residência mastologia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "residência mastologia"

Transcrição

1 residência RESIDÊNCIA Médica em mastologia CADERNO DO CURSO

2 Reprodução autorizada pelo autor somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino, não sendo autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar a autoria. Versão online disponível em:

3 residência RESIDÊNCIA Médica em mastologia CADERNO DO CURSO

4 mastologia Responsável: Alfredo Carlos S. D. de Barros Chefe dos Residentes: Felipe Eduardo Martins de Andrade Preceptora dos Residentes: Juliana Zabukas de Andrade Equipe de Mastologistas Titulares: Alfredo Carlos S. D. de Barros Alexandre Pupo Nogueira Donizetti Ramos dos Santos Felipe Eduardo Martins de Andrade José Roberto Piato Lincon Jo Mori Paula Tambellini José Carlos Sadalla Membros das Equipes Cirúrgicas: Adriana Akemi Yoshimura Ana Paula S. Portela Beatriz B. Geronymo 5 Dolores C. Nishimura Fábio Arruda Oliveira Sandro Melo Rodrigo Gonçalves Juliana Zabukas de Andrade Giovanna Gabriele

5 residência Introdução A Mastologia é a especialidade médica que trata das doenças das mamas, em termos de prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação. Cuida de alterações benignas e malignas, e o especialista mastologista atende homens e mulheres, crianças, adolescentes, adultos e idosos. O Núcleo de Mastologia do Hospital Sírio-Libanês, que é um dos mais renomados serviços de Mastologia do Brasil, com projeção científica internacional, oferece, desde 2007, duas vagas de residência por ano. Dispondo de completa infraestrutura assistencial, o Hospital Sírio-Libanês, mediante convênio com a Secretaria da Saúde do Município de São Paulo, oferece por mês pelo menos 20 cirurgias de câncer de mama com caráter filantrópico. Esses casos representam especial oportunidade de prática de habilidades cirúrgicas para os médicos residentes. Objetivos Os objetivos do Programa de Residência Médica em Mastologia são fundamentalmente ligados à capacitação teórico-prática. Pedagogicamente os objetivos dos programas podem ser classificados em cognitivos, psicomotores e afetivos e estão discriminados 6 a seguir: a) COGNITIVOS (Teóricos): Bases teóricas sobre a fisiologia da mama e fisiopatologia das principais afecções mamárias. Métodos propedêuticos e terapêuticos. Fundamentos da pesquisa clínica. b) PSICOMOTORES (Habilidades): Realização e interpretação de mamografia e ultrassonografia mamária. Realização de biópsias invasivas e não invasivas. Realização de mastectomia, quadrantectomia e demais procedimentos correlatos. c) AFETIVOS (Emocionais): a. Aprimoramento da relação médico-paciente. b. Compreensão da relação mamária com o psiquismo. c. Apoio ao paciente terminal e à sua família. d. Relação com a dor, o medo e a morte. e. Desenvolvimento de princípios bioéticos.

6 mastologia Atividade prática (80% da carga horária): Enfermaria Ambulatório Centro Cirúrgico Centro Cirúrgico de Hospital Dia Oncologia Clínica Radioterapia Ultrassonografia Mamografia Medicina Nuclear Anatomia Patológica Cirurgia Plástica Cirurgia Torácica Psicologia Fisioterapia Pronto-socorro de Cirurgia Ginecologia Endócrina Mastologia Preventiva Projeto Florescer 7 Atividade teórica (20% da carga horária) Visitas de enfermaria Reunião de discussão anatomoclínica de casos Discussão de artigos científicos Aulas e seminários Participação em pesquisas Atividade de plantão 24 horas por semana.

7 residência Evolução das pacientes internadas no finais de semana e feriados e plantões de retaguarda Mediante escala com o chefe e o preceptor dos residentes. Férias Trinta dias por ano (que poderão ser divididos em dois períodos de 15 dias), mediante agendamento com o chefe e o preceptor dos residentes. Ementa 8 Fisiologia da mama. Fisiopatologia das doenças da mama. Diagnóstico e terapêutica das afecções benignas da mama. Diagnóstico e terapêutica das afecções malignas da mama. Organização e condução de programas de prevenção do câncer de mama. Realização de ensaios clínicos e treinamento em Metodologia Científica. Biologia molecular aplicada. Reabilitação da paciente com câncer de mama. Programa dos seminários Parte Básica: 1 - Anatomia e Embriologia da mama. 2 - Histologia e Fisiologia da mama. 3 Anomalias do desenvolvimento mamário. 4 - Fundamentos de Estatística Aplicada. 5 Interpretação de ensaios clínicos. 6 Fundamentos da biologia molecular. Propedêutica: 1 - Anamnese e exame físico. 2 - Diagnóstico clínico das alterações mamárias. 3- Métodos diagnósticos complementares. 4 - Técnica e interpretação de mamografias. 5 Imaginologia mamária. 6 - Propedêutica invasiva. Lactação: 1 - Fisiologia da lactação. 2 - Patologia da lactação. 3 - Leite materno. Patologias benignas: 1 - Alterações funcionais benignas da mama. 2 - Histopatologia das lesões benignas da mama. 3 - Neoplasias benignas. 4 - Doenças infecciosas da mama. 5 - Dor mamária. 6 - Necrose gordurosa da mama. 7 - Fluxos papilares. 8 Cirurgias das alterações benignas da mama. 9 - Patologia mamária na infância e na adolescência Patologia mamária no homem.

