Índice Firjan de Gestão Fiscal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Índice Firjan de Gestão Fiscal"

Transcrição

1 Índice Firjan de Gestão Fiscal O IFGF Geral é composto por cinco índices: Receita Própria, Gastos com Pessoal, Investimentos, Liquidez e Custo da Dívida. Os quatro primeiros têm peso de 22,5% para a construção do índice agregado, o Custo da Dívida, por sua vez, tem peso de 10%. Os valores para o IFGF Geral vão de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1, melhor a gestão fiscal do município.

2 IFGF -Índice Firjan de Gestão Fiscal Geral º Cascavel 0, º Cafelândia 0,5405 2º Itaipulândia 0, º Foz do Iguaçu 0,5245 3º Toledo 0, º Entre Rios do Oeste 0,5132 4º Ouro Verde do Oeste 0, º São Pedro do Iguaçu 0,5120 5º Marechal Cândido Rondon 0, º São Miguel do Iguaçu 0,5080 6º Matelândia 0, º Maripá 0,4969 7º Santa Helena 0, º Terra Roxa 0,4793 8º Mercedes 0, º Céu Azul 0,4771 9º Ubiratã 0, º Vera Cruz do Oeste 0, º Santa Terezinha de Itaipu 0, º Três Barras do Paraná 0, º Capitão Leônidas Marques 0, º Quedas do Iguaçu 0, º Palotina 0, º Anahy 0, º Assis Chateaubriand 0, º Ramilândia 0, º Catanduvas 0, º Medianeira 0, º Santa Tereza do Oeste 0,3511 Nota: O IFGF Geral é composto por cinco índices: Receita Própria, Gastos com Pessoal, Investimentos, Liquidez e Custo da Dívida. Os quatro primeiros têm peso de 22,5% para a construção do índice agregado, o Custo da Dívida, por sua vez, tem peso de 10%. Os valores para o IFGF Geral vão de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1, melhor a gestão fiscal do município.

3 IFGF Índice Firjan de Gestão Fiscal Geral º Santa Terezinha de Itaipu 0, º Ouro Verde do Oeste 0,5957 2º Vera Cruz do Oeste 0, º Terra Roxa 0,5953 3º Cascavel 0, º Ubiratã 0,5827 4º Palotina 0, º São Miguel do Iguaçu 0,5790 5º Entre Rios do Oeste 0, º São Pedro do Iguaçu 0,5631 6º Itaipulândia 0, º Capitão Leônidas Marques 0,5596 7º Toledo 0, º Santa Tereza do Oeste 0,5530 8º Catanduvas 0, º Cafelândia 0,5464 9º Marechal Cândido Rondon 0, º Céu Azul 0, º Maripá 0, º Foz do Iguaçu 0, º Mercedes 0, º Medianeira 0, º Santa Helena 0, º Três Barras do Paraná 0, º Matelândia 0, º Ramilândia 0, º Assis Chateaubriand 0, º Anahy 0, º Quedas do Iguaçu 0,4274 Nota: O IFGF Geral é composto por cinco índices: Receita Própria, Gastos com Pessoal, Investimentos, Liquidez e Custo da Dívida. Os quatro primeiros têm peso de 22,5% para a construção do índice agregado, o Custo da Dívida, por sua vez, tem peso de 10%. Os valores para o IFGF Geral vão de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1, melhor a gestão fiscal do município.

4 Município/2013 Receita Própria Gastos com Pessoal Investimentos Liquidez Custo da Dívida IFGF/2013 Santa Terezinha de Itaipu 0,3191 0,7094 0,9175 1,0000 0,9122 0,7541 Vera Cruz do Oeste 0,2009 1,0000 1,0000 0,6266 0,9066 0,7268 Cascavel 0,9392 0,7346 0,3776 0,7445 0,7947 0,7085 Palotina 0,5890 0,7899 0,6003 0,8108 0,7597 0,7037 Entre Rios do Oeste 0,1929 0,8391 1,0000 0,7426 0,7808 0,7023 Itaipulândia 0,0798 1,0000 0,6483 0,8299 1,0000 0,6756 Toledo 0,7929 0,4506 0,5762 0,8169 0,7890 0,6721 Catanduvas 0,1967 0,7558 0,8258 0,8774 0,6908 0,6666 Marechal Cândido Rondon 0,6224 0,7300 0,5360 0,6419 0,8492 0,6543 Maripá 0,2295 0,6890 0,6782 0,9201 0,7911 0,6454 Mercedes 0,2296 0,8073 0,7951 0,6255 0,8226 0,6352 Santa Helena 0,1268 1,0000 0,2662 1,0000 0,9357 0,6320 Matelândia 0,3054 0,7257 0,6676 0,7978 0,6649 0,6282 Assis Chateaubriand 0,4127 0,6496 0,4543 0,8885 0,7208 0,6132 Ouro Verde do Oeste 0,2084 0,6668 0,4100 1,0000 0,8154 0,5957 Terra Roxa 0,3062 0,8839 0,4528 0,6780 0,7312 0,5953 Ubiratã 0,4448 0,6533 0,6649 0,6137 0,4790 0,5827 São Miguel do Iguaçu 0,7710 0,7190 0,2531 0,4960 0,7520 0,5790 São Pedro do Iguaçu 0,1205 0,6789 0,5471 0,7907 0,8225 0,5631 Capitão Leônidas Marques 0,2358 0,6767 0,5827 0,6084 0,8629 0,5596 Santa Tereza do Oeste 0,2570 0,7122 0,6202 0,5089 0,8090 0,5530 Cafelândia 0,3551 0,6317 0,4776 0,6221 0,7696 0,5464 Céu Azul 0,3045 0,5088 0,4680 0,7508 0,8742 0,5447 Foz do Iguaçu 0,6560 0,6888 0,1846 0,4145 0,7863 0,5160 Medianeira 0,5541 0,6001 0,2401 0,5829 0,4977 0,4946 Três Barras do Paraná 0,1937 0,6229 0,5304 0,4550 0,6392 0,4694 Ramilândia 0,0742 0,6711 0,4957 0,5291 0,6964 0,4679 Anahy 0,1062 0,6852 0,4862 0,5032 0,5930 0,4600 Quedas do Iguaçu 0,2125 0,6158 0,3445 0,4391 0,6475 0,4274

5 IFGF Índice Firjan de Gestão Fiscal Receita Própria º Cascavel 0, º Três Barras do Paraná 0,2340 2º Toledo 0, º Matelândia 0,2305 3º Ubiratã 0, º Vera Cruz do Oeste 0,2264 4º Foz do Iguaçu 0, º Mercedes 0,2123 5º Marechal Cândido Rondon 0, º Ouro Verde do Oeste 0,2042 6º Medianeira 0, º São Miguel do Iguaçu 0,1924 7º Palotina 0, º Catanduvas 0,1868 8º Assis Chateaubriand 0, º Quedas do Iguaçu 0,1838 9º Santa Tereza do Oeste 0, º São Pedro do Iguaçu 0, º Cafelândia 0, º Capitão Leônidas Marques 0, º Terra Roxa 0, º Entre Rios do Oeste 0, º Santa Terezinha de Itaipu 0, º Anahy 0, º Céu Azul 0, º Santa Helena 0, º Maripá 0, º Ramilândia 0, º Itaipulândia 0,0577 Nota: O IFGF Receita Própria mede o total de receitas geradas pelo munícipio, em relação ao total da receita corrente líquida. O índice permite avaliar o grau de dependência das prefeituras no tocante as transferências dos estados e da União. Os valores para o IFGF Receita Própria vão de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1, menos a prefeitura é dependente das transferências intergovernamentais.

