APLICAÇÃO DA SOLUÇÃO CARTOGRÁFICA COLEÇÃO DE MAPAS NO MAPA DE ZONAS VEGETACIONAIS MUNDIAIS (WALTER, 1986)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APLICAÇÃO DA SOLUÇÃO CARTOGRÁFICA COLEÇÃO DE MAPAS NO MAPA DE ZONAS VEGETACIONAIS MUNDIAIS (WALTER, 1986)"

Transcrição

1 Anais do XII SBGFA. Natal, v. 1. p APLICAÇÃO DA SOLUÇÃO CARTOGRÁFICA COLEÇÃO DE MAPAS NO MAPA DE ZONAS VEGETACIONAIS MUNDIAIS (WALTER, 1986) Simone Valaski UFPR João Carlos Nucci UFPR Resumo A representação cartográfica dos elementos que formam a paisagem caracteriza-se como um recurso de extrema importância para os trabalhos no âmbito da ciência geográfica. Por meio dos mapas é possível realizar análises tanto de localização quanto de inter-relações dos elementos que compõem a paisagem. O mapa, portanto, deve estar estruturado de maneira a oferecer ao leitor o máximo possível de informações, de forma objetiva e simplificada. Para isso, dois fatores são de grande relevância na elaboração de um mapa: a escala e a legenda. A escolha da escala adequada vincula-se ao nível de detalhamento que se deseja no trabalho. A legenda deve ser estar estruturada de maneira a cumprir o seu papel de comunicar determinada informação. Quando um mapa possui poucos atributos, a interpretação torna-se mais simples, sendo mais fácil visualizar todos os atributos. Porém, quando se deseja representar um grande número de atributos, estes não ficam visualmente legíveis, não se lê rapidamente, fazendo com que parte das informações não sejam percebidas. O objetivo deste trabalho foi aplicar a solução cartográfica coleção de mapas no Mapa de Zonas Vegetacionais Mundiais, elaborado por Heinrich Walter (1986). Apesar de ser um mapa extremamente rico em informações, a sua leitura não é rápida, imediata. Com a utilização do software Corel Draw 11 foi possível redesenhar o mapa, separando cada atributo em um mapa, resultando na coleção de mapas. A reestruturação do Mapa de Zonas Vegetacionais Mundiais com a utilização deste recurso cartográfico permitiu que a legenda fosse melhor interpretada, valorizando todos os detalhes. Palavras-chave: Cartografia, Zonas Vegetacionais, legenda. Justificativa A utilização de recursos cartográficos nos trabalhos geográficos é de fundamental importância. Com a utilização de mapas é possível realizar análises em relação aos elementos que compõem a paisagem. Contudo, para que a análise dos elementos de um mapa possam ter resultados positivos, é preciso que sua estruturação seja feita de maneira a oferecer ao leitor o máximo possível de informações, de forma objetiva e simplificada. Existem vários processos que envolvem a construção de mapas como a importância do

2 título, dos referenciais de orientação e localização, da escala e da legenda. Dentre estes, ressalta-se a questão da escala e da legenda. A noção de escala é fundamental para apreender e entender os fatos geográficos (LE SANN, 1984). É impossível para o ser humano, em função de seus limites de entendimento, abarcar toda a complexidade com a qual a realidade se apresenta. Utiliza-se, portanto, uma redução de escala que, como um filtro, seleciona a parte da realidade que deverá ser mapeada (NUCCI & CAVALHEIRO, A legenda é o processo de comunicação cartográfica. Para Bertin (1967, apud OLIVEIRA, 2004) a ênfase na concepção da legenda deve ser dada às relações entre os objetos e/ou fenômenos que serão cartografados e não necessariamente à relação entre significante (o símbolo) e significado (a idéia), expressa na legenda. Teixeira Neto (1986) e Martinelli (1991) corroboram tal raciocínio, indicando que a ênfase na compreensão e representação das relações originais expressas na informação (nos dados) pressupõe atingir o objetivo da monossemia, ou seja, que o mapa deve permitir a mesma compreensão por diferentes pessoas que venham a utilizá-lo. Por outro lado, os autores argumentam que a ênfase na relação entre significante-significado dá margem à polissemia, em que o mapa construído acaba por permitir diferentes compreensões da informação que se pretende transmitir, podendo até mesmo alterar completamente a idéia original. Quando um mapa é composto por um número reduzido de atributos, a interpretação ocorre de maneira mais simples e imediata. Entretanto, quando se deseja representar um número maior de atributos, estes não ficam visualmente legíveis no mapa, não se lê rapidamente. Segundo Martinelli (1991), quando é necessária a elaboração de um mapa com vários atributos têm-se duas opções: a superposição e a coleção de mapas. A superposição é uma solução exaustiva, em que são superpostos vários atributos em um mesmo mapa. Esta solução cartográfica não fornece resposta visual instantânea às questões de conjunto (Onde está determinado atributo?), respondendo apenas às questões de nível elementar: o que há em tal lugar? Na coleção de mapas, por sua vez, confecciona-se um mapa para cada atributo. É a solução ideal para a obtenção de respostas visuais instantâneas de conjunto, fornecendo, também, respostas em nível elementar. A solução por coleção de mapas coloca em evidência o arranjo espacial dos atributos que se deseja apresentar. Objetivo O Mapa de Zonas Vegetacionais Mundiais, elaborado por Heinrich Walter em 1986 é extremamente rico em informações, porém, não é possível se fazer uma leitura rápida, imediata. O grande número de atributos nele contidos dificulta sua leitura. O objetivo desta investigação foi aplicar a solução cartográfica coleção de mapas proposta por Martinelli (1991) no Mapa de Zonas Vegetacionais Mundiais (WALTER, 1986).

