plataformas, é o balanceamento de carga, ou seja, realizam a divisão das tarefas com o propósito de melhorar o aproveitamento de recursos. Para realizar esse balanceamento a plataforma Eucalyptus emprega o ElasticLoadBalancer, ele divide imediatamente o tráfego em trânsito nas aplicações entre os nós do Cluster, por sua vez, OpenNebula divide os nós da Cloud. Também se observou que as duas possuem um método de conexão bridge e VLAN, caso seja necessário a conexão em diferentes redes. Figura6. Interface do U-LabCloud no OpenSim. 7. CONSIDERAÇÕES FINAIS A título de conclusão dessa pesquisa, percebe-se que acomputação em Nuvem é um tema que está sendo bastante explorado, visto que apresenta diversos benefícios como redução de custo, elasticidade e flexibilidade.dessa maneira, contatou-se que existem poucas abordagens para ambientes de pequeno porte similares ao deste trabalho.contudo, os benefícios desse 391

8 paradigma superam osdesafios, sendo um dos maiores atrativos dessa solução a economia de recursos financeiros, já que dispensa grande infraestrutura. Nesse sentido, com os resultados obtidos nessa pesquisa foi possível demonstrar a viabilidade de implantação de um ambiente de Computação em Nuvem no contexto acadêmico.nesse experimentofoi utilizada uma infraestrutura de hardware não projetada para Computação em Nuvem, porém com recursos suficientes para suportar a instanciação e execução de máquinas virtuais. Ao analisar adoção da Computação em Nuvem para disponibilizar o U-LabClouduma das características que se destaca é a possibilidade de utilização deste ambiente diretamente da Internet. Deste modo, o aluno poderá acessar o U-LabCloud de qualquer dispositivo que disponha de uma conexão a Internet e um browser instalado, facilitando o acesso ao eliminar a necessidade de instalação ou atualização de programas. Outro potencial evidenciado na utilização da Computação em Nuvem é possibilidade de aumentar os recursos de armazenamento conforme a demanda de usuários, sem a preocupação de alterar a infraestrutura física. Logo, essa solução pode ser uma alternativa para instituições de ensino que dispõem de computadores com baixa capacidade de processamento. Esse trabalho tem como principal contribuição apresentar a proposta do U-LabCloud, um laboratório virtual ubíquo que se adapta as particularidades de cada aluno. A característica de disponibilidade fornecida pela tecnologia de Computação em Nuvem em combinação com a de adaptabilidade dos tipos de conteúdos proporcionada pelo Módulo Adaptativo torna o U- LabCloud um ambiente u-learning. Uma das principais contribuições dessa pesquisa é prover uma infraestrutura de nuvem privada, fazendo uso de softwares livres e open source e utilizando o hardware disponível no laboratório deste grupo de pesquisa. Cabe ressaltar que esse hardware não é uma tecnologia ideal para computação em nuvem, mas apresenta os requisitos mínimos para o desenvolvimento desta pesquisa. Ao investigar a potencialidade de se utilizar uma nuvem privada permite-se que outras instituições públicas e grupos de pesquisa considerem a possibilidade de reutilizar o hardware existente, sem a necessidade de realizar novas aquisições. Como trabalho futuro, pretende-se analisar a influência ou os possíveis impactos dessa solução no ambiente educacional e validar o ambiente com uma turma de alunos desta instituição. 8. REFERÊNCIAS [1] Hassan, E. B. Laboratório Virtual 3D para ensino de Redes de Computadores. Em: Anais do Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, p. v.1, n.1. [2] Voss, G.;TCN - Teaching Computer Networks In a Free Immersive Virtual Environment, Universidade Federal de Santa Maria, p. Dissertação de Mestrado. [3] Orgaz, G. B. et al. Clustering Avatars BehavioursFrom Virtual Worlds Interactions. In: International Workshop On Web Intelligence & Communities - WI&C 12, 4., New York, New York, USA. Proceedings. ACM Press, p.1. [4] Caminero, A. C.,Hernandez, R., Ros, S., Tobarra, L.,Robles- Gomez, A., San Cristobal, E., Tawfik, M., Castro, M. Obtaining university practical competences in engineering by means of virtualization and cloud computing technologies. In: Teaching, Assessment and Learning for Engineerring(TALE), IEEE International Conference, pp , Spain, [5] Mozzaquatro, P. M. Adaptação do Mobile Learning EngineMoodle (MLE MOODLE) aos diferentes estilos cognitivos utilizando Hipermídia Adaptativa, Universidade Federal de Santa Maria. [6] Piovesan, S. D., Amaral, E. M. H., Arenhardt, C. P. B., Possobom, C., Oliveira, T., Biazus, L. e Medina, R. D. (2011) U-SEA: Um Ambiente de Aprendizagem Ubíquo Utilizando Cloud Computing. Em: Anais do 22º Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, Aracaju. pp [7] Mansur, A.F.U., Gomes, S.S., Lopes, A.M. A, Biazus, M.C.B Novos rumos para a Informática na Educação pelo uso da Computação em Nuvem (CloudEducation): Um estudo de Caso do Google Apps. In: Anais do XVI Congresso Internacional ABED de Educação a Distância. Foz do Iguaçu, PR. [8] Figueiredo E., Monteiro H., Mendonça A. (2010) Desenvolvimento em Cloud Computing com o Auxílio de Rede Social. Em: Anais Simpósio Brasileiro de Informática na Educação. [9] Valente, Jose Armando. A construção das "escolas de amanhã". Pátio. Revista Pedagógica (Porto Alegre), v. 10, n. 40, p , [10] Motahari-Nezhad, H.R., Stephenson, B. and Singhal, S. (2009) Outsourcing Business to Cloud Computing Services: Opportunities and Challenges, HP Laboratories, HPL. [11] Foster, I.; Zhao Y.; Raicu I.; Lu S. Cloud Computing and Grid Computing 360-Degree Compared. In: Grid Computing Environments Workshop, University of Chicago, pp.01-10, [12] Mell, P.; Grance, T. The Nist Definition of Cloud Computing In: National Institute of Standards and Technology, [S.1], p. 7, [13] Buyya, R.; Yeo, C.; Venugopal, S. Market-Oriented Cloud Computing: Vision, Hype, and Reality for Delivering IT Services as Computing Utilities. In: 10th IEEE international conference on high performance computing and communications, [14] Zhang, Q., Cheng, L., Boutaba, R. Cloud computing: stateofthe-art and research challenges.journal of Internet Services and Applications, Nova York, EUA, v. 1, no. 1, p. 7-18, maio [15] I.B.M. Seeding the Clouds: Key Infrastructure Elements for Cloud Computing. Disponívelem: <ftp://public.dhe.ibm.com/software/sg/cioleadershipexchang e/seeding_ the_cloud.pdf >Acessoem: 05 mai [16] Liang, X. CRM Business Cloud Computing. In: International Conference On Innovative Computing And Cloud Computing, p , New York, [17] Armbrust, M., Fox A., Griffith R., Joseph A., Katz R., Konwinski A., Lee G., Patterson D., Rabkin A., Stoica I., 392

