Movimentação Física e Prática de Esportes: Eu quero mas não consigo e se consigo, quero mais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Movimentação Física e Prática de Esportes: Eu quero mas não consigo e se consigo, quero mais"

Transcrição

1 Movimentação Física e Prática de Esportes: Eu quero mas não consigo e se consigo, quero mais Páblius Staduto Braga da Silva Medicina do Exercício e do Esporte Hospital Nove de Julho Coordenador Médico CME

2

3 Movimentação Física Afinal de contas o que significa? Qualquer movimento corporal que tem como consequência algum gasto de energia Não significa essencialmente prática esportiva Pode ser quantificada Pode compor programa de exercícios Necessita de orientação pelo menos básica

4

5 Tente se imaginar subindo escadas Quem estará mais condicionado?

6 Princípio da sobrecarga de treinamento

7 Como tornar o exercício físico efetivo?

8 Melhora da condição cardiorrespiratória (Aeróbia) FC = voltas 20 minutos

9 Treinamento

10 Melhora da condição cardiorrespiratória (Aeróbia) FC = voltas 15 minutos Para um mesmo exercício, o treinamento promoverá uma freqüência cardíaca menor

11 Como deve ser minha atividade física Qual a carga do esforço? Quantas sessões de por semana? Quanto tempo deve durar cada sessão?

12 O que é consumo máximo de oxigênio (VO2) Determina a capacidade funcional de transporte e utilização de oxigênio. A capacidade aeróbia. Quanto melhor o treinamento aeróbio, maior será o valor de VO2max.

13 Cálculo matemático de VO2 sem esforço Atividade cotidiana Evita caminhada ou esforço (ex.: sempre usa o elevador, dirige sempre que possível ao invés de caminhar) É normal caminhar durante o dia, usa escadas de forma rotineira, ocasionalmente se exercita de forma suficiente para causar respiração ofegante ou transpiração O trabalho exige bastante esforço (ex.: carrega pesos, empurra ou manipula aparelhos que exigem força, necessário caminhar na ativdade do trabalho) 2 1 ou 2 vezes na semana com intensidade leve 3 3 ou mais vezes na semana com intensidade leve Pontuação de freqüência de atividade física 1 a 2 vezes na semana com uma intensidade moderada (respiração ofegante e transpiração) 3 a 4 vezes na semana no mínimo com uma intensidade moderada (respiração ofegante e transpiração) Mais que 4 vezes na semana no mínimo com uma intensidade moderada (respiração ofegante e transpiração) Soma de pontos: Pontuação de atividade cotidiana + freqüência de atividade física IMC: Peso (Kg) / altura(m)²

14 Resultado do seu VO2 56, ,921 x (Soma dos pontos) - 0,381 x (idade) - 0,754 x (IMC) + 10,987 x (homem = 1; mulher = 0)

15 ACSM / AHA - Unidade metabólica (Mets) 1 Met unidade metabólica em repouso captação de O2 Homem = 250 ml Mulher = 200 ml Modalidade Por atividade diária Atividade semana Carga km/h Tempo min Energia dispendida Freqüência Energia dispendida mets/dia mets/sem Atividade física moderada caminhada 4,8 3,3 Mets Atividade física intensa corrida 8,0 8,0 Mets Valor preconizado semanal: 450 a 750 mets/ sem. Circulation 2007; 116:

16 Carga de Esforço METs Vôlei de praia Futebol lazer Pedalar plano 16 km Caminhada a 6,4 km/h Tênis de mesa Caminhada a 4,5 km/h 2 1 Gasto de energia

17 Caminhando para a saúde Ótima atividade para início de condicionamento físico. Produz gasto de calorias regular e com baixa intensidade de esforço. Auxilia no tratamento de hipertensão arterial, diabetes e obesidade. Prevenção contra infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral. Atividade com baixo impacto e de baixo risco para doenças musculares, ósseas e articulares.

18 Tabela para uso de pedômetro e manutenção de meta de passos dados por dia. Vamos contar os passos?

19

20 Porque a corrida faz bem à saúde Atividade aeróbia de alto impacto e queima calórica superior à caminhada. Modalidade de exercício de simples execução com facilidade de locais para treinamento. Número grande de eventos esportivos de corrida de rua. Restrição aos esportistas,em sobrepeso com lesões articulares limitadas pelo impacto. Em presença de doenças cardiovasculares deve ser monitorada por especialista.

21 Grupo de corrida e caminhada Grupo de Caminhada e Corrida Orienta, traça metas de desempenho e saúde, programa a evolução do condicionamento físico e pode adequar os melhores resultados..

22 Grupo de corrida e caminhada Capacidade Aeróbia Meia-Maratona Circuito 12 km Reavaliação física Circuito 5 km Work-Shop Boa Forma e Saúde Avaliação Médico-Esportiva Clínica, cardiologia, exames laboratoriais e teste de aptidão física Tempo

23 Efeito de um programa de atividade física com bicicletas 30 km ou mais por semana Menos que 30 km por semana Ganho médio de VO2max. de 17% ganho médio de VO2max. de 8% Força das pernas : aumentou, em média, 26% Força das pernas: aumentou, em média 8,5% Boyd, Hillman & Tuxworth (2000)

24 Estimativa em METS de cargas de esforço em bicicleta

25 Programa de bicicletas O pretexto para entrar em forma é a necessidade de uma forma física adequada para encarar a viagem do final do ano Work-Shop Boa Forma e Saúde com Bicicletas Avaliação Médico- Esportiva Clínica, cardiologia, exames laboratoriais e teste de aptidão física Exposição de materiais e produtos Personagem palestrante (atleta e/ou entusiasta) Fotos e vídeos Passeios e Treinamentos Reavaliação física Passeios noturnos (São Paulo) Roteiros de passeios Viagens de um dia Viagem Um viagem marcante. Pré-viagem Fim de semana numa prétemporada para a viagem Oficina sobre a viagem; Orientações sobre segurança e saúde Relatório de evolução Adequação do treinamento Avaliação da capacidade física Determinação dos riscos para a saúde Relatório individual com orientação ao treinamento Indicação para os programas nutricionais de apoio

26 Benefícios da prática de futebol Ótimo exercício de trabalho em equipe. Tem como meta a competição. Estimula melhora contínua. Treinamento regular significa melhora de aptidão aeróbia. Estimula o trabalho de alongamento e fortalecimento muscular. Esporte mais praticado no país.

27 A academia de ginástica como promotor de saúde e condicionamento físico. Executa programas completos e personalizados de atividade física. Estimula prática de atividade aeróbia, de flexibilidade e fortalecimento muscular. Atenção de profissional de educação física no programa de exercícios. Mudança de carga de exercícios é melhor avaliada.

28 Agora eu não quero parar...

29 Como utilizar o peso como indicador de saúde

30

31 COMO PREVINIR O SEDENTARISMO Para previnir o sedentarismo precisamos praticar esportes, ativiades físicas e ter uma alimentação saudável. Mas se você não tem muito tempo para praticar esportes tente pelo menos andar alguns quarteirões ou usar a escada ao invés de elevadores e escadas rolantes. By Bia Molica

32

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ATIVIDADE FÍSICA

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ATIVIDADE FÍSICA O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ATIVIDADE FÍSICA 1 2 SEDENTARISMO é a falta de atividade física suficiente e pode afetar a saúde da pessoa. A falta de atividade física não está ligada a não praticar esportes.

Leia mais

Atividade Física. Corpo saudável é corpo em movimento.

Atividade Física. Corpo saudável é corpo em movimento. Atividade Física Corpo saudável é corpo em movimento. AtividAde física O sedentarismo pode ser definido como falta de atividade física suficiente e é considerado um dos principais fatores de risco para

Leia mais

Dados da Avaliação. Objetivos. Protocolo de Imagem Corporal Marins e Marins (2010) Foto Auto-Imagem Objetivo. Exame de Sangue. Posturais - Anterior

Dados da Avaliação. Objetivos. Protocolo de Imagem Corporal Marins e Marins (2010) Foto Auto-Imagem Objetivo. Exame de Sangue. Posturais - Anterior Data: Avaliador: Avaliado: 07/03/2013 Flávio Modelo Bem Vindo ao AVAESPORTE! Esporte Sistemas Incubadora de Empresas UFV (31)3892-5117 31-9332-3136 contato@esportesistemas.com.br www.esportesistemas.com.br

Leia mais

O Treino da Resistência Aeróbia na Escola

O Treino da Resistência Aeróbia na Escola O Treino da Resistência Aeróbia na Escola Leiria, 27 de Janeiro 2006 Análise da Situação Aumento da obesidade juvenil 1 terço das crianças (dos 7 aos 11 anos) é obesa Sedentarismo juvenil Jogam mais computador

Leia mais

EDUCAÇÃO REVISÃO 2 REVISÃO 3

EDUCAÇÃO REVISÃO 2 REVISÃO 3 FÍSICA REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 UNIDADE II - CULTURA: A pluralidade na expressão humana Aula 4.1 Lazer: conceitos Aula 4.2 Atividade física e exercício físico: uma questão cultural? Aula 5.1 Doenças

Leia mais

PRESCRIÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA PARA PORTADORES DE DIABETES MELLITUS

PRESCRIÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA PARA PORTADORES DE DIABETES MELLITUS PRESCRIÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA PARA PORTADORES DE DIABETES MELLITUS Acadêmica de medicina: Jéssica Stacciarini Liga de diabetes 15/04/2015 Benefícios do exercício físico em relação ao diabetes mellitus:

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA 7 ANO

EDUCAÇÃO FÍSICA 7 ANO EDUCAÇÃO FÍSICA 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

Professores: Roberto Calmon e Thiago Fernandes

Professores: Roberto Calmon e Thiago Fernandes Professores: Roberto Calmon e Thiago Fernandes Nesta aula iremos aprender sobre o conceito, as causas e as consequências da obesidade e a importância da atividade física para a prevenção e controle desta

Leia mais

Balança Digital BEL - 00237

Balança Digital BEL - 00237 Balança Digital BEL - 00237 l l! Instrumento não submetido a aprovação de modelo/verifi cação. Não legal para uso no comércio. Não legal para prática médica. Conforme portaria INMETRO 236/94 Plebal Plenna

Leia mais

EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA.

EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA. 1 EXERCÍCIO FÍSICO: ESTRATÉGIA PRIORITÁRIA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E DA QUALIDADE DE VIDA. Tales de Carvalho, MD, PhD. tales@cardiol.br Médico Especialista em Cardiologia e Medicina do Esporte; Doutor em

Leia mais

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador ROMÁRIO I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador ROMÁRIO I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, sobre o Projeto de Lei do Senado n o 112, de 2012, do Senador Eduardo Lopes, que altera o art. 8º da Lei nº 9.250, de 26 de dezembro de 1995, para permitir

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DO ABC MANTIDA PELA FUNDAÇÃO DO ABC EXAMES REALIZADOS NOS ÁRBITROS DA DO ABC FMABC

FACULDADE DE MEDICINA DO ABC MANTIDA PELA FUNDAÇÃO DO ABC EXAMES REALIZADOS NOS ÁRBITROS DA DO ABC FMABC RELATÓRIO DOS EXAMES REALIZADOS NOS ÁRBITROS DA FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL PELA FACULDADE DE MEDICINA DO ABC FMABC O Núcleo de Saúde no Esporte da Faculdade de Medicina do ABC FMABC, utilizando as suas

Leia mais

PRESCRIÇÃO DO TREINAMENTO PARA EMAGRECIMENTO. obesa envolve um plano de ação muito mais complexo, sendo prescrito de acordo com a condição

PRESCRIÇÃO DO TREINAMENTO PARA EMAGRECIMENTO. obesa envolve um plano de ação muito mais complexo, sendo prescrito de acordo com a condição PRESCRIÇÃO DO TREINAMENTO PARA EMAGRECIMENTO Em condições normais a obesidade deveria ser prevenida, porem o tratamento da pessoa obesa envolve um plano de ação muito mais complexo, sendo prescrito de

Leia mais

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE Adolescência 11 aos 20 anos Mudanças: Amadurecimento biológico Sexual Psicológico Social Características Adolescência Mudança de interesses Conflitos com a família Maior

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE ACADEMIAS A CÉU ABERTO COMO POLÍTICAS PÚBLICAS MUNICIPAIS NA PROMOÇÃO DA SAÚDE POPULACIONAL

UTILIZAÇÃO DE ACADEMIAS A CÉU ABERTO COMO POLÍTICAS PÚBLICAS MUNICIPAIS NA PROMOÇÃO DA SAÚDE POPULACIONAL ANAIS ELETRÔNICOS DA I CIEGESI / I ENCONTRO CIENTÍFICO DO PNAP/UEG 22-23 de Junho de 2012 - Goiânia, Goiás. UTILIZAÇÃO DE ACADEMIAS A CÉU ABERTO COMO POLÍTICAS PÚBLICAS MUNICIPAIS NA PROMOÇÃO DA SAÚDE

Leia mais

Saúde: Possivelmente, se perguntarmos a todos os nossos amigos e familiares quais são seus desejos para uma vida satisfatória...

Saúde: Possivelmente, se perguntarmos a todos os nossos amigos e familiares quais são seus desejos para uma vida satisfatória... Atualmente, verificamos em programas de TV, nas revistas e jornais e em sites diversos na internet, uma grande quantidade de informações para que as pessoas cuidem da sua saúde. Uma das recomendações mais

Leia mais

APRENDER A APRENDER EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES HOJE EU APRENDI. AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde

APRENDER A APRENDER EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES HOJE EU APRENDI. AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde A AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde A AULA: 5.2 Habilidades: Compreender os benefícios dos exercícios físicos na promoção da saúde e qualidade de vida A BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE A Benefícios

Leia mais

TESTE DE ESFORÇO E CÁLCULOS DE AUXILIO PARA O PLANEJAMENTO E PRESCRIÇÀO DE EXERCICIOS FÍSICOS. Capacidade cardiorrespiratória

TESTE DE ESFORÇO E CÁLCULOS DE AUXILIO PARA O PLANEJAMENTO E PRESCRIÇÀO DE EXERCICIOS FÍSICOS. Capacidade cardiorrespiratória TESTE DE ESFORÇO E CÁLCULOS DE AUXILIO PARA O PLANEJAMENTO E PRESCRIÇÀO DE EXERCICIOS FÍSICOS Luiz Antônio Domingues Filho O treinamento aeróbio é um dos mais importantes componentes de um programa de

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO Introdução à Educação Física Apresentação e contextualização da Educação Física e da cultura universitária em geral; Discussão

Leia mais

Praticando vitalidade. Sedentarismo. corra desse vilão!

Praticando vitalidade. Sedentarismo. corra desse vilão! Praticando vitalidade Sedentarismo corra desse vilão! O que é sedentarismo? Sedentarismo é a diminuição de atividades ou exercícios físicos que uma pessoa pratica durante o dia. É sedentário aquele que

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS Prof. Mestrando: Marcelo Mota São Cristóvão 2008 POPULAÇÕES ESPECIAIS

Leia mais

Tricoscopia do couro cabeludo 10 DICAS

Tricoscopia do couro cabeludo 10 DICAS Tricoscopia do couro cabeludo 10 DICAS para sair do sedentarismo e INTRODUÇÃO De acordo com dados apurados em 2013 pelo Ministério da Saúde, 64% da população brasileira está com excesso de peso devido

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO ABRAN EM NUTROLOGIA DO EXERCÍCIO

CURSO DE CAPACITAÇÃO ABRAN EM NUTROLOGIA DO EXERCÍCIO CURSO DE CAPACITAÇÃO ABRAN EM NUTROLOGIA DO EXERCÍCIO Prof. Dr. Milton Mizumoto MD Prof. Dr. Guilherme Giorelli MD, MSc Médico Nutrólogo pela ABRAN Especialização em Medicina do Esporte pela Sociedade

Leia mais

ANO 01 #004 R$ 9,80 RENOVA!

ANO 01 #004 R$ 9,80 RENOVA! ANO 01 #004 R$ 9,80 RENOVA! Os cuidados que a pele exige após o Verão FAMA DE MAU O glúten é mesmo o vilão da alimentação? OBESIDADE INFANTIL Uma em cada três crianças brasileiras está acima do peso. Seus

Leia mais

PROGRAMA SULGÁS DE QUALIDADE DE VIDA

PROGRAMA SULGÁS DE QUALIDADE DE VIDA COMPANHIA DE GÁS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Gerência Executiva de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde PROGRAMA SULGÁS DE QUALIDADE DE VIDA PROJETO 2014 Julho de 2014 1. DADOS DA COMPANHIA Razão

Leia mais

Monday, August 26, 13

Monday, August 26, 13 O QUE MOTIVA UM ATLETA? O MESMO QUE TODOS NÓS, DESAFIO. Estamos sempre atrás de um desafio, que nos motive a alcançar nossos objetivos e crescimento. OS DESAFIOS DE UM CICLISTA PROBLEMAS DA VIDA NORMAL

Leia mais

Documento Técnico do Projeto

Documento Técnico do Projeto CÂMARA MUNICIPAL DE ÉVORA DIVISÃO DE DESPORTO ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR - ATIVIDADE FÍSICA DESPORTIVA Documento Técnico do Projeto PROFESSORA ANA MIGUEL FIGUEIREDO ANO LETIVO 2012/2013 ÍNDICE

Leia mais

MÉTODOS de Treinamento

MÉTODOS de Treinamento Metodologia do TREINAMENTO FÍSICO AULA 7 MÉTODOS de Treinamento MÉTODOS de Treinamento Métodos CONTÍNUOS Métodos INTERVALADOS Métodos FRACIONADOS Métodos em CIRCUITO Métodos ADAPTATIVOS São as DIFERENTES

Leia mais

O TAMANHO DO PROBLEMA

O TAMANHO DO PROBLEMA O TAMANHO DO PROBLEMA Doenças cardiovasculares Total de mortes: 281.695/ano AVC 89.489 80% DAC 84.798 40% Outras DCV 107.408 Hipertensão Fonte: Datasus 2001 Dados Mundiais Mortes em 2000 atribuíveis a

Leia mais

CHEGUE ELEGANTE À PRAIA E TENHA MAIS SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

CHEGUE ELEGANTE À PRAIA E TENHA MAIS SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA CHEGUE ELEGANTE À PRAIA E TENHA MAIS SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA Por Personal Trainer Rui Barros BENEFICIOS DO EXERCICIO FISICO E INFLUÊNCIA NA QUALIDADE DE VIDA: Os benefícios de um estilo de vida fisicamente

Leia mais

FAT PRECISION RM-MG2009 MANUAL DE INSTRUÇÕES

FAT PRECISION RM-MG2009 MANUAL DE INSTRUÇÕES FAT PRECISION RM-MG2009 MANUAL DE INSTRUÇÕES Índice 1. CUIDADOS... Erro! Indicador não definido. 2. LIMPEZA... Erro! Indicador não definido. 3. AJUSTES... Erro! Indicador não definido. 4. DICAS PARA MEDIR

Leia mais

Prof. Kemil Rocha Sousa

Prof. Kemil Rocha Sousa Prof. Kemil Rocha Sousa Preparo Físico Termo geral usado para descrever a habilidade para realizar trabalho físico. A execução de trabalho físico requer: - funcionamento cardiorrespiratório - força muscular

Leia mais

Questionário: Risco de ter diabetes

Questionário: Risco de ter diabetes Questionário: Risco de ter diabetes ATENÇÃO! Este questionário não deve ser aplicado a gestantes e pessoas menores de 18 anos. Preencha o formulário abaixo. Idade: anos Sexo: ( ) Masculino ( ) Feminino

Leia mais

A bicicleta saudável. Basil Ribeiro Especialista e Mestre em Medicina Desportiva

A bicicleta saudável. Basil Ribeiro Especialista e Mestre em Medicina Desportiva A bicicleta saudável Basil Ribeiro Especialista e Mestre em Medicina Desportiva Ex-médico das equipas profissionais de ciclismo: Maia Milaneza MSS (2000 a 2005) Sport Lisboa e Benfica (2008) Custos do

Leia mais

Educação Física 1.ª etapa- 9. o ano

Educação Física 1.ª etapa- 9. o ano Educação Física 1.ª etapa- 9. o ano CONHECENDO MEU CORPO DURANTE O EXERCÍCIO DESCUBRA PORQUE É TÃO IMPORTANTE ACOMPANHAR OS BATIMENTOS CARDÍACOS ENQUANTO VOCÊ SE EXERCITA E APRENDA A CALCULAR SUA FREQUÊNCIA

Leia mais

Gabarito dos exercícios de estimativa da taxa metabólica basal e de gasto energético em atividade física para a disciplina de Nutrição Normal

Gabarito dos exercícios de estimativa da taxa metabólica basal e de gasto energético em atividade física para a disciplina de Nutrição Normal 1 Gabarito dos exercícios de estimativa da taxa metabólica basal e de gasto energético em atividade física para a disciplina de Nutrição Normal 1) GET (gasto energético total); NAF (nível de atividade

Leia mais

Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos

Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos QUESTÃO 01 (1,5 ponto) As principais mudanças no corpo de uma pessoa ocorrem na adolescência. É nesta fase que as meninas e os meninos desenvolvem o amadurecimento

Leia mais

PROGRAMA DE PREVENÇÃO E REABILITAÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIA (PROCOR)

PROGRAMA DE PREVENÇÃO E REABILITAÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIA (PROCOR) PROGRAMA DE PREVENÇÃO E REABILITAÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIA (PROCOR) Priscila Bendo Acadêmica do Curso de Educação Física da UFSC Luiza Borges Gentil Acadêmica do Curso de Medicina da UFSC José Henrique Ramos

Leia mais

A ATIVIDADE FÍSICA COMO UMA PRÁTICA NORTEADORA DA LONGEVIDADE NA TERCEIRA IDADE.

A ATIVIDADE FÍSICA COMO UMA PRÁTICA NORTEADORA DA LONGEVIDADE NA TERCEIRA IDADE. A ATIVIDADE FÍSICA COMO UMA PRÁTICA NORTEADORA DA LONGEVIDADE NA TERCEIRA IDADE. RESUMO O envelhecimento é um processo biológico que acarreta alterações e mudanças estruturais no corpo. Por ser um processo

Leia mais

Os veículos eléctricos na Alta de Coimbra

Os veículos eléctricos na Alta de Coimbra WORKSHOP Combustíveis e veículos alternativos Práticas correntes e futuras linhas de orientação política para o transporte de passageiros (Projecto Alter-Motive) Os veículos eléctricos na Alta de Coimbra

Leia mais

INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO E ORIENTAÇÃO ALIMENTAR EM NÍVEIS DE TRIGLICERIDEMIA DE ADOLESCENTES OBESOS

INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO E ORIENTAÇÃO ALIMENTAR EM NÍVEIS DE TRIGLICERIDEMIA DE ADOLESCENTES OBESOS Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO E ORIENTAÇÃO ALIMENTAR EM NÍVEIS DE TRIGLICERIDEMIA DE ADOLESCENTES OBESOS Ciliane Valerio

Leia mais

ACADEMIA DE MOBILIDADE. Maio 2016

ACADEMIA DE MOBILIDADE. Maio 2016 ACADEMIA DE MOBILIDADE Maio 2016 O aumento da esperança de vida acarreta o Paradigma: (+) anos à vida versus(-) vida aos anos! Questões de saúde e bem-estar nas idades mais avançadas; Aumento significativo

Leia mais

Equação de Corrida. I inclinação da corrida em percentual (%)

Equação de Corrida. I inclinação da corrida em percentual (%) Equação de Corrida VO 2 = (0,2 x V) + (0,9 x V x I) + VO 2rep VO 2 consumo de oxigênio em mililitros por quilo por minuto (ml.kg -1.min -1 ) V velocidade da caminhada em metros por minuto (m.min -1 ) I

Leia mais

REGISTO BIOGRÁFICO CLÍNICO - PROJETOS SAÚDE EM DIA

REGISTO BIOGRÁFICO CLÍNICO - PROJETOS SAÚDE EM DIA REGISTO BIOGRÁFICO CLÍNICO - PROJETOS SAÚDE EM DIA Projeto: Data da : Professor Responsável: Enfermeiras Técnicos: Ana Cardoso; Daniela Santos Data da : 15-04-2014 Data da : 15-04-2014 IMC /m2 IMC /m2

Leia mais

19,4 km. Semana de Adaptação

19,4 km. Semana de Adaptação Semana 38 min Corrida leve + 20min Corrida Moderada + min min + 4 x 1k Forte intervalo de 2 min andando + min 50min Corrida 6,0 km (Pace: 6 40 /km) 6,0 km (Pace: 6 20 /km) 7,4 km (Pace: 6 50 /km) 19,4

Leia mais

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres 2 Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres Ana Paula Bueno de Moraes Oliveira Graduada em Serviço Social Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC Campinas Especialista

Leia mais

Treinamento Personalizado para Idosos. Discentes: Dulcineia Cardoso Laís Aguiar

Treinamento Personalizado para Idosos. Discentes: Dulcineia Cardoso Laís Aguiar Treinamento Personalizado para Idosos Discentes: Dulcineia Cardoso Laís Aguiar Idosos Indivíduos com idade superior a 60anos Segundo o estatuto do idoso -é assegurando o direito à vida, à saúde, à alimentação,

Leia mais

Projeto de Incentivo à Vigilância e Prevenção de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde

Projeto de Incentivo à Vigilância e Prevenção de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde Projeto de Incentivo à Vigilância e Prevenção de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde PROJETO SAÚDE É O QUE INTERESSA Guarantã do Norte - Mato Grosso Estado de Mato Grosso Município

Leia mais

ORÇAMENTO POR RESULTADOS

ORÇAMENTO POR RESULTADOS ORÇAMENTO POR RESULTADOS Conceitos de Desempenho, Mensuração e Metas Palestrante: Marc Robinson 1 Conteúdo da apresentação Conceitos de desempenho Mensuração de desempenho Construindo sistemas de mensuração

Leia mais

SUMÁRIO O QUE É...4 PREVENÇÃO E DIAGNÓSTICO...5 AFERINDO A PRESSÃO ARTERIAL...7 CUIDADOS PARA AFERIR A PRESSÃO ARTERIAL...8 MONITORAÇÃO DOMÉSTICA...

SUMÁRIO O QUE É...4 PREVENÇÃO E DIAGNÓSTICO...5 AFERINDO A PRESSÃO ARTERIAL...7 CUIDADOS PARA AFERIR A PRESSÃO ARTERIAL...8 MONITORAÇÃO DOMÉSTICA... 2 SUMÁRIO O QUE É...4 PREVENÇÃO E DIAGNÓSTICO...5 AFERINDO A PRESSÃO ARTERIAL...7 CUIDADOS PARA AFERIR A PRESSÃO ARTERIAL...8 MONITORAÇÃO DOMÉSTICA...10 MONITORAÇÃO AMBULATORIAL...12 CRISE HIPERTENSIVA...13

Leia mais

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas A juventude americana não participa de

Leia mais

INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA OS TIMES E TENISTAS!

INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA OS TIMES E TENISTAS! INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA OS TIMES E TENISTAS! Qualifying Dia 8 de Novembro ATENÇÃO! Os times inscritos no Futebol Masculino categoria livre e os tenistas inscritos no Tênis categoria A disputarão o

Leia mais

Informações gerais e novidades

Informações gerais e novidades INFORMATIVO Nº 001 DO VII JOGOS FENACEF Informações gerais e novidades Você está recebendo em primeira mão o informativo nº 001 do VII Jogos Fenacef! É aqui que começa a vitória de seus atletas: com planejamento

Leia mais

Additional information >>> HERE <<<

Additional information >>> HERE <<< Additional information >>> HERE

Leia mais

Imunodepressão em Atletas Os marcadores Laboratoriais

Imunodepressão em Atletas Os marcadores Laboratoriais Imunodepressão em Atletas Os marcadores Laboratoriais Quem Sou? Carlos Ballarati : Formação Medicina: Formado em Medicina pela PUC-SP Sorocaba em 1988. Residência Médica: Clinica Medica Unicamp em 1989

Leia mais

Manual do Usuário BALANÇA DIGITAL & ANALISADOR CORPORAL W905

Manual do Usuário BALANÇA DIGITAL & ANALISADOR CORPORAL W905 Manual do Usuário BALANÇA DIGITAL & ANALISADOR CORPORAL W905 Obrigado por escolher esta balança eletrônica de medição de gordura corporal e porcentagem de água, dentre os nossos produtos. Para garantir

Leia mais

Aula 09 - Atitudes saudáveis

Aula 09 - Atitudes saudáveis Aula 09 - Atitudes saudáveis Objetivos Reconhecer o vocabulário referente a partes do corpo humano e a esportes, relacionando áudio, imagem e grafia; estabelecer diálogo sobre práticas esportivas, empregando

Leia mais

MEDIDA CERTA: GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA

MEDIDA CERTA: GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA MEDIDA CERTA: GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA Maria Carolina Oliveira Lopes Nathália do Vale Zanon Priscila de Souza Alvarenga Jabor Vitor Ribeiro Amaral dos Santos 12/07/2013 INTRODUÇÃO A Campanha GEMON na

Leia mais

Linha de Cuidado da Obesidade. Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas

Linha de Cuidado da Obesidade. Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas Linha de Cuidado da Obesidade Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas Evolução do excesso de peso e obesidade em adultos 0,8% (1.550.993) da população apresenta obesidade grave 1,14% das

Leia mais

Treinamento de Força e Diabetes. Ms. Sandro de Souza

Treinamento de Força e Diabetes. Ms. Sandro de Souza Treinamento de Força e Diabetes Ms. Sandro de Souza Taxa de prevalência de Diabetes Mellitus Período: 2009 Relevância Diagnóstico de DIABETES MELLITUS Diabetes Care. 2007;30:S4 41. Resistência a Insulina

Leia mais

Central Globo de Marketing - Departamento de Internet - Tel.: (11) 5112.4203 - dez/11

Central Globo de Marketing - Departamento de Internet - Tel.: (11) 5112.4203 - dez/11 Central Globo de Marketing - Departamento de Internet - Tel.: (11) 5112.4203 - dez/11 O site VEM POR AÍ O site de A Vida da Gente antecipa situações e tramas que irão ao ar na novela, gerando expectativa

Leia mais

Painel Setorial sobre Andadores Infantis 06 de agosto de 2013 VISÃO DA ÁREA MÉDICA. Renata D Waksman

Painel Setorial sobre Andadores Infantis 06 de agosto de 2013 VISÃO DA ÁREA MÉDICA. Renata D Waksman Painel Setorial sobre Andadores Infantis 06 de agosto de 2013 VISÃO DA ÁREA MÉDICA Renata D Waksman ANDADOR: PERIGOSO E DESNECESSÁRIO BENEFÍCIO ZERO / RISCO ELEVADO Apesar de ainda muito popular no Brasil,

Leia mais

Anamnese Clínica. Dados pessoais. Geral. Patologias. Nome: Modelo Masculino. Sexo: Masculino. Idade: 32 anos Avaliador: André Almeida

Anamnese Clínica. Dados pessoais. Geral. Patologias. Nome: Modelo Masculino. Sexo: Masculino. Idade: 32 anos Avaliador: André Almeida Nome: Modelo Masculino Idade: 32 anos Avaliador: André Almeida Sexo: Masculino Data da Avaliação: 23/07/2010 Hora: 16:11:09 Anamnese Clínica Dados pessoais Nome: Modelo Masculino Data de Nascimento: 23/12/1977

Leia mais

CAMPANHA NACIONAL DO COMBATE AO AVC 2015-24 DE OUTUBRO A 01 DE NOVEMBRO DIA MUNDIAL DO AVC, 29 DE OUTUBRO

CAMPANHA NACIONAL DO COMBATE AO AVC 2015-24 DE OUTUBRO A 01 DE NOVEMBRO DIA MUNDIAL DO AVC, 29 DE OUTUBRO CAMPANHA NACIONAL DO COMBATE AO AVC 2015-24 DE OUTUBRO A 01 DE NOVEMBRO DIA MUNDIAL DO AVC, 29 DE OUTUBRO O AVC é a principal causa de incapacidade no mundo. A cada 5 minutos um brasileiro morre em decorrência

Leia mais

Terminada a feira cultural, vamos nos dedicar agora a organizar a gincana esportiva.

Terminada a feira cultural, vamos nos dedicar agora a organizar a gincana esportiva. Srs. Pais, Terminada a feira cultural, vamos nos dedicar agora a organizar a gincana esportiva. Fizemos algumas modificações atendendo a pedidos e para facilitarmos a vida de todos. Nesse dia não haverá

Leia mais

Bases Metodológicas do Treinamento Desportivo

Bases Metodológicas do Treinamento Desportivo Bases Metodológicas do Treinamento Desportivo Unidade II Controle e Prescrição do Treinamento Prof. Esp. Jorge Duarte Prescrição de Atividades Físicas Condições de saúde; Estado geral do aluno (cliente);

Leia mais

VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS

VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS 1 VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS 2 3 Como muitas mulheres, Ângela Helena tem uma vida corrida. Ela trabalha, cuida da família, faz cursos e também reserva um tempo para cuidar

Leia mais

ARTIGO. Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos.

ARTIGO. Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos. ARTIGO Sobre monitoramento a Distancia e aplicação automática de medicamentos. Autor: Marcos José Sanvidotti Sistema de monitoração a distancia e aplicação de medicamentos. Resumo: O monitoramento a distância

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA NOSSA CASA A importância do Trabalho em Equipe Multidisciplinar Assistente Social Enfermeira Técnicos de enfermagem Fisioterapeuta Nutricionista Médico Psicólogo

Leia mais

Preparação psicológica e emocional para o vestibular e concursos

Preparação psicológica e emocional para o vestibular e concursos Preparação psicológica e emocional para o vestibular e concursos A familiaridade com a palavra vestibular provavelmente surgiu na sua vida durante o ensino médio e possivelmente se transformou num gerador

Leia mais

Parceria: Calendário de ações 2016

Parceria: Calendário de ações 2016 Parceria: Calendário de ações 2016 Calendário 2016 O Calendário 2016 tem como objetivo alinhar e planejar nossas ações e assim apresentar produtos e serviços que poderemos desenvolver durante o ano. Que

Leia mais

Comissão de Cultura e Extensão Universitária CCEx Av. Dr. Arnaldo, 455 1º andar sala 1301 Fone: (11) 3061-7454/8462

Comissão de Cultura e Extensão Universitária CCEx Av. Dr. Arnaldo, 455 1º andar sala 1301 Fone: (11) 3061-7454/8462 Comissão de Cultura e Extensão Universitária CCEx Av. Dr. Arnaldo, 455 1º andar sala 1301 Fone: (11) 3061-7454/8462 Formulário de PROGRAMA DE COMPLEMENTAÇÃO ESPECIALIZADA Nome do Programa ESTÁGIO DE COMPLEMENTAÇÃO

Leia mais

Balança Digital BEL - 00790

Balança Digital BEL - 00790 Balança Digital BEL - 00790! Instrumento não submetido a aprovação de modelo/verifi cação. Não legal para uso no comércio. Não legal para prática médica. Conforme portaria INMETRO 236/94 Plebal Plenna

Leia mais

- A mecânica é a parte da Física que estuda os movimentos; - Estuda o movimento dos corpos sem abordar as causas desse movimento. RESPONDA!

- A mecânica é a parte da Física que estuda os movimentos; - Estuda o movimento dos corpos sem abordar as causas desse movimento. RESPONDA! CAPÍTULO 11 O MOVIMENTO COM VELOCICADE CONSTANTE - A mecânica é a parte da Física que estuda os movimentos; - Ela pode ser dividida em: A) CINEMÁTICA - Estuda o movimento dos corpos sem abordar as causas

Leia mais

APLICADO AO EXERCÍCIO

APLICADO AO EXERCÍCIO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA LABORATÓRIO DE METABOLISMO DE LIPÍDEOS SISTEMA CARDIORRESPIRATÓRIO APLICADO AO EXERCÍCIO Prof. Dr: Luiz

Leia mais

O Instituto de Medicina do Esporte Sistema de Saúde Mãe de Deus

O Instituto de Medicina do Esporte Sistema de Saúde Mãe de Deus CORPA O Instituto de Medicina do Esporte Sistema de Saúde Mãe de Deus Promover a melhora da performance e o cuidado da saúde dos esportistas e atletas de rendimento do Rio Grande do Sul, através de soluções

Leia mais

II Curso Nacional de Reciclagem em Cardiologia da Região Centro-Oeste. Dr. Maurício Milani

II Curso Nacional de Reciclagem em Cardiologia da Região Centro-Oeste. Dr. Maurício Milani Teste ergométrico II Curso Nacional de Reciclagem em Cardiologia da Região Centro-Oeste Dr. Maurício Milani 15/08/2009 Teste ergométrico Método para avaliar a resposta cardiovascular ao esforço físico

Leia mais

V JOGOS DOS APOSENTADOS DA CAIXA DO ESTADO DE SÃO PAULO. PARCERIA APEA/SP e APCEF/SP REGULAMENTO GERAL - 2015

V JOGOS DOS APOSENTADOS DA CAIXA DO ESTADO DE SÃO PAULO. PARCERIA APEA/SP e APCEF/SP REGULAMENTO GERAL - 2015 V JOGOS DOS APOSENTADOS DA CAIXA DO ESTADO DE SÃO PAULO PARCERIA APEA/SP e APCEF/SP PERÍODO: 26 e 27/09/2015 LOCAL: CECOM - APCEF/SP REGULAMENTO GERAL - 2015 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1º-

Leia mais

Leia e veja como sua postura conta muito. Ergonomia

Leia e veja como sua postura conta muito. Ergonomia Leia e veja como sua postura conta muito. Ergonomia ERGONOMIA A ergonomia é a busca da relação ideal entre indivíduo e ambiente de trabalho. Ela visa proporcionar um ambiente de trabalho perfeitamente

Leia mais

PROMOVENDO O USO DA BICICLETA PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL

PROMOVENDO O USO DA BICICLETA PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL PROMOVENDO O USO DA BICICLETA PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL * Giselle Noceti Ammon Xavier ** Milton Della Giustina *** Lorival José Carminatti RESUMO O objetivo deste ensaio é discutir a prática do ciclismo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS EDITAL Nº 02 DE 29/04/2016

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS EDITAL Nº 02 DE 29/04/2016 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS EDITAL Nº 02 DE 29/04/2016 CONCURSO DE MONITORIA VOLUNTÁRIA O Departamento de Educação Física

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL EM BELO HORIZONTE

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL EM BELO HORIZONTE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL EM BELO HORIZONTE Fórum de Educação Integral, 2013 Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Prefeito Márcio Lacerda Secretária Municipal de Educação

Leia mais

Caminhada Ecológia. Sedentarismo é Doença Atividade Física é Saúde. PCNP Audrey Biologia PCNP Lavize Educação Física PCNP Nathália - Geografia

Caminhada Ecológia. Sedentarismo é Doença Atividade Física é Saúde. PCNP Audrey Biologia PCNP Lavize Educação Física PCNP Nathália - Geografia Caminhada Ecológia Sedentarismo é Doença Atividade Física é Saúde. PCNP Audrey Biologia PCNP Lavize Educação Física PCNP Nathália - Geografia Educação Ambiental A Educação Ambiental é uma dimensão da educação,

Leia mais

24 motivos. academia. para entrar na

24 motivos. academia. para entrar na para entrar na academia Mais um ano se inicia e com ele chegam novas perspectivas e objetivos. Uma das principais promessas feitas é deixar o sedentarismo de lado e entrar na academia! Nesta época é comum

Leia mais

Doença com grande impacto no sistema de saúde

Doença com grande impacto no sistema de saúde Por quê abordar a Doença Renal Crônica Cô? PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA Doença com grande impacto no sistema de saúde Acomete muitas pessoas Vem aumentando nos últimos anos Provavelmente continuará a aumentar

Leia mais

Decreto-Lei nº139 /2012, de 5 de junho, alterado pelo Despacho Normativo n.º1-g/2016

Decreto-Lei nº139 /2012, de 5 de junho, alterado pelo Despacho Normativo n.º1-g/2016 Informação - Prova de Equivalência à Frequência de Físico-Química 3.º Ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei nº139 /2012, de 5 de junho, alterado pelo Despacho Normativo n.º1-g/2016 Prova 11 (2016) Duração

Leia mais

ATIVIDADE PARA O IDOSO. Prof. Dr. Denilson de Castro Teixeira

ATIVIDADE PARA O IDOSO. Prof. Dr. Denilson de Castro Teixeira ATIVIDADE PARA O IDOSO Prof. Dr. Denilson de Castro Teixeira O MOVIMENTO HUMANO Movimento é vida Maneira concreta de estarmos presentes no mundo Interação com o ambiente, com as pessoas e consigo mesmo

Leia mais

67º Jogos do SESI Fase Estadual 2014. Modalidades

67º Jogos do SESI Fase Estadual 2014. Modalidades 67º Jogos do SESI Fase Estadual 2014 Os Jogos do SESI tem por finalidade incentivar a prática organizada dos esportes, promovendo a confraternização entre os trabalhadores dos segmentos industriários,

Leia mais

Bombeiros voluntários de S.B. Messines Grupo cultura e desporto

Bombeiros voluntários de S.B. Messines Grupo cultura e desporto REGULAMENTO DO 2º TRAILL RUNINGBOMBEIROS DE MESSINES DESCRIÇÃO O 2º TRAILL RUNING BOMBEIROS DE MESSINES é um evento desportivo organizado pelo grupo de cultura e desporto dos bombeiros voluntários de S.B.

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL 2014

PLANEJAMENTO ANUAL 2014 PLANEJAMENTO ANUAL 2014 Disciplina: EDUCAÇÃO FÍSICA Período: Anual Professor: THIAGO BAPTISTA Série e segmento: 6º ANO 1º TRIMESTRE 2º TRIMESTRE 3º TRIMESTRE Objetivo Geral Estimular a participação de

Leia mais

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR: JORGE LUIZ VELASQUEZ = DISCIPLINA: TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1º SEMESTRE DE 2012-9º FASE

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR: JORGE LUIZ VELASQUEZ = DISCIPLINA: TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1º SEMESTRE DE 2012-9º FASE A Influência da Atividade Física para a redução do peso Fábio Adriano de Figueiredo pós-operatório de pessoas classificadas como obesidade mórbida submetidas a cirurgia bariátrica. Prof. Adriano Slongo

Leia mais

Esportes de Interação com a Natureza

Esportes de Interação com a Natureza Esportes de Interação com a Natureza Aula 4 Ciclismo, ciclismo BMX e paraciclismo Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Apresentar mais três esportes da categoria ESPORTES DE INTERAÇÃO COM A NATUREZA e suas

Leia mais

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Orientação para pacientes com Cálculo (pedra) da vesícula. Quem pode ter pedra (cálculo) na vesícula? Pedra ou calculo da vesícula e uma doença bastante comum.

Leia mais

Prioridades de capacitação em saúde da comunidade nos cuidados de saúde primários: um estudo com os ACES de Almada Seixal e Cascais

Prioridades de capacitação em saúde da comunidade nos cuidados de saúde primários: um estudo com os ACES de Almada Seixal e Cascais Prioridades de capacitação em saúde da comunidade nos cuidados de saúde primários: um estudo com os ACES de Almada Seixal e Cascais Capacitação em saúde como prioridade A capacitação dos cidadãos em saúde

Leia mais

ATIVIDADES FÍSICAS NA REABILITAÇÃO APÓS ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (AVC) - UMA EXPERIÊNCIA NA CIDADE DE JOINVILLE/SC

ATIVIDADES FÍSICAS NA REABILITAÇÃO APÓS ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (AVC) - UMA EXPERIÊNCIA NA CIDADE DE JOINVILLE/SC ATIVIDADES FÍSICAS NA REABILITAÇÃO APÓS ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (AVC) - UMA EXPERIÊNCIA NA CIDADE DE JOINVILLE/SC ERIBERTO FLEISCHMANN; ISRAEL MONTESUMA; ARTUR ALFREDO SCHEMMER Universidade da Região

Leia mais