Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC"

Transcrição

1 Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC ; Diagnóstico de volume de trabalho de zonas eleitorais como ferramenta de gestão Gestão Estratégica Guilherme Augusto Delbem Técnico Judiciário, área administrativa O presente trabalho tem como objetivo apresentar um método de trabalho que possibilite a qualquer Tribunal Regional Eleitoral do país identificar regiões críticas de seu estado, onde haja desequilíbrio no volume de trabalho de suas zonas eleitorais, elaborar propostas de remanejamento e/ou criação de zonas eleitorais através de critérios objetivos. Serve ainda como ferramenta de gestão estratégica, auxiliando na tomada de decisões e eventual motivação de atos administrativos.

2 Identificação do Problema A história da criação das zonas eleitorais se confunde com a história da criação e desenvolvimento dos municípios. Recursos naturais e econômicos, indicadores sociais, oportunidades: esses são os atrativos que fazem com que as pessoas se estabeleçam, formando cidades. Esse crescimento é difícil de ser previsto e calculado com exatidão devido às inúmeras variáveis que influenciam na situação. Entretanto a Administração, neste caso os Tribunais Regionais Eleitorais, não pode deixar que o acaso influencie na criação das zonas eleitorais ou que estejam condenados a trabalhar da forma em que estão organizados atualmente. Deve haver, em nome do princípio da eficiência, um método para criar novas zonas e remanejar zonas eleitorais existentes através de critérios objetivos, de modo a equilibrar o uso dos recursos humanos e materiais disponíveis. Não havia, até hoje, um método que fosse capaz de se incumbir desta tarefa. Para criação de zonas eleitorais eram utilizados somente os critérios legais, que são baseados essencialmente em questões geográficas e de números de eleitores. É natural, portanto, que haja desequilíbrios em diversas regiões de quase todos os TREs brasileiros, afinal de contas sabe-se que a organização e a eficiência não ocorrem espontaneamente, mas são frutos de muito trabalho e visão. O desequilíbrio na distribuição da força de trabalho dentro de um TRE pode gerar uma série de problemas que vão além das dificuldades de recursos humanos no ano eleitoral, mas também, como exemplo, tem-se a lentidão na prestação jurisdicional, a desatualização do cadastro eleitoral, dificuldades para o atendimento direto à população e a redução do poder de fiscalização, tão importante no contexto da Justiça Eleitoral. Métodos e Técnicas Adotados A solução para o problema identificado foi dividida em duas partes. Para a primeira parte da solução, foi criado um método para diagnóstico do volume de trabalho. Criou-se um índice chamado IZE: Índice de Zona Eleitoral, que é calculado a partir de diversos indicadores de modo a permitir uma comparação numérica entre o volume de trabalho de cada zona eleitoral, numa escala de 0 a 1, baseando-se nos seguintes indicadores: nº. de eleitores, de locais de votação, de seções, de municípios, de servidores e de diretórios municipais de partidos atendidos. Após o cálculo foi realizada uma classificação em 4 categorias, utilizando-se para tanto uma analogia com as cores da Bandeira Nacional, conforme os critérios a seguir: a) Zona Verde: trata-se da zona eleitoral que dispõe de recursos suficientes para continuar suas atividades por um tempo considerável, sem sobrecarga dos recursos humanos e materiais. As zonas eleitorais nesta classe poderão ceder recursos ou acumular outras atribuições para equilibrar com zonas eleitorais mais sobrecarregadas. b) Zona Amarela: trata-se de uma zona eleitoral equilibrada, de porte adequado, com equilíbrio entre demanda de serviços e recursos. c) Zona Azul: trata-se de uma zona eleitoral operando no limite de seus recursos, mas ainda sem comprometer o efetivo atendimento aos eleitores.

3 d) Zona Branca: trata-se de uma zona eleitoral sobrecarregada. Estas zonas eleitorais estão sujeitas à problemas. Cabe à Administração Pública dar tratamento diferenciado às zonas desta categoria, comprometendo-se em não criar zonas nestas condições e redistribuir recursos para extinguir Zonas Brancas já existentes, transformando-as em Zonas Azuis ou Amarelas, preferencialmente através de remanejamentos. Em seguida deve ser colocado no mapa o IZE (Índice de Zona Eleitoral) de cada zona eleitoral, ou da região de interesse para estudos. Concluída a fase inicial, passa-se a segunda etapa da solução, que consiste na eventual execução do remanejamento de zonas eleitorais. Analisando-se o mapa das zonas eleitorais e seus respectivos IZEs serão identificadas regiões onde haja zonas eleitorais fronteiriças e que possuam o valor do IZE muito diferentes. Esse fato indica que há zonas eleitorais com volume de trabalho diferentes permitindo a realização do remanejamento de forma a produzir um resultado mais eficiente. Esse método, resumidamente descrito, foi publicado na Resenha Eleitoral nº. 18 do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina e já foi utilizado para realizar o remanejamento de 3 zonas eleitorais na região de Lages/SC. A Coordenadoria de Eleições do TRE/SC baseou-se totalmente no estudo realizado e já foi apreciado pelo Pleno do TRE/SC, tendo sido lavrado o Acórdão , acolhendo na íntegra o pedido de recomposição, exatamente na forma proposta. Os autos do processo foram remetidos ao Tribunal Superior Eleitoral na data de 22/07/2011 para aprovação (Protocolo /2010, CZER 7229). A facilidade na elaboração da proposta de remanejamento dependerá da configuração da região a ser estudada. Se na região houver vários municípios e várias zonas eleitorais, pode ser que o equilíbrio possa ser atingido apenas pela redistribuição de municípios inteiros entre as zonas eleitorais envolvidas. Esta é uma das situações mais simples de se resolver. Entretanto, nem sempre isso é possível. A região escolhida para a análise foi a região de Lages/SC, que é composta por 8 municípios, divididos entre 3 zonas eleitorais, perfazendo um eleitorado superior a eleitores. Este exemplo envolve a redistribuição de locais de votação dentro do município sede, que por apresentar maior complexidade pode demonstrar melhor o uso desta ferramenta. Resultados e Benefícios Alcançados Serão apresentados os valores dos indicadores das zonas eleitorais envolvidas. Os dados foram retirados da intranet do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina. Os comparativos são apresentados em forma de tabela e gráficos. Antes de ser realizado o remanejamento das 3 zonas eleitorais referidas, a situação de seus indicadores era a seguinte: Tabela 1: Indicadores das zonas eleitorais antes do remanejamento Zona Eleitoral Municípios Eleitorado Nº. de Locais de Votação Nº. de Seções 21ª ª ª Partidos Fonte: acesssado em 17/02/2009.

4 Após a aplicação do método, a situação dos indicadores tornou-se: Tabela 2: Indicadores das zonas eleitorais após o remanejamento Zona Eleitoral Municípios Eleitorado Nº. de Locais de Votação Nº. de Seções Partidos 21ª ª ª O panorama mostrado na tabela anterior refletem as alterações que foram aprovadas pelo TRE/SC na ação CZER 7229, expedida ao TSE para aprovação em 22/07/2011. A situação anterior e posterior ao remanejamento são demonstradas a seguir em gráficos. Gráfico 1: Comparativo de Eleitorado Situação do Eleitorado ª 93ª 104ª Eleitorado Eleitorado

5 Gráfico 2: Comparativo entre nº. de Seções e Locais de Votação Situação de Seções e Locais de Votação ª ª 104ª Votação Pré Votação Pós Nº. Seções Pré Nº. Seções Pós Gráfico 3: Comparativo entre nº. de Municípios e Partidos Situação de Seções e Locais de Votação ª ª 104ª Votação Pré Votação Pós Nº. Seções Pré Nº. Seções Pós

6 Analisando-se as tabelas e gráficos antes da aplicação do método, pode-se perceber nitidamente o desequilíbrio nos indicadores entre as 3 zonas eleitorais estudadas. Curiosamente elas têm sua sede no mesmo prédio, mas nota-se realidades de trabalho totalmente diferentes. Após a aplicação do método verifica-se um maior equilíbrio. A 93ª Zona Eleitoral que abrangia 7 municípios continua sendo maior em alguns aspectos, mas após o remanejamento é evidente o equilíbrio. É o equilíbrio destes aspectos que confere a maior eficiência no trabalho da Justiça Eleitoral, que no caso em tela abrange 8 municípios, totalizando mais de eleitores. A 104ª zona eleitoral ficou um pouco menor que as outras, mas a medida era necessária pois ela abrange a região do município de Lages com maior crescimento populacional dos últimos anos, comparando-se com as outras duas zonas eleitorais. O gráfico a seguir pretende mostrar o IZE de cada zona eleitoral antes e depois do remanejamento. É uma maneira de testar a credibilidade do método. De acordo com as explicações realizadas, espera-se que antes o IZE seja significativamente diferente para as 3 zonas envolvidas, assim como é esperado que o IZE se mostre numericamente valores bem mais próximos uns dos outros. Gráfico 4: Comparativo entre os IZEs Análise do IZE 70,00 60,00 59,45 50,00 40,00 30,00 IZE Antes IZE Depois 20,00 10,00 0,00 7,35 9,37 5,63 0,46 0,52 21ª 93ª 104ª Mais uma vez, analisando-se o gráfico anterior, verifica-se que o método consegue refletir com exatidão o volume de trabalho das zonas eleitorais, permitindo identificar desequilíbrios, e ser útil na elaboração de propostas de criação de zonas eleitorais e/ou remanejamentos.

7 Conclusão Diante de todo o exposto, pode-se dizer que o presente trabalho é uma iniciativa inovadora. Em geral, de acordo com a legislação vigente, são usados poucos critérios para criação de zonas eleitorais, e nem sempre eles refletem as reais condições de atendimento à população por parte dos servidores e juízes eleitorais. Em tempos de contenção de gastos, onde a eficiência já não é mais uma opção e sim um dever da Administração Pública, ressalta-se que o remanejamento ocorre sem custos diretos para a Justiça Eleitoral como seria numa eventual criação de nova zona eleitoral ou relotação de servidores. O presente trabalho já foi aplicado na prática pela Coordenadoria de Eleições do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, o que demonstra sua efetividade. Os comparativos realizados mostram os seus resultados positivos diante da situação apresentada. Além das aplicações já mencionadas, o diagnóstico de zonas eleitorais pode ser uma poderosa ferramenta de gestão. O administrador, sabendo o tamanho real de cada zona eleitoral poderá alocar recursos humanos e materiais com maior consciência. Poderá justificar uma compra, ou a negativa a um pedido de um juízo eleitoral com fundamento, com embasamento, motivando tecnicamente os seus atos administrativos. Outro exemplo seria no caso de criação de novos cargos para a Justiça Eleitoral. Em qual zona eleitoral aqueles servidores serão mais aproveitados? Qual zona eleitoral tem a real necessidade? O Índice de Zona Eleitoral, IZE, permite dar esta resposta com exatidão. Outra aplicação seria em estados com extensa área territorial. Nestes estados o método certamente teria grande importância. Devido às limitações de tamanho elencadas no item 7 do Edital 01/2011 da XI Mostra Nacional de Trabalhos da Qualidade no Poder Judiciário não é possível detalhar tanto as questões técnicas de execução do método, entretanto são técnicas simples. Foram utilizados apenas recursos disponíveis no próprio cartório eleitoral, como software de planilha eletrônica, tabelas retiradas da intranet, mapa eletrônico das zonas eleitorais e eventualmente mapas locais escaneados. Certamente um servidor dedicado poderá realizar o mesmo método, após uma palestra, em seu TRE.

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina 008ª Zona Eleitoral de Canoinhas/SC gdelbem@tre-sc.gov.br ; gdelbem@yahoo.com.br Proposta de valores no Planejamento Estratégico da Justiça Eleitoral Gestão

Leia mais

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais.

12. Assinale a opção correta a respeito da composição e do funcionamento das juntas eleitorais. TRE-MT ANALIS. JUD. ADM CESPE 9. Assinale a opção correta com relação aos órgãos da justiça eleitoral. a) A justiça eleitoral é composta pelo Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ), pelo TRE, na capital de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. INSTRUÇÃO Nº 112 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília).

RESOLUÇÃO Nº. INSTRUÇÃO Nº 112 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº 112 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). Relator: Ministro Ari Pargendler. Dispõe sobre pesquisas eleitorais. O TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL, usando das atribuições que

Leia mais

TSE TRIBUNAL SUPEIROR ELEITORAL Secretaria de Informática Coordenadoria de Sistemas Administrativos Setor de Apoio ao Usuário

TSE TRIBUNAL SUPEIROR ELEITORAL Secretaria de Informática Coordenadoria de Sistemas Administrativos Setor de Apoio ao Usuário TSE TRIBUNAL SUPEIROR ELEITORAL Secretaria de Informática Coordenadoria de Sistemas Administrativos Setor de Apoio ao Usuário (versão 1.0) 1 APRESENTAÇÃO O Tribunal Superior Eleitoral usando de suas atribuições

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE CAMPINAS EDITAL DE TRANSFERÊNCIA Nº 02 / 2015. Distribuição das vagas disponíveis para transferência por curso e turno:

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE CAMPINAS EDITAL DE TRANSFERÊNCIA Nº 02 / 2015. Distribuição das vagas disponíveis para transferência por curso e turno: FACULDADE DE TECNOLOGIA DE CAMPINAS EDITAL DE TRANSFERÊNCIA Nº 02 / 2015. A Diretora da, no uso de suas atribuições legais, torna pública a realização do Processo Seletivo e faz saber o número de VAGAS

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Paraná

Tribunal Regional Eleitoral do Paraná Tribunal Regional Eleitoral do Paraná STI - Secretaria de Tecnologia da Informação CPROD Coordenadoria de Produção Seção de Rede Projeto: Redução de custos com telefonia usando VoIP Tema: Tecnologia da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 22.143. INSTRUÇÃO Nº 100 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília).

RESOLUÇÃO Nº 22.143. INSTRUÇÃO Nº 100 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). RESOLUÇÃO Nº 22.143 INSTRUÇÃO Nº 100 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). Relator: Ministro Caputo Bastos. Dispõe sobre pesquisas eleitorais. O Tribunal Superior Eleitoral, usando das atribuições

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011 Recomenda aos Tribunais a observância das normas de funcionamento do Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 12/2015

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 12/2015 Publicado no DJ nº 5.399, de 14/05/15 PODER JUDICIÁRIO EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 12/2015 A do Tribunal de Justiça, Desembargadora Cezarinete Angelim, no uso de suas atribuições legais, conferidas pelo art.

Leia mais

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Assessoria de Planejamento de Modernização do Poder - APMP Divisão de Estatística do Tribunal de Justiça - DETJ Assessoria de Planejamento

Leia mais

Assessoria de Gestão Estratégica. Diretoria Geral do Tribunal Superior Eleitoral TSE

Assessoria de Gestão Estratégica. Diretoria Geral do Tribunal Superior Eleitoral TSE Assessoria de Gestão Estratégica Diretoria Geral do Tribunal Superior Eleitoral TSE Agenda Justiça Eleitoral no Brasil A Gestão de Processos no TSE Metodologia Gestão de Processos do TSE Melhoria dos Processos

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº XXXXXX - CLASSE XX- BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL.

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº XXXXXX - CLASSE XX- BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº XXXXXX - CLASSE XX- BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani Dispõe sobre os modelos de lacres para as urnas, etiquetas

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras providências. O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

CARTILHA CONTROLE ELETRÔNICO DA SITUAÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

CARTILHA CONTROLE ELETRÔNICO DA SITUAÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CARTILHA CONTROLE ELETRÔNICO DA SITUAÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Aracaju-SE, junho de 2015 1 SUMÁRIO I - APRESENTAÇÃO... 3 II - PROCEDIMENTO NO SISTEMA INFORMATIZADO... 3 III - DO REGISTRO DA SITUAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 032, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Estabelece normas e procedimentos para lotação, movimentação e remanejamento interno de

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 032, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Estabelece normas e procedimentos para lotação, movimentação e remanejamento interno de INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 032, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Estabelece normas e procedimentos para lotação, movimentação e remanejamento interno de servidores da Agência de Fiscalização do Distrito Federal

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.364 INSTRUÇÃO Nº 1161-56.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.364 INSTRUÇÃO Nº 1161-56.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.364 INSTRUÇÃO Nº 1161-56.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Arnaldo Versiani Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre pesquisas eleitorais

Leia mais

Estado de Goiás PREFEITURA MUNICIPAL DE ANICUNS Adm. 2013 / 2016 EDITAL 009-2015 CHAMAMENTO PÚBLICO QUALIFICAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS

Estado de Goiás PREFEITURA MUNICIPAL DE ANICUNS Adm. 2013 / 2016 EDITAL 009-2015 CHAMAMENTO PÚBLICO QUALIFICAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS EDITAL 009-2015 CHAMAMENTO PÚBLICO QUALIFICAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS A Secretaria Municipal de Educação de Anicuns, pessoa jurídica de direito público, inscrita no CNPJ: 02.262.368/0001-53, por intermédio

Leia mais

SIDAP 1º INSTÂNCIA. Resolução CNJ 65 Padronização do número dos Processos Judiciais

SIDAP 1º INSTÂNCIA. Resolução CNJ 65 Padronização do número dos Processos Judiciais SIDAP 1º INSTÂNCIA Resolução CNJ 65 Padronização do número dos Processos Judiciais ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. RESOLUÇÃO Nº 65/2008 - OBJETIVOS DA NUMERAÇÃO PADRONIZADA... 3 3. NUMERAÇÃO PADRONIZADA

Leia mais

www.brunoklippel.com.br QUESTÕES COMENTADAS DE DIREITO DO TRABALHO PARTE 1 PRINCÍPIOS.

www.brunoklippel.com.br QUESTÕES COMENTADAS DE DIREITO DO TRABALHO PARTE 1 PRINCÍPIOS. www.brunoklippel.com.br QUESTÕES COMENTADAS DE DIREITO DO TRABALHO PARTE 1 PRINCÍPIOS. 1. MEUS CURSOS NO ESTRATÉGIA CONCURSOS: Estão disponíveis no site do Estratégia Concursos (www.estrategiaconcursos.com.br),

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 21.740 CAPÍTULO I DA ASSINATURA DIGITAL

RESOLUÇÃO Nº 21.740 CAPÍTULO I DA ASSINATURA DIGITAL RESOLUÇÃO Nº 21.740 INSTRUÇÃO Nº 85 - CLASSE 12ª - DISTRITO FEDERAL (Brasília). Relator: Ministro Fernando Neves. Dispõe sobre a assinatura digital dos programas fontes e programas executáveis que compõem

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ES

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ES CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ES RESOLUÇÃO CMDCA/VNI-ES Nº 02/2015 DE 28 DE MAIO DE 2015. Dispõe sobre o Edital CMDCA/VNI-ES nº 01/2015 do processo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.362 INSTRUÇÃO Nº 935-51.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.362 INSTRUÇÃO Nº 935-51.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.362 INSTRUÇÃO Nº 935-51.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Arnaldo Versiani Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre os modelos de lacres

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

EDITAL Nº 01/FCCE/2015 (6ª Oferta UFRRJ)

EDITAL Nº 01/FCCE/2015 (6ª Oferta UFRRJ) Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos Escolares EDITAL Nº 01/FCCE/2015 (6ª Oferta UFRRJ) Seleção para 240 vagas do Curso de Extensão a Distância Formação Continuada em Conselhos

Leia mais

Carta de Serviços aos Cidadãos

Carta de Serviços aos Cidadãos Carta de Serviços aos Cidadãos Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul: a cada dia mais próximo da comunidade www.tre-jus.br O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul é um órgão do Poder

Leia mais

Calendário Eleitoral 2012 - Eleições Municipais

Calendário Eleitoral 2012 - Eleições Municipais Calendário Eleitoral 2012 - Eleições Municipais Em ano de eleições municipais é importante estar atento ao calendário eleitoral 2012 para as eleições municipais. O Tribunal Superior Eleitoral/TSE divulgou

Leia mais

ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS

ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ SECRETARIA JUDICIÁRIA COORDENADORIA DE JURISPRUDÊNCIA E DOCUMENTAÇÃO GUIA PRÁTICO 1 ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS RESOLUÇÃO TSE Nº 23.364/2011 ELEIÇÕES 2012 REGISTRO

Leia mais

RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013.

RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013. RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013. Dispõe sobre a criação e atribuições das delegacias regionais e dos delegados e dá outras providências. O Conselho Regional de Medicina do Estado

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº XXXXXX - CLASSE XX- BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre os modelos

Leia mais

Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito

Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito 1. INTRODUÇÃO O setor de energia sofreu, nos últimos anos, importantes modificações que aumentaram sua complexidade. Para trabalhar

Leia mais

EDITAL 002/2013 PROCESSO SELETIVO 1º SEMESTRE DE 2014. Bacharelados: Administração; Educação Física; Nutrição e Enfermagem

EDITAL 002/2013 PROCESSO SELETIVO 1º SEMESTRE DE 2014. Bacharelados: Administração; Educação Física; Nutrição e Enfermagem EDITAL 002/2013 PROCESSO SELETIVO 1º SEMESTRE DE 2014 Guilherme Bernardes Filho, Mantenedor das Faculdades Integradas ASMEC, no uso de suas atribuições, torna público que, a partir de 19 de setembro de

Leia mais

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE OBJETIVO Prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção

Leia mais

Ato PGJ nº 001/2012 RESOLVE:

Ato PGJ nº 001/2012 RESOLVE: Ato PGJ nº 001/2012 Dispõe sobre a jornada de trabalho, a prestação de serviço extraordinário, o banco de horas e o controle de frequência dos servidores do Ministério Público do Estado do Piauí, e dá

Leia mais

Sistema de Registros de Pesquisas Eleitorais PesqEle Módulo Empresas

Sistema de Registros de Pesquisas Eleitorais PesqEle Módulo Empresas Sistema de Registros de Pesquisas Eleitorais PesqEle Módulo Empresas Dúvidas Frequentes 1. Minha empresa realiza pesquisas eleitorais em vários estados. Preciso fazer um cadastro no sistema para cada estado?

Leia mais

PORTARIA PRESI/SECBE 222 DE 3 DE JULHO DE 2014

PORTARIA PRESI/SECBE 222 DE 3 DE JULHO DE 2014 PODER JUDICIÁRIO PORTARIA PRESI/SECBE 222 DE 3 DE JULHO DE 2014 Dispõe sobre o processo eletivo para escolha dos representantes dos servidores ativos e inativos no Conselho Deliberativo do Pro-Social.

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº 953-04.2013.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº 953-04.2013.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº XX.XXX INSTRUÇÃO Nº 953-04.2013.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre

Leia mais

Sequência de Atividades:

Sequência de Atividades: Passo a passo para demonstração da forma de inserção do inteiro teor das sentenças no sistema SIDAP-PRODESP. Sequência de Atividades: I) Acessar o Menu Acompanhamento / Sentenças / Cadastro de Sentenças,

Leia mais

Introdução Funcionalidades por perfil Advogado e Jus Postulandi Adicionar defensoria representante de uma parte Adicionar procuradoria representante

Introdução Funcionalidades por perfil Advogado e Jus Postulandi Adicionar defensoria representante de uma parte Adicionar procuradoria representante 1 Introdução Funcionalidades por perfil Advogado e Jus Postulandi Adicionar defensoria representante de uma parte Adicionar procuradoria representante de uma parte Detalhes do processo Representante processual

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

INTRODUÇÃO AO CURSO DE MARKETING ELEITORAL

INTRODUÇÃO AO CURSO DE MARKETING ELEITORAL INTRODUÇÃO AO CURSO DE MARKETING ELEITORAL FAÇA SUA CAMPANHA PARA PROJETO PODER P - Planejamento O - Organização D - Delegação E - Execução R - Realização Lance sua campanha para Vereador com o Projeto

Leia mais

RELATÓRIO RESUMIDO SOBRE AUDITORIA DAS URNAS

RELATÓRIO RESUMIDO SOBRE AUDITORIA DAS URNAS RELATÓRIO RESUMIDO SOBRE AUDITORIA DAS URNAS I INTRODUÇÃO Todos sabemos que o que há de mais importante numa democracia é o respeito ao voto que externa a vontade da população. Esse respeito se dá quando

Leia mais

Você pode contribuir para eleições mais justas

Você pode contribuir para eleições mais justas Procuradoria Regional Eleitoral no Estado de SP Defesa da democracia, combate à impunidade. Você pode contribuir para eleições mais justas Os cidadãos e as cidadãs podem auxiliar muito na fiscalização

Leia mais

EDITAL 07/2015 DE CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS SOCIAIS - COMDICA

EDITAL 07/2015 DE CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS SOCIAIS - COMDICA EDITAL 07/2015 DE CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS SOCIAIS - COMDICA O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE COMDICA/Sapucaia do Sul, no uso das atribuições legais que lhe confere a

Leia mais

CNJ REDUZ PRESSÃO SOBRE TRIBUNAIS E JUÍZES EM 2.011

CNJ REDUZ PRESSÃO SOBRE TRIBUNAIS E JUÍZES EM 2.011 CNJ REDUZ PRESSÃO SOBRE TRIBUNAIS E JUÍZES EM 2.011 Mariana Ghirello Todo ano, o Conselho Nacional de Justiça se reúne com os presidentes dos Tribunais de Justiça para identificar as necessidades do Poder

Leia mais

*F69F3DF9* PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO)

*F69F3DF9* PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) ** PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) Dispõe sobre a criação de cargos de provimento efetivo no Quadro de Pessoal da Secretaria do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região.

Leia mais

Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009

Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009 Manifestação do Ministro Gilmar Mendes, no encerramento do II Encontro Nacional do Judiciário Belo Horizonte, 16/02/2009 Senhores, No encerramento destes trabalhos, gostaria de agradecer a contribuição

Leia mais

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS PAINEL DE ES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2014 SOCIEDADE: Prestar serviços de excelência 1 Índice de respostas a contatos dirigidos à Ouvidoria Mede o percentual de contatos dirigidos à Ouvidoria que receberam

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Comissão Eleitoral para a eleição de membros da Comissão de Graduação Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 Fone:

Leia mais

Experiência: SISTEMA DE GESTÃO FINANCEIRA E DE CONVÊNIOS GESCON

Experiência: SISTEMA DE GESTÃO FINANCEIRA E DE CONVÊNIOS GESCON Experiência: SISTEMA DE GESTÃO FINANCEIRA E DE CONVÊNIOS GESCON Fundo Nacional de Saúde Ministério da Saúde Responsável: Hernandes Pires dos Reis - Consultor da Divisão de Manutenção e Suporte a Sistemas

Leia mais

Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade

Protocolo de Compromisso de Interoperabilidade CRI - COLÉGIO DO REGISTRO DE IMÓVEIS DO PARANÁ. Avenida Capitão Índio Bandeira, 2379 - Campo Mourão PR. CEP 87300-005 Fone/fax: (44) 3525-6147 www.cri.com.br - e-mail: contato@cri.com.br Protocolo de Compromisso

Leia mais

*486EBBAA* PROJETO DE LEI N.º, de 2014. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO)

*486EBBAA* PROJETO DE LEI N.º, de 2014. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) ** PROJETO DE LEI N.º, de 2014. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) Dispõe sobre a criação de cargos de provimento efetivo e de cargos em comissão no Quadro de Pessoal da Secretaria do Tribunal Regional

Leia mais

-------------------------------------- I GERAL ----------------------------------------

-------------------------------------- I GERAL ---------------------------------------- REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DO CATAVENTO E FÁBRICAS DE CULTURA -------------------------------------- I GERAL ---------------------------------------- Artigo 1º - Este regulamento

Leia mais

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras SUMÁRIO O Sistema de Registro de Preços do Governo do Estado

Leia mais

1. Instituído pela Genzyme do Brasil, o Edital do PAPAP é regido pelo presente regulamento.

1. Instituído pela Genzyme do Brasil, o Edital do PAPAP é regido pelo presente regulamento. A Genzyme do Brasil ( Genzyme ) torna pública a abertura do Edital 001/2015 para o Programa de Apoio aos Projetos de Associações de Pacientes ( PAPAP ) e define o processo seletivo para o ano de 2016,

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

EDITAL DE CONVOCAÇÃO EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA O Secretário Executivo do SINDCONTAS, no uso das atribuições que lhe confere o Estatuto da entidade, convoca todos os filiados para comparecer a Assembléia

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA 01/2010 QUESTIONAMENTO 12

CONCORRÊNCIA AA 01/2010 QUESTIONAMENTO 12 CONCORRÊNCIA AA 01/2010 QUESTIONAMENTO 12 Questionamento 12.1: No item 2.1, p. 02 do edital, informa-se que poderão participar da concorrência, os interessados cadastrados e habilitados parcialmente no

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa A Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes EJEF, atenta aos objetivos do Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJMG e às novas diretrizes para formação de servidores

Leia mais

REQUISITOS/DOCUMENTAÇÃO PARA POSSE DE SERVIDOR INFORME PARA CANDIDATO REQUISITOS DO EDITAL Nº 01/2010 COMO VERIFICAR

REQUISITOS/DOCUMENTAÇÃO PARA POSSE DE SERVIDOR INFORME PARA CANDIDATO REQUISITOS DO EDITAL Nº 01/2010 COMO VERIFICAR 1) Idade mínima de 18 (dezoito) anos completos No documento de identidade ou certidão original 2) Aptidão física e mental para o exercício das funções do cargo, atestada por inspeção de saúde, de caráter

Leia mais

Informações básicas para Doação a Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente 2014/2015

Informações básicas para Doação a Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente 2014/2015 Informações básicas para Doação a Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente 2014/2015 Antes de enviar um Projeto, saiba que Rio Paranapanema No caso dos Conselhos Municipais dos Direitos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 6.996, DE 7 DE JUNHO MAIO DE 1982. Dispõe sobre a utilização de processamento eletrônico de dados nos serviços eleitorais e

Leia mais

Ano 2013, Número 248 Brasília, segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Ano 2013, Número 248 Brasília, segunda-feira, 30 de dezembro de 2013 Página 10 Parágrafo único. Encerrados os trabalhos das Juntas Eleitorais, será feita cópia de segurança de todos os dados dos sistemas eleitorais, em ambiente autenticado pelo Subsistema de Instalação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010.

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

PROJETO DE LEI. 1º A Justiça Eleitoral atribuirá a cada brasileiro um número de RCN e fornecerá o correspondente documento.

PROJETO DE LEI. 1º A Justiça Eleitoral atribuirá a cada brasileiro um número de RCN e fornecerá o correspondente documento. PROJETO DE LEI Dispõe sobre o Registro Civil Nacional - RCN e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Ficam criados o Registro Civil Nacional - RCN e o documento de RCN, com o objetivo

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA GESTÃO

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA GESTÃO RELATÓRIO DE ANÁLISE DA GESTÃO A Assessoria de Controle Interno do Tribunal de Justiça do Estado do Acre ASCOI, em cumprimento às determinações legais, apresenta o Relatório de Análise da Gestão Orçamentária,

Leia mais

MANUELA DE SOUZA PEREIRA GOVERNANÇA ELEITORAL NA AMÉRICA LATINA: DISPOSITIVOS CONSTITUCIONAIS COMPARADOS

MANUELA DE SOUZA PEREIRA GOVERNANÇA ELEITORAL NA AMÉRICA LATINA: DISPOSITIVOS CONSTITUCIONAIS COMPARADOS 41 GOVERNANÇA ELEITORAL NA AMÉRICA LATINA: DISPOSITIVOS CONSTITUCIONAIS Electoral governance in Latin America: Comparative constitutional devices Manuela de Souza Pereira Universidade Federal de Pernambuco

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO EDITAL Nº RJ-EDT-2009/00002

PODER JUDICIÁRIO EDITAL Nº RJ-EDT-2009/00002 PODER JUDICIÁRIO EDITAL Nº RJ-EDT-2009/00002 EDITAL DE CADASTRAMENTO DE ADVOGADOS VOLUNTÁRIOS, ADVOGADOS DATIVOS, TRADUTORES, PERITOS, INTÉRPRETES E CURADORES (PRAZO DE : a partir da data da publicação

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina f

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina f TRESC Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina f ACÓRDÃO N. 310 9 9 Fl. _J03 Relator: Juiz Hélio David Vieira Figueira dos Santos Recorrente: Maxiaço Distribuidor de Material de Construção LTDA. Recorrido:

Leia mais

JUSTI ÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO RECIFE

JUSTI ÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO RECIFE JUSTI ÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO RECIFE EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA A SELEÇÃO DE ESTÁGIO REMUNERADO PARA ESTUDANTES DE NÍVEL SUPERIOR DO CURSO DE DIREITO DESTINADOS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

Controle Interno do Tribunal de Contas da União

Controle Interno do Tribunal de Contas da União Controle Interno do Tribunal de Contas da União Resumo: o presente artigo trata de estudo do controle interno no Tribunal de Contas da União, de maneira expositiva. Tem por objetivo contribuir para o Seminário

Leia mais

Referência: 52750.000176/2012-24

Referência: 52750.000176/2012-24 NOTA TÉCNICA /2012/OGU/CGU-PR Referência: 52750.000176/2012-24 Assunto: Recurso contra decisão denegatória ao pedido de acesso à informação requerido ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS NINTEC CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SEUS FINS

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS NINTEC CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SEUS FINS REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS NINTEC CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SEUS FINS Art. 1º O Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS DO CAMPUS DE RIBEIRÃO PRETO/USP.

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS DO CAMPUS DE RIBEIRÃO PRETO/USP. REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS DO CAMPUS DE RIBEIRÃO PRETO/USP. Alteração do Regimento Interno da CEUA aprovado na 1ª Reunião Ordinária do Conselho Gestor do Campus de Ribeirão

Leia mais

Ref. Assunto: Elaboração do Plano para a Implantação da Descentralização da Execução Orçamentária e Financeira na UNIR

Ref. Assunto: Elaboração do Plano para a Implantação da Descentralização da Execução Orçamentária e Financeira na UNIR MEMORANDO CIRCULAR Nº 06/2015/PROPLAN Porto Velho, 27 de Maio de 2015. Para: CÂMPUS E NÚCLEOS Ref. Assunto: Elaboração do Plano para a Implantação da Descentralização da Execução Orçamentária e Financeira

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. Acresce o 7 ao artigo 9º da Instrução Normativa nº 003, de 23 de setembro de 2009, que estabelece

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 5ª REGIÃO Gabinete da Presidência PROVIMENTO GP - 02, DE 24 DE JULHO DE 2012 *

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 5ª REGIÃO Gabinete da Presidência PROVIMENTO GP - 02, DE 24 DE JULHO DE 2012 * PROVIMENTO GP - 02, DE 24 DE JULHO DE 2012 * Dispõe sobre o Sistema Integrado de Protocolização e Fluxo de Documentos Eletrônicos (e DOC), bem como a indisponibilidade dos equipamentos de facsímile (fax)

Leia mais

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Inovação da Gestão em Saneamento

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Inovação da Gestão em Saneamento Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Inovação da Gestão em Saneamento PNQS 2010 IGS SETEMBRO/2010 ORGANOGRAMA DA ORGANIZAÇÃO CANDIDATA Vice-presidência de GO Superintendência T Gerência Prod. e Desenvolvimento

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para organizar e realizar sessões de julgamento.

Estabelecer critérios e procedimentos para organizar e realizar sessões de julgamento. Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais (DGJUR) Integrante da Comissão de Gestão Estratégica (COGES) Chefe do Poder Judiciário do

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul Sistema de Comunicações da Justiça Eleitoral. Manual do Usuário

Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul Sistema de Comunicações da Justiça Eleitoral. Manual do Usuário Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul Sistema de Comunicações da Justiça Eleitoral Manual do Usuário Mato Grosso do Sul Brasil Julho de 2014 Índice 1.COMUNICA...3 2.Habilitando o acesso ao

Leia mais

III Códigos relativos às audiências de conciliação (correspondentes ao código 970 do CNJ):

III Códigos relativos às audiências de conciliação (correspondentes ao código 970 do CNJ): PORTARIA CONJUNTA PRESI/COGER/COJEF/SISTCON 86 DE 07/05/2013 Dispõe sobre o lançamento das movimentações processuais referentes aos processos que tramitam no Sistema de da Justiça Federal da 1ª Região

Leia mais

S E N A D O F E D E R A L Gabinete do Senador RONALDO CAIADO PARECER Nº, DE 2015

S E N A D O F E D E R A L Gabinete do Senador RONALDO CAIADO PARECER Nº, DE 2015 PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 32 de 2015, que dispõe sobre a criação de cargos de provimento efetivo, de cargos em comissão e

Leia mais

PORANGATU PREV. Regime Próprio de Previdência Social PORANGATU/GO. Edital nº 001/2014

PORANGATU PREV. Regime Próprio de Previdência Social PORANGATU/GO. Edital nº 001/2014 Edital nº 001/2014 ESTABELECE DATAS, PRAZOS, NORMAS E PROCEDIMENTOS SOBRE O PROCESSO DE ELEIÇÃO DIRETA PARA ESCOLHA DE SERVIDOR PARA COMPOR O CONSELHO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE PORANGATU-GO.

Leia mais

GESTÃO DA DIRETORIA DE MARKETING ATRAVÉS DE UMA DIVISÃO ESTRATÉGICA: OTIMIZANDO PROCESSOS E CAPACITANDO PESSOAS PRÁTICA INTERNA. Temática: Marketing

GESTÃO DA DIRETORIA DE MARKETING ATRAVÉS DE UMA DIVISÃO ESTRATÉGICA: OTIMIZANDO PROCESSOS E CAPACITANDO PESSOAS PRÁTICA INTERNA. Temática: Marketing GESTÃO DA DIRETORIA DE MARKETING ATRAVÉS DE UMA DIVISÃO ESTRATÉGICA: OTIMIZANDO PROCESSOS E CAPACITANDO PESSOAS PRÁTICA INTERNA Temática: Marketing Resumo: Identificada a sobrecarga de atividades na diretoria

Leia mais

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008 MINAS GERAIS 12/04/2008 Diário do Judiciário Chefe de Gabinete: Dalmar Morais Duarte 11/04/2008 PRESIDÊNCIA Portaria 2.176/2008 Institucionaliza o Programa Conhecendo o Judiciário do Tribunal de Justiça.

Leia mais

RESOLUÇÃO N 02/2013 CEFID

RESOLUÇÃO N 02/2013 CEFID RESOLUÇÃO N 02/2013 CEFID Dispõe sobre orientação para autores e avaliadores, para submissão e emissão de parecer quando da solicitação de gasto de recurso público para pagamento de empresa de tradução

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL MG COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS (CEUA) REGIMENTO INTERNO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL MG COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS (CEUA) REGIMENTO INTERNO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL MG COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS (CEUA) REGIMENTO INTERNO I INTRODUÇÃO Art. 1º. A Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA), organizada pela UNIFAL MG, é um

Leia mais

PROCESSAR PEDIDOS DE MOVIMENTAÇÃO 1 OBJETIVO

PROCESSAR PEDIDOS DE MOVIMENTAÇÃO 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe do Departamento de Apoio aos Núcleos Regionais PROCESSAR PEDIDOS DE MOVIMENTAÇÃO Analisado por: Diretor de Departamento de Apoio aos Núcleos Regionais (DENUR) Aprovado por: Juiz Auxiliar

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA. PROJETO DE LEI N o 1.532, de 1999

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA. PROJETO DE LEI N o 1.532, de 1999 COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 1.532, de 1999 Dispõe sobre a elaboração e o arquivamento de documentos em meios eletromagnéticos. Autora: Deputada ÂNGELA GUADAGNIN

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil Seção do Estado do Rio de Janeiro Procuradoria

Ordem dos Advogados do Brasil Seção do Estado do Rio de Janeiro Procuradoria EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA CNJ A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, serviço público independente, dotado de personalidade jurídica e

Leia mais

Aulas 1 e 2 de Direito Eleitoral Professor: Will

Aulas 1 e 2 de Direito Eleitoral Professor: Will Aulas 1 e 2 de Direito Eleitoral Professor: Will 1) Mudanças que se sujeitam ao princípio da anualidade: a) mudança na lei partidária (filiação, convenção, coligações, número de candidatos etc). b) mudança

Leia mais

Federação Portuguesa de Columbofilia. Regulamento Eleitoral

Federação Portuguesa de Columbofilia. Regulamento Eleitoral Federação Portuguesa de Columbofilia Regulamento Eleitoral Aprovado em Congresso Federativo realizado em 25 de Julho de 2009 REGULAMENTO ELEITORAL PARA A ELEIÇÃO DOS DELEGADOS AO CONGRESSO DA FEDERAÇÃO

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA RELATÓRIO SINTÉTICO - CLIMA ORGANIZACIONAL 2014

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA RELATÓRIO SINTÉTICO - CLIMA ORGANIZACIONAL 2014 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA RELATÓRIO SINTÉTICO - CLIMA ORGANIZACIONAL 2014 Natal, outubro de 2014 DESEMBARGADOR PRESIDENTE ADERSON SILVINO JUÍZES RESPONSÁVEIS

Leia mais

Prestação de Contas Eleitoral. Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral

Prestação de Contas Eleitoral. Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral Prestação de Contas Eleitoral Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral Janeiro de 2006 ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ACERCA DA PRESTAÇÃO DE CONTAS PARA AS ELEIÇÕES DE 2006 Trata-se de um tema revestido

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça II Encontro Nacional do PJe (Brasília, 5 de agosto de 2015) O novo CPC: o papel do Conselho Nacional de Justiça nas disposições sobre o processo eletrônico Luciano Athayde

Leia mais

NORMA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA

NORMA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA Data: 17 de dezembro de 2009 Pág. 1 de 13 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 1. INTRODUÇÃO 3 2. FINALIDADE 3 3. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3 4. PADRONIZAÇÃO DOS RECURSOS DE T.I. 4 5. AQUISIÇÃO

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Corregedoria Regional Eleitoral PROVIMENTO CRE-RJ Nº 03/2012 (consolidado com o Provimento CRE/RJ nº 01/2015) Disciplina a utilização do Sistema de Informações

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP) Analisado por: Diretor do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 149/2010 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Acre e dá outras providências. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

Resolução nº 12/2011, de 17 de novembro de 2011 D.O.E. de 22 de novembro de 2011

Resolução nº 12/2011, de 17 de novembro de 2011 D.O.E. de 22 de novembro de 2011 Resolução nº 12/2011, de 17 de novembro de 2011 D.O.E. de 22 de novembro de 2011 Dispõe sobre a guarda, destinação e digitalização de documentos nos arquivos do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado

Leia mais