Conceituação. Linguagem é qualquer sistema organizado de sinais que serve de meio de comunicação de ideias ou sentimentos.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conceituação. Linguagem é qualquer sistema organizado de sinais que serve de meio de comunicação de ideias ou sentimentos."

Transcrição

1 Linguagem e Cultura

2 Conceituação Linguagem é qualquer sistema organizado de sinais que serve de meio de comunicação de ideias ou sentimentos. Cultura é todo saber humano, o cabedal de conhecimento de um indivíduo ou grupo.

3 Linguagem É simultaneamente um produto cultural e um elemento imprescindível para a própria transmissão da cultura.

4 É no aspecto cultural que se firma o distanciamento entre a comunicação animal e a linguagem humana.

5 Por meio do emprego da linguagem o ser humano pode transmitir ideias, conceitos e sentimentos de geração em geração. Esse conjunto de conhecimentos forma a cultura. Os animais empregam meios de comunicação limitados (servem apenas para algumas ações), instintivos (não são aprendidos) e são estáticos (não transmitem ideias abstratas, noções conceituais, temporais etc.).

6 Qual conceito cultural podemos perceber na imagem abaixo?

7 O conceito abaixo é igual ao anterior?

8 E nos casos abaixo?

9 Por meio da linguagem o ser humano elabora mentalmente o que apreende do mundo exterior e exterioriza seu mundo interior.

10 Linguagem e Língua

11 Linguagem É... um eficiente instrumento de interação social. simultaneamente um produto cultural e um elemento imprescindível para a própria transmissão da cultura. qualquer sistema organizado de sinais (códigos) que serve de meio de comunicação de idéias ou sentimentos. a capacidade de codificar as memórias não verbais numa forma verbal.

12 Língua Sistema de representação constituído por palavras e por regras que as combinam em frases que os indivíduos de uma comunidade linguística usam como principal meio de comunicação e de expressão, falado ou escrito.

13 Definição uma mais Regras (léxico) formado por palavras e linguística combinatória (gramática) Código para usado comunicação comunidade por uma.* * Para falar e entender uma língua não basta conhecer o léxico é preciso dominar as leis combinatórias, isto é, a gramática. Repare como a mesma explicação acima fica clara quando seguidas as leis combinatórias: Código formado por palavras (léxico) e regras combinatórias (gramática), usado por comunidade linguística para comunicação e expressão de ideias ou sentimentos.

14 Língua Código formado por palavras (léxico) e regras combinatórias (gramática), usado por uma comunidade linguística para comunicação e expressão de ideias ou sentimentos.

15 Língua O sistema abstrato de signos interrelacionados, de natureza social e psíquica, obrigatório para todos os membros de uma comunidade linguística (langue). Ferdinand de Saussure ( ).

16 Língua Natural Língua natural é um conceito desenvolvido pela linguística para se referir a línguas desenvolvidas naturalmente como meio de comunicação. Em oposição a elas encontra-se, por exemplo, as línguas desenvolvidas artificialmente como o esperanto.

17 As línguas de sinais ou línguas gestuais como, por exemplo, Libras são também línguas naturais, visto possuírem as mesmas propriedades. Em vez de fonemas, o suporte material da palavra são os gestos.

18 Conceituação de Gramática Gramática, em seu sentido amplo, é o estudo dos fatos da língua e das leis naturais que a regulam. Não devemos confundir com a noção de gramática normativa, que é aquela que prescreve o que é considerado adequado ou não, conforme certos parâmetros, na utilização de uma língua.

19 Aquisição de Língua Materna/L1 Fator inato. ( programado para adquirir a língua) Gramática Universal. (estrutura linguística genérica das línguas) Processo biológico e psíquico. (etapas dos estados mentais) Meio ambiente/comunidade linguística. (Cultura e sociedade)

20 Estados Mentais Para Noam Chomsky, a aquisição da linguagem verbal é um processo gradual e depende do crescimento biológico e psíquico.

21 Estados Mentais do Falante Inicial Intermediário Final estacionário Balbucios (da-da / ga-ga-ga) Fase nominativa (mamã / papa / au-au) Estrutura sintática binária (papai babo / tomá tetê / nenê naná) Posse (meu au-au / meu binquedo) Frases Telegráficas (Papai jogá bola?) Analogia (Mamãe fazeu )

22 Definições Língua: sistema organizado de representação abstrata de signos constituído por palavras e por regras que combinam as palavras em frases. Os indivíduos de uma comunidade linguística usam a língua como principal meio de comunicação e de expressão, falado ou escrito. Palavra: unidade mínima com som e significado que pode, sozinha, constituir enunciado; forma livre mínima. Sílaba: é o conjunto de um ou mais fonemas pronunciados numa única emissão de voz. Letra: sinal gráfico que representa fonema ou grupo de fonemas. Grafema: unidade mínima de um sistema de escrita que na escrita alfabética corresponde às letras. Fonema: menor unidade sonora de uma língua que estabelece contraste. Monema: unidade mínima de significação. Pode ser uma palavra simples, uma raíz (lexema), um afixo ou uma desinência (morfema).

23 O homem é incrível. Língua: portuguesa. Palavra: quatro palavras o (artigo definido); homem (substantivo); é (forma do verbo ser no presente do indicativo); incrível (adjetivo). Sílaba: nas palavras o e é temos apenas uma única sílaba que corresponde a um único fonema. Já na palavra ho-mem há duas sílabas enquanto na palavra in-crí-vel há três. Letra, fonema e monema: em o e é a forma mínima é constituída por apenas uma letra que por si representa um único fonema (som), uma única sílaba e um único monema. Já em h-o-m-e-m há cinco letras, duas sílabas, mas apenas quatro fonemas, pois o h não é pronunciado. E, em homem, há apenas um único monema. Em i-n-c-r-í-v-e-l há oito letras e oito fonemas, mas três monemas que coincidem com a divisão silábica. Grafema: Como usamos a escrita alfabética, há uma coincidência entre letra e grafema em todos os casos.