3 Métodos Aplicados Para a elaboração deste trabalho utilizou-se o Mapa das Zonas Vegetacionais Mundiais, scannerizado do livro Vegetação e Zonas Climáticas, publicado por Heinrich Walter (1986, p.35). Com a utilização do software Corel Draw 11, o mapa foi redesenhado resultando em uma imagem vetorial. Após todo o mapa ser desenhado, foi possível fazer a separações de cada atributo constante na legenda. O texto da legenda foi mantido em conformidade com o original, sendo apenas alteradas as cores de cada um dos elementos. O mapa original não apresenta escala numérica ou gráfica. Porém, em decorrência dos atributos estarem representados por manchas e por se tratar de uma representação mundial, foi possível ampliá-lo, sem que houvesse prejuízo ou distorção de informações. Resultados O trabalho final resultou em um mapa geral e doze mapas apresentando cada uma das legendas (Fig.1). Por meio da utilização da solução cartográfica coleção de mapas foi possível observar claramente a distribuição de cada uma das formações de vegetação apresentadas na legenda elaborada por Walter, contribuindo para que a legenda fosse melhor interpretada. A utilização dos recursos cartográficos é de grande importância na geografia, porém, algumas questões devem ser tratadas com cautela no momento da elaboração dos mapas. Mapas mal feitos podem ter resultados contrários aos esperados ou fazer com que informações úteis sejam tratadas como irrelevantes. A solução cartográfica coleção de mapas surge como um método bastante interessante para a visualização de vários atributos em um mesmo mapa, valorizando as informações contidas na legenda. A utilização deste método no Mapa de Zonas Vegetacionais Mundiais teve resultado satisfatório, sendo possível alcançar o objetivo inicialmente proposto. Referências bibliográficas LE SANN, J. G. A noção de escala em cartografia. Revista Geografia e Ensino 5. Universidade Federal de Minas Gerais, 1984, pp MARTINELLI, M. Curso de Cartografia Temática. Editora Contexto, São Paulo, 1991, 180pp. NUCCI, J.C. e CAVALHEIRO, F. Escala de proporção espacial e mapeamento do uso do solo no ambiente urbano. Anais do VIII Seminário Regional de Ecologia. Programa de Pós Graduação em Ecologia e Recursos Naturais da Universidade de São Carlos, volume VIII, 1998, pp OLIVEIRA, I. J. de. A linguagem dos mapas: utilizando a cartografia para comunicar. Revista Uniciência. Goiás, 2004.

4 RACINE, J. B.; RAFFESTIN, C. e RUFFY, V. Escala e ação, contribuições para uma interpretação do mecanismo de escala na prática da geografia. Revista de Geografia , pp TEIXEIRA NETO, A. Haverá, também, uma semiologia gráfica? Boletim Goiano de Geografia 4, 1984, pp WALTER, H. Vegetação e Zonas Climáticas. São Paulo: Ed. Pedagógica e Universitária, 1986.

5 Frigura 1: Mapa com a zonas vegetacionais mundiais e coleção de mapas para representação da legenda.

6

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA Instituto de Ciências Ambientais e Desenvolvimento Sustentável Cartografia Sistemática e Temática (IAD319) Prof. pablosantos@ufba.br 02 a Aula CARTOGRAFIA SISTEMÁTICA

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE A CLASSIFICAÇÃO DE UNIDADES DE PAISAGEM E A LEI DE ZONEAMENTO E USO DO SOLO DO BAIRRO BOQUEIRÃO CURITIBA/PR

COMPARAÇÃO ENTRE A CLASSIFICAÇÃO DE UNIDADES DE PAISAGEM E A LEI DE ZONEAMENTO E USO DO SOLO DO BAIRRO BOQUEIRÃO CURITIBA/PR Anais do XII SBGFA. Natal, 2007. v. 1. p. 1-15. COMPARAÇÃO ENTRE A CLASSIFICAÇÃO DE UNIDADES DE PAISAGEM E A LEI DE ZONEAMENTO E USO DO SOLO DO BAIRRO BOQUEIRÃO CURITIBA/PR Simone Valaski UFPR svgeog@yahoo.com.br

Leia mais

GEOGRAFIA 2013/2014 LOGO DOCENTE: PEDRO MOREIRA.

GEOGRAFIA 2013/2014 LOGO DOCENTE: PEDRO MOREIRA. GEOGRAFIA 2013/2014 LOGO www.themegallery.com DOCENTE: PEDRO MOREIRA A Geografia 1. Etimologia (Grego) Geografia= geo + graphen Terra Descrever Definição de Geografia Geografia Física Humana Definição

Leia mais

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO LINEAR

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO LINEAR MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO LINEAR META Demonstrar a localização e a extensão dos fenômenos geográficos que se diferenciam pela sua natureza

Leia mais

SUBSÍDIOS À PRODUÇÃO DO ATLAS GEOGRÁFICO ESCOLAR DO ESTADO DE GOIÁS/BRASIL Cartografía y tecnologías de la información geográfica

SUBSÍDIOS À PRODUÇÃO DO ATLAS GEOGRÁFICO ESCOLAR DO ESTADO DE GOIÁS/BRASIL Cartografía y tecnologías de la información geográfica SUBSÍDIOS À PRODUÇÃO DO ATLAS GEOGRÁFICO ESCOLAR DO ESTADO DE GOIÁS/BRASIL Cartografía y tecnologías de la información geográfica Diego Tarley Ferreira Nascimento; Nicali Bleyer Ferreira dos Santos; Augusto

Leia mais

UM EXAME TEÓRICO METODOLÓGICO DA UTILIZAÇÃO DO ESPORTE DE ORIENTAÇÃO COMO ATIVIDADE DIDÁTICA NO ENSINO DE CARTOGRAFIA NO CURSO DE GEOGRAFIA

UM EXAME TEÓRICO METODOLÓGICO DA UTILIZAÇÃO DO ESPORTE DE ORIENTAÇÃO COMO ATIVIDADE DIDÁTICA NO ENSINO DE CARTOGRAFIA NO CURSO DE GEOGRAFIA UM EXAME TEÓRICO METODOLÓGICO DA UTILIZAÇÃO DO ESPORTE DE ORIENTAÇÃO COMO ATIVIDADE DIDÁTICA NO ENSINO DE CARTOGRAFIA NO CURSO DE GEOGRAFIA Guilherme de Oliveira Bueno Graduando em Geografia, Universidade

Leia mais

Elementos de Cartografia Sistemática. Prof. Dr. Alfredo Pereira de Queiroz Filho

Elementos de Cartografia Sistemática. Prof. Dr. Alfredo Pereira de Queiroz Filho Elementos de Cartografia Sistemática Prof. Dr. Alfredo Pereira de Queiroz Filho 2015 Escala cartográfica 1. Significados do termo Escala é um atributo fundamental das pesquisas geográficas. Entretanto,

