Algoritmos Estrutura Condicional

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Algoritmos Estrutura Condicional"

Transcrição

1 Algoritmos Estrutura Condicional Aula 06 Diogo Pinheiro Fernandes Pedrosa Universidade Federal Rural do Semiárido Bacharelado em Ciência e Tecnologia 23 de outubro de 2009

2 Introdução Em aulas anteriores... Um algoritmo é a descrição de uma sequência de passos que deve ser seguida para a realização de uma tarefa. Observação Podem existir vários algoritmos para solucionar o mesmo problema.

3 Tipos de Algoritmo Pseudocódigo Consiste em analisar o enunciado do problema e escrever, por meio de regras pré-definidas, os passos a serem seguidos para sua resolução. Vantagem: a passagem do algoritmo para qualquer linguagem de programação é quase imediata, basta conhecer os códigos da linguagem; Desvantagem: é necessário aprender as regras do pseudocódigo.

4 Estrutura Sequencial É a estrutura que permite criar o algoritmo como uma sequência de passos para resolver um determinado problema. Consiste em: Utilizar uma palavra-chave para iniciar o algoritmo (INÍCIO ALGORITMO); Declarar as variáveis e seus tipos; Realizar o processamento sobre as variáveis; Finalizar o algoritmo com uma outra palavra chave (FIM ALGORITMO). Exemplo 1: INÍCIO ALGORITMO 2: DECLARE variáveis 3: bloco de comandos 4: FIM ALGORITMO

5 Declaração de Variáveis Utiliza a palavra chave DECLARE, seguida do identificador da variável e do seu tipo. Exemplo 1: INÍCIO ALGORITMO 2: DECLARE X NUMÉRICO 3: DECLARE Y, Z CARACTERE 4: DECLARE TESTE LÓGICO 5: FIM ALGORITMO

6 Atribuição de Valores Para a atribuição de valores às variáveis, usa-se o símbolo. Exemplo 1: INÍCIO ALGORITMO 2: DECLARE X NUMÉRICO 3: DECLARE Y, Z CARACTERE 4: DECLARE TESTE LÓGICO 5: X 4 6: Y teste 7: TESTE falso 8: FIM ALGORITMO

7 Comando de Entrada Para a entrada de dados no algoritmo, usa-se a palavra-chave LEIA! Exemplo 1: INÍCIO ALGORITMO 2: DECLARE X NUMÉRICO 3: LEIA X 4: X X + 2 5: FIM ALGORITMO

8 Comando de Saída Para a saída (exibição) de dados (variáveis), usa-se a palavra-chave ESCREVA! Exemplo 1: INÍCIO ALGORITMO 2: DECLARE X NUMÉRICO 3: LEIA X 4: X X + 2 5: ESCREVA X 6: FIM ALGORITMO

9 Exemplo Faça um algoritmo que receba quatro números inteiros e que calcule e apresente a soma deles. 1: INÍCIO ALGORITMO 2: DECLARE n1, n2, n3, n4 NUMÉRICO 3: DECLARE soma NUMÉRICO 4: ESCREVA Digite os quatro números 5: LEIA n1, n2, n3, n4 6: soma n1 + n2 + n3 + n4 7: ESCREVA Soma =, soma 8: FIM ALGORITMO

10 Exemplo Faça um algoritmo que receba três notas e que calcule e apresente a média aritmétrica entre elas. 1: INÍCIO ALGORITMO 2: DECLARE n1, n2, n3, NUMÉRICO 3: DECLARE media NUMÉRICO 4: ESCREVA Digite as três notas: 5: LEIA n1, n2, n3 6: media (n1 + n2 + n3)/3 7: ESCREVA Média =, media 8: FIM ALGORITMO

11 Estrutura Condicional É a estrutura que permite a tomada de decisão, em um algoritmo, mediante a análise lógica de uma condição; Condição comparação que somente possui dois valores possíveis (verdadeiro ou falso); Utiliza as palavras chaves SE ENTÃO, SENÃO,.

12 Estrutura Condicional Estrutura Simples 1: INÍCIO ALGORITMO 2: SE condição ENTÃO 3: comando 4: 5: FIM ALGORITMO O comando somente será executado se a condição for verdadeira.

13 Estrutura Condicional Estrutura Simples Pode haver mais de um comando dentro da estrutura condicional, ou mais de um teste a ser realizado na condição. 1: INÍCIO ALGORITMO 2: SE (condição 01 E condição 02) ENTÃO 3: comando A 4: comando B 5: comando C 6: 7: FIM ALGORITMO

14 Estrutura Condicional Estrutura Composta Ocorre quando se deseja que um outro comando seja executado quando o teste falhar. 1: INÍCIO ALGORITMO 2: SE condição ENTÃO 3: comando A 4: SENÃO 5: comando B 6: 7: FIM ALGORITMO Se a condição for verdadeira, então o comando A será executado. Caso ela seja falsa, apenas o comando B será executado.