8 mastologia Oncologia Mamária: 1 - Carcinogênese mamária. 2 - História natural do câncer de mama. 3 - Biologia celular e molecular no câncer de mama. 4 - Genética e câncer de mama. 5 - Imunologia do câncer de mama. 6 - Epidemiologia e fatores de risco do câncer de mama. 7 - Sinais e sintomas do câncer de mama. 8 - Prevenção primária do câncer de mama. 9 - Detecção precoce do câncer de mama Lesões não palpáveis de mama Tumor filodes e sarcomas Carcinoma in situ de mama Estadiamento do câncer de mama Fatores prognósticos do câncer de mama Cirurgia do câncer de mama Linfonodo Sentinela Hormonioterapia do câncer de mama Princípios de quimioterapia Quimioterapia do câncer de mama Carcinoma inflamatório Câncer de mama na gravidez e lactação Câncer oculto de mama Doenças de Paget Citologia e Histopatologia do câncer de mama Câncer de mama nas jovens e nas idosas Câncer de mama bilateral Princípios de Radioterapia Radioterapia no câncer de mama Recidivas locais pós-cirurgia Seguimento após câncer de mama. Reabilitação: 1 - Linfedema de membro superior: prevenção e tratamento. 2 - Fisioterapia no câncer de mama. Cirurgia Oncoplástica: 1 - Reconstrução mamária total e parcial. 2 - Princípios de cirurgia estética das mamas. 3 - Fechamento de grandes defeitos da pele. Psicologia Aplicada: 1 - O processo de anamnese: sinais e sintomas orgiancos, dor e sofrimento. 2 - Comunicação verbal e não verbal. 3 - A transmissão do diagnóstico do câncer. 4 - A empatia no processo terapêutico. 5 - Instrumentos para a avaliação da qualidade de vida. 6 - O processo do enfrentamento do câncer. 7 - Sexualidade após o câncer de mama. 8 - Enfoque de atenção à família: marido e filhos. 9 - Apoio emocional à paciente próxima à morte O papel da fé e da espiritualidade no enfrentamento. Responsáveis pelos estágios 9 Centro Cirúrgico: Felipe Eduardo Martins de Andrade Pacientes Internados: Juliana Zabukas de Andrade Ambulatório Geral: Felipe Eduardo Martins de Andrade Reunião Anatomoclínica: Alfredo C. S. D. Barros e Felipe Andrade Discussão de artigos científicos: Alfredo Barros e Juliana Zabukas de Andrade Aulas e seminários: Juliana Zabukas de Andrade Iniciação científica: Fabiana Makdissi, Rodrigo Gonçalves, Fábio Franscisco O. Rodrigues Anatomia Patológica: Katia Pincerato Ultrassonografia: Crésio Flores Rolim e Sandro Melo Mamografia: Vera Aguillar, Vera Ferreira Ressonância Magnética: Marcos Docema Projeto Florescer: Isa Maria de Oliveira Cirurgia Plástica: Marcelo M. C. Sampaio Oncologia: Max Senna Mano Medicina Nuclear: Paulo Aguirre Costa Radioterapia: Samir A. Hanna Psico-oncologia: Daniela Archette

9 residência Bibliografia básica Harris J., Osborne CK, Morrow M, Lippman M. Diseases of the Breast, Avaliação R1 Prova Prática (Peso 3) Prova teórica (Peso 7) Aprovação: média final superior ou igual a 7,0 R2 Prova Prática (Peso 3) Prova Teórica (Peso 4) Monografia (Peso 3) Aprovação: média final superior ou igual a 7,0 10

10 mastologia Escala de atividades dos residentes NÚCLEO DE MASTOLOGIA Escala semanal dos R2 e dos R1 de Mastologia (semestres alternados por indivíduo) R2- A Módulo-Plástica 2ªf 3ªf 4ªf 5ªf 6ªf 8h 9h Visitas Visitas Visita Didática Visitas 10h 11h AMB Dr. Márcio Paulino Discussão de Imagem Dra. Vera Aguillar Visitas Grupo de estudos MMG e RM Dra. Carla 12h 13h Reunião Clínica AMB Dr. Piassi Discussão de Artigos Dr. Alfredo 14h 15h 16h Estudo Programado AMB Dr. Alfredo Núcleo Dr. Alfredo AMB Dra. Ana Paula AMB marcação Cir. Plástica RT Dr. Samir/ Oncologia Dr. Artur Patologia / Psicologia 11 17h CC-Plástica CC-Plástica CC-Plástica R2- B 8h Módulo- Mastologia 2ªf 3ªf 4ªf 5ªf 6ªf Visitas Visita Didática 9h 10h 11h MG Dra. Carla Discussão de Imagem Dra. Vera Aguillar Estudo Programado Amb. Dr. Sadalla Grupo de estudos Iniciação Científica - FMUSP/ Amb. Dra. Paula 12h Triagem Dra. Juliana Reunião Clínica Discussão de Artigos Dr. Alfredo 13h 14h Atividade Cultural 15h 16h AMB Dr Donizetti AMB Dr. Felipe RM Dr. Docema HEVA 17h CC-Mama CC-Mama CC-Mama

11 residência R1 A Módulo A 2ªf 3ªf 4ªf 5ªf 6ªf 8h Visita Visita Visita Didática Visitas 9h 10h AMB Pré-marcação Visita CC Dr. Alfredo AMB Dra. Paula 11h Discussão de Imagem Dra. Vera Aguillar MG Dra. Vera Ferreira Grupo de estudos 12h Triagem Dra. Juliana Reunião Clínica Discussão de Artigos Dr. Alfredo Relatórios 13h Core biopsy por USG 14h 15h AMB Marcação Amb. Dr. Piato AMB Dr. Lincon 16h 17h CC CC CC Estudo Programado Atividade Cultural 12 R1 B Módulo B 2ªf 3ªf 4ªf 5ªf 6ªf 8h Visitas Visita Visita Didática Visita 9h 10h Admissão em Enfermaria/ Core Biopsy Visitas Core Biopsy AMB Dr. Pupo Triagem Dr. Fábio 11h Discussão de Imagem Dra. Vera Aguillar Grupo de estudos 12h Reunião Clínica Discussão de Artigos Dr. Alfredo 13h 14h 15h USG Sé Dr. Sandro AMB Marcação - Papéis HEVA Atividade Cultural Estudo Programado 16h 17h CC CC CC

12 Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa Rua Prof. Daher Cutait, 69 Bela Vista - São Paulo - SP CEP Tel.: (seg. a sex. das 8h às 20h) Fax: Escaneie o código acima para mais informações sobre nossas atividades.

