ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA e-crea

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA e-crea"

Transcrição

1 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA e-crea 1. OBJETO: 1.1. Contratação de empresa para prestação de serviços de projeto, desenvolvimento e implantação do novo sistema de cadastros para o CREA-RS, denominado projeto e-crea, incluindo a migração de dados da base antiga para a nova, com fornecimento de hardware e software Projeto, desenvolvimento e implantação de sistema corporativo que substituirá as atuais aplicações do CREA-RS que são executadas em ambiente virtualizado, por um sistema integrado web de acordo com as necessidades, regras, modelos e especificações fornecidos pelo Conselho. Este sistema destina-se ao público interno do Conselho, basicamente composto por seus funcionários e gestores Vide Anexo III e-crea ; Projeto, desenvolvimento e implantação de sistema de gestão para a Fiscalização do CREA-RS Vide Anexo VII Gestão da Fiscalização ; Projeto, desenvolvimento e implantação de sistema de gestão de Câmaras do CREA- RS Vide Anexo VI Gestão de Câmaras ; Projeto, desenvolvimento e implantação de sistema de gestão de Registro do CREA- RS Vide Anexo XII Gestão de Registro ; Projeto e redesenvolvimento dos sistemas dependentes dos cadastros e banco de dados citados no item 1.1.1, os quais devem ser reconstruídos e com a utilização da mesma linguagem empregada para construir a aplicação citada no item Vide Anexo IX Sistemas Dependentes ; Migração dos dados residentes no Sistema virtualizado para uma nova base de dados relacional em baixa plataforma acessada e mantida pela aplicação citada no item 1.1.1, a qual estará hospedada em um servidor dedicado, com sistema operacional Windows 2008 Server ou superior. O sistema gerenciador de banco de dados deverá ser o SQL Server 2008 ou superior; Página 1 de 15

2 Treinamento necessário à operação, administração e manutenção das novas aplicações e banco de dados citados nos itens 1.1.1a 1.1.6; Fornecimento dos equipamentos necessários para executar os novos sistemas, com o mínimo de 30% (trinta por cento) de potência de reserva para futuras expansões. Os equipamentos deverão oferecer recursos de redundância em cluster ou mecanismos para isolar panes de hardware para não impactar a produção, atualizações do firmware a quente e processador de manutenção para administração remota Durante todo o processo de desenvolvimento até a entrega final, a CONTRATADA deverá fornecer suporte para os programas, para que a equipe técnica do CREA-RS acompanhe o processo e se habilite a posterior manutenção dos sistemas Este projeto denomina-se e-crea 1.3. Condições técnicas a serem atendidas: Os sistemas e-crea deverão ter suas funcionalidades on-line disponibilizadas em ambiente Web, seguindo o conceito de arquitetura em camadas, contemplando a devida separação entre os componentes de software relacionados à apresentação (interface), lógica da aplicação e acesso aos dados; Os sistemas produzidos nesse projeto deverão ser aderentes à plataforma tecnológica descrita no Anexo VIII - Descrição do Ambiente Computacional Atual do CREA- RS ; Somente será permitida a utilização de componentes de software desenvolvidos e fornecidos por terceiros caso os mesmos sejam integralmente disponibilizados ao CREA-RS como parte integrante do projeto, sem ônus adicional Na impossibilidade de atendimento ao item acima, todo código-fonte deverá ser desenvolvido pela contratada com recursos nativos da ferramenta de desenvolvimento utilizada A ferramenta de implementação a ser utilizada deverá possuir ambiente visual de desenvolvimento RAD (Rapid Application Development) A linguagem adotada para o desenvolvimento do sistema deverá ser ASP.NET/C# ou Java se necessário; Página 2 de 15

3 A ferramenta de desenvolvimento deverá possuir conectividade ao banco de dados Sql Server versão 2008 ou superior; Interface em padrão Web compatível com o padrão W3C A base de dados deverá ser em ambiente de banco de dados relacional SQL Server 2008 ou superior para quaisquer fins onde um Banco de Dados for necessário; Utilizar o protocolo TCP/IP como protocolo básico de comunicações entre as diversas camadas dos sistemas e-crea; Os testes de aceitação/validação deverão ser realizados localmente no ambiente tecnológico do CREA-RS e providos com os códigos fontes para execução de debugging. O banco de dados de teste também deverá residir localmente em servidores do CREA-RS; A interface deverá ser em língua portuguesa: Deverá haver total compatibilidade dos sistemas para aceitar/tratar caracteres e acentuações da língua portuguesa (padrão Brasil); Os sistemas e-crea deverão apresentar help on-line sensível ao contexto dentro de cada página da aplicação; Os sistemas e-crea deverão garantir a integridade das informações (desfazer transações incompletas); Os sistemas e-crea deverão suportar pelo menos 400 usuários concorrentes (com sessões abertas e utilizando recursos dos sistemas) no ambiente de produção; Personalização - Os sistemas e-crea deverão fornecer personalização ao usuário, no sentido que após o usuário se identificar no sistema (login e senha) este possa ver apenas os módulos e funcionalidades aos quais ele possa ter acesso; A arquitetura dos sistemas e-crea deverá contemplar o uso de Banco de Dados, Servidor de Aplicações e Servidor Web. Tal arquitetura deve utilizar-se do ambiente de hardware descrito no Anexo - Descrição do ambiente computacional atual do CREA- RS, e obedecer a todos os demais requisitos pertinentes a tal tipo de Arquitetura presentes neste projeto. Página 3 de 15

4 Deverá ser considerado, para fins de compatibilidade com o projeto, o seguinte ambiente do CREA-RS: Firewall: Considerar Cisco ASA Servidor WEB Intranet: Apache Apache em Windows 2008 Server; Servidor WEB Internet (Serviços On-line): Apache em Windows 2008 Server; Servidor de Banco de Dados: Em equipamento individual e Ambiente Operacional Windows 2008 Server; Gerenciador de Banco de Dados SQL Server 2008; Recursos de Acesso: Acesso via Intranet/Internet e Integrado ao site do CREA-RS; Para o acesso via Internet, deverá ser proposto uma nova solução visando a segurança e integridade dos sistemas do CREA-RS; Os sistemas de relacionados a gestão do CREA-RS deverão obrigatoriamente ser acessados dentro da sede do CREA-RS, acesso pela internet será analisado conforme a sua necessidade O acesso a áreas protegidas somente após autenticação individual com a utilização de usuário e senha Operar com níveis de acesso por perfil de usuário e grupos de usuários; Níveis de acesso definidos por funcionalidades do Sistema Ser capaz de registrar (geração de logs) todas as transações on-line realizadas pelos usuários por meio das aplicações dos sistemas e-crea (quem, o que, quando, onde); Permitir aos usuários acesso ao conjunto de informações a eles autorizadas, utilizando grupos de segurança definidos no controle de acesso do CREA-RS; Página 4 de 15

5 Os dados trafegados considerados como sensíveis e críticos deverão ser criptografados conforme padrão a ser definido pela contratada; Gravar os registros de logs no banco de dados SQL Server; Recursos de Recuperação das informações Permitir a execução dinâmica de relatórios; Permitir a utilização de parametrização na criação de relatórios; Permitir que as informações sejam exibidas em vídeo antes de sua impressão ou armazenamento em arquivo; Permitir alimentação de parâmetros por meio de um único conjunto amigável de interface; Permitir a exportação de dados para arquivos em formato PDF e XLS, de maneira que possam ser importados por planilhas e editores de texto. Poderão ser fornecidos e instalados produtos ou utilitários, que permitam a pesquisa e extração de informações do Banco de Dados, possibilitando a geração de relatórios e estatísticas, e também a importação e exportação de/para o banco de dados, através de leitura e geração de arquivos tipo txt, a partir dos micros da rede ou para os mesmos. Estes produtos poderão ser subfunções ou parte integrante dos produtos utilizados para o desenvolvimento de sistemas e que poderão ser disponibilizados aos usuários finais Integração de Aplicação O sistema deverá ter modularidade e escalabilidade tal que permita que a implementação da solução ocorra de forma a não impactar os sistemas em produção. Página 5 de 15

6 1.4. Serviços a serem fornecidos: A contratada poderá apresentar sugestões e propostas de alternativas, tanto de equipamentos quanto de serviços, visando uma implementação mais eficiente e um melhor aproveitamento de recursos no projeto como um todo A contratada deverá fornecer o hardware necessário para o projeto em regime de locação; Toda alteração e adequação que se fizerem necessárias com relação à infraestrutura e ao ambiente atuais, a fim de ajustá-los ao projeto, deverá ser objeto de estudo em conjunto com o CREA-RS no qual a contratada prestará a Consultoria necessária para esta finalidade Os locais externos que têm acesso remoto ao equipamento central deverão sofrer os ajustes necessários para acessar os dados através de seus microcomputadores. Vide Anexo X Inspetorias do CREA-RS. Observação: A empresa contratada deverá providenciar esta readequação (o que inclui a configuração de equipamentos e softwares de comunicação, se necessários) A contratada deverá fazer um levantamento para o conhecimento preciso e detalhado das estruturas de dados e sistemas na plataforma atual, a fim de certificar-se quanto às regras do negócio, aos requisitos em disponibilidade para o projeto, e obter mais detalhes que ainda não tenham sido conhecidos A contratada deverá ainda elaborar um planejamento detalhado de todas as fases e atividades do projeto, sendo tal plano fornecido ao CREA-RS Com base nos dados levantados na etapa anterior, a contratada deverá, em conjunto com o Departamento de Informática do CREA-RS, avaliar a modelagem da base de dados produzida e assegurar-se de que a mesma contempla todos os requisitos necessários à execução deste projeto Também deverão fazer parte do novo Modelo de Dados, as tabelas necessárias às Rotinas de Segurança do Sistema e Rotinas de Auditoria Após a etapa do desenho do Modelo de Dados, a contratada deverá configurar e implementar toda a parte física no Sistema gerenciador de Banco de Dados adotado pelo CREA-RS em conjunto com o Departamento de Informática do CREA-RS. Página 6 de 15

7 As telas do sistema deverão ser desenvolvidas visando simplicidade, facilidade de uso, e padronização, de tal forma que diminua o tempo de aprendizado de todo o sistema para o usuário final; Antes de serem desenhadas e desenvolvidas, as telas deverão ser discutidas com o Departamento de Informática para aprovação do seu design (antes do desenho final, deverão ser apresentados protótipos) O projeto deverá ser compatibilizado com o ambiente Internet do CREA-RS Deverão ser fornecidos, instalados e configurados os recursos e produtos necessários para esta compatibilidade Se necessário, deverão ser considerados mecanismos que implementem e/ou aumentem a segurança dessa plataforma contra acessos não autorizados pela Internet Após a finalização da implantação e configuração total do sistema, a Contratada deverá promover uma "Operação Assistida" por 1 mês, quando deverá acompanhar a operação do sistema, avaliar os processos e procedimentos implantados e, caso necessário, promover os ajustes e adequações necessárias à plena utilização das funcionalidades requeridas e implementadas no novo sistema Analistas do Departamento de Informática do CREA-RS serão designados para participarem de cursos e treinamentos a fim de auxiliarem no projeto, e serem capacitados a fazer manutenção e implementações nos sistemas e-crea O treinamento sobre os sistemas do projeto, para a equipe de Suporte do Departamento de Informática, poderá ser realizado pela própria empresa desenvolvedora, ou por terceiros sob sua integral responsabilidade As turmas serão definidas pelo CREA-RS, e alocadas para as datas de treinamentos fornecidas pela contratada Deve-se considerar as informações a seguir: Desenvolvimento de sistemas: Treinamento sobre as ferramentas utilizadas para o desenvolvimento dos aplicativos: 10 (dez) pessoas, podendo ocorrer divisão em turmas Página 7 de 15

8 Utilização do e-crea e sistema de gestão da Fiscalização: Treinamento sobre a administração, suporte e utilização do e-crea, para a equipe de Suporte do Departamento de Informática: 06 (seis) pessoas, podendo ocorrer divisão em turmas Suporte Técnico As notificações de problemas serão feitas pelo CREA-RS, por telefone (local em Porto Alegre ou 0800), de segunda-feira a sexta-feira no horário das 8 às 18 horas (horário de Brasília), ou via ou sistema WEB, quando então serão fornecidas as informações relativas ao problema detectado. Para efeito da notificação, o CREA-RS informará a severidade que o caso requer: Severidade ALTA: Esse nível de severidade é aplicado quando há para os usuários indisponibilidade do uso do sistema ou módulo. O atendimento deverá ser imediato; o diagnóstico e resolução adotada para esse tipo de notificação deverão ser de, no máximo, 4 (quatro) horas, corridas e contadas após a comunicação oficial do CREA-RS; Severidade MÉDIA: Esse nível de severidade é aplicado quando há falhas nos módulos ou no sistema que causam precariedade em seu funcionamento, estando ainda disponível, porém suscetível à recorrência das falhas. O atendimento deverá ser imediato; o diagnóstico e resolução adotada para o saneamento desse tipo de notificação deverão ser de, no máximo, 8 (oito) horas, corridas e contadas após a comunicação oficial do CREA-RS; Severidade BAIXA: Esse nível de severidade é aplicado quando há a necessidade de diagnóstico e/ou correção de erros e/ou nãoconformidades que não causem indisponibilidade ou falhas a qualquer sistema ou módulo entregue. O atendimento deverá ser imediato; o diagnóstico e a resolução adotada para esse tipo de notificação deverão ser determinados no plano de ação a ser elaborado pela Contratada e acordado com o CREA-RS; O CREA-RS acompanhará e fiscalizará a execução dos serviços contratados, registrando todas as ocorrências e encaminhando as notificações necessárias à Contratada para imediata correção das irregularidades detectadas; Página 8 de 15

9 A Contratada cumprirá as instruções complementares do CREA-RS quanto à execução e horário de realização do serviço de garantia, permanência e circulação de seu(s) técnico(s) nas dependências do Conselho; Treinamento Deverá ser fornecido treinamento aos usuários, multiplicadores e administradores para utilização do sistema e-crea e Gestão da Fiscalização, com carga horária mínima de 40 (quarenta) horas, a um total de 100 (cem) pessoas, podendo ocorrer divisões em turmas; Os treinamentos serão realizados em ambiente determinado pela Contratada, na cidade de Porto Alegre, e devem ser concluídos antes do início de operação do novo Sistema A critério do CREA-RS esses treinamentos poderão ocorrer em outros locais, ficando a responsabilidade dos custos de transporte, hospedagem, alimentação e infraestrutura atribuída ao CREA-RS; A proposta técnica deverá conter, obrigatoriamente, o detalhamento de como serão realizados os treinamentos, contemplando no mínimo os recursos materiais e humanos a serem empregados, processo/método de treinamento, cronograma e local; 2. OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA: 2.1. O objeto a ser contratado consiste no desenvolvimento de software, aquisição e implantação dos softwares necessários, serviços de instalação, parametrização, customização, testes, implantação em produção, operação assistida, serviços de treinamento, fornecimento de servidores e storage, serviços de manutenção e garantia A implementação dos sistemas deverá ser de responsabilidade de uma única empresa, que será a integradora de soluções, ou seja, a ela caberá cuidar dos recursos necessários envolvidos na implementação, execução, acompanhamento, manutenção e gerenciamento deste projeto até a sua fase final - quer seja através de recursos próprios, quer seja através de parcerias necessárias à entrega dos serviços contratados Toda a aquisição de sistemas ( softwares ), toda a contratação de mão de obra e todo treinamento interno necessário, bem como o relacionamento envolvido entre áreas de Página 9 de 15

10 atuação distintas e/ou empresas fornecedoras distintas, deverão ser centralizados nessa única empresa integradora que será perante o CREA-RS, a única responsável pelos fornecimentos e pela execução do projeto e-crea O gerenciamento do projeto deverá ser feito por técnicos especializados e qualificados, designados pela empresa a ser contratada, que deverá ter um funcionário com a função de gerente do projeto, que deverá trabalhar em conjunto com os técnicos da área de Informática do CREA-RS, além do Gestor do Contrato A empresa contratada deverá fornecer documento formal com o planejamento do projeto a ser executado, detalhando fases, atividades, cronograma, recursos humanos e materiais, levantamento dos riscos e suas soluções O prazo máximo para início do fornecimento do serviço será de 03 (três) dias úteis, a partir da assinatura do contrato; 2.7. A contratada deverá fornecer o seu cronograma detalhado do projeto, baseando-se no Planejamento Proposto do projeto, sugerido pelo CREA-RS; Ela poderá criar outros eventos e subeventos, conforme sua visão da Implementação, poderá ainda adaptar os prazos de acordo com a sua metodologia de implantação da Solução. O controle do cumprimento dos prazos será baseado em tal cronograma. Serão utilizados os pontos de controle para determinar o término das etapas e dar por atingidas as metas do planejamento e o cumprimento dos eventos. Caberá também ao gestor do contrato o acompanhamento e a aferição do andamento do projeto, bem como a certificação de término de cada fase, além da equipe de recebimento Prestar as informações e os esclarecimentos que venham a ser solicitados pelo CREA-RS, referente a qualquer problema detectado ou andamento das atividades; 2.9. Responsabilizar-se integralmente pela sua equipe técnica, primando pela qualidade, desempenho, eficiência e produtividade, visando a execução dos trabalhos durante todo o Contrato, dentro dos prazos estipulados, sob pena de ser considerado infração passível de aplicação das penalidades previstas, caso os prazos não sejam cumpridos; Responder por quaisquer prejuízos que seus empregados ou prepostos causarem ao patrimônio do CREA-RS ou a terceiros, decorrentes de ação ou omissão culposa, procedendo imediatamente aos reparos e/ou indenizações cabíveis e assumindo o ônus decorrente; Página 10 de 15

11 2.11. Manter sigilo, sob pena de responsabilidade, sobre todo e qualquer assunto de interesse do CREA-RS ou de terceiros de que tomar conhecimento em razão da execução do objeto do Contrato, respeitando todos os critérios estabelecidos, aplicáveis aos dados, informações e as regras de negócios. Deverá assinar o Termo de Confidencialidade da Informação do CREA-RS, o qual fará parte integrante do contrato. Vide Anexo XI Termo de Confidencialidade da Informação ; Utilizar as melhores práticas, capacidade técnica, materiais, softwares, recursos humanos e supervisão técnica e administrativa, para garantir a qualidade do serviço, o atendimento às especificações contidas no Contrato e seus anexos; Substituir, sempre que exigido pelo CREA-RS, qualquer um dos seus empregados ou prepostos em serviço, cuja qualificação, atuação, permanência ou comportamento forem julgados prejudiciais, inconvenientes ou insatisfatórios à disciplina da repartição ou ao interesse do serviço público, decorrente da execução dos serviços; Comunicar formal e imediatamente ao CREA-RS, todas as ocorrências anormais ou de comprometimento da execução do serviço contratado; Reconhecer que todos os produtos a serem entregues ao CREA-RS como resultado das etapas serão de propriedade intelectual e exclusiva do CREA-RS, não podendo ser reproduzido para outras entidades ou finalidades Terminado o prazo previsto no cronograma de entrega, os novos sistemas deverão estar em produção. Assim sendo, e no caso que os sistemas não estejam em produção, a licitante vencedora, deverá arcar com todos os custos de manutenção da plataforma atual (licenças suporte, manutenção e atualização do hardware se necessário, no caso do sistema Genexus) Durante todo o processo de desenvolvimento, e para que a equipe técnica acompanhe este processo, a CONTRATADA deverá fornecer suporte para os programas desenvolvidos. 3. CRONOGRAMA PREVISTO DO PROJETO: 3.1. O cronograma abaixo é ilustrativo e demonstra a expectativa do CREA-RS quanto às fases e durações do projeto, contemplando todo o objeto constante no item 1, tomando como exemplo uma data de início em 04/03/2013 e considerando duração em dias corridos: Página 11 de 15

12 Página 12 de 15

13 Página 13 de 15

14 3.2. O cronograma acima visa apenas delinear as fases mínimas exigidas pelo CREA-RS, mas não pretende induzir a um processo de desenvolvimento em cascata e sequencial, considerando que a contratada poderá propor uma metodologia iterativa e incremental buscando paralelismo entre as atividades e maior produtividade. 4. ARTEFATOS DE SOFTWARE A SEREM ENTREGUES: 4.1. Todo e qualquer artefato de software produzido, fornecido ou comercializado pela contratada deverá ser repassado ao CREA-RS, incluindo códigos-fontes, scripts, programas de criptografia e descriptografia, casos de uso, modelos de classes, modelos de dados, modelos de processos, diagramas, projetos conceituais, protótipos de telas e relatórios, especificações, páginas html, objetos gráficos, documentação das configurações, documentação da arquitetura do sistema, estimativas, cronograma, atas de reuniões técnicas entre os analistas, manuais de operação e de usuários e quaisquer outros produtos resultantes dos trabalhos de desenvolvimento, implantação e treinamento. 5. GARANTIA: 5.1. A garantia dos serviços de Implementação e desenvolvimento realizados terá validade desde a emissão do termo de aceite de cada módulo até o final do período de suporte técnico e manutenção, não incluídas as alterações de natureza evolutiva dos softwares desenvolvidos; Tal item se refere à garantia contra defeitos de concepção e de programação no software desenvolvido pela Contratada, incluindo aqueles que tenham comprovadamente resultado em problemas de desempenho no ambiente de produção devido a erro na concepção ou desenvolvimento do Sistema; O período de Garantia Técnica para os sistemas e-crea deverá ser de 180 (cento e oitenta) dias corridos e contados a partir da data em que os mesmos entrarem em produção; A Contratada deverá prestar garantia ao sistema ou módulo mesmo após o término da vigência contratual, desde que o período de garantia ainda não tenha sido completamente liquidado; A garantia deverá ser prestada abrangendo a todos os serviços de desenvolvimento executados, contemplando, ainda, a manutenção que se fizer necessária, correção de Página 14 de 15

15 erros, não conformidades e suas correlações, salvo se o problema tenha se originado em eventual alteração do sistema ou módulo, promovida pelo CREA-RS sem a validação da Contratada; 6. PRAZO: 6.1. A presente contratação será de 15 (quinze) meses da assinatura do contrato ou até a entrega total dos serviços constantes no presente Edital, prevalecendo o que ocorrer primeiro, podendo ser prorrogada nos termos da lei. 7. LOCAL DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E ENCARGOS OPERACIONAIS: 7.1. As atividades de desenvolvimento dos sistemas e-crea e das ferramentas necessárias à migração de dados deverão ser executadas na sede da contratada As atividades de testes e implantação dos sistemas e-crea e a execução da migração de dados deverão ser executadas na sede do CREA-RS, sito à Rua São Luiz, nº 77, bairro Santana Porto Alegre - RS. O período diário de execução dessas atividades será das 09h:00 às 12h:00 e das 13h:00 às 18h:00, de segunda à sexta-feira Todos os encargos operacionais como compra aluguel ou manutenção de equipamentos e licenças de software para execução dos serviços são de responsabilidade da empresa contratada A contratada poderá dispor de uma conexão (link), a seu encargo, com os equipamentos do CREA-RS para a integração dos trabalhos, segundo seu entendimento A empresa contratada deverá possuir um Coordenador que será o contato entre a empresa contratada e o CREA-RS para o repasse de todas as demandas, reuniões de avaliação e produtividade e formalização das entregas dos serviços prestados. Página 15 de 15

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa.

Termo de Referência. Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa. Termo de Referência Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa. CGAD/COAR - Gerenciamento de Impressão Plataforma Baixa / RQ DSAO nº xxx/2009 1/8 Termo de Referência Aquisição

Leia mais

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 18/02/2009 às 18:00 horas;

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 18/02/2009 às 18:00 horas; ATA DE REUNIÃO CONSULTA PÚBLICA PARA AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO WEB-EDI Troca Eletrônica de Dados. Local Dataprev Rua Cosme Velho nº 06 Cosme Velho Rio de Janeiro / RJ. Data: 06/03/2009 10:30 horas. Consolidação

Leia mais

2.2 - Prestação de Serviços de Suporte Técnico Assistido

2.2 - Prestação de Serviços de Suporte Técnico Assistido Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2011 1 DO OBJETO 1.1 - Contratação de empresa para o fornecimento de licenças de uso de software SAP, BusinessObjects Enterprise - BOE, com manutenção

Leia mais

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX)

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX) ANEXO 2 INFORMAÇÕES GERAIS VISTORIA 1. É obrigatória a visita ao hospital, para que a empresa faça uma vistoria prévia das condições, instalações, capacidade dos equipamentos, migração do software e da

Leia mais

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO 1. Introdução 1.1. Descrição do serviço Este documento disciplina a cessão de uso permanente da solução de software para Gestão

Leia mais

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses.

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência [OBJETO] 1 Termo de Referência Serviço de envio de mensagens

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Pág. 1/8 CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÃO SMS Pág. 2/8 Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Divisão de Padrões de Tecnologia DIPT Aprovação Assinatura Data Departamento de Arquitetura Técnica DEAT Pág.

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux.

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux. DIT/GIS TR ARP Licenças de Software Sistema Operacional Linux.doc 1/ 6 TERMO DE

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI 1. OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada para executar serviços de manutenção evolutiva, corretiva, adaptativa e normativa

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9 TÍTULO: ASSUNTO: GESTOR: TERMO DE REFERÊNCIA Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD DITEC/GECOQ Gerência de Controle e Qualidade ELABORAÇÃO: PERÍODO: GECOQ Gerência de Controle e

Leia mais

Serviço de mensageria SMS

Serviço de mensageria SMS Termo de Referência Serviço de mensageria SMS Agosto/2014 1 1 OBJETO 1.1 Prestação de serviços de envio de até 1.680.000 (Um milhão seiscentos e oitenta mil) Mensagens de Texto SMS (Short Message Service)

Leia mais

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300.

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução s de armazenamento (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução de armazenamento do

Leia mais

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE ANTIVÍRUS MCAFEE PARA PLATAFORMA DE SERVIDORES VIRTUALIZADOS VMWARE DA REDE CORPORATIVA PRODAM Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia-

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E SUPORTE DO LICENCIAMENTO ATLASSIAN JIRA

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E SUPORTE DO LICENCIAMENTO ATLASSIAN JIRA TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E SUPORTE DO LICENCIAMENTO ATLASSIAN JIRA Outubro de 2013 1 1 OBJETO Prestação de Serviço de Manutenção da licença

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço Telefônico Móvel de Dados, na modalidade Sms (Short Message Service - Serviço de Mensagens Curtas de Texto)

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço Telefônico Móvel de Dados, na modalidade Sms (Short Message Service - Serviço de Mensagens Curtas de Texto) TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço Telefônico Móvel de Dados, na modalidade Sms (Short Message Service - Serviço de Mensagens Curtas de Texto) 1 1 - OBJETO 1.1 Registro de Preços para prestação de

Leia mais

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO Este documento descreve os serviços que devem ser realizados para a Implantação da Solução de CRM (Customer Relationship Management), doravante chamada SOLUÇÃO, nos ambientes computacionais de testes,

Leia mais

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC.

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC. Código: MAP-DITEC-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Sistemas Aprovado por: Diretoria de Tecnologia da Informação 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 CENTRO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 Anexo II 1 DO OBJETO 1.1 - Prestação de serviços de suporte técnico assistido

Leia mais

ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 11/2014 PROCESSO Nº 000604-09.00/14-1 MENOR PREÇO GLOBAL

ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 11/2014 PROCESSO Nº 000604-09.00/14-1 MENOR PREÇO GLOBAL ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 11/2014 PROCESSO Nº 000604-09.00/14-1 MENOR PREÇO GLOBAL 1. OBJETO 1.1. Contratação de até 2.880 horas de consultoria em desenvolvimento de aplicações

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA IMPLANTAÇÃO DE SOFTWARE PÚBLICO COM MEDIÇÃO POR HOMEM / HORA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA IMPLANTAÇÃO DE SOFTWARE PÚBLICO COM MEDIÇÃO POR HOMEM / HORA TERMO DE REFERÊNCIA PARA IMPLANTAÇÃO DE SOFTWARE PÚBLICO COM MEDIÇÃO POR HOMEM / HORA 1. DO OBJETO Prestação de serviços técnicos especializados para a implantação, manutenção e suporte assistido dos módulos

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Desenvolvimento da Iluminação Pública no Brasil. Sistemas de gestão da iluminação pública

Desenvolvimento da Iluminação Pública no Brasil. Sistemas de gestão da iluminação pública 14 Capítulo IX Sistemas de gestão da iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* Conforme apresentado no capítulo anterior, uma das oportunidades de melhoria na iluminação pública justamente refere-se

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT Termo de Referência Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Termo de Referência Aquisição de Servidores Tipo 1A-1B para camada de Banco de Dados / Alta Disponibilidade RQ DEPI nº 11/2009

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix, e, atualização de novas versões e das vulnerabilidades detectáveis.

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS

CATÁLOGO DE SERVIÇOS Partner MASTER RESELLER CATÁLOGO DE SERVIÇOS SUPORTE TÉCNICO in1.com.br Explore Mundo! seu Conteúdo 1 - Objetivo 2 - Serviços prestados por meio do contrato de manutenção e suporte anual 2.1 - Primeira

Leia mais

PROJETO BÁSICO CALL CENTER

PROJETO BÁSICO CALL CENTER PROJETO BÁSICO CALL CENTER 1 Projeto Básico da Contratação de Serviços: 1.1 O presente Projeto Básico consiste na descrição dos serviços que serão prestados por empresa especializada em serviços de Call

Leia mais

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO III MODELO DE CONTRATO

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO III MODELO DE CONTRATO CONVITE Nº 01/2012 ANEXO III MODELO DE CONTRATO CONTRATANTE : Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - Senac - Administração Nacional ENDEREÇO : Av. Ayrton Senna, 5.555 TEL.: (21) 2136-5799 BAIRRO

Leia mais

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR 1 Projeto Básico da Contratação de Serviços: 1.1 O presente Projeto Básico consiste na contratação de empresa para realizar pesquisas do perfil do turista do evento Natal Luz

Leia mais

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo OBJETIVO O objetivo deste documento elaborado pela Varella Vídeo é fornecer as informações necessárias para que empresas cuja

Leia mais

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 033/2015 Termo de Referência 1. OBJETO Renovação de licenças de Solução Corporativa do Antivírus Avast, com serviço de suporte técnico e atualização de versão, manutenção

Leia mais

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 ÍNDICE 3 4 RECOMENDAÇÕES DE HARDWARE PARA O TRACEGP TRACEMONITOR - ATUALIZAÇÃO E VALIDAÇÃO DE LICENÇAS 2 1. Recomendações de Hardware para Instalação do TraceGP Este

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Solução de Firewall de Banco de Dados

TERMO DE REFERÊNCIA. Solução de Firewall de Banco de Dados Classificação do Documento: Público TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR//001/2009 Solução de Firewall de Banco de Dados Sub-Plano: Segurança da Informação Diretoria de Infra-Estrutura de TIC Emissor: DIT /

Leia mais

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica.

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica. Classificação: RESOLUÇÃO Código: RP.2007.077 Data de Emissão: 01/08/2007 O DIRETOR PRESIDENTE da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia - PRODEB, no uso de suas atribuições e considerando

Leia mais

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE INTRODUÇÃO Na intenção de realizar um novo sistema financeiro para a gestão de recursos de convênios celebrados pela Academia Brasileira de Ciências, o setor de informática juntamente com o setor financeiro

Leia mais

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB 1 - DO OBJETO Constitui objeto da presente licitação a aquisição de: 1.1-08 (oito) LICENÇAS modalidade MICROSOFT OPEN, sendo: 01

Leia mais

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 001/2007 1 ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA ESTABELECE, RESPONSABILIDADES DIVERSAS, TIPOS E HORÁRIO DE COBERTURA DE SUPORTE, E DEMAIS RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA RELATIVAS

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

PESQUISA DE PREÇOS 03/2014

PESQUISA DE PREÇOS 03/2014 PESQUISA DE PREÇOS 03/2014 Considerando a necessidade de aquisição de software integrado de gestão, para atender as necessidades desta Prefeitura Municipal de Porto Alegre, solicitamos que as empresas

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO XVII MODELOS DE DECLARAÇÕES E ATESTADOS MODELO 01 DECLARAÇÃO DE DISPONIBILIDADE DE ESTRUTURA

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO XVII MODELOS DE DECLARAÇÕES E ATESTADOS MODELO 01 DECLARAÇÃO DE DISPONIBILIDADE DE ESTRUTURA CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO XVII MODELOS DE DECLARAÇÕES E ATESTADOS MODELO 01 DECLARAÇÃO DE DISPONIBILIDADE DE ESTRUTURA Referência: CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 - BNDES Data: / / Licitante: CNPJ:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultor (a) para desenvolver, treinar e implantar o Sistema de Gestão de Projetos do IBAMA. 2 JUSTIFICATIVA 2.1 Contextualização: O

Leia mais

XDR. Solução para Big Data.

XDR. Solução para Big Data. XDR Solução para Big Data. ObJetivo Principal O volume de informações com os quais as empresas de telecomunicações/internet têm que lidar é muito grande, e está em constante crescimento devido à franca

Leia mais

Contrato Comercial. Objetivo: Setup - Plataforma de E-commerce. Cliente... : Aos cuidados de... : Data de Emissão...

Contrato Comercial. Objetivo: Setup - Plataforma de E-commerce. Cliente... : Aos cuidados de... : Data de Emissão... Contrato Comercial Objetivo: Setup - Plataforma de E-commerce Cliente... : Aos cuidados de... : Data de Emissão... : Emitido por: 0 Contrato Comercial Pelo presente instrumento, firma-se o acordo comercial

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 2011 1 1. APRESENTAÇÃO No momento de sua concepção não haviam informações detalhadas e organizadas sobre os serviços de Tecnologia da

Leia mais

PESQUISA DE PREÇOS 02/2014

PESQUISA DE PREÇOS 02/2014 PESQUISA DE PREÇOS 02/2014 Considerando a necessidade de aquisição de software integrado de gestão, para atender as necessidades desta Prefeitura Municipal de Porto Alegre, solicitamos que as empresas

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

É desejável que o Proponente apresente sua proposta para ANS considerando a eficiência e conhecimento do seu produto/serviço.

É desejável que o Proponente apresente sua proposta para ANS considerando a eficiência e conhecimento do seu produto/serviço. 1 Dúvida: PROJETO BÁSICO Item 4.1.1.1.2 a) Entendemos que o Suporte aos usuários finais será realizado pelo PROPONENTE através de um intermédio da CONTRATANTE, que deverá abrir um chamado específico para

Leia mais

Para/To: N o de páginas/n o of. pages: 06 De/From: Silvana Luz Simões Data/Date: 28 / 08/ 2007 Ref.: Solicitação de proposta ATT.:

Para/To: N o de páginas/n o of. pages: 06 De/From: Silvana Luz Simões Data/Date: 28 / 08/ 2007 Ref.: Solicitação de proposta ATT.: MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq DAD/CGADM/COINF/SERVIÇO DE LICITAÇÃO SELIC SEPN 507, Bloco B, Ed. Sede CNPq, Sala 211, CEP: 70.740-901,

Leia mais

Serviço HP IMC EAD Implementation

Serviço HP IMC EAD Implementation Serviço HP IMC EAD Implementation Dados técnicos O serviço HP IMC EAD Implementation tem o objetivo de fornecer a personalização do módulo Endpoint Admission Defense de acordo com as necessidades do Cliente

Leia mais

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho da Comissão de Normas

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA Parecer.DIN 67/07 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA PROCESSO: ECO 07/00374850 UNIDADE GESTORA: RESPONSÁVEL: ASSUNTO: CENTRO DE INFORMÁTICA E AUTOMAÇÃO DO ESTADO DE SANTA CATARINA - CIASC HUGO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA LOTE ITEM UN DESCRIÇÃO QUANTIDADE ENVIO DE MENSAGENS SHORT MESSAGE. no N

TERMO DE REFERÊNCIA LOTE ITEM UN DESCRIÇÃO QUANTIDADE ENVIO DE MENSAGENS SHORT MESSAGE. no N TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ENVIO DE MENSAGENS SMS SHORT MESSAGE SERVICE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Responsável: Superintendência Central de Governança Eletrônica Objeto LOTE ITEM

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO Contratação de empresa para prestação de serviços de suporte técnico para os ativos de rede da SEEDUC (switches), listados no item 1.1, da marca CISCO, com suporte e manutenção

Leia mais

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte BCON Sistema de Controle de Vendas e Estoque Declaração de escopo Versão 1.0 Histórico de Revisão Elaborado por: Filipe de Almeida do Amaral Versão 1.0 Aprovado por: Marcelo Persegona 22/03/2011 Time da

Leia mais

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL TÍTULO: REQUISITOS DE MEIO AMBIENTE, SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS Área Responsável: Gerência Geral de Meio Ambiente Saúde e Segurança 1. OBJETIVO Este procedimento tem como

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR

TERMO DE REFERÊNCIA - TR TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 014/2009 ANEXO II 1. OBJETO 1.1. Prestação de serviços de suporte técnico assistido ao PRODERJ, sob demanda, para o desenvolvimento e implantação de soluções

Leia mais

EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008

EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008 EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008 ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO: 1.1 - O presente Termo de Referência tem por objeto a contratação de empresa especializada em: a) desenvolvimento de software

Leia mais

FLEXCRM SISTEMA DE GESTÃO DE CLIENTES [MÓDULO ATENDIMENTO] SUMÁRIO

FLEXCRM SISTEMA DE GESTÃO DE CLIENTES [MÓDULO ATENDIMENTO] SUMÁRIO FLEXCRM SISTEMA DE GESTÃO DE CLIENTES [MÓDULO ATENDIMENTO] SUMÁRIO 1. PORQUE A SW1... 2 2. 10 MOTIVOS PARA CONTRATAR... 2 3. ESTUDO DE CASO... 3 4. SOLUÇÃO PROPOSTA... 3 5. CONDIÇÕES COMERCIAIS... 9 6.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE PERGAMUM NA ESCOLA BÁSICA DR. PAULO FONTES Florianópolis

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO 1.1. Prestação de serviços de suporte técnico em sistema de colaboração ZIMBRA. 2. DESCRIÇÃO GERAL DOS SERVIÇOS

Leia mais

Termo de Referência Manutenção Preventiva e Corretiva de Equipamentos Ativos de Rede de Dados do Palácio da Cidade

Termo de Referência Manutenção Preventiva e Corretiva de Equipamentos Ativos de Rede de Dados do Palácio da Cidade PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Empresa Municipal de Informática S.A. - IplanRio Termo de Referência Manutenção Preventiva e Corretiva de Equipamentos Ativos de Rede de Dados do Palácio da Cidade

Leia mais

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 24/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece:

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 24/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 24/2015 - BNDES Prezado Senhor, Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: 1. Item 1.1.2 - Onde podemos encontrar os procedimentos,

Leia mais

ANEXO XII INFRAESTRUTURA E SEGURANÇA. A finalidade desse Anexo é apresentar a infraestrutura e a segurança requeridas para a execução do Contrato.

ANEXO XII INFRAESTRUTURA E SEGURANÇA. A finalidade desse Anexo é apresentar a infraestrutura e a segurança requeridas para a execução do Contrato. 1 ANEXO XII INFRAESTRUTURA E SEGURANÇA 1. FINALIDADE A finalidade desse Anexo é apresentar a infraestrutura e a segurança requeridas para a execução do Contrato. 2. INFRAESTRUTURA PARA REALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS

Leia mais

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Física CONTRATO DE ASSINANTE A1

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Física CONTRATO DE ASSINANTE A1 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL que entre si fazem, de um lado, como contratada a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, Empresa Pública de Direito Privado, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA GERENCIA EXECUTIVA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 RELAÇÃO DE ITENS ASSUNTOS 1. OBJETIVO... 1 2. DO OBJETO... 2 3. DA JUSTIFICATIVA DO OBJETO... 2 4. DAS ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS... 2 5. DA PRESTAÇÃO

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA GERENCIA EXECUTIVA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 RELAÇÃO DE ITENS ASSUNTOS 1. OBJETIVO... 1 2. DO OBJETO... 2 3. DA MOTIVAÇÃO... 2 4. DA JUSTIFICATIVA DO OBJETO... 3 5. DOS RESULTADOS A SEREM ALCANÇADOS...

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 002/DINFO/2013 11/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 002/DINFO/2013 11/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Serviço de Hospedagem de máquinas

Leia mais

ANEXO III DO EDITAL FAO 001/2008 CRITÉRIOS E PARÂMETROS DE PONTUAÇÃO TÉCNICA

ANEXO III DO EDITAL FAO 001/2008 CRITÉRIOS E PARÂMETROS DE PONTUAÇÃO TÉCNICA ANEXO III DO EDITAL FAO 001/2008 CRITÉRIOS E PARÂMETROS DE PONTUAÇÃO TÉCNICA 1. FATOR DESEMPENHO A nota técnica deste quesito será atribuída à licitante que possuir melhor desempenho na prestação de serviços

Leia mais

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil José Monteiro Lysandro Junior Light Serviços de Eletricidade S/A jose.monteiro@light.com.br

Leia mais

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet.

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. Prezado Cliente, A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. No Padrão 9 você encontrará novas funcionalidades, além de alterações

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA FIP - Nº

TERMO DE REFERÊNCIA FIP - Nº 1 TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA FIP - Nº 02/2014 2 Equipe FIP- Programa Minas sem Lixões (MSL) - Termo de Parceria 022/2008 Coordenação Geral Magda Pires de Oliveira e Silva Coordenação Técnica

Leia mais

9.6. Política de segurança para Usuários(PSU)... 14 9.7. Questionários de Segurança da Informação... 14 10. CONCLUSÃO... 14

9.6. Política de segurança para Usuários(PSU)... 14 9.7. Questionários de Segurança da Informação... 14 10. CONCLUSÃO... 14 ANEXO I PSI Índice 1. FINALIDADE... 4 2. ABRANGÊNCIA... 4 3. FREQUÊNCIA DE REVISÃO... 4 4. PORTAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 4 5. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 5.1. Segurança da Informação... 4 5.2. Confidencialidade...

Leia mais

Ref.: Consulta Pública Solução Educacional

Ref.: Consulta Pública Solução Educacional Belo Horizonte, 11 de junho de 2013 À Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais Rod. Pref. Américo Gianetti, Serra Verde - Prédio Minas, 11º andar 31.630-900 Belo Horizonte Minas Gerais Ref.: Consulta

Leia mais

Política de Atendimento Técnico, Suporte e Assistência aos softwares SiplanControl-M

Política de Atendimento Técnico, Suporte e Assistência aos softwares SiplanControl-M Política de Atendimento Técnico, Suporte e Assistência aos softwares SiplanControl-M 1. Introdução a política 2. Quem está elegível para solicitar suporte? 3. Horário de atendimento 4. Que tempo de resposta

Leia mais

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert:

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert: BRAlarmExpert Software para Gerenciamento de Alarmes A TriSolutions conta com um produto diferenciado para gerenciamento de alarmes que é totalmente flexível e amigável. O software BRAlarmExpert é uma

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada CONSULTA PÚBLICA O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES está preparando processo licitatório para contratação de serviços de consultoria técnica especializada, conforme detalhado

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1

Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1 Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.1 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011 1.0 Versão

Leia mais

QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece:

QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES Prezado(a) Senhor(a), Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: 1. Sobre o item 18.1. A prestação do serviço

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO 1. LICENCIAMENTO 1.1. Todos os componentes da solução devem estar licenciados em nome da CONTRATANTE pelo período de 36 (trinta e seis) meses; 1.2. A solução deve prover suporte técnico 8 (oito) horas

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4011 EDITAL Nº 005/2010 1. Perfil: Iphan Central 28 - Republicação 3. Qualificação educacional: Profissional com nível superior em Direito preferencialmente

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS CÂMARA MUNICIPAL DE INHUMAS Palácio Fulgêncio Alves Soyer

ESTADO DE GOIÁS CÂMARA MUNICIPAL DE INHUMAS Palácio Fulgêncio Alves Soyer CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. 010/2013 Termo de contrato de locação de softwares que entre si celebram a CÂMARA MUNICIPAL DE INHUMAS, pessoa jurídica de direito público, com sede na Praça Santana,

Leia mais

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS OBJETIVO E ESCOPO 1. Informações Gerais 1.1 Objetivo geral do trabalho: desenvolvimento de novo site institucional para o Senac (www.senac.br), nas versões

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO Para realização de suas atividades técnicas e administrativas a Agência Nacional de Telecomunicações Anatel utiliza-se de sistemas informatizados, sendo eles adquiridos no mercado ou desenvolvidos

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS. Sumário

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS. Sumário CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS Sumário 1. DIRETRIZES PARA O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE APLICATIVOS...172 1.1. INTRODUÇÃO...172

Leia mais

PEDIDOS DE ESCLARECIMENTOS

PEDIDOS DE ESCLARECIMENTOS PEDIDOS DE ESCLARECIMENTOS EMPRESA: ILION SOLUÇÕES EM INTERNET LTDA. 1 DO PRAZO: item 5.2 f) Prestação de serviços: 5 (cinco) meses, contados a partir da data da Ordem de Serviço. g) Prazo para desenvolvimento:

Leia mais

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETO DE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATU SENSO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PARA COMPOR O PROGRAMA DE EFICIÊNCIA

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015 DISPÔE SOBRE AS NORMAS E PROCEDIMENTOS NO TOCANTE À AQUISIÇÃO, LOCAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE, HARDWARE, SUPRIMENTOS DE TECNOLOGIA

Leia mais

CRM GESTÃO DOS SERVIÇOS AOS CLIENTES

CRM GESTÃO DOS SERVIÇOS AOS CLIENTES Página 1 de 6 Este sistema automatiza todos os contatos com os clientes, ajuda as companhias a criar e manter um bom relacionamento com seus clientes armazenando e inter-relacionando atendimentos com informações

Leia mais

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução Introdução O objetivo deste documento é descrever de uma forma simplificada, o processo implantação de sistemas corporativos da Infoecia. Neste documento é apresentado o ciclo de vida padrão dos projetos

Leia mais

PROJETO BÁSICO ANEXO 1A. Especificações Técnicas

PROJETO BÁSICO ANEXO 1A. Especificações Técnicas 25 PROJETO BÁSICO Especificações Técnicas 1. Objeto 1.1 Disposições gerais 1.1.1 O objeto desta licitação é a prestação de serviços técnicos de informática de desenvolvimento e sustentação de sistemas

Leia mais

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS PAULO ALBERTO BUGMANN ORIENTADOR: ALEXANDER ROBERTO VALDAMERI Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

(Anexo 1) Proposta de Terceirização do IIPCNet

(Anexo 1) Proposta de Terceirização do IIPCNet Pág. 1 de 11 (Anexo 1) Proposta de Terceirização do IIPCNet Pág. 2 de 11 Sumário Contextualização... 3 Descrição dos serviços... 4 1. Manutenção do atual IIPCNet Resolução de Bugs... 4 2. Continuidade

Leia mais

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS A decisão de automatizar 1 A decisão de automatizar Deve identificar os seguintes aspectos: Cultura, missão, objetivos da instituição; Características

Leia mais

Sumário. Versão 00 - Agosto/2013 1

Sumário. Versão 00 - Agosto/2013 1 Breve definição de todos os serviços prestados pela DGTI Diretoria de Gestão da Tecnologia da Informação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais. O intuito deste documento

Leia mais