PADI. Programa de Atenção domiciliar ao Idoso

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PADI. Programa de Atenção domiciliar ao Idoso"

Transcrição

1 Objetivos do programa Apesar dos benefícios óbvios da internação quando necessária, o paciente idoso afastado da rotina de casa e da família apresenta maior dificuldade de recuperação, além de correr risco de infecção no hospital. Ser atendido em casa por um grupo de profissionais de qualidade faz toda a diferença para o paciente idoso, proporcionando, entre outros benefícios, a liberação dos leitos nos hospitais, menor tempo de internação, menor risco de infecção e a participação da família integrada ao tratamento de seu parente no conforto de casa. O serviço visa a oferecer suporte técnico à família que cuida do idoso, complementando o seu tratamento com uma equipe de profissionais, principalmente após cirurgia e/ou internação. O que é o programa Este contrato de gestão atende prioritariamente o usuário acima de 60 anos, com dois focos de atuação: a desospitalização e o atendimento domiciliar ao idoso. O serviço de atendimento domiciliar é oferecido a idosos indicados pelos hospitais ou postos de saúde que por algum motivo teriam melhores resultados ao serem atendidos em casa por meio do Domiciliar ao Idoso (PADI). O processo de reabilitação proposto pelo PADI não se limita a prescrever um medicamento, observando principalmente as medidas que podem ser adotadas em seu lar e na rotina do idoso. Áreas de atuação São seis equipes multidisciplinares sediadas nos Hospitais Municipais Souza Aguiar (Centro), Salgado Filho (Méier) e Miguel Couto (Gávea), integradas por médico, enfermeiro, fisioterapeuta e técnico de enfermagem que, dependendo do perfil da atenção a ser prestada, conta com o apoio de assistente social, nutricionista, fonoaudiólogo, psicólogo e terapeuta ocupacional. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde e Defesa Civil, após a implantação do Domiciliar ao Idoso houve melhora boa ou muito boa em 85% dos casos.

2 Total de profissionais: 54 Médico: 08 Enfermeiro: 06 Assistente Social: 03 Nutricionista: 03 Fisioterapeuta: 06 Fonoaudióloga: 03 Terapeuta Ocupacional: 03 Psicólogo: 03 Técnico de Enfermagem: 06 Assist. Administrativo: 09 Minha mãe é diabética e hipertensa, e fraturou o fêmur. Ela voltou a andar dois meses depois que veio se tratar em casa, uma recuperação muito rápida. O acompanhamento é excelente. Coordenação: Enfermeira: 01 Médico: 01 Administrador: 01 Assist. Administrativo: 01 Total de Carros: 12 (4 por PADI) Ronaldo Vilaverde, filho de dona Iraci.

3 São objetivos do PADI: Reduzir o tempo médio de permanência dos pacientes internados com patologias de média complexidade; Facilitar o acesso da população a atendimento de urgência, inclusive com exames laboratoriais e radiológicos, Permitir o direcionamento para os hospitais da rede, pela Central de Regulação de Vagas nos casos com necessidade de internação; Identificar os usuários que realmente necessitam de cuidados hospitalares e aqueles que podem ser cadastrados no programa; Contribuir para a redução do tempo médio de internação hospitalar; Favorecer a otimização da oferta de leitos hospitalares de emergência na rede SUS; Desospitalizar eventos desnecessários; Manter o usuário integrado à família e o meio ambiente, promovendo a integralidade do cuidado; Aumentar a aderência a tratamento e diagnosticar/monitorar complicações de forma mais eficiente, possibilitando melhores resultados clínicos. Acho o serviço excelente, pois se eu tivesse que pagar um profissional não teria condições financeiras(...).a equipe toda está sendo importante para a minha recuperação, pois eu não acreditava na minha melhora e vejo que isto é possível, me sinto acolhido. Espero que outros pacientes, assim como eu, possam ter esta oportunidade. É Deus no céu e o PADI na terra. Luiz Sertório Barbosa 63

4 ATENDIMENTO MENSAL SALGADO FILHO 400 SOUZA AGUIAR MIGUEL COUTO Jan Fev Mar Abr Mai Jun Período: janeiro a junho de 2011

5 ATENDIMENTO TOTAL SALGADO FILHO SOUZA AGUIAR MIGUEL COUTO

6 Atendimentos por sexo 38,70% 61,30% Feminino Masculino

7 Atendimento por patologia Média de atendimento por patologia

PADI. Programa de Atenção domiciliar ao Idoso

PADI. Programa de Atenção domiciliar ao Idoso PADI Programa de Atenção Objetivos do programa Apesar dos benefícios óbvios da internação quando necessária, o paciente idoso afastado da rotina de casa e da família apresenta maior dificuldade de recuperação,

Leia mais

Hospital Geral de São Mateus

Hospital Geral de São Mateus Hospital Geral de São Mateus Projeto Referência Hospital Amigo do Idoso Perfil Instituição Hospital Geral, de caráter público, subordinado a Secretaria de Estado da Saúde, da administração direta, com

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA NOSSA CASA A importância do Trabalho em Equipe Multidisciplinar Assistente Social Enfermeira Técnicos de enfermagem Fisioterapeuta Nutricionista Médico Psicólogo

Leia mais

RESUMO DAS ATIVIDADES DE JANEIRO A JUNHO/2013.

RESUMO DAS ATIVIDADES DE JANEIRO A JUNHO/2013. RESUMO DAS ATIVIDADES DE JANEIRO A JUNHO/2013. Hospital de pequeno porte, Filantrópico, sem fins lucrativos, conveniado com o SUS Sistema Único de Saúde, conforme metas de quantidade e qualidade. METAS

Leia mais

REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS. Programa SOS Emergências. Ministério da Saúde Brasil. Lançamento Nacional em 08/11/2011

REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS. Programa SOS Emergências. Ministério da Saúde Brasil. Lançamento Nacional em 08/11/2011 REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS Programa SOS Emergências Ministério da Saúde Brasil Ação Estratégica do Ministério da Saúde para as Portas de Entrada Hospitalares Prioritárias Lançamento Nacional

Leia mais

c) Aplicar os princípios de pesquisa operacional mediante:

c) Aplicar os princípios de pesquisa operacional mediante: GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS DA EQUIPE DE SAÚDE PROGRAMA MUNICIPAL DE CONTROLE DA HANSENÍASE 1. Atribuições

Leia mais

Fax ( 41)36771187 CPF 447.841.049-68. Função. Gerente. Celular (41) 91760959. R$ 461.800,00 (quatrocentos e sessenta e um mil e oitocentos reais)

Fax ( 41)36771187 CPF 447.841.049-68. Função. Gerente. Celular (41) 91760959. R$ 461.800,00 (quatrocentos e sessenta e um mil e oitocentos reais) 1 IDENTIFICAÇÃO Abrangência do Projeto: ( ) Estadual ( ) Regional ( X) Intermunicipal (no mínimo três municípios) 1.1. Dados Cadastrais do Proponente Entidade Proponente: FUNDAÇÃO SOLIDARIEDADE Endereço

Leia mais

SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL 02/2007 SESAB/REDA

SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL 02/2007 SESAB/REDA NÚMERO DE INSCRIÇÃO DO CANDIDATO SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL 02/2007 SESAB/REDA RECURSOS IMPETRADOS DA PUBLICAÇÃO DOS GABARITOS Resultado da Análise GARGO

Leia mais

CONSIDERANDO a Constituição da República Federativa do Brasil, nos artigos 197 e 199;

CONSIDERANDO a Constituição da República Federativa do Brasil, nos artigos 197 e 199; Resolução COFEN 292 / 2004 O Conselho Federal de Enfermagem, no uso de suas atribuições a que alude a Lei nº 5.905/73 e a Lei 7.498/86, e tendo em vista deliberação do Plenário em sua reunião ordinária

Leia mais

Registro Hospitalar de Câncer Conceitos Básicos Planejamento Coleta de Dados Fluxo da Informação

Registro Hospitalar de Câncer Conceitos Básicos Planejamento Coleta de Dados Fluxo da Informação Registro Hospitalar de Câncer Conceitos Básicos Planejamento Coleta de Dados Fluxo da Informação Registro Hospitalar de Câncer Este tipo de registro se caracteriza em um centro de coleta, armazenamento,

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO PROGRAMA VIVA LEITE UBS- BELO HORIZONTE

ESTÁGIO SUPERVISIONADO PROGRAMA VIVA LEITE UBS- BELO HORIZONTE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PROGRAMA VIVA LEITE UBS- BELO HORIZONTE Eduardo Luis COUTO 1 Ana Paula Farias ROMERA 2 RESUMO: A presente pesquisa abordara o Programa Viva Leite, oferecido pelo Governo do Estado

Leia mais

www.health4pet.com.br Um plano de saúde pra cuidar do seu melhor amigo.

www.health4pet.com.br Um plano de saúde pra cuidar do seu melhor amigo. www.health4pet.com.br Um plano de saúde pra cuidar do seu melhor amigo. Prezado(a) Corretor(a), É com muito orgulho que convidamos você a fazer parte de um dos negócios que mais crescem no mundo: o mercado

Leia mais

Programa de Promoção à Saúde e Prevenção

Programa de Promoção à Saúde e Prevenção Programa de Promoção à Saúde e Prevenção Clínica da Dor: Coluna o Alicerce do seu Dia Verônica Graziella da Silva Fisioterapeuta Responsável Registro ANS 41362 Introdução A clínica da dor consiste em atender

Leia mais

Horário de atendimento Segunda a Sexta-feira das 7h às 19h.

Horário de atendimento Segunda a Sexta-feira das 7h às 19h. CENTRO DE REFERÊNCIA DE DST/AIDS PENHA Endereço: Praça Nossa Senhora da Penha, 55 (subsolo) Penha CEP 03632-060 Telefones: 2092-4020 / 2295-0391 Supervisão Técnica de Saúde Penha Coordenadoria Regional

Leia mais

Papel das Unidades Básicas Casa da Gestante. II Encontro das Casas da Gestante do Rio Grande do Sul SES/RS Dezembro 2009

Papel das Unidades Básicas Casa da Gestante. II Encontro das Casas da Gestante do Rio Grande do Sul SES/RS Dezembro 2009 Papel das Unidades Básicas Casa da Gestante II Encontro das Casas da Gestante do Rio Grande do Sul SES/RS Dezembro 2009 Alguns dados: Ao analisar os dados de nascimento e óbitos dos RN residentes em Canoas

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR nº 005, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2007.

LEI COMPLEMENTAR nº 005, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2007. LEI COMPLEMENTAR nº 005, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2007. Altera a Lei Complementar nº 003/2006 que dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos servidores públicos do Município de Prata, MG, cria

Leia mais

LEI Nº 856/2013. Art. 2º O art. 2º da Lei Municipal nº 808/2012 passa a ter a seguinte redação:

LEI Nº 856/2013. Art. 2º O art. 2º da Lei Municipal nº 808/2012 passa a ter a seguinte redação: LEI Nº 856/2013 Altera a Lei Municipal nº 808/2012, que dispõe sobre a Implantação das Equipes de Saúde da Família - ESF, cria vagas, altera referência de cargo e fixa valor, cria gratificação e dá outras

Leia mais

Edição Número 2 de 02/01/2004, páginas 12 e 13.

Edição Número 2 de 02/01/2004, páginas 12 e 13. Edição Número 2 de 02/01/2004, páginas 12 e 13. PORTARIA Nº 2.458, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2003 O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso de suas atribuições, e Considerando a necessidade de criar mecanismos

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA HOSPITALAR Unidade Dias

Leia mais

Experiência: Gestão Estratégica de compras: otimização do Pregão Presencial

Experiência: Gestão Estratégica de compras: otimização do Pregão Presencial Experiência: Gestão Estratégica de compras: otimização do Pregão Presencial Hospital de Clínicas de Porto Alegre Responsável: Sérgio Carlos Eduardo Pinto Machado, Presidente Endereço: Ramiro Barcelos,

Leia mais

Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego

Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Ano 2014 Administração: Rodrigo Antônio de Agostinho Mendonça Secretária do Bem Estar Social: Darlene Martin Tendolo Diretora de Departamento: Silmaire

Leia mais

PARECER Nº, DE 2008. RELATORA: Senadora ADA MELLO I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2008. RELATORA: Senadora ADA MELLO I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2008 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 364, de 2008, que altera o art. 8º da Lei n 9.250, de 26 de dezembro de 1995, para permitir a dedução de despesa

Leia mais

Farias Pereira de Sousa Brasilia, 25 de Novembro de 2011. O Corretor no Cenário da Saúde Suplementar

Farias Pereira de Sousa Brasilia, 25 de Novembro de 2011. O Corretor no Cenário da Saúde Suplementar Farias Pereira de Sousa Brasilia, 25 de Novembro de 2011 O Corretor no Cenário da Saúde Suplementar A Saúde Privada no Brasil A Lei 9.656/98 Corrigiu distorções, introduziu regras e obrigações importantes

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança. Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

PARECER SETOR FISCAL Nº 35/2015. Assunto: Parecer Técnico sobre coleta de sangue arterial para fim de realização de gasometria arterial.

PARECER SETOR FISCAL Nº 35/2015. Assunto: Parecer Técnico sobre coleta de sangue arterial para fim de realização de gasometria arterial. PARECER SETOR FISCAL Nº 35/2015 Assunto: Parecer Técnico sobre coleta de sangue arterial para fim de realização de gasometria arterial. 1-Do Fato: Venho por meio deste solicitar um parecer do Coren/CE

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO Projeto de melhoria da estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde existentes A Cidade de Osasco constitui-se em importante polo de desenvolvimento da Região Oeste Metropolitana de São Paulo

Leia mais

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Orientação para pacientes com Cálculo (pedra) da vesícula. Quem pode ter pedra (cálculo) na vesícula? Pedra ou calculo da vesícula e uma doença bastante comum.

Leia mais

EDITAL 02/2011, RETIFICA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO PÚBLICO n. º 01/2011, O SEU EXTRATO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS...

EDITAL 02/2011, RETIFICA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO PÚBLICO n. º 01/2011, O SEU EXTRATO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS... Cód. de Inscrição Cargo Habilitação Mínima Exigida Jornada de Trabalho Vencimento Básico (R$) Mensal Nº. de Vagas TAXA DE INSCRIÇÃO (em R$) EDITAL 02/2011, RETIFICA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO PÚBLICO

Leia mais

Título: Projeto Economia 10, Desperdiço 0 Redução de gastos dos sistemas utilitários do ICESP com garantia de qualidade e eficiência dos produtos.

Título: Projeto Economia 10, Desperdiço 0 Redução de gastos dos sistemas utilitários do ICESP com garantia de qualidade e eficiência dos produtos. Título: Projeto Economia 10, Desperdiço 0 Redução de gastos dos sistemas utilitários do ICESP com garantia de qualidade e eficiência dos produtos. Nome da Instituição envolvida: Instituto do Câncer do

Leia mais

Curso de Capacitação para Museus Módulo IV Ação Educativa 1/27

Curso de Capacitação para Museus Módulo IV Ação Educativa 1/27 Curso de Capacitação para Museus Módulo IV Ação Educativa 1/27 Avaliação: uma importante ferramenta para ações educativas. 2/27 O que é avaliação? 3/27 É um processo para se obter informações que essencialmente

Leia mais

INTRODUÇÃO. FIEP BULLETIN - Volume 85 - Special Edition - ARTICLE I - 2015 (http://www.fiepbulletin.net)

INTRODUÇÃO. FIEP BULLETIN - Volume 85 - Special Edition - ARTICLE I - 2015 (http://www.fiepbulletin.net) A PARTICIPAÇÃO DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA EM UM NÚCLEO DE APOIO A SAÚDE DA FAMÍLIA: PROTAGONISMO PROFISSIONAL ALÉM DA APLICAÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA INTRODUÇÃO JEFERSON SANTOS JERÔNIMO Universidade

Leia mais

PESQUISADORES RESPONSÁVEIS

PESQUISADORES RESPONSÁVEIS PESQUISADORES RESPONSÁVEIS Professora Doutora Regina Vieira Cavalcante da Silva - Professora Adjunto do Departamento de Pediatria - Hospital de Clínicas - Universidade Federal do Paraná (reginavcs@uol.com.br)

Leia mais

Audiência PúblicaP. O sistema regulatório rio da pesquisa clínica de medicamentos no País. Comissão de Assuntos Sociais

Audiência PúblicaP. O sistema regulatório rio da pesquisa clínica de medicamentos no País. Comissão de Assuntos Sociais Audiência PúblicaP O sistema regulatório rio da pesquisa clínica de medicamentos no País Comissão de Assuntos Sociais Dirceu Barbano Diretor-Presidente Brasília, 18 de março de 2014 Sistema para aprovação

Leia mais

Curso de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária de Medicamentos, C...

Curso de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária de Medicamentos, C... 1 de 6 23/11/2010 09:48 Portal Racine Cursos Agenda de Eventos Revistas Livros Serviços Home Institucional Sobre o Instituto Racine Coordenadores de Cursos Protocolos de Cooperação Educacional Bolsas de

Leia mais

CAIXA BENEFICENTE DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO. Portaria 1000.000006-SUP, de 1º-8-2015

CAIXA BENEFICENTE DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO. Portaria 1000.000006-SUP, de 1º-8-2015 CAIXA BENEFICENTE DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO Portaria 1000.000006-SUP, de 1º-8-2015 O Superintendente da Caixa Beneficente da Polícia Militar, considerando: - a imperiosidade de ampliação dos serviços

Leia mais

Proteção Social na Cidade de São Paulo

Proteção Social na Cidade de São Paulo Proteção Social na Cidade de São Paulo Programas: São Paulo Protege Ação Família viver em comunidade Floriano Pesaro São Paulo uma cidade muito desigual Foto: Luiz Arthur Leirão Vieira (Tuca Vieira) -

Leia mais

Concurso Agentes Comunitários de Saúde 2 Etapa

Concurso Agentes Comunitários de Saúde 2 Etapa Concurso Agentes Comunitários de Saúde 2 Etapa MÓDULO 1 O que é saúde? Determinantes em saúde Histórico do SUS Princípios Básicos do SUS Quem usa o SUS? MÓDULO 2 Os serviços de Saúde Redes de atenção a

Leia mais

Análise da Evolução do Sistema de Teleconsultoria do Centro de Telessaúde do. Minas Gerais. Júnia Xavier Maia Centro de Telessaúde HC UFMG

Análise da Evolução do Sistema de Teleconsultoria do Centro de Telessaúde do. Minas Gerais. Júnia Xavier Maia Centro de Telessaúde HC UFMG Análise da Evolução do Sistema de Teleconsultoria do Centro de Telessaúde do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais Júnia Xavier Maia Centro de Telessaúde HC UFMG Centro de Telessaúde

Leia mais

Plano Municipal de Saúde 2014-2017

Plano Municipal de Saúde 2014-2017 Plano Municipal de Saúde 2014-2017 Plano Municipal de Saúde - PMS O instrumento que, a partir de uma análise situacional, apresenta as intenções e os resultados a serem buscados no período de quatro anos,

Leia mais

Transformações da assistência médica.

Transformações da assistência médica. Transformações da assistência médica. Do livro Filosofia da Cirurgia de Henrique Walter Pinotti Para se aquilatar sobre as transformações da assistência médica, ocorridas no Brasil nas últimas décadas

Leia mais

ORGANIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE DE UMA UNIDADE HOSPITALAR DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS *

ORGANIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE DE UMA UNIDADE HOSPITALAR DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS * ORGANIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE DE UMA UNIDADE HOSPITALAR DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS * Estela Regina Garlet 1 José Luís Guedes dos Santos 2 Maria Alice Dias da Silva

Leia mais

Descrever os processos necessários para cadastro, liberação de perfil, vinculação de assinaturas digitalizadas.

Descrever os processos necessários para cadastro, liberação de perfil, vinculação de assinaturas digitalizadas. Setor: Escritório da Qualidade Pág. 1 de 10 Código:.QLD.NOR.002 Versão: 00 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... 2 3. SIGLAS UTILIZADAS... 2 4. GLOSSÁRIO / CONCEITOS... 2 5.

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL INSTITUTO DE ACÇÃO SOCIAL DAS FORÇAS ARMADAS

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL INSTITUTO DE ACÇÃO SOCIAL DAS FORÇAS ARMADAS MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL INSTITUTO DE ACÇÃO SOCIAL DAS FORÇAS ARMADAS Assistência na Doença aos Militares Assessoria Técnica de Saúde Gabinete de Relatórios Prévios AVISO Têm-se constatado atrasos

Leia mais

Unidade de Hemato-oncologia Pediátrica Hospital Pediátrico Integrado Centro Hospitalar São João. Maria do Bom-Sucesso Coordenadora 1.11.

Unidade de Hemato-oncologia Pediátrica Hospital Pediátrico Integrado Centro Hospitalar São João. Maria do Bom-Sucesso Coordenadora 1.11. Unidade de Hemato-oncologia Pediátrica Hospital Pediátrico Integrado Centro Hospitalar São João Maria do Bom-Sucesso Coordenadora 1.11.14 UHOP O prognóstico dos tumores pediátricos é determinado pela precocidade

Leia mais

Centro Colaborador para a Qualidade do Cuidado e a Segurança do Paciente - PROQUALIS - ICICT/FIOCRUZ Abril 2011

Centro Colaborador para a Qualidade do Cuidado e a Segurança do Paciente - PROQUALIS - ICICT/FIOCRUZ Abril 2011 Centro Colaborador para a Qualidade do Cuidado e a Segurança do Paciente - PROQUALIS - ICICT/FIOCRUZ Abril 2011 PROQUALIS Criado em janeiro e formalizado em abril de 2009, pela Portaria n. o 005/Icict/2009.

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM CARDIOLOGIA PARA MÉDICOS Unidade Dias

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA Parecer Coren/SC Nº 007/CT/2015 Assunto: realização da retirada ou o tracionamento dos drenos portovack e penrose. I Do fato A Gerência do Serviço de Enfermagem de uma instituição hospitalar solicita parecer

Leia mais

FATURA ELETRÔNICA DO PRESTADOR Layout do Arquivo Texto Versão 1.1.1

FATURA ELETRÔNICA DO PRESTADOR Layout do Arquivo Texto Versão 1.1.1 Orientações gerais: 1. Este layout é destinado a todos os prestadores de serviços de saúde do Ipasgo. Os prestadores pessoas físicas e pessoas jurídicas nas categorias laboratório e clínicas que apresentam

Leia mais

O AMAMENTAR PARA MÃES COM NECESSIDADES ESPECIAIS

O AMAMENTAR PARA MÃES COM NECESSIDADES ESPECIAIS O AMAMENTAR PARA MÃES COM NECESSIDADES ESPECIAIS XI ENCONTRO NACIONAL DE ALEITAMENTO MATERNO I ENCONTRO NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR SAUDÁVEL SANTOS, SP 8 A 12 DE JUNHO DE 2010 O AMAMENTAR PARA

Leia mais

PROGRAMA SULGÁS DE QUALIDADE DE VIDA

PROGRAMA SULGÁS DE QUALIDADE DE VIDA COMPANHIA DE GÁS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Gerência Executiva de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde PROGRAMA SULGÁS DE QUALIDADE DE VIDA PROJETO 2014 Julho de 2014 1. DADOS DA COMPANHIA Razão

Leia mais

LEI N 2908 DE 21 DE DEZEMBRO DE 2001.

LEI N 2908 DE 21 DE DEZEMBRO DE 2001. LEI N 2908 DE 21 DE DEZEMBRO DE 2001. CRIA CARGOS DE PROVIMENTO EFETIVO NO PLANO DE CARREIRA DA SECRETARIA DE SAÚDE, LEI N 1811 DE 18 DE OUTUBRO DE 1994, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. GLAUCO SCHERER, PREFEITO

Leia mais

3 - EQUIPES NAS INSTITUIÇÕES CONVENIADAS COM O DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA. 3.1 EQUIPE DE ESTÁGIO CLÍNICO EM SAÚDE MENTAL

3 - EQUIPES NAS INSTITUIÇÕES CONVENIADAS COM O DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA. 3.1 EQUIPE DE ESTÁGIO CLÍNICO EM SAÚDE MENTAL 3 - EQUIPES NAS INSTITUIÇÕES CONVENIADAS COM O DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA. 3.1 EQUIPE DE ESTÁGIO CLÍNICO EM SAÚDE MENTAL Prof. Fernando Tenório Trata-se de estágio clínico nos serviços de saúde mental

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DO PESSOAL NA SALA DE OBSERVAÇÃO ( AMARELOS E VERDES )

ATRIBUIÇÕES DO PESSOAL NA SALA DE OBSERVAÇÃO ( AMARELOS E VERDES ) ATRIBUIÇÕES DO PESSOAL NA SALA DE OBSERVAÇÃO ( AMARELOS E VERDES ) DO SERVIÇO MÉDICO da emergência: Receber o paciente na sala de observação ( amarelos e verdes ), priorizando-o em relação aos consultórios

Leia mais

Natália de Oliveira Fontoura. Diretoria de Estudos e Políticas Sociais Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasília, março de 2014

Natália de Oliveira Fontoura. Diretoria de Estudos e Políticas Sociais Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasília, março de 2014 Natália de Oliveira Fontoura Diretoria de Estudos e Políticas Sociais Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Brasília, março de 2014 Apesar das conquistas das mulheres, são ainda observadas muitas desigualdades

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento - T&D. Capacitação e formação dos colaboradores do HSC

Treinamento e Desenvolvimento - T&D. Capacitação e formação dos colaboradores do HSC Treinamento e Desenvolvimento - T&D Capacitação e formação dos colaboradores do HSC Políticas de RH As práticas de Recursos Humanos do Hospital Santa Catarina estão de acordo com as diretrizes apresentadas

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO HOSPITALAR - BH Unidade Dias

Leia mais

PROTEÇÃO BÁSICA. Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - 06 a 14 anos. RH Assistente Social Coordenador Educador Social

PROTEÇÃO BÁSICA. Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - 06 a 14 anos. RH Assistente Social Coordenador Educador Social PROTEÇÃO BÁSICA Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - 06 a 14 anos RH Assistente Social Coordenador Educador Social Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - Centros de Convivência

Leia mais

Cadastro metas para Indicadores de Monitoramento e Avaliação do Pacto pela Saúde - Prioridades e Objetivos Estado: GOIAS

Cadastro metas para Indicadores de Monitoramento e Avaliação do Pacto pela Saúde - Prioridades e Objetivos Estado: GOIAS Cadastro metas para Indicadores de Monitoramento e Avaliação do Pacto pela Saúde - Prioridades e Objetivos Estado: GOIAS PACTO PELA VIDA PRIORIDADE: I - ATENCAO A SAUDE DO IDOSO. OBJETIVO: PROMOVER A FORMACAO

Leia mais

COCALZINHO DE GOIÁS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CNPJ: 11.337.362/0001-99 EDITAL CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 002/2013

COCALZINHO DE GOIÁS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CNPJ: 11.337.362/0001-99 EDITAL CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 002/2013 EDITAL CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 002/2013 O MUNICÍPIO DE COCALZINHO DE GOIÁS, por meio da Secretaria Municipal de Saúde torna público para conhecimento dos interessados, que no período de 13 a 17 de Janeiro

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AO ESTUDANTE PAAE EDITAL Nº 007/2015

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AO ESTUDANTE PAAE EDITAL Nº 007/2015 Loteamento Espaço Alpha (BA522) Bairro: Limoeiro- CEP 42.808-590 Camaçari-BA Telefax: (71) 3649-8600 E-mail: camacari@ifba.edu.br Site: www.camacari.ifba.edu.br POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA

Leia mais

Ferramentas de Gestão

Ferramentas de Gestão Ferramentas de Gestão Cenário Encontrado Sistemas Criados com objetivo de solucionar problemas isolados Adaptados conforme a necessidade da informação Foco na operacionalização Muitos controles paralelos

Leia mais

Concurso COPERGÁS-PE 2016: inscrições abertas a partir desta 2ª feira, dia 28/03. Oferta de 13 vagas. Ganhos de até R$ 7 mil!

Concurso COPERGÁS-PE 2016: inscrições abertas a partir desta 2ª feira, dia 28/03. Oferta de 13 vagas. Ganhos de até R$ 7 mil! Concurso COPERGÁS-PE 2016: inscrições abertas a partir desta 2ª feira, dia 28/03. Oferta de 13 vagas. Ganhos de até R$ 7 mil! Começa hoje! Estão abertas as inscrições para o concurso da Companhia Pernambucana

Leia mais

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO CEARÁ (ESP-CE) PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO PARA PREENCHIMENTO DOS EMPREGOS PÚBLICOS DE POLICLÍNICAS

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO CEARÁ (ESP-CE) PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO PARA PREENCHIMENTO DOS EMPREGOS PÚBLICOS DE POLICLÍNICAS 2024 003.507.983-54 80.00 (PACAJUS) ENFERMEIRO 2019 004.798.133-45 75.00 (PACAJUS) ENFERMEIRO 2143 600.324.453-42 75.00 (PACAJUS) ENFERMEIRO 2322 884.313.043-91 75.00 (PACAJUS) ENFERMEIRO 2027 631.747.313-72

Leia mais

GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ

GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ DA DEFINIÇÃO MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Art. 1 - O GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ

Leia mais

GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE

GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE Adotado pelo conselho associativo da Agence universitaire de la Francophonie 13 de setembro

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM HOTELARIA HOSPITALAR BH Unidade Dias e

Leia mais

Contratar um plano de saúde é uma decisão que vai além da pesquisa de preços. Antes de

Contratar um plano de saúde é uma decisão que vai além da pesquisa de preços. Antes de Planos de saúde: Sete perguntas para fazer antes de contratar Antes de aderir a um plano de saúde, o consumidor precisa se informar sobre todas as condições do contrato, para não correr o risco de ser

Leia mais

A CERTIFICAÇÃO NA ÁREA DA SAÚDE: DCEBAS - AVANÇOS E DESAFIOS PARA A GESTÃO DO SUS

A CERTIFICAÇÃO NA ÁREA DA SAÚDE: DCEBAS - AVANÇOS E DESAFIOS PARA A GESTÃO DO SUS MINISTÉRIO DA SAÚDE - MS SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE - SAS DEPARTAMENTO DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES BENEFICENTES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL EM SAÚDE - DCEBAS A CERTIFICAÇÃO NA ÁREA DA SAÚDE: DCEBAS - AVANÇOS

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental Sulcredi São Miguel

Política de Responsabilidade Socioambiental Sulcredi São Miguel Política de Responsabilidade Socioambiental Sulcredi São Miguel SÃO MIGUEL DO OESTE, JUNHO DE 2015. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL SULCREDI SÃO MIGUEL 1 ABRANGÊNCIA Esta política orienta o

Leia mais

COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS SÍNTESE DA PROPOSTA DE EQUIPARAÇÃO SALARIAL DA UNESP

COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS SÍNTESE DA PROPOSTA DE EQUIPARAÇÃO SALARIAL DA UNESP 1 SÍNTESE DA PROPOSTA DE EQUIPARAÇÃO SALARIAL DA UNESP A proposta de equiparação salarial da Unesp com a USP e Unicamp considera os requisitos de escolaridade para ingresso no quadro de servidores na Universidade,

Leia mais

TRATAMENTO DA DOENÇA RENAL CRÔNICA TERAPIA RENAL SUBSTITUTIVA

TRATAMENTO DA DOENÇA RENAL CRÔNICA TERAPIA RENAL SUBSTITUTIVA TRATAMENTO DA DOENÇA RENAL CRÔNICA TERAPIA RENAL SUBSTITUTIVA CONHEÇA MAIS SOBRE AS OPÇÕES DE TRATAMENTO DIALÍTICO Converse com sua Equipe Renal Clínica -médico, enfermeiro, assistente social e nutricionista

Leia mais

ARTIGO. Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos.

ARTIGO. Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos. ARTIGO Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Autor: Marcos José Sanvidotti Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos. Resumo: O monitoramento a distância

Leia mais

OS ESPAÇOS COLETIVOS, A TERRITORIALIZAÇÃO E A

OS ESPAÇOS COLETIVOS, A TERRITORIALIZAÇÃO E A OS ESPAÇOS COLETIVOS, A TERRITORIALIZAÇÃO E A IMPLANTAÇÃO DAS LINHAS DE CUIDADO EM SÃO BERNARDO DO CAMPO Curso: Redes de Urgência e Emergência no SUS Secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo Departamento

Leia mais

APENDICE A INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS PESQUISA SOBRE INOVAÇÕES GERENCIAIS EM INSTITUIÇÕES HOSPITALARES PRIVADAS DE SALVADOR

APENDICE A INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS PESQUISA SOBRE INOVAÇÕES GERENCIAIS EM INSTITUIÇÕES HOSPITALARES PRIVADAS DE SALVADOR APENDICE A INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO Data da entrevista.../.../... PESQUISA SOBRE INOVAÇÕES GERENCIAIS

Leia mais

Casa de Saúde São João de Deus

Casa de Saúde São João de Deus Casa de Saúde São João de Deus Funchal Outubro 2013 Manuel Freitas CSSJD Funchal Caminho percorrido SGQ- Situação atual CSSJD Funchal CSSJD Inaugurada 10/08/1924 OHSJD Província Portuguesa ISJD Fins de

Leia mais

O TAMANHO DO PROBLEMA

O TAMANHO DO PROBLEMA O TAMANHO DO PROBLEMA Doenças cardiovasculares Total de mortes: 281.695/ano AVC 89.489 80% DAC 84.798 40% Outras DCV 107.408 Hipertensão Fonte: Datasus 2001 Dados Mundiais Mortes em 2000 atribuíveis a

Leia mais

Juliana Araújo Torres. Enfermeira do Serviço de Epidemiologia

Juliana Araújo Torres. Enfermeira do Serviço de Epidemiologia Indicadores da Qualidade e Segurança do Protocolo Juliana Araújo Torres Enfermeira do Serviço de Epidemiologia Hospital Nove de Julho Estrutura 315 leitos 1600 colaboradores 4.000 médicos cadastrados no

Leia mais

Consciente de que para alcançar uma sociedade mais justa as empresas precisam contribuir socialmente, QUEM SOMOS O INSTITUTO DE OLHOS DR.

Consciente de que para alcançar uma sociedade mais justa as empresas precisam contribuir socialmente, QUEM SOMOS O INSTITUTO DE OLHOS DR. QUEM SOMOS A Clínica de Olhos Dr. João Eugenio é uma empresa tradicional em Brasília. Foi fundada em 1966 pelo renomado oftalmologista João Eugenio, especialista em Retina e Vítreo, Estrabismo e Neuro-oftamolmologia.

Leia mais

Crack: moradores da Grande Vitória, desconhecem os serviços públicos disponíveis para apoio aos usuários.

Crack: moradores da Grande Vitória, desconhecem os serviços públicos disponíveis para apoio aos usuários. Crack: moradores da Grande Vitória, desconhecem os serviços públicos disponíveis para apoio aos usuários. Inayara Soares O Brasil vem vivendo hoje um grave problema em consequência em função do crescente

Leia mais

AMIGO DO MEIO AMBIENTE 2013. Casa do Adolescente AME Barradas SECONCI - OSS

AMIGO DO MEIO AMBIENTE 2013. Casa do Adolescente AME Barradas SECONCI - OSS IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO AMIGO DO MEIO AMBIENTE 2013 Casa do Adolescente AME Barradas SECONCI - OSS DATA 19/08/2013 Endereço: Av Almirante Delamare, 1534 Bairro: Cidade Nova Heliópolis TÍTULO: Mãos

Leia mais

Pró Vida. Serviço Próprio da Unimed Volta Redonda especializado em Atenção à Saúde. Serviços

Pró Vida. Serviço Próprio da Unimed Volta Redonda especializado em Atenção à Saúde. Serviços Programa Viva+ Pró Vida Serviço Próprio da Unimed Volta Redonda especializado em Atenção à Saúde. Serviços Atendimento Ambulatorial de Psicologia, Nutrição, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional. Fisioterapia

Leia mais

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 17 DE ABRIL DE 2015

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 17 DE ABRIL DE 2015 PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 17 DE ABRIL DE 2015 POLÍTICA REMUNERATÓRIA 1. PISO DO MAGISTÉRIO 1.1. Reajuste de 31,78% no vencimento

Leia mais

ANALISE DO PERFIL CLÍNICO DOS PACIENTES INTERNADOS NO HOSPITAL SÃO LUCAS QUE REALIZARAM FISIOTERAPIA.

ANALISE DO PERFIL CLÍNICO DOS PACIENTES INTERNADOS NO HOSPITAL SÃO LUCAS QUE REALIZARAM FISIOTERAPIA. ANALISE DO PERFIL CLÍNICO DOS PACIENTES INTERNADOS NO HOSPITAL SÃO LUCAS QUE REALIZARAM FISIOTERAPIA. INTRODUÇÃO CHAIANE DE FACI VANZETO MARCELO TAGLIETTI FAG FACULDADE ASSSIS GURGACZ, CASCAVEL, PARANÁ,

Leia mais

Evolução do Orçamento Público

Evolução do Orçamento Público Evolução do Público Evolução do Público Clássico ou Tradicional Desempenho ou Realizações Programa Pode-se dizer que foi na Inglaterra em 1217 que começou a surgir o orçamento público. Desde então as técnicas

Leia mais

A DEFASAGEM NA CORREÇÃO DA TABELA DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

A DEFASAGEM NA CORREÇÃO DA TABELA DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA A DEFASAGEM NA CORREÇÃO DA TABELA DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 1. Marco Legal Vigente Em 25 de março de 2011 o Governo Federal editou a MP 528 que foi convertida na Lei nº 12.469, de 26 de agosto

Leia mais

II SEMINÁRIO NACIONAL DE PREVENÇÃO E CONTROLE DE INFECÇÕES EM SERVIÇOS DE SAÚDE. Experiências de êxito em Higienização das Mãos

II SEMINÁRIO NACIONAL DE PREVENÇÃO E CONTROLE DE INFECÇÕES EM SERVIÇOS DE SAÚDE. Experiências de êxito em Higienização das Mãos II SEMINÁRIO NACIONAL DE PREVENÇÃO E CONTROLE DE INFECÇÕES EM SERVIÇOS DE SAÚDE Experiências de êxito em Higienização das Mãos Enfa Julia Yaeko Kawagoe SCIH Experiências de êxito em Higienização das Mãos

Leia mais

Rejane Alves. A importância da Vigilância das Doenças. Diarreicas Agudas. Seminário Estadual sobre o Impacto da Seca nas Doenças.

Rejane Alves. A importância da Vigilância das Doenças. Diarreicas Agudas. Seminário Estadual sobre o Impacto da Seca nas Doenças. Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis Unidade de Vigilância das Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar Seminário Estadual sobre o Impacto

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção Curso de Engenharia de Produção Organização do Trabalho na Produção Estrutura Organizacional Organização da Empresa: É a ordenação e agrupamento de atividades e recursos, visando ao alcance dos objetivos

Leia mais

1. Perfil A Faculdade de Medicina de Campos foi criada pela Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia (SFMC), na sessão de 02 de agosto de 1965,

1. Perfil A Faculdade de Medicina de Campos foi criada pela Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia (SFMC), na sessão de 02 de agosto de 1965, 1. Perfil A Faculdade de Medicina de Campos foi criada pela Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia (SFMC), na sessão de 02 de agosto de 1965, para se constituir em uma Instituição de Ensino Superior

Leia mais

Resultados Processo de Trabalho Oficina 1

Resultados Processo de Trabalho Oficina 1 Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Medicina - Departamento de Medicina Social Faculdade de Enfermagem Departamento de Enfermagem Monitoramento e Avaliação do Programa de Expansão e Consolidação

Leia mais

Dr. Fernando Figueiredo Coordenador Médico Home Care Unimed Porto Alegre

Dr. Fernando Figueiredo Coordenador Médico Home Care Unimed Porto Alegre Dr. Fernando Figueiredo Coordenador Médico Home Care Unimed Porto Alegre 1 HOME CARE UNIMED PORTO ALEGRE 2 EQUIPE HOME CARE UNIMED PORTO ALEGRE GESTÃO ASSISTÊNCIA ÁREAS DE APOIO 1 Médico coordenador 1

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 007.2/2008

ORDEM DE SERVIÇO Nº 007.2/2008 1/6 DIRETORIA DE SAÚDE GABINETE ORDEM DE SERVIÇO Nº 007.2/2008 Dispõe sobre a implantação das regras de pré-auditoria eletrônica das contas e serviços auxiliares de diagnóstico e terapia (SADT). O DIRETOR

Leia mais

Relatório Avaliação da Satisfação dos Utentes

Relatório Avaliação da Satisfação dos Utentes : (Global) Data: Nov.2013 1. INTRODUÇÃO De acordo com a Política da Qualidade do IPOLFG e com o objectivo de conhecer o grau de satisfação, as necessidades e expectativas dos utentes assistidos nesta instituição,

Leia mais

19ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA. Estudos integrados de fluxos e respectivas estratégias operacionais para a Copa do

19ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA. Estudos integrados de fluxos e respectivas estratégias operacionais para a Copa do 19ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA 1. Tema Operação. 2. Título Estudos integrados de fluxos e respectivas estratégias operacionais para a Copa do Mundo FIFA Brasil 2014. 3. Objetivo Desenvolver

Leia mais

GUIA RA PIDO DA ESTRUTURA GERAL DO ORÇAMENTO Um novo desenho frente à publicação da Portaria MDS nº 113/2015, para os entes.

GUIA RA PIDO DA ESTRUTURA GERAL DO ORÇAMENTO Um novo desenho frente à publicação da Portaria MDS nº 113/2015, para os entes. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social Fundo Nacional de Assistência Social GUIA RA PIDO DA ESTRUTURA GERAL DO ORÇAMENTO Um novo desenho frente

Leia mais

SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS

SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS Projeto de Atuação EDUCAÇÃO PERMANENTE EM ENFERMAGEM: Ampliando fronteiras para a qualidade assistencial Pelotas, dezembro de 2009. INTRODUÇÃO A educação é um fato

Leia mais

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014 PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP Maio de 2014 UMA RÁPIDA VISÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL HOJE Estrutura com grandes dimensões, complexa, onerosa e com falta de

Leia mais

CICLO DE MELHORIA NACIONAL DA QUALIDADE DA PREVENÇÃO E CONTROLE DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE (IRAS) 2015/2016

CICLO DE MELHORIA NACIONAL DA QUALIDADE DA PREVENÇÃO E CONTROLE DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE (IRAS) 2015/2016 CICLO DE MELHORIA NACIONAL DA QUALIDADE DA PREVENÇÃO E CONTROLE DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE (IRAS) 2015/2016 PROGRAMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Programa de Gestão da Qualidade (GQ) é o

Leia mais

Benchmarking Hospitalar

Benchmarking Hospitalar Seminário Governança e Gestão dos hospitais de atendimento público no Brasil Rio de Janeiro, 20 de Outubro de 2014 Benchmarking Hospitalar Uma ferramenta para a melhoria do desempenho Bernard F. Couttolenc

Leia mais

ENCONTRO NACIONAL UNIMED DE RECURSOS E SERVIÇOS PRÓPRIOS

ENCONTRO NACIONAL UNIMED DE RECURSOS E SERVIÇOS PRÓPRIOS ENCONTRO NACIONAL UNIMED DE RECURSOS E SERVIÇOS PRÓPRIOS Unimed Resende Recursos Próprios: da decisão à inauguração, vencendo um percurso desafiador Do Paraíso ao Inferno em 03 anos João Alberto da Cruz

Leia mais