valorizar a vida to value life relatório e contas annual report

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "valorizar a vida to value life relatório e contas annual report"

Transcrição

1 08 valorizar a vida to value life relatório e contas annual report

2

3 RELATÓRIO & CONTAS 08 AÇOREANA SEGUROS REPORT & ACCOUNTS 2008 AÇOREANA SEGUROS VALORIZAR A VIDA Como expressamos aquilo que valorizamos? Ao longo da vida são várias as manifestações que valorizamos. Cada história encerra o valor de um momento, o registo de uma emoção e o elemento que faz parte do que somos. É através do que valorizamos que nos expressamos, nos relacionamos, e nos descobrimos. Somos o que valorizamos. A açoreana valoriza a vida que há em cada história de vida. VALUING LIFE How can we explain what we value? Throughout life we value many things. Each story contains the value of a moment, the record of an emotion and an element that is part of what we are. It is through what we value that we express ourselves, relate to others and discover our inner self. We are what we value. AÇOREANA VALUES THE LIFE THERE IS IN EVERY LIFE STORY

4 002 ÍNDICE CONTENTS Introdução Órgãos Sociais e Estatutários Mensagem do Presidente do Conselho de Administração e do Presidente da Comissão Executiva Banif Grupo Financeiro Enquadramento Macroeconómico Conjuntura Internacional Conjuntura Nacional Sistema Financeiro Situação Global Mercado de Retalho e de Empresas Mercados Monetário e Cambial Mercado de Obrigações Mercado de Acções Mercado Segurador Tendências do Sector Segurador Indicadores económico financeiros Aspectos regulatórios Perspectivas de evolução para Actividade da Companhia em Principais indicadores Carteira e respectivo perfil Canais de distribuição Custos de exploração comissões* Ramo Vida Ramos Não Vida Custos por natureza a imputar Recursos Humanos Agregados e indicadores económicos e financeiros Gestão Técnica: produção e sinistros (Vida e Não Vida) Ramo Vida Ramos Não Vida Política Comercial e Inovação Actividade Financeira Garantias Financeiras e Solvência Provisões Técnicas Cobertura e Representação das Provisões Técnicas e Solvência Investimento Tecnológico Notoriedade e Rebranding Rede comercial e de agentes Certificação de Qualidade Programa Acreditar Enquadramento Linhas de Acção Clube dos Ases Assurfinance Governance A nível da organização da empresa A nível da estrutura de Comités Interligação com o Grupo Banif Introduction Corporate and Statutory Governance Message from the Chairman of the Board of Directors and the Chief Executive Officer Banif Grupo Financeiro Macroeconomic Background International Situation National Situation Financial System Global Situation Retail Market and Companies Money and Exchange Markets Bond Market Shares Market Insurance Market Trends in the Insurance Sector Economic and financial indicators Regulations Prospects for Corporate Business in Main indicators Portfolio and respective profile Distribution channels Running costs commissions * Life Sector Non-Life Sectors Costs according to type Human Resources Economic and financial aggregates and indicators Technical management: production and claims (Life and Non-Life) Life Sector Non-Life Sectors Commercial Policy and Innovation Financial Turnover Financial Guarantees and Solvency Technical Provisions Cover and Representation of Technical Provisions and Solvency Technological Investment Brand image and Rebranding Commercial and agent network Quality Certification Programme Acreditar Background Lines of Action Clube dos Ases Assurfinance Governance Company organisation Committee structure Interaction with Banif Group

5 Desenvolvimento sustentável Resultados Responsabilidade Social Promoção Cultural Promoção do Desporto na Sociedade Protecção Ambiental Perspectivas Futuras Reforço da dinâmica de crescimento nos ramos Não Vida Desenvolvimento da oferta nos produtos estratégicos do Ramo Vida Incremento da fidelização de clientes Melhoria dos indicadores de exploração técnica Responsabilidade social e ambiental Desenvolvimento dos colaboradores e da cultura interna Proposta de Aplicação de Resultados Notas Finais Sustainable Development Results Social Responsibility Cultural promotion Promotion Sport in the Community Environmental Protection Future Prospects Strengthening the dynamics of growth in Non-Life Sectors Developing supply strategic Life insurance products Boosting client loyalty Improving the indicators of technical operations Social and environmental responsibility Promoting staff development and internal culture Proposed Distribution of Profits Closing Remarks

6 004 ÍNDICE CONTENTS Demonstrações financeiras e anexos Demonstrações Financeiras Anexo às Demonstrações Financeiras em 31 de Dezembro de Informações Gerais Informação Por Segmentos Base De Preparação Das Demonstrações Financeiras E Das Políticas Contabilisticas Bases de apresentação Instrumentos financeiros Outros activos intangíveis Terrenos e edifícios de rendimento Terrenos e edifícios de uso próprio Outros activos tangíveis Provisões técnicas Outras provisões e passivos contingentes Benefícios dos empregados Reconhecimento de ganhos e perdas em contratos de seguros Impostos sobre lucros Transacções em moeda estrangeira Principais políticas contabilísticas críticas e julgamentos utilizados na elaboração das demonstrações financeiras Alterações relevantes relativamente ao exercício anterior, Designadamente na fase de transição para o novo regime Contabilístico Natureza e extensão das rubricas e dos riscos resultantes de contratos de seguro e activos de resseguro Provisões técnicas e custos com sinistros Políticas de gestão de risco de seguro Concentrações de risco de seguro Políticas de gestão de riscos de mercado, risco de crédito, risco de liquidez e risco operacional Informação qualitativa sobre a adequação dos prémios cobrados e respectivas provisões associados a contratos de seguros Custos com sinistros e rácios de sinistralidade Passivos por contratos de investimento Instrumentos financeiros Natureza e extensão dos riscos resultantes de instrumentos Financeiros Investimentos em filiais e associadas Caixa e equivalentes e depósitos à ordem Terrenos e edifícios Outros activos fixos tangíveis (excepto terrenos e edifícios) Afectação dos investimentos e outros activos Financial Statements and attachments Financial Statements Attachments to the Financial Statements as at 31 December Background information Information per segment Bases used in preparing the financial statements and accounting policies Bases used Financial instruments Other intangible assets Land and buildings providing income Land and building for the company s own use Other tangible assets Technical provisions Other provisions and contingency liabilities Employee benefits Recognition of profit and loss in insurance contracts Tax on profit Transactions in foreign currency Main critical accounting policies and decisions used in preparing the financial statements Relevant changes compared to 2007, particularly in the Transition phase to the new accounting regime Nature and extent of headings and risks resulting from Insurance contracts and reinsurance assets Technical provisions and claims costs Policies for risk management in insurance Concentration of insurance risk Management policies for market, credit, liquidity and Operational risks Quality information on adequacy of premiums sold and the Respective provisions associated with insurance contracts Claims costs and claims ratios Liabilities on investment contract Financial instruments Nature and extent of risks resulting from financial Instruments Investments in affiliates and asociates Cash and equivalent and demand deposits Land and buildings Other tangible fixed assets (except land and buildings) Allocation of investments and other assets

