Atividade Sísmica Maio 2012 Relatório-Síntese

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Atividade Sísmica Maio 2012 Relatório-Síntese"

Transcrição

1 Atividade Sísmica Maio 2012 Relatório-Síntese CONTEÚDOS Sede do IM, I.P. 01 Resumo Mensal 02 Resumo da Sismicidade Continente 0 Resumo da Sismicidade Madeira 06 Resumo da Sismicidade - Açores 09 Sismicidade Global Mensal Figura 1. Mapa de sismicidade Açores-Madeira-Gibraltar registada pela Rede Sísmica Nacional no período de 2012/0/ / 0/. RESUMO DO MÊS DE MAIO Atividade Sísmica Atividade Sísmica Relatório-Síntese Maio 2012 Produzido por Instituto de Meteorologia, I.P. No mês de maio de 2012, foram registados e localizados os hipocentros de 186 sismos locais e regionais com magnitude local (ML) compreendida entre 0. e 3.7. Os epicentros destes sismos estão representados na Figura 1, que corresponde à área de monitorização da Rede Sísmica Nacional ( registada na International Federation of Digital Seismograph Networks (FDSN). No Continente e região adjacente foram registados e localizados os hipocentros de 128 sismos locais e regionais com valores de magnitude local (ML) compreendidos entre 0. e 3.7. No Arquipélago da Madeira foi apenas registado e localizado 1 sismo no mês de maio de 2012 pela Rede Sísmica Nacional, com magnitude local 1.7 ML. Também disponível em No Arquipélago dos Açores, no mês de maio de 2012, foram registados 170 sismos locais e regionais em que a maior magnitude local atingida foi de

2 Resumo da Sismicidade - Continente e Região Adjacente No mês de maio foram sentidos dois sismos. O primeiro ocorreu no dia 3 de maio às 1:16 (UTC), com magnitude local 3.7, epicentro a NE de S. Brás de Alportel e foi sentido com intensidade máxima IV (MM196) em Olhão. A figura 2 apresenta um mapa de intensidade instrumental para este sismo, baseado num código de cores que representa uma previsão da severidade da vibração sísmica. Com este tipo de mapa é possível de uma forma rápida visualizar/identificar a zona de maior impacto deste sismo. Figura 2. Mapa de intensidade instrumental do sismo de 3 de maio de 2012, às 1:16 (UTC). Na figura 3 apresentam-se os sismogramas deste sismo registados nas estações da Rede Sísmica Nacional em Barranco do Velho, Vaqueiros, Castro Verde, São Teotónio, Vila do Bispo e Nicolau. Foi ainda sentido, com intensidade máxima III (MM-196) em Arraiolos, um sismo no dia 9 às 1:1 de magnitude local

3 Figura 3. Exemplo do registo de algumas estações (componente vertical) da Rede Sísmica Nacional do sismo de 3 de maio de 2012, às 1:16 (UTC). 3 1

4 Na Figura apresenta-se o mapa de sismicidade do continente e área adjacente. A maior parte desta sismicidade (designada sismicidade interplacas) ocorreu a SW e SE do Cabo S. Vicente, resultando da proximidade com a fronteira entre as placas tectónicas África e Eurásia. Verifica-se alguma atividade sísmica dispersa no Continente (sismicidade intraplaca), sendo possível identificar pequenos focos de atividade sísmica, em particular na zona de Monchique e a nordeste S. Brás de Alportel. Figura. Sismicidade registada pela Rede Sísmica Nacional no período de 2012/ 0/ / 0/ no Continente e área Adjacente. Na Figura apresenta-se um gráfico com a distribuição por classes de magnitude dos sismos ocorridos no Continente e área adjacente. 1

5 79 90 Número de eventos Magnitude Figura. Distribuição de sismos por classes de magnitude dos sismos ocorridos no território continental e região adjacente. Na Tabela 1 apresenta-se uma lista de 29 sismos locais ou regionais com magnitude local igual ou superior a. Nesta lista constam: coordenadas geográficas do epicentro (latitude (+N) e longitude (+E) - valores em graus); magnitude local (MAG) [Richter]), profundidade focal (PROF - em km). No caso do sismo ter sido sentido, é ainda indicada a respetiva intensidade máxima (Escala Mercalli Modificada, 196) e o local. Tabela 1. Listas de sismos com epicentro no Continente e área adjacente maio 2012 (magnitude superior ou igual a ML) Data Hora Latitude Longitude Prof Mag (ML) Int Máxima (MM6) :21:1 20::21 1:16:2 0:21:23 13:9:18 1:1:29 17:2:6 16:6:1 18:2:12 03:: 07:2:3 09::9 06:7:26 17:18:9 17:1:8 :0:0 0:07: 02::1 21:00:06 23:20: 0::02 23:3:11 17:6: IV Olhão III Arraiolos 1

6 Data Hora Latitude Longitude Prof Mag (ML) :09: 22:16:27 11:11: 20:09:08 21:1:11 0:29: Int Máxima (MM6) - Resumo da Sismicidade - Madeira Na Figura 6 apresenta-se o mapa de sismicidade do Arquipélago da Madeira e área adjacente. Figura 6. Sismicidade registada pela Rede Sísmica Nacional no período de 2012/ 0/ / 0/ no Arquipélago da Madeira e região adjacente. 6 1

7 Na Tabela 2 apresenta-se a informação referente ao único sismo com epicentro no arquipélago da Madeira e região adjacente. Os parâmetros listados na tabela são idênticos aos da Tabela 1. Tabela 2. Listas de sismos no Arquipélago da Madeira e área adjacente maio 2012 Data Hora Latitude Longitude Prof Mag (ML) 03:12: Int Máxima (MM6) Resumo da Sismicidade - Açores O mês de maio de 2012 caracterizou-se como um mês de sismicidade baixa nos Açores (Figura 7). Manteve-se um ligeiro aumento de sismicidade na zona oeste da ilha do Faial. Os dois eventos de maior magnitude registados neste período têm magnitude 3.3 ML com epicentro a NE dos ilhéus das Formigas e 3.0 ML com epicentro a W do Faial. Foi ainda sentido um sismo em S. Miguel, com intensidade IV (MM196), magnitude ML 2.9 e epicentro na zona norte do Fogo-Congro. Figura 7. Localização epicentral dos sismos registados no período de 2012/ 0/ / 0/ e respetivas magnitudes na região dos Açores. 7 1