24 Fala Fala é a utilização individual da língua. É a maneira de cada indivíduo se expressar. Ao falar ou escrever empregamos a língua por meio da fala, que não deve ser confundida com o ato de falar, comunicar-se oralmente. Emprega-se o termo fala tanto à comunicação oral quanto à escrita.

25 Linguagem Universal Capacidade do ser humano se comunicar Língua Comunidade Linguística Social Fala Expressão Individual Individual

26 Língua Oral X Língua Escrita

27 A língua oral é mais abrangente usada por letrados, analfabetos, crianças, deficientes visuais. A língua oral não é planejada construída no momento da comunicação. A língua oral permite o uso de recursos da linguagem não verbal (gestos, fisionomia etc) A língua oral apresenta recursos de entonação e ritmo. Na comunicação oral pode ocorrer processo de redução. (está = tá / cê = você / cantá)

28 A língua oral permite interação imediata, ou seja, pode interromper o emissor para expressar opiniões ou tirar dúvidas e também se valer do contexto imediato de situação. (Ali.) No emprego da língua oral o emissor pode perceber a reação do receptor. Na comunicação oral, pode haver repetição de palavras, emprego de gírias e uso de expressões populares. A língua oral não possibilita o apagamento. Na comunicação oral emprega-se marcadores conversacionais. (Como? Sabe? Né? Ahn?)

29 Verba volant, scripta manent A língua escrita possui aspecto permanente e documental. A língua escrita aproxima-se ao máximo das regras da gramática normativa, evitando erros comumente aceitos na comunicação oral.

30 Plano de Ensino Cobrimos nesta primeira etapa do trabalho Conceituação de linguagem; Tipos de linguagem; Principais códigos empregados pelos seres humanos; Índices ou sinais naturais; Linguagem e cultura; Linguagem e sociedade, teoria sociolinguística; Conceituação de língua e língua natural e artificial; Aquisição de língua materna / L1; Estados mentais do falante; Diferenças entre língua oral e língua escrita; Conceituação de fala; Diferença entre a comunicação animal e a complexidade da linguagem humana e Noções de linguística e semiótica. Conceituação de Signo. Seu aspecto material e imaterial. Signo linguístico.

Pensamento e linguagem

Pensamento e linguagem Pensamento e linguagem Função da linguagem Comunicar o pensamento É universal (há situações que nem todos sabem fazer), mas todos se comunicam Comunicação verbal Transmissão da informação Características

Leia mais

Linguagem. Dr. Fábio Agertt

Linguagem. Dr. Fábio Agertt Dr. Fábio Agertt Linguagem Mecanismos não-verbais Linguagem é qualquer e todo sistema de sinais que serve de meio de comunicação de idéias ou sentimentos (sonoros, gráficos, gestuais) Embora os animais

Leia mais

Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS. Planificação Anual / Mensal 2º ANO

Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS. Planificação Anual / Mensal 2º ANO Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS Planificação Anual / Mensal 2º ANO 2014/2015 Agrupamento PARA O de Escolas Piscinas - Olivais PLANIFICAÇÃO ANUAL / MENSAL DE PORTUGUÊS 2º ANO 1.º PERÍODO

Leia mais

Português. 1. Signo natural

Português. 1. Signo natural Português Ficha de apoio 1 1 os anos João Cunha fev/12 Nome: Nº: Turma: Signos O signo é objeto de estudo de ciências como a Semiologia, a Semiótica e a Linguística, entre outras. Existem várias teorias

Leia mais

A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens

A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens Movimento humano e linguagens A linguagem está envolvida em tudo o que fazemos, ela é peça fundamental para a expressão humana. Na Educação

Leia mais

As línguas de sinais, usadas pelas comunidades surdas, são constituídas de elementos próprios

As línguas de sinais, usadas pelas comunidades surdas, são constituídas de elementos próprios LIBRAS Estrutura gramatical da LIBRAS A língua de sinais tem gramática? A língua de sinais é mímica? As línguas de sinais, usadas pelas comunidades surdas, são constituídas de elementos próprios uma língua

Leia mais

FÁBIO LÚCIO GOMES LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO

FÁBIO LÚCIO GOMES LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO FÁBIO LÚCIO GOMES LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO Objetivos da Aula Conhecer os fundamentos conceituais da linguagem; Compreender os tipos de linguagem; Aplicar os conhecimentos adquiridos em sala. Estrutura do

Leia mais

Linguística P R O F A. L I L L I A N A L V A R E S F A C U L D A D E D E C I Ê N C I A D A I N F O R M A Ç Ã O

Linguística P R O F A. L I L L I A N A L V A R E S F A C U L D A D E D E C I Ê N C I A D A I N F O R M A Ç Ã O Linguística P R O F A. L I L L I A N A L V A R E S F A C U L D A D E D E C I Ê N C I A D A I N F O R M A Ç Ã O U N I V E R S I D A D E D E B R A S Í L I A Conceito Ciência que visa descrever ou explicar

Leia mais

FRANCÊS 9ºano ABRIL 2015

FRANCÊS 9ºano ABRIL 2015 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS 9ºano ABRIL 2015 Prova 16 2015 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 139/2012, de 05 de julho) 1. Introdução O presente documento dá a conhecer

Leia mais

Linguagem e Fala nos Distúrbios de Aprendizagem

Linguagem e Fala nos Distúrbios de Aprendizagem Linguagem e Fala nos Distúrbios de Aprendizagem Disciplina - Aspectos Fonoaudiológicos nos Distúrbios de Aprendizagem Fga. Ms. Adriana de Souza Batista adrianabatista@gmail.com CRDA Curso de Pós-Graduação

Leia mais

Diferentes abordagens de alfabetização

Diferentes abordagens de alfabetização ALFABETIZAÇÃO Diferentes abordagens de alfabetização MODELO 1 (MÉTODO FONÉTICO OU DIRETO) Identificar oralmente os fonemas da língua (sons). Corresponder o fonema ao grafema: mostrar a letra e a pronuncia

