MBA em Secretariado e Assessoria Executiva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MBA em Secretariado e Assessoria Executiva"

Transcrição

1 Aula 1 MBA em Secretariado e Assessoria Executiva Gestão Executiva Breve histórico da profissão Os primeiros sujeitos considerados secretários foram os escribas, pois era o homem quem dominava, além de outros conteúdos intelectuais, a escrita. Dentre as atividades realizadas pelos escribas o marco principal era o ato de assessorar. E, sobretudo, assessorar na perspectiva de um profissional de confiança, cujo sigilo das informações era crucial para o sucesso do trabalho de seus líderes. (NONATO JÚNIOR, 2009). Em seguida, registros apontam os monges na função de secretários. Nesta época os profissionais desenvolviam principalmente as atividades de copistas e arquivistas. Com isso percebe-se, então que em sua origem a profissão era exclusivamente masculina. Após a Segunda Guerra Mundial, surgem as primeiras oportunidades para a mão de obra feminina começaram se justificar, inicialmente na Europa e nos Estados Unidos, para suprir a escassez de mão de obra masculina. O profissional teve que se adaptar conforme as exigências do mercado de trabalho. O desenvolvimento do profissional de Secretariado teve que se adaptar aos paradigmas empresariais no decorrer das décadas. Um importante acontecimento histórico que marcou o papel da mulher na profissão foi à organização de um concurso de datilografia em 1950, em homenagem ao centenário de nascimento da primeira datilógrafa Lílian Scholes. Como o concurso teve ampla presença feminina, o dia 30 de setembro foi escolhido por muitos países como Dia do Profissional de Secretariado. (NONATO JÚNIOR, 2009). 1

2 Nos anos 50, as principais técnicas exigidas do profissional eram: Datilografia; Taquigrafia; Organização de arquivos; Atendimentos telefônico. Nos anos 60 ter uma secretária passa a ser status para a área executiva. Um dos principais fatos históricos dos anos 60 no Brasil, foi a criação do primeiro curso Superior em Secretariado Executivo, em 1969, na Universidade Federal da Bahia. Em 1976, no Brasil, surge a ABES (Associação Brasileira de Entidades de Secretária). Um importante marco da ABES foi a criação da Lei 6556, em 5 de setembro de 1978, sendo este o primeiro documento oficial a reconhecer a profissão, nesta Lei o trabalho do secretário ainda era considerado como atividade. (NONATO JÚNIOR, 2009). Nos anos 80, acontece regulamentação da profissão aprovada em pela Lei de 30 de setembro de 1985 e a classe ganha força com a criação da FENASSEC Federação Nacional das Secretárias e Secretários em 1988, em Curitiba. Na década de 90, com o intenso aumento dos recursos tecnológicos nas empresas, novamente o profissional de Secretariado teve que se adaptar as mudanças organizacionais e se destaca pela sua multifuncionalidade, ganhando autonomia para execução de diversas atividades estratégicas nas empresas. As principais conquistas da profissão são: Lei de Regulamentação; Lei n.º 7.377/85; complementada pela Lei 9.261/96; Código de Ética da profissão publicado em diário oficial em 1989; Criação da Federação Nacional das Secretárias e Secretários FENASSEC criada em Continua a luta pela criação do Conselho Federal de Secretariado iniciado em 1997 O papel do Secretário mudou muito no decorrer das décadas e diversos autores nos apresentam as mudanças significativas do papel do secretário no decorrer das décadas Neiva e Silva (2009, p.36) fizeram uma retrospectiva histórica do papel do Secretário no decorrer das décadas. Veja a figura a seguir. 2

3 DÉCADA DE 70 A experiência é a ferramenta usada no comando; Acomodado; Dependente; Resiste as mudanças; Carreirista; Seu salário é determinado pela empresa; Seu conhecimento é fruto da experiência Profissional. DÉCADA DE 90 DÉCADA DE 80 O grau de escolaridade é sua ferramenta de comando; Confiante; Político; Ajusta-se às mudanças; Procura ser cooperador; Seu salário é negociado pela empresa; Seu conhecimento é baseado na teoria acadêmica. Sua performance é sua ferramenta de comando; Curioso; Independente; Gera mudanças; Facilitador; Seu salário é conquistado pela importância do seu trabalho; Seu conhecimento é fruto da aplicação prática da teoria. SÉCULO XXI O profissional e sua equipe são a ferramenta do sucesso dele e de outros; Estudioso; Tem visão global das coisas; Lidera mudanças; Criativo; Seu salário é conquistado pelo resultado de seu trabalho, bem como de sua equipe. 3

4 Definições da Assessoria Executiva NONATO (2009, p. 42) institui o que ele chama de ciências da Assessoria. Para o autor, as ciências da assessoria instauram-se a partir da complexidade dos conhecimentos produzidos e gerenciados pelos profissionais assessores. E o que é assessorar? Assessorar é apoiar, ajudar, fomentar. Assim, o assessor precisa agir estrategicamente para fornecer o apoio que o executivo precisa. E quando falamos em agir estrategicamente precisamos entender o que significa estratégia. A palavra estratégia é herdada dos gregos, que usavam para designar a arte do general. Estrategos eram os comandantes supremos escolhidos para planejar a guerra. No início do século XX, o conceito de estratégia começa ser utilizado nas empresas. Trazendo o conceito para o profissional de secretariado podemos dizer que pensar estrategicamente é fazer com que novas estratégias sejam estabelecidas para facilitar o trabalho do executivo. Pois desde os primórdios da profissão, o principal papel do Assessor é facilitar o trabalho dos superiores hierárquicos. E como facilitar o trabalho de seu superior agindo estrategicamente? O dia a dia do secretário não é nada fácil, são muitas atribuições que acontecem simultaneamente. É necessário então planejar e saber dimensionar a urgência das atividades. Neste caso os fundamentos propostos por Fayol na Teoria Clássica ainda são válidos: Planejar Comandar Organizar Controlar Coordenar 4

