Como são calculadas as mensalidades?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Como são calculadas as mensalidades?"

Transcrição

1 Este informe aborda os aspectos relacionados ao reajuste do valor das mensalidades do Plano de Assistidos e do Plano de vinculados administrados pelo Eletros-Saúde (ES) para o ano de mas antes, é importante que você saiba como as mensalidades são calculadas e quais as razões que levaram a Diretoria Executiva (DEE) e o conselho Deliberativo da ElETrOS (cde) a aprovarem os novos valores que estarão vigentes a partir de janeiro de 2015 e que serão descontados no contracheque de dezembro de As informações a seguir permitirão que você conheça a situação financeira do Eletros-Saúde, compreenda como pode colaborar para manter a sustentabilidade da operadora no longo prazo e ajude a conter a elevação do valor das mensalidades para os próximos anos. Como são calculadas as mensalidades? Para que o Eletros-Saúde tenha condições de prestar o serviço de forma adequada, atender as determinações da ANS e cobrir as despesas assistenciais dos seus usuários é preciso manter o equilíbrio entre as receitas e as despesas. As receitas principais são: montante arrecadado pelas mensalidades dos usuários e pelo plano dos empregados da Fundação; Pagamento da Eletrobras e cepel para a gestão do plano de saúde de seus funcionários através do convênio firmado com estas patrocinadoras. As despesas são: Despesas assistenciais relativas ao pagamento dos benefícios cobertos pelos planos dos assistidos, dos vinculados e dos empregados da Fundação; Despesas administrativas para a manutenção das atividades operacionais, auditoria e autorização médica, atendimento, reembolso e outras. O Eletros-Saúde, por ser uma operadora de autogestão, não tem lucro com a gestão de seus planos. Todos os recursos arrecadados são revertidos em favor dos usuários na prestação de serviços e no pagamento dos benefícios médicos, hospitalares, medicamentos e na gestão da rede de credenciados que conta com mais de 730 prestadores, sendo 79 hospitais, 234 clínicas e 419 consultórios. As mensalidades dos planos são calculadas de forma a igualar o valor resultante da soma das despesas previstas para o próximo ano (assistenciais e administrativas), descontada a receita oriunda do convênio com as patrocinadoras. Despesa receita Nosso objetivo Despesa receita cenário atual 1

2 o que aconteceu em 2014? Enquanto as receitas e as despesas administrativas mantiveram-se dentro do previsto no orçamento, o mesmo não ocorreu com as despesas assistenciais que superaram muito a previsão inicial. O desembolso com o pagamento das despesas assistenciais de todos os planos do ES deverá alcançar aproximadamente r$ 25,5 milhões até o final do ano de 2014, enquanto o previsto era r$ 22,3 milhões cerca de r$ 3,2 milhões a mais do que o estimado no início deste ano. Custo Assistencial Assistidos REALIZADO* PREVISTO A maior parte desta diferença foi provocada pelo resultado do Plano Assistidos, cujos cálculos atuariais apontavam despesas da ordem de r$ 20,2 milhões. contudo, devido à elevada utilização, as despesas com este plano atingirão cerca de r$ 23,1 milhões, gerando um resultado negativo de r$ 2,9 milhões, quase 95% do valor do déficit total de r$ 3,2 milhões. *Valor realizado projetado no apurado até setembro. No gráfico abaixo é possível observar que nos últimos quatro anos as despesas assistenciais com o plano de assistidos tem sido superiores ao valor arrecadado pelas respectivas mensalidades. No ano de 2014, a magnitude desta diferença se acentuou. A realidade tem se mostrado mais severa em termos de despesas assistenciais do que as previsões obtidas a partir dos estudos atuariais. Mensalidade x Despesas - Plano Assistidos , , , , , , Mensalidade Despesas 2

3 Por que as despesas assistenciais Foram tão ALtAs no PLAnO AssistidOs? O grupo de vidas dos assistidos, cerca de 1100 famílias, tem idade média muito elevada. Aproximadamente 81% dos usuários têm mais de 60 anos e 91% mais de 50 anos. Usuários por Faixa Etária - Plano Assistidos 9% 10% 81% Até 50 anos Mais de 60 A distribuição etária do Plano Assistidos por si só é muito preocupante. É natural o aumento das despesas nas faixas de idade mais avançadas e cabe ao Eletros-Saúde atender e zelar, da melhor forma possível, pela saúde dos seus assistidos. mas, com esta realidade, as despesas médicas tendem a crescer de forma mais acentuada e qualquer evento mais complexo, em um grupo reduzido de vidas, atinge proporções muito significativas. Veja a comparação da evolução da sinistralidade do Plano Assistidos 104% 107% 107% 118% 90% Assistidos Limite ideal 3

4 sinistralidade é a relação entre as despesas assistenciais e as receitas obtidas pela cobrança das mensalidades. quando as despesas superam as receitas em um determinado período, é necessário usar os recursos dos fundos garantidores do es para suprir esta diferença. o Es é um plano coletivo e pratica o princípio do mutualismo a soma das mensalidades dos assistidos, vinculados e funcionários da Fundação deve ser suficiente para cobrir as despesas assistenciais e administrativas dos planos. O ano de 2014 foi particularmente difícil para o Plano Assistidos, pois ocorreram alguns sinistros de alto impacto financeiro, conforme pode ser observado no quadro abaixo: BeneFiCiÁriO idade despesa A 71 r$ B 70 r$ c 66 r$ D 66 r$ 580,764 E 88 r$ F 74 r$ G 57 r$ H 62 r$ I 92 r$ J 79 r$ O sinistro mais elevado teve custo equivalente a 1 mês de arrecadação do Plano Assistidos. Os 10 maiores sinistros consumiram cerca de quatro meses de arrecadação desse plano. Adicionalmente, os custos médicos em 2014 tiveram forte elevação. A inflação médica medida pelo Instituto de Estudo de Saúde Suplementar (IESS) dispara ano após ano, atingindo índices muito superiores aos da inflação ofi - cial (IPcA). Na prática, significa que os reajustes dos honorários dos profissionais de saúde são cada vez maiores, além disso os custos médico-hospitalares, materiais de consumo, materiais cirúrgicos, próteses e tratamentos de longa duração contribuem de forma muito mais expressiva. As novas coberturas determinadas pela ANS e os avanços tecnológicos também ajudam a encarecer os custos médicos. se as despesas AssistenCiAis Foram tão ElEVadas, como o eletros-saúde conseguiu PaGá-las? O Eletros-Saúde conta com recursos financeiros aplicados em fundos garantidores para contingências desta natureza. Estes recursos constituem o patrimônio da operadora e são acumulados para fazer frente às despesas assistenciais extraordinárias. 4