15 Estrutura Condicional Condições Aninhadas Estruturas condicionais podem ser postas uma dentro da outra de forma a garantir uma melhor maneira de executar os comandos estruturas aninhadas. 1: INÍCIO ALGORITMO 2: SE condição A ENTÃO 3: SE condição B ENTÃO 4: comando 01 5: SENÃO 6: comando 02 7: 8: SENÃO 9: comando 03 10: 11: FIM ALGORITMO

16 Exemplo A nota final de um estudante é calculada a partir de três notas atribuídas, respectivamente, a um trabalho de laboratório, a uma avaliação semestral e a um exame final. As média das três notas mencionadas obedece aos seguintes pesos: Nota Peso Trabalho de laboratório 2 Avaliação semestral 3 Exame final 5

17 Exemplo Elabore um algoritmo para um programa que receba as três notas, calcule a média ponderada do aluno e classifique seu desempenho (conceito) de acordo com a tabela seguinte: Média Conceito [8,0; 10,0] A [7.0; 8,0) B [6.0; 7.0) C [5.0; 6.0) D [0.0; 5.0) E

18 Exemplo Algoritmo... INÍCIO ALGORITMO DECLARE trab, av, exam, med NUMÉRICO ESCREVA Digite a nota do trabalho de laboratório: LEIA trab ESCREVA Digite a nota da avaliação semestral: LEIA av ESCREVA Digite a nota do exame final: LEIA exam med (2 trab + 3 av + 5 exam)/10 SE med 8 E med 10 ENTÃO ESCREVA Obteve conceito A! Continua...

19 Exemplo Algoritmo......aqui! SE med 7 E med < 8 ENTÃO ESCREVA Obteve conceito B! SE med 6 E med 7 ENTÃO ESCREVA Obteve conceito C! SE med 5 E med 6 ENTÃO ESCREVA Obteve conceito D! SE med 0 E med 5 ENTÃO ESCREVA Obteve conceito E! FIM ALGORITMO

20 Outro Exemplo Elabore um algoritmo de um programa que mostre o menu de opções a seguir, receba a opção do usuário e os dados necessários para cada operação. Menu de opç~oes: 1 - Somar dois números; 2 - Raiz quadrada de um número. Digite a opç~ao desejada:

21 Outro Exemplo Algoritmo... INÍCIO ALGORITMO DECLARE n1, n2, soma, raiz, op NUMÉRICO ESCREVA Menu de Opções: ESCREVA 1 - Somar dois números; ESCREVA 2 - Raiz quadrada de um número. ESCREVA Digite a opção desejada: LEIA op Continua...

22 Outro Exemplo Algoritmo aqui! SE op = 1 ENTÃO ESCREVA Digite o valor dos dois números: LEIA n1, n2 soma n1 + n2 ESCREVA A soma é, soma SE op = 2 ENTÃO ESCREVA Digite o valor de um número: LEIA n1 raiz n1 ESCREVA A raiz desse número é, raiz Continua...

23 Outro Exemplo Algoritmo......aqui! SE op 1 E op 2 ENTÃO ESCREVA Opção inválida! FIM ALGORITMO

24 Mais um Exemplo Faça um algoritmo para um programa que receba três números distintos e os exiba em ordem crescente.

25 Mais um Exemplo Algoritmo... INÍCIO ALGORITMO DECLARE n1, n2, n3 NUMÉRICO ESCREVA Digite três números aleatórios: LEIA n1, n2, n3 SE n1 < n2 E n1 < n3 ENTÃO SE n2 < n3 ENTÃO ESCREVA n1 -, n2, -, n3 SENÃO ESCREVA n1, -, n3, -, n2 Continua...

26 Mais um Exemplo Algoritmo......aqui! SE n2 < n1 E n2 < n3 ENTÃO SE n1 < n3 ENTÃO ESCREVA n2 -, n1, -, n3 SENÃO ESCREVA n2, -, n3, -, n1 SE n3 < n1 E n3 < n2 ENTÃO SE n1 < n2 ENTÃO ESCREVA n3 -, n1, -, n2 SENÃO ESCREVA n3, -, n2, -, n1 FIM ALGORITMO

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto Lógica de Programação Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto O curso Técnico em Informática É o profissional que desenvolve e opera sistemas, aplicações, interfaces gráficas; monta estruturas

Leia mais

ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO. Andreza Leite Andreza.leite@univasf.edu.br

ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO. Andreza Leite Andreza.leite@univasf.edu.br ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO Andreza Leite Andreza.leite@univasf.edu.br Estruturas de Controle de Fluxo Em alguns algoritmos, é necessário executar uma mesma tarefa por um número determinado ou indeterminado

Leia mais

Carlos de Salles Soares Neto csalles@deinf.ufma.br Segundas e Quartas, 17h40 às 19h10

Carlos de Salles Soares Neto csalles@deinf.ufma.br Segundas e Quartas, 17h40 às 19h10 Algoritmos I Variáveis, Entrada e Saída de Dados Carlos de Salles Soares Neto csalles@deinf.ufma.br Segundas e Quartas, 17h40 às 19h10 Variáveis Área de memória para o armazenamento de dados Variáveis

Leia mais

2) Escreva um algoritmo que leia um conjunto de 10 notas, armazene-as em uma variável composta chamada NOTA e calcule e imprima a sua média.

2) Escreva um algoritmo que leia um conjunto de 10 notas, armazene-as em uma variável composta chamada NOTA e calcule e imprima a sua média. 1) Inicializar um vetor de inteiros com números de 0 a 99 2) Escreva um algoritmo que leia um conjunto de 10 notas, armazene-as em uma variável composta chamada NOTA e calcule e imprima a sua média 3)

Leia mais

tipo e tamanho e com os "mesmos" elementos do vetor A, ou seja, B[i] = A[i].

tipo e tamanho e com os mesmos elementos do vetor A, ou seja, B[i] = A[i]. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO- GRANDENSE CAMPUS SAPUCAIA DO SUL PROFESSOR: RICARDO LUIS DOS SANTOS EXERCÍCIO DE REVISÃO E FIXAÇÃO DE CONTEÚDO - ARRAYS 1. Criar um vetor A

