Emprego da Realidade Virtual como ambiente de trabalho para a Arquitetura e Engenharia Civil 1 - Introdução

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Emprego da Realidade Virtual como ambiente de trabalho para a Arquitetura e Engenharia Civil 1 - Introdução"

Transcrição

1 Emprego da Realidade Virtual como ambiente de trabalho para a Arquitetura e Engenharia Civil Francisco Assis da Silva Faculdade de Informática - UNOESTE Rua: José Bongiovani, 700, Cidade Universitária, CEP: , Presidente Prudente-SP Introdução As possibilidades de utilização de computadores como auxiliares no projeto arquitetônico há muito tempo deixaram de restringir-se apenas à transposição do desenho de prancheta para o desenho de computador. Modelos tridimensionais construídos no computador vêm substituindo as maquetes de apresentação (verdadeiras representações mais próximas da realidade com um tamanho muitas vezes reduzido)[2]. Imagens geradas a partir de modelos tridimensionais substituem as perspectivas de apresentação. Tais imagens representam com mais aproximação da realidade a futura edificação depois de concluída. A utilização do computador beneficia uma maior flexibilidade com relação a utilização e escolha de diversos tipos de materiais, revestimentos e cores no acabamento final. Uma outra tecnologia que até pouco tempo só se via em filmes de ficção científica, surgiu na Internet e invadiu os moldes do tradicional mundo competitivo da construção civil e arquitetura. Aplicações simples e acessíveis disponíveis comercialmente na área conhecida como Realidade Virtual permitem mais do que somente a modelagem para geração de modelos tridimensionais e animações em vídeo para apresentações da edificação. A Realidade Virtual oferece a possibilidade da modelagem da edificação, do Walk-through (passeio por dentro), Flyover (sobrevôo) e da visualização simultânea e interativa. Não só a apresentação, mas a criação e o desenvolvimento do projeto podem ser executados em verdadeiros canteiros de obras virtuais e interativos [2]. A Realidade Virtual deixou de ser assunto exclusivo de grandes centros de pesquisa e está cada vez mais próxima do usuário comum, um dos fatores é o custo cada vez menor, e o aumento de processamento dos computadores pessoais. A criação de uma linguagem para a modelagem de ambientes virtuais utilizando um browser da Internet (Netscape ou Internet Explorer) influenciou muito a difusão de aplicações usando Realidade Virtual. Essa linguagem é o VRML (Virtual Reality Modeling Language), onde os ambientes criados podem ser visualizados e ou interagidos localmente ou remotamente através da Internet. Outros fatores são as ferramentas que existem para modelagem de ambientes em Realidade Virtual, bem interativas e fáceis de utilizar. Devido a essa grande interatividade, esses produtos permitem aos profissionais da arquitetura e engenharia civil gerar rapidamente e com alta precisão projetos de edificações, não havendo necessidade de operadores especializados em CAD nos escritórios. Com todas essas inovações existentes na concepção da produção em termos de aspectos do produto acabado do projeto arquitetônico as empresas construtoras de edificações e os escritórios de arquitetura e engenharia civil terão a necessidade de adaptar e mudar para buscar a sobrevivência e a prosperidade no novo milênio. As oportunidades de crescimento no atual meio competitivo da construção civil serão das 1

2 empresas que possuírem conhecimento, informação e habilidade para efetuar a convergência de diferentes sistemas de uma maneira rápida e confiável a custos reduzidos, e fizerem uso correto das tecnologias disponíveis nessa era digital para sanar os problemas enfrentados. Um dos maiores problemas enfrentados pelos profissionais da área de arquitetura e engenharia civil é a dificuldade de comunicar as idéias de uma forma clara e detalhada do projeto para o cliente e consequentemente a falta de poder de convencimento. Essa dificuldade de comunicação pode gerar muitas incertezas e limitação dos estudos das alternativas existentes para a execução do projeto. As próximas seções são organizadas como segue: Seção 2 apresenta uma descrição da Realidade Virtual na Arquitetura e Engenharia Civil, considerando os benefícios da projeção para o projeto da edificação. Na seção 3, comenta-se sobre algumas Experiências Profissionais, Ferramentas e Serviços. Finalizando com as conclusões de análise desse trabalho. 2 - A Realidade Virtual na Arquitetura e Engenharia Civil A Realidade Virtual surgiu como uma tecnologia avançada de interface, enfatizando características como utilização de dispositivos multi-sensoriais, navegação em espaços tridimensionais, imersão no contexto da aplicação e interação em tempo real. Ela possibilita, através de uma complexa simulação computadorizada de nossas sensações (visão, audição, tato, temperatura, posição espacial, movimentação), que o computador passe a fazer parte de nossa consciência, gerando um mundo totalmente artificial em termos de realidade física, mas absolutamente real, em termos de percepção humana [3]. Foi definida como um ambiente multimídia altamente interativo, baseado em computador, no qual o usuário se torna um participante com o computador em um mundo virtualmente real [2]. A interatividade e a autonomia de movimentos em tempo real em ambientes de Realidade Virtual, são mais do que passeios pelos edifícios virtuais, o arquiteto e ou engenheiro civil e seus clientes podem habitar a edificação. Um sistema completo de Realidade Virtual geralmente é composto de uma série de dispositivos e equipamentos que fazem a ligação do indivíduo com o computador e a imersão no ambiente virtual. Para uma abordagem mais simples e econômica pode-se utilizar recursos baseados no computador pessoal (monitores de vídeo) e com isso beneficiar-se da modelagem em três dimensões, da interatividade e mobilidade em tempo real mesmo sem a utilização de luvas, capacetes, óculos e todo o ainda dispendioso aparato associado à Realidade Virtual imersiva A Realidade Virtual no Processo de Projetação Considerando que todas as representações mostram a realidade de uma forma parcial, a melhor representação deverá ser aquela que valoriza o maior número de aspectos relevantes possíveis para cada caso. No caso de processo de projetação em arquitetura, os aspectos relevantes passíveis de representação são muitos. Estendem-se desde as formas e dimensões dos espaços e volumes, relações espaciais ou relações volumétricas, até aspectos estéticos, de equilíbrio, de ambiência ou de acabamentos, passando por aspectos técnico/ambientais como a iluminação [2]. Os sistemas baseados em computador, por outro lado, podem manipular e representar de forma adequada a quantidade de informação necessária para todo o processo de projetação. Na linha da 2

