Análise de Custo do Crédito

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Análise de Custo do Crédito"

Transcrição

1 Análise de Custo do Crédito 18 de agosto de 2011 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP elaborou um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com o intuito de auxiliar os industriais e a sociedade a negociar as melhores condições para suas operações de crédito. Além disso, o estudo vai ao encontro dos esforços da entidade na busca pela redução do custo do capital. Atualizado semanalmente, o Custo de Crédito do Brasil toma como base os dados médios do Banco Central sobre financiamento de capital de giro e crédito pessoal. Deste modo, é possível que empresas maiores e com risco baixo consigam taxas menores do que empresas com alto grau de risco. Semana: de 01/08/2011 a 05/08/2011 Pessoa Física Crédito Pessoal Nesta semana, as taxas de juros aplicadas para o Crédito Pessoal prefixado, foram em média de 58,4% ao ano nos principais bancos do país. Considerando a média móvel das últimas quatro semanas, os juros para essa modalidade de crédito foram de 58,8% a.a. para 58,9% a.a. nas quatro semanas encerradas no dia 05 de agosto. Entre os dias 01 e 05 de agosto, os bancos públicos tiveram taxas menores que os privados, a média da semana em análise foi de 38,8% a.a., contra 69,2% a.a. dos bancos privados. A Caixa Econômica Federal teve, entre os principais bancos, a menor taxa (35,3% a.a.), seguido pelo Banco do Brasil (42,4% a.a.). Entre os bancos privados, o Santander fechou a semana com uma taxa de juros de 55,4% a.a., Itaú- Unibanco de 65,5% a.a., o HSBC de 73,3,% a.a. e o Bradesco de 83,5%. Pessoa Jurídica - Capital de Giro Na semana compreendida entre 01/08/2011 e 05/08/2011, a média das taxas de juros dos principais bancos do país para a linha de crédito de Capital de Giro prefixada ficou em 32,1% ao ano, aumentando a taxa média móvel cobrada na quadrissemana encerrada no dia 29 de julho de 32,4% para 32,6%. Os bancos públicos apresentaram média de 26,9% a.a. nesta semana, aumentando a média de 25,8% cobrada nas últimas 4 semanas. A Caixa Econômica Federal aplicou juros de 27% a.a. e o Banco do Brasil de 26,8% a.a. Já os bancos privados fecharam a semana com juros em torno de 34,8% a.a., média menor do que a averiguada nas últimas 4 semanas (35,8% a.a.). Entre as instituições analisadas, destacaram-se com as menores taxas o Santander (32,9% a.a.) e o Itaú-Unibanco (32,6% a.a.), seguidos por Bradesco (33,1% a.a.) e HSBC (40,9% a.a.). 1

2 Quanto ao spread bancário dessa modalidade de crédito, a média foi de 16,5% a.a. na última semana, menor do que a média quadrissemanal (17,5% a.a.). Os bancos públicos registraram taxas de 11,8% a.a., valor menor do que o atingido pela média quadrissemanal (11,9% a.a.). A Caixa Econômica Federal registrou, na semana em análise, spread de 11,9% a.a. Já o Banco do Brasil obteve spread de 11,7% a.a. Os bancos privados por sua vez, tiveram média de 18,9% a.a. na semana, contra média de 20,4% na quadrissemana. Em ordem crescente, os principais bancos registraram as seguintes taxas: Itaú- Unibanco (16,9% a.a.); Santander (17,2% a.a.); Bradesco (17,3%) e HSBC (24,3% a.a.). Agenda para discussão: A diminuição do spread bancário passa pela resolução de vários pontos importantes. Dentre eles podem ser citados: 1) redução drástica das alíquotas dos recolhimentos compulsórios feitos pelo BC; 2) redução da tributação das intermediações financeiras; 3) cadastro positivo; 4) redução da Taxa Selic; 5) redução dos intervalos das reuniões do Copom; 6) ampliação do número de membros do Conselho Monetário Nacional. Segue em anexo as tabelas com as taxas de juros praticadas pelas instituições financeiras na semana de 01/08/2011 a 05/08/2011 para Capital de Giro e Crédito Pessoal. Anexo: Modalidade: PESSOA FÍSICA - CREDITO PESSOAL Tipo: Prefixado Período: de 01/08/2011 a 05/08/2011 Instituição Mês (%) Ano (%) 1 BCO SOCIETE GENERALE BRASIL 1,22 15,66% 2 BCO BVA S A 1,34 17,32% 3 BANCO SOFISA 1,35 17,46% 4 BCO MERCEDES-BENZ S.A. 1,42 18,44% 5 BCO FIBRA S A 1,61 21,13% 6 BCO ALFA S A 1,83 24,31% 7 BANCO TOPÁZIO S.A. 1,85 24,60% 8 BCO PAULISTA S A 1,86 24,75% 9 TODESCREDI S/A - CFI 1,99 26,68% 10 BANCO RODOBENS 2,05 27,57% 11 BARIGUI S A CFI 2,09 28,17% 12 BANCO FIDIS 2,1 28,32% 13 BCO MATONE S A 2,14 28,93% 14 BCO CRUZEIRO DO SUL S A 2,15 29,08% 15 BCO BRADESCO FINANCIAMENTOS 2,22 30,15% 16 BCO DO EST DO PA S A 2,24 30,45% 17 BRB - CFI S/A 2,28 31,07% 18 BCO ARBI S A 2,31 31,53% 19 BCO BANESTES S A 2,32 31,68% 20 BCO RURAL S A 2,33 31,84% 21 BCO DAYCOVAL S.A 2,38 32,61% 2

3 22 BANCOOB 2,39 32,77% 23 PARANA BCO S A 2,41 33,08% 24 BCO INDUSTRIAL DO BRASIL S A 2,42 33,23% 25 BCO LUSO BRASILEIRO S A 2,44 33,55% 26 BCO BGN S A 2,47 34,02% 27 BCO INDUSTRIAL E COMERCIAL S A 2,48 34,17% 28 SUL FINANCEIRA S A CFI 2,49 34,33% 29 BCO VOLKSWAGEN S A 2,51 34,65% 30 PARATI CFI S A 2,54 35,12% 31 CAIXA ECONOMICA FEDERAL 2,55 35,28% 32 BCO VOTORANTIM S A 2,58 35,75% 33 BCO BMG S A 2,59 35,91% 34 BCO SAFRA S A 2,61 36,23% 35 BCO DO NORDESTE DO BRASIL S A 2,63 36,55% 36 BANCO BONSUCESSO S.A. 2,66 37,03% 37 BCO DO EST DE SE S A 2,67 37,19% 38 SANTINVEST S A CFI 2,72 37,99% 39 BCO SCHAHIN S A 2,78 38,96% 40 BCO MERCANTIL DO BRASIL S A 2,83 39,78% 41 BCO A J RENNER S A 2,89 40,76% 42 BV FINANCEIRA SA CFI 2,93 41,42% 43 BANCO VIPAL 2,96 41,91% 44 GAZINCRED S.A. SCFI 2,98 42,24% 45 BCO DO BRASIL S A 2,99 42,41% 46 BANCO INTERMEDIUM S/A 3,05 43,41% 47 BCO OURINVEST S A 3,08 43,91% 48 BCO PECUNIA S A 3,16 45,26% 49 BCO RIBEIRAO PRETO S A 3,3 47,64% 50 BANIF BRASIL 3,31 47,81% 51 ROTULA S/A SCFI 3,36 48,67% 52 BCO CITIBANK S A 3,42 49,71% 53 BCO DA AMAZONIA S A 3,43 49,89% 54 PERNAMBUCANAS FINANC S A CFI 3,43 49,89% 55 BRB BCO DE BRASILIA S A 3,66 53,93% 56 MÚLTIPLA CFI S/A 3,72 55,01% 57 FINANC ALFA S A CFI 3,74 55,37% 58 BCO SANTANDER (BRASIL) S.A. 3,74 55,37% 59 LECCA CFI 3,86 57,54% 60 BCO DO EST DO RS S A 3,92 58,63% 61 BCO CACIQUE S A 3,95 59,18% 62 BANCO CITICARD 4,15 62,90% 63 PORTOSEG S A CFI 4,25 64,78% 64 ITAÚ UNIBANCO 4,29 65,54% 65 DIRECAO S A CFI 4,3 65,73% 66 CREDITÁ S/A CFI 4,46 68,81% 67 CREDIARE CFI 4,61 71,74% 68 HSBC BANK BRASIL SA BCO MULTIP 4,69 73,33% 69 OMNI SA CFI 4,71 73,72% 70 CREDIFIBRA S.A. - CFI 4,75 74,52% 3

4 71 FINANSINOS S A CFI 4,76 74,72% 72 HERVAL FINANCEIRA 4,98 79,18% 73 BCO BRADESCO S A 5,19 83,52% 74 BIORC CFI 5,95 100,08% 75 QUERO QUERO S A CFI 6,55 114,11% 76 BANCO SEMEAR 6,99 124,97% 77 FINAMAX S A CFI 7,87 148,20% 78 BCO GE CAPITAL S A 8,03 152,66% 79 CETELEM BRASIL S A CFI 9,06 183,13% 80 GRAZZIOTIN FINANCIADORA SA CFI 9,38 193,26% 81 GOLCRED 10,12 217,98% 82 KREDILIG 10,73 239,77% 83 AYMORE CFI 11,31 261,75% 84 CIFRA S A CFI 11,5 269,23% 85 MIDWAY S.A. - SCFI 11,88 284,62% 86 PORTOCRED S A CFI 12,28 301,45% 87 DACASA FINANCEIRA S A SCFI 12,43 307,93% 88 NEGRESCO S A CFI 12,73 321,19% 89 SOROCRED CFI 13,59 361,40% 90 CREFISA S A CFI 14,76 421,78% 91 BCO IBI S A BM 15,11 441,20% 92 SAX CFI 15,13 442,33% 93 AGIPLAN FINANCEIRA S.A. - CFI 18,22 645,23% 94 BANCO AZTECA DO BRASIL S.A. 19,41 740,40% Fonte: Instituições financeiras / BACEN Elaboração: Fiesp Modalidade: PESSOA JURÍDICA - CAPITAL DE GIRO Tipo: Prefixado Posição Período: de 01/08/11 a 05/08/2011 Instituição Mês (%) Ano (%) 1 BCO ABC BRASIL S A 0,89 11,22% 2 BCO BVA S A 0,91 11,48% 3 DEUTSCHE BANK S A BCO ALEMAO 1,11 14,16% 4 BCO PSA FINANCE BRASIL S A 1,14 14,57% 5 BCO VOLKSWAGEN S A 1,17 14,98% 6 BCO ALFA DE INVESTIMENTO S A 1,23 15,80% 7 BCO SUMITOMO MITSUI BRASILEIRO 1,39 18,02% 8 BCO ITAU BBA S A 1,4 18,16% 9 BANCO FIDIS 1,41 18,30% 10 BCO CITIBANK S A 1,55 20,27% 11 BCO SAFRA S A 1,6 20,98% 12 BCO FIBRA S A 1,64 21,56% 13 BCO DO NORDESTE DO BRASIL S A 1,72 22,71% 14 BCO GUANABARA S A 1,82 24,16% 15 BANCO JOHN DEERE S A 1,87 24,90% 16 BANCO BTG PACTUAL S.A. 1,92 25,64% 17 BANCO COOPERATIVO SICREDI S A 1,93 25,78% 18 BCO DA AMAZONIA S A 1,94 25,93% 19 NBC BANK BRASIL S. A. 1,94 25,93% 4

5 20 BCO VOTORANTIM S A 1,97 26,38% 21 BANCO VIPAL 2 26,82% 22 BCO DO BRASIL S A 2 26,82% 23 CAIXA ECONOMICA FEDERAL 2,01 26,97% 24 TODESCREDI S/A - CFI 2,02 27,12% 25 BCO DAYCOVAL S.A 2,04 27,42% 26 CREDIFIBRA S.A. - CFI 2,12 28,63% 27 BCO RURAL S A 2,14 28,93% 28 BANCO BONSUCESSO S.A. 2,17 29,38% 29 BCO BMG S A 2,17 29,38% 30 BCO INDUSTRIAL E COMERCIAL S A 2,24 30,45% 31 BCO ARBI S A 2,34 31,99% 32 BANCO TOPÁZIO S.A. 2,34 31,99% 33 BRB BCO DE BRASILIA S A 2,36 32,30% 34 BCO IBI S A BM 2,36 32,30% 35 BCO INDUSTRIAL DO BRASIL S A 2,37 32,46% 36 QUERO QUERO S A CFI 2,38 32,61% 37 ITAÚ UNIBANCO 2,38 32,61% 38 BCO SANTANDER (BRASIL) S.A. 2,4 32,92% 39 ATRIA 2,41 33,08% 40 BCO BRADESCO S A 2,41 33,08% 41 BANCO RODOBENS 2,42 33,23% 42 BCO BANESTES S A 2,43 33,39% 43 BARIGUI S A CFI 2,5 34,49% 44 BCO DO EST DO RS S A 2,6 36,07% 45 BCO CRUZEIRO DO SUL S A 2,64 36,71% 46 BCO A J RENNER S A 2,68 37,35% 47 BCO DO EST DE SE S A 2,72 37,99% 48 BANCO JBS 2,74 38,32% 49 BANCO CR2 2,76 38,64% 50 BCO MERCANTIL DO BRASIL S A 2,77 38,80% 51 SANTINVEST S A CFI 2,87 40,43% 52 HSBC BANK BRASIL SA BCO MULTIP 2,9 40,92% 53 BANCO INTERMEDIUM S/A 2,91 41,09% 54 BIORC CFI 2,92 41,25% 55 BCO TRIANGULO S A 2,96 41,91% 56 ROTULA S/A SCFI 3,07 43,74% 57 CREDITÁ S/A CFI 3,26 46,96% 58 BCO TRICURY S A 3,37 48,84% 59 BCO GERADOR S.A. 3,42 49,71% 60 PARANA BCO S A 3,42 49,71% 61 BANIF BRASIL 3,43 49,89% 62 CARUANA SCFI 3,46 50,41% 63 FINANSINOS S A CFI 3,91 58,45% 64 DIRECAO S A CFI 4,07 61,40% 65 PORTOSEG S A CFI 4,08 61,59% 66 SOROCRED CFI 4,36 66,88% 67 OMNI SA CFI 4,85 76,53% 68 NEGRESCO S A CFI 4,9 77,54% 5

6 69 UNILETRA S A CFI 7,12 128,27% Fonte: Instituições financeiras / BACEN Elaboração: Fiesp 6

Análise de Custo do Crédito

Análise de Custo do Crédito Análise de Custo do Crédito 21 de Março de 2013 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP elaborou um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com o

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 22 de Maio de 2014

Análise de Custo do Crédito 22 de Maio de 2014 Análise de Custo do Crédito 22 de Maio de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Análise de Custo do Crédito

Análise de Custo do Crédito Análise de Custo do Crédito 23 de Maio de 2013 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP elaborou um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com o

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 21 de julho de 2016

Análise de Custo do Crédito 21 de julho de 2016 Análise de Custo do Crédito 21 de julho de 2016 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no, com o intuito

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 18 de agosto de 2016

Análise de Custo do Crédito 18 de agosto de 2016 Análise de Custo do Crédito 18 de agosto de 2016 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no, com o intuito

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 14 de Novembro de 2014

Análise de Custo do Crédito 14 de Novembro de 2014 Análise de Custo do Crédito 14 de Novembro de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil,

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 11 de fevereiro de 2016

Análise de Custo do Crédito 11 de fevereiro de 2016 Análise de Custo do Crédito 11 de fevereiro de 2016 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil,

Leia mais

Análise de Custo do Crédito

Análise de Custo do Crédito Análise de Custo do Crédito 22 de Novembro de 2012 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP elaborou um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Taxa de Juros de Capital de Giro - Média quadrissemanal (% a.a.) Início da queda dos spreads bancários dos Bancos Públicos

Taxa de Juros de Capital de Giro - Média quadrissemanal (% a.a.) Início da queda dos spreads bancários dos Bancos Públicos Análise de Custo do Crédito 18 de Janeiro de 2013 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP elaborou um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 30 de janeiro de 2014

Análise de Custo do Crédito 30 de janeiro de 2014 Análise de Custo do Crédito 30 de janeiro de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 03 de Abril de 2014

Análise de Custo do Crédito 03 de Abril de 2014 Análise de Custo do Crédito 03 de Abril de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 29 de Janeiro de 2015

Análise de Custo do Crédito 29 de Janeiro de 2015 Análise de Custo do Crédito 29 de Janeiro de 2015 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 29 de Maio de 2014

Análise de Custo do Crédito 29 de Maio de 2014 Análise de Custo do Crédito 29 de Maio de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 09 de Janeiro de 2014

Análise de Custo do Crédito 09 de Janeiro de 2014 Análise de Custo do Crédito 09 de Janeiro de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Análise de Custo do Crédito

Análise de Custo do Crédito Análise de Custo do Crédito 07 de Março de 2013 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP elaborou um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com o

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 02 de Abril de 2015

Análise de Custo do Crédito 02 de Abril de 2015 Análise de Custo do Crédito 02 de Abril de 2015 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 02 de Outubro de 2015

Análise de Custo do Crédito 02 de Outubro de 2015 Análise de Custo do Crédito 02 de Outubro de 2015 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 26 de Fevereiro de 2015

Análise de Custo do Crédito 26 de Fevereiro de 2015 Análise de Custo do Crédito 26 de Fevereiro de 2015 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil,

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 12 de Novembro de 2015

Análise de Custo do Crédito 12 de Novembro de 2015 Análise de Custo do Crédito 12 de Novembro de 2015 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil,

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 06 de Março de 2015

Análise de Custo do Crédito 06 de Março de 2015 Análise de Custo do Crédito 06 de Março de 2015 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais

TAXAS DE JUROS COBRADAS POR BANCOS EM OPERAÇÕES DE CRÉDITO

TAXAS DE JUROS COBRADAS POR BANCOS EM OPERAÇÕES DE CRÉDITO TAXAS DE JUROS COBRADAS POR BANCOS EM OPERAÇÕES DE CRÉDITO Período: de 18/9/2012 a 24/9/2012 * Modalidade: Desconto de duplicatas, tipo prefixado TAXA DE JUROS Banco Citibank S A 1,02 12,95 Banco ABC Brasil

Leia mais

bancos com agência em Lavras, MG

bancos com agência em Lavras, MG bancos com agência em Lavras, MG 237 Banco Bradesco S.A. 756 Banco Cooperativo do Brasil S.A. - BANCOOB 001 Banco do Brasil S.A. 389 Banco Mercantil do Brasil S.A. 033 Banco Santander (Brasil) S.A. 104

Leia mais

1 Banco do Brasil S.A. 2 Banco Central do Brasil. 3 Banco da Amazônia S.A. 4 Banco do Nordeste do Brasil S.A. 6 Banco Nacional Crédito Cooperativo S/A

1 Banco do Brasil S.A. 2 Banco Central do Brasil. 3 Banco da Amazônia S.A. 4 Banco do Nordeste do Brasil S.A. 6 Banco Nacional Crédito Cooperativo S/A Número Nome 1 Banco do Brasil S.A. 2 Banco Central do Brasil 3 Banco da Amazônia S.A. 4 Banco do Nordeste do Brasil S.A. 6 Banco Nacional Crédito Cooperativo S/A 7 BNDES - Banco Nacional de Desenvolv.