8 Na Figura 8 apresentam-se os sismogramas do sismo de 26 de maio às 00:6 (UTC) com magnitude local 3.3 ML, localizado a NE dos ilhéus das Formigas. Figura 8. Exemplo do registo de algumas estações (componente vertical) da Rede Sísmica Regional do sismo de 26 de maio às 00:6 (UTC) com epicentro a NE dos ilhéus das Formigas. 8 1

9 Na Figura 9 apresenta-se um gráfico com a distribuição dos sismos, com epicentro publicado, por classes de magnitude ocorridos nos Açores e área adjacente. Número de eventos Magnitude Figura 9. Distribuição de sismos por classes de magnitude. Na Tabela 3 apresenta-se uma lista de 33 sismos locais ou regionais, cuja magnitude local é superior ou igual a. Os parâmetros listados na tabela são idênticos aos da Tabela 1. Tabela 3. Listas de sismos no Arquipélago dos Açores e área adjacente maio 2012 (magnitude superior ou igual a ML) Data Hora Latitude Longitude Prof Mag (ML) Int Máxima (MM6) 01:0: 01:1:1 00:2:60 09:2:1 09:2:3 12:03: 12:07:0 1:11:1 03:32:1 06:38:09 22:2:03 03::11 01:21:2 :09:27 18:3:22 22:36:1 22:39:1 01:17:3 17:01:27 02:37:7 18:16: IV Ribeira Grande 9 1

10 Data Hora Latitude Longitude Prof Mag (ML) 0:3: 06:02: 20:02:32 07:27:0 22:33:08 01::3 06:07:32 21:1:33 00:6:08 :29:3 02:7:39 12:02: Int Máxima (MM6) - Sismicidade Global Mensal No mês de maio foram registados, pela Rede Sísmica Nacional, 0 sismos com magnitude igual ou superior a.0 (Figura 11), sendo o de maior magnitude o evento ocorrido na região de Santiago del Estero, Argentina, com magnitude do momento (Mw) 6.7. Este sismo de 6.7 Mw ocorreu no dia 28 de maio às 0:07 (UTC) a 2 km de Añatuya, Santiago del Estero, a mais de 800 km ao N da capital de Argentina, Buenos Aires. O hipocentro localizou-se a uma profundidade aproximada de 88 km pelo que não há registo de ter sido sentido. Há ainda a destacar a crise sísmica no N de Itália, na zona de Modena-Ferrara, com um sismo de magnitude momento (Mw) 6.0 que ocorreu no dia 20 de maio às 02:03 (UTC) como resultado do movimento de uma falha inversa. Segundo o Instituto Nazionale di Geofisica e Vulcanologia (INGV) este evento foi sentido em todo o norte de Italia, com intensidade máxima VII-VIII (MM-196) na zona epicentral. Até ao dia de maio foram registadas cerca de 1200 réplicas. O mapa dos epicentros das mesmas mostra um alinhamento E-W entre as provincias de Modena e Ferrara. O sismo principal provocou a morte a 7 pessoas, mais de 0 feridos e milhares de desalojados, assim como também destruiu edifícios, fábricas e monumentos históricos. 1

11 Figura 11. Localização epicentral dos sismos com magnitude superior a.0 ocorridos no período de 2012/0/ /0/. Na Figura 12 apresentam-se sismogramas de algumas das estações (componente vertical) da Rede Sísmica Nacional que registaram o sismo de 28 de maio às 0:07 (UTC). 11 1

12 Figura 12. Registo sísmico efetuado pelas estações de Posto Moniz (Madeira), Budens, Barranco do Velho, Castro Verde, Vaqueiros e Nicolau da Rede Sísmica Nacional do sismo distante de 28 de maio de 2012 às 0:07 (UTC). 12 1

13 Na Tabela apresenta-se uma lista de sismos registados pela rede Sísmica Nacional, de magnitude superior ou igual a.0, que ocorreram em maio de Para os sismos distantes é listada a magnitude Mw ou Mb (parâmetros sísmicos segundo NEIC - National Earthquake Information Center, EUA). Tabela. Data Listas de sismos com magnitude superior ou igual a.0 maio 2012 Hora Latitude Longitude Prof 16:38:00 22:3:36 12:17:9 0:9:7 :09:36 :19:38 1:20:27 20:23:32 12:1:01 0:0:28 1:1:13 0:3:01 1:9:1 02:13:6 12:1: 18:8: 13:23:1 23:28: :00:39 :12:36 00:9:32 01:28:21 19:9:33 21:0:2 08:3:11 19:0:22 22:23:2 02:03:3 07:19: 13:18:02 00:00:33 01:0:33 1:02:2 20:2:8 22:9:2 23:19:18 22:7:7 00:2:6 0:01:37 21:8: 0:07:2 11:0: Mag

14 Data Hora Latitude Longitude Prof 16:36:7 21:7: 02:0: 03:33:26 07:00:0 ::8 21:20:7 21:22: Mag

Atividade Sísmica Setembro 2011 Relatório-Síntese

Atividade Sísmica Setembro 2011 Relatório-Síntese Atividade Sísmica Setembro 2 Relatório-Síntese CONTEÚDOS Sede do IM, I.P. Resumo Mensal 2 Resumo da Sismicidade Continente Resumo da Sismicidade Madeira 7 Resumo da Sismicidade - Açores Sismicidade Global

Leia mais

Atividade Sísmica Fevereiro 2012 Relatório-Síntese

Atividade Sísmica Fevereiro 2012 Relatório-Síntese Atividade Sísmica Fevereiro 212 Relatório-Síntese CONTEÚDOS Sede do IM, I.P. 1 Resumo Mensal 2 Resumo da Sismicidade Continente 5 Resumo da Sismicidade Madeira 6 Resumo da Sismicidade - Açores 9 Sismicidade

Leia mais

COLÉGIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO ANO LETIVO 2013/2014

COLÉGIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO ANO LETIVO 2013/2014 COLÉGIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO ANO LETIVO 2013/2014 FICHA DE TRABALHO DE GEOLOGIA - SISMOLOGIA NOME: TURMA: N.º: DATA: 1. Durante o sismo de Loma Prieta (São Francisco, EUA, 1989), ocorreu o colapso do

Leia mais

Boletim climatológico mensal da Madeira maio 2012

Boletim climatológico mensal da Madeira maio 2012 Boletim climatológico mensal da Madeira maio 2012 CONTEÚDOS DRM - OMF 01 Resumo mensal 02 Resumo das condições meteorológicas 02 Caracterização climática mensal 02 Temperatura do ar 05 Precipitação total

Leia mais

Boletim climatológico mensal Junho 2011

Boletim climatológico mensal Junho 2011 Boletim climatológico mensal Junho 2011 CONTEÚDOS IM,I.P. 01 Resumo Mensal 04 Resumo das Condições Meteorológicas 05 Caracterização Climática Mensal 05 Temperatura do Ar 06 Precipitação Total 08 Insolação

Leia mais

2 - Qual a onda de superfície mais rápida? Love ou Rayleigh? Como a onda de superfície pode auxiliar na estimativa da profundidade focal do evento?