5 Posteriormente adaptados para: Planejamento Organização Direção Controle 1ª ETAPA: A primeira etapa é do planejar. Para Maximiano, o processo de planejamento é a ferramenta para administrar as relações com o futuro. (2010, p.55) É na etapa do planejamento que são criadas alternativas e são traçados planos para orientar os rumos da empresa. 2ª ETAPA: A segunda etapa é do organizar. Para que os planos sejam realizados é preciso organizar os recursos e ordenar processos para que tudo aconteça conforme o planejado. Para isso, é preciso ter a divisão do trabalho e das responsabilidades. 3ª ETAPA: A terceira etapa é da direção. Depois de organizado os planos e realizada a divisão das responsabilidades é preciso direcionar os esforços, inicia-se a fase de execução do planejamento. 4ª ETAPA: A quarta etapa é do controle depois das fases anteriores é preciso controle para avaliar o desempenho, as atividades realizadas e alterar ou corrigir possíveis falhas. Ao assessor cabe conhecer todas as fases anteriores, pois a assessoria executiva envolve seu comprometimento em todos os detalhes que envolvem o planejamento, organização, direção e controle administrativo. Afinal o assessor é hoje coparticipante do processo gerencial das organizações e neste papel é necessário conhecermos também algumas habilidades gerenciais fundamentais para o desenvolvimento das atividades do assessor executivo. 5

6 Habilidades Gerenciais Muitas são as habilidades que o Secretário precisa desenvolver para melhorar sua capacidade de atuação profissional. Há diversos estudos que contribuem significativamente no entendimento do papel gerencial. Uma grande contribuição foi realizada nos anos 70 pelo professor canadense Henry Mintzberg. Ele realizou um estudo com um grupo de executivos para avaliar o que eles faziam, como se comunicavam, com quem conversavam, quais eram suas atribuições, enfim o cotidiano empresarial dos executivos. A partir dos resultados alcançados Mintzberg propôs um conjunto de habilidades essenciais para o exercício do papel gerencial. São elas: Habilidade de Relacionamento É importante estabelecer e manter as relações formais e informais para alcançar os objetivos propostos. Habilidade de Liderança Essa habilidade envolve a necessidade de realização de trabalho em equipe, motivação, treinamento e posição hierárquica. Habilidade de Resolução de Conflitos Envolve o relacionamento interpessoal, saber tomar decisões e mediar conflitos. Habilidades de Tomar Decisões em Condições de Ambiguidade. Saber tomar decisões mesmo quando as situações não estão claras, alcançar resultados que satisfaçam a empresa e a equipe Habilidade de Empreendedor Buscar coisas novas, mudanças organizacionais e significativas. Habilidade de Processamento de Informações Envolve a habilidade de comunicação, expressão, saber transmitir as ideias com eficácia. Habilidades de Alocação de Recursos Avaliar quais são as prioridades e direcionar as escolhas para gerar os melhores resultados possíveis. Habilidade de Introspecção Envolve a capacidade de reflexão autocrítica e autoanálise. 6

7 Empreendedorismo Novas perspectivas envolvem a profissão do Secretário e sem dúvida os profissionais de Secretariado precisam empreender continuamente para se manter no mercado de trabalho. Para Hisrich, Peters e Shepherd, empreendedorismo é: o processo de criar algo novo, assumindo os riscos e as recompensas. O empreendedor é, por excelência, o agente detentor dos mecanismos de mudança, com capacidade de explorar novas oportunidades, pela combinação de distintos recursos ou diferentes combinações de um mesmo recurso (2009, p. 30). Para Drucker, São empreendedores aqueles que criam algo novo, algo diferente; eles mudam ou transformam valores. O espírito empreendedor é uma característica distinta, seja de um indivíduo, ou de uma instituição. Não é um traço de personalidade, mas sim um comportamento e suas bases são o conceito e a teoria, e não a intuição. Para Neiva e Silva (2009, p. 166), há 16 traços empreendedores que se aplicam ao perfil do Secretário: Motivação para realizar; Capacidade de análise; Definição de metas; Confiança em si mesmo; Otimismo, sem fugir da realidade; Flexibilidade, sempre que for preciso; Aceitação dos erros e análise deles para aprendizagem; Capacidade de recomeçar se necessário; Capacidade de postergar a satisfação de suas necessidades; Criatividade na solução de problemas; Prazer em realizar o trabalho; Qualidade pessoal e profissional; Autoestima, mesmo nos fracassos; Realização e manutenção de networking; Administração qualitativa do tempo; Capacidade de realização. 7

8 Liderança Secretarial Você sabe o que é Liderança Secretarial? Para isso apresentarei algumas definições, apesar da amplitude do tema e dos diversos conceitos existentes. Para Clegg, Kornberger e Pitsis Liderar ou exercer liderança é estar à frente de outros, fazê-los chegar onde necessitam estar e motivá-los a superarem qualquer temor ou ansiedade que possam ter durante um processo. (2011, p. 149) Podemos dizer que liderança é a capacidade de influenciar outros para que apoiem os objetivos do líder ou do grupo que representa. O líder tem o papel de servir como um orientador, motivar as pessoas e facilitar os processos. Quando o tema é liderança, muitas pessoas podem acreditar que o exercicício da liderança deve ser exigido apenas para os superiores hierárquicos, mas atualmente esse é uma exigência para todos os profissionais que trabalham com pessoas. O Secretário que é o intermediário entre os diferentes níveis hieráquicos precisa desenvolver a liderança como uma das novas competências essenciais para o exercício da profissão. Algumas características são essencias para a boa liderança secretarial: Tratar todos com respeito e cordialidade; Interagir com a equipe e reconhecer as competências de seus colaboradores; Aceitar as críticas como forma de melhorar sua liderança; Avaliar os erros e acertos; Avaliar e resolver os conflitos com justiça; Ser compreensivo e flexível; Valorizar seus colaboradores; Assumir a responsabilidade de seus atos; Ter estabilidade emocional; Ter coragem para assumir os desafios. 8

