Sustentável em Metrópoles

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sustentável em Metrópoles"

Transcrição

1 ..... ה ב Viabilidade da Mobilidade Sustentável em Metrópoles Agosto, 2017 Eng. Sergio Ejzenberg, M.Sc

2 MOBILIDADE EM METRÓPOLES SUMÁRIO 1. O modal individual é obsessão ou é o resultado da falta de Transporte adequado? 2. Comparando Modais de Transporte Público de Passageiros em Metrópoles Avaliação quantitativa custos de implantação e operação Avaliação qualitativa dos diferentes modais de transporte em metrópoles. 3. Conclusões e Recomendações. 2

3 1. CONGESTIONAMENTO = FALTA DE TRANSPORTE PÚBLICO ADEQUADO ASPECTOS VALORADOS PELO USUÁRIO DE TRANSPORTE PÚBLICO: MENOR TEMPO DE VIAGEM MENOR CUSTO ( MENOR TARIFA!) CONFORTO SEGURANÇA 3

4 1. CONGESTIONAMENTO = FALTA DE TRANSPORTE PÚBLICO ADEQUADO IMPACTO DO MODAL INDIVIDUAL NA MOBILIDADE METROPOLITANA Congestionamento. Acidentes de trânsito. Poluição do ar e sonora. Ocupação do espaço público. Custos sociais difusos decorrentes. SOLUÇÃO TRANSPORTE PÚBLICO 4

5 1. CONGESTIONAMENTO = FALTA DE TRANSPORTE PÚBLICO ADEQUADO R$ 40 bilhões/ano = 80 km de METRO POR ANO 5

6 2. COMPARAÇÃO DE MODAIS DE TRANSPORTE PÚBLICO DE PASSAGEIROS MODAIS COMPARADOS METRO (subterrâneo, alta capacidade) MONOTRILHO (elevado, média capacidade) VLT (superfície, média capacidade) CORREDORES DE ÔNIBUS BRT (superf., média capac.) 6

7 CAPACIDADE DOS DIFERENTES MODAIS MODAL CAPACIDADE pass/hora por sentido ALOUCHE THEMSCHE LERNER ADOTADO METRO MONOTRILHO VLT BRT 4 faixas (METRO) (BOMBARDIER) (NTU) consenso 7

8 CUSTOS DE CONSTRUÇÃO / IMPLANTAÇÃO POR QUILÔMETRO Os custos comumente adotados em orçamentos preliminares, apesar de haver grandes variações dependendo das características locais de cada cidade, são de: 70 a 150 US$ milhões para o km de METRÔ; 30 a 50 US$ milhões para o km de VLT, e de 5 a 12 US$ milhões para o km de BRT. (Fonte: LERNER, J. 2009) Nota: para comparação, o valor relativo é mais importante que o valor correto atualizado 8

9 CUSTOS RELATIVOS DE IMPLANTAÇÃO POR QUILÔMETRO CUSTO RELATIVO METRO CUSTO RELATIVO VLT CUSTO RELATIVO BRT PESADO = 12,5 unidades / km = 3,3 unidades / km = 1,0 unidade / km CUSTO RELATIVO MONOTRILHO = 50% METRO = 6,3 unidades / km 9

10 CUSTOS RELATIVOS DE IMPLANTAÇÃO POR PASSAGEIRO TRANSPORTADO CUSTO pax/km METRO = 13,9 unidades / km 5,6 CUSTO pax/km VLT = 13,2 unidades / km 5,3 CUSTO pax/km BRT pesado = 2,5 unidades / km 1,0 CUSTO pax/km Monotrilho = 17,3 unidades / km 6,9 CUSTO DE IMPLANTAÇÃO POR PASSAGEIRO/KM ONIBUS-BRT é 5 a 7 vezes MAIS BARATO que METRO ou VLT. MONOTRILHO é o sistema mais caro. 10

11 CUSTOS RELATIVOS DE IMPLANTAÇÃO POR PASSAGEIRO TRANSPORTADO CUSTO pax/km METRO = 13,9 unidades / km 5,6 CUSTO pax/km VLT = 13,2 unidades / km 5,3 CUSTO pax/km BRT pesado = 2,5 unidades / km 1,0 CUSTO pax/km Monotrilho = 17,3 unidades / km 6,9 CUSTO DE IMPLANTAÇÃO POR PASSAGEIRO/KM ONIBUS-BRT é 5 a 7 vezes MAIS BARATO que METRO ou VLT. MONOTRILHO é o sistema mais caro. VITÓRIA DO MODAL ONIBUS BRT? FIM DO METRO??? 11

12 CUSTOS RELATIVOS DE IMPLANTAÇÃO POR PASSAGEIRO TRANSPORTADO CUSTO pax/km METRO = 13,9 unidades / km 5,6 CUSTO pax/km VLT = 13,2 unidades / km 5,3 CUSTO pax/km BRT pesado = 2,5 unidades / km 1,0 CUSTO pax/km Monotrilho = 17,3 unidades / km 6,9 FALTA ANALISAR MUITA COISA. PRINCIPALMENTE... CUSTO DE OPERAÇÃO DOS DIFERENTES MODAIS!!! 12

13 CUSTO DE OPERAÇÃO DE DIFERENTES MODAIS DE TRANSPORTE SÃO PAULO-SP SISTEMA CUSTO POR PASSAGEIRO (nov/2013) (incluindo depreciação) ONIBUS R$ 4,13 CPTM R$ 2,62 METRO R$ 1,95 ORÇAMENTO SOCIAL METRO Economia SOCIAL anual de R$ 6,4 bilhões Redução de congestionamentos, acidentes, poluição e perda de horas trabalhadas. 4,5 milhões de pass/dia 1,4 bilhão de pass/ano. Fonte: FÓRUM DE MOBILIDADE URBANA Ministério Público SP Organização: Promotor Dr. Maurício Ribeiro Lopes. Nota: para comparação, o valor relativo é mais importante que o valor correto atualizado 13

