Evolução dos monitores. Os monitores evoluíram mais devagar que os outros aparelhos eletrônicos.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Evolução dos monitores. Os monitores evoluíram mais devagar que os outros aparelhos eletrônicos."

Transcrição

1 Monitores

2 Evolução dos monitores Os monitores evoluíram mais devagar que os outros aparelhos eletrônicos.

3

4 Conexões Uma parte muito importante dos monitores é a sua ligação entre o computador e o monitor. São as chamadas conexões. Existem muitos tipos de conexões. Vamos falar das mais comuns

5 Tipos de conexão VGA - é a abreviação para Video Graphics Array que significa em português Padrão de Disposição Gráfica

6 Tipos de Conexão VGA

7 Tipos de conexão DVI - Digital Visual Interface (Interface Visual Digital) Ao contrário do VGA a DVI é totalmente digital Mais rápida que o VGA pois não precisa converter o sinal analógico

8 Tipos de conexão HDMI - High-Definition Multimidia Interface (Interface Multimídia de Alta Definifição). O HDMI surgiu como um sistema de conexão de alta tecnologia que é capaz de transmitir áudio e vídeo através de um único cabo, ao invés do que acontecia anteriormente, onde cada tipo de transmissão possuía cabos e entradas exclusivas nos aparelhos.

9 Pixel Picture Element (Pix - picture) Os pixels são pequenos pontos de imagem que, somados, compõem um quadro inteiro, formando uma imagem. A quantidade de pixels é referenciada como resolução, a convenção é descrever a resolução em pixels como o conjunto de dois números, em que o primeiro número é a quantidade de colunas (largura) de pixels e o segundo é número de linhas (altura) de pixels; por exemplo: 640 X 480

10 Pixels Resolução

11 Pixels

12

13 Profundidade de cor O número de bits utilizados para descrever um pixel é conhecido como sua profundidade em bit (bit depth). Em um bit depth de 24 bits, 8 bits são dedicados para cada uma das 3 cores primárias: vermelho, verde e azul.

14 Profundidade de cor Bit-Depth (bits) Número de cores 1 2 (monocromático) 2 4 (CGA) 4 16 (EGA) (VGA) 16 65,536 (High Color, XGA) 24 16,777,216 (True Color, SVGA) 32 16,777,216 (True color + Canal alfa)

15 Tipos de monitores Monitor de tubo ou CRT - O primeiro tipo de monitor foi o CRT (Cathode Ray Tube) ou Tubo de raios catódicos em português. O monitor de raios catódicos funciona comum feixe de elétrons que é projetado sobre uma tela que possui uma camada revestida com um composto de fósforo. A medida que este composto é estimulado pelo feixe de elétrons, partes do composto se tornam luminosas e mostram as imagens na tela.

16 Tipos de monitores CRT

17 Tipos de monitores O monitor CRT é a tecnologia que ele possui a melhor fidelidade de cor e capacidade de reproduzir bem a escala de cor cinza comparando-se com as outras tecnologias. Por outro lado o monitor do tipo CRT possui uma dificuldade de foco nas bordas das imagens. Eles possuem uma resolução menor que outras tecnologias além de ser pesado e gastar mais energia.

18 Tipos de monitores Plasma: O monitor de plasma utiliza a mesma tecnologia de uma lâmpada fluorescente. São células preenchidas com gás que ao serem energizadas emitem luz. Cada célula num monitor de plasma representa um pixel.

19 Tipos de monitores LCD - O acrônimo LCD significa Liquid Cystal Display (Visor de cristal líquido). Foi desenvolvido na década de 70 para equipar monitores de calculadoras. Inicialmente eram monocromáticos também. A tela tem várias camadas, uma delas preenchida com uma substância chamada cristal líquido. Esta substância funciona como líquido e sólido ao mesmo tempo, formando cristais. Sobre cada pixel da tela, vários cristais são sensibilizados por uma corrente elétrica ao mesmo tempo em que um feixe de luz passa por eles. 1-Gasta 50% menos energia que o CRT 2-Agride menos os olhos

20

21 Tipos de monitores LED - As telas de LED, acrônimo para Light Emitting Diode (Diodo emissor de luz), são em sua essência telas de LCD. Comercialmente há uma diferenciação porém na prática as telas são de LCD. A única diferença é que as telas de LED possuem em cada pixel, além de cristal líquido, três LEDs muito pequenos com as cores vermelho, verde e azul (RGB), para reforçar a intensidade das cores. 1-Sua tecnologia permite diminuir a espessura do monitor. 2-Gasta 40% menos que o LCD 3-Atinge melhor definição de vídeo (imagens mais intensas em suas cores)

22

Monitores. Tipos de conexões:

Monitores. Tipos de conexões: Monitores 1-Conexões O primeiro passo para que as informações de um computador irem para uma tela. O processo todo começa quando um sinal de vídeo é enviado para o aparelho. Ele chega até ele por meio

Leia mais

Mídias Discretas. Introdução à Ciência da Informação

Mídias Discretas. Introdução à Ciência da Informação Mídias Discretas Introdução à Ciência da Informação Mídias Discretas Mídias discretas (estáticas) Texto Gráficos e Imagens Estáticas Caracteres são convertidos para uma representação com um número fixo

Leia mais

CEFET-RS Curso de Eletrônica

CEFET-RS Curso de Eletrônica CEFET-RS Curso de Eletrônica 7 - Vídeo Profs. Roberta Nobre & Sandro Silva robertacnobre@gmail.com e sandro@cefetrs.tche.br Unidade 07.1 Vídeo Principal periférico de saída desde o final da década de 70;