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Lista de Exercícios - 04 Algoritmos e Linguagens de Programação Professor: Edwar Saliba Júnior Estruturas de Repetição O que são e para que servem? São comandos que são utilizados

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Apostila Pascal Ed. 2006. Prof. Dr. Galeno José de Sena DMA/FEG CAPÍTULO 8

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Apostila Pascal Ed. 2006. Prof. Dr. Galeno José de Sena DMA/FEG CAPÍTULO 8 unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Apostila Pascal Ed 2006 Prof Dr Galeno José de Sena DMA/FEG CAPÍTULO 8 ARQUIVOS DE DADOS EM PASCAL: ARQUIVOS SEQUENCIAIS - UMA INTRODUÇÃO 81 ARQUIVOS SEQUENCIAL E DIRETO

Leia mais

Conteúdo programático

Conteúdo programático Introdução à Linguagem C Conteúdo programático Introdução à Linguagem C Estrutura de Programas Variáveis, Constantes Operadores, Entrada e Saída de Dados Estruturas de Desvio Estrutura de Múltipla Escolha

Leia mais

Fundamentos de Programação. Diagrama de blocos

Fundamentos de Programação. Diagrama de blocos Fundamentos de Programação Diagrama de blocos Prof. M.Sc.: João Paulo Q. dos Santos E-mail: joao.queiroz@ifrn.edu.br Página: http://docente.ifrn.edu.br/joaoqueiroz/ O processo de desenvolvimento (programação),

Leia mais

Algoritmo e Pseudo-código

Algoritmo e Pseudo-código Departamento de Sistemas de Computação Universidade de São Paulo Algoritmo e Pseudo-código Responsável Prof. Seiji Isotani (sisotani@icmc.usp.br) Objetivos do Curso Desenvolver o Pensamento Computacional

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais

Fundamentos de Sistemas Operacionais Fundamentos de Sistemas Operacionais Aula 2 Princípios de Programação Prof. Belarmino Linguagem de Computadores Internamente os computadores usam instruções e armazenam os dados no formato numérico binário

Leia mais

Expressões Lógicas e Aritméticas. Professora Kátia Adriana Alves Leite de Barros katia.barros@pitagoras.com.br

Expressões Lógicas e Aritméticas. Professora Kátia Adriana Alves Leite de Barros katia.barros@pitagoras.com.br Expressões Lógicas e Aritméticas Professora Kátia Adriana Alves Leite de Barros katia.barros@pitagoras.com.br Conteúdo da Aula 03 Revisão exercícios Expressões Expressões Aritméticas Expressões Lógicas

Leia mais

FESP FACULDADE DE ENGENHARIA SÃO PAULO DISCIPLINA BP1: PROCESSAMENTO DE DADOS

FESP FACULDADE DE ENGENHARIA SÃO PAULO DISCIPLINA BP1: PROCESSAMENTO DE DADOS FESP FACULDADE DE ENGENHARIA SÃO PAULO DISCIPLINA BP1: PROCESSAMENTO DE DADOS FLUXOGRAMA ou DIAGRAMA DE BLOCOS Fluxograma ou Diagrama de blocos é a representação gráfica dos passos de um algoritmo. Facilita

Leia mais

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael É parte do software, e deve atender os requisitos do usuário Controla o hardware, incluindo periféricos de entrada e saída Usa um conjunto de comandos e regras:

Leia mais

Objetivo do Portal da Gestão Escolar

Objetivo do Portal da Gestão Escolar Antes de Iniciar Ambiente de Produção: É o sistema que contem os dados reais e atuais, é nele que se trabalha no dia a dia. Neste ambiente deve-se evitar fazer testes e alterações de dados sem a certeza

Leia mais

Algoritmos e Programação (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br

Algoritmos e Programação (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br (Prática) Profa. Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Introdução O computador como ferramenta indispensável: Faz parte das nossas vidas; Por si só não faz nada de útil; Grande capacidade de resolução

Leia mais

DF-e Manager Manual de uso Manifestação do destinatário Setembro de 2015

DF-e Manager Manual de uso Manifestação do destinatário Setembro de 2015 DF-e Manager Manual de uso Manifestação do destinatário Setembro de 2015 Copyright 2015 Synchro Solução Fiscal Brasil 1 Conteúdo 1. Introdução... 3 2. A Manifestação do Destinatário no DF-e Manager...

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Comunicação em Grupo Referência Sistemas operacionais modernos Andrew S. TANENBAUM Prentice-Hall, 1995 Seção 10.4 pág. 304-311 2 Comunicação em Grupo Suponha que se deseja um serviço de arquivos único

Leia mais

2. ALGORITMOS. Unesp Campus de Guaratinguetá

2. ALGORITMOS. Unesp Campus de Guaratinguetá 2. ALGORITMOS Unesp Campus de Guaratinguetá Curso de Programação Computadores Prof. Aníbal Tavares Profa. Cassilda Ribeiro Ministrado por: Prof. André Amarante Problemas: Unesp-Campus de Guaratinguetá

Leia mais

Disponibilizada a rotina Vale Presente (LOJA830) no módulo Controle de Lojas (SIGALOJA), assim como já é utilizada no módulo Front Loja (SIGAFRT).