9 Inovação na área Secretarial Como percebemos, é preciso inovar continuamente para mudarmos as competências do profissional que atua na área secretarial. Mas o que significa inovação? Há diversas definições para o termo. Depende da perspectiva em que visualize a inovação. Ela pode ser em novos produtos ou serviços, em processos na gestão. Segundo o dicionário on-line, significa ação ou efeito de inovar, ou seja, promover alguma novidade, novas ideias, novos procedimentos. Na área secretarial falar sobre inovação é o mesmo que promover mudanças, sugerir novidades e melhorar os processos. É possível sugerir inovações radicais. A inovação pode apresentar vantagens competitivas tanto no âmbito pessoal quanto profissional ou organizacional. E por que inovar? Para se diferenciar no mercado e para conseguir que a empresa consiga bons resultados. O secretário pode inovar no local de trabalho para melhorar as condições de trabalho, reduzir os custos da empresa, reduzir o consumo de materiais e promover ações de sustentabilidade, melhorar o clima organizacional, melhorar os processos já existentes, promover mudanças comportamentais, enfim as possibilidades de inovação podem ser inúmeras. É preciso refletir e planejar estrategicamente as novas ideias para promover boas inovações. Recurso de aprendizagem Indico a leitura do livro: Manual da Secretária: Técnicas de trabalho. A obra é didática e está dividida em quatro partes, sendo que em todas elas são mencionadas as habilidades necessárias para o desenvolvimento na profissão. É uma obra recomendada para profissionais atuantes na área! Boa Leitura! 9

10 Competências do Profissional de Secretariado Os primeiros estudos relacionados ao tema foram realizados por David McClelland na década de Hoje, há diversos níveis para compreensão do que é competência. A discussão envolve o assunto em nível pessoal, organizacional e até das nações. Para o senso comum a palavra competência é utilizada para designar um indivíduo qualificado para realização de determinada atividade. O dicionário Aurélio enfatiza que significa a capacidade para resolver qualquer assunto, aptidão, idoneidade, capacidade legal para julgar pleito. Em 1989, McCauley apresentou (16) dezesseis competências referenciais que devem ser consideradas por qualquer tipo de profissional. São elas: Ser uma pessoa de muitos recursos; Fazer o que sabe; Aprender depressa Ter espírito de decisão Administrar equipes com eficácia Ter espírito de decisão; Administrar equipes com eficácia; Criar um clima propício ao desenvolvimento; Saber lidar com colaboradores quando apresentam problemas; Estar orientado para o trabalho em equipe; Formar uma equipe de talentos; Estabelecer boas relações na empresa; Ter sensibilidade; Enfrentar os desafios com tranquilidade; Manter o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal; Apresentar bom relacionamento; Atuar com flexibilidade. Inúmeras são as competências técnicas e humanas que os secretários precisam dominar para conseguir se destacar nas organizações. Podemos destacar algumas competências que são consideradas essenciais para a eficácia das tarefas cotidianas secretariais: 10

11 Tarefas Secretariais Atendimento ao cliente Controle da agenda do executivo Planejamento e organização de eventos Redação de documentos comerciais Gerenciamento da documentação e arquivos Falar outros idiomas Boa comunicação de forma verbal e escrita Saber delegar Aceitar os desafios Adaptar-se as novas exigências do mundo globalizado Ter visão estratégica Ter capacidade interpessoal Ser flexível Ter facilidade para inovar Ser empreendedor Saber decidir Saber coordenar equipes de trabalho Competências Humanas O conceito de competência humana no mundo empresarial está diretamente relacionado aos colaboradores das empresas. O profissional que domina determinadas competências pode fazer a diferença para a organização onde atua. Sabemos que muitas são as competências que o profissional de Secretariado precisa desenvolver. Ele deve ser capaz de assumir responsabilidades para tomada de decisões e conquistar a confiança do gestor e equipe para que possa tomar a iniciativa e solucionar os problemas. Na tentativa de esclarecer o assunto, indico três das principais competências humanas que considero importante para que o profissional de Secretariado possa se desenvolver e melhorar sua trajetória profissional: Saber Administrar as Emoções A vida do Secretário pode passar por diversos momentos de stress e fúria. Assim, saber administrar as emoções e manter o equilíbrio quando tudo parece fugir do controle é fundamental para conseguir resolver as situações de conflito. Motivação É muito importante para promover mudanças ou continuar em busca de um ideal, tanto para o secretário quanto para a equipe de trabalho. Empatia Ajudar a conquistar a equipe de trabalho, compreender e se colocar no lugar do outro, ajuda no exercício de liderança. 11

12 O Secretário Executivo Como Agente de Mudança Com as mudanças tecnológicas e sociais o Assessor precisa continuamente buscar a reciclagem dos conhecimentos, pois para que sua assessoria seja eficaz é necessário que ele procure conhecer holisticamente 1 o seu campo de atuação e o complexo organizacional em que atua. Para isso, é importante que busque aperfeiçoar seus conhecimentos técnico-científicos, compreender a origem e evolução da profissão, e quais são as competências exigidas pelo mundo empresarial. A profissão de Secretário passou por diversas mudanças no decorrer das décadas. O processo de adaptação e transformação das atribuições do secretário são inquestionáveis. Assim, o profissional da área tem um importante papel quando o assunto é mudança no ambiente organizacional. Vamos abordar primeiramente o secretário como o principal agente de mudanças, em seguida analisaremos como o Secretário pode auxiliar no processo de mudança estabelecido pela organização na qual ele atua. Como a profissão de Secretário passou por diversas transformações para acompanhar os avanços tecnológicos e sociais, ele precisa buscar mudanças no seu cotidiano empresarial para melhorar o fluxo dos processos administrativos aos quais ele é responsável. Neiva e Silva (2009, p.36) elaboraram um quadro para demonstrar o perfil do Secretário como era no passado e como é atualmente. COMO ERA: Digitação; Envio e recebimento de correspondência; Provisão para o departamento, de material necessário à realização da rotina administrativa; Organização de reuniões; Atendimento ao telefone; Manutenção de arquivos. 1 Holisticamente: que busca um entendimento integral dos fenômenos. Fonte: HOUAISS,

