Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC"

Transcrição

1 Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC ; Diagnóstico de volume de trabalho de zonas eleitorais como ferramenta de gestão Gestão Estratégica Guilherme Augusto Delbem Técnico Judiciário, área administrativa O presente trabalho tem como objetivo apresentar um método de trabalho que possibilite a qualquer Tribunal Regional Eleitoral do país identificar regiões críticas de seu estado, onde haja desequilíbrio no volume de trabalho de suas zonas eleitorais, elaborar propostas de remanejamento e/ou criação de zonas eleitorais através de critérios objetivos. Serve ainda como ferramenta de gestão estratégica, auxiliando na tomada de decisões e eventual motivação de atos administrativos.

2 Identificação do Problema A história da criação das zonas eleitorais se confunde com a história da criação e desenvolvimento dos municípios. Recursos naturais e econômicos, indicadores sociais, oportunidades: esses são os atrativos que fazem com que as pessoas se estabeleçam, formando cidades. Esse crescimento é difícil de ser previsto e calculado com exatidão devido às inúmeras variáveis que influenciam na situação. Entretanto a Administração, neste caso os Tribunais Regionais Eleitorais, não pode deixar que o acaso influencie na criação das zonas eleitorais ou que estejam condenados a trabalhar da forma em que estão organizados atualmente. Deve haver, em nome do princípio da eficiência, um método para criar novas zonas e remanejar zonas eleitorais existentes através de critérios objetivos, de modo a equilibrar o uso dos recursos humanos e materiais disponíveis. Não havia, até hoje, um método que fosse capaz de se incumbir desta tarefa. Para criação de zonas eleitorais eram utilizados somente os critérios legais, que são baseados essencialmente em questões geográficas e de números de eleitores. É natural, portanto, que haja desequilíbrios em diversas regiões de quase todos os TREs brasileiros, afinal de contas sabe-se que a organização e a eficiência não ocorrem espontaneamente, mas são frutos de muito trabalho e visão. O desequilíbrio na distribuição da força de trabalho dentro de um TRE pode gerar uma série de problemas que vão além das dificuldades de recursos humanos no ano eleitoral, mas também, como exemplo, tem-se a lentidão na prestação jurisdicional, a desatualização do cadastro eleitoral, dificuldades para o atendimento direto à população e a redução do poder de fiscalização, tão importante no contexto da Justiça Eleitoral. Métodos e Técnicas Adotados A solução para o problema identificado foi dividida em duas partes. Para a primeira parte da solução, foi criado um método para diagnóstico do volume de trabalho. Criou-se um índice chamado IZE: Índice de Zona Eleitoral, que é calculado a partir de diversos indicadores de modo a permitir uma comparação numérica entre o volume de trabalho de cada zona eleitoral, numa escala de 0 a 1, baseando-se nos seguintes indicadores: nº. de eleitores, de locais de votação, de seções, de municípios, de servidores e de diretórios municipais de partidos atendidos. Após o cálculo foi realizada uma classificação em 4 categorias, utilizando-se para tanto uma analogia com as cores da Bandeira Nacional, conforme os critérios a seguir: a) Zona Verde: trata-se da zona eleitoral que dispõe de recursos suficientes para continuar suas atividades por um tempo considerável, sem sobrecarga dos recursos humanos e materiais. As zonas eleitorais nesta classe poderão ceder recursos ou acumular outras atribuições para equilibrar com zonas eleitorais mais sobrecarregadas. b) Zona Amarela: trata-se de uma zona eleitoral equilibrada, de porte adequado, com equilíbrio entre demanda de serviços e recursos. c) Zona Azul: trata-se de uma zona eleitoral operando no limite de seus recursos, mas ainda sem comprometer o efetivo atendimento aos eleitores.

3 d) Zona Branca: trata-se de uma zona eleitoral sobrecarregada. Estas zonas eleitorais estão sujeitas à problemas. Cabe à Administração Pública dar tratamento diferenciado às zonas desta categoria, comprometendo-se em não criar zonas nestas condições e redistribuir recursos para extinguir Zonas Brancas já existentes, transformando-as em Zonas Azuis ou Amarelas, preferencialmente através de remanejamentos. Em seguida deve ser colocado no mapa o IZE (Índice de Zona Eleitoral) de cada zona eleitoral, ou da região de interesse para estudos. Concluída a fase inicial, passa-se a segunda etapa da solução, que consiste na eventual execução do remanejamento de zonas eleitorais. Analisando-se o mapa das zonas eleitorais e seus respectivos IZEs serão identificadas regiões onde haja zonas eleitorais fronteiriças e que possuam o valor do IZE muito diferentes. Esse fato indica que há zonas eleitorais com volume de trabalho diferentes permitindo a realização do remanejamento de forma a produzir um resultado mais eficiente. Esse método, resumidamente descrito, foi publicado na Resenha Eleitoral nº. 18 do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina e já foi utilizado para realizar o remanejamento de 3 zonas eleitorais na região de Lages/SC. A Coordenadoria de Eleições do TRE/SC baseou-se totalmente no estudo realizado e já foi apreciado pelo Pleno do TRE/SC, tendo sido lavrado o Acórdão , acolhendo na íntegra o pedido de recomposição, exatamente na forma proposta. Os autos do processo foram remetidos ao Tribunal Superior Eleitoral na data de 22/07/2011 para aprovação (Protocolo /2010, CZER 7229). A facilidade na elaboração da proposta de remanejamento dependerá da configuração da região a ser estudada. Se na região houver vários municípios e várias zonas eleitorais, pode ser que o equilíbrio possa ser atingido apenas pela redistribuição de municípios inteiros entre as zonas eleitorais envolvidas. Esta é uma das situações mais simples de se resolver. Entretanto, nem sempre isso é possível. A região escolhida para a análise foi a região de Lages/SC, que é composta por 8 municípios, divididos entre 3 zonas eleitorais, perfazendo um eleitorado superior a eleitores. Este exemplo envolve a redistribuição de locais de votação dentro do município sede, que por apresentar maior complexidade pode demonstrar melhor o uso desta ferramenta. Resultados e Benefícios Alcançados Serão apresentados os valores dos indicadores das zonas eleitorais envolvidas. Os dados foram retirados da intranet do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina. Os comparativos são apresentados em forma de tabela e gráficos. Antes de ser realizado o remanejamento das 3 zonas eleitorais referidas, a situação de seus indicadores era a seguinte: Tabela 1: Indicadores das zonas eleitorais antes do remanejamento Zona Eleitoral Municípios Eleitorado Nº. de Locais de Votação Nº. de Seções 21ª ª ª Partidos Fonte: acesssado em 17/02/2009.

4 Após a aplicação do método, a situação dos indicadores tornou-se: Tabela 2: Indicadores das zonas eleitorais após o remanejamento Zona Eleitoral Municípios Eleitorado Nº. de Locais de Votação Nº. de Seções Partidos 21ª ª ª O panorama mostrado na tabela anterior refletem as alterações que foram aprovadas pelo TRE/SC na ação CZER 7229, expedida ao TSE para aprovação em 22/07/2011. A situação anterior e posterior ao remanejamento são demonstradas a seguir em gráficos. Gráfico 1: Comparativo de Eleitorado Situação do Eleitorado ª 93ª 104ª Eleitorado Eleitorado

5 Gráfico 2: Comparativo entre nº. de Seções e Locais de Votação Situação de Seções e Locais de Votação ª ª 104ª Votação Pré Votação Pós Nº. Seções Pré Nº. Seções Pós Gráfico 3: Comparativo entre nº. de Municípios e Partidos Situação de Seções e Locais de Votação ª ª 104ª Votação Pré Votação Pós Nº. Seções Pré Nº. Seções Pós

6 Analisando-se as tabelas e gráficos antes da aplicação do método, pode-se perceber nitidamente o desequilíbrio nos indicadores entre as 3 zonas eleitorais estudadas. Curiosamente elas têm sua sede no mesmo prédio, mas nota-se realidades de trabalho totalmente diferentes. Após a aplicação do método verifica-se um maior equilíbrio. A 93ª Zona Eleitoral que abrangia 7 municípios continua sendo maior em alguns aspectos, mas após o remanejamento é evidente o equilíbrio. É o equilíbrio destes aspectos que confere a maior eficiência no trabalho da Justiça Eleitoral, que no caso em tela abrange 8 municípios, totalizando mais de eleitores. A 104ª zona eleitoral ficou um pouco menor que as outras, mas a medida era necessária pois ela abrange a região do município de Lages com maior crescimento populacional dos últimos anos, comparando-se com as outras duas zonas eleitorais. O gráfico a seguir pretende mostrar o IZE de cada zona eleitoral antes e depois do remanejamento. É uma maneira de testar a credibilidade do método. De acordo com as explicações realizadas, espera-se que antes o IZE seja significativamente diferente para as 3 zonas envolvidas, assim como é esperado que o IZE se mostre numericamente valores bem mais próximos uns dos outros. Gráfico 4: Comparativo entre os IZEs Análise do IZE 70,00 60,00 59,45 50,00 40,00 30,00 IZE Antes IZE Depois 20,00 10,00 0,00 7,35 9,37 5,63 0,46 0,52 21ª 93ª 104ª Mais uma vez, analisando-se o gráfico anterior, verifica-se que o método consegue refletir com exatidão o volume de trabalho das zonas eleitorais, permitindo identificar desequilíbrios, e ser útil na elaboração de propostas de criação de zonas eleitorais e/ou remanejamentos.

7 Conclusão Diante de todo o exposto, pode-se dizer que o presente trabalho é uma iniciativa inovadora. Em geral, de acordo com a legislação vigente, são usados poucos critérios para criação de zonas eleitorais, e nem sempre eles refletem as reais condições de atendimento à população por parte dos servidores e juízes eleitorais. Em tempos de contenção de gastos, onde a eficiência já não é mais uma opção e sim um dever da Administração Pública, ressalta-se que o remanejamento ocorre sem custos diretos para a Justiça Eleitoral como seria numa eventual criação de nova zona eleitoral ou relotação de servidores. O presente trabalho já foi aplicado na prática pela Coordenadoria de Eleições do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, o que demonstra sua efetividade. Os comparativos realizados mostram os seus resultados positivos diante da situação apresentada. Além das aplicações já mencionadas, o diagnóstico de zonas eleitorais pode ser uma poderosa ferramenta de gestão. O administrador, sabendo o tamanho real de cada zona eleitoral poderá alocar recursos humanos e materiais com maior consciência. Poderá justificar uma compra, ou a negativa a um pedido de um juízo eleitoral com fundamento, com embasamento, motivando tecnicamente os seus atos administrativos. Outro exemplo seria no caso de criação de novos cargos para a Justiça Eleitoral. Em qual zona eleitoral aqueles servidores serão mais aproveitados? Qual zona eleitoral tem a real necessidade? O Índice de Zona Eleitoral, IZE, permite dar esta resposta com exatidão. Outra aplicação seria em estados com extensa área territorial. Nestes estados o método certamente teria grande importância. Devido às limitações de tamanho elencadas no item 7 do Edital 01/2011 da XI Mostra Nacional de Trabalhos da Qualidade no Poder Judiciário não é possível detalhar tanto as questões técnicas de execução do método, entretanto são técnicas simples. Foram utilizados apenas recursos disponíveis no próprio cartório eleitoral, como software de planilha eletrônica, tabelas retiradas da intranet, mapa eletrônico das zonas eleitorais e eventualmente mapas locais escaneados. Certamente um servidor dedicado poderá realizar o mesmo método, após uma palestra, em seu TRE.

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC gdelbem@tre-sc.gov.br ; gdelbem@yahoo.com.br Proposta de valores no Planejamento Estratégico da Justiça Eleitoral Gestão

Leia mais

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais.

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais. TRE-MT ANALIS. JUD. ADM CESPE 9. Assinale a opção correta com relação aos órgãos da justiça eleitoral. a) A justiça eleitoral é composta pelo Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ), pelo TRE, na capital de

Leia mais

TSE TRIBUNAL SUPEIROR ELEITORAL Secretaria de Informática Coordenadoria de Sistemas Administrativos Setor de Apoio ao Usuário

TSE TRIBUNAL SUPEIROR ELEITORAL Secretaria de Informática Coordenadoria de Sistemas Administrativos Setor de Apoio ao Usuário TSE TRIBUNAL SUPEIROR ELEITORAL Secretaria de Informática Coordenadoria de Sistemas Administrativos Setor de Apoio ao Usuário (versão 1.0) 1 APRESENTAÇÃO O Tribunal Superior Eleitoral usando de suas atribuições

Leia mais

TRE-RS. Guia de Referência para Advogados

TRE-RS. Guia de Referência para Advogados TRE-RS Guia de Referência para Advogados JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL GUIA DE REFERÊNCIA PARA ADVOGADOS Porto Alegre Maio/2014 SECRETARIA JUDICIÁRIA DO TRE-RS Organização

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº XXXXXX - CLASSE XX- BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL.

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº XXXXXX - CLASSE XX- BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº XXXXXX - CLASSE XX- BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani Dispõe sobre os modelos de lacres para as urnas, etiquetas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. INSTRUÇÃO Nº 112 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília).

RESOLUÇÃO Nº. INSTRUÇÃO Nº 112 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº 112 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). Relator: Ministro Ari Pargendler. Dispõe sobre pesquisas eleitorais. O TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL, usando das atribuições que

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 22.714. INSTRUÇÃO Nº 117 CLASSE 12ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Ari Pargendler.

RESOLUÇÃO Nº 22.714. INSTRUÇÃO Nº 117 CLASSE 12ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Ari Pargendler. RESOLUÇÃO Nº 22.714 INSTRUÇÃO Nº 117 CLASSE 12ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Ari Pargendler. Dispõe sobre a fiscalização do sistema eletrônico de votação, a votação paralela e a cerimônia

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Paraná

Tribunal Regional Eleitoral do Paraná Tribunal Regional Eleitoral do Paraná STI - Secretaria de Tecnologia da Informação CPROD Coordenadoria de Produção Seção de Rede Projeto: Redução de custos com telefonia usando VoIP Tema: Tecnologia da

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº XXXXXX - CLASSE XX- BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre os modelos

Leia mais

A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA JUSTIÇA ELEITORAL BRASILEIRA. Marcello Albuquerque de Miranda

A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA JUSTIÇA ELEITORAL BRASILEIRA. Marcello Albuquerque de Miranda A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA JUSTIÇA ELEITORAL BRASILEIRA Marcello Albuquerque de Miranda A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA JUSTIÇA ELEITORAL BRASILEIRA Marcello Albuquerque de Miranda Bacharel em Direito

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº 953-04.2013.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº 953-04.2013.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº 953-04.2013.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.362 INSTRUÇÃO Nº 935-51.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.362 INSTRUÇÃO Nº 935-51.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.362 INSTRUÇÃO Nº 935-51.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Arnaldo Versiani Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre os modelos de lacres

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Assessoria de Planejamento de Modernização do Poder - APMP Divisão de Estatística do Tribunal de Justiça - DETJ Assessoria de Planejamento

Leia mais

Carta de Serviços aos Cidadãos

Carta de Serviços aos Cidadãos Carta de Serviços aos Cidadãos Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul: a cada dia mais próximo da comunidade www.tre-jus.br O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul é um órgão do Poder

Leia mais

SIDAP 1º INSTÂNCIA. Resolução CNJ 65 Padronização do número dos Processos Judiciais

SIDAP 1º INSTÂNCIA. Resolução CNJ 65 Padronização do número dos Processos Judiciais SIDAP 1º INSTÂNCIA Resolução CNJ 65 Padronização do número dos Processos Judiciais ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. RESOLUÇÃO Nº 65/2008 - OBJETIVOS DA NUMERAÇÃO PADRONIZADA... 3 3. NUMERAÇÃO PADRONIZADA

Leia mais

Ano 2013, Número 248 Brasília, segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Ano 2013, Número 248 Brasília, segunda-feira, 30 de dezembro de 2013 Página 10 Parágrafo único. Encerrados os trabalhos das Juntas Eleitorais, será feita cópia de segurança de todos os dados dos sistemas eleitorais, em ambiente autenticado pelo Subsistema de Instalação

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina RESOLUÇÃO N. 7.907/2014 Altera a Resolução TRESC n. 7.545, de 17.9.2007 (Regulamento Interno da Estrutura Orgânica do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina). O TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SANTA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 21.740 CAPÍTULO I DA ASSINATURA DIGITAL

RESOLUÇÃO Nº 21.740 CAPÍTULO I DA ASSINATURA DIGITAL RESOLUÇÃO Nº 21.740 INSTRUÇÃO Nº 85 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). Relator: Ministro Fernando Neves. Dispõe sobre a assinatura digital dos programas fontes e programas executáveis que compõem

Leia mais

ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS

ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ SECRETARIA JUDICIÁRIA COORDENADORIA DE JURISPRUDÊNCIA E DOCUMENTAÇÃO GUIA PRÁTICO 1 ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS RESOLUÇÃO TSE Nº 23.364/2011 ELEIÇÕES 2012 REGISTRO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.364 INSTRUÇÃO Nº 1161-56.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.364 INSTRUÇÃO Nº 1161-56.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.364 INSTRUÇÃO Nº 1161-56.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Arnaldo Versiani Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre pesquisas eleitorais

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 12/2015

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 12/2015 Publicado no DJ nº 5.399, de 14/05/15 PODER JUDICIÁRIO EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 12/2015 A do Tribunal de Justiça, Desembargadora Cezarinete Angelim, no uso de suas atribuições legais, conferidas pelo art.

Leia mais

CURRICULUM VITAE ESCOLARIDADE. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Porto Alegre. ATUAÇÃO PROFISSIONAL - ATUAL

CURRICULUM VITAE ESCOLARIDADE. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Porto Alegre. ATUAÇÃO PROFISSIONAL - ATUAL CURRICULUM VITAE CURRICULUM VITAE NOME: Rodrigo López Zilio ESCOLARIDADE Graduação: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Porto Alegre. Curso de Ciências Jurídicas e Sociais. Conclusão:

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL PRESIDÊNCIA PORTARIA N. 288, DE 9 DE JUNHO DE 2005

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL PRESIDÊNCIA PORTARIA N. 288, DE 9 DE JUNHO DE 2005 TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL PRESIDÊNCIA PORTARIA N. 288, DE 9 DE JUNHO DE 2005 Estabelece normas e procedimentos visando à arrecadação, recolhimento e cobrança das multas previstas no Código Eleitoral

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras providências. O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

ORIENTAÇÃO SOBRE COMO GERAR E ENVIAR A PRESTAÇÃO DE CONTAS FINAL

ORIENTAÇÃO SOBRE COMO GERAR E ENVIAR A PRESTAÇÃO DE CONTAS FINAL ORIENTAÇÃO SOBRE COMO GERAR E ENVIAR A PRESTAÇÃO DE CONTAS FINAL Termina no próximo dia 6 de novembro o prazo para a entrega das prestações de contas finais dos candidatos que concorreram no primeiro turno

Leia mais

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA ELEITORAL

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA ELEITORAL 1ª Reunião da Rede de Priorização do Primeiro Grau de Jurisdição PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA ELEITORAL 05 a 07 de maio de 2015 ESMAF Brasília/DF Integrantes da Rede de Priorização do Primeiro Grau no segmento

Leia mais

CNJ REDUZ PRESSÃO SOBRE TRIBUNAIS E JUÍZES EM 2.011

CNJ REDUZ PRESSÃO SOBRE TRIBUNAIS E JUÍZES EM 2.011 CNJ REDUZ PRESSÃO SOBRE TRIBUNAIS E JUÍZES EM 2.011 Mariana Ghirello Todo ano, o Conselho Nacional de Justiça se reúne com os presidentes dos Tribunais de Justiça para identificar as necessidades do Poder

Leia mais

O CONTROLE EXTERNO E INTERNO NOS MUNICÍPIOS

O CONTROLE EXTERNO E INTERNO NOS MUNICÍPIOS O CONTROLE EXTERNO E INTERNO NOS MUNICÍPIOS Assim dispõe a Constituição Federal: Art. 31 - A fiscalização do Município sera exercida pelo Poder Legislativo Municipal, mediante controle externo, e pelos

Leia mais

REQUISITOS/DOCUMENTAÇÃO PARA POSSE DE SERVIDOR INFORME PARA CANDIDATO REQUISITOS DO EDITAL Nº 01/2010 COMO VERIFICAR

REQUISITOS/DOCUMENTAÇÃO PARA POSSE DE SERVIDOR INFORME PARA CANDIDATO REQUISITOS DO EDITAL Nº 01/2010 COMO VERIFICAR 1) Idade mínima de 18 (dezoito) anos completos No documento de identidade ou certidão original 2) Aptidão física e mental para o exercício das funções do cargo, atestada por inspeção de saúde, de caráter

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

RESOLUÇÃO Nº TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº xxxx CLASSE 19ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito O Tribunal Superior

Leia mais

Assessoria de Gestão Estratégica. Diretoria Geral do Tribunal Superior Eleitoral TSE

Assessoria de Gestão Estratégica. Diretoria Geral do Tribunal Superior Eleitoral TSE Assessoria de Gestão Estratégica Diretoria Geral do Tribunal Superior Eleitoral TSE Agenda Justiça Eleitoral no Brasil A Gestão de Processos no TSE Metodologia Gestão de Processos do TSE Melhoria dos Processos

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO PROCESSO ADMINISTRATIVO N 470-71.2013.6.00.0000 - CLASSE 26 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Gilmar Mendes Interessado: Tribunal Superior Eleitoral PROCESSO

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO COORDENADORIA DE JURISPRUDÊNCIA

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO COORDENADORIA DE JURISPRUDÊNCIA TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO COORDENADORIA DE JURISPRUDÊNCIA RELATÓRIO PESQUISA DE SATISFAÇÃO SERVIÇO DE PESQUISA DE JURISPRUDÊNCIA NA WEB BRASÍLIA DEZEMBRO DE 2008 SUMÁRIO

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.093

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.093 TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.093 PROCESSO ADMINISTRATIVO N 20.203 - CLASSE 26 a - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Marcelo Ribeiro. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral.

Leia mais

Carta de Serviços aos Cidadãos

Carta de Serviços aos Cidadãos Carta de Serviços aos Cidadãos Justiça Eleitoral - RS a cada dia mais próxima da comunidade A Justiça Eleitoral do Rio Grande do Sul é um órgão do poder Judiciário da União. Suas principais atividades

Leia mais

CAPÍTULO 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.190 INSTRUÇÃO N 127 - CLASSE 19 BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Dispõe sobre pesquisas

Leia mais

Calendário Eleitoral 2012 - Eleições Municipais

Calendário Eleitoral 2012 - Eleições Municipais Calendário Eleitoral 2012 - Eleições Municipais Em ano de eleições municipais é importante estar atento ao calendário eleitoral 2012 para as eleições municipais. O Tribunal Superior Eleitoral/TSE divulgou

Leia mais

DIGITALCRED. www.credifibra.com.br

DIGITALCRED. www.credifibra.com.br DIGITALCRED www.credifibra.com.br A CREDIFIBRA inova mais uma vez e disponibiliza aos seus clientes de varejo uma solução de crédito pioneira! O DIGITALCRED O DIGITALCRED O DIGITALCRED é uma ferramenta

Leia mais

PORTARIA N O 288, DE 9 DE JUNHO DE 2005

PORTARIA N O 288, DE 9 DE JUNHO DE 2005 PORTARIA N O 288, DE 9 DE JUNHO DE 2005 Estabelece normas e procedimentos visando à arrecadação, recolhimento e cobrança das multas previstas no Código Eleitoral e leis conexas, e à utilização da Guia

Leia mais

MANUELA DE SOUZA PEREIRA GOVERNANÇA ELEITORAL NA AMÉRICA LATINA: DISPOSITIVOS CONSTITUCIONAIS COMPARADOS

MANUELA DE SOUZA PEREIRA GOVERNANÇA ELEITORAL NA AMÉRICA LATINA: DISPOSITIVOS CONSTITUCIONAIS COMPARADOS 41 GOVERNANÇA ELEITORAL NA AMÉRICA LATINA: DISPOSITIVOS CONSTITUCIONAIS Electoral governance in Latin America: Comparative constitutional devices Manuela de Souza Pereira Universidade Federal de Pernambuco

Leia mais

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2010-2014

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2010-2014 PAINEL DE ES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2010-2014 SOCIEDADE: 1. Garantir a legitimidade do processo eleitoral 01 CONFIANÇA NO PROCESSO ELEITORAL Mede o grau de confiança da população gaúcha em relação ao processo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 22.143. INSTRUÇÃO Nº 100 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília).

RESOLUÇÃO Nº 22.143. INSTRUÇÃO Nº 100 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). RESOLUÇÃO Nº 22.143 INSTRUÇÃO Nº 100 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). Relator: Ministro Caputo Bastos. Dispõe sobre pesquisas eleitorais. O Tribunal Superior Eleitoral, usando das atribuições

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina f

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina f TRESC Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina f ACÓRDÃO N. 310 9 9 Fl. _J03 Relator: Juiz Hélio David Vieira Figueira dos Santos Recorrente: Maxiaço Distribuidor de Material de Construção LTDA. Recorrido:

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 6.996, DE 7 DE JUNHO MAIO DE 1982. Dispõe sobre a utilização de processamento eletrônico de dados nos serviços eleitorais e

Leia mais

23.216 - INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL.

23.216 - INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. 23.216 - INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros

Leia mais

Ofício circular 006/2015. Ilustríssimos (as) Senhores (as) Responsáveis pelas emissoras de rádio dos municípios de Milagres e Abaiara CE.

Ofício circular 006/2015. Ilustríssimos (as) Senhores (as) Responsáveis pelas emissoras de rádio dos municípios de Milagres e Abaiara CE. Ofício circular 006/2015. Milagres/CE, 11 de junho de 2015. Ilustríssimos (as) Senhores (as) Responsáveis pelas emissoras de rádio dos municípios de Milagres e Abaiara CE. Prezado (a) Senhor (a), Comunico

Leia mais

Sistema de Registros de Pesquisas Eleitorais PesqEle Módulo Empresas

Sistema de Registros de Pesquisas Eleitorais PesqEle Módulo Empresas Sistema de Registros de Pesquisas Eleitorais PesqEle Módulo Empresas Dúvidas Frequentes 1. Minha empresa realiza pesquisas eleitorais em vários estados. Preciso fazer um cadastro no sistema para cada estado?

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PREFERÊNCIAS ELEITORAIS (ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012) BLUMENAU SC. (19-20/Setembro/2012)

PESQUISA DE OPINIÃO PREFERÊNCIAS ELEITORAIS (ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012) BLUMENAU SC. (19-20/Setembro/2012) 1 PESQUISA DE OPINIÃO PREFERÊNCIAS ELEITORAIS (ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012) BLUMENAU SC (19-20/Setembro/2012) 2 1. APRESENTAÇÃO O presente relatório contém o resultado da pesquisa eleitoral realizada pelo

Leia mais

CLIPPING DE NOTÍCIAS DO PODERJUDICIÁRIO GESTÃO ESTRATÉGICA CONSELHOS TRIBUNAIS SUPERIORES

CLIPPING DE NOTÍCIAS DO PODERJUDICIÁRIO GESTÃO ESTRATÉGICA CONSELHOS TRIBUNAIS SUPERIORES CLIPPING DE NOTÍCIAS DO PODERJUDICIÁRIO GESTÃO ESTRATÉGICA CNJ CONSELHOS http://www.cnj.jus.br/ 12/08/2014 II Encontro Nacional debate formação de servidores do Judiciário (http://www.cnj.jus.br/noticias/cnj/29333-ii-encontronacional-debate-formacao-de-servidores-do-judiciario)

Leia mais

RESOLUÇÃO N 23.219 INSTRUÇÃO N 296-67.2010.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL.

RESOLUÇÃO N 23.219 INSTRUÇÃO N 296-67.2010.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.219 INSTRUÇÃO N 296-67.2010.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral.

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina ACÓRDÃO N. 24656 Relator: Juiz Rafael de Assis Horn Requerente: Instituto Festival de Dança de Joinville ; - REQUERIMENTO - AUTORIZAÇÃO PARA VEICULAÇÃO DE PUBLICIDADE NO TRIMESTRE QUE ANTECEDE Ò PLEITO

Leia mais

Manual do Sistema Divulga2010

Manual do Sistema Divulga2010 Manual do Sistema Divulga00 Versão do manual :.0. Sumário. Apresentação.... Funcionalidades..... Novo Consulta... 4... Consultas... 4... Apresentação dos resultados... 6.. Modo Telão... 9... Funcionamento...

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011 Recomenda aos Tribunais a observância das normas de funcionamento do Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário

Leia mais

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS PAINEL DE ES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2014 SOCIEDADE: Prestar serviços de excelência 1 Índice de respostas a contatos dirigidos à Ouvidoria Mede o percentual de contatos dirigidos à Ouvidoria que receberam

Leia mais

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE OBJETIVO Prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção

Leia mais

Secretaria de Tecnologia da Informação Daniel Pillar: ramal 750 Rodrigo Mello: ramal 751

Secretaria de Tecnologia da Informação Daniel Pillar: ramal 750 Rodrigo Mello: ramal 751 Secretaria de Tecnologia da Informação Daniel Pillar: ramal 750 Rodrigo Mello: ramal 751 Secretaria Judiciária Marília Piantá: ramal 461 (Sentenças) Flávia Falcão: ramal 456 (Sentenças) Guilherme Hoffmann:

Leia mais

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta as atribuições e responsabilidades da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá

Leia mais

Resolução n o 23.216. Brasília DF. Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito.

Resolução n o 23.216. Brasília DF. Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Instrução n o 22-06.2010.6.00.0000 Resolução n o 23.216 Brasília DF Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 DIREITO ELEITORAL...

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 DIREITO ELEITORAL... Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 CAPÍTULO 1 DIREITO ELEITORAL... 21 1.1. Conceito...21 1.1.1. Competência legislativa em

Leia mais

Cartilha VOTE CONSCIENTE VOTE BEM

Cartilha VOTE CONSCIENTE VOTE BEM Cartilha VOTE VOTE BEM CONSCIENTE O mês de outubro marca a escolha de quem estará, durante os próximos anos, à frente do poder no Brasil. É um dos momentos mais significativos, pois é a hora de o brasileiro

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM GOIÁS

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM GOIÁS PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM GOIÁS Processo nº 2197222006 PRESTAÇÃO DE CONTAS nº 923 Requerente: Nilo Sérgio de Resende Neto Requerido: TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL Relator: Juiz Alvaro Lara de Almeida

Leia mais

Você pode contribuir para eleições mais justas

Você pode contribuir para eleições mais justas Procuradoria Regional Eleitoral no Estado de SP Defesa da democracia, combate à impunidade. Você pode contribuir para eleições mais justas Os cidadãos e as cidadãs podem auxiliar muito na fiscalização

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DAS ELEIÇÕES PARA DIRETORIA EXECUTIVA GESTÃO 2015-2018 TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGIMENTO INTERNO DAS ELEIÇÕES PARA DIRETORIA EXECUTIVA GESTÃO 2015-2018 TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGIMENTO INTERNO DAS ELEIÇÕES PARA DIRETORIA EXECUTIVA GESTÃO 2015-2018 TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - A Associação Nacional dos Técnicos de Fiscalização Federal Agropecuária - ANTEFFA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010.

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

O Município de Itaporanga D Ajuda/SE publica:

O Município de Itaporanga D Ajuda/SE publica: O Município de Itaporanga D Ajuda/SE publica: Lei nº 541 de 11 de junho de 2015 Resumo: ALTERA O ANEXO III da Lei n 477/2013 de 26 de abril de 2013 e dá outras providências; Lei nº 542 de 11 de junho de

Leia mais

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015.

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. Atualiza o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações, instituído no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da

Leia mais

PONTO DOS CONCURSOS SIMULADOS DE DIREITO 1º Simulado de ORGANIZAÇÃO DO MPE/RJ! PROFESSOR: RICARDO GOMES

PONTO DOS CONCURSOS SIMULADOS DE DIREITO 1º Simulado de ORGANIZAÇÃO DO MPE/RJ! PROFESSOR: RICARDO GOMES AVISOS: Estamos ministrando os seguintes CURSOS: ORGANIZAÇÃO DO MPE/RJ TODOS OS CARGOS DIREITO PROCESSUAL PARA O TCU TEORIA E EXERCÍCIOS REGIMENTO INTERNO DO TSE TODOS OS CARGOS (TEORIA E EXERCÍCIOS) DIREITO

Leia mais

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO PORTARIA Nº 2.588, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Aprova o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições previstas nos incisos I e II do parágrafo

Leia mais

JUIZ TITULAR PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA PROCESSOS

JUIZ TITULAR PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA PROCESSOS O original deste documento é eletrônico e foi assinado digitalmente por JOSE TARCILIO SOUZA DA SILVA e ANTONIO PADUA SILVA e FRANCISCO JAIME MEDEIROS NETO e EDITE BRINGEL OLINDA ALENCAR em 02/07/2012 às

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Abuso do poder econômico e financiamento das campanhas eleitorais Eneida Desireé Salgado * A preocupação do legislador com o financiamento das campanhas eleitorais revela o reconhecimento

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ES

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ES CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ES RESOLUÇÃO CMDCA/VNI-ES Nº 02/2015 DE 28 DE MAIO DE 2015. Dispõe sobre o Edital CMDCA/VNI-ES nº 01/2015 do processo

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul Sistema de Comunicações da Justiça Eleitoral. Manual do Usuário

Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul Sistema de Comunicações da Justiça Eleitoral. Manual do Usuário Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul Sistema de Comunicações da Justiça Eleitoral Manual do Usuário Mato Grosso do Sul Brasil Julho de 2014 Índice 1.COMUNICA...3 2.Habilitando o acesso ao

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS A JUSTIÇA ELEITORAL

CARTA DE SERVIÇOS A JUSTIÇA ELEITORAL CARTA DE SERVIÇOS A JUSTIÇA ELEITORAL DEFINIÇÃO A Justiça Eleitoral é o ramo do Poder Judiciário responsável pelo processo eleitoral do país, sendo fundamental à normalidade da ordem democrática e essencial

Leia mais

CURSO MESÁRIOS 2010 NAS TRILHAS DA CIDADANIA

CURSO MESÁRIOS 2010 NAS TRILHAS DA CIDADANIA Justiça Eleitoral CURSO MESÁRIOS 2010 NAS TRILHAS DA CIDADANIA THAYANNE FONSECA Contexto A maior eleição informatizada do mundo Municípios 5.565 População 191.196.400 Eleitorado 135.804.433 Zonas eleitorais

Leia mais

*F69F3DF9* PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO)

*F69F3DF9* PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) ** PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) Dispõe sobre a criação de cargos de provimento efetivo no Quadro de Pessoal da Secretaria do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região.

Leia mais

PORANGATU PREV. Regime Próprio de Previdência Social PORANGATU/GO. Edital nº 001/2014

PORANGATU PREV. Regime Próprio de Previdência Social PORANGATU/GO. Edital nº 001/2014 Edital nº 001/2014 ESTABELECE DATAS, PRAZOS, NORMAS E PROCEDIMENTOS SOBRE O PROCESSO DE ELEIÇÃO DIRETA PARA ESCOLHA DE SERVIDOR PARA COMPOR O CONSELHO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE PORANGATU-GO.

Leia mais

ACÓRDÃO N. 368/2008, TCE 1ª Câmara

ACÓRDÃO N. 368/2008, TCE 1ª Câmara ACÓRDÃO N. 368/2008, TCE 1ª Câmara 1. Processo n: 1905/2006 2. Processo Auxiliar Apenso: 5461/2005 Auditoria Programada 3. Classe de Assunto: 04 Prestação de Contas 3.1. Assunto: 05 Prestação de Contas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. Acresce o 7 ao artigo 9º da Instrução Normativa nº 003, de 23 de setembro de 2009, que estabelece

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 23, DE 19 DE SETEMBRO DE 2008.

RESOLUÇÃO N. 23, DE 19 DE SETEMBRO DE 2008. Anexo II Consolidação Normativa da Gestão Documental RESOLUÇÃO N. 23, DE 19 DE SETEMBRO DE 2008. Estabelece a Consolidação Normativa do Programa de Gestão Documental da Justiça Federal de 1º e 2º Graus.

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Ceará. ProjeTRE: sistema de informações para gestão de projetos

Tribunal Regional Eleitoral do Ceará. ProjeTRE: sistema de informações para gestão de projetos Tribunal Regional Eleitoral do Ceará ProjeTRE: sistema de informações para gestão de projetos Tema: Gestão Estratégica Luthiano Sande Lima Vasconcelos Escritório Corporativo de Projetos luthiano@tre-ce.gov.br

Leia mais

Relatório de Gestão do exercício de 2012

Relatório de Gestão do exercício de 2012 Relatório de Gestão do exercício de 2012 Florianópolis/SC, 2013. Relatório de Gestão do exercício de 2012 Relatório de Gestão do exercício de 2012 apresentado aos órgãos de controle interno e externo como

Leia mais

Cartilha de Filiação Partidária

Cartilha de Filiação Partidária Cartilha de Filiação Partidária ESCOLA JUDICIÁRIA ELEITORAL DO MARANHÃO Junho/2013 Composição do Pleno Des. José Bernardo Silva Rodrigues Presidente Des. José de Ribamar Froz Sobrinho Vice-Presidente/Corregedor

Leia mais

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO MANUAL DE FISCALIZAÇÃO ELEIÇÕES 2010 1 I - FISCALIZAÇÃO DURANTE A VOTAÇÃO Número de Fiscais e Delegados Cada Partido ou Coligação poderá nomear dois (2) Delegados em cada Zona Eleitoral e dois (2) Fiscais

Leia mais

NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Profa. Dra. Júnia Mara do Vale

NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Profa. Dra. Júnia Mara do Vale NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Profa. Dra. Júnia Mara do Vale Ad(preposição) + ministro,as,are(verbo) que significa servir, executar; para outros vem de ad manus trahere que envolve a idéia de direção

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Corregedoria Regional Eleitoral PROVIMENTO CRE-RJ Nº 3 /2012 Disciplina a utilização do Sistema de Informações Eleitorais no âmbito do TRE/RJ e dá outras providências.

Leia mais

Apresentação Órgão E-mail para contato Nome do Trabalho Tema Equipe Delimitação da Ação Objetivos e Metas

Apresentação Órgão E-mail para contato Nome do Trabalho Tema Equipe Delimitação da Ação Objetivos e Metas Apresentação Órgão: Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins E-mail para contato: michael@tre-to.jus.br Nome do Trabalho: PadLog Sistema de Planejamento Integrado de Eleições Tema: Tecnologia da Informação

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina CONTRATO N. 040/2007 Contrato para locação de aparelhos e de linhas telefônicas para as Eleições Municipais em Rio Negrinho/SC, autorizado pela Senhora Denise

Leia mais

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015.

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. Institui o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. A

Leia mais

PROJETO DE LEI. 1º A Justiça Eleitoral atribuirá a cada brasileiro um número de RCN e fornecerá o correspondente documento.

PROJETO DE LEI. 1º A Justiça Eleitoral atribuirá a cada brasileiro um número de RCN e fornecerá o correspondente documento. PROJETO DE LEI Dispõe sobre o Registro Civil Nacional - RCN e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Ficam criados o Registro Civil Nacional - RCN e o documento de RCN, com o objetivo

Leia mais

SIGLAS E ABREVIATURAS

SIGLAS E ABREVIATURAS SIGLAS E ABREVIATURAS ABREVIATURA AFIZON AR BU CAE CE CF CGE CO CP CPC CPP CRE ELO FAE FASE GRU IP IPAJ JE LC MP OAB PETE RAE RELDIA Res. RRI SPCE TCO TE TRE TSE VC ZE NOMENCLATURA Relatório de Títulos

Leia mais

Ato TRT GP nº 096/2009 (Implementa o Processo Administrativo Eletrônico) Seg, 11 de maio de 2009 15:49 - Última atualização Qui, 02 de maio de 2013

Ato TRT GP nº 096/2009 (Implementa o Processo Administrativo Eletrônico) Seg, 11 de maio de 2009 15:49 - Última atualização Qui, 02 de maio de 2013 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO - 13ª REGIÃO PARAÍBA DOC: ATO NUM: 096 ANO: 2009 DATA: 30-04-2009 DJ_e DATA: 11-05-2009 PG: 02 ATO TRT GP Nº 096/2009* João Pessoa, 30 de abril de 2009 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL

Leia mais

Paulo Lins Goes 069.047.005-30. Cópia do supra citado termo de notificação, poderá ser obtido no mesmo endereço de atendimento apontado acima.

Paulo Lins Goes 069.047.005-30. Cópia do supra citado termo de notificação, poderá ser obtido no mesmo endereço de atendimento apontado acima. EDITAL DE CONVOCAÇÃO/ INTIMAÇÃO Nº. 181/2015 (EMITIDO PELA ) principais e acessórias apontadas na notificação n 191/2015, lavrada por este fisco em 28/10/2015, objeto do Processo Administrativo fiscal

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº 23.254 (29 DE ABRIL DE 2010)

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº 23.254 (29 DE ABRIL DE 2010) TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº 23.254 (29 DE ABRIL DE 2010) Instrução nº 802-43.2010.6.00.0000 Classe 19 Brasília Distrito Federal Relator: Ministro Arnaldo Versiani Interessado: Tribunal Superior

Leia mais

SUMÁRIO SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES

SUMÁRIO SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO...11 SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES CAPÍTULO I - BREVE RECONSTRUÇÃO HISTÓRICA DA JUSTIÇA FEDERAL NO BRASIL...17

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Corregedoria Regional Eleitoral PROVIMENTO CRE-RJ Nº 03/2012 (consolidado com o Provimento CRE/RJ nº 01/2015) Disciplina a utilização do Sistema de Informações

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE LOCAIS DE VOTAÇÃO E SEÇÕES. Quantidade de Eleitores

INFORMAÇÕES SOBRE LOCAIS DE VOTAÇÃO E SEÇÕES. Quantidade de Eleitores INFORMAÇÕES SOBRE LOCAIS DE VOTAÇÃO E SEÇÕES Urna ZONA Seções Quantidade de Eleitores 601 101 205,206,207,208 1586 602 101 209,210, 312,539 1586 603 101 153,154,155,156,157,158 2317 604 101 159,160,161,162,585

Leia mais

Aulas 1 e 2 de Direito Eleitoral Professor: Will

Aulas 1 e 2 de Direito Eleitoral Professor: Will Aulas 1 e 2 de Direito Eleitoral Professor: Will 1) Mudanças que se sujeitam ao princípio da anualidade: a) mudança na lei partidária (filiação, convenção, coligações, número de candidatos etc). b) mudança

Leia mais