Leia mais

LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL

LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL Existem várias formas de comunicação. Quando o homem A! se utiliza da palavra, ou seja, da linguagem oral ou escrita,dizemos que ele está utilizando uma linguagem verbal,

Leia mais

ÍNDICE PRIMEIRA PARTE

ÍNDICE PRIMEIRA PARTE ÍNDICE PRIMEIRA PARTE IN T R O D U Ç Ã O... 9 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA SLH T J... 11 1. Sem iótica... II 2. Lingüística... 12 3. Herm enêutica... 12 4. Texto Jurídico... 13 CAPÍTULO 1 - GRAMATICA DA

Leia mais

Curso: Letras Português/Espanhol. Disciplina: Linguística. Docente: Profa. Me. Viviane G. de Deus

Curso: Letras Português/Espanhol. Disciplina: Linguística. Docente: Profa. Me. Viviane G. de Deus Curso: Letras Português/Espanhol Disciplina: Linguística Docente: Profa. Me. Viviane G. de Deus AULA 2 1ª PARTE: Tema 2 - Principais teóricos e teorias da Linguística moderna Formalismo x Funcionalismo

Leia mais

Introdução à Psicolingüística. Disciplina: Teorias Lingüísticas II Professor: Márcio Leitão

Introdução à Psicolingüística. Disciplina: Teorias Lingüísticas II Professor: Márcio Leitão Introdução à Psicolingüística Disciplina: Teorias Lingüísticas II Professor: Márcio Leitão A interdisciplinaridade nas Ciências Cognitivas (Gardner, 1987) Nascimento da Psicolingüística Wundt Psicólogo

Leia mais

Atividades rítmicas e expressão corporal

Atividades rítmicas e expressão corporal Atividades rítmicas e expressão corporal LADAINHAS CANTIGAS BRINQUEDOS CANTADOS FOLCLORE MOVIMENTOS COMBINADOS DE RÍTMOS DIFERENTES RODAS Estas atividades estão relacionados com o folclore brasileiro,

Leia mais

Capítulo1. Capítulo2. Índice A LÍNGUA E A LINGUAGEM O PORTUGUÊS: uma língua, muitas variedades... 15

Capítulo1. Capítulo2. Índice A LÍNGUA E A LINGUAGEM O PORTUGUÊS: uma língua, muitas variedades... 15 Capítulo1 Capítulo2 A LÍNGUA E A LINGUAGEM............................................. 9 Linguagem: aptidão inata.............................................. 10 Funções.............................................................

Leia mais

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos de Português 2 º Ano Ano letivo

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos de Português 2 º Ano Ano letivo Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos de Português 2 º Ano Ano letivo 2015 2016 1º PERÍODO CONTEÚDOS - COMPREENSÃO DO ORAL manifestar ideias, sensações e sentimentos pessoais mobilizar conhecimentos

Leia mais

PERFIS DE SAÍDA DOS ESTUDANTES DA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL, COMPONENTE CURRICULAR LÍNGUA PORTUGUESA

PERFIS DE SAÍDA DOS ESTUDANTES DA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL, COMPONENTE CURRICULAR LÍNGUA PORTUGUESA PERFIS DE SAÍDA DOS ESTUDANTES DA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL, COMPONENTE CURRICULAR LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDOS EIXO TEMÁTICO COMPETÊNCIAS ESPERADAS Variedades lingüísticas; Diálogo; Turnos. Gênero

Leia mais

Índice. 1. O Alfabetizador Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5

Índice. 1. O Alfabetizador Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5 GRUPO 5.4 MÓDULO 2 Índice 1. O Alfabetizador...3 1.1. Contribuições ao Educador-Alfabetizador... 4 1.2. Ações do professor alfabetizador... 4 2. Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5 2 1. O ALFABETIZADOR

Leia mais

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

FUNÇÕES DA LINGUAGEM FUNÇÕES DA LINGUAGEM ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO Emissor emite, codifica a mensagem Receptor recebe, decodifica a mensagem Mensagem- conteúdo transmitido pelo emissor Código conjunto de signos usado na transmissão

Leia mais

A escrita que faz a diferença

A escrita que faz a diferença A escrita que faz a diferença Inclua a Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro em seu planejamento de ensino A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro é uma iniciativa do Ministério

Leia mais

Conteúdo para concurso de bolsa 9º ano

Conteúdo para concurso de bolsa 9º ano Conteúdo para concurso de bolsa 9º ano Língua Portuguesa: - Interpretação de texto; - Revisão Análise morfossintática; - Revisão de período composto por subordinação (subordinadas substantivas); - Período

Leia mais

Português - alfabeto; - sequência alfabética; - formação de palavras; - leitura e interpretação (imagem, palavra, frase e texto).

Português - alfabeto; - sequência alfabética; - formação de palavras; - leitura e interpretação (imagem, palavra, frase e texto). LISTA DE CONTEÚDOS TURMA : 1º. ANO DE 2016 2º. ANO DE 2017 Português - alfabeto; - sequência alfabética; - formação de palavras; - leitura e interpretação (imagem, palavra, frase e texto). Matemática -

Leia mais

INSTITUTO EDUCACIONAL MANOEL PINHEIRO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS 2017

INSTITUTO EDUCACIONAL MANOEL PINHEIRO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS 2017 INSTITUTO EDUCACIONAL MANOEL PINHEIRO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS 2017 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1. Reconhecer os usos sociais e as funções da escrita 2. Compreender diferenças entre

Leia mais

Aula 1 - Linguagem e Alfabetismo Visual. professor Rafael Hoffmann

Aula 1 - Linguagem e Alfabetismo Visual. professor Rafael Hoffmann Aula 1 - Linguagem e Alfabetismo Visual professor Rafael Hoffmann Linguagem Linguagem Definições lin.gua.gem s.f. 1 o conjunto das palavras e dos métodos de combiná-las usado e compreendido por uma comunidade