6 IFGF (Índice Firjan de Gestão Fiscal) Receita Própria º Cascavel 0, º Santa Tereza do Oeste 0,2570 2º Toledo 0, º Capitão Leônidas Marques 0,2358 3º São Miguel do Iguaçu 0, º Mercedes 0,2296 4º Foz do Iguaçu 0, º Maripá 0,2295 5º Marechal Cândido Rondon 0, º Quedas do Iguaçu 0,2125 6º Palotina 0, º Ouro Verde do Oeste 0,2084 7º Medianeira 0, º Vera Cruz do Oeste 0,2009 8º Ubiratã 0, º Catanduvas 0,1967 9º Assis Chateaubriand 0, º Três Barras do Paraná 0, º Cafelândia 0, º Entre Rios do Oeste 0, º Santa Terezinha de Itaipu 0, º Santa Helena 0, º Terra Roxa 0, º São Pedro do Iguaçu 0, º Matelândia 0, º Anahy 0, º Céu Azul 0, º Itaipulândia 0, º Ramilândia 0,0742 Nota: O IFGF Receita Própria mede o total de receitas geradas pelo munícipio, em relação ao total da receita corrente líquida. O índice permite avaliar o grau de dependência das prefeituras no tocante as transferências dos estados e da União. Os valores para o IFGF Receita Própria vão de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1, menos a prefeitura é dependente das transferências intergovernamentais.

7 IFGF Índice Firjan de Gestão Fiscal Gastos com Pessoal º Itaipulândia 1, º Cafelândia 0,7506 2º Santa Helena 1, º Ubiratã 0,7207 3º Entre Rios do Oeste 0, º Anahy 0,7196 4º Marechal Cândido Rondon 0, º Foz do Iguaçu 0,7160 5º Matelândia 0, º Céu Azul 0,7101 6º Mercedes 0, º Medianeira 0,6977 7º São Miguel do Iguaçu 0, º Quedas do Iguaçu 0,6951 8º Assis Chateaubriand 0, º Capitão Leônidas Marques 0,6931 9º Três Barras do Paraná 0, º Ramilândia 0, º Santa Tereza do Oeste 0, º Cascavel 0, º São Pedro do Iguaçu 0, º Vera Cruz do Oeste 0, º Ouro Verde do Oeste 0, º Maripá 0, º Santa Terezinha de Itaipu 0, º Toledo 0, º Terra Roxa 0, º Catanduvas 0, º Palotina 0,4047 Nota: O IFGF Gastos com Pessoal representa quanto os municípios gastam com pagamento de pessoal, em relação ao total da receita corrente líquida. Tendo em vista que esse é o gasto com maior participação na despesa total de um município, este indicador mede o grau de rigidez do orçamento. Quanto mais próximo de 1 esse índice estiver, menor o comprometimento do orçamento com a folha de salários do funcionalismo municipal e, consequentemente, maior o espaço de manobra para a prefeitura executar políticas públicas.

8 IFGF (Índice Firjan de Gestão Fiscal) Gastos com Pessoal º Itaipulândia 1, º Maripá 0,6890 2º Santa Helena 1, º Foz do Iguaçu 0,6888 3º Vera Cruz do Oeste 1, º Anahy 0,6852 4º Terra Roxa 0, º São Pedro do Iguaçu 0,6789 5º Entre Rios do Oeste 0, º Capitão Leônidas Marques 0,6767 6º Mercedes 0, º Ramilândia 0,6711 7º Palotina 0, º Ouro Verde do Oeste 0,6668 8º Catanduvas 0, º Ubiratã 0,6533 9º Cascavel 0, º Assis Chateaubriand 0, º Marechal Cândido Rondon 0, º Cafelândia 0, º Matelândia 0, º Três Barras do Paraná 0, º São Miguel do Iguaçu 0, º Quedas do Iguaçu 0, º Santa Tereza do Oeste 0, º Medianeira 0, º Santa Terezinha de Itaipu 0, º Céu Azul 0, º Toledo 0,4506 Nota: O IFGF Gastos com Pessoal representa quanto os municípios gastam com pagamento de pessoal, em relação ao total da receita corrente líquida. Tendo em vista que esse é o gasto com maior participação na despesa total de um município, este indicador mede o grau de rigidez do orçamento. Quanto mais próximo de 1 esse índice estiver, menor o comprometimento do orçamento com a folha de salários do funcionalismo municipal e, consequentemente, maior o espaço de manobra para a prefeitura executar políticas públicas.

9 IFGF Índice Firjan de Gestão Fiscal Investimentos º Itaipulândia 1, º Marechal Cândido Rondon 0,4424 2º Ouro Verde do Oeste 1, º Palotina 0,4125 3º Toledo 1, º Cafelândia 0,4050 4º Matelândia 0, º Três Barras do Paraná 0,3615 5º Ubiratã 0, º Terra Roxa 0,3599 6º Mercedes 0, º Foz do Iguaçu 0,3246 7º Capitão Leônidas Marques 0, º São Miguel do Iguaçu 0,3242 8º Catanduvas 0, º Anahy 0,3160 9º Cascavel 0, º Ramilândia 0, º Assis Chateaubriand 0, º Maripá 0, º São Pedro do Iguaçu 0, º Santa Terezinha de Itaipu 0, º Vera Cruz do Oeste 0, º Entre Rios do Oeste 0, º Santa Helena 0, º Céu Azul 0, º Quedas do Iguaçu 0, º Medianeira 0, º Santa Tereza do Oeste 0,1210 Nota: O IFGF Investimentos quantifica o percentual da receita corrente liquida que os municípios destinam aos investimentos públicos, considerados uma variável importante para garantir o crescimento econômico sustentado. Quanto mais próximo de 1 o índice estiver, mais investimentos foram realizados pelas prefeituras.

10 IFGF (Índice Firjan de Gestão Fiscal) Investimentos º Entre Rios do Oeste 1, º Marechal Cândido Rondon 0,5360 2º Vera Cruz do Oeste 1, º Três Barras do Paraná 0,5304 3º Santa Terezinha de Itaipu 0, º Ramilândia 0,4957 4º Catanduvas 0, º Anahy 0,4862 5º Mercedes 0, º Cafelândia 0,4776 6º Maripá 0, º Céu Azul 0,4680 7º Matelândia 0, º Assis Chateaubriand 0,4543 8º Ubiratã 0, º Terra Roxa 0,4528 9º Itaipulândia 0, º Ouro Verde do Oeste 0, º Santa Tereza do Oeste 0, º Cascavel 0, º Palotina 0, º Quedas do Iguaçu 0, º Capitão Leônidas Marques 0, º Santa Helena 0, º Toledo 0, º São Miguel do Iguaçu 0, º São Pedro do Iguaçu 0, º Medianeira 0, º Foz do Iguaçu 0,1846 Nota: O IFGF Investimentos quantifica o percentual da receita corrente liquida que os municípios destinam aos investimentos públicos, considerados uma variável importante para garantir o crescimento econômico sustentado. Quanto mais próximo de 1 o índice estiver, mais investimentos foram realizados pelas prefeituras.

11 IFGF Índice Firjan de Gestão Fiscal Liquidez º Cascavel 1, º Catanduvas 0,5991 2º Ouro Verde do Oeste 1, º Capitão Leônidas Marques 0,5913 3º Palotina 1, º Cafelândia 0,5881 4º Santa Terezinha de Itaipu 1, º Anahy 0,5711 5º Santa Helena 0, º Mercedes 0,5649 6º Itaipulândia 0, º Céu Azul 0,5607 7º Marechal Cândido Rondon 0, º São Miguel do Iguaçu 0,5398 8º Maripá 0, º Três Barras do Paraná 0,5229 9º Toledo 0, º Ramilândia 0, º São Pedro do Iguaçu 0, º Foz do Iguaçu 0, º Vera Cruz do Oeste 0, º Assis Chateaubriand 0, º Entre Rios do Oeste 0, º Quedas do Iguaçu 0, º Ubiratã 0, º Terra Roxa 0, º Matelândia 0, º Medianeira 0, º Santa Tereza do Oeste 0,0000 Nota: O IFGF Liquidez verifica se as prefeituras estão deixando em caixa recursos suficientes para honrar suas obrigações de curto prazo, medindo a liquidez da prefeitura como proporção das receitas correntes liquidas. Quando mais próximo de 1 o índice estiver, menos o município está postergando pagamentos para o exercício seguinte sem a devida cobertura.

