Cloud Computing. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. Tecnologias Atuais de Redes Cloud Computing

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cloud Computing. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. Tecnologias Atuais de Redes Cloud Computing"

Transcrição

1 1. Introdução Vamos dizer que você é um executivo de uma grande empresa. Suas responsabilidades incluem assegurar que todos os seus empregados tenham o software e o hardware de que precisam para fazer seu trabalho. Comprar computadores para todos não é suficiente - você também tem de comprar software ou licenças de software para dar aos empregados as ferramentas que eles exigem. Sempre que você tem um novo contratado, você tem de comprar mais softwares ou assegurar que sua atual licença de software permita outro usuário. Isso é tão estressante que você tem dificuldade para dormir todas as noites. Há uma alternativa para executivos como você. Em vez de instalar uma suíte de aplicativos em cada computador, você só teria de carregar uma aplicação. Essa aplicação permitiria aos trabalhadores logar-se em um serviço baseado na web que hospeda todos os programas de que o usuário precisa para seu trabalho. Máquinas remotas de outra empresa rodariam tudo - de a processador de textos e a complexos programas de análise de ados. Isso é chamado Computação em Nuvem e pode mudar toda a indústria de computadores. 2. Conceitos e Terminologias Também conhecido no Brasil como Computação nas Nuvens ou Computação em Nuvem, se refere, essencialmente, à ideia de utilizarmos, em qualquer lugar e independente de plataforma, as mais variadas aplicações por meio da internet com a mesma facilidade de tê-las instaladas em nossos próprios computadores. Embora a Computação em Nuvem seja um campo emergente da ciência da computação, a ideia está por aí há anos. É chamada de Computação em Nuvem porque os dados e as aplicações existem em uma nuvem de servidores web. A Computação em Nuvem é uma área em evolução e tem diferentes conotações para os profissionais de TI, dependendo de seus pontos de vista e frequentemente dos seus produtos e serviços. Não existe uma definição universalmente aceita entre os profissionais de TI para o termo Computação em Nuvem. O NIST (National Institute of Standards and Technology) apresenta a seguinte definição: "A Computação em Nuvem é um modelo que possibilita acesso, de modo conveniente e sob demanda, a um conjunto de recursos computacionais configuráveis (por exemplo, redes, servidores, armazenamento, aplicações e serviços) que podem ser rapidamente adquiridos e liberados com mínimo esforço de configuração ou interação com o provedor de serviços." (Mell & Grance, 2011, p. 2). ete.fagnerlima.pro.br 1

2 Em um modelo de computação tradicional, para construir ou atualizar infraestruturas de TI, os usuários têm que se preocupar com a instalação, configuração e atualização de softwares, adequação do espaço físico e de recursos humanos, além de outros gastos como com licenças de softwares. Com a Computação em Nuvem, os usuários passam a poder acessar os serviços sob demanda e independente de localização. A nuvem é uma metáfora para a Internet ou a infraestrutura de comunicação entre os componentes arquiteturais, deixando evidente uma abstração que oculta para o usuário toda a complexidade da infraestrutura e tecnologias empregadas para oferecer os serviços. Figura 1:. A Computação em Nuvem permite: Diminuir os custos de aquisição de equipamentos; Facilitar o planejamento das empresas, que podem, a partir de então, adequar sua infraestrutura de acordo com a demanda dos clientes; Que as empresas se concentrem em agregar valor aos serviços oferecidos aos clientes, em vez de se gastar esforços e recursos humanos com instalação e manutenção da infraestrutura de suporte. ete.fagnerlima.pro.br 2

3 3. Características Algumas características são consideradas essenciais em um ambiente de Computação em Nuvem. Apesar de algumas delas poderem não estar presentes em uma solução específica, é o seu conjunto que guia o desenvolvimento da Computação em Nuvem e a difere de outros paradigmas como, por exemplo, os serviços hospedados. Elasticidade e escalabilidade: capacidade de expandir ou reduzir a quantidade de recursos de acordo com as demandas específicas de cada serviço. Por exemplo, um grande número de servidores pode ser necessário para a realização de uma tarefa específica de duração limitada. Após a finalização da tarefa, tais recursos podem, então, ser liberados. Para os usuários, os recursos disponíveis para uso parecem ser ilimitados e podem ser adquiridos em qualquer quantidade e a qualquer momento. Contabilização por tempo de uso: o pagamento pela utilização dos serviços na nuvem é feito somente quando os serviços são, de fato, utilizados. O sistema de contabilização é utilizado em um nível de abstração que varia de acordo com o tipo de serviço tais como armazenamento, processamento, largura de banda e contas de usuário ativas. Serviços sob demanda: capacidade de adquirir serviços apenas quando necessário, sem que se tornem partes permanentes da infraestrutura de TI uma vantagem significativa em relação aos serviços de TI internos de uma empresa e sem precisar de interação humana com os provedores do serviço. Com serviços na nuvem, não há necessidade de ter recursos computacionais dedicados esperando ser utilizados, como é o caso de serviços internos. Amplo acesso: os recursos são disponibilizados pela rede e podem ser acessados por diferentes plataformas, como celulares, laptops, tablets ou desktops. A interface de acesso à nuvem não obriga os usuários a mudar suas condições e ambientes de trabalho como, por exemplo, linguagens de programação e sistema operacional. Multi-inquilino: os provedores de serviços em nuvem podem hospedar serviços que são utilizados por múltiplos usuários dentro de uma mesma infraestrutura. O isolamento destes usuários pode ser físico ou virtual, dependendo das necessidades específicas de cada usuário. 4. Arquitetura A arquitetura de Computação em Nuvem é baseada em camadas, em que cada camada trata de uma particularidade na disponibilização de recursos. A camada é uma divisão lógica de componentes de hardware e software, em que esses recursos são agrupados e organizados para realizar uma determinada tarefa do sistema como um todo. Cada camada pode ter seu ete.fagnerlima.pro.br 3

4 gerenciamento ou monitoramento realizado de forma independente das outras camadas, melhorando a flexibilidade, reuso e escalabilidade no tocante a substituição ou adição de recursos computacionais sem afetar as outras camadas. Figura 2: Arquitetura da Computação em Nuvem. A figura 2 ilustra as camadas referentes à arquitetura da Computação em Nuvem e suas respectivas associações. É possível distinguir na figura quatro diferentes camadas que se deslocam progressivamente da perspectiva do sistema para a do usuário final. A camada de mais baixo nível é a de infraestrutura física, que pode conter dispositivos de armazenamento, clusters, desktops e outros recursos de hardware. Esta camada fornece flexibilidade e facilidade de agregação de novos recursos à medida que se tornem necessários. Uma camada de middleware é responsável por gerenciar a infraestrutura física e tem por objetivos prover um ambiente de execução apropriado para as aplicações e explorar de maneira eficaz os recursos físicos. Esta camada pode ser dividida em duas subcamadas: uma responsável por garantir o isolamento de processos e aplicações, qualidade de serviço, podendo utilizar tecnologias de virtualização; e outra camada responsável por prover um conjunto de serviços que auxiliam os provedores de serviços comerciais e profissionais para os usuários finais dentre os serviços dessa camada podem ser encontrados negociação de Qualidade de Serviço (QoS), gerenciamento de SLA's, serviços de cobrança, gerenciamento de requisições, entre outros. ete.fagnerlima.pro.br 4