5 Mesmo utilizando o superávit dos Planos Vinculados e Fundação (mutualismo entre planos) para atenuar o resultado negativo do Plano Assistidos, parte dos recursos dos fundos garantidores foram utilizados para cobrir a diferença das despesas. Para manter as garantias mínimas exigidas pela ANS, será necessário recompor o patrimônio destes fundos. E com relação às despesas administrativas? A Fundação tem se empenhado em racionalizar e reduzir as despesas administrativas que, neste ano, serão inferiores ao valor orçado, sem comprometer a qualidade dos serviços e o atendimento às demandas dos usuários, prestadores e da agência reguladora. QUANTIDADE DOS Principais serviços realizados em 2014 Guias de Faturamento processadas Guias de Reembolsos Processados Quantidade de medicamentos reembolsados Solicitações de Reciprocidade 655 Atendimentos presenciais Atendimentos telefônicos Atendimento por e correio Autorizações Médicas No gráfico a seguir é possível verificar o comportamento das despesas administrativas, quando comparado com as receitas, e notar a redução promovida nos últimos anos e a projeção para O percentual de despesas administrativas está abaixo do praticado no mercado de autogestão, considerando-se uma operadora do porte do Eletros-Saúde. 14,0% 12,0% 10,0% 12,2% 8,0% 6,0% 4,0% 2,0% 10,1% Despesas Adm / Receitas 9,6% 0,0%

6 QUAis serão As novas MensALidAdes? ASSISTIDOS considerando para o próximo ano a previsão das despesas assistenciais e administrativas e a necessidade de recompor os fundos garantidores, foram estabelecidos pelo ES, baseado nos estudos apresentados pela consultoria atuarial especializada, os valores para as mensalidades dos planos Assistidos e Vinculados de forma a reestabelecer o equilíbrio financeiro do ES. Para tanto, a mensalidade do Plano Assistidos, por cota familiar, sofrerá um reajuste de 39,7% e o novo valor é apresentado a seguir: r$ 2.057,50 mesmo com o reajuste, o valor da mensalidade do Plano Assistidos permanece abaixo do praticado pelo mercado. O valor é referente a um plano de grupo familiar. Para uma família de duas pessoas, por exemplo, o custo por vida (r$ 1.028,75) é muito menor do que os planos de mercado oferecem para usuários com idade superior a 59 anos. Aqueles assistidos que não possuem dependentes devem observar as vantagens do seu plano, tais como: coberturas extra rol da ANS, reembolso de medicamentos, ótica e aparelhos auditivos, benefícios que não são oferecidos por outros planos.? Você sabia que, através do auxílio farmácia, o Eletros-Saúde proporciona uma economia mensal média, por grupo familiar, de quase R$ 140,00 em despesas com medicamentos? PlaNo mensalidade característica auxílio Farmácia livre Escolha odontologia eletros-saúde r$ 2.057,50 GrUPO FAMiLiAr lincx (lt3) r$ 2.112,67 INDIvIDUAl - - AmIl (Blue) r$ 1.760,85 INDIvIDUAl SUlAmErIcA (AHO QP) BrADEScO (Top QcA) r$ 1.748,21 INDIvIDUAl - - r$ 1.675,03 INDIvIDUAl - - UNImED (Ômega) r$ 1.664,39 INDIvIDUAl *Valores simulados no site da Qualicorp para usuários com +59 anos 6

7 VINCULADOS Para o Plano Vinculados, por faixa etária, o reajuste acompanhou a média da Variação dos Custos Médicos e Hospitalares (VCMH), medida pelo IESS, e será de 16,4%. Por se tratar de uma massa de usuários muito mais jovem, o custo assistencial não impactou o resultado do plano, como ocorreu no caso dos assistidos. Verifique na tabela abaixo o valor das mensalidades do Plano Vinculados para FAIXA ETÁRIA MENSALIDADE 0-18 R$ 283, R$ 340, R$ 397, R$ 509, R$ 567, R$ 736, R$ 850, R$ 992, R$ 1.303, R$ 1.695,40 Os planos do Eletros-Saúde são classificados pela ANS como planos coletivos (empresarial). Assim, o percentual de reajuste aplicado anualmente não está submetido ao percentual máximo definido pela Agência e é calculado de forma bastante criteriosa, de modo a gerar o menor impacto possível a todos. O Eletros-Saúde é da Eletros e de seus usuários Veja como você pode contribuir para a redução das despesas assistenciais, pois tudo o que um usuário gasta individualmente é rateado entre os demais! Tenha isto em mente sempre que precisar utilizar os serviços do ES. UTILIZE SEU PLANO DE FORMA CONSCIENTE Atitudes simples podem ser tomadas para evitar despesas desnecessárias. Você também é responsável pelo equilíbrio financeiro do seu plano. Por isso, faça a sua parte! Assine somente a guia do exame que for ser realizado no momento. Caso precise consultar outro profissional da mesma especialidade, leve consigo os exames anteriores. Assim, você preserva a sua saúde e evita desperdícios. Procure se consultar com médicos que entrevistam o paciente de forma detalhada, pois eles costumam solicitar apenas os exames necessários para aprofundamento do diagnóstico. 7

8 Antes de agendar um procedimento, verifique junto ao Eletros-Saúde qual credenciado apresenta menor custo. Procedimentos PRESTADOR MAIS CARO MÉDIA PRESTADORES Colonoscopia simples R$ 2.400,00 R$ 875,00 Veja no quadro ao lado como um mesmo procedimento pode variar de custo, conforme prestador. Endoscopia R$ 1.800,00 R$ 220,00 Ressonância de Joelho R$ 1.350,00 R$ 620,00 Cirurgia Bariátrica R$ ,00 R$ ,00 Se você tiver outro plano ou seguro de saúde, como o Bradesco Saúde Plasas, por exemplo, priorize a sua utilização. Informe ao atendente seu desejo de utilizar outro plano é um direito seu! Lembre que a cobertura do Bradesco Saúde Plasas abrange apenas internações hospitalares. Se você tem alguma doença crônica e é usuário de medicamentos de uso prolongado ou contínuo, faça uma economia na compra mensal de seus remédios. Com isso, todos saem ganhando! Algumas medidas como comprar medicamentos genéricos, fazer uso da farmácia popular, cadastrar-se nos sites de laboratórios médicos e cotar preços em diversas farmácias buscando o menor valor farão uma diferença significativa no custo mensal. Veja neste quadro a variação de preço de um medicamento. Em um dos exemplos, a diferença chega a quase R$ 100,00! DROGARIA A DROGARIA B DROGARIA C DROGARIA D FARMÁCIA POPULAR Lipidor R$ 124,94 R$ 61,39 R$ 67,69 R$ 121,21 Não oferece Atorvastatina (Genérico) R$ 36,90 R$ 27,83 R$ 38,45 R$ 38,97 Não oferece Glifage R$ 10,58 R$ 12,56 R$ 7,89 R$ 13,78 Grátis Metformina (Genérico) R$ 3,58 R$ 4,50 R$ 4,31 R$ 9,15 Grátis Seloken R$ 15,85 R$ 16,69 R$ 20,39 R$ 17,95 Não oferece Metropolol (Genérico) R$ 10,53 R$ 11,14 R$ 13,21 R$ 13,21 Não oferece Conheça outras medidas que o Eletros-Saúde estará adotando nos próximos meses: Avaliação para criação de um plano individual A equipe de gestão do Eletros-Saúde iniciou estudos atuariais e jurídicos para analisar a viabilidade de criação de um plano individual standard para os assistidos. A iniciativa visa proporcionar assistência médico-hospitalar de boa qualidade a um preço mais acessível aos nossos usuários nesta fase tão importante da vida. O estudo, pela sua complexidade, deve demandar alguns meses de trabalho e após análise de viabilidade, considerando impactos e riscos, será submetido para apreciação da Diretoria Executiva. 8