9 Zaharia M. Above the Clouds: A Berkeley View of Cloud Computing. In: Tech. Rep. UCB/EECS , EECS Department.University of California, Berkeley, [18] Zhang, Q. Cheng, L.,Boutaba, R.Cloud computing: stateofthe-art and research challenges.journal of Internet Services and Applications, Nova York, EUA, v. 1, no. 1, p. 7-18, Maio [19] Eucalyptus. The Open Source Cloud Platform. Disponível em: <http://open.eucalyptus.com/>. Acesso em: 03 jun [20] OpenNebula. Disponível em: <http://opennebula.org/>. Acesso em: 06 jun [21] Rabello S., Barbosa J., Oliveira J., Wagner A., Barbosa D., Bassani P. (2012) Um Modelo para Colaboração em Ambientes Descentralizados de Educação Ubíqua. Em: Anais Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, pp [22] Yin, C. O. (2010). "Supporting the Acquisition of Japanese Polite Expressions in Context-Aware Ubiquitous Learning". International Journal of Mobile Learning and Organisation, 4 (2), [23] Satyanarayanan, M. (2001). "Pervasive Computing: Vision and Challenges". Personal Communications, IEEE, 8, pp [24] Yahya S., Ahmad A., Jalil A. (2010). The definition and characteristics of ubiquitous learning: a discussion in International Journal of Education and Development using ICT, [S.l.], v.6, n.1, p , Fev [25] Dey, A. K. Understanding and Using Context. Personal and Ubiquitous Computing, v. 5, n. 1, p. 4 7, [26] Pernas, A. M.; Gasparini, I.;Palazzo M. De Oliveira, J. Pimenta, M. S. Um ambiente EAD adaptativo considerando o contexto do usuário. Anais do SBCUP. Anais... p , Bento Gonçalves, RS: XXIX Congresso da Sociedade Brasileira de Computação (CSBC). [27] Weiser, M. The Computer for the 21st Century In: Scientific American, [S.l.], v.265, p , [28] Despotović- Zrakić M., Simić K., Labus A., Milić A., Jovanić B., Scaffolding Environment for Adaptive E- learning through Cloud Computing, in Educational Technology & Society, pp , Out [29] Sá, T. T.; Soares J. M.; Gomes D. G. Cloudreports: Uma ferramenta gráfica para simulação de ambientes computacionais em nuvem baseada no framework Cloudsim. IX Workshop em Clouds e Aplicações WCGA, Fortaleza, [30] Wenhong, T., Sheng, S., Guoming, L. A framework for implementing and managing platform as a service in a virtual cloud computing lab. In:Education Technology and Computer Science (ETCS), Second International Workshop on, pp , v. 2, [31] Vouk, M., Averitt, S., Bugaev, M., Kurth, A., Peeler, A., Shaffer, H., Thompson, J. Powered by VCL - Using Virtual Computing Laboratory (VCL) Technology to Power Cloud Computing. In: Proceedings of the 2nd International Conference on Virtual Computing, pp. 1-10, [32] Doelitzscher F., Sulistio A., Reich C., Kuijs H., Wolf D. Private cloud for collaboration and e-learning services: From IaaS to SaaS. In: Journal Computing, v.91, pp , [33] Wang X., Hembroff C., Yedica R. Using the VMware vcenter Lab Manager in undergraduate courses in system administration and network security. In: Proc. da 11ª Conferência ACM de Educação Tecnologia da Informação (SIGITE), Midland, EUA,

U-Lab Cloud: uma proposta de laboratório virtual ubíquo baseado em cloud computing

U-Lab Cloud: uma proposta de laboratório virtual ubíquo baseado em cloud computing U-Lab Cloud: uma proposta de laboratório virtual ubíquo baseado em cloud computing Rafaela Ribeiro Jardim, UFSM, rjardim@inf.ufsm.br Eduardo Lemos, UFSM, elemos04@gmail.com Fabricio Herpich, UFSM, fabricio.herpich@gmail.com