13 COMO É: Coordenação do sistema de informação com o uso de rotinas automatizadas (editores de texto, agendas, telefone e banco de dados). Coordenação do fluxo de papéis no departamento e triagem, bem como decisões sobre assuntos de rotina. Coordenação de compras, cotação de preços com fornecedores alternativos e administração de custos do departamento. Sistemas integrados (rede) fazem esse trabalho. O secretário programa os equipamentos, organiza a infraestrutura e participa de muitas delas. Atendimento global ao cliente, secretário como ombudsman 2, o que vai exigir maior conhecimento da empresa e de seus clientes. Organização do sistema de dados e informações em arquivos manuais e eletrônicos. Percebam que as autoras exemplificaram algumas das atividades que são de competência do Secretário e como as mudanças na forma de executar tais atividades geram aprofundamento dos processos e melhoram significativamente as atividades secretariais. O Secretário Executivo como disseminador das mudanças organizacionais Toda mudança nos processos, procedimentos, normas organizacionais gera um certo desconforto, já que os colaboradores tem que assumir uma nova maneira de trabalhar. Como o Secretário está no centro decisório das empresas é preciso que ele compreenda, analise e assuma os desafios da mudança. O profissional terá que atuar de forma determinante para conseguir a adesão dos demais colaboradores no processo de mudança, para isso é importante que ele domine os principais aspectos que ocasionaram as mudanças e apresente os benefícios ocorridos após essa mudança. Para que as mudanças aconteçam sem muita resistência é preciso criar um ambiente de confiança. Segundo Gaudêncio apud Neiva e Silva, 2009, p. 151, a mudança real e verdadeira só acontece quando atinge também o sentir. 2 Ombudsman: pessoa encarregada pelo Estado de defender os direitos dos cidadãos, recebendo e investigando queixas e denúncias de abuso de poder ou de mau serviço por parte de funcionários ou instituições públicas Fonte: HOUAISS,

14 A importância da comunicação na hora da mudança Para conseguir sucesso e aceitação no processo de mudança é preciso haver uma comunicação eficaz. Assim, é preciso que o Secretário seja o agente facilitador no momento de levar a informação. Para Neiva e Silva, 2009, p. 30, ao atuar como agente facilitador, o profissional Secretário vai revelando o seu desempenho na rede de relações interpessoais que administra. É nessa rede que imprimirá sua marca. Referências HISRICH, Robert D; PETERS, Michael P; SHEPHERD, Dean A. Empreendedorismo. 7.ed. Porto Alegre: Bookman, MAXIMIANO, Antônio César A. Teoria Geral da Administração. Ed. Compacta. Editora Atlas, MEDEIROS, João Bosco. B.; HERNANDES, Manual da secretária. 12. ed. São Paulo: Atlas, NEIVA, Edméa Garcia; SILVA D ELIA, Maria Elizabete. As novas competências do profissional de secretariado. 2. ed. São Paulo: IOB, NONATO JÚNIOR, Raimundo. Epistemologia e teoria do conhecimento em secretariado executivo: a função das ciências da assessoria. Fortaleza: Expressão Gráfica,

Evento técnico mensal

Evento técnico mensal Evento técnico mensal GERENCIAMENTO DE CARREIRA PARA O SUCESSO DO GESTOR DE PROJETOS Fernanda Schröder Gonçalves Organização Apoio 1 de xx APRESENTAÇÃO Fernanda Schröder Gonçalves Coordenadora do Ibmec

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS Cesar Aparecido Silva 1 Patrícia Santos Fonseca 1 Samira Gama Silva 2 RESUMO O presente artigo trata da importância do capital

Leia mais

O SECRETARIADO EXECUTIVO E A FUNÇÃO DE GESTÃO 1

O SECRETARIADO EXECUTIVO E A FUNÇÃO DE GESTÃO 1 O SECRETARIADO EXECUTIVO E A FUNÇÃO DE GESTÃO 1 Adriane Lasta Alexandra da Silva 2 1 Considerações Iniciais A área secretarial está conhecendo um novo profissional, o secretário gestor, que é capaz de

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

Gestão por Competências

Gestão por Competências Gestão por Competências 2 Professora: Zeila Susan Keli Silva 2º semestre 2012 1 Contexto Economia globalizada; Mudanças contextuais; Alto nível de complexidade do ambiente; Descoberta da ineficiência dos

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

LIDERANÇA DA NOVA ERA

LIDERANÇA DA NOVA ERA LIDERANÇA DA NOVA ERA Liderança da Nova Era Liderança é a realização de metas por meio da direção de colaboradores. A liderança ocorre quando há lideres que induzem seguidores a realizar certos objetivos

Leia mais

OFICINA DA PESQUISA DISCIPLINA: COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL

OFICINA DA PESQUISA DISCIPLINA: COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL OFICINA DA PESQUISA DISCIPLINA: COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Objetivo Geral da Disciplina: Apresentar

Leia mais

Prof. Daniel Bertoli Gonçalves UNISO - SOROCABA

Prof. Daniel Bertoli Gonçalves UNISO - SOROCABA Prof. Daniel Bertoli Gonçalves UNISO - SOROCABA Engenheiro Agrônomo CCA/UFSCar 1998 Mestre em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente IE/UNICAMP 2001 Doutor em Engenharia de Produção PPGEP/UFSCar

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Universidade Federal do Ceará Faculdade de Economia, Administração, Atuária, Contabilidade e Secretariado Curso de Administração de Empresas GESTÃO POR COMPETÊNCIAS MAURICIO FREITAS DANILO FREITAS Disciplina

Leia mais

PILARES DA SUSTENTABILIDADE DA PROFISSÃO. Márcia Siqueira Assessora Técnico e Profissional da FENASSEC

PILARES DA SUSTENTABILIDADE DA PROFISSÃO. Márcia Siqueira Assessora Técnico e Profissional da FENASSEC PILARES DA SUSTENTABILIDADE DA PROFISSÃO Márcia Siqueira Assessora Técnico e Profissional da FENASSEC ENTENDENDO O TEMA Pilares - a palavra pode ser usada como sinônimo para colunas, embora esta tenha

Leia mais

Business & Executive Coaching - BEC

Business & Executive Coaching - BEC IAC International Association of Coaching Empresas são Resultados de Pessoas José Roberto Marques - JRM O Atual Cenário no Mundo dos Negócios O mundo dos negócios está cada vez mais competitivo, nesse