14 CUSTO ANUAL DA FALTA DE METRO PARA O TRANSPORTE DE MASSA EM SÃO PAULO-SP PASSAGEIROS TRANSPORTADOS POR ONIBUS EM ,9 bilhões de passageiros no sistema estrutural. 2,5 bilhões de passageiros no sistema local. ECONOMIA RESULTANTE DO METRO ABSORVENDO O SISTEMA ESTRUTURAL ONIBUS Economia operacional: R$ 2,9 bilhões pass/ano com 60% pagantes x (R$ 4,13 R$1,95) = R$ 3,8 bilhões/ano Economia SOCIAL: 2,9 bilhões pass/ano R$ 13,3 bilhões/ano ECONOMIA POTENCIAL ANUAL: SOCIAL + OPERACIONAL R$ 17 bilhões Construção de 25 km METRO. Economia decorrente da absorção do sistema estrutural de ÔNIBUS pelo METRO. 14

15 COMPARAÇÃO ENTRE SISTEMAS DE TRANSPORTE PÚBLICO METRÓPOLES Capacidade (passageiros/hora por sentido) Custos comparados de implantação (pass/km) Custo de operação (custo do passageiro) Impacto ambiental poluição do ar e sonora Segurança dos usuários Capacidade sistêmica interligação / rede. Flexibilidade de adaptação à dinâmica de expansão e adensamento da cidade Desapropriações Impacto na urbanização do entorno Prazo para construção 15

16 OUTROS LIMITANTES PARA IMPLANTAÇÃO SISTEMAS de SUPERFÍCIE ou ELEVADO Poucas avenidas comportam a implantação de BRT. Limitação intransponível de capacidade para atender a demanda das metrópoles. Dificuldade de integração entre corredores de ônibus. Caminhamentos longos e perigosos para pedestres. SISTEMA SUBTERRÂNEO Construção de túneis subterrâneos para METRO independe da existência de vias ao longo do traçado das linhas. Fácil interligação de linhas configurando rede metroviária segura e de grande capacidade. Dificuldade de implantação. Fácil adaptação à dinâmica de crescimento das cidades. 16

17 OUTROS LIMITANTES PARA IMPLANTAÇÃO SISTEMAS de SUPERFÍCIE ou ELEVADO SISTEMA SUBTERRÂNEO A LIMITAÇÃO FÍSICA DE IMPLANTAÇÃO IMPEDE O ATENDIMENTO DA DEMANDA DAS GRANDES METRÓPOLES PELOS MODAIS ÔNIBUS-BRT, VLT, E MONOTRILHO. O ÚNICO MODAL QUE NÃO SOFRE ESSA LIMITAÇÃO É O METRO CONVENCIONAL ENTERRADO MALHA METROVIÁRIA. 17

18 A MOBILIDADE SUSTENTÁVEL COM METRO EXPANSÃO do METRO em São Paulo/SP 450 km Absorverá até 80% dos usuários de automóvel. Economia no custo operacional e social da mobilidade (R$ 40 bi/ano congestionamentos + R$ 17 bi/ano do sistema estrutural de ônibus). PROCESSO DE RESTRIÇÃO DOS AUTOMÓVEIS Área central e centro expandido Pedágio urbano RESGATE DAS VIAS PÚBLICAS ÔNIBUS: faixas exclusivas e corredores PEDESTRES: calçadas e canteiros centrais mais largos CICLISTAS: ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas Alargamento de calçadas + arborização Melhora do clima: humidade do ar, arrefecimento - ilhas de calor. 18

19 3. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES ÔNIBUS é fácil e barato de implantar, mas é caro para operar. O custo do ÔNIBUS é pago pela POPULAÇÃO na CATRACA ou através de SUBSÍDIO/IMPOSTOS/TAXAS. Em METROPOLES o sistema de ÔNIBUS não consegue atender à DEMANDA de MOBILIDADE. A DEMANDA METROPOLITANA deve ser atendida através de integração TREM / METRO / ÔNIBUS. INTEGRAR MODOS NÃO MOTORIZADOS A PÉ e BIKES. COMO OBTER DINHEIRO PARA ISSO? 19

20 3. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES COMO OBTER RECURSOS PARA INVESTIR EM TRANSPORTE DE MASSA Utilizar a arrecadação da outorga onerosa SOLO CRIADO/SUBSOLO CRIADO. PPP para expansão de linhas de TREM, rede de METRO e CORREDORES DE ONIBUS. Deixar de investir na mobilidade automotiva. EXEMPLO DE CAMINHO PARA SÃO PAULO-SP Outorga onerosa R$ 4 mil/m 2 Potencial de 13 milhões de m 2 em 10 anos. R$ 50 bilhões 100 km de METRO! 20

21 21

22 3. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES MOBILIDADE VIÁVEL E SUSTENTÁVEL EM METROPOLES METRO Solução estruturante CENTRO EXPANDIDO TREM REGIÕES METROPOLITANAS ÔNIBUS/LOTAÇÃO sistema integrado complementar AUTOMÓVEIS viagens eventuais compras, saúde, lazer, outros. 22

23 3. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES Só o METRO tem capacidade para atender a demanda de grandes metrópoles. O METRO se paga considerando o balanço social, as externalidades positivas. A operação do ONIBUS é muito cara e é paga pela sociedade (na catraca ou no subsídio). Os modais VLT e MONOTRILHO tem papel secundário, e mesmo deletério nas cidades. 23

24 ..... ה ב Viabilidade da Mobilidade Sustentável em Metrópoles OBRIGADO PELA ATENÇÃO. Agosto, 2017 Eng. Sergio Ejzenberg, M.Sc

25 MOBILIDADE EM METRÓPOLES MOBILIDADE EM METRÓPOLES OBRIGADO PELA ATENÇÃO. Eng. Sergio Ejzenberg, MSc.

INTEGRAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO. Emiliano Affonso Presidente AEAMESP Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô Salvador, Agosto de 2015

INTEGRAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO. Emiliano Affonso Presidente AEAMESP Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô Salvador, Agosto de 2015 INTEGRAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO Emiliano Affonso Presidente AEAMESP Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô Salvador, Agosto de 2015 ASPECTOS A SEREM ABORDADOS 1. A Mobilidade na RMSP 2. Integração

Leia mais

PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE. Jilmar Tatto. Secretário municipal de transportes

PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE. Jilmar Tatto. Secretário municipal de transportes PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE Jilmar Tatto Secretário municipal de transportes GERENCIAMENTO DA DEMANDA DIRETRIZES DA POLÍTICA DE MOBILIDADE URBANA E TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO SÃO PAULO

Leia mais

INVESTIMENTOS NO METRÔ DE SÃO PAULO

INVESTIMENTOS NO METRÔ DE SÃO PAULO INVESTIMENTOS NO METRÔ DE SÃO PAULO Fonte: Relatório 2001 do Governo do Estado de SP O sistema metroviário de São Paulo paga suas operações e ainda devolve aos cofres do Estado os investimentos realizados.