12 IFGF (Índice Firjan de Gestão Fiscal) Liquidez º Ouro Verde do Oeste 1, º Terra Roxa 0,6780 2º Santa Terezinha de Itaipu 1, º Marechal Cândido Rondon 0,6419 3º Santa Helena 1, º Vera Cruz do Oeste 0,6266 4º Maripá 0, º Mercedes 0,6255 5º Assis Chateaubriand 0, º Cafelândia 0,6221 6º Catanduvas 0, º Ubiratã 0,6137 7º Itaipulândia 0, º Capitão Leônidas Marques 0,6084 8º Toledo 0, º Medianeira 0,5829 9º Palotina 0, º Ramilândia 0, º Matelândia 0, º Santa Tereza do Oeste 0, º São Pedro do Iguaçu 0, º Anahy 0, º Céu Azul 0, º São Miguel do Iguaçu 0, º Cascavel 0, º Três Barras do Paraná 0, º Entre Rios do Oeste 0, º Quedas do Iguaçu 0, º Foz do Iguaçu 0,4145 Nota: O IFGF Liquidez verifica se as prefeituras estão deixando em caixa recursos suficientes para honrar suas obrigações de curto prazo, medindo a liquidez da prefeitura como proporção das receitas correntes liquidas. Quando mais próximo de 1 o índice estiver, menos o município está postergando pagamentos para o exercício seguinte sem a devida cobertura.

13 IFGF (Índice Firjan de Gestão Fiscal) Custo da Dívida º Itaipulândia 1, º Marechal Cândido Rondon 0,7092 2º Santa Helena 0, º Toledo 0,6755 3º Santa Terezinha de Itaipu 0, º Maripá 0,6720 4º Capitão Leônidas Marques 0, º Palotina 0,6513 5º Entre Rios do Oeste 0, º Terra Roxa 0,6386 6º Céu Azul 0, º Medianeira 0,5978 7º São Miguel do Iguaçu 0, º Matelândia 0,5903 8º Santa Tereza do Oeste 0, º Ouro Verde do Oeste 0,5902 9º Cafelândia 0, º Quedas do Iguaçu 0, º Catanduvas 0, º Foz do Iguaçu 0, º Cascavel 0, º Assis Chateaubriand 0, º Anahy 0, º Três Barras do Paraná 0, º Ramilândia 0, º São Pedro do Iguaçu 0, º Mercedes 0, º Vera Cruz do Oeste 0, º Ubiratã 0,0000 Nota: O IFGF Custo da Dívida corresponde as despesas de juros e amortizações, em relação ao total das receitas liquidas reais. O índice avalia o comprometimento do orçamento com o pagamento de juros e amortizações de empréstimos contraídos em exercícios anteriores. Quando mais próximo de 1 o índice estiver, menor o comprometimento dos recursos da prefeitura com esses itens.

14 IFGF Índice Firjan de Gestão Fiscal Custo da Dívida º Itaipulândia 1, º Foz do Iguaçu 0,7863 2º Santa Helena 0, º Entre Rios do Oeste 0,7808 3º Santa Terezinha de Itaipu 0, º Cafelândia 0,7696 4º Vera Cruz do Oeste 0, º Palotina 0,7597 5º Céu Azul 0, º São Miguel do Iguaçu 0,7520 6º Capitão Leônidas Marques 0, º Terra Roxa 0,7312 7º Marechal Cândido Rondon 0, º Assis Chateaubriand 0,7208 8º Mercedes 0, º Ramilândia 0,6964 9º São Pedro do Iguaçu 0, º Catanduvas 0, º Ouro Verde do Oeste 0, º Matelândia 0, º Santa Tereza do Oeste 0, º Quedas do Iguaçu 0, º Cascavel 0, º Três Barras do Paraná 0, º Maripá 0, º Anahy 0, º Toledo 0, º Medianeira 0, º Ubiratã 0,4790 Nota: O IFGF Custo da Dívida corresponde as despesas de juros e amortizações, em relação ao total das receitas liquidas reais. O índice avalia o comprometimento do orçamento com o pagamento de juros e amortizações de empréstimos contraídos em exercícios anteriores. Quando mais próximo de 1 o índice estiver, menor o comprometimento dos recursos da prefeitura com esses itens.

Núcleo Regional de Toledo

Núcleo Regional de Toledo Núcleo Regional de Toledo Municípios participantes Anahy Assis Chateaubriand Boa Vista da Apar. Braganey Cafelândia Campo Bonito Cap. Leônidas Marques Cascavel Catanduvas Céu Azul Corbélia Diamante do

Leia mais

CAPÍTULO 7 RECURSOS PÚBLICOS MUNICIPAIS: ARRECADAÇÃO E APLICAÇÃO. Marcos Wagner Fonseca

CAPÍTULO 7 RECURSOS PÚBLICOS MUNICIPAIS: ARRECADAÇÃO E APLICAÇÃO. Marcos Wagner Fonseca CAPÍTULO 7 RECURSOS PÚBLICOS MUNICIPAIS: ARRECADAÇÃO E APLICAÇÃO Marcos Wagner Fonseca 231 7.1 INTRODUÇÃO O papel desempenhado pelo Estado na economia brasileira é um assunto freqüente na pauta de discussão,

Leia mais

I PRÊMIO PTI DE EMPREENDEDORISMO INOVADOR PROCESSO Nº 0017/2011 EDITAL Nº 002/2011 MODALIDADE: CONCURSO

I PRÊMIO PTI DE EMPREENDEDORISMO INOVADOR PROCESSO Nº 0017/2011 EDITAL Nº 002/2011 MODALIDADE: CONCURSO I PRÊMIO PTI DE EMPREENDEDORISMO INOVADOR Edital n 002/2011 28 de fevereiro de 2011 PROCESSO Nº 0017/2011 EDITAL Nº 002/2011 MODALIDADE: CONCURSO A Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil (FPTI-BR),

Leia mais

CAPÍTULO 5 A REGIÃO NO CONTEXTO DA ECONOMIA PARANAENSE. Maria da Piedade Araújo

CAPÍTULO 5 A REGIÃO NO CONTEXTO DA ECONOMIA PARANAENSE. Maria da Piedade Araújo CAPÍTULO 5 A REGIÃO NO CONTEXTO DA ECONOMIA PARANAENSE Maria da Piedade Araújo 170 5.1 INTRODUÇÃO Este capítulo tem por objetivo apresentar um comparativo da Mesorregião Oeste do Paraná em relação ao Estado.

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL E BEM ESTAR SOCIAL NA REGIÃO OESTE DO PARANÁ. Área: CIÊNCIAS ECONÔMICAS

A RELAÇÃO ENTRE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL E BEM ESTAR SOCIAL NA REGIÃO OESTE DO PARANÁ. Área: CIÊNCIAS ECONÔMICAS A RELAÇÃO ENTRE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL E BEM ESTAR SOCIAL NA REGIÃO OESTE DO PARANÁ Área: CIÊNCIAS ECONÔMICAS Flávia Henrique Sousa Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Rua Antônio

Leia mais

Como está a nossa região? Para onde vamos?