3 evolução do emprego de computadores no projeto arquitetônico encontra-se, a utilização de sistemas de Realidade Virtual como base para a concepção do objeto arquitetônico e desenvolvimento do projeto da edificação. Essa tecnologia possibilita a construção interativa de objetos virtuais como sólidos acabados, com o nível de detalhe à escolha do arquiteto e do cliente e com a possibilidade de total e completa visualização devida a autonomia de movimento, em tempo real, dentro do espaço virtual. Os possíveis benefícios da Realidade Virtual para a projetação do projeto da edificação: A habilidade de testar as idéias em tempo real num espaço tridimensional durante o processo de projetação esboçando e testando as idéias em tempo real; Uma melhor comunicação das idéias e o poder de convencer o cliente; A eliminação de muito do trabalho incerto e adivinhado no projeto da edificação, resultando numa qualidade melhor; A possibilidade de geração de projetos melhores e mais consistentes e mais próximos das necessidades e gosto do cliente. O profissional dispõe de instrumentos que permitem, muito rapidamente, o estudo de alternativas e a manipulação de objeto arquitetônico em modelos computacionais tridimensionais no primeiro momento da concepção. Os instrumentos são programas computacionais simples e acessíveis que permitem a modelagem, o walk-through e a visualização interativa. Une-se a criação e o desenvolvimento do projeto em verdadeiros canteiros de obras virtuais e interativos. Para tanto, constrói um modelo geométrico que apresenta a forma, e passa a trabalhar ou interagir com esse modelo nas demais etapas do projeto, nas quais irá definir materiais, dimensões e outras características do produto e analisar ou avaliar o projeto frente às restrições existentes e aos requisitos de desempenho esperados. A superior eficácia do instrumento computacional na projetação evidencia-se na maior velocidade e precisão com que escreve a referida linguagem gráfica, permitindo visualizações mais próximas às da realidade, colocando à disposição do arquiteto múltiplas perspectivas, animações tipo "walk-through" e até as atuais imersões em Realidade Virtual, que conferem uma maior capacidade de previsão dos aspectos positivos e negativos de sua criação. Simuladas com maior fidelidade, as obras arquitetônicas podem, durante suas elaborações, ser analisadas com maior clarividência e, com isso, atingir melhores níveis em sua forma geral [1]. 3 - Algumas Experiências Profissionais, Ferramentas e Serviços O mundo está interligado e tudo acontece e se propaga tão rápido que algumas empresas já estão se aproveitando dessa necessidade dos profissionais da área de arquitetura e engenharia civil oferecendo serviços para aqueles que ainda não utilizam os recursos da nova era digital. Disponíveis também na Internet como forma de propaganda esses serviços oferecidos tratam da forma de apresentação do projeto arquitetônico através de fotorealismo, animações com Realidade Virtual, visando uma melhor e maior forma de comunicação das idéias para provocar um impacto visual mais realístico. Para tanto, profissionais da área de computação gráfica começam a se ingressar no mercado fornecimento serviços, como Luciano Torres: Aumente seu impacto visual utilizando todos os recursos da computação gráfica. renderizações, fotomontagem do projeto no terreno, animações walk-trough virtual, apresentações em pranchas de qualquer formato e layout ou em tempo real no computador. Simulação de 3

4 qualquer material real ou textura, fotoinserção de pessoas e vegetação digitalizadas garantindo maior realismo para seus projetos [6]. Existem disponíveis para comercialização algumas muitas ferramentas e recursos para criação e modelagem de projetos tridimensionais fazendo o uso de Realidade Virtual para o benefício dos arquitetos e engenheiros como VectorWorks e Artlantis Render, que são especificados abaixo: VectorWorks: Através de recursos avançados e de módulos específicos para Arquitetura e Engenharia, o VectorWorks permite ao arquiteto ou engenheiro gerar rapidamente e com alta precisão projetos 2D e 3D totalmente documentados [4]. Alguns recursos: Geração automática de alguns itens essenciais para a construção de modelo tridimensional de uma edificação, como: telhados, pisos, colunas, escadas 3D, paredes retas e curvas e objetos paramétricos (portas, janelas, escadas, mobiliários, etc); Geração de animação; 3D Walk-through (passeio por dentro) e flyover (sobrevôo); Iluminação do Sol e ambiente, entre outras muitas especificações técnicas do produto. Experiências profissionais com o uso do VectorWorks: Utilizamos o VectorWorks em todas as etapas de nossos projetos: desde a planta até as fachadas, cortes e perspectivas em 3D. Não preciso de operadores de CAD em meu escritório, pois todos os meus arquitetos utilizam, sem dificuldades... - Arq. Roberto Candusso (Roberto Candusso Arq. Associados) [4]. O VectorWorks é um instrumento que permite realizar com uma rapidez muito grande o estudo do espaço arquitetônico através de 3D - Arq. Luiz Fernando Rocco (Luiz Fernando Rocco Arq. Associados) [4]. Utilizo o VectorWorks na criação de projetos, porque é um software muito interativo. Já nos primeiros esboços ele me dá a noção da volumetria da edificação, além de agilizar todo o processo de criação e visualização do projeto... enfim, facilita a nossa vida - Arq. Bárbara Btratke (Carlos Bratke Ateliê de Arquitetura) [4]. Artlantis Render: Permite gerar, além de imagens e animações em fotorealismo, Cenas VR Panorâmicas (ou Cenas 3D Interativas ) [5]. Através desta tecnologia, o usuário pode navegar em uma cena 3D interativa fazendo uso do browser da Internet (Netscape ou Internet Explorer) similarmente a linguagem VRML, mas para isso deverá carregar no browser um plug-in do software Real Space Viewer. Conclusões Presentemente, no novo milênio, existem muitos recursos e tecnologias que já estão diponíveis para as empresas se modificarem e se adaptarem quanto aos seus sistemas de informação. A prosperidade e oportunidade de crescimento das empresas dependem principalmente das suas habilidades para efetuar a convergência dos sistemas de maneira confiável e rápida. A aproximação proposta neste documento mostra algumas das alternativas baseadas em tecnologias que fazem o uso da Realidade Virtual para os profissionais da área de arquitetura e engenharia civil alcançarem sua prosperidade no atual mercado competitivo. O sucesso desses profissionais depende das novas tecnologias cada vez mais presentes e da exploração da Internet como cenário de trabalho. 4

