XI Audiência de Inovação. Tubulações para Sistemas de Abastecimento de Água: TUBOS DE AÇO. Harold R. León

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "XI Audiência de Inovação. Tubulações para Sistemas de Abastecimento de Água: TUBOS DE AÇO. Harold R. León"

Transcrição

1 XI Audiência de Inovação Tubulações para Sistemas de Abastecimento de Água: TUBOS DE AÇO Harold R. León 29 de Maio de 2008

2 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão -FusionBondedEpoxy(FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão - Outros Revestimentos Proteção Catódica

3 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão -FusionBondedEpoxy(FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão - Outros Revestimentos Proteção Catódica

4 Norma de tubos de aço NORMA AWWA C200 (2005) Tubos para transmissão e distribuição de água e sistemas de esgoto Diâmetro Nominal > 150 mm Processos de solda ERW / SAWH / SAWL / Seamless Testes Destrutivos Análise Química / Tração / Dobramento Testes não-destrutivos Teste Hidrostático Extremidades Biseladas para solda ou Ponta&Bolsa Normas de aço Chapas: ASTM (A36 / A283 / A572) Bobinas: ASTM (A1011 / A1018)

5 Normas para CHAPAS de aço NORMAS DE AÇO E GRAU ESPESSURA (mm) COMPOSIÇÃO QUÍMICA LIMITE ESCOAMENTO Ksi MPa TENSÃO DE RUPTURA ksi MPa TESTES ASTM A C, Mn, P, S Si e Cu Análise Química e Tração ASTM A283 C D > 31 C, Mn, P, S Si e Cu Análise Química e Tração ASTM A > 31 C, Mn. P, S, Si, Nd, V e N Análise Química e Tração

6 Normas para BOBINAS de aço NORMA DE AÇO E GRAU ASTM A ESPESSURA (mm) Até 6 COMPOSIÇÃO QUIMICA C, Mn, P, S, Nd, Ni, V, Ti, Cu, Cr, Mo e N LIMITE ESCIAMENTO C, Mn, P, S, ASTM 33 Nd, Ni, V, Ti, A1018 4,5 a Cu, Cr, Mo e N Ksi MPa TENSÃO DE RUPTURA psi MPa TESTES Análise Química e Tração Análise Química e Tração

7 Outras Normas de tubo contempladas na AWWA C200 NORMA DE TUBO E GRAU ESPESSURA (mm) ANÁLISE QUÍMICA LIMITE ESCOAMENTO C, Mn, P, ASTM A A53 Até 50 S, Cu, Ni, B Cr, Mo e V ksi MPa TENSÃO DE RUPTURA ksi MPa SOLDA / TESTES 01/06/08 ABNT NBR 5590:1995 ASTM A135 A B Até 12,5 C, Mn, P e S ERW (DN ) Análise Química Tração TH A ASTM A139 B C D Até 25 C, Mn, P e S ERW SAWH (DN > 100) Análise Química e Tração, TH E

8 Tubo Biselado Bisel Diâmetro Nominal: 300 à 2500 Bisel Normas de fabricação: AWWA / ASTM / ANSI / API / ABNT

9 Tubo Ponta & Bolsa Junta Elástica Produto (comercialização suspensa) Diâmetro Nominal: 300 à 1200 Comprimento Unitário: 12,00 metros Anel de Vedação - Labial

10 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão -FusionBondedEpoxy(FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão - Outros Revestimentos] Proteção Catódica

11 Processos ERW

12 Processos ERW-HFC Solda por Resistência Elétrica por contato sem adição de material

13 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão -FusionBondedEpoxy(FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão - Outros Revestimentos Proteção Catódica

14 Processos SAW Espiral

15 Processos SAW Solda por Arco Submerso com adição de material Macro: Solda Interna + Solda Externa

16 Produtos Soldados Linha de Tubos para Saneamento ERW DN: esp: 4,4-12,5mm Comprimento máximo: 12 metros SAW Helicoidal DN: esp: 4,4-12,5mm Comprimento máximo: 12 metros

17 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão -FusionBondedEpoxy(FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão - Outros Revestimentos Proteção Catódica

18 Controle de Qualidade LABORATÓRIO QUÍMICO - ANÁLISE de O 2 e N 2 - ANÁLISE de C e S - ESPECTRÔMETRO PLASMA EMISSÃO ÓPTICA á VÁCUO C-S Plasma EOV C-S O-N

19 Controle de Qualidade LABORATÓRIO MECÂNICO -USINAGEM -TRAÇÃO -DOBRAMENTO - CHARPY (teste de fratura) - DWTT (teste de fratura dutil) - CTOD (propagação de trinca)

20 Controle de Qualidade LABORATÓRIO METALOGRÁFICO -DUREZA - MICRO-DUREZA - MICROSCOPIO ÓPTICO - MICROSCÓPIO ELETRÔNICO (MEV) M.Otico Dureza Micro-Dureza

21 Controle de Qualidade LABORATÓRIO CORROSÃO - SSC (Stress Corrosion Cracking) - HIC (Hydrogen Induce Craking)

22 Certificações e Especificações CAN/CSA API 5L API 5CT API 2B NACE ASTM AWWA TÜV ISO Outras sob consulta Março 2008 Marketing 29 de maio DIBR de 2008

23 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão -FusionBondedEpoxy(FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão - Outros Revestimentos Proteção Catódica

24 Revestimentos Isentos de Alcatrão IMPLANTAÇÃO DA ISO E OHSAS A Tenaris Compromete-se com a preservação do meio ambiente e o cuidado com a saúde e segurança de seus funcionários, clientes, fornecedores e comunidades com as quais interage. A Tenaris estabelece para todos os seus processos, produtos, serviços e obras a adoção de tecnologias sustentáveis, eco-eficientes e economicamente viáveis para o cuidado com a saúde, minimização dos riscos de acidentes e de impactos ao meio ambiente e o aproveitamento mais eficiente dos recursos.

25 Preparação da superfície Inspeção Visual (Limpeza inicial) Livre de óleo, graxa, camada de oxido Limpeza com solvente ou jato água Limpeza mecânica com jato abrasivo.

26 Preparação da superfície Inspeção da superfície após tratamento mecânico Contaminação de sais solúveis: Máx. 2 µm / cm 2 (Nace no.5 / SSPC-SP-12) Contaminação com pó: Máx. figura 3 (ISO Parte 3) Limpeza superficial: Metal quase Branco / Gravura Sa 2 ½ Perfil de rugosidade: µm SSPC-SP-10 / SIS ) (Nace no. 2 ou Método Replica Tape (Press-O-film) ou Eletrônico (Parâmetro Rz)

27 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão -FusionBondedEpoxy(FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão - Outros Revestimentos Proteção Catódica

28 Revestimento FBE Externo: Fusion Bonded Epoxy (FBE) DN = 1200 mm Tubo de Aço Fusion Bonded Epoxy Norma AWWA C-213 ABNT NBR :2007 PROPRIEDADES Temperatura de serviço até 60 C Resistência a corrosão Flexibilidade a baixa temperatura Resistência a agentes químicos Resistência ao descolamento catódico Ecologicamente correto Fácil reparo Boa resistência à abrasão Capacidade Total: m 2 /ano

29 Propriedades do FBE - Revestimento Externo - Qualificado segundo NTS Diâmetros: até 1200 mm NORMA AWWA C213 Espessura Teste de Impacto Descolamento Catódico Aderência Dobramento 350 µm 1,5 J / Sem holiday 28 dias / 23 C / máximo 10 mm 24 h em água à 75 C 2,5 /PD sem trincas

30 Juntas de campo e reparos do FBE

31 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão -FusionBondedEpoxy(FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão - Outros Revestimentos Proteção Catódica

32 Revestimento 3-LPE Externo: Polietileno Tripla-Camada (3LPE) DN = 1200 mm Tubo de Aço Primer Adesivo Polietileno PROPRIEDADES Temperatura de serviço até 80 C Resistência a corrosão Excelente proteção mecânica Resistência a agentes químicos Resistência ao descolamento catódico Ecologicamente correto Excelente impermeabilidade. Capacidade Total: m 2 /ano Norma DIN ABNT NBR :2007

33 Propriedades do 3-LPE - - Revestimento Externo - Qualificado segundo NTS Diâmetros: até 1200 mm NORMA DIN Espessura Teste de Impacto Descolamento Catódico Aderência Dobramento 1 4 mm 5 J/mm - Sem holiday 28 dias / 23 C / máximo 10 mm 10 mm/min com força > 35 N/cm 2,5 /PD sem trincas

34 Juntas de campo e reparos do 3LPE Defeitos Reparos: Melt Stick Patchs Junta de Campo: Mantas Termo-contrátil

35 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão -FusionBondedEpoxy(FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão - Outros Revestimentos Proteção Catódica

36 Revestimento: Epóxi Líquido Isento de Alcatrão Interno Externo 300 = DN = 2500 mm DN > 1200 mm Epóxi Liquido isento de alcatrão Tubo de Aço Tubo de Aço Epóxi Liquido isento de alcatrão Capacidade Total: m 2 /ano Norma AWWA C-210 / 03

37 Propriedades do Epóxi Isento de Alcatrão REVESTIMENTO INTERNO Certificado de Potabilidade (Portaria 105 da ANVISA) - Qualificados segundo Norma Técnica Sabesp NTS Condição de serviço 8 e 9: água - Condição de serviço 10 e 11: esgoto NORMA AWWA C Espessura 410 µm Aderência Resistência química X 0 Y 0 / NBR Água, Água Salgada, Esgoto, ácido e álcalis (ph 4-13) JUNTA DE CAMPO E REPAROS - Utiliza a própria tinta aplicada com rolo, trincha, pistola convencional ou Air-less (aceita preparação superficial de St3 em pequenas áreas)

38 Propriedades do Epóxi Isento de Alcatrão REVESTIMENTO EXTERNO - Qualificados segundo Norma Técnica Sabesp NTS Condição de serviço 1, 2 e 3: tubulações enterradas e abrigadas - Condição de serviço 6 e 7: tubulações submersas em água doce ou salgada NORMA AWWA C Espessura Teste de Impacto Aderência Resistência química 1000 µm 15 J/mm - Sem holiday X 0 Y 0 / NBR Água, Água Salgada, Esgoto, ácido e álcalis (ph 4-13) JUNTA DE CAMPO E REPAROS - Utiliza a própria tinta aplicada com rolo, trincha, pistola convencional ou Air-less (aceita preparação superficial de St3 em pequenas áreas)

39 Revestimentos Externos REVESTIMENTO DN Espessura Impacto Reparos e Juntas FBE = µm 1,5 J Epóxi Líquido Polietileno = mm 5 J / mm Manta Termocontrátil Epóxi Isento de Alcatrão > µm 15 J Epóxi líquido

40 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão -FusionBondedEpoxy(FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão - Outros Revestimentos Proteção Catódica

41 OUTROS REVESTIMENTOS AÉREOS - Sistema EPÓXI-PU (DN > 1200) µm de epóxi anticorrosivo - 70 µm de poliuretano alifático - DUAL COAT AÉREO (DN = 1200) µm de FBE µm de Poliéster aplicado eletrostaticamente

42 OUTROS REVESTIMENTOS ENTERRADOS PARA FURO DIRECIONAL -DUAL COAT (ABNT NBR :2007) µm de FBE (Base Coat) µm de FBE anti-abrasivo (Top Coat) TOP COAT BASE COAT TUBO

43 OUTROS REVESTIMENTOS TESTE DE GAUGE Penetração para carga de até 50kg: µm

44 OUTROS REVESTIMENTOS JUNTA DE CAMPO PARA DUAL COAT - Manta termo-contrátil - Epóxi líquido utilizado para junta em FBE - Recomposição com o mesmo material

45 OUTROS REVESTIMENTOS CONCRETO Utilizado em aplicações off-shore Como proteção a danos mecânicos durante manuseio, transporte e lançamento Proteção a influencia destrutiva de ambientes marinos Como agente de flutuação negativa DN

46 TABELA DE REVESTIMENTOS

47 Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão -FusionBondedEpoxy(FBE) - Polietileno tripla camada - Epóxi Líquido Isento de Alcatrão - Outros Revestimentos Proteção Catódica

48 Proteção Catódica Proteção Catódica por Corrente Impressa Nível do Solo Corrente - Corrente Retificador + Cama de Anodos Inertes Proteção Catódica com Anodos Galvânicos Nível do Solo Tubulação (proteção) Elétrons Corrente Anodo Galvânico (corrosão)

49 TenarisConfab Área Total: m² Capacidade Anual: t

50 Planta de revestimento da Socotherm do Brasil Área Total: m 2 Área Construida: m2

51 Informações para Contato e Nome: Harold Rivas León e Rudinei Stoll Fone: e Home Page: Obrigado pela atenção!

Tubo de Aço e Revestimentos. Eng. Rudinei Stoll

Tubo de Aço e Revestimentos. Eng. Rudinei Stoll Tubo de Aço e Revestimentos Eng. Rudinei Stoll Agenda Carbono Normas de Tubo e de Aço Processos de fabricação ERW SAWH Controle de Qualidade Revestimentos Isento de alcatrão - Fusion Bonded Epoxy (FBE)

Leia mais

Tubos para Saneamento

Tubos para Saneamento Tubos para Saneamento Tenaris Tenaris é líder global na produção de tubos de aço e serviços para perfuração, terminação e produção em poços de petróleo e gás, e líder no fornecimento de produtos tubulares

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo IV Aula 04 Isolamento térmico AQUECIMENTO DE TUBULAÇÕES Motivos Manter em condições de escoamento líquidos de alta viscosidade ou materiais que sejam sólidos

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Celulose & Papel

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Celulose & Papel Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Tintas Soluções para Celulose & Papel Soluções para Celulose e Papel A WEG Tintas fornece tecnologia em tintas para diversos tipos de ambientes

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para a Indústria de Cimento

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para a Indústria de Cimento Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Tintas A WEG Tintas fornece tecnologia em tintas para diversos tipos de ambientes agressivos. São produtos com maior retenção de cor e brilho,

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL PARA TUBOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAL COMPOSICÃO QUÍMICA PROCESSO DE FABRICAÇÃO PROPRIEDADES MECÂNICAS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CONTROLE DE QUALIDADE TENSÕES ADMISSÍVEIS EMPREGO

Leia mais

Tubos para Mercado Industrial

Tubos para Mercado Industrial Tubos para Mercado Industrial Tenaris Tenaris é líder global na produção de tubos de aço e serviços para perfuração, terminação e produção em poços de petróleo e gás, e líder no fornecimento de produtos

Leia mais

Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 114, de 14 de março de 2014. CONSULTA

Leia mais

MECANISMOS DA CORROSÃO. Professor Ruy Alexandre Generoso

MECANISMOS DA CORROSÃO. Professor Ruy Alexandre Generoso MECANISMOS DA CORROSÃO Professor Ruy Alexandre Generoso MECANISMOS DA CORROSÃO De acordo com o meio corrosivo e o material, podem ser apresentados diferentes mecanismos. Os principais são: MECANISMO QUÍMICO

Leia mais

PROCEDIMENTO DE APLICAÇÃO MANUAL

PROCEDIMENTO DE APLICAÇÃO MANUAL Sistema da Qualidade Páginas: 1 de 6 PROCEDIMENTO DE APLICAÇÃO MANUAL Sistema da Qualidade Páginas: 2 de 6 SUMÁRIO Página 1. OBJETIVO... 03 2. PREPARAÇÃO DAS SUPERFÍCIES... 03 3. APLICAÇÃO DO REVEST. POLIKOTE-100...

Leia mais

ANEXO IV ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA PARA TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA

ANEXO IV ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA PARA TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA Celesc Di Celesc Distribuição S.A. ANEXO IV ESPECIFICAÇÃO DE PINTURA PARA TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA PINTURA SISTEMAS DE PROTEÇÃO ANTICORROSIVA PARA APLICAÇÃO EM : TRANSFORMADORES

Leia mais

APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO

APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO Sistema da Qualidade Páginas: 1 de 11 APLICAÇÃO POLIKOTE 100 REVESTIMENTO EM SUBSTRATO DE CONCRETO Sistema da Qualidade Páginas: 2 de 11 SUMÁRIO Página 1. OBJETIVO... 03 2. PREPARAÇÃO DAS SUPERFÍCIES...

Leia mais

Pintura Como Aumentar a Confiabilidade na Eficiência? 2014. Joaquim Pereira Quintela PETROBRAS/CENPES Victor Solymossy PETROBRAS/CENPES

Pintura Como Aumentar a Confiabilidade na Eficiência? 2014. Joaquim Pereira Quintela PETROBRAS/CENPES Victor Solymossy PETROBRAS/CENPES Pintura Como Aumentar a Confiabilidade na Eficiência? 2014 Joaquim Pereira Quintela PETROBRAS/CENPES Victor Solymossy PETROBRAS/CENPES Projeto de Pesquisa Petrobras 1996-2000 Hidrojateamento Qualidade,

Leia mais

MÓDULO 2 2.3 - CONEXÕES

MÓDULO 2 2.3 - CONEXÕES MÓDULO 2 2.3 - CONEXÕES Os fabricantes e as conexões devem ser pré-qualificados através de certificados de qualificação emitidos por organismos/laboratórios reconhecidos, ou pelo próprio sistema de qualificação

Leia mais

Norma Técnica SABESP NTS 144

Norma Técnica SABESP NTS 144 Norma Técnica SABESP NTS 144 Esquema de pintura para equipamentos e materiais em aço-carbono ou ferro fundido novos e sujeitos à umidade freqüente Especificação São Paulo Maio - 2001 NTS 144 : 2001 Norma

Leia mais

SISTEMAS DE PISO EPOXI

SISTEMAS DE PISO EPOXI SISTEMAS DE PISO EPOXI PRODUTO DESCRIÇÃO VEC-601 TUBOFLOOR TEE-556 AUTONIVELANTE Selador epóxi de dois componentes de baixa viscosidade. Revestimento epóxi com adição de sílica para regularização de pisos.

Leia mais

MATERIAIS EMPREGADOS NAS REDES DE ESGOTOS SANITÁRIOS

MATERIAIS EMPREGADOS NAS REDES DE ESGOTOS SANITÁRIOS MATERIAIS EMPREGADOS NAS REDES DE ESGOTOS SANITÁRIOS 1 - INTRODUÇÃO. A escolha do material a empregar (tipo de tubulação) nas redes coletoras de esgotos sanitários é função das características dos esgotos,

Leia mais

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores.

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores. 4 Empresa Certificada ISO 9001 Distribuição de Tubos em Aço Carbono Tubos sem Costura Tubos de aço sem costura são utilizados em aplicações como cilindros hidráulicos, componentes de transmissão, oleodutos,

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 036

Norma Técnica Interna SABESP NTS 036 Norma Técnica Interna SABESP NTS 036 Qualificação de produtos e materiais para revestimento Procedimento São Paulo Outubro: 2014 Revisão 1 NTS 036: 2014 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1 OBJETIVO...

Leia mais

Elastron, membrana anticorrosiva e impermeabilizante. Fácil, a frio e sem juntas.

Elastron, membrana anticorrosiva e impermeabilizante. Fácil, a frio e sem juntas. Elastron, membrana anticorrosiva e impermeabilizante. Fácil, a frio e sem juntas. SOMA DE VALORES A JR Tecnologia em Superfícies (nome fantasia) iniciou suas atividades em 1991 com o nome JR Gonçalves

Leia mais

ROGERTEC MFC FIBRA DE CARBONO. Reforço Estrutural com AN) (MADE IN JAPAN)

ROGERTEC MFC FIBRA DE CARBONO. Reforço Estrutural com AN) (MADE IN JAPAN) Reforço Estrutural com FIBRA DE CARBONO MFC (MADE IN JAPAN) AN) Fax: (21) 3254-3259 A ROGERTEC é uma empresa nacional voltada para o fornecimento de produtos, equipamentos e tecnologia no setor das recuperações.

Leia mais

Jateamento controle NOSSA QUALIDADE É O NOSSO CARTÃO DE APRESENTAÇÃO. Peça Original. Corpo de Prova

Jateamento controle NOSSA QUALIDADE É O NOSSO CARTÃO DE APRESENTAÇÃO. Peça Original. Corpo de Prova NOSSA QUALIDADE É O NOSSO CARTÃO DE APRESENTAÇÃO A PS Anticorrosão possui uma sólida política de qualidade, que assegura o cumprimento das inúmeras exigências previstas em normas para cada fase do processo

Leia mais

MANUAL TÉCNICO Amanco Ramalfort

MANUAL TÉCNICO Amanco Ramalfort Amanco Ramalfort Desenho e Dimensões Os tubos Amanco Ramalfort foram desenvolvidos para condução de água no trecho compreendido entre o ponto de derivação da rede de distribuição de água e o kit cavalete

Leia mais

PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA

PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA PLASTEEL MASSA 4:1 PLASTEEL MASSA 4:1 é um composto epóxi bi-componente com carga metálica, característica de massa na cor preta, pode ser aplicado com espátula, cura a frio, substituindo de maneira muito

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PINTURA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PINTURA Página 1 de 7 ÍNDICE DE REVISÕES REV. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS E PARA LICITAÇÃO ORIGINAL REV. A REV. B REV. C REV. D REV. E REV. F REV. G REV. H DATA 01.09.1999 10.07.2000 21.07.2004 09.03.09 05.05.09

Leia mais

Norma Técnica SABESP NTS 159

Norma Técnica SABESP NTS 159 Norma Técnica SABESP NTS 159 Esquema de pintura para equipamentos e materiais em aço-carbono ou ferro fundido pintados e em contato direto com esgoto Especificação São Paulo Rev. 1 - Outubro - 2001 NTS

Leia mais

OXY-PRIMER CONVERSOR DE FERRUGEM E PRIMER BOLETIM TÉCNICO

OXY-PRIMER CONVERSOR DE FERRUGEM E PRIMER BOLETIM TÉCNICO OXY-PRIMER CONVERSOR DE FERRUGEM E PRIMER BOLETIM TÉCNICO O produto OXY-PRIMER é um tipo de tinta de cobertura cimentosa que não é composto de resinas normais, mas que adere como cimento. O cimento adere

Leia mais

SOLDAGEM DOS METAIS CAPÍTULO 8 SOLDAGEM MIG/MAG

SOLDAGEM DOS METAIS CAPÍTULO 8 SOLDAGEM MIG/MAG 53 CAPÍTULO 8 SOLDAGEM MIG/MAG 54 PROCESSO MIG/MAG (METAL INERT GAS/METAL ACTIVE GAS) MIG é um processo por fusão a arco elétrico que utiliza um arame eletrodo consumível continuamente alimentado à poça

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Estruturas Metálicas

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Estruturas Metálicas Motores Automação Eneria Transmissão & Distribuição Tintas Tintas Soluções para Estruturas Metálicas www.we.net Soluções para Estruturas Metálicas Cada semento de mercado tem suas características específicas.

Leia mais

TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622

TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622 TUBOS EM AÇO CARBONO COM SOLDA HELICOIDAL CONFORME NORMA NBR 5622 APRESENTAÇÃO Atuando no mercado desde 1988, a DRAGTEC, empresa conceituada no mercado de tubos, apresenta sua linha de produtos para comercialização,

Leia mais

Catálogo de Soluções Completas

Catálogo de Soluções Completas Barras de Aço Catálogo de Soluções Completas Serviços Industriais Aços Inoxidáveis Tubos de Aço Trefilados e Peças Conexões Pensar a frente é superar expectativas. Divisão Aços Inoxidáveis Incotep Sistemas

Leia mais

Sistema Duplex. Vantagens e Aplicações. Luiza Abdala (luiza.abdala@vmetais.com.br) Engenheira Química - Desenvolvimento de Mercado

Sistema Duplex. Vantagens e Aplicações. Luiza Abdala (luiza.abdala@vmetais.com.br) Engenheira Química - Desenvolvimento de Mercado Sistema Duplex Vantagens e Aplicações Luiza Abdala (luiza.abdala@vmetais.com.br) Engenheira Química - Desenvolvimento de Mercado METALURGIA Corrosão Tendência que os materiais têm de retornar ao seu estado

Leia mais

ANEXO A MATERIAIS ENGENHARIA DE VÁLVULAS E EQUIP. LTDA

ANEXO A MATERIAIS ENGENHARIA DE VÁLVULAS E EQUIP. LTDA MATERIAIS ANEXO A Pág. - Tabela 1: Limites de temperatura de uso para os materiais... A1 - Tabela 2: Ratings e pressões de teste para válvulas: Materiais do Grupo 1.1... A3 - Tabela 3: Ratings e pressões

Leia mais

Construção Civil. Impermeabilização e Injeção

Construção Civil. Impermeabilização e Injeção Construção Civil Impermeabilização e Injeção Membranas moldadas in loco Vantagens da aplicação moldada in loco Agilidade na aplicação Requer cota mínima Aplicado a frio Molda-se perfeitamente ao substrato

Leia mais

FATORES QUE PODEM IMPLICAR EM FALHAS PREMATURAS DE PINTURA INTERNA in situ DE DUTOS 2006

FATORES QUE PODEM IMPLICAR EM FALHAS PREMATURAS DE PINTURA INTERNA in situ DE DUTOS 2006 FATORES QUE PODEM IMPLICAR EM FALHAS PREMATURAS DE PINTURA INTERNA in situ DE DUTOS 2006 Joaquim Pereira Quintela PETROBRAS/CENPES Victor Solymossy PETROBRAS/CENPES INTRODUÇÃO Vantagens do emprego de revestimentos

Leia mais

Catálogo de Produtos. transformando o amanhã. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos

Catálogo de Produtos. transformando o amanhã. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos. ArcelorMittal Inox Brasil Tubos ArcelorMittal Inox Brasil Tubos Catálogo de Produtos transformando o amanhã ArcelorMittal Inox Brasil Tubos Rodovia Índio Tibiriçá, km Bairro Barro Branco CEP 0900 Ribeirão Pires/SP Departamento Comercial/Assistência

Leia mais

CONE CONCÊNTRICO E ANEL DE CONCRETO PARA POÇOS DE VISITA E DE INSPEÇÃO

CONE CONCÊNTRICO E ANEL DE CONCRETO PARA POÇOS DE VISITA E DE INSPEÇÃO CONE CONCÊNTRICO E ANEL DE CONCRETO PARA POÇOS DE VISITA E DE INSPEÇÃO ETM 006 VERSÃO 02 Jundiaí 2015 ETM Especificação Técnica de Material CONE CONCÊNTRICO E ANEL DE CONCRETO PARA POÇOS DE VISITA E DE

Leia mais

Especificação Técnica de Projeto Nº 006

Especificação Técnica de Projeto Nº 006 Especificação Técnica de Projeto Nº 006 ETP006 - Tubo e conexões de aço carbono para água tratada e esgoto ÍNDICE. 1. Objetivo...01 2. Referencias normativas... 02 3. Processos de fabricação...02 3.1.

Leia mais

FR413-00 (REV. 00) TECHZINC 0130 SHOP PRIMER

FR413-00 (REV. 00) TECHZINC 0130 SHOP PRIMER TECHZINC 0130 SHOP PRIMER Techzinc 0130 Shop Primer é um etil silicato de zinco, de dois componentes: base e pó de zinco que devem ser misturados na hora do uso. Oferece proteção catódica ao aço carbono,

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA

MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA MANUAL TÉCNICO DE TUBOS DE AÇO CARBONO COM COSTURA Índice 1. INTRODUÇÃO...73 2. FABRICAÇÃO DE TUBOS...73 3. NORMAS DE FABRICAÇÃO...75 4. INFORMAÇÕES TÉCNICAS...77 4.1 - Cálculo do Peso Teórico de um Tubo

Leia mais

ARAME PARA SOLDA MIG GERDAU A MELHOR OPÇÃO PARA INDÚSTRIAS

ARAME PARA SOLDA MIG GERDAU A MELHOR OPÇÃO PARA INDÚSTRIAS ARAMES PARA SOLDA ARAME PARA SOLDA MIG GERDAU A MELHOR OPÇÃO PARA INDÚSTRIAS Soldar com Gerdau-MIG é ter alto rendimento nos processos industriais em soldagens semiautomáticas, mecanizadas e robotizadas,

Leia mais

PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS

PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS PINTURA DE PISOS INDUSTRIAIS MANUAL DE BOAS PRÁTICAS E DICAS PARA UMA PINTURA EFICIENTE DE PISO Sempre que desejamos fazer uma pintura de piso, Industrial ou não, devemos ter em mente quais são os objetivos

Leia mais

PLASTEEL CERÂMICO PINTÁVEL BRANCO

PLASTEEL CERÂMICO PINTÁVEL BRANCO PLASTEEL CERÂMICO PINTÁVEL BRANCO PLASTEEL CERÂMICO PINTÁVEL BRANCO é um revestimento cerâmico bicomponente, na cor branca, ideal para promover proteção pintável às superfícies contra corrosão, abrasão

Leia mais

NORMA TÉCNICA 1/7 NE-007. 1ª Edição 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS

NORMA TÉCNICA 1/7 NE-007. 1ª Edição 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS NORMA TÉCNICA Título: PINTURA DE AÇO CARBONO, COM PREPARAÇÃO DE SUPERFÍCIE POR FERRAMENTAS Aprovação Subcomitê de Manutenção das Empresas Eletrobras - SCMT Vigência 10.03.2016 1/7 NE-007 1ª Edição 1. OBJETIVO

Leia mais

Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre.

Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre. Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre. A Cobresul Metais Ltda., afiliada e controlada pela Plasinco Empreendimentos Ltda. proprietária das empresas Plasinco Ltda, Plasinco Importação e Exportação

Leia mais

MÓDULO 1 1.2 - DESIGNAÇÕES E DIMENSÕES DE TUBOS POLIOLEFÍNICOS

MÓDULO 1 1.2 - DESIGNAÇÕES E DIMENSÕES DE TUBOS POLIOLEFÍNICOS MÓDULO 1 1.2 - SIGNAÇÕES E DIMENSÕES TUBOS POLIOLEFÍNICOS A escolha do material da tubulação deve contemplar fatores como: Resistência físico-química ao fluido e ambiente; Resistência à Temperatura na

Leia mais

PROCESSOS DE SOLDAGEM

PROCESSOS DE SOLDAGEM PROCESSOS DE SOLDAGEM ARCO ELÉTRICO COM ELETRODO REVESTIDO Prof. Marcio Gomes 1 Soldagem a arco elétrico É um processo de soldagem por fusão em que a fonte de calor é gerada por um arco elétrico formado

Leia mais

PROTEÇÃO CATÓDICA PROGRAMAÇÃO

PROTEÇÃO CATÓDICA PROGRAMAÇÃO PROTEÇÃO CATÓDICA EFETIVO COMBATE À CORROSÃO ELETROQUÍMICA PARTE 2: PROTEÇÃO CATÓDICA DE DUTOS TERRESTRES Este material contém informações classificadas como NP1 PROGRAMAÇÃO 1.Introdução: Projeto de dutos;

Leia mais

TUBOS DE PRFV. Conteúdo e Objetivos PARTE 1. Conceituação de Material Compósito. Processos de Fabricação. Produto e Aplicações

TUBOS DE PRFV. Conteúdo e Objetivos PARTE 1. Conceituação de Material Compósito. Processos de Fabricação. Produto e Aplicações TUBOS DE PRFV Conteúdo e Objetivos PARTE 1 Conceituação de Material Compósito Processos de Fabricação Produto e Aplicações Vantagens e Vocação dos Tubos de PRFV PARTE 2 Controle de qualidade Informações

Leia mais

INSPEÇÃO DE DUTOS TERRESTRES - NÍVEL 1 Carga Horária. 1- Cálculo 4. 2- Unidade de Medidas Lineares, Angulares e Arredondamentos. 3- Noções de Física 4

INSPEÇÃO DE DUTOS TERRESTRES - NÍVEL 1 Carga Horária. 1- Cálculo 4. 2- Unidade de Medidas Lineares, Angulares e Arredondamentos. 3- Noções de Física 4 Curso ID.N1 INSPEÇÃO DE DUTOS TERRESTRES - NÍVEL 1 Carga Horária: 160 Conteúdo Programático Carga Horária 1- Cálculo 4 2- Unidade de Medidas Lineares, Angulares e Arredondamentos 2 3- Noções de Física

Leia mais

Linha Telecom m Teleco

Linha Telecom m Teleco Linha Telecom Telecom Linha Telecom Esteiras para telecomunicações... 93 Sistema para condução e distribuição do cabeamento, constituído de barra chata de aço carbono, muito utilizado como solução no cabeamento

Leia mais

Soldabilidade de Metais. Soldagem II

Soldabilidade de Metais. Soldagem II Soldabilidade de Metais Soldagem II Soldagem de Ligas Metálicas A American Welding Society (AWS) define soldabilidade como a capacidade de um material ser soldado nas condições de fabricação impostas por

Leia mais

Norma Técnica SABESP NTS 299

Norma Técnica SABESP NTS 299 Norma Técnica SABESP NTS 299 Válvula Redutora de Pressão Tipo Globo - DN 50 a 600 Especificação São Paulo Fevereiro 2014 NTS : Norma Técnica SABESP S U M Á R I O 1 INTRODUÇÃO...1 2 OBJETIVO...1

Leia mais

EMBALAGENS: Componente A Wegtar ERP 303 Galão (3,0 L) Componente B Wegtar 3023 componente B 10007040 (0,6 L)

EMBALAGENS: Componente A Wegtar ERP 303 Galão (3,0 L) Componente B Wegtar 3023 componente B 10007040 (0,6 L) WEGTAR ERP 303 DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Revestimento epoxi alcatrão de hulha poliamina, bicomponente. Oferece alta resistência física-química e abrasão. Possui baixo VOC, secagem rápida, reduzindo o tempo

Leia mais

MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO

MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO Normas Aplicáveis MÓDULO 4 4.5 - PROCEDIMENTOS DE REPARO - NBR 15.979 Sistemas para Distribuição de Água e Esgoto sob pressão Tubos de polietileno PE 80 e PE 100 Procedimentos de Reparo - NBR 14.461 Sistemas

Leia mais

AQUISIÇÃO DE PLACAS DE SINALIZAÇÃO E EXTINTORES DE INCÊNDIO (PB-SBRH-002-2014)

AQUISIÇÃO DE PLACAS DE SINALIZAÇÃO E EXTINTORES DE INCÊNDIO (PB-SBRH-002-2014) ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AQUISIÇÃO DE PLACAS DE SINALIZAÇÃO E EXTINTORES DE INCÊNDIO (PB-SBRH-002-2014) Maio 2014 Caderno de Especificações Técnicas Segurança do Trabalho de Sobradinho 1/19 ESPECIFICAÇÃO

Leia mais

Índice. Sistemas tubulares. O conceito Alvenius. Tubos. Sistema Alvenius K. Conexões Padrão. Anéis de aço carbono / inox

Índice. Sistemas tubulares. O conceito Alvenius. Tubos. Sistema Alvenius K. Conexões Padrão. Anéis de aço carbono / inox SISTEMA K 13/ Índice Sistemas tubulares 0 O conceito Alvenius Tubos Sistema Alvenius K Conexões Padrão 0 0 2 2 Anéis de aço carbono / inox 1 Procedimento para solda de anel de aço em campo Relação entre

Leia mais

Construção. Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto. Descrição do produto

Construção. Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto. Descrição do produto Ficha do Produto Edição 22/05/13 Sikadur 43 Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto Construção Descrição do produto é um adesivo estrutural

Leia mais

NBR 7483/2005. Cordoalhas de aço para concreto protendido Requisitos

NBR 7483/2005. Cordoalhas de aço para concreto protendido Requisitos NBR 7483/2005 Cordoalhas de aço para concreto protendido Requisitos OBJETIVO Fixar os requisitos para fabricação, encomenda, fornecimento e recebimento de cordoalhas de aço de alta resistência de três

Leia mais

0,8 0,9 1,0 1,2 1,32 1,6 18-20 100-250 ROSETADO AWS A 5.18 ER70S-6 0,15 0,15 0,15 0,03

0,8 0,9 1,0 1,2 1,32 1,6 18-20 100-250 ROSETADO AWS A 5.18 ER70S-6 0,15 0,15 0,15 0,03 ARAMES PARA SOLDA A MELHOR OPÇÃO PARA INDÚSTRIAS Soldar com GerdauMIG é ter alto rendimento nos processos industriais em soldagens semiautomáticas, mecanizadas e robotizadas, nos mais diversos segmentos.

Leia mais

Definições. Armação. Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura.

Definições. Armação. Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura. Definições Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura. Armadura: associação das diversas peças de aço, formando um conjunto para um

Leia mais

DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS

DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA N : ET-810-CGC-007 USUÁRIO: CEGÁS 1 de 7 FOLHA: OBJETO AMPLIAÇÃO DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL RAMAL DE DISTRIBUIÇÃO PARA ATENDIMENTO A CLIENTES REV. Í N D I C E D E R E

Leia mais

WEGPOXI HIDRO ERP 303

WEGPOXI HIDRO ERP 303 WEGPOXI HIDRO ERP 303 DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Primer epóxi poliamina bi -componente hidrossolúvel, com pigmentação anticorrosiva e secagem extra rápida. RECOMENDAÇÕES DE USO: Recomendado para a pintura de

Leia mais

- Bibliografia Recomendada

- Bibliografia Recomendada 1 7 a aula - ELETRODOS REVESTIDOS - Bibliografia Recomendada 1) Soldagem Processos e Metalurgia Capítulo 2b 2) Normas da AWS A5.1-81, A5.5-81 e demais normas 3) Catálogo de fabricantes de eletrodos revestidos

Leia mais

Estruturas de Saneamento. Soluções para impermeabilização e proteção de estruturas que armazenam água e efluentes

Estruturas de Saneamento. Soluções para impermeabilização e proteção de estruturas que armazenam água e efluentes Estruturas de Saneamento Soluções para impermeabilização e proteção de estruturas que armazenam água e efluentes SUMÁRIO Zentrifix Elastic pág. 7-8 MC-RIM pág. 9-10 Xypex pág. 11-12 MC-DUR 1100 Diffusion

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 33,de 22 de janeiro de 2004. O PRESIDENTE

Leia mais

Construção. Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação. Características / Vantagens. Testes. Dados do Produto.

Construção. Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação. Características / Vantagens. Testes. Dados do Produto. Ficha de Produto Edição 02/09/2010 Identificação n 02 04 01 04 001 0 000001 Sikadur 30 Adesivo para colagem estrutural. Descrição do produto Campos de aplicação Características / Vantagens Testes Sikadur

Leia mais

SUMÁRIO TUBOS DE COBRE...

SUMÁRIO TUBOS DE COBRE... SUMÁRIO TUBOS DE COBRE... 02 CONEXÕES... Soldáveis e Rosqueáveis 03-08 ACESSÓRIOS PARA INSTALAÇÃO... Fluxo para Solda - Liga para Solda - Isolamento Térmico - Escova para Limpeza 09-10 01/10 TERMOTUBO

Leia mais

WEGPOXI BLOCK N 2912 TIPO II ALUMÍNIO

WEGPOXI BLOCK N 2912 TIPO II ALUMÍNIO WEGPOXI BLOCK N 2912 TIPO II ALUMÍNIO DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Primer epóxi Novolac tri -componente, de alta espessura e altos sólidos, pigmentada com alumínio. Excelente resistência química, baixíssimo teor

Leia mais

AÇO INOXIDÁVEL. Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras

AÇO INOXIDÁVEL. Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras AÇO INOXIDÁVEL Tubos Barras Chapas Bobinas Cantoneiras CERT I F I CADA Empresa Certificada pela Norma ISO 9001:2008 ISO 9001 2008 www.elinox.com.br ÍNDICE Empresa...2 Visão, Missão e Valores...3 Qualidade...4

Leia mais

Resistência à compressão Dureza Barcol 30 40

Resistência à compressão Dureza Barcol 30 40 PROTECTO GLASS 90 é uma série de revestimentos monolíticos termofixos, que têm sido utilizados intensamente nos Estados Unidos e Brasil como uma excelente alternativa técnica para recuperação de equipamentos

Leia mais

EMBALAGENS: Componente A Lackpoxi N 2288 Aluminio 10002969 Balde (20 L) Componente B Lackpoxi N 2288 componente B 10003000 (20 L)

EMBALAGENS: Componente A Lackpoxi N 2288 Aluminio 10002969 Balde (20 L) Componente B Lackpoxi N 2288 componente B 10003000 (20 L) LACKPOXI N 2288 DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Primer epóxi poliamina bicomponente, pigmentado com alumínio. Tolerante a superfícies tratadas com limpeza manual ou mecânica. Revestimento anticorrosivo com alta

Leia mais

Número 1 em arames tubulares sem costura

Número 1 em arames tubulares sem costura Número 1 em arames tubulares sem costura Desenvolvido por líderes em consumíveis para soldagem voestalpine Böhler Welding www.voestalpine.com/welding Beneficie-se da experiência de um especialista em arame

Leia mais

SUPORTES DE SOLO SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO POLIDO MODELO AP E PQS

SUPORTES DE SOLO SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO POLIDO MODELO AP E PQS CATALO DE PRODUTOS SUPORTES DE SOLO SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO POLIDO MODELO AP E PQS SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO E PINTURA EPOXI VERMELHO MODELO AP E PQS Aba na base que impede

Leia mais

Marcegaglia do Brasil

Marcegaglia do Brasil planta de Garuva Marcegaglia do Brasil 7 millhões de condensadores aramados 240 milhões de metros de tubos de aço para refrigeração 180.000 toneladas de tubos de aço carbono Brasília 20.000 toneladas de

Leia mais

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER 1. INTRODUÇÃO Este Manual de Aplicação do GS-Super demonstra passo a passo o procedimento correto para aplicação do material bem como os cuidados necessários

Leia mais

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA C A T Á L O G O T É C N I C O SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA CAIXA D ÁGUA EM FIBRA DE VIDRO MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO PROCESSO MIG BRAZING

BOLETIM TÉCNICO PROCESSO MIG BRAZING O PROCESSO Consiste na união de aços comuns, galvanizados e aluminizados, utilizando um processo de aquecimento à arco elétrico (MIG), adicionando um metal de adição a base de cobre, não ocorrendo a fusão

Leia mais

RECOBRIMENTOS PARA PROTEÇÃO CONTRA CORROSÃO

RECOBRIMENTOS PARA PROTEÇÃO CONTRA CORROSÃO FUNDAMENTOS DE MATERIAIS METALICOS II RECOBRIMENTOS PARA PROTEÇÃO CONTRA CORROSÃO ALUNOS: DANIEL F S PEREIRA ZAINE ALINE ALVES PROF. BRUNO B. MEDEIROS CONTEÚDO 1. INTRODUÇÃO 2. ASPECTOS METALURGICOS E

Leia mais

Soluções Amanco. Linha Amanco Novafort

Soluções Amanco. Linha Amanco Novafort Linha Amanco Novafort Linha Amanco Novafort s o l u ç õ e s a m a n c o i n f r a e s t r u t u r a Linha Amanco Novafort para Redes Coletoras de Esgotos e Águas Pluviais para Infraestrutura A linha Amanco

Leia mais

Tenaris. tenaris em números. Tubos de aço. 6.400.000 ton/ano. Funcionários 26.980 (em dezembro de 2011) Listagem em bolsa

Tenaris. tenaris em números. Tubos de aço. 6.400.000 ton/ano. Funcionários 26.980 (em dezembro de 2011) Listagem em bolsa Soluções Tubulares Tenaris A Tenaris é líder global na produção de tubos de aço e serviços para perfuração, terminação e produção em poços de petróleo e gás, e líder no fornecimento de produtos tubulares

Leia mais

Gaxetas e Anéis Raspadores de Molythane. Catálogo PPD 3800 BR Outubro 2001

Gaxetas e Anéis Raspadores de Molythane. Catálogo PPD 3800 BR Outubro 2001 Gaxetas e Anéis Raspadores de Molythane Catálogo PPD 3800 BR Outubro 2001 Pense em Qualidade, Pense Parker Para nós da Parker, a qualidade é alcançada quando suas expectativas são atendidas, tanto em relação

Leia mais

Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados

Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados Tubos, Projetos Especiais e Processos Agregados Toda a qualidade em aço que você precisa www.meincol.com.br voestalpine AG A voestalpine está segmentada em 4 divisões: voestalpine. Uma empresa com forte

Leia mais

Distribuidor no Brasil:

Distribuidor no Brasil: MINERAÇ Ã O 14 www.alvenius.ind.br O portfólio da Alvenius, em conjunto com sua experiência de mercado, bem como sua equipe de engenharia e assessoria técnica, permite que a companhia forneça desde os

Leia mais

Revestimentos para Usinas

Revestimentos para Usinas Revestimentos para Usinas Sobre nós Fundada em 1995 Fundador: Engº Químico Newton Carvalho Jr. Área de atuação: Revestimentos monolíticos - pisos técnicos, pisos decorativos, proteções de superfície, revestimentos

Leia mais

APLICAÇÃO DE TUBOS CERÂMICOS NA COLETA E TRANSPORTE DE ESGOTOS SANITÁRIOS"

APLICAÇÃO DE TUBOS CERÂMICOS NA COLETA E TRANSPORTE DE ESGOTOS SANITÁRIOS APLICAÇÃO DE TUBOS CERÂMICOS NA COLETA E TRANSPORTE DE ESGOTOS SANITÁRIOS" PALESTRANTE: Eng o Civil Antonio Livio Abraços Jorge 28 de Março de 2008 Marcos na História do Saneamento Tubos cerâmicos são

Leia mais

Aços Longos. Barras Trefiladas

Aços Longos. Barras Trefiladas Aços Longos Barras Trefiladas Soluções em aço seguro e sustentável. Resultado da união dos dois maiores fabricantes mundiais de aço, a ArcelorMittal está presente em mais de 60 países, fabricando Aços

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS

CATÁLOGO DE PRODUTOS CATÁLOGO DE PRODUTOS A PLASTUBOS é uma empresa do Grupo Empresarial DVG, especializada na produção de tubos rígidos e conexões de PVC para água e esgoto predial, infra-estrutura, irrigação e eletricidade.

Leia mais

INTERNAL PIPE PROTECTION INTERNAL PIPE PROTECTION

INTERNAL PIPE PROTECTION INTERNAL PIPE PROTECTION TM INTERNAL PIPE PROTECTION INTERNAL PIPE PROTECTION Fiberware/Duoline Technologies Sua solução de baixo custo para resolver os problemas altamente caros causados pela corrosão. O Sistema Duoline da Fiberware

Leia mais

Análise de Materiais Ltda.

Análise de Materiais Ltda. LOGO METALAB Análise de Materiais Ltda. Laboratórios de Ciência e Engenharia de Materiais DESDE 1989 www.metalab.com.br METALAB Análise de Materiais Ltda. Apresentação Em 1989, através da GRAIX Materiais

Leia mais

Curso Piloto de Informação para Operários e Encarregados Módulo: Estruturas de Concreto Armado Aula: Armaduras

Curso Piloto de Informação para Operários e Encarregados Módulo: Estruturas de Concreto Armado Aula: Armaduras Curso Piloto de Informação para Operários e Encarregados Módulo: Estruturas de Concreto Armado Aula: Armaduras Aço o para Concreto O que é o aço a o? O aço é uma combinação de SUCATA, FERRO GUSA E OUTROS.

Leia mais

MÓDULO 5 5.1 - REDES E RAMAIS DE ÁGUA. Tubos: NBR 15.561; NBR8417; NTS 048; NTS 194; EN 12.201-22. Conexões Soldáveis: NBR 15.593;NTS 193; EN 12.

MÓDULO 5 5.1 - REDES E RAMAIS DE ÁGUA. Tubos: NBR 15.561; NBR8417; NTS 048; NTS 194; EN 12.201-22. Conexões Soldáveis: NBR 15.593;NTS 193; EN 12. MANUAL DE BOAS PRÁTICAS ABPE MÓDULO 5 5.1 REDES E RAMAIS DE ÁGUA 1 Normas Aplicáveis Tubos: NBR 15.561; NBR8417; NTS 048; NTS 194; EN 12.20122 Conexões Soldáveis: NBR 15.593;NTS 193; EN 12. Diretrizes

Leia mais

HTLP 80. Instruções de Instalação. Instruções de Instalação

HTLP 80. Instruções de Instalação. Instruções de Instalação HTLP 80 Instruções de Instalação HTLP 80-04/00-PET Rev.02 A instalação deverá ser feita segundo as normas de segurança em vigor e as precauções e cuidados indicados nestas instruções de instalação, que

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO SOLDAGEM DE COBRE E SUAS LIGAS

BOLETIM TÉCNICO SOLDAGEM DE COBRE E SUAS LIGAS INTRODUÇÃO A união de cobre e suas ligas podem ser efetuadas por processos de soldagem e brasagem O processo de brasagem é adequado para componentes de dimensões relativamente pequenas, devido a grande

Leia mais

Soluções tubulares para aplicações estruturais

Soluções tubulares para aplicações estruturais Soluções tubulares para aplicações estruturais Tenaris Tenaris é líder global na produção de tubos de aço e serviços para perfuração, terminação e produção em poços de petróleo e gás, e líder no fornecimento

Leia mais

Linha Amanco Biax. Amanco Biax. Linha. Soluções Amanco. Tripla Certificação. Soluções Amanco LINHA AMANCO BIAX. Soluções Amanco

Linha Amanco Biax. Amanco Biax. Linha. Soluções Amanco. Tripla Certificação. Soluções Amanco LINHA AMANCO BIAX. Soluções Amanco úde ualidade gurança 2007 :2008 LINHA AMANCO BIAX S O L U Ç Õ E S Tripla Certificação A Amanco Brasil é comprometida com a qualidade, sendo a única empresa fabricante de tubos e conexões do Brasil a ter

Leia mais

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA

SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA C A T Á L O G O T É C N I C O SOLUÇÕES FORTLEV PARA CUIDAR DA ÁGUA CAIXA D ÁGUA EM POLIETILENO MUITO MAIS TECNOLOGIA E VERSATILIDADE PARA CUIDAR DA ÁGUA A FORTLEV é a maior empresa produtora de soluções

Leia mais

Produto Rendimento Espessura Textura Catalisador Aplicações Características. K-4060 Catalise 5 X 1 em volume

Produto Rendimento Espessura Textura Catalisador Aplicações Características. K-4060 Catalise 5 X 1 em volume SISTEMA PU - 4000 - Tintas Industriais Esmalte E-4000 6,5 m2/litro sem diluição. 50 a 60 µm K-4060 Catalise 5 X 1 Excelente acabamento para pintura de caixa eletrônico, ônibus, baús, orelhões, painéis

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 29 / 07 / 2011 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para parafuso U 16x270mm utilizado nas Linhas de Distribuição da CEMAR. 2 CAMPO

Leia mais

MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS

MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS MÓDULO 7 7.2 LINHAS DE TRANSPORTE HIDRÁULICO DE SÓLIDOS O transporte de sólidos é bastante utilizado em plantas de mineração, onde o desgaste por abrasão é um dos aspectos preponderantes, entretanto a

Leia mais