2 - Qual a onda de superfície mais rápida? Love ou Rayleigh? Como a onda de superfície pode auxiliar na estimativa da profundidade focal do evento? Lista de Sismologia 1 - Defina onda de corpo e onda de superfície. Mostre os tipos. 2 - Qual a onda de superfície mais rápida? Love ou Rayleigh? Como a onda de superfície pode auxiliar na estimativa da

Leia mais

FICHA (IN)FORMATIVA Nº 2 Biologia e Geologia Módulo 2

FICHA (IN)FORMATIVA Nº 2 Biologia e Geologia Módulo 2 FICHA (IN)FORMATIVA Nº 2 Biologia e Geologia Módulo 2 Sismologia Sismo Abalo brusco da superfície da Terra provocado por uma súbita libertação de energia no seu interior. Os sismos tectónicos originam-se

Leia mais

Boletim Climatológico Anual da Madeira Ano 2010

Boletim Climatológico Anual da Madeira Ano 2010 Boletim Climatológico Anual da Madeira Ano 2010 CONTEÚDOS DRM - OMF 01 Resumo Anual 03 Caracterização Climática Anual 03 Temperatura do Ar 05 Precipitação Total 07 Outros Elementos Climáticos 08 Factos

Leia mais

SISMOLOGIA. Figura 1- Movimento das partículas do terreno durante a passagem das ondas de volume P e S.

SISMOLOGIA. Figura 1- Movimento das partículas do terreno durante a passagem das ondas de volume P e S. 1 1. INTRODUÇÃO SISMOLOGIA Apresentamos os conceitos básicos de Sismologia, a ciência que estuda os sismos. Sismologia é o ramo da geofísica que estuda os terremotos (ou sismos): suas causas e efeitos,

Leia mais

A Terra estremece cerca de um milhão de vezes por ano

A Terra estremece cerca de um milhão de vezes por ano A Terra estremece cerca de um milhão de vezes por ano SISMO vibração das partículas dos materiais do globo terrestre originada pela libertação brusca de energia acumulada numa zona do interior da Terra,

Leia mais

FICHA (IN)FORMATIVA Nº 2 Biologia e Geologia Módulo 2

FICHA (IN)FORMATIVA Nº 2 Biologia e Geologia Módulo 2 FICHA (IN)FORMATIVA Nº 2 Biologia e Geologia Módulo 2 Sismologia Sismo Abalo brusco da superfície da Terra provocado por uma súbita libertação de energia no seu interior. Os sismos tectónicos originam-se

Leia mais

Sismologia e Sismos. Teoria da deriva dos continentes (Taylor, 1910; Wegener, 1915) Mestrado em Engenharia Civil

Sismologia e Sismos. Teoria da deriva dos continentes (Taylor, 1910; Wegener, 1915) Mestrado em Engenharia Civil Mestrado em Engenharia Civil Sismologia e Sismos Prof. Jaime Santos www.civil.ist.utl.pt/~jaime jaime@civil.ist.utl.pt 1 Teoria da deriva dos continentes (Taylor, 1910; Wegener, 1915) a) 270 milhões de

Leia mais

Boletim Climatológico Anual - Ano 2009

Boletim Climatológico Anual - Ano 2009 Boletim Climatológico Anual - Ano 2009 CONTEÚDOS IM 01 Resumo Anual 04 Caracterização Climática Anual 04 Temperatura do Ar 07 Precipitação 09 Factos e Fenómenos Relevantes RESUMO ANUAL Temperatura em 2009

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal da Madeira Julho 2010

Boletim Climatológico Mensal da Madeira Julho 2010 Boletim Climatológico Mensal da Madeira Julho 2010 CONTEÚDOS DRM - OMF 01 Resumo Mensal 02 Resumo das Condições Meteorológicas 02 Caracterização Climática Mensal 02 Temperatura do Ar 05 Precipitação Total

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal da Madeira Setembro 2010

Boletim Climatológico Mensal da Madeira Setembro 2010 Boletim Climatológico Mensal da Madeira Setembro 2010 CONTEÚDOS DRM - OMF 01 Resumo Mensal 02 Resumo das Condições Meteorológicas 03 Caracterização Climática Mensal 03 Temperatura do Ar 06 Precipitação

Leia mais

Ficha Formativa Sismologia 10º Ano

Ficha Formativa Sismologia 10º Ano Ficha Formativa Sismologia 10º Ano Os sismos representam uma série de fenómenos que têm lugar na maioria dos casos no interior da Terra. A actividade sísmica é um testemunho do dinamismo interno do nosso

Leia mais

Aula-00 (Introdução / Terremotos e Teoria do Rebote):

Aula-00 (Introdução / Terremotos e Teoria do Rebote): Roteiro de Estudo Neste roteiro vocês encontram mais de 100 perguntas que vocês devem estar tentando responder ao revisar o material apresentado em aula e mesmo as suas anotações para se prepararem para

Leia mais

Resumo das condições meteorológicas

Resumo das condições meteorológicas Boletim climatológico da Madeira novembro 2011 CONTEÚDOS DRM - OMF 01 Resumo 02 Resumo das condições meteorológicas 02 Caracterização climática 02 Temperatura do ar 05 Precipitação total 07 Outros elementos

Leia mais

Boletim Climatológico Outono de 2010

Boletim Climatológico Outono de 2010 Boletim Climatológico Outono de 2010 CONTEÚDOS Estação Meteorológica do Pico 01 Resumo 02 Resumo das Condições Meteorológicas 02 Caracterização Climática 02 Precipitação total 04 Temperatura do ar 05 Outros

Leia mais

- FOCO, - EPICENTRO: - PROFUNDIDADE FOCAL: - DISTÂNCIA EPICENTRAL: - MAGNITUDE: - INTENSIDADE:

- FOCO, - EPICENTRO: - PROFUNDIDADE FOCAL: - DISTÂNCIA EPICENTRAL: - MAGNITUDE: - INTENSIDADE: 1 Terremoto (ou abalo sísmico) é a liberação instantânea de energia que gera ondas elásticas que se propagam pela Terra. Para ocorrer um terremoto, é necessário haver condições para o acúmulo de esforços

Leia mais

Ciências Naturais 7º ano - Sismologia. 1. Sismologia

Ciências Naturais 7º ano - Sismologia. 1. Sismologia 1. Sismologia A sismologia é o ramo da geofísica que estuda os fenómenos relacionados com a ocorrência de sismos. Os sismos correspondem a movimentos vibratórios, bruscos e breves da litosfera terrestre,

Leia mais

Boletim climatológico mensal da Madeira fevereiro 2012

Boletim climatológico mensal da Madeira fevereiro 2012 Boletim climatológico mensal da Madeira fevereiro 2012 CONTEÚDOS DRM - OMF 01 Resumo mensal 02 Resumo das condições meteorológicas 02 Caracterização climática mensal 02 Temperatura do ar 05 Precipitação

Leia mais

Teste Diagnóstico I Ciências Naturais

Teste Diagnóstico I Ciências Naturais Nome: Data: Alguns aspetos detetados: Conhecimentos prévios mal assimilados ou interiorizados. Dificuldades na interpretação de um pequeno texto. Dificuldades na interpretação de enunciados. Dificuldade

Leia mais

Paleossismologia em regiões vulcânicas e a sua aplicação na avaliação do risco sísmico: o caso de estudo da ilha de S.

Paleossismologia em regiões vulcânicas e a sua aplicação na avaliação do risco sísmico: o caso de estudo da ilha de S. Paleossismologia em regiões vulcânicas e a sua aplicação na avaliação do risco sísmico: o caso de estudo da ilha de S. Miguel, Açores R. Carmo, R. Silva, J. Madeira, A. Hipólito, T. Ferreira Lisboa, 4

Leia mais

Ficha Formativa Sismologia 10º Ano

Ficha Formativa Sismologia 10º Ano Ficha Formativa Sismologia 10º Ano Ficha do Professor Os sismos representam uma série de fenómenos que têm lugar na maioria dos casos no interior da Terra. A actividade sísmica é um testemunho do dinamismo

Leia mais

A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s A n t ó n i o S é r g i o V. N. G a i a E S C O L A S E C U N D Á R I A A N T Ó N I O S É R G I O

A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s A n t ó n i o S é r g i o V. N. G a i a E S C O L A S E C U N D Á R I A A N T Ó N I O S É R G I O A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s A n t ó n i o S é r g i o V. N. G a i a E S C O L A S E C U N D Á R I A A N T Ó N I O S É R G I O TESTE ESCRITO 10º ANO - Biologia e Geologia - MÓDULO 2 (dois) Data

Leia mais

Tremores de Dezembro de 2015 / Janeiro de 2016 em Londrina - PR

Tremores de Dezembro de 2015 / Janeiro de 2016 em Londrina - PR Tremores de Dezembro de 2015 / Janeiro de 2016 em Londrina - PR Relatório Técnico N 2 22/01/2016 Elaborado pelo Centro de Sismologia da USP IAG/IEE* (*) Serviço Técnico de Exploração Geofísica e Geológica

Leia mais

Boletim climatológico mensal dezembro 2011

Boletim climatológico mensal dezembro 2011 Boletim climatológico mensal dezembro 2011 CONTEÚDOS IM,I.P. 01 Resumo Mensal 04 Resumo das Condições Meteorológicas 05 Caracterização Climática Mensal 05Temperatura do Ar 06 Precipitação Total 08 Insolação

Leia mais

Perigosidade Sísmica no Vale Inferior do Tejo e Algarve

Perigosidade Sísmica no Vale Inferior do Tejo e Algarve Forum dos Laboratórios de Estado 20 Setembro 2012 Perigosidade Sísmica no Vale Inferior do Tejo e Algarve João Carvalho 1, Pedro Terrinha 2, Ruben Dias 1, Gabriela Carrara 2 1 Laboratório Nacional de Energia

Leia mais

Boletim climatológico mensal da Madeira junho 2011

Boletim climatológico mensal da Madeira junho 2011 Boletim climatológico da Madeira junho 2011 CONTEÚDOS DRM - OMF 01 Resumo 02 Resumo das condições meteorológicas 02 Caracterização climática 02 Temperatura do ar 05 Precipitação total 07 Outros elementos

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Fevereiro 2010

Boletim Climatológico Mensal Fevereiro 2010 Boletim Climatológico Mensal Fevereiro 2010 CONTEÚDOS IM,I.P. 01 Resumo Mensal 05 Resumo das Condições Meteorológicas 06 Caracterização Climática Mensal 06 Temperatura do Ar 07 Precipitação Total 09 Outros

Leia mais

NEOTECTÔNICA, SISMICIDADE NA BACIA DO PANTANAL E SUAS MUDANÇAS AMBIENTAIS

NEOTECTÔNICA, SISMICIDADE NA BACIA DO PANTANAL E SUAS MUDANÇAS AMBIENTAIS NEOTECTÔNICA, SISMICIDADE NA BACIA DO PANTANAL E SUAS MUDANÇAS AMBIENTAIS EDNA MARIA FACINCANI CPAq-UFMS Maio 2010 1. INTRODUÇÃO A Bacia do Pantanal é a maior bacia sedimentar interior ativa do Brasil,

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Outubro 2008

Boletim Climatológico Mensal Outubro 2008 Boletim Climatológico Mensal Outubro 2008 CONTEÚDOS IM 01 Resumo Mensal 04 Resumo das Condições Meteorológicas 05 Caracterização Climática Mensal 05 Temperatura do Ar 07 Precipitação Total 08 Outros elementos

Leia mais

Atividade Sísmica Os sismos

Atividade Sísmica Os sismos Atividade Sísmica Os sismos Os movimento das placas litosféricas ou das falhas ocasionam a acumulação de energia, que, ao libertar-se bruscamente, dá origem a um sismo. A energia libertada pela rutura

Leia mais

Boletim Climatológico Sazonal - Verão 2010

Boletim Climatológico Sazonal - Verão 2010 Boletim Climatológico Sazonal - Verão 2010 CONTEÚDOS DESTAQUES VERÃO 2010 3 Ondas de calor: 2 em Julho e 1 em Agosto Julho com o maior valor da temperatura máxima do ar, desde 1931 e o mais seco dos últimos

Leia mais

Os Sismos ou Tremores de Terra, são fenómenos de movimento da crosta terrestre resultantes da libertação de energia.

Os Sismos ou Tremores de Terra, são fenómenos de movimento da crosta terrestre resultantes da libertação de energia. Os Sismos ou Tremores de Terra, são fenómenos de movimento da crosta terrestre resultantes da libertação de energia. Em todo o planeta verificam-se mais de 3000 abalos sísmicos por dia: um em cada trinta

Leia mais

CAUSAS DOS SISMOS. O material terrestre é sujeito a um nível de tensão e acumula progressivamente uma dada quantidade de energia.

CAUSAS DOS SISMOS. O material terrestre é sujeito a um nível de tensão e acumula progressivamente uma dada quantidade de energia. Estudo dos Sismos 1 O QUE É UM SISMO? É um movimento vibratório brusco da superfície terrestre, devido a uma libertação de energia em zonas instáveis do interior da Terra. 2 CAUSAS DOS SISMOS O material

Leia mais

Tremores de Maio de 2015 em Angra dos Reis-RJ

Tremores de Maio de 2015 em Angra dos Reis-RJ Relatório Técnico Complementar (Preliminar) Tremores de Maio de 2015 em Angra dos Reis-RJ 26/08/2015 Elaborado pelo Centro de Sismologia da USP IAG/IEE* (*) Serviço Técnico de Exploração Geofísica e Geológica

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Agosto 2008

Boletim Climatológico Mensal Agosto 2008 Boletim Climatológico Mensal Agosto 2008 CONTEÚDOS IM 01 Resumo Mensal 04 Resumo das Condições Meteorológicas 05 Caracterização Climática Mensal 05 Temperatura do Ar 07 Precipitação Total 09 Outros elementos

Leia mais

O que é um sismo? Um sismo é um movimento da litosfera, por vezes brusco e violento.

O que é um sismo? Um sismo é um movimento da litosfera, por vezes brusco e violento. SISMOS O que é um sismo? Um sismo é um movimento da litosfera, por vezes brusco e violento. Como se origina um sismo? Um sismo origina-se devido a uma libertação brusca de energia. 2 O que origina essa

Leia mais

Sequência de terremotos no Norte do Chile em Março-Abril de 2014

Sequência de terremotos no Norte do Chile em Março-Abril de 2014 !!!! Centro de Sismologia da USP IAG / IEE Sequência de terremotos no Norte do Chile em Março-Abril de 2014 Informe preparado pelo Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo 02-Abril-2014 1) Preparação

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Agosto 2010

Boletim Climatológico Mensal Agosto 2010 Boletim Climatológico Mensal Agosto 2010 CONTEÚDOS IM,I.P. 01 Resumo Mensal 04 Resumo das Condições Meteorológicas 05 Caracterização Climática Mensal 05 Temperatura do Ar 06 Precipitação Total 09 Outros

Leia mais

Teste de avaliação global

Teste de avaliação global Teste de avaliação global Consequências da dinâmica interna da Terra Ciências Naturais 7. o ano Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Não é permitido o uso de corretor.

Leia mais

Figura 1 Distribuição espacial do índice de seca meteorológica em 31de julho e em 15 de agosto de 2012.

Figura 1 Distribuição espacial do índice de seca meteorológica em 31de julho e em 15 de agosto de 2012. Situação de Seca Meteorológica em 15 agosto Contributo do Instituto de Meteorologia, I.P. para o Acompanhamento e Avaliação dos Efeitos da Seca 1. Situação Atual de Seca Meteorológica A situação de seca

Leia mais

GEOLOGIA PROF. LIONEL BRIZOLA

GEOLOGIA PROF. LIONEL BRIZOLA GEOLOGIA PROF. LIONEL BRIZOLA A Estrutura Richat é um local no deserto do Saara (Mauritânia), semelhante a um gigantesco alvo, com um diâmetro de aproximadamente 50 km. É também conhecido como O Olho

Leia mais

Relatório Técnico sobre o Monitoramento Sísmico na região de Mangaratiba. Relatório No. 1. Grupo de Sismologia do Observatório Nacional

Relatório Técnico sobre o Monitoramento Sísmico na região de Mangaratiba. Relatório No. 1. Grupo de Sismologia do Observatório Nacional Relatório Técnico sobre o Monitoramento Sísmico na região de Mangaratiba Relatório No. 1 Grupo de Sismologia do Observatório Nacional Jorge Luis de Souza Dezembro de 2010 2 1 Introdução No dia 10 de maio

Leia mais

Boletim Climatológico Sazonal - Inverno 2010/11

Boletim Climatológico Sazonal - Inverno 2010/11 Boletim Climatológico Sazonal - Inverno 2010/11 CONTEÚDOS IM 01 Resumo Sazonal 04 Resumo das condições meteorológicas 05 Caracterização Climática Sazonal 05 Temperatura do Ar 08 Precipitação 10 Fenómenos

Leia mais

Boletim Climatológico Sazonal - inverno 2011/12

Boletim Climatológico Sazonal - inverno 2011/12 Boletim Climatológico Sazonal - inverno 2011/12 CONTEÚDOS IM 01 Resumo Sazonal 04 Resumo das condições meteorológicas 05 Caracterização Climática Sazonal 05 Temperatura do Ar 08 Precipitação Total 10 Fenómenos

Leia mais

Métodos de Localização de Terremotos

Métodos de Localização de Terremotos AGG 0110 Elementos de Geofísica Métodos de Localização de Terremotos Prof. Dr. Marcelo B. de Bianchi m.bianchi@iag.usp.br 2016 Revisando O que são ondas Ondas P Ondas S Ondas de Superfície Velocidade das

Leia mais

Consequências da dinâmica interna da Terra

Consequências da dinâmica interna da Terra Consequências da dinâmica interna da Terra Testemunhos que evidenciam a dinâmica interna da Terra Sismos e Vulcões Estão entre os acontecimentos naturais mais devastadores, pondo em evidencia a dinâmica

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Janeiro 2010

Boletim Climatológico Mensal Janeiro 2010 Boletim Climatológico Mensal Janeiro 2010 CONTEÚDOS IM,I.P. 01 Resumo Mensal 05 Resumo das Condições Meteorológicas 05 Caracterização Climática Mensal 05 Temperatura do Ar 06 Precipitação Total 08 Outros

Leia mais

USINA HIDRELÉTRICA SANTO ANTÔNIO

USINA HIDRELÉTRICA SANTO ANTÔNIO USINA HIDRELÉTRICA SANTO ANTÔNIO Programa de Monitoramento Sismológico Avaliação Ocorrência Sismos Induzidos EMPRESA: WW Consultoria e Tecnologia Ltda. DATA DO RELATÓRIO: Janeiro de 2013 RESPONSÁVEL DA

Leia mais

Esta região azul mais clara é a plataforma continental brasileira. Oceano Atlântico. Belo Horizonte. Salvador. Rio de Janeiro Grande São Paulo

Esta região azul mais clara é a plataforma continental brasileira. Oceano Atlântico. Belo Horizonte. Salvador. Rio de Janeiro Grande São Paulo A TERRA POR DENTRO E POR FORA PLANETA TERRA VISTA POR MEIO DE UM SATÉLITE Esta região azul mais clara é a plataforma continental brasileira. Belo Horizonte Oceano Atlântico Salvador Rio de Janeiro Grande

Leia mais

CONTEÚDOS OBJETIVOS TEMPO AVALIAÇÃO

CONTEÚDOS OBJETIVOS TEMPO AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 201-2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Metas Curriculares de Ciências Naturais de 8º ano, Projeto Educativo 3º Ciclo. Ciências Naturais

Leia mais

Actividade sísmica em Portugal

Actividade sísmica em Portugal Actividade sísmica em Portugal Mourad Bezzeghoud (mourad@uevora.pt) (Prof. Associado da Universidade de Évora) José Fernando Borges (Prof. Auxiliar da Universidade de Évora) Bento Caldeira (Prof. Auxiliar

Leia mais

Boletim Climatológico Sazonal Inverno 2014/2015

Boletim Climatológico Sazonal Inverno 2014/2015 ISSN 2183-1084 Resumo Boletim Climatológico Sazonal Inverno 2014/2015 O inverno 2014/2015 (dezembro, janeiro e fevereiro) em Portugal Continental foi frio e muito seco. O trimestre, com uma temperatura

Leia mais

Origem dos terremotos no Nordeste

Origem dos terremotos no Nordeste ComCiência no.117 Campinas 2010 ARTIGO Origem dos terremotos no Nordeste Por Paulo de Barros Correia O Brasil é um país abençoado por Deus porque aqui não há terremotos. Quem nunca ouviu esta frase? Infelizmente

Leia mais

A definição da acção sísmica na regulamentação actual

A definição da acção sísmica na regulamentação actual A definição da acção sísmica na regulamentação actual Reabilitação Sísmica de Edifícios REABILITAR 2010 Luís Guerreiro Junho de 2010 1. Introdução Os sismos são um dos desastres naturais que mais impacto

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Janeiro de 2013

Boletim Climatológico Mensal Janeiro de 2013 Boletim Climatológico Mensal Janeiro de 2013 CONTEÚDOS Vista do parque meteorológico do aeródromo do Pico (2009) 01 Resumo Mensal 02 Resumo das Condições Meteorológicas 02 Caracterização Climática Mensal

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal dos Açores Março de 2010

Boletim Climatológico Mensal dos Açores Março de 2010 Boletim Climatológico Mensal dos Açores Março de 2010 CONTEÚDOS Observatório Príncipe Alberto de Mónaco (Horta) 01 Resumo Mensal 02 Resumo das Condições Meteorológicas 03 Caracterização Climática Mensal

Leia mais

Tremores de terra no Brasil e em Bebedouro

Tremores de terra no Brasil e em Bebedouro Universidade de São Paulo Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas Departamento de Geofísica Tremores de terra no Brasil e em Bebedouro Prof. Marcelo Assumpção Terremotos e vulcões no

Leia mais

Tremores de terra ocorridos em Mariana/Bento Rodrigues, MG, no dia 05/11/2015

Tremores de terra ocorridos em Mariana/Bento Rodrigues, MG, no dia 05/11/2015 Tremores de terra ocorridos em Mariana/Bento Rodrigues, MG, no dia 05/11/2015 Centro de Sismologia da USP 06-Novembro-2015, 19hs 1. Registros sismológicos dos eventos de 05/11/2015 Seis pequenos tremores

Leia mais

CATÁLOGO SÍSMICO DA REGIÃO DOS AÇORES VERSÃO 1.0 (1850-1998)

CATÁLOGO SÍSMICO DA REGIÃO DOS AÇORES VERSÃO 1.0 (1850-1998) CATÁLOGO SÍSMICO DA REGIÃO DOS AÇORES VERSÃO 1.0 (1850-1998) João C. NUNES Victor H. FORJAZ C. Sousa OLIVEIRA Professor Auxiliar Professor Associado Professor Catedrático Univ. Açores Univ. Açores Instituto

Leia mais

Correção da Atividade

Correção da Atividade Correção da Atividade Complete: As placas tectônicas também são chamadas de placas LITOSFÉRICAS. Três tipos diferentes de LIMITES tectônicos. No limite onde as placas se ENCONTRAM acontecem os terremotos

Leia mais

Vigilância Sísmica e Alerta Precoce à Proteção Civil

Vigilância Sísmica e Alerta Precoce à Proteção Civil Vigilância Sísmica e Alerta Precoce à Proteção Civil Fernando Carrilho Instituto Português do Mar e da Atmosfera, I.P. Ciclo de Encontros Científicos A Ciência na Prevenção e Mitigação dos Riscos em Portugal

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Março de 2015

Boletim Climatológico Mensal Março de 2015 Boletim Climatológico Mensal Março de 2015 CONTEÚDOS Imagens MODIS de ondas de montanha causadas pela orografia da ilha de S. Miguel em 23.03.2015 01 Resumo Mensal 02 Resumo das Condições Meteorológicas

Leia mais

COLÉGIO MONJOLO QUIZ N / 1 BIMESTRE SILVANA GEOGRAFIA

COLÉGIO MONJOLO QUIZ N / 1 BIMESTRE SILVANA GEOGRAFIA COLÉGIO MONJOLO QUIZ N 01 2017 / 1 BIMESTRE SILVANA GEOGRAFIA Data da entrega: 28/04/2017. Aluno(a): 6º Ano 1-1-De acordo com desenho acima, Escreva qual é o Paralelo? e qual é o Meridiano? 2- Com base

Leia mais

Figura 1 Distribuição espacial do índice de seca meteorológica em 31 de outubro e 15 de novembro de 2012.

Figura 1 Distribuição espacial do índice de seca meteorológica em 31 de outubro e 15 de novembro de 2012. Situação de Seca Meteorológica em 15 de novembro Contributo do Instituto de Meteorologia, I.P. para o Acompanhamento e Avaliação dos Efeitos da Seca 1. Situação Atual de Seca Meteorológica Em 15 de novembro

Leia mais

A ESTRUTURA DA TERRA Título determinada pela sismologia

A ESTRUTURA DA TERRA Título determinada pela sismologia A ESTRUTURA DA TERRA Título determinada pela sismologia eder@iag.usp.br Prof. Eder C. Molina IAG Universidade de São Paulo Ondas Título sísmicas Os principais tipos de ondas sísmicas são ondas de compressão,

Leia mais

Teste diagnóstico de Geologia (10.º ano)

Teste diagnóstico de Geologia (10.º ano) Teste diagnóstico de Geologia (10.º ano) 10.º Ano Objetivos Averiguar os conhecimentos prévios dos alunos acerca de alguns dos temas de Geociências que irão ser tratados ao longo do ensino secundário,

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Dezembro 2009

Boletim Climatológico Mensal Dezembro 2009 Boletim Climatológico Mensal Dezembro 2009 CONTEÚDOS IM,I.P. 01 Resumo Mensal 05 Resumo das Condições Meteorológicas 06 Caracterização Climática Mensal 06 Temperatura do Ar 07 Precipitação Total 09 Outros

Leia mais

O ano 2015 em Portugal Continental, foi extremamente seco e muito quente (Figura 1). Figura 1 - Temperatura e precipitação anual (período )

O ano 2015 em Portugal Continental, foi extremamente seco e muito quente (Figura 1). Figura 1 - Temperatura e precipitação anual (período ) Resumo Boletim Climatológico Anual 2015 Portugal Continental O ano 2015 em Portugal Continental, foi extremamente seco e muito quente (Figura 1). O valor médio anual da temperatura média do ar no ano de

Leia mais

4º Teste Sumativo (90 minutos) 10º Ano - Turma A

4º Teste Sumativo (90 minutos) 10º Ano - Turma A ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS BARREIRO 4º Teste Sumativo (90 minutos) DISCIPLINA DE BIOLOGIA E GEOLOGIA 10º Ano - Turma A TEMA : Componente de Geologia. 31 de Janeiro de 2011 Lê com atenção as questões

Leia mais

Calor interno da Terra - Geotermismo

Calor interno da Terra - Geotermismo Calor interno da Terra - Geotermismo Gradiente geotérmico - taxa de variação da temperatura com a profundidade, ou seja o aumento da temperatura por quilómetro de profundidade. Para as profundidades em

Leia mais

Figura 1 Distribuição espacial do índice de seca meteorológica em 31de Agosto e em 15 de Setembro de 2012.

Figura 1 Distribuição espacial do índice de seca meteorológica em 31de Agosto e em 15 de Setembro de 2012. Situação de Seca Meteorológica em 15 de setembro Contributo do Instituto de Meteorologia, I.P. para o Acompanhamento e Avaliação dos Efeitos da Seca 1. Situação Atual de Seca Meteorológica A situação de

Leia mais

Ciência que estuda os fenómenos relacionados com a ocorrência de sismos

Ciência que estuda os fenómenos relacionados com a ocorrência de sismos Ciência que estuda os Ciência que estuda os fenómenos relacionados com a ocorrência de sismos Definição de sismo Movimento vibratório que ocorre na superfície terrestre o e to bató oque oco e a supe c

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. (Ufrn 2013) Um estudante australiano, ao realizar pesquisas sobre o Brasil, considerou importante saber a localização exata de sua capital, a cidade de Brasília. Para isso, consultou o mapa a seguir:

Leia mais

CLIMA DE PORTUGAL CONTINENTAL - TENDÊNCIAS

CLIMA DE PORTUGAL CONTINENTAL - TENDÊNCIAS CLIMA DE PORTUGAL CONTINENTAL - TENDÊNCIAS Vanda Pires (1), Jorge Marques (2), Luís Filipe Nunes (3), Tânia Cota (4), Luísa Mendes (5) Instituto de Meteorologia, Rua C do Aeroporto, 1749-077 Lisboa, Portugal,

Leia mais

Boletim Climatológico Sazonal Inverno de 2015/16. Climatológico Sazonal

Boletim Climatológico Sazonal Inverno de 2015/16. Climatológico Sazonal ISSN 2183-1084 Resumo Boletim Climatológico Sazonal Inverno 2015/16 O inverno 2015/2016 (dezembro, janeiro e fevereiro) em Portugal Continental classificou-se como muito quente em relação à temperatura

Leia mais

2 Cartas Náuticas. Edição Reimpressão ª Ago Portugal Continental, Arquipélago dos Açores. Título Escala 1: e Arquipélago da Madeira

2 Cartas Náuticas. Edição Reimpressão ª Ago Portugal Continental, Arquipélago dos Açores. Título Escala 1: e Arquipélago da Madeira Publicação Título Escala 1: Nac. INT Edição Reimpressão 11101 Portugal Continental, Arquipélago dos Açores e Arquipélago da Madeira 2 500 000 1ª Ago 2002 21101 1081 Cabo Finisterre a Casablanca 1 000 000

Leia mais

ENSINO MÉDIO Geografia

ENSINO MÉDIO Geografia ENSINO MÉDIO Geografia Conteúdos da 1ª Série 1º/2º Bimestre 2016 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Bruno Data: / /2016 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara Resultado / Rubrica

Leia mais

Boletim climatológico mensal outubro 2011

Boletim climatológico mensal outubro 2011 Boletim climatológico mensal outubro 2011 CONTEÚDOS IM,I.P. 01 Resumo Mensal 04 Resumo das Condições Meteorológicas 06 Caracterização Climática Mensal 06 Temperatura do Ar 07 Precipitação Total 08 Insolação

Leia mais

Os tremores de terra de março de 2005 em Andes, município de Bebedouro. Relatório preliminar

Os tremores de terra de março de 2005 em Andes, município de Bebedouro. Relatório preliminar Os tremores de terra de março de 2005 em Andes, município de Bebedouro. Relatório preliminar 13-03-2005 IAG - Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas USP - Universidade de São Paulo

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal

Boletim Climatológico Mensal ISSN 2183-1076 Boletim Climatológico Mensal Portugal Continental AGOSTO de 2014 CONTEÚDOS Resumo Situação Sinóptica Temperatura do Ar Precipitação Radiação Tabela Resumo mensal 1 2 3 5 7 8 Instituto Português

Leia mais

Situação de Seca Meteorológica 30 Setembro 2016

Situação de Seca Meteorológica 30 Setembro 2016 Situação de Seca Meteorológica 30 Setembro 2016 1. TEMPERATURA EM SETEMBRO O mês de setembro 2016, em Portugal Continental foi muito quente e seco. O valor médio da temperatura média do ar foi de 21.51

Leia mais

Boletim Climatológico Sazonal Primavera 2015

Boletim Climatológico Sazonal Primavera 2015 ISSN 2183-1084 Resumo Boletim Climatológico Sazonal Primavera 2015 A primavera de 2015 (março, abril e maio) em Portugal Continental foi muito quente e muito seca (Figura 1). Neste trimestre a média da

Leia mais

Sucessos e insucessos da engenharia civil Como é que sucessos se transformam em insucessos?

Sucessos e insucessos da engenharia civil Como é que sucessos se transformam em insucessos? Sucessos e insucessos da engenharia civil Como é que sucessos se transformam em insucessos? Ponte de Tacoma Narrows Viaduto de Hanshin Expressway Contexto histórico da construção da Ponte de Tacoma Narrows

Leia mais

A RAA em números. Geografia

A RAA em números. Geografia 09 Foto: Espectro A RAA em números Geografia O arquipélago dos Açores é constituído por nove ilhas dispersas no Atlântico Norte ao longo de 600 km, segundo uma orientação noroeste-sudeste e enquadrado

Leia mais

Risco de tsunamis Área Metropolitana de Lisboa

Risco de tsunamis Área Metropolitana de Lisboa Risco de tsunamis Área Metropolitana de Lisboa Maria Ana V Baptista ISEL, IDL mavbaptista@gmail.com ISEL 23-03-2012 SUMATRA 26.12.2004 M9.2 1 100 000 desalojados 230 000 mortos ao longo da costa do oceano

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal

Boletim Climatológico Mensal ISSN 2183-1076 Boletim Climatológico Mensal Portugal Continental NOVEMBRO de 2014 CONTEÚDOS Resumo Situação Sinóptica Temperatura do Ar Precipitação Radiação Tabela Resumo mensal 1 2 3 4 7 8 Figura 1 Variabilidade

Leia mais

Os Açores localizam-se a oeste de Portugal e a noroeste da Madeira

Os Açores localizam-se a oeste de Portugal e a noroeste da Madeira Os Açores localizam-se a oeste de Portugal e a noroeste da Madeira Ilha do corvo, no arquipélago dos Açores. A ilha do Corvo integra-se no Grupo Ocidental do arquipélago dos Açores. O seu nome provém

Leia mais

Boletim Climatológico Agosto 2016 Região Autónoma dos Açores

Boletim Climatológico Agosto 2016 Região Autónoma dos Açores Boletim Climatológico Agosto 2016 Região Autónoma dos Açores Conteúdo Resumo...2 Situação sinóptica...2 Precipitação...3 Temperatura do ar...4 Vento...5 Radiação global...6 INSTITUTO PORTUGUÊS DO MAR E

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal

Boletim Climatológico Mensal ISSN 2183-1076 Boletim Climatológico Mensal Portugal Continental Julho de 2015 CONTEÚDOS Resumo Situação Sinóptica Temperatura do Ar Precipitação Radiação Tabela Resumo mensal 1 2 2 5 7 8 Instituto Português

Leia mais

Situação de Seca Meteorológica 30 Novembro 2016

Situação de Seca Meteorológica 30 Novembro 2016 Situação de Seca Meteorológica 30 Novembro 2016 1. TEMPERATURA O mês de novembro de 2016, em Portugal Continental, classificou-se como normal quer em relação à quantidade de precipitação, quer em relação

Leia mais

COMPREENDER A ESTRUTURA E A DINÂMICA DA GEOSFERA

COMPREENDER A ESTRUTURA E A DINÂMICA DA GEOSFERA Escola Secundária c/ 3º ciclo D. Manuel I Biologia Geologia (10º ano) COMPREENDER A ESTRUTURA E A DINÂMICA DA GEOSFERA ONDAS SÍSMICAS E DESCONTINUIDADES Quando um feixe luminoso passa de um meio (ar) para

Leia mais

2.1 A Estrutura da Terra

2.1 A Estrutura da Terra Capítulo 2 Mecanismos de geração dos sismos A estrutura da Terra. Origem dos sismos. Teorias dos mecanismos sísmicos. As falhas como geradoras de sismos. Geometria, tipo e classificação da sua actividade.

Leia mais

Boletim Climatológico Outubro 2016 Região Autónoma dos Açores

Boletim Climatológico Outubro 2016 Região Autónoma dos Açores Boletim Climatológico Outubro 2016 Região Autónoma dos Açores Conteúdo Resumo...2 Situação sinóptica...2 Precipitação...3 Temperatura do ar...4 Vento...5 Radiação global...6 INSTITUTO PORTUGUÊS DO MAR

Leia mais

Prova Modelo PROVAS ESPECIALMENTE ADEQUADAS DESTINADAS A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS GEOLOGIA

Prova Modelo PROVAS ESPECIALMENTE ADEQUADAS DESTINADAS A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS GEOLOGIA Prova Modelo PROVAS ESPECIALMENTE ADEQUADAS DESTINADAS A AVALIAR A CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS GEOLOGIA Nome: BI: Classificação: CHAMADA DE ATENÇÃO: Esta prova

Leia mais

Boletim Climatológico Sazonal Verão 2015

Boletim Climatológico Sazonal Verão 2015 ISSN 2183-1084 Resumo Boletim Climatológico Sazonal Verão 2015 O verão 2015 (junho, julho, agosto) em Portugal Continental foi caracterizado por valores da temperatura média do ar superiores ao valor normal

Leia mais