Leia mais

Arquitetura e Sistema de Monitoramento para

Arquitetura e Sistema de Monitoramento para Arquitetura e Sistema de Monitoramento para 1 Computação em Nuvem Privada Mestranda: Shirlei A. de Chaves Orientador: Prof. Dr. Carlos Becker Westphall Colaborador: Rafael B. Uriarte Introdução Computação

Leia mais

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com Cloud Computing Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing O

Leia mais

ADAPTANDO UMA APLICAÇÃO PARA CLOUD: UMA ANÁLISE ENTRE OS ESFORÇOS UTILIZADOS

ADAPTANDO UMA APLICAÇÃO PARA CLOUD: UMA ANÁLISE ENTRE OS ESFORÇOS UTILIZADOS ADAPTANDO UMA APLICAÇÃO PARA CLOUD: UMA ANÁLISE ENTRE OS ESFORÇOS UTILIZADOS Cleverson Nascimento de Mello¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil

Leia mais

CLOUD COMPUTING. Andrêza Leite. andreza.leite@univasf.edu.br

CLOUD COMPUTING. Andrêza Leite. andreza.leite@univasf.edu.br CLOUD COMPUTING Andrêza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM

ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM Igor dos Passos Granado¹, Ricardo de Melo Germano¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavai PR Brasil

Leia mais

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS João Antônio Bezerra Rodrigues¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí

Leia mais

Levantamento sobre Computação em Nuvens

Levantamento sobre Computação em Nuvens Levantamento sobre Computação em Nuvens Mozart Lemos de Siqueira Doutor em Ciência da Computação Centro Universitário Ritter dos Reis Sistemas de Informação: Ciência e Tecnologia Aplicadas mozarts@uniritter.edu.br

Leia mais

Classificação::Modelo de implantação

Classificação::Modelo de implantação Classificação::Modelo de implantação Modelo de implantação::privado Operada unicamente por uma organização; A infra-estrutura de nuvem é utilizada exclusivamente por uma organização: Nuvem local ou remota;

Leia mais

Soluções para criar a sua própria nuvem

Soluções para criar a sua própria nuvem Soluções para criar a sua própria nuvem Maicon de Vargas Pereira 1 Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas Rua Gonçalves Chaves, 602 Pelotas RS Brasil Caixa Postal 96.015-560 Curso Superior de Tecnologia

Leia mais

EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA

EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA QUALQUER TIPO DE USUÁRIO Gustavo Henrique Rodrigues Pinto Tomas 317624 AGENDA Introdução: Cloud Computing Modelos de Implementação Modelos de Serviço Eucalyptus

Leia mais

CLOUD COMPUTING PEDRO MORHY BORGES LEAL. MAC0412 - Organização de Computadores Prof. Alfredo Goldman 7 de dezembro de 2010

CLOUD COMPUTING PEDRO MORHY BORGES LEAL. MAC0412 - Organização de Computadores Prof. Alfredo Goldman 7 de dezembro de 2010 CLOUD COMPUTING PEDRO MORHY BORGES LEAL MAC0412 - Organização de Computadores Prof. Alfredo Goldman 7 de dezembro de 2010 0 CLOUD COMPUTING 1 1. Introdução Com o grande avanço da tecnologia de processadores,

Leia mais

Computação em Nuvem. Henrique Ruschel, Mariana Susan Zanotto, Wélton Costa da Mota. Especialização em Redes e Segurança de Sistemas 2008/2

Computação em Nuvem. Henrique Ruschel, Mariana Susan Zanotto, Wélton Costa da Mota. Especialização em Redes e Segurança de Sistemas 2008/2 Computação em Nuvem Henrique Ruschel, Mariana Susan Zanotto, Wélton Costa da Mota Especialização em Redes e Segurança de Sistemas 2008/2 Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Abril de 2010

Leia mais

The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System. Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva

The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System. Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva Sumário Introdução Trabalhos Correlatos Eucalyptus Design Conclusões Visão Geral Introdução:

Leia mais

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes EN-3610 Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes Computação em Nuvem Introdução Centralização do processamento Surgimento da Teleinformática Década de 60 Execução de programas localmente Computadores

Leia mais

Alex D. Camargo, Érico M. H. Amaral, Leonardo B. Pinho

Alex D. Camargo, Érico M. H. Amaral, Leonardo B. Pinho COMISSÃO REGIONAL DE ALTO DESEMPENHO / RS ESCOLA REGIONAL DE ALTO DESEMPENHO / RS 15ª Edição - Abril / 2015 Framework open source simplificado para Cloud Computing Alex D. Camargo, Érico M. H. Amaral,

Leia mais

Relatório de Progresso

Relatório de Progresso Luís Filipe Félix Martins Relatório de Progresso Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Preparação para a Dissertação Índice Introdução... 2 Motivação... 2 Cloud Computing (Computação

Leia mais

Proposta para Grupo de Trabalho. GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de Dados. Roberto Samarone dos Santos Araujo

Proposta para Grupo de Trabalho. GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de Dados. Roberto Samarone dos Santos Araujo Proposta para Grupo de Trabalho GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de Dados Roberto Samarone dos Santos Araujo Agosto/2011 1 Título GT-Computação em Nuvem para Ciência: Armazenamento de

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com Planejamento Estratégico de TI Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com VPN Virtual Private Network Permite acesso aos recursos computacionais da empresa via Internet de forma segura Conexão criptografada

Leia mais

U-Sea: Um Ambiente De Aprendizagem Ubíquo Utilizando Cloud Computing

U-Sea: Um Ambiente De Aprendizagem Ubíquo Utilizando Cloud Computing U-Sea: Um Ambiente De Aprendizagem Ubíquo Utilizando Cloud Computing Sandra Dutra Piovesan 1, Érico Marcelo Hoff do Amaral 2, Catiane Priscila Barbosa Arenhardt 1, Camila Possobom 1, Taciano de Oliveira