9 Plano Vinculados Nova forma de cobrança Uma das limitações atuais para a adesão de novos vinculados é a cobrança das mensalidades através de desconto na folha de pagamento do titular do plano. Para contornar esta questão, algumas alternativas vêm sendo analisadas, de modo a viabilizar a cobrança individual. A intenção é emitir boletos bancários em nome do vinculado, permitindo, inclusive, que este possa usar os valores pagos para fins de dedução de Imposto de renda. traga NoVas Vidas Para o PlaNo de ViNculados E ajude a reduzir a mensalidade dos assistidos Para mitigar um dos maiores riscos que o ES e seus usuários estão expostos o envelhecimento da massa de usuários o Eletros-Saúde lançou, em 2013, um plano exclusivo para vinculados, com adesão estendida aos parentes de terceiro grau do titular e seu cônjuge, incluindo sobrinhos. O objetivo principal do plano, que atualmente conta com 846 vidas, é reverter a pirâmide etária do Eletros-Saúde, gerando receita com pessoas que naturalmente utilizam menos o plano em comparação aos idosos. Se cada assistido trouxer um único vinculado jovem, o cenário começa se tornar mais favorável e os reajustes anuais tendem a diminuir. O Eletros-Saúde vinculados é uma opção competitiva, está muito bem avaliado pela ANS, à frente, inclusive, de muitos planos de mercado, conforme poderá ser observado abaixo. Qualificação do Eletros-Saúde perante o mercado, segundo a ANS 0,8 0,75 0,7 0,65 0,6 0,55 0,7881 0,7435 0,7219 0,6981 0,6602 BradEsco ElEtros-saúdE unimed rj amil sulamerica IDSS 2014 (ano base 2013) Eletros-Saúde x Mercado ÍNDICE 9

10 diferenciais do Plano para Vinculados: cobertura que engloba todo o rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS; Atendimento odontológico; consulta e internação sem coparticipação para o usuário; reembolso dos procedimentos cobertos pelo plano no menor prazo praticado pelo mercado; Tratamentos de quimioterapia, hemodiálise e radioterapia também sem coparticipação para o usuário; Os melhores hospitais do rio e Grande rio com acomodação individual e ampla rede de laboratórios. A Superintendência do Eletros-Saúde, a Diretoria Executiva e o conselho Deliberativo da ElETrOS trataram este tema com a mais alta dedicação e cuidado. O reajuste de 39,7% para o Plano Assistidos somente foi aprovado após minuciosa análise envolvendo diversos cenários, incluindo uma forte redução nas despesas administrativas. Isso significa que, mesmo com investimentos em melhorias no atendimento e com as demais ações provenientes da segregação interna das atividades do ES, a despesa administrativa prevista para 2015 está em nível inferior ao de 2014 e em patamar abaixo da média praticada pelo mercado. Para enfrentar este desafio, contamos com você como nosso principal aliado. conter o aumento das mensalidades, reflexo do alto custo assistencial, requer união, empenho e sabedoria. Além disso, à medida que a quantidade de usuários jovens aumentar, os reajustes nas mensalidades dos assistidos poderão ser amenizados. Por isso, traga a sua família para fazer parte do Eletros-Saúde e garanta a eles também assistência à saúde através de um plano moderno, seguro e com qualidade comprovada! O eletros-saúde é seu. Colabore para a saúde do seu plano e do seu bolso! 10

CONTEXTO E DESAFIOS CASEMBRAPA 2014

CONTEXTO E DESAFIOS CASEMBRAPA 2014 CONTEXTO E DESAFIOS CASEMBRAPA 2014 1 CONTEXTO CUSTOS DA SAÚDE COLOCAM OPERADORAS EM RISCO FINANCEIRO O SETOR DE SAÚDE ESTÁ EM ALERTA O aumento dos custos com procedimentos médicos e hospitalares tem superado

Leia mais

Eletros-Saúde: O desafio da segregação

Eletros-Saúde: O desafio da segregação Eletros-Saúde: O desafio da segregação Na última edição do Eletros em Foco, a Diretoria Executiva da ELETROS, em sua entrevista, antecipou os motivos e as ações previstas para a segregação das atividades

Leia mais

Avaliação Atuarial de Banco de Dados

Avaliação Atuarial de Banco de Dados Avaliação Atuarial de Banco de Dados ASSOCIAÇÃO POLICIAL DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA - SP São José dos Pinhais, 12 de Junho de 2007. Índice 1. Introdução---------------------------------------------------------------------------------------------------3

Leia mais

Conheça sua. entidade de. saúde

Conheça sua. entidade de. saúde Conheça sua nova entidade de saúde A Entidade X (cujo nome vocês conhecerão brevemente) é sua nova operadora de saúde, criada para administrar o Prosaúde Integrado. Essa iniciativa traz muitos benefícios

Leia mais

CONSIDERAÇÕES PARA A ASSEMBLEIA DE 18/06/2015

CONSIDERAÇÕES PARA A ASSEMBLEIA DE 18/06/2015 CONSIDERAÇÕES PARA A ASSEMBLEIA DE 18/06/2015 1 INFORMES 1.1- Demonstrações contábeis 2014: Na reunião do Conselho Curador, ocorrida em Brasília/DF no período de 27 e 28 de abril de 2015, os Conselheiros

Leia mais

5. O Plano do funcionário sofrerá reajuste?

5. O Plano do funcionário sofrerá reajuste? PERGUNTAS E RESPOSTAS REAJUSTE ANUAL E DENÚNCIA DE CONVÊNIOS E MENSALIDADES REAJUSTADAS JULHO DE 2014 REAJUSTE ANUAL 1. O que é um reajuste anual e qual é sua base legal? O reajuste anual é um mecanismo

Leia mais

VCMH Variação dos Custos Médico-Hospitalares

VCMH Variação dos Custos Médico-Hospitalares VCMH Variação dos Custos Médico-Hospitalares José Cechin Superintendente Executivo José Cechin Carina Burri Martins Francine Leite Apresentação Entende-se por Custos Médico-Hospitalares o total das despesas

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DOS PLANOS DE SAÚDE DA CEB, ADMINISTRADOS PELA FACEB

RELATÓRIO DE GESTÃO DOS PLANOS DE SAÚDE DA CEB, ADMINISTRADOS PELA FACEB BRASÍLIA, OUTUBRO DE 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO DOS PLANOS DE SAÚDE DA CEB, ADMINISTRADOS PELA FACEB 1 º S E M E S T R E / 2 0 1 5 Plano de Saúde da CEB e Plano CEB-Saúde 1. APRESENTAÇÃO O presente relatório

Leia mais

PLANO MÉDICO-HOSPITALAR UNIMED-RIO PERGUNTAS E RESPOSTAS

PLANO MÉDICO-HOSPITALAR UNIMED-RIO PERGUNTAS E RESPOSTAS Em complemento às informações prestadas pela SIAS aos participantes e assistidos, relativamente à implantação do novo plano médico-hospitalar junto à Unimed-Rio, segue Perguntas e Respostas que facilitará

Leia mais

Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras

Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras EletrosSaúde Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras Em 31 de dezembro de 2011 e de 2010 Em milhares de reais 1 Contexto Operacional A Fundação Eletrobrás de Seguridade Social ELETROS é uma entidade

Leia mais

1. Tipos de contratação: QUE TIPO DE PLANO DE SAÚDE VOCÊ PODE TER?

1. Tipos de contratação: QUE TIPO DE PLANO DE SAÚDE VOCÊ PODE TER? FIQUE ATENTO! A operadora é obrigada a divulgar os planos de saúde que comercializa em sua página na internet. 1. Tipos de contratação: QUE TIPO DE PLANO DE SAÚDE VOCÊ PODE TER? Individual ou Familiar

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO PERGUNTAS E RESPOSTAS

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO PERGUNTAS E RESPOSTAS PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO PERGUNTAS E RESPOSTAS Para que todos os empregados possam ter suas dúvidas esclarecidas, os questionamentos recebidos pela Comissão Saúde serão respondidos

Leia mais

Caixa de Assistência Oswaldo Cruz

Caixa de Assistência Oswaldo Cruz Caixa de Assistência Oswaldo Cruz Propostas para nova tabela FioSaúde 2014 Data: 30.10.13 1 AGENDA 1. Objetivo da Assembleia 2. O contexto do mercado 3. A FioSaúde 4. O orçamento até setembro 5. O estudo

Leia mais

Envelhecimento populacional e a composição etária de beneficiários de planos de saúde

Envelhecimento populacional e a composição etária de beneficiários de planos de saúde Envelhecimento populacional e a composição etária de beneficiários de planos de saúde Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo Francine Leite Apresentação Este trabalho introduz o tema Envelhecimento

Leia mais

Apresentação Corretor

Apresentação Corretor Apresentação Corretor Institucional Grupo Caixa Seguros Caixa Econômica 58 Milhões Clientes 62 Milhões contas Presença 100% municípios 44,6 mil pontos atendimento Grupo PAR Caixa Seguro Saúde GRUPO PAR

Leia mais

INICIATIVAS ESTRATÉGICAS PARA A CASSI DIRETORIA DE PLANOS DE SAÚDE E RELACIONAMENTO COM CLIENTES DIRETORIA DE SAÚDE E REDE DE ATENDIMENTO

INICIATIVAS ESTRATÉGICAS PARA A CASSI DIRETORIA DE PLANOS DE SAÚDE E RELACIONAMENTO COM CLIENTES DIRETORIA DE SAÚDE E REDE DE ATENDIMENTO INICIATIVAS ESTRATÉGICAS PARA A CASSI DIRETORIA DE PLANOS DE SAÚDE E RELACIONAMENTO COM CLIENTES DIRETORIA DE SAÚDE E REDE DE ATENDIMENTO PANORAMA DO SETOR DE SAÚDE - ANS Beneficiários Médico-Hospitalar

Leia mais

RH 2020: Valor e Inovação. Rediscutindo os modelos financeiros existentes. René Ballo. 7 de maio de 2015, São Paulo

RH 2020: Valor e Inovação. Rediscutindo os modelos financeiros existentes. René Ballo. 7 de maio de 2015, São Paulo RH 2020: Valor e Inovação Rediscutindo os modelos financeiros existentes René Ballo 7 de maio de 2015, São Paulo Avanços da medicina e de medicamentos Ampliação do rol de procedimentos Envelhecimento da

Leia mais

8.2. Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis em 31 de Dezembro de 2013 e 2012

8.2. Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis em 31 de Dezembro de 2013 e 2012 EletrosSaúde ELETROS 8.2. Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis em 31 de Dezembro de 2013 e 2012 (Em milhares de reais) 8.2.1. Contexto Operacional A Fundação Eletrobrás de Seguridade Social ELETROS

Leia mais

5. Os índices de reajuste anual da Assefaz foram autorizados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)?

5. Os índices de reajuste anual da Assefaz foram autorizados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)? PERGUNTAS E RESPOSTAS REAJUSTE ANUAL DAS MENSALIDADES JULHO DE 2015 a JUNHO DE 2016 1. O que é um reajuste anual e qual é sua base legal? O reajuste anual é um mecanismo para corrigir os valores dos planos

Leia mais

Regulação 15 anos depois O papel da ANS: fiscalizar ou contribuir na produção da saúde? O que mudou e o que poderia ter mudado?

Regulação 15 anos depois O papel da ANS: fiscalizar ou contribuir na produção da saúde? O que mudou e o que poderia ter mudado? Regulação 15 anos depois O papel da ANS: fiscalizar ou contribuir na produção da saúde? O que mudou e o que poderia ter mudado? Mauricio Ceschin Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS Agência reguladora

Leia mais

A Importância dos Incentivos para que Famílias e Empregadores Contribuam com o Sistema de Saúde POF 2002 e 2008

A Importância dos Incentivos para que Famílias e Empregadores Contribuam com o Sistema de Saúde POF 2002 e 2008 A Importância dos Incentivos para que Famílias e Empregadores Contribuam com o Sistema de Saúde POF 2002 e 2008 Marcos Novais José Cechin Superintendente Executivo APRESENTAÇÃO Este trabalho se propõe

Leia mais

Institucional Invest Oral

Institucional Invest Oral Institucional Invest Oral A Invest Oral Fundada em 2003, por nosso sócio fundado Dr. Fabio Loriato Calmon; possui grande expertise conquistada ao longo de seus 12 anos de existência; Uma empresa operadora

Leia mais

BRADESCO SAÚDE SPG 100 e EMPRESARIAL 200

BRADESCO SAÚDE SPG 100 e EMPRESARIAL 200 NOVO SPG 100 e EMPRESARIAL 200 SPG 100 Empresarial 200 NOVOS PRODUTOS, NOVAS OPORTUNIDADES. Diversas soluções, MUITAS VANTAGENS. Na busca contínua pela melhoria, a Bradesco Saúde é pioneira mais uma vez,

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL

MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL Preocupada com a qualidade do benefício mais nobre que uma empresa pode oferecer aos seus funcionários, a CULTURA INGLESA renovou com a AMIL a parceria que dura mais de 17 anos.

Leia mais

CONTEXTO E DESAFIOS CASEMBRAPA 2014

CONTEXTO E DESAFIOS CASEMBRAPA 2014 CONTEXTO E DESAFIOS CASEMBRAPA 2014 Março 2014 1 O CENÁRIO DA SAÚDE NO BRASIL A inflação da saúde atingiu o ápice dos últimos cinco anos, em dezembro de 2012, com uma taxa 15,4%, superando em muito a inflação

Leia mais

Manual de Orientação para contratação de planos de saúde

Manual de Orientação para contratação de planos de saúde Manual de Orientação para contratação de planos de saúde nós somos a casembrapa Funcionamento de um plano de autogestão: Somos uma operadora de saúde de autogestão. Uma entidade sem fins lucrativos, mantida

Leia mais

VOCÊ JÁ CONHECE O PLANO DE SAÚDE DA UNIMED COM O SINTRAM?

VOCÊ JÁ CONHECE O PLANO DE SAÚDE DA UNIMED COM O SINTRAM? PLANO 6531 VOCÊ JÁ CONHECE O PLANO DE SAÚDE DA UNIMED COM O SINTRAM? É com satisfação que lhe apresentamos o UNIPAR 100. Um plano de saúde participativo, regulamentado pela Lei 9656/98, que garante ao

Leia mais

Manual de Orientação para contratação de planos de saúde

Manual de Orientação para contratação de planos de saúde Manual de Orientação para contratação de planos de saúde nós somos a casembrapa Somos uma operadora de saúde de autogestão. Uma entidade sem fins lucrativos, mantida com recursos dos associados e da patrocinadora

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM. Santa Maria, 06 de Junho de 2013.

PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM. Santa Maria, 06 de Junho de 2013. PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM Santa Maria, 06 de Junho de 2013. INTRODUÇÃO Trata-se de uma proposta de Plano de Saúde no sistema de pré-pagamento para atender os associados da ASSUFSM de Santa Maria/RS,

Leia mais

Dicas para você acertar na hora de contratar seu plano de saúde

Dicas para você acertar na hora de contratar seu plano de saúde Dicas para você acertar na hora de contratar seu plano de saúde A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) elaborou este guia para orientar você na hora de contratar um plano de saúde. São dicas sobre

Leia mais

ANEXO CAPÍTULO III MANUAL CONTÁBIL DAS OPERAÇÕES DO MERCADO DE SAÚDE

ANEXO CAPÍTULO III MANUAL CONTÁBIL DAS OPERAÇÕES DO MERCADO DE SAÚDE A Norma Contábil é necessária para padronizar o registro das operações do mercado de saúde. O principal objetivo da padronização é monitorar a solvência desse mercado. Solvência é a capacidade de uma operadora

Leia mais

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS 29ª Edição Agosto de 214 SUMÁRIO EXECUTIVO Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (Mar/14): 5.722.522; Taxa

Leia mais

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informação da Saúde Suplementar

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informação da Saúde Suplementar Nota de Acompanhamento do Caderno de Informação da Saúde Suplementar 1. Informações Gerais No segundo trimestre de 2010, o número de beneficiários de planos de saúde cresceu 1,9%, totalizando 44.012.558

Leia mais

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS 30ª Edição Outubro de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (jun/14): 50.930.043; Taxa

Leia mais

Tabelas de Preço Empresas de 30 até 99 vidas

Tabelas de Preço Empresas de 30 até 99 vidas 1 Tabelas de Preço Empresas de 30 até 99 vidas Sumário Apresentação... 2 Planos e Seguros Saúde Allianz... 3 Bradesco... 4 Amil... 5 Sul América... 6 Porto Seguro Saúde e Odontológico... 7 Unimed... 8

Leia mais

Saiba tudo sobre o seu Plano de Saúde. Veja aqui as principais dúvidas e respostas sobre o CorreiosSaúde:

Saiba tudo sobre o seu Plano de Saúde. Veja aqui as principais dúvidas e respostas sobre o CorreiosSaúde: Saiba tudo sobre o seu Plano de Saúde Veja aqui as principais dúvidas e respostas sobre o CorreiosSaúde: Pergunta: O Plano de Saúde dos Correios mudou? A PostalSaúde é um novo Plano? Resposta: Não. O Plano

Leia mais

Guia Prático. do seu PLANO DE SAÚDE. Rio

Guia Prático. do seu PLANO DE SAÚDE. Rio Guia Prático do seu PLANO DE SAÚDE Rio Bem -vindo à ALIANÇA ADMINISTRADORA! Sumário Informações Importantes...3 Guia de Leitura Contratual...6 Manual de Orientação para Contratação de Plano de Saúde...8

Leia mais

Panorama dos gastos com cuidados em saúde

Panorama dos gastos com cuidados em saúde Panorama dos gastos com cuidados em saúde Os custos da saúde sobem mais que a inflação em todo o mundo: EUA Inflação geral de 27% em dez anos, a inflação médica superou 100%; Brasil Inflação geral 150%

Leia mais

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informação da Saúde Suplementar

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informação da Saúde Suplementar Nota Acompanhamento do Carno Informação da Saú Suplementar 1. Informações Gerais Em 2009, após um semestre quase estagnação, o número planos saú cresceu 4,9%. Essa é uma taxa muito expressiva consirando

Leia mais

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de 1 www.santahelenasuade.com.brmecanismos de Regulação 2 A CONTRATADA colocará à disposição dos beneficiários do Plano Privado de Assistência à Saúde, a que alude o Contrato, para a cobertura assistencial

Leia mais

Debates GVsaúde. Perspectivas da Assistência para a População de Idosos Visão das Autogestões. Denise Eloi Maio/2014

Debates GVsaúde. Perspectivas da Assistência para a População de Idosos Visão das Autogestões. Denise Eloi Maio/2014 Debates GVsaúde Perspectivas da Assistência para a População de Idosos Visão das Autogestões Denise Eloi Maio/2014 Sistema de Saúde Suplementar 1.274 operadoras de planos de saúde com beneficiários Mais

Leia mais

1. Entidades titulares elegíveis documentos necessários

1. Entidades titulares elegíveis documentos necessários 1. Entidades titulares elegíveis documentos necessários Estas são as entidades para as quais a Ransom Resgate Consultoria em Seguros oferece, em condições especiais, o seguro-saúde coletivo por adesão

Leia mais

Reajuste de mensalidade

Reajuste de mensalidade Reajuste de mensalidade Conceitos básicos Reajuste por variação de custos Reajuste por mudança de faixa etária SÉRIE PLANOS DE SAÚDE CONHEÇA SEUS DIREITOS Reajuste de mensalidade SÉRIE PLANOS DE SAÚDE

Leia mais

A nossa maior satisfação é vê-lo 100% satisfeito.

A nossa maior satisfação é vê-lo 100% satisfeito. Seja bem-vindo! Este é um momento muito especial. A sua chegada nos traz muita alegria, afinal, estamos prontos para oferecer melhor qualidade de vida e bem-estar a você e seus dependentes. O SAÚDE PAS

Leia mais

MANUAL DO BENEFICIÁRIO PLANO A

MANUAL DO BENEFICIÁRIO PLANO A Página 1 de 12 MANUAL DO BENEFICIÁRIO PLANO A Prezado Beneficiário, Este é o Manual do Beneficiário da ELOSAÚDE. Nele você encontrará informações importantes para melhor usufruir dos benefícios oferecidos

Leia mais

Sustentabilidade do Setor de Saúde Suplementar. Leandro Fonseca Diretor Adjunto de Normas e Habilitação de Operadoras - DIOPE

Sustentabilidade do Setor de Saúde Suplementar. Leandro Fonseca Diretor Adjunto de Normas e Habilitação de Operadoras - DIOPE Seminário Anual de Saúde 2013 Sustentabilidade dos programas de saúde: desafios e oportunidades Leandro Fonseca ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar 16 de maio de 2013 2013 Towers Watson. Todos os

Leia mais

VERSÃO 2013 (*) Para facilitar o entendimento do contido neste Regulamento Interno, fica definido que:

VERSÃO 2013 (*) Para facilitar o entendimento do contido neste Regulamento Interno, fica definido que: REGULAMENTO INTERNO DO PLANO DE SAÚDE DA PATROCINADORA SERCOMTEL S.A. - TELECOMUNICAÇÕES, ADMINISTRADO PELA SUPRE (autorização pelo OFÍCIO Nº. 3141/SPC/COJ, DE 31/10/2000) 1. Da Finalidade VERSÃO 2013

Leia mais

Agência Nacional de Saúde Suplementar. Chile, Agosto 2011

Agência Nacional de Saúde Suplementar. Chile, Agosto 2011 Agência Nacional de Saúde Suplementar Chile, Agosto 2011 Dados do Setor Planos de Saúde Planos de Saúde Médico Hospitalares Exclusivamente Odontológicos Consumidores Número de Operadoras Faturamento em

Leia mais

Hot topics em benefício saúde / Entendendo os melhores desempenhos Cesar Lopes e Raquel Bressan 03 de maio de 2012

Hot topics em benefício saúde / Entendendo os melhores desempenhos Cesar Lopes e Raquel Bressan 03 de maio de 2012 Hot topics em benefício saúde / Entendendo os melhores desempenhos Cesar Lopes e Raquel Bressan 03 de maio de 2012 2012 Towers Watson. Todos os direitos reservados. 29ª Pesquisa de Benefícios Towers Watson

Leia mais

Índice. 1. Os preços dos planos de saúde são controlados? 2. Como funcionam as regras de reajuste. 3. Quais as regras de reajuste dos planos

Índice. 1. Os preços dos planos de saúde são controlados? 2. Como funcionam as regras de reajuste. 3. Quais as regras de reajuste dos planos Índice FenaSaúde na Redação Reajuste dos Planos de Saúde Apresentação 6 1. Os preços dos planos de saúde são controlados? 8 2. Como funcionam as regras de reajuste dos planos de saúde? 3. Quais as regras

Leia mais

ANEXO I PROCEDIMENTOS PREVIAMENTE ACORDADOS PPA SOBRE A PROVISÃO DE EVENTOS/SINISTROS A LIQUIDAR - DIOPS/ANS

ANEXO I PROCEDIMENTOS PREVIAMENTE ACORDADOS PPA SOBRE A PROVISÃO DE EVENTOS/SINISTROS A LIQUIDAR - DIOPS/ANS ANEXO I SOBRE A PROVISÃO DE EVENTOS/SINISTROS A LIQUIDAR - DIOPS/ANS Data-base do DIOPS: trimestre de. 1 DIOPS Financeiro e Balancete 1.1 - Com base no balancete de verificação devidamente assinado pelo

Leia mais

Apresentação. Prezado beneficiário,

Apresentação. Prezado beneficiário, LANOIII Apresentação Prezado beneficiário, Visando dar continuidade à prestação dos melhores serviços em saúde e promover uma melhor qualidade de vida ao beneficiário, a CompesaPrev apresenta o CompesaSaúde

Leia mais

SAÚDE PAS MEDICINA & ODONTO Manual do Usuário

SAÚDE PAS MEDICINA & ODONTO Manual do Usuário 1. GARANTIAS E VANTAGENS O SAÚDE PAS Medicina & Odonto é um Plano de Saúde direcionado exclusivamente aos servidores públicos estaduais, que opera em regime de autogestão, sem fins lucrativos e sob a filosofia

Leia mais

CUIDE DA SAÚDE DO SEU PLANO COM RESPONSABILIDADE. Como utilizar corretamente o plano de saúde Bradesco

CUIDE DA SAÚDE DO SEU PLANO COM RESPONSABILIDADE. Como utilizar corretamente o plano de saúde Bradesco CUIDE DA SAÚDE DO SEU PLANO COM RESPONSABILIDADE Como utilizar corretamente o plano de saúde Bradesco Prezado usuário, Este manual foi preparado para que você e seus dependentes tenham a melhor orientação

Leia mais

CONSELHO DE ENTIDADES Ricardo Ayache Presidente da CASSEMS 5 de setembro de 2013 CICLO DE VIDA DAS EMPRESAS LEGITIMIDADE AUTOGESTÃO EFICIÊNCIA SUSTENTABILIDADE PREVISUL CASSEMS Modelo Desacreditado Credibilidade

Leia mais

Seção II Das Definições

Seção II Das Definições RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 310, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012 Dispõe sobre os princípios para a oferta de contrato acessório de medicação de uso domiciliar pelas operadoras de planos de assistência à saúde.

Leia mais

Dúvidas mais frequentes

Dúvidas mais frequentes Dúvidas mais frequentes Plano regulamentado e não regulamentado O que é a Lei 9656/98? A lei 9656/98 foi criada em junho de 1998 para proporcionar aos consumidores a cobertura assistencial definida pela

Leia mais

REAJUSTE DO PLANO DE SAÚDE LINCX-APMP 03/2012

REAJUSTE DO PLANO DE SAÚDE LINCX-APMP 03/2012 REAJUSTE DO PLANO DE SAÚDE LINCX-APMP 03/2012 Prezado colega, Como é de seu conhecimento, suplantado o quarto período de vigência do contrato, que se estendeu de abril de 2011 a março de 2012, chegou o

Leia mais

CARTILHA PARA BENEFICIÁRIOS - F U R B

CARTILHA PARA BENEFICIÁRIOS - F U R B CARTILHA PARA BENEFICIÁRIOS - F U R B Caro beneficiário A FURB e a UNIMED estão em negociações com vistas à migração do atual Plano de Saúde, para um mais moderno e com muito mais coberturas assistenciais

Leia mais

PLANO DE SAÚDE. Tenha em mãos informações importantes. Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar

PLANO DE SAÚDE. Tenha em mãos informações importantes. Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar PLANO DE SAÚDE Tenha em mãos informações importantes Guarde junto com o cartão do seu plano de saúde para consultar quando precisar A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 65/2009 ESCLARECIMENTO 1

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 65/2009 ESCLARECIMENTO 1 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento Referência: Pregão Eletrônico n. 65/2009 Data: 12/11/2009 Objeto: Contratação de pessoa jurídica especializada na prestação de serviços de assistência médica, ambulatorial

Leia mais

Rogerio Carlos Lamim Braz. Coordenador da CTNPAS da ABRAPP Superintendente Eletros-Saúde

Rogerio Carlos Lamim Braz. Coordenador da CTNPAS da ABRAPP Superintendente Eletros-Saúde Rogerio Carlos Lamim Braz Coordenador da CTNPAS da ABRAPP Superintendente Eletros-Saúde OS DESAFIOS DAS OPERADORAS DE AUTOGESTÃO EM SAÚDE AGENDA Cenário Econômico Envelhecimento Populacional Saúde Suplementar

Leia mais

Índice. 04 manual do usuário

Índice. 04 manual do usuário Seja bem-vindo! Este é um momento muito especial. A chegada de alguém como você nos traz muita alegria, afinal, estamos prontos para lhe oferecer melhor qualidade de vida e bem-estar a você e seus dependentes.

Leia mais

4º SEMINÁRIO AUTOGESTÃO COMO MODELO IDEAL PARA A SAÚDE CORPORATIVA A SUSTENTABILIDADE DA SAÚDE NAS -

4º SEMINÁRIO AUTOGESTÃO COMO MODELO IDEAL PARA A SAÚDE CORPORATIVA A SUSTENTABILIDADE DA SAÚDE NAS - 4º SEMINÁRIO AUTOGESTÃO COMO MODELO IDEAL PARA A SAÚDE CORPORATIVA A SUSTENTABILIDADE DA SAÚDE NAS - EMPRESAS - OS DESAFIOS PARA O SEGMENTO DE AUTOGESTÃO Vilma Dias GERENTE DA UNIDADE CASSI SP AGENDA 1.

Leia mais

Regulamentação do Contrato. Coberturas Contratuais

Regulamentação do Contrato. Coberturas Contratuais Regulamentação do Contrato Coberturas Contratuais Regulamentação do Contrato Planos Não Regulamentados: Planos antigos que foram contratados antes de 1999, com direitos contratuais restritos em relação

Leia mais

Plano com Coparticipação

Plano com Coparticipação Plano com Coparticipação É uma tendência no mercado de planos de saúde a adoção do Plano Participativo, com o objetivo de garantir o uso racional do plano, minimizar eventuais desequilíbrios financeiros

Leia mais

Manual do Usuário do Plano CELOS Saúde Agregados PLANO CELOS SAÚDE

Manual do Usuário do Plano CELOS Saúde Agregados PLANO CELOS SAÚDE MANUAL DO USUÁRIO DO PLANO CELOS SAÚDE AGREGADOS Revisado em 04/05/2011 O objetivo deste manual é orientar os usuários sobre a correta utilização do. As informações e instruções aqui contidas devem ser

Leia mais

NOVOS PLANOS. Gerência Executiva de Negócios - GEN

NOVOS PLANOS. Gerência Executiva de Negócios - GEN NOVOS PLANOS Gerência Executiva de Negócios - GEN Necessidade de ajuste nos planos Adequação a resolução ANS RN 254 de 05.05.2011; Tabelas dos planos antigos em desacordo com o Estatuto do Idoso e do adolescente;

Leia mais

Manual de Orientações Técnicas e Administrativas de Serviços em Check-up da Tempo USS - Serviços de Assistência

Manual de Orientações Técnicas e Administrativas de Serviços em Check-up da Tempo USS - Serviços de Assistência Manual de Orientações Técnicas e Administrativas de Serviços em Check-up da Tempo USS - Serviços de Assistência Maio de 2011 1. Apresentação Apresentamos o Manual de Orientações Técnicas e Administrativas

Leia mais

Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico

Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo Sinog Dezembro/ 2011 Press Kit para Imprensa Sinog Sindicato Nacional das Empresas

Leia mais

Guia técnico do consultor. Plano de Saúde Coletivo por Adesão

Guia técnico do consultor. Plano de Saúde Coletivo por Adesão Guia técnico do consultor Plano de Saúde Coletivo por Adesão Principais destaques e características dos planos: Excelente rede médica e hospitalar credenciada Os planos Omint oferecem uma ampla rede credenciada

Leia mais

Cassi. Proposta para o equilíbrio do Plano de Associados

Cassi. Proposta para o equilíbrio do Plano de Associados Cassi Proposta para o equilíbrio do Plano de Associados Contexto A Cassi possuía 3,5 mil associados quando foi criada, em 1944. Hoje, são mais de 144 mil, no Plano de Associados, prestando assistência

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA. Plano de Saúde TRE/BA

RELATÓRIO DE PESQUISA. Plano de Saúde TRE/BA RELATÓRIO DE PESQUISA Plano de Saúde TRE/BA Março 11 OBJETIVO O presente trabalho busca coletar, entre os servidores das Zonas Eleitorais do Estado da Bahia, opiniões acerca da possibilidade de implantação

Leia mais

Desafio da Gestão dos Planos de Saúde nas empresas. Prof. Marcos Mendes. é Realizada pelo Ministério da Saúde:

Desafio da Gestão dos Planos de Saúde nas empresas. Prof. Marcos Mendes. é Realizada pelo Ministério da Saúde: Desafio da Gestão dos Planos de Saúde nas empresas Prof. Marcos Mendes 26 de novembro de 2015 A Regulação da Saúde no Brasil é Realizada pelo Ministério da Saúde: Diretamente sobre os sistemas públicos

Leia mais

Impacto do Envelhecimento sobre os gastos com saúde no setor de saúde Suplementar

Impacto do Envelhecimento sobre os gastos com saúde no setor de saúde Suplementar Impacto do Envelhecimento sobre os gastos com saúde no setor de saúde Suplementar Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar O rápido envelhecimento populacional

Leia mais

ABRANGÊNCIA DO PLANO EMPRESARIAL HOSPITALAR COM/SEM OBSTETRÍCIA:

ABRANGÊNCIA DO PLANO EMPRESARIAL HOSPITALAR COM/SEM OBSTETRÍCIA: C o b e r t u r a C o n t r a t u a l ABRANGÊNCIA DO PLANO EMPRESARIAL HOSPITALAR COM/SEM OBSTETRÍCIA: -ATENDIMENTO 24 horas; I - AS CONSULTAS DE URGÊNCIA serão realizadas com médico plantonista no HOSPITAL

Leia mais

A Dinâmica Competitiva das OPS e sua Interface com o Setor de Serviços e a Indústria

A Dinâmica Competitiva das OPS e sua Interface com o Setor de Serviços e a Indústria A Dinâmica Competitiva das OPS e sua Interface com o Setor de Serviços e a Indústria Rio de Janeiro, Maio de 2008 Alfredo de Almeida Cardoso Diretor de Normas e Habilitação de Operadoras ANS Boa Tarde!

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Notas explicativas às Demonstrações Contábeis dos Planos de Assistência Médica, Hospitalar e Odontológica da Fundação Celesc de Seguridade Social do Exercício Findo em 31 de dezembro de 2011 e 2010. NOTAS

Leia mais

PROGRA M A DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE PAS/SERPRO MANUAL DO USUÁRIO IMPORTANTE

PROGRA M A DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE PAS/SERPRO MANUAL DO USUÁRIO IMPORTANTE PROGRA M A DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE PAS/SERPRO MANUAL DO USUÁRIO IMPORTANTE O PAS/SERPRO em Convênio de Reciprocidade com a CASSI foi criado de maneira a possibilitar o acesso de todos os empregados e seus

Leia mais

Dependendo da composição familiar no contrato, a migração para o ANFIP III pode garantir mensalidades mais acessíveis!

Dependendo da composição familiar no contrato, a migração para o ANFIP III pode garantir mensalidades mais acessíveis! Plano de Saúde ANFIP Plano de Saúde ANFIP ANFIP III / Unimed Vitória Seguro Saúde Top Hospitalar / Seguros Unimed Desempenho Contratual Plano de Saúde ANFIP III / Unimed Vitória ANFIP III / Unimed Vitória

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO COMPLEMENTAR DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - FCAS

REGULAMENTO DO FUNDO COMPLEMENTAR DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - FCAS REGULAMENTO DO FUNDO COMPLEMENTAR DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - FCAS Versão aprovada na 2ª reunião do Conselho Deliberativo da Cemig Saúde em 22.10.2010. Em vigor a partir de 01.10.2010. Alterada na 10ª reunião

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 116 - Data 28 de abril de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÃO PARA O PIS/PASEP ADMINISTRADORA DE BENEFÍCIOS. REGIME DE

Leia mais

PLANOS UNIMED CONVÊNIO ASDEP Contato: convênios@asdep.com.br

PLANOS UNIMED CONVÊNIO ASDEP Contato: convênios@asdep.com.br PLANOS UNIMED CONVÊNIO ASDEP Contato: convênios@asdep.com.br 1. PLANO UNIMAX COLETIVOS POR ADESÃO Características: Apresentam abrangência Nacional, com atendimentos e ampla utilização na rede Unimed, contando

Leia mais

Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico

Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo Sinog Março / 2011 Press Kit para Imprensa Sinog Sindicato Nacional das Empresas

Leia mais

Módulo Ambulatorial+Hospitalar +Obstetrícia PREZADO ASSOCIADO

Módulo Ambulatorial+Hospitalar +Obstetrícia PREZADO ASSOCIADO Tabela Comercial UNIFAMÍLIA EMPRESARIAL POR ADESÃO COPARTICIPATIVO 50% Módulo Ambulatorial+Hospitalar +Obstetrícia Cobertura de consultas médicas de pré-natal, exames complementares bem como atendimentos

Leia mais

Em 2009, as despesas com medicamentos, público e privada, representavam 22,3% dos gastos totais com saúde.

Em 2009, as despesas com medicamentos, público e privada, representavam 22,3% dos gastos totais com saúde. Seguros para a Cobertura de Medicamentos Principais Desafios e Experiências 1. Contexto 2 No Brasil: 38,8 milhões de brasileiros (20% da população) utilizam medicamentos contínuos; desses, 12,4 milhões

Leia mais

Desafios do setor de saúde suplementar no Brasil Maílson da Nóbrega

Desafios do setor de saúde suplementar no Brasil Maílson da Nóbrega Desafios do setor de saúde suplementar no Brasil Maílson da Nóbrega Setor de grande importância Mais de 50 milhões de beneficiários no país. Níveis elevados de satisfação com os serviços. Custos hospitalares

Leia mais

DESAFIOS PARA O ADMINISTRADOR HOSPITALAR NUM CENÁRIO DE CRESCENTE COMPLEXIDADE NO SEGMENTO DA SAÚDE. Adm. Sérgio Lopez Bento 4.10.

DESAFIOS PARA O ADMINISTRADOR HOSPITALAR NUM CENÁRIO DE CRESCENTE COMPLEXIDADE NO SEGMENTO DA SAÚDE. Adm. Sérgio Lopez Bento 4.10. DESAFIOS PARA O ADMINISTRADOR HOSPITALAR NUM CENÁRIO DE CRESCENTE COMPLEXIDADE NO SEGMENTO DA SAÚDE Adm. Sérgio Lopez Bento 4.10.2012 A G E N D A 1. Cenário da saúde no Brasil 2. Um setor cada vez mais

Leia mais

Por dentro da Saúde Suplementar

Por dentro da Saúde Suplementar Por dentro da Saúde Suplementar GUIA PRÁTICO PARA CORRETORES Índice 3...Apresentação 4...Setor de Saúde Suplementar no Brasil 6...Operadoras de planos de saúde 9...Planos de saúde contrato e produto 9.

Leia mais

Sistema de Saúde Suplementar

Sistema de Saúde Suplementar 300 Sistema de Saúde Suplementar Marcia Cunha S. A. de Carvalho 1 INTRODUÇÃO Desde as últimas décadas do século XX, assistimos à demissão do Estado de seu dever de prestar assistência à saúde da população,

Leia mais

Superintendência Médica Bradesco Saúde Dra. Maristela Duarte Rodrigues

Superintendência Médica Bradesco Saúde Dra. Maristela Duarte Rodrigues Superintendência Médica Bradesco Saúde Dra. Maristela Duarte Rodrigues Destaques Presença nacional Operadora líder do mercado brasileiro de saúde suplementar, em faturamento e em vidas 12,4% de Market

Leia mais

8º Santander Healthcare Trip

8º Santander Healthcare Trip 8º Santander Healthcare Trip Destaques Beneficiários (Mil) Presença nacional 3.963 4.167 Operadora líder do mercado brasileiro de saúde 3.426 4.530 suplementar com 11,6% de Market Share 46,9% de Market

Leia mais

RELATORIO DA AUDITORIA MÉDICA E GESTÃO DA CARTEIRA DA CAAMS ANO 2013

RELATORIO DA AUDITORIA MÉDICA E GESTÃO DA CARTEIRA DA CAAMS ANO 2013 RELATORIO DA AUDITORIA MÉDICA E GESTÃO DA CARTEIRA DA CAAMS ANO 2013 Começamos o trabalho de auditoria médica e gestão do plano da Caixa dos Advogados de Mato Grosso do Sul Np fim de Abril de 2013. A situação

Leia mais

Termo de uso genérico para designar qualquer grau de UNIMED Singular, Federação/ Central e Confederação, individualmente ou no conjunto.

Termo de uso genérico para designar qualquer grau de UNIMED Singular, Federação/ Central e Confederação, individualmente ou no conjunto. 1- INTERCÂMBIO A negociação entre as UNIMEDS do País, que geram relações operacionais específicas e normatizadas para atendimento de usuários na área de ação de uma cooperativa ou contratados por outra

Leia mais

Rua Visconde de Inhaúma, 38-9º Andar, Sala 902 - Centro - Rio de Janeiro - RJ - 20091-007 Tel.: (21) 2216-6900.

Rua Visconde de Inhaúma, 38-9º Andar, Sala 902 - Centro - Rio de Janeiro - RJ - 20091-007 Tel.: (21) 2216-6900. ADITIVO CONTRATUAL AO CONTRATO CELEBRADO ENTRE SALUTAR SAÚDE SEGURADORA S.A, O SINDICATO DOS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO LIVRE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E AS EMPRESAS ASSOCIADAS À SINDELIVRERIO. 1 SALUTAR

Leia mais

CPI da OPME 6.Abr. 2015. Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil

CPI da OPME 6.Abr. 2015. Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil CPI da OPME 6.Abr. 2015 Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil SISTEMA UNIMED 351 Cooperativas contribuindo com a interiorização dos médicos da medicina de qualidade no Brasil. SISTEMA

Leia mais

Reformas dos sistemas nacionais de saúde: experiência brasileira 5º Congresso Internacional dos Hospitais

Reformas dos sistemas nacionais de saúde: experiência brasileira 5º Congresso Internacional dos Hospitais Reformas dos sistemas nacionais de saúde: experiência brasileira 5º Congresso Internacional dos Hospitais Carlos Figueiredo Diretor Executivo Agenda Anahp Brasil: contexto geral e econômico Brasil: contexto

Leia mais

O FIOSAÚDE está adotando, no que aplica, as Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09 em suas demonstrações contábeis de 31 de dezembro de 2011.

O FIOSAÚDE está adotando, no que aplica, as Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09 em suas demonstrações contábeis de 31 de dezembro de 2011. Notas explicativas às Demonstrações Contábeis do Exercício Findo em 31 de dezembro de. (Valores expressos em Reais) 1. Contexto Operacional A Caixa de Assistência Oswaldo Cruz FIOSAÚDE, pessoa jurídica

Leia mais