UNIDADE DA MAMA DO HOSPITAL NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS EDITAL - CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MASTOLOGIA- 2016

UNIDADE DA MAMA DO HOSPITAL NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS EDITAL - CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MASTOLOGIA- 2016 UNIDADE DA MAMA DO HOSPITAL NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS EDITAL - CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MASTOLOGIA- 2016 O Serviço de Mastologia do Hospital Nossa Senhora das Graças, vem por meio deste edital, tornar

Leia mais

Mastologia. caderno do Programa

Mastologia. caderno do Programa RESIDÊNCIA Médica Mastologia caderno do Programa RESIDÊNCIA RESIDÊNCIA Médica Mastologia caderno do programa Autores: Alfredo Carlos S. D. de Barros Felipe Eduardo Martins de Andrade Danubia A. Andrade

Leia mais

Sociedade Brasileira de Mastologia

Sociedade Brasileira de Mastologia EDITAL Concurso para Obtenção do Título de Especialista em Mastologia 2016 Pelo presente edital, a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), a Comissão Executiva do Título de Especialista em Mastologia

Leia mais

1ª Edição do curso de formação em patologia e cirurgia mamária. Programa detalhado

1ª Edição do curso de formação em patologia e cirurgia mamária. Programa detalhado 15.6.2012 MÓDULO 1 - Mama normal; Patologia benigna; Patologia prémaligna; Estratégias de diminuição do risco de Cancro da Mama. 1 1 Introdução ao Programa de Formação 9:00 9:15 1 2 Embriologia, Anatomia

Leia mais

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 Eixos longitudinais, conteúdos e objetivos cognitivos psicomotores Eixos transversais, objetivos Per. 1º Ano eixo integrador: O CORPO HUMANO CH INT. COMUM. HAB.

Leia mais

Hospital de Base do Distrito Federal - HBDF Unidade de Ginecologia Oncológica / UGON Estágio médico em Ginecologia Oncológica

Hospital de Base do Distrito Federal - HBDF Unidade de Ginecologia Oncológica / UGON Estágio médico em Ginecologia Oncológica 1. Observações gerais: Estágio de capacitação em Ginecologia Oncológica da Unidade de Ginecologia Oncológica (UGON) do Hospital de Base do Distrito Federal: O estágio em Ginecologia Oncológica da Unidade

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE MEDICINA DE DIAMANTINA - FAMED CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1 MED001 MED002 MED003

Leia mais

FUNDAÇÃO PIO XII - HOSPITAL DE CÂNCER DE BARRETOS APRIMORAMENTO EM RADIOLOGIA MAMÁRIA ( Fellowship ) EDITAL DE SELEÇÃO PARA O ANO DE 2014

FUNDAÇÃO PIO XII - HOSPITAL DE CÂNCER DE BARRETOS APRIMORAMENTO EM RADIOLOGIA MAMÁRIA ( Fellowship ) EDITAL DE SELEÇÃO PARA O ANO DE 2014 FUNDAÇÃO PIO XII - HOSPITAL DE CÂNCER DE BARRETOS APRIMORAMENTO EM RADIOLOGIA MAMÁRIA ( Fellowship ) EDITAL DE SELEÇÃO PARA O ANO DE 2014 EDITAL N.º 11/2013-IEP/HCB A Fundação Pio XII, Hospital do Câncer

Leia mais

CURSO: MEDICINA 1º PERÍODO Nº DE AULAS SEMANAIS AULAS. Anatomia Sistêmica e Aplicada I 04 06 200 166. Histologia 03 03 120 100

CURSO: MEDICINA 1º PERÍODO Nº DE AULAS SEMANAIS AULAS. Anatomia Sistêmica e Aplicada I 04 06 200 166. Histologia 03 03 120 100 CURSO: MEDICINA 1º PERÍODO Anatomia Sistêmica e Aplicada I 04 06 200 166 Histologia 03 03 120 100 Biologia Celular 03-60 50 Bioquímica Celular 04-80 66 Embriologia Aplicada 01 02 60 50 Iniciação á Prática

Leia mais

CÂNCER DE MAMA. O controle das mamas de seis em seis meses, com exames clínicos, é também muito importante.

CÂNCER DE MAMA. O controle das mamas de seis em seis meses, com exames clínicos, é também muito importante. CÂNCER DE MAMA Dr. José Bél Mastologista/Ginecologista - CRM 1558 Associação Médico Espírita de Santa Catarina AME/SC QUANDO PEDIR EXAMES DE PREVENÇÃO Anualmente, a mulher, após ter atingindo os 35 ou

Leia mais

CURSO DE COMPLEMENTAÇÃO ESPECIALIZADA ONCOLOGIA CUTÂNEA

CURSO DE COMPLEMENTAÇÃO ESPECIALIZADA ONCOLOGIA CUTÂNEA CURSO DE COMPLEMENTAÇÃO ESPECIALIZADA ONCOLOGIA CUTÂNEA Período de Seleção 10 de outubro a 07 de novembro de 2014 Taxa de Inscrição R$ 100,00 Taxa de Matrícula R$ 400,00 Mensalidade R$ 724,00 Forma(s)

Leia mais

ADENDO MODIFICADOR DO EDITAL N.º 13/2015-IEP/HCB

ADENDO MODIFICADOR DO EDITAL N.º 13/2015-IEP/HCB ADENDO MODIFICADOR DO EDITAL N.º 13/2015-IEP/HCB Por este instrumento o Conselho de Pós-Graduação (CPG) do Programa de Pós-Graduação em Oncologia do Hospital de Câncer de Barretos Fundação Pio XII, torna

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Medicina

Estrutura Curricular do Curso de Medicina Quadro I. Disciplinas obrigatórias por carga horária (horas), créditos e pré-requisitos, aprovado na 63ª reunião do CEPE, de 25 de novembro de 2014. 2015/1º 4ª a 12ª fases 1ª FASE Anatomia Médica I 1 33h20

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Medicina

Estrutura Curricular do Curso de Medicina Quadro I. Disciplinas obrigatórias por carga horária (horas), créditos e pré-requisitos, aprovado na 63ª reunião do CEPE, de 25 de novembro de 2014. 2015/2º 1ª FASE Anatomia Médica I 1 33h20 50h00 83h20

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia Oncológica Código: Fisio 232 Pré-requisito: Período Letivo: 2013.1

Leia mais

CÂNCER DE MAMA PREVENÇÃO TRATAMENTO - CURA Novas estratégias. Rossano Araújo

CÂNCER DE MAMA PREVENÇÃO TRATAMENTO - CURA Novas estratégias. Rossano Araújo CÂNCER DE MAMA PREVENÇÃO TRATAMENTO - CURA Novas estratégias Rossano Araújo Papiro do Edwin Smith (Egito, 3.000-2.500 A.C.) Papiro Edwin Smith (Egito, 3000 2500 A.C.) Tumores Protuberantes da Mama Se você

Leia mais

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA MAMOGRAFIA PARA O DIAGNÓSTICO DO CÂNCER DE MAMA MASCULINO

TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA MAMOGRAFIA PARA O DIAGNÓSTICO DO CÂNCER DE MAMA MASCULINO TÍTULO: UTILIZAÇÃO DA MAMOGRAFIA PARA O DIAGNÓSTICO DO CÂNCER DE MAMA MASCULINO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: MEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO ANHANGUERA DE

Leia mais

Sumário. Prefácio... XXXI Apresentação...XXXIII

Sumário. Prefácio... XXXI Apresentação...XXXIII Sumário Prefácio... XXXI Apresentação...XXXIII Seção 1 Introdução 1 Epidemiologia 3 2 Diretrizes de rastreamento do câncer de mama na população geral e de alto risco 9 3 Mamografia 17 4 BI-RADS ACR (Breast

Leia mais

O que é câncer de mama?