Leia mais

Curso Introdução ao Secretariado Empresarial

Curso Introdução ao Secretariado Empresarial Seja bem Vindo! Curso Introdução ao Secretariado Empresarial CursosOnlineSP.com.br Carga horária: 20hs Conteúdo Programático: 1. Um novo perfil 2. Da era da máquina datilográfica à internet 3. Um perfil

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO

EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO MÓDULO 3 - A organização O conceito fundamental para a administração é o de ORGANIZAÇÃO, uma vez que toda a aplicação administrativa vai ocorrer numa organização e

Leia mais

ATIVIDADES DE LINHA E DE ASSESSORIA

ATIVIDADES DE LINHA E DE ASSESSORIA 1 ATIVIDADES DE LINHA E DE ASSESSORIA SUMÁRIO Introdução... 01 1. Diferenciação das Atividades de Linha e Assessoria... 02 2. Autoridade de Linha... 03 3. Autoridade de Assessoria... 04 4. A Atuação da

Leia mais

SEMIPRESENCIAL 2013.1

SEMIPRESENCIAL 2013.1 SEMIPRESENCIAL 2013.1 MATERIAL COMPLEMENTAR II DISCIPLINA: GESTÃO DE CARREIRA PROFESSORA: MONICA ROCHA LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO Liderança e Motivação são fundamentais para qualquer empresa que deseja vencer

Leia mais

As Relações Públicas no Secretariado Executivo

As Relações Públicas no Secretariado Executivo 2010 Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação As Relações Públicas no Secretariado Executivo Giovanna de Araújo LEITE 1 Universidade de Pernambuco - UPE Autarquia do Ensino

Leia mais

MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas

MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas Proposta do curso: O curso de MBA Executivo em Liderança e Desenvolvimento de Pessoas proporciona ao participante o conhecimento sobre liderança, motivação

Leia mais

Business & Executive Coaching - BEC

Business & Executive Coaching - BEC IAC International Association of Coaching Empresas são Resultados de Pessoas José Roberto Marques - JRM O Novo Cenário no Mundo dos Negócios O mundo dos negócios está cada vez mais competitivo e as empresas

Leia mais

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO 1 LÍDERES DO SECULO XXI André Oliveira Angela Brasil (Docente Esp. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Flávio Lopes Halex Mercante Kleber Alcantara Thiago Souza RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

MILENE AMORIM DE MATOS

MILENE AMORIM DE MATOS Plano de Trabalho Docente 2010 ETEC DE SUZANO Ensino Técnico Código: 190 Município: SUZANO Área Profissional: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM SECRETARIADO Qualificação: RECEPCIONISTA

Leia mais

Ano: 2012 MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS. Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.

Ano: 2012 MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS. Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com. Ano: 2012 MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.br MATRIZ DE COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS Alinhadas às Diretrizes

Leia mais

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP Fatores e Indicadores de Desempenho ADP RESPONSABILIDADE / COMPROMETIMENTO COM A INSTITUIÇÃO - Assumir o compromisso na realização das atribuições - Atuar com disposição para mudanças - Buscar qualidade

Leia mais

O CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

O CURSO DE ADMINISTRAÇÃO O CURSO DE ADMINISTRAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. Missão Capacitar Administradores, propiciando uma base técnico-científica que lhes permita um aprendizado hábil a absorver, processar e adequar informações

Leia mais

PRO PERFORMANCE EMPRESAS

PRO PERFORMANCE EMPRESAS Uma proposta cultural única aprimore o seu potencial Crie um versão melhor de is mesmo Conheça, pratique, supere-se, aprimore-se PRO PERFORMANCE EMPRESAS Programa de Excelência e Alta Performance para

Leia mais

CLIMA E CULTURA ORGANIZACIONAL NO AMBIENTE EMPRESARIAL. LIMA, Sílvia Aparecida Pereira 1 RESUMO

CLIMA E CULTURA ORGANIZACIONAL NO AMBIENTE EMPRESARIAL. LIMA, Sílvia Aparecida Pereira 1 RESUMO CLIMA E CULTURA ORGANIZACIONAL NO AMBIENTE EMPRESARIAL LIMA, Sílvia Aparecida Pereira 1 RESUMO A presente pesquisa aborda os conceitos de cultura e clima organizacional com o objetivo de destacar a relevância

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

MILENE AMORIM DE MATOS

MILENE AMORIM DE MATOS Plano de Trabalho Docente 2010 ETEC DE SUZANO Ensino Técnico Código: 190 Município: SUZANO Área Profissional: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM SECRETARIADO Qualificação: RECEPCIONISTA

Leia mais

O PAPEL DO SECRETARIADO NA IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS SUSTENTÁVEIS. Cláudia Kniess e Maria do Carmo Todorov

O PAPEL DO SECRETARIADO NA IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS SUSTENTÁVEIS. Cláudia Kniess e Maria do Carmo Todorov O PAPEL DO SECRETARIADO NA IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS SUSTENTÁVEIS Cláudia Kniess e Maria do Carmo Todorov AGENDA INTRODUÇÃO Conceitos de Sustentabilidade x Desenvolvimento Sustentável Projetos Sustentáveis

Leia mais

G P - AMPLITUDE DE CONTROLE E NÍVEIS HIERÁRQUICOS

G P - AMPLITUDE DE CONTROLE E NÍVEIS HIERÁRQUICOS G P - AMPLITUDE DE CONTROLE E NÍVEIS HIERÁRQUICOS Amplitude de Controle Conceito Também denominada amplitude administrativa ou ainda amplitude de supervisão, refere-se ao número de subordinados que um

Leia mais

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados Aperfeiçoamento Gerencial para Supermercados Liderança Liderança é a habilidade de influenciar pessoas, por meio da comunicação, canalizando seus esforços para a consecução de um determinado objetivo.

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas e Comportamento Organizacional -Matutino e Noturno

MBA em Gestão de Pessoas e Comportamento Organizacional -Matutino e Noturno MBA em Gestão de Pessoas e Comportamento Organizacional -Matutino e Noturno Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições Abertas Turma 12 (Noturno) -->Últimas Vagas até o dia 27/05/2013 CAMPUS IGUATEMI Turma 13

Leia mais

Módulo IV. Delegação e Liderança

Módulo IV. Delegação e Liderança Módulo IV Delegação e Liderança "As pessoas perguntam qual é a diferença entre um líder e um chefe. O líder trabalha a descoberto, o chefe trabalha encapotado. O líder lidera, o chefe guia. Franklin Roosevelt

Leia mais

Liderança. Potencial PSI. Competências. Liderança: Qual é a definição? Conhecimento. -Com pares - Com subordinado - Com clientes -Com Gestor

Liderança. Potencial PSI. Competências. Liderança: Qual é a definição? Conhecimento. -Com pares - Com subordinado - Com clientes -Com Gestor Liderança Competências Conhecimento Habilidade Atitude - - Relacionamento - - -Com pares - Com subordinado - Com clientes -Com Gestor Crise Liderança: Qual é a definição? Principal fator de saída da empresa

Leia mais

COMPETÊNCIAS E COMPORTAMENTO DOS LÍDERES NO CENÁRIO ATUAL

COMPETÊNCIAS E COMPORTAMENTO DOS LÍDERES NO CENÁRIO ATUAL COMPETÊNCIAS E COMPORTAMENTO DOS LÍDERES NO CENÁRIO ATUAL 1.Osnei FranciscoAlves 2. Jéssica Barros 1. Professor das Faculdades Integradas Santa Cruz. Administrador, MBA Executivo em Gestão de Pessoas e

Leia mais

Administração e Gestão de Pessoas

Administração e Gestão de Pessoas Administração e Gestão de Pessoas Aula Gestão de Pessoas Prof.ª Marcia Aires www.marcia aires.com.br mrbaires@gmail.com Percepção x trabalho em equipe GESTÃO DE PESSOAS A Gestão de Pessoas é responsável

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento ético

Leia mais

Uma resposta às mudanças organizacionais através do trabalho em equipes multifuncionais: um estudo de caso na indústria de fertilizantes

Uma resposta às mudanças organizacionais através do trabalho em equipes multifuncionais: um estudo de caso na indústria de fertilizantes Uma resposta às mudanças organizacionais através do trabalho em equipes multifuncionais: um estudo de caso na indústria de fertilizantes Adriane Hartman (CEFET-PR-PG) adriane.h@terra.com.br Prof. Dr. Dálcio

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

O Empreendedor e suas Interações; Definições do Empreendedor; Tipos de Empreendedor. Nesta aula veremos o resumo de: O Intra-Empreendedorismo.

O Empreendedor e suas Interações; Definições do Empreendedor; Tipos de Empreendedor. Nesta aula veremos o resumo de: O Intra-Empreendedorismo. Nesta aula veremos o resumo de: O Empreendedor e suas Interações; Definições do Empreendedor; Tipos de Empreendedor. Nesta aula veremos o resumo de: O Intra-Empreendedorismo. 1 VÍDEO 2 O INTRA-EMPREENDEDORISMO

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - ADMINISTRAÇÃO QUESTÕES

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - ADMINISTRAÇÃO QUESTÕES QUESTÕES 01) A Administração recebeu influência da Filosofia e diversos filósofos gregos contribuíram para a Teoria da Administração. A forma democrática de administrar os negócios públicos é discutida

Leia mais

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores Sumário Liderança para potenciais e novos gestores conceito Conceito de Liderança Competências do Líder Estilos de Liderança Habilidades Básicas Equipe de alta performance Habilidade com Pessoas Autoestima

Leia mais

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC Campus Ceilândia GESTÃO E PRÁTICAS EMPREENDEDORAS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Ceilândia, Fevereiro de 2014. CURSO DE FORMAÇÃO

Leia mais

O RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS NO CONTEXTO DO SECRETARIADO EXECUTIVO: ESTUDO DE CASO EM EMPRESA DA REGIÃO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

O RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS NO CONTEXTO DO SECRETARIADO EXECUTIVO: ESTUDO DE CASO EM EMPRESA DA REGIÃO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO O RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS NO CONTEXTO DO SECRETARIADO EXECUTIVO: ESTUDO DE CASO EM EMPRESA DA REGIÃO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Janaina Cristiane de Oliveira 1 Gabriele Ribeiro da Silva 1 Profa.

Leia mais

Prof. Dr. Marcos Dalmau Profa. Dra. Kelly Tosta

Prof. Dr. Marcos Dalmau Profa. Dra. Kelly Tosta Prof. Dr. Marcos Dalmau Profa. Dra. Kelly Tosta Ao final do curso, espera-se que os participantes sejam capazes de: Conceituar competência e compreender sua tipologia; Discutir a inserção do conceito competência

Leia mais

Palavras-chave: Organizações; Desafios e Oportunidades Profissionais; Secretariado Executivo.

Palavras-chave: Organizações; Desafios e Oportunidades Profissionais; Secretariado Executivo. As Oportunidades e os Desafios para o Profissional de Secretariado Executivo nas Organizações Joselene da Silva Lima de Freitas¹ Conceição de Maria Pinheiro Barros² Joelma Soares Silva³ Adília Aguiar de

Leia mais

IBMEC Jr. Consultoria. A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho

IBMEC Jr. Consultoria. A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho IBMEC Jr. Consultoria A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho O mercado de trabalho que nos espera não é o mesmo dos nossos pais... ... ele mudou! As mudanças Certeza Incerteza Real Virtual

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu. MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Estratégia e Liderança Empresarial Apresentação O programa de MBA em Estratégia e Liderança Empresarial tem por objetivo preparar profissionais para

Leia mais

XII Encontro de Pós-Graduação e Pesquisa Universidade de Fortaleza 22 à 26 de Outubro de 2012

XII Encontro de Pós-Graduação e Pesquisa Universidade de Fortaleza 22 à 26 de Outubro de 2012 XII Encontro de Pós-Graduação e Pesquisa Universidade de Fortaleza 22 à 26 de Outubro de 2012 GESTÃO PARTICIPATIVA NA CONSTRUÇÃO DA QUALIDADE DE ENSINO EM COOPERATIVAS EDUCACIONAIS DO PIAUÍ Cyjara Orsano

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 42-CEPE/UNICENTRO, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2012. Aprova o Curso de Especialização MBA em Gestão Estratégica de Organizações, modalidade regular, a ser ministrado no Campus Santa Cruz, da UNICENTRO.

Leia mais

Inteligência Emocional. A importância de ser emocionalmente inteligente

Inteligência Emocional. A importância de ser emocionalmente inteligente Inteligência Emocional A importância de ser emocionalmente inteligente Dulce Sabino, 2008 Conceito: Inteligência Emocional Capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos

Leia mais

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. Outra característica marcante: Cada palestra é um projeto

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO: UMA FERRAMENTA COM MULTIPLAS APLICAÇÕES

PLANO DE NEGÓCIO: UMA FERRAMENTA COM MULTIPLAS APLICAÇÕES 1 PLANO DE NEGÓCIO: UMA FERRAMENTA COM MULTIPLAS APLICAÇÕES Angela Brasil (Docente das Faculdades Integradas de Três Lagoas -AEMS) E-mail:angelabrasil@ibest.com.br Cleucimar Aparecida Pereira Prudente

Leia mais

desenvolvimento dos profissionais e atingimento dos resultados.

desenvolvimento dos profissionais e atingimento dos resultados. 1- OFICINAS DE FEEDBACK Aprofundar a reflexão e abordagem de Feedback como processo, fluxo e ferramenta indispensável no desenvolvimento dos profissionais, bem como elementos fundamentais de comunicação

Leia mais

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG Curso de Graduação Administração Modalidade a Distância Dados do Curso Contato Ver QSL e Ementas Universidade Federal do Rio Grande / FURG 1) DADOS DO CURSO: COORDENAÇÃO: Profª MSc. Suzana Malta ENDEREÇO:

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 350-GR/UNICENTRO, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013. Aprova, ad referendum do CEPE, o Curso de Especialização em MBA em Gestão Estratégica de Organizações, modalidade regular, a ser ministrado no

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

Liderança Motivação e Criatividade Palestrante Tatiane Franklin Coach, Palestrante e Consultora Organizacional

Liderança Motivação e Criatividade Palestrante Tatiane Franklin Coach, Palestrante e Consultora Organizacional Liderança Motivação e Criatividade Palestrante 80% das pessoas não se sentem motivadas para trabalhar. 92% dos lideres não sabem aplicar feedback. 66% das pessoas se demitem dos lideres. Líder é aquele

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Apresentação CAMPUS IGUATEMI Inscrições em Breve Turma 02 --> *Alunos matriculados após o início das aulas poderão cursar as disciplinas já realizadas,

Leia mais

Desenvolvimento de Competências Múltiplas e a Formação Geral na Base da Educação Superior Universitária

Desenvolvimento de Competências Múltiplas e a Formação Geral na Base da Educação Superior Universitária Desenvolvimento de Competências Múltiplas e a Formação Geral na Base da Educação Superior Universitária Paulo Gabriel Soledade Nacif, Murilo Silva de Camargo Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Leia mais

ACADÊMICOS (AS): CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ EMPREENDEDORISMO. 5º ADN Prof ª : Nazaré Ferrão

ACADÊMICOS (AS): CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ EMPREENDEDORISMO. 5º ADN Prof ª : Nazaré Ferrão CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ EMPREENDEDORISMO ACADÊMICOS (AS): ADAMILTON A. BARROS KEITIANE HONORATO JOYCIANE L. BENATHAR MARY ELLEN B.MOURA 5º ADN Prof ª : Nazaré Ferrão EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO

Leia mais

MBA Executivo FranklinCovey

MBA Executivo FranklinCovey MBA Executivo FranklinCovey LIDERANÇA E GESTÃO ORGANIZACIONAL PRODUTIVIDADE E EXECUÇÃO FranklinCovey Internacional A FranklinCovey é líder global no treinamento em eficácia, em ferramentas de produtividade

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira

LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira Manual de Sobrevivência dos Gestores, Supervisores, Coordenadores e Encarregados que atuam nas Organizações Brasileiras Capítulo 2 O Gestor Intermediário

Leia mais

Gestão de Negócios. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Gestão de Negócios. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Gestão de Negócios Aula 01 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

IV Fórum Regional de Debates sobre Competências Profissionais: Plano de Carreira no

IV Fórum Regional de Debates sobre Competências Profissionais: Plano de Carreira no IV Fórum Regional de Debates sobre Competências Profissionais: Plano de Carreira no Primeiro, Segundo e Terceiro Setor Márcia Siqueira Assessora Técnico e Profissional da FENASSEC Objetivo deste fórum

Leia mais

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências.

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências. 1 Programa Liderar O Grupo Solvi é um conglomerado de 30 empresas que atua nas áreas de saneamento, valorização energética e resíduos. Como alicerce primordial de seu crescimento encontrase o desenvolvimento

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO I. 1 Elaborar cuidadosamente o planejamento da organização e assegurar que o mesmo seja executado.

ADMINISTRAÇÃO I. 1 Elaborar cuidadosamente o planejamento da organização e assegurar que o mesmo seja executado. 3 PAPEL DOS GERENTES Os gerentes são os protagonistas do processo administrativo. Eles são responsáveis por coordenar o trabalho dos outros funcionários da empresa. Não existe apenas um modelo administrativo,

Leia mais

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO Autoria: Elaine Emar Ribeiro César Fonte: Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo à Excelência

Leia mais

MBA Gestão de Negócios e Pessoas

MBA Gestão de Negócios e Pessoas PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Nome do Curso MBA Gestão de Negócios e Pessoas Área de Conhecimento Ciências Sociais Aplicadas Nome do Coordenador do Curso e Breve Currículo: Prof.

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas

MBA em Gestão de Pessoas REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Profª. Dra. Ana Ligia Nunes Finamor A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada

Leia mais

Discutir liderança feminina em pleno século

Discutir liderança feminina em pleno século Liderança feminina Discutir liderança feminina em pleno século XXI parece ultrapassado, mas apenas agora as mulheres começam a ser reconhecidas como líderes eficazes. Somente neste século o reconhecimento

Leia mais

Gestão de Pessoas Diversidade e Competências

Gestão de Pessoas Diversidade e Competências Gestão de Pessoas Diversidade e Competências Gestão de Pessoas ESTRATEGICA 1985 a hoje Aumentar o envolvimento dos colaboradores e integrar sistemas de suporte ADMINISTRATIVA 1965 a 1985 Foco: indivíduos

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 Even e Junior Achievement de Minas Gerais UMA PARCERIA DE SUCESSO 1 SUMÁRIO Resultados Conquistados... 3 Resultados do Projeto... 4 Programa Finanças Pessoais... 5 Conceitos

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

12/02/2012. Administração I. Estrutura da Administração INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO

12/02/2012. Administração I. Estrutura da Administração INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO Idalberto Chiavenato Conceitos; Evidências históricas; e Estruturando a administração. 1 Administração I Administração é criar um ambiente para o esforço grupal

Leia mais

SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO

SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO ESTRATÉGIAS DE REMUNERAÇÃO REMUNERAÇÃO ESTRATÉGICA É O USO INTELIGENTE DAS VÁRIAS FORMAS DE REMUNERAÇÃO, CUJO CONJUNTO ESTABELECE UM FORTE VÍNCULO COM A NOVA REALIDADE DAS ORGANIZAÇÕES

Leia mais

Estimativas Profissionais Plano de Carreira Empregabilidade Gestão de Pessoas

Estimativas Profissionais Plano de Carreira Empregabilidade Gestão de Pessoas By Marcos Garcia Como as redes sociais podem colaborar no planejamento e desenvolvimento de carreira (individual e corporativo) e na empregabilidade dos profissionais, analisando o conceito de Carreira

Leia mais

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão Esse artigo tem como objetivo apresentar estratégias para assegurar uma equipe eficiente em cargos de liderança, mantendo um ciclo virtuoso

Leia mais

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL Cristiane de Oliveira 1 Letícia Santos Lima 2 Resumo O objetivo desse estudo consiste em apresentar uma base conceitual em que se fundamenta a Controladoria.

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1 Página 1 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL As pessoas que supervisionam as atividades das outras e que são responsáveis pelo alcance dos objetivos nessas organizações são os administradores. Eles tomam decisões,

Leia mais

A minha missão é potencializar resultados e promover o desenvolvimento humano com a socialização dos saberes

A minha missão é potencializar resultados e promover o desenvolvimento humano com a socialização dos saberes DALMIR SANT'ANNA TREINAMENTOS LTDA AVENIDA NEREU RAMOS, 897 CENTRO 88.380-000 BALNEÁRIO PIÇARRAS SC APRESENTAÇÃO Espero que este material, ao chegar em suas mãos e de sua equipe de trabalho, encontrem

Leia mais

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES:

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: A Teoria das Organizações em seu contexto histórico. Conceitos fundamentais. Abordagens contemporâneas da teoria e temas emergentes. Balanço crítico. Fornecer aos mestrandos

Leia mais

Prof Elly Astrid Vedam

Prof Elly Astrid Vedam Prof Elly Astrid Vedam Despertar e saber lidar com os mecanismos de liderança e se preparar para a gestão de pequenos e médios negócios; Identificar conflitos no ambiente de seu negócio, calculando e avaliando

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CIÊNCIAS CONTÁBEIS e ADMINISTRAÇÃO Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT maio/2014 APRESENTAÇÃO Em um ambiente onde a mudança é a única certeza e o número de informações geradas é desmedido,

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Melhoria do desempenho & Gestão de RH TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Administração do Tempo Ampliar a compreensão da importância

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

Liderança, gestão de pessoas e do ambiente de trabalho

Liderança, gestão de pessoas e do ambiente de trabalho Glaucia Falcone Fonseca O que é um excelente lugar para se trabalhar? A fim de compreender o fenômeno dos excelentes locais de trabalho, devemos primeiro considerar o que as pessoas falam sobre a experiência

Leia mais

Gestão Estratégica de Recursos Humanos

Gestão Estratégica de Recursos Humanos Gestão Estratégica de Recursos Humanos Professor conteudista: Ricardo Shitsuka Sumário Gestão Estratégica de Recursos Humanos Unidade I 1 INTRODUÇÃO...1 1.1 Organizações...1 1.2 Modelos de organizações...4

Leia mais

CBA. Gestão de Negócios PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Gestão de Negócios

CBA. Gestão de Negócios PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Gestão de Negócios CBA Gestão de Negócios Gestão de Negócios O curso desenvolve a capacidade de compreender, de forma ampla e sistêmica, a interação entre as diversas áreas funcionais de uma empresa, além dos aspectos externos

Leia mais

FACESI EM REVISTA Ano 3 Volume 3, N. 2 2011 - - ISSN 2177-6636

FACESI EM REVISTA Ano 3 Volume 3, N. 2 2011 - - ISSN 2177-6636 PEDAGOGIA EMPRESARIAL E APRENDER BRINCANDO E A IMPORTÂNCIA DO JOGO: DIFERENTES TEMAS NA ÁREA EDUCACIONAL Ana Flávia Crespim da Silva Araújo ana.crespim@hotmail.com Elaine Vilas Boas da Silva elainevb2010@hotmail.com

Leia mais

A POSSIBILIDADE DE ATUAÇÃO DO PEDAGOGO NA CONTEMPORANEIDADE

A POSSIBILIDADE DE ATUAÇÃO DO PEDAGOGO NA CONTEMPORANEIDADE A POSSIBILIDADE DE ATUAÇÃO DO PEDAGOGO NA CONTEMPORANEIDADE Ana Paula Moura da Silva (UNEAL / SENAI-AL) Israel Silva de Macêdo (SENAI-AL, UNIAFRA, FRM) Resumo Esta pesquisa apresenta uma reflexão sobre

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 2. Liderança X Gerenciamento. Contextualização. Empreendedor Conflitos.

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 2. Liderança X Gerenciamento. Contextualização. Empreendedor Conflitos. Gestão de Recursos Humanos Aula 2 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Liderança Competências gerenciais Formação de equipes Empreendedor Liderança X Gerenciamento Conceito e estilos

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais