Local: Câmara Municipal de Perolândia. Número de participantes: 11

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Local: Câmara Municipal de Perolândia. Número de participantes: 11"

Transcrição

1 REGISTRO 4ª REUNIÃO DE CAPACITAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS COMISSÕES TEMÁTICAS E CONSELHO COMUNITÁRIO PROGRAMA ENERGIA SOCIAL PARA A SUSTENTABILIDADE LOCAL Perolândia GO 1 Data: 08/12 Local: Câmara Municipal de Perolândia Município: Perolândia Número de participantes: 11 Horário: 08h00 às 12h00 Equipe: Danielli/André REGISTRO No dia 08 de dezembro, realizou-se em Perolândia, na Câmara dos Vereadores, a 4º reunião de Capacitação para Elaboração de Projetos com o Conselho Comunitário e Comissões Temáticas. André inicia a reunião explanando aos presentes o que seria apresentado nesta oficina de captação de recursos (2º módulo) e justificando também o motivo que determinou a mudança dos horários desta reunião (devido à reunião do Conselho Comunitário para validação dos projetos propostos pelas comissões que aconteceria no mesmo dia no período vespertino). Após essa fase, os integrantes são convidados a participar da dinâmica com o barco, onde cada um falou o que trazia para o barco no dia. Foram citados sentimentos, como esperança, motivação, alegria, força de vontade e expectativa com a reunião de validação dos projetos, onde os projetos estudados e elaborados pelas comissões até o momento seriam submetidos a uma espécie de prova de fogo, que determinaria a validação e posterior execução dos mesmos. Presentes durante a dinâmica com o barco, onde os sentimentos que traziam naquele momento poderiam ser compartilhados com os demais. Foram citados sentimentos de alegria, esperança, motivação, compromisso e expectativa.

2 2 Os integrantes das comissões citam a alegria de ver os demais sempre presentes, buscando conhecimentos que os levem a elaborar os projetos dos quais o município necessita. Alegam que esse fato também determina uma maior motivação para continuar nessa jornada. Após a dinâmica, os presentes são convidados a assistir a um filme, onde um homem cego, que por sua debilidade não é bem compreendido pela sociedade e muitas vezes condenado por esta situação, fica na rua pedindo esmolas com uma plaqueta onde assinala sua situação de deficiente visual. Uma estranha qualquer observa essa situação e resolve mudar os dizeres da plaqueta deste cego, onde se lê então: o dia está tão lindo e eu não posso vê-lo. Com a mudança de atitude de um estranho, frente ao problema de um desconhecido, todo um contexto pode ser alterado. Isso reflete como poderíamos agir e atingir resultados surpreendentes ao nos importarmos com os demais. O filme também demonstra a necessidade de utilizar as palavras certas na captação de recursos, com o objetivo de atrair o financiador e parceiro para entender a situação do proponente do projeto. Presentes refletindo após a exibição do filme Presentes observando como nossas ações interferem em todo um contexto. Após esse momento, é relembrado o que foi ministrado na oficina anterior de captação de recursos: como formular os documentos para solicitação desses recursos, os

3 3 variados tipos de recursos, como perceber que é necessário entender o modo de pensar das pessoas onde buscamos o recurso, observar que receber respostas negativas na captação de recursos é normal e não é motivo de vergonha ou de desistência. André explica nesta oficina que é essencial que o captador de recursos tenha um plano sólido para essa captação, através de todos os dados pertinentes ao projeto, como objetivos, que resultados são esperados, quem é o público envolvido, orçamentos detalhados, cronograma adequado, além de como a empresa buscada se relaciona com o projeto, a partir da visão, missão e valores da empresa, setor em que ela atua e contexto em que está inserida. Deve-se pensar cautelosamente o plano para captação de recursos, detalhando os orçamentos, trazendo todos os dados do projeto para que o financiador possa se interessar em realmente auxiliar essa ação. Muitas vezes, bons projetos não captam recursos e não podem ser executados porque o financiador não tinha todas as informações sobre o projeto. A análise FOFA deve ser feita para que todos os tópicos do projeto possam ser esclarecidos, e com isso reduzimos a possibilidade de erros ou de falta de informações necessárias. Deste modo, é possível listar as oportunidades e ameaças ao projeto, que podem auxiliar ou mesmo inviabilizar a realização dele. André relembrando junto com os presentes o que é a análise FOFA: análise das fortalezas, oportunidades, fraquezas e ameaças ao projeto. Após essas explicações, André requisitou aos presentes que apontassem as fortalezas, oportunidades, fragilidades e ameaças dos projetos que estão sendo propostos por cada comissão. Essa identificação por meio da análise FOFA submeteu o projeto da Cooperativa de Corte Costura e Artesanato, proposto pela Comissão de Atividades Produtivas, e o projeto de Revitalização das nascentes, proposto pela Comissão de Saúde, Segurança e Preservação Ambiental, à análise. Com essa atividade, os integrantes das comissões puderam analisar seus projetos com maior imparcialidade e observar adequações que poderiam ser propostas aos projetos.

4 4 Foram formados 2 grupos de trabalho para realizar essa atividade: grupo de trabalho nº 1, formado por integrantes da Comissão de Atividades Produtivas; e grupo de trabalho nº 2, formado pelos integrantes da Comissão de Saúde, Segurança e Preservação Ambiental. Grupo de trabalho nº 1: Iraídes, Silmar, Divina, Cida e João Oswaldo. Grupo de trabalho nº 2: Matheus, Fernando, Jesley, Eduardo e Paulo. Abaixo, na 1º imagem: análise FOFA do projeto da Comissão de Saúde,Segurança e Preservação Ambiental Revitalização das Nascentes. 2º imagem: análise FOFA do projeto da Comissão de Atividades Produtivas Cooperativa de Corte, Costura e Artesanato. Após a elaboração dessa análise, cada grupo de trabalho deveria fazer a apresentação dos resultados aos demais.

