2. Termos de referência 2.1 Área de Intervenção 2.2 Enquadramento no PDM

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2. Termos de referência 2.1 Área de Intervenção 2.2 Enquadramento no PDM"

Transcrição

1 Janeiro 2010 Fundamentação para a Elaboração do Plano de Pormenor do Conjunto das Azenhas do Boco Termos de Referência

2 Índice 1. Introdução 2. Termos de referência 2.1 Área de Intervenção 2.2 Enquadramento no PDM 2.3 Objectivos 2.4 Conteúdo do Plano 2.5 Processo de Elaboração 3. Conclusão Anexos: A: Delimitação da Área de Intervenção do Plano de Pormenor B: Extracto da Planta de Ordenamento da 1ª Revisão do PDM de Vagos C: Extracto da Planta de Condicionantes REN da 1ª Revisão do PDM de Vagos D: Extracto da Planta de Condicionantes RAN da 1ª Revisão do PDM de Vagos E: Extracto da Planta de Outras Condicionantes da 1ª Revisão do PDM de Vagos

3 1. Introdução Nos termos do disposto no n.º 2 do artigo 74.º do D.L n.º 380/99 de 22 de Setembro, com a redacção que lhe foi dada pelo D.L n.º 46/2009, de 20 de Fevereiro, a Câmara Municipal de Vagos entende oportuno procede à elaboração do Plano de Pormenor Conjunto das Azenhas do Boco. O presente plano de pormenor, integrado na sua totalidade em solo rural, assume a modalidade específica de plano de intervenção no solo rural, nos termos do disposto no artigo 91.º-A do Regime Jurídico dos Instrumentos de Gestão Territorial. A oportunidade de elaboração do plano surge da necessidade de ordenar e potenciar a valorização ambiental e paisagística da área do plano, bem como regular as construções novas ou construções existentes, sejam estas destinadas a turismo, cultura, recreio, desporto, comércio ou outras, desde que as mesmas contribuam para a valorização destes espaços. A proposta de Plano permitirá um tratamento mais detalhado ao nível da implantação de novas infra-estruturas, definição de regras mais concretas que regulem a construção de edificações novas ou intervenção nas existentes, bem como o desenvolvimento do espaço público e privado. Uma vez que qualquer intervenção ou edificação a efectuar nas Áreas de Intervenção Cultural e Recreativa definidas em Plano Director Municipal, nas quais está englobada a área do presente plano de pormenor, tem de ser precedida de plano de pormenor ou projecto de execução para a totalidade da área (artigo 43.º do regulamento do PDM), vem o presente plano de pormenor dar cumprimento ao preceituado no PDM em vigor.

4 2. Termos de referência 2.1 Área de Intervenção A delimitação da área de intervenção do Plano de Pormenor Conjunto das Azenhas do Boco corresponde ao Conjunto das Azenhas do Boco com delimitação constante na Planta de Ordenamento do PDM. O Plano de Pormenor abrange uma área de intervenção de cerca de 48 ha, que se encontra assinalada no anexo A e localiza-se no vale do rio Boco, a Sul do lugar do Boco, na Freguesia de Soza. 2.2 Enquadramento no PDM A área de intervenção do presente plano de pormenor localiza-se no âmbito da 1.ª PDM de Vagos em Solo Rural e está integrada em Áreas de Aptidão Cultural e Receativa, designadamente na área B) designada de Conjunto das Azenhas do Boco. Estas Áreas de Aptidão Cultural e Recreativa incorporam obras do homem e da natureza e correspondem a espaços característicos e homogéneos e com interesse ambiental, histórico, etnográfico ou arqueológico. A área de intervenção do plano de pormenor não é abrangia por plano de urbanização, assim, nos termos do disposto no n.º 3 do artigo 91.º do Regime Jurídico dos Instrumentos de Gestão Territorial conjugado com o n.º 2 do artigo 43.º do regulamento do PDM, o plano de pormenor detalha e compatibiliza-se com o zonamento definido no PDM, designadamente com as disposições referentes às categorias e sub-categorias de espaços abrangidas. Trata-se de uma área sensível do ponto de vista ambiental. Em termos de uso de solo, no âmbito do PDM, a área do plano encontra-se em espaços agrícolas e florestais, estando na sua grande maioria integrada na Reserva Agrícola Nacional e na Reserva Ecológica Nacional (Leitos de cheia e áreas com risco de erosão).

5 2.3 Objectivos O Plano de Pormenor que assumirá a modalidade de plano de intervenção no espaço rural (artigo 91-A do Regime Jurídico dos Instrumentos de Gestão Territorial) localiza-se exclusivamente em solo rural e definirá as regras relativas a: - Construção de novas edificações e reconstrução, alteração, ampliação ou demolição das edificações existentes, quando tal se revele necessário ao exercício das actividades autorizadas no solo rural; - Implantação de novas infra-estruturas de circulação de veículos, pessoas e animais, e de novos equipamentos públicos e privados de utilização colectiva, e a remodelação, ampliação ou alteração dos existentes; - Criação ou beneficiação de espaços de utilização colectiva, públicos ou privados, acessos e áreas de estacionamento; - Criação de condições para a prestação de serviços complementares das actividades autorizadas no solo rural; - Operações de protecção, valorização e requalificação da paisagem; O desenvolvimento da proposta de plano visa ainda tornar operativos os seguintes objectivos específicos: -Adequação do uso dominante do solo às suas características originais, procedendo à reflorestação com espécies autóctones dos espaços com vocação florestal;

6 - Qualificação e desenvolvimento sustentável do espaço natural, nomeadamente através da protecção dos habitats mais importantes e característicos da área de intervenção e da criação de zonas de refúgio de avi-fauna; - Promoção das actividades ligadas à utilização dos recursos endógenos e protecção do ambiente e dos recursos naturais, designadamente com a definição de percursos de interpretação, trilhos balizados ou centros de interpretação ambiental; - Criação de infra-estruturas que possibilitem a implementação e o uso de energias renováveis; - Potenciar as características ambientais, históricas, turísticas e etnográficas do local, designadamente através da criação de circuitos turísticos das azenhas e reabilitação dos usos tradicionais das mesmas; - Criação de infra-estruturas de acesso e de circulação com base nos usos e actividades definidas; - Promoção de equipamentos turísticos e turismo em espaço rural, tendo sempre presente a valorização do mosaico paisagístico; - Aproveitamento e valorização de recursos locais; - Potenciar a fruição do espaço natural através da implementação de equipamentos, serviços e espaços de utilização colectiva públicos ou privados compatíveis com o solo rural.