Disponibilizada a rotina Vale Presente (LOJA830) no módulo Controle de Lojas (SIGALOJA), assim como já é utilizada no módulo Front Loja (SIGAFRT). Vale Presente para Controle de Lojas Produto : Microsiga Protheus - Controle de Lojas - Versão 10 Chamado : TFDI16 Data da publicação : 12/07/12 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Esta melhoria

Leia mais

TUTORIAL MATLAB Victor Breder 2016

TUTORIAL MATLAB Victor Breder 2016 TUTORIAL MATLAB Victor Breder 2016 1. INTERFACE A. Caminho de trabalho Mostra o caminho pasta raiz que será considerada para executar scripts e funções criados pelo usuário. B. Pasta de trabalho Mostra

Leia mais

EGEA ESAPL - IPVC. Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel

EGEA ESAPL - IPVC. Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel EGEA ESAPL - IPVC Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel Os Suplementos do Excel Em primeiro lugar deverá certificar-se que tem o Excel preparado para resolver problemas de

Leia mais

Curso de Formação de Oficiais Conhecimentos Específicos ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CADERNO DE QUESTÕES

Curso de Formação de Oficiais Conhecimentos Específicos ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CADERNO DE QUESTÕES Curso de Formação de Oficiais Conhecimentos Específicos ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CADERNO DE QUESTÕES 2014 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 a) (0,30) Defina gramáticas livre de contexto. b) (0,30) Crie uma gramática

Leia mais

2 Segmentação de imagens e Componentes conexas

2 Segmentação de imagens e Componentes conexas Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Departamento Acadêmico de Informática (DAINF) Algoritmos II Professor: Alex Kutzke (alexk@dainf.ct.utfpr.edu.br) Especificação do Primeiro Trabalho Prático

Leia mais

Programação de Computadores I Estruturas de Repetição PROFESSORA CINTIA CAETANO

Programação de Computadores I Estruturas de Repetição PROFESSORA CINTIA CAETANO Programação de Computadores I Estruturas de Repetição PROFESSORA CINTIA CAETANO Introdução Existem situações onde é necessário repetir um determinado trecho de um programa um certo número de vezes. Assim,

Leia mais

Gestão Documental. Gestão Documental

Gestão Documental. Gestão Documental Alcides Marques, 2007 Actualizado por Ricardo Matos em Junho de 2009 Neste capítulo pretende-se analisar a temática da, começando por apresentar um breve resumo dos conceitos subjacentes e apresentando

Leia mais

Os passos a seguir servirão de guia para utilização da funcionalidade Acordo Financeiro do TOTVS Gestão Financeira.

Os passos a seguir servirão de guia para utilização da funcionalidade Acordo Financeiro do TOTVS Gestão Financeira. Acordo Financeiro Produto : RM - Totvs Gestão Financeira 12.1.1 Processo : Acordo Financeiro Subprocesso : Template de Acordo Controle de Alçada Negociação Online Data da publicação : 29 / 10 / 2012 Os

Leia mais

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Caderno de Questões

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Caderno de Questões Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Caderno de Questões Prof. Carlos A. Heuser Dezembro de 2009 Duração: 2 horas Prova com consulta Questão 1 (Construção de modelo ER) Deseja-se projetar a base de

Leia mais

Comandos de Desvio 1

Comandos de Desvio 1 Programação de Computadores I UFOP DECOM 2014 1 Aula prática 3 Comandos de Desvio 1 Sumário Resumo Nesta aula você irá resolver problemas que requerem uma decisão com base em um teste, ou condição. Para

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Professor: Clayton Rodrigues da Siva

ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Professor: Clayton Rodrigues da Siva ARQUITETURA DE COMPUTADORES Professor: Clayton Rodrigues da Siva OBJETIVO DA AULA Objetivo: Conhecer a estrutura da arquitetura da Máquina de Von Neumann. Saber quais as funcionalidades de cada componente

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Declaração de Serviços Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados. http://www.tiplan.com.br Página 2 de 22 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES

Leia mais

Aula 11: Desvios e Laços

Aula 11: Desvios e Laços Aula 11: Desvios e Laços Nesta aula explicaremos alguns comandos que podem alterar o fluxo dos seus programas em JavaScript. Você aprenderá a estrutura dos comandos de desvios e laços. Entenderá como funcionam

Leia mais

Manual do Desenvolvedor Geração de Tokens

Manual do Desenvolvedor Geração de Tokens Manual do Desenvolvedor Geração de Tokens Setembro de 2012 Versão 1.3 ÍNDICE Página 1. Introdução... 1 2. Geração de Tokens... 1 2.1 Formato dos Tokens... 1 2.2 Geração de Tokens... 1 2.2.1 Gerar Token

Leia mais

Introdução à Programação. Funções e Procedimentos. Prof. José Honorato F. Nunes honoratonunes@gmail.com

Introdução à Programação. Funções e Procedimentos. Prof. José Honorato F. Nunes honoratonunes@gmail.com Introdução à Programação Funções e Procedimentos Prof. José Honorato F. Nunes honoratonunes@gmail.com RESUMO DA AULA SUB-ROTINAS: Procedimentos Funções Escopo de variáveis Parâmetros Prof. José Honorato

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores Parte I

Introdução à Programação de Computadores Parte I Introdução à Programação de Computadores Parte I Prof. Dr. Edson Pimentel Centro de Matemática, Computação e Cognição Objetivos Compreender os componentes básicos de um programa... Objetivos Bacharelado

Leia mais

Classificação de Ativo Orçamento e Provisão de Despesa

Classificação de Ativo Orçamento e Provisão de Despesa Classificação de Ativo Orçamento e Provisão de Despesa Produto : Microsiga Protheus Ativo Fixo versão 11 Requisito : 154.03 Data da publicação : 28/02/13 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Esta

Leia mais

Algoritmos e Programação de Computadores

Algoritmos e Programação de Computadores Algoritmos e Programação de Computadores Algoritmos Estrutura Sequencial Parte 1 Professor: Victor Hugo L. Lopes Agenda Etapas de ação do computador; TDP Tipos de Dados Primitivos; Variáveis; Constantes;

Leia mais

10. CPU (Central Processor Unit)... 10 2 10.1 Conjunto das instruções... 10 2 10.2 Estrutura interna... 10 4 10.3 Formato das instruções...