5 Partindo de um ponto de vista pessoal o uso da Realidade Virtual é promissor e de suma importância para as empresas construtoras terem um poder de convencimento maior de venda de apartamentos, por exemplo. O cliente pode se interessar pelo imóvel antes mesmo de estar construído e poder habitá-lo em mundo virtual, onde este pode estar mobiliado, com iluminação natural ou não e também com os acabamentos escolhidos pelo cliente. Outro exemplo seria a venda de apartamentos de edifícios comerciais onde interativamente e rapidamente as divisões internas podem ser montadas através do computador, e pode ser mobiliado e visitado pelo cliente. Também, residências podem ser construídas virtualmente baseando nas necessidades e gostos do cliente. Para maior comodidade do cliente o projeto de sua residência pode estar disponível na Internet e através do escritório ou de casa interagir, passear pelo interior e avaliar os detalhes. Assim todas as melhorias impostas pelo cliente no que diz respeito ao projeto poderiam ser comunicadas ao profissional responsável através da própria Internet via . Bibliografia [1] BASSALO, José M. C. O COMPUTADOR SOBRE A PRANCHETA. Reflexões sobre a utilização da Informática na Concepção dos Espaços Arquitetônicos. Publicado em [2] PRATINI, Edison (Arquiteto e Professor). A Realidade Virtual como Ambiente para o Projeto Arquitetônico. Publicado nos anais do Seminário NUTAU 96 (FAU-USP, São Paulo novembro/1996) e em [3] SABBATINI, Renato M. E. Realidade Virtual. Publicado em (03, Abril de 2000) [4] VectorWorks Object-Based CAD for Professionals. A Tecnologia CAD da Próxima Geração para Arquitetura. Disponível em (31, Março de 2000) [5] Artlantis Render. Uma Tecnologia Que está Revolucionando a Apresentação 3D em Arquitetura e Design!. Disponível em (05, Abril de 2000) [6] TORRES, Luciano. Representação digital de projetos de Arquitetura, Interiores e Design. Disponível em O1Oi01OO10ii01Oi/ lucianotorres/index.html. (05, Abril de 2000) 5

REVIT ARQUITECTURE 2013

REVIT ARQUITECTURE 2013 REVIT ARQUITECTURE 2013 O Revit 2013 é um software de Tecnologia BIM, que em português significa Modelagem de Informação da Construção. Com ele, os dados inseridos em projeto alimentam também um banco

Leia mais

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio Matriz de Especificação de Prova da : Técnico em Design de Móveis Descrição do Perfil Profissional: Desenvolve esboços, perspectivas e desenhos normatizados de móveis. Realiza estudos volumétricos e maquetes

Leia mais

AUBR-83 Dicas e Truques. Objetivos:

AUBR-83 Dicas e Truques. Objetivos: [AUBR-83] BIM na Prática: Implementação de Revit em Escritórios de Arquitetura e Engenharia Paulo Henrique Giungi Galvão Revenda TECGRAF Consultor técnico Revit da Revenda TECGRAF AUBR-83 Dicas e Truques

Leia mais

REALIDADE VIRTUAL. Tatiane Cruz de Souza Honório

REALIDADE VIRTUAL. Tatiane Cruz de Souza Honório REALIDADE VIRTUAL Tatiane Cruz de Souza Honório A ilusão vai ser tão grande que não seremos mais capazes de distinguir entre o que é real e o que não é. Steve Williams Sumário Introdução Tipos de Sistemas

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Dimensões de análise dos SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução n Os sistemas de informação são combinações das formas de trabalho, informações, pessoas

Leia mais

ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê REALIDADE VIRTUAL NA ARQUITETURA José Luís Farinatti Aymone

ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê ateliê REALIDADE VIRTUAL NA ARQUITETURA José Luís Farinatti Aymone 2004 142 ARQTEXTO 5 A REALIDADE VIRTUAL NA ARQUITETURA José Luís Farinatti Aymone O uso do projeto auxiliado por computador (CAD) em arquitetura é cada vez mais corrente, através do projeto 2D e 3D de

Leia mais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais UNIPLAC fabiterezo@hotmail.com 1. Introdução Com o advento dos computadores, dos programas de desenho, das impressoras

Leia mais

Capítulo 1 - Introdução:

Capítulo 1 - Introdução: Capítulo 1 - Introdução: Todo desenho comunica uma ideia e a expressão gráfica é uma linguagem que passa o pensamento para o papel ou computador, facilitando a comunicação de quem envia ou recebe uma informação.

Leia mais

Eletrônica 3D. Formação em Maquete MAQUETE ELETRÔNICA 3D 1

Eletrônica 3D. Formação em Maquete MAQUETE ELETRÔNICA 3D 1 1 Formação em Maquete Eletrônica 3D A formação em Maquete Eletrônica 3D - Complete da Data 3D tem duração de 1 ano. Durante o treinamento, o aluno terá contato com as ferramentas mais utilizadas e atuais

Leia mais

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Cruzeiro SP 2008 FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Projeto de trabalho de formatura como requisito

Leia mais

SETIS- III Seminário de Tecnologia Inovação e Sustentabilidade 4 e 5 de novembro de 2014.