Leia mais

Transformação, institucionalização e conflito nas esferas espacial, econômica, social e política

Transformação, institucionalização e conflito nas esferas espacial, econômica, social e política iências Humanas E SUAS TEC ECNOLOGIAS Ficha de Estudo 96 Tema Transformação, institucionalização e conflito nas esferas espacial, econômica, social e política Tópico de estudo Representação espacial Entendendo

Leia mais

Professora: Jordana Costa

Professora: Jordana Costa Professora: Jordana Costa Cartografia Cartografia, segundo a ABNT é definida como: A arte de levantamento, construção e edição de mapas e cartas de qualquer natureza. Função principal: Representar a realidade

Leia mais

A construção do mapa temático em sala de aula

A construção do mapa temático em sala de aula A construção do mapa temático em sala de aula Cássio Alves Prado (alves_prado@hotmail.com) Francisco Napolitano Leal Pedro Benetazzo Serrer Pedro Ivan Menezes de Carvalho (pimc17@hotmail.com) Universidade

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 6º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 6º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 6º Disciplina: Geografia Questão 01) A escala é um dos atributos fundamentais de um mapa. Ela define

Leia mais

3 Sistema de Informação geográfica

3 Sistema de Informação geográfica 3 Sistema de Informação geográfica 3.1 Introdução Também conhecidas como "geoprocessamento", as geotecnologias são o conjunto de técnicas computacionais para coleta, processamento, análise e compartilhamento

Leia mais

MÉTODOS DE REPRESENTÇÃO DA CARTOGRAFIATEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES DINÂMICAS E CARTOGRAFIA DE SÍNTESE

MÉTODOS DE REPRESENTÇÃO DA CARTOGRAFIATEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES DINÂMICAS E CARTOGRAFIA DE SÍNTESE Aula MÉTODOS DE REPRESENTÇÃO DA CARTOGRAFIATEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES DINÂMICAS E CARTOGRAFIA DE SÍNTESE META Representar os fenômenos quando estes variam no tempo e no espaço e apresentar como se processa

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CARTOGRAFIA ESCOLAR PARA ALUNOS COM DEFICIENCIA VISUAL: o papel da Cartografia Tátil

A IMPORTÂNCIA DA CARTOGRAFIA ESCOLAR PARA ALUNOS COM DEFICIENCIA VISUAL: o papel da Cartografia Tátil A IMPORTÂNCIA DA CARTOGRAFIA ESCOLAR PARA ALUNOS COM DEFICIENCIA VISUAL: o papel da Cartografia Tátil Fernanda Taynara de Oliveira Graduando em Geografia Universidade Estadual de Goiás Campus Minaçu Kelytha

Leia mais

PLANO DE CURSO I EMENTA

PLANO DE CURSO I EMENTA Disciplina: Leituras Cartográficas e Interpretações Estatísticas I Carga horária total: 75 H PLANO DE CURSO I EMENTA Definições e esboço histórico da cartografia; Representações da Terra; Coordenadas;

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EAM330 Cartografia Geral

Programa Analítico de Disciplina EAM330 Cartografia Geral Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina EAM330 Cartografia Geral Departamento de Engenharia Civil - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Número de créditos: Teóricas Práticas

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NAS SÉRIES INICIAIS: UMA PROPOSTA PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NAS SÉRIES INICIAIS: UMA PROPOSTA PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NAS SÉRIES INICIAIS: UMA PROPOSTA PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Wagner da Silva Dias (grupo de pesquisa Educação e Didática da Geografia: práticas interdisciplinares - FE/USP);

Leia mais

Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia. Interpretação de imagens e confecção de mapas

Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia. Interpretação de imagens e confecção de mapas Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia Interpretação de imagens e confecção de mapas Prof. Dr. Ailton Luchiari Prof. Dr. Reinaldo Paul Pérez Machado Interpretação de imagens e confecção de mapas Etapas

Leia mais

M A P A S G E O G R A F I A. Noções de Cartografia para estudantes do 6º Ano. Prof. José Gusmão Rodrigues

M A P A S G E O G R A F I A. Noções de Cartografia para estudantes do 6º Ano. Prof. José Gusmão Rodrigues M A P A S Noções de Cartografia para estudantes do 6º Ano G E O G R A F I A Prof. José Gusmão Rodrigues Clique com o mouse sobre o título desejado ou vá clicando enter para ver a apresentação completa

Leia mais

A MAQUETE COMO POSSIBILIDADE INTERDISCIPLINAR NO ENSINO MÉDIO POLITÉCNICO/RS

A MAQUETE COMO POSSIBILIDADE INTERDISCIPLINAR NO ENSINO MÉDIO POLITÉCNICO/RS A MAQUETE COMO POSSIBILIDADE INTERDISCIPLINAR NO ENSINO MÉDIO POLITÉCNICO/RS Lisane Regina Vidal Conceição 1 Resumo: Entre as diversas linguagens de aprendizagem, os materiais cartográficos, como a maquete,

Leia mais

Cartografia temática com o QGIS

Cartografia temática com o QGIS Cartografia temática com o QGIS 02 Semiologia gráfica Instrutor: Delton Campanhã de Moraes Geógrafo, tecnólogo em banco de dados e especialista em geoprocessamento SEMIOLOGIA GRÁFICA Semiology of Graphics

Leia mais

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO PONTUAL

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO PONTUAL MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO PONTUAL META Demonstrar a localização e a extensão dos fenômenos geográficos qualitativos a partir da manifestação

Leia mais

Teoria Elementar dos Erros, precisão e acurácia e Escala. ProfªMA Agnes Silva de Araujo

Teoria Elementar dos Erros, precisão e acurácia e Escala. ProfªMA Agnes Silva de Araujo Teoria Elementar dos Erros, precisão e acurácia e Escala ProfªMA Agnes Silva de Araujo AULA 04 Objetivos Apresentar as diferentes classificações de erros de observação; Levar a compreensão a relação entre

Leia mais

Geografia - 6º AO 9º ANO

Geografia - 6º AO 9º ANO 5ª Série / 6º Ano Eixos norteadores Temas Conteúdo Habilidades Competências A Geografia como uma - Definição de Geografia - Noções de tempo e -Compreender processos - Identificar diferentes formas de representação