10. CPU (Central Processor Unit)... 10 2 10.1 Conjunto das instruções... 10 2 10.2 Estrutura interna... 10 4 10.3 Formato das instruções... 10. CPU (Central Processor Unit)... 10 2 10.1 Conjunto das instruções... 10 2 10.2 Estrutura interna... 10 4 10.3 Formato das instruções... 10 4 10. CPU (CENTRAL PROCESSOR UNIT) Como vimos no capítulo

Leia mais

CONFIGURAçÃO E GERAÇÃO DO LALUR. Parâmetros

CONFIGURAçÃO E GERAÇÃO DO LALUR. Parâmetros CONFIGURAçÃO E GERAÇÃO DO LALUR Parâmetros *O campo Limite para compensação de prejuízos anteriores, é utilizado pelas empresas que em um determinado período de apuração, obtiveram prejuízo, e sobre esse

Leia mais

INF1005: Programação I. Algoritmos e Pseudocódigo

INF1005: Programação I. Algoritmos e Pseudocódigo INF1005: Programação I Algoritmos e Pseudocódigo Tópicos Principais Definição de Algoritmo Exemplos Básicos Formas de representação Condicionais Exemplos com Condicionais Repetições Exemplos com Repetições

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7 CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 7 Revisão para prova: Comandos de Entrada e Saída Estruturas de Decisão (Se, caso (escolha)) Laços de Repetição (Enquanto, Repita, Para) Relembrando Trabalho 1 Prazo de

Leia mais

Experiência 04: Comandos para testes e identificação do computador na rede.

Experiência 04: Comandos para testes e identificação do computador na rede. ( ) Prova ( ) Prova Semestral ( ) Exercícios ( ) Prova Modular ( ) Segunda Chamada ( ) Exame Final ( ) Prática de Laboratório ( ) Aproveitamento Extraordinário de Estudos Nota: Disciplina: Turma: Aluno

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto UFOP. Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB. Departamento de Computação DECOM

Universidade Federal de Ouro Preto UFOP. Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB. Departamento de Computação DECOM Programação de Computadores I BCC 701 2012-02 Lista de Exercícios 02 Desvio do Fluxo de Execução - Parte A Exercício 01 Codifique um programa que faça a entrada de um número qualquer pelo teclado. A seguir

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES COMANDOS E FORMATOS DE ENTRADA E SAÍDA 1 COMANDOS E FORMATOS DE ENTRADA E SAÍDA Os comandos de entrada e saída, na sua forma mais simplificada, possuem a seguinte estrutura:

Leia mais

Gestão de Actas Escolares. Manual Utilizador. (Versão 4)

Gestão de Actas Escolares. Manual Utilizador. (Versão 4) inovar TI Gestão de Actas Escolares Manual Utilizador (Versão 4) ÍNDICE: INTRODUÇÃO... 3 FUNCIONALIDADES DO UTILACTAS... 3 1.ENTRAR NO PROGRAMA... 4 2.CONVOCAR UMA REUNIÃO... 5 2.1. CRIAR... 5 2.2. EDITAR...

Leia mais

Estruturas de Controle A Tomada de Decisões

Estruturas de Controle A Tomada de Decisões Estruturas de Controle A Tomada de Decisões Foi visto anteriormente como trabalhar com entrada, processamento e saída utilizando variáveis, constantes e operadores aritméticos. Apesar de já se conseguir

Leia mais

Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Manual do Usuário Módulo Controle de Qualidade Analítico

Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Manual do Usuário Módulo Controle de Qualidade Analítico Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Informática do SUS DATASUS Gerenciador de Ambiente Laboratorial GAL Manual do Usuário Módulo Laboratório Manual de Operação_Módulo Laboratório_Controle

Leia mais

Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos

Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos Objetivos: Ativar e gerenciar compartilhamentos locais e remotos; Ativar e gerenciar o sistema de arquivos distribuídos (DFs); Gerenciar compartilhamentos ocultos;

Leia mais

Acesso ao Sistema Usuário: MASTER Senha : MASTER (maiúsculo ou minúsculo)

Acesso ao Sistema Usuário: MASTER Senha : MASTER (maiúsculo ou minúsculo) Manual Cobrança Caixa Acesso ao Sistema Usuário: MASTER Senha : MASTER (maiúsculo ou minúsculo) Selecionar Cedente Para utilizar o sistema, selecione o Cedente (CADASTROS > SELECIONAR CEDENTE > ACESSAR).