O que é câncer de mama? Câncer de Mama O que é câncer de mama? O câncer de mama é a doença em que as células normais da mama começam a se modificar, multiplicando-se sem controle e deixando de morrer, formando uma massa de células

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ Faculdade de Medicina Departamento de Cirurgia Grupo de Educação e Estudos Oncológicos

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ Faculdade de Medicina Departamento de Cirurgia Grupo de Educação e Estudos Oncológicos E D I T A L Nº 04/2007 Seleção ao II Curso de Especialização em Mastologia A Coordenação do, extensão do Departamento de Cirurgia da da Universidade Federal do Ceará FAZ SABER aos interessados que estarão

Leia mais

SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES. Curso de Medicina EDITAL DE SELEÇÃO

SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES. Curso de Medicina EDITAL DE SELEÇÃO SELEÇÃO EXTERNA DE PROFESSORES Curso de Medicina EDITAL DE SELEÇÃO A coordenadora do curso de Medicina, Profa. Alessandra Duarte Clarizia, nos termos das regras fixadas pela Pró-Reitoria de Graduação do

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Medicina Habilitação: Bacharel em Medicina Carga Horária: 8220 horas Regime: Semestral Turno de Aplicação: Integral

Estrutura Curricular do Curso de Medicina Habilitação: Bacharel em Medicina Carga Horária: 8220 horas Regime: Semestral Turno de Aplicação: Integral FAHESA - Faculdade de Ciências Humanas, Econômicas e da Saúde de Araguaína. ITPAC - INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS LTDA. Av. Filadélfia, 568 Setor Oeste Araguaína TO CEP 77.816-540 Fone:

Leia mais

Ensino. Principais realizações

Ensino. Principais realizações Principais realizações Reestruturação dos Programas de ; Início do Projeto de Educação à Distância/EAD do INCA, por meio da parceria com a Escola Nacional de Saúde Pública ENSP/FIOCRUZ; Três novos Programas

Leia mais

Processo Pedagógico de Formação do aluno do curso medico do UNI-BH

Processo Pedagógico de Formação do aluno do curso medico do UNI-BH Processo Pedagógico de Formação do aluno do curso medico do UNI-BH A proposta pedagógica para formação do medico dentro do curso do UNI-BH baseia-se na estruturação em três módulos de conteúdo bem definido

Leia mais

residência residência médica em cancerologia

residência residência médica em cancerologia residência residência médica em cancerologia CADERNO DO CURSO Reprodução autorizada pelo autor somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino, não sendo autorizada sua reprodução para quaisquer

Leia mais

GOVERNO DA BAHIA SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA Centro Estadual de Oncologia. Salvador, 14 de março de 2013

GOVERNO DA BAHIA SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA Centro Estadual de Oncologia. Salvador, 14 de março de 2013 GOVERNO DA BAHIA SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA Centro Estadual de Oncologia Salvador, 14 de março de 2013 ROTEIRO O CICAN Breve Histórico Missão Perfil Ambulatórios Quimioterapia Centro Cirúrgico

Leia mais

pós-graduação 2014 especialização em reprodução assistida

pós-graduação 2014 especialização em reprodução assistida pós-graduação 2014 especialização em reprodução assistida CADERNO DO CURSO pós-graduação 2014 especialização em reprodução assistida CADERNO DO CURSO Autores Prof. Dr. Mauricio Simões Abrão Prof. Dr.

Leia mais

1º SEMESTRE 30 30-02 2º SEMESTRE CARGA HORÁRIA TOTAL TEORIA PRÁTICA

1º SEMESTRE 30 30-02 2º SEMESTRE CARGA HORÁRIA TOTAL TEORIA PRÁTICA 1º SEMESTRE Introdução a 90 60 30 06 Anatomia Humana 90 60 30 06 Biologia Celular e Molecular Embriologia e Histologia Humana Antropologia da Saúde Educação em Saúde Relações Étnico-Raciais Metodologia

Leia mais

CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO. Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto. Introdução

CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO. Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto. Introdução CAPÍTULO 2 CÂNCER DE MAMA: AVALIAÇÃO INICIAL E ACOMPANHAMENTO Ana Flavia Damasceno Luiz Gonzaga Porto Introdução É realizada a avaliação de um grupo de pacientes com relação a sua doença. E através dele

Leia mais

FÓRUM Câncer de Mama. Políticas Públicas: Tratamento e Apoio Dra. Nadiane Lemos SSM-DAS/SES-RS

FÓRUM Câncer de Mama. Políticas Públicas: Tratamento e Apoio Dra. Nadiane Lemos SSM-DAS/SES-RS FÓRUM Câncer de Mama Políticas Públicas: Tratamento e Apoio Dra. Nadiane Lemos SSM-DAS/SES-RS Análise Situacional Marcadores das ações em saúde envolvendo a saúde da mulher na atual gestão: Pré-natal -

Leia mais

Curso de pós-graduação latu sensu em CIRURGIA ONCOPLÁSTICA DA MAMA. Instituto de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas

Curso de pós-graduação latu sensu em CIRURGIA ONCOPLÁSTICA DA MAMA. Instituto de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas Curso de pós-graduação latu sensu em CIRURGIA ONCOPLÁSTICA DA MAMA Instituto de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas Objetivos Devido a grande e incessante expansão e diversificação dos conhecimentos médicos,

Leia mais

PLANO DE CURSO. Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Pré-requisito:

PLANO DE CURSO. Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Pré-requisito: CURSO DE ENFERMAGEM R e c o n h e c i d o p e l a P o r t a r i a n º 2 7 0 d e 1 3 / 1 2 / 1 2 D O U N º 2 4 2 d e 1 7 / 1 2 / 1 2 S e ç ã o 1. P á g. 2 0 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA

Leia mais

FLUXOGRAMA DO CURSO DE ENFERMAGEM DAS FACULDADES INTA

FLUXOGRAMA DO CURSO DE ENFERMAGEM DAS FACULDADES INTA FLUXOGRAMA DO CURSO DE ENFERMAGEM DAS FACULDADES INTA 1º SEMESTRE 1. Anatomia Humana 90 60 30 06 2. Biologia (Citologia/Genética) 60 45 15 04 3. Educação em Saúde 30 20 10 02 4. Introdução a Enfermagem

Leia mais

TOMOSSÍNTESE MAMÁRIA CASOS CLÍNICOS

TOMOSSÍNTESE MAMÁRIA CASOS CLÍNICOS TOMOSSÍNTESE MAMÁRIA CASOS CLÍNICOS SELMA DI PACE BAUAB Radiologista da Mama Imagem São José do Rio Preto - SP CASO 1 55 anos. Assintomática TOMOSSÍNTESE LESÃO EPITELIAL ESCLEROSANTE (Cicatriz Radial)

Leia mais

Centro Universitário do Leste de Minas Gerais Unileste-MG Horario de Aula 1 Semestre/2005. Curso: ENFERMAGEM MATUTINO Periodo: 1º

Centro Universitário do Leste de Minas Gerais Unileste-MG Horario de Aula 1 Semestre/2005. Curso: ENFERMAGEM MATUTINO Periodo: 1º Curso: ENFERMAGEM Periodo: 1º Curriculo:02 CEN02011A Anatomia Humana 36 02 - Anísia / Robertt CEN02011A1 Anatomia Humana 1 72 04 - Anísia / Robertt CEN02011A2 Anatomia Humana 2 72 04 - Anísia / Robertt

Leia mais

PROGRAMA DE RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM MULHERES DA REGIÃO DO CARIRI OCIDENTAL, ESTADO DA PARAÍBA

PROGRAMA DE RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM MULHERES DA REGIÃO DO CARIRI OCIDENTAL, ESTADO DA PARAÍBA PROGRAMA DE RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM MULHERES DA REGIÃO DO CARIRI OCIDENTAL, ESTADO DA PARAÍBA Eulina Helena Ramalho de Souza 1 Telma Ribeiro Garcia 2 INTRODUÇÃO O câncer de mama é uma neoplasia

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE. Gerência de Regulação PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES/PROCEDIMENTOS AMBULATORIAIS ULTRASSONOGRAFIA MAMÁRIA

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE. Gerência de Regulação PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES/PROCEDIMENTOS AMBULATORIAIS ULTRASSONOGRAFIA MAMÁRIA Gerência de Regulação PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES/PROCEDIMENTOS AMBULATORIAIS ULTRASSONOGRAFIA MAMÁRIA 2013 Observações a serem consideradas no preenchimento de todas as solicitações de Exames disponibilizados

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 14.02.06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 1548 CURSO DE MEDICINA

Aprovado no CONGRAD: 14.02.06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 1548 CURSO DE MEDICINA Aprovado no CONGRAD: 14..06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 48 CURSO DE MEDICINA EIXOS TRANSVERSAIS E ÁREAS DO CONHECIMENTO DO CURRÍCULO PLENO ACADÊMI COS I FUNDAMENTOS CONCEITUAIS DO CURSO

Leia mais

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 MED-100 - Unidades de Ensino da área de conhecimento das bases moleculares e celulares dos processos normais e alterados, da estrutura e função

Leia mais

OS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO REFERENTES AO CÂNCER DE MAMA ENTRE AS PACIENTES SUBMETIDAS À CIRURGIA, NO PERÍODO DE 01 DE

OS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO REFERENTES AO CÂNCER DE MAMA ENTRE AS PACIENTES SUBMETIDAS À CIRURGIA, NO PERÍODO DE 01 DE OS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO REFERENTES AO CÂNCER DE MAMA ENTRE AS PACIENTES SUBMETIDAS À CIRURGIA, NO PERÍODO DE 01 DE AGOSTO DE 2002 A 01 DE AGOSTO DE 2003, NO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE

Leia mais

Dados a serem fornecidos para inclusão de novas bibliotecas

Dados a serem fornecidos para inclusão de novas bibliotecas Dados a serem fornecidos para inclusão de novas bibliotecas Para exemplos, consulte Serviços>Guia> em: http://www.apcisrj.org Nome da instituição/sigla Nome da biblioteca Endereço completo, com CEP Telefone,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2008 ANEXO 2 ATIVIDADES, ESCOLARIDADE E REQUISITOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2008 ANEXO 2 ATIVIDADES, ESCOLARIDADE E REQUISITOS PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2008 ANEXO 2 ATIVIDADES, ESCOLARIDADE E REQUISITOS A. CARGOS DE ADMINISTRAÇÃO GERAL NÍVEL SUPERIOR CARGO: PROFESSOR DE ATIVIDADES MUSICAIS

Leia mais

Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria

Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria O programa de Residência em Pediatria prevê 60 horas de jornada de trabalho semanal, sendo 40 horas de atividades rotineiras e 20 horas de

Leia mais

Anexo 1 Planos de Estudos do curso de Pedagogia Universidade do Sul de Santa Catarina

Anexo 1 Planos de Estudos do curso de Pedagogia Universidade do Sul de Santa Catarina ANEXOS Anexo 1 Planos de Estudos do curso de Pedagogia Universidade do Sul de Santa Catarina Plano de 20 Habilitação: Magistério das Séries Iniciais do Ensino Fundamental Se m 1º 2º nº Disciplinas nºcred

Leia mais

O sistema TNM para a classificação dos tumores malignos foi desenvolvido por Pierre Denoix, na França, entre 1943 e 1952.

O sistema TNM para a classificação dos tumores malignos foi desenvolvido por Pierre Denoix, na França, entre 1943 e 1952. 1 SPCC - Hospital São Marcos Clínica de Ginecologia e Mastologia UICC União Internacional Contra o Câncer - TNM 6ª edição ESTADIAMENTO DOS TUMORES DE MAMA HISTÓRIA DO TNM O sistema TNM para a classificação

Leia mais

PRÉ REQUISITOS* DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM. 1º Semestre Pré requisito. Estar regularmente matriculado no curso de bacharelado em

PRÉ REQUISITOS* DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM. 1º Semestre Pré requisito. Estar regularmente matriculado no curso de bacharelado em PRÉ REQUISITOS* DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 1º Semestre Pré requisito bacharelado em Metodologia da Pesquisa aplicada à Saúde Embriologia Humana Biologia Celular Psicologia Sociologia Produção

Leia mais

ANEXO I EDITAL DE ABERTURA Nº 076/2015-UFAM

ANEXO I EDITAL DE ABERTURA Nº 076/2015-UFAM Unidade Acadêmica QUADRO II VAGAS PARA O INSTITUTO DE SAÚDE E BIOTECNOLOGIA Área de Vagas Requisito Mínimo Carga Classe/ Nº de Conhecimento para Horária Padrão Vagas negros Comunidade ÁREA I Comunidade

Leia mais

Diagnóstico do câncer

Diagnóstico do câncer UNESC FACULDADES ENFERMAGEM - ONCOLOGIA FLÁVIA NUNES Diagnóstico do câncer Evidenciado: Investigação diagnóstica por suspeita de câncer e as intervenções de enfermagem no cuidado ao cliente _ investigação

Leia mais

8 e 9 de agosto Hotel Unique

8 e 9 de agosto Hotel Unique PROGRAMA 8 e 9 de agosto Hotel Unique Organizadores Alfredo Carlos S. D. Barros Comissão científica Felipe Eduardo M. Andrade Max Mano Ricardo Marques Heloísa Carvalho Andrade Vera Aguillar Marcelo M.

Leia mais

Núcleo Mama Porto Alegre (NMPOA) Estudo longitudinal de rastreamento e atenção organizada no diagnóstico e tratamento do câncer de mama

Núcleo Mama Porto Alegre (NMPOA) Estudo longitudinal de rastreamento e atenção organizada no diagnóstico e tratamento do câncer de mama Núcleo Mama Porto Alegre (NMPOA) Estudo longitudinal de rastreamento e atenção organizada no diagnóstico e tratamento do câncer de mama 2004 Projeto Núcleo Mama Porto Alegre Estudo com parceria entre Hospital

Leia mais

Processos Patológicos Gerais 3º ano/2012 Carga horária 144 horas

Processos Patológicos Gerais 3º ano/2012 Carga horária 144 horas Processos Patológicos Gerais 3º ano/2012 Carga horária 144 horas Diretor do Depto de Ciências Patológicas Prof.Dr. Dino Martini Filho Coordenadora do Curso: Profa. Dra. Geanete Pozzan OJETIVOS GERAIS:

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM REUMATOLOGIA (R1 e R2) PRÉ REQUISITOS: 02 anos de Residência em Clínica Médica DURAÇÃO DO PROGRAMA: 02 anos INTRODUÇÃO A Reumatologia é uma especialidade

Leia mais

DISCIPLINA. Anatomia Descritiva Animais Domésticos I 40 40 80 Citologia 30 10 40

DISCIPLINA. Anatomia Descritiva Animais Domésticos I 40 40 80 Citologia 30 10 40 1º ANO 1º SEMESTRE Anatomia Descritiva Animais Domésticos I Citologia Bioquímica I Conservação dos Recursos Naturais Genética Animal Básica Microbiologia Veterinária I Bioestatística aplicada a Medicina

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MEDICINA VETERINÁRIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 249 Optativos: 12.

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MEDICINA VETERINÁRIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 249 Optativos: 12. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:10:25 Curso : MEDICINA

Leia mais

Programa de Residência Médica em Cardiologia

Programa de Residência Médica em Cardiologia Programa de Residência Médica em Cardiologia Hospital Barra D`OR Programa de Residência Médica em Cardiologia Corpo Clínico Coordenador do Programa de Residência Médica em Cardiologia : Dr. João Luiz Fernandes

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012 Altera o Currículo do Curso de Medicina, para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MED- 035/2012, aprovou e eu promulgo

Leia mais

Exames que geram dúvidas - o que fazer? SELMA DE PACE BAUAB

Exames que geram dúvidas - o que fazer? SELMA DE PACE BAUAB Exames que geram dúvidas - o que fazer? SELMA DE PACE BAUAB Exames que geram dúvidas - o que fazer? Como ter certeza que é BI-RADS 3? Quando não confiar na biópsia percutânea? O que fazer com resultados

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA CURSO ENFERMAGEM PRIMEIRO SEMESTRE BASES HISTÓRICAS DA ENFERMAGEM A D D A C A A A A C BIOLOGIA GERAL A A B B A E C B D E HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA C A D D B D B C B D LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO B A B E

Leia mais

III Princípios Gerais da Formação Médica

III Princípios Gerais da Formação Médica I Motivação Aprovação da Lei 12.871 de 22/10/2013; Necessidade de ter diretrizes curriculares em sintonia com o programa Mais Médicos; A oportunidade de atualizar e aprimorar as diretrizes de 2001; Acompanhar

Leia mais

Matriz Curricular. Carga Horária. Unidades Acadêmicas. Período

Matriz Curricular. Carga Horária. Unidades Acadêmicas. Período Matriz Curricular Período 1º Unidades Acadêmicas UAI: Introdução ao Estudo da Odontologia Conhecer a estrutura do indivíduo nas suas bases biomoleculares e celulares quanto às propriedades e interrelações

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 3 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 7 Cronograma de Aulas Pág. 8 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM DOR Unidade Dias e Horários

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA-FORMAÇÃO ODONTÓLOGO

CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA-FORMAÇÃO ODONTÓLOGO CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA-FORMAÇÃO ODONTÓLOGO E-mail: odontologia@immes.com.br Telefone (96)3223-4244 ramal: 228 Objetivos do Curso Formar Odontólogo para atuar em todos os níveis de atenção

Leia mais

Treinamento em Clínica Médica 2014. do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades (IBEPEGE)

Treinamento em Clínica Médica 2014. do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades (IBEPEGE) Treinamento em Clínica Médica 2014 do Pesquisas de Gastroenterologia (IBEPEGE) Reconhecido pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica São Paulo - 2014/2016 Coordenador: Dr. Norton Wagner Ferracini O IBEPEGE

Leia mais

Diagnóstico do câncer de mama Resumo de diretriz NHG M07 (segunda revisão, novembro 2008)

Diagnóstico do câncer de mama Resumo de diretriz NHG M07 (segunda revisão, novembro 2008) Diagnóstico do câncer de mama Resumo de diretriz NHG M07 (segunda revisão, novembro 2008) De Bock GH, Beusmans GHMI, Hinloopen RJ, Corsten MC, Salden NMA, Scheele ME, Wiersma Tj traduzido do original em

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ INSTITUTO FERNANDES FIGUEIRA - IFF SOCIEDADE BRASILEIRA DE MASTOLOGIA ESCOLA BRASILEIRA DE MASTOLOGIA

MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ INSTITUTO FERNANDES FIGUEIRA - IFF SOCIEDADE BRASILEIRA DE MASTOLOGIA ESCOLA BRASILEIRA DE MASTOLOGIA Ministério da Saúde Fundação Oswaldo Cruz Instituto Fernandes Figueira Projeto Câncer de Mama e Genética MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ INSTITUTO FERNANDES FIGUEIRA - IFF SOCIEDADE BRASILEIRA

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO TÓRAX

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO TÓRAX PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO TÓRAX 1. Nome do Curso e Área de Conhecimento: Curso de Especialização em Diagnóstico por Imagem do Tórax 4.01.00.00-6

Leia mais

Avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas;

Avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas; CURSO: FISIOTERAPIA Missão O curso de Fisioterapia da Universidade Estácio de Sá, através de uma estrutura embasada em princípios contemporâneos, tem por missão a formação de um fisioterapeuta generalista,

Leia mais

DISCIPLINAS CHP CHS CHST CHSP

DISCIPLINAS CHP CHS CHST CHSP MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA (Bacharelado) Aplicada aos Ingressantes a partir de 2011/1 Turnos Integral Matutino/Vespertino e Integral Vespertino/Noturno 1 o Período BIOLOGIA CELULAR

Leia mais

LIGA ACADÊMICA DE CIRURGIA PLÁSTICA

LIGA ACADÊMICA DE CIRURGIA PLÁSTICA 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA

Leia mais

Mantenedora FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantida FACULDADE FASIPE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

Mantenedora FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantida FACULDADE FASIPE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM Mantenedora FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantida FACULDADE FASIPE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM SINOP / MATO GROSSO MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 1º SEMESTRE Anatomia Humana I

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ENFERMAGEM Qualificação:

Leia mais

PROCESSO. para RECONHECIMENTO. SERVIÇOS ou PROGRAMAS. ANGIOLOGIA e CIRURGIA VASCULAR. pela S B A C V

PROCESSO. para RECONHECIMENTO. SERVIÇOS ou PROGRAMAS. ANGIOLOGIA e CIRURGIA VASCULAR. pela S B A C V PROCESSO para RECONHECIMENTO de SERVIÇOS ou PROGRAMAS de ANGIOLOGIA e CIRURGIA VASCULAR pela S B A C V 1 Procedimento ETAPA I: O processo do solicitante, com o requerimento dirigido ao Presidente da SBACV,

Leia mais

CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO

CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO CANCER DE MAMA FERNANDO CAMILO MAGIONI ENFERMEIRO DO TRABALHO OS TIPOS DE CANCER DE MAMA O câncer de mama ocorre quando as células deste órgão passam a se dividir e se reproduzir muito rápido e de forma

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE CONSULTA PARA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO EM ULTRASSONOGRAFIA

QUESTIONÁRIO DE CONSULTA PARA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO EM ULTRASSONOGRAFIA QUESTIONÁRIO DE CONSULTA PARA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE APERFEIÇOAMENTO EM ULTRASSONOGRAFIA INSTITUIÇÃO ENDEREÇO CIDADE ESTADO CEP TELEFONE ( ) FAX ( ) E-MAIL: SITE: CNPJ: INSCRIÇÃO ESTADUAL: INSCRIÇÃO

Leia mais

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADO FEDERAL PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Previna o câncer do colo do útero apresentação O câncer do colo do útero continua matando muitas mulheres. Especialmente no Brasil,

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina Semestres Área Temática Módulo Sem CH CH Semestre Introdução ao Estudo da Epidemiologia Geral 4 40

MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina Semestres Área Temática Módulo Sem CH CH Semestre Introdução ao Estudo da Epidemiologia Geral 4 40 MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina Semestres Área Temática Módulo Sem CH CH Semestre Introdução ao Estudo da Epidemiologia Geral 4 40 Medicina I Anatomia Sistêmica Aplicada 8 80 Semiologia Médica 6 60 Ética

Leia mais

Sexta-Feira (13.03.2015)

Sexta-Feira (13.03.2015) Sexta-Feira (13.03.2015) 8:00 - Abertura - Dr. Ércio Ferreira Gomes (Presidente do Congresso) 8:30 - Conferência - rastreamento do cancer de mama após 40 anos: devemos fazer? Presidente: Dr. Luis Porto

Leia mais

Natal Saúde Medicina Patologia Noturno 0 4 Patologia Medicina

Natal Saúde Medicina Patologia Noturno 0 4 Patologia Medicina Educação Educação Educação Educação QUADRO DE VAGAS PARA MONITORIA 2015.1 - ESCOLA DA SAÚDE - CAMPUS NATAL Sistema Ósteo Mio Articular Noturno 1 2 Sistema Ósteo Mio Articular Medidas e Avaliação do Desempenho

Leia mais

Cancro da Mama. Estrutura normal das mamas. O que é o Cancro da Mama

Cancro da Mama. Estrutura normal das mamas. O que é o Cancro da Mama Cancro da Mama O Cancro da Mama é um tumor maligno que se desenvolve nas células do tecido mamário. Um tumor maligno consiste num grupo de células alteradas (neoplásicas) que pode invadir os tecidos vizinhos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 2.891, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2002

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 2.891, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2002 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 2.891, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2002 Define o currículo do Curso de Graduação em Odontologia. O REITOR

Leia mais

vulva 0,9% ovário 5,1%

vulva 0,9% ovário 5,1% endométrio 12,3% ovário 5,1% vulva 0,9% colo uterino 13,3% câncer de mama 68,4% Maior incidência nas mulheres acima de 60 anos ( 75% ) Em 90% das mulheres o primeiro sintoma é o sangramento vaginal pós-menopausa

Leia mais

QUADRO DE VAGAS PARA MONITORIA 2015.1 - ESCOLA DA SAÚDE - CAMPUS NATAL

QUADRO DE VAGAS PARA MONITORIA 2015.1 - ESCOLA DA SAÚDE - CAMPUS NATAL Educação Educação Educação Educação Sistema Ósteo Mio Articular Noturno 1 2 Sistema Ósteo Mio Articular Medidas e Avaliação do Desempenho Humano Noturno 1 3 Medidas e Avaliação do Desempenho Humano Biodinâmica

Leia mais

Atividade Prática como Componente Curricular)

Atividade Prática como Componente Curricular) PLANO DE ENSINO PERÍODO LETIVO/ANO: 2008 ANO DO CURSO: 3ºsérie Curso: Odontologia Modalidade:Anual Turno:Integral Centro: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Campus: Cascavel APCC 4 Total Disciplina

Leia mais

4 Encontro de Enfermagem Ginecológica do Estado do Rio de Janeiro

4 Encontro de Enfermagem Ginecológica do Estado do Rio de Janeiro 4 Encontro de Enfermagem Ginecológica do Estado do Rio de Janeiro Afecções Oncológicas nas Mamas Enfª Giselle G. Borges Epidemiologia (BRASIL, 2012) Anatomia da mama (estruturas) Linfonodos Fisiologia

Leia mais

PATOLOGIA DA MAMA. Ana Cristina Araújo Lemos

PATOLOGIA DA MAMA. Ana Cristina Araújo Lemos PATOLOGIA DA MAMA Ana Cristina Araújo Lemos Freqüência das alterações mamárias em material de biópsia Alteração fibrocística 40% Normal 30% Alterações benignas diversas 13% Câncer 10% Fibroadenoma

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 4860 HORAS h/a 50 minutos 4050 HORAS h/a 60 minutos

MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 4860 HORAS h/a 50 minutos 4050 HORAS h/a 60 minutos MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 4860 HORAS h/a 50 minutos 4050 HORAS h/a 60 minutos PRIMEIRO PERÍODO - PRIMEIRO ANO Sociologia, Antropologia e Filosofia 40 33,33 Iniciação à Pesquisa em Enfermagem 80 66,67

Leia mais

Tratamento Conservador do Cancro da Mama

Tratamento Conservador do Cancro da Mama Hospital Prof. Doutor Fernando da Fonseca Sessão Clínica Serviço de Ginecologia Diretora de Departamento: Dra. Antónia Nazaré Diretor de Serviço: Dr. Silva Pereira Tratamento Conservador do Cancro da Mama

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR. Patologia Clínica Veterinária

MATRIZ CURRICULAR. Patologia Clínica Veterinária MATRIZ CURRICULAR No Quadro II está apresentada a estrutura curricular do Curso de Medicina Veterinária da FATENE, distribuída de acordo com os conteúdos essenciais profissionais, definidos pelo Parecer

Leia mais

FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2

FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2 FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2 1 SEMESTRE DISCIPLINA TEORICA PRÁTICA C/H CR 1. Ecologia e Manejo Ambiental 60-60 04 2. Informática Básica 30-30 02 3. Sociologia Rural

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA CURSO DIREITO PRIMEIRO SEMESTRE HISTÓRIA DO DIREITO B E A C E B A D C C LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO A E D E C A D D A B PSICOLOGIA GERAL B E D C C C A E D B PORTUGUÊS JURÍDICO A D A C B B C C D B SOCIOLOGIA

Leia mais

residência médica Anestesiologia Mastologia Cancerologia Medicina Intensiva Cardiologia Radiologia/ Diagnóstico por Imagem Clínica Médica Radioterapia

residência médica Anestesiologia Mastologia Cancerologia Medicina Intensiva Cardiologia Radiologia/ Diagnóstico por Imagem Clínica Médica Radioterapia Residência residência médica Anestesiologia Coordenação: Dra. Cláudia Marques Simões 0 Cancerologia Coordenação: Prof. Dr. Paulo Marcelo Gehm Hoff Vagas: 4 Cardiologia Coordenação: Prof. Dr. Roberto Kalil

Leia mais

Currículos dos Cursos UFV ENFERMAGEM. COORDENADOR Pedro Paulo do Prado Júnior pedro.prado@ufv.br

Currículos dos Cursos UFV ENFERMAGEM. COORDENADOR Pedro Paulo do Prado Júnior pedro.prado@ufv.br 114 ENFERMAGEM COORDENADOR Pedro Paulo do Prado Júnior pedro.prado@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2013 115 Currículo do Curso de Bacharelado ATUAÇÃO O Curso de Graduação em da UFV apresenta como perfil

Leia mais

13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 O PROJETO DE EXTENSÃO CEDTEC COMO GERADOR DE FERRAMENTAS PARA A PESQUISA EM CÂNCER DE MAMA

13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 O PROJETO DE EXTENSÃO CEDTEC COMO GERADOR DE FERRAMENTAS PARA A PESQUISA EM CÂNCER DE MAMA 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula 8 Cronograma de Aulas Pág. 9 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM ONCOLOGIA - CURITIBA Unidade

Leia mais

SEXTA FEIRA 04/03/2016. 8h30 - RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA APÓS RECIDIVA LOCAL EM CIRURGIA CONSERVADORA. Fabrício Brenelli - SP

SEXTA FEIRA 04/03/2016. 8h30 - RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA APÓS RECIDIVA LOCAL EM CIRURGIA CONSERVADORA. Fabrício Brenelli - SP Fortaleza - Ceará Sociedade Brasileira de Mastologia Sociedade Brasileira de Mastologia Regional Ceará 04 e 05 de Março de 2016 - Hotel Luzeiros Fortaleza Ceará ABERTURA Presidente do Congresso - Ércio

Leia mais

HOSPITAL PELÓPIDAS SILVEIRA PROGRAMA DE ESTÁGIOS E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL. RODÍZIO EM NEUROINTENSIVISMO PARA RESIDENTES (160h)

HOSPITAL PELÓPIDAS SILVEIRA PROGRAMA DE ESTÁGIOS E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL. RODÍZIO EM NEUROINTENSIVISMO PARA RESIDENTES (160h) HOSPITAL PELÓPIDAS SILVEIRA PROGRAMA DE ESTÁGIOS E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PRECEPTOR RESPONSÁVEL Dra. Maria Goreth Pereira: goreth_pereira@hotmail.com PRECEPTORES ENVOLVIDOS Edna Lucia Freitas Daiana

Leia mais

A DESNUTRIÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO

A DESNUTRIÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO II CICLO DE DEBATES DESNUTRIÇÃO HOSPITALAR A EPIDEMIOLOGIA DA DESNUTRIÇÃO NO BRASIL NA EPIDEMIA DE OBESIDADE A DESNUTRIÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO Edilaine Maria Stella da Cruz Instituto do Câncer Arnaldo

Leia mais