Risco do país: BB (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Xi Jinping Tx. câmbio (média): 1 EUR = 7,8257 CNY (setembro 2017)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Risco do país: BB (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Xi Jinping Tx. câmbio (média): 1 EUR = 7,8257 CNY (setembro 2017)"

Transcrição

1 Informação Geral sobre a China Área (km 2 ): Primeiro-Ministro: Li Keqiang População (milhões hab.): (estimativa 2016) Risco de crédito: 2 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Beijing (Pequim) Risco do país: BB (AAA = risco menor; D = risco maior) Língua oficial: Putonghua (mandarim) Unidade monetária: Yuan Renmimbi da China (CNY) Chefe de Estado: Xi Jinping Tx. câmbio (média): 1 EUR = 7,8257 CNY (setembro ) Principais Indicadores Macroeconómicos da China Unid a 2015 a 2016 a b 2018 c 2019 c PIB preços de mercado USD PIB per capita USD b b b Crescimento real do PIB Var. % 7,3 6,9 6,7 6,8 5,8 6,1 Saldo do setor público % PIB -1,8-3,4-3,8-3,9-4,4-4,3 Dívida pública (ilíquida) % PIB 39,9 41,1 44,3 47,6 50,8 53,9 Exportações de bens e serviços USD Exportações de bens e serviços 2 Var. % 9,3 b -0,2 b 3,5 b 5,3 3,4 4,0 Importações de bens e serviços USD Importações de bens e serviços 2 Var. % 8,2 b 0,1 b 4,7 b 5,6 3,4 4,5 Saldo da balança corrente % PIB 2,2 2,7 1,7 0,8 1,4 1,0 Dívida externa % PIB 16,8 12,6 13,1 b 13,6 13,6 14,4 Taxa de inflação (média) % 2,1 1,5 2,1 1,5 1,8 2,2 Fontes: The Economist Intelligence Unit (EIU); FMI; CIA; Banco de Portugal; Cosec Notas: (a) Valores atuais; (b) Estimativas; (c) Previsões; (1) Preços correntes; (2) Preços constantes Crescimento Real do PIB (%) 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0 Comércio Externo de Bens e Serviços (10 9 USD) 3 000,0 2014a 2 500,02015a 2016a b 2018c 2019c Crescimento real do PIB 7, ,0 6,9 6,7 6,8 5,8 6,1 2014a 1 500,02015a 2016a b 2018c 2019c Exportações 2 505, , , , , , ,0 Exportações Importações 2 242, , , , , ,0 500,0 Importações 0,0 2014a 2015a 2016a b 2018c 2019c 2014a 2015a 2016a b 2018c 2019c Notas: (a) Valores atuais; (b) Estimativas; (c) Previsões Posição e Quota da China no Comércio Mundial de Bens ª 13,2% 2ª 9,8% Fonte: WTO - World Trade Organization Principais Clientes Principais Fornecedores Posição Quota % Posição Quota % Estados Unidos da América 1ª 18,4 Coreia do Sul 1ª 10,0 Hong Kong 2ª 13,7 Japão 2ª 9,2 Japão 3ª 6,2 Taiwan 3ª 8,7 Coreia do Sul 4ª 4,5 Estados Unidos da América 4ª 8,5 Alemanha 5ª 3,1 Alemanha 5ª 5,4 Principais Produtos Exportados Principais Produtos Importados Máquinas e equipamentos elétricos Máquinas e equipamentos mecânicos Móveis, mobiliário médico-cirúrgico, etc. Vestuário e seus acessórios de malha Vestuário e seus acessórios exceto de malha Fonte: ITC - International Trade Centre % Total % Total 26,4 Máquinas e equipamentos elétricos 26,0 16,4 Combustíveis e óleos minerais 11,1 4,2 Máquinas e equipamentos mecânicos 9,3 3,5 Minérios, escórias e cinzas 5,9 3,4 Instrumentos de ótica, fotografia, etc. 5, USD Recetor 10 6 USD Emissor Valor e Posição da China no ID Mundial ª ª Fonte: UNCTAD - World Investment Report ; Nota: Valores líquidos Exportações Inflows Importações Outflows Ambiente de Negócios Competitividade (Rank no Global Competitiveness Index -18) Transparência (Rank no Corruption Perceptions Index 2016) 27º Facilidade Negócios (Rank Doing Business Report ) 78º 79º Ranking Global (EIU, entre 82 mercados) 56º

2 Balança Comercial de Bens de Portugal com a China Var % /12 a Var % 17/16 b Exportações 778,0 657,5 839,7 838,7 676,2-1,8 427,4 554,3 29,7 Importações 1 391, , , , ,5 7, , ,3 14,3 Saldo -613,3-712,9-759,3-938, , ,6-814,0 -- Coef. Cob. % 55,9 48,0 52,5 47,2 37, ,7 40,5 -- Fonte: INE - Instituto Nacional de Estatística Unidade: Milhões de euros Notas: (a) Média aritmética das taxas de crescimento anuais no período (b) Taxa de variação homóloga (2012 a 2015: resultados definitivos; 2016: resultados provisórios; : resultados preliminares) Posição e Quota da China no Comércio Internacional Português de Bens China como cliente de Portugal China como fornecedor de Portugal Fonte: INE - Instituto Nacional de Estatística Posição % Export. 1,7 1,4 1,7 1,7 1,4 1,5 Posição % Import. 2,5 2,4 2,7 2,9 3,0 3,0 Contributo da China para o Crescimento do Comércio Internacional Português de Bens Unid. China - contribuição p/ o cresc. das exportações globais de Portugal Portugal - exportações globais China - contribuição p/ o cresc. das importações globais de Portugal pp 0,89-0,27 0,39 0,00-0,33 0,39 tvh % 5,6 4,6 1,6 3,3 0,8 11,5 pp -0,23-0,04 0,40 0,30 0,07 0,43 Portugal - importações globais tvh % -5,3 1,1 3,5 2,2 1,5 14,1 Fonte: INE - Instituto Nacional de Estatística Unidades: pp - pontos percentuais; tvh % - taxa de variação homóloga em percentagem Operadores Económicos Portugueses Exportadores para a China Nº Empresas Fonte: INE - Instituto Nacional de Estatística Nota: Inclui apenas pessoas coletivas (sociedades).exclui empresas em nome individual, valores estimados para empresas abaixo do limiar de assimilação no comércio intracomunitário e empresas desconhecidas e estrangeiras no comércio extracomunitário. (2012 a 2015: resultados definitivos; 2016: resultados provisórios) Posição e Quota de Portugal no Comércio Internacional de Bens da China Portugal como cliente da China Portugal como fornecedor da China Fonte: ITC - International Trade Centre Posição % Export. China Posição % Import. China ,12 0,11 0,13 0,13 0, ,08 0,07 0,08 0,09 0,10

3 Exportações de Portugal para a China por Grupos de Produtos 2012 % Tot % Tot % Tot 16 Var % 16/15 Veículos e outro mat. transporte 412,7 53,0 351,8 41,9 149,5 22,1-57,5 Minerais e minérios 124,9 16,1 152,1 18,1 114,1 16,9-25,0 Pastas celulósicas e papel 41,2 5,3 59,0 7,0 92,3 13,6 56,4 Máquinas e aparelhos 50,2 6,4 74,6 8,9 76,9 11,4 3,2 Alimentares 12,0 1,5 34,3 4,1 62,4 9,2 82,2 Plásticos e borracha 19,2 2,5 32,6 3,9 31,1 4,6-4,8 Madeira e cortiça 24,9 3,2 24,7 2,9 30,7 4,5 24,7 Metais comuns 30,7 3,9 21,4 2,5 23,1 3,4 8,1 Matérias têxteis 28,6 3,7 23,8 2,8 22,9 3,4-3,6 Químicos 8,5 1,1 3,8 0,5 16,7 2,5 338,5 Instrumentos de ótica e precisão 4,1 0,5 12,4 1,5 13,8 2,0 11,8 Calçado 2,2 0,3 11,9 1,4 13,1 1,9 10,1 Agrícolas 3,4 0,4 7,1 0,8 8,4 1,2 18,5 Vestuário 5,1 0,7 9,7 1,2 7,1 1,1-26,6 Peles e couros 3,4 0,4 3,6 0,4 2,0 0,3-45,0 Combustíveis minerais 0,0 0,0 3,0 0,4 0,1 0,0-96,9 Outros produtos (a) 6,9 0,9 13,1 1,6 11,9 1,8-9,6 Total 778,0 100,0 838,7 100,0 676,2 100,0-19,4 Nota: (a) Tabaco, chapéus, guarda-chuvas, pedras e metais preciosos, armas, mobiliário, brinquedos, obras de arte, obras diversas. Importações de Portugal Provenientes da China por Grupos de Produtos 2012 % Tot % Tot % Tot 16 Var % 16/15 Máquinas e aparelhos 491,1 35,3 607,1 34,2 649,5 35,7 7,0 Metais comuns 167,8 12,1 211,3 11,9 191,8 10,5-9,2 Matérias têxteis 88,1 6,3 113,2 6,4 124,5 6,8 10,0 Químicos 95,1 6,8 126,0 7,1 115,2 6,3-8,6 Agrícolas 77,1 5,5 85,8 4,8 93,6 5,1 9,0 Vestuário 93,1 6,7 101,9 5,7 92,2 5,1-9,5 Plásticos e borracha 54,1 3,9 82,1 4,6 86,5 4,8 5,3 Peles e couros 36,3 2,6 69,5 3,9 70,7 3,9 1,7 Veículos e outro mat. transporte 52,7 3,8 73,6 4,1 68,3 3,8-7,2 Calçado 46,9 3,4 67,2 3,8 59,1 3,2-12,1 Instrumentos de ótica e precisão 51,8 3,7 48,4 2,7 51,7 2,8 6,9 Minerais e minérios 22,5 1,6 28,2 1,6 32,2 1,8 14,2 Alimentares 13,6 1,0 16,0 0,9 14,9 0,8-6,9 Pastas celulósicas e papel 8,9 0,6 13,8 0,8 13,7 0,8-0,7 Madeira e cortiça 6,7 0,5 9,6 0,5 10,9 0,6 13,1 Combustíveis minerais 0,4 0,0 0,6 0,0 1,4 0,1 132,1 Outros produtos (a) 85,2 6,1 123,3 6,9 143,2 7,9 16,1 Total 1 391,3 100, ,6 100, ,5 100,0 2,4 Nota: (a) Tabaco, chapéus, guarda-chuvas, pedras e metais preciosos, armas, mobiliário, brinquedos, obras de arte, obras diversas.

4 Exportações de Portugal para a China por Grupos de Produtos 2016 % Tot 16 % Tot 17 Var % 17/16 Veículos e outro mat. transporte 97,5 22,8 182,7 33,0 87,4 Pastas celulósicas e papel 49,1 11,5 70,9 12,8 44,4 Minerais e minérios 80,2 18,8 67,2 12,1-16,3 Alimentares 38,0 8,9 51,4 9,3 35,2 Máquinas e aparelhos 50,2 11,7 50,2 9,1 0,1 Metais comuns 13,4 3,1 21,2 3,8 58,3 Matérias têxteis 14,7 3,4 19,7 3,6 34,4 Madeira e cortiça 18,1 4,2 18,8 3,4 3,5 Plásticos e borracha 22,2 5,2 16,5 3,0-26,1 Instrumentos de ótica e precisão 8,8 2,1 10,5 1,9 18,8 Agrícolas 5,0 1,2 10,4 1,9 109,6 Calçado 9,7 2,3 8,3 1,5-14,7 Químicos 6,7 1,6 8,2 1,5 21,1 Vestuário 5,2 1,2 4,6 0,8-11,1 Peles e couros 1,3 0,3 1,4 0,3 7,3 Combustíveis minerais 0,1 0,0 0,6 0,1 494,6 Outros produtos (a) 7,1 1,7 11,8 2,1 66,7 Total 427,4 100,0 554,3 100,0 29,7 Nota: (a) Tabaco, chapéus, guarda-chuvas, pedras e metais preciosos, armas, mobiliário, brinquedos, obras de arte, obras diversas. Importações de Portugal Provenientes da China por Grupos de Produtos 2016 % Tot 16 % Tot 17 Var % 17/16 Máquinas e aparelhos 414,1 34,6 498,9 36,5 20,5 Metais comuns 132,3 11,1 126,0 9,2-4,8 Matérias têxteis 85,9 7,2 95,4 7,0 11,1 Agrícolas 62,5 5,2 82,2 6,0 31,5 Químicos 74,4 6,2 80,8 5,9 8,6 Plásticos e borracha 61,0 5,1 71,2 5,2 16,7 Vestuário 59,2 4,9 60,6 4,4 2,3 Veículos e outro mat. transporte 46,4 3,9 57,3 4,2 23,7 Peles e couros 46,4 3,9 56,3 4,1 21,4 Calçado 42,5 3,5 40,9 3,0-3,7 Instrumentos de ótica e precisão 32,8 2,7 36,6 2,7 11,5 Minerais e minérios 20,8 1,7 27,9 2,0 34,2 Alimentares 10,4 0,9 9,5 0,7-7,9 Pastas celulósicas e papel 8,5 0,7 9,3 0,7 9,8 Madeira e cortiça 7,5 0,6 9,1 0,7 22,3 Combustíveis minerais 1,0 0,1 1,1 0,1 4,9 Outros produtos (a) 91,5 7,6 105,2 7,7 15,0 Total 1 197,0 100, ,3 100,0 14,3 Nota: (a) Tabaco, chapéus, guarda-chuvas, pedras e metais preciosos, armas, mobiliário, brinquedos, obras de arte, obras diversas.

5 Principais Produtos Exportados para a China % Tot 16 Var % 16/ Automóveis de passageiros e outros veículos transporte passageiros, etc 337,5 141,8 21,0-58, Minérios de cobre e seus concentrados 101,8 65,7 9,7-35, Pastas químicas de madeira, para dissolução 30,6 65,0 9,6 112, Cervejas de malte 17,0 40,7 6,0 139, Mármores,travertinos,granitos belgas e outras pedras calcárias de cantaria,etc 39,2 32,7 4,8-16, Aparelhos p/ interrupção, seccionamento, proteção etc, p/ tensão <=1000 volts 19,5 19,6 2,9 0, Vinhos de uvas frescas 14,2 17,6 2,6 23, Desperdícios, resíduos e sucata de cobre 15,3 16,7 2,5 8, Cortiça aglomerada (com ou sem aglutinantes) e suas obras 12,7 16,2 2,4 27, Pastas químicas de madeira, à soda ou ao sulfato, exceto pastas p/ dissolução 0,5 15,2 2,2 Amostra 588,4 431,2 63, Coeficiente de variação >= 1000% ou valor zero em 2015 Principais Produtos Importados Provenientes da China % Tot 16 Var % 16/ Aparelhos elétricos de sinalização acústica ou visual, exc os das pp 8512/30 65,6 104,5 5,7 59, Aparelhos elétricos para telefonia ou telegrafia, por fios etc; vídeofones 87,5 83,0 4,6-5, Malas, sacos, estojos, bolsas, carteiras, etc, de couro natural, plástico etc 68,6 68,3 3,8-0, Produtos laminados ferro/aço n/ ligado, larg >=600mm, folheados/chapeados etc 41,4 56,7 3,1 36, Partes e acessórios dos veículos das posições 8711 a ,4 51,3 2,8-12, Circuitos impressos 31,9 47,5 2,6 48, Aquecedores elétricos água; aparelhos elét. p/ aquecimento ambientes, etc 36,1 41,8 2,3 15, Fios de filamentos sintéticos, não acondicionados para venda a retalho 33,7 37,8 2,1 12, Peixes secos, salgados ou em salmoura; farinhas, pó e "pellets" de peixe, etc 22,1 28,7 1,6 30, Aparelhos recetores de televisão, etc; monitores e projetores de vídeo 37,6 28,4 1,6-24,5 Amostra 483,0 548,1 30,1 -- Principais Produtos Exportados para a China 2016 % Tot 17 Var % 17/ Automóveis de passageiros e outros veículos transporte passageiros, etc 94,0 177,3 32,0 88, Pastas químicas de madeira, para dissolução 42,3 50,0 9,0 18, Cervejas de malte 24,9 37,1 6,7 49, Minérios de cobre e seus concentrados 44,3 28,1 5,1-36, Mármores,travertinos,granitos belgas e outras pedras calcárias de cantaria,etc 25,3 25,5 4,6 0, Pastas químicas de madeira, à soda ou ao sulfato, exceto pastas p/ dissolução 0,3 14,3 2, Desperdícios, resíduos e sucata de cobre 9,3 14,0 2,5 50, Aparelhos p/ interrupção, seccionamento, proteção etc, p/ tensão <=1000 volts 12,7 13,2 2,4 3, Vinhos de uvas frescas 10,7 12,5 2,3 16, Cortiça aglomerada (com ou sem aglutinantes) e suas obras 9,0 11,2 2,0 24,4 Amostra 272,8 383,3 69, Coeficiente de variação >= 1000% ou valor zero em 2016

6 Principais Produtos Importados Provenientes da China 2016 % Tot 17 Var % 17/ Aparelhos elétricos de sinalização acústica ou visual, exc os das pp 8512/30 60,0 81,3 5,9 35, Malas, sacos, estojos, bolsas, carteiras, etc, de couro natural, plástico etc 44,7 54,0 4,0 20, Circuitos impressos 25,7 51,5 3,8 100, Aparelhos elétricos para telefonia ou telegrafia, por fios etc; vídeofones 60,0 45,9 3,4-23, Produtos laminados ferro/aço n/ ligado, larg >=600mm, folheados/chapeados etc 31,6 45,2 3,3 43, Partes e acessórios dos veículos das posições 8711 a ,5 40,9 3,0 15, Fios de filamentos sintéticos, não acondicionados para venda a retalho 26,2 30,4 2,2 16, Aquecedores elétricos água; aparelhos elét. p/ aquecimento ambientes, etc 26,7 28,4 2,1 6, Moluscos c/ ou s/ concha, vivos, etc; invertebrados aquáticos, etc; farinhas 7,4 23,6 1,7 218, Assentos (exceto os da pp 9402), mesmo transformáveis em camas, e suas partes 19,4 23,0 1,7 18,7 Amostra 337,1 424,2 31,0 -- Balança Comercial de Serviços de Portugal com a China Var % Var % 16/12 a 16/15 b Exportações 60,7 245,4 162,5 119,4 196,2 77,1 64,3 Importações 246,5 243,2 240,4 259,9 258,6 1,3-0,5 Saldo -185,8 2,2-77,9-140,5-62, Coef. Cob. % 24,6 100,9 67,6 45,9 75, Unidade: Milhões de euros Notas: (a) Média aritmética das taxas de crescimento anuais no período ; (b) Taxa de variação homóloga Quota da China no Comércio Internacional Português de Serviços China como cliente de Portugal China como fornecedor de Portugal % Export. 0,30 1,11 0,69 0,47 0,74 % Import. 2,3 2,2 2,0 2,0 2,0 Balança Comercial de Bens e Serviços de Portugal com a China Var % Var % 16/12 a 16/15 b Exportações 838,6 898,5 991,6 940,1 860,7 1,0-8,5 Importações 1 356, , , , ,3 6,7 1,4 Saldo -517,6-437,5-565,3-777,3-880, Coef. Cob. % 61,8 67,3 63,7 54,7 49, Unidade: Milhões de euros Notas: (a) Média aritmética das taxas de crescimento anuais no período ; (b) Taxa de variação homóloga Devido a diferenças metodológicas de apuramento, o valor referente a "Bens e Serviços" não corresponde à soma ["Bens" (INE) + "Serviços" (Banco de Portugal)]. Componente de Bens com base em dados INE, ajustados para valores f.o.b.

7 Quota da China no Comércio Internacional Português de Bens e Serviços China como cliente de Portugal % Export. 1,3 1,3 1,4 1,3 1,1 China como fornecedor de Portugal % Import. 2,1 2,0 2,3 2,4 2,4 Fluxos de Investimento Direto entre Portugal e a China - Princípio Direcional Var % 16/12 a 2016 jan/jun jan/jun Var % 17/16 b IDPE n.d. n.d. n.d. n.d. n.d. -- n.d. n.d. -- IDE 0,4 133,5 724,5 495,8 518,8 327,5 287,2-12,3 Saldo Unidade: Milhões de Euros (valores líquidos) Notas: (a) Média aritmética das taxas de crescimento anuais no período ; (b) Taxa de variação homóloga Coef. variação >= 1000% ou valor zero no período (série ) e/ou 2016 (jan/jun) (2016 jan/jun- jan/jun) Princípio Direcional: reflete a direção ou influência do investimento, isto é, o Investimento Direto de Portugal no Exterior (IDPE) e o Investimento Direto do Exterior em Portugal (IDE). n.d. - não disponível Posição (stock) de Investimento Direto entre Portugal e a China - Princípio Direcional Var % 2012 dez 2013 dez 2014 dez 2015 dez 2016 dez 16/12 a 2016 jun jun Var % 17/16 b IDPE n.d. n.d. n.d. n.d. n.d. -- n.d. n.d. -- % Tot Portugal IDE 9,4 141,9 879, , ,6 504, , ,8 29,9 % Tot Portugal 0,0 0,2 0,9 1,2 1,6 -- 1,4 1,7 -- Saldo Unidade: Milhões de Euros (posições em fim de período) Notas: (a) Média aritmética das taxas de crescimento anuais 2012 dez-2016 dez; (b) Taxa de variação homóloga 2016 jun- jun Princípio Direcional: reflete a direção ou influência do investimento, isto é, o Investimento Direto de Portugal no Exterior (IDPE) e o Investimento Direto do Exterior em Portugal (IDE). n.d. - não disponível Indicadores de Turismo da China em Portugal Var % Var % 16/12 a 16/15 b Receitas c 11,4 34,2 54,0 62,0 72,0 72,0 16,2 % Total d 0,13 0,37 0,52 0,54 0, Unidade: Milhões de euros Notas: (a) Média aritmética das taxas de crescimento anuais no período ; (b) Taxa de variação homóloga (c) Inclui apenas a hotelaria global; (d) Refere-se ao total de estrangeiros

8 Acordos Bilaterais Designação Início Vigência Acordo de Cooperação no Domínio do Turismo (não foi publicado Aviso de entrada em vigor) -- Acordo sobre a Promoção e Proteção Recíproca de Investimentos e Respetivo Protocolo Acordo sobre Cooperação Económica Convenção para Evitar a Dupla Tributação e Prevenir a Evasão Fiscal em Matéria de Impostos sobre o Rendimento e Respetivo Protocolo Convénio Básico de Cooperação Científica e Técnica Atualizado em 19/10/ Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, E.P.E. (AICEP) tel: ;

França - Síntese País

França - Síntese País Informação Geral sobre França Área (km 2 ): 543 965 Primeiro-Ministro: Manuel Valls População (milhões hab.): 66,3 (estimativa janeiro ) - Insee Risco de crédito: (*) Capital: Paris Risco do país: A (AAA=risco

Leia mais

Brasil - Síntese País

Brasil - Síntese País Informação Geral sobre o Brasil Área (km 2 ): 8 547 400 Vice-Presidente: Michel Temer População (milhões hab.): 202,8 (estimativa 2014) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Brasília

Leia mais

Bélgica - Síntese País

Bélgica - Síntese País Informação Geral sobre a Bélgica Área (km 2 ): 30 528 Primeiro-Ministro: Charles Michel População (milhões hab.): 11,1 (estimativa 2014) Risco de crédito: (*) Capital: Bruxelas Risco do país: A2 (AAA =

Leia mais

Risco do país: BB (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Xi Jinping Tx. câmbio (média): 1 EUR = 7,2658 CNY (fevereiro 2016)

Risco do país: BB (AAA = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Xi Jinping Tx. câmbio (média): 1 EUR = 7,2658 CNY (fevereiro 2016) Informação Geral sobre a China Área (km 2 ): 9 561 000 Primeiro-Ministro: Li Keqiang População (milhões hab.): 1 361 (estimativa 2015) Risco de crédito: 2 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Beijing

Leia mais

Alemanha - Síntese País

Alemanha - Síntese País Informação Geral sobre a Alemanha Área (km 2 ): 356 970 km 2 Chanceler Federal: Angela Merkel População (milhões hab.): 81 (estimativa 2014) Risco de crédito (*): Capital: Berlim Risco do país: A (AAA

Leia mais

Exportações Importações Posição e Quota da Suíça no Comércio Mundial de Bens - 2014 22ª 1,3% 26ª 1,1% Fonte: WTO - World Trade Organization

Exportações Importações Posição e Quota da Suíça no Comércio Mundial de Bens - 2014 22ª 1,3% 26ª 1,1% Fonte: WTO - World Trade Organization Informação Geral sobre a Suíça Área (km 2 ): 41 285 Vice-Presidente Federal: Johann Schneider-Amman População (milhões hab.): 8,11 (estimativa 2014) Risco de crédito: (*) Capital: Berna Risco do país:

Leia mais

120,0. Principais Produtos Exportados - 2014 Principais Produtos Importados - 2014

120,0. Principais Produtos Exportados - 2014 Principais Produtos Importados - 2014 Informação Geral sobre o Chile Área (km 2 ): 756 096 Risco de crédito (*): População (milhões hab.): 17,7 (estimativa ) Risco do país: A2 (A = risco menor; D = risco maior) Capital: Santiago do Chile Unidade

Leia mais

Comércio Externo de Bens (10 9 USD) 8,0 15,0 2009a 2010a 2011a 2012a 2013a 2014b 6,0 10,0

Comércio Externo de Bens (10 9 USD) 8,0 15,0 2009a 2010a 2011a 2012a 2013a 2014b 6,0 10,0 Informação Geral sobre a Palestina População (milhões hab.): 4,5 (estimativa 2014) Unidade monetária: Shequel de Israel (ILS) e Língua oficial: Árabe Dinar Jordano (JOD) Chefe de Estado: Mahmoud Abbas

Leia mais

Namíbia - Síntese País

Namíbia - Síntese País Informação Geral sobre a Namíbia Área (km 2 ): 824 269 Primeiro-Ministro: Saara Kuugongelwa-Amadhila População (milhões hab.): 2,2 (estimativa ) Risco de crédito: 3 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Cabo Verde - Síntese País

Cabo Verde - Síntese País Informação Geral sobre Cabo Verde Área (km 2 ): 4 033 Primeiro-Ministro: José Maria Neves População: 504 000 (estimativa 2014) Risco de crédito: 6 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Praia Unidade

Leia mais

Nova Zelândia - Síntese País

Nova Zelândia - Síntese País Informação Geral sobre a Nova Zelândia Área (km 2 ): 270 534 Primeiro-Ministro: John Key População (milhões hab.): 4,6 () Risco de crédito: (*) Capital: Wellington Risco do país: AA (AAA = risco menor;

Leia mais

África do Sul - Síntese País

África do Sul - Síntese País Informação Geral sobre a África do Sul Área (km 2 ): 1 219 090 Vice-Presidente: Cyril Ramaphosa População (milhões hab.): 53 (2013) Risco de crédito: 4 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Pretória

Leia mais

Risco do país: D (A1 = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Aqilah Salah Issa Tx. câmbio (fim do período): 1 EUR = 1,51778 LYD (abr.

Risco do país: D (A1 = risco menor; D = risco maior) Chefe de Estado: Aqilah Salah Issa Tx. câmbio (fim do período): 1 EUR = 1,51778 LYD (abr. Informação Geral sobre a Líbia Área (km 2 ): 1 759 540 Primeiro-Ministro: Abdullah al-thini População (milhões hab.): 6,3 (estimativas ) Risco de crédito: 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

Austrália - Síntese País

Austrália - Síntese País Informação Geral sobre a Austrália Área (km 2 ): 7 682 400 Primeiro-Ministro: Tony Abbott População (milhões hab.): 23,6 (estimativa 2014) Risco de crédito: (*) Capital: Camberra Risco do país: BBB (AAA

Leia mais

Espanha - Síntese País e Relacionamento Bilateral

Espanha - Síntese País e Relacionamento Bilateral Informação Geral sobre Espanha Área (km 2 ): 504 880 Primeiro-Ministro: Mariano Rajoy População (milhões hab.): 47,1 (estimativa ) Risco de crédito: (*) Capital: Madrid Risco do país: BBB (AAA = risco

Leia mais

Chefe de Estado: Otto Pérez Molina Tx. Câmbio: 1 EUR = 8,654 GTQ (final janeiro 2015)

Chefe de Estado: Otto Pérez Molina Tx. Câmbio: 1 EUR = 8,654 GTQ (final janeiro 2015) Informação Geral sobre a Guatemala Área (km 2 ): 108 889 Vice-Presidente: Roxana Baldetti População (milhões hab.): 14,6 (estimativa 2014) Risco de crédito: 4 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital:

Leia mais

República da Guiné - Síntese País

República da Guiné - Síntese País Informação Geral sobre a Rep. da Guiné Área (km 2 ): 245 857 Primeiro-Ministro: Mohamed Said Fofana População (milhões hab.): 11,8 (estimativa 2013) Risco de crédito: 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior)

Leia mais

Haiti - Síntese País e Relacionamento Bilateral

Haiti - Síntese País e Relacionamento Bilateral Informação Geral sobre o Haiti Área (km 2 ): 27 750 Primeiro-Ministro: Laurent Lamothe População (milhões hab.): 10,3 () Risco de crédito : 7 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Port-au-Prince

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ALEMANHA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ALEMANHA Expedições 4.646.753 4.957.528 4.954.299 4.099.667 4.771.584 1,4 16,4 Chegadas 8.054.468 8.367.508 8.594.931 6.813.091 7.886.527 0,4 15,8 Saldo -3.407.716-3.409.980-3.640.632-2.713.423-3.114.943 -- --

Leia mais

Brasil - Síntese País

Brasil - Síntese País Informação Geral sobre o Brasil Área (km 2 ): 8 547 400 Vice-Presidente: não ocupado População (milhões hab.): 204,5 (2015) Risco de crédito: 4 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Brasília Risco

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011 Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 População a Milhares Hab. INE 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.636 10.643 2º Trimestre

Leia mais

Primeiro-Ministro: Shinzo Abe População (milhões hab.): 126,6 (2015) Risco de crédito: (*) Risco do país: A (AAA = risco menor; D = risco maior)

Primeiro-Ministro: Shinzo Abe População (milhões hab.): 126,6 (2015) Risco de crédito: (*) Risco do país: A (AAA = risco menor; D = risco maior) Informação Geral sobre o Japão Área (km 2 ): 377 899 Primeiro-Ministro: Shinzo Abe População (milhões hab.): 126,6 () Risco de crédito: (*) Capital: Tóquio Risco do país: A (AAA = risco menor; D = risco

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A AUSTRÁLIA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A AUSTRÁLIA BALANÇA COMERCIAL 2005 2006 2007 2008 Exportações 82.213 65.434 62.538 53.583 44.990-13,8 39.853 62.848 57,7 Importações 23.679 28.230 38.501 16.980 14.662-3,5 14.187 11.454-19,3 Saldo 58.534 37.204 24.037

Leia mais

Moçambique - Síntese País

Moçambique - Síntese País Informação Geral sobre Moçambique Área (km 2 ): 799 380 Primeiro-Ministro: Carlos Agostinho do Rosário População (milhões hab.): 26,4 (Banco Mundial 2014) Risco de crédito : 7 (1 = risco menor; 7 = risco

Leia mais

Angola - Síntese País

Angola - Síntese País Informação Geral sobre Angola Área (km 2 ): 1 246 700 Vice-Presidente: Manuel Vicente População (milhões hab.): 24,3 (censo 2014) Risco de crédito: 5 (1 = risco menor; 7 = risco maior) Capital: Luanda

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM OS EUA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM OS EUA Exportações 2.105.266 1.787.108 1.340.039 1.012.141 1.333.325-8,2 31,7 Importações 780.797 953.828 1.030.620 864.390 843.343 2,9-2,4 Saldo 1.324.469 833.280 309.419 147.751 489.982 -- -- Coef. Cob. 269,6%

Leia mais

PORTUGAL Comércio Exterior

PORTUGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PORTUGAL Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ARGÉLIA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ARGÉLIA 2006 2007 2008 Var % a 06/10 Exportações 72.858 79.841 181.189 197.445 216.674 38,8 9,7 Importações 896.599 577.541 706.684 274.938 269.391-19,1-2,0 Saldo -823.741-497.700-525.495-77.493-52.717 -- -- Coef.

Leia mais

COREIA DO NORTE Comércio Exterior

COREIA DO NORTE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO NORTE Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas 7 de Novembro de 2014 Internacionalização - Desafios Diversificar Mercados Alargar a Base Exportadora Enquadramento Evolução Recente Comércio

Leia mais

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS ESPANHA

Leia mais

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I N A MRE - Ministério das Relações Exteriores DPR - Departamento de Promoção Comercial DIC - Divisão de Informação Comercial DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES R E P Ú B L I C A P O P U L A R D A C H I

Leia mais

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS BULGÁRIA

Leia mais

HAITI Comércio Exterior

HAITI Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC HAITI Comércio Exterior Outubro de 2015 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

Internacionalização da Economia Portuguesa e a Transformação da Indústria Portuguesa. Coimbra, 19 de Novembro de 2010

Internacionalização da Economia Portuguesa e a Transformação da Indústria Portuguesa. Coimbra, 19 de Novembro de 2010 Internacionalização da Economia Portuguesa e a Transformação da Indústria Portuguesa Coimbra, 19 de Novembro de 2010 Enquadramento Enquadramento A importância da Internacionalização na vertente das exportações

Leia mais

Desafios da Internacionalização O papel da AICEP. APAT 10 de Outubro, 2015

Desafios da Internacionalização O papel da AICEP. APAT 10 de Outubro, 2015 Desafios da Internacionalização O papel da AICEP APAT 10 de Outubro, 2015 Internacionalização - Desafios Diversificar Mercados Alargar a Base Exportadora 38º PORTUGAL TEM MELHORADO A SUA COMPETITIVIDADE

Leia mais

de Investimento em Angola e Cabo Verde

de Investimento em Angola e Cabo Verde Conferência Client Perspectivas name appearse Oportunidades here de Investimento em Angola e Cabo Verde PwC Conferência Estruturas de Investimento: Cabo Verde Leendert Verschoor Agenda Introdução 1 Ficha

Leia mais

ÁFRICA DO SUL AERLIS - Oeiras 31.03.2011

ÁFRICA DO SUL AERLIS - Oeiras 31.03.2011 ÁFRICA DO SUL AERLIS - Oeiras 31.03.2011 Alguns factos históricos 1487 Bartolomeu Dias chega ao Cabo da Boa Esperança 1652 Holandeses, ao serviço da Dutch East India Company, instalam-se no Cabo. Colónia

Leia mais

COREIA DO SUL Comércio Exterior

COREIA DO SUL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO SUL Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

BANCO POPULAR. Parceiro na Internacionalização

BANCO POPULAR. Parceiro na Internacionalização BANCO POPULAR Parceiro na Internacionalização Um Banco Ibérico com Presença Internacional Escritórios de representação Banco Popular Genebra Milão Munique Santiago do Chile Xangai Banco Pastor Buenos Aires

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global Relações Económicas Portugal - México Outubro Índice 1. Relações económicas Portugal México 3 1.1. Comércio 3 1.1.1. Importância do México nos fluxos comerciais de Portugal 3

Leia mais

Bahamas Comércio Exterior

Bahamas Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Bahamas Comércio Exterior Novembro de 215 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

REINO UNIDO Comércio Exterior

REINO UNIDO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC REINO UNIDO Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BANGLADESH Comércio Exterior

BANGLADESH Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BANGLADESH Comércio Exterior Fevereiro de 2015 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

SURINAME Comércio Exterior

SURINAME Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SURINAME Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Angola Breve Caracterização. Julho 2007

Angola Breve Caracterização. Julho 2007 Breve Caracterização Julho 2007 I. Actividade e Preços. Após o final da guerra civil em 2002, e num contexto de relativa estabilidade política, tornou-se numa das economias de mais elevado crescimento

Leia mais

ARGENTINA Comércio Exterior

ARGENTINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos).

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos). Nov-02 Nov-03 Nov-04 Nov-05 Nov-06 Nov-07 Nov-08 Nov-09 Nov-10 Nov-12 Análise de Conjuntura Dezembro 2012 Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer

Leia mais

1 ST PORTUGAL JAPAN BUSINESS SESSION. Dr. Gonçalo Gaspar Diretor Direção de Negócio Internacional da Caixa Geral de Depósitos

1 ST PORTUGAL JAPAN BUSINESS SESSION. Dr. Gonçalo Gaspar Diretor Direção de Negócio Internacional da Caixa Geral de Depósitos 1 ST PORTUGAL JAPAN BUSINESS SESSION Dr. Gonçalo Gaspar Diretor Direção de Negócio Internacional da Caixa Geral de Depósitos Apoio à Internacionalização das Empresas: 1st Portugal-Japan Business Session,

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Junho de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

Comércio Internacional dos Açores

Comércio Internacional dos Açores VII Jornadas Ibero-Atlânticas de Estatística Regional 09/10/2015 Cristina Neves INE- Departamento de Estatísticas Económicas Comércio Internacional dos Açores Estrutura da apresentação Estatísticas do

Leia mais

RÚSSIA Comércio Exterior

RÚSSIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC RÚSSIA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Em Janeiro de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.9 pontos na UE e +0.5 pontos na Área Euro 1.

Em Janeiro de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.9 pontos na UE e +0.5 pontos na Área Euro 1. Jan-04 Jan-05 Jan-06 Jan-07 Jan-08 Jan-09 Jan-10 Jan-11 Jan-12 Análise de Conjuntura Fevereiro 2014 Indicador de Sentimento Económico Em Janeiro de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.9

Leia mais

LIBÉRIA Comércio Exterior

LIBÉRIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC LIBÉRIA Comércio Exterior Setembro de 2015 Tabela 1 Principais

Leia mais

A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO

A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO PARTE 03 - MERCADOS PRIORITÁRIOS Introdução Nas últimas semanas dedicamos a nossa atenção ao

Leia mais

BRASIL Comércio Exterior

BRASIL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BRASIL Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global Relações Económicas Portugal - Filipinas Fevereiro 2010 Relações Económicas Portugal Filipinas (Fevereiro 2010) Índice 1. Relações Económicas Portugal Filipinas 3 1.1. Comércio

Leia mais

VANUATU Comércio Exterior

VANUATU Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC VANUATU Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global EUA Ficha de Mercado Outubro 2011 Índice 1. País em Ficha 3 2. Economia 4 2.1. Situação Económica e Perspectivas 4 2.2. Comércio Internacional 6 2.3. Investimento 10 2.4. Turismo

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global Relações Económicas Portugal Cuba Novembro 2010 Relações Económicas Portugal Cuba (Novembro 2010) Índice 1. Relações Económicas Portugal Cuba 3 1.1 Comércio 3 1.1.1 Importância

Leia mais

Venezuela. Dossier de Mercado. Maio 2008

Venezuela. Dossier de Mercado. Maio 2008 Venezuela Dossier de Mercado Maio 2008 Venezuela Dossier de Mercado (Maio 2008) Índice 1. O País...3 1.1 Venezuela em Ficha...3 1.2 Organização Política e Administrativa...4 1.3 Situação Económica...5

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global China Ficha de Mercado Junho 2012 Índice 1. País em Ficha 3 2. Economia 4 2.1 Situação Económica e Perspectivas 4 2.2 Comércio Internacional 6 2.3 Investimento 9 2.4 Turismo

Leia mais

Mercados. informação global. Angola Ficha de Mercado

Mercados. informação global. Angola Ficha de Mercado Mercados informação global Angola Ficha de Mercado Março 2013 Índice 1. País em Ficha 03 2. Economia 04 2.1 Situação Económica e Perspetivas 04 2.2 Comércio Internacional 07 2.3 Investimento 10 2.4 Turismo

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal fevereiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

L I S B O A, 10 D E A B R I L D E 2 0 1 5 F I L PA R Q U E D A S N A Ç Õ E S - L I S B O A

L I S B O A, 10 D E A B R I L D E 2 0 1 5 F I L PA R Q U E D A S N A Ç Õ E S - L I S B O A L I S B O A, 10 D E A B R I L D E 2 0 1 5 F I L PA R Q U E D A S N A Ç Õ E S - L I S B O A QUEM SOMOS? Associação sem fins lucrativos / Entidade de Utilidade Pública, Fundada em 1977 Liga dos Estados Árabes,

Leia mais

Em termos nominais, as exportações aumentaram 8,2% e as importações aumentaram 7,4%

Em termos nominais, as exportações aumentaram 8,2% e as importações aumentaram 7,4% Estatísticas do Comércio Internacional Abril 215 9 de junho de 215 Em termos nominais, as exportações aumentaram 8,2% e as importações aumentaram 7,4% As exportações de bens aumentaram 8,2% e as importações

Leia mais

Portugal - Ficha País

Portugal - Ficha País Portugal - Ficha País janeiro Setembro 2013 2015 Índice Aspetos gerais 3 População e língua 3 Aspetos políticos 3 Síntese 3 Infraestruturas 4 Economia 4 Estrutura de economia 4 Situação económica e perspetivas

Leia mais

Mercados. informação global. Angola Ficha de Mercado

Mercados. informação global. Angola Ficha de Mercado Mercados informação global Angola Ficha de Mercado Outubro 2011 Índice 1. País em Ficha 03 2. Economia 04 2.1. Situação Económica e Perspectivas 04 2.2. Comércio Internacional 08 2.3. Investimento 11 2.4.

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global Relações Económicas Portugal - Paraguai Novembro 2010 Índice 1. Relações Económicas Portugal Paraguai 3 1.1 Comércio 3 1.1.1 Importância do Paraguai nos fluxos comerciais para

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 15 de maio de 2007

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 15 de maio de 2007 M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 1 de maio de 27 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês Primeiro trimestre de 27 No primeiro trimestre de 27, a economia chinesa

Leia mais

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos).

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos). Mai-04 Mai-05 Mai-06 Mai-07 Mai-08 Mai-09 Mai-10 Mai-11 Mai-12 Análise de Conjuntura Junho 2014 Indicador de Sentimento Económico Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 07 Julho 2015 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Ministério

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 4 11 de maio de 2006

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 4 11 de maio de 2006 M A C R O C H I N A Ano Nº 11 de maio de 6 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês - Primeiro trimestre de 6. Para surpresa de muitos analistas, o Banco Central

Leia mais

São Tomé e Príncipe. Mercado em Ficha. Mercado emissor de 4,7 milhares de turistas em 2013

São Tomé e Príncipe. Mercado em Ficha. Mercado emissor de 4,7 milhares de turistas em 2013 Mercado emissor de 4,7 milhares de turistas em 2013 principais países de destino dos turistas de São Tomé e Príncipe, em 2013, foram Angola (87%), África do Sul (5%), China (2% ), Marrocos (2% ) e E.U.A.

Leia mais

Portugal. Principais Indicadores Económicos

Portugal. Principais Indicadores Económicos Portugal Principais Indicadores Económicos janeiro de 2016 Índice 1 - Indicadores Macroeconómicos 2 - Previsões Macroeconómicas 3 - Valor Acrescentado Bruto 4 - Estatísticas de Emprego 5 - Indicadores

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal janeiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

Portugal - Ficha País

Portugal - Ficha País Portugal - Ficha País janeiro Abril 2013 2015 Índice Aspetos gerais 3 População e língua 3 Aspetos Políticos 3 Síntese 3 Infraestruturas 4 Economia 4 Estrutura de economia 4 Situação económica e perspetivas

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

Leia mais

Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos na União Europeia e diminuiu, 0.5 pontos, na Área Euro.

Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos na União Europeia e diminuiu, 0.5 pontos, na Área Euro. Abr-04 Abr-05 Abr-06 Abr-07 Abr-08 Abr-09 Abr-10 Abr-11 Abr-12 Análise de Conjuntura Maio 2014 Indicador de Sentimento Económico Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos

Leia mais

Portugal - Ficha País

Portugal - Ficha País Portugal - Ficha País Dezembro janeiro 2013 2014 Índice 1. Aspetos gerais 3 1.1 Geografia 3 1.2 População e língua 3 1.3 Síntese 3 2. Aspetos políticos 4 3. Infraestruturas 4 4. Economia 4 4.1 Estrutura

Leia mais

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES Indice: - Dados Gerais Básicos e Indicadores Sócio-Econômicos - Balanço de Pagamentos - Comércio Exterior - Composição do Comércio Exterior - Direção do Comércio

Leia mais

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa.

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Boletim Mensal de Economia Portuguesa Nº 4 Abril 2008 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e da Inovação GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais

Leia mais

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia

RADAR COMERCIAL Análise do Mercado da Croácia Secretaria de Comércio Exterior SECEX - MDIC Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de Produção Estatística CGPE RADAR COMERCIAL A Croácia foi a sexagésima

Leia mais

Timor-Leste. Mercado em Ficha. Mercado emissor de 5,0 mil turistas em 2012

Timor-Leste. Mercado em Ficha. Mercado emissor de 5,0 mil turistas em 2012 Mercado emissor de 5,0 mil turistas em 2012 Os principais países de destino dos timorenses, em 2012, foram Austrália (78,9%), República da Coreia (16,3%), Nova Zelândia (2,9%), Israel (0,9%) e Bélgica

Leia mais

Gráfico 01 - Evolução do comércio exterior da Dinamarca - 2008-2010. 2008 2009 2010 Anos

Gráfico 01 - Evolução do comércio exterior da Dinamarca - 2008-2010. 2008 2009 2010 Anos Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior SECEX Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior DEPLA Coordenação Geral de

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 7 7 de fevereiro de 2007

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 7 7 de fevereiro de 2007 M A C R O C H I N A Ano Nº 7 7 de fevereiro de 7 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês - Consolidado de. Em, a China registrou o maior crescimento anual

Leia mais

CHILE Comércio Exterior

CHILE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CHILE Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos. Principais

Leia mais

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS Ficha País Direção Internacional International Business Platform Ficha em revisão Índice 1. País 2. Economia 3. Comércio Externo 4. Sistema Financeiro e Bancário 5. Regime Fiscal

Leia mais

Workshop Internacionalização - Angola e Moçambique. Moçambique: Caracterização do Mercado e Oportunidades de Negócio

Workshop Internacionalização - Angola e Moçambique. Moçambique: Caracterização do Mercado e Oportunidades de Negócio Workshop Internacionalização - Angola e Moçambique Moçambique: Caracterização do Mercado e Oportunidades de Negócio 6 de Março de 2012 1 Agenda Dados Demográficos dados Sociais dados Políticos dados Económicos

Leia mais

Em termos nominais, as exportações aumentaram 2,1% e as importações diminuíram 3,5%

Em termos nominais, as exportações aumentaram 2,1% e as importações diminuíram 3,5% Estatísticas do Comércio Internacional Fevereiro 2015 09 de abril de 2015 Em termos nominais, as exportações aumentaram 2,1% e as importações diminuíram 3,5% As exportações de bens aumentaram 2,1% e as

Leia mais

Mercados informação global

Mercados informação global Mercados informação global Brasil Ficha de Mercado Março 2012 Índice 1. País em Ficha 3 2. Economia 4 2.1 Situação Económica e Perspectivas 4 2.2 Comércio Internacional 7 2.3 Investimento 10 2.4 Turismo

Leia mais

Mercados. informação global. Relações Económicas Portugal - Angola

Mercados. informação global. Relações Económicas Portugal - Angola Mercados informação global Relações Económicas Portugal - Angola Abril 2009 Índice Relações Económicas Portugal Angola 3 1 Comércio 3 1.1 Importância de Angola nos fluxos comerciais de Portugal 3 1.2 Balança

Leia mais

PORTUGAL GREECE Trade Balance

PORTUGAL GREECE Trade Balance PORTUGAL GREECE Trade Balance March 2013 TRADE BALANCE PORTUGAL GREECE IMPORTS (CIF) Annual Variation % EXPORTS (FOB) Annual Variation % 10³ Euros BALANCE 2003 81.998 121.881 39.883 2004 76.487-6,72 126.685

Leia mais

Portugal - Ficha País

Portugal - Ficha País Portugal - Ficha País janeiro Março 2013 2013 Índice 1. Aspetos gerais 3 1.1 Geografia 3 1.2 População e língua 3 1.3 Síntese 3 2. Aspetos políticos 4 3. Infraestruturas 4 4. Economia 4 4.1 Estrutura económica

Leia mais

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base Cenário Econômico Internacional & Brasil Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda antonio.lacerda@siemens.com São Paulo, 14 de março de 2007

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 REPÚBLICA DA COLÔMBIA POPULAÇÃO 48 Milhões SUPERFÍCIE 1.141.748 Km2 CAPITAL Bogotá 7,3 milhões PRINCIPAIS CIDADES

Leia mais

Embaixada da Republica Dominicana

Embaixada da Republica Dominicana Embaixada da Republica Dominicana Road Show AIP-CAL Portugal República Dominicana Portugal 30 Janeiro 2014 1 Indicadores relevantes População: 10,088,598 Produto Interno Bruto 2013 (PIB): $94.58 Agricultura

Leia mais