Leia mais

OLED _ Como funciona esta tecnologia

OLED _ Como funciona esta tecnologia OLED _ Como funciona esta tecnologia Imagine uma TV de alta definição com 2 metros de largura e menos de 0,60 cm de espessura, que consuma menos energia do que a maioria das TVs comuns e possa ser enrolada

Leia mais

aceitável. A própria imagem nestes monitores apresenta uma qualidade inferior, devido ao baixo contraste. Os LCDs de matriz ativa já apresentam uma

aceitável. A própria imagem nestes monitores apresenta uma qualidade inferior, devido ao baixo contraste. Os LCDs de matriz ativa já apresentam uma Monitores O monitor tem uma importância vital, pois em conjunto com a placa de vídeo forma o principal meio de comunicação entre a máquina e nós. Os factores que diferenciam os inúmeros modelos de monitores

Leia mais

Teoria da Cor TI. Elisa Maria Pivetta

Teoria da Cor TI. Elisa Maria Pivetta Teoria da Cor TI Elisa Maria Pivetta A percepção da cor é um processo complexo, resultante da recepção da luz pelo olho e da interpretação desta pelo cérebro. O que de fato determina a cor de um objeto

Leia mais

Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens. Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico. Mestrado em Engenharia Aeroespacial

Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens. Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico. Mestrado em Engenharia Aeroespacial Álgebra Linear Aplicada à Compressão de Imagens Universidade de Lisboa Instituto Superior Técnico Uma Breve Introdução Mestrado em Engenharia Aeroespacial Marília Matos Nº 80889 2014/2015 - Professor Paulo

Leia mais

SUPERTEC2007 SINCRONISMO DETETOR DE MODOS MICRO

SUPERTEC2007 SINCRONISMO DETETOR DE MODOS MICRO XXVIII. SINCRONISMO DETETOR DE MODOS MICRO Os monitores analógicos usam um CI chamado Detetor de modos e configurador (às vezes é mais de um CI). Este CI recebe os sinais de sincronismo H e V vindos do

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas LIGADORES DE VIDEO: VGA, DVI, S-VIDEO E COMPONENTE VIDEO José Vitor Nogueira Santos FT2-0749 Mealhada, 2009 Introdução

Leia mais

Monitores. Introdução

Monitores. Introdução Monitores Introdução Até os dias de hoje, o principal método para exibição de vídeos em computadores é o tradicional monitor CRT (Catodic Ray Tube - Tubo de Raios Catódicos). Comparando de uma forma grosseira,

Leia mais

Componentes. Profº Claudio Souza

Componentes. Profº Claudio Souza Tomografia computadorizada Componentes Profº Claudio Souza Componentes Gantry Gantry PRINCIPAIS BOTÕES DE COMANDO NO GANTRY Demonstração de mensagem automática. Limites de inclinação e movimentação da

Leia mais

Dispositivos de Vídeo. Prof. Rafael Sandim

Dispositivos de Vídeo. Prof. Rafael Sandim Dispositivos de Vídeo Prof. Rafael Sandim Roteiro Conceitos Básicos Adaptadores de Vídeo Placas de Vídeo Tipos de Monitores Frequência Vertical e Frequência Horizontal Conceitos Básicos Pixel Resolução

Leia mais

COMPUTAÇÃO GRÁFICA RESOLUÇÃO

COMPUTAÇÃO GRÁFICA RESOLUÇÃO COMPUTAÇÃO GRÁFICA RESOLUÇÃO Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA RESOLUÇÃO Associada à quantidade e a qualidade de

Leia mais

espectrofotômetros centrífugas

espectrofotômetros centrífugas espectrofotômetros centrífugas A linha de espectrofotômetros da Kasuaki é de qualidade superior e desempenho satisfatório em análises fotométricas de amostras. Possuem grandes variedades de cubetas e acessórios,

Leia mais

Considerando as cores como luz, a cor branca resulta da sobreposição de todas as cores, enquanto o preto é a ausência de luz. Uma luz branca pode ser

Considerando as cores como luz, a cor branca resulta da sobreposição de todas as cores, enquanto o preto é a ausência de luz. Uma luz branca pode ser Noções de cores Cor é como o olho dos seres vivos animais interpreta a reemissão da luz vinda de um objeto que foi emitida por uma fonte luminosa por meio de ondas eletromagnéticas; Corresponde à parte

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Tecnologias e Sistemas de Informação Tecnologias de computadores Trabalho realizado por: Carlos Aguilar nº 27886 Miguel Xavier nº 26705 Bruno Esteves nº 26975 ECRÃS Introdução Servem basicamente para mostrar

Leia mais

Placas Gráficas. Placas Gráficas. Placas Gráficas. Placas Gráficas. O que é? Para que serve? Resolução (cont.) Resolução

Placas Gráficas. Placas Gráficas. Placas Gráficas. Placas Gráficas. O que é? Para que serve? Resolução (cont.) Resolução O que é? Para que serve? -A função das placas gráficas é a de construir as imagens que são apresentadas nos monitores dos computadores. -O conteúdo dessa memória está sempre a ser actualizado pela placa

Leia mais

KX-VC300 Unidade de Videoconferência HD

KX-VC300 Unidade de Videoconferência HD Quebrando todas as barreiras da distância Essa compacta Unidade de videoconferência HD KX-VC300, foi projetada para diminuir a distancia, e agilizar reuniões e atividades em grupos, ajudando a diminuir

Leia mais

STV 8 SET 2008 2. uma polaridade de sincronismo negativa, com os pulsos de sincronismo na posição para baixo, como mostrado na figura abaixo

STV 8 SET 2008 2. uma polaridade de sincronismo negativa, com os pulsos de sincronismo na posição para baixo, como mostrado na figura abaixo STV 8 SET 2008 1 ANÁLISE DOS SINAIS DE VÍDEO as três partes do sinal composto de vídeo, ilustradas na figura abaixo, são: 1 o sinal da câmera correspondendo às variações de luz na cena 2 os pulsos de sincronismo

Leia mais

Aula 2 Aquisição de Imagens

Aula 2 Aquisição de Imagens Processamento Digital de Imagens Aula 2 Aquisição de Imagens Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira mvieira@sc.usp.br EESC/USP Fundamentos de Imagens Digitais Ocorre a formação de uma imagem quando

Leia mais

Leitor MaxProx-PC. O leitor de cartões de proximidade MaxProx-PC é destinado aos Integradores de Controle de Acesso.

Leitor MaxProx-PC. O leitor de cartões de proximidade MaxProx-PC é destinado aos Integradores de Controle de Acesso. Leitor MaxProx-PC O leitor de cartões de proximidade MaxProx-PC é destinado aos Integradores de Controle de Acesso. Ele foi especialmente projetado para controle de acesso, para ser usado no modo de operação

Leia mais

Hardware Básico. Conectores de Vídeo. Professor: Wanderson Dantas

Hardware Básico. Conectores de Vídeo. Professor: Wanderson Dantas Hardware Básico Conectores de Vídeo Professor: Wanderson Dantas Introdução Nesta aula nós discutiremos os tipos mais comuns de conectores de vídeo existentes. A conexão da placa de vídeo pode ser feita

Leia mais

CONGRESSO SET 2012 FUCAPI

CONGRESSO SET 2012 FUCAPI CONGRESSO SET 2012 FUCAPI CONGRESSO SET 2012 TECNOLOGIA DE TELAS PARA RECEPTORES DE TV Características da FUCAPI FUCAPI é uma abreviatura para Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica;

Leia mais

Placas de Vídeo. Prof. Alexandre Beletti Ferreira

Placas de Vídeo. Prof. Alexandre Beletti Ferreira Placas de Vídeo Prof. Alexandre Beletti Ferreira Introdução Dispositivo responsável pela comunicação entre a placa mãe e o monitor de vídeo para reproduzir imagens. Dispositivo básico de output. Converte

Leia mais

Aula 03. Processadores. Prof. Ricardo Palma

Aula 03. Processadores. Prof. Ricardo Palma Aula 03 Processadores Prof. Ricardo Palma Definição O processador é a parte mais fundamental para o funcionamento de um computador. Processadores são circuitos digitais que realizam operações como: cópia

Leia mais

Aula 3 Curso de Hardware

Aula 3 Curso de Hardware Curso de Hardware Placas de Som Placas de Rede Placas de Vídeo Dispositivos de Entrada e Saída INSTRUTORES UFPR Placas de Som O nome já diz tudo: as placas de som são dispositivos responsáveis por prover

Leia mais

Atualmente trabalha como Analista de Suporte em Telecomunicações no Teleco.

Atualmente trabalha como Analista de Suporte em Telecomunicações no Teleco. Painel de Plasma Esse tutorial apresenta os conceitos básicos da tecnologia empregada em painéis de plasma e suas principais características. Anderson Clayton de Oliveira Graduado em Engenharia Elétrica

Leia mais

Fotografia digital. Aspectos técnicos

Fotografia digital. Aspectos técnicos Fotografia digital Aspectos técnicos Captura CCD (Charge Coupled Device) CMOS (Complementary Metal OxideSemiconductor) Conversão de luz em cargas elétricas Equilíbrio entre abertura do diafragma e velocidade

Leia mais

Simulação visual e entretenimento visual

Simulação visual e entretenimento visual Simulação visual e entretenimento visual Incrível detalhe 4K para simulação e visualização Cada projetor da nossa linha de simulação e visualização proporciona imagens fantásticas em 4K. Numa resolução

Leia mais

TRATAMENTO DE IMAGENS. Elisa Maria Pivetta

TRATAMENTO DE IMAGENS. Elisa Maria Pivetta TRATAMENTO DE IMAGENS Elisa Maria Pivetta CATEGORIAS DE IMAGENS Distinguem-se geralmente duas grandes: Bitmap (ou raster) - trata-se de imagens "pixelizadas", ou seja, um conjunto de pontos (pixéis) contidos

Leia mais

Manual Painel Led Neoflash 10mm

Manual Painel Led Neoflash 10mm Manual Painel Led Neoflash 10mm Sumário 1- Características 2- Técnico 3- Instalação 4- Manual cabo Lan 5- Sistema instalação 6- Gráficos 7- Definições Software 8- Atenção 9- Problemas 10mm Bem-vindo à

Leia mais

IPS. Menor borda. Maior diversão. Série. Monitor AOC Série IPS. O melhor da inovação para a sua vida. 21,5 IPS Modelo i2269 VW. 23 IPS Modelo i2369 VM

IPS. Menor borda. Maior diversão. Série. Monitor AOC Série IPS. O melhor da inovação para a sua vida. 21,5 IPS Modelo i2269 VW. 23 IPS Modelo i2369 VM 21,5 IPS Modelo i2269 VW 23 IPS Modelo i2369 VM Série IPS Monitor AOC Série IPS O melhor da inovação para a sua vida. Menor borda. Maior diversão. 23 3D IPS Modelo D2369 VH/BS Tecnologia IPS. Imagens perfeitas

Leia mais

MÓDULO 2 Topologias de Redes

MÓDULO 2 Topologias de Redes MÓDULO 2 Topologias de Redes As redes de computadores de modo geral estão presentes em nosso dia adia, estamos tão acostumados a utilizá las que não nos damos conta da sofisticação e complexidade da estrutura,

Leia mais

Conectores de Vídeo Radiofreqüência (RF)

Conectores de Vídeo Radiofreqüência (RF) 15 Conectores de Vídeo Existem vários tipos de conexões de vídeo que você pode encontrar no PC e em aparelhos eletrônicos como TVs, aparelhos de DVD e videoprojetores. Apesar de a finalidade geral desses

Leia mais

PARTES DO COMPUTADOR, HARDWARE,

PARTES DO COMPUTADOR, HARDWARE, 1 UNIVERSIDADE DA REGIÃO DA CAMPANHA Ibrahim Yasin Patricia Massaque Anelize Filvoch Camila Pereira Lucas Pando Everton Silva Bruno Tito PARTES DO COMPUTADOR, HARDWARE, SOFTWARE E COMPONENTES SANTANA DO

Leia mais

Prof. Fernando V. Paulovich http://www.icmc.usp.br/~paulovic paulovic@icmc.usp.br. 3 de maio de 2011. SCC0250 - Computação Gráca

Prof. Fernando V. Paulovich http://www.icmc.usp.br/~paulovic paulovic@icmc.usp.br. 3 de maio de 2011. SCC0250 - Computação Gráca Dispositivos de Entrada e Saída SCC0250 - Computação Gráca Prof. Fernando V. Paulovich http://www.icmc.usp.br/~paulovic paulovic@icmc.usp.br Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) Universidade

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Introdução Slide 1 Nielsen C. Damasceno Introdução Tanenbaum (2007) definiu que um sistema distribuído é aquele que se apresenta aos seus usuários como um sistema centralizado, mas

Leia mais

Monitores. Tecnologias de Computadores. Trabalho realizado por: Universidade da Beira Interior. Prof.Pedro Araújo. -Diogo Fernandes nº27097

Monitores. Tecnologias de Computadores. Trabalho realizado por: Universidade da Beira Interior. Prof.Pedro Araújo. -Diogo Fernandes nº27097 Monitores Universidade da Beira Interior Tecnologias de Computadores Prof.Pedro Araújo Trabalho realizado por: -Diogo Fernandes nº27097 -Gonçalo Paiva nº26743 -Tiago Silva nº27144 Introdução Com o aparecimento

Leia mais

Sistema Gráfico Dispositivos de Exibição

Sistema Gráfico Dispositivos de Exibição Sistema Gráfico Dispositivos de Exibição Profa. M. Cristina Rosane março 27 março 29 Processador Memória Frame buffer Dispositivos de saída Dispositivos de entrada 2 Monitor de Vídeo Tecnologia tradicional

Leia mais

Acionamento de Motores: PWM e Ponte H

Acionamento de Motores: PWM e Ponte H Warthog Robotics USP São Carlos www.warthog.sc.usp.br warthog@sc.usp.br Acionamento de Motores: PWM e Ponte H Por Gustavo C. Oliveira, Membro da Divisão de Controle (2014) 1 Introdução Motores são máquinas

Leia mais

DISPOSITIVOS OPTOELETRÔNICOS Leds e Fotodiodos

DISPOSITIVOS OPTOELETRÔNICOS Leds e Fotodiodos DISPOSITIVOS OPTOELETRÔNICOS Leds e Fotodiodos OBJETIVOS: Analisar o funcionamento de um acoplador optoeletrônico e a performance dos dispositivos emissores de luz (leds). INTRODUÇÃO TEÓRICA A optoeletrônica

Leia mais

CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA A LÂMPADAS LED COM DISPOSITIVO DE CONTROLE INTEGRADO À BASE

CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA A LÂMPADAS LED COM DISPOSITIVO DE CONTROLE INTEGRADO À BASE CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA A LÂMPADAS LED COM DISPOSITIVO DE CONTROLE INTEGRADO À BASE (DOCUMENTO COMPLEMENTAR AO REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA

Leia mais

5.1 Surround: tecnologia de som Surround mais comum, que utiliza cinco alto-falantes em conjunto a um subwoofer para gerar os efeitos desejados.

5.1 Surround: tecnologia de som Surround mais comum, que utiliza cinco alto-falantes em conjunto a um subwoofer para gerar os efeitos desejados. 3D Ativo: tecnologia de imagem tridimensional mais utilizada na atualidade, que usa óculos com lentes LCD que ligam e desligam várias vezes por segundo para gerar o efeito 3D. imagem: Divulgação/Sony)

Leia mais

Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída

Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída Dispositivos de entrada, saída, entrada e saída Classificação dos dispositivos (ou periféricos) ricos) Entrada Teclado Rato, touchpad, pointing device, track ball Scanner Câmaras digitais (fotográficas

Leia mais

TREINAMENTO LINHA INFORMÁTICA

TREINAMENTO LINHA INFORMÁTICA TREINAMENTO LINHA INFORMÁTICA Líder mundial em fabricação de monitores A MARCA 3º maior produtor global de TVs LCD/LED Primeira empresa a produzir TVs de LCD no Brasil 14 Fábricas no mundo, sendo 2 no

Leia mais

Monitores de vídeo CRT

Monitores de vídeo CRT 14 Monitores de vídeo CRT Na história da evolução dos monitores, uma união de idéias inovadoras à utilização das propriedades químicas de determinados elementos propiciaram a produção em massa destes utilíssimos

Leia mais

Prof. Daniel Oliveira

Prof. Daniel Oliveira A camada física Prof. Daniel Oliveira Base teórica da comunicação de dados As informações podem ser transmitidas por fios, fazendo-se variar alguma propriedade física: voltagem (tensão elétrica) ou corrente

Leia mais

Fundamentos de Transmissão de Dados. Universidade Católica de Pelotas Curso de Engenharia da Computação Disciplina: Redes de Computadores I

Fundamentos de Transmissão de Dados. Universidade Católica de Pelotas Curso de Engenharia da Computação Disciplina: Redes de Computadores I Fundamentos de Transmissão de Dados Universidade Católica de Pelotas Curso de Engenharia da Computação Disciplina: Redes de Computadores I 2 Fundamentos da Transmissão de Dados Tipos de Transmissão Analógica

Leia mais

Universidade Federal de Pernambuco

Universidade Federal de Pernambuco Universidade Federal de Pernambuco Departamento de Eletrônica e Sistemas Prática 1: Modulação em Largura de Pulso (PWM) Circuitos de Comunicação Professor: Hélio Magalhães Alberto Rodrigues Vitor Parente

Leia mais

Novo cabo HDMI AVIS da Discabos

Novo cabo HDMI AVIS da Discabos sac@discabos.com.br www.discabos.com.br Novo cabo HDMI AVIS da Discabos O primeiro cabo HDMI High Speed (1.4) com Ethernet e retorno de áudio. O padrão HDMI acaba de se tornar muito mais poderoso, com

Leia mais

Separação de misturas

Separação de misturas Separação de misturas Misturas Heterogêneas Sólido + Sólido Catação A catação é um tipo de separação manual de sistemas do tipo "sólidosólido". As substâncias são separadas manualmente e pode utilizar

Leia mais

ORGANIZAÇÃO BÁSICA DE COMPUTADORES E LINGUAGEM DE MONTAGEM

ORGANIZAÇÃO BÁSICA DE COMPUTADORES E LINGUAGEM DE MONTAGEM PROGRAMAÇÃO DE VIDEO MODO TEXTO MONITOR DE VÍDEO MONOCROMÁTICO E COLORIDO ADAPTADORES DE VÍDEO CONTROLADORES + MEMÓRIA DE VÍDEO MODOS DE VÍDEO MODO GRÁFICO (PIXELS) E TEXTO (80 COLUNAS x 25 LINHAS) MODO

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL SUMÁRIO Usos corretos e incorretos 3 Fundos corretos e incorretos 6 Cores institucionais 8 Tipografias institucionais 11 Arejamento & Redução mínima 14 Aplicações da marca 17

Leia mais

Produtos Ponta de Estoque ( Refurbish - Revisados ) Garantia de 3 Meses. - Tela 100% Plana. - TV CRT Ultra Slim 21" - Tela 100% Plana

Produtos Ponta de Estoque ( Refurbish - Revisados ) Garantia de 3 Meses. - Tela 100% Plana. - TV CRT Ultra Slim 21 - Tela 100% Plana Samsung DVD DVD-P380K 2 - Conversor Digital/Analógico 24Bit/192MHz - Vídeo DAC 14Bit/108MHz - Conversor Áudio D/A 24Bit/192KHz - Karaokê com entrada para 2 microfones - Formatos Playback Divx, MP3, WMA,

Leia mais

5838 Maquinação Introdução ao CNC

5838 Maquinação Introdução ao CNC 5838 Maquinação Introdução ao CNC Formador: Hélder Nunes 13 Valores Formanda: Ana Pernas Índice Introdução... 3 Enquadramento... 4 Vantagens vs Desvantagens do CNC... 5 Características de um sistema CNC...

Leia mais

Hardware. Objetivos do Capítulo

Hardware. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar os principais tipos, tendências e usos de microcomputadores, computadores de médio porte e mainframes. Caracterizar as principais tecnologias e usos de periféricos de

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Alexandre Meslin (meslin@nce.ufrj.br) Aula 3 Periféricos Vídeo Teclado Disco Mouse Periféricos Entrada Digitalizam informações analógicas do mundo exterior para a CPU Saída Convertem

Leia mais

REVISÃO DAS PUBLICAÇÕES

REVISÃO DAS PUBLICAÇÕES O arquivo index.htm. Código fonte. REVISÃO DAS PUBLICAÇÕES Erros que podem ocorrer: Verificar a barra ( / ) que fecha as marcações; Inverter os comandos FRAMESET E FRAME SRC; Espaço entre a marcação FRAME

Leia mais

A GDI DO BRASIL, fabricante de equipamentos para Medicina Veterinária, busca sempre parceiros com novas técnologias para melhor atender nossos

A GDI DO BRASIL, fabricante de equipamentos para Medicina Veterinária, busca sempre parceiros com novas técnologias para melhor atender nossos GDI DO BRASIL LINHA VETERINÁRIA A GDI DO BRASIL, fabricante de equipamentos para Medicina Veterinária, busca sempre parceiros com novas técnologias para melhor atender nossos parceiros. LINHA VETERINARIA

Leia mais

DECRETO Nº 7.010, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2009.

DECRETO Nº 7.010, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2009. DECRETO Nº 7.010, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2009. Dá nova redação ao Anexo I ao Decreto n o 5.906, de 26 de setembro de 2006, que regulamenta o art. 4 o da Lei n o 11.077, de 30 de dezembro de 2004, os arts.

Leia mais

PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STR1 MOURA LACERDA. TIPOS DE RECEPTORES DE TV e SISTEMAS

PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STR1 MOURA LACERDA. TIPOS DE RECEPTORES DE TV e SISTEMAS PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STR1 MOURA LACERDA TIPOS DE RECEPTORES DE TV e SISTEMAS Como tudo em nossa vida e em nosso mundo evolui, com a tecnologia não é diferente, agora você pode contar com alta definição

Leia mais

CRIANDO EQUIPAMENTOS CANHÃO LED

CRIANDO EQUIPAMENTOS CANHÃO LED CRIANDO EQUIPAMENTOS CANHÃO LED 2/9 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO Neste tutorial veremos como podemos criar um canhão de led que não existe na biblioteca do Freestyler. Podemos utilizar duas metodologias para

Leia mais

1ª Oficina de Trabalho do Programa CI-Brasil Instituto Werner von Braun Campinas/SP. 15 e 16 de março de 2007. Apresentação do MDIC:

1ª Oficina de Trabalho do Programa CI-Brasil Instituto Werner von Braun Campinas/SP. 15 e 16 de março de 2007. Apresentação do MDIC: 1ª Oficina de Trabalho do Programa CI-Brasil Instituto Werner von Braun Campinas/SP 15 e 16 de março de 2007 Apresentação do MDIC: Incentivos fiscais concedidos para a produção de semicondutores, displays

Leia mais

M053 V02. comercialipec@gmail.com

M053 V02. comercialipec@gmail.com M053 V02 comercialipec@gmail.com PARABÉNS Você acaba de adquirir um produto com alta tecnologia IPEC. Fabricado dentro dos mais rígidos padrões de qualidade, os produtos IPEC primam pela facilidade de

Leia mais

2 Segmentação de imagens e Componentes conexas

2 Segmentação de imagens e Componentes conexas Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Departamento Acadêmico de Informática (DAINF) Algoritmos II Professor: Alex Kutzke (alexk@dainf.ct.utfpr.edu.br) Especificação do Primeiro Trabalho Prático

Leia mais

Comunicado de imprensa

Comunicado de imprensa Nova gama de computadores Toshiba Lisboa, 24 de abril de 2014 AToshiba lança no mercado nacional a nova gama de portáteis de consumo das séries Satellite P, S, L e C. Os novos equipamentos destacam-se

Leia mais

Perfeitamente ligado. JUNG Multimédia

Perfeitamente ligado. JUNG Multimédia Perfeitamente ligado JUNG Multimédia JUNG PORTUGAL, S.A. R. Eng.º Frederico Ulrich, 2650 Edifício das Tecnologias - Piso 0 4470-605 Maia Tel. 229 407 750 Fax 229 407 752 e-mail: info@jungportugal.pt www.jungportugal.pt

Leia mais

Representação de Imagens

Representação de Imagens Representação de Imagens Primitivas Gráficas As primitivas gráficas são os elementos básicos que formam um desenho. Exemplos: Ponto, segmento, polilinha, polígono, arco de elipse, etc. Primitivas já definidas

Leia mais

PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STR1 MOURA LACERDA

PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STR1 MOURA LACERDA PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STR1 MOURA LACERDA TEORIA Princípios básicos de transmissão a. Sinais de radiofreqüência (RF) Possuem freqüências acima de 100 KHz e são usados pelas emissoras para transportar

Leia mais

KX-VC600 Videoconferência IP Full HD

KX-VC600 Videoconferência IP Full HD Quebrando as barreiras da distância A Unidade de videoconferência IP FullHD Panasonic KX-VC600, foi projetada para diminuir a distância, e agilizar reuniões e atividades em grupos, ajudando a diminuir

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Barramento Também conhecido como BUS É um conjunto de linhas de comunicação que permitem a interligação entre dispositivos,

Leia mais

Um barco com a cara do verão

Um barco com a cara do verão www.phoenixboats.com.br j O mais recente lançamento da Phoenix Boats Um barco com a cara do verão A nova Phoenix 255 junta-se à família Platinum para completar a linha de lanchas de maior sucesso do Brasil.

Leia mais

Augusto Ribeiro Mendes Filho Assessor de Comunicação da Elipse Software NECESSIDADE

Augusto Ribeiro Mendes Filho Assessor de Comunicação da Elipse Software NECESSIDADE ELIPSE E3 PERMITE AVALIAR A PERFORMANCE DAS TECNOLOGIAS USADAS EM USINA FOTOVOLTAICA DA TRACTEBEL ENERGIA Solução da Elipse Software monitora o comportamento das tecnologias testadas na Usina Fotovoltaica

Leia mais

TERMINAL DE AUTOATENDIMENTO SK 500

TERMINAL DE AUTOATENDIMENTO SK 500 TERMINAL DE AUTOATENDIMENTO SK 500 Operação rápida e simples Interface projetada para oferecer uma melhor experiência para o usuário Interface amigável Tela touchscreen com suporte a múltiplos idiomas

Leia mais

Televisores e Monitores de Plasma e LCD

Televisores e Monitores de Plasma e LCD Televisores e Monitores de Plasma e LCD Marcelo de Souza Freitas Mestrado em Telecomunicações Universidade Federal Fluminense (UFF) Niterói RJ Brasil msfreitas1@oi.com.br Resumo. Este artigo descreve o

Leia mais

SISTEMA VIDEOWALL MÓDULOS DOS PAINÉIS VÍDEO WALL DAS SALAS DE OPERAÇÃO E DE CRISE

SISTEMA VIDEOWALL MÓDULOS DOS PAINÉIS VÍDEO WALL DAS SALAS DE OPERAÇÃO E DE CRISE SISTEMA VIDEOWALL MÓDULOS DOS PAINÉIS VÍDEO WALL DAS SALAS DE OPERAÇÃO E DE CRISE Tecnologia LCD (Liquid Crystal Display) com backlight lâmpada ou backlight LED (Light Emitting Diode). Medida diagonal

Leia mais

Monitor ou TV com altíssima qualidade de imagem. A escollha é sua.

Monitor ou TV com altíssima qualidade de imagem. A escollha é sua. Monitor ou TV com altíssima qualidade de imagem. A escollha é sua. Full HD Receptor Digital HDMI Música Foto 2,5 Alta resolução e novo design para você usar como quiser. 2,5 2,5 Painel LED livre de Hg

Leia mais

Dispositivos de Entrada e Saída

Dispositivos de Entrada e Saída Dispositivos de Entrada e Saída Prof. Márcio Bueno {cgtarde,cgnoite}@marciobueno.com Fonte: Material do Prof. Robson Pequeno de Sousa e do Prof. Robson Lins Dispositivos de Entrada Teclado, Mouse, Trackball,

Leia mais

Universidade Federal do Paraná - Setor de Ciências da Terra

Universidade Federal do Paraná - Setor de Ciências da Terra Universidade Federal do Paraná - Setor de Ciências da Terra APLICAÇÃO DE DIFERENTES NÍVEIS DE REALISMO DERIVADOS DE IMAGEM DE SATÉLITE NA REALIDADE VIRTUAL Juliana Moulin Fosse - jumoulin@ufpr.br Mosar

Leia mais

Qualidade e confiança para um diagnóstico preciso. Compacto Plus DR Equipamento de radiografia digital. Catálogo Comercial

Qualidade e confiança para um diagnóstico preciso. Compacto Plus DR Equipamento de radiografia digital. Catálogo Comercial Qualidade e confiança para um diagnóstico preciso Compacto Plus DR Equipamento de radiografia digital Catálogo Comercial Tecnologia digital a serviço d Philips, sempre surpreendendo positivamente seus

Leia mais

GUIA DE DIGITALIZAÇÃO ÓTIMA

GUIA DE DIGITALIZAÇÃO ÓTIMA Condições para obter os melhores resultados de digitalização O processo de digitalização é afetado por fatores ambientais, pela configuração e calibração do digitalizador, bem como pelo objeto a digitalizar.

Leia mais

SUPLEMENTO Nº 02 ANEXO DO EDITAL INSTRUÇÕES TÉCNICAS. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE FORNECIMENTO (Configuração Mínima Obrigatória)

SUPLEMENTO Nº 02 ANEXO DO EDITAL INSTRUÇÕES TÉCNICAS. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE FORNECIMENTO (Configuração Mínima Obrigatória) SUPLEMENTO Nº 02 1. Com referência a Tomada de Preços TP.DAQ.G.0078.2004, temos a informar que estamos alterando as especificações de cada objeto desta licitação, descritas no anexo do edital, que passam

Leia mais

PROFISSIONAIS. unid./dia evento. unid./dia. evento. unid./dia. evento. unid./dia. evento. unid./dia. evento

PROFISSIONAIS. unid./dia evento. unid./dia. evento. unid./dia. evento. unid./dia. evento. unid./dia. evento TRT 4ª Região Pregão Presencial 02/2015 ANEXO ÚNICO ARP ITEM DESCRIÇÃO EVENTOS EM POA E CIDADES DISTANTES ATÉ 200 KM DA CAPITAL Unidade Quant. Preço Unitário Registrado (R$) PROFISSIONAIS 1 Coordenador

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MILIOHMÍMETRO MODELO MO-1200

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MILIOHMÍMETRO MODELO MO-1200 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MILIOHMÍMETRO MODELO MO-1200 julho 2009 Leia cuidadosamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do medidor ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. REGRAS DE SEGURANÇA...

Leia mais

Enquadramento e Conceitos Fundamentais

Enquadramento e Conceitos Fundamentais Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores Computação Gráfica Enquadramento e Conceitos Fundamentais Edward Angel, Cap. 1 Questão 9, exame de 29/06/11 [0.5v] Identifique e descreva os três

Leia mais

Resoluções comuns de PCs 640 X 480 800 X 600 1024 X 768 1600 X 1200

Resoluções comuns de PCs 640 X 480 800 X 600 1024 X 768 1600 X 1200 Tecnologia da Administração Computador: origem, funcionamento e componentes básicos Parte III Sumário Monitores Impressoras Mouses / TrackBall Outros dispositivos Softwares Monitores de vídeo 1 Monitores

Leia mais

Especi cação Técnica Cabo OPGW

Especi cação Técnica Cabo OPGW Especi cação Técnica Cabo OPGW No Especificação.: ZTT 15-48656 Revisão: DS_V.00-15/02/2016 Escrito por: Fabricante: ZTT Cable - Jiangsu Zhongtian Technology Co.,td. Gerencia Técnica Escritório Comercial

Leia mais

O material a seguir é parte de uma das aulas da apostila de MÓDULO 5 que por sua vez, faz parte do CURSO DE TELECOMUNICAÇÕES (MÓDULO 5 ao 7).

O material a seguir é parte de uma das aulas da apostila de MÓDULO 5 que por sua vez, faz parte do CURSO DE TELECOMUNICAÇÕES (MÓDULO 5 ao 7). ATENÇÃO: O material a seguir é parte de uma das aulas da apostila de MÓDULO 5 que por sua vez, faz parte do CURSO DE TELECOMUNICAÇÕES (MÓDULO 5 ao 7). A partir da amostra da aula, terá uma idéia de onde

Leia mais

sumário assinaturas histórico redesign área de proteção padrões cromáticos redução mínima considerações finais

sumário assinaturas histórico redesign área de proteção padrões cromáticos redução mínima considerações finais sumário 04 05 06 07 08 09 10 11 12 histórico redesign assinaturas área de proteção redução mínima padrões cromáticos versões [grayscale e P&B] aplicações [fundos e imagens] considerações finais A LS carregou

Leia mais

Biometria e Certificação Digital no Documento de Identidade

Biometria e Certificação Digital no Documento de Identidade Biometria e Certificação Digital no Documento de Identidade ICCyber 2009 Natal, Setembro de 2009 MAURICIO MIRABETTI ABRID Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia em Identificação Digital Agenda

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA @ você também encontra... ula grátis online CURSOS APRENDA A MONTAR UM MICRO COMPUTADOR EM POUCO TEMPO... TUTORIAIS SERVIÇOS DE TI CONSULTORIA Formatação e instalação de sistema operacional Windows. Introdução

Leia mais

DECLARAÇÃO DA COMISSÃO FEDERAL DE COMUNICAÇÔES DOS ESTADOS UNIDOS (FCC) SOBRE INTERFERÊNCIA DE RADIOFREQÜÊNCIA

DECLARAÇÃO DA COMISSÃO FEDERAL DE COMUNICAÇÔES DOS ESTADOS UNIDOS (FCC) SOBRE INTERFERÊNCIA DE RADIOFREQÜÊNCIA MANUAL DO USUÁRIO Instruções de Operação Parabéns pela aquisição do monitor colorido multi-scan de alta resolução. Antes da instalação, recomendamos a leitura deste manual com bastante atenção. DECLARAÇÃO

Leia mais

VNT. Manual de Instruções. VISOR DE NÍVEL Tipo Transparente TECNOFLUID

VNT. Manual de Instruções. VISOR DE NÍVEL Tipo Transparente TECNOFLUID Português VNT VISOR DE NÍVEL Tipo Transparente Manual de Instruções Leia este manual atentamente antes de iniciar a operação do seu aparelho. Guarde-o para futuras consultas. Anote o modelo e número de

Leia mais

Exercícios LENTES e VISÃO DUDU

Exercícios LENTES e VISÃO DUDU Exercícios LENTES e VISÃO DUDU 1. Sherlock Holmes neste dia usava seu cachimbo e uma instrumento ótico que permitia uma análise ainda mais nítida da cena do crime. a)sabendo que no texto acima o instrumento

Leia mais

Índice. Preparação... 2 Introduzir as baterias... 2 Colocação da correia... 3 Introdução do cartão SD/MMC... 3

Índice. Preparação... 2 Introduzir as baterias... 2 Colocação da correia... 3 Introdução do cartão SD/MMC... 3 PT Índice Identificação dos componentes Preparação... 2 Introduzir as baterias... 2 Colocação da correia... 3 Introdução do cartão SD/MMC... 3 Definições da câmara Modo de gravação... 4 Botão da resolução...

Leia mais

Introdução à astronomia O Sistema Solar

Introdução à astronomia O Sistema Solar Introdução à astronomia O Sistema Solar Introdução a astronomia A Lua A Terra Viver na Terra Introdução a Astronomia Astronomia é a ciência que estuda os astros e os fenômenos celestes. Universo é o conjunto

Leia mais

Imagem digital. Unidade 3

Imagem digital. Unidade 3 Imagem digital Unidade 3 Objectivos Reconhecer o potencial comunicativo/ expressivo das imagens; Reconhecer as potencialidades narrativas de uma imagem; A criação de sentido nas associações de imagens

Leia mais

Multiplexação de Displays

Multiplexação de Displays Multiplexação de Displays D.T. e J.R.B./200 (revisão) E.T.M./2003 (revisão da parte experimental) E.T.M./200 (revisão) E.T.M./2006 (revisão) RESUMO Nesta experiência são apresentados alguns conceitos sobre

Leia mais

EXPERIÊNCIA 9 DIODOS SEMICONDUTORES E CURVAS CARACTERÍSTICAS

EXPERIÊNCIA 9 DIODOS SEMICONDUTORES E CURVAS CARACTERÍSTICAS EXPERIÊNCIA 9 DIODOS SEMICONDUTORES E CURVAS CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO Existem diversos tipos de diodos, muitos deles projetados e construídos com finalidades específicas. Os diodos semicondutores

Leia mais