QUESTIONÁRIO ON-LINE: LIMITES E POSSIBILIDADES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUESTIONÁRIO ON-LINE: LIMITES E POSSIBILIDADES"

Transcrição

1 QUESTIONÁRIO ON-LINE: LIMITES E POSSIBILIDADES Aluna: Catarine Teixeira Ignácio Henrique Orientador: Cynthia Paes de Carvalho Introdução O trabalho apresentado está inserido na pesquisa Gestão e Qualidade da Educação nas Redes Municipais de Ensino do Estado do Rio de Janeiro, desenvolvida pelo Grupo de Pesquisa GESQ - Gestão e Qualidade da Educação. A objetivo da pesquisa do GESQ é discutir a influência de processos de municipalização do ensino, da gestão financeira e administrativa e dos aspectos organizacionais das secretarias municipais de educação no desempenho dos alunos nas avaliações externas de larga escala (Prova Brasil, SAERJ e etc.). Como parte de coleta do material empírico para o desenvolvimento da pesquisa, foi elaborado e aplicado um questionário on-line para os dirigentes municipais de educação do estado buscando caracterizar de forma detalhada o contexto educacional do município. O presente trabalho de pesquisa traz uma descrição e reflexão sobre os limites e possibilidades encontrados na aplicação do questionário on-line às secretarias municipais de educação do Estado do Rio, apresentando a metodologia utilizada para o contato com as secretarias, com vistas à adesão das mesmas ao preenchimento do questionário, assim como as dificuldades e os avanços que se colocaram durante o processo de aplicação do instrumento. O Estado do Rio de Janeiro Do ponto de vista geopolítico, o Rio de Janeiro, um dos quatro estados da Região Sudeste do país com expressiva participação na economia brasileira, é dividido em oito regiões de governo (Região Metropolitana, Noroeste Fluminense, Norte Fluminense, Região Serrana, Baixadas Litorâneas, Região Médio Paraíba, Centro Sul Fluminense e Costa verde), nas quais estão distribuídos os 92 municípios que compõem o estado. A região com maior concentração de municípios é a Metropolitana com 19 municípios 1. Em termos de contingente populacional, também é esta região que concentrava a maior população estimada em 2011, cerca de habitantes, o que representa 74,08% da população total do estado estimada em 2011 em A maior parte dessa população se concentra na capital do estado, Rio de Janeiro, que comportava à época cerca de 40% da população do estado ( habitantes). 1 A partir da lei complementar nº 158, de 26 de dezembro de 2013, Rio Bonito e Cachoeiras de Macacu passam a fazer parte da Região Metropolitana do estado. Para esse estudo, que utiliza dados de 2011, serão considerados 19 municípios. 1

2 Fonte: Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro (CEPERJ), Analisando os resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) da rede pública 2 da região sudeste nas edições de 2005, 2007, 2009 e 2011, o estado do Rio de Janeiro está abaixo dos índices da região tanto para os Anos Iniciais quanto para os Anos Finais em todos os anos. Em comparação aos outros estados da região, ocupa a as piores colocações: 3ª posição nos Anos Iniciais em 2005 e em último para esse mesmo segmento de ensino nos anos 2007, 2009 e Quanto aos Anos Finais, os resultados colocam o estado na última posição em relação aos outros da região. Quanto à evolução de matrículas do Ensino Fundamental por dependência administrativa, observa-se uma progressiva diminuição do atendimento na rede estadual e uma ampliação das matrículas nas redes municipais, principalmente a partir do ano de 1997, primeiro ano de vigência do FUNDEF: 2 Segundo nota informativa do Ideb 2011, Rede Pública contempla as escolas das redes estaduais e municipais. (acessado em 09/03/2014) 2

3 70,00 60,00 50,00 40,00 30,00 20,00 10,00 0,00 Média da oferta de Ensino Fundamental no RJ por dependência administrativa Fonte: MEC/INEP Sinopses do Censo Escolar Assim, na perspectiva de compreender o processo de municipalização observado nos munícipios fluminenses e a possível relação deste com os resultados de desempenho de alunos e o fluxo de escolarização, os pesquisadores do GESQ desenharam a coleta de dados que possibilitassem caracterizar em maior detalhe o contexto educacional do munícipio no que diz respeito à gestão educacional, perfil do gestor, planejamento e mecanismos de participação através de diferentes conselhos, fluxos de informação e decisão, organização e uso dos recursos financeiros, entre outros aspectos organizacionais. Para isso foi elaborado um questionário para ser respondido por dirigentes de educação dos 92 municípios do estado. O instrumento foi pré-testado junto a três dirigentes municipais o que possibilitou adequações antes de sua aplicação a todas as redes municipais de educação do estado. Após o pré-teste o instrumento foi configurado no software Survey Monkey para que pudesse ser distribuído com a possibilidade de preenchimento via web (online) e a simultânea consolidação dos dados em software de análise de dados quantitativos, prevendo-se no caso a utilização do SPSS Statistical Package for Social Science. Com o instrumento testado e ajustado, iniciou-se a fase de aplicação junto aos órgãos municipais de educação, o que se deu a partir de diferentes estratégias que passam a ser detalhadas a seguir. 1ª estratégia: mensagem eletrônica - O primeiro contato com as secretarias foi realizado por mensagem eletrônica, através da lista de endereços fornecida pela Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC). Além da apresentação da pesquisa e da solicitação de cooperação, foi enviado um folder digital com o detalhamento das informações e de contatos de toda equipe de pesquisadores, além de link para o acesso ao questionário. Para controle dos contatos realizados e melhor organização do trabalho, foi elaborada uma planilha com os municípios distribuídos pelas oito regiões de converno. Cada contato realizado, deveria ser registrado nesta planilha. A partir dessa primeira ação, iniciou-se um trabalho diário de verificação das respostas das mensagens enviadas. Percebeu-se assim, conforme as respostas de algumas secretarias, logo no início, a necessidade de uma comunicação mais detalhada e clara sobre o processo do preenchimento. Para isso foi elaborado um novo texto para o de contato com orientações mais claras e diretas. Esclarecemos que o questionário 3