Leia mais

URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. Av. Presidente Affonso Camargo, 330 CEP 80060-090 Curitiba PR E-mail: urbs.curitiba@avalon.sul.com.

URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. Av. Presidente Affonso Camargo, 330 CEP 80060-090 Curitiba PR E-mail: urbs.curitiba@avalon.sul.com. URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. Av. Presidente Affonso Camargo, 330 CEP 80060-090 Curitiba PR E-mail: urbs.curitiba@avalon.sul.com.br Tel: 55-41-320 3232 Fax: 55-41-232 9475 PLANEJAMENTO, GERENCIAMENTO E

Leia mais

PENSAR BRASÍLIA. TRANSPORTE COLETIVO DO DF Ações do Governo. Brasília/DF, 30 de agosto de 2012. Secretaria de Transportes - DF

PENSAR BRASÍLIA. TRANSPORTE COLETIVO DO DF Ações do Governo. Brasília/DF, 30 de agosto de 2012. Secretaria de Transportes - DF PENSAR BRASÍLIA TRANSPORTE COLETIVO DO DF Ações do Governo Brasília/DF, 30 de agosto de 2012 GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL GOVERNO PARA O DISTRITO FEDERAL Postura de Estado. Visão > Eixo de Desenvolvimento

Leia mais

Critérios de avaliação das rotas cicláveis Fonte: I-CE & GTZ (2009); MINISTÉRIO DAS CIDADES, (2007a).

Critérios de avaliação das rotas cicláveis Fonte: I-CE & GTZ (2009); MINISTÉRIO DAS CIDADES, (2007a). Anexo A 96 DIRECTIVIDADE ATRATIVIDADE CONFORTO COERÊNCIA SEGURANÇA Critérios de avaliação das rotas cicláveis Fonte: I-CE & GTZ (2009); MINISTÉRIO DAS CIDADES, (2007a). Nível de segurança social do entorno

Leia mais

Panorama do transporte de passageiros sobre trilhos no B ra s i l e p e r s p e c t i v a s

Panorama do transporte de passageiros sobre trilhos no B ra s i l e p e r s p e c t i v a s Panorama do transporte de passageiros sobre trilhos no B ra s i l e p e r s p e c t i v a s ROBERTA MARCHESI SUPERINTENDENTE DA ANPTRILHOS PAINEL 6 - Mobilidade urbana: a crescente participação do setor

Leia mais

Revisão do Plano Diretor de Belém. 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA, MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE

Revisão do Plano Diretor de Belém. 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA, MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE Prefeitura Municipal de Belém Secretaria Municipal de Coordenação Geral do Planejamento e Gestão Revisão do Plano Diretor de Belém (Lei nº 7.603/93) 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA,

Leia mais

Como ficará a Lei 14.266/07 com as modificações do Substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça para o PL 655/09

Como ficará a Lei 14.266/07 com as modificações do Substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça para o PL 655/09 Como ficará a Lei 14.266/07 com as modificações do Substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça para o PL 655/09 Texto em letra Arial Narrow: texto da lei 14.266/07 que não foi alterado Texto em

Leia mais

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013 BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013 O setor se reúne para divulgar seus números, que refletem a importância dos trilhos para a mobilidade dos brasileiros Aumento de 8% no número de passageiros

Leia mais

Segurança Viária em Corredores de Ônibus e BRT. Luis Antonio Lindau, PhD Presidente

Segurança Viária em Corredores de Ônibus e BRT. Luis Antonio Lindau, PhD Presidente Segurança Viária em Corredores de Ônibus e BRT Luis Antonio Lindau, PhD Presidente Afinal: queremos mover gente ou veículos? Então, por que construímos isso? Quem afetamos com as decisões? Automóveis Automóveis

Leia mais

Acessibilidade e Mobilidade ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE

Acessibilidade e Mobilidade ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE O Transporte começa quando você sai de Casa A Acessibilidade começa em Casa E o Transporte e a Acessibilidade se encontram ao sair de Casa BARREIRAS URBANAS Calçadas Ruas Passarelas

Leia mais

Objetivo geral. Categoria:9. Título: MOBILIDADE URBANA: FAIXAS DE ÔNIBUS VERSUS BRT. Professor(a) Orientador(a): PROF.