Leia mais

Análise de Custo do Crédito

Análise de Custo do Crédito nálise de Custo do Crédito 21 de junho de 2012 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP elaborou um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com o

Leia mais

RELAÇÃO DOS BANCOS USADOS NO GFOR

RELAÇÃO DOS BANCOS USADOS NO GFOR RELAÇÃO DOS BANCOS USADOS NO GFOR Código Descrição 19 BANCO DO BRASIL S.A. 27 BANCO CENTRAL DO BRASIL 35 BANCO DA AMAZONIA S.A. 43 BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. 78 BANCO NACIONAL DO DESENVOLVIMENTO

Leia mais

PORTABILIDADE DE CRÉDITO

PORTABILIDADE DE CRÉDITO PORTABILIDADE DE CRÉDITO 1 SUMÁRIO 1. INFORMAÇÕES IMPORTANTES... 3 1.1. Conceitos 3 1.2. Como funciona 3 1.3. Convênios disponíveis para Portabilidade 3 1.4. Documentação Para Liberação da Proposta 3 2.

Leia mais

IRPF - Limites para DIRPF

IRPF - Limites para DIRPF IRPF - Limites para DIRPF SUMÁRIO: 1. 1. Exercício 2013 Quadro de Limites e Tabelas a Serem Observados pela Pessoa Física DISCRIMINAÇÃO OBRIGATORIEDADE DE ENTREGA DA DIRPF/2013 - Declaração de Ajuste Anual

Leia mais

RESOLUÇÃO N 8 DE 5 DE MAIO DE 2015, DA REITORA DA UFTM

RESOLUÇÃO N 8 DE 5 DE MAIO DE 2015, DA REITORA DA UFTM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG RESOLUÇÃO N 8 DE 5 DE MAIO DE 2015, DA REITORA DA UFTM Aprova a Norma Procedimental NP 50.03.014 Auxílio Financeiro. A REITORA

Leia mais

Lista de Aplicações Clique sobre o ativo para mais informações.

Lista de Aplicações Clique sobre o ativo para mais informações. Competência: 08/2012 Nome do Fundo: BANRISUL FLEX CREDITO PRIVADO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO CNPJ: 08.960.978/0001-07 Administrador: BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SA CNPJ: 92.702.067/0001-96

Leia mais

LAYOUT DOS ARQUIVOS DO BALANCETE CONTÁBIL E TABELAS AUXILIARES ERRATA 001

LAYOUT DOS ARQUIVOS DO BALANCETE CONTÁBIL E TABELAS AUXILIARES ERRATA 001 LAYOUT DOS ARQUIVOS DO BALANCETE CONTÁBIL E TABELAS AUXILIARES ERRATA 001 I LAYOUT DOS ARQUIVOS DO BALANCETE CONTÁBIL 1. OPS - ARQUIVO DAS ORDENS DE PAGAMENTO a) Registro 14: Inclusão do campo

Leia mais

Layout de Arquivo de Importação - Despesa com Pessoal (Cadastro Funcional)

Layout de Arquivo de Importação - Despesa com Pessoal (Cadastro Funcional) CONFIGURAÇÃO: Assunto: Arquivo de dados para envio: Esquema de validação do arquivo de dados: Layout do arquivo de importação de dados para controle de Despesa com Pessoal - Cadastro Funcional quadro_funcional.xml

Leia mais

LINHAS DE FINANCIAMENTO - HIDROSP SISTEMAS HIDRÁULICOS LTDA

LINHAS DE FINANCIAMENTO - HIDROSP SISTEMAS HIDRÁULICOS LTDA LINHAS DE FINANCIAMENTO - HIDROSP SISTEMAS HIDRÁULICOS LTDA 1 - OUROCARD AGRO (Banco do Brasil) OuroCard Agro é um cartão de crédito, em que é possível adquirir bens e produtos agrícolas, por meio de financiamento

Leia mais

O ISS das Operações de Leasing

O ISS das Operações de Leasing O ISS das Operações de Leasing Conceito e elementos jurídicos do leasing Com base nos ensinamentos de Maria Helena Diniz, o início da prática do leasing no Brasil ocorreu em 1967, com a empresa Rent-a-Maq,

Leia mais

Supervisão de Mercados

Supervisão de Mercados OFERTAS PÚBLICAS Atraso no protocolo do Anúncio de Encerramento: Banco BTG Pactual S/A, 01 multa, R$ 4.500,00. Recomendação de Formador de Mercado: Link S/A CCTVM, 01 multa, R$ 750,00; Prosper S/A Corretora

Leia mais

RESOLUÇÃO N 23, DE 31 DE AGOSTO DE 2015, DA REITORA DA UFTM

RESOLUÇÃO N 23, DE 31 DE AGOSTO DE 2015, DA REITORA DA UFTM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG RESOLUÇÃO N 23, DE 31 DE AGOSTO DE 2015, DA REITORA DA UFTM Altera a Norma Procedimental 50.03.002 Diárias e Passagens. A REITORA

Leia mais

FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES LINHAS DE FINANCIAMENTO BNDES

FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES LINHAS DE FINANCIAMENTO BNDES FINANCIAMENTO ÀS EXPORTAÇÕES LINHAS DE FINANCIAMENTO BNDES Desde 2000, a ABINEE firmou convênio com o BNDES, para a instalação de um Posto de Informações, na sede da entidade, com o objetivo de facilitar

Leia mais

Supervisão de Mercados

Supervisão de Mercados CERTIFICAÇÃO Atualizações Via Curso Informadas Fora do Prazo: Bradesco S.A., 01 carta; Itaú Corretora de Valores S.A., 01 carta. FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTAS POR DESCUMPRIMENTO OBJETIVO DISPOSITIVOS DO

Leia mais

Guia Prático de acesso a. Linhas de Crédito. para promoção da

Guia Prático de acesso a. Linhas de Crédito. para promoção da Guia Prático de acesso a Linhas de Crédito para promoção da Sustentabilidade dos Cafeicultores 2ª edição, atualizada e revisada - Julho 2015 Introdução Caro produtor, Este Guia, patrocinado pelo Programa

