Portaria nº 147/2011/GP/DETRAN-MT

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Portaria nº 147/2011/GP/DETRAN-MT"

Transcrição

1 Portaria nº 147/2011/GP/DETRAN-MT Disciplina a tramitação dos processos de habilitação, a ordem de apresentação dos documentos obrigatórios e da outras providencias. O PRESIDENTE DO DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN/MT, no uso de suas atribuições legais e, - Considerando o que preconiza o Art. 22, inciso II da Lei Federal n. 9503/97 Código de Trânsito Brasileiro CTB; - Considerando o disposto no Art. 2º, 3º, Resolução n. 168/04 e as alterações introduzidas pela Resolução n. 169/05, CONTRAN; - Considerando o disposto na Resolução 192/2006 e 285/2008 CONTRAN; - Considerando o prazo de tolerância aplicado pelo DETRAN/MT, no período de 2006 a 2007, para adequação às novas normas; RESOLVE: Art. 1º O processo de habilitação, nas suas diversas modalidades, deverá atender o descrito nesta portaria. CAPÍTULO I Dos documentos obrigatório em processos de habilitação Art. 2º São considerados documentos oficiais de identidade para fins de processos de habilitação no DETRAN-MT. I - documento de identificação com fotografia será aceito qualquer um dos a seguir descrito, desde que contenham todas as informações que constam no documento oficial de identificação: a) carteira de Identidade RG (Decreto nº /83 e Lei nº /95); b) passaporte; c) carteira emitida por Conselhos Profissionais Superiores (Lei 6.206/75); d) carteira emitida por órgãos públicos federais, estaduais, municipais, autarquias e fundações públicas; d) documento de identidade do Exército, Marinha e Aeronáutica; e) documento das Polícias Militar, Civil e Federal; f) carteira de trabalho; g) cadastro de pessoa física - CPF; II - fotocópia da Carteira Nacional de Habilitação CNH, exceto para processos de primeira habilitação ou segunda via da CNH e em caso de CNH vencida a mais de trinta dias, a CNH original; III - comprovante de residência em nome do condutor ou em nome de parentes que tenham o mesmo sobrenome conta de água, luz, telefone ou declaração de residência assinada pelo próprio condutor (a declaração deve constar tipo e nome do logradouro, número, bairro, CEP, município, Estado, telefone e/ou celular do condutor modelo em anexo conforme lei 7.115/83); Art. 3º Além dos documentos Gerais, o processo também deverá conter os seguintes documentos, conforme solicitação de requerimento: 1º Processo de Primeira Habilitação: I - o processo deve estar montado em capa do Curso de Formação de Condutores - CFC B responsável ou capa do DETRAN-MT quando o serviço for solicitado diretamente pelo usuário;

2 a) imagem (foto) e assinatura do condutor/candidato, conforme padrões b) assinatura e carimbo do perito examinador credenciado (médico e/ou psicólogo) informando resultado de apto, inapto, inapto com restrição ou inapto temporário para a categoria pretendida, bem como descrições das restrições ou observação de que exerce atividade remunerada, quando houver e rebaixamento de categoria. III - laudos de exames práticos de direção veicular ou em caso de desistência de uma das categorias, declaração devidamente assinada pelo candidato; IV - certificado do curso teórico-técnico de formação e do curso de práticas de direção veicular da(s) categoria(s) pretendida(s); 2º Processos de Troca de Permissionado para Definitiva: II - formulário RENACH contendo assinatura do condutor, conforme padrões estabelecidos pelo CONTRAN; III - o documento citado no inciso anterior deve estar disposto do lado direito da contra capa do processo. IV - nos processos de troca de Permissionado para Definitiva serão utilizadas a imagem (foto) e assinatura constante no banco de dados do DETRAN-MT. 3º Processos de Renovação: a) imagem (foto) e assinatura do condutor, conforme padrões estabelecidos pelo CONTRAN ou, nos casos de coleta de imagem e assinatura digital, carimbo e assinatura do funcionário da gráfica responsável pela coleta; b) assinatura e carimbo do perito examinador credenciado (médico e psicólogo quando exerce atividade remunerada) informando resultado de apto, inapto, inapto com restrição ou inapto temporário para a categoria permitida, bem como descrições das restrições ou observação de que exerce atividade remunerada, quando houver e rebaixamento de categoria. III - em caso de desistência do exercício de atividade remunerada, o condutor deverá apresentar declaração devidamente assinada ao perito psicólogo para alteração no sistema. 4º Processos de Mudança de Categoria: I - O processo deve estar montado em capa do CFC B responsável ou capa do a) imagem (foto) e assinatura do condutor/candidato, conforme padrões b) assinatura e carimbo do perito examinador credenciado (médico e/ou psicólogo) informando resultado de apto, inapto, inapto com restrição ou inapto temporário para a categoria pretendida, bem como descrições das restrições ou observação de que exerce atividade remunerada, quando houver e rebaixamento de categoria.

3 III - em caso de desistência do exercício de atividade remunerada, o condutor deverá apresentar declaração devidamente assinada ao perito psicólogo para alteração no sistema. IV - laudos de exames práticos de direção veicular ou declaração de desistência da categoria pretendida, devidamente assinada pelo condutor; V - certificado das aulas práticas de direção veicular da categoria pretendida, emitida pelo CFC B responsável; 5º Processo de Adição de Categoria: a) imagem (foto) e assinatura do condutor/candidato, conforme padrões b) assinatura e carimbo do perito examinador credenciado (médico e psicólogo quando exerce atividade remunerada) informando resultado de apto, inapto, inapto com restrição ou inapto temporário para a categoria permitida, bem como descrições das restrições ou observação de que exerce atividade remunerada, quando houver e rebaixamento de categoria. O exame de avaliação psicológica é obrigatório em processos de adição de categoria para condutores que exercem atividade remunerada mesmo que o exame anterior esteja dentro do prazo de validade. III - em caso de desistência do exercício de atividade remunerada, o condutor deverá apresentar declaração devidamente assinada ao perito psicólogo para alteração no sistema. IV - laudos de exames práticos de direção veicular ou declaração de desistência da categoria pretendida, devidamente assinada pelo condutor; V - certificado das aulas práticas de direção veicular da categoria pretendida, emitida pelo CFC B responsável; 6º Processo de Segunda Via: II - formulário Renach. III - boletim de ocorrência (datado dos últimos três meses) comprovando o extravio da CNH ou declaração de extravio, devidamente assinada pelo condutor; IV - todos os documentos citados devem estar dispostos do lado direito da contra capa do processo, na ordem descrita. a) processo de segunda via não é permitido alterações ou correções de dados; b) processo oriundo de transferência entre Estados não poderá requerer serviço de segunda via de CNH; V - nos processos de segunda via serão utilizadas a imagem (foto) e assinatura constante no banco de dados do DETRAN-MT VI - processos de segunda via não aceitam alterações ou correções de dados e os oriundo de transferência entre Estados não poderá requerer serviço de segunda via de CNH, e sim, de alteração de dados ou renovação caso o exame de Sanidade Física e Mental (Médico) esteja vencido; 7º Processo de Alteração de Dados:

4 a) imagem (foto) e assinatura do condutor/candidato, conforme padrões b) assinatura e carimbo do perito examinador credenciado psicólogo quando a alteração for para exercer atividade remunerada, informando resultado de apto, inapto ou inapto temporário para a categoria permitida, bem como descrições da observação de que exerce atividade remunerada, quando houver e rebaixamento de categoria. III - alteração para incluir curso Especializado: Certificado de curso especializado, conforme modelo definido em portaria específica e devidamente homologado pela Coordenadoria de CFC até o início da vigência da Portaria GP 100/2010/DETRAN-MT e após pela coordenadoria de Educação para o Trânsito. IV - alterações de dados pessoais: fotocópia do documento de identificação comprovando o(s) dado(s) a ser (em) corrigido(s)/alterado(s). 8º Permissão Internacional para Dirigir -PID I - o processo deve estar montado em capa do CFC ou DETRAN quando o serviço for solicitado diretamente pelo usuário; II - formulário Renach. 9º Habilitação de Estrangeiro: I - o processo deve estar montado em capa do CFC ou DETRAN quando o serviço for solicitado diretamente pelo usuário; II - formulário Renach; III tradução da CNH por empresa oficial; IV - registro de estrangeiro reconhecido pelo Brasil V - o condutor estrangeiro, após o prazo de 180 (cento e oitenta) dias de estada regular no Brasil, pretendendo continuar a dirigir veículo automotor no âmbito territorial brasileiro, deverá submeter-se aos Exames de aptidão Física e Mental e Avaliação Psicológica, nos termos do artigo 147 do CTB, respeitada a sua categoria, com vistas à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação. VI - ao cidadão brasileiro habilitado no exterior deverá comprovar que mantinha residência normal no País que emitiu sua CNH, por um período não inferior a 06 (seis) meses quando do momento da expedição da habilitação, para comprovação de residência no estrangeiro serão aceitos qualquer um dos seguintes documentos: a) contrato de locação; b) contrato de trabalho; c) passaporte; d) comprovante de endereço emitido pela embaixada brasileira; VII - registro de Habilitação de estrangeiro não reconhecido pelo Brasil a) o condutor de veiculo automotor, natural de país estrangeiro e nele habilitado, em estada regular, desde que penalmente imputável no Brasil, detentor de habilitação não reconhecida pelo Governo Brasileiro, poderá dirigir no Território Nacional mediante a troca da sua habilitação de origem pela equivalente nacional junto ao órgão ou entidade executiva de trânsito dos Estados ou do Distrito Federal a ser aprovado nos Exames de Aptidão Física e Mental, Avaliação, respeitada a sua categoria, com vistas à obtenção da Carteira nacional de Habilitação. CAPITULO II Do Curso Art. 4º Nos casos em que obrigatoriamente o condutor necessite de cursos específicos os mesmos deverão estar presentes no processo:

5 I - condutores que possuam Cursos Especializados: Certificado de curso especializado de transportes (cargas perigosas, coletivo de passageiros, transporte de emergência e escolares), conforme modelo definido em portaria específica, devendo constar do lado direito da contra capa do processo, abaixo do formulário Renach; II - condutores que necessitem realizar curso de atualização de renovação: Certificado de curso de atualização para renovação da CNH, conforme modelo definido em portaria específica, devendo constar do lado direito da contra capa do processo, embaixo do formulário Renach; CAPITULO III Montagem dos processos Art. 5º Todos os documentos elencados nos capítulos I e II, devem estar dispostos do lado direito da contra capa do processo, na ordem descrita. CAPÍTULO IV Da entrega da habilitação Art.6º A entrega da Carteira de Habilitação deverá atender o descrito neste artigo: 1º CNH retirada pelo próprio condutor: I - poderá ser retirada na CIRETRAN de origem do processo ou no Detran- Sede, desde que apresentado seus documentos pessoais; II - no ato da entrega da CNH, o condutor deverá assinar da mesma forma que assinou na CNH o termo de entrega e o livro registro; 2º CNH retirada pelo CFC: I - poderá ser retirada pelo diretor do CFC, mediante identificação de crachá, na circunscrição do município de origem do processo, desde que devidamente credenciado neste; II - no ato da entrega da CNH o diretor do CFC deverá assinar por extenso o termo de entrega e o livro registro; 3º CNH retirada por terceiros: I - poderá ser retirada a CNH na CIRETRAN de origem do processo ou no Detran-Sede por terceiro mesmo que seja por CFC, desde que apresentada procuração pública ou simples; II deve o funcionário verificar na procuração: a) a assinatura e os dados pessoais nela constante se são compatível com a habilitação do condutor ortogante; b) o prazo de sua validade; c) os poderes expressos. É vedado o sub-estabelecimento, caso não esteja expressamente autorizado pelo outorgante; III o outorgado deverá apresentar seus documentos pessoais; IV - no ato da entrega da CNH o outorgado deverá assinar por extenso o termo de entrega e o livro registro; V - os funcionários do Departamento Estadual de Trânsito poderão efetuar a retirada na sede do DETRAN ou nas CIRETRAN s de Carteira Nacional de Habilitação e da Permissão Internacional para Dirigir desde que sejam identificados e assinem por extenso o termo de entrega e o livro de registro. 4º A CNH devera ser retira pelo condutor, CFC ou terceiro no prazo máximo de sessenta dias a contar da data de emissão da CNH, não sendo retirada neste prazo a mesma será arquivada. 5º Do termo de entrega:

6 I - os termos de entrega deverão constar a data, nome do condutor, RG, CPF, registro, RENACH, município de origem do processo, a assinatura do condutor, do funcionário que efetivou a entrega e do Chefe da CIRETRAN ou gerente do setor. Para entrega a terceiros, o termo deverá conter a data, nome do condutor, registro, RENACH, município de origem do processo, o RG do retirante, o CPF do retirante, a assinatura do retirante, do funcionário que efetivou a entrega e do Chefe da CIRETRAN ou gerente do setor. Os termos deverão ser anexos aos processos correspondentes. 6º Do livro de registro: I - o livro registro deverá conter o número de Renach, nome do condutor, data, assinatura do condutor ou terceiro, e assinatura do funcionário que efetivou a entrega. CAPÍTULO V Do Protocolo de Processo no DETRAN SEDE e Prazo de Entrega da CNH Art. 7º Processos oriundos do interior do Estado: I - antes de serem enviados ao Detran-Sede, os processos deverão: a) ter seus documentos conferidos; b) caso haja divergência dos dados confrontados, deverão ser sanados, ou através de solicitação de documentação, ou correção de informações no sistema DetranNet, conforme o caso. II - os processos deverão ser encaminhados da seguinte forma: a. via malote (etiqueta amarela); b. as remessas devem ser devidamente registradas no sistema DetranNet; III - Do prazo de devolução: a) o DETRAN tem o prazo de 15 (quinze) dias para devolução à CIRETRAN, contados da data de recebimento do malote no Detran-Sede. Não serão aceitas solicitações de preferências para processos que possuam prazo menor ou igual ao descrito (visto o condutor possuir a viabilidade de andar por 30 (trinta) dias com a CNH após data de vencimento) ou para processos dos quais foram iniciados após contagem dos trinta dias de vencimento. IV - em casos de excepcionalidades, serão aceitos processos via ofício, onde será descrito o motivo do envio do processo por oficio, devidamente assinado pelo chefe da CIRETRAN e encaminhados via remessa por malote de etiqueta amarela ou em mãos por funcionário da CIRETRAN, pelo condutor, pelo Sindicato dos CFC s ou por procurador devidamente identificado. V - serão aceitos processos oriundos de CIRETRAN protocolados no DETRAN - Sede, por funcionário da CIRETRAN, pelo condutor, pelo diretor do CFC, pelo Sindicato dos CFC s ou por procurador devidamente identificado, em casos que o processo já tenha sido devolvido à CIRETRAN para alguma correção documental ou por extrema necessidade do condutor. Os processos mencionados neste inciso terão prazo de até três dias, contados da data do protocolo, para emissão da CNH. Art. 8º Nos processos de troca para definitiva, adição, mudança de categoria, alteração de dados ou renovação, estando ainda válida a CNH do Condutor, o Órgão ou entidade executivo de trânsito dos estados ou do Distrito Federal, deverá entregar a nova CNH, mediante devolução da anterior para a inutilização; Art. 9º Nos processos de troca para definitiva, adição, mudança de categoria, alteração de dados ou renovação estando a CNH vencida não serão recolhidas, ficando a cargo do condutor a responsabilidade pela sua inutilização. CAPÍTULO VI Da Solicitação de Remissão de CNH s

7 Art. 10º Fica estabelecido que para solicitação de remissão das CNH s por erro do DETRAN/MT, sem pagamento de taxa pelo condutor, o prazo de 30(trinta) dias registrado no sistema do DETRAN/MT, contados a partir da data de entrega da CNH aos condutores ou CFC s. CAPÍTULO VII Da Solicitação de Cadastramento de PGU Art. 11º Fica estabelecido que para solicitação de cadastramento de PGU segue o disposto na Portaria 090/2010/GP/DETRAN-MT. CAPÍTULO VIII Da Tramitação de Processos no DETRAN-MT pelos CFC S Art. 12º Fica estabelecido que para solicitação de abertura até o protocolo dos processos de CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e PID (Permissão Internacional para Dirigir) poderá ser realizado por funcionário do CFC desde que devidamente registrado de acordo com a legislação trabalhista e credenciado junto ao DETRAN- MT. Art. 13º A retirada da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e da PID (Permissão Internacional para Dirigir) será feita somente pelo Diretor de ensino ou pelo Diretor Geral do CFC, conforme disposto no parágrafo 2º do artigo 6º desta Portaria. Art.14º A assinatura que constar na Carteira Nacional de Habilitação deverá obrigatoriamente ser a mesma que consta no documento apresentado pelo condutor. DISPOSIÇÕES FINAIS Art.15º A guarda ou incineração da cédula anterior da Carteira Nacional de Habilitação fica a cargo do condutor, cabendo-lhe toda a responsabilidade civil ou criminal que possa decorrer da mesma. Art.16º Deverá constar no RENACH em fonte tamanho 14 e letras maiúsculas, a seguinte frase: O PROCESSO DE HABILITAÇÃO TEM VALIDADE DE UM ANO (ART. 2º, 3º, DA RESOLUÇÃO 168 DO CONTRAN). Art.17º Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação. Art.18º Revoga-se as demais disposições em contrário. Registre-se, publique-se e cumpra-se. Cuiabá-MT, 06 de junho de 2011.

- Observações Poderá ser aceito o comprovante de endereço em nome de parentes desde que comprovado o parentesco.

- Observações Poderá ser aceito o comprovante de endereço em nome de parentes desde que comprovado o parentesco. - Observações Poderá ser aceito o comprovante de endereço em nome de parentes desde que comprovado o parentesco. 2.16 O CEP e sua Importância 2.16.1 - Definição O Código de Endereçamento Postal é um conjunto

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO DE 04 DE JUNHO DE 2011.

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO DE 04 DE JUNHO DE 2011. DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO DE 04 DE JUNHO DE 2011. DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO Portaria Detran-754, de 3-6-2011 Estabelece as rotinas dos serviços prestados pelo Departamento Estadual

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 REVOGADA PELA IN SEAP N 03/2004 INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 O Ministro de Estado da Agricultura e do Abastecimento, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 02/2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 02/2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 02/2009 Regulamenta os procedimentos relativos à certificação digital, para garantir a segurança das transações eletrônicas realizadas por meio dos sistemas, das aplicações e dos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 26, DE 24 DE OUTUBRO DE 2003

RESOLUÇÃO Nº 26, DE 24 DE OUTUBRO DE 2003 Casa Civil da Presidência da República Presidência da República Comitê Gestor da Infra-Estrutura de Chaves Públicas Secretaria Executiva RESOLUÇÃO Nº 26, DE 24 DE OUTUBRO DE 2003 Altera os Critérios e

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade.

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

Prefeitura Municipal de Andorinha ESTADO DA BAHIA CNPJ N CNPJ: 16.448.870/0001 68

Prefeitura Municipal de Andorinha ESTADO DA BAHIA CNPJ N CNPJ: 16.448.870/0001 68 DECRETO N º 398/2015, DE 30 DE JULHO DE 2015. Regulamenta a utilização de veículos de transporte escolar adquiridos através do Programa Caminho da Escola e dá outras providências, com fulcro nas disposições

Leia mais

I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS

I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELO DETRAN NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS 1 VISTORIA 2. Certificado de Registro de Veículo - CRV e/ou Certificado de Registro de

Leia mais

LEI Nº 6.686, DE 11 DE SETEMBRO DE 1979

LEI Nº 6.686, DE 11 DE SETEMBRO DE 1979 LEI Nº 6.686, DE 11 DE SETEMBRO DE 1979 Dispõe sobre o exercício da Análise Clínico- Laboratorial. Art. 1º Os atuais portadores de diploma de Ciências Biológicas, modalidade médica, bem como os diplomados

Leia mais

PROTOCOLO PARA AQUISIÇÃO DE ARMAS DE FOGO COM REGISTRO NO SINARM POLÍCIA FEDERAL.

PROTOCOLO PARA AQUISIÇÃO DE ARMAS DE FOGO COM REGISTRO NO SINARM POLÍCIA FEDERAL. PROTOCOLO PARA AQUISIÇÃO DE ARMAS DE FOGO COM REGISTRO NO SINARM POLÍCIA FEDERAL. DE ACORDO COM A NOVA LEGISLAÇÃO, QUE REGULA AS ATIVIDADES DOS ESTANDES DE TIRO, LEI 10826 DE 22/12/2003, DECRETO 5123 DE

Leia mais

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará REITORIA EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Estabelece as normas e fixa

Leia mais

DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS Manual de Procedimentos - Temporada 2015

DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS Manual de Procedimentos - Temporada 2015 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS FEDERAÇÃO PARANAENSE DE FUTEBOL 2015 O procedimento para o protocolo do pedido de registro de atleta seguirá a seguinte tramitação:

Leia mais

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 O Diretor da Faculdade Energia de Administração e Negócios (FEAN), instituição

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

PORTARIA Nº 68, DE 13 DE MARÇO DE 2012 RESOLVE:

PORTARIA Nº 68, DE 13 DE MARÇO DE 2012 RESOLVE: PORTARIA Nº 68, DE 13 DE MARÇO DE 2012 RESOLVE: O PRESIDENTE DA AGÊNCIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO, TRANSPORTES E MOBILIDADE, no uso de suas atribuições legais conferidas pela Lei Complementar n 183, de 19

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA O REGISTRO NO FRETAMENTO RODOVIÁRIO INTERMUNICIPAL DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS (Decreto n.º 29.912, de 12/05/89, alterado pelos Decretos nº. 31.105, de 27/12/89 e

Leia mais

PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014.

PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014. PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014. Dispõe sobre a implantação e o funcionamento do processo eletrônico no âmbito do Ministério das Comunicações. O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES, no uso das

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 169, de 17 de MARÇO de 2005.

RESOLUÇÃO Nº 169, de 17 de MARÇO de 2005. RESOLUÇÃO Nº 169, de 17 de MARÇO de 2005. Altera a Resolução nº 168/04, de 14 de dezembro de 2004, publicada no Diário Oficial da União nº 245, Secção I, Página 73, de 22 de dezembro de 2004. O CONSELHO

Leia mais

EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015

EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015 Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará REITORIA EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015 Estabelece as normas e fixa

Leia mais

DECRETO Nº 2.108/2009

DECRETO Nº 2.108/2009 DECRETO Nº 2.108/2009 Súmula: Estabelece Procedimentos e critérios para os atestados médicos dos Servidores Públicos Municipais. O Prefeito Municipal de Colombo, no uso de suas atribuições que lhe são

Leia mais

EDITAL Nº 002/2015/CEPT DEFINE OS PROCEDIMENTOS E O REGIME DE FUNCIONAMENTO DO CURSO DE FORMAÇÃO DE INSTRUTOR E EXAMINADOR DE TRÂNSITO A SER REALIZADO PELA ESCOLA PÚBLICA DE TRÂNSITO AOS SERVIDORES DO

Leia mais

PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT

PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT Dispõe sobre os requisitos de obtenção do Cartão DeFis-SMTT, documento obrigatório para utilização das vagas sinalizadas, demarcadas com o Símbolo Internacional de Acesso,

Leia mais

INSCRIÇÃO PRINCIPAL RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO NOS QUADROS DA OAB/AP. VALORES PARA INSCRIÇÃO: pagos por boleto bancário.

INSCRIÇÃO PRINCIPAL RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO NOS QUADROS DA OAB/AP. VALORES PARA INSCRIÇÃO: pagos por boleto bancário. INSCRIÇÃO PRINCIPAL RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO NOS QUADROS DA OAB/AP Itens: 01. Requerimento de inscrição da OAB/AP, (anexo); 02. Diploma de bacharel em Direito, (fotocópia autenticada). Na falta

Leia mais

NORMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO

NORMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS - DAT NORMA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN n 042/DAT/CBMSC)

Leia mais

RADIODIFUSÃO EDUCATIVA ORIENTAÇÕES PARA NOVAS OUTORGAS DE RÁDIO E TV

RADIODIFUSÃO EDUCATIVA ORIENTAÇÕES PARA NOVAS OUTORGAS DE RÁDIO E TV RADIODIFUSÃO EDUCATIVA ORIENTAÇÕES PARA NOVAS OUTORGAS DE RÁDIO E TV 1. O QUE É A RADIODIFUSÃO EDUCATIVA? É o serviço de radiodifusão, tanto em frequência modulada (FM) quanto de sons e imagens (TV), que

Leia mais

Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo

Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo LEI Nº 5.433, DE 8 DE MAIO DE 1968.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 199 DE 25 DE AGOSTO DE 2006

RESOLUÇÃO Nº 199 DE 25 DE AGOSTO DE 2006 RESOLUÇÃO Nº 199 DE 25 DE AGOSTO DE 2006 Estabelece critérios para registro ou a regularização da numeração dos motores dos veículos registrados ou a serem registrados no País. O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO

Leia mais

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL Edital de Credenciamento de examinadores de trânsito, conforme arts. 148 e 152 do CTB, art. 12 da Resolução nº 168/2004 do CONTRAN, e art. 24 da Resolução nº 358/2010 do CONTRAN para prestação de serviços

Leia mais

Poderão ser aceitos no programa os candidatos que obtiverem nota superior ou igual a 8 (oito), seguindo a distribuição indicada acima.

Poderão ser aceitos no programa os candidatos que obtiverem nota superior ou igual a 8 (oito), seguindo a distribuição indicada acima. INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS nº

Leia mais

DEPARTAMENTO DA POLÍCIA FEDERAL PORTARIA Nº 1.129, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1995

DEPARTAMENTO DA POLÍCIA FEDERAL PORTARIA Nº 1.129, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1995 DEPARTAMENTO DA POLÍCIA FEDERAL PORTARIA Nº 1.129, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1995 O Diretor do Departamento de Polícia Federal, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo ítem III, do Artigo 30 do Regimento

Leia mais

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA.

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA. INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO No 034/2015 PROGRAMA DE MATEMÁTICA DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO A Presidente

Leia mais

RESOLUÇÃO CEPE Nº 085, DE 16 DE AGOSTO DE 2005.

RESOLUÇÃO CEPE Nº 085, DE 16 DE AGOSTO DE 2005. RESOLUÇÃO CEPE Nº 085, DE 16 DE AGOSTO DE 2005. REGULAMENTA REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS/CERTIFICADOS DE PÓS-GRADUAÇÃO, EXPEDIDOS POR ESTABELECIMENTOS ESTRANGEIROS DE ENSINO SUPERIOR. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 18, DE 2 DE MARÇO DE 2012

RESOLUÇÃO Nº 18, DE 2 DE MARÇO DE 2012 RESOLUÇÃO Nº 18, DE 2 DE MARÇO DE 2012 Dispõe sobre os registros definitivos e temporários de profissionais no Conselho de Arquitetura e Urbanismo e dá outras providências. O Conselho de Arquitetura e

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO ESTADO DE RONDÔNIA-DETRAN/RO

DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO ESTADO DE RONDÔNIA-DETRAN/RO 1 EDITAL Nº 010/2016 O Diretor do Departamento de Trânsito do Estado de Rondônia - DETRAN/RO, usando de suas atribuições e tendo em vista o cumprimento à Resolução nº 358 de 13 de Agosto de 2010/CONTRAN,

Leia mais

EDITAL Nº19/2015, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2015 PROCESSO SELETIVO 2015/1 - REOPÇÃO DE CURSOS SUPERIORES

EDITAL Nº19/2015, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2015 PROCESSO SELETIVO 2015/1 - REOPÇÃO DE CURSOS SUPERIORES Serviço Público Federal Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Sertão EDITAL Nº19/2015,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 156/2011-CEPE, DE 4 DE AGOSTO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº 156/2011-CEPE, DE 4 DE AGOSTO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº 156/2011-CEPE, DE 4 DE AGOSTO DE 2011. Normas para revalidação de diplomas de graduação e de pós-graduação stricto sensu expedidos por instituições de ensino superior estrangeiras. O CONSELHO

Leia mais

Sumário 1. INTRODUÇÃO

Sumário 1. INTRODUÇÃO Registro profissional dos contabilistas Em face da publicação da Resolução CFC nº 1.461/2014 - DOU 1 de 17.02.2014, este procedimento foi atualizado. Tópico atualizado: 1.1 Sujeição e aprovação em exame

Leia mais

Parágrafo único. O prazo de validade do CA objeto de pedido de alteração será o mesmo do CA anteriormente concedido.

Parágrafo único. O prazo de validade do CA objeto de pedido de alteração será o mesmo do CA anteriormente concedido. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO PORTARIA N.º 162, DE 12 DE MAIO DE 2006 (DOU de 16/05/06 Seção 1) Estabelece procedimentos para o cadastro de empresas e para a emissão

Leia mais

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 015/2015

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 015/2015 DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA ADM 049/2015-02/02/2015 BOLETIM 015/2015 Novos procedimentos para emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) para estrangeiros A Portaria SPPE nº 4/2015

Leia mais

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário. ATO ADMINISTRATIVO REITORIA Nº 45/2015 Aprova o Edital do Processo Seletivo do Programa de Integralização de Créditos para a Conclusão do Curso Superior de Teologia Vestibular 1º semestre de 2016 O REITOR

Leia mais

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros PORTARIA Nº 4, DE 26 DE JANEIRO DE 2015 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE

Leia mais

RESOLUÇÃO 287 DE 29 DE JULHO DE 2008

RESOLUÇÃO 287 DE 29 DE JULHO DE 2008 RESOLUÇÃO 287 DE 29 DE JULHO DE 2008 Regulamenta o procedimento de coleta e armazenamento de impressão digital nos processos de habilitação, mudança ou adição de categoria e renovação da Carteira Nacional

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA Resolução CFFa Nº 408, de 3 de dezembro de 2011. Dispõe sobre o registro profissional, principal e secundário, transferência por alteração de endereço profissional, baixa, reintegração e revalidação da

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS nº. 016/2015 PROGRAMA DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E MATEMÁTICA COMPUTACIONAL

Leia mais

Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas. Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013

Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas. Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013 Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013 A CPFL Energias Renováveis S.A é a maior empresa de

Leia mais

PORTARIA DE Nº 254 DE 14 DE FEVEREIRO DE 2014. DETRAN BA

PORTARIA DE Nº 254 DE 14 DE FEVEREIRO DE 2014. DETRAN BA PORTARIA DE Nº 254 DE 14 DE FEVEREIRO DE 2014. DETRAN BA Estabelece normas e procedimentos para disciplinar a realização de cursos de primeira habilitação fora da Sede dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO

SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO A Direção da SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde torna públicas as normas a seguir, que regem o Processo Seletivo Vestibular

Leia mais

COORDENADORIA DE HABILITAÇÃO Av. Victor Ferreira do Amaral, 2940 82800-900 - Curitiba - Paraná - Brasil - Tel (41) 3361-1164 Fax: (41) 3361-1334

COORDENADORIA DE HABILITAÇÃO Av. Victor Ferreira do Amaral, 2940 82800-900 - Curitiba - Paraná - Brasil - Tel (41) 3361-1164 Fax: (41) 3361-1334 1 Versão 1.2 APRESENTAÇÃO O DETRAN/PR, através da Coordenadoria de Habilitação - COOHA, coloca à disposição dos Senhores Diretores e Funcionários de CFCs o Manual de Habilitação para CFCs. Este tem o objetivo

Leia mais

Filiada à. Portaria Nº 4, de 26 de janeiro de 2015 Secretaria de Políticas Públicas de Emprego

Filiada à. Portaria Nº 4, de 26 de janeiro de 2015 Secretaria de Políticas Públicas de Emprego SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO PORTARIA Nº 4, DE 26 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre os procedimentos para emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) para estrangeiros. A SECRETÁRIA

Leia mais

PORTARIA N.º 56 DE 31 DE OUTUBRO DE 2007

PORTARIA N.º 56 DE 31 DE OUTUBRO DE 2007 Presidência da República PORTARIA N.º 56 DE 31 DE OUTUBRO DE 2007 O MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, no uso de suas atribuições e tendo em vista

Leia mais

A) MATRÍCULA CONSULAR - (PELA PRIMEIRA VEZ, RENOVAR OU ALTERAR DADOS) GRÁTIS.

A) MATRÍCULA CONSULAR - (PELA PRIMEIRA VEZ, RENOVAR OU ALTERAR DADOS) GRÁTIS. A) MATRÍCULA CONSULAR - (PELA PRIMEIRA VEZ, RENOVAR OU ALTERAR DADOS) GRÁTIS. SOMENTE para brasileiros, de qualquer idade e que resida na área de jurisdição do Consulado. A Matrícula Consular NÃO substitui

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 54/2007 Altera dispositivos que menciona da Resolução nº 06/2000 do CONSEPE, que institui novos procedimentos

Leia mais

REGISTROS E ATESTADOS PARA ESTRANGEIROS

REGISTROS E ATESTADOS PARA ESTRANGEIROS REGISTROS E ATESTADOS PARA ESTRANGEIROS REGISTRO DE ESTRANGEIRO Iwata Setor de 1º andar. Todo estrangeiro que pretenda permanecer por mais de 90 dias no Japão, filhos de estrangeiros nascidos no Japão

Leia mais

EDITAL DO1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015

EDITAL DO1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015 EDITAL DO1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015 A Faculdade FAPAN Instituição de Ensino Superior comprometida a observar o padrão de qualidade

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 2º SEMESTRE 2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 2º SEMESTRE 2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 2º SEMESTRE 2015 PORTARIA N.º 015 - Reitoria da UNOESTE, de 01 de julho de 2015 A Reitora da Universidade do Oeste

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PORTARIA N.º 126, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2009 (D.O.U. de 03/12/09 - Seção 1 - Págs. 120 e

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 311. DE 25 DE JUNHO DE 1997 (Alterada pela Resolução nº 375/02 e Revogada pela Resolução nº 464/07)

RESOLUÇÃO Nº 311. DE 25 DE JUNHO DE 1997 (Alterada pela Resolução nº 375/02 e Revogada pela Resolução nº 464/07) RESOLUÇÃO Nº 311 DE 25 DE JUNHO DE 1997 (Alterada pela Resolução nº 375/02 e Revogada pela Resolução nº 464/07) 758 Ementa: Dispõe sobre a Inscrição, Averbação e Âmbito Profissional do Auxiliar Técnico

Leia mais

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA AEDA Nº. 053/REITORIA/2014 1/9 TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA, TRANSFERÊNCIA INTERNA E APROVEITAMENTO DE ESTUDOS PARA O PRIMEIRO E SEGUNDO SEMESTRES LETIVOS DE 2015. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais

EDITAL 07/2016 1 DENOMINAÇÃO: Curso: Formação de Agentes de Trânsito. 2 MATRÍCULA: 2.1 REQUISITOS: 2.1.1 Formação em Agentes de Trânsito:

EDITAL 07/2016 1 DENOMINAÇÃO: Curso: Formação de Agentes de Trânsito. 2 MATRÍCULA: 2.1 REQUISITOS: 2.1.1 Formação em Agentes de Trânsito: EDITAL 07/2016 O Diretor do Departamento de Trânsito do Estado de Rondônia - DETRAN/RO, usando de suas atribuições, vêm estabelecer os critérios para a realização do Curso de Formação de Agentes de Trânsito,

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO E VALIDADE DE CREDENCIAIS NÃO REQUER ACOMPANHAMENTO. Não pode ter validade superior a 2 anos REQUER ACOMPANHAMENTO

CLASSIFICAÇÃO E VALIDADE DE CREDENCIAIS NÃO REQUER ACOMPANHAMENTO. Não pode ter validade superior a 2 anos REQUER ACOMPANHAMENTO NOVO PROCEDIMENTO DE CREDENCIAMENTO DE PESSOAS Referência: IAC 107 1006 Prezados, Visando orientar e disciplinar a expedição e o uso de credenciais de pessoas com acesso às áreas do Aeroporto Internacional

Leia mais

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES INICIAIS DAS COMPETÊNCIAS Art. 1º O Setor de Registros Acadêmicos - SRA é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à vida

Leia mais

EDITAL DO 1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015

EDITAL DO 1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015 EDITAL DO 1º PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES NA MODALIDADE PRESENCIAL - VESTIBULAR 1º SEMESTRE - 2015 A Faculdade Meta - FAMETA, Instituição de Ensino Superior comprometida a observar o padrão

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 282, DE 26 DE JUNHO DE 2008

RESOLUÇÃO Nº 282, DE 26 DE JUNHO DE 2008 RESOLUÇÃO Nº 282, DE 26 DE JUNHO DE 2008 Estabelece critérios para a regularização da numeração de motores dos veículos registrados ou a serem registrados no País. O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO CONTRAN,

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO CFC N.º 1.166/09 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. regimentais, O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário. ATO ADMINISTRATIVO REITORIA Nº 63/2015 Reedita, com alterações, o Edital do Processo Seletivo dos Cursos Superiores na modalidade a Distância Vestibular 1º Semestre de 2016 O REITOR DA UNIVERSIDADE METODISTA

Leia mais

Comunicado Diretoria de Habilitação nº 002, de 15 de janeiro de 2015

Comunicado Diretoria de Habilitação nº 002, de 15 de janeiro de 2015 Comunicado nº 002, de 15 de janeiro de 2015 Dispõe sobre a renovação do credenciamento de médicos e psicólogos, para o exercício de 2015. A Diretora de Habilitação do DETRAN-SP, Considerando o disposto

Leia mais

EDITAL DE MATRÍCULA Nº 01/2015 PROEN

EDITAL DE MATRÍCULA Nº 01/2015 PROEN MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS OCIOSAS 2014 PS-PVO 2014 EDITAL DE MATRÍCULA Nº 01/2015

Leia mais

ENVIAR APÓLICE POR E-MAIL CORREIO INFORMAÇÕES DE PAGAMENTO

ENVIAR APÓLICE POR E-MAIL CORREIO INFORMAÇÕES DE PAGAMENTO PROPOSTA DE SEGURO EMPRESARIAL ORIGEM: 39 Nº PROPOSTA: RAZÃO SOCIAL ESTIPULANTE: CNPJ: ¹Pessoa Politicamente Exposta: Sim Não Relacionamento Próximo Nacionalidade: Reside no Brasil: Sim Não ¹Pessoa Politicamente

Leia mais

L E I n º 5 3 9 / 2 0 1 2 d e 0 6 d e j u l h o d e 2 0 1 2.

L E I n º 5 3 9 / 2 0 1 2 d e 0 6 d e j u l h o d e 2 0 1 2. L E I n º 5 3 9 / 2 0 1 2 d e 0 6 d e j u l h o d e 2 0 1 2. Disciplina o serviço de transporte de passageiros em veículos de aluguel (táxi). A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE ITAQUIRAÍ, ESTADO DE MATO GROSSO

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Esta resolução entra em vigor nesta data, revogando as disposições contrárias. Bragança Paulista, 12 de dezembro de 2012.

R E S O L U Ç Ã O. Esta resolução entra em vigor nesta data, revogando as disposições contrárias. Bragança Paulista, 12 de dezembro de 2012. RESOLUÇÃO CONSEPE 36/2012 APROVA O REGULAMENTO PARA REVALIDAÇÃO DE TÍTULOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EXPEDIDOS POR INSTITUIÇÕES ESTRANGEIRAS PELA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. O Presidente do Conselho

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA Nº- 12

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA Nº- 12 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA Nº- 12.620, DE 13 DEZEMBRO DE 2012 (Alterada pela Portaria nº 30.536/13

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção)

PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção) *C0049990A* C0049990A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção) Acrescenta artigo 140-A à Lei 9.503, de 1997, para instituir o Programa CNH- Social. DESPACHO: APENSE-SE

Leia mais

NOTA TÉCNICA SEJUR nº 078/2014 (Aprovada em Reunião de Diretoria em 04/11/2014)

NOTA TÉCNICA SEJUR nº 078/2014 (Aprovada em Reunião de Diretoria em 04/11/2014) NOTA TÉCNICA SEJUR nº 078/2014 (Aprovada em Reunião de Diretoria em 04/11/2014) Referência: Expediente n.º 3896/2014 Origem: Câmaras Técnicas EMENTA: RESOLUÇÃO CONTRAN Nº 460/13. EXAME TOXICOLÓGICO DE

Leia mais

RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2012.

RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2012. RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2012. Regulamenta a aplicação da Convenção da Cidade do Cabo e seu Protocolo Relativo a Questões Específicas ao Equipamento Aeronáutico. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO

Leia mais

MUNICÍPIO DE PORTO FERREIRA Estado de São Paulo DIVISÃO DE SUPRIMENTOS Seção de Licitações e Contratos

MUNICÍPIO DE PORTO FERREIRA Estado de São Paulo DIVISÃO DE SUPRIMENTOS Seção de Licitações e Contratos INSTRUÇÕES GERAIS PARA OBTENÇÃO DO C.R.C. (CERTIFICADO DE REGISTRO CADASTRAL), CONFORME DISPOSTO NA LEI Nº 8.666/93 1. CADASTRAMENTO 1.1 PROCEDIMENTO 1.1.1 A empresa interessada em obter o Certificado

Leia mais

Departamento Estadual de Trânsito DETRAN

Departamento Estadual de Trânsito DETRAN Assessoria de Comunicação Social Departamento Estadual de Trânsito DETRAN Salvador, Bahia Quarta-Feira 17 de dezembro de 2014 Ano XCIX N o 21.598 Extrato de Portarias de 16 de dezembro de 2014 Diretoria

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho ATENDIMENTO IT. 14 16 1 / 23 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o atendimento realizado pelo Crea GO ao profissional, empresa e público em geral. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Lei n 5.194 24 de dezembro

Leia mais

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997 Institui o Código de Trânsito Brasileiro. CAPÍTULO XIV DA HABILITAÇÃO Art. 147. O Candidato à habilitação deverá submeter-se a exames realizados pelo órgão executivo

Leia mais

METODOLOGIA DE ENSINO A DISTÂNCIA

METODOLOGIA DE ENSINO A DISTÂNCIA METODOLOGIA DE ENSINO A DISTÂNCIA 01 APRESENTAÇÃO Cada vez mais o mercado de trabalho na área de secretariado está competitivo e exigente. Para manter seu diferencial os empregadores estão observando,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 023/2015 CONSEPE

RESOLUÇÃO Nº 023/2015 CONSEPE RESOLUÇÃO Nº 023/2015 CONSEPE Estabelece procedimentos para revalidação de diplomas expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior, em observância as normas do Conselho Nacional de Educação.

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO 080/198

RESOLUÇÃO DO CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO 080/198 RESOLUÇÃO DO CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO 080/198 Altera os Anexos 1 e 11 da Resolução nº 51/98-CONTRAN, que dispõe sobre os exames de aptidão física e mental e os exames de avaliação psicológica. O CONSELHO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011 Publicada no Boletim de Serviço nº 12, de 7 dez. 2011, p. 7-11 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o funcionamento da Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal do Supremo Tribunal

Leia mais

Luiz A. Paranhos Velloso Junior Presidente da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro ID. 1919046-8

Luiz A. Paranhos Velloso Junior Presidente da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro ID. 1919046-8 PORTARIA JUCERJA N.º 1.408, DE 25 DE AGOSTO DE 2015. APROVA REGULAMENTO DE CREDENCIAMENTO DE PERITOS GRAFOTÉCNICOS, NO ÂMBITO DA JUCERJA. O PRESIDENTE DA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº. 030/2011-CONSUNIV DISPÕE sobre revalidação de diplomas de cursos de graduação

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº. 030/2011-CONSUNIV DISPÕE sobre revalidação de diplomas de cursos de graduação UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº. 030/2011-CONSUNIV DISPÕE sobre revalidação de diplomas de cursos de graduação expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino

Leia mais

EDITAL RM. Nº 03/2009 EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO AO PRIMEIRO ANO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÕES NA ÁREA DE CLÍNICA MÉDICA.

EDITAL RM. Nº 03/2009 EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO AO PRIMEIRO ANO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÕES NA ÁREA DE CLÍNICA MÉDICA. EDITAL RM. Nº 03/2009 EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO AO PRIMEIRO ANO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÕES NA ÁREA DE CLÍNICA MÉDICA. A Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da Unoeste, faz saber que

Leia mais

Art. 4º. Esta lei complementar entrará em vigor na data de sua publicação, devendo ser regulamentada no prazo de 60 (sessenta) dias.

Art. 4º. Esta lei complementar entrará em vigor na data de sua publicação, devendo ser regulamentada no prazo de 60 (sessenta) dias. B. Passe Livre Lei Complementar do Estado de São Paulo nº 666, de 26/11/1991, regulamentada pelo Decreto Estadual n 34.753, de 01/04/92, e Resolução STM nº 101, de 28 de maio de 1992, que disciplina as

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO VAPT VUPT EMPRESARIAL PREFEITURA DE GOIANIA Responsável: Rosana Mérola Martins Cópia

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DENATRAN Nº 01, de 09 de dezembro de 2003.

INSTRUÇÃO NORMATIVA DENATRAN Nº 01, de 09 de dezembro de 2003. INSTRUÇÃO NORMATIVA DENATRAN Nº 01, de 09 de dezembro de 2003. Estabelece orientações e procedimentos a serem adotados na celebração de Contratos, Convênios, Termos de Cooperação, Acordos de Cooperação

Leia mais

Normas e Procedimentos para Emissão de Carteira Estudantil (Cartão Identidade Institucional) nos Cursos Profissionalizantes da FOP/Unicamp

Normas e Procedimentos para Emissão de Carteira Estudantil (Cartão Identidade Institucional) nos Cursos Profissionalizantes da FOP/Unicamp A OBJETIVO... 2 B ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 2 C CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 D PROCEDIMENTOS 1.DA EMISSÃO DO CARTÃO PROVISÓRIO...3 2.DA EMISSÃO DA PRIMEIRA VIA DO CARTÃO DEFINITIVO... 6 3.DA RE-EMISSÃO DO CARTÃO

Leia mais

DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013.

DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013. DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013. Disciplina a liberação, o cancelamento e a baixa de Alvará de Localização e Funcionamento no município de Erechim. O Prefeito Municipal de Erechim, Estado do

Leia mais

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 O candidato deve: PROFESSOR PLENO A Preparar Plano de Ensino e Pesquisa; B - Curriculum Vitae do docente anexando

Leia mais

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS

2 DOS CURSOS, DOS TURNOS, ÁREA AFIM AO CURSO PRETENDIDO E DO NÚMERO DE VAGAS OFERECIDAS Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Porto Alegre EDITAL Nº 033, DE 15 DE MAIO DE 2015.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Câmara de Pós-Graduação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Câmara de Pós-Graduação UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Câmara de Pós-Graduação Resolução 01/2011 CPG Dispõe sobre o Estágio de Pós-Doutorado na UFES A Câmara de Pós-Graduação da

Leia mais

Brasil: Autorização de Funcionamento de Empresas Farmoquímicas

Brasil: Autorização de Funcionamento de Empresas Farmoquímicas Brasil: Autorização de Funcionamento de Empresas Farmoquímicas Portaria nº 231 de 27/12/1996 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA PORTARIA Nº 231, DE 27 DE DEZEMBRO DE 1996 O Secretário

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 709

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 709 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS RESOLUÇÃO - CEPEC Nº 709 Dispõe sobre o reconhecimento de diplomas e certificados de Pós-Graduação expedidos por instituições de ensino superior estrangeiras,

Leia mais

- Maiores informações: Departamento de Registro/Belo Horizonte. Telefones: (31)3071-3315 ou 3071-3316.

- Maiores informações: Departamento de Registro/Belo Horizonte. Telefones: (31)3071-3315 ou 3071-3316. RELAÇÃO DE DOCUMENTOS DA EMPRESA EXIGIDOS PARA O REGISTRO PESSOA JURÍDICA ATENÇÃO: TODA A DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA PARA O REGISTRO DEVERÁ SER APRESENTADA EM CÓPIA AUTENTICADA EM CARTÓRIO OU NO ATO DO REGISTRO

Leia mais

Analise e Desenvolvimento de Sistemas

Analise e Desenvolvimento de Sistemas EDITAL FATEC DA ZONA LESTE Nº. 01/2015 DE 22 DE MAIO DE 2015. O Diretor da Faculdade de Tecnologia da Zona Leste no uso de suas atribuições legais faz saber que estão reabertas as inscrições para participação

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.494, de 20 de novembro de 2015. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.494, de 20 de novembro de 2015. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.494, de 20 de novembro de 2015. Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

EDITAL FMJ- 032/2011, de 21/6/2011 ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO CONCURSO VESTIBULAR DE 2012 MEDICINA

EDITAL FMJ- 032/2011, de 21/6/2011 ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO CONCURSO VESTIBULAR DE 2012 MEDICINA EDITAL FMJ- 032/2011, de 21/6/2011 ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO CONCURSO VESTIBULAR DE 2012 MEDICINA O Prof. Dr. ITIBAGI ROCHA MACHADO, Diretor da Faculdade de Medicina de Jundiaí, autarquia municipal de

Leia mais