Leia mais

Universidade Agostinho Neto Faculdade de Ciências Departamento de Ciências da Computação

Universidade Agostinho Neto Faculdade de Ciências Departamento de Ciências da Computação Universidade Agostinho Neto Faculdade de Ciências Departamento de Ciências da Computação Nº 96080 - Adário de Assunção Fonseca Muatelembe Nº 96118 - Castelo Pedro dos Santos Nº 96170 - Feliciano José Pascoal

Leia mais

Desempenho de um Cluster Virtualizado em Relação a um Cluster Convencional Similar

Desempenho de um Cluster Virtualizado em Relação a um Cluster Convencional Similar Desempenho de um Cluster Virtualizado em Relação a um Cluster Convencional Similar David Beserra 1, Alexandre Borba¹, Samuel Souto 1, Mariel Andrade 1, Alberto Araujo 1 1 Unidade Acadêmica de Garanhuns

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Cluster, Grid e computação em nuvem Slide 8 Nielsen C. Damasceno Introdução Inicialmente, os ambientes distribuídos eram formados através de um cluster. Com o avanço das tecnologias

Leia mais

Artigo. Riscos de Segurança em Cloud Computing Questões de segurança e gestão de riscos. Parte 3

Artigo. Riscos de Segurança em Cloud Computing Questões de segurança e gestão de riscos. Parte 3 Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Centro Tecnológico - CTC Departamento de Informática e Estatística - INE Curso Ciências da Computação CCO Disciplina Redes de Computadores I - INE5414 Professor

Leia mais

Computação em Grid e em Nuvem

Computação em Grid e em Nuvem Computação em Grid e em Nuvem Computação em Nuvem Molos 1 Definição Um grid computacional é uma coleção recursos computacionais e comunicação utilizados para execução aplicações Usuário vê o grid como

Leia mais

Computação em Nuvem. (Cloud Computing) Pesquisa & Desenvolvimento

Computação em Nuvem. (Cloud Computing) Pesquisa & Desenvolvimento Computação em Nuvem (Cloud Computing) Pesquisa & Desenvolvimento Santo André: 20 de fevereiro de 2013 Características de um bom Data Center Bom Desempenho Escalabilidade Alta Disponibilidade Economia Gerência

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 1 Conceitos da Computação em Nuvem A computação em nuvem ou cloud computing

Leia mais

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer lugar e independente da plataforma, bastando para isso

Leia mais

Computação em Nuvem & OpenStack

Computação em Nuvem & OpenStack Computação em Nuvem & OpenStack Grupo de Pesquisa em Software e Hardware Livre Ação Computação em Nuvem: Charles Christian Miers André Rover de Campos Glauber Cassiano Batista Joinville Roteiro Definições

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DE API S PARA PORTABILIDADE EM NUVEM

ANÁLISE COMPARATIVA DE API S PARA PORTABILIDADE EM NUVEM ANÁLISE COMPARATIVA DE API S PARA PORTABILIDADE EM NUVEM Ana Paula Cristina Ehlke Carrion 1, Tiago Volpato 1, Claudete Werner 1, Ricardo de Melo Germano 1, Gabriel Costa Silva 2 1 Universidade Paranaense

Leia mais

Cloud Computing. Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br

Cloud Computing. Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br Cloud Computing Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br Facebook 750 milhões de usuários 42% de todos os usuários do Facebook estão localizado na América, 27% na Ásia e 25% na Europa 4% na África

Leia mais

TÍTULO: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E ESTRUTURA DA SOLUÇÃO DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM IMPLANTADA EM UMA EMPRESA DO ESTADO DE SÃO PAULO

TÍTULO: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E ESTRUTURA DA SOLUÇÃO DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM IMPLANTADA EM UMA EMPRESA DO ESTADO DE SÃO PAULO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E ESTRUTURA DA SOLUÇÃO DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM IMPLANTADA EM UMA EMPRESA

Leia mais

Fernando Seabra Chirigati. Universidade Federal do Rio de Janeiro EEL879 - Redes de Computadores II Professores Luís Henrique Costa e Otto Duarte

Fernando Seabra Chirigati. Universidade Federal do Rio de Janeiro EEL879 - Redes de Computadores II Professores Luís Henrique Costa e Otto Duarte Fernando Seabra Chirigati Universidade Federal do Rio de Janeiro EEL879 - Redes de Computadores II Professores Luís Henrique Costa e Otto Duarte Introdução Grid x Nuvem Componentes Arquitetura Vantagens

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação GERENCIAMENTO DE CONSULTAS EM DATA WAREHOUSE DISTRIBUÍDO EM NUVEM

9º Congresso de Pós-Graduação GERENCIAMENTO DE CONSULTAS EM DATA WAREHOUSE DISTRIBUÍDO EM NUVEM 9º Congresso de Pós-Graduação GERENCIAMENTO DE CONSULTAS EM DATA WAREHOUSE DISTRIBUÍDO EM NUVEM Autor(es) ORLANDO PEREIRA SANTANA JUNIOR Orientador(es) MARINA TERESA PIRES VIEIRA 1. Introdução A informação

Leia mais

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Rogério Schueroff Vandresen¹, Willian Barbosa Magalhães¹ ¹Universidade Paranaense(UNIPAR) Paranavaí-PR-Brasil rogeriovandresen@gmail.com, wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)?