Leia mais

241 Letras Libras UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROCESSO DE OCUPAÇÃO DE VAGAS REMANESCENTES NÚCLEO DE CONCURSOS. Conhecimentos Específicos

241 Letras Libras UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROCESSO DE OCUPAÇÃO DE VAGAS REMANESCENTES NÚCLEO DE CONCURSOS. Conhecimentos Específicos UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROCESSO DE OCUPAÇÃO DE VAGAS REMANESCENTES NÚCLEO DE CONCURSOS Edital n 06/2015 UOVR/COPAP/NC/PROGRAD / UFPR Prova Objetiva 18/10/2015 241 Letras Libras INSTRUÇÕES 1. Confira,

Leia mais

Currículo e Aulas Previstas

Currículo e Aulas Previstas Rua Dr. Francisco Sá Carneiro, N.º 8 Telef. 231 920 454/5 Fax: 231 920 300 Sítio web http://www.aemrt.pt E-mail aemortagua@aemrt.pt Ano Letivo 2013/2014 Português Currículo e Aulas Previstas 3 º Ano TEMAS

Leia mais

Planificação anual Ano letivo: 2016/2017

Planificação anual Ano letivo: 2016/2017 Módulo 1 Número total de aulas previstas: 44 Competências Compreensão oral: Compreender globalmente intervenções sobre temas relacionados com a escola, os seus interesses, as atividades e relações quotidianas,

Leia mais

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 5. * Consegue compreender aquilo que ouve.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 5. * Consegue compreender aquilo que ouve. PORTUGUÊS 3º CICLO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO COMPREENSÃO DO ORAL Compreensão de formas complexas do oral, exigidas para o prosseguimento de estudos e para a entrada na vida profissional. * Capacidade de extrair

Leia mais

O programa da disciplina em causa preconiza atividades linguísticas, estratégias e tarefas reportadas a usos comunicativos da língua.

O programa da disciplina em causa preconiza atividades linguísticas, estratégias e tarefas reportadas a usos comunicativos da língua. INFORMAÇÃO Prova de Equivalência à Frequência INGLÊS 2016 11º Ano de Escolaridade O presente documento divulga informação relativa à Prova de Equivalência à Frequência da disciplina de Inglês, a realizar

Leia mais

Oficina C. Imagem e som: A arte da Comunicação

Oficina C. Imagem e som: A arte da Comunicação Oficina C Imagem e som: A arte da Comunicação Cariacica, 08 de agosto de 2014 Data Proposta 27/03 (5ªf) Encontro Inaugural 07/04 (2ªf) Oficina A Presença da equipe da A Gazeta 16/05 (6ª f) Oficina B 03/06

Leia mais

BOLSÃO 2017 / 6º ANO

BOLSÃO 2017 / 6º ANO Você que se inscreveu no Bolsão do Colégio Futuro Vip para cursar o 6º ano do Ensino Fundamental está BOLSÃO 2017 / 6º ANO Fonética Fonema distinção entre FONEMA e LETRA Sílaba número de sílabas / divisão

Leia mais

Interpretação de Textos a Partir de Análises Isoladas

Interpretação de Textos a Partir de Análises Isoladas Interpretação de Textos a Partir de Análises Isoladas Análise Estética (formal) Análise Estilística (figuras de linguagem) Análise Gramatical (morfossintática) Análise Semântica (de significado) Análise

Leia mais

Português. 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos

Português. 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos Português 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos Setembro Prestar atenção ao que ouve de modo a cumprir instruções. Manifestar sensações e sentimentos pessoais, suscitados pelos

Leia mais

Comunicação / Informação / Dados

Comunicação / Informação / Dados Comunicação / Informação / Dados Pensa-se que já os nossos antepassados Homo Sapiens já comunicavam através da linguagem. A linguagem é uma capacidade estritamente humana. Linguagem É a faculdade de um

Leia mais

Língua, Linguagem e Comunicação O homem, ser de linguagem Sentido, significação e signo

Língua, Linguagem e Comunicação O homem, ser de linguagem Sentido, significação e signo Língua, Linguagem e Comunicação O homem, ser de linguagem Sentido, significação e signo Aula 1 Português 1 Faculdade Pitágoras Vale do Aço Jaider Fernandes Reis, Marcélia Marise Vieira dos Santos Martha

Leia mais

REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA

REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL Linguagem verbal faz uso das palavras, escritas ou faladas. Linguagem não verbal inclue algumas

Leia mais

Reunião de Pais 3º ano A 2015 Professora: Renata Estagiária: Tatiane

Reunião de Pais 3º ano A 2015 Professora: Renata Estagiária: Tatiane Reunião de Pais 3º ano A 2015 Professora: Renata Estagiária: Tatiane Avaliação Relatório 1º Trimestre 3º ano 2015 Aluno(a): Professora: MATEMÁTICA Não atingiu os objetivos propostos Atingiu minimamente

Leia mais

Formas de organizar os conteúdos CONTEÚDOS ESCOLARES

Formas de organizar os conteúdos CONTEÚDOS ESCOLARES Formas de organizar os conteúdos CONTEÚDOS ESCOLARES Multidisciplinaridade: é a organização de conteúdos mais tradicional. Os conteúdos escolares são apresentados por matérias independentes umas das outras.

Leia mais

Sondagem 2017 ENSINO FUNDAMENTAL

Sondagem 2017 ENSINO FUNDAMENTAL O processo de sondagem do Colégio Sion busca detectar, no aluno, prérequisitos que possibilitem inseri-lo adequadamente no ano pretendido. As disciplinas de e são os recursos utilizados para tal finalidade.