5 No nível acima da camada de middleware, encontra-se a camada responsável por prover suporte para a construção de aplicações e que contém ferramentas ou ambientes de desenvolvimento. Estes ambientes possuem interfaces Web 2.0, mashups, componentes, recursos de programação concorrente e distribuída, suporte a workflows, bibliotecas de programação e linguagens de programação. Esta camada de desenvolvimento não é utilizada pelos usuários finais, e sim, pelos usuários mais experientes, aqueles que desenvolvem as soluções para Computação em Nuvem. Esta camada middleware no nível de usuário constitui o ponto de acesso das aplicações à infraestrutura da nuvem. Por fim, encontra-se a camada das aplicações de Computação em Nuvem. Esta camada é de interesse do usuário, pois é por meio dela que eles utilizam os aplicativos. As camadas abaixo desta são responsáveis pelas características de escalabilidade, disponibilidade, ilusão de recursos infinitos e alto desempenho. 5. Virtualização Um dos conceitos mais presentes na literatura de Computação em Nuvem é o conceito de Virtualização. A virtualização de recursos está no coração da maioria das arquiteturas de nuvem. Seu conceito traz uma visão abstrata dos recursos físicos, o que inclui servidores, dispositivos de armazenamento de dados, redes e aplicações. A ideia básica é partilhar recursos físicos e gerenciá-los como um todo. Figura 3: Virtualização de plataforma. Virtualização de plataforma é uma técnica para abstrair os recursos de um computador de tal maneira que o sistema operacional se separa dos recursos físicos do computador. Ao invés de utilizar diretamente os recursos de hardware, o sistema operacional passa a interagir com uma nova camada de software, conhecida como hypervisor. Esta nova camada acessa o ete.fagnerlima.pro.br 5

6 hardware e apresenta ao sistema operacional um conjunto virtual de recursos de hardware. Isto possibilita que várias Máquinas Virtuais (Virtual Machines - VM's) possam ser executadas sobre um único servidor físico e novas instâncias podem ser geradas e executadas sob demanda, criando a base para a elasticidade de recursos computacionais. Virtualização não é um conceito novo foi inventado e popularizado pela IBM nos anos 60 com o objetivo de executar múltiplos contextos de software em seus mainframes. Na última década, o conceito voltou a ganhar popularidade em datacenters devido às preocupações com a utilização média dos servidores. Um hypervisor pode ser implementado em um servidor, seja executando diretamente sobre o hardware (hypervisor Tipo 1) ou executando sobre um sistema operacional (hypervisor Tipo 2). O hypervisor permite executar múltiplas VM's e é responsável por escalonar o acesso dessas VM's aos recursos de hardware, provendo um acesso consistente a CPU, memória e dispositivos de entrada e saída (E/S). Uma VM tipicamente executa um sistema operacional e aplicações. As aplicações não são informadas de que estão sendo executadas em um ambiente virtualizado, e dessa maneira não precisam sofrer alterações para serem executadas apropriadamente. A virtualização traz alguns benefícios para a Computação em Nuvem. Dentre estes benefícios, tem-se: Elasticidade e Escalabilidade: criar e remover VM's envolve menor esforço quando comparados a ligar e desligar servidores físicos; Migração de workload: com facilidades como a migração de VM's em tempo real, o esforço para migração de workload é muito menor se comparado à migração entre servidores físicos dispostos geograficamente separados; Resiliência (confiabilidade): falhas em servidores físicos podem ser facilmente contornadas, bastando migrar as VM's para outros servidores, preservando a disponibilidade dos serviços dos clientes. Apesar de estar presente em diversas soluções, a virtualização não é um pré-requisito para a Computação em Nuvem. Contudo, a virtualização provê um conjunto de ferramentas valiosas e permite uma flexibilidade significativa em projetos de Computação em Nuvem. 6. Modelos de Serviços Os modelos de serviços podem ser considerados como a definição de uma fronteira que delimita onde terminam as responsabilidades, gerenciamento e a rede do cliente e onde começam as do provedor de serviços na nuvem. ete.fagnerlima.pro.br 6

7 Existem diversos modelos de serviços descritos na literatura, geralmente descritos da forma: XaaS, do inglês "<Something> as a Service" (<Alguma coisa>como um Serviço). O NIST define três modelos de serviços para a Computação em Nuvem. São eles: SaaS (Software as a Service - Software como um Serviço); PaaS (Plataform as a Service - Plataforma como um Serviço); IaaS (Infrastructure as a Service - Infraestrutura como um Serviço). Muitos outros modelos foram mencionados na literatura como, por exemplo: STaaS (Storage as a Service - Armazenamento como um Serviço), DaaS (Development as a Service - Desenvolvimento como um Serviço), DBaaS (Database as a Service - Banco de Dados como um Serviço), TaaS (Testing as a Service- Ensaio como um Serviço), CaaS (Communication as a Service - Comunicação como um Serviço). Contudo, os modelos definidos pelo NIST englobam todas as outras possibilidades. Figura 4: Modelos de Serviços para a Computação em Nuvem Software como um Serviço (SaaS) Neste modelo de serviço, o provedor de serviços oferece a seus clientes a capacidade de utilizar sistemas de propósitos específicos que são executados sobre a infraestrutura física do provedor. Esses sistemas são acessíveis a partir de diversos dispositivos por intermédio de uma interface cliente, como um navegador Web, ou por uma Application Programming Interface (API). No SaaS, o usuário não administra ou controla a infraestrutura subjacente, incluindo rede, servidores, sistemas operacionais, armazenamento ou mesmo características individuais da aplicação, exceto configurações específicas limitadas ao domínio do usuário. ete.fagnerlima.pro.br 7

8 No modelo organizacional tradicional de TI, as empresas possuem um conjunto de licenças de software para as várias aplicações que ela utiliza. Estas aplicações podem estar nos setores de recursos humanos, finanças ou vendas, por exemplo. No modelo SaaS, em vez de comprar licenças para desktops e servidores para as aplicações, a empresa pode obter as mesmas funções utilizando os serviços em nuvem de um provedor através da Internet ou alguma rede de comunicações. O modelo SaaS elimina a complexidade com instalação, manutenção e atualização de softwares para a equipe de TI dentro da empresa, pois o software é agora gerenciado de maneira centralizada pelo provedor do serviço. Como a aplicação está, geralmente, na Web, os usuários podem acessá-la de qualquer lugar com conectividade e a qualquer momento, permitindo maior integração entre unidades de uma mesma empresa ou outros serviços de software. A cobrança pelo serviço é feita tipicamente por usuário, para uma quantidade fixa de banda e de armazenamento. O monitoramento do desempenho da entrega do serviço é de responsabilidade do provedor. O modelo SaaS fornece para diferentes clientes a funcionalidade de aplicativos que são completamente hospedados em nuvem, mas os clientes possuem flexibilidade limitada. Por meio do modelo SaaS, o tempo para que a solução chegue ao mercado e o tempo de reação às demandas do segmento é bastante curto. Como exemplo de SaaS destaca-se o GoogleDocs Plataforma como um Serviço (PaaS) O modelo de PaaS traz os benefícios que o SaaS trouxe para as aplicações, mas para o mundo de desenvolvimento de software. O PaaS provê uma plataforma de software na qual os usuários podem desenvolver e testar suas próprias aplicações e hospedá-las na infraestrutura do próprio provedor do serviço e sema complexidade de comprar e manter o software e a infraestrutura necessária durante todo o ciclo de desenvolvimento. O usuário não administra ou controla a infraestrutura subjacente, incluindo rede, servidores, sistemas operacionais ou armazenamento, mas tem controle sobre as aplicações implantadas e, possivelmente, sobre as configurações das aplicações hospedadas nessa infraestrutura. O serviço fornece um sistema operacional, linguagens de programação e ambientes de desenvolvimento para as aplicações, auxiliando a implementação de sistemas de software, já que contém ferramentas de desenvolvimento e colaboração entre desenvolvedores. Em geral, os desenvolvedores dispõem de ambientes escaláveis, mas têm que aceitar algumas restrições sobre o tipo de software que se pode desenvolver, desde limitações que o ambiente impõe na concepção de aplicações até a utilização de sistemas de gerenciamento ete.fagnerlima.pro.br 8

9 de banco de dados (SGBD's) do tipo chave-valor, em vez de SGBD's relacionais. Como exemplos de PaaS têm-se o Google App Enginee o Microsoft Azure Infraestrutura como um Serviço (IaaS) O modelo de IaaS tem por principal objetivo tornar mais fácil e acessível o fornecimento de recursos, tais como servidores, rede, armazenamento e outros recursos de computação fundamentais em que o usuário pode instalar e executar softwares arbitrários, que podem incluir sistemas operacionais e aplicativos. A IaaS possui algumas características, tais como uma interface única para administração da infraestrutura, Application Programming Interface (API) para interação com hosts, switches, balanceadores, roteadores e o suporte para a adição de novos equipamentos de forma simples e transparente. Em geral, o usuário não administra ou controla a infraestrutura da nuvem, mas tem controle sobre os sistemas operacionais, armazenamento e aplicativos implantados, e, eventualmente, seleciona componentes de rede, tais como firewalls. Em geral, o termo IaaS se refere a uma infraestrutura computacional baseada em técnicas de virtualização de recursos de computação. Esta infraestrutura pode escalar dinamicamente, aumentando ou diminuindo os recursos de acordo com as necessidades das aplicações. Do ponto de vista de economia e aproveitamento do legado, em vez de comprar novos servidores e equipamentos de rede para a ampliação de serviços, podem-se aproveitar os recursos disponíveis e adicionar novos servidores virtuais à infraestrutura existente de forma dinâmica. 7. Modelos de Implantação Os modelos de implantação tratam sobre o acesso e disponibilidade de ambientes de computação em nuvem. A restrição ou abertura de acesso depende do processo de negócio, do tipo de informação e do nível de visão. Algumas empresas podem não desejar que todos os usuários possam acessar e utilizar determinados recursos no seu ambiente de computação em nuvem. Neste sentido, surge a necessidade de ambientes mais restritos, onde somente alguns usuários devidamente autorizados possam utilizar os serviços providos. Os modelos de implantação da computação em nuvem podem ser divididos em: Nuvem pública; Nuvem privada; Nuvem comunidade; Nuvem híbrida. ete.fagnerlima.pro.br 9

10 Figura 5: Modelos de implantação de Computação em Nuvem. Os modelos de implantação se diferenciam pela localização onde o serviço está sendo executado e pelo nível de acesso à infraestrutura Nuvem Privada No modelo de implantação de nuvem privada, a infraestrutura de nuvem é utilizada exclusivamente por uma organização. A nuvem pode ser detida, gerenciada e operada pela própria organização, por terceiros ou uma combinação destes, e está localizada dentro da empresa. Em relação à nuvem privada hospedada, este modelo se difere do anterior (nuvem privada) ao fazer uso de uma infraestrutura de nuvem situada remotamente Nuvem Pública No modelo de implantação de nuvem pública, a infraestrutura da nuvem é disponibilizada para o público em geral, sendo acessada por qualquer usuário que conheça a localização do serviço. A infraestrutura pode ser detida, gerenciada e operada por uma organização empresarial, acadêmica, governamental ou alguma combinação entre estes. A infraestrutura fica localizada internamente no provedor. ete.fagnerlima.pro.br 10

11 7.3. Nuvem Comunidade No modelo de implantação de nuvem comunidade, a infraestrutura de nuvem é compartilhada por várias organizações e oferece suporte a uma comunidade específica que possui as mesmas preocupações (por exemplo, missão, requisitos de segurança, política e considerações de conformidade). Este tipo de modelo de implantação pode existir localmente ou remotamente e pode ser detida, gerenciada e operada por uma ou mais organizações pertencentes à comunidade, por terceiros ou alguma combinação destes Nuvem Híbrida No modelo de implantação de nuvem híbrida, existe uma composição de duas ou mais nuvens que podem ser privadas, comunidade ou pública e que permanecem como entidades exclusivas, mas que são agrupadas por tecnologia padrão ou proprietária, possibilitando a portabilidade de dados e de aplicativos (por exemplo, extrapolação de nuvem para balanceamento de carga entre nuvens). 8. Desafios A definição do modelo de Computação em Nuvem é uma área ainda em desenvolvimento e, portanto, existe uma série de desafios e preocupações que devem ser levados em consideração no momento da escolha por utilizar ou não este modelo Segurança Segurança é uma preocupação significativa para diretores de empresas de TI ao contratar um provedor de serviços na nuvem. Segurança física por intermédio do isolamento da infraestrutura é um requisito crítico para nuvens privadas, mas nem todos os usuários de serviços na nuvem necessitam desse nível de investimento. Para aqueles usuários, o provedor da nuvem deve garantir isolamento dos dados e disponibilidade da aplicação por intermédio do isolamento de múltiplos inquilinos. Além disso, autenticação e autorização dos usuários e criptografia do caminho da rede do usuário até o provedor da aplicação são outros fatores a serem considerados. No que diz respeito à confiabilidade e responsabilidade, o provedor deve fornecer recursos confiáveis, especialmente se a computação a ser realizada é crítica e deve existir uma delimitação de responsabilidade entre o provedor e o usuário. Dessa forma, devem existir (ou deve-se ter) meios para impedir o acesso não autorizado a informações e que os dados sensíveis permaneçam privados, pois estes podem ser processados fora das empresas. Em geral, cada sistema tem seu próprio modelo de dados e política de privacidade dos dados. Quando ocorre a movimentação de dados entre sistemas, deve-se garantir a privacidade dos ete.fagnerlima.pro.br 11

12 dados - mesmo com a mudança entre modelo de dados - e que aplicações multi-inquilino acessem dados de outras aplicações apenas de acordo com as políticas definidas Disponibilidade A disponibilidade de serviços permite aos usuários acessar e utilizar a nuvem onde e quando desejarem. Como geralmente os serviços são disponibilizados pela Internet podem ocorrer atrasos e sistemas indisponíveis. Os ambientes de Computação em Nuvem devem prover alta disponibilidade. Para tanto, esses podem utilizar técnicas de balanceamento de carga dinâmico e composição de nuvens de forma a atender as necessidades dos usuários. Por exemplo, podem-se construir aplicações altamente disponíveis com a implantação de duas ofertas de nuvem diferentes. Caso uma das nuvens falhe, a outra nuvem continua a apoiar a disponibilidade das aplicações Escalabilidade e Desempenho A escalabilidade foi uma das características fundamentais que conduziram ao surgimento da Computação em Nuvem. As nuvens de serviços e as plataformas oferecidas podem ser dimensionadas levando em consideração diversos fatores, tais como localizações geográficas e desempenho. Apesar das limitações de rede e segurança, as soluções de Computação em Nuvem devem fornecer elevado desempenho, além de serem flexíveis para se adaptar diante de uma determinada quantidade de requisições. Como os ambientes de computação em nuvem possuem acesso público, é imprevisível e variável a quantidade de requisições realizadas, tornando mais complexo fazer estimativas e garantias de QoS Preocupações Regulatórias e Legais Preocupações regulatórias e legais são fatores que se tornam importantes, especialmente nos casos envolvendo armazenamento de dados na nuvem. Neste caso, poderia acontecer de as leis de onde os dados estão de fato armazenados não serem as leis de jurisdição onde a organização está localizada. As leis de proteção e privacidade de dados em alguns casos podem requerer que dados privados permaneçam em território nacional e em alguns casso que esses dados não possam ser hospedados fora da empresa. Alguns fornecedores já oferecem serviços especializados que levam em consideração tais requisitos, como serviços com datacenters com localização definida e políticas de acesso especiais. ete.fagnerlima.pro.br 12

13 8.5. Acordos de Nível de Serviço (SLA) Embora os usuários de serviços na nuvem não tenham controle sobre a infraestrutura de base, eles necessitam da garantia da qualidade de serviço, confiabilidade e desempenho dos recursos contratados, visto que a migração envolve transferir funções vitais de seus negócios para a nuvem. Em outras palavras, torna-se vital para os usuários obter garantias de entrega de serviço dos provedores. Tipicamente, essas garantias são providas por SLA's (Service Level Agreements - Acordos de Nível de Serviço) negociados entre os provedores e clientes. Um Acordo de Nível de Serviço (SLA - Service Level Agreement) é um acordo firmado geralmente, haja vista que outras áreas da empresa também podem se beneficiar desse recurso, entre a área de TI e seu cliente interno, que descreve o serviço de TI, suas metas de nível de serviço, além dos papéis e responsabilidades das partes envolvidas no acordo. 9. Serviços Gratuitos A seguir, alguns serviços que incorporam claramente o conceito de Computação em Nuvem Dropbox Um dos serviços mais eficientes e famosos é o Dropbox. Ele permite sincronizar todos os documentos que você deseja no serviço de nuvem e também manter seus dados atualizados com o HD do seu computador. O aplicativo funciona da seguinte forma: toda vez que você copiar ou mover um arquivo, ele será duplicado no servidor do Dropbox e em outros aparelhos que tenham o mesmo aplicativo instalado. Outra possibilidade é você entrar no site do Dropbox, inserir seu login e senha (criados na hora em que você baixar o aplicativo no seu computador). Feito isso você terá acesso a todos os seus arquivos sincronizados e salvos. Ou ainda, uma pasta apenas virtual, sem vínculo com computador. A Computação em Nuvem também permite que você compartilhe fotos, documentos, vídeos e o que mais quiser com amigos de forma segura. Ao compartilhá-los você tem privacidade, pois pode controlar quem vê o quê. Comisso, é possível trabalhar em equipe como se todos os membros estivessem usando o mesmo computador simultaneamente. O serviço é gratuito e oferece, inicialmente, 2 GB de armazenamento. Existem algumas outras opções como indicações de amigos e vínculos com outros aplicativos que podem expandir sua capacidade de armazenamento gratuito. ete.fagnerlima.pro.br 13

14 9.2. OneDrive A Microsoft também possui o seu serviço de armazenamento online, o OneDrive (antigo SkyDrive). Assim como os outros citados acima, este também permite que o internauta guarde seus arquivos na rede e os acesse de qualquer outro computador que esteja conectado à Internet. O OneDrive oferece um aplicativo na área de trabalho para que o usuário sincronize os arquivos da sua máquina ou de qualquer dispositivo móvel, como smartphones e tablets, automaticamente. Para ter acesso ao serviço, basta possuir uma conta da Microsoft, seja no Skype, Outlook.com ou Xbox. Atualmente, o OneDrive oferece 7 GB de armazenamento grátis, com algumas opções de bônus para aumento dessa capacidade. Assim como o Google Drive, o SkyDrive oferece o Office Web Apps para editar documentos Google Drive A Google oferece diversos serviços de nuvem para facilitar a vida do internauta, como o seu aplicativo Google Drive. O sistema, além do armazenamento, oferece várias ferramentas no estilo do pacote Office que possibilitam redigir textos, criar e editar planilhas e até criar e visualizar apresentação de slides online. Ele também permite o envio e o compartilhamento de fotos, vídeos, documentos e outros arquivos importantes para o Google Drive. Assim como o Dropbox, o serviço é gratuito para até 15 GB (compartilhados com outros serviços da Google, como o Gmail) Outros Serviços Alguns outros serviços de Computação em Nuvem: Amazon: é um dos maiores serviços de comércio eletrônico do mundo. Para suportar o volume de vendas no período de Natal, a empresa montou uma superestrutura de processamento e armazenamento de dados, que acaba ficando ociosa na maior parte do ano. Foi a partir daí que a companhia teve a ideia de "alugar" estes recursos, o que acabou resultando em serviços como o Simple Storage Solution (S3) para armazenamento de dados e o Elastic Compute Cloud (EC2) para uso de máquinas virtuais. Google Apps: é um pacote de serviços que a Google oferece que conta com aplicativos de edição de texto, planilhas e apresentações (Google Docs), ferramenta de agenda (Google Calendar), comunicador instantâneo integrado (Google Talk), e- mail com o domínio próprio (por exemplo, entre ete.fagnerlima.pro.br 14

15 outros. Todos estes recursos são processados pela Google - o cliente precisa apenas criar as contas dos usuários e efetuar algumas configurações. O Google Apps oferece pacotes gratuitos e pagos, de acordo com o número de usuários. Um dos maiores clientes do Google Apps é a Procter & Gamble, que contratou os serviços para mais de 130 mil colaboradores. icloud: trata-se de um serviço da Apple que armazena músicas, fotos, vídeos, documentos e outras informações do usuário. Seu objetivo é o de fazer com que a pessoa utilize "as nuvens", em vez de um computador em sua rede, como hub para centralizar suas informações. Com isso, se o usuário atualizar as informações de um contato no iphone, por exemplo, o icloud poderá enviar os dados alterados automaticamente para outros dispositivos. Mega: é o sucessor do Megaupload. O site foi lançado em 19 de janeiro de 2013 para coincidir com o aniversário de um ano do término do Megaupload. Depois que o Gabão negou o domínio me.ga, Kim Dotcom (proprietário do Mega) anunciou que o site seria registrado na Nova Zelândia, colocando-o para fora da jurisdição dos Estados Unidos. Usuários gratuitos têm 50 GB de espaço de armazenamento gratuito. Panda Cloud Antivirus: como o nome indica, este é um programa antivírus da Panda Software, mas com uma grande diferença: a maior parte do trabalho necessário à ferramenta para pesquisar e eliminar malwares fica por conta das "nuvens". Com isso, de acordo com a Panda, essa solução acaba evitando que o antivírus deixe o computador lento. 10. Exercícios de Fixação 1) O que você entende por? 2) Quais são as principais características da Computação em Nuvem? Cite vantagens e desvantagens de sua utilização. 3) Descreva a arquitetura da Computação em Nuvem, relacionando cada uma de suas camadas. 4) Fale sobre virtualização. 5) Cite os principais modelos de serviço da Computação em Nuvem e suas principais características. 6) Em relação aos modelos de implantação da Computação em Nuvem (nuvem privada, pública, comunidade e híbrida), explique cada um deles. 7) Por que a segurança é um grande desafio para a Computação em Nuvem? 8) Cite alguns serviços em nuvem (ex.: Google Apps). ete.fagnerlima.pro.br 15

16 11. Referências Computação em Nuvem o o o o o o o o ete.fagnerlima.pro.br 16

O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)?

O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)? O que é Cloud Computing (Computação nas Nuvens)? Introdução A denominação Cloud Computing chegou aos ouvidos de muita gente em 2008, mas tudo indica que ouviremos esse termo ainda por um bom tempo. Também

Leia mais

Universidade Agostinho Neto Faculdade de Ciências Departamento de Ciências da Computação

Universidade Agostinho Neto Faculdade de Ciências Departamento de Ciências da Computação Universidade Agostinho Neto Faculdade de Ciências Departamento de Ciências da Computação Nº 96080 - Adário de Assunção Fonseca Muatelembe Nº 96118 - Castelo Pedro dos Santos Nº 96170 - Feliciano José Pascoal

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com Planejamento Estratégico de TI Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com VPN Virtual Private Network Permite acesso aos recursos computacionais da empresa via Internet de forma segura Conexão criptografada

Leia mais

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Cloud Computing (Computação nas Nuvens) 2 Cloud Computing Vocês

Leia mais

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer lugar e independente da plataforma, bastando para isso

Leia mais

O que é cloud computing (computação nas nuvens)? Entendendo a cloud computing (computação nas nuvens)

O que é cloud computing (computação nas nuvens)? Entendendo a cloud computing (computação nas nuvens) O que é cloud computing (computação nas nuvens)? Introdução A expressão cloud computing começou a ganhar força em 2008, mas, conceitualmente, as ideias por trás da denominação existem há muito mais tempo.

Leia mais

Computação em Nuvem. Henrique Ruschel, Mariana Susan Zanotto, Wélton Costa da Mota. Especialização em Redes e Segurança de Sistemas 2008/2

Computação em Nuvem. Henrique Ruschel, Mariana Susan Zanotto, Wélton Costa da Mota. Especialização em Redes e Segurança de Sistemas 2008/2 Computação em Nuvem Henrique Ruschel, Mariana Susan Zanotto, Wélton Costa da Mota Especialização em Redes e Segurança de Sistemas 2008/2 Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Abril de 2010

Leia mais

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com Cloud Computing Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing O

Leia mais

CLOUD COMPUTING. Andrêza Leite. andreza.leite@univasf.edu.br

CLOUD COMPUTING. Andrêza Leite. andreza.leite@univasf.edu.br CLOUD COMPUTING Andrêza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE APLICAÇÕES GRATUITAS EM NUVEM

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE APLICAÇÕES GRATUITAS EM NUVEM ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE APLICAÇÕES GRATUITAS EM NUVEM Pedro Victor Fortunato Lima, Ricardo Ribeiro Rufino Universidade Paranaense UNIPAR Paranavaí Paraná Brasil pedrin_victor@hotmail.com, ricardo@unipar.br

Leia mais

23/05/12. Computação em Nuvem. Computação em nuvem: gerenciamento de dados. Computação em Nuvem - Características principais

23/05/12. Computação em Nuvem. Computação em nuvem: gerenciamento de dados. Computação em Nuvem - Características principais Computação em Nuvem Computação em nuvem: gerenciamento de dados Computação em nuvem (Cloud Computing) é uma tendência recente de tecnologia cujo objetivo é proporcionar serviços de Tecnologia da Informação

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 1 Conceitos da Computação em Nuvem A computação em nuvem ou cloud computing

Leia mais

Fernando Seabra Chirigati. Universidade Federal do Rio de Janeiro EEL879 - Redes de Computadores II Professores Luís Henrique Costa e Otto Duarte

Fernando Seabra Chirigati. Universidade Federal do Rio de Janeiro EEL879 - Redes de Computadores II Professores Luís Henrique Costa e Otto Duarte Fernando Seabra Chirigati Universidade Federal do Rio de Janeiro EEL879 - Redes de Computadores II Professores Luís Henrique Costa e Otto Duarte Introdução Grid x Nuvem Componentes Arquitetura Vantagens

Leia mais

Imagem Gustavo Santos. Observe Bombinhas SC.

Imagem Gustavo Santos. Observe Bombinhas SC. Imagem Gustavo Santos. Observe Bombinhas SC. 1 2 1. Uma nova modalidade de prestação de serviços computacionais está em uso desde que a computação em nuvem começou a ser idealizada. As empresas norte-

Leia mais

otimizando níveis de serviço em implantações na nuvem pública

otimizando níveis de serviço em implantações na nuvem pública DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA otimizando níveis de serviço em implantações na nuvem pública chaves para o gerenciamento de serviços efetivo agility made possible sumário resumo executivo 3 Introdução: modelos de

Leia mais

O que é Cloud Computing?

O que é Cloud Computing? O que é Cloud Computing? Referência The Economics Of The Cloud, Microsoft, Nov. 2010 Virtualização, Brasport, Manoel Veras, Fev. 2011. 2 Arquitetura de TI A arquitetura de TI é um mapa ou plano de alto

Leia mais

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Disciplina - Sistemas Distribuídos Prof. Andrey Halysson Lima Barbosa Aula 12 Computação em Nuvem Sumário Introdução Arquitetura Provedores

Leia mais

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes EN-3610 Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes Computação em Nuvem Introdução Centralização do processamento Surgimento da Teleinformática Década de 60 Execução de programas localmente Computadores

Leia mais

EXIN Cloud Computing Fundamentos

EXIN Cloud Computing Fundamentos Exame Simulado EXIN Cloud Computing Fundamentos Edição Maio 2013 Copyright 2013 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Rogério Schueroff Vandresen¹, Willian Barbosa Magalhães¹ ¹Universidade Paranaense(UNIPAR) Paranavaí-PR-Brasil rogeriovandresen@gmail.com, wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

Computação em Nuvens. Professor: Dr. Rogério Vargas 2015/1

Computação em Nuvens. Professor: Dr. Rogério Vargas 2015/1 Computação em Nuvens Professor: Dr. Rogério Vargas 2015/1 Referências Material gentilmente cedido pela professora Fabiane Penteado Galafassi 2 O que é Computação em Nuvens? O conceito Quando se fala em

Leia mais

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist 05 De onde vem o termo nuvem? Business Servidores SAN WAN SAN LANs Roteador NAS Switch

Leia mais

ADAPTANDO UMA APLICAÇÃO PARA CLOUD: UMA ANÁLISE ENTRE OS ESFORÇOS UTILIZADOS

ADAPTANDO UMA APLICAÇÃO PARA CLOUD: UMA ANÁLISE ENTRE OS ESFORÇOS UTILIZADOS ADAPTANDO UMA APLICAÇÃO PARA CLOUD: UMA ANÁLISE ENTRE OS ESFORÇOS UTILIZADOS Cleverson Nascimento de Mello¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil

Leia mais

Computação em Nuvem & OpenStack

Computação em Nuvem & OpenStack Computação em Nuvem & OpenStack Grupo de Pesquisa em Software e Hardware Livre Ação Computação em Nuvem: Charles Christian Miers André Rover de Campos Glauber Cassiano Batista Joinville Roteiro Definições

Leia mais

GIS Cloud na Prática. Fabiano Cucolo 26/08/2015

GIS Cloud na Prática. Fabiano Cucolo 26/08/2015 GIS Cloud na Prática Fabiano Cucolo 26/08/2015 Um pouco sobre o palestrante Fabiano Cucolo fabiano@soloverdi.com.br 11-98266-0244 (WhatsApp) Consultor de Geotecnologias Soloverdi Engenharia www.soloverdi.com.br.

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE COMPUTAÇÃO EM NUVEM: UM FUTURO PRESENTE Andressa T.R. Fenilli 1, Késsia R.C.Marchi 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil andressa.trf@gmail.com, kessia@unipar.br Resumo. Computação em

Leia mais

Levantamento sobre Computação em Nuvens

Levantamento sobre Computação em Nuvens Levantamento sobre Computação em Nuvens Mozart Lemos de Siqueira Doutor em Ciência da Computação Centro Universitário Ritter dos Reis Sistemas de Informação: Ciência e Tecnologia Aplicadas mozarts@uniritter.edu.br

Leia mais

Arquiteturas Paralelas e Distribuídas

Arquiteturas Paralelas e Distribuídas Arquiteturas Paralelas e Distribuídas TSI-6AN Apresentado por: Cleber Schroeder Fonseca 1 CLOUD COMPUTING 2 Cloud Computing A expressão cloud computing (computação nas nuvens) começou a ganhar força em

Leia mais

Cloud Computing. Eduardo Roloff

Cloud Computing. Eduardo Roloff Cloud Computing Eduardo Roloff Sumário Conceituação Modelos de Serviços Modos de Implantação Oportunidades de Pesquisa Discussão Conceituação Cloud Computing é um modelo que pretende prover computação

Leia mais

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária Publicação: 7 de dezembro de 2009 A Amazon Web Services (AWS) oferece a empresas de todos os tamanhos serviços de rede

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES

João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES Agenda Quem usa? Conceito Ilustração Vantagens Tipologia Topologia Como fazer? O que é preciso? Infraestrutura Sistema Operacional Software Eucalyptus

Leia mais

CLOUD COMPUTING PEDRO MORHY BORGES LEAL. MAC0412 - Organização de Computadores Prof. Alfredo Goldman 7 de dezembro de 2010

CLOUD COMPUTING PEDRO MORHY BORGES LEAL. MAC0412 - Organização de Computadores Prof. Alfredo Goldman 7 de dezembro de 2010 CLOUD COMPUTING PEDRO MORHY BORGES LEAL MAC0412 - Organização de Computadores Prof. Alfredo Goldman 7 de dezembro de 2010 0 CLOUD COMPUTING 1 1. Introdução Com o grande avanço da tecnologia de processadores,

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Cluster, Grid e computação em nuvem Slide 8 Nielsen C. Damasceno Introdução Inicialmente, os ambientes distribuídos eram formados através de um cluster. Com o avanço das tecnologias

Leia mais

Alexandre Malveira, Wolflan Camilo

Alexandre Malveira, Wolflan Camilo Alexandre Malveira, Wolflan Camilo Introdução Cloud Computing Computação Móvel SaaS, PaaS e IaaS CloudBees Diariamente arquivos são acessados, informações dos mais variados tipos são armazenadas e ferramentas

Leia mais

Computação em Nuvem (Cloud Computing)

Computação em Nuvem (Cloud Computing) Computação em Nuvem (Cloud Computing) Prof. Ricardo J. Rabelo UFSC Universidade Federal de Santa Catarina DAS Departamento de Automação e Sistemas Introdução Os modelos ASP e SaaS têm sido hoje usados

Leia mais

Introdução a Computação nas Nuvens

Introdução a Computação nas Nuvens Introdução a Computação nas Nuvens Professor: Rômulo César Dias de Andrade. E-mail: romulocesar@faculdadeguararapes.edu.br romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br PROFESSOR... Mini CV: NOME: RÔMULO

Leia mais

CLOUD COMPUTING. Gustavo Matos Rodrigues 1 Leandro Panatta Vissentini 1 Sandy Júnior Sagiorato 1 Victor Daniel Scandolara 1 Eva Lourdes Pires 2

CLOUD COMPUTING. Gustavo Matos Rodrigues 1 Leandro Panatta Vissentini 1 Sandy Júnior Sagiorato 1 Victor Daniel Scandolara 1 Eva Lourdes Pires 2 CLOUD COMPUTING Gustavo Matos Rodrigues 1 Leandro Panatta Vissentini 1 Sandy Júnior Sagiorato 1 Victor Daniel Scandolara 1 Eva Lourdes Pires 2 Resumo: Este artigo tem como objetivo falar da computação

Leia mais

2 Computação na Nuvem

2 Computação na Nuvem 18 2 Computação na Nuvem 2.1 Definição A ideia essencial da computação na nuvem é permitir um novo modelo onde o consumo de recursos computacionais, e.g., armazenamento, processamento, banda entrada e

Leia mais

TÍTULO: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E ESTRUTURA DA SOLUÇÃO DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM IMPLANTADA EM UMA EMPRESA DO ESTADO DE SÃO PAULO

TÍTULO: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E ESTRUTURA DA SOLUÇÃO DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM IMPLANTADA EM UMA EMPRESA DO ESTADO DE SÃO PAULO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E ESTRUTURA DA SOLUÇÃO DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM IMPLANTADA EM UMA EMPRESA

Leia mais

Características Básicas de Sistemas Distribuídos

Características Básicas de Sistemas Distribuídos Motivação Crescente dependência dos usuários aos sistemas: necessidade de partilhar dados e recursos entre utilizadores; porque os recursos estão naturalmente em máquinas diferentes. Demanda computacional

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF 108 Segurança da Informação Computação em Nuvem Prof. João Henrique Kleinschmidt Introdução Centralização do processamento Surgimento da Teleinformática Década de 60 Execução de programas localmente

Leia mais

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Obtenha soluções em nuvem comprovadas para as suas prioridades mais urgentes Destaques da solução Saiba sobre os benefícios mais comuns de implementações

Leia mais

Transformação da Indústria

Transformação da Indústria Conceitos Transformação da Indústria Hoje Cloud Anos 2000 Web Anos 1990 Cliente / Servidor Anos 1970 e 80 Mainframe Novas possibilidades O momento atual do país é favorável para que as empresas passem

Leia mais

Entendendo a Computação nas Nuvens

Entendendo a Computação nas Nuvens Entendendo a Computação nas Nuvens Rafael A. R. Dias - 200701011435 September 26, 2013 1 Introdução Computação nas nuvens, se tem um assunto que esta na boca do mundo certamente é ela. Muitas vezes tida

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM

ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM Igor dos Passos Granado¹, Ricardo de Melo Germano¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavai PR Brasil

Leia mais

Qual servidor é o mais adequado para você?

Qual servidor é o mais adequado para você? Qual servidor é o mais adequado para você? Proteção de dados Tenho medo de perder dados se e o meu computador travar Preciso proteger dados confidenciais Preciso de acesso restrito a dados Acesso a dados

Leia mais

Cloud. Tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não teve paciência para explicar. {/} CLOUD SOLUTIONS

Cloud. Tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não teve paciência para explicar. {/} CLOUD SOLUTIONS Cloud Tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não teve paciência para explicar. {/} CLOUD SOLUTIONS Cloud Computing: O que é. O que faz. As vantagens. E tudo o que um CEO precisa saber, mas o TI não

Leia mais

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM UMA VISÃO GERAL DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1, Tiago Piperno Bonetti 1, Ricardo Germano 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais

Licenciamento de estações de trabalho Windows para Ambientes VDI

Licenciamento de estações de trabalho Windows para Ambientes VDI Microsoft VDI e Windows VDA Perguntas Frequentes Licenciamento de estações de trabalho Windows para Ambientes VDI Como a Microsoft licencia o Windows das estações de trabalho em ambientes virtuais? A Microsoft

Leia mais

Tendências em TI Aula: 01 versão: 1.1 30/06/2014

Tendências em TI Aula: 01 versão: 1.1 30/06/2014 Tendências em TI Aula: 01 versão: 1.1 30/06/2014 Robson Vaamonde http://www.vaamonde.com.br http://www.procedimentosemti.com.br Professor do Curso Prof. Robson Vaamonde, consultor de Infraestrutura de

Leia mais

Principais diferenciais do Office 365

Principais diferenciais do Office 365 Guia de compras O que é? é um pacote de soluções composto por software e serviços, conectados à nuvem, que fornece total mobilidade e flexibilidade para o negócio. Acessível de qualquer dispositivo e qualquer

Leia mais

Classificação::Modelo de implantação

Classificação::Modelo de implantação Classificação::Modelo de implantação Modelo de implantação::privado Operada unicamente por uma organização; A infra-estrutura de nuvem é utilizada exclusivamente por uma organização: Nuvem local ou remota;

Leia mais

TRIBUTAÇÃO NAS NUVENS Uma Regulação em Debate

TRIBUTAÇÃO NAS NUVENS Uma Regulação em Debate TRIBUTAÇÃO NAS NUVENS Uma Regulação em Debate Workshop Divisão Tributária 18.04.2013 CIESP - CAMPINAS PROGRAMA 1. BREVE INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO EM NUVEM 2. PRINCIPAIS OPERAÇÕES E ASPECTOS TRIBUTÁRIOS POLÊMICOS

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM. Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar)

COMPUTAÇÃO EM NUVEM. Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar) COMPUTAÇÃO EM NUVEM Michele Marques Costa 1,2, Julio César2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil Mih_nai@hotmail.com juliocesar@unipar.br Resumo. Este artigo contém a definição e citação

Leia mais

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O Microsoft Office 365 é a suíte de Produtividade da Microsoft, que oferece as vantagens da Nuvem a empresas de todos os tamanhos, ajudando-as

Leia mais

TRIBUTAÇÃO NA NUVEM. Tax Friday 21 de outubro de 2011 AMCHAM - RJ

TRIBUTAÇÃO NA NUVEM. Tax Friday 21 de outubro de 2011 AMCHAM - RJ TRIBUTAÇÃO NA NUVEM Tax Friday 21 de outubro de 2011 AMCHAM - RJ PROGRAMA 1. INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS APLICÁVEIS 2. PRINCIPAIS OPERAÇÕES E ASPECTOS TRIBUTÁRIOS POLÊMICOS INTRODUÇÃO À

Leia mais

Entendendo as camadas do cloud computing: Iaas, Paas e SaaS

Entendendo as camadas do cloud computing: Iaas, Paas e SaaS + segurança + economia + liberdade + disponibilidade + sustentabilidade + flexibilidade Entendendo as camadas do cloud computing: Iaas, Paas e SaaS As camadas da nuvem Nossa missão com este white paper

Leia mais

Computação em Grid e em Nuvem

Computação em Grid e em Nuvem Computação em Grid e em Nuvem Computação em Nuvem Molos 1 Definição Um grid computacional é uma coleção recursos computacionais e comunicação utilizados para execução aplicações Usuário vê o grid como

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DE API S PARA PORTABILIDADE EM NUVEM

ANÁLISE COMPARATIVA DE API S PARA PORTABILIDADE EM NUVEM ANÁLISE COMPARATIVA DE API S PARA PORTABILIDADE EM NUVEM Ana Paula Cristina Ehlke Carrion 1, Tiago Volpato 1, Claudete Werner 1, Ricardo de Melo Germano 1, Gabriel Costa Silva 2 1 Universidade Paranaense

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

Guia de vendas Windows Server 2012 R2

Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Por que Windows Server 2012 R2? O que é um servidor? Mais do que um computador que gerencia programas ou sistemas de uma empresa, o papel de um servidor é fazer com

Leia mais

Infraestrutura: devo usar a nuvem? Prof. Artur Clayton Jovanelli

Infraestrutura: devo usar a nuvem? Prof. Artur Clayton Jovanelli Infraestrutura: devo usar a nuvem? Prof. Artur Clayton Jovanelli Conceitos principais Nuvem Local Dados (informações) Profissional Pessoal Procedimento padrão (modelo) Produzir Armazenar Como era... Como

Leia mais

Proteção de ambientes Citrix XenServer com Arcserve

Proteção de ambientes Citrix XenServer com Arcserve Proteção de ambientes Citrix XenServer com Arcserve Desafios do cliente Hoje em dia, você enfrenta desafios como acordos de nível de serviço exigentes e limitações de equipe e orçamento. Você procura maneiras

Leia mais

Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet.

Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet. 1 COMPUTAÇÃO EM NUVEM Leonardo André Junges 1 Neimar Sierota 2 Palavras-chave: Tecnologia da Informação, Armazenamento, Nuvem, Internet. 1 INTRODUÇÃO Nos dias atuais encontramos tudo ou praticamente tudo

Leia mais

14/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JAN/12 1/7

14/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JAN/12 1/7 14/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JAN/12 1/7 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação ORIGEM e Comunicações Departamento de Segurança da Informação e

Leia mais

Computação nas Nuvens. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno.carvalho@ifms.edu.br

Computação nas Nuvens. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno.carvalho@ifms.edu.br Computação nas Nuvens Diemesleno Souza Carvalho diemesleno.carvalho@ifms.edu.br Definição Definição Conjunto de recursos de TI (servidores, banco de dados, aplicações) disponibilizadas sob demanda por

Leia mais

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS

CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS CLOUD COMPUTING: COMPARANDO COMO O MUNDO ONLINE PODE SUBSTITUIR OS SERVIÇOS TRADICIONAIS João Antônio Bezerra Rodrigues¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí

Leia mais

Metas de um Sistema Distribuído

Metas de um Sistema Distribuído Metas de um Sistema Distribuído Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do

Leia mais

4 Solução Proposta. 4.1 Escopo Proposto

4 Solução Proposta. 4.1 Escopo Proposto 30 4 Solução Proposta 4.1 Escopo Proposto Neste trabalho propomos um arcabouço genérico que permite implementar leques de serviços baseados na Simulação de Monte Carlo, utilizando o ambiente de computação

Leia mais

Agenda CLOUD COMPUTING I

Agenda CLOUD COMPUTING I Agenda O que é Cloud Computing? Atributos do Cloud Computing Marcos do Cloud Computing Tipos do Cloud Computing Camadas do Cloud computing Cloud Computing Tendências O Cloud Computing do Futuro Pros &

Leia mais

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Éverton Didoné Foscarini, Rui de Quadros Ribeiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul Centro de Processamento de Dados Rua Ramiro Barcelos, 2574

Leia mais

Aluno: Tiago Castro da Silva

Aluno: Tiago Castro da Silva Faculdade Tecnodohms I Mostra de Ciência e Tecnologia Tecnologias de Virtualização para CLOUD COMPUTING Aluno: Tiago Castro da Silva CURSO: REDES DE COMPUTADORES A Computação evoluiu e Cloud Computing

Leia mais

Cloud Computing. Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br

Cloud Computing. Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br Cloud Computing Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br Facebook 750 milhões de usuários 42% de todos os usuários do Facebook estão localizado na América, 27% na Ásia e 25% na Europa 4% na África

Leia mais

Capítulo 17 Considerações quanto à Segurança na Computação na Nuvem. Considerações quanto à Segurança na Computação na Nuvem

Capítulo 17 Considerações quanto à Segurança na Computação na Nuvem. Considerações quanto à Segurança na Computação na Nuvem Capítulo 17 Considerações quanto à Segurança na Computação na Nuvem 1 C A P Í T U L O 1 7 Considerações quanto à Segurança na Computação na Nuvem 2 Certificação Security+ Da Prática Para o Exame SY0-301

Leia mais

Computação em Nuvem. Alunos: Allan e Clayton

Computação em Nuvem. Alunos: Allan e Clayton Computação em Nuvem Alunos: Allan e Clayton 1 - Introdução 2 - Como Funciona? 3 - Sistemas Operacionais na Nuvem 4 - Empresas e a Computação em Nuvem 5 - Segurança da Informação na Nuvem 6 - Dicas de Segurança

Leia mais

EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA

EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA QUALQUER TIPO DE USUÁRIO Gustavo Henrique Rodrigues Pinto Tomas 317624 AGENDA Introdução: Cloud Computing Modelos de Implementação Modelos de Serviço Eucalyptus

Leia mais

Microsoft Azure. Softmanager Soluções em TI. ModernBiz

Microsoft Azure. Softmanager Soluções em TI. ModernBiz Microsoft Azure Softmanager Soluções em TI ModernBiz Programação ModernBiz: seu caminho para a empresa moderna Visão geral do Microsoft Azure Principais soluções de negócios Hospede seus aplicativos na

Leia mais

Por que Office 365? Office 365 Por que usar?

Por que Office 365? Office 365 Por que usar? Por que Office 365? Office 365 Por que usar? POR QUE OFFICE 365? Olá. Nesse guia, vamos tratar de um serviço que está sendo extremamente procurado por executivos e especialistas em TI das empresas: o Office

Leia mais

Arcserve Cloud. Guia de Introdução ao Arcserve Cloud

Arcserve Cloud. Guia de Introdução ao Arcserve Cloud Arcserve Cloud Guia de Introdução ao Arcserve Cloud A presente Documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente (doravante denominada Documentação),

Leia mais

GVGO Grupo 3. Perguntas & Respostas. Peer-to-Peer & Cloud Computing. Peer to Peer

GVGO Grupo 3. Perguntas & Respostas. Peer-to-Peer & Cloud Computing. Peer to Peer Perguntas & Respostas Peer to Peer GVGO Grupo 3 Peer-to-Peer & Cloud Computing 1. O BitTorrent (rede P2P desestruturada) utiliza um tracker centralizado para cada swarm. Cite três propriedades que as redes

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

NUVEM NO DNA COM A. pág. 8 NASCIDO PARA NUVEM. FUTURO Sistema operacional vai além da virtualização convencional dos recursos dos servidores

NUVEM NO DNA COM A. pág. 8 NASCIDO PARA NUVEM. FUTURO Sistema operacional vai além da virtualização convencional dos recursos dos servidores NASCIDO PARA NUVEM. INFORME PUBLICITÁRIO Windows Server 2012 março de 2013 COM A NUVEM NO DNA WINDOWS SERVER 2012 É A RESPOSTA DA MICROSOFT PARA O NOVO CENÁRIO DOS DATACENTERS pág. 4 FUTURO Sistema operacional

Leia mais

Proteção de ambientes Microsoft Hyper-V 3.0 com Arcserve

Proteção de ambientes Microsoft Hyper-V 3.0 com Arcserve Proteção de ambientes Microsoft Hyper-V 3.0 com Arcserve Desafios do cliente Hoje em dia, você enfrenta desafios como acordos de nível de serviço exigentes e limitações de equipe e orçamento. Você procura

Leia mais

Como usar a nuvem para continuidade dos negócios e recuperação de desastres

Como usar a nuvem para continuidade dos negócios e recuperação de desastres Como usar a nuvem para continuidade dos negócios e recuperação de desastres Há diversos motivos para as empresas de hoje enxergarem o valor de um serviço de nuvem, seja uma nuvem privada oferecida por

Leia mais

UNIJUI UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DCEENG DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E ENGENHARIAS

UNIJUI UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DCEENG DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E ENGENHARIAS UNIJUI UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DCEENG DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E ENGENHARIAS CLOUD COMPUTING ESTUDO DE CASO: FERRAMENTAS DE ARMAZENAMENTO ROBERTO ELI SANMARTIM

Leia mais

www.leitejunior.com.br 29/06/2012 14:30 Leite Júnior

www.leitejunior.com.br 29/06/2012 14:30 Leite Júnior BACKUP E RESTAURAÇÃO(RECOVERY) BACKUP É a cópia de dados de um dispositivo para o outro e tem como objetivo ter uma maior segurança em caso de problema com os dados originais. Conhecido também como cópia

Leia mais

ETEP - FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS ESTUDO SOBRE FUNCIONAMENTO DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

ETEP - FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS ESTUDO SOBRE FUNCIONAMENTO DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM ETEP - FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS ESTUDO SOBRE FUNCIONAMENTO DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Pablo Passos Gomes Mota Trabalho de Conclusão de Curso de Bacharelado em Engenharia da Computação,

Leia mais

Uso de Computação em Nuvem no SISP

Uso de Computação em Nuvem no SISP Uso de Computação em Nuvem no SISP STI-MP Brasília, 19 de abril de 2016 Computação em Nuvem O que é: Um modelo que permite acesso pela rede de forma onipresente, conveniente e sob demanda a um conjunto

Leia mais

CLOUD. tendências CLOUD. entendendo e contratando assertivamente. Agosto/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 02

CLOUD. tendências CLOUD. entendendo e contratando assertivamente. Agosto/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 02 tendências CLOUD EDIÇÃO 02 Agosto/2012 CLOUD O conceito de nuvem é nebuloso Como uma organização pode contratar assertivamente Serviços em Cloud? Quais são os principais riscos de um contrato de Cloud

Leia mais

Computação em Nuvens IaaS com Openstack. Eng. Marcelo Rocha de Sá marcelo@jambu.com.br FLISOL - Belém - Pará 25 de abril 2015

Computação em Nuvens IaaS com Openstack. Eng. Marcelo Rocha de Sá marcelo@jambu.com.br FLISOL - Belém - Pará 25 de abril 2015 Computação em Nuvens IaaS com Openstack Eng. Marcelo Rocha de Sá marcelo@jambu.com.br FLISOL - Belém - Pará 25 de abril 2015 Nuvens Computacionais IaaS com Openstack Nuvens Computacionais Serviços em nuvens

Leia mais

a identidade como o novo perímetro: adotando a nuvem, a plataforma móvel e a mídia social com segurança agility made possible

a identidade como o novo perímetro: adotando a nuvem, a plataforma móvel e a mídia social com segurança agility made possible a identidade como o novo perímetro: adotando a nuvem, a plataforma móvel e a mídia social com segurança agility made possible A transformação da TI e as identidades em evolução Diversas tendências da tecnologia,

Leia mais

+ liberdade. O real valor do backup em nuvem Cloud Backup. Dualtec. Cloud Builders

+ liberdade. O real valor do backup em nuvem Cloud Backup. Dualtec. Cloud Builders + segurança + economia + liberdade + disponibilidade + sustentabilidade + flexibilidade O real valor do backup em nuvem Cloud Backup Seja nas pequenas, médias ou grandes empresas, realizar backups é uma

Leia mais

MC1 - Desenvolvendo sua primeira aplicação web na Nuvem com o Software Livre Openshift. Prof. Me. Stenio Longo (UESB/IFBA) Pedro Maioli (UESB)

MC1 - Desenvolvendo sua primeira aplicação web na Nuvem com o Software Livre Openshift. Prof. Me. Stenio Longo (UESB/IFBA) Pedro Maioli (UESB) MC1 - Desenvolvendo sua primeira aplicação web na Nuvem com o Software Livre Openshift Prof. Me. Stenio Longo (UESB/IFBA) Pedro Maioli (UESB) 1 Objetivo Nesse minicurso serão apresentados conceitos de

Leia mais

Prof. José Maurício S. Pinheiro UniFOA 2009-2

Prof. José Maurício S. Pinheiro UniFOA 2009-2 Tecnologias WEB Virtualização de Sistemas Prof. José Maurício S. Pinheiro UniFOA 2009-2 Conceitos Virtualização pode ser definida como técnica que combina ou divide recursos computacionais para prover

Leia mais

Aula 11 Backup, CloudStorage e Cloud Computing

Aula 11 Backup, CloudStorage e Cloud Computing Aula 11 Backup, CloudStorage e Cloud Computing Temas abordados nesta aula: 11.1. Backup: 11.1.1. Conceito; 11.1.2. Exemplos. 11.1.3. Mídias de armazenamento; 11.1.4. Tipos de Backup; 11.1.5. Estratégias

Leia mais

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com SUMÁRIO Introdução... 4 Nuvem pública: quando ela é ideal... 9 Nuvem privada: quando utilizá-la... 12 Alternativas de sistemas

Leia mais

Proteção de dados híbrida

Proteção de dados híbrida Proteção de dados híbrida Independentemente de estar protegendo o datacenter, escritórios remotos ou recursos de desktops, você precisa de uma solução que ajude a atender aos exigentes SLAs e às estratégias

Leia mais