7 Activos intangíveis 13. Outras provisões e ajustamentos de contas do activo 14. Prémios de contratos de seguro 15. Comissões recebidas de contratos de seguro 16. Rendimentos / réditos de investimentos 17. Ganhos e perdas realizados em investimentos 18. ganhos e perdas provenientes de ajustamentos de justo valor em investimentos Ganhos e perdas em diferenças de câmbio 20. Custos de financiamento 21. Gastos diversos por função e natureza 22. Gastos com pessoal 23. Obrigações com benefícios dos empregados Determinação das responsabilidades Imposto sobre o rendimento 25. Capital 26. Reservas 27. Resultados por acção 28. Dividendos por acção 29. Transacções entre partes relacionadas 30. Demonstração de fluxos de caixa 31. Compromissos 34. Elementos extrapatrimoniais 35. Ajustamentos de transição para o novo regime contabilístico e respectivos impactos Acontecimentos após a data do balanço não descritos em pontos anteriores Outras informações Anexo ao Relatório do Conselho de Administração 3.1. Anexo ao relatório do Conselho de Administração 3.2. Certificação Legal das Contas 3.3 Relatório e Parecer do Conselho Fiscal Intangible assets other provisions and adjustments to asset statements Insurance contract premiums Commisions received on insurance contracts Income/ income from investments Profit and loss on investments profit and loss on adjustment to fair value in investments Profit and loss on exchange differences Financing costs Sundry spending according to function and nature Personnel costs Employee benefit obligations Determining liabilities TAX ON INCOME CAPITAL RESERVES RESULTS PER SHARE DIVIDENDS PER SHARE TRANSACTIONS BETWEEN RELATED PARTIES CASH FLOW STATEMENT COMMITMENTS OFF BALANCE SHEET ITEMS transition ADJUSTMENTS FOR THE NEW ACCOUNTING REGIME AND THE RESPECTIVE IMPACT events AFTER CLOSURE OF THE BALANCE SHEET NOT DESCRIBED UNDER PREVIOUS ITEMS OTHER INFORMATION Attachment to the Board of Directors Report 3.1. Attachment to the Board of Directors Report 3.2. Legal Ratification of Accounts 3.3. Report and Opinion of the Board of Auditors

8 01 INTRODUÇÃO Introduction Valorizamos a vida na sua essência VALORIZAMOS CADA ETAPA, CADA PEGADA, CADA PARTE DO CAMINHO. VALORIZAMOS AS COISAS SIMPLES E A SIMPLICIDADE DOS PEQUENOS GESTOS. DAMOS VALOR AOS SORRISOS mas também AOS CHOROS. We value the very essence of life WE VALUE EACH PHASE, EACH MOVE AND EACH STEP ALONG THE WAY. WE VALUE SIMPLE THINGS AND THE SIMPLICITY OF SMALL GESTURES. WE ATTACH VALUE TO THE SMILES BUT ALSO TO THE TEARS.

9

10 Introdução Introduction Introdução Introduction Senhores accionistas, Dear Shareholders, Nos termos da Lei, vem o Conselho de Administração apresentar o Relatório de Gestão e as Demonstrações Financeiras da Companhia de Seguros Açoreana, S.A., referentes ao exercício de Órgãos Sociais e Estatutários Conselho de Administração Presidente Comendador Horácio da Silva Roque Vogais Eng.º Diogo António Rodrigues da Silveira (Presidente da Comissão Executiva) Dr. Carlos David Duarte Almeida Eng.º Eduardo Augusto da Fonseca Marques (Membro da Comissão Executiva) Dr. Pedro Schiappa Pietra Ferreira Cabral Dr. Carlos Alberto Viveiros dos Reis (Membro da Comissão Executiva) Dr. José Carlos Carvalho Brites (Membro da Comissão Executiva) Dr. Paulo Humberto Marques Pinto Balsa (Membro da Comissão Executiva) Dr. João Carlos Neves Ribeiro (Membro da Comissão Executiva) Pursuant to the law, the Board of Directors hereby submits the management report and financial statements of the Companhia de Seguros Açoreana, S.A, for the 2008 financial year. 1. Corporate and Statutory Governance Board of Directors Chairman Comendador Horácio da Silva Roque Members Eng.º Diogo António Rodrigues da Silveira (Presidente da Comissão Executiva) Dr. Carlos David Duarte Almeida Eng.º Eduardo Augusto da Fonseca Marques (Membro da Comissão Executiva) Dr. Pedro Schiappa Pietra Ferreira Cabral Dr. Carlos Alberto Viveiros dos Reis (Membro da Comissão Executiva) Dr. José Carlos Carvalho Brites (Membro da Comissão Executiva) Dr. Paulo Humberto Marques Pinto Balsa (Membro da Comissão Executiva) Dr. João Carlos Neves Ribeiro (Membro da Comissão Executiva)

11 009 Mesa da Assembleia Geral Presidente Dr. Eduardo da Silva Vieira Secretário Dr. Ricardo José Macedo Ferreira Conselho Fiscal Presidente Dr. Fernando Mário Teixeira de Almeida Vogais Dr.ª Vanda Maria Marcelino de Melo Dr. Carlos Alberto da Costa Martins Rui Manuel Braga de Almeida (Suplente) Revisor Oficial de Contas Ernst & Young Audit & Associados SROC, S.A., representada pelo Dr. João Carlos Miguel Alves (ROC n.º 896). Comissão de Vencimentos Rentipar Financeira, SGPS, S.A. Dr. Fernando José Inverno da Piedade Chair of the General Meeting Chairman Dr. Eduardo da Silva Vieira Secretary Dr. Ricardo José Macedo Ferreira Board of Auditors Chairman Dr. Fernando Mário Teixeira de Almeida Members Dr.ª Vanda Maria Marcelino de Melo Dr. Carlos Alberto da Costa Martins Rui Manuel Braga de Almeida (Deputy) Registered Statutory Auditor Ernst & Young Audit & Associados SROC, S.A., represented by Dr. João Carlos Miguel Alves (ROC n.º 896). Salaries Committee Rentipar Financeira, SGPS, S.A. Dr. Fernando José Inverno da Piedade

12 Introdução Introduction 2. Mensagem do Presidente do Conselho de Administração e do Presidente da Comissão Executiva No exercício que agora findou e perante um contexto económico financeiro extremamente desafiante, a Companhia de Seguros Açoreana manteve uma posição de grande relevo no mercado segurador nacional, tendo inclusivamente reforçado a sua quota de mercado no conjunto da actividade Não Vida, na linha de tendência registada ao longo dos últimos anos. Este sucesso merece ainda maior destaque, na medida em que são já conhecidos os dados da economia portuguesa, que confirmou no último quartel do ano a situação recessiva já antecipada no período anterior, bem como os do mercado segurador nacional, que registou em 2008 uma quebra agregada superior a 1,3%, a nível dos ramos reais, face ao ano anterior. O ano 2008 é claramente marcado pela renovação da marca Açoreana, em linha com o projecto de rebranding do Grupo Banif. Este projecto, desenvolvido no ano em que o Grupo celebrou 20 anos de existência, teve um impacto profundo na notoriedade da Companhia, dotando a de uma imagem mais forte e assertiva, corporizando a identidade e os valores que nos conformam e projectando a para o futuro. Além da renovação da imagem de todas as nossas 51 Sucursais, procedemos igualmente à distribuição dos novos materiais a cerca de 600 pontos de venda da rede agenciária, sendo de destacar o entusiasmo e elevado agrado com que a nova imagem foi recebida pelos nossos parceiros. Acompanhando esta nova identidade corporativa, procurámos aprofundar a interligação entre a Açoreana e as outras empresas do Grupo, visando optimizar os efeitos de sinergia, os ganhos de escala e de expertise propiciados pela interacção dinâmica entre as várias componentes do Grupo, de que é ilustrativa a transferência, que efectuámos em 2008, da gestão de activos da Açoreana para o Banif Banco de Investimento. Outros exemplos de importantes projectos de articulação entre as empresas do Grupo, que propiciaram à Açoreana claros ganhos de eficiência e de economia, foram o contrato de gestão de frota celebrado com a Banif Rent, o projecto Assurfinance e a participação activa em projectos ao nível corporate do Grupo, nas áreas de sistemas de informação, de gestão de risco e de responsabilidade social e ambiental. 2. Message from the Chairman of the Board of Directors and the Chief Executive Officer Companhia de Seguros Açoreana maintained a highly relevant position on the national insurance market, and even managed to raise the company s market share in all Non Life insurance business, similar to the trend of recent years, and all this in an extremely challenging economic and financial context This success is even more noteworthy now that figures on the state of the Portuguese economy are known, which confirm recession in the last quarter of the year, already predicted in the previous quarter. Data on the national insurance market showed that there was an overall fall of over 1.3% in non life insurance compared with was the year for renewing the Açoreana brand image, in line with the Banif Group s rebranding project. This project was begun in the year that the Group celebrated its twentieth anniversary and had a profound impact on promoting the Company s image as being stronger and more assertive, giving shape to our identity and values and projecting the company into the future. Besides renewing the image of all our 51 branch offices, we also distributed new material to around 600 sales points on our brokerage network, and our new image was met with enthusiasm and approval by our partners. To accompany this new corporate identity we have strengthened the link between Açoreana and the other companies in the Group, optimising the effects of synergy, improvements in scale and expertise encouraged by dynamic interaction between the different components of the Group, an example of which is the transfer in 2008 of Açoreana s asset management to Banif Banco de Investimento. Other examples of important projects conducted in coordination among the companies in the Group, providing Açoreana with obvious advantages in efficiency and economy, were the fleet management contract signed with Banif Rent, the Assurfinance project and participation in projects at the Group s corporate level, in the areas of information systems, risk management and social and environmental responsibility.

13 011 Neste último domínio, tão importante para nós, a Companhia de Seguros Açoreana, através do programa Faz: Sorrir uma Criança, deu um inestimável contributo a todo o Grupo Banif, não somente pelo elevado valor social que representaram as múltiplas acções de apoio a instituições de solidariedade ligadas ao acolhimento de crianças, como também para o aprofundamento dos programas de acção que outras empresas do nosso Grupo irão desenvolver neste domínio. In this last area, which is so important for us, Companhia de Seguros Açoreana, through its programme Make: A child smile, made a priceless contribution to the whole Banif Group, not only because of the significant social value of the many measures adopted to provide assistance to child solidarity institutions, but also because of it involved more of the companies in our Group in action programmes that they were to develop in this area. Entre os múltiplos projectos levados a cabo ao longo de 2008, e que contribuíram decisivamente para o sucesso alcançado, permitimo nos destacar de forma muito breve os seguintes: Programa Acreditar 2010 os projectos aqui incluídos, que traduzem a consubstanciação prática dos vectores essenciais da estratégia da empresa para o triénio , contribuirão de forma decisiva para a consecução dos objectivos que nos propomos atingir, através do envolvimento de equipas multidisciplinares e de um rigoroso acompanhamento da sua execução, cujos resultados começarão já a ser evidentes em Extensão da Certificação de Qualidade dando corpo à orientação estratégica para a melhoria contínua e satisfação do cliente, desenvolvemos em 2008 a segunda fase do projecto de certificação da empresa, ao abrigo da Norma ISO 9001:2000, tendo obtido a certificação para os Ramos Vida e Automóvel. Em 2009 pretendemos concluir a certificação da totalidade da actividade da Companhia. Assurfinance e Bancassurance dando forte impulso à dinamização do cross selling, lançámos um projecto que visa promover a comercialização de produtos de outras empresas do Grupo por parte de agentes da Açoreana, através de um sólido e estruturado programa de objectivos e incentivos. Em sentido inverso, iniciámos uma experiência piloto no Porto Santo, instalando uma presença da Açoreana numa agência do Banif, visando a promoção da venda de produtos da Companhia. O enorme sucesso registado neste piloto levou nos já à abertura de uma segunda presença numa agência da Madeira, a que se seguirão mais quatro no decurso de A Açoreana caracteriza se por ter uma missão e objectivos claramente definidos, rigor e qualidade nos processos, dinamismo e ambição associados a um forte espírito de corpo que sempre congregou as nossas equipas. Os resultados obtidos em 2008, num contexto particularmente difícil, demonstram a capacidade da empresa para se adaptar com sucesso à realidade envolvente e reforçam a nossa convicção profunda de que a Companhia se encontra muito bem posicionada para vencer os desafios com que vai defrontar se. Among the many projects implemented throughout 2008 that made a decisive contribution to the success achieved, the most important ones are described briefly below: Programa Acreditar 2010 the projects included here are the practical results of the essential guidelines to the company s strategy for the three year period , and will be decisive in achieving objectives that will involve multi disciplinary teams and close monitoring of progress. Results should become obvious in Extending Quality Certification giving substance to strategic guidelines for on going improvement and customer satisfaction, the second phase of the company s certification process went ahead in 2008, under ISO Standard 9001:2000, certification now covering the Life and Motor insurance sectors. Certification will be concluded in 2009 to cover all the company s business areas. Assurfinance and Bancassurance to add momentum to cross selling, we launched a project to promote the products of the other companies in the Group being marketed by Açoreana agents, adopting a solid, structured programme of objectives and incentives for this purpose. Inversely, we began a pilot project in Porto Santo, installing an Açoreana desk in a Banif agency with a view to promoting the sale of our products. The enormous success of this pilot scheme led us to open a second desk in an agency in Madeira, to be followed by four more in Açoreana is known to have a clearly defined mission and objectives, strict measures and quality in handling processes, as well as a dynamic, ambitious approach associated with a deep rooted team spirit. Results achieved in 2008, in a particularly difficult context, demonstrate the company s capacity to adapt successfully to surrounding realities and strengthen our conviction that the company is well placed to overcome the challenges ahead. To conclude, we would like to express our gratitude to all those who, in one way or another, have contributed towards achieving these results, particularly to our staff for their dedication and hard work. Para terminar, queremos expressar o nosso reconhecimento a todos aqueles que, de alguma forma, contribuíram para alcançar estes resultados, nomeadamente, aos colaboradores da Companhia, pelo seu empenho, esforço e dedicação.

14 Introdução Introduction Gostaríamos ainda de agradecer o envolvimento dos nossos parceiros e colaboradores externos, agentes e corretores, na afirmação deste projecto, na convicção de que os laços de cooperação existentes se consolidem e reforcem no futuro. We would also like to thank our partners and all those, including agents and brokers, who work from outside the company to help this project take shape, convinced that in the future existing bonds of cooperation will be further consolidated and strengthened. Finalmente, aos senhores accionistas, aos membros dos restantes Órgãos Sociais, às Autoridades da Região Autónoma dos Açores, ao ISP e à APS, queremos também expressar o nosso agradecimento pelo apoio e a colaboração que em muito têm contribuído para o êxito da Companhia de Seguros Açoreana, S.A. Lastly, our gratitude goes to our shareholders, to the other members of Corporate Governance, to the Authorities of the Autonomous Region of the Azores, to the ISP and the ASP, for their support and collaboration that has done so much towards the success of Companhia de Seguros Açoreana, S.A. O Presidente do Conselho de Administração Comendador Horácio da Silva Roque Chairman of the Board of Directors Comendador Horácio da Silva Roque O Presidente da Comissão Executiva Eng.º Diogo da Silveira Chief Executive Officer Eng.º Diogo da Silveira 3. Banif Grupo Financeiro O Banif Grupo Financeiro terminou 2008 com uma rede de distribuição de 615 pontos de venda, dos quais 332 no continente, 117 nas regiões autónomas dos Açores e Madeira e 166 no estrangeiro, no ano em que comemorou duas décadas de existência. 3. Banif Financial Group Banif Grupo Financeiro closed 2008 with a distribution network of 615 sales outlets, 332 on the mainland, 117 in the autonomous regions of the Azores and Madeira and 166 abroad, in the year in which it completed its twentieth anniversary. O aniversário coincidiu com a adopção de uma nova imagem corporativa, comum a todas as suas empresas. A divulgação pública associada ao rebranding foi a maior campanha publicitária de sempre promovida pelo Grupo. Esta iniciativa, juntamente com a reconversão do layout de todos os pontos de venda, resultou em excelentes níveis de notoriedade e de visibilidade nunca antes alcançados. The anniversary coincided with the adoption of a new corporate image, common to all its companies. The publicity associated with rebranding was the biggest advertising campaign of all time promoted by the Group. This initiative, together the reconversion of the layout of all sales outlets, resulted in an excellent image and more visibility than ever achieved before. Com uma imagem única a identificar todas as suas empresas, o Grupo ganhou um reforço de identidade, de proximidade e de procura de sinergias.