Leia mais

Memória Descritiva. Curso: Tripulante de Ambulância de Transporte. Fundamentação:

Memória Descritiva. Curso: Tripulante de Ambulância de Transporte. Fundamentação: Curso: Tripulante de Ambulância de Transporte Fundamentação: O socorro e o transporte de vítimas de doença súbita e/ou trauma é executado por vários elementos que têm de ter conhecimentos técnicos que

Leia mais

Departamento de Informática - PUC-Rio INF 1005 Programação I P1 22/09/2010 Nota

Departamento de Informática - PUC-Rio INF 1005 Programação I P1 22/09/2010 Nota P1 22/09/2010 Matrícula: Turma: Questão 1) (3,5 pontos) O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é uma medida do bemestar de uma população. Engloba três dimensões: educação (E), longevidade (L) e a riqueza

Leia mais

Algoritmo e Programação

Algoritmo e Programação Algoritmo e Programação Professor: José Valentim dos Santos Filho Colegiado: Engenharia da Computação Prof.: José Valentim dos Santos Filho 1 Ementa Noções básicas de algoritmo; Construções básicas: operadores,

Leia mais

Aula 5 VBA PARTE I 11/05/2016 DIEGOQUIRINO@GMAIL.COM 1

Aula 5 VBA PARTE I 11/05/2016 DIEGOQUIRINO@GMAIL.COM 1 Aula 5 VBA PARTE I 11/05/2016 DIEGOQUIRINO@GMAIL.COM 1 Introdução ao VBA 1. O Excel é um programa que tem um grande potencial, mas a maioria do pessoal o maneja de forma simples, utilizando somente as

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Aula 7 Programação Genética M.e Guylerme Velasco Programação Genética De que modo computadores podem resolver problemas, sem que tenham que ser explicitamente programados para isso?

Leia mais

Algoritmos. Prof. Jonatas Bastos

Algoritmos. Prof. Jonatas Bastos Algoritmos Prof. Jonatas Bastos 1 Algoritmo Definições p p p p p p Algoritmo é uma sequência finita de passos que levam a execução de uma tarefa. Que levam a resolução de determinado problema. Podemos

Leia mais

Algoritmos e Programação : Conceitos e estruturas básicas. Hudson Victoria Diniz

Algoritmos e Programação : Conceitos e estruturas básicas. Hudson Victoria Diniz Algoritmos e Programação : Conceitos e estruturas básicas Hudson Victoria Diniz Relembrando... Um algoritmo é formalmente uma seqüência finita de passos que levam a execução de uma tarefa. Podemos pensar

Leia mais

MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA

MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (Hospital Regional do Mato Grosso do Sul- HRMS) Campo Grande MS MÊS /ANO TÍTULO/SUBTÍTULO DO PROJETO NOME DO (s) ALUNO

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Administração Disciplina: Informática II Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 2 1 - Ementa (sumário, resumo) Elementos avançados em Planihlas Eletrônicas.

Leia mais

T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1

T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1 T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1 Lista de Figuras T.I. para o Dealer Suite: Servidores Figura 1 Tela Principal do ESXi...4 Figura 2 Tela VMware Player...5 Figura 3 Arquivo /etc/exports do

Leia mais

Comandos de Eletropneumática Exercícios Comentados para Elaboração, Montagem e Ensaios

Comandos de Eletropneumática Exercícios Comentados para Elaboração, Montagem e Ensaios Comandos de Eletropneumática Exercícios Comentados para Elaboração, Montagem e Ensaios O Método Intuitivo de elaboração de circuitos: As técnicas de elaboração de circuitos eletropneumáticos fazem parte

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO Av. João Naves de Ávila, 2121 = Campus Santa Mônica = Sala 1G156 = CEP:38.408-100 = Uberlândia/MG

Leia mais

3º Ano do Ensino Médio. Aula nº06

3º Ano do Ensino Médio. Aula nº06 Nome: Ano: º Ano do E.M. Escola: Data: / / 3º Ano do Ensino Médio Aula nº06 Assunto: Noções de Estatística 1. Conceitos básicos Definição: A estatística é a ciência que recolhe, organiza, classifica, apresenta

Leia mais

Exercício. Exercício

Exercício. Exercício Exercício Exercício Aula Prática Utilizar o banco de dados ACCESS para passar o MER dos cenários apresentados anteriormente para tabelas. 1 Exercício oções básicas: ACCESS 2003 2 1 Exercício ISERIDO UMA

Leia mais

BC-0505 Processamento da Informação

BC-0505 Processamento da Informação BC-0505 Processamento da Informação 0.Declarar Variáveis/ Atributos (Armazenar Dados) 1.Entrada de Dados (Obter dados = Leitura) double raio = 0; double area = 0; double PI = 3.14159; 2.Processamento (=

Leia mais

Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo TXT 3

Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo TXT 3 Sumário Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo TXT 3 Capítulo 2. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo XML 12 Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições

Leia mais

,QVWDODomR. Dê um duplo clique para abrir o Meu Computador. Dê um duplo clique para abrir o Painel de Controle. Para Adicionar ou Remover programas

,QVWDODomR. Dê um duplo clique para abrir o Meu Computador. Dê um duplo clique para abrir o Painel de Controle. Para Adicionar ou Remover programas ,QVWDODomR 5HTXLVLWRV0tQLPRV Para a instalação do software 0RQLWXV, é necessário: - Processador 333 MHz ou superior (700 MHz Recomendado); - 128 MB ou mais de Memória RAM; - 150 MB de espaço disponível

Leia mais

Programação WEB I Funções

Programação WEB I Funções Programação WEB I Funções Funções As funções podem ser definidas como um conjunto de instruções, agrupadas para executar uma determinada tarefa. Dentro de uma função pode existir uma chamada a outra função.

Leia mais

5838 Maquinação Introdução ao CNC

5838 Maquinação Introdução ao CNC 5838 Maquinação Introdução ao CNC Formador: Hélder Nunes 13 Valores Formanda: Ana Pernas Índice Introdução... 3 Enquadramento... 4 Vantagens vs Desvantagens do CNC... 5 Características de um sistema CNC...