Leia mais

Apresentação. Tem um aluno surdo em minha turma! E agora? Camila Francisco Módulo1 Vídeo 1

Apresentação. Tem um aluno surdo em minha turma! E agora? Camila Francisco Módulo1 Vídeo 1 Universidade do Vale do Itajaí Campus Itajaí Tem um aluno surdo em minha turma! E agora? Camila Francisco Módulo1 Vídeo 1 Apresentação Camila Francisco Bacharel em Letras Libras - UFSC Tradutora e intérprete

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS PORTUGUÊS E ESPANHOL - LICENCIATURA

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS PORTUGUÊS E ESPANHOL - LICENCIATURA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM LETRAS PORTUGUÊS E ESPANHOL - LICENCIATURA Campus de Realeza Turno Noturno Fase Nº. Ordem Código COMPONENTE CURRICULAR Créditos Horas Pré Requisito 1. GLA001

Leia mais

Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar,

Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 8º ANO A Ano Letivo: 2012/2013 Introdução /Metas Consigna-se no Despacho n.º 5306/2012, de 18 de abril de 2012, que o desenvolvimento do ensino será orientado por Metas

Leia mais

LINGUAGEM: qual sua Importância no Mundo Jurídico? LINGUAGEM: qual sua Importância no Mundo Jurídico? Kelly Graziely da Cruz

LINGUAGEM: qual sua Importância no Mundo Jurídico? LINGUAGEM: qual sua Importância no Mundo Jurídico? Kelly Graziely da Cruz LINGUAGEM: qual sua Importância no Mundo Jurídico? LINGUAGEM: qual sua Importância no Mundo Jurídico? Kelly Graziely da Cruz Asociedade depende fundamentalmente da linguagem. O que é a linguagem, porém?

Leia mais

Língua Portuguesa 8º ano

Língua Portuguesa 8º ano Escutar para Aprender e Construir Conhecimento Tipologia textual: texto conversacional. Variação e normalização linguística. Língua padrão (traços específicos). Língua Portuguesa 8º ano Conteúdos 1º Período

Leia mais

Slogan. Profa Marilene Garcia Baseada em Martins (1997)

Slogan. Profa Marilene Garcia Baseada em Martins (1997) Slogan Profa Marilene Garcia Baseada em Martins (1997) SLOGAN - DEFINIÇÕES Sant Anna (1982) define slogan como uma sentença ou máxima que expressa uma qualidade, uma vantagem do produto, ou uma norma de

Leia mais

VERBO. Flávia Andrade

VERBO. Flávia Andrade VERBO Flávia Andrade DEFINIÇÃO Verbo é a palavra que exprime ação, estado, mudança de estado, fenômeno natural e outros processos, flexionando-se em pessoa, número, modo, tempo e voz. a. Ação: andar, causou,

Leia mais

Ferramenta de apoio a identificação de eventos utilizando Linguagem Natural. Aluno: Ricardo Tomelin Orientador: Everaldo Artur Grahl

Ferramenta de apoio a identificação de eventos utilizando Linguagem Natural. Aluno: Ricardo Tomelin Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta de apoio a identificação de eventos utilizando Linguagem Natural Aluno: Ricardo Tomelin Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro 1. Introdução 2. Objetivos 3. Análise Essencial de Sistemas 4.

Leia mais

1º ANO PROPOSTA PEDAGÓGICA. Nas relações as pequenas coisas são as grandes.

1º ANO PROPOSTA PEDAGÓGICA. Nas relações as pequenas coisas são as grandes. Processo Admissão 1º ANO PROPOSTA PEDAGÓGICA Nas relações as pequenas coisas são as grandes. (Covey) Vemos a educação da criança como um processo educativo que possibilita a vivência da cidadania, das

Leia mais

Academia Diplomática y Consular Carlos Antonio López

Academia Diplomática y Consular Carlos Antonio López FUNDAMENTACIÓN: PROGRAMA DE IDIOMA PORTUGUÊS CONTENIDO TEMÁTICO Llevando en consideración las directrices del Marco Europeo Común de Referencia, el examen será encuadrado en un nivel Intermedio Superior.

Leia mais

AS FASES DO DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM ESCRITA Janieri de Sousa Oliveira Maria de Lourdes da Rocha Conceição Elane 1

AS FASES DO DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM ESCRITA Janieri de Sousa Oliveira Maria de Lourdes da Rocha Conceição Elane 1 AS FASES DO DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM ESCRITA Janieri de Sousa Oliveira Maria de Lourdes da Rocha Conceição Elane 1 A linguagem das crianças intriga lingüistas e estudiosos do assunto. Sendo assim crianças

Leia mais

Conteúdos Curriculares 3.º ano PORTUGUÊS

Conteúdos Curriculares 3.º ano PORTUGUÊS PORTUGUÊS 1.º Período ORALIDADE Interação discursiva Princípio de cortesia Pedido de esclarecimento; informação, explicação Compreensão e expressão Tom de voz, articulação, ritmo Vocabulário: alargamento,

Leia mais

Conteúdos: Língua, Linguagens e códigos Linguagem verbal e não verbal

Conteúdos: Língua, Linguagens e códigos Linguagem verbal e não verbal Conteúdos: Língua, Linguagens e códigos Linguagem verbal e não verbal Habilidades: Reconhecer a leitura de textos verbais e não verbais como possibilidade de acesso a diferentes informações Valorizar a

Leia mais

SINTAGMA E PARADIMA Maria Lucia Mexias Simon (CiFEFiL)

SINTAGMA E PARADIMA Maria Lucia Mexias Simon (CiFEFiL) SINTAGMA E PARADIMA Maria Lucia Mexias Simon (CiFEFiL) mmexiassimon@yahoo.com.br O paradigma, o modelo, significa um sistema pré-estabelecido, ou já existente. A língua é o paradigma. O sintagma é uma

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS (Planificação anual) 2º ano de escolaridade 1º Período

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS (Planificação anual) 2º ano de escolaridade 1º Período PROGRAMÁTICOS (Planificação anual) 2º ano de escolaridade 1º Período DISCIPLINA: Língua Portuguesa Compreensão do oral Expressão oral Leitura Escrita Conhecimento explícito da língua Plano fonológico e

Leia mais

MATÉRIA DE CONTEÚDO (semioticamente amorfa) SUBSTÂNCIA DE CONTEÚDO (semioticamente formada) FORMA DE CONTEÚDO FORMA DE EXPRESSÃO

MATÉRIA DE CONTEÚDO (semioticamente amorfa) SUBSTÂNCIA DE CONTEÚDO (semioticamente formada) FORMA DE CONTEÚDO FORMA DE EXPRESSÃO MATÉRIA DE CONTEÚDO (semioticamente amorfa) SUBSTÂNCIA DE CONTEÚDO (semioticamente formada) SIGNO FORMA DE CONTEÚDO FORMA DE EXPRESSÃO SUBSTÂNCIA DE EXPRESSÃO (semioticamente formada) MATÉRIA DE EXPRESSÃO

Leia mais

Os alunos fizeram uma visita ao zoológico, onde puderam observar várias espécies de animais.

Os alunos fizeram uma visita ao zoológico, onde puderam observar várias espécies de animais. Uso do onde e aonde O advérbio é uma classe de palavras cuja função gramatical é acompanhar e modificar um verbo, exprimindo a circunstância da ação verbal, por isso o nome ad-vérbio, ou seja, a palavra

Leia mais

INSTITUTO EDUCACIONAL MANOEL PINHEIRO. LÍNGUA PORTUGUESA 1. Leitura e interpretação de diferentes gêneros textuais (verbais e não verbais): contexto;

INSTITUTO EDUCACIONAL MANOEL PINHEIRO. LÍNGUA PORTUGUESA 1. Leitura e interpretação de diferentes gêneros textuais (verbais e não verbais): contexto; 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1. Leitura e interpretação de diferentes gêneros textuais (verbais e não verbais): contexto; 2. Expressão escrita: Produção de narrativa, com clareza, sequência lógico-temporal,

Leia mais

Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas Escola EB 2,3 Poeta Bernardo Passos Ano letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL DE ESPANHOL - 7.

Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas Escola EB 2,3 Poeta Bernardo Passos Ano letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL DE ESPANHOL - 7. Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas Escola EB 2,3 Poeta Bernardo Passos Ano letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL DE ESPANHOL - 7.º Ano Professora: Élia Gonçalves COMPETÊNCIAS / OBJETIVOS Objetivos

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DAS CRIANÇAS NA CONSTRUÇÃO DO SISTEMA DE ESCRITA

O DESENVOLVIMENTO DAS CRIANÇAS NA CONSTRUÇÃO DO SISTEMA DE ESCRITA O DESENVOLVIMENTO DAS CRIANÇAS NA CONSTRUÇÃO DO SISTEMA DE ESCRITA Ana Paula Frade A.Couto anapaulafrade2008@hotmail.com Bruna Alves Lacerda bruna-lacerda@hotmail.com Claudinéia Gomes Diniz Graduanda em

Leia mais

Informação - Prova de Equivalência à Frequência. Espanhol Prova 15 / Ciclo do Ensino Básico

Informação - Prova de Equivalência à Frequência. Espanhol Prova 15 / Ciclo do Ensino Básico AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VIEIRA DE ARAÚJO ESCOLA EB/S VIEIRA DE ARAÚJO VIEIRA DO MINHO Espanhol Prova 15 / 2015 3 Ciclo do Ensino Básico INTRODUÇÃO O presente documento dá a conhecer os seguintes aspetos

Leia mais

ATENÇÃO! Material retirado da Internet, que eu considero de fonte segura e confiável. Os endereços estão no fim de cada assunto. INTRODUÇÃO À SINTAXE Frase Frase é todo enunciado de sentido completo, podendo

Leia mais

Programa para processo admissional 2017

Programa para processo admissional 2017 2º ano do Ensino Fundamental Interpretação de texto; Produção de texto: construção textual de sequência lógica, com a interpretação de imagens, aplicando a linguagem adequada ao tema proposto, letras maiúscula

Leia mais

Objetivos. Introdução. Letras Português/Espanhol Prof.: Daniel A. Costa O. da Cruz. Libras: A primeira língua dos surdos brasileiros

Objetivos. Introdução. Letras Português/Espanhol Prof.: Daniel A. Costa O. da Cruz. Libras: A primeira língua dos surdos brasileiros Letras Português/Espanhol Prof.: Daniel A. Costa O. da Cruz Libras: A primeira língua dos surdos brasileiros Objetivos Apresentar a discussão atual sobre a primeira língua dos surdos: a língua de sinais;

Leia mais

Formador Residente, Maurício Ferreira

Formador Residente, Maurício Ferreira A Compreensão do Oral A compreensão do oral consiste na atribuição de significado a cadeias fónicas produzidas de acordo com a gramática da língua. Formador Residente, Maurício Ferreira Factores de compreensão

Leia mais

GRAMÁTICA MODERNA DA LÍNGUA PORTUGUESA

GRAMÁTICA MODERNA DA LÍNGUA PORTUGUESA GRAMÁTICA MODERNA DA LÍNGUA PORTUGUESA Sumário Capítulo 1 O ESTUDO DAS PALAVRAS Lição 1 Fonética 1.1. Fonema e letra 1.2. Divisão dos fonemas 1.3. Classificação dos fonemas 1.4. Encontro vocálico 1.5.

Leia mais

MARÇO MATUTINO Estudo dirigido de Espanhol: 102, 202, 301, 302 Conteúdo:

MARÇO MATUTINO Estudo dirigido de Espanhol: 102, 202, 301, 302 Conteúdo: MARÇO Dia 01 02 03 MATUTINO Estudo dirigido de Espanhol: 102, 202, 301, 302 Caderno Avaliação de História: 8º Anos Avaliação de Português: 6º Ano A e B Compreensão de texto; Linguagem comunicação; Fala

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SEBASTIÃO DA GAMA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SEBASTIÃO DA GAMA INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Prova escrita e oral 2016 Prova 21. 3.º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova de equivalência à frequência

Leia mais

COMUNICAÇÃO AUMENTATIVA E ALTERNATIVA (CAA)

COMUNICAÇÃO AUMENTATIVA E ALTERNATIVA (CAA) COMUNICAÇÃO AUMENTATIVA E ALTERNATIVA (CAA) "A comunicação aumentativa e alternativa é a área da prática clínica que tenta compensar (quer temporária, quer permanentemente) dificuldades ou incapacidades

Leia mais

PORTUGUÊS LÍNGUA NÃO MATERNA (PLNM) ENSINO SECUNDÁRIO 2016/2017

PORTUGUÊS LÍNGUA NÃO MATERNA (PLNM) ENSINO SECUNDÁRIO 2016/2017 Critérios Específicos de Avaliação PORTUGUÊS LÍNGUA NÃO MATERNA (PLNM) ENSINO SECUNDÁRIO 2016/2017 Domínio de Avaliação Saber e Saber Fazer Instrumentos de Avaliação Domínios a desenvolver Descritores

Leia mais

Tipo de Prova: Escrita e Oral

Tipo de Prova: Escrita e Oral INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS (LE I) 2016 Prova 367 Tipo de Prova: Escrita e Oral Ensino Secundário (Decreto-Lei n.º 17/2016, de 4 de abril) Introdução O presente documento visa

Leia mais

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual º Ciclo- Português- Curso Vocacional

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual º Ciclo- Português- Curso Vocacional Módulo 1 - Texto narrativo Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Planificação Anual 2015-2016 2º Ciclo- Português- Curso Vocacional Organização modular Módulos Conteúdos Carga horária Conto Popular

Leia mais

Sumarizando: o que é uma língua. Métodos para seu estudo...44

Sumarizando: o que é uma língua. Métodos para seu estudo...44 sumário APRESENTAÇÃO...13 1. O que se entende por língua Estudando a língua portuguesa...17 1.1 O Vocabulário: nascimento e morte das palavras. Consultando um dicionário...20 1.2 A Semântica: o sentido

Leia mais

EBSERH E D I I T T R A

EBSERH E D I I T T R A EBSERH E D I T R A APRESENTAÇÃO...3 INTERPRETAÇÃO DE TEXTO...5 1. Informações Literais e Inferências possíveis...6 2. Ponto de Vista do Autor...7 3. Significado de Palavras e Expressões...7 4. Relações

Leia mais

Parâmetros do som. 24 Capítulo 2

Parâmetros do som. 24 Capítulo 2 Parâmetros do som Ouvimos diversos sons produzidos por uma quantidade enorme de fontes sonoras. Sons diferentes e também sons que conhecemos e reconhecemos diariamente. Uma mesma nota musical pode ser

Leia mais

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 10º ANO

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 10º ANO ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 10º ANO Planificação Anual 2011/2012 ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS PORTUGUÊS 10º ANO Manual adotado: Página Seguinte - Texto Editora

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO Língua Portuguesa

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO  Língua Portuguesa Desafio de Língua Portuguesa 5 ano EF 1D 2015 1/ 6 CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO www.cenm.com.br 1 o DESAFIO CENM - 2015 Língua Portuguesa Direção: Ano : 5 Ef 1. Do depoimento a seguir, foram retirados

Leia mais

PROGRAMA DE CONTEÚDOS

PROGRAMA DE CONTEÚDOS C O L É G I O L A S A L L E Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Guarani, 000 - Fone (045) 35-1336 - Fax (045) 3379-58 http://www.lasalle.edu.br/toledo/ DISCIPLINA: PROFESSOR(A): E-MAIL: PROGRAMA

Leia mais

Agrupamento de Escolas Professor Carlos Teixeira. Ano letivo 2016 / 2017

Agrupamento de Escolas Professor Carlos Teixeira. Ano letivo 2016 / 2017 Agrupamento de Escolas Professor Carlos Teixeira Planificação trimestral de Francês 8º ano nível II Manual adotado: Mots-Clés Ano letivo 2016 / 2017 39 aulas (45 minutos) PRIMEIRO PERÍODO Competências

Leia mais

REUNIÃO DE PAIS 4º ANO B e C PROFESSORAS PÂMEA E GUTA

REUNIÃO DE PAIS 4º ANO B e C PROFESSORAS PÂMEA E GUTA REUNIÃO DE PAIS 4º ANO B e C PROFESSORAS PÂMEA E GUTA AVALIAÇÃO Prova é um exercício que vale nota (Catarina) É uma avaliação mais complexa (Felipe Fernandes) É uma avalição que no final tem nota para

Leia mais

INGLÊS - Nível 2 2016. 2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril)

INGLÊS - Nível 2 2016. 2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril) INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS - Nível 2 2016 Prova 06 / 2016 1ª e 2ª Fase 2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril) O presente documento divulga informação

Leia mais

Roteiro para o Teste de Seleção/2013 1º Ano - Ensino Fundamental

Roteiro para o Teste de Seleção/2013 1º Ano - Ensino Fundamental Roteiro para o Teste de Seleção/2013 1º Ano - Ensino Fundamental Leitura; Contagem, leitura e escrita dos números de 1 a 10; Alfabeto; Ordens crescente e decrescente; Formação de palavras; Correspondência

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL 6º ANO Ensino Fundamental Língua Portuguesa 2) Inferir o sentido

Leia mais

índice geral Prefácio, X/77

índice geral Prefácio, X/77 índice geral Prefácio, X/77 Capítulo I CONCEITOS GERAIS, / Linguagem, língua, discurso, estilo / Língua e sociedade: variação e conservação linguística, 2 Diversidade geográfica da língua: dialecto e falar,

Leia mais

Conceptualizando Alfabetização e Letramento

Conceptualizando Alfabetização e Letramento Curso: Alfabetização e letramento na educação bilíngue SINPRO-SP, fev a abr/2012 Conceptualizando Alfabetização e Letramento Selma de Assis Moura O que é alfabetizar? (segundo o dicionário) Ensinar a Ler.