7 2.4 Conteúdo do Plano O presente plano de pormenor, tendo em conta os objectivos definidos anteriormente, as especificidades da área de intervenção, bem como a modalidade específica de plano de intervenção no espaço rural, deve conter designadamente: - Definição da área de intervenção e respectiva caracterização, identificando os usos existentes, a topografia, a rede hidrográfica, os valores naturais e ambientais a preservar; - Desenho urbano, com definição dos espaços públicos, de circulação viária e pedonal, de estacionamento, implantações, localização de equipamentos e zonas verdes; - Definição das redes de infra-estruturas ajustadas às necessidades dos usos/tipologias funcionais admitidas; - Indicação dos fins a que se destinam as edificações, quando admissível; - Definição das ocupações e utilizações aplicáveis às categorias de rural; - Levantamento cadastral e da situação fundiária da área de intervenção, quando aplicável; - Definição de critérios de inserção urbanística, dimensionamento e localização, de equipamentos públicos e de utilização colectiva; - Identificação de sistemas de execução do plano, programação de investimentos públicos e respectiva articulação com investimentos privados;

8 2.5 Processo de Elaboração A deliberação de elaboração do Plano de Pormenor Conjunto das Azenhas do Boco será publicada na 2ª série do Diário da República e divulgado na comunicação social, nomeadamente em dois jornais diários, num semanário de grande expansão nacional e na página da Internet do Município de Vagos (Artigos 74.º, 148.º e 149.º do D.L. 380/99, de 22 de Setembro, com as alterações introduzidas pelo D.L 46/2009 de 20 de Setembro). De acordo com o definido no n.º 2 do artigo 77.º do Regime Jurídico dos Instrumentos de Gestão Territorial a Câmara Municipal publicitará, através da divulgação de avisos, a deliberação que determine a elaboração do Plano de Pormenor, de modo a permitir aos interessados, no prazo de 15 dias, a formulação de sugestões e a apresentação de informações sobre quaisquer questões que possam ser consideradas no âmbito da elaboração do plano proposto. Esta participação será também possível via internet, com envio de sugestões on-line. 3. Conclusão A Câmara Municipal deverá deliberar dar inicio ao procedimento de elaboração do Plano de Pormenor Conjunto das Azenhas do Boco na modalidade de Plano de Intervenção no Espaço Rural. Prevê-se que o prazo para a elaboração e composição dos elementos do plano tenha a duração de 90 dias, admitindo-se que para cumprir com a tramitação legal prevista no Regime Jurídico dos Instrumentos de Gestão Territorial o prazo de formalização do processo de elaboração do Plano de Pormenor Conjunto das Azenhas do Boco seja no mínimo de 10 meses.

9 A. Delimitação da Área de Intervenção do Plano de Pormenor

10

11 B: Extracto da Planta de Ordenamento da 1ª Revisão do PDM de Vagos.

12 Elaboração do Plano de Pormenor Conjunto das Azenhas do Boco Na modalidade de Plano de Intervenção no Espaço Rural

13 C: Extracto da Planta de Condicionantes REN da 1ª Revisão do PDM de Vagos.

14 Elaboração do Plano de Pormenor Conjunto das Azenhas do Boco Na modalidade de Plano de Intervenção no Espaço Rural

15 D: Extracto da Planta de Condicionantes RAN da 1ª Revisão do PDM de Vagos.

16

17 E: Extracto da Planta de Outras Condicionantes da 1ª Revisão do PDM de Vagos.

18 Elaboração do Plano de Pormenor Conjunto das Azenhas do Boco Na modalidade de Plano de Intervenção no Espaço Rural

Câmara Municipal de Vagos Dezembro de 2010

Câmara Municipal de Vagos Dezembro de 2010 Fundamentação para a Elaboração da Alteração ao Plano de Pormenor da Zona Industrial de Vagos & Justificação para a não sujeição da Alteração ao Plano de Pormenor da Zona Industrial de Vagos a Avaliação

Leia mais

Termos de Referência. 4. Enquadramento nos Instrumentos de Gestão Territorial. Página 1 de 5

Termos de Referência. 4. Enquadramento nos Instrumentos de Gestão Territorial. Página 1 de 5 Termos de Referência 1. Oportunidade da elaboração do Plano de Pormenor do Parque Empresarial para Novas Estratégias de Localização do Investimento O Plano Director Municipal de Penela, em processo de

Leia mais

Ordenamento do Território Nível Municipal Ano lectivo 2013/2014

Ordenamento do Território Nível Municipal Ano lectivo 2013/2014 Ordenamento do Território Nível Municipal Ano lectivo 2013/2014 7ª Aula Prática Continuação do trabalho à escala 1:10000 8ª Aula Prática Apresentações dos trabalhos desenvolvidos à escala 1:10000. 9ª Aula

Leia mais

PLANO DE PORMENOR NA MODALIDADE ESPECÍFICA DE PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RURAL DA CABEÇA DA CABRA TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO DE PORMENOR NA MODALIDADE ESPECÍFICA DE PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RURAL DA CABEÇA DA CABRA TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO DE PORMENOR NA MODALIDADE ESPECÍFICA DE PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RURAL DA CABEÇA DA CABRA TERMOS DE REFERÊNCIA Dezembro 2012 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OPORTUNIDADE DE ELABORAÇÃO DO PLANO...

Leia mais

PLANO DE PORMENOR ESPAÇOS RESIDENCIAIS EM SOLO URBANIZÁVEL TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO DE PORMENOR ESPAÇOS RESIDENCIAIS EM SOLO URBANIZÁVEL TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO DE PORMENOR ESPAÇOS RESIDENCIAIS EM SOLO URBANIZÁVEL TERMOS DE REFERÊNCIA 1. Introdução 2. Oportunidade da elaboração do Plano 3. Enquadramento do plano nos instrumentos de gestão territorial 4.

Leia mais

PLANO DE PORMENOR PARA A UOPG 13 (DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA MEIA PRAIA)

PLANO DE PORMENOR PARA A UOPG 13 (DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA MEIA PRAIA) PLANO DE PORMENOR PARA A UOPG 13 (DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA MEIA PRAIA) TERMOS DE REFERÊNCIA CÂMARA MUNICIPAL DE LAGOS DEPARTAMENTO DE PLANEAMENTO E GESTÃO URBANÍSTICA 2010 1. ENQUADRAMENTO LEGAL DO PLANO

Leia mais

T E R M O S D E R E F E R Ê N C I A

T E R M O S D E R E F E R Ê N C I A CÂMARA MUNICIPAL DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E URBANISMO Plano de Urbanização de Ul T E R M O S D E R E F E R Ê N C I A DI VI SÃ O M UNI CI PA L DE P L AN

Leia mais

Plano de Urbanização da Área Envolvente à VL10 - Nó de Gervide/ Rua Rocha Silvestre Termos de referência

Plano de Urbanização da Área Envolvente à VL10 - Nó de Gervide/ Rua Rocha Silvestre Termos de referência Plano de Urbanização da Área Envolvente à VL10 - Nó de Gervide/ Rua Rocha Silvestre Termos de referência O PU-VL10 possui uma área com cerca de 41,9 ha, inscrevendo-se integralmente na Unidade Operativa

Leia mais

PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RÚSTICO DA VILA SANTA TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RÚSTICO DA VILA SANTA TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RÚSTICO DA VILA SANTA TERMOS DE REFERÊNCIA Estremoz, Fevereiro de 2016 1. INTRODUÇÃO Nos termos do disposto no n.º 5 do artigo 2.º, do artigo 69.º e artigo 76.º do D.L. n.º

Leia mais

Quadro político e legislativo relativo ao ordenamento do território. Planeamento Urbano 2011/12 JOÃO CABRAL FA/UTL

Quadro político e legislativo relativo ao ordenamento do território. Planeamento Urbano 2011/12 JOÃO CABRAL FA/UTL Quadro político e legislativo relativo ao ordenamento do território Planeamento Urbano 2011/12 JOÃO CABRAL FA/UTL LEI CONSTITUCIONAL nº 1/2005 Artigo 9.º Tarefas fundamentais do Estado São tarefas fundamentais

Leia mais

PLANO DE PORMENOR INFRAESTRUTURAS DE APOIO DE ATIVIDADES ECONÓMICAS DE ERVIDEL TERMOS DE REFERÊNCIA ACOLHIMENTO PARA EMPRESAS, LOCALIZADO NO ESPAÇO DE

PLANO DE PORMENOR INFRAESTRUTURAS DE APOIO DE ATIVIDADES ECONÓMICAS DE ERVIDEL TERMOS DE REFERÊNCIA ACOLHIMENTO PARA EMPRESAS, LOCALIZADO NO ESPAÇO DE PLANO DE PORMENOR INFRAESTRUTURAS DE APOIO DE ACOLHIMENTO PARA EMPRESAS, LOCALIZADO NO ESPAÇO DE ATIVIDADES ECONÓMICAS DE ERVIDEL TERMOS DE REFERÊNCIA 1. Introdução 2. Oportunidade da elaboração do Plano

Leia mais

PLANO PORMENOR DA ÁREA DE INTERVENÇÃO ESPECIFICA DA PAISAGEM OCEANO (LOTEAMENTO PAISAGEM OCEANO) TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO PORMENOR DA ÁREA DE INTERVENÇÃO ESPECIFICA DA PAISAGEM OCEANO (LOTEAMENTO PAISAGEM OCEANO) TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO PORMENOR DA ÁREA DE INTERVENÇÃO ESPECIFICA DA PAISAGEM OCEANO (LOTEAMENTO PAISAGEM OCEANO) TERMOS DE REFERÊNCIA 1. ENQUADRAMENTO O Loteamento Paisagem Oceano, titulada pelo Alvará nº 1/83 de 8/11/1983,

Leia mais

PLANO DE PORMENOR NA MODALIDADE ESPECÍFICA DE PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RURAL DO PAIOL TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO DE PORMENOR NA MODALIDADE ESPECÍFICA DE PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RURAL DO PAIOL TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO DE PORMENOR NA MODALIDADE ESPECÍFICA DE PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RURAL DO PAIOL TERMOS DE REFERÊNCIA Novembro 2012 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OPORTUNIDADE DE ELABORAÇÃO DO PLANO... 3 3. CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

PLANO de PORMENOR da ZONA INDUSTRIAL do CANHOSO Alteração TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO de PORMENOR da ZONA INDUSTRIAL do CANHOSO Alteração TERMOS DE REFERÊNCIA Alteração do Plano de Pormenor da Zona Industrial do Canhoso T E R M O S D E R E F E R Ê N C I A Pág. 1 de 5 PLANO de PORMENOR da ZONA INDUSTRIAL do CANHOSO Alteração TERMOS DE REFERÊNCIA JULHO DE 2016

Leia mais

TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE ALJUSTREL

TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE ALJUSTREL PLANO DE PORMENOR DO PARQUE DE INVESTIGAÇÃO, TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE ALJUSTREL TERMOS DE REFERÊNCIA 1. Introdução 2. Oportunidade da elaboração do Plano 3. Enquadramento do plano nos instrumentos

Leia mais

Termos de Referência do Plano de Pormenor da Costa de Lavos

Termos de Referência do Plano de Pormenor da Costa de Lavos MUNICIPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL Divisão de Ordenamento do Território Termos de Referência do Plano de Pormenor da Costa de Lavos Os Técnicos Superiores de Planeamento Regional e Urbano Victor

Leia mais

Revisão do Plano de Pormenor das Penhas da Saúde Zona Sul TERMOS DE REFERÊNCIA

Revisão do Plano de Pormenor das Penhas da Saúde Zona Sul TERMOS DE REFERÊNCIA Revisão do Plano de Pormenor das Penhas da Saúde - Zona Sul T E R M O S D E R E F E R Ê N C I A Pág. 1 de 4 Revisão do Plano de Pormenor das Penhas da Saúde Zona Sul TERMOS DE REFERÊNCIA 1 ÍNDICE GERAL

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DA ZONA BAIXA DA VILA DE PENELA TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO DE PORMENOR DA ZONA BAIXA DA VILA DE PENELA TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO DE PORMENOR DA ZONA BAIXA DA VILA DE PENELA TERMOS DE REFERÊNCIA GPUP_U001 / Dezembro 2007 FICHA TÉCNICA Coordenação Patrícia A. A. Mendes, Arquitecta Equipa técnica Rui Lopes, licenciado em Gestão

Leia mais

Estratégia para a Aplicação de Planos de Intervenção em Espaço Rural em Espaço Periurbano. O caso de Setúbal.

Estratégia para a Aplicação de Planos de Intervenção em Espaço Rural em Espaço Periurbano. O caso de Setúbal. Estratégia para a Aplicação de Planos de Intervenção em Espaço Rural em Espaço Periurbano. O caso de Setúbal. Discussão para obtenção do grau de Mestre em Urbanismo e Ordenamento do Território Patrícia

Leia mais

PLANO PORMENOR DA ÁREA DE INTERVENÇÃO ESPECIFICA DE EQUIPAMENTOS E USO TURÍSTICO A NORTE DE ALJEZUR TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO PORMENOR DA ÁREA DE INTERVENÇÃO ESPECIFICA DE EQUIPAMENTOS E USO TURÍSTICO A NORTE DE ALJEZUR TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO PORMENOR DA ÁREA DE INTERVENÇÃO ESPECIFICA DE EQUIPAMENTOS E USO TURÍSTICO A NORTE DE ALJEZUR TERMOS DE REFERÊNCIA 1. ENQUADRAMENTO A Área de Intervenção Especifica de Equipamentos e Uso Turístico

Leia mais

INDÚSTRIA EXTRATIVA E O ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NO CONCELHO DE ALBUFEIRA

INDÚSTRIA EXTRATIVA E O ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NO CONCELHO DE ALBUFEIRA SESSÃO PÚBLICA RECUPERAÇÃO AMBIENTAL DE PEDREIRAS COMISSÃO DE COORDENAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO ALGARVE INDÚSTRIA EXTRATIVA E O ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NO CONCELHO DE ALBUFEIRA Eduardo Viegas

Leia mais

Câmara Municipal de Vagos Divisão de Planeamento e Urbanismo

Câmara Municipal de Vagos Divisão de Planeamento e Urbanismo Termos de Referência Fundamentação Para a não Avaliação Ambiental Estratégica Divisão de Planeamento e Urbanismo Índice 1. Definição da Oportunidade 2. Definição dos termos de referência 2.1 Área de Intervenção

Leia mais

CAPÍTULO I. Disposições gerais. Artigo 1º. Objecto e Âmbito

CAPÍTULO I. Disposições gerais. Artigo 1º. Objecto e Âmbito CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º Objecto e Âmbito 1. O presente regulamento estabelece as regras e os critérios de ocupação, uso e transformação do solo e respectiva execução, aplicáveis à área

Leia mais

UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU. Proposta de Delimitação e Fundamentação. 1. Introdução. Fundamentação

UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU. Proposta de Delimitação e Fundamentação. 1. Introdução. Fundamentação UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU Proposta de Delimitação e Fundamentação 1. Introdução Fundamentação Com a revisão efetuada ao Plano Diretor Municipal de Proença a Nova, cuja aprovação foi publicada

Leia mais

1. Área a abranger pelo Plano de Pormenor

1. Área a abranger pelo Plano de Pormenor Presidente da Câmara Municipal do Porto Valongo, 5 de Novembro de 2010 Assunto: Proposta de celebração de contrato PAUPERVAL - INVESTIMENTOS E NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS, S.A., na qualidade de proprietária

Leia mais

Principais diplomas com relevo para o Ordenamento do Território e o urbanismo:

Principais diplomas com relevo para o Ordenamento do Território e o urbanismo: Os problemas da ocupação do território; A necessidade do seu enquadramento jurí-dico/legislativo; O direito do urbanismo e o direito do ordenamento do território necessitam de um quadro jurídico tendencialmente

Leia mais

O Planeamento do. Gestão e ordenamento do território

O Planeamento do. Gestão e ordenamento do território O Planeamento do Território em Portugal Gestão e ordenamento do território Henrique Miguel Pereira Enquadramento jurídico Constituição da República Lei de Bases do Ambiente (Lei 11/1987) Lei de Bases de

Leia mais

PLANO DE URBANIZAÇÃO DE VALE DO GROU TERMOS DE REFERÊNCIA 1/8

PLANO DE URBANIZAÇÃO DE VALE DO GROU TERMOS DE REFERÊNCIA 1/8 PLANO DE URBANIZAÇÃO DE VALE DO GROU TERMOS DE REFERÊNCIA 1/8 Índice 1. Introdução 2. Enquadramento legal do plano 3. Enquadramento territorial da área de intervenção 4. Oportunidade da elaboração do plano

Leia mais

O sistema de gestão territorial Âmbito territorial Tipos de Instrumentos de Gestão Territorial

O sistema de gestão territorial Âmbito territorial Tipos de Instrumentos de Gestão Territorial Sumário O sistema de gestão territorial Âmbito territorial Tipos de Instrumentos de Gestão Territorial Caracterização dos Instrumentos de Gestão Territorial (IGT) Objectivos e conteúdos Composição Exemplos

Leia mais

PLANO DE PORMENOR NÚCLEO PATRIMONIAL DO PARQUE MINEIRO DE ALJUSTREL TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO DE PORMENOR NÚCLEO PATRIMONIAL DO PARQUE MINEIRO DE ALJUSTREL TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO DE PORMENOR NÚCLEO PATRIMONIAL DO PARQUE MINEIRO DE ALJUSTREL TERMOS DE REFERÊNCIA 1. Introdução 2. Oportunidade da elaboração do Plano 3. Enquadramento do plano nos instrumentos de gestão territorial

Leia mais

REVISÃO DO P L A N O D E U R B A N I Z A Ç Ã O D E M O N T E M O R - O - N O V O

REVISÃO DO P L A N O D E U R B A N I Z A Ç Ã O D E M O N T E M O R - O - N O V O REVISÃO DO P L A N O D E U R B A N I Z A Ç Ã O D E M O N T E M O R - O - N O V O DISPENSA DE PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA M u n i c í p i o d e M o n t e m o r - o - N o v o S e r v

Leia mais

Câmara Municipal de Sesimbra DIVISÃO DE PLANEAMENTO URBANISTÍCO

Câmara Municipal de Sesimbra DIVISÃO DE PLANEAMENTO URBANISTÍCO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA RIBEIRA DO MARCHANTE VERSÃO FINAL REGULAMENTO Câmara Municipal de Sesimbra DIVISÃO DE PLANEAMENTO URBANISTÍCO ÍNDICE TÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - Âmbito...3 Artigo

Leia mais

1. PLANO DE URBANIZAÇÃO PARA PAMPELIDO PERAFITA E LAVRA/DECISÃO SOBRE: ELABORAÇÃO, TERMOS DE REFERÊNCIA E ISENÇÃO AMBIENTAL

1. PLANO DE URBANIZAÇÃO PARA PAMPELIDO PERAFITA E LAVRA/DECISÃO SOBRE: ELABORAÇÃO, TERMOS DE REFERÊNCIA E ISENÇÃO AMBIENTAL 1. PLANO DE URBANIZAÇÃO PARA PAMPELIDO PERAFITA E LAVRA/DECISÃO SOBRE: ELABORAÇÃO, TERMOS DE REFERÊNCIA E ISENÇÃO AMBIENTAL A Câmara Municipal na sua reunião de 15 de Dezembro de 2008, mandou elaborar

Leia mais

MUNICÍPIO DE PENICHE

MUNICÍPIO DE PENICHE Para apreciação nos termos do n.º 1 do art. 14.º do RJUE, ficando sujeito a um pedido de licenciamento, após parecer favorável por parte dos serviços: Documentos Obrigatórios: 1.2 Folha de registo do movimento

Leia mais

PLANO DE URBANIZAÇÃO DA UOPG3 DE HOTELARIA TRADICIONAL ALVOR - PORTIMÃO TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO DE URBANIZAÇÃO DA UOPG3 DE HOTELARIA TRADICIONAL ALVOR - PORTIMÃO TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO DE URBANIZAÇÃO DA UOPG3 DE HOTELARIA TRADICIONAL TERMOS DE REFERÊNCIA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTIMÃO 2012 Índice 1 Introdução; 2 Enquadramento territorial da área de Intervenção; 3 Enquadramento Jurídico;

Leia mais

PLANO DE URBANIZAÇÃO DE VALE DE BOI ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS/TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO DE URBANIZAÇÃO DE VALE DE BOI ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS/TERMOS DE REFERÊNCIA Câmara Municipal de Vila do Bispo PLANO DE URBANIZAÇÃO DE VALE DE BOI ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS/TERMOS DE REFERÊNCIA JULHO 2008 Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ENQUADRAMENTO TERRITORIAL DA ÁREA DE INTERVENÇÃO...

Leia mais

2582 Diário da República, 2.ª série N.º de Janeiro de 2008

2582 Diário da República, 2.ª série N.º de Janeiro de 2008 2582 Diário da República, 2.ª série N.º 13 18 de Janeiro de 2008 CÂMARA MUNICIPAL DE AVEIRO Aviso n.º 1625/2008 Nomeações Para os devidos efeitos torna -se público que por meus despachos de 26 de Dezembro

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉVIA MUNICÍPIO DO SEIXAL CÂMARA MUNICIPAL. Livro: Registo N.º: /Ano: Entrada de: Classif. Ou Proc N.º: Registado por:

INFORMAÇÃO PRÉVIA MUNICÍPIO DO SEIXAL CÂMARA MUNICIPAL. Livro: Registo N.º: /Ano: Entrada de: Classif. Ou Proc N.º: Registado por: MUNICÍPIO DO SEIXAL CÂMARA MUNICIPAL Exmo. Sr. Presidente da Câmara Municipal do Seixal Livro: Registo N.º: /Ano: Entrada de: Classif. Ou Proc N.º: Registado por: SGD Sistema de Gestão Documental INFORMAÇÃO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MAFRA Departamento de Urbanismo, Obras Municipais e Ambiente Divisão de Planeamento Territorial e Gestão Urbanística

CÂMARA MUNICIPAL DE MAFRA Departamento de Urbanismo, Obras Municipais e Ambiente Divisão de Planeamento Territorial e Gestão Urbanística TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A UNIDADE DE EXECUÇÃO PAÇO D ILHAS (NOS TERMOS DO ARTIGO 148.º DO REGIME JURIDICO DOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO TERRITORIAL) Novembro 2018 2 TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A UNIDADE DE

Leia mais

GESTÃO INTEGRADA DE RECURSOS ESTRUTURA ECOLÓGICA DO MUNICIPIO DE SETÚBAL

GESTÃO INTEGRADA DE RECURSOS ESTRUTURA ECOLÓGICA DO MUNICIPIO DE SETÚBAL GESTÃO INTEGRADA DE RECURSOS Estrutura da apresentação: 1. Enquadramento 2. Objetivos 3. Metodologia 4. Estrutura Ecológica Municipal (EEM) 5. Compatibilização com o PROTAML 6. Corredores Ecológicos 7.

Leia mais

PLANO de URBANIZAÇÃO da GRANDE COVILHÃ Alteração TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO de URBANIZAÇÃO da GRANDE COVILHÃ Alteração TERMOS DE REFERÊNCIA Plano de Urbanização da Grande Covilhã (PUGC) T E R M O S D E R E F E R Ê N C I A Pág. 1 de 5 PLANO de URBANIZAÇÃO da GRANDE COVILHÃ Alteração TERMOS DE REFERÊNCIA ABRIL DE 2016 1 ÍNDICE GERAL 1. ENQUADRAMENTO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MONTEMOR-O-NOVO

CÂMARA MUNICIPAL DE MONTEMOR-O-NOVO CÂMARA MUNICIPAL DE MONTEMOR-O-NOVO PLANO DE INTERVENÇÃO EM ESPAÇO RURAL NO LOCAL DA REBOLA JUSTIFICAÇÃO DA NÃO SUJEIÇÃO A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA Fevereiro de 2011 JUSTIFICAÇÃO DA NÃO SUJEIÇÃO

Leia mais

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DA DELIMITAÇÃO DA RESERVA ECOLÓGICA NACIONAL

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DA DELIMITAÇÃO DA RESERVA ECOLÓGICA NACIONAL PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DA DELIMITAÇÃO DA RESERVA ECOLÓGICA NACIONAL No âmbito da elaboração do Plano de Pormenor da UNOP7 de Tróia Câmara Municipal de Grândola Março de 2011 O presente relatório diz respeito

Leia mais

PROGRAMA DE EXECUÇÃO REVISÃO DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA CIDADE DE PAREDES. Maio 2015

PROGRAMA DE EXECUÇÃO REVISÃO DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA CIDADE DE PAREDES. Maio 2015 REVISÃO DO PLANO DE URBANIZAÇÃO DA CIDADE DE PAREDES PROGRAMA DE EXECUÇÃO I Câmara Municipal de Paredes Parque José Guilherme Telef. 255788800 Fax 255782155 Maio 2015 Programa de Execução Introdução O

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. Diário da República, 1.ª série N.º de Março de

MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. Diário da República, 1.ª série N.º de Março de Diário da República, 1.ª série N.º 56 21 de Março de 2011 1575 Nos termos do disposto no artigo 3.º do Decreto -Lei n.º 93/90, de 19 de Março, aplicável por força do disposto no n.º 2 do artigo 41.º do

Leia mais

Ordenamento do Território Nível Municipal Ano lectivo 2013/2014

Ordenamento do Território Nível Municipal Ano lectivo 2013/2014 Ordenamento do Território Nível Municipal Ano lectivo 2013/2014 2ª Aula Prática 1ª Apresentação 3ª Aula Prática Apresentação da Metodologia Sistema-Paisagem. Aptidão ecológica às diferentes actividades

Leia mais

P R O G R A M A D E E X E C U Ç Ã O E F I N A N C I A M E N T O

P R O G R A M A D E E X E C U Ç Ã O E F I N A N C I A M E N T O PLANO DE PORMENOR DO EIXO URBANO LUZ BENFICA (ALTERAÇÃO) P R O G R A M A D E E X E C U Ç Ã O E F I N A N C I A M E N T O Direção Municipal de Planeamento Reabilitação e Gestão Urbanística Departamento

Leia mais

1ª REVISÃO DO. Programa de Execução PROPOSTA DE PLANO

1ª REVISÃO DO. Programa de Execução PROPOSTA DE PLANO 1ª REVISÃO DO PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE VILA FLOR CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FLOR Programa de Execução PROPOSTA DE PLANO agosto de 2017 I N D I C E PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO Página

Leia mais

Municípios Sustentáveis

Municípios Sustentáveis Municípios Sustentáveis ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO AMBIENTE URBANO Lisboa 11 de fevereiro de 2014 ÍNDICE Descrição do Indicador Ordenamento do Território e Ambiente Urbano Metodologia: Sub indicadores A.

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DO FORTE DO REVELIM TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO DE PORMENOR DO FORTE DO REVELIM TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO DE PORMENOR DO FORTE DO REVELIM TERMOS DE REFERÊNCIA Janeiro 2013 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ENQUADRAMENTO TERRITORIAL E ÁREA DE INTERVENÇÃO... 3 3. ENQUADRAMENTO LEGAL DO PLANO... 4 4. OBJETO

Leia mais

REVISÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL JUNHO 2016

REVISÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL JUNHO 2016 Relatório de avaliação de conflitos entre áreas de solo urbano e povoamentos florestais percorridos por incêndios nos últimos 10 anos e perigosidade de incêndio florestal nas classes alta e muito alta

Leia mais

Câmara Municipal MUNICÍPIO DE MATOSINHOS

Câmara Municipal MUNICÍPIO DE MATOSINHOS MUNICÍPIO DE MATOSINHOS Câmara Municipal PLANO DE PORMENOR PARA O TERRENO ENTRE A AV. DOS COMBATENTES DA GRANDE GUERRA E A RUA NOGUEIRA PINTO - LEÇA DA PALMEIRA R E G U L A M E N TO NOGUEIRA PINTO LEÇA

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR DIVISÃO DE AMBIENTE E URBANISMO ELABORAÇÃO DO PLANO DE PORMENOR DO PARQUE DA VILA DE PEDRAS SALGADAS TERMOS DE REFERÊNCIA [Unidade Operativa de Planeamento e Gestão n.º

Leia mais

ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PLANO DE PORMENOR DE PÊRO GIL

ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PLANO DE PORMENOR DE PÊRO GIL ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PLANO DE PORMENOR DE PÊRO GIL De acordo com as alterações introduzidas aos demais elementos do Plano Pormenor de Pêro Gil, determinadas pelo ponto 4 dos termos de referência

Leia mais

SEMINÁRIO INDUSTRIA EXTRATIVA: ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E LICENCIAMENTO E PEDREIRAS

SEMINÁRIO INDUSTRIA EXTRATIVA: ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E LICENCIAMENTO E PEDREIRAS SEMINÁRIO INDUSTRIA EXTRATIVA: ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E LICENCIAMENTO E PEDREIRAS 1 CONTEXTO 326 ha 55 parcelas 26% brita 91% calçada 98% rustico 5 unid. lavra 4 unid. compl. Parque Tecnológico e Ambiental

Leia mais

EXMO SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAMINHA

EXMO SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAMINHA EXMO SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAMINHA IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Nome), contribuinte nº, residente em, código postal -, freguesia de, concelho de, telefone número, E-Mail portador do

Leia mais

Plano de Pormenor da Praia Grande. Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território

Plano de Pormenor da Praia Grande. Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território Índice 1. Localização e Termos de referência 2. Eixos Estratégicos e Objetivos 3. Enquadramento legal 4. Diagnóstico 5. Proposta 6. Concertação

Leia mais

Ministério das Cidades, Ordenamento do Território e Ambiente PLANO DE ORDENAMENTO DO PARQUE NATURAL DE SINTRA-CASCAIS 5. PLANO OPERACIONAL DE GESTÃO

Ministério das Cidades, Ordenamento do Território e Ambiente PLANO DE ORDENAMENTO DO PARQUE NATURAL DE SINTRA-CASCAIS 5. PLANO OPERACIONAL DE GESTÃO Ministério das Cidades, Ordenamento do Território e Ambiente PLANO DE ORDENAMENTO DO PARQUE NATURAL DE SINTRA-CASCAIS 1.. REGULAMENTO 2.. PLANTA DE ORDENAMENTO 3.. RELATÓRIO 4.. PLANTA DE CONDICIONANTES

Leia mais

P R O P O S T A N.º 284/2018. Planeamento, Urbanismo, Património e Obras Municipais

P R O P O S T A N.º 284/2018. Planeamento, Urbanismo, Património e Obras Municipais - P R O P O S T A N.º 284/2018 Assunto: Aprovar o início do procedimento de delimitação da Unidade de Execução de Entrecampos e a abertura de um período de discussão pública. Pelouros: Planeamento, Urbanismo,

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALPIARÇA

MUNICÍPIO DE ALPIARÇA MUNICÍPIO DE ALPIARÇA Deliberação de não sujeição a avaliação ambiental estratégica da alteração do Plano de Pormenor da Zona de Os Águias Mário Fernando A. Pereira, Presidente da Câmara Municipal de Alpiarça,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MONTEMOR-O-NOVO PLANO DE INTERVENÇÃO EM ESPAÇO RURAL NO LOCAL DA REBOLA. Relatório de Concertação

CÂMARA MUNICIPAL DE MONTEMOR-O-NOVO PLANO DE INTERVENÇÃO EM ESPAÇO RURAL NO LOCAL DA REBOLA. Relatório de Concertação CÂMARA MUNICIPAL DE MONTEMOR-O-NOVO PLANO DE INTERVENÇÃO EM ESPAÇO RURAL NO LOCAL DA REBOLA Relatório de Concertação Março de 2011 A Câmara Municipal deliberou proceder à elaboração do Plano de Pormenor

Leia mais

ÁREAS DE EQUIPAMENTO:

ÁREAS DE EQUIPAMENTO: lii \l)vo LI'? _ (\.Â.~ ~o ~'2-.1~ ~ c:.. _. Proposta de alteração (\ I PROPOSTA DE AL TE AÇÃO DO PDM DE ílhavo ÁREAS DE EQUIPAMENTO: I - ANTECEDENTES 1.1 - Deliberação de CMII participação preventiva

Leia mais

PROTEÇÃO DO ESPAÇO NATURAL

PROTEÇÃO DO ESPAÇO NATURAL P L A N O D I R E T O R M U N I C I P A L DO S E I X A L R E V I S Ã O PROTEÇÃO DO ESPAÇO NATURAL E VALORIZAÇÃO AMBIENTAL 27 DE FEVEREIRO DE 2014 VISÃO ESTRATÉGICA PARA O MUNICÍPIO EIXOS ESTRUTURANTES

Leia mais

Regulamento do Plano Director Municipal de Coimbra

Regulamento do Plano Director Municipal de Coimbra Pllano Diirector Muniiciipall de Coiimbra REGULAMENTO PDM (artigos objecto de alteração) Setembro 2009 Regulamento do Plano Director Municipal de Coimbra Artº 32 Interdições Para a área definida no artigo

Leia mais

ALTERAÇÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL TERMOS DE REFERÊNCIA

ALTERAÇÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL TERMOS DE REFERÊNCIA ALTERAÇÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL TERMOS DE REFERÊNCIA DIVISÃO DE PLANEAMENTO E GESTÃO URBANÍSTICA NOVEMBRO DE 2016 ÍNDICE 1. ENQUADRAMENTO TERRITORIAL DA ÁREA DE INTERVENÇÃO... 2 2. ENQUADRAMENTO LEGAL

Leia mais

PLANO DE ORDENAMENTO DA ALBUFEIRA DE MAGOS

PLANO DE ORDENAMENTO DA ALBUFEIRA DE MAGOS INAG INSTITUTO DA ÁGUA PLANO DE ORDENAMENTO DA ALBUFEIRA DE MAGOS RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DA DISCUSSÃO PÚBLICA DEZEMBRO 2006 Trabalho elaborado pela HIDROPROJECTO, Engenharia e Gestão, S.A., cujo sistema

Leia mais

EDITAL Nº 39/X-2º/

EDITAL Nº 39/X-2º/ /X-2º/2010-11 (Sobre o Plano de Pormenor das Praias de Transição (PP5)) EU, JOSÉ MANUEL MAIA NUNES DE ALMEIDA, PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DO CONCELHO DE ALMADA Torno público que na Reunião da Sessão

Leia mais

Município de Tondela

Município de Tondela Informação prévia sobre obras de edificação Registo de Entrada n.º / Registado em / / O Funcionário Processo n.º / / Gestão Documental Exmo(a). Senhor(a). Presidente da Câmara Municipal de Tondela Largo

Leia mais

2.ª Alteração. Dezembro Versão Final

2.ª Alteração. Dezembro Versão Final Pllano Diirector Muniiciipall de Coiimbra 2.ª Alteração ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO Dezembro 2009 Versão Final Alteração ao Regulamento do Plano Director Municipal de Coimbra Artigo 1.º Alteração ao regulamento

Leia mais

Revisão do Plano Diretor Municipal de Aljustrel

Revisão do Plano Diretor Municipal de Aljustrel Revisão do Plano Diretor Municipal de Aljustrel Fase 4 Versão Final do Plano Volume IA - Memória Descritiva de Delimitação da RAN setembro 2014 E17088 RR - Planning, Lda. Av. Gomes Freire, n.º 18 2760

Leia mais

1ª Revisão do Plano Diretor Municipal de Penamacor

1ª Revisão do Plano Diretor Municipal de Penamacor Designação 1ª Revisão do Plano Diretor Municipal de Penamacor Localização Região/NUT II Município Lugar Centro/ Cova da Beira Penamacor Penamacor Valores globais Área do município 56.372 Ano de referencia

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALENQUER

MUNICÍPIO DE ALENQUER MUNICÍPIO DE ALENQUER IX Reunião da Comissão de Acompanhamento 3 de Novembro REVISÃO DO ponto de Situação Trabalhos / Estudos concluídos 1. Estudos de Caracterização (inclui rede natura, mapa de ruído

Leia mais

Ordenamento do Espaço Rural

Ordenamento do Espaço Rural Ordenamento do Espaço Rural Ano lectivo 2005/2006 Capítulo 4 Ordenamento do Espaço Rural 1 4.1 A Política Nacional de Ordenamento do Território 2 Ordenamento do Território Assenta no sistema de gestão

Leia mais

Ordenamento do Território Nível Municipal Ano lectivo 2013/2014

Ordenamento do Território Nível Municipal Ano lectivo 2013/2014 Ordenamento do Território Nível Municipal Ano lectivo 2013/2014 1ª Aula Prática Objectivos: Revisão de conceitos relacionados com o subsistema natural em Ordenamento do Território Metodologia do Sistema

Leia mais

Documento anexo à informação técnica RM.015/2018/05/24

Documento anexo à informação técnica RM.015/2018/05/24 Documento anexo à informação técnica RM.015/2018/05/24 Projeto de alteração ao Plano Diretor Municipal por adequação nos termos do Regime Excecional de Regularização das Atividades Económicas Nota justificativa

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉVIA. Artigo 14.º do Regime Jurídico da Urbanização e da Edificação. Nome. Morada. Freguesia Código Postal -

INFORMAÇÃO PRÉVIA. Artigo 14.º do Regime Jurídico da Urbanização e da Edificação. Nome. Morada. Freguesia Código Postal - Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Moura INFORMAÇÃO PRÉVIA Artigo 14.º do Regime Jurídico da Urbanização e da Edificação Identificação do Requerente (Preencher com letra maiúscula) Nome Morada

Leia mais

PLANO DE PORMENOR NOROESTE DE OLHÃO

PLANO DE PORMENOR NOROESTE DE OLHÃO PLANO DE PORMENOR NOROESTE DE OLHÃO TERMOS DE REFERÊNCIA ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO PÁGINA 3 2. DEFINIÇÃO DA OPORTUNIDADE PÁGINA 3 3. ENQUADRAMENTO TERRITORIAL DA ÁREA DE INTERVENÇÃO PÁGINA 4 4. ENQUADRAMENTO

Leia mais

Decreto-Lei n.º 166/2008, de 22 de Agosto R E N

Decreto-Lei n.º 166/2008, de 22 de Agosto R E N Condições para a viabilização usos e acções referi nos n.ºs 2 e 3 do artigo 20º do Decreto- Lei n.º 166/2008, de 22 de Agosto, sujeitas a parecer prévio da DRA. Demonstração do cumprimento requisitos respectivamente

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE TEMÁTICO - LUSOLÂNDIA UNIDADE DE EXECUÇÃO I AZAMBUJA TERMOS DE REFERÊNCIA

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE TEMÁTICO - LUSOLÂNDIA UNIDADE DE EXECUÇÃO I AZAMBUJA TERMOS DE REFERÊNCIA PLANO DE PORMENOR DO PARQUE TEMÁTICO - LUSOLÂNDIA UNIDADE DE EXECUÇÃO I AZAMBUJA TERMOS DE REFERÊNCIA 1. Modalidade e oportunidade da elaboração do Plano e adequabilidade da estratégia de intervenção com

Leia mais

JUSTIFICAÇÃO PARA A NÃO SUJEIÇÃO DO PLANO DE PORMENOR DE SALVAGUARDA DO CENTRO HISTÓRICO DE SINES A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA

JUSTIFICAÇÃO PARA A NÃO SUJEIÇÃO DO PLANO DE PORMENOR DE SALVAGUARDA DO CENTRO HISTÓRICO DE SINES A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA JUSTIFICAÇÃO PARA A NÃO SUJEIÇÃO DO PLANO DE PORMENOR DE SALVAGUARDA DO CENTRO HISTÓRICO DE SINES A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA CÂMARA MUNICIPAL DE SINES DEPARTAMENTO DE AMBIENTE, PLANEAMENTO E URBANISMO

Leia mais

ACTA DA 41.ª REUNIÃO SECTORIAL NO ÂMBITO DA REVISÃO DO PDM DE VILA NOVA DE GAIA (13 DE JUNHO DE 2007)

ACTA DA 41.ª REUNIÃO SECTORIAL NO ÂMBITO DA REVISÃO DO PDM DE VILA NOVA DE GAIA (13 DE JUNHO DE 2007) ACTA DA 41.ª REUNIÃO SECTORIAL NO ÂMBITO DA REVISÃO DO PDM DE VILA NOVA DE GAIA (13 DE JUNHO DE 2007) A 41.ª Reunião Sectorial do PDM de Vila Nova de Gaia, em que participaram representantes da CCDR-N,

Leia mais

REVISÃO PDM _ MIRA SINTESE PROGRAMÁTICA DO PROCESSO DE REVISÃO DO PDM PROPOSTA DE COLABORAÇÃO 1/17

REVISÃO PDM _ MIRA SINTESE PROGRAMÁTICA DO PROCESSO DE REVISÃO DO PDM PROPOSTA DE COLABORAÇÃO 1/17 REVISÃO PDM _ MIRA PROPOSTA DE COLABORAÇÃO SINTESE PROGRAMÁTICA DO PROCESSO DE REVISÃO DO PDM 1/17 Índice 1 - Proposta de Preço 2 - Nota justificativa do preço proposto 3 - Preço Total e Condições de pagamentos

Leia mais

PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE LOTEAMENTO

PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE LOTEAMENTO Registo de entrada RESERVADO AOS SERVIÇOS PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE LOTEAMENTO ( Art.º27º e Art.º 33º do D.L. 555/99 de 16 de Dezembro, com a redacção conferida pelo

Leia mais

7006 Diário da República, 1.ª série N.º de Outubro de 2007

7006 Diário da República, 1.ª série N.º de Outubro de 2007 7006 Diário da República, 1.ª série N.º 189 1 de Outubro de 2007 Resolução do Conselho de Ministros n.º 151/2007 Sob proposta da Câmara Municipal, a Assembleia Municipal de Aveiro aprovou, em 6 de Março

Leia mais

Plano de Urbanização de Abrantes REVISÃO

Plano de Urbanização de Abrantes REVISÃO Plano de Urbanização de Abrantes REVISÃO PLANO EM VIGOR PROPOSTA DE REVISÃO ENQUADRAMENTO Aprovado em Assembleia Municipal a 24 de abril de 2009 e publicado através do Aviso n.º 10327/2009 em DR, 2ª série,

Leia mais

PLANO DE URBANIZAÇÃO DA MEXILHOEIRA GRANDE

PLANO DE URBANIZAÇÃO DA MEXILHOEIRA GRANDE PLANO DE URBANIZAÇÃO DA MEXILHOEIRA GRANDE TERMOS DE REFERÊNCIA CÂMARA MUNICIPAL DE PORTIMÃO 2012 Plano de Urbanização da Mexilhoeira Grande Termos de Referência Índex 1 - Enquadramento Territorial da

Leia mais

Modelo n.º 1. Revisão do Plano Diretor Municipal do Seixal. Lisboa Península de Setúbal Seixal

Modelo n.º 1. Revisão do Plano Diretor Municipal do Seixal. Lisboa Península de Setúbal Seixal Designação Revisão do Plano Diretor Municipal do Seixal Localização Região/NUT II NUT III Município Lisboa Península de Setúbal Seixal Valores globais Área do município 9541,4 Ano de referencia do PDM

Leia mais

Artigo 1.º Informação prévia referente a operações de loteamento

Artigo 1.º Informação prévia referente a operações de loteamento A leitura deste documento, que transcreve o conteúdo da Portaria n.º 1110/2001, de 19 de Setembro, não substitui a consulta da sua publicação em Diário da República. Portaria n.º 1110/2001 de 19 de Setembro

Leia mais

DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS

DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS 1 MEMÓRIA DESCRITIVA 1 GENERALIDADES Refere-se a presente memória descritiva ao estudo da infra-estrutura de drenagem de águas residuais associado à operação urbanística do Plano de Pormenor de Parte da

Leia mais

FICHA DE DADOS ESTATÍSTICOS DE PLANO DIRECTOR MUNICIPAL N.º 5 da Portaria n.º 138/2005, de 2 de Fevereiro

FICHA DE DADOS ESTATÍSTICOS DE PLANO DIRECTOR MUNICIPAL N.º 5 da Portaria n.º 138/2005, de 2 de Fevereiro Designação Revisão do Plano Diretor Municipal de Vila Flor Localização Região/NUT II Município Região do Norte Vila Flor Valores globais Área do município 26582 ha Ano de referência do PDM 2017 Ano horizonte

Leia mais

Alteração do Plano Diretor Municipal de Aljustrel por adaptação ao Plano de Ordenamento da Albufeira do Roxo

Alteração do Plano Diretor Municipal de Aljustrel por adaptação ao Plano de Ordenamento da Albufeira do Roxo Alteração do Plano Diretor Municipal de Aljustrel por adaptação ao Plano de Ordenamento da Albufeira do Roxo Memória Descritiva da Alteração Abril 2017 P037 RR - Planning, Lda. Av. Gomes Freire, n.º 18

Leia mais

Planos Directores Municipais Enquadramento Jurídico

Planos Directores Municipais Enquadramento Jurídico Planos Directores Municipais Enquadramento Jurídico Lei de Bases de OT e Urbanismo Lei n.º 48/98 de 11 de Agosto - Lei de Bases da Política de Ordenamento do Território e de Urbanismo Lei n.º 54/2007 de

Leia mais

ÁREAS AGRÍCOLAS E FLORESTAIS DA CIDADE ALARGADA

ÁREAS AGRÍCOLAS E FLORESTAIS DA CIDADE ALARGADA O VALOR ECOSSISTÉMICO DA INFRAESTRUTURA VERDE: a integração das perspetivas económica, social e ecológica Seminário, Vila Nova de Famalicão, 18 Junho de 2014 ÁREAS AGRÍCOLAS E FLORESTAIS DA CIDADE ALARGADA

Leia mais

RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO

RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO PLANO DE URBANIZAÇÃO DE REBORDOSA PARCIAL LORDELO, VILELA E ASTROMIL RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO DA ALTERAÇÃO POR ADAPTAÇÃO Maio/2014 Conteúdo 1. Introdução... 3 2. Reuniões Preparatórias... 3 3. Alterações...

Leia mais

Regulamento revisão E

Regulamento revisão E Av. do Brasil, 56-2º 1700-073 Lisboa Portugal T: (351) 21 361 04 20 F: (351) 21 361 04 22 E-mail: risco@risco.org www.risco.org Câmara Municipal de Castelo Branco Plano de Pormenor para a zona envolvente

Leia mais

FICHA DE DADOS ESTATÍSTICOS DE PLANO DIRECTOR MUNICIPAL N.º 5 da Portaria n.º 138/2005, de 2 de Fevereiro

FICHA DE DADOS ESTATÍSTICOS DE PLANO DIRECTOR MUNICIPAL N.º 5 da Portaria n.º 138/2005, de 2 de Fevereiro Designação Revisão do PDM de Alandroal Localização Região/NUT II Município Alentejo Alandroal Lugar Valores globais Área do município 54268 Ano de referencia do PDM 2011 Ano horizonte do PDM 2026 total

Leia mais

Plano de Pormenor a Poente da Estação

Plano de Pormenor a Poente da Estação Plano de Pormenor a Poente da Estação Proposta de Elaboração Plano de Pormenor a Poente da Estação Proposta de Elaboração C Â M A R A M U N I C I P A L D E A V E I R O G A B I N E T E D E A P O I O A O

Leia mais

PLANO de URBANIZAÇÃO da GRANDE COVILHÃ AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO DE DISPENSA

PLANO de URBANIZAÇÃO da GRANDE COVILHÃ AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO DE DISPENSA PLANO de URBANIZAÇÃO da GRANDE COVILHÃ AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO DE DISPENSA MARÇO 2017 ÍNDICE I. INTRODUÇÃO 3 1.1. NOTA INTRODUTÓRIA 3 1.2. ENQUADRAMENTO LEGAL 3 II. PROPOSTA

Leia mais

MUNICÍPIO DE BEJA AVISO

MUNICÍPIO DE BEJA AVISO MUNICÍPIO DE BEJA CÂMARA MUNICIPAL AVISO Alteração por adaptação do Plano Director Municipal de Beja ao Plano Regional de Ordenamento do Território do Alentejo Jorge Pulido Valente, Presidente da Câmara

Leia mais

ARTIGO 1º OBJECTO ARTIGO 2º TIPO DE COMPENSAÇÕES

ARTIGO 1º OBJECTO ARTIGO 2º TIPO DE COMPENSAÇÕES PREÂMBULO 1. Através do Dec. Lei nº 448/91, de 29 de Novembro (Artº 16º nº 4) foi criada a figura da compensação a favor do Município desde que o prédio abrangido pela operação de loteamento, encontrando-se

Leia mais