Leia mais

Manual Mobuss Construção - Móvel

Manual Mobuss Construção - Móvel Manual Mobuss Construção - Móvel VISTORIA & ENTREGA - MÓVEL Versão 1.0 Data 22/04/2014 Mobuss Construção - Vistoria & Entrega Documento: v1.0 Blumenau SC 2 Histórico de Revisão Versão Data Descrição 1.0

Leia mais

Simulado de Linguagem de Programação Java

Simulado de Linguagem de Programação Java Simulado de Linguagem de Programação Java 1. Descreva o processo de criação de programas em Java, desde a criação do código-fonte até a obtenção do resultado esperado, por meio de sua execução. Cite as

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv

Portal dos Convênios - Siconv MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Análise, Aprovação de Proposta/Plano

Leia mais

Scheduling and Task Allocation ADVANCED COMPUTER ARCHITECTURE AND PARALLEL PROCESSING Hesham El-Rewini 2005 Capítulo 10 Autor...: Antonio Edson Ceccon Professor..: Prof. Heitor Silvério Lopes Apresentação

Leia mais

FATURA ELETRÔNICA DO PRESTADOR Layout do Arquivo Texto Versão 1.1.1

FATURA ELETRÔNICA DO PRESTADOR Layout do Arquivo Texto Versão 1.1.1 Orientações gerais: 1. Este layout é destinado a todos os prestadores de serviços de saúde do Ipasgo. Os prestadores pessoas físicas e pessoas jurídicas nas categorias laboratório e clínicas que apresentam

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Módulos Parte III

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Módulos Parte III Profa. Dra. Juliana Cristina Braga Centro de Matemática, Computação e Cognição Objetivos Aprender com exemplos Usar módulos que retorna um valor Usar módulos que necessitam de tipos de parâmetros diferentes

Leia mais

Portal de Sistemas Integrados. Manual do Usuário. Versão: 1.0

Portal de Sistemas Integrados. Manual do Usuário. Versão: 1.0 Portal de Sistemas Integrados Manual do Usuário Versão: 1.0 Página: 1/33 Índice 1. Apresentação... 3 2. Descrição do Sistema... 3 3. Orientações Gerais ao Usuário...4 3.1. Senhas de Acesso... 4 4. Funcionalidades

Leia mais

Instruções para o cadastramento da Operação de Transporte e geração do Código Identificador da Operação de Transporte CIOT.

Instruções para o cadastramento da Operação de Transporte e geração do Código Identificador da Operação de Transporte CIOT. Instruções para o cadastramento da Operação de Transporte e geração do Código Identificador da Operação de Transporte CIOT. Versão: 16/03/12 As instruções abaixo aplicam-se a todas as Operações de Transportes

Leia mais

Introdução a Algoritmos Parte 04

Introdução a Algoritmos Parte 04 Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia de Computação Introdução a Algoritmos Parte 04 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Introdução de XML. Dados da Web. Gerência de Dados da Web. A Web representa, nos dias de hoje, um repositório universal de dados, onde:

Introdução de XML. Dados da Web. Gerência de Dados da Web. A Web representa, nos dias de hoje, um repositório universal de dados, onde: Dados da Web Introdução de XML Banco de Dados II Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS - CENTRO 06. Funções, variáveis, parâmetros formais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS - CENTRO 06. Funções, variáveis, parâmetros formais UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS - UNISINOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS - CENTRO 06 Disciplina: Linguagem de Programação C Profª Viviane Todt Diverio Funções, variáveis, parâmetros formais

Leia mais

OBSERVAÇÕES: EXERCÍCIOS

OBSERVAÇÕES: EXERCÍCIOS OBSERVAÇÕES: 1. Esta lista de exercícios poderá ser resolvida individualmente ou em grupos de 2 pessoas. 2. A lista possui 25 exercícios, destes você deve responder os 5 primeiros exercícios e os outros

Leia mais

Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle

Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle Disciplina: TCC-00.7 Prog. de Computadores III Professor: Leandro Augusto Frata Fernandes Turma: A- Data: / / Exercícios de Fixação Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle. Construa um algoritmo

Leia mais

Resoluções A. Combinatória 1 3 os anos Blaidi/Walter Ago/09. Nome: Nº: Turma:

Resoluções A. Combinatória 1 3 os anos Blaidi/Walter Ago/09. Nome: Nº: Turma: Matemática Resoluções A. Combinatória 3 os anos Blaidi/Walter Ago/09 Nome: Nº: Turma: Prezadísssimos alunos e alunas, Neste bimestre, aprenderemos a resolver questões de análise combinatória com o auílio

Leia mais

2ª Lista de Exercícios

2ª Lista de Exercícios Esta lista de exercícios contempla o comando de atribuição além dos comandos de leitura e de escrita. Quando definimos o tipo de variável, tomamos como base o conteúdo que deveria ser armazenado. Os exercícios

Leia mais

DIMENSÕES DE PESQUISA EM ENGENHARIA DE SOFTWARE

DIMENSÕES DE PESQUISA EM ENGENHARIA DE SOFTWARE ESPECIAL Engenharia de Software DIMENSÕES DE PESQUISA EM ENGENHARIA DE SOFTWARE por Paulo Borba DECISÕES IMPORTANTES A SEREM TOMADAS NOS PROJETOS E NA CARREIRA DE UM PESQUISADOR EM ENGENHARIA DE SOFTWARE.