Como está a nossa região? Para onde vamos? Como está a nossa região? Para onde vamos? Jandir Ferrera de Lima Professor da UNIOESTE/Campus de Toledo Pesquisador do CNPQ www.jandirlima.com Plano da apresentação Cenário internacional Cenário nacional

Leia mais

Oportunidades Viáveis de Geração de Energia Renovável de Pequeno Porte na Região Oeste do Paraná: O Papel da ITAIPU nesse Contexto

Oportunidades Viáveis de Geração de Energia Renovável de Pequeno Porte na Região Oeste do Paraná: O Papel da ITAIPU nesse Contexto Oportunidades Viáveis de Geração de Energia Renovável de Pequeno Porte na Região Oeste do Paraná: O Papel da ITAIPU nesse Contexto Cicero Bley Jr Coordenadoria de Energias Renováveis ITAIPU Binacional

Leia mais

IGPs Indicadores de Gestão Pública Como usá-los na prática. osbrasil.org.br

IGPs Indicadores de Gestão Pública Como usá-los na prática. osbrasil.org.br IGPs Indicadores de Gestão Pública Como usá-los na prática Objetivo Os Indicadores Sociais são ferramentas que podem contribuir significativamente para uma boa atuação dos Observatórios nas esferas de

Leia mais

A RELAÇÃO PÚBLICO X PRIVADO DOS SERVIÇOS SOCIOASSISTENCIAIS PRESTADOS NA REGIÃO OESTE NOS ANOS DE 2006 E 2007 1

A RELAÇÃO PÚBLICO X PRIVADO DOS SERVIÇOS SOCIOASSISTENCIAIS PRESTADOS NA REGIÃO OESTE NOS ANOS DE 2006 E 2007 1 A RELAÇÃO PÚBLICO X PRIVADO DOS SERVIÇOS SOCIOASSISTENCIAIS PRESTADOS NA REGIÃO OESTE NOS ANOS DE 2006 E 2007 1 CHRISTIANE KARLA SPIELMANN 2 INTRODUÇÃO Por muitos anos a assistência social foi vista com

Leia mais

2.3 MESORREGIÃO OESTE PARANAENSE: hierarquia e rede urbana. A Mesorregião Oeste do Paraná tem, atualmente, sua estrutura produtiva

2.3 MESORREGIÃO OESTE PARANAENSE: hierarquia e rede urbana. A Mesorregião Oeste do Paraná tem, atualmente, sua estrutura produtiva 120 2.3 MESORREGIÃO OESTE PARANAENSE: hierarquia e rede urbana A Mesorregião Oeste do Paraná tem, atualmente, sua estrutura produtiva regional dinamizada principalmente pela produção de grãos e pela agroindústria.

Leia mais

BOLETIM OFICIAL N : 01 - www.jogosabertos.pr.gov.br. 19:00 CONCENTRAÇÃO DOS ATLETAS 19hs30 - INICIO DO DESFILE TODAS AS DELEGAÇÕES M A

BOLETIM OFICIAL N : 01 - www.jogosabertos.pr.gov.br. 19:00 CONCENTRAÇÃO DOS ATLETAS 19hs30 - INICIO DO DESFILE TODAS AS DELEGAÇÕES M A PREFEITURA MUNICIPAL DE ASSIS CHATEUBRIAND/DPTO DE S 53º JOGOS ABERTOS DO PARANÁ - 2010/REGIÃO- 06/ 27/08 a 04/09 ABERTURA 27/08/2010 GINÁSIO DE S TANCREDO DE A NEVES 19:00 CONCENTRAÇÃO DOS ATLETAS 19hs30

Leia mais

URBANIZAÇÃO NOS MUNICÍPIOS DO OESTE DO PARANÁ NO PERÍODO DE 1991, 2000 E 2010

URBANIZAÇÃO NOS MUNICÍPIOS DO OESTE DO PARANÁ NO PERÍODO DE 1991, 2000 E 2010 URBANIZAÇÃO NOS MUNICÍPIOS DO OESTE DO PARANÁ NO PERÍODO DE 1991, 2000 E 2010 Jéssica Karoline Misael (Unioeste) jessicakmisael@hotmail.com Katia Fabiane Rodrigues (Unioeste) kafrodrigues@yahoo.com.br

Leia mais

1. 1. DISTRIBUIÇÃO GOGRÁFICA DOS IMÓVIS Almirante Tamandaré 6/6/2006 25493/04 2. Altônia 22/1/2014 7785/12 3. Alto Paraná 22/7/2013 837/2012 4. Alto Piquiri 30/1/2016 8515/2013 5. Andirá 11/12/2010 675/2010

Leia mais

II - QUADROS ORÇAMENTÁRIOS CONSOLIDADOS

II - QUADROS ORÇAMENTÁRIOS CONSOLIDADOS II - QUADROS ORÇAMENTÁRIOS CONSOLIDADOS 1 - QUADROS CONSOLIDADOS DA RECEITA E DA DESPESA Receita e Despesa dos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social segundo Categorias Econômicas Quadro 1A - Receita

Leia mais

Potencial de Geração e Aproveitamento de Rejeito Sólido Hospitalar na Região Oeste do Paraná

Potencial de Geração e Aproveitamento de Rejeito Sólido Hospitalar na Região Oeste do Paraná Potencial de Geração e Aproveitamento de Rejeito Sólido Hospitalar na Região Oeste do Paraná JEBAI, G. T. a, MOREJON, C. F. M. b a. Mestranda do Programa de Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade

Leia mais

Hospital Ministro Costa Cavalcanti Força Voluntária Incentivo a equidade de gênero Programas internos Reviver Reflexão à Aposentadoria

Hospital Ministro Costa Cavalcanti Força Voluntária Incentivo a equidade de gênero Programas internos Reviver Reflexão à Aposentadoria Hospital Ministro Costa Cavalcanti Força Voluntária Incentivo a equidade de gênero Programas internos Reviver Reflexão à Aposentadoria RELATÓRIOS DE SUSTENTABILIDADE Início dos trabalhos de RSA em 2003

Leia mais

Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone

Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone APUCARANA Banco do Brasil 0355-7 10.653-4 Sede (43) 3422-3020 Fórum de Apucarana (43) 3422-3675

Leia mais

A região oeste do Paraná precisa de um shopping de porte e qualidade, com o mesmo padrão dos shoppings de outras grandes cidades.

A região oeste do Paraná precisa de um shopping de porte e qualidade, com o mesmo padrão dos shoppings de outras grandes cidades. A região oeste do Paraná precisa de um shopping de porte e qualidade, com o mesmo padrão dos shoppings de outras grandes cidades. Foto: Vanderlei Faria/Secom Fundada em 1952, teve seu desenvolvimento planejado

Leia mais

Notas sobre a localização da população urbana e rural no Oeste paranaense: Uma análise de 1970 a 2000.

Notas sobre a localização da população urbana e rural no Oeste paranaense: Uma análise de 1970 a 2000. Notas sobre a localização da população urbana e rural no Oeste paranaense: Uma análise de 1970 a 2000. Ricardo Rippel 1 Jandir Ferrera de Lima 2 Lucir Reinaldo Alves 3 Carlos Alberto Piacenti 4 Palavras-chave:

Leia mais

ESTUDO LOGÍSTICO SOBRE A CAPACIDADE DE ESTOCAGEM DE SOJE EM QUATRO MICRORREGIÕES NO ESTADO DO PARANÁ

ESTUDO LOGÍSTICO SOBRE A CAPACIDADE DE ESTOCAGEM DE SOJE EM QUATRO MICRORREGIÕES NO ESTADO DO PARANÁ XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

INDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL - MESORREGIÃO OESTE PARANAENSE. 1

INDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL - MESORREGIÃO OESTE PARANAENSE. 1 INDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL - MESORREGIÃO OESTE PARANAENSE. 1 Ronaldo Aparecido da Cunha 2 UNIOESTE Universidade Estadual do Oeste do Paraná Campus de Cascavel Trabalho orientado pela professora

Leia mais

CIDADE ENDEREÇO OFICINAS DATA HORÁRIO SEI CONTROLAR MEU DINHEIRO SEI CONTROLAR MEU DINHEIRO

CIDADE ENDEREÇO OFICINAS DATA HORÁRIO SEI CONTROLAR MEU DINHEIRO SEI CONTROLAR MEU DINHEIRO ALTÔNIA AV. SETE DE SETEMBRO, Nº 717 - PREFEITURA Telefone: (44) 3659-8150 SEI PLANEJAR 13/04/2015 19h30 às 22h30 CULTURAL DE AL- VORADA DO SUL - PÇ. PREF. ALVORADA DO SUL ANTONIO DE SOUZA LEMOS Telefone:

Leia mais

TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF

TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF (DISTRIBUIÇÃO PERCENTUAL DA POPULAÇÃO COM RENDA DE ATÉ 3 SALÁRIOS MÍNIMOS) Mesorregião Seção Judiciária

Leia mais

Curitiba - Matrícula na Educação Básica

Curitiba - Matrícula na Educação Básica Alunos Matriculados por Município na Educação Básica do Paraná - Série Temporal 2007-2013 O presente estudo, baseado nas informações do Censo Escolar do MEC/Inep, incluindo os dados de 2013 recém divulgados,

Leia mais

TABELA DE MUNICÍPIOS COM PARTICIPAÇÃO NO ÍNDICE AMBIENTAL VALORES REPASSADOS NO EXERCÍCIO DE 2000

TABELA DE MUNICÍPIOS COM PARTICIPAÇÃO NO ÍNDICE AMBIENTAL VALORES REPASSADOS NO EXERCÍCIO DE 2000 VALORES REPASSADOS NO EXERCÍCIO DE 2000 Esta tabela identifica os Municípios com participação no Índice Ambiental relativo às informações do ano base de 1998, que compôs o cálculo do Índice de Participação

Leia mais

Superintendência de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Primária

Superintendência de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Primária Superintendência de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Primária MARÇO/2014 Política Nacional de Atenção Básica Portaria n. 2488, de 21 de outubro de 2011. Das Funções na Rede de Atenção à Saúde Decreto

Leia mais

APRESENTAÇÃO. João Carlos Koehler Méd. Vet. /Deral/Cascavel

APRESENTAÇÃO. João Carlos Koehler Méd. Vet. /Deral/Cascavel APRESENTAÇÃO O presente estudo foi elaborado com o objetivo de realizar o diagnóstico da Cadeia Produtiva do leite da Região Oeste do Paraná, apresentando uma análise do cenário atual e do desempenho do

Leia mais

Julho a Dezembro 2017.

Julho a Dezembro 2017. Julho a Dezembro 2017. HISTÓRIA RÁDIO GRANDE LAGO - AM 580 - "Uma emissora sintonizada com os assuntos da região" Emissora com 2,5 Kw de potência, localizada no município de Santa Helena, na Costa Oeste

Leia mais

Cadeia Produtiva da Proteína Animal Componente PEIXE. Caracterização

Cadeia Produtiva da Proteína Animal Componente PEIXE. Caracterização Cadeia Produtiva da Proteína Animal Componente PEIXE Caracterização Produção Mundial da Aquicultura Anualpec e FAO 2013, 35,6 Milhões 14,4 Milhões, 5,9 Milhões,, 4 Milhões 2 Milhões, 780 Mil Água doce

Leia mais

PORTFÓLIO DE OBRAS Construímos, antes de tudo, grandes amizades. Página 1

PORTFÓLIO DE OBRAS Construímos, antes de tudo, grandes amizades. Página 1 PORTFÓLIO DE OBRAS Construímos, antes de tudo, grandes amizades. Página 1 CLIENTES. AMIGOS. Página 2 NOSSA MISSÃO É: Construir Redes de Distribuição e prestar serviços de engenharia elétrica com segurança,

Leia mais

GUIA PARA AVALIAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PROJETOS COMPONENTE 4

GUIA PARA AVALIAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PROJETOS COMPONENTE 4 FUNDO MULTILATERAL DE INVESTIMENTOS PROGRAMA REGIONAL DE FORMAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL COM INCLUSÃO SOCIAL- CONECTADEL GUIA PARA AVALIAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PROJETOS COMPONENTE 4 1. Objetivo

Leia mais

CÓDIGOS DO PARANÁ. Fonte: Anexo da resolução 263 de 08/06/2001

CÓDIGOS DO PARANÁ. Fonte: Anexo da resolução 263 de 08/06/2001 CÓDIGOS DO PARANÁ Fonte: Anexo da resolução 263 de 08/06/2001 UF MUNICÍPIO CÓDIGO DE ÁREA PR ABATIÁ 43 PR ADRIANÓPOLIS 41 PR AGUDOS DO SUL 41 PR ALMIRANTE TAMANDARÉ 41 PR ALTAMIRA DO PARANÁ 42 PR ALTO

Leia mais

Total de homens Total de mulheres

Total de homens Total de mulheres Nome do população população 4100103 Abatiá 8.259 3.911 3.842 5.721 2.032 7.753 4100202 Adrianópolis 7.007 3.296 3.078 2.060 4.314 6.374 4100301 Agudos do Sul 7.221 4.306 3.964 2.822 5.448 8.270 4100400

Leia mais

A Rede de Atenção à Saúde Mental no Paraná. Coordenação Estadual de Saúde Mental Janeiro 2014

A Rede de Atenção à Saúde Mental no Paraná. Coordenação Estadual de Saúde Mental Janeiro 2014 A Rede de Atenção à Saúde Mental no Paraná Coordenação Estadual de Saúde Mental Janeiro 2014 Política Estadual de Saúde Mental 1995 - Lei Estadual nº 11.189 Segue os princípios e diretrizes do SUS e da

Leia mais

ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL SEGUNDO OS MUNICÍPIOS DO PARANÁ - 1991/2000 continua 1991 2000 MUNICÍPIO. Ranking no estado.

ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL SEGUNDO OS MUNICÍPIOS DO PARANÁ - 1991/2000 continua 1991 2000 MUNICÍPIO. Ranking no estado. www.ipardes.gov.br ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL SEGUNDO OS S DO PARANÁ - 1991/2000 PARANÁ 0,711 0,678 0,778 0,678 (1) 7 0,787 0,747 0,879 0,736 (1) 6 Abatiá 0,651 0,717 0,664 0,571 235 0,710

Leia mais

Ofício Circular nº 015/2013-CGMP Curitiba, 29 de maio de 2013.

Ofício Circular nº 015/2013-CGMP Curitiba, 29 de maio de 2013. Ofício Circular nº 015/2013-CGMP Curitiba, 29 de maio de 2013. Senhor(a) Procurador(a) de Justiça Senhor(a) Promotor(a) de Justiça Senhor (a) Servidor (a) Tem o presente a finalidade de apresentar-lhe,

Leia mais

Governo do Estado do Piauí Secretaria da Fazenda Unidade de Gestão Financeira e Contábil do Estado Gerência de Controle Contábil

Governo do Estado do Piauí Secretaria da Fazenda Unidade de Gestão Financeira e Contábil do Estado Gerência de Controle Contábil R I S C O S F I S C A I S (Artigo 4º, 3º da Lei Complementar nº 101/2000) A Lei Complementar n.º 101 de 2002 Lei de Responsabilidade Fiscal, estabelece que a Lei de Diretrizes Orçamentárias conterá o Anexo

Leia mais

ANÁLISE ECONÔMICO FINANCEIRA DA EMPRESA BOMBRIL S.A.

ANÁLISE ECONÔMICO FINANCEIRA DA EMPRESA BOMBRIL S.A. Universidade Federal do Pará Centro: Sócio Econômico Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Análise de Demonstrativos Contábeis II Professor: Héber Lavor Moreira Aluno: Roberto Lima Matrícula:05010001601

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED ETAPA 19 - EDUCAÇÃO DO CAMPO EDITAL N.º 90/2011 DG/SEED Cargo de Professor do Ensino Fundamental - Séries Finais do Ensino Fundamental e Médio para atuação nas/nos Escolas/Colégios do Campo da Rede Estadual

Leia mais

Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS COMARCAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA. Hab./Promotor Defasagem Apoio

Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS COMARCAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA. Hab./Promotor Defasagem Apoio Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA Membros jurídico 1 ALMIRANTE TAMANDARE 2 3 40.377 2 2 2 2 ARAUCARIA

Leia mais

Cidades Metropolitanas: Estrutura Fiscal e Capacidade de Financiamento de Investimentos

Cidades Metropolitanas: Estrutura Fiscal e Capacidade de Financiamento de Investimentos Cidades Metropolitanas: Estrutura Fiscal e Capacidade de Financiamento de Investimentos Planejamento Urbano O orçamento importa! O Planejamento está subordinado ao orçamento? Restrições orçamentárias ou

Leia mais

FÓRUM REGIONAL PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DO PARANÁ

FÓRUM REGIONAL PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DO PARANÁ FÓRUM REGIONAL PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DO PARANÁ MISSÃO DO FÓRUM REGIONAL Promover, articular e integrar governo, entidades de apoio e de representação visando

Leia mais

Em novembro de 2010 a Rádio Tarobá FM se somou ao grupo, passando a fazer parte das emissoras já consolidadas que nasceram com o jeito do Paraná.

Em novembro de 2010 a Rádio Tarobá FM se somou ao grupo, passando a fazer parte das emissoras já consolidadas que nasceram com o jeito do Paraná. Determinação e Profissionalismo Afiliada à Rede Bandeirantes de Comunicação, a TV Tarobá nasceu em Cascavel no ano de 1979 e em Londrina em 1996. Ao longo de toda a sua história somou determinação e profissionalismo

Leia mais

Boletim Oficial n : 13 - De: 20/11/2010 até: 28/11/2010

Boletim Oficial n : 13 - De: 20/11/2010 até: 28/11/2010 PREFEITURA DE FOZ DO IGUAÇU - SECRETARIA DE E LAZER 24º JOGOS DA JUVENTUDE DO PARANÁ - FASE FINAL 19 A 28/11/10 BASQUETEBOL PONTA GROSSA 66 CAMPO MOURÃO 46 20x09-14x18-21x05-11x14 F A TOLEDO 44 MEDIANEIRA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE 2013 COMO FAZ TODOS OS ANOS, O TRIBUNAL IMUNIZARÁ SEUS FUNCIONÁRIOS ATIVOS CONTRA A GRIPE A E A GRIPE SAZONAL - VACINA TRIVALENTE

Leia mais

A REGIÃO COSTA OESTE DO PARANÁ E OS CENSOS DEMOGRÁFICOS: EVOLUÇÃO E DINÂMICA DEMOGRÁFICA (1991, 2000 e 2010)

A REGIÃO COSTA OESTE DO PARANÁ E OS CENSOS DEMOGRÁFICOS: EVOLUÇÃO E DINÂMICA DEMOGRÁFICA (1991, 2000 e 2010) A REGIÃO COSTA OESTE DO PARANÁ E OS CENSOS DEMOGRÁFICOS: EVOLUÇÃO E DINÂMICA DEMOGRÁFICA (1991, 2000 e 2010) Adriana Eliane Casagrande 1 Edson Belo Clemente de Souza 2 Eixo temático: POLITICAS DE ESTADO

Leia mais

OESTE EM DESENVOLVIMENTO. Boletim de Conjuntura Econômica Regional do Oeste do Paraná

OESTE EM DESENVOLVIMENTO. Boletim de Conjuntura Econômica Regional do Oeste do Paraná OESTE EM Nº 02 2016 DESENVOLVIMENTO Boletim de Conjuntura Econômica Regional do Oeste do Paraná FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU (FPTI) NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DO GRUPO DE PESQUISA EM DESENVOLVIMENTO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA AUDIÊNCIA PÚBLICA AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS 3º QUADRIMESTRE DE 2011

PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA AUDIÊNCIA PÚBLICA AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS 3º QUADRIMESTRE DE 2011 PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA AUDIÊNCIA PÚBLICA AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS 3º QUADRIMESTRE DE 2011 LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL DA TRANSPARÊNCIA DA GESTÃO FISCAL Art. 48. São instrumentos

Leia mais

REALINHAMENTO DE EMPRESAS

REALINHAMENTO DE EMPRESAS REALINHAMENTO DE EMPRESAS REALINHAMENTO DE EMPRESAS FATORES QUE AFETAM SUA PERFORMANCE GERENCIAMENTO MARGEM DE LUCRO CAPITAL DE GIRO ESCALA DO NEGÓCIO FLUXO DE CAIXA GERENCIAMENTO Objetivo e comando do

Leia mais

R.S. Cascavel Boletim Semanal

R.S. Cascavel Boletim Semanal R.S. Cascavel Boletim Semanal Semana 20 de 2017 O Estado A Regional Os Municípios Céu Azul Corbélia Nova Aurora Santa Tereza do Oeste Três Barras do Paraná Formosa do Oeste Iguatu Iracema do Oeste Anahy

Leia mais

RESULTADO DA CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 176/2014 SENAI PR

RESULTADO DA CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 176/2014 SENAI PR RESULTADO DA CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 176/24 SENAI PR A Comissão de Licitações do Sistema FIEP, instituída pela Portaria nº /23, informa o RESULTADO da Concorrência Publica SENAI nº 176/24. Protocolo: 548/24

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Edital 01/2009

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Edital 01/2009 Almirante Tamandaré Oficial de Promotoria 44 1 Alto Paraná Oficial de Promotoria Altônia Oficial de Promotoria 10 1 Andirá Oficial de Promotoria Antonina Oficial de Promotoria Apucarana Oficial de Promotoria

Leia mais

Relatório das atividades desenvolvidas pelo Observatório Social de Ilha Solteira no ano de 2011. 2011. Foto: http://www.ilhasolteira.

Relatório das atividades desenvolvidas pelo Observatório Social de Ilha Solteira no ano de 2011. 2011. Foto: http://www.ilhasolteira. NOSSOS PARCEIROS Associação Comercial e Empresarial de Ilha Solteira - ACEIS Associação dos Moradores Amigos de Ilha Solteira - AMAIS Loja Maçônica Estrela de Ilha Solteira Loja Maçônica Luz e Trabalho

Leia mais

DIREITO À EDUCAÇÃO E AO LAZER

DIREITO À EDUCAÇÃO E AO LAZER 5 Alcançar DIREITO À EDUCAÇÃO E AO LAZER o ensino básico universal é um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio que recomenda que, até 2015, todas as crianças, de ambos os sexos, terminem um ciclo

Leia mais

Receita Orçamentária: Conceitos, codificação e classificação 1

Receita Orçamentária: Conceitos, codificação e classificação 1 Para mais informações, acesse o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, Parte I Procedimentos Contábeis Orçamentários, 5ª edição. https://www.tesouro.fazenda.gov.br/images/arquivos/artigos/parte_i_-_pco.pdf

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ÁRBITROS ESCALA DE ÁRBITROS Nº MÊS MAIO 2012

DEPARTAMENTO DE ÁRBITROS ESCALA DE ÁRBITROS Nº MÊS MAIO 2012 DEPARTAMENTO DE ÁRBITROS ESCALA DE ÁRBITROS Nº MÊS MAIO 2012 EVENTO JOGOS ESCOLARES FASE REGIONAL CATEGORIA ÓRGÃO SEES PERÍODO MUNICIPIO SEDE JANDAIA DO SUL PARANÁ HOSPEDAGEM ALOJAMENTO/ LEVAR ROUPA DE

Leia mais

Contabilidade Pública. Aula 6. Apresentação. Demonstração do Balanço Patrimonial. Demonstração dos Fluxos de Caixa. Necessidade e Função

Contabilidade Pública. Aula 6. Apresentação. Demonstração do Balanço Patrimonial. Demonstração dos Fluxos de Caixa. Necessidade e Função Contabilidade Pública Aula 6 Apresentação Prof. Me. Adilson Lombardo Demonstração do Balanço Patrimonial Necessidade e Função Demonstração dos Fluxos de Caixa Demonstração do Resultado Econômico Contextualização

Leia mais

Execução Orçamentária e Financeira

Execução Orçamentária e Financeira Execução Orçamentária e Financeira Introdutório aos cursos dos Sistemas de Contabilidade e Gastos Públicos Setembro / 2008 Administração Pública Classifica-se, conforme a CF/88 em: Administração Direta

Leia mais

ANEFAC Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade

ANEFAC Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade PESQUISA DE UTILIZAÇÃO DO 13º SALÁRIO A Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração (ANEFAC) realizou durante o mês de outubro de a 15ª edição da Pesquisa de Utilização do 13º salário.

Leia mais

Frota Total de Veículos 2012-2014

Frota Total de Veículos 2012-2014 Evolução da frota de veículos existentes na cidade. Tipos de veículos: automóvel, bonde, caminhão, caminhão trator, caminhonete, camioneta, chassi plataforma, ciclomotor, micro-ônibus, motocicleta, motoneta,

Leia mais

Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária

Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária Congresso Estadual da Agropecuária Umuarama-PR, 27 de agosto de 2015 Contexto Geral Retomada em 2003, por parte do Governo

Leia mais

Receita Orçamentária: conceitos, codificação e classificação 1

Receita Orçamentária: conceitos, codificação e classificação 1 Receita Orçamentária: conceitos, codificação e classificação 1 Para melhor identificação dos ingressos de recursos aos cofres públicos, as receitas são codificadas e desmembradas nos seguintes níveis:

Leia mais

Lei de Responsabilidade Fiscal

Lei de Responsabilidade Fiscal AOF Lei de Responsabilidade Fiscal PLANEJAMENTO Lei de Diretrizes Orçamentárias Lei Orçamentária Anual Execução Orçamentária e do Cumprimento das Metas RECEITA PÚBLICA Previsão e da Arrecadação Renúncia

Leia mais

ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO

ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO Dependência: TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9 REGIAO - SERVICO DE LICITAÇÕES COMPRAS E CONTRATOS - (PR) Licitação: (Ano: 2016/ TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9 REGIAO / Nº

Leia mais

O RPPS: Uma Perspectiva Internacional. Heinz P. Rudolph Economista Financeiro Líder Banco Mundial Brasilia, 14 de Outubro de 2014

O RPPS: Uma Perspectiva Internacional. Heinz P. Rudolph Economista Financeiro Líder Banco Mundial Brasilia, 14 de Outubro de 2014 O RPPS: Uma Perspectiva Internacional Heinz P. Rudolph Economista Financeiro Líder Banco Mundial Brasilia, 14 de Outubro de 2014 Fonte: Banco Mundial O Brasil é um país jovem... (ainda) com o gasto previdenciário

Leia mais

2009-2012 MEIOS DE HOSPEDAGEM. SETU/Dados e Estudos Turísticos - Meios de Hospedagem do Paraná 1

2009-2012 MEIOS DE HOSPEDAGEM. SETU/Dados e Estudos Turísticos - Meios de Hospedagem do Paraná 1 2009-2012 MEIOS DE HOSPEDAGEM SETU/Dados e Estudos Turísticos - Meios de Hospedagem do Paraná 1 Governador do Estado Carlos Alberto Richa Secretário de Estado do Turismo Jackson Pitombo Diretora Presidente

Leia mais

Contabilidade Pública. Aula 3. Apresentação. Definição de Receita Pública. Receita Pública. Classificação da Receita Pública

Contabilidade Pública. Aula 3. Apresentação. Definição de Receita Pública. Receita Pública. Classificação da Receita Pública Contabilidade Pública Aula 3 Apresentação Prof. Me. Adilson Lombardo Definição de Receita Pública Um conjunto de ingressos financeiros com fonte e fatos geradores próprios e permanentes, oriundos da ação

Leia mais

Gestão do Fluxo de Caixa em Épocas de Crise

Gestão do Fluxo de Caixa em Épocas de Crise Gestão do Fluxo de Caixa em Épocas de Crise Lucro que não gera caixa é ilusão "Se você tiver o suficiente, então o fluxo de caixa não é importante. Mas se você não tiver, nada é mais importante. É uma

Leia mais

MUNICÍPIOS LINDEIROSAO LAGO DE ITAIPU NA MICRORREGIÃO DE TOLEDO E A APLICAÇÃO DE ROYALTIES

MUNICÍPIOS LINDEIROSAO LAGO DE ITAIPU NA MICRORREGIÃO DE TOLEDO E A APLICAÇÃO DE ROYALTIES MUNICÍPIOS LINDEIROSAO LAGO DE ITAIPU NA MICRORREGIÃO DE TOLEDO E A APLICAÇÃO DE ROYALTIES RESUMO Damião Xavier 1 Este estudo teve como objetivo analisar a microrregião de Toledo, Estado do Paraná, no

Leia mais

Com inflação e juros em alta, hora de fazer 'ajuste fiscal' em casa

Com inflação e juros em alta, hora de fazer 'ajuste fiscal' em casa Veículo: O Globo Data: 07/09/15 Com inflação e juros em alta, hora de fazer 'ajuste fiscal' em casa Em tempos de desaceleração da economia e inflação e juros em alta, a cada mês as famílias se deparam

Leia mais

Desenvolvimento Rural Sustentável

Desenvolvimento Rural Sustentável Desenvolvimento Rural Sustentável PROBLEMÁTICA LOCAL Algas (incluso tóxicas) Macrófitas Efluentes Erosão Agrotóxicos Embalagens usadas Planejamento Estratégico MISSÃO Aproveitamento hidráulico dos recursos

Leia mais

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade II Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Definição do mercado financeiro Representa o Sistema Financeiro Nacional Promove o fluxo de recursos através

Leia mais

Descrição da Ação Criada, Expandida ou Aperfeiçoada Despesa Aumentada 1º ano 2º ano 3º ano

Descrição da Ação Criada, Expandida ou Aperfeiçoada Despesa Aumentada 1º ano 2º ano 3º ano ADEQUAÇÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Art. 16, Inciso I e 4º, inciso I, da LC 101/2000 Estudo da adequação orçamentária e financeira para a finalidade de Reposição Salarial com Aumento Real, em cumprimento

Leia mais

A procura agregada de bens e serviços: a função IS

A procura agregada de bens e serviços: a função IS A procura agregada de bens e serviços: a função IS Orçamento, saldo orçamental e dívida pública Francisco Camões Fevereiro 2014 1 Orçamento Saldo orçamental Dívida pública Orçamento Saldos orçamentais

Leia mais

ARRECADAÇÃO DA PREFEITURA DE BH

ARRECADAÇÃO DA PREFEITURA DE BH ARRECADAÇÃO DA PREFEITURA DE BH EXERCÍCIO RECEITA CORRENTE LÍQUIDA 2002 R$ 1.808.865.542,69 2003 R$ 2.000.104.842,61 2004 R$ 2.328.712.335,02 2005 R$ 2.618.493.893,82 2006 R$ 2.895.191.920,13 2007 R$ 3.246.548.661,92

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul GESTÃO FINANCEIRA para ficar no azul índice 03 Introdução 04 Capítulo 1 O que é gestão financeira? 06 Capítulo 2 Gestão financeira e tomada de decisões 11 13 18 Capítulo 3 Como projetar seu fluxo financeiro

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA CLASSIFICAÇÃO DAS DESPESAS Atualizado em 14/10/2015 CLASSIFICAÇÕES DA DESPESA ESFERA ORÇAMENTÁRIA A classificação por esfera orçamentária tem por finalidade identificar