5 5 Apresentação da analise por integrantes da comissão de atividades produtivas. Integrante da comissão de SSPA apresentando a analise do projeto. Após essa atividade, André prosseguiu com as explanações quanto à captação de recursos para projetos. Apresentou-se as diferentes formas de captação de recursos nas empresas sendo estas: captação de recursos em espécie (através da disponibilização de máquinas, produtos ou serviços), fundo sem finalidade específica (recurso financeiro para atividades gerais do projeto, sem ser pré-determinado onde esse dinheiro será utilizado), fundos com finalidade específica (é o conhecido patrocínio, específico para determinada ação) e campanhas realizadas pela empresa (a empresa pode desenvolver campanhas que promovam a ação de determinado projeto). No término da reunião, realizou-se a dinâmica com o barco, onde os presentes se declararam satisfeitos, alegres, felizes com as novas amizades, compromissados com os projetos, esperançosos com o novo ano que se aproxima. Desejos de ótimo Natal e ano novo foram mencionados pelos presentes. Presentes no momento da dinâmica com o barco. Dinâmica com o barco no encerramento da última reunião de capacitação do ano.

6 6 Após a dinâmica, foi requisitado aos presentes que preenchessem a ficha de avaliação anual do Programa Energia Social e a ficha de avaliação da reunião. Presentes na 4º Reunião de Capacitação: Fernando, João Oswaldo, Sueli, Danielli, Jesley, Andréia, Eduardo, Matheus, Iraídes, Silmar, André, Cida, Divina e Paulo. 4ª REUNIÃO DE CAPACITAÇÃO DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE CC E CT DO PROGRAMA ENERGIA SOCIAL PARA SUSTENTABILIDADE LOCAL EM PEROLÂNDIA/GO LISTA DE PRESENÇA - 08/12/2011 CONSELHO COMUNITÁRIO 08/Dez Segmento Nome 08 h as 12 h Governo Local Paulo Pereira de Lima A Governo Local Leandro Beraldo A Governo Local Andréia Freese P ETH Fabiano Zillo A ETH Érico Baracho A Sociedade Civil Iraides Beraldo P Sociedade Civil José Alberico Nogueira A CT EDUCAÇÃO E CULTURA 08/Dez Segmento Nome 08 h as 12 h Governo Local Eila Peres Scopel A Governo Local Vagnéia Almeida Ferreira A ETH Adalberto Borges de Godoy Junior A ETH Matheus Dalmonico P ETH João Oscalino Spósito Junior A ETH Talita Costa A Odebrecht Antonio Carlos Peralta A Sociedade Civil Ednalva Rios Queiroz A Sociedade Civil Lucinda Alves Freese A Sociedade Civil Romilda Gonçalves Chaves Ferreira A

7 CT ATIVIDADES PRODUTIVAS 08/Dez Segmento Nome 08 h as 12 h Governo Local Cilmar Marques Pereira P 7 Governo Local João Oswaldo Balz P ETH João Alfredo Schenkel A ETH Tiago Fantinel A ETH Regivaldo Cavalcanti A Odebrecht Denison da Silva Soeiro A Odebrecht Luana Bragança de Souza A Sociedade Civil José Bento Dutra da Silva A Sociedade Civil Cidronilia Marques Pereira P Sociedade Civil Maria Divina P CT SAÚDE, SEGURANÇA E PRESERVAÇÃO AMBIENTAL 08/Dez Segmento Nome 08 h as 12 h Governo Local Jesley Pereira de Araújo P Governo Local João Augusto Balz A ETH Maria Aparecida Thomazini A ETH Eduardo dos Santos Cançado P ETH Fernando Pessoa de Araújo P Odebrecht Nilto Santos A Sociedade Civil Denise Loverde A Sociedade Civil Paulo de Carvalho P A P AJ R Ausente Presente Ausência Justificada Enviou representante AVALIAÇÃO DA REUNIÃO Conteúdo Apresentação do conteúdo 10 1 Compreensão do conteúdo 7 4 Aplicabilidade ao meu trabalho 5 6 Organização Horários 8 3 Tempo para as atividades 5 6 Excelente Bom Regular Ruim Muito ruim

8 Local Metodologia Recursos (apresentações em Power Point, Calendário 2011) 10 1 Exercícios práticos realizados 9 2 Materiais escritos 7 4 Grupos de trabalho 8 3 Equipe Facilitador /André Biazoti 11 Facilitador/ Danielli 11 Avaliação global da reunião Excelente Bom Regular Ruim Muito ruim (8) (3) () () () Avaliação comparativa desta reunião com relação a outras dos quais já participou Muito bom Não tão bom Igual Não participei de outras capacitações (10) () (1) (1) Sugestões: - Que André continue como facilitador.

REGISTRO 1ª REUNIÃO DE VALIDAÇÃO DE PROJETOS COMISSÕES TEMÁTICAS E CONSELHO COMUNITÁRIO PROGRAMA ENERGIA SOCIAL PARA A SUSTENTABILIDADE LOCAL

REGISTRO 1ª REUNIÃO DE VALIDAÇÃO DE PROJETOS COMISSÕES TEMÁTICAS E CONSELHO COMUNITÁRIO PROGRAMA ENERGIA SOCIAL PARA A SUSTENTABILIDADE LOCAL REGISTRO 1ª REUNIÃO DE VALIDAÇÃO DE PROJETOS COMISSÕES TEMÁTICAS E CONSELHO COMUNITÁRIO PROGRAMA ENERGIA SOCIAL PARA A SUSTENTABILIDADE LOCAL Perolândia GO Data: 08/12 Local: Câmara Municipal de Perolândia

Leia mais

REGISTRO 3ª REUNIÃO DE VALIDAÇÃO DE PROJETOS DO PROGRAMA ENERGIA SOCIAL PARA SUSTENTABILIDADE LOCAL COMISSÕES TEMÁTICAS

REGISTRO 3ª REUNIÃO DE VALIDAÇÃO DE PROJETOS DO PROGRAMA ENERGIA SOCIAL PARA SUSTENTABILIDADE LOCAL COMISSÕES TEMÁTICAS 1 REGISTRO 3ª REUNIÃO DE VALIDAÇÃO DE PROJETOS DO PROGRAMA ENERGIA SOCIAL PARA SUSTENTABILIDADE LOCAL COMISSÕES TEMÁTICAS (CTs) E CONSELHO COMUNITÁRIO (CC) Perolândia GO Data: 11/04 Local: Câmara Municipal

Leia mais

Audiências Públicas em Piracicaba

Audiências Públicas em Piracicaba Boletim Nº MAIO 04 Audiências Públicas em Piracicaba www.observatoriopiracicaba.org.br UM IMPORTANTE ESPAÇO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL NESTE BOLETIM VOCÊ ENCONTRA UM PANORAMA SOBRE AS AUDIÊNCIAS PÚBLICAS REALIZADAS

Leia mais

REGISTRO DO DIÁLOGO COMUNITÁRIO DO PROGRAMA ENERGIA SOCIAL PARA SUSTENTABILIDADE LOCAL 4º DIÁLOGO COMUNITÁRIO PEROLÂNDIA - GO

REGISTRO DO DIÁLOGO COMUNITÁRIO DO PROGRAMA ENERGIA SOCIAL PARA SUSTENTABILIDADE LOCAL 4º DIÁLOGO COMUNITÁRIO PEROLÂNDIA - GO REGISTRO DO DIÁLOGO COMUNITÁRIO DO PROGRAMA ENERGIA SOCIAL PARA SUSTENTABILIDADE LOCAL 4º DIÁLOGO COMUNITÁRIO PEROLÂNDIA - GO Data: 10/08/2011 Horário: 08h30min às 11h30min Local: Centro Comunitário Município:

Leia mais

Registro da Reunião do Conselho Comunitário e Comissões Temáticas Teodoro Sampaio - SP ok

Registro da Reunião do Conselho Comunitário e Comissões Temáticas Teodoro Sampaio - SP ok 1 Registro da Reunião do Conselho Comunitário e Comissões Temáticas Teodoro Sampaio - SP ok Data: 05/07/2012 Horário: 09h00minh às 11h45minh Local: Associação Pró- Menor Município: Teodoro Sampaio Número

Leia mais

Chamada Pública de Convocação e Seleção Nº 01/2015

Chamada Pública de Convocação e Seleção Nº 01/2015 de Inovações da Universidade Tecnológica - IUT Chamada Pública de Convocação e Seleção Nº 01/2015 Para seleção de empresas de base tecnológica para ingresso na de Inovações da Universidade Tecnológica

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática para Internet

Leia mais

MANUAL DE ELABORAÇÃO DOS RELATÓRIOS DE ESTÁGIO I E II E DO ARTIGO CIENTÍFICO DE ESTÁGIO II DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DO USJ

MANUAL DE ELABORAÇÃO DOS RELATÓRIOS DE ESTÁGIO I E II E DO ARTIGO CIENTÍFICO DE ESTÁGIO II DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DO USJ CENTRO UNIVERSITÁRIO MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ USJ MANUAL DE ELABORAÇÃO DOS RELATÓRIOS DE ESTÁGIO I E II E DO ARTIGO CIENTÍFICO DE ESTÁGIO II DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DO USJ - 2011-2 O Estágio Supervisionado

Leia mais

APRENDENDO COM O LUDO AÇÃO E RADICAL

APRENDENDO COM O LUDO AÇÃO E RADICAL ESCOLA ESTADUAL LUIS VAZ DE CAMÕES IPEZAL/ANGÉLICA- MS APRENDENDO COM O LUDO AÇÃO E RADICAL Ipezal/Angélica MS Abril 2012 ESCOLA ESTADUAL LUIS VAZ DE CAMÕES IPEZAL/ANGÉLICA- MS APRENDENDO COM O LUDO AÇÃO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE NOVOS TRAINEES TRISTATE 2017/1

EDITAL DE SELEÇÃO DE NOVOS TRAINEES TRISTATE 2017/1 EDITAL DE SELEÇÃO DE NOVOS TRAINEES TRISTATE 2017/1 EDITAL PROCESSO SELETIVO 2017/1 A Empresa Júnior Tristate Consultoria em Mecatrônica comunica por este edital que estão abertas as inscrições para o

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: : GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO Qualificação:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº38 aprovado pela portaria Cetec nº 6 de 06/01/2009 Etec Paulino Botelho - EE Esterina Placo (Extensão) Código: 091-01 Município: São Carlos

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES 2015/1

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES 2015/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS NÚCLEO DE AVALIAÇÃO DA UNIDADE RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES 2015/1 Em resposta ao Of. Circular Nº 170/2014, da Secretaria de

Leia mais

Guia de. participação. comunitária

Guia de. participação. comunitária Guia de participação comunitária volume 6 RETRATOS DO BRASIL Um dos desafios do Programa ReDes em 2014 é dar visibilidade às conquistas das pessoas que fazem o programa acontecer nas localidades. A proposta

Leia mais

Avaliação da Pesquisa Criança É Vida Relatório de Pesquisa. Fevereiro de 2016

Avaliação da Pesquisa Criança É Vida Relatório de Pesquisa. Fevereiro de 2016 Avaliação da Pesquisa Criança É Vida 2015 Relatório de Pesquisa Fevereiro de 2016 Introdução As equipes do Instituto Criança É Vida capacitam educadores e outros funcionários de instituições, além de voluntários

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO III

ESTÁGIO SUPERVISIONADO III ESTÁGIO SUPERVISIONADO III ORIENTAÇÕES DE ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PARCIAL E FINAL Prof. MSc Samuel Guerra Torres Prof. Patric Barreto CRONOGRAMA Aula Data Conteúdo Horas 1 06/ago Planejamento 0 2 13/ago

Leia mais

MÓDULO I TEMA / HORAS AULA EMENTA OBJETIVOS BIBLIOGRAFIA

MÓDULO I TEMA / HORAS AULA EMENTA OBJETIVOS BIBLIOGRAFIA MÓDULO I 1. Contextualização histórica da Gestão de Recursos Hídricos e suas relações com o Saneamento / 4h Conteúdo histórico da Gestão de Entender o processo Recursos Hídricos na Bacia histórico da gestão

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Desagregação das medidas e das tipologias de atividades ESTRATÉGIA NACIONAL

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS DE PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA FACISA

ORIENTAÇÕES PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS DE PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA FACISA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DO TRAIRI COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA ORIENTAÇÕES PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS DE PESQUISA ENVOLVENDO SERES

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE PROJETOS DE EXTENSÃO - PBAEX. Anexo V

RELATÓRIO FINAL DE PROJETOS DE EXTENSÃO - PBAEX. Anexo V RELATÓRIO FINAL DE PROJETOS DE EXTENSÃO - PBAEX REGISTRO PROEX N /2015 1 - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO CÂMPUS: Boa Vista - Centro Anexo V TÍTULO PROJETO: Capacitação dos alunos das Escolas Públicas Estaduais

Leia mais

PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA VITÓRIA

PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA VITÓRIA PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA VITÓRIA UNIÃO DA VITÓRIA FEVEREIRO DE 2017 PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA POLÍTICA E ESTRATÉGIAS REGIONAL DA INFORMAÇÃO SANITÁRIA NO ESPAÇO DA CEDEAO PARA O CONSULTOR PRINCIPAL

TERMOS DE REFERÊNCIA POLÍTICA E ESTRATÉGIAS REGIONAL DA INFORMAÇÃO SANITÁRIA NO ESPAÇO DA CEDEAO PARA O CONSULTOR PRINCIPAL TERMOS DE REFERÊNCIA POLÍTICA E ESTRATÉGIAS REGIONAL DA INFORMAÇÃO SANITÁRIA NO ESPAÇO DA CEDEAO PARA O CONSULTOR PRINCIPAL 1. CONTEXTO E JUSTIFICAÇÃO A informação sanitária tem uma importância crucial

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/8 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS SGT/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: Capacitar Servidores Planejamento Anual ELABORADO EM:22/06/2016 REVISADO EM:15/07/2016

Leia mais

GRÁFICO 1: Estrutura geral e local de realização do I Seminário Temático de Planejamento Estratégico FONTE: CT&D/CPE/CPE

GRÁFICO 1: Estrutura geral e local de realização do I Seminário Temático de Planejamento Estratégico FONTE: CT&D/CPE/CPE GRÁFICO 1: Estrutura geral e local de realização do I Seminário Temático de Planejamento Estratégico FONTE: CT&D/CPE/CPE 1. Em adequação do auditório ao número de participantes 95% dos avaliadores consideraram

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO ANEXO 1 ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO :: INFORMAÇÕES PRÉVIAS :: O projeto deve ser apresentado em, no máximo, 15 (quinze) páginas A4, incluindo anexos, com letra tipo Arial, tamanho 12; Todos os itens

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O GRUPO DE TRABALHO (GT) DO WORKSHOP TEMA 1 - BENEFICIÁRIOS

ORIENTAÇÕES PARA O GRUPO DE TRABALHO (GT) DO WORKSHOP TEMA 1 - BENEFICIÁRIOS ORIENTAÇÕES PARA O GRUPO DE TRABALHO (GT) DO WORKSHOP 1. CONSIDERAÇÕES SOBRE O Sua participação é de grande importância e relevância para o sucesso do evento e para a identificação de oportunidades de

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS

Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS TÍTULO DA TESE: A APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA DA UNIVERSIDADE

Leia mais

Negócios Digitais: startups; fablabs; mídia digital; softwares; games; novas mídias e mídias sociais.

Negócios Digitais: startups; fablabs; mídia digital; softwares; games; novas mídias e mídias sociais. REGULAMENTO REALIZAÇÃO Secretaria de Estado de Cultura - SEC, Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação - SECITEC, Parque Tecnológico de Mato Grosso, Programa Mato Grosso Criativo e Serviço

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES ACÇÃO TIPO: Formação Pedagógica Inicial de Formadores PÚBLICO ALVO: Futuros formadores, formadores sem formação pedagógica. DURAÇÃO: 96 Horas N.º de ACÇÕES: 1

Leia mais

REGULAMENTO ISAE BUSINESS

REGULAMENTO ISAE BUSINESS REGULAMENTO ISAE BUSINESS 1. Objetivo O objetivo desse documento é explicitar e formalizar as diretrizes, processos e procedimentos da Aceleradora ISAE Business, de forma a atingir padrões de excelência

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Relações Empresariais e Comunitárias Diretoria de Extensão

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Relações Empresariais e Comunitárias Diretoria de Extensão II MOSTRA DE CURTAS UTF DOIS VIZINHOS CÂMARA DE VEREADORES DE DOIS VIZINHOS ÁREA TEMÁTICA: CULTURA DOIS VIZINHOS MAIO 2015 1. Caracterização do Problema O cinema constitui-se em uma das formas mais significativas

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI O Ministério de Educação (MEC) através da implantação do Sistema nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) constatou a necessidade de incluir, como

Leia mais

Formação Pedagógica Inicial de Formadores Objetivos Gerais Este Curso, homologado pelo IEFP, visa dotar os participantes das técnicas, conhecimentos e competências necessárias á apresentação com sucesso

Leia mais

PROJETO OFICINA DE PARENTALIDADE

PROJETO OFICINA DE PARENTALIDADE ESTADO DE SANTA CATARINA PROJETO OFICINA DE PARENTALIDADE Sua nova família ainda está se formando... isso demorará algum tempo e demandará muito esforço. Se precisar de auxílio: conte conosco! 1. Apresentação

Leia mais

Relatório de Acompanhamento do Trabalho Técnico Social

Relatório de Acompanhamento do Trabalho Técnico Social Estado de Santa Catarina Município de Luís Alves Prefeitura Municipal de Luís Alves Rua: Eric Gielow, 35 - Centro Luís Alves SC C.N.P.J. 83.102.319/0001-55 CEP 89.115-000 Fone / Fax: (047) 33-771355 luisalves@luisalves.sc.gov.br

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico Unidade Universitária: CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS Curso: LETRAS Disciplina: PROJETOS NO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA Professor: DRT: Núcleo Temático: FORMAÇÃO PEDAGÓGICA Código da Disciplina:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Habilitação Profissional: Técnico em Segurança do Trabalho. Qualificação: Sem Certificação Módulo: 1

Plano de Trabalho Docente Habilitação Profissional: Técnico em Segurança do Trabalho. Qualificação: Sem Certificação Módulo: 1 Plano de Trabalho Docente 2013 ETEC Dr. Francisco Nogueira de Lima Ensino Técnico Código: 059 Município: Casa Branca Área Profissional: Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Segurança do Trabalho

Leia mais

Acompanhar um evento na comunidade e os relatos das experiências do convênio (gestores, coordenadores, agentes sociais, controle social e grupo

Acompanhar um evento na comunidade e os relatos das experiências do convênio (gestores, coordenadores, agentes sociais, controle social e grupo MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE, EDUCAÇÃO, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL PROGRAMA ESPORTE E LAZER DA CIDADE PELC FORMAÇÃO DE AGENTES SOCIAIS DE ESPORTE E LAZER PROGRAMAÇÃO 1 - IDENTIFICAÇÃO:

Leia mais

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo:

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo: Foto Calabor@tiva Carga Horária: 15h presenciais Facilitador: Sandro Barros Objetivo: O objetivo é estimular crianças e jovens a utilizar a linguagem fotográfica como elemento alternativo e visual, despertando

Leia mais

Wanessa Dose Bittar Formação Cursos Extras Experiências

Wanessa Dose Bittar Formação Cursos Extras Experiências Wanessa Dose Bittar Formação -Especializada em Engenharia de Produção ( UFJF) -Graduada em Educação Artística ( UFJF) -Técnica em Design ( CTU) Cursos Extras -Educação Empreendedora pelo Endeavor Brasil

Leia mais

TREVISAN ESCOLA SUPERIOR DE NEGÓCIOS REGULAMENTO. Núcleo de Apoio Psicopedagógico - NAP

TREVISAN ESCOLA SUPERIOR DE NEGÓCIOS REGULAMENTO. Núcleo de Apoio Psicopedagógico - NAP TREVISAN ESCOLA SUPERIOR DE NEGÓCIOS REGULAMENTO Núcleo de Apoio Psicopedagógico - NAP SÃO PAULO 2015 4 Sumário 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 5 2. FINALIDADE E OBJETIVOS DO NAP... 5 3. ATUAÇÃO DO NAP...

Leia mais

Semana do Conhecimento - 16 a 20 de outubro de Orientações para o XX Encontro de Extensão

Semana do Conhecimento - 16 a 20 de outubro de Orientações para o XX Encontro de Extensão Semana do Conhecimento - 16 a 20 de outubro de 2017 Orientações para o XX Encontro de Extensão O XX Encontro de Extensão objetiva promover a divulgação dos trabalhos de extensão desenvolvidos na Universidade

Leia mais

SELEÇÃO DE PROJETOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL - FUNASA ANEXOS

SELEÇÃO DE PROJETOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL - FUNASA ANEXOS SELEÇÃO DE PROJETOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL - FUNASA ANEXOS ANEXO I PROJETO BÁSICO Identificação da instituição Proponente (Papel Timbrado) I. CARACTERIZAÇÃO DA ENTIDADE PROPONENTE: 1.1. Identificação da

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Artes e Libras Curso de Graduação em Artes Cênicas NORMAS DA DISCIPLINA PROCESSOS CRIATIVOS

Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Artes e Libras Curso de Graduação em Artes Cênicas NORMAS DA DISCIPLINA PROCESSOS CRIATIVOS Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Artes e Libras Curso de Graduação em Artes Cênicas NORMAS DA DISCIPLINA PROCESSOS CRIATIVOS Este documento tem por finalidade normatizar os procedimentos

Leia mais

RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013 Página 1 de 6 RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013 Aprova o regulamento sobre a Política Nacional de Comunicação (PNC) no âmbito do Sistema CFN/CRN e dá outras providências. O Conselho Federal

Leia mais

Formulário de Avaliação de Desempenho UNIMED CAMPINA GRANDE. Registro funcional: Diretoria / Gerencia: Data da Avaliação:

Formulário de Avaliação de Desempenho UNIMED CAMPINA GRANDE. Registro funcional: Diretoria / Gerencia: Data da Avaliação: Formulário de Avaliação de Desempenho UNIMED CAMPINA GRANDE Nota Final: Para uso do RH Nome do Avaliado: Cargo: Registro funcional: Diretoria / Gerencia: Data da Avaliação: Nome do Avaliador: Cargo: ASSIDUIDADE

Leia mais

Crise Hídrica no Brasil: saneamento ambiental e as interfaces com as mudanças climáticas e preservação hídrica: Ações do Sistema Confea/Crea

Crise Hídrica no Brasil: saneamento ambiental e as interfaces com as mudanças climáticas e preservação hídrica: Ações do Sistema Confea/Crea Crise Hídrica no Brasil: saneamento ambiental e as interfaces com as mudanças climáticas e preservação hídrica: Ações do Sistema Confea/Crea Poços de Caldas-MG Ações do Confea Os números de profissionais

Leia mais

UNIFLOR E PREFEITURA DE MATUPÁ: JUNTOS NUMA JORNADA DE CIDADANIA

UNIFLOR E PREFEITURA DE MATUPÁ: JUNTOS NUMA JORNADA DE CIDADANIA UNIFLOR E PREFEITURA DE MATUPÁ: JUNTOS NUMA JORNADA DE CIDADANIA Guarantã do Norte 2013 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO IES: Faculdade de Ciências Sociais de Guarantã do Norte PARCERIA: Prefeitura Municipal de

Leia mais

de Estudos de Impacte Ambiental de Projectos do EFMA

de Estudos de Impacte Ambiental de Projectos do EFMA Guia Técnico T para a Elaboração de Estudos de Impacte Ambiental de Projectos do EFMA Avaliação de Impacte Ambiental AIA da Globalidade do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva 1995 Estudo Integrado

Leia mais

PALESTRANTE

PALESTRANTE PALESTRANTE Conexão Animal & Sucesso Pessoal Contrate o Palestrante que trará melhor RESULTADO para seu próximo evento! SOBRE O PALESTRANTE: Adriano Simões é médico veterinário e palestrante comportamental

Leia mais

PROJETO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PROJETO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE

Leia mais

2.1. Subcoordenador Técnico Operacional (Código STO) 1 vaga Atribuições:

2.1. Subcoordenador Técnico Operacional (Código STO) 1 vaga Atribuições: PRORROGAÇÃO DO EDITAL PARA SELEÇÃO DE BOLSISTAS PROJETO CVDS Manaus, 24 de Novembro de 2014. 1. CONTEXTUALIZAÇÃO O Centro Vocacional para o Desenvolvimento Sustentável (CVDS), trata-se de um projeto piloto

Leia mais

Data: 13 de junho de 2013 Horário: 10-12h; 14-17h Local: Anfiteatro (sala 807) FAU USP

Data: 13 de junho de 2013 Horário: 10-12h; 14-17h Local: Anfiteatro (sala 807) FAU USP bibfauusp.wordpress.com/workshop-competencia-em-informacao/ RELATÓRIO FINAL Workshop Desenvolvimento de Competência em Informação em Ambiente Acadêmico Data: 13 de junho de 2013 Horário: 10-12h; 14-17h

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Habilitação Profissional:Técnico de Nível Médio de Técnico em Logística

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Habilitação Profissional:Técnico de Nível Médio de Técnico em Logística Plano de Trabalho Docente 03 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 09.0 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional:Técnico de Nível Médio de Técnico em Logística

Leia mais

Plano de Sustentabilidade. (Instrumento / Roteiro para Construção do Plano) NOME DA REDE: 1ª PARTE DO PLANO

Plano de Sustentabilidade. (Instrumento / Roteiro para Construção do Plano) NOME DA REDE: 1ª PARTE DO PLANO Plano de Sustentabilidade (Instrumento / Roteiro para Construção do Plano) NOME DA REDE: Inserir a logomarca da Rede Fomentada 1ª PARTE DO PLANO (Trabalho interno da Base de Economia Solidária e Feminista)

Leia mais

CALENDÁRIO ACADÊMICO BAP

CALENDÁRIO ACADÊMICO BAP CALENDÁRIO ACADÊMICO BAP 2017.1 M O DA L I DA D E A D I S T Â N C I A 2 0 1 7. 1 I N Í C I O : 0 6 / 0 3 / 2 0 1 7 T É R M I N O : 1 0 / 0 7 / 2 0 1 7 ( T U R M A 2 0 1 3 ) I N Í C I O : 2 9 / 0 5 / 2

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO Turma. Da: Universidade Estadual de Goiás Câmpus Jussara Para:

CURSO DE LICENCIATURA EM ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO Turma. Da: Universidade Estadual de Goiás Câmpus Jussara Para: CURSO DE LICENCIATURA EM ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO Turma Da: Universidade Estadual de Goiás Câmpus Jussara Para: CARTA DE APRESENTAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I O acadêmico (a),,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM MECÂNICA

Leia mais

Tribunal de Justiça Escola do Poder Judiciário Gerência de Planejamento e Execução de Ensino - GEPEE

Tribunal de Justiça Escola do Poder Judiciário Gerência de Planejamento e Execução de Ensino - GEPEE RELATÓRIO DA ATIVIDADE DE MULTIPLICAÇÃO, REALIZADA NAS COMARCAS DO INTERIOR NO PERÍODO DE JULHO A OUTUBRO DE 2013, DO CURSO ADMINISTRAÇÃO JUDICIÁRIA GESTÃO DE PESSOAS CULTURA ORGANIZACIONAL. 1. APRESENTAÇÃO

Leia mais

Termo de Referência Solicitação de orçamento para consultoria técnica ao Guia Temático Fórum Clima de mudança do clima

Termo de Referência Solicitação de orçamento para consultoria técnica ao Guia Temático Fórum Clima de mudança do clima Termo de Referência Solicitação de orçamento para consultoria técnica ao Guia Temático Fórum Clima de mudança do clima 1. INTRODUÇÃO Este documento tem o propósito de estabelecer condições para a contratação

Leia mais

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este Regulamento visa orientar os alunos no processo de desenvolvimento do trabalho

Leia mais

FORMAÇÃO DE AGENTES SOCIAIS DE ESPORTE E LAZER PROGRAMAÇÃO

FORMAÇÃO DE AGENTES SOCIAIS DE ESPORTE E LAZER PROGRAMAÇÃO MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE, EDUCAÇÃO, LAZER E INCLUSÃO SOCIAL PROGRAMA ESPORTE E LAZER DA CIDADE PELC FORMAÇÃO DE AGENTES SOCIAIS DE ESPORTE E LAZER 1 - IDENTIFICAÇÃO: FORMADOR:

Leia mais

RELATÓRIO DO SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO DE AGENTES MULTIPLICADORES O SANEAMENTO BÁSICO COMO POLÍTICA PÚBLICA MONITORAMENTO E CONTROLE SOCIAL

RELATÓRIO DO SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO DE AGENTES MULTIPLICADORES O SANEAMENTO BÁSICO COMO POLÍTICA PÚBLICA MONITORAMENTO E CONTROLE SOCIAL RELATÓRIO DO SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO DE AGENTES MULTIPLICADORES O SANEAMENTO BÁSICO COMO POLÍTICA PÚBLICA MONITORAMENTO E CONTROLE SOCIAL Venda Nova do Imigrante - ES 2016 i EQUIPE DE PROFESSORES Prof. Dr.

Leia mais

PLANO DE AÇÃO

PLANO DE AÇÃO INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO SUPERIOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO 2016-207 São Luís 2016 1 INTRODUÇÃO O plano de ações da CPA define os rumos dos trabalhos que serão desenvolvidas pela

Leia mais

CURSO DE ANÁLISE DE RECURSOS DE INFRAÇÃO DE TRÂNSITO RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSOLIDADO

CURSO DE ANÁLISE DE RECURSOS DE INFRAÇÃO DE TRÂNSITO RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSOLIDADO CURSO DE ANÁLISE DE RECURSOS DE INFRAÇÃO DE TRÂNSITO RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSOLIDADO PORTO ALEGRE/RS Realização: 1 a 18 de novembro de 2010. RELATÓRIO CONSOLIDADO Página 1 de 28/12/2010 1. Dados gerais

Leia mais

METODOLOGIA TIPOS DE PESQUISA

METODOLOGIA TIPOS DE PESQUISA FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM UNIDADE JOÃO PESSOA-PB METODOLOGIA TIPOS DE PESQUISA Profª Séfora Andrade JOÃO PESSOA-PB 2016 PESQUISA Procedimento racional e sistemático que tem por

Leia mais

CUBRA 12: CONTRIBUIÇÕES PARA O CÁLCULO MENTAL COM AS QUATRO OPERAÇÕES NO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

CUBRA 12: CONTRIBUIÇÕES PARA O CÁLCULO MENTAL COM AS QUATRO OPERAÇÕES NO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL CUBRA 12: CONTRIBUIÇÕES PARA O CÁLCULO MENTAL COM AS QUATRO OPERAÇÕES NO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL (Francinaldo de Meireles Silveira - Autor; Franciclaudio de Meireles Silveira - Coautor; Eduardo da

Leia mais

Edital Grafitagem Sua Arte no Muro

Edital Grafitagem Sua Arte no Muro Edital Grafitagem Sua Arte no Muro I. Apresentação A Cabo Telecom torna público os procedimentos para apresentação do projeto artístico na linguagem de grafite para a pintura de uma superfície predial

Leia mais

Programa FIC+Feliz. Maio/2016 Belo Horizonte - MG. Maria Lúcia Rezende Milhorato

Programa FIC+Feliz. Maio/2016 Belo Horizonte - MG. Maria Lúcia Rezende Milhorato Programa FIC+Feliz Maio/2016 Belo Horizonte - MG Maria Lúcia Rezende Milhorato CONTEXTO A Credicom foi piloto no projeto do Índice de Felicidade Interna do Cooperativismo FIC, promovido pelo SESCOOP Nacional

Leia mais

Ações de Formação Continuada de Professores

Ações de Formação Continuada de Professores Ações de Formação Continuada de Professores Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - IFSP Câmpus Guarulhos Relatório de Atividades da Equipe de Formação Continuada nos câmpus

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 238 aprovado pela portaria Cetec nº 172 de 13/09/2013 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e

Leia mais

ARTES DE VER, FAZER E ESCREVER HISTÓRIAS DA EDUCAÇÃO: CONSTRUINDO SABERES NA PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO.

ARTES DE VER, FAZER E ESCREVER HISTÓRIAS DA EDUCAÇÃO: CONSTRUINDO SABERES NA PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO. ARTES DE VER, FAZER E ESCREVER HISTÓRIAS DA EDUCAÇÃO: CONSTRUINDO SABERES NA PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO. Wendna Mayse Amorim Chaves; Maria Aline Souza Guedes; Paula Sonaly Nascimento Lima; Regina Coeli

Leia mais

COMITÊ BRASILEIRO DE NORMALIZAÇÃO CBN

COMITÊ BRASILEIRO DE NORMALIZAÇÃO CBN 1/ 5 1 DATA : 09 de novembro de 2005. 2 HORA : 15h às 17h. 3 LOCAL : Auditório da ABINEE II SP 4 AGENDA : 1) Aprovação da Minuta de Ata da 12ª RO; 2) Informes sobre o CBR; 3) Validação dos critérios de

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ UESC DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES CURSO DE LETRAS ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS A palavra projeto vem do latim projectu,

Leia mais

EDITAL 086/2014 PRORROGAÇÃO DE PRAZO PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE IDEIAS NOS DIFERENTES SEGMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA

EDITAL 086/2014 PRORROGAÇÃO DE PRAZO PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE IDEIAS NOS DIFERENTES SEGMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA EDITAL 086/2014 PRORROGAÇÃO DE PRAZO PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE IDEIAS NOS DIFERENTES SEGMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA O Centro Universitário Metodista IPA e a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, por

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ARTES VISUAIS LICENCIATURA CAPÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS E OBJETIVOS

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ARTES VISUAIS LICENCIATURA CAPÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS E OBJETIVOS CURSO DE ARTES VISUAIS LICENCIATURA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ARTES VISUAIS LICENCIATURA CAPÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS E OBJETIVOS Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade

Leia mais

NADIME Núcleo de Apoio Didático e Metodológico. RELATÓRIO GERAL DAS ATIVIDADES DE e INÍCIO DE

NADIME Núcleo de Apoio Didático e Metodológico. RELATÓRIO GERAL DAS ATIVIDADES DE e INÍCIO DE RELATÓRIO GERAL DAS ATIVIDADES DE 2010.2 e INÍCIO DE 2011.1 DATA ATIVIDADE ENCAMINHAMENTOS / OBSERVAÇÕES 05.08.10 Acompanhamento da visita de reconhecimento do MEC no curso de Sistemas de Informação. Nas

Leia mais

FORMAÇÃO DE AGENTES SOCIAIS DE ESPORTE E LAZER PROGRAMAÇÃO. Prefeitura Municipal de Barroquinha/CE. Barroquinha CE MUNICÍPIO: UF: /2012

FORMAÇÃO DE AGENTES SOCIAIS DE ESPORTE E LAZER PROGRAMAÇÃO. Prefeitura Municipal de Barroquinha/CE. Barroquinha CE MUNICÍPIO: UF: /2012 FORMAÇÃO DE AGENTES SOCIAIS DE ESPORTE E LAZER PROGRAMAÇÃO 1 - IDENTIFICAÇÃO: FORMADOR: ENTIDADE: MUNICÍPIO: UF: NÚMERO DO CONVÊNIO: PROJETO: - MÓDULO: Sheylazarth Ribeiro Prefeitura Municipal de Barroquinha/CE

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho EE Esterina Placo (Extensão) Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional:

Leia mais

RESOLUÇÃO EECA/UFG N 05/2015

RESOLUÇÃO EECA/UFG N 05/2015 RESOLUÇÃO EECA/UFG N 05/2015 Estabelece normas para aprovação, acompanhamento e conclusão de Projetos de Pesquisa no âmbito da da. O Conselho Diretor da (EECA) da Universidade Federal de Goiás, no uso

Leia mais

Projeto Natal Solidário 2013 Colégio La Salle Esteio e Sapucaia. Cuidar é sinal de amor e de solidariedade.

Projeto Natal Solidário 2013 Colégio La Salle Esteio e Sapucaia. Cuidar é sinal de amor e de solidariedade. Projeto Natal Solidário 2013 Colégio La Salle Esteio e Sapucaia Titulo do Projeto: Cuidar é sinal de amor e de solidariedade. Equipe Organizadora Ir. Junior Schnorrenberger Coordenador de Pastoral de Esteio

Leia mais

PROFESSOR RINALDO LIMA AUDITORIA EM RECURSOS HUMANOS OBJETIVOS ANÁLISE DA CONSULTORIA PREMISSAS PARA CONSULTORIA

PROFESSOR RINALDO LIMA AUDITORIA EM RECURSOS HUMANOS OBJETIVOS ANÁLISE DA CONSULTORIA PREMISSAS PARA CONSULTORIA PROFESSOR RINALDO LIMA Graduado em Ciências e Matemática e Especializado em Reengenharia e Qualidade Total e Engenharia de Telecomunicações. rinaldo@unopar.br AUDITORIA EM RECURSOS HUMANOS OBJETIVOS Aula

Leia mais

Curso para. Agentes de Desenvolvimento

Curso para. Agentes de Desenvolvimento Curso para Agentes de Desenvolvimento Etapa 1 Básica Módulo 1 Agente de Mudanças Unidade 2 Integração Grupal MANUAL DO PARTICIPANTE Guia do Facilitador Curso para Agentes de Desenvolvimento 2 COPYRIGHT

Leia mais

ETEC Dona Escolástica Rosa 122 Santos / SP REGULAMENTO INTERNO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC

ETEC Dona Escolástica Rosa 122 Santos / SP REGULAMENTO INTERNO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC REGULAMENTO INTERNO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC 5ª Edição 2015 NORMAS INTERNAS E ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA ETEC DONA ESCOLÁSTICA

Leia mais

Uso da Taxonomia de Bloom na Elaboração dos Objetivos Educacionais

Uso da Taxonomia de Bloom na Elaboração dos Objetivos Educacionais Uso da Taxonomia de Bloom na Elaboração dos Objetivos Educacionais Angela Christina Lucas alucas@fei.edu.br Centro Universitário FEI, São Bernardo do Campo, Brasil Apresentação ENANGRAD 2016 - Campinas

Leia mais

DELIBERAÇÃO CRF-RJ nº706 / 2010

DELIBERAÇÃO CRF-RJ nº706 / 2010 DELIBERAÇÃO CRF-RJ nº706 / 2010 Aprova o Regulamento das Câmaras Técnicas do CRF-RJ e dá outras providências. O ESTADO DO RIO DE JANEIRO / CRF-RJ, no uso de suas atribuições legais e em conformidade com

Leia mais

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS / COMPETÊNCIAS A ADQUIRIR PELOS FORMANDOS

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS / COMPETÊNCIAS A ADQUIRIR PELOS FORMANDOS ESTRUTURA PROGRAMÁTICA DO CURSO MÓDULOS OBJECTIVOS ESPECÍFICOS / COMPETÊNCIAS A ADQUIRIR PELOS FORMANDOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Acolhimento dos formandos e Apresentação do Curso A entidade formadora;

Leia mais

EDITAL CHAMADA DE PROJETOS 2017 INSTITUTO COOPERFORTE

EDITAL CHAMADA DE PROJETOS 2017 INSTITUTO COOPERFORTE EDITAL CHAMADA DE PROJETOS 2017 INSTITUTO COOPERFORTE 1. DO OBJETIVO 1.1. O Instituto Cooperforte apresenta o seu Edital de Apoio a Projetos, seguindo sua missão de Transformar Realidades Socioeconômica

Leia mais

Curso de Licenciatura em Artes Cênicas. Trabalho de Conclusão de Curso. Regulamento Interno

Curso de Licenciatura em Artes Cênicas. Trabalho de Conclusão de Curso. Regulamento Interno Curso de Licenciatura em Artes Cênicas Trabalho de Conclusão de Curso Regulamento Interno 1. Apresentação Os Trabalhos de Conclusão de Curso caracterizam-se pelo aprofundamento teórico e prático-artístico

Leia mais

RELATÓRIO DA PALESTRA DE FUNDAMENTOS E PRINCÍPIOS DO DIREITO ADMINISTRATIVO

RELATÓRIO DA PALESTRA DE FUNDAMENTOS E PRINCÍPIOS DO DIREITO ADMINISTRATIVO RELATÓRIO DA PALESTRA DE FUNDAMENTOS E PRINCÍPIOS DO DIREITO ADMINISTRATIVO Goiânia Outubro/2015 Descrição geral do evento A de Goiás, em atividade de promoção e divulgação de convênio de Cooperação Técnica

Leia mais

Projeto de Inovação CFP Eliezer Vitorino Costa

Projeto de Inovação CFP Eliezer Vitorino Costa Curso de Formação Profissional Técnico em Eletroeletrônica e Mecânica Módulo IV Senai Arcos-MG Projeto de Inovação CFP Eliezer Vitorino Costa Objetivo Geral Desenvolver a capacidade empreendedora, a criatividade,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Etec PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: : GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

COORDENADORIA DO CURSO DE DIREITO

COORDENADORIA DO CURSO DE DIREITO COORDENADORIA DO CURSO DE DIREITO NÚCLEO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES - NAC NÚCLEO DE ESTUDOS URBANOS E ASSESSORIA JURÍDICA UNIVERSITÁRIA POPULAR NEAJUP CEUMA EDITAL DE SELEÇÃO nº02/2014 A Coordenação

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório da Oficina: Apresentação do Estudo sobre o Pólo de Cosméticos de Diadema Março de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 MARÇO de 2008 SUMÁRIO Apresentação 03

Leia mais

PROGRAMA EDUCATIVO INDIVIDUAL

PROGRAMA EDUCATIVO INDIVIDUAL PROGRAMA EDUCATIVO INDIVIDUAL Decreto-Lei nº 3/2008 de 7 de janeiro Pela 1ª vez: Revisão (final de ciclo) : ESCOLA: Ano Letivo: 1. Identificação do Aluno: Nome: Data de nascimento: / / Ano: Turma: Nível

Leia mais

Grupo de Estudo Temático de Auditoria GET de Auditoria Ano 2015

Grupo de Estudo Temático de Auditoria GET de Auditoria Ano 2015 Grupo de Estudo Temático de Auditoria GET de Auditoria Ano 2015 Resolução Normativa Nº. 07, de 14 de Abril de 2015 Dispõe sobre a criação do GET de Auditoria, bem como a nomeação dos componentes do Grupo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos - SP Eixo Tecnológico: Controle de Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO URBANO

SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO URBANO SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO URBANO AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA O PLANO DE SANEAMENTO RESÍDUOS SÓLIDOS DO MUNICÍOIO DE APARECIDA DE GOIÂNIA GOIÁS Respostas aos Questionamentos e Sugestões Nome: Lara

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE NÚCLEO DE EMPREENDEDORISMO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE NÚCLEO DE EMPREENDEDORISMO EDITAL Nº 01, 10 DE MARÇO DE 2017 SELEÇÃO PARA BOLSISTAS O Núcleo de Empreendedorismo da Universidade Federal de Sergipe EMPREENDER UFS, torna público a chamada para a seleção de alunos que desejam participar

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 160 aprovado pela portaria Cetec nº 138 de 04 / 10 /2012 Etec Professora Ermelinda Giannini Teixeira Código: 187 Município: Santana de Parnaíba

Leia mais