Leia mais

BNDES Operação PROGEREN - 13.12.2011

BNDES Operação PROGEREN - 13.12.2011 BNDES Operação PROGEREN - 13.12.2011 Objetivo Aumentar a produção, o emprego e a massa salarial, por meio do apoio financeiro para capital de giro. Vigência Até 31.12.2012. Clientes Podem ser clientes

Leia mais

Bancos Brasileiros de Médio Porte: Desempenho Adequado para um Modelo de Negócios Desafiador

Bancos Brasileiros de Médio Porte: Desempenho Adequado para um Modelo de Negócios Desafiador Bancos Brasileiros de Médio Porte Nova York - São Paulo, 3 de maio de 2011 Bancos Brasileiros de Médio Porte: Desempenho Adequado para um Modelo de Negócios Desafiador Robert Stoll Edgard Dias Franklin

Leia mais

DIVERSIDADE DOS BANCOS MÚLTIPLOS NO BRASIL: UM ESTUDO DA FORMA ORGANIZACIONAL SOB A PERSPECTIVA DA TEORIA ECOLÓGICA DAS ORGANIZAÇÕES

DIVERSIDADE DOS BANCOS MÚLTIPLOS NO BRASIL: UM ESTUDO DA FORMA ORGANIZACIONAL SOB A PERSPECTIVA DA TEORIA ECOLÓGICA DAS ORGANIZAÇÕES DIVERSIDADE DOS BANCOS MÚLTIPLOS NO BRASIL: UM ESTUDO DA FORMA ORGANIZACIONAL SOB A PERSPECTIVA DA TEORIA ECOLÓGICA DAS ORGANIZAÇÕES Eliana da Cruz Yoshida; Dimária Silva e Meirelles Universidade Presbiteriana

Leia mais

Informativo Econômico

Informativo Econômico Faculdade de Cie ncias Econo micas, Administrativas e Conta beis de Divino polis Instituto de Po s-graduaça o Pesquisa e Extensa o Nu cleo de Pesquisas Econo micas Informativo Econômico Ano VIII Sétima

Leia mais

SUMÁRIO 2. PROCEDIMENTOS PARA DIGITAÇÃO DE PROPOSTA DE PORTABILIDADE DE CRÉDITO... 3 3. REFINANCIAMENTO COM E SEM INTERVENÇÃO MANUAL...

SUMÁRIO 2. PROCEDIMENTOS PARA DIGITAÇÃO DE PROPOSTA DE PORTABILIDADE DE CRÉDITO... 3 3. REFINANCIAMENTO COM E SEM INTERVENÇÃO MANUAL... SUMÁRIO 1. INFORMAÇÕES IMPORTANTES... 2 1.1. Conceitos... 2 1.2. Como funciona... 2 1.3. Convênios disponíveis para Portabilidade... 2 1.4. Documentação Para Liberação da Proposta... 2 2. PROCEDIMENTOS

Leia mais

No decorrer deste manual, serão detalhados os procedimentos adotados para cada banco abaixo:

No decorrer deste manual, serão detalhados os procedimentos adotados para cada banco abaixo: 1 ÍNDICE Sumário INTRODUÇÃO... 3 BANCO BMG... 4 BANCO ITAÚ... 5 BANCO BONSUCESSO... 6 BV FINANCEIRA... 7 BANCO DAYCOVAL... 8 BANCO MATONE... 9 BANCO PARANÁ... 10 BANCO PAN... 11 BANCO SAFRA... 12 BANCO

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO LUIS - CONSOLIDADO GERAL

MUNICÍPIO DE SÃO LUIS - CONSOLIDADO GERAL RESTOS A PAGAR 2007 0,10 0,00 0,10 0,00 0,00 2008 5.983.713,47 0,00 898.627,84 8.974,08 5.076.111,55 2009 10.482.867,31 0,00 1.234.047,15 218.328,03 9.030.492,13 2010 80.976.457,44 0,00 52.293.127,55 288.715,48

Leia mais

Painel de Banca. Brasil 1 / 17. Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 37.144 88,0% Sexo Homem 13.341.

Painel de Banca. Brasil 1 / 17. Perfil sociodemográfico Real delivery Painel IR % Total painelistas: 37.144 88,0% Sexo Homem 13.341. 1 / 17 Painel de Banca Brasil Características Tamanho painel (ISO): 121.966 Pessoas perfiladas (ISO): 49.597 Taxa de resposta estimada (ISO): 30% Atualizado: 15/12/2014 Tamanho (ISO): o número de participantes

Leia mais

Relatório de Taxas Indicativas

Relatório de Taxas Indicativas Relatório de Taxas Indicativas CDBs, Compromissadas, LCIs, LCAs, DPGEs e LFs Tabela de Ratings dos Emissores Agência de Rating (Escala Local) Tabela de Referência de Ratings Emissor S&P Moodys Fitch Agências

Leia mais

BANCO CENTRAL DE LA REPUBLICA ARGENTINA COMUNICACION " B " 5893 I 13/10/95

BANCO CENTRAL DE LA REPUBLICA ARGENTINA COMUNICACION  B  5893 I 13/10/95 BANCO CENTRAL DE LA REPUBLICA ARGENTINA COMUNICACION " B " 5893 I 13/10/95 A LAS ENTIDADES FINANCIERAS: Ref.: Circular COPEX-1 Cap. III, punto 1.3. Convenios de Pagos y Creditos Reciprocos de la ALADI

Leia mais

CRÉDITO PARA O COMÉRCIO FECOMERCIO SP. Automático BNDES

CRÉDITO PARA O COMÉRCIO FECOMERCIO SP. Automático BNDES $ CRÉDITO FECOMERCIO SP PARA O COMÉRCIO BNDES Automático Apresentação A Federação do Comércio do Estado de São Paulo, FECOMERCIO SP, elegeu como sua prioridade a questão do crédito para as pequenas e médias

Leia mais

Regras de Negócio INSS

Regras de Negócio INSS Regras de Negócio INSS Versão: 01082011 POLÍTICA DE CRÉDITO BRADESCO PROMOTORA 1. Público Alvo Aposentados e pensionistas que recebam pelo INSS. 2. Limites Limite de Limite de idade empréstimo 21 a 60

Leia mais

INSTITUIÇÕES INTEGRADAS*

INSTITUIÇÕES INTEGRADAS* INSTITUIÇÕES INTEGRADAS* *Importante: o conceito utilizado para considerar uma instituição integrada ao sistema é o da comprovação da adequação de sua infraestrutura, com o envio das telas de acesso ao

Leia mais

Parceria Estratégica

Parceria Estratégica Parceria Estratégica 1 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%)

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%) DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS 239410 39.931.053,81 0,00

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%)

DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%) DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS (1 - RF) 239410 37.386.754,15

Leia mais

GERAÇÃO FUTURO - GESTÃO DE RECURSOS S/A GERAÇÃO FUTURO CORRETORA DE VALORES S/A BTG PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S/A DTVM.

GERAÇÃO FUTURO - GESTÃO DE RECURSOS S/A GERAÇÃO FUTURO CORRETORA DE VALORES S/A BTG PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S/A DTVM. GERAÇÃO FUTURO - GESTÃO DE RECURSOS S/A CNPJ: 09.630.188/0001-26 GERAÇÃO FUTURO CORRETORA DE VALORES S/A CNPJ: 27.652.684/0001-62 BTG PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S/A DTVM. CNPJ: 59.281.253/0001-23 BTG

Leia mais

Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado

Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado Variáveis Macroeconômicas Pesquisa de Projeções Macroeconômicas (Média) Efetivos Efetivos Pesquisas anteriores 2012 2013 Pesquisa

Leia mais

Club Surveys 2014 INDÚSTRIA FINANCEIRA

Club Surveys 2014 INDÚSTRIA FINANCEIRA Club Surveys 2014 INDÚSTRIA FINANCEIRA INDÚSTRIA BANCÁRIA - 41ª EDIÇÃO SERVIÇOS FINANCEIROS PARA CONSUMO - 20ª EDIÇÃO SEGUROS E PREVIDÊNCIA - 18ª EDIÇÃO CLUB SURVEYS 2014 INDÚSTRIA FINANCEIRA Informações

Leia mais

Supervisão de Mercados

Supervisão de Mercados CERTIFICAÇÃO. MULTAS POR DESCUMPRIMENTO OBJETIVO - DISPOSITIVOS DO CÓDIGO: Atraso no envio da correspondência anual de Certificação: BX Gestão de Recursos Ltda., 01 multa, R$ 600,00; Rio Verde Adm. de

Leia mais

BANCO TITULO SIGLA CTU TIPO

BANCO TITULO SIGLA CTU TIPO BANCOS E INSTITUICOES FINANCEIRAS EXISTENTES BANCO TITULO SIGLA CTU TIPO PRINCIPAIS: 001 BANCO DO BRASIL S.A. BANCO DO BRASIL S BCO 004 BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB BCO 033 BANCO SANTANDER BANESPA

Leia mais

FIDC - Fundos de Investimento em Direitos Creditórios no Brasil

FIDC - Fundos de Investimento em Direitos Creditórios no Brasil - Fundos de Investimento em Direitos Creditórios no Brasil Carlos Fagundes 26 de Maio de 2009 Roteiro da Apresentação Histórico e Evolução e outras formas de securitização no Brasil Cenário atual (Crise

Leia mais

O setor bancário no Brasil: transformações recentes, rentabilidade e contribuições à atividade econômica

O setor bancário no Brasil: transformações recentes, rentabilidade e contribuições à atividade econômica FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS O setor bancário no Brasil: transformações recentes, rentabilidade e contribuições à atividade econômica João Basílio Pereima Neto * Rafael Camargo de Pauli ** RESUMO Há,

Leia mais

13X 18x 24X 36X 48X 60x 2,5% 3,5% 4,5% 6,5% 8,5% 15% 0.09262 0.07080 0.05672 0.04287 0.03620 0.03240. 12x 24x 36x 48x 60x /// /// /// 6,0%

13X 18x 24X 36X 48X 60x 2,5% 3,5% 4,5% 6,5% 8,5% 15% 0.09262 0.07080 0.05672 0.04287 0.03620 0.03240. 12x 24x 36x 48x 60x /// /// /// 6,0% Vigência 17/03/2010 UNIBANCO Até 78 anos 60x FININVEST pra cálculos Fuscald 13X 18x 24X 36X 48X 60x 2,5% 3,5% 4,5% 6,5% 8,5% 15% 0.09262 0.07080 0.05672 0.04287 0.03620 0.03240 Pag 01 Ordem de pagamento

Leia mais

De uma forma resumida temos os seguintes indicadores operacionais: MERCADO PREVIDÊNCIA PRIVADA TRADICIONAL RESUMOS %15/14 2014 2015 %15/14

De uma forma resumida temos os seguintes indicadores operacionais: MERCADO PREVIDÊNCIA PRIVADA TRADICIONAL RESUMOS %15/14 2014 2015 %15/14 1- INTRODUÇÃO: Os números aqui analisados foram extraídos do sistema SES da SUSEP referente aos períodos de jan a maio de e 2014. Aqui temos os principais indicadores operacionais do segmento de previdência

Leia mais

Instituições Financeiras com Participação Encerrada na Compe

Instituições Financeiras com Participação Encerrada na Compe Instituições Financeiras com Participação Encerrada na Compe Vigência 10/08/2016 Nº. Codigo ISPB Nome Completo Encerramento da 002 00038166 BANCO CENTRAL DO BRASIL 12/02/2010 007 33657248 BNDES 01/11/2002

Leia mais

Supervisão de Mercados

Supervisão de Mercados OFERTAS PÚBLICAS MULTAS POR DESCUMPRIMENTO OBJETIVO ATRASOS Atraso no protocolo de pedido de registro de oferta pública: Banco BTG Pactual S.A., 01 multa, R$ 4.500,00. FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTAS POR

Leia mais

BANCO CENTRAL DE LA REPUBLICA ARGENTINA COMUNICACION " B " 5748 I 21/02/95

BANCO CENTRAL DE LA REPUBLICA ARGENTINA COMUNICACION  B  5748 I 21/02/95 BANCO CENTRAL DE LA REPUBLICA ARGENTINA COMUNICACION " B " 5748 I 21/02/95 A LAS ENTIDADES FINANCIERAS: Ref.: Circular COPEX-1 Cap. III, punto 1.3. Convenios de Pagos y Creditos Reciprocos de la ALADI

Leia mais

CLUB SURVEYS 2015 INDÚSTRIA FINANCEIRA INDÚSTRIA BANCÁRIA - 42ª EDIÇÃO

CLUB SURVEYS 2015 INDÚSTRIA FINANCEIRA INDÚSTRIA BANCÁRIA - 42ª EDIÇÃO CLUB SURVEYS 2015 INDÚSTRIA FINANCEIRA INDÚSTRIA BANCÁRIA - 42ª EDIÇÃO CLUB SURVEYS 2015 INDÚSTRIA FINANCEIRA Informações claras, precisas e completas sobre remuneração e benefícios. O trabalho de maior

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% )

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% ) DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% ) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS (1 - RF)

Leia mais

Nasce uma parceria de sucesso. Brasília, 9 de janeiro de 2009

Nasce uma parceria de sucesso. Brasília, 9 de janeiro de 2009 Nasce uma parceria de sucesso Brasília, 9 de janeiro de 2009 O Banco Votorantim 1 Banco Votorantim: 7 º maior banco do país e 3 º de capital privado nacional, com portfólio de negócios atraentes Sucesso

Leia mais

BASILÉIA III E SEUS IMPACTOS PARA OS BANCOS NO BRASIL

BASILÉIA III E SEUS IMPACTOS PARA OS BANCOS NO BRASIL BASILÉIA III E SEUS IMPACTOS PARA OS BANCOS NO BRASIL Autoria: Fernando Antonio Perrone Pinheiro, José Roberto Ferreira Savoia RESUMO Este trabalho procura avaliar o impacto decorrente da mudança do capital

Leia mais

Fusões e Aquisições. Fusões e aquisições movimentam R$ 43 bi no primeiro semestre. Destaque. Fusões e Aquisições

Fusões e Aquisições. Fusões e aquisições movimentam R$ 43 bi no primeiro semestre. Destaque. Fusões e Aquisições Fusões e Boletim Ano VIII Nº 9 Primeiro Semestre de 03 Fusões e aquisições movimentam R$ 3 bi no primeiro semestre Fusões e Anúncios Fusões,, OPAs e Reest. Societárias R$ bilhões N o º Semestre/ 3 3,0

Leia mais

Tudo o que você precisa saber sobre

Tudo o que você precisa saber sobre Tudo o que você precisa saber sobre CARTILHA DO ARRENDAMENTO MERCANTIL FINANCEIRO Produzida pela ABEL - Associação Brasileira das Empresas de Leasing Esta cartilha tem por objetivo esclarecer o que é

Leia mais

RANKING NACIONAL DE CRÉDITO RURAL - MAIO/2009

RANKING NACIONAL DE CRÉDITO RURAL - MAIO/2009 Rural Mercantil do Brasil Banestes RANKING NACIONAL DE CRÉDITO RURAL - MAIO/2009 Saldo devedor do Crédito Rural em R$ mil 16.000.000 14.000.000 12.000.000 10.000.000 8.000.000 6.000.000 4.000.000 5,9 %

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 04/2011 - BNDES ATA DA REUNIÃO DE JULGAMENTO DOS DOCUMENTOS DE PROPOSTA TÉCNICA

CONCORRÊNCIA AA Nº 04/2011 - BNDES ATA DA REUNIÃO DE JULGAMENTO DOS DOCUMENTOS DE PROPOSTA TÉCNICA CONCORRÊNCIA AA Nº 04/2011 - BNDES ATA DA REUNIÃO DE JULGAMENTO DOS DOCUMENTOS DE PROPOSTA TÉCNICA Aos 30 (trinta) dias do mês de novembro de 2011, reuniram-se os membros da Comissão Especial de Licitação

Leia mais

Determinantes da Rentabilidade das Instituições Financeiras no Brasil

Determinantes da Rentabilidade das Instituições Financeiras no Brasil Determinantes da Rentabilidade das Instituições Financeiras no Brasil Resumo O objetivo desse artigo é analisar a relação de diversos fatores sobre o desempenho recente do setor bancário brasileiro a partir

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DE PROTEÇÃO AOS DIREITOS DO CONSUMIDOR

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA SUPERINTENDÊNCIA DE PROTEÇÃO AOS DIREITOS DO CONSUMIDOR RELATÓRIO DA PESQUISA DE PREÇOS DE TARIFAS BANCÁRIAS EM GOIÃNIA Foram pesquisados pelos técnicos do Procon-GO, nos dias 20 a 30 de outubro de 2009, preços de 20 (vinte) tipos de serviços prioritários oferecidos

Leia mais

Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito. Espírito Santo, 06/04/2015. Murilo Portugal Presidente

Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito. Espírito Santo, 06/04/2015. Murilo Portugal Presidente Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito Espírito Santo, 06/04/2015 Murilo Portugal Presidente 1 or Bancário O sistema bancário brasileiro comporta atualmente 132 bancos múltiplos,

Leia mais

Reestruturação Bancária e Eficiência dos Bancos por Segmento: uma avaliação recente

Reestruturação Bancária e Eficiência dos Bancos por Segmento: uma avaliação recente Reestruturação Bancária e Eficiência dos Bancos por Segmento: uma avaliação recente Luiz Fernando de Paula * e João Adelino de Faria ** Resenha: Este artigo analisa a evolução da eficiência técnica e de

Leia mais

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS CONSELHOS ADMINISTRATIVO E FISCAL DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICIPIO DE BARRETOS

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS CONSELHOS ADMINISTRATIVO E FISCAL DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICIPIO DE BARRETOS REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS CONSELHOS ADMINISTRATIVO E FISCAL DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICIPIO DE BARRETOS RELATÓRIO TRIMESTRAL DE RENTABILIDADE E RISCOS DOS INVESTIMENTOS Aos seis dias do mês de

Leia mais

CDI Passivo - EQM Baixo - Benchmark: CDI - Número de Fundos na Categoria: 24 12 Meses 3 Meses No Ano 36 Meses

CDI Passivo - EQM Baixo - Benchmark: CDI - Número de Fundos na Categoria: 24 12 Meses 3 Meses No Ano 36 Meses CDI Passivo - EQM Baixo - Benchmark: CDI - Número de Fundos na Categoria: 24 AGF AGF FIF Renda Fixa DI 17,637 94,990 0,150 3,884 93,492 0,136 10,338 93,763 0,141 60,453 95,171 0,203 Banif Primus FIF Banif

Leia mais

O Brasil e a Crise Internacional

O Brasil e a Crise Internacional O Brasil e a Crise Internacional Sen. Aloizio Mercadante PT/SP RESUMO 1 Março de 2009 Cenário Internacional 2 Evoluçã ção o da Crise - Em sete dos últimos 20 anos a taxa de crescimento do PIB foi inferior

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FIC REF DI LP EMPRESA 04.044.634/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FIC REF DI LP EMPRESA 04.044.634/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO DI LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

Lista de Aplicações Clique sobre o ativo para mais informações.

Lista de Aplicações Clique sobre o ativo para mais informações. Competência: 02/2013 6 Nome do Fundo: BANRISUL PREVIDÊNCIA MUNICIPAL II FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO CNPJ: 10.199.942/0001-02 Administrador: BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CNPJ:

Leia mais

Prefeitura Municipal de Barretos Procon - Barretos

Prefeitura Municipal de Barretos Procon - Barretos Cadastro de Fundamentadas 2011 Folha 1 - ACE SEGUROS S/A / Cobrança indevida. 1 0 1 ACQUA SHOP - PISCINAS & ACESSORIOS / 00888543 Garantia (Abrangência, cobertura, etc.) 0 1 1 - ALEX G. PENNA EXCURSÕES

Leia mais

Banrisul Super Fundo de Investimento Renda Fixa

Banrisul Super Fundo de Investimento Renda Fixa Banrisul Super Fundo de Investimento Renda Fixa CNPJ 02.430.487/0001-78 (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - CNPJ 92.702.067/0001-96) Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício

Leia mais

Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado

Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado Economia Brasileira: da estabilidade macroeconômica ao crescimento sustentado Junho de 2010 Wilson R. Levorato Diretor Geral Brasil e a crise internacional: porque nos saímos tão bem? Onde estamos? Cenário

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN BC: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional sobem 0,1% em maio de 2016, acumulando alta de 2,0% em 12 meses O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados

Leia mais

EDITAL OUT/2012. 1. ATUALIDADES DO MERCADO FINANCEIRO: Sistema financeiro nacional. Dinâmica do mercado. Mercado bancário. -AGENOR

EDITAL OUT/2012. 1. ATUALIDADES DO MERCADO FINANCEIRO: Sistema financeiro nacional. Dinâmica do mercado. Mercado bancário. -AGENOR Agenor Trindade EDITAL OUT/2012 1. ATUALIDADES DO MERCADO FINANCEIRO: Sistema financeiro nacional. Dinâmica do mercado. Mercado bancário. -AGENOR SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL 2009 DECISÃO CONJUNTA BACEN

Leia mais

Cadernos ASLEGIS. ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br. http://bd.camara.leg.br

Cadernos ASLEGIS. ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br. http://bd.camara.leg.br ASSOCIAÇÃO DOS CONSULTORES LEGISLATIVOS E DE ORÇAMENTO E FISCALIZAÇÃO FINANCEIRA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS Cadernos ASLEGIS ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br http://bd.camara.leg.br Redução do spread bancário

Leia mais

Carlos José da Costa André Diretor de Gestão

Carlos José da Costa André Diretor de Gestão Desafios Estratégicos para a Indústria de Fundos de Investimento Carlos José da Costa André Diretor de Gestão Indústria de Fundos de Investimento Brasileira I. Gestão de Ativos Diferentes Serviços II.

Leia mais

Supervisão de Mercados Penalidades e Termos de Compromisso

Supervisão de Mercados Penalidades e Termos de Compromisso Supervisão de Mercados Penalidades e Termos de Compromisso FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTAS POR DESCUMPRIMENTO OBJETIVO DISPOSITIVOS DO CÓDIGO Registro de Fundos Atraso no Registro de Documentação de Fundo

Leia mais

Credenciamento de fornecedores no Cartão BNDES

Credenciamento de fornecedores no Cartão BNDES SOLICITANDO CARTÃO SOLICITANDO CARTÃO Credenciamento de fornecedores no Cartão BNDES Atualizado em 03/02/15 Pág.: 1/28 Introdução Este manual destina-se a orientar os fabricantes ou prestadores de serviços

Leia mais

Informativo Semanal de Economia Bancária

Informativo Semanal de Economia Bancária 1 Comentário Semanal Sem grandes novidades no Relatório Focus desta segunda-feira, apenas pequenos ajustes nas previsões para o IPCA e a Produção industrial de 2010, as atenções estarão voltadas esta semana

Leia mais

RELATÓRRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETEMBRO - 2012

RELATÓRRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETEMBRO - 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETE EMBRO - 2012 ÍNDICE RELATÓRIO GERENCIAL Carteira Consolidada... 1 Carteira Detalhada... 2 Política de Investimentos... 3 Análise de Rentabilidade... 4 Retorno

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P A B R I L, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 27 de maio de 2016 Crédito imobiliário alcança R$ 3,5 bilhões em abril

Leia mais

BANCO COMERCIAL E DE INVESTIMENTO SUDAMERIS S.A

BANCO COMERCIAL E DE INVESTIMENTO SUDAMERIS S.A ADMINISTRADOR ANTIGO ABN AMRO ADEMPAR BANCO ADMINISTRACAO-BIB AGUIA AMARIL-FRANKLIN AMERICA DO SUL ANDRADE-ARNAUD ANHANGUERA APLIC APLITEC APOLLO ARGENTO ATLANTICA AUREA AURORA AUXILIAR AYMORE BAHIA BALUARTE

Leia mais

SISTEMA DE AUTORREGULAÇÃO BANCÁRIA (SARB)

SISTEMA DE AUTORREGULAÇÃO BANCÁRIA (SARB) SISTEMA DE AUTORREGULAÇÃO BANCÁRIA (SARB) Índice Sistema de Autorregulação Bancária (SARB)- Apresentação Participantes Evolução Evolução Normativa Evolução do Monitoramento Evolução do Canal Conte Aqui

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JANEIRO - 2015

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JANEIRO - 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JANEIRO - 2015 Í NDICE RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS Carteira Consolidada... 1 Carteira Detalhada... 2 Política de Investimento 2015... 3 Análise de Rentabilidade...

Leia mais

Autoria: Ricardo Ratner Rochman, Marcos Poplawski Ribeiro

Autoria: Ricardo Ratner Rochman, Marcos Poplawski Ribeiro A Relação entre a Estrutura, Conduta e Desempenho da Indústria de Fundos de Investimento: Um Estudo de Painel Autoria: Ricardo Ratner Rochman, Marcos Poplawski Ribeiro Resumo: Esta pesquisa busca a relação

Leia mais