SETIS- III Seminário de Tecnologia Inovação e Sustentabilidade 4 e 5 de novembro de 2014. A importância da comunicação no gerenciamento de projetos de softwares: reflexões teóricas Lucas Krüger lucas_kruger-@hotmail.com Resumo: Esse artigo objetiva estudar a comunicação entre cliente e desenvolvedor

Leia mais

UNOCHAPECÓ - ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS ENGENHARIA MECÂNICA - P.I. PROF. EDERSON MOREIRA PAZ

UNOCHAPECÓ - ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS ENGENHARIA MECÂNICA - P.I. PROF. EDERSON MOREIRA PAZ UNOCHAPECÓ - ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS ENGENHARIA MECÂNICA - P.I. PROF. EDERSON MOREIRA PAZ PESQUISA DE MERCADO Alguns fatores específicos e relevantes para a confecção de uma proposta. CONSUMIDORES

Leia mais

Desenvolvimento de Interfaces Prototipação

Desenvolvimento de Interfaces Prototipação Autarquia Educacional do Vale do São Francisco AEVSF Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina - FACAPE Centro de Engenharia e Ciências Tecnológicas CECT Curso de Ciência da Computação Desenvolvimento

Leia mais

Prof. Marcelo Henrique dos Santos

Prof. Marcelo Henrique dos Santos POR QUE ESTUDAR COMPUTAÇÃO GRÁFICA? Quem quiser trabalhar em áreas afins: Entretenimento Jogos e filmes Visualização Simulação de fenômenos físicos Arte computadorizada Educação e treinamento Processamento

Leia mais

Núcleo de Informática Aplicada à Educação Universidade Estadual de Campinas

Núcleo de Informática Aplicada à Educação Universidade Estadual de Campinas Núcleo de Informática Aplicada à Educação Universidade Estadual de Campinas Resumo A construção de dispositivos controlados através do computador, como ferramenta educacional associado ao trabalho com

Leia mais

VIRTUALIZAÇÃO DO MUSEU DO AUTOMÓVEL DE BRASÍLIA

VIRTUALIZAÇÃO DO MUSEU DO AUTOMÓVEL DE BRASÍLIA VIRTUALIZAÇÃO DO MUSEU DO AUTOMÓVEL DE BRASÍLIA Rafael R. Silva¹, João P. T. Lottermann¹, Mateus Rodrigues Miranda², Maria Alzira A. Nunes² e Rita de Cássia Silva² ¹UnB, Universidade de Brasília, Curso

Leia mais

Blog NoRascunho 1. Andrew Philip Saldanha de FRANÇA 2 Melissa Cirne de Lucena 3 Universidade Potiguar, Natal, RN

Blog NoRascunho 1. Andrew Philip Saldanha de FRANÇA 2 Melissa Cirne de Lucena 3 Universidade Potiguar, Natal, RN Blog NoRascunho 1 Andrew Philip Saldanha de FRANÇA 2 Melissa Cirne de Lucena 3 Universidade Potiguar, Natal, RN RESUMO Como forma de registrar acontecimentos ligados a área da comunicação com um foco em

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 ÍNDICE Introdução...3 A Necessidade do Gerenciamento e Controle das Informações...3 Benefícios de um Sistema de Gestão da Albi Informática...4 A Ferramenta...5

Leia mais

- online Shaft Calculation

- online Shaft Calculation - online Shaft Calculation O Eficiente Software de Cálculo do Grupo Schaeffler Além de fornecer componentes de alta qualidade para atender as aplicações de nossos clientes, o suporte técnico é uma importante

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 3º - O Plano de Implantação, Conteúdo Programático e demais características do referido Curso constam do respectivo Processo.

RESOLUÇÃO. Artigo 3º - O Plano de Implantação, Conteúdo Programático e demais características do referido Curso constam do respectivo Processo. RESOLUÇÃO CONSEPE 59/2001 ALTERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, DO CÂMPUS DE ITATIBA, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE,

Leia mais

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 Está em andamento o processo de revisão da Norma ISO 9001: 2015, que ao ser concluído resultará na mudança mais significativa já efetuada. A chamada família ISO 9000

Leia mais

7.Conclusão e Trabalhos Futuros

7.Conclusão e Trabalhos Futuros 7.Conclusão e Trabalhos Futuros 158 7.Conclusão e Trabalhos Futuros 7.1 Conclusões Finais Neste trabalho, foram apresentados novos métodos para aceleração, otimização e gerenciamento do processo de renderização

Leia mais

STC SAD Profº Daniel Gondim

STC SAD Profº Daniel Gondim STC SAD Profº Daniel Gondim Roteiro Sistemas de Trabalhadores do Conhecimento (STC) Conceitos Aplicações Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) Conceitos Aplicações Sistemas de Trabalhadores do Conhecimento

Leia mais

Da Prancheta ao Computador...

Da Prancheta ao Computador... Da Prancheta ao Computador... Introdução Como necessidade básica de se localizar ou mesmo para detalhar projetos de quaisquer obras, ao longo do tempo inúmeras formas de representar paisagens e idéias

Leia mais

Na medida em que se cria um produto, o sistema de software, que será usado e mantido, nos aproximamos da engenharia.

Na medida em que se cria um produto, o sistema de software, que será usado e mantido, nos aproximamos da engenharia. 1 Introdução aos Sistemas de Informação 2002 Aula 4 - Desenvolvimento de software e seus paradigmas Paradigmas de Desenvolvimento de Software Pode-se considerar 3 tipos de paradigmas que norteiam a atividade

Leia mais

Pesquisa Etnográfica

Pesquisa Etnográfica Pesquisa Etnográfica Pesquisa etnográfica Frequentemente, as fontes de dados têm dificuldade em dar informações realmente significativas sobre a vida das pessoas. A pesquisa etnográfica é um processo pelo

Leia mais

Orientação a Objetos

Orientação a Objetos 1. Domínio e Aplicação Orientação a Objetos Um domínio é composto pelas entidades, informações e processos relacionados a um determinado contexto. Uma aplicação pode ser desenvolvida para automatizar ou

Leia mais

INTERAÇÃO ENTRE TEORIA E PRÁTICA NO CANTEIRO DE OBRAS

INTERAÇÃO ENTRE TEORIA E PRÁTICA NO CANTEIRO DE OBRAS 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( X ) TECNOLOGIA INTERAÇÃO

Leia mais

Modelagem de informações de. construçãocapítulo1: Capítulo. Objetivo do capítulo

Modelagem de informações de. construçãocapítulo1: Capítulo. Objetivo do capítulo construçãocapítulo1: Capítulo 1 Modelagem de informações de A modelagem de informações de construção (BIM) é um fluxo de trabalho integrado baseado em informações coordenadas e confiáveis sobre um empreendimento,

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO UMA FERRAMENTA PARA AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: ESTUDO SOBRE PORTAL INSTITUCIONAL