O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)? O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)? Introdução A denominação Cloud Computing chegou aos ouvidos de muita gente em 2008, mas tudo indica que ouviremos esse termo ainda por um bom tempo. Também

Leia mais

Soluções IBM SmartCloud. 2014 IBM Corporation

Soluções IBM SmartCloud. 2014 IBM Corporation Soluções IBM SmartCloud Estratégia de Cloud Computing da IBM Business Process as a Service Software as a Service Platform as a Service Infrastructure as a Service Design Deploy Consume Tecnologias para

Leia mais

Computação em Nuvem (Cloud Computing)

Computação em Nuvem (Cloud Computing) Computação em Nuvem (Cloud Computing) Prof. Ricardo J. Rabelo UFSC Universidade Federal de Santa Catarina DAS Departamento de Automação e Sistemas Introdução Os modelos ASP e SaaS têm sido hoje usados

Leia mais

Departamento de Tecnologia da Informação

Departamento de Tecnologia da Informação Xen - O case de virtualização da Alergs XIII Enial - Brasília Novembro/2010 DTI Superintendência Administrativa e Financeira Assembleia Legislativa do RS Tópicos abordados: A infraestrutura de TI Alergs

Leia mais

UMA PROPOSTA PARA COMPARAÇÃO DE PROVEDORES DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM DESDE UMA PERSPECTIVA DE INTEGRAÇÃO DE APLICAÇÕES 1

UMA PROPOSTA PARA COMPARAÇÃO DE PROVEDORES DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM DESDE UMA PERSPECTIVA DE INTEGRAÇÃO DE APLICAÇÕES 1 UMA PROPOSTA PARA COMPARAÇÃO DE PROVEDORES DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM DESDE UMA PERSPECTIVA DE INTEGRAÇÃO DE APLICAÇÕES 1 Igor G. Haugg 2, Rafael Z. Frantz 3, Fabricia Roos-Frantz 4, Sandro Sawicki 5. 1 Pesquisa

Leia mais

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Disciplina - Sistemas Distribuídos Prof. Andrey Halysson Lima Barbosa Aula 12 Computação em Nuvem Sumário Introdução Arquitetura Provedores

Leia mais

Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet.

Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet. 1 COMPUTAÇÃO EM NUVEM Leonardo André Junges 1 Neimar Sierota 2 Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet. 1 INTRODUÇÃO Nos dias atuais encontramos tudo ou praticamente tudo

Leia mais

Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904

Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: SUSTENTABILIDADE EM COMPUTAÇÃO EM NUVEM: IMPLANTAÇÃO DE UMA INFRAESTRUTURA EUCALYPTUS E DESENVOLVIMENTO

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE E COMPUTAÇÃO EM NUVEM COMO SERVIÇO

ENGENHARIA DE SOFTWARE E COMPUTAÇÃO EM NUVEM COMO SERVIÇO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2015.2 ENGENHARIA DE SOFTWARE E COMPUTAÇÃO EM NUVEM COMO SERVIÇO Aluna: Marcela Pereira de Oliveira Orientador:

Leia mais

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com SUMÁRIO Introdução... 4 Nuvem pública: quando ela é ideal... 9 Nuvem privada: quando utilizá-la... 12 Alternativas de sistemas

Leia mais

Proposta Metodológica de um Ambiente de Ensino Ubíquo

Proposta Metodológica de um Ambiente de Ensino Ubíquo 191 Proposta Metodológica de um Ambiente de Ensino Ubíquo Leo Natan Paschoal 1, Patricia Mariotto Mozzaquatro 1, Michele Ferraz Figueiró 1 1 Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ) Campus Universitário Dr.

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE Andressa T.R. Fenilli 1, Késsia R.C.Marchi 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil andressa.trf@gmail.com, kessia@unipar.br Resumo. Computação em

Leia mais

João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES

João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES Agenda Quem usa? Conceito Ilustração Vantagens Tipologia Topologia Como fazer? O que é preciso? Infraestrutura Sistema Operacional Software Eucalyptus

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM. Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar)

COMPUTAÇÃO EM NUVEM. Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar) COMPUTAÇÃO EM NUVEM Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil Mih_nai@hotmail.com juliocesar@unipar.br Resumo. Este artigo contém a definição e citação

Leia mais

For-All - Uma Plataforma para Sistemas Pervasivos Orientados a Serviço

For-All - Uma Plataforma para Sistemas Pervasivos Orientados a Serviço For-All - Uma Plataforma para Sistemas Pervasivos Orientados a Serviço Elenilson Vieira da S. Filho 1, Ângelo L. Vidal de Negreiros 1, Alisson V. Brito 2 1 Departamento de Informática Universidade Federal

Leia mais

Modelagem de Desempenho, Dependabilidade e Custo para o Planejamento de Infraestruturas de Nuvem

Modelagem de Desempenho, Dependabilidade e Custo para o Planejamento de Infraestruturas de Nuvem Modelagem de Desempenho, Dependabilidade e Custo para o Planejamento de Infraestruturas de Nuvem Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Aluno: Erica Sousa etgs@cin.ufpe.br Orientador:

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

GIS Cloud na Prática. Fabiano Cucolo 26/08/2015

GIS Cloud na Prática. Fabiano Cucolo 26/08/2015 GIS Cloud na Prática Fabiano Cucolo 26/08/2015 Um pouco sobre o palestrante Fabiano Cucolo fabiano@soloverdi.com.br 11-98266-0244 (WhatsApp) Consultor de Geotecnologias Soloverdi Engenharia www.soloverdi.com.br.