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DO ESPORTE - PARANÁ ESPORTE - JUSTIÇA DESPORTIVA 54º JOGOS ABERTOS DO PARANÁ FASE FINAL - TOLEDO

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DO ESPORTE - PARANÁ ESPORTE - JUSTIÇA DESPORTIVA 54º JOGOS ABERTOS DO PARANÁ FASE FINAL - TOLEDO GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DO ESPORTE - PARANÁ ESPORTE - JUSTIÇA DESPORTIVA 54º JOGOS ABERTOS DO PARANÁ FASE FINAL - TOLEDO TERMO DE DECISÃO O TRIBUNAL ESPECIAL DE JUSTIÇA DESPORTIVA, por ocasião

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 17.488 25.888 Fornecedores e outras obrigações 17.561 5.153 Contas a receber

Leia mais

POLO REGIONAL DA UNIOESTE

POLO REGIONAL DA UNIOESTE RELATÓRIO DA PESQUISA/DIAGNÓSTICO SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES - SUBSÍDIOS PARA O PLANO ESTADUAL DE ENFRETAMENTO À VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES NO PARANÁ POLO REGIONAL DA

Leia mais

O que? Quando? E por quem? Uma investigação sobre o ensino de IHC nas universidades públicas do Estado do Paraná

O que? Quando? E por quem? Uma investigação sobre o ensino de IHC nas universidades públicas do Estado do Paraná III Workshop sobre Ensino de IHC Cuiabá 05/11/2012 IHC 12 O que? Quando? E por quem? Uma investigação sobre o ensino de IHC nas universidades públicas do Estado do Paraná Sílvia Amélia Bim e Clodis Boscarioli

Leia mais

Olá caros acadêmicos segue um resumo básico de alguns conceitos estabelecidos na LDO, retirado do site ponto dos concursos.

Olá caros acadêmicos segue um resumo básico de alguns conceitos estabelecidos na LDO, retirado do site ponto dos concursos. Olá caros acadêmicos segue um resumo básico de alguns conceitos estabelecidos na LDO, retirado do site ponto dos concursos. Vamos ao nosso assunto de hoje! Lei de Diretrizes Orçamentárias LDO: A LDO é

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito ficaram praticamente estáveis em janeiro/2013 frente a dezembro/2012. Pessoa Física Das seis

Leia mais

REGULAMENTO. Local: 16 Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu e Serranópolis do Iguaçu: Diamante D Oeste;

REGULAMENTO. Local: 16 Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu e Serranópolis do Iguaçu: Diamante D Oeste; GINCANA: JOVENS LINDEIROS LIGADOS À VIDA. REGULAMENTO Objetivo: A proposta é promover uma ação coletiva e não isolada, para abordar a temática de combate às drogas. O mecanismo de ação será mobilizar em

Leia mais

INDICADORES DA GESTÃO PÚBLICA - IGP MARECHAL CÂNDIDO RONDON PR.

INDICADORES DA GESTÃO PÚBLICA - IGP MARECHAL CÂNDIDO RONDON PR. INDICADORES DA GESTÃO PÚBLICA - IGP MARECHAL CÂNDIDO RONDON PR. Desenvolvido pelo Observatório Social do Brasil, através do Secretário Executivo Adriano Strassburger do OS de Lajeado/RS. Adriano Dirceu

Leia mais

PAULO AFONSO RODRIGUES

PAULO AFONSO RODRIGUES PAULO AFONSO RODRIGUES Brasileiro, casado, Advogado OAB/PR n.º 67.445, OAB/SP 341.697, Contador, com registro no Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Paraná sob n.º PR-020.713/O-0, bem como

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014

PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014 PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014 Estima a Receita e fixa a Despesa do Estado para o exercício financeiro de 2015. O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono

Leia mais

POLARIZAÇÃO E DESIGUALDADE REGIONAL: a região oeste no contexto do Estado do Paraná

POLARIZAÇÃO E DESIGUALDADE REGIONAL: a região oeste no contexto do Estado do Paraná POLARIZAÇÃO E DESIGUALDADE REGIONAL: a região oeste no contexto do Estado do Paraná Everton Perlin 1 Maria Piedade Araújo 2 RESUMO: Este artigo analisa a polarização na região oeste do Paraná e, além disso,

Leia mais

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 54 RELATÓRIO ANUAL GERDAU 2011 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RESUMIDAS Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 GERDAU S.A. e empresas controladas BALANÇOS PATRIMONIAIS CONSOLIDADOS

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em fevereiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO Notas 2010 2009 CIRCULANTE Caixa e bancos 422.947 20.723 Contas a receber 4 698.224 903.098 Outras contas a receber 5 3.304.465 121.908 Estoques 14.070

Leia mais

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO UO DOS FUNCIONARIOS DO SISTEMA FIERGS- CRESUL Travessa Francisco de Leonardo Truda, 40 sala 143 14 andar Porto Alegre-RS CEP 90010-050 Fone (0**51) 3224-3280 Fax:

Leia mais

Análise das Demonstrações Financeiras. Análise de Índices

Análise das Demonstrações Financeiras. Análise de Índices Análise das Demonstrações Financeiras Análise de Índices Análise de Índices Relaciona itens e grupos de itens do Balanço Patrimonial e do Demonstrativo de Resultados. É útil para a análise de crédito e

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em janeiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

CARTA CONVITE 1. OBJETO:

CARTA CONVITE 1. OBJETO: CARTA CONVITE 1. OBJETO: O presente processo tem por objeto a Prestação de Serviços na Área de Projetos Ambientais Revisão de Projetos de Adequação de Propriedades Rurais e Elaboração de Pré-Diagnóstico

Leia mais

A Importância do Fortalecimento Fiscal dos Municípios

A Importância do Fortalecimento Fiscal dos Municípios A Importância do Fortalecimento Fiscal dos Municípios Maria Cristina Mac Dowell Diretora-Geral Adjunta Escola de Administração Fazendária Esaf/MF maria-macdowell.azevedo@fazenda.gov.br macdowell.azevedo@fazenda.gov.br

Leia mais

SITUAÇÃO DA DENGUE NO PARANÁ 2014/2015 Informe técnico 09 Período 2014/2015 Semana 31/2014 a 07/2015 Atualizado em 23/02/2015 às 17h

SITUAÇÃO DA DENGUE NO PARANÁ 2014/2015 Informe técnico 09 Período 2014/2015 Semana 31/2014 a 07/2015 Atualizado em 23/02/2015 às 17h Governo do Estado do Paraná Secretaria de Estado da Saúde (SESA) Superintendência de Vigilância em Saúde Sala de Situação em Saúde SITUAÇÃO DA DENGUE NO PARANÁ 2014/2015 Informe técnico 09 Período 2014/2015

Leia mais

AVISO DE RETIFICAÇÃO II

AVISO DE RETIFICAÇÃO II AVISO DE RETIFICAÇÃO II EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº. 206/2013 O SESI-PR, através de sua Comissão de Licitação, torna pública RETIFICAÇÃO referente ao edital de licitação acima relacionado, conforme segue:

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 6 Grupo de contas do Balanço Patrimonial

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 6 Grupo de contas do Balanço Patrimonial 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Grupo de contas do Balanço Patrimonial Tópicos do Estudo Grupo de Contas do Ativo. Ativo Circulante Realizável a Longo Prazo Permanente Grupo de Contas do Passivo.

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANÁ. Resolução nº 777/2017 ANEXO I

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANÁ. Resolução nº 777/2017 ANEXO I Resolução nº 777/2017 ANEXO I 1ª Curitiba redefinição do eleitorado 2ª Curitiba redefinição do eleitorado 3ª Curitiba redefinição do eleitorado 4ª Curitiba redefinição do eleitorado 8ª São José dos Pinhais

Leia mais