Leia mais

Plenário Adriano Jorge, em 22 de abril de 2014. PROFESSOR BIBIANO PT VEREADOR

Plenário Adriano Jorge, em 22 de abril de 2014. PROFESSOR BIBIANO PT VEREADOR PROJETO DE LEI Nº121/2014 Dispõe sobre o desenvolvimento da política de acompanhamento especial para alunos da Rede Municipal de Ensino de Manaus que são portadores de doenças neurológicas e dá outras

Leia mais

Tipologia textual. Prof Carlos Zambeli

Tipologia textual. Prof Carlos Zambeli Tipologia textual Prof Carlos Zambeli Que que é isso? é a forma como um texto se apresenta. As tipologias existentes são: narração, descrição, dissertação, exposição, argumentação, informação e injunção.

Leia mais

PROGRAMA QPP - QUALIDADE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA LIVROS NAS CRECHES

PROGRAMA QPP - QUALIDADE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA LIVROS NAS CRECHES PROGRAMA QPP - QUALIDADE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA Ana Paula Dias Torres Maria Lucia de A. Machado São Paulo dezembro 2015 1 LIVRO É OBJETO PORTADOR DE CULTURA Dentre os diversos instrumentos do homem, o livro

Leia mais

Prova de Exame de Equivalência à Frequência de Inglês - (Continuação) Formação Geral

Prova de Exame de Equivalência à Frequência de Inglês - (Continuação) Formação Geral Prova de Exame de Equivalência à Frequência de Inglês - (Continuação) Formação Geral Prova 367 2016 10º/11º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Introdução O presente documento visa

Leia mais

TUTORIAL 2B. Data: Aluno (a): Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa. Colégio A. LIESSIN Scholem Aleichem NANDA/MARÇO/

TUTORIAL 2B. Data: Aluno (a): Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa. Colégio A. LIESSIN Scholem Aleichem NANDA/MARÇO/ Aluno (a): Série: 3ª TUTORIAL 2B Ensino Médio Data: Turma: Equipe de Língua Portuguesa Língua Portuguesa Colégio A. LIESSIN Scholem Aleichem - 1 - NANDA/MARÇO/2014-262 ] Colégio A. LIESSIN Scholem Aleichem

Leia mais

1 - Escreva que tipo de transporte são estes.

1 - Escreva que tipo de transporte são estes. 1 - Escreva que tipo de transporte são estes. 2 - Coloque (C) se o transporte for coletivo ou (P) se for de uso pessoal. 3 - Classifique as comunicações colocando os números correspondentes em: (1) falada,

Leia mais

BLOCOS 1 e 2 COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA NS SP S SB EXC

BLOCOS 1 e 2 COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA NS SP S SB EXC CAPACIDADE DE COMPREENSÃO Agrupamento nº 2 de Évora EBI André de Resende BLOCOS 1 e 2 COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA Interpreta Não descodifica a mensagem. Descodifica a mensagem com ajuda. Descodifica a mensagem

Leia mais

Comunicação Organizacional. Interaja com Seu Professor. Pense Nisso. Conheça seu Professor. Aula 1. Prof. Me. Achiles Batista Ferreira Junior

Comunicação Organizacional. Interaja com Seu Professor. Pense Nisso. Conheça seu Professor. Aula 1. Prof. Me. Achiles Batista Ferreira Junior Comunicação Organizacional Aula 1 @achilesjunior Prof. Me. Achiles Batista Ferreira Junior Interaja com Seu Professor Veja quais os caminhos além do e-mail da tutoria Fanpage do seu curso Instragram Pense

Leia mais

1. OBJETO DE AVALIAÇÃO

1. OBJETO DE AVALIAÇÃO Informação Prova Prova código 06 de Inglês Prova de Equivalência à Frequência do 2º Ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Despacho normativo n.º 1-G/2016, de 6 de abril O presente

Leia mais

Relacionamentos intrapessoal e interpessoal RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO. Comprometido. Inteligência Linguística

Relacionamentos intrapessoal e interpessoal RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO. Comprometido. Inteligência Linguística RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO Relacionamentos intrapessoal e interpessoal Prof. Msc Rita de Cassia Moser Alcaraz Comprometido Envolvimento: ato ou efeito de envolver-se, envoltura 2 relacionamento,

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA REFLEXÕES E SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA CADA HIPÓTESE DE ESCRITA

LÍNGUA PORTUGUESA REFLEXÕES E SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA CADA HIPÓTESE DE ESCRITA LÍNGUA PORTUGUESA REFLEXÕES E SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA CADA HIPÓTESE DE ESCRITA ELABORAÇÃO: JOSIANE DE LIMA PIRAQUARA SMED- 2015 COMO INTERVIR EM CADA UMA DAS HIPÓTESES HIPÓTESE PRÉ-SILÁBICA: Criação

Leia mais

CONTEÚDOS O PROGRAMA DE. Sistemas Aumentativos e Alternativos de Comunicação LINGUAGEM MAKATON 15/04/2015. Comunicação / Linguagem / Fala

CONTEÚDOS O PROGRAMA DE. Sistemas Aumentativos e Alternativos de Comunicação LINGUAGEM MAKATON 15/04/2015. Comunicação / Linguagem / Fala Terapia da Fala Andreia Gomes Clara Silva Diana Domingues Cristiana Couto O PROGRAMA DE LINGUAGEM MAKATON Sistemas Aumentativos e Alternativos de Comunicação Abril de 2015 CONTEÚDOS Comunicação / Linguagem

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo

Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo Área: Língua Portuguesa Programa de Recuperação de Escolaridade 2º/3º ANO Blocos/Conteúdos Objectivos Avaliação Comunicação Oral - Comunica oralmente, com progressiva

Leia mais