Leia mais

CloudNet: dynamic pooling of cloud resources by live WAN migration of virtual machines

CloudNet: dynamic pooling of cloud resources by live WAN migration of virtual machines CloudNet: dynamic pooling of cloud resources by live WAN migration of virtual machines Timothy Wood, Prashant Shenoy, K.K. Ramakrishnan, Jacobus Van der Merwe VEE '11 Proceedings of the 7th ACM SIGPLAN/SIGOPS

Leia mais

EXIN Cloud Computing Fundamentos

EXIN Cloud Computing Fundamentos Exame Simulado EXIN Cloud Computing Fundamentos Edição Maio 2013 Copyright 2013 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Éverton Didoné Foscarini, Rui de Quadros Ribeiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul Centro de Processamento de Dados Rua Ramiro Barcelos, 2574

Leia mais

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO Virtualização A virtualização está presente tanto no desktop de um entusiasta pelo assunto quanto no ambiente de TI de uma infinidade de empresas das mais variadas áreas. Não se trata de "moda" ou mero

Leia mais

Computação em Nuvens: Contribuição para a Sustentabilidade Econômica e Ecológica

Computação em Nuvens: Contribuição para a Sustentabilidade Econômica e Ecológica Computação em Nuvens: Contribuição para a Sustentabilidade Econômica e Ecológica Beatriz Duarte Lima de Araujo 1, Victor Mota R. Monteiro Cavalcante 1 1 Departamento de Telemática Instituto Federal de

Leia mais

Expandindo uma Arquitetura para HPC em Nuvens Computacionais Utilizando Conceitos de Computação

Expandindo uma Arquitetura para HPC em Nuvens Computacionais Utilizando Conceitos de Computação Expandindo uma Arquitetura para HPC em Nuvens Computacionais Utilizando Conceitos de Computação Autonômica Emanuel F. Coutinho 1, Gabriel A. L. Paillard 1 Leonardo O. Moreira 1, Ernesto Trajano de Lima

Leia mais

CA Server Automation. Visão geral. Benefícios. agility made possible

CA Server Automation. Visão geral. Benefícios. agility made possible FOLHA DE PRODUTOS: CA Server Automation agility made possible CA Server Automation O CA Server Automation é uma solução integrada de gerenciamento de data center que automatiza o provisionamento, a aplicação

Leia mais

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Cloud Computing (Computação nas Nuvens) 2 Cloud Computing Vocês

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF 108 Segurança da Informação Computação em Nuvem Prof. João Henrique Kleinschmidt Introdução Centralização do processamento Surgimento da Teleinformática Década de 60 Execução de programas localmente

Leia mais

Arquitetura para Adaptação de Cursos na Modalidade de Educação a Distância empregando Objetos de Aprendizagem

Arquitetura para Adaptação de Cursos na Modalidade de Educação a Distância empregando Objetos de Aprendizagem 266 - Encontro Anual de Tecnologia da Informação Arquitetura para Adaptação de Cursos na Modalidade de Educação a Distância empregando Objetos de Aprendizagem Naidú Gasparetto de Souza1, Sidnei Renato

Leia mais

Avaliação de dependabilidade em infraestruturas Eucalyptus geograficamente distribuídas

Avaliação de dependabilidade em infraestruturas Eucalyptus geograficamente distribuídas Avaliação de dependabilidade em infraestruturas Eucalyptus geograficamente distribuídas Jonathan Brilhante(jlgapb@cin.ufpe), Bruno Silva(bs@cin.ufpe) e Paulo Maciel(prmm@cin.ufpe) Agenda 1. 2. 3. 4. 5.

Leia mais

Cloud Computing. Provendo valor ao negócio através da Gerência de Serviços Automatizada. Gerson Sakamoto gsakamoto@br.ibm.com

Cloud Computing. Provendo valor ao negócio através da Gerência de Serviços Automatizada. Gerson Sakamoto gsakamoto@br.ibm.com Cloud Computing Provendo valor ao negócio através da Gerência de Serviços Automatizada Gerson Sakamoto gsakamoto@br.ibm.com 1 Definição de Computação em Nuvem Computação em Nuvem é um novo modelo de aquisição

Leia mais

Um arcabouço para gerenciamento automático de máquinas virtuais em CPDsbaseado em perfil

Um arcabouço para gerenciamento automático de máquinas virtuais em CPDsbaseado em perfil VIII WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DO CENTRO PAULA SOUZA São Paulo, 9 e 10 de outubro de 2013 Sistemas produtivos: da inovação à sustentabilidade ISSN: 2175-1897 Um arcabouço para gerenciamento

Leia mais

Plataforma na nuvem do CA AppLogic para aplicativos corporativos

Plataforma na nuvem do CA AppLogic para aplicativos corporativos FOLHA DE PRODUTOS: CA AppLogic Plataforma na nuvem do CA AppLogic para aplicativos corporativos agility made possible O CA AppLogic é uma plataforma de computação na nuvem pronta para o uso que ajuda a

Leia mais

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1, Tiago Piperno Bonetti 1, Ricardo Germano 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTAS DE APOIO AO ENSINO EM AMBIENTES VIRTUAIS 3D

DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTAS DE APOIO AO ENSINO EM AMBIENTES VIRTUAIS 3D CESAR DA CONCEIÇÃO RODRIGUES FILHO DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTAS DE APOIO AO ENSINO EM AMBIENTES VIRTUAIS 3D Projeto de Pesquisa para ingresso no programa de Iniciação Científica da Universidade Municipal

Leia mais

The Eucalyptus Open-source Cloud-computing System

The Eucalyptus Open-source Cloud-computing System The Eucalyptus Open-source Cloud-computing System O sistema Open Source de nuvens computacionais Eucalyptus Daniel Nurmi, Rich Wolski, Chris Grzegorczyk, Graziano Obertelli, Sunil Soman, Lamia Youseff,

Leia mais

Virtualização: VMWare e Xen

Virtualização: VMWare e Xen Virtualização: VMWare e Xen Diogo Menezes Ferrazani Mattos Professor: Otto Carlos Disciplina: Redes I Universidade Federal do Rio de Janeiro POLI/COPPE 1 Introdução Virtualização Divisão da máquina física

Leia mais

Avaliação do Uso de Xen em Ambientes de Computação de Alto Desempenho

Avaliação do Uso de Xen em Ambientes de Computação de Alto Desempenho Avaliação do Uso de Xen em Ambientes de Computação de Alto Desempenho Márcio Parise Boufleur Guilherme Piegas Koslovski Andrea Schwertner Charão LSC - Laboratório de Sistemas de Computação UFSM - Universidade

Leia mais

Computação em Nuvem. Carlos Oliveira, Francisco Fambrini, Marcos Guilherme Cassolato de Oliveira, Waldomiro Moreira

Computação em Nuvem. Carlos Oliveira, Francisco Fambrini, Marcos Guilherme Cassolato de Oliveira, Waldomiro Moreira Computação em Nuvem Carlos Oliveira, Francisco Fambrini, Marcos Guilherme Cassolato de Oliveira, Waldomiro Moreira Faculdade de Campo Limpo Paulista Campo Limpo Paulista SP, Brasil {carlos.br, ffambrini,

Leia mais

Imagem Gustavo Santos. Observe Bombinhas SC.

Imagem Gustavo Santos. Observe Bombinhas SC. Imagem Gustavo Santos. Observe Bombinhas SC. 1 2 1. Uma nova modalidade de prestação de serviços computacionais está em uso desde que a computação em nuvem começou a ser idealizada. As empresas norte-

Leia mais

Naomi - GT8 HARDWARE & SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

Naomi - GT8 HARDWARE & SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Naomi - GT8 HARDWARE & SISTEMAS DISTRIBUÍDOS INTEGRANTES Aniel Cruz Claudio Sant Anna José Eurique Ribeiro Roberto Nou HARDWARE & SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Clusters Conceito; Desempenho, Disponibilidade, Balanceamento

Leia mais

Eficiência energética em virtualização: otimização e sustentabilidade do consumo de energia elétrica

Eficiência energética em virtualização: otimização e sustentabilidade do consumo de energia elétrica VIII WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DO CENTRO PAULA SOUZA São Paulo, 9 e 10 de outubro de 2013 Sistemas produtivos: da inovação à sustentabilidade ISSN: 2175-1897 Eficiência energética em virtualização:

Leia mais

OPORTUNIDADE DE MERCADO. Explosão de dados

OPORTUNIDADE DE MERCADO. Explosão de dados SOLUÇÕES EM GERENCIAMENTO E ARMAZENAMENTO VIRTUALIZADO DE DADOS OPORTUNIDADE DE MERCADO Explosão de dados 2 INVESTIMENTO x DEMANDA NOVOS DESAFIOS Evolução dos custos/gb em projetos de virtualização de

Leia mais

A SALA DE AULA é meu paraíso. Nela me realizo, nela exercito minha cidadania e nela me sinto útil.

A SALA DE AULA é meu paraíso. Nela me realizo, nela exercito minha cidadania e nela me sinto útil. Virtualização Meu nome: Nome de guerra: Meu e-mail: Marcos Vinicios Bueno Marques Professor Cidão marcos@cidao.com.br Quem sou? Professor e coordenador de cursos de TI do Senac Informática em Porto Alegre,

Leia mais

Impactos do Envelhecimento de Software no Desempenho dos Sistemas. Jean Carlos Teixeira de Araujo jcta@cin.ufpe.br

Impactos do Envelhecimento de Software no Desempenho dos Sistemas. Jean Carlos Teixeira de Araujo jcta@cin.ufpe.br Impactos do Envelhecimento de Software no Desempenho dos Sistemas Jean Carlos Teixeira de Araujo jcta@cin.ufpe.br 1 Agenda Introdução; Software Aging; Software Rejuvenation; Laboratório MoDCS Cloud; Dúvidas?

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS TM RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS A visão da computação em nuvem por Aad van Schetsen, vicepresidente da Compuware Uniface, que mostra por que

Leia mais

ANÁLISE DE DESEMPENHO ENTRE SOFTWARES VIRTUALIZADORES

ANÁLISE DE DESEMPENHO ENTRE SOFTWARES VIRTUALIZADORES ANÁLISE DE DESEMPENHO ENTRE SOFTWARES VIRTUALIZADORES Vitor Rodrigues Tanamachi 1, Weber Poli de Oliveira 1, Alexandre Galvani 1. 1 Departamento de Informática Faculdade de Tecnologia de Bauru (FATEC)

Leia mais

Houston, we have a cloud! Um estudo das aplicações da Computação Forense em uma das tecnologias mais evidentes da atualidade.

Houston, we have a cloud! Um estudo das aplicações da Computação Forense em uma das tecnologias mais evidentes da atualidade. Houston, we have a cloud! Um estudo das aplicações da Computação Forense em uma das tecnologias mais evidentes da atualidade. André Guaraldo (101487) Giuliano R. Pinheiro (108759) Oscar Esgalha (108231)

Leia mais

Segurança em computação nas nuvens

Segurança em computação nas nuvens Segurança em computação nas nuvens Aluno: Ricardo Dobelin Barros RA: 160105 Prof.: Marco Aurélio Amaral Henriques Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação

Leia mais

ARTIGO CIENTÍFICO DE CONCLUSÃO DE CURSO UM ESTUDO SOBRE OS BENEFÍCIOS E OS RISCOS DE SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE CLOUD COMPUTING

ARTIGO CIENTÍFICO DE CONCLUSÃO DE CURSO UM ESTUDO SOBRE OS BENEFÍCIOS E OS RISCOS DE SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE CLOUD COMPUTING ARTIGO CIENTÍFICO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1 UM ESTUDO SOBRE OS BENEFÍCIOS E OS RISCOS DE SEGURANÇA NA UTILIZAÇÃO DE CLOUD COMPUTING Aluno: Fabrício Rodrigues Henriques da Silva Matrícula: 05201186 Professor:

Leia mais

O ecossistema em que se figura a segurança da informação

O ecossistema em que se figura a segurança da informação O ecossistema em que se figura a segurança da informação Você já estudou o conceito de segurança da informação antes, mas, para contextualizar o tratamento de incidentes, precisamos revisar alguns tópicos

Leia mais

23/05/12. Computação em Nuvem. Computação em nuvem: gerenciamento de dados. Computação em Nuvem - Características principais

23/05/12. Computação em Nuvem. Computação em nuvem: gerenciamento de dados. Computação em Nuvem - Características principais Computação em Nuvem Computação em nuvem: gerenciamento de dados Computação em nuvem (Cloud Computing) é uma tendência recente de tecnologia cujo objetivo é proporcionar serviços de Tecnologia da Informação

Leia mais

Benefícios do Windows Server 2008 R2 Hyper-V para SMB

Benefícios do Windows Server 2008 R2 Hyper-V para SMB Benefícios do Windows Server 2008 R2 Hyper-V para SMB Sumário Introdução... 3 Windows Server 2008 R2 Hyper-V... 3 Live Migration... 3 Volumes compartilhados do Cluster... 3 Modo de Compatibilidade de Processador...

Leia mais

Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid)

Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid) Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid) Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência

Leia mais

CloudSimDB: Um Simulador para o Provisionamento de Máquinas Virtuais para o Processamento de Aplicações Centradas em Banco de Dados *

CloudSimDB: Um Simulador para o Provisionamento de Máquinas Virtuais para o Processamento de Aplicações Centradas em Banco de Dados * CloudSimDB: Um Simulador para o Provisionamento de Máquinas Virtuais para o Processamento de Aplicações Centradas em Banco de Dados * Humberto Lima, Felipe Aragão, Jonas Lima, Flávio R.C. Sousa, José Maria

Leia mais

otimizando níveis de serviço em implantações na nuvem pública

otimizando níveis de serviço em implantações na nuvem pública DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA otimizando níveis de serviço em implantações na nuvem pública chaves para o gerenciamento de serviços efetivo agility made possible sumário resumo executivo 3 Introdução: modelos de

Leia mais

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 9_4: OpenStack

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 9_4: OpenStack OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 9_4: OpenStack Prof. Charles Christian Miers e-mail: charles.miers@udesc.br OpenStack OpenStack é um projeto de computação em nuvem criado em julho de 2010, fruto de

Leia mais

O que é Grid Computing

O que é Grid Computing Grid Computing Agenda O que é Grid Computing Grid vs Cluster Benefícios Tipos de Grid Aplicações Ferramentas e padrões Exemplos no mundo Exemplos no Brasil Grid no mundo dos negócios Futuro O que é Grid

Leia mais

Cloud Computing O novo paradigma de Custeio. Anderson Baldin Figueiredo Consultor

Cloud Computing O novo paradigma de Custeio. Anderson Baldin Figueiredo Consultor Cloud Computing O novo paradigma de Custeio Anderson Baldin Figueiredo Consultor O momento da 3ª. Plataforma $$$$$ $ Conceituando Cloud Computing Mas o que significa cloud computing mesmo? Cloud = Evolução

Leia mais

Por Antonio Couto. Autor: Antonio Couto Enterprise Architect

Por Antonio Couto. Autor: Antonio Couto Enterprise Architect Cloud Computing e HP Converged Infrastructure Para fazer uso de uma private cloud, é necessário crescer em maturidade na direção de uma infraestrutura convergente. Por Antonio Couto O que é Cloud Computing?

Leia mais

1 Centro de Ciências Exatas e Sociais Aplicadas Universidade Sagrado Coração (USC) Caixa Postal 15.064 91.501-970 Bauru SP Brasil

1 Centro de Ciências Exatas e Sociais Aplicadas Universidade Sagrado Coração (USC) Caixa Postal 15.064 91.501-970 Bauru SP Brasil Implementação de um Sistema de Infraestrutura Eucalyptus e Desenvolvimento de um Software de Cálculos de Vantagens Econômicas e Ambientais para Auxiliar na Migração para um Ambiente em Nuvem. Lyster W.

Leia mais

Aluno: Tiago Castro da Silva

Aluno: Tiago Castro da Silva Faculdade Tecnodohms I Mostra de Ciência e Tecnologia Tecnologias de Virtualização para CLOUD COMPUTING Aluno: Tiago Castro da Silva CURSO: REDES DE COMPUTADORES A Computação evoluiu e Cloud Computing

Leia mais

2 Computação na Nuvem

2 Computação na Nuvem 18 2 Computação na Nuvem 2.1 Definição A ideia essencial da computação na nuvem é permitir um novo modelo onde o consumo de recursos computacionais, e.g., armazenamento, processamento, banda entrada e

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais