Panorama do Setor Metroferroviário Brasileiro

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Panorama do Setor Metroferroviário Brasileiro"

Transcrição

1 Panorama do Setor Metroferroviário Brasileiro JOÃO GOUVEIA Diretor Executivo da ANPTrilhos Palestra na Sociedade dos Engenheiros e Arquitetos do Estado do Rio de Janeiro - SEAERJ 14 de Março de 2017

2 2 QUEM SOMOS ANPTrilhos é uma Associação Civil, sem fins lucrativos, de âmbito nacional, com sede em Brasília/DF Missão Visão Valores Promover o desenvolvimento e o aprimoramento do transporte de passageiros sobre trilhos no Brasil Ser reconhecida e respeitada como referência na defesa do setor de transporte de passageiros sobre trilhos, no Brasil e no exterior Ética; Responsabilidade; Transparência; Comprometimento; e Sustentabilidade

3 3 ASSOCIADOS Convênios de cooperação

4 REPRESENTATIVIDADE DA ANPTRILHOS 4 Com quase 7 anos de atuação, a ANPTrilhos fala em nome do setor de transporte de passageiros sobre trilhos no Brasil. Sistemas metroferroviários do Brasil 0,1% 99,9% n o de passageiros transportados em 2016 Teresina VLT Baixada Santista Cariri Natal J. Pessoa Maceió CTB VLT Metrofor Metrô Metrô-DF BH Trensurb Recife SuperVia Linha 4 MetrôRio CPTM Metrô SP Salvador Carioca Bahia SP

5 CENÁRIO METROFERROVIÁRIO 5 PANORAMA DO SETOR

6 6 DADOS DO SETOR Extensão operacional (km) Linhas 40 Carros em operação Estações 533 Rede sobre trilhos brasileira 2015

7 7 PASSAGEIROS TRANSPORTADOS 6,3% 1,7% ,9 Bilhão de passageiros 2,3 Bilhões de passageiros 2,5 Bilhões de passageiros 2,7 Bilhões de passageiros 2,87 Bilhões de passageiros 2,92 Bilhões de passageiros 9,8 milhões de passageiros transportados por dia no Brasil

8 8 OPERADORES E SISTEMAS O Brasil tem 21 sistemas de transporte urbano de passageiros sobre trilhos, distribuídos em 11 Estados e o Distrito Federal, abrangendo menos de 50% do país. Estes sistemas são operados por 14 empresas, das quais 6 são privadas.

9 9 INVESTIMENTOS CENÁRIO 2020 O Brasil tem 18 projetos contratados e/ou em execução de transporte de passageiros sobre trilhos MT GO VLT de Cuiabá VLT Goiânia Metrô Linha 2 Metrô Linha 4 Metrô Linha 5 Metrô Linha 6 Trem Urbano Linha 9 Trem Urbano Linha 13 Monotrilho Linha 15 Monotrilho Linha 17 Monotrilho Linha 18 VLT Baixada Santista SP Metrô de Fortaleza Linha Leste VLT de Fortaleza CE Metrô de Salvador Linha 2 VLT Carioca Metrô Linha 4 CBTU Recife Linha Sul / Centro RJ BA PE

10 A contribuição do transporte sobre trilhos para a mobilidade nas cidades brasileiras

11 11 CONTRIBUIÇÃO SOCIAL A existência do sistema sobre trilhos de passageiros no Brasil é responsável pela retirada de 1,1 MILHÃO de carros e mais de ônibus por dia dos centros urbanos onde há sistemas implantados.

12 12 CONTRIBUIÇÃO SOCIAL Redes de transporte sobre trilhos trazem uma economia de R$ 20 bilhões Essa economia é medida apenas em termos de redução em: > Emissões de poluentes > Consumo de combustível > Tempos de viagem > Número de acidentes

13 DEMANDA SOCIAL 27 REGIÕES METROPOLITANAS COM MAIS DE 1 MILHÃO DE HABITANTES 13 DELAS TÊM SISTEMAS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS SOBRE TRILHOS 95 MILHÕES DE PESSOAS ATENDIDAS 48% POPULAÇÃO BRASILEIRA

14 SOLUÇÕES X DEMANDA URBANA 14

15 CAPACIDADE DE TRANSPORTE 15

16 Mobilidade urbana adequada e sustentável A mobilidade urbana que queremos

17 PLANEJAMENTO: A BASE PARA A EFICIÊNCIA 17 A ESCOLHA DO MODO DE TRANSPORTE ADEQUADO DEPENDE, ESSENCIALMENTE, DA DEMANDA

18 ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO URBANO 18 Os benefícios do setor metroferroviário vão muito além dos tradicionais. Somam-se à sustentabilidade fatores muito importantes: uso do espaço urbano e revitalização de áreas degradadas.

19 REVITALIZAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS 19 Os sistemas sobre trilhos, quando associados a projetos urbanos possibilitam revitalizar áreas degradadas proporcionando maior bem-estar para a população. ANTES DEPOIS

20 MENOR INTERFERÊNCIA COM A DINÂMICA URBANA 20

21 INTEGRAÇÃO DOS MODOS DE TRANSPORTE 21 O TRANSPORTE DE PASSAGEIROS SOBRE TRILHOS É UM SISTEMA ESTRUTURADOR A INTEGRAÇÃO DOS MODOS DE TRANSPORTE É FUNDAMENTAL PARA A MOBILIDADE URBANA

22 22 DESAFIOS DO DESENVOLVIMENTO Manter o investimento para garantir a execução das obras em andamento Ampliar o volume de investimentos para desenvolvimento do setor Implantar sistemas metroferroviários nas cidades brasileiras Investir para ampliação e modernização dos sistemas existentes Integrar o sistema de transporte urbano das cidades 20.jun Passeata Dia Nacional de Lutas Rio de Janeiro. Léo Marinho e Rodrigo dos Anjos / AgNews

23 ANPTrilhos - Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros Sobre Trilhos Brasília: SAS Quadra 01, Bloco J, Edifício CNT, Sala www. a n p t r i l h o s. o r g. br Facebook: ANP Trilhos Twitter Trilhos Instagram: ANPTrilhos

Panorama do transporte de passageiros sobre trilhos no B ra s i l e p e r s p e c t i v a s

Panorama do transporte de passageiros sobre trilhos no B ra s i l e p e r s p e c t i v a s Panorama do transporte de passageiros sobre trilhos no B ra s i l e p e r s p e c t i v a s ROBERTA MARCHESI SUPERINTENDENTE DA ANPTRILHOS PAINEL 6 - Mobilidade urbana: a crescente participação do setor

Leia mais

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO DE PASSAGEIROS 2012/2013 Apoio: QUEM SOMOS ANPTrilhos é uma Associação Civil, sem fins

Leia mais

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos PANORAMA DO SISTEMA METROFERROVIÁRIO NACIONAL E OS PRINCIPAIS INVESTIMENTOS PREVISTOS Brasília, 30/07/13 Fernando Sollero

Leia mais

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013 BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2012/2013 O setor se reúne para divulgar seus números, que refletem a importância dos trilhos para a mobilidade dos brasileiros Aumento de 8% no número de passageiros

Leia mais

Transporte Urbano sobre Trilhos Fonte: Concessionárias

Transporte Urbano sobre Trilhos Fonte: Concessionárias Transporte Urbano sobre Trilhos Fonte: Concessionárias Os números consideram os passageiros transportados, incluindo as transferências entre linhas. JANEIRO 01/10 01/11 % Acumulado no ano até Jan % Metrô-SP

Leia mais

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos 7º Encontro de Logística e Transporte FIESP maio/2012 Conrado Grava de Souza Conselheiro ANPTrilhos Apoio: ANPTrilhos Objetivo

Leia mais

Rede de transportes sobre trilhos avançou só 10,4 km no Brasil em 2015. Globo.com - Rio de Janeiro/RJ - NOTÍCIAS - 09/06/2016-05:07:47

Rede de transportes sobre trilhos avançou só 10,4 km no Brasil em 2015. Globo.com - Rio de Janeiro/RJ - NOTÍCIAS - 09/06/2016-05:07:47 Rede de transportes sobre trilhos avançou só 10,4 km no Brasil em 2015 Globo.com - Rio de Janeiro/RJ - NOTÍCIAS - 09/06/2016-05:07:47 EXPANSÃO DA REDE Em números de km de novas linhas Dado de 2016 é estimativa

Leia mais

RECURSOS HUMANOS PARA O SETOR METROFERROVIÁRIO

RECURSOS HUMANOS PARA O SETOR METROFERROVIÁRIO RECURSOS HUMANOS PARA O SETOR METROFERROVIÁRIO Módulo I Apresentação do Setor Engº Henrique José Boneti TIISA SA MATRIZ de TRANSPORTES de CARGA Ano 2000 (%)* Ano 2006 (%)** PNLT 2023 Rodoviário 60,49 58

Leia mais

Code-P0. Copa 2014. Situação das ações do Governo Brasileiro. Brasília, 2 de junho de 2011

Code-P0. Copa 2014. Situação das ações do Governo Brasileiro. Brasília, 2 de junho de 2011 Code-P0 Copa 2014 Situação das ações do Governo Brasileiro Brasília, 2 de junho de 2011 Code-P1 O que o Brasil quer com a Copa do Mundo FIFA Mobilizar o país Promover o país no mundo Constituir arenas

Leia mais

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2011/2012

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2011/2012 BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2011/2012 Pela 1ª vez o setor se reúne para divulgar seus números, que refletem a importância dos trilhos para a mobilidade dos brasileiros Aumento de 20% no número de

Leia mais

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2013/2014

BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2013/2014 BALANÇO DO SETOR METROFERROVIÁRIO 2013/2014 Os números do setor metroferroviário mostram sua importância para a mobilidade urbana brasileira e um crescimento efetivo para os próximos anos Aumento de 8%

Leia mais

Júlio Eduardo dos Santos

Júlio Eduardo dos Santos Júlio Eduardo dos Santos Secretário Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Linha do Tempo 1965 a 2003 Extinção da GEIPOT Lei 10.233 / 2001 Criação da EBTU lei nº 6.261 em 1975 Extinção da EBTU Dec.

Leia mais

Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana

Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana Investimento do Governo Federal em Mobilidade Urbana PAC 2 SÃO PAULO R$ 241,5 bilhões R$ milhões Eixo 2011-2014 Pós 2014 TOTAL Transportes 55.427 2.169 57.596 Energia 57.578 77.936 135.513 Cidade Melhor

Leia mais

ATUAÇÃO DO BID NO SETOR DE TRANSPORTES DO BRASIL

ATUAÇÃO DO BID NO SETOR DE TRANSPORTES DO BRASIL ATUAÇÃO DO BID NO SETOR DE TRANSPORTES DO BRASIL VII SITRAER VII SITRAER SIMPÓSIO DE TRANSPORTE AÉREO 26 a 28 de novembro de 2008 RIO DE JANEIRO Introdução APRESENTAÇÃO Banco Interamericano de Desenvolvimento

Leia mais

Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/2014

Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/2014 Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/2014 Classificação: Documento Reservado Restrição de Acesso: Empresas do Sistema BNDES - Uso no Âmbito Interno Unidade Gestora: AS/DEURB AS/DEURB -

Leia mais

MOBILIDADE URBANA. Mauricio Muniz Barreto de Carvalho Secretário do PAC

MOBILIDADE URBANA. Mauricio Muniz Barreto de Carvalho Secretário do PAC MOBILIDADE URBANA Mauricio Muniz Barreto de Carvalho Secretário do PAC O QUE O GOVERNO FEDERAL JÁ FEZ Sanção da Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei 12.587/2012) Desoneração das tarifas do transporte

Leia mais

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos

Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos - ANPTrilhos Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara 19/06/2012 Roberta Marchesi Gerente Executiva Apoio: ANPTrilhos Objetivo Promover

Leia mais

Ferrovias em expansão

Ferrovias em expansão Ferrovias em expansão Brasil pode ter acréscimo de 8.040 quilômetros de ferrovias. Atualmente, 4.849 km estão em obras O o transporte de carga e oito para passageiros. conta com mais 19 projetos no papel

Leia mais

INTEGRAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO. Emiliano Affonso Presidente AEAMESP Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô Salvador, Agosto de 2015

INTEGRAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO. Emiliano Affonso Presidente AEAMESP Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô Salvador, Agosto de 2015 INTEGRAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO Emiliano Affonso Presidente AEAMESP Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô Salvador, Agosto de 2015 ASPECTOS A SEREM ABORDADOS 1. A Mobilidade na RMSP 2. Integração

Leia mais

PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE. Jilmar Tatto. Secretário municipal de transportes

PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE. Jilmar Tatto. Secretário municipal de transportes PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE Jilmar Tatto Secretário municipal de transportes GERENCIAMENTO DA DEMANDA DIRETRIZES DA POLÍTICA DE MOBILIDADE URBANA E TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO SÃO PAULO

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

REGIÃO 01 CENTRO OESTE Cidade de Lotação: Brasília (DF); Campo Grande (MS); Cuiabá (MT); Goiânia (GO).

REGIÃO 01 CENTRO OESTE Cidade de Lotação: Brasília (DF); Campo Grande (MS); Cuiabá (MT); Goiânia (GO). REGIÃO 01 CENTRO OESTE Cidade de Lotação: Brasília (DF); Campo Grande (MS); Cuiabá (MT); Goiânia (GO). CARGO: ANALISTA DE PROCESSAMENTO NÍVEL SUPERIOR 01100 ANALISTA DE PROCESSAMENTO 165 17 30h Salário

Leia mais

Amapá 2,1. Pará 46,2. Ceará 25,4 Pernambuco 22,3. Maranhão 17,4. Roraima 3,7. Tocantins 19,7. Rio Grande do Norte 7,5. Piauí 9,9.

Amapá 2,1. Pará 46,2. Ceará 25,4 Pernambuco 22,3. Maranhão 17,4. Roraima 3,7. Tocantins 19,7. Rio Grande do Norte 7,5. Piauí 9,9. INFRAESTRUTURA Valores de investimentos sugeridos pelo Plano CNT de Transporte e Logística 2014 em todos os Estados brasileiros, incluindo os diferentes modais (em R$ bilhões) Tocantins 19,7 Roraima 3,7

Leia mais

PLANO NACIONAL DE TURISMO 2007-2010

PLANO NACIONAL DE TURISMO 2007-2010 PLANO NACIONAL DE TURISMO 2007-2010 Uma Viagem de Inclusão MACROPROGRAMA 4 REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO META 3 ESTRUTURAR 65 DESTINOS TURÍSTICOS COM PADRÃO DE QUALIDADE INTERNACIONAL Departamento de Estruturação,

Leia mais

DECONCIC GRUPO DE TRABALHO RESPONSABILIDADE COM O INVESTIMENTO

DECONCIC GRUPO DE TRABALHO RESPONSABILIDADE COM O INVESTIMENTO DECONCIC GRUPO DE TRABALHO RESPONSABILIDADE COM O INVESTIMENTO Soluções para interferências na execução de obras ferroviárias Vicente Abate - Presidente da ABIFER São Paulo, 7 de julho de 2014 ABIFER,

Leia mais

PENSAR BRASÍLIA. TRANSPORTE COLETIVO DO DF Ações do Governo. Brasília/DF, 30 de agosto de 2012. Secretaria de Transportes - DF

PENSAR BRASÍLIA. TRANSPORTE COLETIVO DO DF Ações do Governo. Brasília/DF, 30 de agosto de 2012. Secretaria de Transportes - DF PENSAR BRASÍLIA TRANSPORTE COLETIVO DO DF Ações do Governo Brasília/DF, 30 de agosto de 2012 GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL GOVERNO PARA O DISTRITO FEDERAL Postura de Estado. Visão > Eixo de Desenvolvimento

Leia mais

ESTRATÉGICO DO SP2040

ESTRATÉGICO DO SP2040 MOBILIDADE URBANA NO CONTEXTO DO PLANO ESTRATÉGICO DO SP2040 A Implantação de Veículo Leve sobre Trilhos e sua Contribuição para a Mobilidade e Revitalização Urbana Vicente Abate - Presidente da ABIFER

Leia mais

Cartilha do. Idoso. Direitos e deveres no transporte rodoviário interestadual de passageiros

Cartilha do. Idoso. Direitos e deveres no transporte rodoviário interestadual de passageiros Cartilha do Idoso Direitos e deveres no transporte rodoviário interestadual de passageiros O que é a ANTT? A Agência Nacional de Transportes Terrestres ANTT regula e fiscaliza a prestação de serviços de

Leia mais

EVTEA - H Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental das Hidrovias

EVTEA - H Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental das Hidrovias EVTEA - H Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental das Hidrovias Descrição geral - Trabalho técnico de Economia, Engenharia, Ciências do Meio Ambiente, Estatística, Geografia, Ciências Sociais

Leia mais

AS/DEURB. 2 Seminário de Trólebus. Instituto de Engenharia SP. 14 de maio de 2013

AS/DEURB. 2 Seminário de Trólebus. Instituto de Engenharia SP. 14 de maio de 2013 AS/DEURB 2 Seminário de Trólebus Instituto de Engenharia SP 14 de maio de 2013 Carlos Malburg Gerente Setorial de Mobilidade Urbana cmalburg@bndes.gov.br Transporte (recentes) Principais Contratações Metro

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE BICICLETAS COM O SISTEMA METRO-FERROVIÁRIO NO RIO DE JANEIRO

INTEGRAÇÃO DE BICICLETAS COM O SISTEMA METRO-FERROVIÁRIO NO RIO DE JANEIRO 18ª REUNIÃO DOS COMITÊS TÉCNICOS DA ALAMYS INTEGRAÇÃO DE BICICLETAS COM O SISTEMA METRO-FERROVIÁRIO NO RIO DE JANEIRO Rio de Janeiro, 20/05/2013 Mauro Tavares M. Sc. Eng. de Transportes SETRANS Mobilidade

Leia mais

EQUIPE DE QUALIDADE E GESTÃO AMBIENTAL (DQGA)

EQUIPE DE QUALIDADE E GESTÃO AMBIENTAL (DQGA) EQUIPE DE QUALIDADE E GESTÃO AMBIENTAL (DQGA) - DIRETORIA DE QUALIDADE E GESTÃO AMBIENTAL (DQGA) - FEAM - QUADRO DE INDICADORES E METAS DA DIRETORIA DE QUALIDADE E GESTÃO AMBIENTAL (DQGA) FEAM CÓD OBJETIVO

Leia mais

A EVOLUÇÃO. 1. Se não faltar Água Tudo Bem. 2. Pesquisa de Vazamentos e Macromedição. 3. Controle de Pressão

A EVOLUÇÃO. 1. Se não faltar Água Tudo Bem. 2. Pesquisa de Vazamentos e Macromedição. 3. Controle de Pressão REDUÇÃO DE PERDAS: Resultados práticos na redução de perdas reais e aparentes, suas correlações com a recuperação de receita e utilização de geoprocessamento neste processo A EVOLUÇÃO 1. Se não faltar

Leia mais

2.000.000 DE MATERIAIS DA CAMARA DOS DEPUTADOS, NO SETOR DE INDUSTRIA E ABASTECIMENTO - SIA F 3 2 80 0 100 1.500 TOTAL - FISCAL 2.001.

2.000.000 DE MATERIAIS DA CAMARA DOS DEPUTADOS, NO SETOR DE INDUSTRIA E ABASTECIMENTO - SIA F 3 2 80 0 100 1.500 TOTAL - FISCAL 2.001. ORGAO : 01000 - CAMARA DOS DEPUTADOS UNIDADE : 01101 - CAMARA DOS DEPUTADOS ANEXO I PROGRAMA DE TRABALHO RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1, 00 0553 ATUACAO LEGISLATIVA DA CAMARA DOS DEPUTADOS 2.000.000

Leia mais

Gestão de PCB: Visão do Setor de Distribuição

Gestão de PCB: Visão do Setor de Distribuição Gestão de PCB: Visão do Setor de Distribuição Daniel Mendonça - Abradee Brasília, 28 de novembro de 2014. Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica QUEM SOMOS A Associação Brasileira

Leia mais

Avaliação da Temporada de Navios de Cruzeiros - 2013. Modernização dos Terminais de Passageiros

Avaliação da Temporada de Navios de Cruzeiros - 2013. Modernização dos Terminais de Passageiros Avaliação da Temporada de Navios de Cruzeiros - 2013 Modernização dos Terminais de Passageiros João Mendes da Rocha Neto Secretaria de Portos da Presidência da República Salvador Set 2013 Aquarela: PAULO

Leia mais

MOBILIDADE NA CIDADE INTELIGENTE. ANGELA AMIN Doutoranda EGC/UFSC

MOBILIDADE NA CIDADE INTELIGENTE. ANGELA AMIN Doutoranda EGC/UFSC MOBILIDADE NA CIDADE INTELIGENTE ANGELA AMIN Doutoranda EGC/UFSC 3 Desde o fim de 2010, 50,5% da população mundial está nas Cidades No Brasil 85% dos domicílios estão em áreas urbanas Que Cidades queremos?

Leia mais

Programa de Descentralização da Gestão dos Trens Urbanos

Programa de Descentralização da Gestão dos Trens Urbanos Programa de Descentralização da Gestão dos Trens Urbanos O que é Objetivos Modelo Estratégia do Modelo Adotado Implementação Crítica Proposta de um novo modelo Execução orçamentária dos trens metropolitanos

Leia mais

Luiz Carlos Bueno de Lima

Luiz Carlos Bueno de Lima A política nacional de transporte t e da mobilidade urbana Luiz Carlos Bueno de Lima Secretário Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Ministério das Cidades Secretaria Nacional de Transporte e

Leia mais

O BNDES no Apoio a APLs de Baixa Renda 28/10/2009

O BNDES no Apoio a APLs de Baixa Renda 28/10/2009 O BNDES no Apoio a APLs de Baixa Renda 28/10/2009 BNDES - Estados: Objetivos do Apoio Complementar o apoio financeiro dos estados a empreendimentos solidários de baixa renda Contribuir para a redução de

Leia mais

Mudanças na Petrobras podem transformar o mercado de gás natural

Mudanças na Petrobras podem transformar o mercado de gás natural http://portaldaindustria.com.br/agenciacni/ 16 JUN 2016 Mudanças na Petrobras podem transformar o mercado de gás natural Estudos da CNI e da Abrace alertam que a redução do papel da estatal neste mercado

Leia mais

PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1

PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1 EXECUÇÃO GLOBAL DO PAC 2 ATÉ OUTUBRO DE 2014 R$ 1,009 trilhão 91,3% do previsto até 2014 ATÉ DEZEMBRO DE 2014 R$ 1,066 trilhão 96,5% do previsto até 2014 PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1

Leia mais

Mobilidade Sustentável para um Brasil Competitivo. Otávio Vieira Cunha Filho Brasília, 28 de Agosto de 2013

Mobilidade Sustentável para um Brasil Competitivo. Otávio Vieira Cunha Filho Brasília, 28 de Agosto de 2013 Mobilidade Sustentável para um Brasil Competitivo Otávio Vieira Cunha Filho Brasília, 28 de Agosto de 2013 Estrutura da Apresentação 1. Contexto 1.1. Situação atual da Mobilidade Urbana; 1.2. Manifestações:

Leia mais

REUNIÃO NÚCLEO DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO

REUNIÃO NÚCLEO DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO REUNIÃO NÚCLEO DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO 15 DE AGOSTO DE 2012 NÚCLEO DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO 15/08/12 PAUTA 1. AGENDA PLANEJAMENTO II SEMESTRE 2012 2. ESCRITÓRIO DE PROJETOS

Leia mais

Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos

Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos UNOPS e a Agenda 2030 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 1 Seminário Mudanças Climáticas e Regimes Ambientais Internacionais 23 e 24 de Maio

Leia mais

Perspectivas de atuação da Assemae para fomento do saneamento básico no Brasil. Aparecido Hojaij Presidente da Assemae

Perspectivas de atuação da Assemae para fomento do saneamento básico no Brasil. Aparecido Hojaij Presidente da Assemae Perspectivas de atuação da Assemae para fomento do saneamento básico no Brasil Aparecido Hojaij Presidente da Assemae XV Assembleia da Assemae Regional de Santa Catarina 25 de agosto de 2015 Sobre a Assemae

Leia mais

URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. Av. Presidente Affonso Camargo, 330 CEP 80060-090 Curitiba PR E-mail: urbs.curitiba@avalon.sul.com.

URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. Av. Presidente Affonso Camargo, 330 CEP 80060-090 Curitiba PR E-mail: urbs.curitiba@avalon.sul.com. URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. Av. Presidente Affonso Camargo, 330 CEP 80060-090 Curitiba PR E-mail: urbs.curitiba@avalon.sul.com.br Tel: 55-41-320 3232 Fax: 55-41-232 9475 PLANEJAMENTO, GERENCIAMENTO E

Leia mais

ÍNDICE. Desenvolvimentos das atividades do Curso, Seminário e Simpósio e de formação...24 a 27

ÍNDICE. Desenvolvimentos das atividades do Curso, Seminário e Simpósio e de formação...24 a 27 3 Convênio 027/2015 4 ÍNDICE Apresentação do Projeto... 6 Objetivo...7 Justificativa...8 e 9 Metodologia...10 e 11 Marco Legal...12 Cidades Contempladas...13 Pessoas Beneficiadas...14 Parceiros...15 Cronograma

Leia mais

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA SISTEMA DE ELABORAÇÃO DE S ÀS LEIS ORÇAMENTÁRIAS ESPELHO DE 001 - Construção do Contorno Ferroviário de Curitiba AUTOR DA Luciano Ducci 37050001 539 0141 - Promover a expansão da malha ferroviária federal

Leia mais

TURISMO NA REGIÃO NORDESTE

TURISMO NA REGIÃO NORDESTE TURISMO NA REGIÃO NORDESTE 2012 Banco do Nordeste do Brasil S/A Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste ETENE Central de Informações Econômicas, Sociais e Tecnológicas - CIEST Presidente:

Leia mais

CONHEÇA OS DIREITOS E DEVERES DO IDOSO NO TRANSPORTE COLETIVO RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS

CONHEÇA OS DIREITOS E DEVERES DO IDOSO NO TRANSPORTE COLETIVO RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS Distribuição gratuita - é permitida a reprodução integral ou parcial do texto, desde que citada a fonte. Passagem gratuita para idosos CONHEÇA OS DIREITOS E DEVERES DO IDOSO NO TRANSPORTE COLETIVO RODOVIÁRIO

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO TRANSPORTE METROPOLITANO EM SÃO PAULO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO TRANSPORTE METROPOLITANO EM SÃO PAULO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO TRANSPORTE METROPOLITANO EM SÃO PAULO Secretaria dos Transportes Metropolitanos Coordenadoria de Planejamento e Gestão CPG Rio de Janeiro - nov/14 Estrutura da Apresentação:

Leia mais

Contribuição da União, de suas Autarquias e Fundações para o Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Públicos Federais

Contribuição da União, de suas Autarquias e Fundações para o Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Públicos Federais Programa 1374 Desenvolvimento da Educação Especial Ações Orçamentárias Número de Ações 15 05110000 Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Projeto apoiado Unidade de Medida: unidade UO: 26298 FNDE

Leia mais

Nota Técnica Conjunta nº 002/SUFER-DCN/ANTT Processo: 50500.034785/2013-84

Nota Técnica Conjunta nº 002/SUFER-DCN/ANTT Processo: 50500.034785/2013-84 Nota Técnica Conjunta nº 002/SUFER-DCN/ANTT Processo: 50500.034785/2013-84 Assunto: Programa de Investimentos em Logística Ferrovias. Trecho Lucas do Rio Verde (MT) Campinorte (GO) Data: 23 de abril de

Leia mais

Pesquisa CNT de Ferrovias 2011

Pesquisa CNT de Ferrovias 2011 Cresce o transporte de cargas nas ferrovias brasileiras As ferrovias brasileiras se consolidaram como uma alternativa eficiente e segura para o transporte de cargas. A, que traçou um panorama do transporte

Leia mais

COOPERAÇÃO PARA A MOBILIDADE SUSTENTAVEL

COOPERAÇÃO PARA A MOBILIDADE SUSTENTAVEL COOPERAÇÃO PARA A MOBILIDADE SUSTENTAVEL GERAR ENERGIA ELÉTRICA DE QUALIDADE, - COM RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL, IMPULSIONANDO O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, TURÍSTICO E TECNOLÓGICO, SUSTENTÁVEL,

Leia mais

Desafios do saneamento básico em face da crise hídrica

Desafios do saneamento básico em face da crise hídrica Audiência Pública na Câmara dos Deputados Comissão Especial sobre a Crise Hídrica Desafios do saneamento básico em face da crise hídrica Aparecido Hojaij Presidente Nacional da Assemae Sobre a Assemae

Leia mais

Informação útil sobre Angola

Informação útil sobre Angola adso Comunicação Informação útil sobre Angola Este documento e o seu conteúdo são da responsabilidade do autor. A ADSO disponibiliza-o como suporte de informação às potencialidades do mercado angolano.

Leia mais

OBS: VER ANEXO I - RELAÇÃO DOS ÓRGÃOS PARTICIPANTES

OBS: VER ANEXO I - RELAÇÃO DOS ÓRGÃOS PARTICIPANTES ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PE - 60/2013 - A O Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região e a empresa abaixo qualificada, por seus representantes legais, firmam a presente Ata de Registro de Preços, referente

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES AUDIÊNCIA PÚBLICA - SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY Brasília, 20 de maio de 2014 números do setor de telecomunicações R$ 29,3 bilhões de investimentos em 2013 segundo ano consecutivo

Leia mais

Metrópoles em Números. Crescimento da frota de automóveis e motocicletas nas metrópoles brasileiras 2001/2011. Observatório das Metrópoles

Metrópoles em Números. Crescimento da frota de automóveis e motocicletas nas metrópoles brasileiras 2001/2011. Observatório das Metrópoles Crescimento da frota de automóveis e motocicletas nas metrópoles brasileiras 21/211 Observatório das Metrópoles Elaboração: Juciano Martins Rodrigues Doutor em Urbanismo (PROURB/UFRJ), Pesquisador do INCT

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 78 Saneamento Brasil 10 de abril de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte,

Leia mais

Título do Slide Máximo de 2 linhas

Título do Slide Máximo de 2 linhas Título do Slide 13ª Seminário Internacional de Gerenciamento de Projetos Visibilidade ponta a ponta dos Projetos de Software da DATAPREV Denise Cascardo Luz Silva 17/09/13 AGENDA Título do Slide A DATAPREV

Leia mais

LEI 5.194/66 - Regula o exercício das profissões de Engenheiro, Arquiteto e Engenheiro-Agrônomo.

LEI 5.194/66 - Regula o exercício das profissões de Engenheiro, Arquiteto e Engenheiro-Agrônomo. LEI 5.194/66 - Regula o exercício das profissões de Engenheiro, Arquiteto e Engenheiro-Agrônomo. Art. 1º As profissões de engenheiro, arquiteto e engenheiro-agrônomo são caracterizadas pelas realizações

Leia mais

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO UF / Ação de Governo Valor a ser Fiscalizado AC R$ 99.891.435,79 Apoio à Alimentação Escolar na Educação Básica (PNAE) R$

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES

GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES Medidas Propostas Impacto no Município Plano de mobilidade sustentável para os funcionários da autarquia Formação em eco-condução para os gestores de frotas, motoristas

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA. LEI 12.587 3 de janeiro de 2012

POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA. LEI 12.587 3 de janeiro de 2012 LEI 12.587 3 de janeiro de 2012 A POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA, INSTITUDA PELA LEI 12.587, É INSTRUMENTO DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO URBANO, OBJETIVANDO A INTEGRAÇÃO ENTRE OS DIFERENTES MODOS

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

Revisão do Plano Diretor de Belém. 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA, MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE

Revisão do Plano Diretor de Belém. 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA, MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE Prefeitura Municipal de Belém Secretaria Municipal de Coordenação Geral do Planejamento e Gestão Revisão do Plano Diretor de Belém (Lei nº 7.603/93) 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA,

Leia mais

O CUSTO DOS DESLOCAMENTOS NAS PRINCIPAIS ÁREAS URBANAS DO BRASIL

O CUSTO DOS DESLOCAMENTOS NAS PRINCIPAIS ÁREAS URBANAS DO BRASIL PUBLICAÇÕES SISTEMA FIRJAN PESQUISAS E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS AMBIENTE DE NEGÓCIOS O CUSTO DOS DESLOCAMENTOS NAS PRINCIPAIS ÁREAS URBANAS DO BRASIL Setembro/2015 Esta publicação contempla os seguintes

Leia mais

Programas Saúde na Escola e Mais Educação: O Compromisso da Educação com o PNAE

Programas Saúde na Escola e Mais Educação: O Compromisso da Educação com o PNAE V ENCONTRO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - 2010 Programas Saúde na Escola e Mais Educação: O Compromisso da Educação com o PNAE Intersetorialidade para a implementação da Lei nº

Leia mais

Seminário Espaços Urbanos Seguros

Seminário Espaços Urbanos Seguros Seminário Espaços Urbanos Seguros A atuação da CAIXA e seu impacto no desenvolvimento de cidades sustentáveis Vice-Presidência de Governo Superintendência Nac de Ass Técnica e Desenv Sustentável Jean R.

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS O CASO DO SNBP

POLÍTICAS PÚBLICAS DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS O CASO DO SNBP POLÍTICAS PÚBLICAS DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS O CASO DO SNBP ILCE G. M. CAVALCANTI COORDENADORA-GERAL DO SNBP/ FBN X SEMINÁRIO DE BIBLIOTECAS. XVI COLE, CAMPINAS SP,12 JUL 2007 RIO DE JANEIRO 2007 POLÍTICAS

Leia mais

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Brasil 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Maurício Muniz Secretário do Programa de Aceleração do Crescimento SEPAC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO

Leia mais

RANKING ABAD NIELSEN 2014 BASE 2013

RANKING ABAD NIELSEN 2014 BASE 2013 RANKING ABAD NIELSEN 2014 BASE 2013 Março, 2014 AGENDA O RANKING 2014 EM NÚMEROS ANÁLISE DO SETOR RESULTADOS DO ESTUDO ANÁLISE DE EXPECTATIVAS DO SETOR INVESTIMENTOS RANKING ABAD NIELSEN 2013 2 O RANKING

Leia mais

Diretriz Nacional de Comunicação. Sistema Unimed

Diretriz Nacional de Comunicação. Sistema Unimed Diretriz Nacional de Comunicação Sistema Unimed Diretriz de Comunicação Definição Política ou Diretriz de Comunicação é um processo articulado de definição de valores, objetivos, diretrizes, normas e estruturas,

Leia mais

O sistema de transporte em veículos leves permite maior acessibilidade, trazendo soluções inteligentes para o problema de transporte público

O sistema de transporte em veículos leves permite maior acessibilidade, trazendo soluções inteligentes para o problema de transporte público COMPANHIA CEARENSE DE TRANSPORTES METROPOLITANOS METROFOR Projetos baseados em veículo leve sobre trilhos em operação e implantação PROJETOS VLT Definição de VLT Um forma de transporte público sobre trilhos,

Leia mais

Estacionamentos Belo Horizonte

Estacionamentos Belo Horizonte SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO Estacionamentos Belo Horizonte Belo Horizonte, 24 de Janeiro de 2012 Objetivos do encontro de hoje Objetivos Esclarecimento e discussão do projeto junto aos munícipes

Leia mais

Plano de prevenção rodoviária LeasePlan. Com o SafePlan, todos contam!

Plano de prevenção rodoviária LeasePlan. Com o SafePlan, todos contam! Plano de prevenção rodoviária LeasePlan Com o SafePlan, todos contam! Quando se trata de segurança não a deixe entregue à sorte! sabia que... comportamentos de risco ao volante envio de mensagens e utilização

Leia mais

Impactos Sociais do Bilhete Único Intermunicipal no Grande Rio

Impactos Sociais do Bilhete Único Intermunicipal no Grande Rio Impactos Sociais do Bilhete Único Intermunicipal no Grande Rio Sítio da Pesquisa www.fgv.br/cps/bu Impactos do Bilhete Único Inter Municipal Bilhete Único IMPACTOS DIRETOS IMPACTOS INDIRETOS Orçamento

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 TM GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 SOLUÇÕES ENCAMINHADAS Constituição do COMITÊ PAULISTA (Grupo Executivo

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima Plano Setorial de Transporte e de Mobilidade Urbana para Mitigação da Mudança do Clima PSTM - Parte 2: Mobilidade Urbana /

Leia mais

Mobilidade Urbana: Esse Problema tem Solução? Ronaldo Balassiano Programa de Engenharia de Transportes PET/COPPE/UFRJ

Mobilidade Urbana: Esse Problema tem Solução? Ronaldo Balassiano Programa de Engenharia de Transportes PET/COPPE/UFRJ Mobilidade Urbana: Esse Problema tem Solução? Ronaldo Balassiano Programa de Engenharia de Transportes PET/COPPE/UFRJ 1 1 Introdução Sustentabilidade Mudança nos atuais modelos de produção e consumo Alternativas

Leia mais

ortland: Uma Cidade de Intenções Papel de Planejamento e Operações Metropolitanos de Transportes

ortland: Uma Cidade de Intenções Papel de Planejamento e Operações Metropolitanos de Transportes ortland: Uma Cidade de Intenções Papel de Planejamento e Operações Metropolitanos de Transportes Desde mais que 100 anos atrás, transportes não automobilísticos são importantes no desenvolvimento de Portland

Leia mais

22 al 27 de agosto de 2004 Hotel Caribe Hilton - San Juan, Puerto Rico

22 al 27 de agosto de 2004 Hotel Caribe Hilton - San Juan, Puerto Rico SISTEMA ADUTOR METROPOLITANO DA RMSP MODELAGEM MATEMÁTICA COM A UTILIZAÇÃO DO PIPE 2000 Alexandre Miguel López* O Engº. Alexandre M. López é Diretor de Expansão da Encibra S.A. Estudos e Projetos de Engenharia.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PROCESSO COM SOBRESTAMENTO DETERMINADO PELO DESPACHO SERES/MEC Nº 97/015, DE /1/015, PUBLICADO NO DOU DE 3/1/015, SEÇÃO 1, PÁG. 70. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Fundação

Leia mais

A Avaliação da Gestão Ambiental nos Portos. Marcos Maia Porto Gerente de Meio Ambiente

A Avaliação da Gestão Ambiental nos Portos. Marcos Maia Porto Gerente de Meio Ambiente A Avaliação da Gestão Ambiental nos Portos Marcos Maia Porto Gerente de Meio Ambiente Avanços rumo à qualidade ambiental, passando do licenciamento à gestão Planejamento ambiental; Inventário Ambiental

Leia mais

Energias Renováveis BIODIESEL

Energias Renováveis BIODIESEL Energias Renováveis BIODIESEL Profª Elisa Helena Siegel Moecke UNISUL Universidade do Sul de Santa Catarina Apresentação Com o Protocolo de Kyoto (1997) muitos países se comprometeram com a redução da

Leia mais

Santos 23/09/09. Sistema Integrado Metropolitano SIM. Veículo Leve sobre Trilhos VLT (Metrô Leve)

Santos 23/09/09. Sistema Integrado Metropolitano SIM. Veículo Leve sobre Trilhos VLT (Metrô Leve) Santos 23/09/09 Sistema Integrado Metropolitano SIM Veículo Leve sobre Trilhos VLT (Metrô Leve) 1 1 2 Secretaria dos Transportes Metropolitanos - STM Três regiões metropolitanas do Estado de São Paulo:

Leia mais

Boas práticas para Mobilidade Urbana

Boas práticas para Mobilidade Urbana Boas práticas para Mobilidade Urbana PAC para Mobilidade - EMBARQ Otávio Vieira Cunha, Presidente da Diretoria Executiva Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos NTU Brasília, 28 de Novembro

Leia mais

PERFIL DA DEMANDA DOMÉSTICA NO RIO DE JANEIRO SEMANA SANTA 2008

PERFIL DA DEMANDA DOMÉSTICA NO RIO DE JANEIRO SEMANA SANTA 2008 PERFIL DA DEMANDA DOMÉSTICA NO RIO DE JANEIRO SEMANA SANTA 2008 FAIXA ETÁRIA Acima de 66 4% Entre 46 a 65 anos 24% 18 a 27 anos 36% 28 a 45 anos 36% SEXO Feminino 50% Masculino 50% Separado 5% Solteiro

Leia mais

Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações

Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações Carlos Campos Neto carlos.campos@ipea.gov.br Frederico Hartmann de Souza frederico.souza@ipea.com.br Abril de 2011 Objetivos Avaliar

Leia mais

TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL

TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RORAIMA Janeiro, Fevereiro e Março de François E. J. de Bremaeker Salvador, janeiro de Transparência Municipal 2 A ONG TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL é uma

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Institui o Estatuto da Metrópole, altera a Lei nº 10.257, de 10 de julho de 2001, e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Esta Lei, denominada

Leia mais

PROJETO CONEXÃO EDUCAÇÃO NA REDE ESCOLAR ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO: DESAFIOS E RESULTADOS

PROJETO CONEXÃO EDUCAÇÃO NA REDE ESCOLAR ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO: DESAFIOS E RESULTADOS GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE GESTÃO DE ENSINO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO DAS REGIONAIS PEDAGÓGICAS PROJETO CONEXÃO EDUCAÇÃO NA REDE ESCOLAR ESTADUAL

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 1 Portugal 2020, o Acordo de Parceria (AP) que Portugal irá submeter à Comissão Europeia estrutura as intervenções, os investimentos e as prioridades de financiamento

Leia mais

Financiamento das Ações de Alimentação e Nutrição

Financiamento das Ações de Alimentação e Nutrição XIII Encontro Nacional da Rede de Alimentação e Nutrição do SUS Financiamento das Ações de Alimentação e Nutrição Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Brasília, Agosto de 2015 Financiamento das

Leia mais

Política Nacional de Mobilidade Urbana

Política Nacional de Mobilidade Urbana Ministério das Cidades SeMOB - Secretaria Nacional de Transportes e da Mobilidade Urbana Política Nacional de Mobilidade Urbana SIMT - Seminário Internacional Mobilidade e Transportes Agosto 2013 Estrutura

Leia mais

NOTA TÉCNICA 04 2012 Ações de Saúde para a Copa do Mundo FIFA 2014

NOTA TÉCNICA 04 2012 Ações de Saúde para a Copa do Mundo FIFA 2014 NOTA TÉCNICA 04 2012 Ações de Saúde para a Copa do Mundo FIFA 2014 1 INTRODUÇÃO Esta Nota Técnica tem o propósito de relatar as atividades desenvolvidas em 2011 pelo Grupo de Trabalho de Preparação das

Leia mais