Leia mais

AULA 4 DELINEAMENTO EM QUADRADO LATINO (DQL)

AULA 4 DELINEAMENTO EM QUADRADO LATINO (DQL) AULA 4 DELINEAMENTO EM QUADRADO LATINO (DQL) Características Utiliza-se de três princípios básicos da experimentação: repetição, casualização e controle local. Possui um controle local mais eficiente que

Leia mais

HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos)

HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos) Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Informática do SUS HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos) Manual do Usuário Versão 1.0 Fevereiro, 2014 Índice

Leia mais

Linguagem algorítmica: Portugol

Linguagem algorítmica: Portugol Programação de Computadores I Aula 03 Linguagem algorítmica: Portugol José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/34 Introdução I Lógica A lógica é usada

Leia mais

ISS Eletrônico. Formato de Arquivos para Transmissão de Documentos Declarados através do aplicativo OFFLINE. Extensão do Arquivo JUNHO2006.

ISS Eletrônico. Formato de Arquivos para Transmissão de Documentos Declarados através do aplicativo OFFLINE. Extensão do Arquivo JUNHO2006. ISS Eletrônico Formato de Arquivos para Transmissão de Documentos Declarados através do aplicativo OFFLINE Caro contribuinte. A transmissão de arquivos é uma facilidade fornecida pelo sistema de ISS Eletrônico

Leia mais

Modelo Entidade Relacionamento (MER) Professor : Esp. Hiarly Alves

Modelo Entidade Relacionamento (MER) Professor : Esp. Hiarly Alves Tópicos Apresentação Entidade, Atributo e Relacionamento Cardinalidade Representação simbólica Generalizações / Especializações Agregações Apresentação O Modelo Entidade-Relacionamento tem o objetivo de

Leia mais

Esta melhoria depende de execução do update de base U_UPDFIN, conforme procedimento para implementação.

Esta melhoria depende de execução do update de base U_UPDFIN, conforme procedimento para implementação. Solicitação de Fundos Novas Funcionalidades Produto : Microsiga Protheus Financeiro versão 11 Chamado : TEIXDG Data da publicação : 01/08/12 País(es) : Argentina Banco(s) de Dados : Todos Esta melhoria

Leia mais

Lista de Exercícios 04 Estruturas de Dados Homogêneas - Vetores

Lista de Exercícios 04 Estruturas de Dados Homogêneas - Vetores Instituto de Ciências Eatas e Biológicas ICEB Lista de Eercícios 04 Estruturas de Dados Homogêneas - Vetores 1) Escreva um programa que armazene em um vetor todos os números inteiros de 0 a 50. Após isso,

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Introdução Slide 1 Nielsen C. Damasceno Introdução Tanenbaum (2007) definiu que um sistema distribuído é aquele que se apresenta aos seus usuários como um sistema centralizado, mas

Leia mais

Análise e Resolução da prova de Agente de Polícia Federal Disciplina: Raciocínio Lógico Professor: Custódio Nascimento

Análise e Resolução da prova de Agente de Polícia Federal Disciplina: Raciocínio Lógico Professor: Custódio Nascimento Análise e Resolução da prova de Agente de Polícia Federal Disciplina: Professor: Custódio Nascimento 1- Análise da prova Análise e Resolução da prova de Agente / PF Neste artigo, farei a análise das questões

Leia mais

MDS II Aula 04. Concepção Requisitos Diagrama de Casos de Uso (Use Cases)

MDS II Aula 04. Concepção Requisitos Diagrama de Casos de Uso (Use Cases) MDS II Aula 04 Concepção Requisitos Diagrama de Casos de Uso (Use Cases) 55 DIAGRAMA DE CASOS DE USO BENEFÍCIOS DOS CASOS DE USO ILUSTRAR POR QUE O SISTEMA É NECESSÁRIO OS REQUISITOS DO SISTEMA SÃO COLOCADOS

Leia mais

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Olá Gerente de Projeto. Nos artigos anteriores descrevemos um breve histórico sobre a história e contextualização dos riscos, tanto na vida real

Leia mais

Modelagem de Sistemas Web. Metodologias para o desenvolvimento de sistemas web

Modelagem de Sistemas Web. Metodologias para o desenvolvimento de sistemas web Modelagem de Sistemas Web Aula 5 Metodologias para o desenvolvimento de sistemas web Metodologias para o desenvolvimento de sistemas web WebML Fontes: Itana Gimenes e Bruno Souza Et Estrutura t do WebML

Leia mais

Estrutura de repetição para número indefinido de repetições com teste no inicio (Enquanto - while)

Estrutura de repetição para número indefinido de repetições com teste no inicio (Enquanto - while) ESTRUTURA DE REPETIÇÃO EM C++ Estrutura de Repetição para número definido de repetições (Para - for) //Biblioteca para CIN e COUT //Biblioteca para funções como clrscr e getch //Estrutura principal do

Leia mais

Manual de instalação do Microsoft SQL Server 2008 R2 Express no Windows 10

Manual de instalação do Microsoft SQL Server 2008 R2 Express no Windows 10 Manual de instalação do Microsoft SQL Server 2008 R2 Express no Windows 10 1-Antes de iniciar a instalação do SQL é necessário liberar as permissões do usuário para evitar erro, para realizar esse procedimento

Leia mais

Questões de Concursos Tudo para você conquistar o seu cargo público

Questões de Concursos Tudo para você conquistar o seu cargo público Comentadas pelo professor: Gabriel Rampini Raciocínio Lógico-Quantitativo 1) Q264165 Raciocínio Lógico Raciocínio Lógico-Psicotécnico Ano: 2012 Banca: ESAF Órgão: Receita Federal Prova: Auditor Fiscal

Leia mais

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho 2014 Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação - NTIC 17/01/2014 REITORA Ulrika Arns VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho COORDENADOR DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais