1. O ANO EM PERSPECTIVA 1. THE YEAR IN REVIEW

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1. O ANO EM PERSPECTIVA 1. THE YEAR IN REVIEW"

Transcrição

1 Nota: Este documento inclui versões em língua portuguesa e inglesa Note: This document includes the Portuguese and English versions 1. O ANO EM PERSPECTIVA Em Portugal, o contexto macroeconómico foi bastante desfavorável para a actividade da SUMOL+COMPAL. Tal como previsto, verificou-se um agravamento da recessão económica em 2012 (o PIB terá decrescido 3,2%). Para esta evolução foi determinante a redução do consumo privado (-5,5%), em boa parte explicada pela diminuição do rendimento disponível e pela falta de confiança dos consumidores. Adicionalmente, os mercados de bebidas foram particularmente penalizados pelo aumento da carga fiscal em sede de IVA, o qual entrou em vigor no dia 1 de Janeiro. A subida da taxa de IVA aplicada nos restaurantes e estabelecimentos similares de 13% para 23% provocou uma redução significativa do consumo de bebidas, bem como dos demais produtos, nestes pontos de venda. Por outro lado, os aumentos dos preços resultantes do aumento da taxa de IVA aplicável aos refrigerantes de 6% para 23%, às águas de 6% para 13% e aos vegetais em conserva de 13% para 23%, provocaram também reduções do consumo no canal alimentar (hipermercados, supermercados e mercearias). Com este enquadramento no mercado português, o valor das vendas e prestação de serviços cifrou-se em 215,1 milhões de euros, 14,5% inferior ao ano anterior. Nos mercados internacionais continuaram a verificar-se dinâmicas distintas. Na Europa, nos países mais relevantes para a SUMOL+COMPAL as economias apresentaram crescimentos muito modestos ou estagnaram. Em África, os nossos principais mercados continuaram a apresentar crescimentos económicos fortes. Nos restantes mercados, a generalidade das economias manteve um desempenho positivo. Deve ser referido que, no último trimestre, as greves nalguns portos portugueses afectaram de forma bastante negativa as nossas exportações. Em 2012, o valor das vendas nos mercados internacionais ascendeu a 80,5 milhões de euros, um acréscimo de 0,6% face ao ano anterior. Da conjugação da actividade em Portugal e nos mercados internacionais, o volume de negócios atingiu os 295,7 milhões de euros, 10,8% inferior ao ano anterior. A aquisição de uma fábrica em Moçambique, em Abril, marcou o início da actividade industrial nos mercados internacionais. Durante o resto do ano procedeu-se à 1. THE YEAR IN REVIEW The macroeconomic situation in Portugal had a very negative impact on SUMOL+COMPAL's operations. As anticipated, the recession worsened in 2012 (GDP contracted by 3.2%). Crucial to this was a fall in private consumption (- 5.5%), which was largely explained by the reduction in disposable income and the lack of consumer confidence. In addition, the beverages markets were particularly penalised by the application of a higher rate of VAT, which came into effect on 1 January. The rise in VAT from 13% to 23% in restaurants and similar establishments caused a significant drop in beverages consumption, as well as other products, at these points of sale. Furthermore, the price rises resulting from an increase in the rate of VAT applicable to soft drinks (from 6% to 23%), water (from 6% to 13%) and canned vegetables (from 13% to 23%) also led to falls in consumption in the food channel (hypermarkets, supermarkets and grocers). Given this backdrop, sales and services provided in the Portuguese market slipped to million euros, a figure 14.5% lower than the preceding year. In international markets, sales continued to develop at different speeds. In Europe, economic growth was either negligible or non-existent in those countries in which SUMOL+COMPAL has a larger presence. In Africa, the company's main markets continued to grow strongly. In other markets, economic performance was mainly positive. It should be noted that in the final quarter, the strikes held in some Portuguese ports had an extremely negative effect on the company's exports. In 2012, total sales in international markets climbed to 80.5 million euros, a 0.6% rise on the preceding year. Turnover for Portugal and the international markets stood at million euros, 10.8% lower than in the preceding year. The acquisition of a plant in Mozambique in April marked the beginning of production in international

2 requalificação da fábrica, tendo no mês de Dezembro ocorrido as primeiras produções. O reforço da capacidade instalada deverá estar concluído no final do primeiro quadrimestre de Pretende-se com esta unidade industrial abastecer o mercado moçambicano, bem como alguns outros países da SADC (Southern Africa Development Community). Em Angola, continuou-se a desenvolver o projecto que tem como objectivo a construção de uma unidade fabril. 2. AS NOSSAS MARCAS Num ano tão adverso como o de 2012, as marcas registaram prestações aquém do planeado e não superando o seu desempenho do exercício anterior. SUMOL foi a excepção ao registar um acréscimo de vendas, em volume, de 12%. COMPAL Globalmente viu as suas vendas recuarem 15% situando-se abaixo do patamar de 100 milhões de litros que tinha sido ultrapassado no ano anterior. Os acréscimos ligeiros conseguidos nos mercados europeus, americanos e asiáticos, bem como os registados com expressão em África e Médio Oriente, não conseguiram reverter o impacto das quedas no mercado nacional e em Angola. A marca foi penalizada em Portugal pela perda de relevância da categoria de sumos e néctares no quadro de ajustamento brutal de consumo, ao concorrer com outras categorias de preço mais baixo. E não conseguiu ser excepção à queda significativa do consumo fora de casa, decorrente do aumento do IVA que afectou drasticamente todas as categorias de bebidas. SUMOL Em contra ciclo com todas as outras marcas, registou um crescimento de 12% em volume, quase alcançando a fasquia dos 120 milhões de litros. As suas vendas internacionais, estando a caminho de representar quase dois terços do total global da marca, cresceram 27% e superaram os 74 milhões de litros. É o segundo ano consecutivo de crescimentos fortes da marca fora de Portugal, o que faz dela a mais internacional da companhia. O lançamento do SUMOL Limão, um novo sabor proposto pela marca e que se veio juntar ao Laranja, Ananás e Maracujá, marcou o ano de Este lançamento vem reforçar as credenciais de inovação da marca propondo aos markets. The rest of the year was spent reequipping the plant and in December the production lines started operating. This reinforcing of installed capacity should be completed by the end of the first trimester of This production unit is designed to supply the Mozambique market, as well as several others in the Southern Africa Development Community (SADC). In Angola, work continued on the plans to build a plant. 2. OUR BRANDS In a year as difficult as 2012, the company's brands did not perform as planned and failed to surpass their achievements in the previous year. Sumol was the exception with sales growing 12%, in volume. COMPAL Globally, sales contracted 15% and brought volumes down to below the 100 million-litre level achieved in the preceding year. The slight increases seen in the European, American and Asian markets, as well as the more noticeable rises in Africa and the Middle East, couldn't compensate for the impact of falling sales in Portugal and Angola. The brand suffered in Portugal due to falling sales in the juices and nectars segment within the backdrop of a brutal adjustment in consumption patterns and competition with other lower-priced categories. It was also unable to resist the significant reduction in out-of-home consumption stemming from the rise in VAT which drastically affected all beverages categories. SUMOL In contrast to all other brands, SUMOL registered a growth rate of 12% in volume, almost reaching the 120-million-litre mark. International sales, which are approaching almost 2/3 of the brand's total global sales, grew by 27% and surpassed 74 million litres. It was the second consecutive year of strong growth by the brand outside Portugal, making it the company's most international brand. The launch of SUMOL Lemon, a new addition to the brand's existing range of Orange, Pineapple and Passion Fruit, was the high point of This product enhances the brand's reputation for

3 consumidores um sabor muito refrescante. AS OUTRAS MARCAS As restantes marcas da SUMOL+COMPAL, UM BONGO, B!, FRIZE, e ÁGUA SERRA DA ESTRELA, estando numa fase inicial do seu processo de internacionalização, têm presenças internacionais materialmente ainda pouco relevantes e, por conseguinte, insusceptíveis de alterar a sua prestação global de consolidação no mercado nacional e mercados internacionais. 3. OS NOSSOS MERCADOS Mercado Nacional Evolução dos Mercados de Bebidas O universo de bebidas comerciais de alta rotação registou em 2012 um decréscimo em valor de cerca de 4,3% face ao ano anterior. Esta queda foi mais acentuada do que a verificada em 2011 que tinha sido de 1,5%. Todos os três grandes mercados que compõem este universo de bebidas (cervejas, águas e bebidas refrescantes) viram o valor dos seus negócios decrescer e, como consequência dos fortes aumentos do IVA, registaram recuos deveras significativos nos seus proveitos líquidos de impostos indirectos. O mercado de bebidas refrescantes (sumos, néctares e refrigerantes), o mais relevante para a companhia, foi o que registou a queda de valor menos expressiva (-2,7%). Tanto o mercado de águas (-6,8%) como o de cervejas (-4,8%) tiveram quedas superiores. Estes decréscimos em valor escondem quedas em volume ainda mais severas que afectaram praticamente todas as categorias de bebidas. Vendas em Portugal As vendas no mercado nacional caíram 14% para 203,0 milhões de euros face a A quebra em volume foi de 11% ao baixar para 243,7 milhões de litros. Este desempenho negativo foi consequência de uma conjuntura particularmente adversa, já referida, e cujo impacto nas vendas foi sentido de forma quase homogénea ao longo de todo o ano. A materialidade da perda de quase 35 milhões de euros de negócio resultou da incapacidade da companhia de rebater os impactos fortes em matéria de contracção significativa da procura dos nossos produtos, especialmente no innovation and provides consumers with a refreshing new flavour. OTHER BRANDS The other SUMOL+COMPAL brands, UM BONGO, B!, FRIZE e ÁGUA SERRA DA ESTRELA, are in the early stages of internationalization and consequently still have a negligible international presence in material terms. They are therefore unlikely to see changes to their overall performance of consolidation in the Portuguese and international markets. 3. OUR MARKETS Portugal Evolution of the Beverages Market The fast moving beverages market contracted 4.3% by value in 2012 compared to the preceding year. This decline was more pronounced than in 2011, when the figure stood at 1.5%. All three of the major segments of the beverages market (beers, bottled waters and non-alcoholic beverages) saw business contract by value and, as a result of the large increases in VAT, registered a very significant fall in net income after indirect taxes. The non-alcoholic beverage segment (juices, nectars and soft drinks), the most important for the company, registered a less noticeable decline by value (-2.7%) than the other two. Both the bottled waters (-6.8%) and beers (-4.8%) segments contracted more significantly. These declines by value conceal even more severe declines by volume which affected virtually all beverages categories. Sales in Portugal Sales in the domestic market fell to million euros, 14% down on Volume fell by 11% to million litres. This negative performance was due to a particularly adverse economic situation, as mentioned, whose impact on sales was felt to an equal extent throughout the year. The loss of almost 35 million euros of business stemmed from the company's inability to counter the major impacts of a significant contraction in demand for its products, especially in out-of-home consumption.

4 consumo fora de casa. Não obstante, a SUMOL+COMPAL conseguiu defender a sua liderança no universo de bebidas não alcoólicas ao manter a sua quota em valor de 25%. Fê-lo com sucesso face aos seus concorrentes principais exceptuando-se as marcas de distribuição que ganharam quase dois pontos percentuais de quota por terem sido as únicas que, no seu conjunto, lograram crescer. Mercados Internacionais O crescimento das vendas nos mercados internacionais foi de 0,6% para 80,5 milhões de euros, o que constitui um novo máximo histórico. A empresa exportou os seus produtos para 70 países dispersos pelos cinco continentes. Todavia, a evolução das vendas ao longo de 2012 não foi homogénea. O desempenho destas, no primeiro trimestre, ficou muito abaixo das expectativas, fruto de um final do ano 2011 muito forte e dificuldades de abastecimento a clientes importantes. Nos dois trimestres seguintes registaram-se crescimentos muito significativos de vendas. No final do ano, as enormes dificuldades criadas pela greve de alguns portos em Portugal, associada a dificuldades específicas nos principais mercados, provocaram uma quebra acentuada de vendas, levando a que a empresa terminasse o ano com um crescimento de 6,6% em volume. As vendas nos mercados internacionais representaram 28,4% das vendas totais, sendo que este indicador tinha sido de 25,2% em Volume de Negócios As vendas da SUMOL+COMPAL regrediram 10,6% face a 2011, totalizando 283,5 milhões de euros. O valor da prestação de serviços de enchimento decresceu 14,8% para 12,2 milhões de euros. Esta evolução reflecte a quebra de encomendas do principal cliente. Assim, o volume de negócios da Empresa cifrou-se em 295,7 milhões de euros, decrescendo 10,8% face ao ano transacto. 4. OS NOSSOS RESULTADOS ECONÓMICOS E FINANCEIROS Rendibilidade Económica e Financeira A margem bruta cifrou-se em 151,5 milhões de euros, regredindo 14,9%. O nível da margem bruta percentual foi de 51,2%, quando em 2011, a SUMOL+COMPAL operou com uma margem bruta de 53,7%. A explicação para esta redução de margem bruta percentual advém principalmente Nevertheless, SUMOL+COMPAL managed to maintain its leadership of the non-alcoholic beverages market with a 25% market share by value. It was successful in fending off its main competitors with the exception of private labels, which, by virtue of being the only products as a whole to grow, gained almost 2 percentage points of market share. International Markets Sales in international markets grew by 0.6% to 80.5 million euros, representing a new historic high. The company exported its products to 70 countries in all five continents. However, sales during 2012 varied. In the first quarter, sales performance was far below expectations, due to a very strong finish to 2011 and difficulties in supplying important customers. In the two following quarters, sales growth was significant. At the end of the year, the immense difficulties created by strikes at some Portuguese ports, in tandem with specific difficulties in the main markets, caused a deep fall in sales, with the result that the company ended the year with volume up by 6.6%. International markets accounted for 28.4% of total sales, whereas the figure for 2011 was 25.2%. Turnover SUMOL+COMPAL sales stood at million euros, down 10.6% compared to The amount earned from bottling services fell by 14.8% to 12.2 million euros. This situation reflects a fall in orders from the company's main client. As a result, company turnover fell to million euros, 10.8% down on the previous year. 4. OUR FINANCIAL RESULTS Profitability Gross margin dropped by 14.9% to million euros. The gross margin percentage was 51.2%, when in 2011 SUMOL+COMPAL operated with a gross margin of 53.7%. Factors explaining this fall in the percentage are chiefly the said reduction in

5 da referida redução do preço de venda e de aumentos de preço em algumas matérias-primas relevantes. A rubrica de fornecimentos e serviços externos reduziu-se em 11,1%, alcançando 87,3 milhões de euros. Podemos destacar as três grandes rúbricas que contribuíram para esta redução: marketing, transportes e a subcontratação de mão-de-obra. O ajuste destes gastos resulta por um lado de um menor nível de actividade e por outro de ganhos de eficiência. Os gastos com o pessoal cifraram-se em 35,4 milhões de euros, decrescendo 2,3%, como resultado de ganhos de eficiência nesta rúbrica. O cash-flow operacional (EBITDA) foi de 35,6 milhões de euros, 12,0% do volume de negócios. Em 2011, o EBITDA foi de 44,1 milhões de euros. Neste contexto, o EBITDA decresceu 19,4%. Neste exercício, os juros de financiamento foram cerca de 17,1 milhões de euros, contra 16,8 milhões de euros em Os resultados antes de impostos ascenderam a 1,0 milhões de euros e o resultado consolidado com os interesses não controlados foi de 0,9 milhões de euros. the sales price and increases in the prices of certain important raw materials. External supplies and services slipped by 11.1% to 87.3 million euros. Three major factors contributed to this: marketing, transportation and the extraordinary sub-contracting of manpower. The adjustment in these costs is the result, on the one hand, of lower production and, on the other, of efficiency gains. Expenditure on personnel was down by 2.3% at 35.4 million euros, due to gains in efficiency. EBITDA stood at 35.6 million euros, 12% of turnover, down from 44.1 million euros in EBITDA therefore fell by 19.4%. Interest charges on financing in 2012 rose to roughly 17.1 million euros from 16.8 million euros in Earnings before taxes fell to 1.0 million euros while consolidated net profit was also down at 0.9 million euros. Demonstração de Resultados da SUMOL+COMPAL SUMOL+COMPAL Income Statement (milhões de euros / millions of euros) Volume de Negócios / Turnover 295,7 331,6 Margem Bruta /Gross Margin 151,5 178,0 % 51,2% 53,7% EBITDA 35,6 44,1 % 12,0% 13,3% Amortizações e Depreciações / Depreciation 14,3 18,3 Resultados Operacionais (EBIT) / Operating Profit (EBIT) 21,3 25,9 Resultados Financeiros / Financial Results -20,3-19,1 Resultados Antes de Impostos / Pre-tax Profit 1,0 6,8 Imposto sobre o Rendimento / Corporate Income Tax 0,1 2,6 Resultados Líquidos / Net Profit after Taxes 0,9 4,2 Situação Financeira Conforme já referido em exercícios anteriores, a operação de aquisição da Compal foi efectuada com Financial Situation As mentioned in previous reports, the acquisition of Compal was funded through significant levels of

6 montantes expressivos de dívida a qual deveria diminuir nos exercícios seguintes, com a geração de cash-flows livres e uma melhoria na eficiência da gestão do fundo de maneio. Esta realidade aconteceu até 2011, tendo havido uma redução expressiva da dívida remunerada líquida. Contudo, em 2012, face à diminuição do cashflow livre gerado, aquele caminho de redução do endividamento abrandou fortemente. Assim, a dívida remunerada líquida situou-se nos 295,7 milhões de euros no fecho do exercício, contra 298,7 milhões de euros no fecho do exercício anterior, correspondendo a 8,3 vezes o cash-flow operacional (EBITDA). Este rácio tinha alcançado 13,2 em 2008, 9,4 em 2009, 6,5 em 2010 e 6,8 em O capital próprio ascendeu a 123,2 milhões de euros, no final do exercício. 5. PERSPECTIVAS FUTURAS Nos últimos meses do ano em análise, foi desenvolvido um projecto para adequar a organização da empresa aos objectivos estratégicos de reforço da liderança em Portugal, consolidação e desenvolvimento de unidades de mercado, e ainda, de excelência na gestão internacional de marcas e de inovação. Assim, em 2013, a empresa adoptou uma organização assente em quatro unidades de mercado: i) Portugal+Espanha; ii) Angola; iii) Moçambique e iv) Mercados em Desenvolvimento. Simultaneamente, criou-se uma direcção de marketing estratégico com responsabilidade geográfica global e uma direcção de inovação. Entendemos que esta solução organizacional é a mais adequada para, por um lado, responder a desafios que são multimercado e que exigem soluções transversais e, por outro lado, beneficiar de um conhecimento e de recursos locais para responder às necessidades distintas de cada mercado. Na unidade de mercado de Portugal+Espanha a actividade continuará a desenvolver-se quase exclusivamente em Portugal. Neste país, a redução adicional do rendimento disponível das famílias deverá implicar uma nova contracção dos mercados de bebidas. Para contrariar este enquadramento, a empresa disponibilizará propostas de valor com o objectivo de atrair consumidores e clientes muito sensíveis à variável preço. Na unidade de mercado de Angola espera-se retomar um crescimento forte, em linha com o que deverá ocorrer no mercado. O início de actividade de uma operação directa de distribuição, complementar dos distribuidores actuais, e o alargamento da presença no mercado de diversas marcas da empresa, deverão contribuir decisivamente para este objectivo. O projecto de construção de uma unidade industrial pressupõe, em 2013, a passagem para a fase de implementação. debt which should be reduced in the following financial years through the generation of free cashflow and more efficient management of working capital. This is what took place until 2011, with a substantial reduction in net debt. However, in 2012, given the lower level of free cash-flow generated, debt reduction slowed significantly. Net debt thus stood at million euros at the close of the financial year against million euros at the end of the previous year, corresponding to 8.3 times EBITDA. This ratio was 13.2 in 2008, 9.4 in 2009 and 6.5 in 2010 and 6.8 in Equity slipped to million euros for the year. 5. FUTURE OUTLOOK In the final months of the year under review, a project was undertaken to adjust the company's organisational structure to suit the strategic goals of strengthening its leadership in Portugal, consolidating and developing the market units (MUs) and achieving excellence in international brand management and innovation. In 2013, therefore, the company adopted a structure based on four MUs: i) Portugal+Spain; ii) Angola; iii) Mozambique and iv) Developing Markets. Alongside this, a strategic marketing department with global responsibility and an innovation department were created. We believe that this structure is more suitable for responding to the challenges of multimarkets that require across-the-board solutions, on the one hand, and for benefitting from local knowledge and resources to satisfy the different needs of each market, on the other. The Portugal+Spain MU will continue to develop its work almost exclusively in Portugal. The further drop in disposable family income is likely to imply more contraction of the beverages markets. To counteract this panorama, the company will bring value propositions to market in the aim of attracting consumers and customers who are very sensitive to the price variable. In line with expected developments, the resumption of strong growth is anticipated for the Angola MU. The commencement of direct distribution operations, to complement the current distributors, and greater market penetration by the company's various brands, should contribute decisively to this. According to the plan to build a plant in the country, the implementation phase should begin in The start of local production of the COMPAL and

7 Na unidade de mercado de Moçambique o arranque da produção local das marcas COMPAL e GUD deverá contribuir para um aumento substancial das vendas neste país, bem como para o início de vendas nalguns países da SADC. Na unidade de mercado de Mercados em Desenvolvimento a dinâmica positiva da maioria destes mercados e o reforço dos recursos organizacionais afectos deverão permitir a retoma do crescimento das vendas. Tendo em conta as perspectivas favoráveis nos mercados de Angola, Moçambique e SADC, e noutros países, o nosso planeamento aponta para que em 2013 o volume de negócios e a rendibilidade da SUMOL+COMPAL sejam moderadamente superiores às do ano em análise, não obstante uma expectativa de evolução negativa em Portugal. GUD brands in the Mozambique MU should contribute to a substantial sales boost in the country and the commencement of sales in several of the SADC countries. For the Developing Markets MU, positive growth in most of the countries and the strengthening of its organisational resources should see a return to sales growth. Bearing in mind the favourable outlook for the Angola, Mozambique and SADC markets and other countries, our planning suggests that turnover and profitability in 2013 will be moderately higher than for the year in review, notwithstanding the expectation of negative growth in Portugal. Carnaxide, 05 de Abril de 2013 / 05 th April 2013 Pela SUMOL+COMPAL / On behalf of SUMOL+COMPAL António Casanova Representante para as Relações com o Mercado / Investor Relations

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014 TEXTO Brazil Leads Decline Among World's Biggest Companies THE losses OF São Paulo's stock market AND THE decline OF Brazil's real made Brazilian companies THE biggest losers among THE world's major companies,

Leia mais

Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution. Marcas representadas Represented brands. Aposta na competência Focus on competence

Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution. Marcas representadas Represented brands. Aposta na competência Focus on competence Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution Marcas representadas Represented brands Aposta na competência Focus on competence Mercados de atuação Marketplaces Angola Angola Brasil Brazil

Leia mais

SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos

SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos SAP fecha 2008 com Crescimento de Dois Dígitos A SAP aumenta a um ritmo de 14% as receitas de software e de serviços relacionados com software em 2008 e apresenta um crescimento nas receitas totais de

Leia mais

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011

Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais da Reditus aumentam 12% no primeiro semestre de 2011 Proveitos Operacionais de 55,8 milhões EBITDA de 3,1 milhões Margem EBITDA de 5,6% EBIT de 0,54 milhões Resultado Líquido negativo

Leia mais

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES . RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELECÇÃO. HUMAN RESOURCES RECRUITMENT AND SELECTION O recrutamento e a situação contratual, no ano em análise, e face ao anterior, caracterizaram-se

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação Relatório de estágio apresentado à Universidade Católica Portuguesa para obtenção do

Leia mais

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 A SAP continua a demonstrar um forte crescimento das suas margens, aumentando a previsão, para o ano de 2009, referente à sua margem operacional Non-GAAP

Leia mais

Resultados do 1º trimestre de 2015

Resultados do 1º trimestre de 2015 Resultados do 1º trimestre de 2015 Grupo Media Capital, SGPS, S.A. 11º ano de liderança Liderança em Grupo de canais Número um no digital Novos conteúdos na área da ficção e entretenimento: A Única Mulher,

Leia mais

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico

106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico 106 BANCO DE PORTUGAL Boletim Estatístico B.7.1.1 Taxas de juro sobre novas operações de empréstimos (1) concedidos por instituições financeiras monetárias a residentes na área do euro (a) Interest rates

Leia mais

COFINA, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta

COFINA, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta COFINA, S.G.P.S., S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE NO ANO DE 2006 Após

Leia mais

As Novas Formas de Financiamento da Economia

As Novas Formas de Financiamento da Economia As Novas Formas de Financiamento da Economia Francisco Fonseca Vice-Presidente ANJE 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS - LISBOA O que são? Formas alternativas de financiamento incluem

Leia mais

BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO

BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO 4Q08 Results Conference Call Friday: March 13, 2008 Time: 12:00 p.m (Brazil) 11:00 a.m (US EDT) Phone: +1 (888) 700.0802 (USA) +1 (786) 924.6977 (other countries)

Leia mais

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico da Guarda R E L AT Ó R I O D E AT I V I D A D E P R O F I S S I O N A L N A J. V A R G A S - G A B I N E T E T É C N I C O D E G E S T Ã O E

Leia mais

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010)

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010) Parte 1 Part 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) Communications Market in National Economy (2006/2010) Parte 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) / Part 1

Leia mais

Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais

Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais 1 Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais Susana Lucas susana.lucas@estbarreiro.ips.pt Instituto

Leia mais

1. O ANO EM PERSPECTIVA 1. THE YEAR IN REVIEW

1. O ANO EM PERSPECTIVA 1. THE YEAR IN REVIEW Nota: Este documento inclui versões em língua portuguesa e inglesa Note: This document includes the Portuguese and English versions 1. O ANO EM PERSPECTIVA A economia portuguesa teve uma evolução positiva

Leia mais

Senhores Acionistas: FATURAMENTO CRESCE 47% E SUPERA A MARCA DOS R$ 4 BILHÕES

Senhores Acionistas: FATURAMENTO CRESCE 47% E SUPERA A MARCA DOS R$ 4 BILHÕES Senhores Acionistas: Após sofrer o impacto causado pela desvalorização da moeda brasileira no início de 1999, a economia do País, de um modo geral, mostrou resultados bastante positivos no encerramento

Leia mais

Roberta Franco Terziani. Estratégias de Entrada no Mercado Brasileiro de Telefonia Móvel Estudo de Caso da Oi. Dissertação de Mestrado

Roberta Franco Terziani. Estratégias de Entrada no Mercado Brasileiro de Telefonia Móvel Estudo de Caso da Oi. Dissertação de Mestrado Roberta Franco Terziani Estratégias de Entrada no Mercado Brasileiro de Telefonia Móvel Estudo de Caso da Oi Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Administração

Leia mais

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Proveitos Operacionais de 60,8 milhões de euros (+ 8,1%) EBITDA de 5,6 milhões de euros (+ 11,1%) Margem EBITDA 9,2% (vs. 8,9%) Resultado

Leia mais

1. O ANO EM PERSPECTIVA 1. THE YEAR IN REVIEW

1. O ANO EM PERSPECTIVA 1. THE YEAR IN REVIEW Nota: Este documento inclui versões em língua portuguesa e inglesa Note: This document includes the Portuguese and English versions 1. O ANO EM PERSPECTIVA A evolução da economia portuguesa foi positiva

Leia mais

Conference Call 2Q13 and 1H13 Results

Conference Call 2Q13 and 1H13 Results Conference Call 2Q13 and 1H13 Results 2 Performance in the Negócios Internacionais Negócios domestic Nacionais and USA,Europa e international markets Exportações Márcio Utsch Net Revenue 3 Net revenue

Leia mais

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL JOÃO CRESTANA President of Secovi SP and CBIC National Commission of Construction Industry SIZE OF BRAZIL Population distribution by gender, according to age group BRAZIL 2010

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225 INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Empresa: COFINA, SGPS, S.A. Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225 Período de referência: Valores em Euros 1º Trimestre 3º Trimestre

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

Definição de competitividade

Definição de competitividade TRIBUTAÇÃO E COMPETITIVIDADE VII Jornadas do IPCA 25.11.2006 Claudia Dias Soares Universidade Católica Portuguesa Definição de competitividade EC 2004: a sustained rise in the standards of living of a

Leia mais

Semapa - Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

Semapa - Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Semapa - Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Av. Fontes Pereira de Melo, 14 10º -1050-121 Lisboa Capital Social: 118.332.445 Euros - NIPC e Mat. na C.R.C. de Lisboa sob

Leia mais

SINOPSE DE CLIPPING SEMANAL SINDISIDER

SINOPSE DE CLIPPING SEMANAL SINDISIDER SINOPSE DE CLIPPING SEMANAL SINDISIDER 1ª SEMANA DE MARÇO O Press Release divulgado pela SD&PRESS Consultoria, que aborda os números do setor de distribuição de aços planos em fevereiro, recebeu destaque

Leia mais

RESULTADOS ANUAIS 2011

RESULTADOS ANUAIS 2011 RESULTADOS ANUAIS 2011 15 de Fevereiro de 2011 VAA - Vista Alegre Atlantis, SGPS, SA sociedade aberta com sede no Lugar da Vista Alegre em Ílhavo, com o número de contribuinte 500 978 654, matriculada

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

O EBITDA no 4T13 foi de 9,6 M, o que corresponde a uma margem EBITDA de 7 %

O EBITDA no 4T13 foi de 9,6 M, o que corresponde a uma margem EBITDA de 7 % DESTAQUES página 3 O total de Proveitos Operacionais foi de 592,9 M, a registar uma subida de 15 % quando comparado com o ano anterior, a refletir um crescimento significativo no volume de negócio das

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

Senhores Accionistas,

Senhores Accionistas, Relatório de Gestão Senhores Accionistas, É com muito prazer que submetemos à vossa apreciação o relatório consolidado de gestão, as demonstrações financeiras consolidadas e os anexos correspondentes,

Leia mais

// gaiato private label

// gaiato private label // gaiato private label // a empresa // the company A Calçado Gaiato é uma empresa prestadora de serviços no setor de calçado, criada em 2000 por Luís Pinto Oliveira e Mário Pinto Oliveira, sócios-fundadores

Leia mais

Catálogo casa de banho l WC accessories. gestos que apetecem l tempting gestures

Catálogo casa de banho l WC accessories. gestos que apetecem l tempting gestures Catálogo casa de banho l WC accessories gestos que apetecem l tempting gestures VALENÇA BRAGA A NOSSA MISSÃO......VALORIZAR E ENGRADECER A TUPAI PORTO AVEIRO ÁGUEDA - COIMBRA GPS - N 40.58567º W 8.46558º

Leia mais

O INVESTIMENTO EM HOTELARIA NA CIDADE DE LISBOA

O INVESTIMENTO EM HOTELARIA NA CIDADE DE LISBOA O INVESTIMENTO EM HOTELARIA NA CIDADE DE LISBOA JUNHO 2009 CONTEÚDOS 1 Desempenho histórico da hotelaria na cidade de Lisboa 5 Impacto do desempenho histórico sobre o valor dos hotéis e a rentabilidade

Leia mais

Comportamento do Shopper no Varejo

Comportamento do Shopper no Varejo Seminário GVcev Comportamento do Shopper no Varejo Case Dafiti Malte Huffmann A Dafiti traz alegria na hora de comprar We deliver fashion & lifestyle products conveniently and accessibly at one click This

Leia mais

Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8

Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8 2ª Reunião Extraordinária da Câmara Setorial de Alimentos Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8 INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS PARA O MONITORAMENTE E GERENCIAMENTO DA CADEIA DE FRIO Luis Madi / Eloísa

Leia mais

COSEC. Valorização do Real e Mercado Futuro de Câmbio

COSEC. Valorização do Real e Mercado Futuro de Câmbio COSEC 8 de Agosto de 2011 Valorização do Real e Mercado Futuro de Câmbio Roberto Giannetti da Fonseca Diretor Titular Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior Mitos e Mistérios do Mercado

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO

RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO 30 JUNHO 20 1 BREVE ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1º semestre de 20 No contexto macroeconómico, o mais relevante no primeiro

Leia mais

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS)

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS) Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS) Volume de Negócios: 122,8 M (119,9 M em 6M09) 28 de Julho de 2010 1. Indicadores Chave O volume de negócios e o EBITDA apresentados

Leia mais

1. THE ANGOLAN ECONOMY

1. THE ANGOLAN ECONOMY BPC IN BRIEF ÍNDICE 1. THE ANGOLAN ECONOMY 2. EVOLUTION OF THE BANK SECTOR 3. SHAREHOLDERS 4. BPC MARKET RANKING 5. FINANCIAL INDICATORES 6. PROJECTS FINANCE 7. GERMAN CORRESPONDENTS 1. THE ANGOLAN ECONOMY

Leia mais

Oportunidades para as PME

Oportunidades para as PME Programa-Quadro de I&I da CE: Horizonte 2020: Oportunidades para as PME Gonçalo Lobo Xavier Delegado Nacional Inovação nas PME e Acesso a Financiamento de Risco Horizonte 2020 -Oportunidades para a indústria

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS 1º TRIMESTRE (NÃO AUDITADO)

RELATÓRIO E CONTAS 1º TRIMESTRE (NÃO AUDITADO) 2014 RELATÓRIO E CONTAS 1º TRIMESTRE (NÃO AUDITADO) 2013 ÍNDICE Relatório de Gestão Enquadramento e Evolução da Actividade Evolução da Situação Económica e Financeira Perfil de Risco Perspectivas para

Leia mais

SUMÁRIO. 3º Trimestre 2009 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA. Produção de seguro directo. Custos com sinistros

SUMÁRIO. 3º Trimestre 2009 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE SEGURADORA. Produção de seguro directo. Custos com sinistros SUMÁRIO Produção de seguro directo No terceiro trimestre de, seguindo a tendência evidenciada ao longo do ano, assistiu-se a uma contracção na produção de seguro directo das empresas de seguros sob a supervisão

Leia mais

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements 05. Demonstrações Financeiras Financial Statements Demonstrações Financeiras Financial Statements 060 Balanços em 31 de Dezembro de 2007 e 2006 Balance at 31 December 2007 and 2006 Activo Assets 2007 2006

Leia mais

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica dossiers Economic Outlook Conjuntura Económica International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China Last Update Última Actualização: 10-02-2015 Prepared

Leia mais

Resultados Consolidados

Resultados Consolidados Resultados Consolidados 2013 1. MENSAGEM DO PRESIDENTE DA COMISSÃO EXECUTIVA 2013 constitui um marco no processo de reposicionamento e recuperação da Inapa. Para além da melhoria do desempenho económico

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

POTENCIAL DE INTERCÂMBIO DE ENERGIA ELÉTRICA ENTRE OS SISTEMAS ELÉTRICOS DO BRASIL E DA ARGENTINA

POTENCIAL DE INTERCÂMBIO DE ENERGIA ELÉTRICA ENTRE OS SISTEMAS ELÉTRICOS DO BRASIL E DA ARGENTINA Revista Brasileira de Energia, Vol. 17, N o. 1, 1 o Sem. 2011, pp. 73-81 73 POTENCIAL DE INTERCÂMBIO DE ENERGIA ELÉTRICA ENTRE OS SISTEMAS ELÉTRICOS DO BRASIL E DA ARGENTINA André Luiz Zanette 1 RESUMO

Leia mais

Um conceito exclusivo de Decoração de Interiores An exclusive concept of Interior Design

Um conceito exclusivo de Decoração de Interiores An exclusive concept of Interior Design Um conceito exclusivo de Decoração de Interiores An exclusive concept of Interior Design 01 - Lista de Casamentos - Desenhos: Concepts, boarders e 3D 02 Ideais Casa&Cpa TheVintageHouseCompany Enquadramento

Leia mais

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements

05. Demonstrações Financeiras Financial Statements 05. Demonstrações Financeiras Financial Statements Demonstrações Financeiras Financial Statements 068 Balanços em 31 de Dezembro de 2008 e 2007 Balance at 31 December 2008 and 2007 Activo Assets 2008 2007

Leia mais

ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD

ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD PRESENTATION APIMEC BRASÍLIA ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD 1 1 Brasília, February, 5th 2015 Ellen Regina Steter WORLD

Leia mais

INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS A RENDIBILIDADE EXERCÍCIOS PARA AS AULAS

INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS A RENDIBILIDADE EXERCÍCIOS PARA AS AULAS INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS A RENDIBILIDADE EXERCÍCIOS PARA AS AULAS 2006. António Gomes Mota, Clementina Barroso, Helena Soares e Luís Laureano. (1. INTRODUÇÃO) 1. Com base na Demonstração dos Resultados de

Leia mais

SOLVÊNCIA II Principais Desafios

SOLVÊNCIA II Principais Desafios Maio 2008 SOLVÊNCIA II Principais Desafios Índice Porquê regulamentar a solvência? Solvência II Estruturas e princípios Pilar II Principais exigências e desafios Solvência I vs Solvência II Conclusões

Leia mais

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas)

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas) COMUNICADO 9M 2015 (Contas não auditadas) 30 novembro 2015 1 1. EVOLUÇÃO DOS NEGÓCIOS 1.1. ÁREA FINANCEIRA A Área Financeira do Grupo concentra as atividades financeiras, incluindo a Orey Financial e as

Leia mais

Brazil: Wind Energy Opportunities

Brazil: Wind Energy Opportunities Brazil: Wind Energy Opportunities Anne McIvor, Cleantech Investor BWEC 2012 2-3 April - São Paulo Brazilian Wind Energy The Brazilian Wind States BAHIA BAHIA: Projects Focus on semi-arido (semi-desert)

Leia mais

Nele, retomaremos as técnicas e estratégias de resolução de questões de interpretação de texto descritas e estudadas anteriormente.

Nele, retomaremos as técnicas e estratégias de resolução de questões de interpretação de texto descritas e estudadas anteriormente. Introdução Almiro Lara* Neste capítulo trabalharemos a resolução de questões de interpretação de texto de uma recente prova para o cargo de Analista e Inspetor da Comissão de Valores Mobiliários, a CVM.

Leia mais

Universidade do Porto

Universidade do Porto O Estado da Arte em Projectos de Investimento - A Importância da Análise Não Financeira Na Prática das Empresas Portuguesas Nuno Filipe Lopes Moutinho Tese de Mestrado em Ciências Empresariais Área de

Leia mais

Session 8 The Economy of Information and Information Strategy for e-business

Session 8 The Economy of Information and Information Strategy for e-business Session 8 The Economy of Information and Information Strategy for e-business Information economics Internet strategic positioning Price discrimination Versioning Price matching The future of B2C InformationManagement

Leia mais

COMUNICADO. Bank Millennium na Polónia apresenta Resultados de 2005

COMUNICADO. Bank Millennium na Polónia apresenta Resultados de 2005 BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D. João I, 28, Porto Mat. CRC do Porto: 40.043 NIPC: 501.525.882 Capital Social Registado: 3.588.331.338 Euros COMUNICADO Bank Millennium na

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

Uma Revolução nas Bebidas. 12 de Maio de 2006

Uma Revolução nas Bebidas. 12 de Maio de 2006 Uma Revolução nas Bebidas 12 de Maio de 2006 Situação Mercado em 2003 Mercado estável de aproximadamente 650 milhões de litros com marcas bem estabelecidas e com um Líder forte 50,0 45,0 45,7 44,7 45,1

Leia mais

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies)

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies) IMPACT INVESTING WE STARTED... A Venture Capital Fund Focused on Impact Investing Suport: Financial TA Criterias to select a company: Social Impact Profitabilty Scalability Investment Thesis (Ed, HC,

Leia mais

Apresentação de Resultados. 3.º trimestre 2011

Apresentação de Resultados. 3.º trimestre 2011 HIGHLIGHTS ANÁLISES DE RESULTADOS - CONSOLIDADO - INDIVIDUAL - DÍVIDA FINANCEIRA ANEXO Nota: a informação apresentada está sujeita a alterações 2 2 HIGHLIGHTS 3 3 HIGHLIGHTS Proveitos Operacionais de 103.375k

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira do terceiro trimestre

Leia mais

GERDAU. 1 o Trim. 2001

GERDAU. 1 o Trim. 2001 GERDAU Informações Relevantes 2 o Trimestre de Senhores Acionistas: O ano de iniciou-se movido pelo bom desempenho econômico brasileiro do ano anterior: forte crescimento industrial, inflação sob controle,

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira do exercício de 2014 (não

Leia mais

5 Análise Orçamental RELATÓRIO E CONTAS

5 Análise Orçamental RELATÓRIO E CONTAS 5 Análise Orçamental RELATÓRIO E CONTAS 1 PRINCIPAIS DESTAQUES [Indicadores] Indicadores 2010 2011 RECEITA Crescimento da Receita Total 19,8 3,7 Receitas Correntes / Receita Total 61 67,2 Crescimento das

Leia mais

Apresentação. Presentation

Apresentação. Presentation Apresentação O COMEREMCASA pretende ser a empresa de distribuição de refeições ao domicílio de referência nos mercados onde opera, liderando pela competência, rapidez, diversidade de oferta e qualidade

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados Primeiros 9 Meses de 2013 Semapa Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Av. Fontes Pereira de Melo, nº 14,10º, 1050-121 Lisboa Número de Matrícula e

Leia mais

Projecto: +INOV-custos / Project: +INOV-costs

Projecto: +INOV-custos / Project: +INOV-costs 1 OBJETIVO / OBJECTIVE 2 FASES / PHASES 3 RESULTADOS SUNVISOR / SUNVISOR RESULTS 4 RESULTADOS CARTER / CARTER RESULTS Grupo industrial especializado en la gestión de procesos de alto valor añadido 1 Objetivo

Leia mais

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007 Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007 ( IFRS/IAS ) Volume de Negócios: 151.1 (125.4 em ) EBITDA: 10.5 (10.0 em ) 26 de Julho de 2007 1. Indicadores Chave 1.1. Volume de Negócios Resultados Líquidos:

Leia mais

Relatório de evolução da atividade seguradora

Relatório de evolução da atividade seguradora Relatório de evolução da atividade seguradora 1.º Semestre 214 I. Produção e custos com sinistros 1. Análise global 2. Ramo Vida 3. Ramos Não Vida a. Acidentes de Trabalho b. Doença c. Incêndio e Outros

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

Miguel Coelho Universidade Lusíada de Lisboa

Miguel Coelho Universidade Lusíada de Lisboa Demasiado tarde para ser perdoada? Uma análise sintética sobre o impacto de uma renegociação da dívida pública Miguel Coelho Universidade Lusíada de Lisboa Lusíada. Economia & Empresa. Lisboa, n.º 16/2013

Leia mais

Relatório e Contas 1º Semestre 2013 SUMOL+COMPAL

Relatório e Contas 1º Semestre 2013 SUMOL+COMPAL 2 Relatório e Contas 1º Semestre 2013 SUMOL+COMPAL 1. ENQUADRAMENTO E EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE Em Portugal, os mercados de bebidas de alta rotação foram influenciados no primeiro semestre por um ritmo recessivo

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais BEM VINDO AO MUNDO RANGEL WELCOME TO RANGEL WORLD Atividade Aduaneira Customs Broker Transporte Marítimo Sea Freight ESPANHA SPAIN Transporte Aéreo Air Freight Expresso Internacional FedEx International

Leia mais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais BEM VINDO AO MUNDO RANGEL WELCOME TO RANGEL WORLD Toda uma organização ao seu serviço! Constituídos em 1980 por Eduardo Rangel, rapidamente marcámos

Leia mais

Resultados Consolidados

Resultados Consolidados Resultados Consolidados 2012 1. MENSAGEM DO PRESIDENTE DA COMISSÃO EXECUTIVA 2012 foi marcado por enormes desafios, ao nível macroeconómico e sectorial, tendo o Grupo ajustado a sua estratégia e organização

Leia mais

UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO PREVISÃO DA VULNERABILIDADE FINANCEIRA NO SETOR SEM FINS LUCRATIVOS

UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO PREVISÃO DA VULNERABILIDADE FINANCEIRA NO SETOR SEM FINS LUCRATIVOS UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO PREVISÃO DA VULNERABILIDADE FINANCEIRA NO SETOR SEM FINS LUCRATIVOS João Pedro Pereira da Silva UNIVERSIDADE DOS AÇORES

Leia mais

AJEGROUP O QUE É? Está entre os dez maiores fabricantes de bebida e é a quarta maior de refrigerantes no mundo.

AJEGROUP O QUE É? Está entre os dez maiores fabricantes de bebida e é a quarta maior de refrigerantes no mundo. AJEGROUP AJEGROUP O QUE É? Está entre os dez maiores fabricantes de bebida e é a quarta maior de refrigerantes no mundo. Início da operação de vendas dos produtos feitos em casa Operação expande para outros

Leia mais

PROGRAMA DE ESTABILIDADE E CRESCIMENTO

PROGRAMA DE ESTABILIDADE E CRESCIMENTO PORTUGAL PROGRAMA DE ESTABILIDADE E CRESCIMENTO Actualização para o período 2004-2007 Dezembro 2003 Í N D I C E I. INTRODUÇÃO...1 II. OBJECTIVOS DE POLÍTICA ECONÓMICA...2 III. ENQUADRAMENTO MACRO-ECONÓMICO...3

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE NO 1º TRIMESTRE DE 2007

EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE NO 1º TRIMESTRE DE 2007 INAPA INVESTIMENTOS, PARTICPAÇÕES E GESTÃO, SA ( Sociedade Aberta ) Sede: Rua do Salitre, n.º 142, freguesia de São Mamede, Lisboa Capital social: 150 000 000 NIPC: 500 137 994 Matrícula n.º 36 338 da

Leia mais

ANO I Abertura Opening Os primeiros movimentos do jogo Há um ano, três advogados vindos de renomados escritórios de advocacia, onde exerciam funções de destaque, se reuniram em torno de uma idéia:

Leia mais

TIPOS DE AVALIAÇÃO DE PROJECTOS

TIPOS DE AVALIAÇÃO DE PROJECTOS TIPOS DE AVALIAÇÃO DE PROJECTOS Ao olharmos só para uma árvore podemos ignorar a floresta OBJECTIVOS Distinguir e caracterizar cada um dos diferentes tipos de avaliação de projectos Enquadrar cada tipo

Leia mais

Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014

Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014 Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014 Agenda Agenda Futuro da produção farmacêutica Future of pharmaceutical production Compressão como principal ponto no processo de

Leia mais

Informação sobre o Mercado de Capitais Information on the Capital Markets

Informação sobre o Mercado de Capitais Information on the Capital Markets ÍNDICE INDEX Órgãos Sociais Governing Bodies Perfil Company Profile Indicadores Chave Key Performance Indicators Informação sobre o Mercado de Capitais Information on the Capital Markets Informação Divulgada

Leia mais

RELATÓRIO ÚNICO DE GESTÃO

RELATÓRIO ÚNICO DE GESTÃO RELATÓRIO ÚNICO DE GESTÃO 2006 2 As nossas marcas. A nossa paixão. MISSÃO SER UM GRUPO EMPRESARIAL LÍDER NA GESTÃO DE NEGÓCIOS DE BEBIDAS DE ALTA ROTAÇÃO EM PORTUGAL E DESENVOLVER UMA POSIÇÃO RELEVANTE

Leia mais

Lisboa, 29 de Outubro de 2007 Comunicado: Contas da IMPRESA em Setembro 2007 1. Principais factos em Setembro 2007

Lisboa, 29 de Outubro de 2007 Comunicado: Contas da IMPRESA em Setembro 2007 1. Principais factos em Setembro 2007 Lisboa, 29 de Outubro de 2007 Comunicado: Contas da IMPRESA em Setembro 2007 1. Principais factos em Setembro 2007 Receitas consolidadas de 62,6 M, uma subida de 10,8% no 3º trimestre, sendo de referir:

Leia mais

The Brazil United States Consumer Product Safety Conference Brazil United States Joint Press Statement June 10, 2011 Rio de Janeiro, Brazil Common Interests Ensuring a high level of consumer product safety

Leia mais

O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion

O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion Fazemos parte do processo de retalho de moda com o objetivo de aumentar as suas vendas Desde a fundação em 1980 que somos um operador ativo e inovador,

Leia mais

Gerenciamento de projetos SMART GRID

Gerenciamento de projetos SMART GRID Gerenciamento de projetos SMART GRID OBJETIVO Em razão da (o): Grandiosidade e complexidade dos projetos SMART GRID Contexto econômico local e global vs. QUALIDADE dos serviços públicos. p Exigências de

Leia mais

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho Título: Direção e Taxa (Velocidade) de Acumulação de Capacidades Tecnológicas: Evidências de uma Pequena Amostra de Empresas de Software no Rio de Janeiro, 2004 Autor(a): Eduardo Coelho da Paz Miranda

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO SUMÁRIO I PRODUÇÃO E CUSTOS COM SINISTROS 1. Análise global 2. Ramo Vida 3. Ramos Não Vida a. Acidentes de Trabalho b. Doença c. Incêndio e Outros Danos d. Automóvel II PROVISÕES TÉCNICAS E ATIVOS REPRESENTATIVOS

Leia mais

ÍNDICE SUMÁRIO EXECUTIVO RESULTADOS 2011 ESTRUTURA FINANCEIRA PERSPETIVAS CALENDÁRIO FINANCEIRO 2012

ÍNDICE SUMÁRIO EXECUTIVO RESULTADOS 2011 ESTRUTURA FINANCEIRA PERSPETIVAS CALENDÁRIO FINANCEIRO 2012 23 ABRIL 2012 ÍNDICE SUMÁRIO EXECUTIVO RESULTADOS 2011 ESTRUTURA FINANCEIRA PERSPETIVAS CALENDÁRIO FINANCEIRO 2012 Este documento foi preparado pela Grupo Soares da Costa, SGPS, SA (Soares da Costa), unicamente

Leia mais

www.pwc.com/pt Disclosure management Breakfast seminar 17 de Janeiro de 2011

www.pwc.com/pt Disclosure management Breakfast seminar 17 de Janeiro de 2011 www.pwc.com/pt Disclosure management Breakfast seminar 17 de Janeiro de 2011 Agenda 08:45 Registo de participantes 09:00 Introdução 09:10 A divulgação e produção de declarações financeiras na perspectiva

Leia mais