Leia mais

Os elementos que compõem um mapa

Os elementos que compõem um mapa Cartografia Os elementos que compõem um mapa Terceira reportagem da série sobre cartografia apresenta seis principais itens cartográficos e as funções de cada um deles Fernanda Salla Tamanhos e distâncias

Leia mais

OBJETIVOS CONTEÚDOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

OBJETIVOS CONTEÚDOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA DEPARTAMENTO DE ENSINO FUNDAMENTAL GERÊNCIA DE CURRÍCULO GEOGRAFIA 1º ANO OBJETIVOS CONTEÚDOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Observação de objetos em relação à forma,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal do Triângulo Mineiro Laboratório de Cartografia e Geoprocessamento CARTOGEO/DEGEO/UFTM

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal do Triângulo Mineiro Laboratório de Cartografia e Geoprocessamento CARTOGEO/DEGEO/UFTM ESCALA CARTOGRÁFICA Parte 1: questões para resolução na aula 1) Para obter, em um mapa, informação mais detalhada, qual das escalas a seguir é utilizada? a) 1/100. b) 1/1.000. c) 1/10.000. d) 1/100.000.

Leia mais

COLEÇÃO CARTOGRÁFICA DO SUDOESTE GOIANO: A UTILIZAÇÃO DO GEOPROCESSAMENTO COMO FERRAMENTA PARA CONFECCIONAR MATERIAL DIDÁTICO DE CARTOGRAFIA.

COLEÇÃO CARTOGRÁFICA DO SUDOESTE GOIANO: A UTILIZAÇÃO DO GEOPROCESSAMENTO COMO FERRAMENTA PARA CONFECCIONAR MATERIAL DIDÁTICO DE CARTOGRAFIA. COLEÇÃO CARTOGRÁFICA DO SUDOESTE GOIANO: A UTILIZAÇÃO DO GEOPROCESSAMENTO COMO FERRAMENTA PARA CONFECCIONAR MATERIAL DIDÁTICO DE CARTOGRAFIA. Leonardo Martins, MACHADO CAJ/UFG 1 Iraci, SCOPEL CAJ/UFG 2

Leia mais

ELABORAÇÃO DE MAPA GEOMORFOLÓGICO DO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP.

ELABORAÇÃO DE MAPA GEOMORFOLÓGICO DO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP. ELABORAÇÃO DE MAPA GEOMORFOLÓGICO DO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP. João Osvaldo Rodrigues Nunes (joaosvaldo@fct.unesp.br), Melina Fushimi (melinafushimi@yahoo.com.br) Universidade Estadual Paulista

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (II)

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (II) UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS DISCIPLINA: LEB450 TOPOGRAFIA E GEOPROCESSAMENTO II PROF. DR. CARLOS ALBERTO VETTORAZZI

Leia mais

1) Em se tratando de questões de natureza cartográfica, assinale o correto.

1) Em se tratando de questões de natureza cartográfica, assinale o correto. 1) Em se tratando de questões de natureza cartográfica, assinale o correto. a) A realização de mapeamentos temáticos muito detalhados requer a utilização de produtos de sensoriamento remoto de alta resolução

Leia mais

A CARTOGRAFIA NO ENSINO DE GEOGRAFIA. META Desmistificar as difi culdades do uso das representações cartográficas no ensino de Geografia.

A CARTOGRAFIA NO ENSINO DE GEOGRAFIA. META Desmistificar as difi culdades do uso das representações cartográficas no ensino de Geografia. A CARTOGRAFIA NO ENSINO DE GEOGRAFIA META Desmistificar as difi culdades do uso das representações cartográficas no ensino de Geografia. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno deverá: identifi car os

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS 12) A cartografia é um conhecimento que vem se desenvolvendo desde a pré-história até os dias de hoje. A leitura e a interpretação de um mapa necessitam do entendimento dos ele-mentos que o compõem. Sobre

Leia mais

PARANÁ EM RELEVO: PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA CONSTRUÇÃO DE MAQUETES

PARANÁ EM RELEVO: PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA CONSTRUÇÃO DE MAQUETES 207 PARANÁ EM RELEVO: PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA CONSTRUÇÃO DE MAQUETES Marquiana de Freitas Vilas Boas Gomes 1 RESUMO: O texto aqui apresentado é resultado da oficina-pedagógica ministrada na XIII Semana

Leia mais

Mapas temáticos e gráficos

Mapas temáticos e gráficos Mapas temáticos e gráficos Tipos de representações gráficas Mapas temáticos: representam os diversos fenômenos sociais e naturais. Gráficos expressam numericamente os mesmos fenômenos, facilitando o entendimento.

Leia mais

EIXO CAPACIDADES CONTEÚDOS / CONCEITOS CICLO COMPLEMENTAR

EIXO CAPACIDADES CONTEÚDOS / CONCEITOS CICLO COMPLEMENTAR SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃOBÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO INFANTIL E FUNDAMENTAL DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL 5 MATRIZ CURRICULAR

Leia mais

NOÇÕES DE INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS E DESENHO TÉCNICO - Prof. João Artur Izzo NOÇÕES DE INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS E DESENHO TÉCNICO

NOÇÕES DE INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS E DESENHO TÉCNICO - Prof. João Artur Izzo NOÇÕES DE INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS E DESENHO TÉCNICO 1 NOÇÕES DE INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS E DESENHO TÉCNICO 2 A comunicação gráfica de idéias A comunicação gráfica é tão antiga quanto o homem e tem, ao longo dos tempos, um desenvolvimento paralelo ao desenvolvimento

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEORREFERENCIADAS EXA 519. Prof. Dr. Ardemirio de Barros Silva

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEORREFERENCIADAS EXA 519. Prof. Dr. Ardemirio de Barros Silva SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEORREFERENCIADAS EXA 519 Prof. Dr. Ardemirio de Barros Silva abarros@uefs.br barros@ige.unicamp.br A CARTOGRAFIA É CONSIDERADA COMO A CIÊNCIA E A ARTE DE EXPRESSAR, POR MEIO DE

Leia mais

ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diálogo com os alunos. Análise e interpretação de fontes documentais (gráficos, mapas e imagens, fotografia, entre outras).

ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diálogo com os alunos. Análise e interpretação de fontes documentais (gráficos, mapas e imagens, fotografia, entre outras). ENSINO BÁSICO Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes ESCOLA BÁSICA DOS 2.º E 3.º CICLOS D. MIGUEL DE ALMEIDA DISCIPLINA: GEOGRAFIA ANO: 7º ANO 2013/2014 CONTEÚDOS A TERRA ESTUDOS E REPRESENTAÇÕES Paisagens

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE GEOGRAFIA - ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE GEOGRAFIA - ENSINO FUNDAMENTAL D1 Identificar diferentes tipos de representação da superfície terrestre (globo terrestre, maquetes, mapas, plantas, croquis). Identificar diferenças entre as representações do espaço geográfico. Comparar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES. DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) I. Plano de Aula: I Duração

Leia mais

Prof. Rodolfo Visentin 1

Prof. Rodolfo Visentin 1 EXERCÍCIOS GEOGRAFIA - Noções básicas de Cartografia (orientação: pontos cardeais; localização: coordenadas geográficas, latitude, longitude e altitude; representação: leitura, escala, legendas e convenções)

Leia mais

Características Básicas dos Mapas

Características Básicas dos Mapas Características Básicas dos Mapas Localização e Atributos Localização: dada por suas posições no espaço (coordenadas) bidimensional ou tridimensional. Atributos: qualidades ou magnitudes, ou variável temática,

Leia mais

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: META Representar os fenômenos quando os mesmos admitem uma classificação segundo uma ordem.

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: META Representar os fenômenos quando os mesmos admitem uma classificação segundo uma ordem. MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES ORDENADAS META Representar os fenômenos quando os mesmos admitem uma classificação segundo uma ordem. OBJETIVOS Ao final desta aula o aluno

Leia mais

LINGUAGEM CARTOGRÁFICA NO ENSINO FUNDAMENTAL 1

LINGUAGEM CARTOGRÁFICA NO ENSINO FUNDAMENTAL 1 1 LINGUAGEM CARTOGRÁFICA NO ENSINO FUNDAMENTAL 1 INTRODUÇÃO Vera Luci Lisboa 2 O presente artigo relata as experiências vivenciadas no projeto de ensino cujo objetivo foi intervir por meio da aplicação

Leia mais

CARTOGRAFIA COMO POSSIBILIDADE DE METODOLOGIA INTERDISCIPLINAR

CARTOGRAFIA COMO POSSIBILIDADE DE METODOLOGIA INTERDISCIPLINAR 1 CARTOGRAFIA COMO POSSIBILIDADE DE METODOLOGIA INTERDISCIPLINAR Vinícius Biazotto Gomes Luis Eduardo de Barros 1 RESUMO: Este artigo tem como objetivo expor um trabalho no qual foram desenvolvidas ações

Leia mais

PROVA TEMÁTICA/2013 GERAÇÃO CONTEMPORÂNEA: desafios e novas possibilidades

PROVA TEMÁTICA/2013 GERAÇÃO CONTEMPORÂNEA: desafios e novas possibilidades PROVA TEMÁTICA/2013 GERAÇÃO CONTEMPORÂNEA: desafios e novas possibilidades 7 ANO / ENSINO FUNDAMENTAL MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS (LÍNGUA PORTUGUESA, REDAÇÃO, ARTES E

Leia mais

CARTOGRAFIA GERAL. Por que o ser humano já na Pré-História construía estas representações?

CARTOGRAFIA GERAL. Por que o ser humano já na Pré-História construía estas representações? LABORATÓRIO DE GEOPROCESSAMENTO DIDÁTICO Professora: Selma Regina Aranha Ribeiro Estagiários: Ricardo Kwiatkowski Silva / Carlos André Batista de Mello CARTOGRAFIA GERAL 1 CARTOGRAFIA: DEFINIÇÕES Por que

Leia mais

Símbolos Ordenados. PONTOS LINHAS ÁREAS ORDEM relevo e outros, se manifestam de forma contínua no espaço ou no tempo, ou obedecem uma hierarquia de

Símbolos Ordenados. PONTOS LINHAS ÁREAS ORDEM relevo e outros, se manifestam de forma contínua no espaço ou no tempo, ou obedecem uma hierarquia de 14- Simbolização Cartográfica Manifestações Ordenadas Além das manifestações qualitativas, Símbolos Cartográficos Ordenados quantitativas e dinâmicas, alguns fenômenos espaciais, como os fatores climáticos

Leia mais

ATIVIDADES DE DESENHO APLICADAS À GEOGRAFIA: O USO DO PONTO DE FUGA PARA O DESENVOLVIMENTO DE NOÇÕES DE ESPAÇO TOPOLÓGICO

ATIVIDADES DE DESENHO APLICADAS À GEOGRAFIA: O USO DO PONTO DE FUGA PARA O DESENVOLVIMENTO DE NOÇÕES DE ESPAÇO TOPOLÓGICO ATIVIDADES DE DESENHO APLICADAS À GEOGRAFIA: O USO DO PONTO DE FUGA PARA O DESENVOLVIMENTO DE NOÇÕES DE ESPAÇO TOPOLÓGICO Ms. Diego Moraes Flores DEPED UNICENTRO Campus Santa Cruz. Palavras-chave: Desenho;

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 1º TRIMESTRE ABRIL/2014 TURMA 311. Professora Simone

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 1º TRIMESTRE ABRIL/2014 TURMA 311. Professora Simone TURMA 311 Professora Simone 1 2 3 4 5 13 14 15 16 17 18 19 TURMA 411 Professora Simone 1 2 3 4 5 13 14 15 16 17 18 19 TURMA 412 Professora Ana Paula 1 2 3 4 5 13 14 15 16 17 18 19 TURMA 511 Professora

Leia mais

Geografia. Comunicação por Meio dos Mapas. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. Comunicação por Meio dos Mapas. Professor Luciano Teixeira. Geografia Comunicação por Meio dos Mapas Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia CARTOGRAFIA A Cartografia é um instrumento básico para a análise do espaço. Há muitos anos,

Leia mais

Documento de Apoio às Metas Curriculares de História e Geografia de Portugal

Documento de Apoio às Metas Curriculares de História e Geografia de Portugal Documento de Apoio às Metas Curriculares de História e Geografia de Portugal (2.º Ciclo do Ensino Básico) Equipa: Ana Isabel Ribeiro (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra) João Paulo Avelãs Nunes

Leia mais

Contribuições da Semiologia Gráfica para a Cartografia Brasileira

Contribuições da Semiologia Gráfica para a Cartografia Brasileira Contribuições da Semiologia Gráfica para a Cartografia Brasileira Rosely Sampaio Archela * Resumo A semiologia gráfica é uma das correntes da cartografia temática que se desenvolveu no Brasil, a partir

Leia mais

As primeiras noções de mapa e a importância da Geografia nas séries iniciais

As primeiras noções de mapa e a importância da Geografia nas séries iniciais As primeiras noções de mapa e a importância da Geografia nas séries iniciais Ler e buscar informações Nas aulas de Geografia, é importante que a criança tenha espaço para desenhar e representar as situações,

Leia mais

CAPÍTULO 11 MAQUETE E MAPAS COMO REPRESENTAÇÕES DO TERRITÓRIO. Mario Cezar Lopes Antonio Liccardo Idenir de Fátima Manerich Neto Sá

CAPÍTULO 11 MAQUETE E MAPAS COMO REPRESENTAÇÕES DO TERRITÓRIO. Mario Cezar Lopes Antonio Liccardo Idenir de Fátima Manerich Neto Sá CAPÍTULO 11 MAQUETE E MAPAS COMO REPRESENTAÇÕES DO TERRITÓRIO Mario Cezar Lopes Antonio Liccardo Idenir de Fátima Manerich Neto Sá Em nosso cotidiano, nos deparamos constantemente com representações espaciais

Leia mais

H1. Conhecer o objetivo do estudo da Geografia para entender o espaço em que vive.

H1. Conhecer o objetivo do estudo da Geografia para entender o espaço em que vive. 2ª Geografia 4º Ano E.F. Competência Objeto de aprendizagem Habilidade C1- CATEGORIAS DA GEOGRAFIA: Compreender a Geografia como ciência do espaço geográfico, reconhecendo-se, de forma crítica, como elemento

Leia mais

FUNDAMENTAL. PARTE 1

FUNDAMENTAL. PARTE 1 FUNDAMENTAL PARTE 1 www.ceejamax.com 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO...págs. 03 ESPAÇO GEOGRÁFICO E PAISAGEM... 03 LEITURA DAS PAISAGENS... 04 REPRESENTAÇÕES DO ESPAÇO GEOGRÁFICO... 06 MAPA ANTIGO E MAPA ATUAL...

Leia mais

CARTOGRAFIA TEMÁTICA PARTE II MATRIZES E DIAGRAMAS. Geografia Organização e Elaboração: Profa. Dra. Andréia Medinilha Pancher

CARTOGRAFIA TEMÁTICA PARTE II MATRIZES E DIAGRAMAS. Geografia Organização e Elaboração: Profa. Dra. Andréia Medinilha Pancher CARTOGRAFIA TEMÁTICA PARTE II MATRIZES E DIAGRAMAS Geografia Organização e Elaboração: Profa. Dra. Andréia Medinilha Pancher Tabelas e Gráficos TABELAS Cabeçalho ou título Título: o quê, onde e quando

Leia mais

Palavras-chave: noções espaciais, Geografia, Cartografia, Pedagogia.

Palavras-chave: noções espaciais, Geografia, Cartografia, Pedagogia. CARTOGRAFIA ESCOLAR E GEOGRAFIA FíSICA: A PRÁTICA PEDAGÓGICA NO ENSINO FUNDAMENTAL DO MUNICÍPIO DE CATALÃO (GO). Universidade Federal de Goiás Campus Catalão Bolsista: LIMA, O. 1 Ozanir23@hotmail.com Profª.

Leia mais

Colégio de Nossa Senhora de Fátima - Leiria. Geografia 8º ano. Planificação a longo prazo. Filipe Miguel Botelho 2012/2013

Colégio de Nossa Senhora de Fátima - Leiria. Geografia 8º ano. Planificação a longo prazo. Filipe Miguel Botelho 2012/2013 Colégio de Nossa Senhora de Fátima - Leiria Geografia 8º ano Planificação a longo prazo Filipe Miguel Botelho 0/03 Planificação a longo prazo 8º ano - Geografia º Período Aulas º Período Aulas 3º Período

Leia mais

Coordenadas Geográficas

Coordenadas Geográficas Coordenadas Geográficas Coordenadas Geográficas É a posição exata no globo terrestre Intersecção entre latitude e longitude Paralelos Linhas paralelas a Linha do Equador Trópico de Capricórnio Hemisfério

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO Educação do jeito que deve ser 2ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO Educação do jeito que deve ser 2ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA 2016 2ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 6º Turma: Data: 23/06/16 Nota: Professor(a): Élida e Edvaldo Valor da Prova: 40 Pontos Orientações gerais: 1) Número de questões desta prova: 15 2)

Leia mais

Cursos Profissionais de Nível Secundário

Cursos Profissionais de Nível Secundário Cursos Profissionais de Nível Secundário Técnico de Apoio à infância e Técnico de Turismo Ano Letivo: 2014/2015 Matemática (100 horas) 10º Ano PLANIFICAÇÃO A LONGO PRAZO A1 Geometria Resolução de problemas

Leia mais

Representações da superfície terrestre

Representações da superfície terrestre Representações da superfície terrestre Representações da superfície terrestre Formas de representação Formas de representação Mapas mentais Representações da imagem mental que cada um adquire de uma determinada

Leia mais

Aulas Previstas 1º período - 2º período 3º período - O (a) professor (a) em /09/2008

Aulas Previstas 1º período - 2º período 3º período - O (a) professor (a) em /09/2008 1 Programa de História e Geografia de Portugal - 5º ANO Tema A A Península Ibérica lugar de passagem e fixação Subtema 1 Ambiente natural e primeiros povos Subtema 2 Os romanos na PI resistência e romanização

Leia mais

ATIVIDADES 8º ANO. MAGNOLI, Demétrio. Geografia para o Ensino Médio. 5ª ed. São Paulo: Atual, p.16.

ATIVIDADES 8º ANO. MAGNOLI, Demétrio. Geografia para o Ensino Médio. 5ª ed. São Paulo: Atual, p.16. 1) Leia o texto e assinale a alternativa correta: ATIVIDADES 8º ANO MAGNOLI, Demétrio. Geografia para o Ensino Médio. 5ª ed. São Paulo: Atual, 2008. p.16. Sobre a Projeção de Mercator, podemos afirmar

Leia mais

Ano Lectivo 2006/2007 3º Ciclo 7º Ano

Ano Lectivo 2006/2007 3º Ciclo 7º Ano AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação DISCIPLINA DE GEOGRAFIA Ano Lectivo 2006/2007 3º Ciclo 7º Ano Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação A TERRA

Leia mais

Relatório Final de Estágio Obrigatório

Relatório Final de Estágio Obrigatório UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS DE APUCARANA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS QUÍMICOS Relatório Final de Estágio Obrigatório Relatório Final de Estágio apresentado à UTFPR como

Leia mais

CARTOGRAFIA 1 - SISTEMA CARTOGRÁFICO BRASILEIRO 2 - ARTICULAÇÃO DE CARTAS. Sistema Cartográfico Nacional

CARTOGRAFIA 1 - SISTEMA CARTOGRÁFICO BRASILEIRO 2 - ARTICULAÇÃO DE CARTAS. Sistema Cartográfico Nacional CARTOGRAFIA 1 - SISTEMA CARTOGRÁFICO BRASILEIRO 2 - ARTICULAÇÃO DE CARTAS Sistema Cartográfico Nacional IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Mapeamento do território nacional a pequena

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE GEOGRAFIA CURSO DE ENGENHARIA DE AGRIMENSURA E CARTOGRÁFICA I SiRAC - SIMPÓSIO REGIONAL DE AGRIMENSURA E CARTOGRAFIA: A GEODÉSIA E A TOPOGRAFIA NO CENÁRIO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio. Habilitação Profissional: Técnico em informática para Internet Integrado ao Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio. Habilitação Profissional: Técnico em informática para Internet Integrado ao Ensino Médio Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Médio Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: Matemática Componente Curricular: Matemática Série: 1ª Eixo Tecnológico:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO... CURSO... NOME DE ALUNO TÍTULO DO PROJETO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO... CURSO... NOME DE ALUNO TÍTULO DO PROJETO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO... CURSO... NOME DE ALUNO TÍTULO DO PROJETO Mossoró/RN (Ano) NOME DO ALUNO TÍTULO DO PROJETO Projeto apresentado ao Conselho do Curso XXXXXXX da Universidade

Leia mais

Que formas conheces de representação da Terra?

Que formas conheces de representação da Terra? Que formas conheces de representação da Terra? Desde sempre o Homem sentiu necessidade de representar os lugares que ia conhecendo e tudo aquilo que contribuía para a sua sobrevivência. Dessa necessidade

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. (Ufrn 2013) Um estudante australiano, ao realizar pesquisas sobre o Brasil, considerou importante saber a localização exata de sua capital, a cidade de Brasília. Para isso, consultou o mapa a seguir:

Leia mais

DISCIPLINA DE GEOGRAFIA

DISCIPLINA DE GEOGRAFIA DISCIPLINA DE GEOGRAFIA OBJETIVOS: 1º ano Conhecer o ambiente de moradia e sua localização através de passeios, fotos e desenhos. Conhecer o ambiente de estudo e sua localização através de passeios, fotos,

Leia mais

INTRODUÇÃO AO SIG. Programa. Referências Bibliográficas. Prof. Luciene Delazari

INTRODUÇÃO AO SIG. Programa. Referências Bibliográficas. Prof. Luciene Delazari INTRODUÇÃO AO SIG Prof. Luciene Delazari Programa 1. Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Geográfica 1.1. Conceitos 1.2 Geoprocessamento x SIG 1.3 Componentes de um SIG 1.4 Aplicações em Agronomia

Leia mais

Comunicação Visual. Introdução

Comunicação Visual. Introdução Comunicação Visual Introdução Comunicar é a capacidade de partilhar, pôr em comum, o que pensamos ou sentimos; é transmitir uma determinada mensagem. Para que a comunicação exista é necessária a existência

Leia mais

A principal conclusão deste estudo é que é essencial a utilização qualquer uma das estruturas

A principal conclusão deste estudo é que é essencial a utilização qualquer uma das estruturas Capítulo 5 Conclusões A principal conclusão deste estudo é que é essencial a utilização qualquer uma das estruturas mencionadas, na representação de grandes bancos de dados cartográficos, para que se obtenha

Leia mais

2- Simbolização Cartográfica Manifestações qualitativas

2- Simbolização Cartográfica Manifestações qualitativas 2- Simbolização Cartográfica Manifestações qualitativas Fazemos leitura espacial quase todo o tempo! Seja quando estamos parados ou quando nos movimentamos. Nosso olho observa e analisa tudo que vemos

Leia mais

O local de cruzamento de um meridiano e de um paralelo é chamado de intersecção, é a coordenada.

O local de cruzamento de um meridiano e de um paralelo é chamado de intersecção, é a coordenada. O local de cruzamento de um meridiano e de um paralelo é chamado de intersecção, é a coordenada. Na antiguidade os navegadores precisavam dominar bem a cartografia. Abaixo temos algumas notações: Considerando

Leia mais

Cartografia Tátil na sala de aula E. E. João XXIII

Cartografia Tátil na sala de aula E. E. João XXIII Cartografia Tátil na sala de aula E. E. João XXIII Sala 14 Sessão 1 Profª Elizandra Maria Aleixo Realização: Foco As atividades realizadas em sala de aula na disciplina de Geografia são desenvolvidas de

Leia mais

Educação do Campo e Sociologia da Infância: representações, lugares e contextos. Andréia Sol Lisandra Ogg Gomes

Educação do Campo e Sociologia da Infância: representações, lugares e contextos. Andréia Sol Lisandra Ogg Gomes Educação do Campo e Sociologia da Infância: representações, lugares e contextos Andréia Sol Lisandra Ogg Gomes Não há docência sem discência 1 1) Representações: de crianças e adultos. 2) Lugares e

Leia mais

Lista de exercícios complementares 4 - ESCALA

Lista de exercícios complementares 4 - ESCALA Lista de exercícios complementares 4 - ESCALA 1º EM GEOGRAFIA FÍSICA LUIZ GUSTAVO - PROFÃO 3º Bimestre Utilize o material de apoio, disponível no site, para fazer esses exercícios. Observação: NÃO é obrigatório

Leia mais

ATLAS GEOGRÁFICO MUNICIPAL: UMA ABORDAGEM DIDÁTICA À LAGOA FORMOSA/MG

ATLAS GEOGRÁFICO MUNICIPAL: UMA ABORDAGEM DIDÁTICA À LAGOA FORMOSA/MG 1 ATLAS GEOGRÁFICO MUNICIPAL: UMA ABORDAGEM DIDÁTICA À LAGOA FORMOSA/MG Fander de Oliveira Silva Universidade Federal de Uberlândia fanderoliveira@hotmail.com Antonio Carlos Freire Sampaio Universidade

Leia mais

Mapa topográfico do Sara Brasil (1930) sobreposto às imagens atuais de satélite do Google Earth

Mapa topográfico do Sara Brasil (1930) sobreposto às imagens atuais de satélite do Google Earth Mapa topográfico do Sara Brasil (1930) sobreposto às imagens atuais de satélite do Google Earth FFLCH-USP p. 156 159 revista Disponível em: http://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/97395 Como citar:

Leia mais

Cartografia Temática

Cartografia Temática Cartografia Temática Os mapas temáticos podem ser gerados por intituições públicas e privadas, especializadas em mapeamento. Servem para auxiliar o poder público e empresas privadas na tomada de decisões,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município:SÃO CARLOS Área de conhecimento: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curricular:

Leia mais

Apostila de Geografia 10 Cartografia

Apostila de Geografia 10 Cartografia Apostila de Geografia 10 Cartografia 1.0 Definições Cartografia Ciência que estuda a representação total ou parcial da Terra. Produto final: mapas ou globos terrestres. Mapas Superfícies planas onde a

Leia mais

Capítulo 4 LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE DESENHOS

Capítulo 4 LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE DESENHOS Capítulo 4 LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE DESENHOS Definição e Pré-Requisitos Ler um desenho significa entender a forma espacial do objeto representado no desenho bidimensional resultante das projeções ortogonais.

Leia mais

Cartografia GEOGRAFIA DAVI PAULINO

Cartografia GEOGRAFIA DAVI PAULINO Cartografia GEOGRAFIA DAVI PAULINO Curvas de Nível Mapas temáticos Representação de fenômenos e suas diversidades: Qualitativas: Representa os diferentes elementos cartográficos Ex: Rios, cidades, industrias,

Leia mais

GABARITO - Lista de exercícios complementares 3 - CARTOGRAFIA

GABARITO - Lista de exercícios complementares 3 - CARTOGRAFIA GABARITO - Lista de exercícios complementares 3 - CARTOGRAFIA 1ºEM GEOGRAFIA FÍSICA LUIZ GUSTAVO PROFÃO 2º Bimestre Utilize o material de apoio, disponível no site, para fazer esses exercícios. Observação:

Leia mais

OBJETIVOS E CONTEÚDOS

OBJETIVOS E CONTEÚDOS OBJETIVOS E CONTEÚDOS 1º BIMESTRE SISTEMA INTERATIVO DE ENSINO Matemática 1º ano Capítulo 1 Noções e conceitos Comparar e diferenciar grandezas e medidas (comprimento, massa, capacidade, tempo), estabelecendo

Leia mais

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO ZONAL

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO ZONAL MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA TEMÁTICA: REPRESENTAÇÕES QUALITATIVAS MANIFESTAÇÃO ZONAL META Demonstrar a extensão e a distribuição dos fenômenos geográficos qualitativos a partir da manifestação

Leia mais

AS EXPERIÊNCIAS NO CURSO DE CAPACITAÇÃO PRÁTICA DO USO DO GEOPROCESSAMENTO EM PROJETOS

AS EXPERIÊNCIAS NO CURSO DE CAPACITAÇÃO PRÁTICA DO USO DO GEOPROCESSAMENTO EM PROJETOS AS EXPERIÊNCIAS NO CURSO DE CAPACITAÇÃO PRÁTICA DO USO DO GEOPROCESSAMENTO EM PROJETOS RESUMO ARCANJO 1, Amanda Maria de Freitas SILVA 2, Camila Coelho SANTOS 3, Edinilza Barbosa dos REIS 4, Christiane

Leia mais

ATLAS ESCOLAR HISTÓRICO, GEOGRÁFICO, AMBIENTAL DE ITABUNA BAHIA: Sistema Pedológico

ATLAS ESCOLAR HISTÓRICO, GEOGRÁFICO, AMBIENTAL DE ITABUNA BAHIA: Sistema Pedológico ATLAS ESCOLAR HISTÓRICO, GEOGRÁFICO, AMBIENTAL DE ITABUNA BAHIA: Sistema Pedológico Ailto Rodrigues Damaceno Filho Discente do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Ensino de Geografia (UESC/BA) Graduação

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO.

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. ENSINO MÉDIO Conteúdos da 1ª Série 1º/2º Bimestre 2015 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Lucas Data: / /2015 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara Geografia Resultado / Rubrica

Leia mais

DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA 5.º Ano

DISCIPLINA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA 5.º Ano 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS - Pesquisar, seleccionar e organizar informação para a transformar em conhecimento mobilizável. (C. G. 6) - Usar adequadamente linguagens das diferentes áreas

Leia mais

rofa Lia Pimentel TOPOGRAFIA

rofa Lia Pimentel TOPOGRAFIA rofa Lia Pimentel TOPOGRAFIA TOPOS significa lugar GRAPHEN significa descrição Pode-se dizer que a TOPOGRAFIA é a ciência que trata do estudo da representação detalhada de uma porção da superfície terrestre.

Leia mais

Geografia. Projeções Cartográficas. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. Projeções Cartográficas. Professor Luciano Teixeira. Geografia Projeções Cartográficas Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS Cartografia A Cartografia é um instrumento básico para a análise do espaço

Leia mais