15 013 A celebração dos 20 anos do Banif Grupo Financeiro incluiu a atribuição de um prémio especial aos seus colaboradores. By identifying the Group with the same image helped reinforce identity, visibility and use of synergies. Implementação do Centro Corporativo da Banif SGPS Em 2008, deu se continuidade ao processo de implementação do Centro Corporativo da Banif SGPS, já iniciado no ano anterior, no âmbito do modelo de governo da Sociedade. Enquanto entidade de topo do Banif Grupo Financeiro, pretende se dotar a Banif SGPS de uma estrutura com competência e dimensão adequadas para a condução transversal e concertada da sua actividade societária e comercial. Ao longo do ano evoluiu se no processo de implementação das funções corporativas e comités corporativos, para o registo de uma maior concertação de estratégias e objectivos entre as principais sociedades do Grupo. O Grupo prosseguiu ainda o seu alinhamento com as melhores práticas de corporate governance, de desenvolvimento sustentável e de solidariedade social. Banca comercial No que respeita à Banca Comercial, em 2008 foram implementadas diversas medidas transversais de reorganização e racionalização. Deu se a fusão por incorporação do Banco Banif e Comercial dos Açores no Banif Banco Internacional do Funchal, através da qual o Grupo passou a dispor de um banco comercial mais forte. Este processo de concentração resulta numa maior concretização de sinergias e numa melhor optimização de recursos. No ano transacto, a rede comercial do Banif Banco Internacional do Funchal passou a contar com mais 51 agências, tendo sido preparada a abertura de outras 20, a ocorrer no exercício de Em simultâneo, o Banif apostou na disponibilização de uma maior variedade de produtos financeiros, o que contribuiu para conseguir um aumento da base de clientes activos e do número de produtos por cliente. Deste processo resultou um aumento da sua quota de mercado. O Banif viu concluído em 2008 os processos de Certificação da Qualidade do Atendimento ao Cliente e do Crédito Pessoal, que acrescem às certificações obtidas anteriormente, em matéria de Banca Electrónica, Call Center, Gabinete de Provedoria do Cliente e Crédito à Habitação. Um conjunto de inquéritos realizado por uma entidade independente reconheceram ao Banif a maior qualidade de atendimento nas agências entre os sete maiores bancos a operar em Portugal, bem como a maior qualidade de atendimento de Call Center em todo o sistema bancário português. Celebrating the Banif Financial Group s twentieth anniversary included making a special award to its staff. Implementation of the Banif SGPS Corporate Centre In 2008, the work of setting up the Corporate Centre of Banif SGPS, begun in the previous year, continued as part of the governance model of the Company. As a leading company in the Banif Financial Group, Banif SGPS is to be given a structure and scale adequate for it to carry out fully its corporate and commercial work. Throughout the year the work of implementing corporate functions and committees made progress in achieving the consolidation of strategies and objectives among the main companies in the Group. The Group also became better aligned with the best practices of corporate governance, sustainable development and social solidarity. Commercial banking Several wide reaching measures were implemented in 2008 to better reorganise and rationalise commercial banking. Banco Banif e Comercial dos Açores was merged with Banif Banco Internacional do Funchal, which gave the Group a stronger commercial bank. This process of concentration led to a better use synergies and resources. In the same year, the commercial network of Banif Banco Internacional do Funchal gained a further 51 agencies, with 20 more planned to open in At the same time, Banif made a wider variety of financial products available, which helped increase the number of active clients and the number of products per client. This led to an increase in market share. Banif saw the process of Quality Certification for Client Care and Personal Credit completed in 2008, which added to the certification obtained before for Electronic Banking, Call Center, the Office of the Client s Ombudsman and Home Loans. Surveys done by an independent agent recognised Banif as providing the best quality of client care in agencies out of the seven biggest banks operating in Portugal, as well as the best quality Call Center attendance out of the whole Portuguese banking system.

16 Introdução Introduction Banca de investimento e actividade seguradora Em 2008 foram tomadas as medidas de capitalização e reorganização necessárias para a adaptação das estruturas existentes à actual realidade económica e às presentes condições do mercado. Investment banking and insurance business In 2008 measures were adopted for the capitalisation and reorganisation required to adapt existing structures to the current economic reality and to present market conditions. As empresas do Grupo Banif aumentaram os respectivos capitais sociais, nos seguintes montantes: Banif SGPS aumentou o seu capital social de 250 milhões de euros para 350 milhões de euros; Banif Investimentos, SGPS, de 8,75 milhões de euros para 10 milhões de euros; Banif Banco de Investimento, de 30 milhões de euros para 40 milhões de euros; Companhia de Seguros Açoreana, de 36,25 milhões de euros para 57,25 milhões de euros; Banif Bank (Malta), de 15 milhões de euros para 25 milhões de euros; Banif Banco Internacional do Funchal, de 240 milhões de euros para 290 milhões de euros. Actividade internacional O Grupo Banif consolidou e reforçou a sua posição em entidades consideradas estratégicas. É disso exemplo a compra dos remanescentes 25% do Banif Banco de Investimento (Brasil), através da qual o Grupo Banif passou a deter a totalidade do capital social desta instituição bancária. O Grupo reforçou igualmente a sua participação no Banco Caboverdiano de Negócios, tendo actualmente 52% do respectivo capital social e direitos de voto. Reconhecimento institucional Apesar da conjuntura económica e da generalizada falta de confiança dos mercados, as agências de rating mantiveram todas as notações atribuídas ao Banif Banco Internacional do Funchal, S.A. No início de Dezembro, uma sondagem da Aximage identificou o Banif como o quarto banco nacional com maior capacidade para resistir à crise financeira internacional. Paralelamente, a Banif SGPS voltou a obter, em 2008, uma notável classificação na lista S&P Global Challengers Class, elaborada pela Standard & Poor s, uma das mais conceituadas agências de notação financeira a nível mundial. Pelo segundo ano consecutivo, a Banif SGPS voltou a figurar no ranking das 300 empresas mundiais cotadas de média dimensão candidatas a desafiarem as companhias líderes mundiais, sendo o único banco da Península Ibérica a marcar presença nesta lista. The companies of the Banif Group increased their respective equity by the following amounts: Banif SGPS increased its equity from 250 million euros to 350 million euros; Banif Investimentos, SGPS, from 8.75 million euros to 10 million euros; Banif Banco de Investimento, from 30 million euros to 40 million euros; Companhia de Seguros Açoreana, from million euros to million euros; Banif Bank (Malta), from 15 million euros to 25 million euros; Banif Banco Internacional do Funchal, from 240 million euros to 290 million euros. International business The Banif Group consolidated and reinforced its position in strategic undertakings. An example of this was the purchase of the remaining 25% of Banif Banco de Investimento (Brazil), through which the Banif Group became the sole shareholder in this bank. The Group also reinforced its holding in Banco Caboverdiano de Negócios, and currently holds 52% of the respective share capital and voting rights. Institutional acknowledgement Despite the economic situation and the widespread lack of confidence in markets, the rating agencies maintained their rating for Banif Banco Internacional do Funchal, S.A. At the start of December a survey conducted by Aximage identified Banif as the fourth national bank with the greatest capacity to resist the international financial crisis. At the same time, Banif SGPS once again obtained outstanding classification in the S&P Global Challengers Class, produced by Standard & Poor s, one of the world s most renowned financial rating agencies. For the second year running, Banif SGPS was ranked among the 300 world companies listed as the medium sized companies ready to challenge the world leaders, and was the only bank on the Iberian Peninsula to appear on this list.

17 015

18 02 enquadramento externo Macroeconomic Background Valorizamos a vida em toda a sua dimensão VALORIZAMOS A DIFERENÇA, A ATITUDE POSITIVA E O ENTUSIASMO. VALORIZAMOS QUEM ACREDITA, QUEM ARRISCA, QUEM DÁ O PASSO. VALORIZAMOS OS PEQUENOS NADAS, QUE PARA NÓS SÃO TANTO. We value life as a whole WE VALUE DIFFERENCE, POSITIVE ATTITUDES AND ENTHOUSIASM. WE VALUE THOSE WHO BELIEVE, THOSE READY TO TAKE A RISK, THOSE WHO GO THE EXTRA MILE. WE VALUE THE LITTLE THINGS THAT FOR US MEAN SO MUCH.

19

20 Enquadramento Macroeconómico Macroeconomic Background Enquadramento Macroeconómico Macroeconomic Background 1. Conjuntura Internacional O ano 2008 ficou marcado pela eclosão daquela que é já considerada a mais grave crise financeira e económica desde meados do século XX. Apesar de um início de ano ainda relativamente robusto em termos de crescimento, os sinais de debilidade no sector financeiro apareceram logo em Março, quando a Reserva Federal americana foi obrigada a intervir no banco de investimento Bear Stearns, forçando a sua compra pelo banco J.P. Morgan. A deterioração já visível nos mercados financeiros o Fundo Monetário Mundial (FMI) estimou em cerca de milhões de dólares o total de perdas associadas à crise do subprime viria a atingir um pico crítico em Setembro, na sequência da falência do banco de investimento Lehman Brothers. Este evento provocou uma redução abrupta nos níveis de confiança dos investidores, que se viria a traduzir em quedas generalizadas nos mercados financeiros 2008 terá sido o pior ano para os mercados americanos desde 1931 e na total paralisação dos mercados monetários interbancários. A partir daí, a sucessão de eventos foi vertiginosa: nos Estados Unidos, o Governo apresentou um plano de intervenção no sistema financeiro, centrado na compra de activos problemáticos mas que rapidamente evoluiu para intervenções directas nos capitais dos bancos; além das várias injecções de liquidez por parte de vários bancos centrais, registou se um corte de taxa inédito, concertado entre seis bancos centrais, incluindo a Reserva Federal e o Banco Central Europeu (BCE), em Outubro; montaram se programas de apoio público à recapitalização de alguns bancos europeus, nomeadamente no Reino Unido e no Benelux. A intensidade da crise não tardou em reflectir se na economia real, assistindo se a uma deterioração significativa dos níveis de confiança para mínimos históricos nos dois lados do Atlântico; nos Estados Unidos, a economia perdeu cerca de 1,9 milhões de empregos apenas no 4.º trimestre. As crescentes preocupações com um potencial cenário de deflação, provocado primeiro pela forte queda dos preços das matérias primas e agravado pela contracção da procura, levaram a Reserva Federal a reduzir a sua taxa de 2,00% em Setembro para um intervalo entre 0,00% e 0,25% em Dezembro e a optar por medidas de política monetária alternativas, focadas na expansão do seu balanço através da compra de activos. Na Europa, o BCE viria igualmente a cortar a refi rate de 4,25% para 2,50% no mesmo período, um movimento acompanhado por outras autoridades monetárias, nomeadamente a do Reino Unido. Neste contexto, as perspectivas para o andamento da economia global foram revistas em baixa com bastante frequência, sobretudo a partir de Setembro. O FMI considera que a economia global 1. International Situation 2008 saw the outbreak of what is considered to be the most serious economic and financial crisis since the mid twentieth century. Despite a relatively steady start to the year in terms of growth, the signs of fragility in the financial sector began to appear in March when the American Federal Reserve had to intervene in the investment bank Bear Stearns, forcing its purchase by J.P. Morgan. The deterioration already visible on financial markets the International Monetary Fund (IMF) estimated total losses associated with the subprime crisis at around million dollars reached a critical peak in September following the collapse of Lehman Brothers investment bank. This event caused a sharp fall in investor confidence that led to an overall fall on financial markets 2008 will have been the worst year for American markets since 1931 and to a complete halt to interbanking monetary markets. From then on there was a spiralling of events: in the United States the Government submitted a plan to intervene in the financial system, centred on the purchase of toxic assets, but this quickly evolved into direct intervention in the capital of banks; besides several injections of liquidity by a number of central banks, there was an unheard of cut in interest rates, agreed among six central banks, including the Federal Reserve and the European Central Bank (ECB), in October; public support programmes were set up to recapitalise some European banks, namely in the United Kingdom and the Benelux countries. The intensity of the crisis did not take long to have an effect on the real economy, and there was a significant deterioration in confidence levels to all time lows on both sides of the Atlantic; in the United States the economy lost around 1.9 million jobs in the 4th. quarter alone. Growing concerns over the potential risk of deflation, caused first by the considerable fall in the price of raw materials and aggravated by diminishing demand, led the Federal Reserve to reduce its rate of 2.00% in September to between 0.00% and 0.25% in December and to opt for alternative monetary policy measures, focussed on expanding its balance by purchasing assets. In Europe, the ECB turned also to cutting the refi rate from 4.25% to 2.50% in the same period, a movement accompanied by other monetary authorities, namely the United Kingdom. In this context, prospects for the global economy were revised downwards fairly frequently, particular from September. The IMF thought that the global economy had slowed considerably, synchronised for the first time in 2008 since World War II, with growth estimated at 3.75% compared to 5.00% in Against this backdrop, several fiscal packages were announced throughout the world,

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014 TEXTO Brazil Leads Decline Among World's Biggest Companies THE losses OF São Paulo's stock market AND THE decline OF Brazil's real made Brazilian companies THE biggest losers among THE world's major companies,

Leia mais

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico 106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico B.7.1.1 Taxas de juro sobre novas operações de empréstimos (1) concedidos por instituições financeiras monetárias a residentes na área do euro (a) Interest rates

Leia mais

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010)

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010) Parte 1 Part 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) Communications Market in National Economy (2006/2010) Parte 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) / Part 1

Leia mais

1. THE ANGOLAN ECONOMY

1. THE ANGOLAN ECONOMY BPC IN BRIEF ÍNDICE 1. THE ANGOLAN ECONOMY 2. EVOLUTION OF THE BANK SECTOR 3. SHAREHOLDERS 4. BPC MARKET RANKING 5. FINANCIAL INDICATORES 6. PROJECTS FINANCE 7. GERMAN CORRESPONDENTS 1. THE ANGOLAN ECONOMY

Leia mais

01 _ Enquadramento macroeconómico

01 _ Enquadramento macroeconómico 01 _ Enquadramento macroeconómico 01 _ Enquadramento macroeconómico O agravamento da crise do crédito hipotecário subprime transformou-se numa crise generalizada de confiança com repercursões nos mercados

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS

RESULTADOS CONSOLIDADOS 2012 RESULTADOS CONSOLIDADOS Lisboa, 8 de Fevereiro de 2013 A presente informação anual não foi sujeita a auditoria. Processo de Recapitalização A 31 de Dezembro de 2012 foi anunciada a aprovação por parte

Leia mais

COSEC. Valorização do Real e Mercado Futuro de Câmbio

COSEC. Valorização do Real e Mercado Futuro de Câmbio COSEC 8 de Agosto de 2011 Valorização do Real e Mercado Futuro de Câmbio Roberto Giannetti da Fonseca Diretor Titular Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior Mitos e Mistérios do Mercado

Leia mais

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL JOÃO CRESTANA President of Secovi SP and CBIC National Commission of Construction Industry SIZE OF BRAZIL Population distribution by gender, according to age group BRAZIL 2010

Leia mais

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements 05. Demonstrações Financeiras Financial Statements Demonstrações Financeiras Financial Statements 068 Balanços em 31 de Dezembro de 2008 e 2007 Balance at 31 December 2008 and 2007 Activo Assets 2008 2007

Leia mais

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 A SAP continua a demonstrar um forte crescimento das suas margens, aumentando a previsão, para o ano de 2009, referente à sua margem operacional Non-GAAP

Leia mais

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements 05. Demonstrações Financeiras Financial Statements Demonstrações Financeiras Financial Statements 060 Balanços em 31 de Dezembro de 2007 e 2006 Balance at 31 December 2007 and 2006 Activo Assets 2007 2006

Leia mais

Fonte / Source: Banco Central Europeu / European Central Bank. Depósitos com pré-aviso até 3 meses. equiparados até 2 anos (1)

Fonte / Source: Banco Central Europeu / European Central Bank. Depósitos com pré-aviso até 3 meses. equiparados até 2 anos (1) B.0.1 AGREGADOS MONETÁRIOS DA ÁREA DO EURO (a) EURO AREA MONETARY AGGREGATES (a) Saldos em fim de mês End-of-month figures Fonte / Source: Banco Central Europeu / European Central Bank M3 Circulação monetária

Leia mais

Informações preparatórias para a Assembleia Geral, nos termos da alínea b) do n.º 1 do artigo 289.º do Código das Sociedades Comerciais

Informações preparatórias para a Assembleia Geral, nos termos da alínea b) do n.º 1 do artigo 289.º do Código das Sociedades Comerciais Informações preparatórias para a Assembleia Geral, nos termos da alínea b) do n.º 1 do artigo 289.º do Código das Sociedades Comerciais Mesa da Assembleia Geral Dr. Eduardo da Silva Vieira (Presidente)

Leia mais

BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO

BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO 4Q08 Results Conference Call Friday: March 13, 2008 Time: 12:00 p.m (Brazil) 11:00 a.m (US EDT) Phone: +1 (888) 700.0802 (USA) +1 (786) 924.6977 (other countries)

Leia mais

SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos

SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos A SAP aumenta a um ritmo de 14% as receitas de software e de serviços relacionados com software em 2008 e apresenta um crescimento nas receitas totais de

Leia mais

A CRISE ACTUAL EXPÔS A VULNERABILIDADE DO FINANCIAMENTO DO TECIDO EMPRESARIAL NACIONAL. Encerramento de sociedades (consequente desemprego)

A CRISE ACTUAL EXPÔS A VULNERABILIDADE DO FINANCIAMENTO DO TECIDO EMPRESARIAL NACIONAL. Encerramento de sociedades (consequente desemprego) A CRISE ACTUAL EXPÔS A VULNERABILIDADE DO FINANCIAMENTO DO TECIDO EMPRESARIAL NACIONAL Encerramento de sociedades (consequente desemprego) Empresas com encomendas rentáveis que não podem satisfazer Linhas

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

Reuters: BANIF.LS Bloomberg: BANIF PL ISIN: PTBAF0AM0002 www.banif.pt/investidores 1S2015 RESULTADOS CONSOLIDADOS. Informação não auditada.

Reuters: BANIF.LS Bloomberg: BANIF PL ISIN: PTBAF0AM0002 www.banif.pt/investidores 1S2015 RESULTADOS CONSOLIDADOS. Informação não auditada. Reuters: BANIF.LS Bloomberg: BANIF PL ISIN: PTBAF0AM0002 www.banif.pt/investidores 2015 1S2015 RESULTADOS CONSOLIDADOS Lisboa, 7 de Agosto de 2015 Informação não auditada. RESULTADOS CONSOLIDADOS: Janeiro

Leia mais

ANO I Abertura Opening Os primeiros movimentos do jogo Há um ano, três advogados vindos de renomados escritórios de advocacia, onde exerciam funções de destaque, se reuniram em torno de uma idéia:

Leia mais

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica dossiers Economic Outlook Conjuntura Económica International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China Last Update Última Actualização: 10-02-2015 Prepared

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre

Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre Maia, 31 de Julho de 2008 Desempenho afectado por desvalorização dos activos ditada pelo mercado Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre Rendas cresceram 4,5% numa base

Leia mais

Conference Call 2Q13 and 1H13 Results

Conference Call 2Q13 and 1H13 Results Conference Call 2Q13 and 1H13 Results 2 Performance in the Negócios Internacionais Negócios domestic Nacionais and USA,Europa e international markets Exportações Márcio Utsch Net Revenue 3 Net revenue

Leia mais

Recapitalizar as Pequenas e Médias Empresas Portuguesas

Recapitalizar as Pequenas e Médias Empresas Portuguesas Recapitalizar as Pequenas e Médias Empresas Portuguesas Apresentação na 1ª Reunião do Fórum CMVM/PME para o Mercado de Capitais Carlos Tavares 27 Março 2012 1 Redução dos desequilíbrios externos da Economia

Leia mais

SUMÁRIO. 3º Trimestre 2009 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA. Produção de seguro directo. Custos com sinistros

SUMÁRIO. 3º Trimestre 2009 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA. Produção de seguro directo. Custos com sinistros SUMÁRIO Produção de seguro directo No terceiro trimestre de, seguindo a tendência evidenciada ao longo do ano, assistiu-se a uma contracção na produção de seguro directo das empresas de seguros sob a supervisão

Leia mais

GERDAU. 1 o Trim. 2001

GERDAU. 1 o Trim. 2001 GERDAU Informações Relevantes 2 o Trimestre de Senhores Acionistas: O ano de iniciou-se movido pelo bom desempenho econômico brasileiro do ano anterior: forte crescimento industrial, inflação sob controle,

Leia mais

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores Tese de Mestrado em Gestão Integrada de Qualidade, Ambiente e Segurança Carlos Fernando Lopes Gomes INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Fevereiro

Leia mais

Catálogo casa de banho l WC accessories. gestos que apetecem l tempting gestures

Catálogo casa de banho l WC accessories. gestos que apetecem l tempting gestures Catálogo casa de banho l WC accessories gestos que apetecem l tempting gestures VALENÇA BRAGA A NOSSA MISSÃO......VALORIZAR E ENGRADECER A TUPAI PORTO AVEIRO ÁGUEDA - COIMBRA GPS - N 40.58567º W 8.46558º

Leia mais

Qualquer similaridade é mera coincidência? a. Venda doméstica de automóveis na Coréia (y-o-y, %)

Qualquer similaridade é mera coincidência? a. Venda doméstica de automóveis na Coréia (y-o-y, %) Brasil e Coréia: Qualquer similaridade é mera coincidência? a Faz algum tempo que argumentamos sobre as lições importantes que a Coréia oferece ao Brasil. O país possui grau de investimento há muitos anos,

Leia mais

Senhores Acionistas: FATURAMENTO CRESCE 47% E SUPERA A MARCA DOS R$ 4 BILHÕES

Senhores Acionistas: FATURAMENTO CRESCE 47% E SUPERA A MARCA DOS R$ 4 BILHÕES Senhores Acionistas: Após sofrer o impacto causado pela desvalorização da moeda brasileira no início de 1999, a economia do País, de um modo geral, mostrou resultados bastante positivos no encerramento

Leia mais

Informações preparatórias para a Assembleia Geral, nos termos da alínea b) do n.º 1 do artigo 289.º do Código das Sociedades Comerciais

Informações preparatórias para a Assembleia Geral, nos termos da alínea b) do n.º 1 do artigo 289.º do Código das Sociedades Comerciais Informações preparatórias para a Assembleia Geral, nos termos da alínea b) do n.º 1 do artigo 289.º do Código das Sociedades Comerciais Mesa da Assembleia Geral Dr. José Eduardo Vera Cruz Jardim (Presidente)

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

Governação Novo Código e Exigências da Função Auditoria

Governação Novo Código e Exigências da Função Auditoria Novo Código e Exigências da Função Auditoria Fórum de Auditoria Interna - IPAI 19 de Junho de 2014 Direito societário e auditoria interna fontes legais 1. CSC artigo 420,º, n.º 1, i) - fiscalizar a eficácia

Leia mais

Brazil and Latin America Economic Outlook

Brazil and Latin America Economic Outlook Brazil and Latin America Economic Outlook Minister Paulo Bernardo Washington, 13 de maio de 2009 Apresentação Impactos da Crise Econômica Situação Econômica Brasileira Ações Contra-Cíclicas Previsões para

Leia mais

Comportamento do Shopper no Varejo

Comportamento do Shopper no Varejo Seminário GVcev Comportamento do Shopper no Varejo Case Dafiti Malte Huffmann A Dafiti traz alegria na hora de comprar We deliver fashion & lifestyle products conveniently and accessibly at one click This

Leia mais

PRESS RELEASE. Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo

PRESS RELEASE. Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo PRESS RELEASE 8 de Dezembro de 2009 Mecanismos fiscais aos Business Angels sucedem-se um pouco por todo o mundo FNABA representou Portugal, em Pequim (China), na First Global Conference da World Business

Leia mais

ISAMARA SEABRA O FINANCIAMENTO DAS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NO BRASIL

ISAMARA SEABRA O FINANCIAMENTO DAS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NO BRASIL UniCEUB Centro Universitário de Brasília Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento Programa de Mestrado em Direito ISAMARA SEABRA O FINANCIAMENTO DAS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NO BRASIL BRASÍLIA -

Leia mais

Banco Santander Totta, S.A.

Banco Santander Totta, S.A. NINTH SUPPLEMENT (dated 26 October 2011) to the BASE PROSPECTUS (dated 4 April 2008) Banco Santander Totta, S.A. (incorporated with limited liability in Portugal) 5,000,000,000 (increased to 12,500,000,000)

Leia mais

DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL

DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL Susana Sousa 1 José M. Cardoso Teixeira 2 RESUMO A Diretiva Comunitária nº 92/57/CEE

Leia mais

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho Título: Direção e Taxa (Velocidade) de Acumulação de Capacidades Tecnológicas: Evidências de uma Pequena Amostra de Empresas de Software no Rio de Janeiro, 2004 Autor(a): Eduardo Coelho da Paz Miranda

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference

Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO ADVERTÊNCIA AO INVESTIDOR Risco de perda súbita total, superior ou parcial do capital investido Remuneração não garantida

Leia mais

PORTUGAL Economic Outlook. Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008

PORTUGAL Economic Outlook. Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008 PORTUGAL Economic Outlook Carlos Almeida Andrade Chief Economist Julho 2008 Portugal: Adaptação a um novo ambiente económico global A economia portuguesa enfrenta o impacto de um ambiente externo difícil,

Leia mais

ELEnA European Local ENergy Assistance

ELEnA European Local ENergy Assistance ECO.AP Programa de Eficiência Energética na Administração Pública ELEnA European Local ENergy Assistance Lisboa, 6/03/2015 Desafios 1 Conhecimento: a) Edifícios/equipamentos; b) Capacidade técnica; c)

Leia mais

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES . RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELECÇÃO. HUMAN RESOURCES RECRUITMENT AND SELECTION O recrutamento e a situação contratual, no ano em análise, e face ao anterior, caracterizaram-se

Leia mais

Portugal Hub Logístico Global

Portugal Hub Logístico Global Portugal Hub Logístico Global Intervenção de Ricardo Félix 10/11/2009 Logistema - Consultores em Logística Portugal Hub Logístico Global - Agenda Portugal Logístico O conceito e a oportunidade Plataformas

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA?

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? 29.Nov.2013 Financiamento Sector público é a principal fonte de financiamento de cuidados de saúde. Apenas EUA e México apresentam menos de 50% de financiamento

Leia mais

O Sistema Expectativas de Mercado: Ferramenta de Suporte à Política Monetária

O Sistema Expectativas de Mercado: Ferramenta de Suporte à Política Monetária O Sistema Expectativas de Mercado: Ferramenta de Suporte à Política Monetária André Marques Março de 2015 I. Histórico II. Características Principais III. Relatórios IV. Uso no Processo de Política Monetária

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

TRABALHO DIGNO EMPREGOS VERDES Amílcar Ramos. 16 Junho de 2011

TRABALHO DIGNO EMPREGOS VERDES Amílcar Ramos. 16 Junho de 2011 TRABALHO DIGNO EMPREGOS VERDES Amílcar Ramos 16 Junho de 2011 CGTP-IN 1 Grandes pontos a abordar 1.Conceito e pilares da sustentabilidade 2.Responsabilidades das empresas / Gestores 3.Qualidade do trabalho

Leia mais

VII Encontro Empresarial Ibero-Americano

VII Encontro Empresarial Ibero-Americano VII Encontro Empresarial Ibero-Americano A gestão dos riscos: Os preços das matérias primas, a inflação e os movimentos de capital FIT FOR A NEW ERA 27 de Outubro de 2011 Estrutura da apresentação 1 Uma

Leia mais

ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD

ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD PRESENTATION APIMEC BRASÍLIA ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD 1 1 Brasília, February, 5th 2015 Ellen Regina Steter WORLD

Leia mais

Definição de competitividade

Definição de competitividade TRIBUTAÇÃO E COMPETITIVIDADE VII Jornadas do IPCA 25.11.2006 Claudia Dias Soares Universidade Católica Portuguesa Definição de competitividade EC 2004: a sustained rise in the standards of living of a

Leia mais

Caixa Capital FCR Caixa Empreender+ e os Business Angels

Caixa Capital FCR Caixa Empreender+ e os Business Angels Caixa Capital FCR Caixa Empreender+ e os Business Angels José Pedro Alenquer 18 Fevereiro 2014 0 Caixa Geral de Depósitos Benchmark Operator in the Portuguese Financial System PE & V C Investment Banking

Leia mais

Subject: The finance source/ new application/ project submission form COMPANY / PROJECT INFORMATION. Date of Submission: Registered Company Name

Subject: The finance source/ new application/ project submission form COMPANY / PROJECT INFORMATION. Date of Submission: Registered Company Name Subject: The finance source/ new application/ project submission form All questions must be answered in details to receive an informed response. All information & data are to be provided directly by the

Leia mais

October, 2013. Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil

October, 2013. Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil October, 2013 Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil AGENDA Visão da Industria de Seguros (Brasil x Mundo) Drivers que movem a Indústria Análise da Penetração da Indústria

Leia mais

OFFICE. Office Background

OFFICE. Office Background OFFICE Office Background Since it was founded in 2001, steady growth has been registered by the office in the Brazilian market of corporate law, a field in which our services are exemplary. The consolidation

Leia mais

As Novas Formas de Financiamento da Economia

As Novas Formas de Financiamento da Economia As Novas Formas de Financiamento da Economia Francisco Fonseca Vice-Presidente ANJE 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS - LISBOA O que são? Formas alternativas de financiamento incluem

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação Relatório de estágio apresentado à Universidade Católica Portuguesa para obtenção do

Leia mais

SÃO PAULO 916.321.967-00 CLÓVIS AUGUSTO MANFIO 063.986.528-35

SÃO PAULO 916.321.967-00 CLÓVIS AUGUSTO MANFIO 063.986.528-35 Corporate Legal Name ALARM-TEK ELETRONICA LTDA Trade Name ALARMTEK Address Calçada das Anêmonas, nº. 42 District Centro Comercial - Alphaville Zip Code 6453-5 Telephones 11 4191-7256 Corporate Tax Registration

Leia mais

Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos. Érica Amorim Simon Schwartzman IETS

Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos. Érica Amorim Simon Schwartzman IETS Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos Érica Amorim Simon Schwartzman IETS Os principais modelos Modelo europeu tradicional: diferenciação no secundário entre vertentes acadêmicas e técnico-profissionais

Leia mais

SOLVÊNCIA II Principais Desafios

SOLVÊNCIA II Principais Desafios Maio 2008 SOLVÊNCIA II Principais Desafios Índice Porquê regulamentar a solvência? Solvência II Estruturas e princípios Pilar II Principais exigências e desafios Solvência I vs Solvência II Conclusões

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO

ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1 ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1 Abrandamento da atividade económica mundial ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1.1. Evolução da conjuntura internacional A atividade económica mundial manteve o abrandamento

Leia mais

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL BANIF - SGPS, S.A. Sociedade Aberta Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Funchal Sede Social: Rua de João Tavira, 30 9004 509 Funchal Capital Social: 350.000.000 Euros * Número único de

Leia mais

P O R T U G U E S E I S S U E R S E M I T E N T E S P O R T U G U E S E S

P O R T U G U E S E I S S U E R S E M I T E N T E S P O R T U G U E S E S P O R T U G U E S E I S S U E R S E M I T E N T E S P O R T U G U E S E S 2012 AEM THE PORTUGUESE ISSUERS ASSOCIATION Founded on December 15th, 2010, AEM (The Portuguese Issuers Association) is a non-profit

Leia mais

Comunicado à imprensa. Os investimentos e a gestão da Reserva Financeira em 2014

Comunicado à imprensa. Os investimentos e a gestão da Reserva Financeira em 2014 Comunicado à imprensa Os investimentos e a gestão da Reserva Financeira em A Autoridade Monetária de Macau (AMCM) torna público os valores totais dos activos da Reserva Financeira da Região Administrativa

Leia mais

Universidade do Porto

Universidade do Porto O Estado da Arte em Projectos de Investimento - A Importância da Análise Não Financeira Na Prática das Empresas Portuguesas Nuno Filipe Lopes Moutinho Tese de Mestrado em Ciências Empresariais Área de

Leia mais

CAIXAGEST SELECÇÃO ORIENTE 2008

CAIXAGEST SELECÇÃO ORIENTE 2008 CAIXAGEST SELECÇÃO ORIENTE 2008 Fundo Especial de Investimento Fechado RELATÓRIO & CONTAS 1º Semestre 2008 ÍNDICE AMBIENTE MACRO ECONÓMICO E MERCADOS FINANCEIROS 2 A EVOLUÇÃO DO MERCADO DE FIM EM PORTUGAL

Leia mais

Insurance Sector Sector Segurador. Insurance Sector Sector Segurador. dossiers. Banking and Insurance. Banca e Seguros

Insurance Sector Sector Segurador. Insurance Sector Sector Segurador. dossiers. Banking and Insurance. Banca e Seguros dossiers Banking and Insurance Banca e Last Update Última Actualização: 21/4/214 Portugal Economy Probe (PE Probe) Prepared by PE Probe Preparado por PE Probe Copyright 214 Portugal Economy Probe PE Probe

Leia mais

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas)

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas) COMUNICADO 9M 2015 (Contas não auditadas) 30 novembro 2015 1 1. EVOLUÇÃO DOS NEGÓCIOS 1.1. ÁREA FINANCEIRA A Área Financeira do Grupo concentra as atividades financeiras, incluindo a Orey Financial e as

Leia mais

Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais

Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais 1 Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais Susana Lucas susana.lucas@estbarreiro.ips.pt Instituto

Leia mais

SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014)

SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014) SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014) 1. Taxa de Desemprego O desemprego desceu para 14,3% em maio, o que representa um recuo de 2,6% em relação a maio de 2013. Esta é a segunda maior variação

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

Português 207 Portuguese for Business

Português 207 Portuguese for Business Português 207 Portuguese for Business Spring 2012: Porugal and the EU Instructor: Jared Hendrickson Office: 1149 Van Hise Office Hours: Monday and Thursday, 11:00 am-12:00 pm e-mail: jwhendrickso@wisc.edu

Leia mais

Banif - SGPS, SA e Banif - Grupo Financeiro Consolidado

Banif - SGPS, SA e Banif - Grupo Financeiro Consolidado RELATÓRIO DE GESTÃO E CONTAS 2008 Banif - SGPS, SA e Banif - Grupo Financeiro Consolidado Banif - SGPS, SA Sociedade Aberta Sede Social: Rua de João Tavira, 30 9004-509 Funchal Capital Social: 350.000.000

Leia mais

SINOPSE DE CLIPPING SEMANAL SINDISIDER

SINOPSE DE CLIPPING SEMANAL SINDISIDER SINOPSE DE CLIPPING SEMANAL SINDISIDER 1ª SEMANA DE MARÇO O Press Release divulgado pela SD&PRESS Consultoria, que aborda os números do setor de distribuição de aços planos em fevereiro, recebeu destaque

Leia mais

Jerónimo Martins SGPS, S.A. Resultados do Ano 2010

Jerónimo Martins SGPS, S.A. Resultados do Ano 2010 Jerónimo Martins SGPS, S.A. Resultados do Ano 2010 Lisboa, 18 de Fevereiro de 2011 Fortes resultados numa envolvente marcada pelos desafios. Vendas consolidadas atingem 8,7 mil milhões de euros (crescimento

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

The Brazil United States Consumer Product Safety Conference Brazil United States Joint Press Statement June 10, 2011 Rio de Janeiro, Brazil Common Interests Ensuring a high level of consumer product safety

Leia mais

Exercício de stress test Europeu: Resultados principais dos bancos portugueses 15 Julho 2011

Exercício de stress test Europeu: Resultados principais dos bancos portugueses 15 Julho 2011 Exercício de stress test Europeu: Resultados principais dos bancos portugueses Julho Esta nota resume as principais características e resultados do exercício de stress test realizado ao nível da União

Leia mais

and work, with work having a multiplication factor double). Relacionamento Comercial Internacional International Commercial Relationship

and work, with work having a multiplication factor double). Relacionamento Comercial Internacional International Commercial Relationship Sucesso é a união de três elementos: confiança, reciprocidade e trabalho, tendo o trabalho um fator duplo de multiplicação (success is basically the union of three elements: trust, reciprocity and work,

Leia mais

Dr. Trannin, Maria Universidade Estacio de Sa Dr. Farinaci, Juliana Universidade Estadual de Campinas

Dr. Trannin, Maria Universidade Estacio de Sa Dr. Farinaci, Juliana Universidade Estadual de Campinas Dr. Trannin, Maria Universidade Estacio de Sa Dr. Farinaci, Juliana Universidade Estadual de Campinas What? This work is based on and adapted from a research conducted in March 2012 by the Yale Project

Leia mais

Um conceito exclusivo de Decoração de Interiores An exclusive concept of Interior Design

Um conceito exclusivo de Decoração de Interiores An exclusive concept of Interior Design Um conceito exclusivo de Decoração de Interiores An exclusive concept of Interior Design 01 - Lista de Casamentos - Desenhos: Concepts, boarders e 3D 02 Ideais Casa&Cpa TheVintageHouseCompany Enquadramento

Leia mais

DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009)

DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009) Conferência de Imprensa em 14 de Abril de 2009 DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009) No contexto da maior crise económica mundial

Leia mais

Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias

Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias Dayves Pereira Fernandes de Souza Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial

Leia mais

Nota sobre as alterações do contexto socioeconómico e do mercado de trabalho

Nota sobre as alterações do contexto socioeconómico e do mercado de trabalho Nota sobre as alterações do contexto socioeconómico e do mercado de trabalho Mudanças recentes na situação socioeconómica portuguesa A evolução recente da economia portuguesa têm-se caracterizado por um

Leia mais

assumptions of that particular strengthening the participation of families and local communities in the strategic direction of schools, not taking

assumptions of that particular strengthening the participation of families and local communities in the strategic direction of schools, not taking Agradecimentos A dissertação do Mestrado que adiante se apresenta resulta na concretização de um projecto que me parecia difícil mas não impossível de alcançar. Foram meses seguidos de trabalho de investigação,

Leia mais

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 2 RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 ASPECTOS MAIS RELEVANTES: SIGNIFICATIVO CRESCIMENTO DA ACTIVIDADE DESIGNADAMENTE A CAPTAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais

SEGURO PARA FUSÕES E AQUISIÇÕES. M&A (Mergers & Acquisitions)

SEGURO PARA FUSÕES E AQUISIÇÕES. M&A (Mergers & Acquisitions) SEGURO PARA FUSÕES E AQUISIÇÕES M&A (Mergers & Acquisitions) AIG M&A Maior e mais experiente seguradora de Seguro de M&A Mais de 1200 apólices emitidas em 23 diferentes jurisdições; 250 apólices apenas

Leia mais

WSG LATIN AMERICAN REGIONAL MEETING

WSG LATIN AMERICAN REGIONAL MEETING WSG LATIN AMERICAN REGIONAL MEETING Challenging Times: Growth and the New Structure of the Firms Moderator: Ramón Ignacio Moyano Partner, Estudio Beccar Varela Panelists: Fernando C. Alonso Partner, Hunton

Leia mais

Relatório de Acção Action Report

Relatório de Acção Action Report Relatório de Acção Action Report CasA+ Building Codes 17 Novembro Expo Energia 09 16 de Dezembro de 2009 Data: 17 Novembro Título: Casas dos anos 70 e 90 revelam mais ineficiência energética Meio: Rádio

Leia mais