4 precisaria ser respondido contando com a colaboração de diferentes setores da secretaria e que por esta razão enviávamos também o mesmo em formato.pdf para que pudesse ser impresso localmente e respondido paulatinamente. Propusemos a opção de preenchimento manual do questionário, buscando facilitar a coleta dos dados internamente, já que o questionário demanda informações de diferentes setores/departamentos das secretarias. Alertamos ainda para o fato de que era necessário recolher as diversas informações num mesmo documento e depois disso apenas 1 pessoa faria o preenchimento on-line e nos enviaria. Explicamos ainda nesta segunda comunicação que até que se completasse a coleta de informações, estas poderiam ser paulatinamente inseridas online sem a finalização do envio, dada a possibilidade de retomar depois a resposta de onde se parara. Este novo com o questionário em.pdf anexado foi enviado para todas as secretarias. 2ª estratégia: contato telefônico - Paralelamente ao contato por mensagem eletrônica foi estabelecido contato telefônico, priorizando aquelas secretarias que não haviam respondido confirmando o recebimento das mensagens ou que tiveram as mensagens devolvidas. Nesses casos, o contato telefônico se dava não só para apresentação da pesquisa e confirmação do recebimento das mensagens, como também para obter e/ou confirmar o endereço eletrônico através do qual poderia se fazer contato direto com o gabinete do dirigente municipal de educação. Foi criado um protocolo para esses contatos telefônicos, assim como uma padronização nas mensagens eletrônicas enviadas. Além disso, foi estabelecida uma rotina para o registro de cada dia de trabalho, do controle de recebimento de questionários e da situação de cada secretaria. Em princípio, seguimos a distribuição dos municípios pelas oito regiões de governo. Depois das ligações telefônicas para as secretarias cujas mensagens eletrônicas retornaram, passamos a também telefonar independente do ter retornado - para as secretarias das regiões mais distantes da cidade do Rio de Janeiro, considerando que, caso fosse necessário, o deslocamento para obtenção em mãos desse questionário nos municípios da região metropolitana seria mais fácil. Obteve-se assim uma lista de 19 secretarias com as quais foi feito contato, seja por ou telefonema. A estratégia foi buscar informações para contato com esses órgãos através dos sites das prefeituras ou de outros órgãos da administração municipal. 3ª estratégia: reorganização do esforço de contato e obtenção de respostas ao questionário - A essa altura do trabalho, já foi possível categorizar e elaborar mensagens eletrônicas diferenciadas para serem enviadas para cada tipo de situação encontrada: 1 Secretarias que preencheram completamente o questionário: agradecendo o envio do questionário respondido e colocando a equipe do GESQ à disposição para colaborar em ações de formação que a secretaria desejasse oferecer no município; 2 Secretarias que iniciaram o preenchimento do questionário, mas não finalizaram: envio de arquivo pdf com o questionário incompleto para que pudesse ser finalizado. 3 Secretarias que não iniciaram o preenchimento do questionário: nova mensagem propondo novo prazo para envio e, mais uma vez colocando a equipe do GESQ à disposição para quaisquer dúvidas e/ou esclarecimentos. 4

5 Nessa etapa, o grupo retomou também o contato com a UNDIME/RJ União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação. Desse contato surgiu uma possibilidade de reforço na divulgação da pesquisa e do pedido de cooperação em um encontro da entidade que contou com a participação de todos os dirigentes municipais de educação. A equipe do GESQ então confeccionou envelopes personalizados (por secretaria) contendo - em formato impresso - os documentos já descritos acima (carta detalhando o procedimento de preenchimento, questionário, folder explicativo da pesquisa e de apresentação do GESQ), que foram levados e distribuídos no referido evento pela direção regional da UNDIME. Considerações Finais O processo de preenchimento do questionário ainda está em curso mas já é possível tecer algumas considerações, diante do retorno das secretarias municipais de educação. No contato telefônico com as secretarias percebeu-se que os técnicos lotados nelas estão sempre envolvidos com muitas atividades e reuniões, frequentemente externas, o que dificulta a dedicação maior para essa tarefa. Pode-se identificar, também, certa falta de articulação entre os setores em algumas secretarias, o que também dificulta o preenchimento do questionário que requer informações de diferentes setores. Em algumas secretarias, identificamos que há apenas um funcionário responsável por acompanhar as mensagens eletrônicas recebidas, ou por falta de equipe ou por falta de qualificação de outro profissional. Desde o início do contato com as secretarias municipais de educação, a equipe de pesquisa tem avaliado e buscado novas estratégias a fim de obter um maior número de questionários preenchidos. No momento, 24% das secretarias já completaram o preenchimento (22), 11% estão em andamento (10) e 65% ainda não iniciaram (60). Continuamos buscando estratégias, no entanto, temos muita clareza dos limites impostos, diante das dificuldades encontradas e dos prazos para a apresentação dos resultados, vislumbrando, inclusive, a possibilidade mudança no desenho inicial da pesquisa com o intuito de preservar o alcance de seus objetivos. Referências: BABBIE, Earl. Métodos de Pesquisas de Survey. BH: Editora UFMG, 2001, 519 p. IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Informações Básicas Municipais. Perfil dos Municípios Brasileiros RJ, MEC/INEP Sinopses do Censo Escolar. - Acesso em 10/03/

6 Anexo 1 Questionário 6

7 7

8 8

9 9

10 10

11 11

12 12

13 13

14 14

15 15

16 16

17 17

18 18

19 19

20 20

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS?

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? Apresentação Histórico Estratégia de comunicação e políticas para promoção do municipalismo forte e atuante A atuação da Confederação Nacional de Municípios na comunicação pública

Leia mais

O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar de qualquer local através da Internet.

O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar de qualquer local através da Internet. Olá! Você está recebendo as informações iniciais para utilizar o GEM (Software para Gestão Educacional) para gerenciar suas unidades escolares. O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TOR)

TERMO DE REFERÊNCIA (TOR) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS PARA EDUCAÇÃO DO CAMPO E DIVERSIDADE COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA

Leia mais

Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET. Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde

Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET. Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde Responsável: Hernandes Pires do Reis Consultor da Divisão de Manutenção e Suporte a Sistemas Endereço:

Leia mais

Sistema de Controle de Processos ON-LINE-Versão 1.0 Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) Unidade Municipal de Tecnologia da Informação (UMTI)

Sistema de Controle de Processos ON-LINE-Versão 1.0 Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) Unidade Municipal de Tecnologia da Informação (UMTI) O SISTEMA DE CONTROLE DE PROCESSOS ON-LINE O Sistema de Controle de Processos ON-LINE é um Sistema de Protocolo desenvolvido pela da que tem como finalidade gerenciar os processos e solicitações de serviços

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line Sistema on-line O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira NOTA INFORMATIVA DO IDEB 2011 Os resultados do Ideb 2011 para escola, município, unidade da federação, região

Leia mais

QUADRO V DÚVIDAS. Rodada do ICMS 2012

QUADRO V DÚVIDAS. Rodada do ICMS 2012 QUADRO V DÚVIDAS 1. Pergunta - Estou escrevendo para esclarecer algumas dúvidas a respeito das comprovações que deverão ser encaminhadas relativas ao Projeto Educar para o próximo exercício do ICMS Patrimônio

Leia mais

EDITAL Nº 01/FCCE/2015 (6ª Oferta UFRRJ)

EDITAL Nº 01/FCCE/2015 (6ª Oferta UFRRJ) Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos Escolares EDITAL Nº 01/FCCE/2015 (6ª Oferta UFRRJ) Seleção para 240 vagas do Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO PELA EDUCAÇÃO - MPEDUC ESCOLA COM PARTICIPAÇÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO PELA EDUCAÇÃO - MPEDUC ESCOLA COM PARTICIPAÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PELA EDUCAÇÃO - MPEDUC ESCOLA COM PARTICIPAÇÃO APRESENTAÇÃO O Ministério Público pela Educação MPEDUC é um projeto que foi desenvolvido em parceria pelo Ministério Público Federal/Procuradoria

Leia mais

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTOS DOS CONSELHOS ESCOLARES PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

Roteiro 2. Administrando o Perfil. Escola

Roteiro 2. Administrando o Perfil. Escola Roteiro 2 Administrando o Perfil Escola Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica O Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica é resultado da ação conjunta do Ministério

Leia mais

SUMÁRIO INTRODUÇÃO. 3 1. ACESSO AO SISTEMA. 5 2. ACESSO AO MÓDULO DE MONITORAMENTO.6 3. PREENCHIMENTO DO MÓDULO DE MONITORAMENTO. 8 4.

SUMÁRIO INTRODUÇÃO. 3 1. ACESSO AO SISTEMA. 5 2. ACESSO AO MÓDULO DE MONITORAMENTO.6 3. PREENCHIMENTO DO MÓDULO DE MONITORAMENTO. 8 4. MANUAL TÉCNICO-OPERACIONAL DO MÓDULO DE MONITORAMENTO DO PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS - PAR Brasília/DF, 23 julho de 2009 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. ACESSO AO SISTEMA... 5 2. ACESSO AO MÓDULO DE MONITORAMENTO...6

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. 1.2 Novo modelo operacional do Sistema do Cadastro Único

1 INTRODUÇÃO. 1.2 Novo modelo operacional do Sistema do Cadastro Único Instrução Operacional nº 35 SENARC/MDS Brasília, 15 de abril de 2010. Assunto: Divulga as orientações necessárias para a solicitação de cadastramento de usuários municipais no novo sistema de Cadastro

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

Avaliação Econômica. O Processo de Seleção de Diretores nas Escolas Públicas Brasileiras

Avaliação Econômica. O Processo de Seleção de Diretores nas Escolas Públicas Brasileiras Avaliação Econômica O Processo de Seleção de Diretores nas Escolas Públicas Brasileiras Objeto da avaliação: adoção de diferentes mecanismos para a seleção de diretores de escolas públicas brasileiras

Leia mais

INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DE PROJETOS DE IMPLANTAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO, FORTALECIMENTO E/OU APERFEIÇOAMENTO DE INICIATIVAS

INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DE PROJETOS DE IMPLANTAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO, FORTALECIMENTO E/OU APERFEIÇOAMENTO DE INICIATIVAS INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DE PROJETOS DE IMPLANTAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO, FORTALECIMENTO E/OU APERFEIÇOAMENTO DE INICIATIVAS PRIORITÁRIAS DA POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM (PNAISH)

Leia mais

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013 UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013 O UNICEF, Fundo das Nações Unidas para a Infância, a Organização mundial pioneira na defesa dos direitos das crianças e adolescentes, convida profissionais

Leia mais

Moodle - Guia de Utilização para Estudos Complementares

Moodle - Guia de Utilização para Estudos Complementares Moodle - Guia de Utilização para Estudos Complementares por Prof. Maurício Lima 1 março de 2010 Objetivo Este documento apresenta aos professores da Faculdade Novos Horizontes os primeiros passos na utilização

Leia mais

CONCURSO DE REDAÇÃO E DESENHO SOBRE O TEMA: SE VOCÊ TIVESSE SUPERPODERES, O QUE FARIA PELA PRESERVAÇÃO DO PLANETA?

CONCURSO DE REDAÇÃO E DESENHO SOBRE O TEMA: SE VOCÊ TIVESSE SUPERPODERES, O QUE FARIA PELA PRESERVAÇÃO DO PLANETA? CONCURSO DE REDAÇÃO E DESENHO SOBRE O TEMA: SE VOCÊ TIVESSE SUPERPODERES, O QUE FARIA PELA PRESERVAÇÃO DO PLANETA? RECICLA CDL NA ESCOLA - REGULAMENTO 2015 1.DOS OBJETIVOS 1.1 Geral Promover entre os estudantes

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Instrução Operacional nº 27 SENARC/MDS Brasília, 22 janeiro de 2009. Divulga aos municípios orientações sobre a utilização do Sistema de Atendimento e Solicitação de Formulários (Sasf) 1 APRESENTAÇÃO O

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Sistema on-line Sistema on-line O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de

Leia mais

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Manual do Usuário Página1 Sumário 1 Configurações Recomendadas... 4 2 Objetivos... 4 3 Acesso ao Sistema... 5 3.1. Acessar 6 3.2. Primeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SECRETARIA EXECUTIVA DA CÂMARA INTERMINISTERIAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL COORDENAÇÃO

Leia mais

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br.

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br. 2015 Confederação Nacional de Municípios CNM. Esta obra é disponibilizada nos termos da Licença Creative Commons: Atribuição Uso não comercial Compartilhamento pela mesma licença 4.0 Internacional. É permitida

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Precisamos reinventar a forma de ensinar e aprender, presencial e virtualmente, diante de tantas mudanças na sociedade e no mundo do trabalho. Os modelos tradicionais

Leia mais

Rede de Inovação em Gestão do Turismo

Rede de Inovação em Gestão do Turismo Rede de Inovação em Gestão do Turismo Guia de Preenchimento do Termo de Cooperação e da Ficha de Inscrição 1. Comunicado da SETUR aos Municípios 2. Roteiro para Preenchimento: a. Termo de Cooperação b.

Leia mais

ANEXO II. Formulários Padronizados do PROAVI

ANEXO II. Formulários Padronizados do PROAVI ANEXO II Formulários Padronizados do PROAVI 64 SISTEMATIZAÇÃO DOS PROCESSOS DE AVALIAÇÃO COM VISTAS À AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS CONTEÚDO DO DOCUMENTO TÉCNICO Considerando as exigências

Leia mais

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense 1. DISCRIMINAÇÃO DO PROJETO Título do Projeto Educação de Qualidade: direito de todo maranhense Início Janeiro de 2015 Período de Execução Término

Leia mais

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa É um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

4. DA CONDIÇÃO PARA PARTICIPAR 5. DAS ETAPAS

4. DA CONDIÇÃO PARA PARTICIPAR 5. DAS ETAPAS REGULAMENTO 2012 1. DOS OBJETIVOS 1.1 Geral Promover entre os estudantes do ensino fundamental, regularmente matriculados nas escolas públicas municipais de Santa Catarina, a conscientização sobre o papel

Leia mais

Programa Museu na Escola PREMISSAS INTRODUÇÃO

Programa Museu na Escola PREMISSAS INTRODUÇÃO O Programa Museu na Escola é uma iniciativa do Museu da Família no sentido de promover processos museológicos em escolas e outras instituições de ensino visando à preservação da memória e a educação patrimonial.

Leia mais

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar.

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar. Índice 1) Acesso ao sistema 2) Recepção do paciente 3) Envio do atendimento para faturamento: consulta médica ou procedimentos simples 4) Envio do atendimento para faturamento: procedimentos previamente

Leia mais

Um produto para jogar um conteúdo matemático e estudar um jogo social

Um produto para jogar um conteúdo matemático e estudar um jogo social Um produto para jogar um conteúdo matemático e estudar um jogo social 1 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 4 3 DESENVOLVIMENTO... 5 4 CONCLUSÃO... 11 5 REFERÊNCIA... 11 TABELA DE FIGURAS Figura

Leia mais

Guia de Ambientação Março/2011

Guia de Ambientação Março/2011 Guia de Ambientação Março/2011 APRESENTAÇÃO Caro cursista, Bem vindo ao Guia de Ambientação. Este documento é dirigido a você, participante. Com ele, você conhecerá como está estruturada a interface de

Leia mais

MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM

MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM Índice Introdução 3 Legislação 4 A quem se destina o Módulo Cidadão SEFAM NFSe 5 Configuração Mínima para acesso ao SEFAM NFSe 6 Como ter acesso ao produto SEFAM NFSe

Leia mais

e- SIC Manual do Cidadão

e- SIC Manual do Cidadão e- SIC Manual do Cidadão Sumário Introdução 3 O e-sic 4 Primeiro acesso 5 Cadastrando-se no e-sic 6 Acessando o e-sic 7 Funções do e-sic 8 Envio de avisos por e-mail pelo e-sic 9 Como fazer um pedido de

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

MANUAL SCCARD. Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19

MANUAL SCCARD. Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19 Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19 UNIMED BLUMENAU COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO SCCard Sistema de Autorização On-Line O SCCard é a interface web do sistema de autorização da Unimed Blumenau

Leia mais

MANUAL DO ALUNO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) I-UMA

MANUAL DO ALUNO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) I-UMA MANUAL DO ALUNO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) I-UMA SUMÁRIO 1 O que é a Plataforma Blackboard...4 2 Como acessar a Plataforma Blackboard...5 3 Acessando a Blackboard...6 4 Menu do Curso...7 5 Acessando

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

GESTÃO. Educacional. www.semeareducacional.com.br. Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede

GESTÃO. Educacional. www.semeareducacional.com.br. Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede GESTÃO Educacional A P R E S E N T A Ç Ã O www.semeareducacional.com.br Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede A EXPANSÃO TECNOLOGIA Nossa MISSÃO: Transformação de Dados em Informação Transformação

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008 Brasília DF 2009 SUMÁRIO LISTA DE TABELAS... 3 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Valorizando ideias e experiências participativas que promovam o direito humano à educação REGULAMENTO

Valorizando ideias e experiências participativas que promovam o direito humano à educação REGULAMENTO REGULAMENTO 1. O RECONHECIMENTO PÚBLICO DE OLHO NOS PLANOS 1.1. O Reconhecimento Público é uma ação da iniciativa De Olho nos Planos, composta pelos seguintes parceiros: Ação Educativa, UNICEF, Campanha

Leia mais

Moodle - Tutorial para Professores

Moodle - Tutorial para Professores Moodle - Tutorial para Professores por Prof. Maurício Lima 1 agosto de 2010 Objetivo Este documento apresenta aos professores da Faculdade Novos Horizontes os primeiros passos na utilização do pacote Moodle.

Leia mais

MANUAL RECURSO DE GLOSA

MANUAL RECURSO DE GLOSA MANUAL RECURSO DE GLOSA Este Manual tem por finalidade orientar o preenchimento do Recurso de Glosa no Portal de Serviços de Atendimento ao Prestador, bem como estabelecer normas de atuação que facilitem

Leia mais

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Baixa Simplificada de Empresas

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Baixa Simplificada de Empresas PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE Baixa Simplificada de Empresas 2 Sumário 1 Como preparar o computador para uso do certificado digital...04 2 Primeiro Acesso: Cadastro

Leia mais

PROJETO BRA/04/029. Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* MAPEAMENTO DE

PROJETO BRA/04/029. Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* MAPEAMENTO DE PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* MAPEAMENTO DE Os currículos deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico seguranca.cidada@mj.gov.br até o dia 20 de dezembro de 2015.

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9 Página: 1 de 9 1. OBJETIVO Estabelecer sistemática de funcionamento e aplicação das Auditorias Internas da Qualidade, fornecendo diretrizes para instruir, planejar, executar e documentar as mesmas. Este

Leia mais

Apresentação Figura 01:

Apresentação Figura 01: Apresentação O Sistema Online de Iniciação Científica da Universidade do Estado foi desenvolvido pela Pró- Reitoria de Pesquisa e Ensino de Pós-Graduação (PPG) com a finalidade de agilizar o processo de

Leia mais

I. De uma maneira geral, do que trata a sua pesquisa? Qual é a área temática?

I. De uma maneira geral, do que trata a sua pesquisa? Qual é a área temática? 1 SITES GOVERNAMENTAIS ENQUANTO MECANISMOS DE INFORMAÇÃO, TRANSPARÊNCIA E PARTICIPAÇÃO: TEORIA, INSTITUIÇÕES E ATORES Joscimar Souza Silva 1 Mestrando Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) Resumo:

Leia mais

Visita à Secretaria Municipal de Piraí - Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 30 de julho de 2013.

Visita à Secretaria Municipal de Piraí - Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 30 de julho de 2013. Visita à Secretaria Municipal de Piraí - Rio de Janeiro Rio de Janeiro, 30 de julho de 2013. 1 1) Informações da Instituição ü Município sede: Piraí RJ ü Dados gerais do Município: Piraí é um município

Leia mais

Manual de Usuário. Gestion Libre de Parc Informatique (Gestão Livre de Parque de Informática) Versão 1.1 NRC

Manual de Usuário. Gestion Libre de Parc Informatique (Gestão Livre de Parque de Informática) Versão 1.1 NRC Manual de Usuário Gestion Libre de Parc Informatique (Gestão Livre de Parque de Informática) Versão 1.1 NRC Manual do Usuário GLPI 1. Introdução 3 2. Acessando o GLPI 4 3. Entendendo o processo de atendimento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 217-5699 PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA DIREÇÃO DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE NATAL PELA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 217-5699 PREFEITURA

Leia mais

Passo a Passo do Checkout no SIGLA Digital

Passo a Passo do Checkout no SIGLA Digital Página 1 de 7 Passo a Passo do Checkout no SIGLA Digital Este é um dos principais módulos do Sigla Digital. Utilizado para vendas no balcão por ser uma venda rápida, mais simples, onde não é necessário

Leia mais

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação PAR

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação PAR Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação PAR PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS - PAR PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS - PAR O Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, um Programa Estratégico do PDE, instituído

Leia mais

Feimafe Informações Gerais

Feimafe Informações Gerais Líder Mundial na Organização de Eventos Qualquer que seja o setor de atuação......criamos contatos, conteúdos e comunidades com o poder de transformar seus negócios. Feimafe Informações Gerais Sumário

Leia mais

Índice. Brasil Profissionalizado SIMEC/DTI/MEC 2

Índice. Brasil Profissionalizado SIMEC/DTI/MEC 2 Índice 1. Prefácio... 2 2. Requisitos Mínimos... 3 3. Como acessar o SIMEC... 4 4. Solicitando cadastro... 5 5. A Estrutura do Módulo... 7 6. Instruções Gerais... 8 6.1. Diagnóstico/BRASIL PROFISSIONALIZADO...9

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA. Módulo Regime Especial Internet

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA. Módulo Regime Especial Internet SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA Módulo Regime Especial Internet ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO GERAL... 3 2 INTRODUÇÃO AO MÓDULO REGIME ESPECIAL... 3 2.1 SEGURANÇA... 3 2.2 BOTÕES... 3 2.3 PREENCHIMENTO...

Leia mais

OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS

OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS CONTEÚDO 1. OUVIDORIA INTERNA... 4 2. OUVIDORIA EXTERNA... 6 3. PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO... 7 4. CALL CENTER ATIVO DA SAÚDE... 12 5. OUVIDORIA UNIDADES

Leia mais

Chamados via web. Objetivos. Funcionamento. Índice TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO. 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento.

Chamados via web. Objetivos. Funcionamento. Índice TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO. 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento. TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO Chamados via web Objetivos Índice 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento. [pag 1] 3 Como acessar. [pag 2] 4 Dúvidas?. [pag 2] 5 Expectativas. [pag 2] 6 Passo 1: Apresente

Leia mais

UHE SANTO ANTÔNIO DE JARI

UHE SANTO ANTÔNIO DE JARI UHE SANTO ANTÔNIO DE JARI PLANO DE TRABALHO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PCS Plano de Trabalho ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. OBJETIVO... 1 2.1. Objetivos Específicos... 1 3. PÚBLICO ALVO... 2 4. METAS... 2 5.

Leia mais

EDITAL PPGEP/UFRGS 003/2014

EDITAL PPGEP/UFRGS 003/2014 EDITAL PPGEP/UFRGS 003/2014 O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO torna público que receberá inscrições de candidatos ao processo seletivo para o nível de Mestrado Acadêmico, Mestrado Profissional

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO FORTALECER

REGULAMENTO PRÊMIO FORTALECER REGULAMENTO PRÊMIO FORTALECER 1. O Prêmio 1.1. Apresentação O Prêmio Fortalecer é uma iniciativa da ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico (TKCSA), dentro do escopo do PROGRAMA FORTALECER. Este prêmio

Leia mais

Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência

Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência ÁREA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência Luis Henrique Chiczta (luischiczta@gmail.com) Diolete Marcante Latti Cerutti (diolete@uepg.br) Adilson

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES EDITAL Nº 1/GM/MS, DE 4 DE AGOSTO DE 2015. ADESÃO DE ENTES FEDERADOS E INSTITUIÇÕES À CONCESSÃO DE BOLSAS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA 1.

Leia mais

Arquivo Nacional. Manual de Gerenciamento do Banco de Dados

Arquivo Nacional. Manual de Gerenciamento do Banco de Dados 1 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Arquivo Nacional Cadastro Nacional dos Integrantes do Sistema de Gestão de Documentos de Arquivo SIGA Manual de Gerenciamento do Banco de Dados Dá instruções, campo por campo, sobre

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA. e-pcp. e-pcp

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA. e-pcp. e-pcp TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA Florianópolis maio de 2013 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA Objetivo das mudanças Geração

Leia mais

Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo

Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo O tabagismo é, reconhecidamente, uma doença crônica, resultante da dependência à droga nicotina, e um fator de risco para cerca

Leia mais

Manual de Utilização Site Peper

Manual de Utilização Site Peper Manual de Utilização Site Peper - Corretor - Introdução Com o objetivo de otimizar a produção e o controle operacional ligados ao PEPER Proteção Escolar Permanente, a Patente Seguros e o Colégio 24 Horas,

Leia mais

SISTEMA PARA ABERTURA DE CHAMADOS TÉCNICOS GLPI ( GESTÃO LIVRE DE PARQUE DE INFORMÁTICA ) Manual do Usuário

SISTEMA PARA ABERTURA DE CHAMADOS TÉCNICOS GLPI ( GESTÃO LIVRE DE PARQUE DE INFORMÁTICA ) Manual do Usuário SISTEMA PARA ABERTURA DE CHAMADOS TÉCNICOS GLPI ( GESTÃO LIVRE DE PARQUE DE INFORMÁTICA ) Manual do Usuário 1 Apresentação... 3 1- Introdução... 4 2- Acessando GLPI:... 5 3- Abrindo chamado:... 6 3.1-

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal Sistema de Registro Integrado REGIN MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL ENTIDADE MUNICIPAL Entidade Municipal MANUAL DO USUÁRIO Abril / 2011 ÍNDICE Objetivos do Sistema de Registro de Integração - REGIN...3

Leia mais

SIGA Manual -1ª - Edição

SIGA Manual -1ª - Edição SIGA Manual -1ª - Edição ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 4 2. MÓDULO DE PROCESSOS 4 3. ACESSO AO SISTEMA 4 3.1 Acessando o Sistema 4 3.2 Primeiro Acesso 5 3.3 Login do Fornecedor 5 o Teclado Virtual 5 o Máquina Virtual

Leia mais

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DA USP

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DA USP Página 1 de 11 SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DA USP SUMÁRIO AFASTAMENTOS AUTORIZADOS PELO M.REITOR COMO INCLUIR UMA SOLICITAÇÃO DE AFASTAMENTO 2 a 4 PROCEDIMENTOS DA ÁREA DE PESSOAL AFASTAMENTOS DE DIRIGENTES

Leia mais

Criação de Formulários

Criação de Formulários iq2 Criação de Formulários Formulários são os questionários formatados no software Sphinx para coleta de dados, que contêm opções avançadas de edição, organização e personalização. Ao utilizarmos o formulário

Leia mais

Report Express. Um jeito mais ágil, econômico e seguro de levar informações até seus clientes.

Report Express. Um jeito mais ágil, econômico e seguro de levar informações até seus clientes. Report Express. Um jeito mais ágil, econômico e seguro de levar informações até seus clientes. Report Express. Uma ferramenta diferenciada que agrega valor aos serviços prestados pelo escritório. Uma das

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

1. DOTPROJECT. 1.2. Tela Inicial

1. DOTPROJECT. 1.2. Tela Inicial 1 1. DOTPROJECT O dotproject é um software livre de gerenciamento de projetos, que com um conjunto simples de funcionalidades e características, o tornam um software indicado para implementação da Gestão

Leia mais

MANUAL DO CIDADÃO. Para acessar a página do E-SIC clique no link do e-sic na página inicial do site (figura 1):

MANUAL DO CIDADÃO. Para acessar a página do E-SIC clique no link do e-sic na página inicial do site (figura 1): MANUAL DO CIDADÃO O sistema permite que qualquer pessoa - física ou jurídica - encaminhe pedidos de acesso à informação para órgãos e entidades do Poder Executivo Municipal. Por meio do e-sic também é

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA SOBRE A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR EM IES DO ESTADO DE SÃO PAULO

PROJETO DE PESQUISA SOBRE A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR EM IES DO ESTADO DE SÃO PAULO 552 PROJETO DE PESQUISA SOBRE A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR EM IES DO ESTADO DE SÃO PAULO Silvio Carvalho Neto (USP) Hiro Takaoka (USP) PESQUISA EXPLORATÓRIA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP) DIRETORIA DE GESTÃO E PLANEJAMENTO

Leia mais

Cronograma Credenciados JAN, FEV e MAR 2011

Cronograma Credenciados JAN, FEV e MAR 2011 Rio de Janeiro, 18 de novembro de 2010. PASA/CE 032/10 Assunto: Manual do Credenciado Médico do PASA/Vale Prezado(a) credenciado(a), O PASA, visando a melhoria constante do seu fluxo de processamento de

Leia mais

Manual Sistema Proac Editais. Dúvidas Frequentes

Manual Sistema Proac Editais. Dúvidas Frequentes Manual Sistema Proac Editais Dúvidas Frequentes Conteúdo 1. Acesso ao sistema... 3 1.1. Como efetuar Login... 3 1.2. Como recuperar a Senha... 3 1.3. Como fazer um Novo Cadastro de Proponente... 4 1.4.

Leia mais

SINEPE-ES em Ação REGULAMENTO

SINEPE-ES em Ação REGULAMENTO SINEPE-ES em Ação REGULAMENTO 1. Objetivos da Diplomação e Premiação A diplomação SINEPE-ES em Ação é uma iniciativa do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Estado do Espírito Santo SINEPE/ES,

Leia mais

Programa de Bolsa de Iniciação à Gestão - BIG 2014 Repúblicas Unifesp Diadema. Levantamento Moradias Estudantis UNIFESP - Campus Diadema

Programa de Bolsa de Iniciação à Gestão - BIG 2014 Repúblicas Unifesp Diadema. Levantamento Moradias Estudantis UNIFESP - Campus Diadema Levantamento Moradias Estudantis UNIFESP - Campus Diadema REALIZAÇÃO: APOIO: REALIZAÇÃO Adriana Rosa da Silva Rodrigues - Enfermeira do Núcleo de Apoio ao Estudante - NAE. Érika Correia Silva - Psicóloga

Leia mais

Manual de Uso do Sistema Informatizado para Gestão de Ouvidorias Equipe da Ouvidoria

Manual de Uso do Sistema Informatizado para Gestão de Ouvidorias Equipe da Ouvidoria v2.0 Manual de Uso do Sistema Informatizado para Gestão de Ouvidorias Equipe da Ouvidoria ÍNDICE 2/49 CADASTRO DA MANIFESTAÇÃO...03 Resposta por Correspondência Pessoa Física...04 Resposta por Correspondência

Leia mais

OFICINAS DE APOIO À EDUCAÇÃO INCLUSIVA: CONSTRUINDO A INCLUSÃO SOCIAL. PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTÍNUA DE EDUCADORES EM SERVIÇO

OFICINAS DE APOIO À EDUCAÇÃO INCLUSIVA: CONSTRUINDO A INCLUSÃO SOCIAL. PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTÍNUA DE EDUCADORES EM SERVIÇO OFICINAS DE APOIO À EDUCAÇÃO INCLUSIVA: CONSTRUINDO A INCLUSÃO SOCIAL. PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTÍNUA DE EDUCADORES EM SERVIÇO GLEIDIS ROBERTA GUERRA (CEMEI CLEBERSON DA SILVA - PMM), DEIGLES GIACOMELLI

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO PERFIL PROFISSIONAL DOS RESPONSÁVEIS PELA SAÚDE NOS MUNICIPIOS DO RS

IDENTIFICAÇÃO DO PERFIL PROFISSIONAL DOS RESPONSÁVEIS PELA SAÚDE NOS MUNICIPIOS DO RS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA IDENTIFICAÇÃO DO PERFIL PROFISSIONAL DOS RESPONSÁVEIS PELA SAÚDE NOS MUNICIPIOS DO RS Porto Alegre, janeiro de 2006 SECRETARIA

Leia mais

Prémio Excelência no Trabalho 2015

Prémio Excelência no Trabalho 2015 FAQ Frequently Asked Questions Índice Prémio Excelência no Trabalho 2015 INSCRIÇÃO... 2 COMUNICAÇÃO INTERNA... 4 QUESTIONÁRIO DIRIGIDO AOS COLABORADORES... 5 INQUÉRITO À GESTÃO DE TOPO... 7 TRATAMENTO

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Criação de Formulários no Google Drive Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Criação de Formulários no Google Drive Introdução...

Leia mais

Passo a Passo Mais Educação

Passo a Passo Mais Educação Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos e Educação Integral PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO: ampliação de tempo, espaços e oportunidades educativas Matrizes Históricas Anísio

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial. Sistema de Gestão Estratégica. Documento de Referência

Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial. Sistema de Gestão Estratégica. Documento de Referência Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial Sistema de Gestão Estratégica Brasília - 2010 SUMÁRIO I. APRESENTAÇÃO 3 II. OBJETIVOS DO SGE 4 III. MARCO DO SGE 4 IV. ATORES

Leia mais

Manual de Credenciamento para Emissão de NF-e

Manual de Credenciamento para Emissão de NF-e Manual de Credenciamento para Emissão de NF-e Versão 1.6 Abril/2011 Manaus/AM Sumário Apresentação... 2 Requisitos... 3 Credenciamento... 4 Fase de Homologação... 5 o Fase de Testes... 5 o Fase de Emissão

Leia mais

Kit de Apoio à Gestão Pública 1

Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Índice CADERNO 3: Kit de Apoio à Gestão Pública 3.1. Orientações para a reunião de Apoio à Gestão Pública... 03 3.1.1. O tema do Ciclo 4... 03 3.1.2. Objetivo, ações básicas

Leia mais

Relatório de Visibilidade

Relatório de Visibilidade Relatório de Visibilidade Projeto URB-AL R10-A17-04 Políticas e Ações Municipais de Segurança Alimentar: realidade, limites e possibilidades da intersetorialidade Todo material elaborado para garantir

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA - PIBEX

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA - PIBEX UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA - PIBEX EDITAL Nº 02/2015 PIBEX Chamada para seleção de propostas de Projetos

Leia mais

e- SIC Manual do SIC

e- SIC Manual do SIC e- SIC Manual do SIC Sumário Introdução.. 3 O e-sic.. 4 Primeiro acesso.. 5 Perfis de usuário.. 6 Cadastro de usuário no e-sic.. 7 Alteração de dados de usuários.. 9 Atualização de dados do SIC.. 11 Registro

Leia mais