MARKETING DE RELACIONAMENTO UMA FERRAMENTA PARA AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: ESTUDO SOBRE PORTAL INSTITUCIONAL MARKETING DE RELACIONAMENTO UMA FERRAMENTA PARA AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: ESTUDO SOBRE PORTAL INSTITUCIONAL Prof. Dr. José Alberto Carvalho dos Santos Claro Mestrado em Gestão de Negócios Universidade

Leia mais

Engenharia de Requisitos Estudo de Caso

Engenharia de Requisitos Estudo de Caso Engenharia de Requisitos Estudo de Caso Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2007 Slide 1 Engenharia de Requisitos Exemplo 1 Reserva de Hotel 1. INTRODUÇÃO Este

Leia mais

MBA EM GESTÃO DE PROJETOS PÓS-GRADUAÇÃO 2013. DESAFIO PROFISSIONAL Módulo C

MBA EM GESTÃO DE PROJETOS PÓS-GRADUAÇÃO 2013. DESAFIO PROFISSIONAL Módulo C MBA EM GESTÃO DE PROJETOS PÓS-GRADUAÇÃO 13 DESAFIO PROFISSIONAL Módulo C Ferramentas de Software para Gestão de Projetos Gestão de Custos Gestão de Aquisições e Contratações Autor: Prof. Dr. Valter Castelhano

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital

O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital Tipos de GED: Document imaging Document management Document Imaging / Document Management O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital Mundo analógico Criação Revisão Processamento Arquivo Mundo digital

Leia mais

ÁREAS DO CONHECIMENTO

ÁREAS DO CONHECIMENTO SÉRIES INDICADAS Alunos da 1.ª à 4.ª série/do 1.º ao 5.º ano do Ensino Fundamental. ÁREAS DO CONHECIMENTO Matemática, Língua Portuguesa, Geografia, Educação Artística e, se pensarmos em termos de formação

Leia mais

Eng. José Roberto Muratori

Eng. José Roberto Muratori Eng. José Roberto Muratori OO tema foi escolhido devido a motivação de que cada vez mais percebe-se que os hábitos das pessoas estão em transformação. A alta exigência por conforto e segurança já não é

Leia mais

Representações do Corpo na Cultura Midiática

Representações do Corpo na Cultura Midiática Representações do Corpo na Cultura Midiática A comunicação de sites de clínicas de cirurgia plástica Aluna: Juliana d Arêde Orientador: José Carlos Rodrigues Introdução A crescente procura por práticas

Leia mais

A escolha é sempre sua. O conhecimento é a nossa contribuição.

A escolha é sempre sua. O conhecimento é a nossa contribuição. A escolha é sempre sua. O conhecimento é a nossa contribuição. TURMA 3 Master in Business Administration Especialização Lato-Sensu GESTÃO ESTRATÉGICA DA PRODUÇÃO E QUALIDADE GESTÃO FARMACEUTICA EMPRESARIAL

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações Tipos de SI

Tecnologia e Sistemas de Informações Tipos de SI Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Tipos de SI Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 5.2 Qual a Diferença? Dado? Informação? Conhecimento? Dado Platão (428-348

Leia mais

10 DICAS DE TECNOLOGIA PARA AUMENTAR SUA PRODUTIVIDADE NO TRABALHO

10 DICAS DE TECNOLOGIA PARA AUMENTAR SUA PRODUTIVIDADE NO TRABALHO 10 DICAS DE TECNOLOGIA PARA AUMENTAR SUA PRODUTIVIDADE NO TRABALHO UMA DAS GRANDES FUNÇÕES DA TECNOLOGIA É A DE FACILITAR A VIDA DO HOMEM, SEJA NA VIDA PESSOAL OU CORPORATIVA. ATRAVÉS DELA, ELE CONSEGUE

Leia mais

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD)

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) AULA 07 MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) JAMES A. O BRIEN MÓDULO 01 Páginas 286 à 294 1 AULA 07 SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES 2 Sistemas de Apoio à Decisão (SAD)

Leia mais

ANIMAÇÕES WEB AULA 2. conhecendo a interface do Adobe Flash. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com

ANIMAÇÕES WEB AULA 2. conhecendo a interface do Adobe Flash. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com ANIMAÇÕES WEB AULA 2 conhecendo a interface do Adobe Flash professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com O layout do programa A barra de ferramentas (tools) Contém as ferramentas necessárias para desenhar,

Leia mais

O que há de novo. Audaces Idea

O que há de novo. Audaces Idea O que há de novo Audaces Idea Com o propósito de produzir tecnologia de ponta, o principal requisito da Política de Qualidade da Audaces é buscar a melhoria contínua de seus produtos e serviços. Inovadora

Leia mais

Algoritmos: Lógica para desenvolvimento de programação de computadores. Autor: José Augusto Manzano. Capítulo 1 Abordagem Contextual

Algoritmos: Lógica para desenvolvimento de programação de computadores. Autor: José Augusto Manzano. Capítulo 1 Abordagem Contextual Algoritmos: Lógica para desenvolvimento de programação de computadores Autor: José Augusto Manzano Capítulo 1 Abordagem Contextual 1.1. Definições Básicas Raciocínio lógico depende de vários fatores para

Leia mais

1º CONCURSO SEU PROJETO NA TOLEDO PRUDENTE IDÉIAS CRIATIVAS PARA A SALA DE METODOLOGIAS ATIVAS

1º CONCURSO SEU PROJETO NA TOLEDO PRUDENTE IDÉIAS CRIATIVAS PARA A SALA DE METODOLOGIAS ATIVAS 1º CONCURSO SEU PROJETO NA TOLEDO PRUDENTE IDÉIAS CRIATIVAS PARA A SALA DE METODOLOGIAS ATIVAS CONCURSO SEU PROJETO NA TOLEDO PRUDENTE O QUE É? O concurso SEU PROJETO na Toledo Prudente faz parte de um

Leia mais

ARQUITETURA DE SOFTWARE

ARQUITETURA DE SOFTWARE ARQUITETURA DE SOFTWARE Em seu livro, que constitui um referencial sobre o assunto, Shaw e Garlan discutem arquitetura de software da seguinte maneira: Desde quando o primeiro programa foi dividido em

Leia mais

Sua indústria. Seu show. Seu Futuro

Sua indústria. Seu show. Seu Futuro Sua indústria. Seu show. Seu Futuro Usinagem 5-Eixos para Moldes Sandro, Vero Software Vero Software está no topo do relatório de fornecedores de CAM da CIMData 2014 Com maior Market Share, crescimento

Leia mais

MRP II. Planejamento e Controle da Produção 3 professor Muris Lage Junior

MRP II. Planejamento e Controle da Produção 3 professor Muris Lage Junior MRP II Introdução A lógica de cálculo das necessidades é conhecida há muito tempo Porém só pode ser utilizada na prática em situações mais complexas a partir dos anos 60 A partir de meados da década de

Leia mais

FCH Consultoria e Projetos de Engenharia Escritório: São Paulo Atuação: Nacional

FCH Consultoria e Projetos de Engenharia Escritório: São Paulo Atuação: Nacional Projeto de Revestimento de Fachada em Argamassa Engª MSc Fabiana Andrade Ribeiro www.fchconsultoria.com.br Projeto de Revestimento de Fachada Enfoque na Racionalização FCH Consultoria e Projetos de Engenharia

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Introdução Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software Os modelos de processos de desenvolvimento de software surgiram pela necessidade de dar resposta às

Leia mais

CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. CDSOFT Tecnologia

CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. CDSOFT Tecnologia CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. O GerConstrução é um software de Gestão Empresarial (ERP) especializado em soluções para processos e negócios da Indústria da Construção Civil.

Leia mais

REFORMULAÇÃO SITE ARCA BRASIL

REFORMULAÇÃO SITE ARCA BRASIL REFORMULAÇÃO SITE ARCA BRASIL Equipe A³ Elton Sacramento Eveline Almeida Gabriela Yu 1 1. Introdução O site escolhido foi o ARCA Brasil (http://www.arcabrasil.org.br/), uma ONG que promove o bem-estar

Leia mais

E-BOOK [TÍTULO DO DOCUMENTO] Matrix [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa]

E-BOOK [TÍTULO DO DOCUMENTO] Matrix [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa] E-BOOK [TÍTULO DO DOCUMENTO] Matrix [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa] 1 Sumário O Surgimento do Analista de Redes Sociais... 2 O que é um Analista de Redes Sociais?... 5 Qual é o Perfil do Analista

Leia mais

CA Clarity PPM. Visão geral. Benefícios. agility made possible

CA Clarity PPM. Visão geral. Benefícios. agility made possible FOLHA DO PRODUTO CA Clarity PPM agility made possible O CA Clarity Project & Portfolio Management (CA Clarity PPM) o ajuda a inovar com agilidade, a transformar seu portfólio com confiança e a manter os

Leia mais

Mão Na Forma. Episódios: Os Sólidos de Platão, O Barato de Pitágoras e Quadrado, Cubo e Cia

Mão Na Forma. Episódios: Os Sólidos de Platão, O Barato de Pitágoras e Quadrado, Cubo e Cia Mão Na Forma Episódios: Os Sólidos de Platão, O Barato de Pitágoras e Quadrado, Cubo e Cia Resumo Esta série, intitulada Mão na Forma, tem o objetivo de trazer a Geometria encontrada na natureza para dentro

Leia mais

Design 3D. Formação em Web WEB DESIGN 3D 1

Design 3D. Formação em Web WEB DESIGN 3D 1 1 Formação em Web Design 3D Atualmente com o desenvolvimento para Web, a criação e montagem de sites, envolve um conhecimento mais aprofundado também na criação de 3D. Com a possibilidade de conexões mais

Leia mais

FAPESP FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA (IME) GeoGrid

FAPESP FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA (IME) GeoGrid FAPESP FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA (IME) GeoGrid VISUALIZAÇÃO TRIDIMENSIONAL DE TERRENO Integrantes: Felipe Augusto

Leia mais

UTILIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES EDUCACIONAIS PARA PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS.

UTILIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES EDUCACIONAIS PARA PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS. MINISTERIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UTILIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES EDUCACIONAIS PARA PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS. Elaine Cristina Dias Calaça

Leia mais

Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis

Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis Aplicativo para elaboração de questionários, coleta de respostas e análise de dados na área da saúde em dispositivos móveis Visão Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 24/06/12

Leia mais

Dadas a base e a altura de um triangulo, determinar sua área.

Dadas a base e a altura de um triangulo, determinar sua área. Disciplina Lógica de Programação Visual Ana Rita Dutra dos Santos Especialista em Novas Tecnologias aplicadas a Educação Mestranda em Informática aplicada a Educação ana.santos@qi.edu.br Conceitos Preliminares

Leia mais

MODELAGEM MATEMÁTICA

MODELAGEM MATEMÁTICA 600 MODELAGEM MATEMÁTICA *Carla da Silva Santos **Marlene Menegazzi RESUMO Este artigo retrata através de seus dados históricos, métodos e exemplo prático uma metodologia alternativa de ensino nos levando

Leia mais

DESENHO TÉCNICO AULA 01

DESENHO TÉCNICO AULA 01 DESENHO TÉCNICO AULA 01 INTRODUÇÃO Computação Gráfica A computação gráfica é a área da ciência da computação que estuda a transformação dos dados em imagem. Esta aplicação estende-se à recriação visual

Leia mais

AUTOR: DAVID DE MIRANDA RODRIGUES CONTATO: davidmr@ifce.edu.br CURSO FIC DE PROGRAMADOR WEB VERSÃO: 1.0

AUTOR: DAVID DE MIRANDA RODRIGUES CONTATO: davidmr@ifce.edu.br CURSO FIC DE PROGRAMADOR WEB VERSÃO: 1.0 AUTOR: DAVID DE MIRANDA RODRIGUES CONTATO: davidmr@ifce.edu.br CURSO FIC DE PROGRAMADOR WEB VERSÃO: 1.0 SUMÁRIO 1 Conceitos Básicos... 3 1.1 O que é Software?... 3 1.2 Situações Críticas no desenvolvimento

Leia mais

Desenvolvendo uma Arquitetura de Componentes Orientada a Serviço SCA

Desenvolvendo uma Arquitetura de Componentes Orientada a Serviço SCA Desenvolvendo uma Arquitetura de Componentes Orientada a Serviço SCA RESUMO Ricardo Della Libera Marzochi A introdução ao Service Component Architecture (SCA) diz respeito ao estudo dos principais fundamentos

Leia mais

Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC

Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC Objetivo O objetivo do projeto é especificar o desenvolvimento de um software livre com a finalidade de automatizar a criação de WEBSITES através do armazenamento

Leia mais

AVALIAÇÃO DE INTERFACES UTILIZANDO O MÉTODO DE AVALIAÇÃO HEURÍSTICA E SUA IMPORTÂNCIA PARA AUDITORIA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES

AVALIAÇÃO DE INTERFACES UTILIZANDO O MÉTODO DE AVALIAÇÃO HEURÍSTICA E SUA IMPORTÂNCIA PARA AUDITORIA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES AVALIAÇÃO DE INTERFACES UTILIZANDO O MÉTODO DE AVALIAÇÃO HEURÍSTICA E SUA IMPORTÂNCIA PARA AUDITORIA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES Rafael Milani do Nascimento, Claudete Werner Universidade Paranaense (Unipar)

Leia mais

ORIENTADOR(ES): JEFFERSON ANTONIO RIBEIRO PASSERINI, MARIA BETÂNIA RICCI BOER

ORIENTADOR(ES): JEFFERSON ANTONIO RIBEIRO PASSERINI, MARIA BETÂNIA RICCI BOER Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: REALIDADE AUMENTADA APLICADA A PUBLICIDADE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software O que é a engenharia de software É um conjunto integrado de métodos e ferramentas utilizadas para especificar, projetar, implementar e manter um sistema. Método É uma prescrição

Leia mais

AQUI VOCÊ ENCONTRA! (67) 9674-5519 Salas comerciais, veículos, imóveis, serviços, produtos, ofertas, eventos e muito mais...

AQUI VOCÊ ENCONTRA! (67) 9674-5519 Salas comerciais, veículos, imóveis, serviços, produtos, ofertas, eventos e muito mais... Quem somos: O site msfacil.com.br, foi criado posteriormente do site ivifacil.com.br, que atendia somente a cidade de Ivinhema. Desde a criação do Ivifácil, já ocorria à expectativa para expansão do site,

Leia mais

Soluções via.net para otimização de processos paramétricos com Autodesk Inventor.

Soluções via.net para otimização de processos paramétricos com Autodesk Inventor. Soluções via.net para otimização de processos paramétricos com Autodesk Inventor. Michel Brites dos Santos MAPData A parametrização quando possível já é uma forma de otimizar o processo de criação na engenharia.

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE

ENGENHARIA DE SOFTWARE ENGENHARIA DE SOFTWARE Síntese de tópicos importantes PRESSMAN, Roger S. Conteúdo Componentes e tipos de software Problemas com o software e suas causas Mitologia que envolve o software Configuração de

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT Estudo sobre a integração de ferramentas digitais no currículo da disciplina de Educação Visual e Tecnológica floor planner Manual e Guia de exploração do floor planner para utilização em contexto de Educação

Leia mais

Implantação. Prof. Eduardo H. S. Oliveira

Implantação. Prof. Eduardo H. S. Oliveira Visão Geral A implantação de um sistema integrado de gestão envolve uma grande quantidade de tarefas que são realizadas em períodos que variam de alguns meses a alguns anos, e dependem de diversos fatores,

Leia mais

Imóvel Mix SGI. 1. Acesso ao Sistema 2. Aspectos Gerais 3. Configuração da Empresa 4. Cadastro de Usuários

Imóvel Mix SGI. 1. Acesso ao Sistema 2. Aspectos Gerais 3. Configuração da Empresa 4. Cadastro de Usuários Imóvel Mix SGI Imóvel Mix SGI 1. Acesso ao Sistema 2. Aspectos Gerais 3. Configuração da Empresa 4. Cadastro de Usuários 5. Controle de Acesso 6. Cadastro de Clientes 7. Cadastro de Imóveis 8. Vistoria

Leia mais

Análise de Sistemas. Visão Geral: Orientação a Objetos. Prof. José Honorato Ferreira Nunes honorato.nunes@bonfim.ifbaiano.edu.br

Análise de Sistemas. Visão Geral: Orientação a Objetos. Prof. José Honorato Ferreira Nunes honorato.nunes@bonfim.ifbaiano.edu.br Análise de Sistemas Visão Geral: Orientação a Objetos Prof. José Honorato Ferreira Nunes Prof. José Honorato Ferreira Nunes honorato.nunes@bonfim.ifbaiano.edu.br Resumo: VISÃO GERAL: Modelagem de sistemas

Leia mais

Grupo Seres Adota CA Cloud Service Management para Automatizar e Gerenciar Chamados de Service Desk

Grupo Seres Adota CA Cloud Service Management para Automatizar e Gerenciar Chamados de Service Desk CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Grupo Seres Adota CA Cloud Service Management para Automatizar e Gerenciar Chamados de Service Desk PERFIL DO CLIENTE Indústria: Consultoria Empresa: Grupo Seres Colaboradores:

Leia mais

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB Marcelo Rodrigo da Silva Ribeiro 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil marcelo.rodrigo@live.com,

Leia mais

Sistemas ERP. Profa. Reane Franco Goulart

Sistemas ERP. Profa. Reane Franco Goulart Sistemas ERP Profa. Reane Franco Goulart Tópicos O que é um Sistema ERP? Como um sistema ERP pode ajudar nos meus negócios? Os benefícios de um Sistema ERP. Vantagens e desvantagens O que é um ERP? ERP

Leia mais

Apresentação Inspetor de Solda MIPS Sistemas Ltda.

Apresentação Inspetor de Solda MIPS Sistemas Ltda. Apresentação Inspetor de Solda MIPS Sistemas Ltda. Rua Ricardo Landmann, 385 Joinville SC - Brasil O Controle Digital da Geometria dos Cordões de Solda é a mais moderna e eficaz maneira de avaliar a qualidade

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES Alexandre Egleilton Araújo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil araujo.ale01@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

Arquitetura dos ambientes de saúde

Arquitetura dos ambientes de saúde Arquitetura dos ambientes de saúde Todos os olhares do ambiente de saúde A palavra arquitetura não traduz a dimensão do que produzimos nessa área. Nosso trabalho vai além da planta. Aqui, são os fluxos

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL: UMA ABORDAGEM À PROGRAMAÇÃO LINEAR. Rodolfo Cavalcante Pinheiro 1,3 Cleber Giugioli Carrasco 2,3 *

PESQUISA OPERACIONAL: UMA ABORDAGEM À PROGRAMAÇÃO LINEAR. Rodolfo Cavalcante Pinheiro 1,3 Cleber Giugioli Carrasco 2,3 * PESQUISA OPERACIONAL: UMA ABORDAGEM À PROGRAMAÇÃO LINEAR 1 Graduando Rodolfo Cavalcante Pinheiro 1,3 Cleber Giugioli Carrasco 2,3 * 2 Pesquisador - Orientador 3 Curso de Matemática, Unidade Universitária

Leia mais

Memorial Descritivo. Portfólio Acadêmico Online

Memorial Descritivo. Portfólio Acadêmico Online Faculdade de Tecnologia SENAC Memorial Descritivo Portfólio Acadêmico Online Projeto Integrador do Módulo 1 Produção Multimídia Por Irene Coelho 09 de maio de 2014 Sumário 1. Introdução pág.01 2. Objetivos

Leia mais

pacotes de software na forma em que são É importante salientar que não é objetivo do software, suas atividades e produtos

pacotes de software na forma em que são É importante salientar que não é objetivo do software, suas atividades e produtos ISO/IEC 12119 ISO/IEC 12119 Et Esta norma é aplicável liá là avaliação de pacotes de software na forma em que são oferecidos e liberados para uso no mercado É importante salientar que não é objetivo desta

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL CAMPUS CAMPO MOURÃO ENGENHARIA CIVIL CARLOS HENRIQUE FELIPE POÇAS RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO Relatório de Estágio

Leia mais

Gerenciamento de Níveis de Serviço

Gerenciamento de Níveis de Serviço Gerenciamento de Níveis de Serviço O processo de Gerenciamento de Níveis de Serviço fornece o contato entre a organização de TI e o cliente, para garantir que a organização de TI conhece os serviços que

Leia mais

A ferramenta que você necessitava para seu Buffet Infantil.

A ferramenta que você necessitava para seu Buffet Infantil. A ferramenta que você necessitava para seu Buffet Infantil. O SeuBuffet é um software que foi criado para facilitar e gerenciar a contratação dos serviços de buffets infantis. O Software surgiu da parceria

Leia mais

CURSOS OFERECIDOS. seus objetivos e metas. E também seus elementos fundamentais de Administração, como: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E CONTROLE.

CURSOS OFERECIDOS. seus objetivos e metas. E também seus elementos fundamentais de Administração, como: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E CONTROLE. CURSOS OFERECIDOS Access 2007 Aproximadamente 20 horas O aluno aprenderá criar Banco de Dados de forma inteligente, trabalhar com estoques, número de funcionários, clientes etc. Conhecerá ferramentas aprimoradas

Leia mais

Gerenciamento de Problemas

Gerenciamento de Problemas Gerenciamento de Problemas O processo de Gerenciamento de Problemas se concentra em encontrar os erros conhecidos da infra-estrutura de TI. Tudo que é realizado neste processo está voltado a: Encontrar

Leia mais

Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Cavalcanti

Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Cavalcanti Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Técnicas de Pesquisa Técnica: Conjunto de preceitos ou processos de que se serve uma ciência. Toda ciência utiliza inúmeras técnicas na obtenção

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Tráfego Miconic 10 A solução final para filas e aglomerações no seu edifício comercial.

Sistema de Gerenciamento de Tráfego Miconic 10 A solução final para filas e aglomerações no seu edifício comercial. Sistema de Gerenciamento de Tráfego Miconic 10 A solução final para filas e aglomerações no seu edifício comercial. Elevadores de Passageiros Schindler Tempo O menor tempo entre você e o seu andar O Miconic

Leia mais

PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 3 O QUE É PLANEJAMENTO DE VENDAS E OPERAÇÕES?

PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 3 O QUE É PLANEJAMENTO DE VENDAS E OPERAÇÕES? PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 3 O QUE É PLANEJAMENTO DE VENDAS E OPERAÇÕES? Índice 1. O que é planejamento de...3 1.1. Resultados do planejamento de vendas e operações (PVO)...

Leia mais

ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3. Acervo... 3. Meus Livros... 4. Livros em destaque... 7. Fórum... 7. Notícias... 8. Ajuda... 9. Suporte...

ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3. Acervo... 3. Meus Livros... 4. Livros em destaque... 7. Fórum... 7. Notícias... 8. Ajuda... 9. Suporte... ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3 Acervo... 3 Meus Livros... 4 Livros em destaque... 7 Fórum... 7 Notícias... 8 Ajuda... 9 Suporte... 9 POR QUE USAR... 10 EQUIPE RESPONSÁVEL... 12 CONTATO... 13 O

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT 1 RESOLUÇÃO CONSU 2015 04 de 14/04/2015 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT Campus Virtual 2 A. JUSTIFICATIVA A vida universitária tem correspondido a um período cada vez mais

Leia mais

Fundamentos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação

Fundamentos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação Objetivo da Aula Tecnologia e as Organizações, importância dos sistemas de informação e níveis de atuação dos sistemas de informação Organizações & Tecnologia TECNOLOGIA A razão e a capacidade do homem

Leia mais

CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software. Conceitos de Qualidade. CURSO DE GRADUAÇÃO e DE PÓS-GRADUAÇÃO DO ITA

CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software. Conceitos de Qualidade. CURSO DE GRADUAÇÃO e DE PÓS-GRADUAÇÃO DO ITA CURSO DE GRADUAÇÃO e DE PÓS-GRADUAÇÃO DO ITA 2º SEMESTRE 2002 CES-32 e CE-230 Qualidade, Confiabilidade e Segurança de Software Prof. Dr. Adilson Marques da Cunha Conceitos de Qualidade CES-32 / CE-230

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais