Quem Vê Currículo não Vê Posição? Um Estudo Baseado no Ranking da Você S/A e no Conceito da CAPES/MEC em Mestrados Profissionais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Quem Vê Currículo não Vê Posição? Um Estudo Baseado no Ranking da Você S/A e no Conceito da CAPES/MEC em Mestrados Profissionais"

Transcrição

1 Quem Vê Currículo não Vê Posição? Um Estudo Baseado no Ranking da Você S/A e no Conceito da CAPES/MEC em Mestrados Profissionais Autoria: Marcelo Moll Brandão, Ricardo Boeing da Silveira, André Torres Urdan Resumo É necessário entender como se dá a relação entre o desenvolvimento acadêmico dos professores e seu reconhecimento pelo mercado. Com o intuito de analisar o impacto da qualidade dos professores, medida pelo currículo Lattes, nos rankings dos cursos de mestrado profissional em administração fornecidos pela CAPES e Você S.A. e com base nos dados contidos na Plataforma Lattes sobre os professores de 18 MPA s (Mestrados Profissionais em Administração) foi investigado se existe características do perfil dos professores que estariam relacionadas com a posição na avaliação acadêmica e no ranking de mercado. Para desenvolver a pesquisa foram coletadas 13 variáveis de 341 currículos de professores dos programas de MPA s. As variáveis coletadas formaram sete fatores que explicam 79,7% da variância das variáveis. Os fatores deixaram claras diferentes dimensões das competências dos professores representadas em seus currículos oficiais. Em seguida, os fatores e mais a variável formação acadêmica foram utilizadas para uma análise de clusters que obteve como resultado final dois clusters. Esses agrupamentos foram descritos nos resultados, mas apenas formação acadêmica, experiência acadêmica e produção acadêmica nível 1 demonstraram diferenças significativas entre os dois agrupamentos. Considerando os clusters e os sete fatores, uma regressão logística foi aplicada para avaliar a possibilidade de discriminação entre um perfil de professores perfil ranking e sem esse perfil. Esse resultado exploratório indica uma falta de diferenciação entre a maioria dos professores da amostra. 1. Introdução Que a formação de mestres e doutores contribui para o desenvolvimento sócioeconômico cultural de um país, não há mais dúvida. Entretanto, a forma como esta concepção é desempenhada ainda gera opiniões divergentes a respeito da maneira ideal de como desenvolver tais pós-graduados com excelência. Com o intuito de minimizar estas divergências e avaliar estes programas de pósgraduação, dois órgãos responsáveis pela avaliação da produtividade dos pesquisadores foram criados. Estas realizam análises periódicas junto aos corpos docentes e discentes, verificando aspectos primordiais, julgados por elas como importantes para o aprimoramento da qualidade do ensino superior. De acordo com estes órgãos, denominados CAPES e CNPq, os programas que enfatizam a pesquisa acadêmica obtém êxito na avaliação que ocorre trienalmente e se destacam perante os demais, recebendo conceitos superiores a 5, numa escala de 3 a 7. Isto incrementa a reputação de suas escolas, atrai mais e melhores alunos e transforma seu aperfeiçoamento num ciclo contínuo, aonde a produção, tanto do corpo de professores como dos alunos é discutida com ênfase. Mais recentemente, porém, a grande competição no mercado tem atraído um novo perfil de aluno, mais interessado em resgatar conhecimento tácito (aplicado a prática da gestão de negócios) do que acadêmico. Tal realidade fez surgir uma nova modalidade de programa: O mestrado profissional, mais especificamente, em administração, almejando-se com isso atender a esta nova demanda. Sendo assim, novas características foram inseridas a estes novos cursos, na tentativa de corresponder as expectativas do aluno e as exigências do próprio mercado. No mercado americano de MBA s e nas escolas de negócio há um número maior de publicações com a preocupação de discutir a performance de mercado versus produção 1

2 acadêmica (MILTRA e GOLDER, 2008; TRIESCHMANN et. al., 2000). No Brasil, essa discussão ainda é incipiente. Levantando-se os trabalhos realizados na área, não foram encontradas pesquisas que mensurem de forma direta a existência dessa relação. Porém, o crescimento do mercado de MBA s e Mestrado Profissional demandam mais estudos sobre quais recursos são relevantes para potencializar a reputação das Escolas de Negócios. Por outro lado, é necessário entender como se dá a relação entre o desenvolvimento acadêmico dos professores e seu reconhecimento pelo mercado. O papel do docente é fundamental tanto no mestrado acadêmico como profissional, sendo o papel e a formação deste ainda passível de discussão, assim como no mercado norte-americano se discute no contexto das escolas de negócio (FISCHER, 2005; MADZAR e CITRON, 2009). Para alguns pesquisadores, enfatizar a pesquisa acadêmica não é bom para a missão educacional das escolas de negócios (BENNIS e O TOOLE, 2005). Tendo em vista tal situação, A revista Você/S.A. lança periodicamente uma publicação com o ranking de melhores programas de mestrado profissional em administração, com o objetivo de auxiliar os futuros mestrandos na escolha do melhor programa. Contudo, não se sabe se tal divulgação considera os mesmos aspectos levados em conta pela CAPES na avaliação dos cursos. Este observa as informações disponibilizadas no currículo Lattes como publicações, envolvimento em projetos de pesquisa, etc. Com isso, elaborou-se a seguinte pergunta de pesquisa: Qual o impacto da qualidade dos professores, medida pelo currículo Lattes, nos rankings dos cursos de mestrado profissional em administração fornecidos pela CAPES e Você S.A.? Há uma demanda cada vez maior por profissionais de formação acadêmica sólida, bem como uma oferta de mestres e doutores para fora da academia (RIBEIRO, 2005) e para que isso se concretize precisa-se de investimento no humano, que na pós-graduação se traduz nos docentes (CASTRO e PORTO, 2007). Por isso, neste trabalho busca-se avaliar se as avaliações feitas pelo mercado e pela academia, realmente refletem a experiência acadêmica e a profissional dos docentes vinculados aos cursos de mestrado profissional em administração, recomendados pela CAPES. Para Ribeiro (2006) todos os mestrados avaliados pela Capes, sejam eles acadêmicos ou profissionais, compartilham duas características, o rigor que atesta sua qualidade; e a promoção de uma mudança no perfil do aluno, um salto qualitativo em sua formação. No Brasil, alguns trabalhos (OLIVEIRA et. al., 2007; MELLO e CRUBELLATE, 2008; CASTRO e PORTO, 2007) tiveram como base o curriculum do docente e as informações da CAPES e CNPq, porém não tiveram como o foco a avaliação do curso como um todo, mas o pesquisador. Para Fischer (2005), a aceitação nos cursos profissionais de docentes acadêmicos e profissionais e graduados é polêmico, que envolve riscos e possibilidades; pois há uma valorização do saber prático e dos profissionais participantes que, acreditá-se, agregarão valor ao curso, independente de sua titulação. Reações a esse critério são compreensíveis, pois pode ser entendido como a substituição dos acadêmicos pelos praticantes. Portanto, o presente artigo tem como objetivo analisar o impacto da qualidade dos professores, medida pelo currículo Lattes, nesses referidos rankings. Para tanto, apontou-se diferenças entre os grupos de professores e verificou-se a associação entre as variáveis do currículo lattes e os rankings dos cursos pelo acadêmico, fornecido pela CAPES, e pelo profissional, provido pela VOCE S.A. 2. Revisão da Literatura Neste capítulo são abordados dois temas pertinentes ao presente trabalho: A reputação da marca, no caso a escola aonde o programa é desenvolvido, que depende da qualidade do 2

3 produto gerado por elas (os mestres e doutores) ou pela imagem que o mercado tem de cada uma (muitas vezes proporcionada pela mídia, como a divulgação de ranking das melhores ou de avaliação de agências reguladoras. Neste sentido, faz-se necessário também a descrição destas agências, CAPES e CNPq e do Guia da Você S/A, que reflete a percepção do mercado no tocante á qualidade dos cursos de mestrado profissional em administração existentes no país. 2.1 Reputação da marca Em Nunes e Haigh (2003, p.72) a imagem é criada com base na cultura e não por ela mesma, ou seja, a imagem transforma-se numa expressão viva de sua cultura e propósito corporativo vividos na prática. Sendo que esse propósito deve ser consciente e consistente em tudo que a organização faz, não apenas em produtos ou serviços. Uma organização possui várias imagens projetadas a diversos públicos, seja qual for seu tamanho, e mesmo não sendo de seu interesse, o dimensionamento desta percepção é gerado (GEE, 1991). Chajet (1989), contudo, adverte que as organizações que crescem muito além de suas missões devem analisar as alterações de imagem percebidas e atualizá-las constantemente. Neste cenário é primordial que as organizações tenham sistemas de comunicação e identidade de marca coordenados. Outro fator é a resposta do cliente aos valores propagados pela marca da organização e neste relacionamento as condicionantes são observadas por Gardner e Levy, (1955), Ogilvy (1976), Gray e Smeltzer (1985), Worcester (1986), Tavares (1997) e Marconi (1997): Qualquer que seja a imagem que uma organização pretenda projetar, ela depende de sua oferta específica e de um público específico, pois as ações da empresa não são igualmente visíveis e nem igualmente apreciadas por diversos observadores. Segundo Downling (1993, p ) um argumento complementar a respeito da imagem organizacional é: A formação da imagem é resultante de um processo que envolve a criação tanto da imagem do público interno quanto da imagem dos públicos externos. A imagem do público interno forma-se a partir de aspectos como visão da organização, suas políticas formais e cultura organizacional que afetam a atitude deste público com as atividades realizadas. Já as imagens dos públicos externos seriam formadas pela comunicação interpessoal do público externo com o público interno, experiência prévia com produtos, serviços e comunicações de marketing atreladas às atividades externas da organização. Schultz e Barnes (2001) observam que a administração das mensagens de comunicação de marca são vitais neste processo de desenvolvimento da imagem. A indicação é deslocar as mensagens onde os clientes atuais e prospectivos estão uma característica diferente de tentar conduzir as percepções dos clientes para onde se deseja. O segundo passo é determinar qual a mensagem mais pertinente a ser transmitida em nome da marca e a relevância associada às metas de comunicação institucional da organização. Todos estes aspectos podem ser implementados de forma estratégica, ou seja, é preciso produzir uma expectativa no cliente diante da marca, e abordá-lo logo em seguida, no momento e local adequados. A referida reputação da marca da instituição, no caso da pós-graduação stricto sensu, pode influenciar os futuros mestrandos e doutorandos no momento em que optam por um determinado programa. As Agências de fomento do Ministério da Educação (CAPES e CNPQ) são responsáveis pelo controle destes programas e são descritas a seguir. 2.2 Avaliação do Mercado e Acadêmica 3

4 Neste item será descrito as principais características das duas formas de avaliação feitas no Brasil, tanto em nível de mercado, pelo Você S/A, como em nível acadêmico, feito pela CAPES/MEC. O Guia VOCÊ S/A Melhores MBAs no Brasil, apesar do título e, também avalia os mestrados profissionais. Se constitui na principal referência em educação executiva no país e é realizado pela revista você s/a com o suporte da Nielsen. O ranking tem como base a qualidade dos cursos, a duração e os recursos tecnológicos que cada instituição oferece aos alunos, bem como a menção das escolas por diretores de recursos humanos de grandes empresas. A CAPES, uma agência brasileira que opera no fomento e na formação de docentes/pesquisadores, tem sua origem ligada à necessidade de preparar os docentes de instituições federais brasileiras para as atividades de pesquisa e pós-graduação em um momento onde a pós-graduação no Brasil apresentava grandes carências. Atualmente, embora parte destas deficiências tenha sido eliminada, a CAPES continua incrementando atividades essenciais para a formação de pesquisadores no Brasil, notadamente aquelas vinculadas ao suporte financeiro para a realização de doutorado e pós-doutorado no país e no exterior. Entretanto, suas atividades são muito mais abrangentes e incluem a avaliação da pósgraduação no país nas diversas áreas do conhecimento. (OLIVEIRA et. al., 2007). Para Borba et al. (2007), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é uma fundação do Ministério da Educação que objetiva o desenvolvimento da pós-graduação stricto sensu e está centrada no aprimoramento de pessoal no Brasil e no exterior. Ela também é responsável pela avaliação de programas e cursos de pós-graduação, divulgação e acesso da produção científica e promoção da cooperação científica internacional. A CAPES avalia trienalmente cursos de mestrado acadêmico e doutorado em todos os Estados brasileiros e financia a produção e cooperação científica. Além disso, também é responsável pela concessão de mais de cinqüenta por cento das bolas de pós-graduação no Brasil. (INFOCAPES, 2007). De acordo com Mello e Crubellate (2008), a avaliação da CAPES inclui dois processos: a avaliação de programas de pós-graduação, onde são avaliados todos os programas integrantes do SNPG Sistema Nacional de Pós-Graduação; e a avaliação das propostas de novos cursos, que tem como objetivo verificar se as propostas de cursos de mestrado e doutorado condizem com o padrão de qualidade demandado. O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), outra importante agência brasileira, é destinada à formação de recursos humanos para a pesquisa no país e ao fomento de pesquisa científica e tecnológica, ligada ao Ministério da Ciência e da Tecnologia. Com o intuito de viabilizar informações acadêmicas e de mercado, o CNPq gerencia a plataforma Lattes. Ela reúne em um único sistema de informação a base de dados de currículos e instituições (ensino, empresarial, privado, sem fins lucrativos e governo) da área da ciência e tecnologia. O currículo Lattes apresenta, de forma sistemática, as informações dos pesquisadores, e as disponibiliza no site do CNPq. (BORBA et al., 2007) De acordo com Oliveira et al. (2007), é o CNPq, que direciona os recursos destinados á pesquisa em nível nacional e, assim, estabelece as diretrizes fundamentais e as principais áreas a serem incrementadas pelos pesquisadores. Para a análise da produção bibliográfica o comitê estabelece critérios quantitativos e qualitativos. O comitê afirma ainda que somente em situações muito especiais estes poderão substituir os critérios quantitativos. Vale ressaltar que, ainda de acordo com Borba et al (2007), do total dos doutores registrados no currículo Lattes, 10% possuem titulação na área de Ciências Sociais e Aplicadas. O grande número de doutores nesta área coincide com o grande número de programas de mestrado (acadêmico e profissional) e doutorado em administração existentes e que são recomendados pela CAPES. 4

5 Todavia, faz-se necessário uma avaliação mais aprofundada sobre o papel dos dados informados no currículo lattes e a avaliação desempenhada pela CAPES aos programas stricto sensu. Outro ponto que vale ser estudado é o papel destes cursos no mercado. Uma avaliação realizada pela revista VOCE/S.A., conforme citado anteriormente, cuida desse aspecto, publicando um ranking de melhores programas de mestrado profissional em administração no país. Conforme Ribeiro (2006) o mestrado profissional pertence à pós-graduação Stricto Sensu e sua existência legal teve início com uma portaria da Capes, de número 80, baixada em novembro de 1998 (CAPES, 1998), que na verdade explicita a distinção entre duas modalidades de mestrado, o acadêmico e o profissional, que antes eram oferecidas de maneira similar. Espera-se com o mestrado profissional que o aluno, mesmo não pretendendo depois ser um pesquisador, incorpore certos valores e certas práticas com a pesquisa que façam dele, em definitivo, um usuário privilegiado da pesquisa (RIBEIRO, 2006). A relação entre produção científica dos professores e reputação de programas de MBA foi evidenciada por Mitra e Golder (2008) no mercado americano, os quais encontraram correlação significativa entre produção científica dos professores vinculados aos programas e a reputação e posição em ranking de avaliação de qualidade. Tais evidências corroboram com as discussões até aqui discutidas. Teria sentido esperar uma forte relação entre o perfil do professor, suas publicações e a posição das Escolas de Negócios em rankings de avaliação da qualidade dos cursos (SIEMENS et. al. 2005; MITRA e GOLDER, 2008). Porém, há pesquisas que mostram o contrário: uma meta-análise de 58 estudos demonstrou que a relação entre pesquisa e performance no ensino é zero e a crença comum que pesquisa e ensino possui uma estreita relação é um mito (HATTIE e MARSH, 1996), sendo que a probabilidade da produtividade da pesquisa beneficiar o ensino é muito pequena (FELDMAN, 1987). A pequena porcentagem do corpo docente que conquista altos índices de resultado tanto na pesquisa como no ensino desmente a crença em que um membro do corpo docente pode conquistar ambos simultaneamente (FAIRWEATHER, 2002). Diante desses pontos levantados, criaram-se as seguintes hipóteses de pesquisa: H1a: Existe uma relação positiva entre produção acadêmica e presença no ranking do mercado H1b: Existe uma relação positiva entre produção acadêmica e presença no ranking da academia H2a: Existe uma relação positiva entre experiência profissional e presença no ranking do mercado H2b: Existe uma relação positiva entre experiência profissional e presença no ranking da academia H3a: Existe uma relação positiva entre experiência acadêmica e presença no ranking do mercado H3b: Existe uma relação positiva entre experiência acadêmica e presença no ranking da academia 3. Metodologia Para a realização da pesquisa, foi necessário o cumprimento de algumas etapas. Primeiramente, identificaram-se os programas listados no ranking da Você S/A. (5) e os programas com nota igual ou superior a 5 na CAPES (4). Em seguida, buscou-se o número total de mestrados profissionais em administração recomendados também pela CAPES (18 5

6 programas). Neste caso, foram deixados de fora da pesquisa os mestrados profissionais que apresentavam outra nomenclatura. No ranking da Você S/A do ano de 2007, foram identificados os cinco cursos apresentados no Quadro 1, os quais estão em ordem de classificação. Nome do Curso Instituição Estado Mestrado Profissional em Administração FGV/EAESP SP Mestrado Executivo FGV RJ Mestrado Profissionalizante em Gestão e Desenvolvimento UNITAU SP Mestrado Profissionalizante em Administração Ibmec RJ Mestrado Profissional em Administração EAUFBA BA Quadro 1 Ranking Você S/A Melhores MBAs do país 2007 Dentro da grande área de Ciências Sociais e Aplicadas, a CAPES apresenta a área de Administração, Ciências Contábeis e Turismo. Dentro desta área, existem alguns programas stricto sensu recomendados por esta coordenação, conforme demonstrado na tabela 1 a seguir. Tabela 1: Programas stricto sensu recomendados pela CAPES em Programas Mestrado Acadêmico Doutorado Mestrado Profissional Administração Administração de Empresas Administração de Micro e Pequenas empresas Administração de Organizações Administração e Controladoria Administração e Desenvolvimento Empresarial Administração e Negócios 1-1 Administração Estratégica Gestão de Negócios Gestão e Desenvolvimento Sustentável Gestão e Estratégia em Negócios Gestão e Políticas Públicas Gestão Empresarial Gestão Social e Trabalho Fonte: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) Como se pode perceber na tabela 1, é grande a quantidade de programas dentro da administração recomendados pela CAPES. Tal fato aumenta a quantidade de mestres e doutores formados pelo país e teoricamente pode influenciar positivamente a produção científica nacional, tanto dentro como fora do Brasil. Num segundo momento, foram identificados os professores pertencentes a cada programa (341) e resgataram-se as informações sobre cada um deles junto a plataforma lattes. Neste momento, foram constatados 13 (treze) variáveis, sendo 12 (doze) numéricas, e apenas uma (1) categórica (FOR_AC: Formação Acadêmica). Todas as proxies utilizadas para a formação das variáveis estatísticas consideraram os dados de relatórios divulgado no site da Capes em 2008 para aqueles programas recomendados. Para o Programa da UNITAU que não era recomendado pela Capes, os dados dos professores foram coletados diretamente no currículo lattes, sendo respeitadas as mesmas regras de contabilização dos relatórios. As variáveis identificadas passíveis de participarem da pesquisa estão no Quadro 2. 6

7 Variável FOR_AC TEMP_AC TEMP_EXE ART_PER ART_AN Res_AN LIV_CAP APRES_TR REL_PESQ OUTRAS_1 PAR_BANCAS ORIENT_1 PROJ_PESQ Quadro 2 Variáveis da Pesquisa Fonte: elaborado pelos autores. Descrição Form. acadêmica (Nível de Formação) Tpo de exp. na academia (em anos) Tpo de exp. fora da acad. (em anos) Artigos em periódicos Artigos em anais Resumo de anais Livros completos, int., colab., publ. Apresentações Relatórios de pesquisa Outras produções Participação em bancas Orientações Projetos de pesquisa Na seqüência, deu-se o tratamento dos dados, onde estes foram padronizados por meio da distribuição Z (observação menos a média, dividido pelo desvio-padrão). Uma vez os dados padronizados, realizou-se a análise fatorial com o intuito de gerar as dimensões do perfil dos professores e resumir o número de variáveis. Logo após a análise fatorial, foi realizada a análise de cluster para identificar a existência de diferentes grupos de professores. O objetivo principal desta análise foi avaliar se esses grupos teriam influência nos rankings, tanto da Você S/A, quanto da CAPES. Posteriormente a geração dos fatores e a classificação dos Clusters, foram realizadas duas regressões logísticas para investigar a relação entre os fatores e as posições determinadas pelos rankings estudados. Estes rankings foram classificados como variáveis dependentes binárias (CAPES igual ou maior que 5 e Você S/A como presente ou não nesta classificação). Finalmente, após as regressões, uma análise discriminante pretendeu identificar a possibilidade de inferir via o perfil dos professores a presença dos programas em cada um dos rankings. 4. Resultados As variáveis coletadas na Plataforma Lattes, especificamente, no currículo dos professores que fazem parte dos 18 programas de MPA da amostra foram utilizadas para desenvolver os testes de hipótese deste artigo. Tinha-se como objetivo geral: Analisar o impacto da qualidade dos professores, medida pelo currículo Lattes, nos rankings dos cursos de MPA classificados pela CAPES e Você S/A. Também eram objetivos do trabalho buscar um maior entendimento sobre os perfis dos professores envolvidos nestes programas, além de verificar se existe associação entre as variáveis do currículo Lattes e os rankings acadêmico (CAPES) e profissional (Você S/A). A análise descritiva das 12 variáveis não apresentou problema de outliers que pudessem influenciar os testes posteriores. Como análise exploratória dos dados, a correlação de Pearson entre as 12 variáveis utilizadas demonstrou uma quantidade de correlações significantes que justificaram a busca de um maior entendimento da estrutura de correlação entre as variáveis. Para tanto, realizou-se uma análise fatorial exploratória. Essa técnica multivariada obteve como resultado sete fatores que, além de serem ortogonais entre si devido à utilização do método Varimax (HAIR, 2005), possibilitou o resumo das variáveis de 12 para 7 fatores. 7

8 Para atender aos objetivos propostos e desenvolver todos os testes de hipótese necessários neste trabalho, serão utilizadas as técnicas multivariadas de análise fatorial, análise de agrupamento e regressão logística para análise discriminante. Todas as técnicas indicam que as mesmas devem ser aplicadas a variáveis padronizadas (HAIR, 2005). Dessa forma, a partir daqui, os resultados apresentados serão a partir das 12 variáveis selecionadas padronizadas (observação menos a média, dividido pelo desvio padrão). Os 7 fatores (Tabela 2) explicam 79,7% da variância das 12 variáveis observadas em relação a informações dos currículos Lattes dos professores dos programas considerados na amostra. A estrutura de correlação apresentada pelas variáveis permite fazer algumas considerações a respeito das variáveis mensuradas. O primeiro fator (EXP_ACD experiência acadêmica dos professores) é formado pelas variáveis que medem a participação em bancas (PAR_BANCAS), número de orientações (ORIENT) e o tempo de academia (TEMP_AC) que apresentaram respectivamente cargas fatoriais rotacionadas de 0,864; 0,834; e 0,682. O segundo fator (PRD_AC_N1 produção acadêmica de nível 1), formado pelas variáveis observadas número de publicações de livros (LIVROS) e resumo de artigos em anais (RES_AN), obteve, respectivamente, cargas fatoriais de 0,855 e 0,817. O terceiro fator (PART_ET participação em eventos acadêmicos e profissionais) foi formado pela variável que mensurou o número de palestras e outras atividades (OUTRAS) e pela variável que mediu apresentação de trabalhos em eventos acadêmicos (APRES_TR) apresentando, respectivamente, cargas fatoriais de 0,833 e 0,718. O quarto fator (PRD_AC_N2 produção acadêmica nível 2) foi formado pelo número de artigos publicados em periódicos (ART_PER) e artigos em anais (ART_AN) e apresentaram cargas fatoriais de -0,915 e - 0,521. Todos os quatro primeiros fatores representam dimensões diferentes do perfil dos professores. Deve-se dar uma atenção à diferenciação notada entre diferentes tipos de publicações acadêmicas. Na prática, esta diferenciação faz sentido na medida em que muitas vezes, é mais difícil publicar em periódicos e congressos classificados pela CAPES. Os fatores 5, 6 e 7 formaram fatores que representaram variáveis isoladas, que foram então entendidas no trabalho como três dimensões específicas do perfil do professor universitário ligados a programas de MPA. O fator 5 (EXP_EXE) mensurou apenas a variável tempo de carreira executiva (TEM_EXE) com carga fatorial apresentada de 0,960. O fator 6 (PESQ_MER) mensurou apenas o número de relatórios de pesquisa (REL_PESQ) que apresentou carga fatorial de -0,977 e por fim o fator 7 (PROJ_PESQ) foi formado pela variável que mensurou o número de projetos de pesquisa (PROJ_PESQ) e apresentou carga fatorial de -0,980. O modelo de análise fatorial foi validado por meio de uma matriz de correlação entre as variáveis observadas e aquelas geradas a partir dos fatores. Tal análise apresentou correlações próximas de zero, conforme esperado neste teste. 8

9 Tabela 2 - Escores Fatoriais Rotacionados Variáveis EXP_ PRD_ PART_ PRD _ EXP_ PESQ_ PROJ_ ACD AC_N1 ET AC_N2 EXE MER PESQ Comunalidade PAR_BANCAS ORIENT TEMP_AC LIVROS RES_AN OUTRAS APRES_TR ART_PER ART_AN TEMP_EXE REL_PESQ PROJ_PESQ Variância % Variância Fonte: Elaborado pelos autores. Utilizando-se das dimensões formadas pelos 7 fatores encontrados na análise anterior, e mais, a variável padronizada formação acadêmica, o próximo passo foi uma análise de agrupamentos para investigar a existência de grupos de professores na amostra. Tal investigação possibilitou atender um dos objetivos do trabalho anteriormente assinalado. Primeiramente, utilizou-se uma análise hierárquica pelo método Ward. Em seguida, com base no resultado inicial da análise hierárquica, foram definidos dois agrupamentos (distância entre os centróides dos agrupamentos de 2,727). A solução final via aglomeração dos indivíduos mais similares gerou o Quadro 2 a seguir. Nele foi possível perceber que apenas formação acadêmica, produção acadêmica e experiência acadêmica teriam mais diferenças entre os dois grupos de professores dados pela solução de agrupamento encontrada. Agrupamento Características descritivas do grupo Grupo professores Formação acadêmica abaixo da média geral (média do grupo = ). Produção acadêmica nível 1 na média geral (média do grupo = ). Experiência acadêmica na média geral (média do grupo = ). Participação em eventos na média geral (média do grupo = ). Produção acadêmica nível 2 na média geral (média do grupo = ). Experiência executiva na média geral (média do grupo = ). Produção de relatórios de pesquisa na média geral (média do grupo = ) Grupo 2 Formação acadêmica acima da média geral (média do grupo = ). Produção acadêmica nível 1 acima da média geral (média do grupo = 0.422). 85 professores Experiência acadêmica acima da média geral (média do grupo = 0.255). Participação em eventos abaixo da média geral (média do grupo = ). Produção acadêmica nível 2 abaixo da média geral (média do grupo ) Experiência executiva na média geral (média do grupo = ). Produção de relatórios de pesquisa na média geral (média do grupo = ). Quadro 3 Grupos de professores via Análise de Agrupamentos Fonte: Elaborado pelos autores. Obs: Os resultados são apresentados com base em distribuições padronizadas. Por essa razão os números representam a quantidade de desvios padrões abaixo ou acima da média conforme o sinal. 9

10 Tabela 3 Matriz de validação da solução final de agrupamento Grupo 1 Kmeans Grupo 2 Kmeans Total Grupo 1 Ward Grupo 2 Ward Total Fonte: Elaborada pelos autores. Como solução final da análise de agrupamento o método K-médias de aglomeração foi escolhido, seguindo o número de 2 agrupamentos sugerido pela solução anterior via método hierárquico. Para validação da solução dos agrupamentos, calculou-se uma matriz comparando as soluções por ambos os métodos. Esta matriz demonstrou que apenas 8 professores de 341 foram classificados em agrupamentos diferentes nas duas soluções (Tabela 3). Dessa forma, considerou-se que a solução de dois agrupamentos não depende do método de análise utilizado e que os objetivos exploratórios da pesquisa em relação a um maior entendimento do perfil dos professores de programas de MPA via informação pública foram alcançados. Porém, ainda não foi possível testar as hipóteses propostas no artigo. Para relembrar, as hipóteses do trabalho são: a) H1a: Existe uma relação positiva entre produção acadêmica e presença no ranking de mercado; b) H1b: Existe uma relação positiva entre produção acadêmica e presença no ranking da academia; c) H2a: Existe uma relação positiva entre experiência profissional e presença no ranking do mercado; d) H2b: Existe uma relação positiva entre experiência profissional e presença no ranking da academia; e) H3a: Existe uma relação positiva entre experiência acadêmica e presença no ranking do mercado; f) H3b: Existe uma relação positiva entre experiência acadêmica e presença no ranking da academia. Para testar as relações entre produção acadêmica, experiência profissional e acadêmica dos professores e a participação dos programas de MPA que eles fazem parte nos rankings da Revista Você S/A e da CAPES (notas igual ou superior a 5) foi utilizada a regressão logística. Essa técnica atendeu principalmente a característica binária da variável dependente, segundo indicação de Hair (2005) e Malhotra (2004). Com base nos resultados da regressão logística, realizou-se ainda uma análise discriminante onde se buscou um padrão de perfis de professores que influenciariam mais ou menos um programa de MPA estar melhor classificado nos rankings acadêmico e profissional. Uma análise para avaliar os fatores e se a solução final de agrupamento entraria no modelo foi realizada e em nenhuma das soluções os agrupamentos foram incluídos. Dessa forma, apenas os fatores foram utilizados. O modelo com os 7 fatores como variáveis independentes (Tabela 4) só apresentou 2 fatores significantes a pelo menos 5%. Com base nos betas significantes desse modelo, das hipóteses H1b, H2b e H3b, apenas a última hipótese foi sustentada. O modelo foi considerado adequado com base no teste de aderência de Hosmer-Lemeshow (p-value = 0.182). Tabela 4 Resultado da Regressão Logística com a variável dependente ranking da CAPES Predictor Coef SE Coef Z P Ratio Lower Upper Constant F_EXP_ACD F_PART_EV Log-Likelihood = Test that all slopes are zero: G = , DF = 2, P-Value = Goodness-of-Fit Tests Method Chi-Square DF P Pearson Deviance Hosmer-Lemeshow Measures of Association: (Between the Response Variable and Predicted Probabilities) 10

11 Pairs Number Percent Summary Measures Concordant Somers' D 0.38 Discordant Goodman-Kruskal Gamma 0.39 Ties Kendall's Tau-a 0.19 Total Fonte: Elaborado pelos autores Para a análise discriminante, foi utilizado o modelo: Z = 0,444v + (0,446 x F_EXP_ACD) (0,658 x F_PART_EV) Com base neste modelo, quanto maior a experiência acadêmica e menor participação em eventos, maior é a probabilidade dos professores dos programas de MPA estarem associados a cursos que fazem parte do programas avaliados com nota igual o superior a 5 pela CAPES. Os resultados de taxas de erro e acerto amostral têm como base o Escore (Z) e estão descritos no Quadro 4, a seguir. Foi estabelecido Z > 0 como corte para definir professores que foram classificados como aqueles que estão incluídos nos programas de MPA avaliados pela CAPES com nota igual ou superior a 5. Taxas Descrição 60% Taxa amostral de acerto 40% Taxa amostral de erro 64% 0/0 Acerto Original/classificação p/ indivíduos ñ ranking da CAPES> 5 36% 0/1 Erro Original/classificação p/ indivíduos ñ ranking da CAPES> 5 54% 1/1 Acerto Original/classificação p/ indivíduos ranking da CAPES> 5 Quadro 4 Taxas de erro e acerto de classificação para o ranking da CAPES. Fonte: Elaborado pelos autores. Considerando que, para um programa de MPA, o custo de contratar um professor que não tenha o perfil que potencialize o programa em aumentar a nota de avaliação dada pela CAPES é maior do que deixar de contratar um com o perfil contrário, a pesquisa possibilitou a análise via um modelo parcimonioso com base em dados públicos do currículo Lattes dos professores candidatos. O modelo que testou os 7 fatores como variáveis independentes e o ranking da Você S/A não foi adequado aos dados em nenhuma das várias tentativas. Utilizou-se para esta decisão, os mesmos parâmetros utilizados no parágrafo anterior. Como alternativa, foram escolhidas as variáveis com maior carga fatorial de cada fator como representantes ortogonais dos fatores para serem as variáveis independentes num modelo de regressão logística (Tabela 5) tendo o ranking Você S/A como variável dependente. Tabela 5 Resultado da Regressão Logística com a variável dependente ranking da Você S/A Predictor Coef SE Coef Z P Ratio Lower Upper Constant TEMP_EXE_ PAR_BANCAS_ PROJ_PESQ_ Log-Likelihood = Test that all slopes are zero: G = , DF = 3, P-Value = Goodness-of-Fit Tests Method Chi-Square DF P Pearson Deviance

12 Hosmer-Lemeshow Measures of Association: (Between the Response Variable and Predicted Probabilities) Pairs Number Percent Summary Measures Concordant Somers' D 0.52 Discordant Goodman-Kruskal Gamma 0.52 Ties Kendall's Tau-a 0.25 Total Fonte: Elaborado pelos autores. Com base nesse modelo, foi possível chegar aos resultados descritos na Tabela 5, que demonstraram apenas tempo de experiência executiva, participação em bancas e o número de projetos de pesquisa como variáveis com betas significantes na relação com o ranking da Você S/A. Porém, esse modelo foi marginalmente adequado via o teste de adequação Hosmer-Lemeshow (p-value = 0.062, aceito ao nível acima de 5%), mas adequado com base na parcimônia e percentual de pares de observações classificados corretamente de 75,6% e todos os betas do modelo significantes a 5%. Não foi possível sustentar nenhuma das hipóteses relacionadas ao ranking de MPAs (H1a; H2a; H3a). Neste caso, os resultados podem estar sendo influenciados pelas características do processo de escolha dos programas, já que a participação inicialmente é voluntária e após avaliação e aprovação da revista, o programa é avaliado pelos critérios estabelecidos. Dessa forma, não ficaram claros os motivos que levam parte dos programas que são os melhores no ranking da CAPES não estarem presentes no ranking da Você S/A. O parâmetro de custo e interesse dos programas de MPA em não classificar um professor que estaria fora do perfil de ranking como positivo, conforme o modelo do ranking da CAPES foi novamente utilizado. Porém, diferentemente da análise para o ranking da CAPES, neste foi estabelecido uma regra de corte com base na probabilidade de fazer parte do perfil desejado a partir de 51% de chance. As taxas de acerto e erro estão presentes no Quadro 4, a seguir. Para a análise discriminante foi utilizado o modelo: Z = 0,402 (0,678 x TEMP_EXE) + (0,752 x PAR_BANCAS) + (0,271 x PROJ_PESQ_1) Taxas Descrição Taxa de acerto amostral Taxa de erro amostral /1 Acerto Original/classificação p/ indivíduos ranking Você S/A /0 Erro Original/classificação p/ indivíduos ranking Você S/A /0 Acerto Original/classificação p/ indivíduos ñ ranking Você S/A /1 Erro Original/classificação p/ indivíduos ranking Você S/A Quadro 4 Taxas de erro e acerto de classificação para o ranking da Você S/A Fonte: Elaborado pelos autores. Tanto o modelo utilizado para a análise discriminante da presença entre aqueles programas com pelo menos nota 5 na CAPES e o outro, da presença no ranking da Você S/A o máximo na taxa de acerto amostral foi de 60%. Isso significa que através do perfil dos professores, utilizando-se os modelos, é possível inferir sobre quais perfis de professores os programas deveriam buscar para aumentar suas chances de estarem nas pontas dos rankings, tanto acadêmico, como do mercado. Destaca-se a falta de relação entre publicação dos professores e os rankings acadêmico e profissional. Tais resultados não corroboram com as evidências de Miltra e Golder (2008) e 12

13 Siemens et. al. (2005), onde, no mercado americano as pesquisas acadêmicas têm relação positiva com a posição dos rankings de mercado. 5. Considerações Finais As variáveis coletadas no currículo dos professores, contidas na plataforma Lattes formaram sete fatores que explicam 79,7% da variância das variáveis, com comunalidades acima dos valores aceitáveis estatisticamente. Os fatores demonstraram diferentes dimensões das competências dos professores representadas em seus currículos oficiais. Tais informações poderão servir a outras pesquisas da área acadêmica de administração, além daquelas que busquem a evolução da gestão de recrutamento e seleção das Instituições de Ensino Superior (IES). Dois agrupamentos de professores foram validados com base nas dimensões mensuradas pelos fatores encontrados nesta pesquisa. Tais grupos demonstraram alguns traços de diferenças relevantes entre os professores dos programas de MPA. Esses agrupamentos foram descritos nos resultados, mas apenas formação acadêmica, experiência acadêmica e produção acadêmica nível 1 apresentaram diferenças significativas entre os dois agrupamentos. Esse resultado exploratório indica uma falta de diferenciação entre a maioria dos professores da amostra. Quanto aos fatores gerados na análise fatorial, a variável formação acadêmica e os resultados do agrupamento foram utilizados para investigar o quanto se poderia discriminar entre professores com perfil ranking e sem esse perfil, com base na amostra de professores dos 18 cursos de MPA, apenas parte dos sete fatores foram significantes para estabelecer uma regra de discriminação via regressão logística, no que tange ao ranking da CAPES, e três variáveis observadas foram significantes para determinar uma regra de discriminação para o ranking da Você S/A. Com base nos resultados encontrados nesta pesquisa não foi possível aceitar a hipótese de que existe relação entre produção acadêmica de artigos e de outras publicações com a presença nos rankings considerados (H1a e H1b). Apenas a hipótese H3b da relação entre experiência acadêmica e nota igual ou superior a 5 no ranking da CAPES foi sustentada. Tal como artigos e debates recentes em nível internacional, as evidências deste artigo reforçam a pertinência do debate sobre a maior ou menor importância da experiência acadêmica dos professores na qualidade dos cursos de administração brasileiros, apesar dos resultados ainda serem contraditórios. Assim, algumas questões no que tange as possíveis explicações que levam apenas experiência acadêmica e executiva, projeto de pesquisa e participações em eventos foram significantes. Dessa forma, parece que Quem vê currículo não vê posição, pois as dimensões que se mostraram significantes podem ser observadas nas redes de relacionamento de professores, e/ou nas atividades administrativas da academia. A principal limitação deste artigo foi a falta de mais rankings de mercado para melhor análise da relação entre perfil dos professores e os rankings. Uma análise com outras informações da plataforma Lattes e uma avaliação comparativa, com todos os programas de MPA e demais programas acadêmicos da área de administração, poderia apresentar o quanto o perfil de professores seria relevante para os tipos de programas. Futuras pesquisas poderiam investigar ainda, quais outras variáveis seriam mais explanatórias da posição em rankins acadêmicos e de mercado. A proposição de mensurações de mercado para avaliar a qualidade dos MPA s também seria de interesse prático para a área acadêmica e para o mercado de educação continuada. 13

14 Referências BENNIS, Warren G.; O TOOLE, James. How Business Schools Lost Their Way. Harvard Business Review, v. 83, p , May BORBA, José Alonso; DE SOUZA, Flávia Cruz; ROVER, Suliani; MURCIA, Fernando Dal- Ri. Um olhar nos Currículos Lattes dos Doutores em Controladoria e Contabilidade Formados pela Universidade de São Paulo. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO PÓS- GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO/ENANPAD, XXXI, Rio de Janeiro, Anais...Rio de Janeiro: ANPAD, CAPES Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior e Disponível em <www.capes.gov.br> Acesso em 26 de Abril de CASTRO, P. M. R. de; PORTO, G. S. Retorno ao Exterior Vale a Pena? A Questão dos Estágios Pós-doutorais sob a Perspectiva da Produção em C&T: uma análise de caso na Universidade de São Paulo. In: I ENCONTRO DE GESTÃO DE PESSOAS E RELAÇÕES DE TRABALHO - ENGPR 2007, Natal. Anais... Rio de Janeiro:ANPAD, CD ROM. CHAJET, C. The making of a new corporate image. Journal of Business Strategy, v. 10, n.3, DOWNLING, G. R. Developing your company image into a corporate asset. Long Range Planning. v. 26, n. 2, p , FAIRWEATHER, J.S. The Mythologies of Faculty Productivit, Journal of Higher Education, v. 73, n.1, p , FELDMAN, K. Research Productivity and Academic Accomplishment of College Teachers as Related to Their Instructional Effectiveness: A Review and Exploration. Research in Higher Education, v. 26, n. 3, p., , FISCHER, Tania. Mestrado profissional como prática acadêmica. R B P G, v. 2, n. 4, p , jul GARDNER, B. B. E.; LEVY, S. J. The product and the brand. Harvard Business Review, 33, Mar./Apr. 1955, p GEE, B. Winning the image game: a ten step masterplan for achieving power, prestige and profit. California: Page Mill Press, 147 p., GRAY, E. R.; SMELTZER, L. R. SMR forum: corporate image, an integral part of strategy. Sloan Management Review, v. 26, n. 4, p , Summer HAIR, I. F. J; ANDERSON. R. E; TATHAM, R. L. e BLACK, W. C. Análise Multivariada de Dados. Porto Alegre: Bookman, HATTIE, J.; MARSH, H.W.. The Relationship Between Research and Teaching: A Meta- Analysis. Review of Educational Research, v. 66, n. 4, p ,

15 MADZAR, S.; CITRON, P. Differences Differences in the Roles of Core Academic and Executive Faculty in MBA Programs:Time to Explore Assumptions, Journal of Education for Business, Jan/Feb MALHOTRA, Naresh K.. Pesquisa de Marketing: Uma Orientação Aplicada. São Paulo: Bookman, MARCONI, J. Image marketing: using public perceptions to attain business objectives. Chicago: NTC Business Books, 233 p., MELLO, C. M. de; CRUBELLATE, J. M. Respostas Estratégicas de Programas Brasileiros de Pós-Graduação em Administração à Avaliação da CAPES: proposições Institucionais a Partir da Análise de Redes de Co-Autorias. In: XXXII ENCONTRO DA ANPAD, Anais.. Rio de Janeiro:ANPAD, CD ROM. MILTRA, Debajan e GOLDER, Peter N Does Academic Research Help or Hurt MBA Programs? Journal of Marketing. v.72, p.31-49, September NUNES, G.; HAIGH, D. Marca: valor do intangível, medindo e gerenciando seu valor econômico. São Paulo: Atlas, OLIVEIRA, J. C. de.; MARTINS, C.; BORBA, J. A.; SILVA, R. F. C. da. Traçando o Perfil dos Pesquisadores em Produtividade (PQ) do Cnpq da Área de Administração e Contabilidade. In: ENCONTRO DE ENSINO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE, EnEPQ 2007, Recife. Anais... ANPAD, Rio de Janeiro, ORCHIS, M.; YUNG, M.; MORALES, S. Impactos da responsabilidade social nos objetivos e estratégias empresariais In: Vários Autores. Responsabilidade social das empresas: uma contribuição das universidades. São Paulo: Peirópolis, RIBEIRO, Renato J. Ainda sobre o Mestrado Profissional. R B P G, v. 3, n. 6, p , dez RIBEIRO, Renato J. O Mestrado Profissional na política atual da CAPES. R B P G, v. 2, n. 4, p. 8-15, Jul SCHULTZ, D.; BARNES, B.; CLARA, M. (trad.). Campanhas estratégicas de comunicação de marca. Rio de Janeiro: Qualitymark, SIEMENS, J.C.; BURTON, S.; JENSEN, T.; MENDOZA, N. A. An Examination of the Relationship Between Research Productivity in Prestigious Business Journals and Popular Press Business School Rankings. Journal of Business Research, v. 58, n. 4, p , TAVARES, M. C. Um estudo da construção do valor da marca baseado na sua extensão. Tese de Doutorado. Faculdade de Economia e Administração. Universidade de São Paulo. São Paulo, p. Disponível em: Acesso em 29 de outubro de TRIESCHMANN, James S.; DENNIS, Alan R.; NORTHCRAFT, Gregory B.; NIEMI Jr., Albert W. Serving Multiple Constituencies in Business Schools: MBA Program Versus Research Performance. Academy of Management Journal, v. 43, n. 6, p ,

16 WORCESTER, R. M. Corporate image research. In: WORCESTER, R. M.; DOWNHAM, J. Consumer market research handbook. Amsterdan: Esomar,

O MBA CONTROLLER foi lançado em 1994 e é o mais tradicional MBA do mercado brasileiro

O MBA CONTROLLER foi lançado em 1994 e é o mais tradicional MBA do mercado brasileiro MBA Controller Ao cursar o MBA CONTROLLER FIPECAFI/ANEFAC, o aluno convive com pessoas de diferentes perfis entre os mais diversos segmentos de mercado e com a experiência profissional exigida para que

Leia mais

Análise dos Programas de Pós-graduação Avaliados pela CAPES: Relação entre Conceitos dos Programas e Índice de Publicação

Análise dos Programas de Pós-graduação Avaliados pela CAPES: Relação entre Conceitos dos Programas e Índice de Publicação Resumo Análise dos Programas de Pós-graduação Avaliados pela CAPES: Relação entre Conceitos dos Programas e Índice de Publicação Autoria: Adriana Backx Noronha Viana, Daielly Melina Nassif Mantovani, Amanda

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DO BRASIL Focando principalmente indicadores relacionados a habitação, educação, saúde e muito particularmente TRABALHO

CLASSIFICAÇÃO DO BRASIL Focando principalmente indicadores relacionados a habitação, educação, saúde e muito particularmente TRABALHO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP CLASSIFICAÇÃO DO BRASIL Focando principalmente indicadores relacionados a habitação, educação, saúde e muito particularmente TRABALHO MÉTODOS QUANTITATIVOS

Leia mais

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br Prezado(a) Sr.(a.) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso de

Leia mais

O presente processo de seleção tem por objetivo preencher vaga e formar cadastro de docentes para ministrar as disciplinas/áreas abaixo:

O presente processo de seleção tem por objetivo preencher vaga e formar cadastro de docentes para ministrar as disciplinas/áreas abaixo: A Faculdade de Economia e Finanças Ibmec/RJ torna pública a abertura de processo seletivo para contratação de professores PJ para o curso de Pós Graduação Executiva - CBA. I Das vagas abertas para seleção

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA RESUMO

A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA RESUMO 1 A IMPORTÂNCIA DO FEEDBACK NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO REALIZADO NAS ORGANIZAÇÕES DA ZONA DA MATA MINEIRA Daniel de Souza Ferreira 1 RESUMO Ferreira, Daniel de Souza. A Impostância do Feedback

Leia mais

Reflexões iniciais sobre indicadores de qualidade nos cursos de MBA. Palavras-chaves: Educação lato sensu e indicadores de qualidade.

Reflexões iniciais sobre indicadores de qualidade nos cursos de MBA. Palavras-chaves: Educação lato sensu e indicadores de qualidade. Reflexões iniciais sobre indicadores de qualidade nos cursos de MBA Resumo Este artigo tem como objetivo refletir sobre a qualidade nos MBAs oferecidos por instituições de ensino no Brasil. Especificamente,

Leia mais

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES:

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: A Teoria das Organizações em seu contexto histórico. Conceitos fundamentais. Abordagens contemporâneas da teoria e temas emergentes. Balanço crítico. Fornecer aos mestrandos

Leia mais

Apresentação Executiva

Apresentação Executiva Pesquisa Consultoria Marketing Recursos Humanos Gestão Estratégica Apresentação Executiva 55 11 3297-6488 www.newsense.com.br newsense@newsense.com.br A NewSense foi consolidada em 2005 por iniciativa

Leia mais

Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING

Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING Inscrições Abertas: Início das aulas: 28/03/2016 Término das aulas: 10/12/2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às 22h30 Semanal Quarta-Feira

Leia mais

MODELOS ESPACIAIS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO COM ÓBITOS

MODELOS ESPACIAIS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO COM ÓBITOS MODELOS ESPACIAIS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO COM ÓBITOS Murilo Castanho dos Santos Cira Souza Pitombo MODELOS ESPACIAIS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO COM ÓBITOS Murilo Castanho dos Santos Cira Souza Pitombo Universidade

Leia mais

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA. Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina 1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA SIGA: TMBAGCH*14/02 Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina 2. FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS É uma instituição

Leia mais

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Avaliação - DAV DOCUMENTO DE ÁREA 2009

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Avaliação - DAV DOCUMENTO DE ÁREA 2009 Identificação Área de Avaliação: EDUCAÇÃO Coordenadora de Área: CLARILZA PRADO DE SOUSA Coordenadora-Adjunta de Área: ELIZABETH FERNANDES DE MACEDO Modalidade: Acadêmica I. Considerações gerais sobre o

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO Porto Alegre RS Abril 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação,

Leia mais

TRATAMENTO MULTIVARIADO DE DADOS POR ANÁLISE DE CORRESPONDÊNCIA E ANÁLISE DE AGRUPAMENTOS

TRATAMENTO MULTIVARIADO DE DADOS POR ANÁLISE DE CORRESPONDÊNCIA E ANÁLISE DE AGRUPAMENTOS TRATAMENTO MULTIVARIADO DE DADOS POR ANÁLISE DE CORRESPONDÊNCIA E ANÁLISE DE AGRUPAMENTOS Luciene Bianca Alves ITA Instituto Tecnológico de Aeronáutica Praça Marechal Eduardo Gomes, 50 Vila das Acácias

Leia mais

26/05 - Convergência de Métodos para Avaliação de Dados: Fatorial, Clusters e Testes Bivariados. 11 02/06 - Regressão Linear Simples e Múltipla

26/05 - Convergência de Métodos para Avaliação de Dados: Fatorial, Clusters e Testes Bivariados. 11 02/06 - Regressão Linear Simples e Múltipla PLANO DE ENSINO Universidade Positivo Curso: MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO Área de concentração: Organizações, Gestão e Sociedade Disciplina: Métodos Quantitativos Administração de Pesquisa Carga horária total:

Leia mais

Estudo da satisfação dos estudantes de graduação da UFPE no campus Caruaru

Estudo da satisfação dos estudantes de graduação da UFPE no campus Caruaru Estudo da satisfação dos estudantes de graduação da UFPE no campus Caruaru Sharlene Neuma Henrique da Silva 1 Isys Pryscilla de Albuquerque Lima 2 Moacyr Cunha Filho 2 Maria Cristina Falcão Raposo 3 1

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO. Carlos Marcelo da Silva Figueredo

MERCADO DE TRABALHO. Carlos Marcelo da Silva Figueredo MERCADO DE TRABALHO 1 Carlos Marcelo da Silva Figueredo MERCADO DE TRABALHO Vale a pena abrir o próprio consultório? Vale a pena aceitar convênios de planos odontológicos? Vale a pena investir imediatamente

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

Plano de Ação da CPA

Plano de Ação da CPA Centro Universitário do Estado do Pará - CESUPA Plano de Ação da CPA Ano 2014 CPA/CESUPA 2014 C o m i s s ã o P r ó p r i a d e A v a l i a ç ã o C P A / C E S U P A APRESENTAÇÃO O plano de ações da CPA

Leia mais

A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás. Acordo de Parceria - Convênios 2011. AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás

A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás. Acordo de Parceria - Convênios 2011. AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás Acordo de Parceria - Convênios 2011 AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás ACORDO DE PARCERIA - CONVÊNIOS 2011 Preparada Por: Empreza Educação e Serviços

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI SINÔNIMO DE EXCELÊNCIA EM GOVERNANÇA CORPORATIVA O PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC IRÁ APRIMORAR E CONFERIR MAIOR EFICÁCIA À ATIVIDADE PROFISSIONAL

Leia mais

Psicologia: Eixos estruturantes e ênfases curriculares

Psicologia: Eixos estruturantes e ênfases curriculares Psicologia: Eixos estruturantes e ênfases curriculares Resumo Andréia Silva da Mata 1 Márcia Regina F. de Brito 2 O presente estudo teve como objetivo principal analisar o desempenho dos estudantes dos

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

Informações: Inscrições no site até 30/08/2015. Início das Aulas: 02/09/2015. Dias e horários das aulas: Quartas e Quintas-feiras das 19h00 às 22h50

Informações: Inscrições no site até 30/08/2015. Início das Aulas: 02/09/2015. Dias e horários das aulas: Quartas e Quintas-feiras das 19h00 às 22h50 MBA Marketing Informações: Inscrições no site até 30/08/2015 Início das Aulas: 02/09/2015 Dias e horários das aulas: Quartas e Quintas-feiras das 19h00 às 22h50 Carga horária: 600 Horas O curso tem duração

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO EDITAL Nº 01

PROGRAMA DE PÓS-DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO EDITAL Nº 01 PROGRAMA DE PÓS-DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO EDITAL Nº 01 A Universidade Metodista de São Paulo convida os pesquisadores doutores que tiverem interesse em continuar

Leia mais

Introdução 02. A Estratégia Corporativa ESPM Brasil 03. A Definição do Negócio 03. Imagem 03. Objetivos Financeiros 04

Introdução 02. A Estratégia Corporativa ESPM Brasil 03. A Definição do Negócio 03. Imagem 03. Objetivos Financeiros 04 ESTUDO DE CASO A construção do BSC na ESPM do Rio de Janeiro Alexandre Mathias Diretor da ESPM do Rio de Janeiro INDICE Introdução 02 A Estratégia Corporativa ESPM Brasil 03 A Definição do Negócio 03 Imagem

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DA APLICAÇÃO DA GESTÃO DE PROCESSOS EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DA APLICAÇÃO DA GESTÃO DE PROCESSOS EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DA APLICAÇÃO DA GESTÃO DE PROCESSOS EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE

Leia mais

UM LÍDER TEM O PODER DE PROMOVER GRANDES MUDANÇAS. INCLUSIVE NA PRÓPRIA CARREIRA.

UM LÍDER TEM O PODER DE PROMOVER GRANDES MUDANÇAS. INCLUSIVE NA PRÓPRIA CARREIRA. Pense antes de imprimir. A natureza agradece. em Inteligência Empresarial UM LÍDER TEM O PODER DE PROMOVER GRANDES MUDANÇAS. INCLUSIVE NA PRÓPRIA CARREIRA. O PÓS-MBA FGV é um programa avançado para profissionais

Leia mais

MBA Marketing de Serviços

MBA Marketing de Serviços MBA Marketing de Serviços Informações - Turma de Agosto 2014 Início das Aulas: 04/08/2014 Dias e horários das aulas: Segunda a sexta-feira das 19h00 às 22h50 (apenas na 1º semana) Quartas e quintas das

Leia mais

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra:

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra: MBA Pós - Graduação QUEM SOMOS Para pessoas que têm como objetivo de vida atuar local e globalmente, ser empreendedoras, conectadas e bem posicionadas no mercado, proporcionamos uma formação de excelência,

Leia mais

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br Prezado(a) Sr.(a.) Agradecemos seu interesse em nossos programa de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso de Pós-MBA

Leia mais

Curso superior, de verdade Depois de levar a excelência de seus cursos de MBA por todo o País, a FGV começa a democratizar sua graduação de qualidade

Curso superior, de verdade Depois de levar a excelência de seus cursos de MBA por todo o País, a FGV começa a democratizar sua graduação de qualidade Curso superior, de verdade Depois de levar a excelência de seus cursos de MBA por todo o País, a FGV começa a democratizar sua graduação de qualidade Qualquer um dos milhares de brasileiros que passaram

Leia mais

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 MAPA ESTRATÉGICO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO DA UNIBRASIL MISSÃO Promover, desenvolver e publicar pesquisas de qualidade, com sólida base jurídica e contextualização

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS

PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS 1 PERCEPÇÃO DOS GESTORES SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING NA EMPRESA: ESTUDO DE CASO NA PORTO ALEGRE CLÍNICAS Porto Alegre RS Março 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

CBA PERFIL DO ALUNO. Certification in Business Administration

CBA PERFIL DO ALUNO. Certification in Business Administration CBA Pós - Graduação QUEM SOMOS PARA PESSOAS QUE TÊM COMO OBJETIVO DE VIDA ATUAR LOCAL E GLOBALMENTE, SER EMPREENDEDORAS, CONECTADAS E BEM POSICIONADAS NO MERCADO, PROPORCIONAMOS UMA FORMAÇÃO DE EXCELÊNCIA,

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

MBA Gestão de Negócios FIA-ROTARY Turmas Março 2016

MBA Gestão de Negócios FIA-ROTARY Turmas Março 2016 A Fundação de Rotarianos de São Caetano do Sul - ROTARY Colégio Eduardo Gomes objetivando o desenvolvimento profissional de seus associados e seus familiares estabeleceu parceria educacional com a Fundação

Leia mais

MBA CONTROLLER (Parceria ANEFAC)

MBA CONTROLLER (Parceria ANEFAC) MBA CONTROLLER (Parceria ANEFAC) Apresentação FIPECAFI A Faculdade FIPECAFI é mantida pela Fundação Instituto de Pesquisa Contábeis, Atuariais e Financeiras, criada em 1974. Seus projetos modificaram o

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina 1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina SIGA: TMBAGEP*14/05 2. FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS É uma instituição

Leia mais

PPI PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL Política Pedagógica Institucional Faculdade Eniac Ver. 02 (2010 / 2011) APRESENTAÇÃO

PPI PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL Política Pedagógica Institucional Faculdade Eniac Ver. 02 (2010 / 2011) APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O presente documento tem por finalidade apresentar o PPI que é o Projeto Pedagógico Institucional do ENIAC, conjunto das melhores práticas pedagógicas, tecnológicas, administrativas e de gestão

Leia mais

Inscrições Abertas. Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal

Inscrições Abertas. Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal MBA Recursos Humanos Inscrições Abertas Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal Carga horária: 600 Horas Duração: 24 meses *As informações podem sofrer

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 1 Do programa e objetivo 1.1 O Programa CAFP/BA (Centros Associados para o Fortalecimento

Leia mais

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (Aplicado aos cursos de Graduação e Pós-Graduação Lato e Stricto Sensu) Aprovado no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e Conselho de Administração

Leia mais

SEMANA EMPRESARIAL FGV Projetos em Saúde

SEMANA EMPRESARIAL FGV Projetos em Saúde FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS Criada há 60 anos com o objetivo de ser uma instituição voltada ao desenvolvimento intelectual do País, a Fundação Getulio Vargas é composta por escolas e importantes centros de

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Liderança e Gestão de Pessoas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

Marilene Sinder (Universidade Federal Fluminense) Renato Crespo Pereira (Universidade Federal Fluminense)

Marilene Sinder (Universidade Federal Fluminense) Renato Crespo Pereira (Universidade Federal Fluminense) A Pesquisa com Egressos como Fonte de Informação Sobre a Qualidade dos Cursos de Graduação e a Responsabilidade Social da Instituição Universidade Federal Fluminense (UFF) Eixo II Indicadores e instrumentos

Leia mais

1. A Evolução da Pós-Graduação Stricto-Sensu

1. A Evolução da Pós-Graduação Stricto-Sensu - 1-1. A Evolução da Pós-Graduação Stricto-Sensu Os dados da pós-graduação brasileira indicam que todas as áreas do conhecimento apresentaram crescimento expressivo ao longo dos anos, com algumas oscilações,

Leia mais

ANÁLISE DOS FATORES QUE CONDICIONAM A ORIGEM DOS PROBLEMAS DE PESQUISAS NA REGIÃO CAFEEIRA DO ALTO/MÉDIO JEQUITINHONHA E MUCURI DE MINAS GERAIS

ANÁLISE DOS FATORES QUE CONDICIONAM A ORIGEM DOS PROBLEMAS DE PESQUISAS NA REGIÃO CAFEEIRA DO ALTO/MÉDIO JEQUITINHONHA E MUCURI DE MINAS GERAIS ANÁLISE DOS FATORES QUE CONDICIONAM A ORIGEM DOS PROBLEMAS DE PESQUISAS NA REGIÃO CAFEEIRA DO ALTO/MÉDIO JEQUITINHONHA E MUCURI DE MINAS GERAIS MARCELO MÁRCIO ROMANIELLO 1, EVANDRO SÉRGIO MARTINS LEITE

Leia mais

Construção de Modelos de Previsão de Risco de Crédito Utilizando Técnicas de Estatística Multivariada

Construção de Modelos de Previsão de Risco de Crédito Utilizando Técnicas de Estatística Multivariada MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Construção de Modelos de Previsão de Risco de Crédito Utilizando Técnicas de Estatística Multivariada Equipe

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/FB

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/FB PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Barretos 2009 REGULAMENTO DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA - 1. GERAL O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA da é uma política

Leia mais

MBA Execultivo em Gestão Estratégica Objetivo do curso:

MBA Execultivo em Gestão Estratégica Objetivo do curso: Com carga horária de 420 horas o curso de MBA Execultivo em Gestão Estratégica é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos diversos

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL Alessandro Siqueira Tetznerl (1) : Engº. Civil - Pontifícia Universidade Católica de Campinas com pós-graduação em Gestão de Negócios

Leia mais

PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU PRÓ-DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - PROPESP POLÍTICA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU A Pesquisa e a Pós-Graduação Stricto Sensu são atividades coordenadas por uma mesma

Leia mais

Como o CERNE foi construído?

Como o CERNE foi construído? Por que CERNE? O movimento brasileiro de incubadoras vem crescendo a uma taxa expressiva nos últimos dez anos, alcançando uma média superior a 25% ao ano. Atualmente, as incubadoras brasileiras apóiam

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO 2º.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO 2º. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO 2º. SEMESTRE 2015 DISCIPLINA: Pesquisa Quantitativa com Análise de Dados PROFESSOR:

Leia mais

Desempenho dos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu em Administração, Ciências Contábeis e Turismo no Brasil

Desempenho dos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu em Administração, Ciências Contábeis e Turismo no Brasil Desempenho dos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu em Administração, Ciências Contábeis e Turismo no Brasil Av. Carlos Salles Block, 658 Ed. Altos do Anhangabaú, 2º Andar, Sala 21 Anhangabaú - Jundiaí-SP

Leia mais

CHAMADA 001/2014. III Renovar os quadros nos Programas de Pós-Graduação nas instituições de ensino superior e de pesquisa.

CHAMADA 001/2014. III Renovar os quadros nos Programas de Pós-Graduação nas instituições de ensino superior e de pesquisa. CHAMADA 001/2014 O Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Turismo e Hospitalidade Mestrado (PPGTURH), da Universidade de Caxias do Sul - UCS, no uso das atribuições regimentais que lhe são conferidas,

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Análise de Dados e Data Mining

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Análise de Dados e Data Mining Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Análise de Dados e Data Mining Inscrições Abertas Início das Aulas: 24/03/2015 Dias e horários das aulas: Terça-Feira 19h00 às 22h45 Semanal Quinta-Feira 19h00

Leia mais

MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias

MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização (versão 2011) Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO

MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO A UNASUR UNIVERSIDAD AUTÓNOMA DEL SUR em parceria com a MASTER ASSESSORIA EDUCACIONAL criou o Cursos de Mestrado e Doutorado em Administração, os quais procuram enfatizar

Leia mais

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DE RELATORIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E DE AVALIAÇÃO EXTERNA PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA

Leia mais

CBA. Gestão de Negócios PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Gestão de Negócios

CBA. Gestão de Negócios PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Gestão de Negócios CBA Gestão de Negócios Gestão de Negócios O curso desenvolve a capacidade de compreender, de forma ampla e sistêmica, a interação entre as diversas áreas funcionais de uma empresa, além dos aspectos externos

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Projetos

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Projetos DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão de Projetos 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que apontam a

Leia mais

MBA EM GESTÃO COMERCIAL E INTELIGÊNCIA DE MERCADO

MBA EM GESTÃO COMERCIAL E INTELIGÊNCIA DE MERCADO MBA EM GESTÃO COMERCIAL E INTELIGÊNCIA DE MERCADO O programa irá desenvolver no aluno competências sobre planejamento e força de Vendas, bem como habilidades para liderar, trabalhar em equipe, negociar

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM MARKETING E COMUNICAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM MARKETING E COMUNICAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE INSTITUTO UNIVERSITÁRIO ATLÂNTICO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM MARKETING E COMUNICAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Marketing e Vendas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Gestão de Marketing e Vendas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Gestão de Marketing e Vendas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ACADÊMICOS, CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS, ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO E CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EDITAL No. 010/GPG/2015 A Universidade CEUMA, por meio

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação MANUAL DO CANDIDATO Pós-graduação Prezado(a) Candidato(a), Agradecemos o interesse pelos nossos cursos. Este manual contém informações básicas pertinentes ao curso, tais como: objetivos do curso e das

Leia mais

AUTOR(ES): ALTIERES FRANCISCO MOLINA SECAFIN, DREISON NIHI, EDUARDO VINICIUS PONDIAN DE OLIVEIRA

AUTOR(ES): ALTIERES FRANCISCO MOLINA SECAFIN, DREISON NIHI, EDUARDO VINICIUS PONDIAN DE OLIVEIRA TÍTULO: O USO DA SIMULAÇÃO EMPRESARIAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO: UMA ANÁLISE SOB A PERSPECTIVA DOS ALUNOS JÁ FORMADOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior- Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

CEO FGV Um programa para altos executivos feito por altos executivos. 2013.1

CEO FGV Um programa para altos executivos feito por altos executivos. 2013.1 CEO FGV Um programa para altos executivos feito por altos executivos. 2013.1 CEO FGV Com o CEO FGV, executivos em posições-chave em suas organizações podem: analisar em profundidade a realidade socioeconômica

Leia mais

Se vencer na vida fosse apenas sobre trabalho, a expressão seria vencer no trabalho.

Se vencer na vida fosse apenas sobre trabalho, a expressão seria vencer no trabalho. Pense antes de imprimir. A natureza agradece. MBA em Gerenciamento de Projetos Se vencer na vida fosse apenas sobre trabalho, a expressão seria vencer no trabalho. O que é ser bem-sucedido? Para sua carreira,

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE FUNCIONÁRIOS - PDF ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR - EMENTAS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE FUNCIONÁRIOS - PDF ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR - EMENTAS MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES Educação Superior no Brasil: cenários e tendências Conceitos e concepções de universidade; aspectos históricos da educação superior no Brasil; a reforma da educação superior

Leia mais

Carga Horária e Duração

Carga Horária e Duração Pós Graduação - Gestão Empresarial e Marketing (sábado). Público - Alvo Indicado para recém-formados e jovens profissionais. Objetivo do Curso Capacitação gerencial em geral, com ênfase na área de Marketing,

Leia mais

RE SIGNIFICANDO A AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

RE SIGNIFICANDO A AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RE SIGNIFICANDO A AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Maria Celina Melchior Dados da autora Mestre em Educação, Avaliadora Institucional do INEP/SINAES/MEC, atuou como avaliadora in loco do Prêmio Inovação em Gestão

Leia mais

Aplicação da norma ISO 9001:2000 em uma Instituição Federal de Ensino Superior

Aplicação da norma ISO 9001:2000 em uma Instituição Federal de Ensino Superior Aplicação da norma ISO 9001:2000 em uma Instituição Federal de Ensino Superior Rafael Sannino Marcondes (UNIFEI) rsmarcondes_epr@yahoo.com.br Resumo Este artigo tem como objetivo identificar e analisar

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES Educação Superior no Brasil: cenários e tendências Conceitos e concepções de universidade; aspectos históricos da educação superior no Brasil; a reforma da educação superior

Leia mais

MBA EM BRANDING (GESTÃO DE MARCAS) APOIO: INFOBRANDING O MAIOR PORTAL DE BRANDING DO BRASIL

MBA EM BRANDING (GESTÃO DE MARCAS) APOIO: INFOBRANDING O MAIOR PORTAL DE BRANDING DO BRASIL MBA EM BRANDING (GESTÃO DE MARCAS) APOIO: INFOBRANDING O MAIOR PORTAL DE BRANDING DO BRASIL O programa irá prepara-lo para especializar-se no desenvolvimento e planejamento da gestão de marcas; capacitando-o

Leia mais

Para a implementação a adequada do projeto as seguintes normas devem ser seguidas no tocante às atividades a serem desenvolvidas pelos ETAs:

Para a implementação a adequada do projeto as seguintes normas devem ser seguidas no tocante às atividades a serem desenvolvidas pelos ETAs: Programa de Assistente de Ensino de Língua Inglesa para Projetos Institucionais Edital nº. 061/2010 1. APRESENTAÇÃO A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, Fundação Pública,

Leia mais

CURSO: MESTRADO ACADÊMICO

CURSO: MESTRADO ACADÊMICO COMUNICADO no 002/2012 ÁREA DE ZOOTECNIA E RECURSOS PESQUEIROS ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Zootecnia e Recursos Pesqueiros PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO DE PUBLICAÇÃO

Leia mais

VII ENCONTRO ENSINO EM ENGENHARIA

VII ENCONTRO ENSINO EM ENGENHARIA VII ENCONTRO ENSINO EM ENGENHARIA PROGRAMA COOPERATIVO UMA REFLEXÃO SOBRE O PERFIL DO ENGENHEIRO INDUSTRIAL DO CEFET-RJ. José dos Santos Bastos Lilian Martins da Motta Dias Leydervan de Souza Xavier Jorge

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Executiva Diretoria de Projetos Internacionais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Executiva Diretoria de Projetos Internacionais MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Executiva Diretoria de Projetos Internacionais CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto Acordo de Empréstimo BIRD - Nº 7841-BR PROJETO

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico O Coordenador Pedagógico é o profissional que, na Escola, possui o importante papel de desenvolver e articular ações pedagógicas que viabilizem

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: ELEMENTOS PARA DISCUSSÃO 1

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: ELEMENTOS PARA DISCUSSÃO 1 AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: ELEMENTOS PARA DISCUSSÃO 1 Sandra M. Zákia L. Sousa 2 As demandas que começam a ser colocadas no âmbito dos sistemas públicos de ensino, em nível da educação básica, direcionadas

Leia mais

NUCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA - UESC

NUCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA - UESC Boletim 13 Editais / FAPESB Visite nosso blog: / Edital 029/2010 Popularização da Ciência Educação Científica - financiamento de projetos institucionais de educação científica que propiciem a difusão e

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A EVOLUÇÃO DO MAPEAMENTO DA INTEGRAÇÃO ENTRE PÓS- GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO EM DIREITO NO BRASIL: A UTILIDADE DAS BASES DE DADOS DA CAPES 2007/2009 E INEP

Leia mais