Objetivo geral. Categoria:9. Título: MOBILIDADE URBANA: FAIXAS DE ÔNIBUS VERSUS BRT. Professor(a) Orientador(a): PROF. Categoria:9 Título: MOBILIDADE URBANA: FAIXAS DE ÔNIBUS VERSUS BRT Professor(a) Orientador(a): PROF. SILVIO JOSE ROSA Coordenador(a) Responsável pelo Parecer: PROF AUGUSTO TOLEDO Aluno(s): Lisandra Brito

Leia mais

Seminário: Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo

Seminário: Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo : Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo Tema: Uma Agenda para a Mobilidade Urbana da Metrópole Planejamento Urbano, Mobilidade e Modos Alternativos de Deslocamento Engº Jaime

Leia mais

Bicicleta nas cidades. Carsten Wass

Bicicleta nas cidades. Carsten Wass Bicicleta nas cidades Carsten Wass AGOSTO - 2014 Experiência da Dinamarca Bicicletas na Dinamarca Percentual de viagens de bicicleta Bicicleta Outros EUA 1 99 Dinamarca 18 82 Holanda 27 73 Cultura ciclista

Leia mais

Mobilidade Sustentável para um Brasil Competitivo. Otávio Vieira Cunha Filho Brasília, 28 de Agosto de 2013

Mobilidade Sustentável para um Brasil Competitivo. Otávio Vieira Cunha Filho Brasília, 28 de Agosto de 2013 Mobilidade Sustentável para um Brasil Competitivo Otávio Vieira Cunha Filho Brasília, 28 de Agosto de 2013 Estrutura da Apresentação 1. Contexto 1.1. Situação atual da Mobilidade Urbana; 1.2. Manifestações:

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA PROJETOS DE INFRAESTRUTURA

AUDIÊNCIA PÚBLICA PROJETOS DE INFRAESTRUTURA AUDIÊNCIA PÚBLICA PROJETOS DE INFRAESTRUTURA Junho/2015 O que é BRT? O que é BRT? 1) Faixas ou vias separadas e exclusivas Guangzhou (China) O que é BRT? 2) Tratamento prioritário nas interseções Cidade

Leia mais

ortland: Uma Cidade de Intenções Papel de Planejamento e Operações Metropolitanos de Transportes

ortland: Uma Cidade de Intenções Papel de Planejamento e Operações Metropolitanos de Transportes ortland: Uma Cidade de Intenções Papel de Planejamento e Operações Metropolitanos de Transportes Desde mais que 100 anos atrás, transportes não automobilísticos são importantes no desenvolvimento de Portland

Leia mais

Introdução TRANSOESTE. Ilustração 3D

Introdução TRANSOESTE. Ilustração 3D Cidade Integrada Introdução A cidade do Rio de Janeiro passa por uma mudança de paradigma na mobilidade, com um grande ciclo de investimentos em transporte de alta capacidade. O processo envolve obras

Leia mais

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 A gestão pública brasileira é marcada pela atuação setorial, com graves dificuldades

Leia mais

O Problema dos Transportes Urbanos de Passageiros no Brasil

O Problema dos Transportes Urbanos de Passageiros no Brasil O Problema dos Transportes Urbanos de Passageiros no Brasil Uma Contribuição para as Discuções sobre o Tema. O crescimento da urbanização da população brasileira, os incentivos generosos do governo federal

Leia mais

CIDADE DO CIDADE PARA AUTOMÓVEL PESSOAS

CIDADE DO CIDADE PARA AUTOMÓVEL PESSOAS MOBILIDADE URBANA Na região Metropolitana de Florianópolis e o PLAMUS Superintendência da Região Metropolitana da Grande Florianópolis CIDADE DO AUTOMÓVEL CIDADE PARA PESSOAS RACIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO Espaço

Leia mais

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA Lúcia Maria Mendonça Santos S e m i n á r i o M o b i l i d a d e U r b a n a S u s t e n t á v e l : P r á t i c a s e T e n d ê n c

Leia mais

19ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA. Estudos integrados de fluxos e respectivas estratégias operacionais para a Copa do

19ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA. Estudos integrados de fluxos e respectivas estratégias operacionais para a Copa do 19ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA 1. Tema Operação. 2. Título Estudos integrados de fluxos e respectivas estratégias operacionais para a Copa do Mundo FIFA Brasil 2014. 3. Objetivo Desenvolver

Leia mais

DRAFT. PROJETO DE MOBILIDADE URBANA DE MANAUS 6 de outubro de 2009

DRAFT. PROJETO DE MOBILIDADE URBANA DE MANAUS 6 de outubro de 2009 PROJETO DE MOBILIDADE URBANA DE MANAUS 6 de outubro de 2009 Agenda Crescimento de Manaus Solução de mobilidade urbana Resumo do projeto do monotrilho Resumo do projeto do BRT Quadro 2 Agenda Crescimento

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB O QUE É O Plano Diretor de Transporte e da Mobilidade é um instrumento da política de desenvolvimento urbano, integrado ao Plano Diretor do município,

Leia mais

Mobilidade Sustentável em Meio Urbano Quais as medidas para uma mobilidade sustentável?

Mobilidade Sustentável em Meio Urbano Quais as medidas para uma mobilidade sustentável? Mobilidade Sustentável em Meio Urbano Quais as medidas para uma mobilidade sustentável? MIEC Porto Novembro 2013 Grupo: 11MC01_1 Supervisor: Sara Ferreira Monitores: André Lopes Christopher Ribeiro Delcio

Leia mais

F 5 2 90 0 100 73.762.862 F 3 2 90 0 100 11.148.628 TOTAL - FISCAL 84.911.490 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 84.911.490

F 5 2 90 0 100 73.762.862 F 3 2 90 0 100 11.148.628 TOTAL - FISCAL 84.911.490 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 84.911.490 UNIDADE : 47101 - MINISTERIO DO PLANEJAMENTO, ORCAMENTO E GESTAO ANEXO I PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1, 00 0913 OPERACOES ESPECIAIS - PARTICIPACAO DO BRASIL EM

Leia mais

Mobilidade e acessibilidade na Região Metropolitana de Belo Horizonte

Mobilidade e acessibilidade na Região Metropolitana de Belo Horizonte Mobilidade e acessibilidade na Região Metropolitana de Belo Horizonte ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO 1. Política de Mobilidade no Plano Diretor Metropolitano PDDI-RMBH 2. Tendências recentes da mobilidade na

Leia mais

Mobilidade Urbana em Belo Horizonte

Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BHTRANS Marcelo Cintra do Amaral Gerente de Coordenação de Mobilidade Urbana - COMU PREFEITURA BH Belo Horizonte 1ª capital planejada do país - 12/12/1897 Previsão inicial

Leia mais

SEMANA. De 18 a 25 de setembro DA MOBILIDADE

SEMANA. De 18 a 25 de setembro DA MOBILIDADE SEMANA De 18 a 25 de setembro DA MOBILIDADE Década Mundial de Ações para a Segurança do Trânsito - 2011/2020: Cidade para as pessoas: Proteção e Prioridade ao Pedestre. A escolha do tema da Semana da Mobilidade

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras BRTs Criado no Brasil e exportado para diversas cidades, tais como Bogotá, Pequim e Johanesburgo,

Leia mais

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC PLANO DE OUTORGA ANEXO IV INFORMAÇÕES QUE DEVERÃO SER ENVIADAS AO ÓRGÃO GESTOR DO SERVIÇO Abril/2014

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 TM GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 SOLUÇÕES ENCAMINHADAS Constituição do COMITÊ PAULISTA (Grupo Executivo

Leia mais

Cidade Compacta. Diagonal Norte. Carandiru-Vila Maria. Água Branca. Lapa-Brás. Lapa-Brás Celso Garcia Centro. Vila Leopoldina. Rio Verde.

Cidade Compacta. Diagonal Norte. Carandiru-Vila Maria. Água Branca. Lapa-Brás. Lapa-Brás Celso Garcia Centro. Vila Leopoldina. Rio Verde. Repensar a cidade Diagonal Norte Cidade Compacta Vila Leopoldina Lapa-Brás Água Branca Carandiru-Vila Maria Lapa-Brás Celso Garcia Centro Rio Verde Vila Sonia Faria Lima Mooca-Vila Carioca Made by: SMDU/ATOU

Leia mais

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO DE PASSAGEIROS 2012/2013 Apoio: QUEM SOMOS ANPTrilhos é uma Associação Civil, sem fins

Leia mais

Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/2014

Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/2014 Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/2014 Classificação: Documento Reservado Restrição de Acesso: Empresas do Sistema BNDES - Uso no Âmbito Interno Unidade Gestora: AS/DEURB AS/DEURB -

Leia mais

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Waldir Peres Superintendente Agência Metropolitana de Transportes Urbanos São Paulo Setembro de 2011 Plano Geral Rio

Leia mais

Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano

Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano Otávio Vieira da Cunha Filho Presidente da Diretoria Executiva NTU Rio de Janeiro, 17/08/2012 1 Estrutura 1. Contexto; 2. O que

Leia mais

São Paulo 2022. Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas

São Paulo 2022. Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas São Paulo 2022 Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas Cidade Democrática, participativa e descentralizada Transformando São Paulo pela mudança

Leia mais

Eng. Peter L. Alouche. SEESP 09 de Fevereiro de 2012 São Paulo

Eng. Peter L. Alouche. SEESP 09 de Fevereiro de 2012 São Paulo VLT - TRANSPORTE DE MÉDIA CAPACIDADE PARA SÃO PAULO Eng. Peter L. Alouche Consultor SEESP 09 de Fevereiro de 2012 São Paulo OS DESAFIOS URBANOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Crescimento desordenado

Leia mais

Mobilidade Urbana. Políticas Públicas de Mobilidade Urbana: conquistas e desafios

Mobilidade Urbana. Políticas Públicas de Mobilidade Urbana: conquistas e desafios Mobilidade Urbana Políticas Públicas de Mobilidade Urbana: conquistas e desafios Entende-se mobilidade urbana como a capacidade de deslocamento de pessoas e bens no espaço urbano para a realização das

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO TRANSPORTE METROPOLITANO EM SÃO PAULO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO TRANSPORTE METROPOLITANO EM SÃO PAULO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO TRANSPORTE METROPOLITANO EM SÃO PAULO Secretaria dos Transportes Metropolitanos Coordenadoria de Planejamento e Gestão CPG Rio de Janeiro - nov/14 Estrutura da Apresentação:

Leia mais

Desafios do saneamento básico em face da crise hídrica

Desafios do saneamento básico em face da crise hídrica Audiência Pública na Câmara dos Deputados Comissão Especial sobre a Crise Hídrica Desafios do saneamento básico em face da crise hídrica Aparecido Hojaij Presidente Nacional da Assemae Sobre a Assemae

Leia mais

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2011/2012

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2011/2012 BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2011/2012 Pela 1ª vez o setor se reúne para divulgar seus números, que refletem a importância dos trilhos para a mobilidade dos brasileiros Aumento de 20% no número de

Leia mais

Júlio Eduardo dos Santos

Júlio Eduardo dos Santos Júlio Eduardo dos Santos Secretário Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Linha do Tempo 1965 a 2003 Extinção da GEIPOT Lei 10.233 / 2001 Criação da EBTU lei nº 6.261 em 1975 Extinção da EBTU Dec.

Leia mais

Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas?

Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas? Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas? Uma contribuição - INCT Observatório das Metrópoles - Projeto: Metropolização e Mega-eventos: os impactos da Copa do Mundo/2014

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012 Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH Marcelo Cintra do Amaral 20 de novembro de 2012 Roteiro da apresentação: Contexto do PlanMob-BH: prognóstico, caráter de plano diretor, etapas

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº,de 2012 (Dos Sr. José de Filippi Júnior e Carlos Zarattini)

PROJETO DE LEI Nº,de 2012 (Dos Sr. José de Filippi Júnior e Carlos Zarattini) PROJETO DE LEI Nº,de 2012 (Dos Sr. José de Filippi Júnior e Carlos Zarattini) Institui as diretrizes da Política Metropolitana de Mobilidade Urbana (PMMU), cria o Pacto Metropolitano da Mobilidade Urbana

Leia mais

VIII ENESE Maio / 2015

VIII ENESE Maio / 2015 Propostas voltadas para a futura Reforma Urbana, considerando a experiência do Estatuto da Cidade do Estatuto da Metrópole... e do processo de planejamento de Curitiba VIII ENESE Maio / 2015 FATORES CRÍTICOS:

Leia mais

CICLOVIAS EM SP INTEGRANDO A CIDADE

CICLOVIAS EM SP INTEGRANDO A CIDADE CICLOVIAS EM SP INTEGRANDO A CIDADE JUNHO 2014 PROGRAMA DE METAS Implantar uma rede de 400km de vias cicláveis. VIAS CICLÁVEIS CICLOVIAS CICLOFAIXAS CICLORROTAS - 40KM/H CICLOVIAS NO MUNDO Modelos no mundo

Leia mais

GERALDO ALCKMIN 18/10/2011

GERALDO ALCKMIN 18/10/2011 GERALDO ALCKMIN 18/10/2011 AÇÕES E PROJETOS HABITAÇÃO - 150 mil novas moradias nos próximos quatro anos, para atender a famílias que ganham até 5 salários mínimos, triplicando a produção de moradias no

Leia mais

GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES

GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES Medidas Propostas Impacto no Município Plano de mobilidade sustentável para os funcionários da autarquia Formação em eco-condução para os gestores de frotas, motoristas

Leia mais

Melhorias alcançadas (Ações): -Terminal de Integração; -Estações de Transferência; - Reestruturação de Corredores; (Avenida Bernardo Vieira e Hermes

Melhorias alcançadas (Ações): -Terminal de Integração; -Estações de Transferência; - Reestruturação de Corredores; (Avenida Bernardo Vieira e Hermes Consolidação da Rede Cooperativa de Pesquisa Cidades Interativas: Mobilidade Urbana, Acessibilidade e Governo Eletrônico. Melhorias alcançadas (Ações): -Terminal de Integração; -Estações de Transferência;

Leia mais

Objetivo 7 - Garantir a sustentabilidade ambiental

Objetivo 7 - Garantir a sustentabilidade ambiental Apresentação dos Resultados do Relatório ODM BH 2014 - Meta 10 - Reduzir pela metade, até 2015, a proporção da população sem acesso permanente e sustentável à água potável e esgotamento sanitário Ricardo

Leia mais

Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado Federal

Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado Federal Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado Federal Audiências Públicas Investimento e Gestão: Desatando o Nó Logístico do Pais 2º Ciclo Financiamento e Gestão da Infraestrutura de Transportes no

Leia mais

SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS

SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS MOBILIDADE URBANA PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES REDE ESTRUTURAL DE TRANSPORTES DO RIO DE JANEIRO

Leia mais

Ciclo de Debates sobre Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo

Ciclo de Debates sobre Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo Ciclo de Debates sobre Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo Integração Metropolitana do Transporte Público pelo Bilhete Único e Sistemas Estadual e Metropolitano de Transporte

Leia mais

TREM DE GUARULHOS EXPRESSO AEROPORTO

TREM DE GUARULHOS EXPRESSO AEROPORTO TREM DE GUARULHOS EXPRESSO AEROPORTO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO 2 Municípios Habitantes PIB (Regional) Comércio e Serviços 39 18,6 milhões 10,5% população Brasileira R$ 244 Bilhões 15,7% PIB Brasileiro

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima Plano Setorial de Transporte e de Mobilidade Urbana para Mitigação da Mudança do Clima PSTM - Parte 2: Mobilidade Urbana /

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO outubro 2013 Plano de Mobilidade Urbana de São Paulo Em atendimento à Lei Federal 12.587 Institui a Política Nacional de Mobilidade Urbana

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima Plano Setorial de Transporte e de Mobilidade Urbana para Mitigação da Mudança do Clima PSTM - Parte 2: Mobilidade Urbana /

Leia mais

Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana

Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana PAC 2 SÃO PAULO R$ 241,5 bilhões R$ milhões Eixo 2011-2014 Pós 2014 TOTAL Transportes 55.427 2.169 57.596 Energia 57.578 77.936 135.513 Cidade Melhor

Leia mais

Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2015 TÍTULO APRESENTAÇÃO 1

Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2015 TÍTULO APRESENTAÇÃO 1 Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2015 TÍTULO APRESENTAÇÃO 1 Atores 50% 50% Cliente Parceiro gestão comercial Agente regulador Fundação Rio-Águas Breve explanação Licitação e Contrato Objeto: Maior valor

Leia mais

Estudo Prévio de Impacto de Vizinhança EIV

Estudo Prévio de Impacto de Vizinhança EIV Prévio EIV ESTUDOS PARA A REGULAMENTAÇÃO DO EIV NO MUNICÍPIO DE CURITIBA APRESENTAÇÃO AO CONCITIBA 31.05.2012 Coordenação de Uso do Solo IPPUC Prévio Regulamentação IPPUC CONCITIBA 31.05.2012 SUMÁRIO O

Leia mais

TRANSPORTE COLETIVO DE ALTA QUALIDADE. Luis Antonio Lindau, PhD Diretor Presidente

TRANSPORTE COLETIVO DE ALTA QUALIDADE. Luis Antonio Lindau, PhD Diretor Presidente TRANSPORTE COLETIVO DE ALTA QUALIDADE Luis Antonio Lindau, PhD Diretor Presidente Fonte: capa do livro Viação ilimitada (Brasileiro, Henry, 999) Divisão modal nas cidades brasileiras Ônibus Fonte: Associação

Leia mais

Plano de Mobilidade de Belo Horizonte

Plano de Mobilidade de Belo Horizonte Apresentação Resultados Finais Plano de Mobilidade de Belo Horizonte Belo Horizonte Junho, 2010 Documento confidencial para uso e informação do cliente. O Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte envolveu

Leia mais

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 Frota antiga e tecnologia obsoleta; Serviço irregular de vans operando em todo o DF 850 veículos; Ausência de integração entre os modos e serviços; Dispersão das linhas;

Leia mais

CURITIBA 1966 2016 50 ANOS de PLANO DIRETOR e IPPUC

CURITIBA 1966 2016 50 ANOS de PLANO DIRETOR e IPPUC CURITIBA 1966 2016 50 ANOS de PLANO DIRETOR e IPPUC Estatuto da Cidade O Estatuto da Cidade é a denominação oficial da lei 10.257 de 10 de julho de 2001, que regulamenta o capítulo "Política Urbana" da

Leia mais

Belo Horizonte: em direção à

Belo Horizonte: em direção à Belo Horizonte: em direção à mobilidade d sustentável tá INDICADORES DA MOBILIDADE URBANA EM BELO HORIZONTE 3,8 milhões de viagens/dia, 44% pelo transporte coletivo 6,3 milhões viagens/dia na RMBH 1,6

Leia mais

TRANSPORTE COLETIVO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO

TRANSPORTE COLETIVO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO TRANSPORTE COLETIVO M. Eng. André Cademartori Jacobsen Especialista em Benchmarking Associação Latino-americana de Sistemas Integrados e BRT (SIBRT) 28/Nov/2012

Leia mais

Projetos na construção civil. Projetos na construção civil. Projeto Arquitetônico. Projeto Arquitetônico Planta Baixa. Projeto Arquitetônico

Projetos na construção civil. Projetos na construção civil. Projeto Arquitetônico. Projeto Arquitetônico Planta Baixa. Projeto Arquitetônico Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Tecnologia da Construção Civil I Elementos constitutivos de um projeto interpretação, exame e análise Projeto

Leia mais

MOBILIDADE X ACESSIBILIDADE CARRO X ÔNIBUS FLEXIBILIDADE E CAPACIDADE. A mecânica funcional" da problemática ambiental urbana

MOBILIDADE X ACESSIBILIDADE CARRO X ÔNIBUS FLEXIBILIDADE E CAPACIDADE. A mecânica funcional da problemática ambiental urbana MOBILIDADE X ACESSIBILIDADE A Mobilidade Urbana como fator de qualidade de vida nas cidades Arq. Simone Costa I-ce, Interface for Cycling Expertise (www.cycling.nl) Mini-curso IFF, Outubro 2009 Lentino,

Leia mais

Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte

Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Seminário de Mobilidade Urbana Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Celio Bouzada 23 de Setembro de 2015 Belo Horizonte População de Belo Horizonte: 2,4 milhões de habitantes População da

Leia mais

CONHEÇA OS DIREITOS E DEVERES DO IDOSO NO TRANSPORTE COLETIVO RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS

CONHEÇA OS DIREITOS E DEVERES DO IDOSO NO TRANSPORTE COLETIVO RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS Distribuição gratuita - é permitida a reprodução integral ou parcial do texto, desde que citada a fonte. Passagem gratuita para idosos CONHEÇA OS DIREITOS E DEVERES DO IDOSO NO TRANSPORTE COLETIVO RODOVIÁRIO

Leia mais

CONCLUSÕES E CONTRIBUTOS DOS PARTICIPANTES NO WORKSHOP SOBRE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 28-01-2009

CONCLUSÕES E CONTRIBUTOS DOS PARTICIPANTES NO WORKSHOP SOBRE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 28-01-2009 CONCLUSÕES E CONTRIBUTOS DOS PARTICIPANTES NO WORKSHOP SOBRE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 28-01-2009 Aos alunos participantes foram colocadas de forma informal, um conjunto de questões: 1- Qual o meio de transporte

Leia mais

Mobilidade Urbana: Esse Problema tem Solução? Ronaldo Balassiano Programa de Engenharia de Transportes PET/COPPE/UFRJ

Mobilidade Urbana: Esse Problema tem Solução? Ronaldo Balassiano Programa de Engenharia de Transportes PET/COPPE/UFRJ Mobilidade Urbana: Esse Problema tem Solução? Ronaldo Balassiano Programa de Engenharia de Transportes PET/COPPE/UFRJ 1 1 Introdução Sustentabilidade Mudança nos atuais modelos de produção e consumo Alternativas

Leia mais

Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social?

Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social? Política de mobilidade urbana: integração ou segregação social? Panorama das ações e projetos e hipóteses gerais da pesquisa Juciano Martins Rodrigues Aumento no tempo de deslocamento Crescimento do número

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E AMBIENTAL DE PROJETOS DE TRANSPORTE URBANO COLETIVO

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E AMBIENTAL DE PROJETOS DE TRANSPORTE URBANO COLETIVO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E AMBIENTAL DE PROJETOS DE TRANSPORTE URBANO COLETIVO Bianca Cipriano da Silva Zary Marcelino Aurelio Vieira da Silva Marcio de Almeida DAgosto ESTUDO DE VIABILIDADE

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE URBANO DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO PDTU SETRANS DEZEMBRO / 2015

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE URBANO DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO PDTU SETRANS DEZEMBRO / 2015 PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE URBANO DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO PDTU SETRANS DEZEMBRO / 2015 CONTRATO Nº 002/ASJUR/11 Contratante: Companhia Estadual de Engenharia de Transportes e Logística

Leia mais

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos 7º Encontro de Logística e Transporte FIESP maio/2012 Conrado Grava de Souza Conselheiro ANPTrilhos Apoio: ANPTrilhos Objetivo

Leia mais

O Rio de Janeiro e as oportunidades com o PELC RJ 2045

O Rio de Janeiro e as oportunidades com o PELC RJ 2045 O Rio de Janeiro e as oportunidades com o PELC RJ 2045 Documento confidencial para uso e informação do cliente Rio de Janeiro, 01/04/2016 A Logística é um grande negócio para o Estado Brasileiro (Arrecadação

Leia mais

Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa APRESENTAÇÃO SMT 09 02 2012 RT DT/SPT 09/12

Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa APRESENTAÇÃO SMT 09 02 2012 RT DT/SPT 09/12 MOBILIDADE (e ACESSIBILIDADE) URBANA NO CONTEXTO DO PLANO ESTRATÉGICO SP2040 Superintendência de Planejamento de Transporte Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa planejamento@sptrans.com.br

Leia mais

Odebrecht TransPort traça novas rotas brasileiras

Odebrecht TransPort traça novas rotas brasileiras nº 342 outubro 2014 Odebrecht TransPort traça novas rotas brasileiras Odebrecht 70 anos: projetos que contribuem para melhorar as opções de mobilidade urbana das comunidades Odebrecht Infraestrutura Brasil

Leia mais

Evolução do congestionamento

Evolução do congestionamento Evolução do congestionamento Crescimento populacional estável Taxa de motorização crescente 2025 2005 Surgimento de novos pólos de atração de viagens Deslocamentos na cidade Rede de transporte para 2016

Leia mais

Transporte e Planejamento Urbano

Transporte e Planejamento Urbano Transporte e Planejamento Urbano para o Desenvolvimento da RMRJ Julho/2014 Cidades a maior invenção humana As cidades induzem a produção conjunta de conhecimentos que é a criação mais importante da raça

Leia mais

Extensão Norte Linha 1 - TRENSURB São Leopoldo - Novo Hamburgo

Extensão Norte Linha 1 - TRENSURB São Leopoldo - Novo Hamburgo Extensão Norte Linha 1 - TRENSURB São Leopoldo - Novo Hamburgo Metrô em elevado com extensão de 9,3 Km com rede elétrica aérea, sinalização, bilhetagem eletrônica, escadas rolantes Quatro Estações de Passageiros

Leia mais

BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus

BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus Marcos Bicalho dos Santos Diretor Institucional e Administrativo da NTU Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Transporte Urbano e Trânsito

Leia mais

AS/DEURB. 2 Seminário de Trólebus. Instituto de Engenharia SP. 14 de maio de 2013

AS/DEURB. 2 Seminário de Trólebus. Instituto de Engenharia SP. 14 de maio de 2013 AS/DEURB 2 Seminário de Trólebus Instituto de Engenharia SP 14 de maio de 2013 Carlos Malburg Gerente Setorial de Mobilidade Urbana cmalburg@bndes.gov.br Transporte (recentes) Principais Contratações Metro

Leia mais

Mobilidade Urbana. Linhas gerais, resultados e desafios selecionados

Mobilidade Urbana. Linhas gerais, resultados e desafios selecionados Mobilidade Urbana Linhas gerais, resultados e desafios selecionados Apresentação A política de desenvolvimento urbano é estratégica para a promoção de igualdade de oportunidades, para a desconcentração

Leia mais

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos PANORAMA DO SISTEMA METROFERROVIÁRIO NACIONAL E OS PRINCIPAIS INVESTIMENTOS PREVISTOS Brasília, 30/07/13 Fernando Sollero

Leia mais

MOBILIDADE URBANA: OS MODAIS DE TRANSPORTE

MOBILIDADE URBANA: OS MODAIS DE TRANSPORTE Engº Emiliano Affonso Neto 20 de Setembro de 2013 Realização: ASPECTOS A SEREM ABORDADOS 1. A Escolha do Modo de Transporte 2. Modos de Transporte 3. Recomendações ASPECTOS A SEREM ABORDADOS 1. A Escolha

Leia mais

Mobilidade com produtividade

Mobilidade com produtividade Curitiba Maio, 2015 > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > Mobilidade com produtividade Wagner Colombini Martins Logit Engenharia Documento confidencial para uso e informação do cliente > > > > > >

Leia mais

RECURSOS HUMANOS PARA O SETOR METROFERROVIÁRIO

RECURSOS HUMANOS PARA O SETOR METROFERROVIÁRIO RECURSOS HUMANOS PARA O SETOR METROFERROVIÁRIO Módulo I Apresentação do Setor Engº Henrique José Boneti TIISA SA MATRIZ de TRANSPORTES de CARGA Ano 2000 (%)* Ano 2006 (%)** PNLT 2023 Rodoviário 60,49 58

Leia mais

GOIÂNIA + 25 LUIZ FERNANDO C. TEIXEIRA ARQUITETO

GOIÂNIA + 25 LUIZ FERNANDO C. TEIXEIRA ARQUITETO GOIÂNIA + 25 LUIZ FERNANDO C. TEIXEIRA ARQUITETO 01 As cidades ou os povoados, seja qual seja seu tamanho, são realidades complexas, de caráter social, econômico e cultural, que se manifestam fisicamente

Leia mais

Perspectivas para o Setor

Perspectivas para o Setor Perspectivas para o Setor André Dantas Diretor Técnico São Paulo, 05 de dezembro de 2013 Estrutura da apresentação Contexto; Dados do setor; e Perspectivas. CONTEXTO (O que está acontecendo ao nosso redor?)

Leia mais

Gerência de Monitoramento da Qualidade do Ar e Emissões. Fundação Estadual do Meio Ambiente. Março/2016

Gerência de Monitoramento da Qualidade do Ar e Emissões. Fundação Estadual do Meio Ambiente. Março/2016 Gerência de Monitoramento da Qualidade do Ar e Emissões. Fundação Estadual do Meio Ambiente Março/2016 Gestão da Qualidade do Ar no Estado de Minas Gerais FEAM/GESAR Camadas da Atmosfera 3/22 Qualidade

Leia mais

Comitê Municipal de Mudanças do Clima e Ecoeconomia Grupo de Trabalho Sustentabilidade nos Transportes Ata da 5ª Reunião, ocorrida em 31/ 08/ 2010

Comitê Municipal de Mudanças do Clima e Ecoeconomia Grupo de Trabalho Sustentabilidade nos Transportes Ata da 5ª Reunião, ocorrida em 31/ 08/ 2010 Comitê Municipal de Mudanças do Clima e Ecoeconomia Grupo de Trabalho Sustentabilidade nos Transportes Ata da 5ª Reunião, ocorrida em 31/ 08/ 2010 Presentes: Lisandro Frigerio SMDU Daphne Savoy SMT Adriana

Leia mais

INCLUSÃO DIGITAL. instrumento de INCLUSÃO SOCIAL

INCLUSÃO DIGITAL. instrumento de INCLUSÃO SOCIAL INCLUSÃO DIGITAL instrumento de INCLUSÃO SOCIAL Brasil Telecom Área territorial: 2,6 milhões de km² (33% do território nacional) 25% do PIB (R$ 276 bilhões em 2001) 23% da População (40 milhões) 10.548

Leia mais

Prefeitura Municipal do Natal

Prefeitura Municipal do Natal Prefeitura Municipal do Natal Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Finanças Plano Plurianual 2010/2013 Programa Horizonte Público Objetivo: 8 Mobilidade e Cidadania Contínuo População do município

Leia mais